Compreender o sistema de gestão de cor do Photoshop 6 (Color Management System - CMS)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Compreender o sistema de gestão de cor do Photoshop 6 (Color Management System - CMS)"

Transcrição

1 Compreender o sistema de gestão de cor do Photoshop 6 (Color Management System - CMS) Capítulo 3 do livro INSIDE PHOTOSHOP 6 de Gary David Bouton, Barbara Bouton, Gary Kubicek e Mara Zebest Nathanson Tradução de Ângela Rodrigues Nota: A gestão de cor não sofreu grandes alterações, desde a versão 6 do Photoshop, pelo que consideramos actual a inclusão deste artigo O sistema de gestão de cor da Adobe (Color Management System - CMS) é a mais importante novidade (desde o Photoshop 6). Uma vez compreendido o sistema de gestão de cor e quando passamos a usá-lo, nunca mais vamos entrar no jogo de afinal qual é a cor real? As cores visualizadas no monitor serão extraordinariamente próximas das que forem impressas em qualquer tipo de saída. A Adobe fez um esplêndido sistema de gestão de cor (CMS) que funciona em todos os seus produtos. A Apple e a Microsoft fizeram a sua parte proporcionando suportes acessíveis ao operador para gestão de cor, de forma que todos os programas, mesmo os que não são Adobe, possam usar a gestão de cor. Os fabricantes de equipamentos fizeram descrições das capacidades de cor disponíveis nos seus produtos por forma a que esta informação possa ser ligada à gestão de cor (CMS). Agora podemos todos dominar os conceitos de gestão de cor e tirar proveito das novas ferramentas que foram colocadas ao nosso dispor. COMPREENDER OS TERMOS DA GESTÃO DA COR Para sermos francos, a gestão de cor não é um assunto fácil e poderá ajudar lermos alguns parágrafos. Nesta secção vamos perceber alguns dos termos usados ao falar de gestão de cor. Espaços de cor (color spaces) e gama de cor (color gamut) Espaço de cor (color space) é um modelo para representação da cor em termos de valores que podem ser medidos, tais como a quantidade de vermelho (red), verde (green) e azul (blue) numa imagem. A gestão de cor (CMS) trabalha com espaços de cor standard, incluindo RGB (Red vermelho, Green verde, Blue azul), LAB (L para luminosidade relativa, A para armazenar as cores entre verde e vermelho, e B para armazenar as cores entre amarelo e azul), e CMYK (Cião, Magenta, Amarelo e Preto). Gama de cor (color gamut) refere-se a uma gama de cores contíguas descrevendo as limitações de um dispositivo ou imagem. A gama de cor poderia ser chamada capa ci da de de cor ao referir-se a um espaço de cor específico. Quantas cores pode repre sem tar este modelo? é a questão posta pela gama de cores. A vida seria muito aborrecida e de uma única dimensão se o universo e os dispositivos criados pelo homem tivessem apenas um espaço de cor. Contudo, não é o caso e assim a questão da gama de cor é uma grande preocupação para quem está envolvido em trabalhos onde a cor é fundamental. Eis um breve sumário das razões: 1

2 Todos os dispositivos monitor, impressora, máquina de impressão offset, câ ma ra, película, tinta e dispositivos multimédia podem produzir apenas um número limitado de cores. Não existem dois dispositivos ou processos que possuam exactamente a mesma gama de cores. Mesmo duas impressoras ou monitores da mesma marca e modelo variam entre si, embora as novas gerações de impressoras com densitómetros incorporados e calibração automática tendam a ser mais fiáveis de impressora para impressora. Um dispositivo altera-se na sua capacidade de reprodução de cor devido à idade, iluminação, ou outros condicionalismos. Calibração de cor Antes de podermos explorar a gestão de cor Adobe temos de calibrar os nossos dis po sitivos. O que significa o termo Calibração? Calibração é o processo de co lo car um dispositivo, como uma impressora ou um monitor, num padrão absoluto para assegurar consistência ao longo do tempo e entre dispositivos da mesma marca e modelo. Ou seja, tentamos que a gama de cor e características de um dispositivo físico adira a alguns padrões matemáticos, empíricos perfeitos. A calibração é fundamental quando precisamos de aperfeiçoar a cor num monitor. Um bom ponto de partida é fazer coincidir o ponto branco e o Gamma de monitor para monitor, usando software de calibração do monitor, tal como o Adobe Gamma, ou outro software e/ou hardware quando possível. Espaço de trabalho É altura de um novo termo: espaço de trabalho (working space), que inclui os es pa ços de cor RGB e CMYK. Um espaço de trabalho é a panóplia de cores dis po ní veis quando se edita um ficheiro. Nos primeiros tempos da gestão de cor, a capa cidade de cor do monitor (gama de cor) era a mesma do que o espaço em que se tra ba lhava a imagem (o espaço de trabalho). Se apenas existisse um monitor no mun do, e nunca mudasse, então poderíamos considerar que a gama de cor e o espaço de trabalho seriam a mesma coisa. Mas não é o caso e a gestão de cor (CMS) não deve assumir que seja. Uma boa ideia é atribuir números reais a valores de cor específicos e depois referenciar e manipular estes dados no contexto de um espaço de trabalho ideal, padronizado. Como é possível estabelecer este ideal padronizado, quando o mundo está cheio de tantos e diferentes tipos de monitores, impressoras, scanners e outros dispositivos? Commission Internationale de l Eclairage (CIE) Os criadores do sistema de gestão de cor (CMS) precisavam de uma uniformidade para descrever os espaços de cor dos dispositivos e padronizá-los. Também ne ces si ta vam de definir um conjunto de regras para regular a forma de trocar informação acer ca de valores de cor entre espaços de cor que não coincidem exactamente. Nos anos 30, a Commission Internationale de l Eclairage (CIE), sediada em França, co meçou a tarefa de estabelecer padrões de cor atribuindo números a todas as cores visíveis pelo olho humano. Os espaços de cor definidos pela CIE, como o CIELAB, formaram a base da cor-independente-do-dispositivo para a gestão de cor. Contudo, o trabalho deste grupo foi apenas um começo: não resolveu os problemas de gestão de cor encontrados na publicação electrónica. Quem tinha Page Maker em 1930? International Color Consortium (ICC) Em 1993, o International Color Consortium (ICC) um grupo de companhias reconhecido como líderes no campo da publicação electrónica, desenvolvimento de software e pré-impressão digital formaram um comité para estabelecer padrões na pu blicação electrónica de cor. O ICC baseou a sua informação de cor padronizada no espaço de cor CIE LAB, e desenvolveu perfis para dispositivos que facilmente trans feririam a informação de cor entre dispositivos e entre plataformas de com putadores. 2

3 Eis o problema sobre o qual a ICC trabalhou: cada impressora, scanner, câmara di gi tal, e monitor tem a sua própria forma de lidar com a cor (ou seja, de atribuir um significado a uma cor). Este significado é chamado o espaço de cor do dispositivo. Os monitores, por exemplo, especificam as cores como valores de vermelho (red), verde (green) e azul (blue) RGB. Os valores R:100, G:20, B:30 especificam uma determinada tonalidade de vermelho num determinado monitor. Diz-se que estes valores são dependentes-do-dispositivo; se estes valores forem enviados para um segundo monitor com diferentes fósforos de cores, será visualizada uma tonalidade diferente de vermelho. Se forem enviados para uma impressora que descreve a cor como percentagens de cião, magenta, amarelo e preto (CMYK), ainda outro vermelho vai surgir (neste caso, impresso). Qual delas é a cor correcta? A cor vista no primeiro monitor? A cor vista no se gun do monitor? Ou a cor impressa na impressora? Os espaços de trabalho de cor do Photoshop 6 Rápida passagem para os dias de hoje. Para permitir que o Photoshop 6 fornecesse meios uniformes de descrever o espaço de cor, a Adobe precisava de o dotar com vários e diferentes espaços de trabalho de cor padronizados. Isto foi possível graças às bases criadas pela CIE e pelo ICC. Para imagens RGB, o Photoshop oferece os seguintes espaços de cor: srgb, Adobe RGB 1998, Apple RGB e Colormatch RGB (cores coincidentes RGB). Para espaços de cor CMYK, o Photoshop 6 oferece: US Web Coated SWOP, US Web Uncoated, US Sheefted Coated, US Sheefted Un coated, Japan Standard, Euroscale Uncoated, e Euroscale Coated. Estabelecer estes espaços de trabalho de cor não era suficiente. Como é que essa informação poderia ser trocada entre dispositivos? Entram os perfis ICC. Os perfis ICC Os perfis de cor ICC são um elemento essencial na equação da gestão de cor. Porque nenhum dispositivo pode ser calibrado na absoluta perfeição, e porque não existem dois dispositivos monitores, impressoras ou scanners que funcionem do mesmo modo mesmo que sejam da mesma marca e modelo, os perfis são criados para do cumen tar as formas como um determinado dispositivo se comporta a partir do padrão. Que tipo de documentação é esta? Continue a ler. O sistema de gestão de cor (CMS) da Adobe usa perfis ICC de dispositivo pa dro ni za dos para assegurar que as cores sejam convertidas de forma precisa entre dis po sitivos. Os perfis (profiles) são ficheiros de dados (com valores de cores) que registam toda a informação relevante de um determinado dispositivo, incluindo o seu espaço de cor, capacidades, e limitações. Cada perfil relaciona um espaço de cor de um dispositivo com um espaço de cor referenciado pela CIE. Assim, um perfil atribui um significado absoluto a cada uma das cores que um dispositivo pode produzir. Quando se transfere uma imagem entre dois dispositivos que possuem perfis ICC, um Módulo de Gestão de Cor (Color Management Module CMM) compara o per fil de cor do dispositivo de origem (como o monitor) com o perfil ICC do dis po si tivo destinatário (como a impressora) para criar resultados de cor consistentes. Com a informação contida no perfil ICC, o Módulo de Gestão de Cor (CMM) transforma as cores nos ficheiros de imagem para produzirem simulações de cor consistentes no monitor e no dispositivo de prova. Para cada valor RGB no monitor, por exemplo, a transformação de cor produz um valor CMYK similar no espaço de cor da im pres sora. Se um espaço de cor especificado num dispositivo cai fora da gama de cor de outro dispositivo, o Módulo de Gestão de Cor (CMS) pode automaticamente re-atribuir os valores reais, que ficaram fora dos valores do dispositivo, para preservar a relação das cores de um dispositivo para outro. O CMS, na verdade, re-constrói as cores que se situam fora da gama de cor dos outros dispositivos, mas fá-lo de uma forma aceitável para o olho humano. 3

