ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO"

Transcrição

1 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO E REGIÃO RELATÓRIO TEMÁTICO ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO DEZEMBRO/2009

2 EXPEDIENTE DA SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Prefeito: Emídio Pereira de Souza Vice-Prefeito Dr. Faisal Cury Secretária: Dulce Helena Cazzuni Secretário Adjunto: Luis Mansur Szajubok

3 EXPEDIENTE DO DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS - DIEESE Direção Técnica Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento José Silvestre Prado de Oliveira Coordenador de Relações Sindicais Francisco José Couceiro de Oliveira Coordenador de Pesquisas Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Cláudia Fragozo dos Santos Coordenadora Administrativa e Financeira Equipe Responsável pelo Projeto Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento Angela Maria Schwengber Supervisor dos Observatórios do Trabalho Alexandre Guerra - Técnico Marcos Aurélio Souza Técnico Ronnie Aldrin Silva - Técnico Equipe Executora DIEESE DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Rua Ministro Godói, 310 Parque da Água Branca São Paulo SP CEP Fone: (11) Fax: (11)

4 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 5 INTRODUÇÃO 6 OS RESULTADOS DA PESQUISA Parte I - Percepções do jovem em relação ao Bolsa Trabalho/Instituto Criar Parte II - Situação do jovem no mercado de trabalho logo após concluir as atividades do Bolsa Trabalho/Instituto Criar Parte III - Situação atual do jovem que concluiu as atividades da Bolsa Trabalho/Instituto Criar no mercado de trabalho. Parte IV - Escolaridade atual do jovem que concluiu as atividades Bolsa Trabalho/Instituto Criar

5 APRESENTAÇÃO O presente documento apresenta os resultados da pesquisa realizada com egressos do Programa Bolsa Trabalho que praticaram suas atividades de capacitação junto ao Instituto Criar de TV e Cinema. O Programa Bolsa Trabalho é coordenado pela Secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão (SDTI) da Prefeitura de Osasco (PMO) e destinado aos jovens de 16 a 24 anos, visando transferência de renda, associada à oportunidade de qualificação profissional e social, formação cidadã e elevação da escolaridade. O Instituto Criar de TV e Cinema foi um parceiro da SDTI/PMO no desenvolvimento das atividades de capacitação, sendo uma organização sem fins lucrativos situada em São Paulo e que tem como missão contribuir para a inserção de jovens de baixa renda no mercado de trabalho por meio de um programa de formação técnica e sociocultural nas áreas do audiovisual. Assim, o Instituto Criar oferece dez oficinas que preparam o jovem para trabalhar nos bastidores da televisão ou do cinema: operação de câmera, edição, operação e edição de áudio, cenografia, figurino, vídeos interativos, animação, computação gráfica, produção e iluminação. A sede da organização, chamada de Estúdio-Escola ocupa um espaço de 3 mil metros quadrados, incluindo: dois estúdios (um de 155m2 e outro de 44m2), switcher, cabine de áudio, biblioteca, videoteca, sala de exibição e espaços para cada uma das oficinas oferecidas. A pesquisa contou com uma amostra de 24 jovens egressos do Programa e foi realizada no período de 01/10/2009 a 30/10/2009. Todos os jovens entrevistados realizaram atividades junto ao Instituto Criar e 14 deles também efetuaram estágio junto ao Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). As entrevistas foram feitas a partir de ligações telefônicas feitas para os domicílios dos egressos do Programa (método de pesquisa conhecido como surveys telefônicos). 5

6 INTRODUÇÃO Detalhando um pouco mais a concepção do Programa Bolsa Trabalho, nota-se que seu objetivo é oferecer meios para que os jovens de baixa renda possam continuar vinculados à rede escolar; propiciar aos beneficiários uma capacitação adicional; potencializar a integração dos jovens aos seus bairros, a partir do desenvolvimento de atividades comunitárias e do reconhecimento das localidades onde residem; e melhorar as condições de vida dos jovens e de seu grupo familiar. Ao lado do fortalecimento do vínculo com a escola, o Programa Bolsa Trabalho também busca assegurar que os jovens não recorram a estratégias precárias de sobrevivência, retirando assim parte do peso que recai sobre eles em que muitas vezes deve complementar a renda familiar com bicos, interrompendo desta forma sua trajetória escolar. O contexto desta concepção se dá pois alguns grupos etários são mais afetados pelo desemprego, entre eles os jovens. Além disso, existe uma grande diferenciação entre a inserção do jovem rico e do pobre no mercado de trabalho. O jovem rico predominantemente ingressa mais tarde, pois, antes de se iniciar na prática laboral, pode optar pela conclusão dos estudos e a realização de cursos complementares. Já o jovem pobre, muitas vezes, é levado a uma inserção precoce no trabalho, uma vez que necessita complementar a renda familiar, freqüentemente abandonando os estudos e submetendo-se a uma relação precarizada durante sua trajetória no mundo do trabalho. Para alcançar estes objetivos do progrma, a SDTI/PMO estabeleceu uma grande rede de parcerias, onde estão presentes as diversas Secretarias Municipais, Organizações não Governamentais, Fundações, entre tantos outros atores que desempenham papel fundamental na busca de melhores condições e de viabilizar atividades que tem como fim a inclusão social para o segmento juvenil no município Osasco. Nesta pesquisa, estamos relatando resultados de uma parceria específica realizada junto ao Instituto Criar de Tv e Cinema. 6

