Relatório Final Aprovado ad referendum da Comissão Organizadora Municipal (COM)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Final Aprovado ad referendum da Comissão Organizadora Municipal (COM)"

Transcrição

1 Relatório Final Aprovado ad referendum da Piancó - PB Agosto de 2013

2 Relatório Final 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó

3 Por um futuro melhor, vamos cuidar de Piancó. (José Willame Vitor da Silva, colaborador)

4 RELATÓRIO FINAL DA 1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE DE PIANCÓ PB CMMAP I IDENTIFICAÇÃO (X) CONFERÊNCIA MUNICIPAL ( ) Conferência Regional 1. REALIZAÇÃO 1.1. DATA: 02 de Agosto de 2013, das 07h30 às 17h LOCAL: Escola Municipal Luciano Freire de Farias. Inicialmente, o local de realização da Conferência estava previsto para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Agronegócios. Posteriormente, para melhor acomodação dos participantes, o local de sua realização foi transferido para a Escola Municipal Luciano Freire de Farias MUNICÍPIO: PIANCÓ UNIDADE DA FEDERAÇÃO: PARAÍBA NÚMERO DE PARTICIPANTES POR SEGMENTO: Sociedade Civil: 24 participantes.

5 Poder Público: 52 participantes. Setor Empresarial: 03 participantes. Convidados: 21 participantes. Observadores: 04 participantes. Outros: Estudantes Ensino Fundamental/Médio: 37 participantes; Estudantes Ensino Superior (Ciências Biológicas): 03 participantes. TOTAL: 144 participantes ATO CONVOCATÓRIO: Decreto nº 16/2013, expedido pelo Prefeito Municipal de Piancó, em 21 de junho de 2013, publicado no Diário Oficial do Município, edição de 16 a 30 de junho de 2013 (vide ANEXO I) COMISSÃO ORGANIZADORA MUNICIPAL: Constituída através da Portaria nº 01, de 28 de julho de 2013, do Secretário Municipal de Infra-Estrutura e Meio Ambiente, publicada no Diário Oficial do Município, edição de 16 a 31 de julho de 2013 (vide ANEXO II) REGIMENTO INTERNO: Aprovado em reunião da Comissão Organizadora Municipal (vide Ata ANEXO III).

6 1.9. ESTRUTURAÇÃO DA CONFERÊNCIA: A 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB CMMAP foi realizada em único dia, com a seguinte metodologia: Turno da manhã: Apresentação de PANORAMA DA SITUAÇÃO ATUAL DO MEIO AMBIENTE NO MUNICÍPIO DE PIANCÓ PB, por JOSÉ RODRIGUES FILHO, Diretor Municipal de Meio Ambiente e Presidente da ONG SOS Rio Piancó. Duração: 15 minutos. Em seguida, ainda no turno da manhã, foram realizadas 04 (quatro) palestras temáticas, com duração de 30 (trinta) minutos cada, sobre os seguintes assuntos/palestrantes: Palestra 1: POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS E SUAS IMPLICAÇÕES PARA OS MUNICÍPIOS. Palestrante: Economista TARCÍSIO VALÉRIO DA COSTA (UFPB/PRAC); Palestra 2: POLÍTICA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE COM FOCO NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Palestrante: IEURE AMARAL ROLIM (DIRETOR TÉCNICO DA SUDEMA/PB); Palestra 3: EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Palestrante: Profa. Dra. MARIA DO SOCORRO PEREIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG); Palestra 4: COMPOSTAGEM DOS RESÍDUOS SÓLIDOS. Palestrante: Técnica SILVANA ALVES DOS SANTOS - EMPASA/PB.