4 NOTA: Em Windows, é ICM. Como o sistema Windows já tinha atribuído a sigla ICC a outro componente do sistema, o Windows refere-se aos perfis ICC como ICM. As siglas ICC e ICM são intercambiáveis na linguagem do CMS. Como obter perfis ICC? A Adobe e cada sistema operativo oferecem perfis ge né ri cos para marcas conhecidas de monitores. No Photoshop, a Adobe oferece ainda o Adobe Gamma, que cria um perfil ICC personalizado que o Módulo de Gestão de Cor (CMS) da Adobe pode usar para perceber como cada monitor lida com a cor. (Tenha calma. A seguir falaremos do Adobe Gamma.) Mesmo que um dos perfis genéricos coincida com o seu monitor, nós re co men da mos que cada operador deve criar um perfil personalizado. Não é recomendado (pelo menos, pelos autores), o uso de perfis de monitor pré-definidos. Não têm grande interesse, devido à idade e várias condições de visualização dos dispositivos que os perfis descrevem. Os perfis personalizados são sempre melhores. Afinal, prefere ter a fotografia de uma família ideal ou a fotografia da sua família? Nota: Criar Perfis. Quando criamos um perfil ICC para o nosso monitor, estamos a fazer um ajustamento a nível do sistema; qualquer programa que seja capaz de gerir a cor usará o perfil ICC que criámos para o nosso monitor. Podemos (e devemos) ter múltiplos perfis ICC para dispositivos de impressão um perfil para cada condição específica de trabalho. Mas podemos usar apenas um perfil de cada vez. Também, devemos ter cuidado em usar o perfil correcto para as con dições do momento. Por exemplo, podemos ter um perfil para a nossa im pres sora de jacto de tinta que usamos com o papel tipo glossy do fabricante, e outro que usamos com outro papel tipo glossy de outra marca. Além de efectuar calibrações regularmente e criar perfis para o monitor, devemos tentar manter as condições de iluminação de forma consistente. O monitor precisará de ser calibrado e re-criado o seu perfil pelo menos uma vez por mês. De todos os dispositivos que precisam de perfis ICC, o monitor é aquele que mais facilmente perde a sua calibração. Tradução, por favor O Módulo de Gestão de Cor (CMM), já mencionado, é um mecanismo de trans for ma ção de cor que traduz dados de cor de um dispositivo para outro através de um espaço de cor independente. O CMM recebe a informação necessária dos perfis para que possa transformar de forma fiável a cor de um dispositivo para outro. O CMM interpreta os dados e, essencialmente, diz para o monitor: Os dados do ficheiro di zem para mostrar um azul que tem os valores RGB de 66, 66, 150, mas eu olhei para o teu perfil e tu tornas sempre as coisas muito vermelhas. Por isso, vais mostrar um valor RGB de 60, 66, 150 para que pareça o ideal 66, 66, 150. O Photoshop nem tem de saber do nosso acordo. Quando ele fizer algo à cor 66, 66, 150, vai usar a cor com os dados do ficheiro. Quando o Photoshop efectua uma operação que requer que calcule um novo valor de cor, essa cor tem de estar contida no espaço de trabalho em uso. O modo de cor do espaço de trabalho e a posição e tamanho da gama de cor do espaço de trabalho são determinados pelo perfil ICC. Transferir com sucesso valores de cor de um espaço de cor para outro é um problema difícil porque os espaços de cor geralmente não partilham a mesma gama de cor. Como é que esta conversão é feita? Por forma a conjugar todos os possíveis espaços de cor num espaço comum onde a tradução fiável de cor seja possível, é necessário um enorme espaço de cor in de pen den te-de-dispositivos. Por exemplo, para traduzir cores de monitor para cores de im pres sora, tem de existir um espaço suficientemente grande para albergar todos os espaços dependentes-de-dispositivos (espaços que são diferentes de acordo com cada dispositivo) bem como espaços de cor padronizados. No coração do me ca nis mo de cor da Adobe está o Espaço de Encontro de Perfis (Profile Connection Space PCS) que é independente-de-dispositivos e tem uma gama de cor suficientemente grande para conter ambos 4

5 os espaços de cor, o de origem e o de destino. Este Espaço de Encontro de Perfis (PCS) é baseado no espaço de cor CIELAB. FIGURA 3.1 Espaços de cor diferentes frequentemente encaixam um no outro, e fre quen te men te sobrepõem-se A Figura 3.1 mostra uma representação do espaço de cor LAB. Tem a forma de língua porque a luz visível é quebrada por quantidades desiguais, sendo o verde predominante. Os nossos olhos são mais sensíveis aos verdes do que aos azuis ou vermelhos, daqui resultando a distorção no formato de um espaço de cor. Na imagem seguinte podemos ver o modelo de cor CIELAB em duas e três dimensões. Mostra ainda como o Adobe RGB (1998) a nossa recomendação para espaços de trabalho encaixa perfeitamente na gama de cor do espaço LAB. 5

6 Na ilustração, o espaço de trabalho é Adobe RGB Este espaço de cor, maior do que qualquer coisa que o nosso monitor possa mostrar, encaixa na tradução do espaço de cor tornando possível que cada ponto no espaço seja identificado sem perda de cor no espaço da tradução (LAB). As cores no espaço da impressora, quer seja uma impressora comercial ou uma jacto-de-tinta, são CMYK. Elas re pre sen tam um espaço menor do que o RGB e têm algumas áreas que o RGB não conse gue reproduzir. Felizmente, a tradução pode reproduzir essas cores. É por isso que, na ilustração, o espaço da impressora eclipsa ligeiramente o espaço do monitor, mas na globalidade, encaixa no espaço de trabalho. Adobe Gamma O termo gamma é o erro medido entre uma voltagem linear aplicada ao circuito do nosso monitor e a intensidade do brilho que vemos no nosso monitor. Exem pli fi que mos: Suponha que tem um nivelador que aplicou voltagem aos fósforos azuis do seu monitor. Em teoria, o monitor deveria estar preto na voltagem zero, azul-médio (meio azul) na voltagem intermédia, e no máximo azul possível na voltagem má xi ma. Esta é uma explicação simplista da voltagem em função do brilho e não é real. Existe uma curvatura nos valores médios da voltagem quando relacionados com o gráfico do brilho, e é por isso que se efectua a correcção gamma. Nota: Discussão sobre as definições de Gamma. Talvez já tenha ouvido que o gamma de Windows é 2.2 e 1.8 para Macintosh. Não se deixe confundir pelos valores-padrão dos Painéis de Controlo para gamma; e não argumente com eles. Gamma do Monitor é diferente da gama de cor dos espaços de trabalho. Alguns peritos em Sistema de Gestão de Cor (CMS) tendem a preferir o valor de 2.2 em am bas as plataformas. Poderíamos muito bem ter um valor de 2.2 para o nosso mo ni tor mas depois descobrir que o espaço de trabalho do Photoshop mostra as cores de meios-tons com mais profundidade de cor do que seria esperado. Ao instalar o Photoshop, o programa instala automaticamente o Adobe Gamma na pas ta de Painéis de Controlo. Se trabalhar num Macintosh, encontra os painéis através do menu da Maçã Painéis de Controlo. Em Windows, os Painéis de Con tro lo estão em Start, Settings, Control Panel. Podemos usar este Adobe Gamma e os nossos olhos para calibrar o nosso monitor e ajustar o Gamma respectivo. O Painel de Controlo do Adobe Gamma, na realidade, faz mais do que sim ples men te ajustar o gamma do monitor. Também constrói um perfil ICC de cor para o mo ni tor que o Sistema de Gestão da Cor (CMS) do sistema operativo pode usar em vez do perfil por defeito que foi instalado aquando da instalação do monitor ou do próprio sis te ma operativo. De facto, o painel de controlo do Adobe Gamma fornece um perfil muito melhor, que foi talhado de acordo com o modo como o nosso mo ni tor de facto funciona, e não de acordo com o que as especificações de engenharia para esse monitor estabeleceram. Nota: Use Software Específico para grandes exigências de cor. Se o seu trabalho tem grandes exigências em termos de cor, talvez queira usar um método mais preciso e menos subjectivo para calibrar a cor do seu monitor. Fabricantes como Monaco, X-Rite ou Gretag Macbeth fornecem engenhos especiais para medições de cor e software que produz resultados mais precisos, mas também mais caros, podendo ir de 300 dólares a dezenas de milhares de dólares. Para a maior parte das pessoas, no entanto, o software Adobe Gamma faz um trabalho satisfatório com o perfil do monitor e o preço certamente não se pode discutir. Na maior parte dos computadores, quando o Adobe Gamma controla o ponto branco e o gamma do monitor isso afecta também a nossa visão de tudo o resto e de todos os programas visualizados no écran, quer usem gestão de cor ou não. (O ponto branco, ou highlight, é a parte mais clara da imagem; é o ponto ao longo da gama de tons de uma imagem além do qual os tons de luz aparentam ser branco). 6

7 Existem algumas situações em que o Adobe Gamma não detém o controlo total: o Windows NT 4 e algumas máquinas Windows 95 com cartões de video não per mi tem que o software manipule a visualização da máquina na globalidade. Se você usa o Windows NT 4 ou o Windows 95 e tem um dos malfadados cartões de video, não desespere o Windows permite que programas como o Photoshop e o Page Maker que compreendem a cor, alterem a visualização e usem a informação fornecida pelo Adobe Gamma (juntamente com a informação no perfil ICC) para efectuarem ajustes, mesmo quando todos os programas e o próprio sistema não permitem essa alteração e ajustamento. No sistema operativo Windows NT 4, o ICM tem de residir na pasta Color dentro da pasta System32 por forma a ficar disponível para apli ca ções gráficas que suportem perfis a nível do sistema. Aviso: Cuidado com Dupla Gestão de Cor. Se usar o Adobe Gamma para calibrar e determinar o gamma para o seu monitor, não use outros softwares para fazer a mesma coisa. Escolha um sistema e use apenas esse. Quebras na Cor (Color Clipping) Já sabemos que por razões físicas, cada dispositivo monitor, impressora, câmara está limitado a um número de cores que pode usar. O grupo de cores disponíveis para um dispositivo o seu espaço de cor difere do outro grupo de cores de outro tipo de dispositivos (monitores e impressoras, por exemplo). Quando um espaço de cor pode expressar 10 tonalidades de verde, por exemplo, veremos uma bonita transição ou bons detalhes nas partes da imagem que usam verde. Mas o que sucede quando pedimos a outro dispositivo para reproduzir a mesma imagem, e esse dis po sitivo tem um espaço de cor mais reduzido ou possui um menor número de verdes disponíveis? E se o dispositivo apenas pode expressar duas tonalidades de verde? Todos os 10 verdes terão de ser expressos como uma ou outra das duas tonalidades disponíveis de verde no novo espaço de cor. O resultado será um efeito de pos te ri zação áreas de cor lisa, saturada, onde muitas cores diferentes (verdes, neste exem plo) estavam anteriormente. Esta posterização da cor é chamada color clipping (quebras na cor). A forma como uma cor que está quebrada é refeita para a nova gama de cor chama-se rendering intent (intenção da prestação de cor). Fala re mos deste assunto mais adiante. As quebras de cor podem ocorrer quando se move uma imagem entre espaços de cor padrão, como RGB e CMYK, e também quando se move uma imagem entre sucedâneos de cada espaço de cor (Adobe RGB para srgb, por exemplo) ou entre gamas de cor que diferentes tintas ou corantes podem produzir. É o mecanismo de gestão de cor que usa os perfis ICC para os diferentes dispositivos e gamas de cor e determina qual a melhor forma para resolver as diferenças entre capacidades de cor. Se você está a lutar desesperadamente por uma cor mais clara ou mais saturada, e nada parece resultar, é porque alcançou o limite dos parâmetros para essa cor quando ela for impressa (ou representada de qualquer outra forma), com os meios e métodos que escolheu. Para alcançar a cor que pretende, teria de sair da gama de cor da imagem. No mundo CMYK da impressão, isso pode querer dizer adicionar uma tinta extra, ou seja, uma cor directa (spot color). Uma cor directa é uma tinta per so na lizada que é preparada para representar uma cor não possível de alcançar no es pa ço de cor CMYK. É aplicada numa chapa separada, além das chapas de impressão do cião, magenta, amarelo e preto. Preparação para a Criação de um Perfil Personalizado Antes de começarmos a construir perfis personalizados e aplicá-los no sistema, vamos olhar para outras questões com impacto na gestão de cor. Depois destas ques tões ultrapassadas, faremos perfis mais fiáveis. 7