7 OS RESULTADOS DA PESQUISA Parte I Percepções do jovem em relação ao Bolsa Trabalho/Instituto Criar Iniciamos a exposição dos resultados a partir das percepções do jovem em relação ao Bolsa Trabalho/Instituto Criar. Ao serem indagados em relação à contribuição do Programa para alguns aspectos da vida em pergunta múltipla escolha, percebe-se destaque para as questões relacionadas ao mundo do trabalho. Desta maneira, 50% dos entrevistados essa linha atribuindo as alternativas: melhorar suas condições para conseguir emprego (25%), conseguir emprego (16,7%) ou ambas (8,3%). Entre os aspectos investigados, também merecem destaque: conseguir emprego e melhorar sua relação com a família (8,3%), continuar estudando (8,3%). 1) Sua participação no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar contribuiu para: % 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego 25,0 1. Conseguir emprego 16,7 1. Conseguir emprego - 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego 8,3 1. Conseguir emprego - 5. Melhorar sua relação com a família 8,3 3. Continuar estudando 8,3 1. Conseguir emprego - 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego - 3. Continuar estudando - 7. Conseguir uma renda 1. Conseguir emprego - 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego - 4. Melhorar sua relação com a escola - 9. Fazer amigos 1. Conseguir emprego - 3. Continuar estudando - 5. Melhorar sua relação com a família - 7. Conseguir uma renda 1. Conseguir emprego - 5. Melhorar sua relação com a família - 7. Conseguir uma 4,2 renda 1. Conseguir emprego - 8. Conhecer melhor o lugar onde mora 4,2 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego - 7. Conseguir uma renda 4,2 2. Melhorar suas condições para conseguir emprego - 8. Conhecer melhor o lugar 4,2 onde mora 7. Conseguir uma renda - 9. Fazer amigos Participar de grupo 4,2 4,2 4,2 4,2 No que se refere à relação familiar, 87,5% dos egressos do Programa apontam melhoras. Sendo apontados como principais motivos à autonomia financeira (33,3%), melhor compreensão dos problemas enfrentados pela família (25,0%), contribuição na despesa familiar (16,7%) e desenvolvimento de noções de cidadania, valores, respeito e solidariedade (16,7%). 7

8 2) A sua relação com família melhorou após entrar no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar: % 1. Sim 87,5 2. Não 12,5 3) Caso a resposta da questão 2 seja sim, atribua o motivo mais importante para melhora da convivência familiar: % 1. Contribuição na despesa familiar 16,7 2. Sua autonomia financeira 33,3 3. Melhor compreensão dos problemas enfrentados pela família 25,0 4. Desenvolvimento de noções de cidadania, valores, respeito e solidariedade 16,7 5. Outros 8,3 A renda média mensal destes jovens antes de entrar no Programa era de R$ 354,55. Atualmente a renda destes jovens é de R$ 770,41, o que mostra uma elevação da remuneração. 4) Qual era sua renda mensal individual anterior a entrada no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? Média 354,55 N 11 5) Qual é sua renda mensal atual? Média 770,41 N 17 Os dados coletados sobre renda familiar também indicam elevação dos rendimentos. A renda familiar dos jovens passou de R$ 750,00 para R$ 1.192,27 no período antes e depois do programa. Levando em conta as famílias possuem em média 4,3 membros, a renda familiar per capita passou por uma elevação de R$ 174,86 para 277,81 em igual período. 6) Qual era a renda mensal familiar anterior entrada no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? Média 750,45 N 22 7) Qual é A renda mensal familiar atual? Média 1192,27 N 22 8

9 8) Incluindo você, quantas pessoas moram em sua residência? Média 4,29 N 24 Nada menos que 87,5% dos egressos do Programa Bolsa Trabalho se consideram satisfeitos com as atividades desenvolvidas. Os 12,5% restantes se consideram mais ou menos satisfeitos. Nenhum dos entrevistados apontou insatisfação em relação ao Programa. 9) Qual seu nível de satisfação com as atividades desenvolvidas no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? % 1. Satisfeito 87,5 2. Mais ou menos satisfeito 12,5 O Programa Bolsa Trabalho em sua atividade junto ao Instituto criar foi bem avaliado pelos jovens participantes. Ao darem notas em uma escala de 0 a 10, estes jovens atribuíram nota média 9,1 as atividades de formação realizada e nota média 8,8 para as instalações e espaço físico onde foram realizadas as atividades. 10) De 0 a 10, qual nota você atribui as atividades de formação do Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? Média 9,13 N 24 11) De 0 a 10, qual nota você atribui as instalações e espaço físico onde foram realizadas as atividades de formação do Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? Média 8,83 N 24 Um dos objetivos do Programa é manter o jovem fora de atividades laborais durante o período de formação, para que possa estudar e freqüentar as atividades de capacitação. Para alcançar este objetivo o valor da bolsa deve estar em patamares adequados para evitar o jovem se lançar no mercado de trabalho. Neste sentido, 54,2% dos entrevistados acharam que o valor da bolsa foi suficiente, 20,8% acharam em parte e 25% acharam o valor insuficiente para mantê-lo sem trabalhar. 9