7 As palestras tiveram por objetivo repassar informações e conhecimentos sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos e suas implicações para os Municípios brasileiros, além de subsidiar, juntamente com o Texto Orientador, as discussões dos participantes nos Grupos de Trabalho. No turno da tarde, foram realizadas as seguintes atividades: Reunião dos Grupos de Trabalho. Os participantes foram divididos em 04 (quatro) Grupos de Trabalho, de acordo com os Eixos Temáticos seguintes: - GT1 PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS, facilitador JOSÉ GERALDO LEITE MORORÓ; - GT2 REDUÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS, facilitadorjorge VICENTE DE SOUZA FILHO; - GT3 GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA, facilitadorjosé RODRIGUES FILHO; - GT4 EDUCAÇÃO AMBIENTAL, facilitador ANTONIO DE PÁDUA AMBROZIO DOS SANTOS. Nas discussões em grupos, os participantes apontaram as prioridades para cada um dos 04 (quatro) Eixos Temáticos da Conferência. Apresentação e aprovação das propostas oriundas dos Grupos de Trabalho. Após as discussões nos Grupos de Trabalho, os participantes reuniram-se em Assembleia para apresentação e defesa das propostas elencadas por cada Grupo, as quais foram submetidas à aprovação da Plenária.

8 A Plenária aprovou 05 (cinco) propostas por Eixo Temático, no total de 20 (vinte) propostas, conforme detalhamento adiante (item II deste Relatório). Escolha dos Delegados para a Etapa Estadual. Por fim, deu-se a escolha dos 04 (quatro) Delegados para representar o Município de Piancó na Etapa Estadual (Conferência Estadual), conforme relacionado no item III deste Relatório. (vide ANEXO IV - Lista de Presença dos Participantes manhã e tarde e ANEXO V - Registro Fotográfico da Conferência). 2. DADOS DO RESPONSÁVEL PELO PREENCHIMENTO DESTE RELATÓRIO 2.1. NOME: Edvaldo Leite de Caldas Júnior CPF: SEGMENTO REPRESENTADO: Poder Público Municipal. Prefeitura Municipal de Piancó. Escolhido em reunião da (vide Ata de Reunião da Comissão ANEXO III citado) TELEFONE: (83) (Claro)/ (83) (Tim).

9 II PROPOSTAS APROVADAS DURANTE A CONFERÊNCIA 3. Os participantes da 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB CMMAP priorizaram, ao final da Etapa Municipal, as seguintes Ações: EIXO TEMÁTICO 1 PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS Facilitador: JOSÉ GERALDO LEITE MORORÓ ORDEM DE AÇÕES PRIORITÁRIAS PRIORIDADE 1 Incentivar e apoiar a utilização, pelas indústrias de transformação local, de materiais reciclados produzidos por associações de catadores estabelecidas no Município. 2 Implementar medidas que estimulem o uso de sacolas retornáveis pela população de Piancó, em substituição às sacolas plásticas. 3 Adotar medidas para redução do consumo de água, energia, papel e plástico nas repartições municipais. 4 Implementar ações e projetos que estimulem o setor empresarial e a população a repensar suas práticas e hábitos de consumo e a contribuir com o desenvolvimento sustentável local. 5 Difundir boas práticas de produção, consumo consciente e redução de desperdício de alimentos nas escolas e na comunidade. EIXO TEMÁTICO 2 REDUÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS Facilitador: JORGE VICENTE DE SOUZA FILHO ORDEM DE AÇÕES PRIORITÁRIAS PRIORIDADE 1 Elaborar e implementar o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. 2 Implantar a coleta seletiva de resíduos sólidos, com tratamento adequado do lixo eletrônico e lixo hospitalar. 3 Instalar Usina de Reciclagem dos resíduos sólidos. 4 Desativar o lixão e implantar um aterro sanitário. 5 Revitalizar o Rio Piancó.