8 Faça verificações de tudo: de si próprio, do ambiente e do equipamento Todos os perfis e calibrações do mundo serão inúteis a conseguir consistência de cor entre dispositivos se não puser em ordem as condições de trabalho. Eis algumas questões que deve pôr: Foi recentemente ao oftalmologista? Está a tomar medicamentos para a gripe? Se assim for, eles realmente afectam a percepção da cor. Limpou as dedadas dos óculos? Os seus óculos não têm lentes coloridas? Lembrou-se de tirar os óculos de sol? Limpou recentemente o monitor? Não usa um filtro sobre o écran? O monitor já aqueceu? Estará ligado há mais de trinta minutos antes de começar a trabalhar em cor ou antes de criar um novo perfil? Trabalha numa sala sem janelas ou numa que tenha cortinas muito escuras? De ve ria ser assim, porque as mudanças de intensidade da luz natural tornam im pos sível obter consistência e fiabilidade da cor. A sua luz artificial é boa? Não tem reflexos ou pontos de luz sobre o monitor? A sua luz é branca e neutral? Ou é uma luz muito azulada devido ao uso de luzes fluorescentes, ou muito amarela devido a lâmpadas incandescentes. Se possível, instale luzes profissionais com cor controlada, ou pelo menos tente adquirir lâmpadas fluorescentes das que têm frequência controlada para imitar a luz do dia. Se estiver a usar luzes fluorescentes, quando precisar de as mudar compre das de 5000K, que podem ser adquiridas em muitas lojas comuns de iluminação. As suas paredes, mobiliário, cortinas, posters, quadros, e plantas são todos de um cinzento médio, neutral? Provavelmente, não. Tenha em conta que a luz reflectindo tudo o que o rodeia pode alterar a luminosidade geral da sala e isso altera a sua percepção das cores no écran e a consequente saída na impressora. Sabia que mesmo a cor das suas roupas pode fazer uma diferença? Se o seu trabalho tem mesmo muitas exigências em termos de cor, vista um casaco cin zen to-neutro ou uma bata de artista quando se senta para trabalhar. Quem sabe, os seus clientes podem ficar tão impressionados com o seu aspecto altamente técnico que talvez lhes possa cobrar mais caro. Ou mais provavelmente, se prestou atenção a todos os tópicos desta lista e deste capítulo as suas cores ficarão de tal forma que os seus clientes lhe vão implorar para pagar mais caro. Não seria bom (esta é uma pergunta retórica)? Quanto a esta questão do cinzento neutro, pôs também cinzento o fundo do seu desktop, os títulos das janelas do computador e outros elementos do écran? Deixe que a cor viva no seu trabalho e não nas proximidades. Sabemos que está ansioso para chegar à parte mais divertida, criar alguma coisa no Photoshop ou no ImageReady, e que gostaria de terminar depressa toda esta com ver sa técnica sobre hardware. Mas tal como é preciso fazermos exercícios para nos mantermos em forma, também temos de tomar algum tempo para pôr o sistema em forma e podermos gozar a boa vida de um bem sucedido utilizador de Photoshop. Leia o Manual do seu Monitor Antes de começar a calibrar e criar um perfil para o seu monitor com o Adobe Gamma ou outro dispositivo de calibração, deve tentar descobrir qual a temperatura de cor na qual o seu monitor baseia a visualização. A temperatura de um monitor, também chamada ponto branco, é um valor, medido em graus Kelvin que descreve o ponto em que a luz branca é produzida a partir de quantidades iguais de luz vermelha, verde e azul. Os monitores são concebidos para funcionarem com um ponto branco que coincida com uma das temperaturas de iluminação padronizadas pela CIE. Alguns monitores oferecem uma lista de temperaturas de funcionamento donde se pode escolher uma, enquanto outros apresentam apenas um valor fixo. 8

9 Como se pode ver no quadro 3.1, o ponto branco por defeito para os monitores em Windows é 6500 graus Kelvin. Isto pode ser referido como 6500K, D65, ou luz de dia. A temperatura de cor por defeito para Macintosh é 9300K (D93, ou Branco Frio Cool White). A temperatura de cor mais frequentemente usada entre as pessoas que trabalham para publicação (em papel) é 5000K D50 ou Branco Quente (Warm White), Página Branca (Page White) ou Papel Branco (Paper White), porque produz uma visualização que mais de perto se assemelha ao material impresso em papel branco. Outros definições comuns para ponto branco são 5500K e 7500K. Uma das últimas tendências entre os especialistas em CMS é usar 6500K para ambas as plataformas. Tabela 3.1 Especificações padrão para o Ponto Branco Ponto Branco Ambiente Abreviatura Padrão Normalmente Comum Referido como Windows 6500K D65 Luz de Dia Macintosh 9300K D93 Branco Frio (Cool White) Publicação em Papel 5000K D50 Branco Quente (Warm White), Página Branca (Page White) ou Papel Branco (Paper White) Verifique o manual do seu monitor, a ajuda no écran, ou o site do fabricante, na Web, para saber se o seu monitor oferece a possibilidade de o operador definir a temperatura de cor e como fazer essa selecção, que deve ser baseada no seu tipo de trabalho mais frequente. Se o seu trabalho é principalmente para impressão, deve usar os controlos do monitor para definir o ponto branco a 5000K. Se trabalha fun da mentalmente para apresentações em écran ou para a Web, poderia fixar o seu pon to para a temperatura do sistema operativo usado pelas pessoas que visualizam habitualmente os seus trabalhos. Ou poderia fazer uma média da diferença e fixar a sua temperatura a 7500K, se o seu monitor lhe permitir essa escolha. Ou poderia fixar o valor-padrão do seu sistema operativo. Os monitores mais antigos podem não oferecer qualquer escolha para a temperatura de cor, mas mesmo assim deve verificar qual é a temperatura fixa a que o seu mo nitor trabalha. Qualquer que seja o tipo do seu monitor, descubra qual a definição para o ponto branco, altere-a se puder e quiser, e depois anote o valor. Vai precisar deste valor à mão quando usar o Adobe Gamma para calibrar e criar um perfil ICC do seu monitor. Se não conseguir encontrar nenhuma destas informações, não entre em pânico. O Adobe Gamma tem uma ferramenta de medição que fornece um valor aproximado do ponto branco do seu monitor. Determinar a temperatura de cor e o gamma quando se calibra o monitor e se cria o seu perfil, pode ser referido como fixar o alvo. Em ambientes de trabalho com mais de um monitor, é importante usar sempre o mesmo alvo quando se tenta obter consistência de cor entre diferentes postos de trabalho. Instale os últimos Drivers para o seu equipamento Antes de começar a fixar definições para o seu sistema e usar a gestão de cor do Photoshop, deve certificar-se que instalou os últimos drivers para o seu equi pa mento. Os fabricantes do monitor, do cartão de video, do scanner e da impressora, fazem actualizações frequentes dos drivers para ultrapassar problemas e para adi cio nar ou actualizar os perfis ICC que criaram para os seus produtos. Estes perfis-pa drão dos fabricantes são os que utilizará se não criar perfis personalizados para o seu equipamento. Além disso, são muitas vezes usados por produtos que criam perfis, tal como o Adobe Gamma, como base para um perfil personalizado. Por isso, deve utilizar a Internet ou ligar para o serviço de clientes e obter os últimos drivers que os fabricantes do seu equipamento disponibilizarem. Siga as suas instruções para instalação dos drivers no seu computador. 9

10 CRIAR UM PERFIL ICC PARA UM MONITOR OK temos então o gamma, brilho/contraste e outros parâmetros à nossa disposição. Siga os passos seguintes para criar um perfil ICC para o seu monitor, usado o Adobe Gamma: Exemplo 3.1 Criar um perfil para o seu monitor 1. Se ainda não o fez, vá ao site do fabricante do seu monitor e faça um download e depois siga as instruções para instalar os últimos drivers para o seu monitor. Ao instalar os últimos drivers, assegura que o Adobe Gamma baseia o seu trabalho na melhor informação disponível sobre o seu monitor. 2. Com o Photoshop e todas as outras aplicações fechadas, vá ao Painel de Con tro lo (pasta) e faça duplo-clique sobre o ícone do Adobe Gamma. O painel de controlo do Adobe Gamma abre-se. Pode escolher trabalhar com uma única caixa de diálogo que tem um certo número de diferentes tarefas ou usar um método passo-a-passo através do Wizard (feiticeiro) do Windows ou do Assistente do Macintosh. 3. Clique para escolher a opção do Painel de Controlo e depois clique sobre Next (próximo). Vamos mostrar-lhe como funciona a caixa de diálogo (ver Figura 3.2), mas pode também optar pelo método passo-a-passo. No campo da descrição (Description), deve poder ver um ou mais perfis para o seu monitor. Estes perfis já estão instalados no seu sistema e atribuídos ao seu monitor. Se existirem dois, um foi provavelmente instalado com o sistema ope ra tivo e o outro é aquele que acaba de fazer download e instalar do fabricante. A menos que tenha havido instruções em contrário, o último perfil instalado é o que está em uso. FIGURA 3.2 Se preferir usar o Adobe Gamma passo-a-passo, clique sobre o botão Wizard ou Assistant. 4. Seleccione o perfil que instalou no ponto 1., e digite um nome identificativo, como dloaded , para indicar que foi feito o download em 19 de Se tem bro de Isto facilitará escolher o perfil de uma lista, se escolher usar este perfil mais tarde. O Adobe Gamma baseia o novo perfil que vai ser criado no perfil seleccionado no campo da descrição. 5. Clique sobre o botão Load se quiser carregar outro perfil para nele basear o novo perfil. 6. Usando os controlos do seu monitor, aumente o contraste para 100%, ou até ao máximo que for possível. Com os seus olhos e a secção de Brilho e Contraste do Painel do Adobe Gamma, use o controlo de brilho do monitor para aumentar ou diminuir o brilho até que os quadrados cinzentos no quadro com a tira de cin zen tos-e-pretos fiquem quase pretos (veja fig 3.3). O objectivo é ficar 10