10 12) Você acha que o valor da bolsa era suficiente para mantê-lo sem trabalhar durante o período de formação? % 1. Sim 54,2 2. Em parte 20,8 3. Não 25,0 O tempo de permanência no programa também se mostra como atributo importante para romper o ciclo de baixa escolaridade e inserção precoce no mercado de trabalho. No ponto de vista dos egressos do Bolsa Trabalho, o tempo de bolsa foi suficiente para 79,2% dos entrevistados. 13) Você acha que o tempo de bolsa é suficiente para aumentar sua escolaridade e aumentar suas chances de conseguir emprego no futuro? % 1. Sim 79,2 2. Em parte 20,8 Quase 96% dos jovens egressos consideram o Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar uma alternativa para jovens da sua idade. Além disso, 91,7% acharam que sua situação depois da participação no Programa melhorou. 14) Você acha que o Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar é uma alternativa para jovens da sua idade? % 1. Sim 95,8 4. Não sei 4,2 15) De maneira geral, você acha que sua situação depois da participação no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar: % 1. Melhorou 91,7 2. Ficou igual 4,2 5. Não sabe 4,2 10

11 Parte II Situação do jovem no mercado de trabalho logo após concluir as atividades do Bolsa Trabalho/Instituto Criar Ao serem indagados sobre a procura de trabalho após saírem do Programa 41,7% dos jovens beneficiários, egressos do PBT, responderam que sim e 58,3% disseram não terem buscado uma oportunidade de trabalho após encerrar a participação no programa. 16) Você procurou trabalho após sair do Programa? % 1. Sim 41,7 2. Não 58,3 Do total de 41,7% dos jovens que responderam sim na questão 16, 33,3% conseguiram emprego logo após sair do programa, enquanto 16,7% destes jovens permaneceram desempregados e 50% não quiseram informar a atual situação. 17) Se sim, você encontrou trabalho, após sair do Programa? % Não informado 50,0 1. Sim 33,3 2. Não 16,7 Ainda com relação á entrada no mercado de trabalho e questionados sobre a maneira em que surgiram as oportunidades o contato direto com a empresa e a indicação de amigos ou de familiares aparecem empatadas com 20,8%, seguida da intermediação do Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar com 8,3% e da Prefeitura de Osasco por meio do Portal do Trabalhador com 4,2%. Não informaram a atual situação 45,8% dos jovens questionados. 18) Caso tenha conseguido trabalho logo após sair do Programa. Como você conseguiu esse trabalho? % Não informado 45,8 1. Prefeitura de Osasco, a partir do Portal do Trabalhador 4,2 2. Contato direto com empresas 20,8 3. Indicação de amigos ou de familiares 20,8 4. A partir de intermediação do Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar 8,3 Quando questionados sobre a relação do trabalho com a capacitação desenvolvida no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar 33,3% dos jovens questionados disseram que existia sim muita 11

12 relação com o aprendizado, 16,7% dos questionados disseram que sim, um pouco e apenas 4,2% responderam que o trabalho não tinha nenhuma relação com a capacitação desenvolvida no PBT. 19) Caso tenha conseguido trabalho logo após sair do Programa. O trabalho que você encontrou tinha relação com a atividade de capacitação desenvolvida no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? % Não informado 45,8 1. Sim, muita 33,3 2. Sim, um pouco 16,7 3. Não 4,2 Parte III - Situação atual do jovem que concluiu as atividades da Bolsa Trabalho/Instituto Criar no mercado de trabalho. O percentual dos jovens egressos entrevistados aponta que 20,2% estão desempregados atualmente. Dos que estão empregados 20,8% estão com carteira assinada, 12,5 % sem carteira assinada, 25% estão desempenhando trabalhos como autônomo e apenas 4,2% aparecem no meio de trabalho irregular ocasional (os chamados bicos ). 20) Qual é a sua situação atual no mercado de trabalho? % 1. Empregado com carteira assinada 20,8 3. Empregado sem carteira assinada 12,5 4. Autônomo 25,0 5. Meio de trabalho irregular ocasional (Bico) 4,2 6. Desempregado (jovens procurando emprego) 29,2 7. Outras 8,3 Ao serem indagados com relação ao registro na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) 58,3% dos jovens questionados responderam que não conseguiram a credencial para atuar na área de formação e 41,7% disseram que conseguiram o número do DRT. 21) Ao finalizar suas atividades de formação no Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar, você conseguiu sua DRT (credencial para atuar na área de formação) % 1. Sim 41,7 2. Não 58,3 12