11 com uma tira quase preto-e-preto sobre uma tira de branco brilhante. Se o branco ficar sujo, aumente o brilho. FIGURA 3.3 Use os botões de brilho e contraste do monitor para tornar os quadrados cinzentos no Painel de Controlo do Adobe Gamma quase pretos. Aviso: Alterações no Brilho e Contraste afectam os Perfis. Se mudar os valores de brilho e contraste do monitor, mais tarde, durante o processo de criação do perfil, ou em qualquer altura futuramente, o perfil já não estará fiel e terá de criar um novo perfil. Se o seu monitor tem botões exteriores para ajustar o brilho e o contraste, deveria tapá-los com fita-cola ou algo mais forte para que não possam ser mexidos por acidente. 7. Altere as definições do fósforo (Phosphors) apenas se tiver a certeza absoluta de que o que está listado é incorrecto. Se tem a certeza de que estão mal, mas não sabe o que é correcto, a melhor aposta é Trinitron. O Adobe Gamma fixa as propriedades dos fósforos de acordo com as indicações do fabricante do perfil. Se instalou os últimos drivers e perfil do fabricante do seu monitor, provavelmente não terá de fazer quaisquer alterações na lista de fósforos. Para muitos utilizadores, a definição escolhida será Custom ; deve deixá-la assim e passar ao controlo seguinte: Gamma. 8. Certifique-se de que está activa a opção: View Single Gamma Only (ver apenas um único Gamma). Depois, recoste-se para trás e olhando com os olhos semicerrados, e arraste o deslizador para a esquerda ou para a direita até que o tom sólido central tenha a mesma tonalidade aparente que as tiras na caixa exterior. Acaba de definir o gamma através de um controlo combinado que aplica a mesma definição de gamma aos três canais RGB. Este método de uma-única-definição-de-gamma-para-os-três-canais funciona bem para a maior parte das pessoas. No entanto, se pretender ter mais controlo sobre as coisas ou se acha que os seus três canais não estão em perfeita sintonia entre eles, desactive a opção View Single Gamma Only (ver apenas um único Gamma) e, um a um, arraste o deslizador por baixo de cada caixa, até que a caixa central se desvaneça na moldura listada que a enquadra. Depois passe ao ponto seguinte. Se estiver a usar Windows NT4 ou Windows 95 com certos cartões de video, não poderá escolher uma opção para Desired (desejado) como se mostra no ponto seguinte. Esta é uma limitação imposta pelo sistema e não pelo Adobe Gamma. Alguns utilizadores de Windows 95 e todos os de Windows 98 e Win dows 2000 terão esta opção disponível e devem seguir as indicações do ponto Escolha Windows Default (padrão para Windows), Macintosh Default (padrão para Macintosh) ou Custom (personalizado) na lista no campo Desired (de se jado). Eu escolhi Windows Default (padrão para Windows) porque estou a tra balhar num sistema Windows. Se você usa um Macintosh, provavelmente vai es colher Macintosh Default (padrão para Macintosh). Se escolher Custom (per so na- 11

12 lizado) vai ter de entrar um valor no campo à frente. Não aconselhamos esta escolha, a menos que seja muito experiente em gestão de cor e tenha uma boa razão para o fazer. Na área para Ponto Branco (White Point) do Controlo do Adobe Gamma existem duas listas. A primeira refere-se ao hardware actual do seu monitor. FIGURA 3.4 Escolha Windows Default (padrão para Windows) ou Macintosh Default (padrão para Macintosh) da lista no campo Desired. A sua escolha deve coincidir com o sistema que está a usar. 10. Clique na lista do hardware e escolha a temperatura que o seu monitor realmente usa. Este deve ser o valor que determinou conforme foi explicado neste capítulo, na secção Leia o Manual do seu Monitor. 11. Se não conseguiu determinar as especificações do seu hardware ou se o seu monitor é velho e pensa que pode não estar a funcionar tão bem como antes, clique sobre o botão para medição (Measure) a seguir à lista de hardware. Siga cuidadosamente as instruções do écran. Remover toda a luz ambiente significa que a sala deve estar às escuras. Pode mesmo esperar pela noite para fazer isto, se a sua sala tiver janelas. Clique sobre o quadrado do centro quando tiver terminado. Agora, na lista à frente de Hardware ler-se-á Custom (per so na lizado). A lista à frente de Adjusted (ajustado) apresenta a mesma temperatura de cor que está à frente de Hardware O Adobe Gamma pode ignorar as definições de hardware e forçar o monitor a exibir outro valor padronizado para o ponto branco. As condições de iluminação aquando da calibração e criação do perfil do mo ni tor devem ser as mesmas sempre que usa esse perfil. Se usar outro tipo de ilu mi nação deve recalibrar e criar um outro perfil. Por outras palavras, não deve calibrar o seu monitor no escritório e esperar que os perfis se mantenham fiéis quando leva o computador para casa. 12. Se alguma vez precisar de usar um ponto branco não padronizado, escolha Custom e entre o valor que pretende. Se o seu monitor pode mostrar a temperatura de cor que pretende usar, então deve escolher da lista a opção Same as Hardware (a mesma que em Hardware). Se o seu monitor tem um valor fixo de 9600K, por exemplo, e pretende usar o ponto branco a 5000K para mais fielmente simular o papel branco, então escolha 5000K da lista à frente de Adjusted, como se mostra na figura

13 FIGURA 3.5 Escolha uma tem pe ra tu ra de cor para o Photoshop de acordo com o seu trabalho final. 13. Clique OK. E depois na caixa de diálogo Save As, digite um nome identificativo para perfil do seu monitor. Em Macintosh, a extensão do ficheiro será.pf; em Windows será *.ICM. Por exemplo, eu vou chamar às definições para uma das minhas máquinas Win98 machine icm. Desta forma, posso saber a data em que criei o perfil do monitor. 14. Clique Save, e depois clique OK no painel de controlo do Gamma para terminar a calibração e criação de perfil do seu monitor. Provavelmente, demorou mais a ler como se calibra e se cria o perfil do seu monitor, do que realmente a fazê-lo! E ainda bem, porque se realmente pretende ter cores consistentes, deve realmente calibrar e re-criar perfis para o seu monitor pelo menos uma vez por mês, desde que nada se altere no ambiente. Neste caso, deve recalibrar e re-criar o perfil imediatamente. Mudar a iluminação ou alterar a pintura das pa re des, são acontecimentos que devem levar a mais uma utilização do Adobe Gamma. Agora que todo o software do seu sistema tem um perfil-alvo para o seu monitor, será mais fácil obter consistência de cor quando imprime ou quando faz trabalho para a Web no Photoshop. O passo seguinte é determinar o espaço de trabalho de cor para o Photoshop. O Photoshop e o sistema de gestão de cor (CMS) procuram pastas específicas com perfis. A localização da pasta que armazena os perfis depende do sistema operativo que está a usar. A Tabela 3.21 mostra onde deve guardar os seus perfis que criou ou obteve se pretende que estejam disponíveis. Tabela 3.2 Localizações Obrigatórias para os Perfis ICC Sistema operativo Windows 98 Windows NT versão 4 Windows 2000 Macintosh OS usando ColorSync, anterior à versão 2.5 Macintosh OS usando ColorSync na versão 2.5 ou posterior Local de instalação dos Perfis ICC Windows\system32\Color WinNT\system32\Color WinNT\system32\spool\drivers\color System Folder\Preferences\ColorSync Profiles System Folder\ ColorSync Profiles Recapitulando: Já fez o perfil do seu monitor, e o sistema atribuiu esse perfil ao seu monitor. Agora é altura de abrir o Photoshop e começar a estabelecer as regras para que ele faça a sua parte no processo de gestão de cor. 13

14 ESTABELECER PADRÕES PARA A GESTÃO DE COR NO PHOTOSHOP Estabelecer padrões para a gestão de cor no Photoshop não leva muito tempo, mas requer, sim, alguma atenção para que funcionem da melhor forma com o tipo de trabalho mais usual. Estes valores podem ser alterados em qualquer altura. Eles são padrões, o que quer dizer que são as regras que o Photoshop vai usar a menos que lhe sejam dadas outras instruções. O operador pode sempre passar por cima das definições-padrão em cada ficheiro; quando achar que está a fazê-lo com demasiada frequência, pode pressionar Ctrl(Maçã)+Shift+K para ter acesso à janela de De fi ni ções de Cor e entrar novos valores. Para tornar as coisas ainda mais fáceis, a Adobe oferece-nos diferentes colecções de definições que se enquadram nas necessidades mais comuns dos diferentes tipos de trabalho: impressão nos Estados Unidos, Europa e Japão, criação de grafismo para a Internet, trabalho em espaços de cor do Photoshop4, ou mesmo desligar a gestão de cor. Se uma destas definições padronizadas serve para o seu trabalho, a sua pas sa gem por esta janela será breve. Mas se estes padrões não são satisfatórios, ou simplesmente pretende ter mais controlo, existem muitas escolhas à sua disposição. Nas próximas secções vai descobrir todas as escolhas, e dar-lhe-ei alguns conselhos sobre as mesmas. A maior parte dos meus conselhos assume que você procura um bom perfil genérico para o seu espaço de trabalho; um perfil que permita que as capacidades de cor do monitor realmente funcionem, um perfil que abarque muitos outros espaços de cor para dispositivos de saída, e permita uma visualização razoavelmente fiel de imagens vindas de diferentes espaços de cor. Algumas imagens podem ser RGB, algumas podem ser LAB, enquanto outras podem ter sido gravadas em espaços de cor CMYK. Tudo depende de onde se trabalha! Uma palavra sobre a sua experiência Fora da Caixa Não se preocupe se entrou no Photoshop pela primeira vez e respondeu não quando o programa perguntou se pretendia fixar definições de cor personalizadas. Significa apenas que precisa de pressionar Ctrl(Maçã)+Shift+K para ter acesso à janela das Definições de Cor e mudar pequenas coisas por forma a obter um melhor espaço de cor do que aquele que está definido por defeito. Mais importante, os autores salvaram todas as imagens do CD que acompanha este livro no espaço de cor Adobe RGB Vai obter avisos aborrecidos e confusos de cada vez que abrir uma imagem do CD se não seguir as nossas recomendações sobre espaços de cor. Por outras palavras: a Adobe escolheu para padrão do espaço de cor do Photoshop o srgb, mas nós discordamos. Nós pensamos que é preferível trabalhar em Adobe RGB A Janela de Definições de Cor, ou como Impôr Algumas Regras Esta secção leva-nos ao centro da gestão de cor, a Janela de Definições de Cor (Color Settings). Não cobrimos este tema como um exercício com certo número de passos, porque não sabemos quais serão as melhores escolhas para si. Isto terá de ser deixado ao seu critério. O que pretendemos é explicar o que cada escolha significa, e traduzir o calão de gestão de cor para termos mais compreensíveis e acessíveis. Eis o que deve fazer para seguir as nossas explicações: Abra o Photoshop (não necessita abrir nenhuma imagem), e depois escolha o menu Edit > Color Settings ou pressione Ctrl(Maçã)+Shift+K. Surge a janela de Definições de Cor onde pode seguir as referências que faremos nas próximas secções. A janela de Definições de Cor no seu écran (e na figura 3.6) tem duas funções principais. É usada para definir o espaço de trabalho de cor que será usado por defeito sempre que se criar uma imagem nova, e para marcar ( tag ) a imagem com o perfil ICC do espaço de trabalho. A marca do espaço de 14

15 trabalho é uma espécie de pequena biografia que relata o espaço de trabalho em que o ficheiro nasceu e onde vive actualmente. Esta marca é também usada para fixar as regras de política de gestão de cor quanto ao que sucede quando trabalhamos com um ficheiro que não tem embutido qualquer perfil ICC ou tem um que não coincide com o espaço de trabalho de cor que o operador definiu. Para a maior parte das pessoas, as escolhas mostradas na figura 3.6 devem ser perfeitas para o seu trabalho habitual com o Photoshop. Se a sua janela não tem este aspecto, deve seleccionar manualmente estas opções, para que o seu écran coincida com o que vai ler. Os autores não podem adoptar a decisão da Adobe de tornar como padrão o espaço de trabalho de cor para a Web srgb. FIGURA 3.6 Existem cinco áreas que é preciso determinar na janela das Definições de Cor para tornar o espaço de trabalho a toda a prova e fácil de se trabalhar. A Lista das Definições (Settings) A Lista das Definições (Settings) é usada tanto para escolher um conjunto de definições pré-estabelecidas, como para permitir que o operador escolha uma a uma cada definição. A Adobe oferece algumas definições pré-estabelecidas muito úteis, e cada pessoa, pode, obviamente, criar as suas próprias definições e depois escolhê-las desta lista. Quando escolhemos da lista um conjunto de definições previamente estabelecidas, o conjunto especifica e determina todos os outros campos e opções na caixa de diálogo. Se nenhum dos conjuntos de definições existentes coincide com as suas necessidades, vá através da caixa de diálogo, fazendo as suas próprias escolhas, e depois guarde todas as alterações que fez num novo ficheiro de definições de cor. A partir daí, pode ter acesso às suas definições personalizadas com a facilidade e precisão das outras definições pré-estabelecidas. Pode até partilhar estas definições com outras pessoas, dando-lhes o ficheiro que criou. Se clicar na seta que desenrola a lista de definições de cor (Settings) verá que a Adobe forneceu as seguintes definições: Color Management Off (Gestão de Cor Desligada). Se muitas vezes é bom podermos usar gestão de cor, outras vezes é definitivamente melhor podermos desligá-la. Uma das razões mais comuns para se desligar a gestão de cor é quando criamos gráficos que na sua versão final vão ser visualizados apenas no écran, por utilizadores com diferentes monitores e sistemas operativos, ou 15

16 para trabalho em video. Exemplos destes materiais, seriam ficheiros de ajuda no écran, material de referência, e apresentações multimédia. Color Management On (Gestão de Cor Ligada). Situações em que pre tende mos a gestão de cor ligada são aquelas em que criamos material para a Web ou para uma intranet que muito provavelmente será visto num programa que tem gestão de cor ICC, como o Microsoft Internet Explorer e deve ser gerido com perfis srgb. Também, se tivesse a certeza de que um certo material seria exibi do num certo tipo de monitor ou por utilizadores com um certo sistema operativo, não quereria desligar a gestão de cor. Por exemplo, material que se destina exclusivamente a Macintosh, deve provavelmente usar um perfil Apple RGB, e material exclusivamente para Windows deve provavelmente ser gerido usando perfis Adobe RGB 1998 ou srgb. Emulate Photoshop 4 (Emulação de Photoshop 4). O Photoshop 4 foi a última versão de Photoshop que não tinha ferramentas de gestão de cor. Internamente, ambas as versões de Photoshop para Mac e para Windows (e versões anteriores) usavam um espaço de trabalho baseado nas características do monitor Ma cintosh. Escolha esta opção se estiver a trabalhar com ficheiros criados nas pri meiras versões de Photoshop, ficheiros que usou repetidamente em projectos dessa era e que pode precisar de reproduzir. Escolha também esta opção quando estiver a trabalhar com imagens antigas e de software DTP que não suportava gestão de cor. Europe Prepress Defaults, Japan Prepress Defaults, and U.S. Prepress Defaults (Padrões de Pré-Impressão na Europa, Padrões de Pré-Impressão no Japão, e Padrões de Pré-Impressão nos Estados Unidos). Cada uma destas três definições pré-estabelecidas, contém regras que se aplicam às condições de impressão comercial específicas de cada região. Estas são condições genéricas e são boas como ponto de partida para a criação de uma definição personalizada para a região do mundo e o tipo de tinta/impressão e ainda o papel que se utiliza. Photoshop 5 Default Spaces (Espaços-Padrão do Photoshop 5). Esta definição coloca o espaço de trabalho do seu Photoshop de volta ao modo srgb, que já antes considerámos satisfatório apenas para trabalhar para a Web e para apre sen tações em écran. Escolha esta definição apenas se fez imenso trabalho em Photoshop 5, e não tem trabalhos que requeiram realismo fotográfico quando forem impressos. Web Graphics Default (Padrão de Gráficos para a Web). As definições es pe ci ficadas neste conjunto estão optimizadas para a criação de gráficos que serão visualizados na Web ou numa intranet num programa com gestão de cor ICC. ColorSync Workflow (Macintosh OS only) (Fluxo de Trabalho com ColorSync só para Sistema Operativo Macintosh). Escolha esta opção de estiver a usar uma versão ColorSync 3.0 ou superior, e estiver a usar o painel de Controlo da ColorSync para escolher perfis. Espaços de Trabalho As definições na secção Espaços de Trabalho (Working Spaces) da janela de De fi ni ções de Cor determina qual dos muitos perfis ICC é o perfil por defeito para o espaço de trabalho de cor atribuído a novos ficheiros criados. É crucial percebermos aqui que quando fazemos uma conversão por exemplo de RGB para CMYK o espaço de cor resultante em que a imagem CMYK é guardada não é ne ces as ria mente o espaço CMYK que pretendemos. A imagem ficará, por defeito com o es paço de trabalho CMYK actual na janela de Definições de Cor. A menos que tenha apenas um dispositivo de saída, e tenha escolhido o perfil para esse dispositivo na janela de Definições de Cor, obterá melhores resultados se mudar o modo de cor usando o menu Image > Mode > Convert to Profile em vez de depender das cores listadas no menu principal em Image, Mode. A secção Espaços de Trabalho (Working Spaces) da janela de Definições de Cor contém quatro listas com opções: RGB, CMYK, Gray e Spot, por esta ordem. O espaço de trabalho para cada cor é definido pelo perfil ICC que pretender anexar automaticamente aos novos documentos que usam o mesmo espaço de cor: RGB, CMYK, Grayscale (cinzentos) e Multichannel (multicanais). 16

17 Quando está activa a opção Advanced Mode (modo avançado) podemos visualizar os perfis ICC disponíveis a nível do sistema. São os que estão guardados na pasta ColorSync (em Macintosh) ou na pasta Color (Windows). Se salvou perfis para para esta pasta e precisa de ter acesso a eles, deve activar a opção Advanced Mode. Escolhas da Lista com Espaços de Trabalho RGB Quando se clica sobre a setinha para expor as escolhas possíveis na lista RGB, podemos encontrar uma enorme lista de perfis. O número destes perfis na lista RGB depende do número de perfis RGB carregados a nível do sistema, e de esta opção Advanced Mode (modo avançado) estar activa. Se não estiver activa, a lista é bem pequena. Os perfis estão agrupados pelas seguintes categorias: Custom (personalizados) (apenas com a opção Advanced Mode). No topo da lista está RGB personalizado (Custom). Se escolher esta opção pode definir o seu próprio espaço RGB. A menos que você seja um perito em gestão de cor e tente resolver um determinado problema, recomendamos vivamente que evite o potencial masoquismo de criar o seu próprio espaço de trabalho RGB. Load RGB (ler RGB) e Save RGB (guardar RGB) (apenas com a opção Advanced Mode). Estes dois comandos encontram-se na segunda secção da lista de escolhas. Load RGB (ler RGB) permite que o seu disco rígido procure um perfil ICC que não está na pasta de sistema Color estranhamente, esta opção não está disponível sem a opção Advanced Mode. O Photoshop pode converter o ficheiro de instalação do monitor (*.AMS) num perfil ICC se você o guardar usando o comando Save RGB (guardar RGB) depois de o ter carregado através do comando Load RGB (ler RGB). O comando Save RGB (guardar RGB) guardará como perfil qualquer espaço corrente RGB para qualquer local do seu disco, o que pode ser muito útil quando precisar de partilhar um perfil per so na lizado com outro utilizador de Photoshop. Other (Outro). Esta secção contém qualquer perfil criado com o comando Custom (personalizado) mas que não foi salvo com o comando Save RGB (guar dar RGB). Adobe Gamma Created Profiles (Perfis criados com o Adobe Gamma). Se estiver a usar o Windows NT4, usará o Adobe Gamma para ler perfis de monitor personalizados criados com hardware e software de outros fabricantes. Aqui é onde o seu perfil de monitor designado pelo Adobe Gamma vai surgir. No Photoshop 5, a categoria de perfis criada pelo Adobe Gamma era mostrada nas definições de cor RGB. Embora não esteja assim designada, a área seguinte da lista, contém o(s) perfil(s) de monitor personalizado(s) criado(s) com o Adobe Gamma. Standard Working Spaces (Espaços de Trabalho padronizados). Esta parte da lista contém os melhores perfis para espaços de trabalho padronizados. A menos que esteja a trabalhar em condições pouco usuais, deve escolher um dos perfis nesta secção. Os perfis são Adobe RGB (1998), Apple RGB, ColorMatch RGB e srgb IEC (geralmente referido como srbg). * Adobe RGB (1998). Um bom espaço de trabalho generalista a nível de RGB com uma gama de cor suficientemente grande para produzir decentes im pres sões em RGB ou CMYK. Esta é a nossa recomendação como espaço de trabalho por defeito. * Apple RGB. Um bom espaço de trabalho se o seu trabalho final vai ser vi sua lizado apenas em monitores de sistema operativo Macintosh, ou se estiver a usar software antigo que é incapaz de gestão de cor. Este é o espaço de trabalho usado pela definição Emulate Photoshop 4. * ColorMatch RGB. Corresponde ao espaço de cor do monitor Pressview. Um pequeno espaço de cor, por vezes usado com imagens que serão impressas em impressoras comerciais CMYK. Muitos peritos em pré-impressão preferem usar um espaço maior para trabalho de impressão. * srgb IEC O espaço de trabalho de cor de eleição quando se tra ba lha para a Web. Se pensa usar uma imagem na Web e também em impressão, então deve antes escolher o seu espaço de trabalho como Adobe RGB (1998). srgb é demasiado pequeno para trabalho de impressão, mesmo em impressoras de jacto de tinta RGB. 17