13 Com relação aos jovens que se encontram desempregados atualmente 8,3% dos questionados disseram que se sustentam fazendo bicos ou com a ajuda de alguém da família (pessoas que moram juntas na mesma casa). Já 4,2% dos entrevistados disseram que se sustentam com a ajuda de alguém da família/parentes/amigos (pessoas que não moram na mesma casa), economias ou outras atividades. Ainda sobre como os jovens vem se mantendo, em caso de desemprego, 70,8% dos entrevistados não informaram a fonte de renda. 22) Caso esteja desempregado atualmente. Como você vem se mantendo? (Múltipla) % Não informado 70,8 1. Se sustenta com a ajuda de alguém da família (pessoas que moram juntas na mesma casa) 8,3 2. Se sustenta com a ajuda de alguém da família/parentes/amigos (pessoas que não moram na mesma 4,2 casa) 6. Se sustenta fazendo bicos 8,3 7. Se sustenta com economias 4,2 8. Outras 4,2 Parte IV Escolaridade atual do jovem que concluiu as atividades Bolsa Trabalho/Instituto Criar Dos jovens egressos do Programa, 95,8% não continuaram o ensino formal e 4,25 sim (representa um caso na amostra). É importante mencionar que todos estes jovens concluíram o ensino médio. O jovem que continua estudando atualmente faz curso superior em letras. 23) Você está freqüentando a escola (ensino formal) atualmente? % 1. Sim 4,2 2. Não 95,8 24) Se sim, qual série você está cursando? % Não informado 95,8 8. Está cursando o Nível superior 4,2 25) Caso responda alternativa 8 da questão 24, mencionar o nome do curso superior: % Não informado 95,8 LETRAS, INGLES E PORTUGUES 4,2 13

14 Dos egressos, 25% estão fazendo algum outro curso não do ensino formal atualmente. Destacando-se as áreas dança, teatro, idiomas, vestibular e escola técnica. Segundo a grande maioria destes jovens, estes cursos não estabelecem nenhuma relação com as atividades de capacitação oferecidas pelo Bolsa Trabalho e Instituto Criar. 26) Você está fazendo algum (s) outro curso (s) atualmente? % 1. Sim 25,0 2. Não 75,0 27) Se sim, qual(s) curso (s)? % Não informado 75,0 15. Outros - DANÇA 4,2 15. Outros - TEATRO 4,2 2. Idiomas 4,2 3. Cursinho vestibular 8,3 4. Escola técnica 4,2 28) Caso responda sim na questão 26, o curso tem relação com a atividade de capacitação oferecida pelo Programa Bolsa Trabalho/Instituto Criar? % Não informado 75,0 2. Em parte 4,2 3. Não 20,8 14

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n.

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. 443/06-PJ Produto 1.2. Relatório detalhado da oficina Março de 2007

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Agosto 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em julho, foram gerados 140 mil postos de trabalho formais no Brasil Com

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE RELATÓRIO DO PROCESSO DE DIÁLOGO SOCIAL COM OS CONSELHEIROS DA COMISSÃO MUNICIPAL DE EMPREGO DO RECIFE Contrato de Prestação de Serviços Nº 123 Prefeitura do Recife /

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Novembro 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em outubro, foram gerados 126 mil postos de trabalho formais no Brasil

Leia mais

ESTUDO SOBRE OS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE OSASCO (Tomada ex ante a intervenção pública)

ESTUDO SOBRE OS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE OSASCO (Tomada ex ante a intervenção pública) PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4)

APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4) Secretaria Municipal de Trabalho e Renda NOVEMBRO DE 2011 Boletim Informativo do Mercado de Trabalho em Campinas Dezembro de 2011 APRESENTAÇÃO A geração de postos de trabalho tem mostrado sinais de desaceleração

Leia mais

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT 098/2005 Primeiro Termo Aditivo RELATÓRIO TRIMESTRAL DE SUPERVISÃO DAS

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA Relatório Especial sobre a Mulher no Mercado de Trabalho de Curitiba-PR Contrato de Prestação de Serviços Nº. 17731/2007 - PMC / DIEESE MARÇO DE 2010 EXPEDIENTE DA

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - JULHO A SETEMBRO DE 2010 -

RELATÓRIO TRIMESTRAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - JULHO A SETEMBRO DE 2010 - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Março de 2016 Número 155 Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Em 2015, a taxa

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISAS INOVADORAS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MERCADO DE TRABALHO -

RELATÓRIO PESQUISAS INOVADORAS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MERCADO DE TRABALHO - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL População Jovem no Brasil 17% Não Jovens Jovens 83% 180 Milhões de Habitantes 30,8 Milhões de Jovens (17,1%) Fonte: IBGE 2004 BRASIL Distribuição

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007

RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007 RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007 Objetivo A: Supervisionar a Execução das PEDs nas Regiões Metropolitanas Convênio MTE/SPPE/CODEFAT Nº 098/2005 e Primeiro Termo Aditivo

Leia mais

CONTRATO Nº 068/2009 RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - MARÇO DE 2011 -

CONTRATO Nº 068/2009 RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - MARÇO DE 2011 - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba.