18 Em Macintosh, está também disponível o espaço de cor ColorSync RGB. O espaço de cor realmente usado com esta escolha depende do que se escolheu no painel de controlo Apple ColorSync. More RGB Profiles (Mais perfis RGB) (apenas com a opção Advanced Mode). A última secção da lista contém todos os outros perfis RGB disponíveis na sua pasta Color guardada na pasta do sistema. Verá todos os tipos de perfis para diferentes monitores, impressoras, scanners, e câmaras, bem como perfis ins ta la dos por equipamentos RGB que possua. Alguns espaços de trabalho comuns são também aqui listados, incluindo NTSC (1953) e PAL/SECAM,SMPTE-C, que se referem e espaços de cor de TV e video; CIE RGB e Wide Gamut RGB, ambos muito abrangentes, grandes espaços de cor não são recomendados a menos que esteja a trabalhar em ficheiros com 16 bits por canal. Kodak Open Interchange RGB também pode estar na sua lista; é muito aproximado ao CIELAB e é usado com software de edição de perfis de cor. Adobe RGB (1998) é a melhor escolha, globalmente, para trabalhar com ima gens ou criar imagens que vão ser usadas numa variedade de meios di fe ren tes. Logótipos, por exemplo, são tipicamente usados em impressão, na Web, em videos, e em produtos de embalagem. Se pretende estabelecer o seu perfil para espaço de trabalho e não ter de pensar mais nele, deve escolher o Adobe RGB (1998) porque é o mais flexível espaço de trabalho. Se pretende trocar imagens desde o primeiro pixel, deve escolher um dos perfis de uso específico que trabalharão melhor com o tipo de saída que vai usar. Escolhas da Lista com Espaços de Trabalho CMYK O perfil escolhido na lista à frente de CMYK é o que será aplicado a novas imagens criadas em CMYK. Deve estar ciente de que o que escolher para espaço de trabalho-padrão em CMYK será também o espaço de trabalho-padrão quando usar a fer ra menta de prova no menu View (Proof). A menos que especifique um espaço de prova personalizado, o espaço de trabalho-padrão em CMYK é usado para vi sua li zar uma prova, mesmo quando a imagem a visualizar é uma imagem RGB ou tem um espaço de trabalho CMYK diferente. A estrutura das escolhas na lista é se me lhante à de RGB: Custom (personalizados). Quando clica sobre a opção de CMYK personalizado, verá uma caixa de diálogo que lhe será familiar, se tiver usado as definições CMYK na versão 5.5 do Photoshop. Se precisa de trocar as definições de um perfil existente ou criar um novo para si, este é o local para o fazer. Mas se está a tentar re-criar uma definição personalizada que criou e salvou numa versão anterior do Photoshop, é mais fácil usar as opções Load CMYK e Save CMYK. Load CMYK (ler CMYK) e Save CMYK (guardar CMYK). Use estes dois comandos para carregar novos perfis ICC que tenha obtido, ou para carregar ficheiros de instalação CMYK (*.API) ou ficheiros de instalação de separações (*.ASP) que tenha criado em versões anteriores do Photoshop. Use Save CMYK para guardar no disco um perfil ICC que carregou ou para converter e salvar um ficheiro de instalação CMYK ou um ficheiro de instalação de separações que carregou para o que é agora o perfil ICC-padrão que o Photoshop 6 está a usar. Other (Outro). Esta secção contém qualquer perfil criado com o comando Custom (personalizado) mas que não foi salvo com o comando Save CMYK (guardar CMYK). Standard CMYK Working Spaces (Espaços de Trabalho CMYK pa dro ni zados). Esta secção contém os perfis mais usados. Estes perfis padronizados foram concebidos para descrever as cores que podem ser impressas usando vários tipos de impressão e de papéis em condições de impressão típicas dos Estados Unidos, Europa e Japão. Deve escolher o perfil que coincide com as suas condições de impressão em CMYK. Se estiver a trabalhar com ficheiros de Photoshop 4 ou anteriores, ou em ficheiros que serão usados em programas de paginação antigos, incapazes de gestão de cor, talvez prefira escolher um perfil-padrão o perfil Photoshop 4 Default CMYK ou o Photoshop 5 Default CMYK da secção seguinte da lista. Em Macintosh, o ColorSync CMYK é também uma opção como espaço de trabalho-padrão. O espaço de cor realmente usado com esta escolha depende do que se escolheu no painel de controlo Apple ColorSync. 18

19 Geralmente, o perfil ICC CMYK que usa para prova de visualização deve ser o mesmo que usa para conversão de RGB ou LAB para CMYK. Escolhas da Lista com Espaços de Trabalho Gray (cinzentos) Por esta altura deve deduzir (correctamente) que a lista Gray (cinzentos) é usada para especificar o perfil a usar por defeito com imagens em escala de cinzentos (grayscale). Mas esta tem uma particularidade tem dois comandos personalizados: Custom Dot Gain (Ganho de Ponto Personalizado) (apenas com a opção Advanced Mode). Escolha este comando para ter acesso à janela de Ganho de Ponto Personalizado (Custom Dot Gain) onde pode entrar valores ou clicar pontos e arrastar na curva para criar um perfil que coincida com o ganho de ponto que ocorre em diferentes percentagens de meios tons quando impressos. O Ganho do Ponto é a quantidade que um ponto impresso de meios tons aumenta ou diminui em tamanho, quando a tinta, corante, toner, ou outro pigmento é aplicado à superfície impressa. Para determinar como construir a curva, deve usar um densitómetro, para efectuar leituras de uma barra de gradações que efectivamente usa as mesmas tintas, meios, e dispositivo de saída, que vão ser usados no trabalho real. Por exemplo, se o densitómetro produzir uma leitura de 16% ao ler a parte de 10% da barra de gradações de tinta, deve fornecer o valor 16 no campo de 10% da janela de Ganho de Ponto Personalizado. Se não tem acesso a testes de impressão, pergunte ao pessoal da gráfica que valores deve usar. Custom Gamma (Gamma Personalizado) (apenas com a opção Advanced Mode). Com este comando pode criar um perfil para imagens em escala de cinzentos (grayscale) que simula a sua visualização num monitor que tenha definições de gamma personalizadas. O gamma determina o contraste dos meios tons numa imagem. Se quer usar um perfil que reflicta as definições de gamma para monitores Macintosh e Windows, use ou as definições para gamma de cinzentos (gray) 1.8 ou 2.2 no final da lista. Load Gray (ler cinzentos) e Save Gray (guardar cinzentos). (apenas com a opção Advanced Mode). Use estes comandos para carregar perfis ICC de cin zen tos personalizados que tenha obtido mas que não estão instalados, ou para guardar uma definição personalizada que criou. Other (Outro). Esta secção contém qualquer perfil criado com o comando Custom (personalizado) mas que não foi salvo com o comando Save Gray (guardar cinzentos). Standard Gray Working Spaces (Espaços de Trabalho em cinzentos pa dro nizados). A lista contém perfis-padrão que reflectem ganhos de ponto de 10, 15, 20, 25 e 30 por cento. Esta secção também contém perfis-padrão chamados Gray Gamma 1.8 e Gray Gamma 2.2. O Gray Gamma 1.8 simula o gamma por defeito de um monitor de sistema operativo Macintosh e também corresponde à de fi nição por defeito de escala de cinzentos usada no Photoshop 4 e versões na teriores. O Gray Gamma 2.2 corresponde ao gamma de um monitor com sistema operativo Windows. Escolha a definição-padrão que mais de perto se assemelhe ao comportamento da maior parte dos seus ficheiros impressos em escala de cinzentos. Escolhas da Lista com Espaços de Trabalho Spot (cor directa) A escolha por defeito que fizer na lista de Espaços de Trabalho para Cor Directa difere das outras escolhas no que respeita ao modo como os canais de cor directa e os duotone serão visualizados. Estes perfis são os únicos que não estão anexados a ficheiros, porque quereríamos embutir outro tipo de perfis aos ficheiros guardados. As escolhas aqui são idênticas às oferecidas na lista de Espaços de Trabalho em Cinzentos, à excepção das opções Custom Gamma e as duas Gray Gamma que não existem nesta lista. Você cria perfis personalizados para Ganho de Ponto e escolhe entre perfis-padrão por defeito baseados na mesma informação e critérios que teria relativamente ao ganho de ponto em espaços de trabalho em cinzentos (gray). Se a pasta Color a nível do sistema contiver perfis ICC Gray, surge outra secção (o conjunto personalizado Grayscale) após o conjunto Standard. 19

20 Políticas de Gestão de Cor Já vimos quais os perfis por defeito para espaços de trabalho que se aplicam a ficheiros novos. Mas o que acontece quando abrimos um ficheiro que não traz um perfil de gestão de cor anexado, ou que traz um perfil para espaço de trabalho diferente daquele que seleccionámos? Da mesma forma, o que sucede quando cortamos e colamos entre imagens com perfis diferentes? A próxima secção da janela de diálogo ocupa-se de situações relativas a perfis não coincidentes. A Adobe chama às acções do Photoshop para conciliar cores não coincidentes e perfis em falta, as Políticas de Gestão de Cor (Color Management Policies). Cada uma das três listas RGB, CMYK e Gray oferecem as mesmas opções para Política de Gestão de Cor (Color Management Policy): Off (desligada). Esta opção não significa necessariamente que não existe ne nhuma gestão de cor. Significa que não será atribuído um perfil ICC de espaço de trabalho aos novos ficheiros. Isto não é o mesmo que dizer que o espaço de trabalho que foi escolhido não afecta as capacidades da prova de visualização quando se trabalha em ficheiros novos criados no Photoshop. Espaços de trabalho RGB com uma gama de cor muito grande criam impressões que tendem a excessivas quebras de cor, por isso escolher aqui outra coisa que não desligar pode ser a solução quando não estamos satisfeitos com a impressão. Desligar significa também que os perfis embutidos nos documentos que abrimos serão ignorados, e que serão descartados se não coincidirem com o espaço de trabalho por defeito. Por outro lado, se o perfil do documento aberto coincidir com o perfil em uso, ele será preservado. E desligar significa que quando parte de uma imagem ou toda ela é colada noutra imagem, as cores serão adicionadas baseadas no seu valor numérico absoluto. Nota: Percepção versus valor numérico na conversão de cor. Quando o valor numérico de uma cor prevalece na determinação de como as cores são traduzidas de um espaço de cor para outro, as cores perceptíveis mudam frequentemente, e muitos observadores não considerariam esta como uma tradução fiel. A razão é que a cor resultante das tintas e corantes é grandemente afectada pelo tipo de superfície em que são aplicadas. Por exemplo, quando uma cor numericamente especificada (RGB 97, 176, 224) é aplicada a papel de jornal, ela surge mais escura e baça do que a mesma cor impressa em papel couché. Quando a percepção (aquilo que parece que vemos ) prevalece sobre o valor numérico de uma cor, o objectivo é criar uma cor que aparente ser a mesma em papel de jornal ou em papel couché, mesmo que a tinta real ou a combinação de tintas usadas seja completamente diferente. Manter a fidelidade da percepção da cor é muito importante quando se trabalha com cores registadas ou com a maior parte do material fotográfico. Preserve Embedded Profiles (preservar os perfis embutidos). Esta política de gestão de cor significa que os perfis embutidos nos documentos abertos são usados e preservados. Quando material de um ficheiro é copiado para outro e os espaços de trabalhos dos dois não coincidem, esta política tenta manter os valores de cor perceptuais quando a imagem recebida está em RGB ou grayscale (cinzentos), e usará valores numéricos absolutos de cor quando a imagem recebida está em CMYK. Convert to Working (Converter para o espaço de trabalho). Quando esta política está em uso, o comportamento por defeito é converter todos as imagens abertas para o espaço de trabalho activo, independentemente de terem ou não um perfil anexado. Além disso, quando uma imagem (ou parte) é copiada de um ficheiro para outro, a aparência (ou percepção) da cor sempre tem a precedência, independentemente do modo de cor de cada uma das imagens. 20

CALIBRAÇÃO DO SISTEMA - SCANNER MONITOR 2 CLÁUDIO MELO

CALIBRAÇÃO DO SISTEMA - SCANNER MONITOR 2 CLÁUDIO MELO GESTÃO DE CORES - OBJECTIVOS DA GESTÃO DE COR A NECESSIDADE DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE COR (CMS) OS PERFIS DE COR A CRIAÇÃO DE PERFIS OS MODELOS DE COR 1 GESTÃO DE CORES - OBJECTIVOS DA GESTÃO DE COR A

Leia mais

Referência de cores Fiery

Referência de cores Fiery 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 11 de junho de 2014 Conteúdo 3 Conteúdo Introdução à referência de cores

Leia mais

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento 1 Antes de mais nada, é extremamente necessário lembrar que para tratar uma imagem é necessário que o monitor de seu computador esteja calibrado

Leia mais

C9600 MANUAL DE IMPRESSÃO. C9600n/C9600dn/C9600hdn/C9600hdtn C9000

C9600 MANUAL DE IMPRESSÃO. C9600n/C9600dn/C9600hdn/C9600hdtn C9000 C9600 MANUAL DE IMPRESSÃO C9600n/C9600dn/C9600hdn/C9600hdtn C9000 PREFÁCIO Foram envidados todos os esforços para que a informação contida neste manual fosse a mais completa, precisa e actualizada possível.

Leia mais

Tecnologias EOS 550D. Sensor CMOS Canon

Tecnologias EOS 550D. Sensor CMOS Canon Tecnologias EOS 550D Sensor CMOS Canon Desenhada pela Canon para se conjugar com os processadores DIGIC, a tecnologia CMOS integra circuitos avançados de redução de ruído em cada pixel proporcionando imagens

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO E REFERÊNCIA ECR8200S/8220SPROGRAMMING UTILITY. P Code: 578413

GUIA DE INSTALAÇÃO E REFERÊNCIA ECR8200S/8220SPROGRAMMING UTILITY. P Code: 578413 GUIA DE INSTALAÇÃO E REFERÊNCIA ECR8200S/8220SPROGRAMMING UTILITY P Code: 578413 PUBLICAÇÃO EMITIDA POR: Olivetti S.p.A. www.olivetti.com Copyright 2013, Olivetti Todos os direitos reservados Chamamos

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

EMP Multi Screen Adjustment. Guia de Funcionamento

EMP Multi Screen Adjustment. Guia de Funcionamento EMP Multi Screen Adjustment Guia de Funcionamento Simbologia Utilizada no Manual 1 IMPORTANTE Indica operações que podem provocar danos ou ferimentos se não se tiver os cuidados devidos. NOTA Indica informações

Leia mais

Manual de instruções da unidade da impressora

Manual de instruções da unidade da impressora Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 DS-RX1 Ver.1.01 Em relação aos direitos autorais Os direitos autorais para o Manual de Instruções da Unidade da Impressora DS-RX1, a Unidade

Leia mais

DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7

DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 Version 1.01 Em relação aos direitos autorais Os direitos autorais para o Manual de Instruções da Unidade da Impressora DS-RX1, a Unidade

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores

Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores Impressão com perfis ICC Aviso de direitos autorais Todos os direitos reservados. Esta publicação não pode ser integral ou parcialmente reproduzida, arquivada

Leia mais

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português

Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida. Português Motic Images Plus Versão 2.0 ML Guia de Consulta Rápida Português Índice Instalação do Software... 1 Instalação do Controlador e Actualização do Controlador... 4 Motic Images Plus 2.0 ML...11 Calibração

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES OBRIGADO por ter adquirido a aplicação ClickFree Backup. Estas instruções foram reunidas para o ajudar a utilizar o produto, mas de um modo geral esperamos que

Leia mais

CMs - Gestão de cor. josé gomes ferreira

CMs - Gestão de cor. josé gomes ferreira josé gomes ferreira CMs - Gestão de cor APRESENTAÇÃO A Gestão de Cor da captura à impressão! Conhecer e compreender a teoria da cor para a gestão de cor. A Luz e a sua natureza, os espaços de cor, etc.

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA HOW TO PARTE 1 (UM GUIIA BÁSIICO) Almada, JAN2010 PRIMEIROS PASSOS NO PICASA Primeiros passos no Picasa : Primeiros passos - Ajuda do Picasa http://picasa.google.com/support/bin/answer.py?hl=br&answer=93183

Leia mais

O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive

O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive Esta documentação foi convertida a partir da página da Base de Utilizadores do KDE Kdenlive/Manual/QuickStart. Tradução: José Pires 2 Conteúdo 1 Criar um novo projecto

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER

MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER Capítulo 1: Iniciação da digitalização Capítulo 2: A caixa de diálogo TWAIN Apêndices Índice 2 Iniciação da digitalização Get (Acquire) and Use the Scan Dialog Box... 3

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Da instalação até a impressão Da instalação até a impressão para Windows 98, Windows Me, Windows 2000, Windows XP, Mac OS 8.6 a 9.1 e Mac

Leia mais

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/ Crie uma pasta (0) no ambiente de trabalho com o seu nome. Inicie o Internet Explorer através do: W O R K S H O P Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Leia mais

1. Usar o scanner IRISCard

1. Usar o scanner IRISCard O Guia Rápido do Usuário ajuda você a instalar e começar a usar scanners IRISCard Anywhere 5 e IRISCard Corporate 5. Os softwares fornecidos com esses scanners são: - Cardiris Pro 5 e Cardiris Corporate

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI)

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) 4. Montagem do Computador Disco rígido limpeza; Disco rígido verificação de erros (modo gráfico); Disco rígido verificação de erros (linha de comandos;

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Página INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO INSTALAR O DRIVER DA IMPRESSORA LIGAÇÃO A UM COMPUTADOR 9 CONFIGURAR O CONTROLADOR DA IMPRESSORA 0 COMO

Leia mais

Fotografia Digital. Aula 1

Fotografia Digital. Aula 1 Fotografia Digital Aula 1 FOTOGRAFIA DIGITAL Tema da aula: A Fotografia 2 A FOTOGRAFIA A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa

Leia mais

Microsoft PowerPoint 2003

Microsoft PowerPoint 2003 Página 1 de 36 Índice Conteúdo Nº de página Introdução 3 Área de Trabalho 5 Criando uma nova apresentação 7 Guardar Apresentação 8 Inserir Diapositivos 10 Fechar Apresentação 12 Abrindo Documentos 13 Configurar

Leia mais

MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012

MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012 MANUAL DE SOFTWARE ARKITOOL 2012 Editado por: Idéias e programas, S.L. San Román de los Montes 25-Março-2012. ARKITool, Arkiplan, Além disso ARKITool são marcas comerciais de idéias e programas, S.L. REQUISITOS

Leia mais

Acer econsole Manual do Utilizador

Acer econsole Manual do Utilizador Acer econsole Manual do Utilizador 1 Informações sobre software de outras empresas ou software gratuito O software pré-instalado, integrado ou distribuído com os produtos fornecidos pela Acer contém programas

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard 3 3INSTALAÇÃO DE UM SERVIDOR 2008 Feita a apresentação das funcionalidades do Windows Server 2008, eis que chega a hora mais desejada: a da implementação do nosso servidor. No entanto não é de todo recomendável

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Da instalação até a impressão Da instalação até a impressão para Windows 98, Windows Me, Windows 2000, Mac OS 8.6 à 9.1 e Mac OS X Abril 2001

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 06

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 06 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 06 IMPRIMINDO PLANILHAS E GRÁFICOS Até este ponto, você viu como introduzir dados e criar formulas, formatar texto e criar gráficos. Agora você vai apresentar os dados ou

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

gerenciamento Gerenciamento da cor de cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes

gerenciamento Gerenciamento da cor de cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes Gerenciamento da cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes Gerenciamento da cor na pré-impressão e impressão digital Apresentação em 5 partes Filosofia de trabalho do.