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba. CARTILHA do CRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PARNAÍBA PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA - PSB SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E CIDADANIA Prefeitura Municipal de Parnaíba

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO POTENCIAL DO MUNICÍPIO PARA NOVOS CURSOS DO ENSINO SUPERIOR - SETEMBRO E OUTUBRO DE 2009 -

DIAGNÓSTICO DO POTENCIAL DO MUNICÍPIO PARA NOVOS CURSOS DO ENSINO SUPERIOR - SETEMBRO E OUTUBRO DE 2009 - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Câmara Municipal de São Paulo Gabinete Vereador Floriano Pesaro

Câmara Municipal de São Paulo Gabinete Vereador Floriano Pesaro SUBSTITUTIVO Nº, APRESENTADO EM PLENÁRIO AO PROJETO DE LEI Nº 0141/2009 Institui o Programa de Incentivo a Rede de Comércio Solidário da Cidade de São Paulo, e dá outras providências. A D E C R E T A:

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO BOLETIM INFORMATIVO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE OSASCO JUNHO DE 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 068/2009 e 1º Termo Aditivo Nº. 010/2011 - Prefeitura

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação O projeto Escola de Fábrica é uma iniciativa do Governo Federal através do Ministério da Educação e realização da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, que pretende

Leia mais

Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real

Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real Veículo: Bahia Negócios Data: 28/05/14 Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real Em 1994, quando foi instituído o Plano Real, o salário mínimo custava R$ 64,79. Passados

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT Projeto Institucional - Faculdades Atibaia FAAT Parceria entre o Ensino Superior e a Escola Pública na formação inicial e continuada

Leia mais

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA Rua Baden Powell, 451 Telefone: (14) 3471-1630 / 3471-1816 CEP 17400-000 Garça - S P Fundada em 26 de Setembro de 1972 CNPJ 47.645.809/0001-34 Isenta de Contribuições Sociais conforme Decreto nº 3.048

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO LEI Nº. 277/2007. CEP: 5.50-000 Institui o Programa Casa da Família e dá outras providências. A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Pilões, sanciono e promulgo a seguinte lei: Art.

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Estudo Temático: Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Relatório Especial RAIS 2011 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 Secretaria Municipal de Trabalho

Leia mais

Geração de Renda: Alternativa para Disciplina de Mercado. Mônica Jucá

Geração de Renda: Alternativa para Disciplina de Mercado. Mônica Jucá Geração de Renda: Alternativa para Disciplina de Mercado Mônica Jucá Objetivos - Contribuir para Desenvolvimento Sustentável das Comunidades - Colaborar com a melhoria nos níveis de Educação Profissionalizante

Leia mais

Fortalecimento do Cadastro Único como porta de entrada para Programas Sociais para a população de baixa renda

Fortalecimento do Cadastro Único como porta de entrada para Programas Sociais para a população de baixa renda Fortalecimento do Cadastro Único como porta de entrada para Programas Sociais para a população de baixa renda Mesa: Cadastro Único, Bolsa Família e Brasil sem Miséria. Cadastro Único É um mapa representativo

Leia mais

Aumenta a taxa de desemprego

Aumenta a taxa de desemprego PED JANEIRO DE 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 326 Aumenta a taxa de desemprego Diminui o nível de ocupação na Indústria e no Comércio Pequeno crescimento

Leia mais

MULHERES DA PAZ. Capacitação para cultivar a paz nas comunidades

MULHERES DA PAZ. Capacitação para cultivar a paz nas comunidades MULHERES DA PAZ Capacitação para cultivar a paz nas comunidades República Federativa do Brasil Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministério da Justiça Ministro da Justiça Tarso Genro Secretaria

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Etapa/Fase nº 4 Produto 9 Eixo 3 Manual do Candidato Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 077/2010 e Termos Aditivos - SICONV

Leia mais

Número 141 - Outubro de 2014. Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica

Número 141 - Outubro de 2014. Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica Número 141 - Outubro de 2014 Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social Destinar o IR muda o Destino da nossa Sociedade! CAMPANHA 2011/2012 Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente LEI FEDERAL ECA LEI MUNICIPAL Recursos Governamentais

Leia mais

Ciências Contábeis - Miracema

Ciências Contábeis - Miracema Perfil Sócioeconômico e Cultural dos Vestibulandos e Ingressados: 2000-2003 Ciências Contábeis - Miracema 1 Em que tipo de estabelecimento de ensino você cursou (ou cursa) o Ensino Médio? Todo em escola

Leia mais

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n.

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. 443/06-PJ Produto 2.2. Relatório com resultados da pesquisa ação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA Avaliação Da Prática Docente A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA PRÁTICA DOCENTE Autora: Maria Peregrina de Fátima Rotta Furlanetti Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Estadual

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00 Nota Técnica Número 132 dezembro 2013 Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de Salário Mínimo de 2014 será de A partir de 1º de janeiro de 2014, o valor do Salário Mínimo passa

Leia mais

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO SOCIAL INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS DE BOTUCATU

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO SOCIAL INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS DE BOTUCATU TÍTULO: AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO PROGRAMA ADOLESCENTE APRENDIZ EXECUTADO PELO TERCEIRO SETOR, NA VIVENCIA ATUAL DOS BENEFICIÁRIOS QUANTO À SUPERAÇÃO DE DIFICULDADES COTIDIANAS E DE INSERÇÃO AO TRABALHO.

Leia mais

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 O I N V E S T I M E N T O P E L A L Ó G I C A D A D E M A N D A R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

PROGRAMA DE ATENDIMENTO E INCLUSÃO SOCIAL PAIS

PROGRAMA DE ATENDIMENTO E INCLUSÃO SOCIAL PAIS PROGRAMA DE ATENDIMENTO E INCLUSÃO SOCIAL PAIS Salvador - Bahia 2014 Projeto Contexto atual A comunidade infanto-juvenil atendida pelo (CESA) representa um exemplo típico de um quadro de desamparo decorrente

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo sobre o perfil dos estudantes usuários dos programas de assistência estudantil da UAG/UFRPE José Albuquerque Constantino 1 Joselya Claudino de Araújo

Leia mais

História. Perfil Sócioeconômico e Cultural dos Vestibulandos e Ingressados: 2000-2003

História. Perfil Sócioeconômico e Cultural dos Vestibulandos e Ingressados: 2000-2003 Perfil Sócioeconômico e Cultural dos Vestibulandos e Ingressados: 2000-2003 História 1 Em que tipo de estabelecimento de ensino você cursou (ou cursa) o Ensino Médio? Todo em escola pública 41,8 40,6 44,7

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA RMBH EM 2007

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA RMBH EM 2007 MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ESPECIAL NEGROS Novembro de 2008 NOVEMBRO de 2008 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA RMBH EM 2007 Na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Leia mais

Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO

Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO Incentivo à formalização do emprego doméstico No Brasil, no ano de 2004, 6,5 milhões de pessoas trabalhavam com empregados

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

CURSO DE FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEXT FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FFCH PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - PPGS PROGRAMA A COR DA BAHIA CURSO

Leia mais

O TRABALHO POR CONTA PRÓPRIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL

O TRABALHO POR CONTA PRÓPRIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL Nº 5 Fevereiro 2011 O TRABALHO POR CONTA PRÓPRIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL O desenvolvimento capitalista no Brasil alcançou um impulso formidável no século passado, dotando, em curto espaço de tempo, uma economia

Leia mais

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação ET CAV/SP/SEPLAN nº 06/2013 Acesso ao ensino superior em Mato

Leia mais

AUXÍLIO TRANSPORTE TUDO QUE VOCÊ PRECISA PARA MOSTRAR O SEU TALENTO.

AUXÍLIO TRANSPORTE TUDO QUE VOCÊ PRECISA PARA MOSTRAR O SEU TALENTO. AUXÍLIO TRANSPORTE TUDO QUE VOCÊ PRECISA PARA MOSTRAR O SEU TALENTO. ÍNDICE APRESENTAÇÃO...04 MISSÃO E VISÃO DO SISTEMA FIEB... 06 VALORES... 08 OBJETIVOS DO PROGRAMA... 12 APROVEITAMENTO INTERNO... 14

Leia mais

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa Direcção Municipal de Recursos Humanos Responsabilidade Social na Semana da Responsabilidade Social, Lisboa 03 a 07 Maio 2010 Sumário da Apresentação Quem Somos Programas de Apoio à Comunidade Iniciativa

Leia mais

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Avaliação de Impacto Identifica se o projeto social afetou um ou mais indicadores de impacto Plano de Aula Conceito de Mensuração e Causalidade; Conceito de Contrafactual

Leia mais

Estratégias de Procura do Trabalho, Uso do Seguro-Desemprego e Qualificação Profissional na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Estratégias de Procura do Trabalho, Uso do Seguro-Desemprego e Qualificação Profissional na Região Metropolitana de Belo Horizonte. INFORMAÇÕES PARA O SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA. Estratégias de Procura do Trabalho, Uso do Seguro-Desemprego e Qualificação Profissional na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Desde

Leia mais

RESOLUÇÃO N 124/2006. O Conselho Municipal de Assistência Social de Porto Alegre, no uso das atribuições que lhe confere a Lei Complementar n 352/95,

RESOLUÇÃO N 124/2006. O Conselho Municipal de Assistência Social de Porto Alegre, no uso das atribuições que lhe confere a Lei Complementar n 352/95, RESOLUÇÃO N 124/2006 O Conselho Municipal de Assistência Social de Porto Alegre, no uso das atribuições que lhe confere a Lei Complementar n 352/95, RESOLVE: Aprovar a utilização das definições de Programas

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ISENÇÃO/REDUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO - VESTIBULAR FATEC 1º SEM/2016 PRÉ-REQUISITOS PARA CONCESSÃO ISENÇÃO:

INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ISENÇÃO/REDUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO - VESTIBULAR FATEC 1º SEM/2016 PRÉ-REQUISITOS PARA CONCESSÃO ISENÇÃO: INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ISENÇÃO/REDUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO - VESTIBULAR FATEC 1º SEM/2016 PRÉ-REQUISITOS PARA CONCESSÃO ISENÇÃO: TER CONCLUÍDO INTEGRALMENTE, OU ESTAR CONCLUINDO EM 2015, O ENSINO

Leia mais

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES ARTÍSTICOS EM TEATRO PARA O PROJETO ADEMAR GUERRA Edição 2013

CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES ARTÍSTICOS EM TEATRO PARA O PROJETO ADEMAR GUERRA Edição 2013 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES ARTÍSTICOS EM TEATRO PARA O PROJETO ADEMAR GUERRA Edição 2013 PROJETO ADEMAR GUERRA Conceito e Eixo Curatorial I-Apresentação O Governo do Estado de São

Leia mais

INSTITUTO PAULINE REICHSTUL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA, DIREITOS HUMANOS E DEFESA DO MEIO AMBIENTE