Leia mais

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Fundamentos da fotografia digital: Câmeras digitais CCD e CMOS Resolução Armazenamento Softwares para edição e manipulação de imagens digitais: Photoshop e Lightroom

Leia mais

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista Mesa Digitalizadora Manual do Utilizador Windows 2000 / XP / Vista 1 I. Informação Geral 1. Visão Geral Bem-vindo ao mundo das canetas digitais! Irá descobrir que é muito fácil controlar o seu computador

Leia mais

Fluxo de trabalho no Picasa

Fluxo de trabalho no Picasa Fluxo de trabalho no Picasa Neste bloco serão abordados: Download e Instalação Aquisição de imagens Tratamento básico de imagem digital fotográfica Opções de impressão Tratamento para envio para a web

Leia mais

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress O pacote BrOffice é um pacote de escritório muito similar ao já conhecido Microsoft Office e ao longo do tempo vem evoluindo e cada vez mais ampliando as possibilidades

Leia mais

Partilhar Definições Reutilizáveis excerto do livro Mastering InDesign CS3 for Print Design and Production de Pariah S. Burke

Partilhar Definições Reutilizáveis excerto do livro Mastering InDesign CS3 for Print Design and Production de Pariah S. Burke Partilhar Definições Reutilizáveis excerto do livro Mastering InDesign CS3 for Print Design and Production de Pariah S. Burke tradução de Ângela Rodrigues Colaborar não significa apenas partilhar uma página

Leia mais

Versão 1.0 Fevereiro de 2013. Ferramenta de ajuste simples da qualidade de imagem Guia de Instalação e Ajustes

Versão 1.0 Fevereiro de 2013. Ferramenta de ajuste simples da qualidade de imagem Guia de Instalação e Ajustes Versão 1.0 Fevereiro de 2013 Ferramenta de ajuste simples da qualidade de imagem 2013 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. Xerox e Xerox com a marca figurativa são marcas da Xerox Corporation

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Março de 2004 ISBN: 972-8426-81-X Depósito legal: 207877/04

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Março de 2004 ISBN: 972-8426-81-X Depósito legal: 207877/04 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Adobe Reader 6 Colecção: Software obrigatório

Leia mais

5 Botão de seta para a direita. Salvar definições. 7 Botão de seta para esquerda. 8 Botão Voltar Retornar à tela anterior.

5 Botão de seta para a direita. Salvar definições. 7 Botão de seta para esquerda. 8 Botão Voltar Retornar à tela anterior. Referência rápida Aprender sobre a impressora usando o painel de controle 3 9 8 7 6 5 4 Utilize Para Botão Menus Abrir os menus. Esses menus só ficam disponíveis quando a impressora está no estado Pronto.

Leia mais

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB.

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. O Portal Art3 é um sistema que permite uma grande flexibilidade na entrega e aprovação de seus

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. Reservados todos

Leia mais

Guia do controlador de impressão do Mac OS X Leopard NPD3709-00

Guia do controlador de impressão do Mac OS X Leopard NPD3709-00 Guia do controlador de impressão do Mac OS X Leopard NPD3709-00 Direitos Reservados e Marcas Registadas Esta publicação não pode ser integral ou parcialmente reproduzida, arquivada nem transmitida por

Leia mais

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery Fiery Color Server Referência de cores Fiery 2007 Electronics for Imaging, Inc. As informações desta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45066674 01 de outubro

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press Impressão em cores 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão contempladas pelos Avisos de caráter legal deste

Leia mais

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET Ao mesmo tempo em que hoje se tornou mais fácil falar a longa distância, pela multiplicidade de opções e operadoras de telefonia, também surgem as

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE Tutorial SweetHome3D Trabalho apresentado ao Prof. Carlo na Disciplina de Software Livre no curso Pós Graduação em Tecnologia da Informação Aplicada a

Leia mais

Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA. Como instalar o SSS Progman v.28, v.30 ou v.32

Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA. Como instalar o SSS Progman v.28, v.30 ou v.32 Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA Antes de mais nada tem de já conseguir usar o software INPA. Se ainda não o conseguiu pôr a funcionar: Volte a tentar por primeiro esse a

Leia mais

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores Fiery E100 Color Server Impressão em cores 2011 Electronics For Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45098264 09 de agosto

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER

MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER MANUAL DO UTILIZADOR DO SCANNER Capítulo 1: Iniciação da digitalização Capítulo 2: A caixa de diálogo TWAIN Apêndices 2 Índice Iniciação da digitalização Get (Acquire) and Use the Scan Dialog Box... 3

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Dúvidas Freqüentes sobre o OpenOffice Apresentação

Dúvidas Freqüentes sobre o OpenOffice Apresentação Dúvidas Freqüentes sobre o OpenOffice Apresentação 1 - Como posso inserir mais de um fundo em uma apresentação? 2 - Como uso o slide de uma apresentação em outra apresentação? 3 - Quando recorto um documento

Leia mais

Manual do Utilizador do Scanner

Manual do Utilizador do Scanner Manual do Utilizador do Scanner A caixa de diálogo TWAIN Apêndices Índice 2 A caixa de diálogo TWAIN... 3 Obter (Adquirir) e utilizar a caixa de diálogo TWAIN... 4 Desempenhar uma digitalização simples...

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração.

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia

Leia mais

Trabalhar com Layers em Photoshop

Trabalhar com Layers em Photoshop Painel Layers / Camadas Trabalhar com Layers em Photoshop Existem cinco tipos de layers / camadas, que podem estar listados neste painel: - de imagem, contendo pixéis - de texto, com texto editável - de

Leia mais

Como instalar o Kobo Desktop para Windows... 5. Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 6. Como classificar a sua biblioteca...

Como instalar o Kobo Desktop para Windows... 5. Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 6. Como classificar a sua biblioteca... Kobo Desktop Manual Do Utilizador Índice Sobre o Kobo Desktop... 4 Como baixar e instalar o Kobo Desktop... 5 Como instalar o Kobo Desktop para Windows... 5 Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 6 Como

Leia mais

Impressão em cores. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250

Impressão em cores. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Impressão em cores Neste documento, referências à DocuColor 242/252/260 devem ser referências à DocuColor 240/250. 2007 Electronics for Imaging, Inc. As

Leia mais

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual.

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. 604 wifi FUNÇÕES WIFI e Internet Suplemento ao Manual do Utilizador ARCHOS 504/604 Versão 1.2 Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. Este manual contém informações

Leia mais

X84-X85 Scan/Print/Copy

X84-X85 Scan/Print/Copy X84-X85 Scan/Print/Copy Introdução Junho de 2002 www.lexmark.com Declaração sobre informações de compatibilidade da FCC (Federal Communications Commission) Este produto está em conformidade com os limites

Leia mais

Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 7. Como encontrar livros... 9. Como classificar a sua biblioteca... 11

Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 7. Como encontrar livros... 9. Como classificar a sua biblioteca... 11 Kobo Desktop Manual Do Utilizador Índice Sobre o Kobo Desktop... 4 Como descarregar e instalar o Kobo Desktop... 6 Como instalar o Kobo Desktop para Mac... 7 Como comprar ebooks com o Kobo Desktop... 9

Leia mais

Fiery EXP8000 Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Impressão em cores

Fiery EXP8000 Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Impressão em cores Fiery EXP8000 Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS Impressão em cores 2005 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

Lumitester PD-20. Manual de uso. Índice. Software de controlo

Lumitester PD-20. Manual de uso. Índice. Software de controlo Índice Lumitester PD-20 Software de controlo Manual de uso Muito obrigado por comprar o aparelho Lumitester PD-20. Antes de pôr em operação este manual deve ser lido na sua totalidade para o uso seguro

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Kobo Desktop. Manual do Usuário

Kobo Desktop. Manual do Usuário Kobo Desktop Manual do Usuário Kobo Desktop Manual Do Usuário Índice Sobre o Kobo Desktop... 4 Como baixar e instalar o Kobo Desktop... 5 Como instalar o Kobo Desktop para Windows... 5 Como instalar o

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR 1 ÍNDICE ÍNDICE...2 INTRODUÇÃO...3 PANORAMA...5 SITUAÇÃO, ALERTAS E BOTÕES...6 Situação...6 Alertas...7 Botões...7 O MAPA PRINCIPAL...8 MOSTRAR TUDO...9 MÓDULO DE ADMINISTRAÇÃO...10

Leia mais

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005 DVD MovieFactory Ulead DVD MovieFactory versão 4 2000-2005 Ulead Systems, Inc. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical Word II Título: Iniciação ao WORD 2003. Nível: 1 Duração: 2 Tempos Objectivo: Iniciar o estudo da aplicação Microsoft Office Word. Dar a conhecer algumas ferramentas do Microsoft Office Word. Microsoft

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

ZS Rest. Manual de Iniciação. BackOffice

ZS Rest. Manual de Iniciação. BackOffice Manual de Iniciação BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 a) BackOffice:... 4 b) Acesso BackOffice:... 4 4. Zonas... 6 c) Criar Zona:... 7 d) Modificar Zona:... 8 e) Remover

Leia mais

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981 Conceitos Básicos e Gerenciamento de Arquivos WINDOWS EXPLORER Profa. Leda G. F. Bueno WINDOWS Sistema operacional criado pela Microsoft Corporation Característica Principal características o uso de janelas

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Comece aqui. Alinhar os tinteiros sem um computador

Comece aqui. Alinhar os tinteiros sem um computador Comece aqui Alinhar os tinteiros sem um computador Certifique-se de que segue os passos descritos na Folha de Instalação para instalar o hardware. Para optimizar a qualidade de impressão, proceda do modo

Leia mais

Manual de Actualização de Firmware para câmaras fotográficas digitais Cyber-shot da Sony - DSC-F828

Manual de Actualização de Firmware para câmaras fotográficas digitais Cyber-shot da Sony - DSC-F828 Manual de Actualização de Firmware para câmaras fotográficas digitais Cyber-shot da Sony - DSC-F828 O termo "Firmware" refere-se ao software da sua câmara Cyber-shot. Pode actualizar este software para

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Este manual inclui: Informações de segurança na página 35. Resolução de problemas da configuração na página 36. Obter mais informações na página 40.

Este manual inclui: Informações de segurança na página 35. Resolução de problemas da configuração na página 36. Obter mais informações na página 40. Este manual inclui: Informações de segurança na página 35. Resolução de problemas da configuração na página 36. Obter mais informações na página 40. Informações de segurança Utilize apenas a fonte de alimentação

Leia mais

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT)

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Índice 1 INTRODUÇÃO 3 2 REALIZAÇÃO DOS TESTES 3 2.1 Login 3 2.2 Verificação do áudio para o teste de Audição 5 2.3 Realização de um teste 5 3 Informação

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft PowerPoint 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que você precisa Clique

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Guia de Rede 1 2 3 4 Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Leia este manual cuidadosamente antes de utilizar o equipamento e mantenha-o

Leia mais

s em Me d iç USB Agronegócio Transporte Laboratórios Alimentos Processo Aquecimento Refrigeração Klimalogg Smart Industrial Termo-higrômetro

s em Me d iç USB Agronegócio Transporte Laboratórios Alimentos Processo Aquecimento Refrigeração Klimalogg Smart Industrial Termo-higrômetro es u çõ In s tr Soluç s em Me ão d iç õe USB Agronegócio Transporte O TE RM Laboratórios KL -H IG RÔ IM A M ET SM LO RO AR GG T M l a u an de Alimentos Termo-higrômetro Klimalogg Smart Processo Aquecimento

Leia mais

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade

Alterações Efectuadas na Versão 3.x da Contabilidade Criação de novos campos no ficheiro de contas para indicação das contas que são retenção de IRS/IRC na Fonte ou que dizem respeito a pagamento de Imposto do Selo. Nas contas que são contas de retenção

Leia mais