INSTITUTO PAULINE REICHSTUL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA, DIREITOS HUMANOS E DEFESA DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO PAULINE REICHSTUL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA, DIREITOS HUMANOS E DEFESA DO MEIO AMBIENTE EDITAL DE CONTRATAÇÃO P03.03/2012 TIPO: CONTRATAÇÃO POR VALOR DETERMINADO MÉTODO DE SELEÇÃO: ANALISE CURRÍCULO

Leia mais

EDITAL Nº 01/2012 CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS FILANTRÓPICA INTEGRAL E PARCIAL-2013

EDITAL Nº 01/2012 CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS FILANTRÓPICA INTEGRAL E PARCIAL-2013 INSTITUTO DAS APÓSTOLAS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Colégio Cor Jesu Endereço SGAS, 615. Bloco G Asa Sul, Brasília /DF Fone: (61) 2105-6800 Fax (61) 2105-6843 E-mail: colegio@corjesu.org.br CNPJ 61.015.087/0020-28

Leia mais

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 SINDIFERN Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 Arrecadação de ICMS no Estado do Rio Grande do Norte: uma análise da evolução em anos recentes Introdução O presente estudo dedica-se a informação e análise

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão EDITAL Nº. 251/2015 - CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 18/2015 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA INSCRIÇÕES DE ESTAGIÁRIOS, PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA E PREENCHIMENTO DAS VAGAS DE ESTÁGIO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

EDITAL 001/2014 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL / PROEX

EDITAL 001/2014 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL / PROEX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX DEPARTAMENTO DE AÇÕES SOCIAIS - DAS

Leia mais

pesquisa Cultura no Brasil

pesquisa Cultura no Brasil pesquisa Cultura no Brasil I NTRODUÇÃO No senso comum a palavra cultura é usada como sinônimo de conhecimento e erudição. Porém, é um termo com várias acepções e diferentes níveis de profundidade e especificidade.

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.004342/ 2013-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS PROGRAMA BPC TRABALHO PASSO A PASSO O QUE É O Programa de Promoção

Leia mais

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Número 6 Setembro/2014 1º semestre de 2014 Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Rede Bancários 2 DESEMPENHO DOS BANCOS DESEMPENHO DOS BANCOS 1º semestre de 2014

Leia mais

EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO ENTORNO DO LIXÃO DE CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL.

EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO ENTORNO DO LIXÃO DE CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL. EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO ENTORNO DO LIXÃO DE CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL. Fabiola Silva dos Santos INTRODUÇÃO: A ocupação da periferia das cidades,

Leia mais

Prezamos pela Transparência, Excelência, Profissionalismo, Ética, Respeito e Solidariedade.

Prezamos pela Transparência, Excelência, Profissionalismo, Ética, Respeito e Solidariedade. JOVEM APRENDIZ A SERCIDADÃO Somos uma organização sem fins lucrativos, certificada como OSCIP que nasceu a partir da atuação de diversos profissionais das diferentes áreas de atuação. Nossos projetos buscam,

Leia mais

PROJETO CIRANDA DAS ARTES

PROJETO CIRANDA DAS ARTES Prefeitura Municipal de Petrópolis Conselho Municipal de Cultura Fundação de Cultura e Turismo PROJETO CIRANDA DAS ARTES APRESENTAÇÃO A arte é uma forma de expressão produzida pelo homem para manifestar

Leia mais

OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA

OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA OPERACIONALIZAÇÃO FISCAL DAS DOAÇÕES HENRIQUE RICARDO BATISTA Programa de Voluntariado da Classe Contábil Com o objetivo de incentivar o Contabilista a promover trabalhos sociais e, dessa forma, auxiliar

Leia mais

O NOVO ENEM E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE FÍSICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE MACEIÓ

O NOVO ENEM E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE FÍSICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE MACEIÓ O NOVO ENEM E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE FÍSICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DE MACEIÓ Natalya Moacyra Bittencourt Queiroz (UFAL) natalya-bittencourt@hotmail.com Elton Casado Fireman (UFAL)

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Ubiratan de Brito Fonseca e Mariana Oliveira marianap@mh1.com.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Ubiratan de Brito Fonseca e Mariana Oliveira marianap@mh1.com. PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Dados da empresa Razão Social: Instituto Amapaense de Línguas Ltda. Nome Fantasia: Instituto Amapaense de Línguas

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NO AGLOMERADO URBANO SUL

O MERCADO DE TRABALHO NO AGLOMERADO URBANO SUL O MERCADO DE TRABALHO NO AGLOMERADO URBANO SUL Abril /2007 O MERCADO DE TRABALHO NO AGLOMERADO URBANO SUL A busca de alternativas para o desemprego tem encaminhado o debate sobre a estrutura e dinâmica

Leia mais

III CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL: TRABALHO, CULTURA E INCLUSÃO SOCIAL NA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL.

III CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL: TRABALHO, CULTURA E INCLUSÃO SOCIAL NA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas Área Técnica de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas III CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE REABILITAÇÃO

Leia mais

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa?

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa? Destaque: Somos, nós mulheres, tradicionalmente responsáveis pelas ações de reprodução da vida no espaço doméstico e a partir da última metade do século passado estamos cada vez mais inseridas diretamente

Leia mais

PROJETO GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA COM CIDADANIA

PROJETO GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA COM CIDADANIA PROJETO GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA COM CIDADANIA APRESENTAÇÃO A Fundação de Amparo à Doença e à Pobreza Fundap, atua na recuperação de dependentes de álcool e drogas, atendendo a uma população que, independentemente

Leia mais

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome apresentação do programa Brasília, maio 2007 PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ONAUR RUANO Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional CRISPIM

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner)

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) Dispõe sobre o Programa Escola Aberta nas escolas públicas urbanas de educação básica. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-7157/2010.

Leia mais

GERAÇÃO DA CONECTIVIDADE

GERAÇÃO DA CONECTIVIDADE GERAÇÃO DA CONECTIVIDADE O Instituto Methodus, sendo especialista em Pesquisa, tomou a iniciativa de estudar a Geração da Conectividade, investigando como agem, pensam e se relacionam os jovens. Patrocínio

Leia mais

Indicador(es) Órgão(s) 26 - Ministério da Educação

Indicador(es) Órgão(s) 26 - Ministério da Educação Programa úmero de Ações 13 1060 Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos Objetivo Indicador(es) Garantir acesso e permanência de jovens e adultos a programas educacionais que visam atender as

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE INDEPENDÊNCIA CHAMADA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE INDEPENDÊNCIA CHAMADA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE INDEPENDÊNCIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CHAMADA PÚBLICA - SELEÇÃO DE ALFABETIZADORES, COORDENADORES DE TURMAS PARA O PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO CHAMADA PÚBLICA PROCESSO

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa de Opinião: Conhecimento e Avaliação dos Programas Sociais do MDS

Sumário Executivo. Pesquisa de Opinião: Conhecimento e Avaliação dos Programas Sociais do MDS Sumário Executivo Pesquisa de Opinião: Conhecimento e Avaliação dos Programas Sociais do MDS Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Brasília,

Leia mais

CULTURA OBJETIVOS E METAS

CULTURA OBJETIVOS E METAS CULTURA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração das políticas públicas na área de cultura com a participação de mais entidades e partidos políticos, via projetos e via mobilização

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE 1. PROJETO PRONERA/INCRA/UECE SELECIONA CANDIDATOS PARA DIVERSOS PERFIS O projeto PRONERA/INCRA/UECE convênio

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA

OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA ASSOCIAÇÃO FORMAR DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E APRENDIZAGEM PROFISSIONAL Entidade não governamental, com certificado de

Leia mais

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES Introdução Paulo Speller 1 Nos anos recentes, diversos países vem debatendo a possibilidade de promoverem alterações em seus sistemas de educação

Leia mais

ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do instituto bem produtiva, pois proporcionou a participação de vários alunos e foi bem proveitosa.

ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do instituto bem produtiva, pois proporcionou a participação de vários alunos e foi bem proveitosa. ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DOS ALUNOS DA COMPUTAÇÃO MESA DA ASSEMBLEIA Expõem a proposta da assembleia e explica o funcionamento da mesma. (INFORMES) ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Grupo Atitude Vila Macedo

Mostra de Projetos 2011. Grupo Atitude Vila Macedo Mostra de Projetos 2011 Grupo Atitude Vila Macedo Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Centro de Referência

Leia mais

EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018

EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018 EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018 DESENVOLVIMENTO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA POR MEIO DA ESPECIALIZAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE JUVENTUDE E DOS

Leia mais

PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA

PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA PROJETO APRESENTAÇÃO O projeto Escola de Fábrica é uma iniciativa do Governo Federal, através do e da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, que pretende possibilitar a inclusão social de jovens

Leia mais

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo 27/11/2014 - Teletime Rezende alerta que se escolherem ir à Justiça, teles saem perdendo O presidente da Anatel, conselheiro João Rezende, afirmou nesta quinta, 27, que a agência não concorda com a tese

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA

FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA EDITAL DE CHAMAMENTO Nº 01, DE 16 DE JANEIRO DE 2009 FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA O GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL, por intermédio da FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA - FAP, órgão vinculado à SECRETARIA DE ESTADO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Atualização do Regimento de 2012 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos,

Leia mais

Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes

Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes 1 Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Ponta Grossa Paraná 2013

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS AIESEC em Belo Horizonte Rua dos Goitacazes, 1159 - Sala 2107 Barro Preto - Belo Horizonte - MG Fone: (31) 2512-1019 belohorizonte@aiesec.org.br facebook.com.br/aiesecbh

Leia mais

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015.

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. O MUNICÍPIO DE SANTA BÁRBARA, por intermédio da SECRETARIA

Leia mais

ANEXO II PROJETO PEDAGÓGICO

ANEXO II PROJETO PEDAGÓGICO ANEXO II PROJETO PEDAGÓGICO 1 IDENTIFICAÇÃO 1.1 DA INSTITUIÇÃO FEDERAL: Nome da instituição: CNPJ: Nome do Reitor(a) ou do Diretor(a)-Geral do CEFET: Endereço da reitoria ou unidade sede: Telefones (comercial

Leia mais

Avaliação da integração do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) ao Programa Bolsa-Família (PBF)

Avaliação da integração do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) ao Programa Bolsa-Família (PBF) Avaliação da integração do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) ao Programa Bolsa-Família (PBF) Por: Maria das Graças Rua 1 Este relatório descreve o novo modelo do Programa de Erradicação

Leia mais