10 EIXO TEMÁTICO 3 GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA Facilitador: JOSÉ RODRIGUES FILHO ORDEM DE AÇÕES PRIORITÁRIAS PRIORIDADE 1 Apoiar e fortalecer as Associações de Catadores existentes no Município e os artesãos que utilizam material reciclado. 2 Estabelecer parcerias com as Associações de Catadores para implantação da Coleta Seletiva no Município. 3 Incentivar e apoiar a produção local de composto orgânico, reaproveitando todas as matérias orgânicas, inclusive os resíduos gerados pelo Mercado Público Municipal (feira-livre). 4 Incentivar a criação de um Banco de Coleta de óleo de cozinha para reaproveitamento na produção de biocombustíveis. 5 Criar e implantar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o Fundo Municipal de Meio Ambiente e apoiar e fortalecer o Conselho Municipal de Meio Ambiente. ORDEM DE PRIORIDADE EIXO TEMÁTICO 4 EDUCAÇÃO AMBIENTAL Facilitador: ANTONIO DE PÁDUA AMBROZIO DOS SANTOS AÇÕES PRIORITÁRIAS 1 Implantar uma Política Municipal de Educação Ambiental. 2 Implantar Escola Sustentável no Município (Escola Modelo). 3 Criar e implementar programas de formação continuada em Educação Ambiental para os Docentes do Município. 4 Estimular a produção nas Escolas Municipais de cartilhas educativas sobre o Meio Ambiente. 5 Promover Ciclo de Palestras nas Escolas sobre temas relacionados ao Meio Ambiente. III DELEGADOS ELEITOS PARA A CONFERÊNCIA ESTADUAL 4. Os participantes da 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB CMMAP escolheram os seguintes Delegados para a Etapa Estadual:

11 SEGMENTO NOME /TELEFONE PARA CONTATO Sociedade Civil Organizada (2) ANTONIO DE PÁDUA AMBROZIO DOS SANTOS (83) JOÃO SEVERINO DA SILVA (83) / Poder Público (1) ROSIMARY PEREIRA DE ANDRADE (83) Setor Empresarial (1) FRANCILEUDO LOPES DA SILVA (83) TOTAL DE DELEGADOS ELEITOS 04 IV MEIOS DE DIVULGAÇÃO DA CONFERÊNCIA 5. A 1º Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB CMMAP foi divulgada em blogs e sites locais e rede social (facebook), além de amplamente divulgada nas Rádios Cidade de Piancó FM e Nativa FM (Comunitária) (vide ANEXO VI). 6. O Coordenador da Comissão Organizadora Local (COM), Sr. JOSÉ RODRIGUES FILHO, e o Chefe de Gabinete da Prefeitura Municipal de Piancó, EDVALDO LEITE DE CALDAS JÚNIOR, participaram, nos dias 27 de julho e 31 de agosto de 2013, respectivamente, dos Programas Radiofônicos Piancó Agora e Tribuna Independente, para divulgar a realização da Conferência.

12 V DO MATERIAL PRODUZIDO PARA DIVULGAÇÃO E REALIZAÇÃO DA CONFERÊNCIA 7. A Prefeitura Municipal de Piancó disponibilizou material gráfico para divulgação e realização da Conferência, a exemplo de cartazes, faixas, convites, pastas, blocos de anotações e crachás, conforme peças gráficas anexas (vide ANEXO VII). 8. O Setor Empresarial Local patrocinou camisas para os participantes da Conferência. VI DA AVALIAÇÃO DA CONFERÊNCIA 9. A avalia como exitosa a experiência da Conferência, especialmente pelo fato de que foi a 1ª Conferência do Meio Ambiente realizada no Município de Piancó. 10. De igual modo, a Prefeitura Municipal de Piancó, através da Secretaria de Infra- Estrutura e Meio Ambiente e, avalia positivamente a realização da 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB CMMAP e deseja contribuir, efetivamente, para execução das Ações Prioritárias definidas durante o evento, com a execução de políticas públicas que possibilitem implementar, neste Município, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, especialmente com a gestão adequada dos resíduos e ainda com a implementação de projetos e ações que permitam trabalhar, de forma integrada, os quatro eixos temáticos discutidos.

13 Piancó PB, 19 de agosto de WAGNER RICARDO LEITE BRASILINO Secretário Municipal de Infra-Estrutura e Meio Ambiente Presidente da 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó PB - CMMAP JOSÉ RODRIGUES FILHO Diretor de Meio Ambiente Coordenador da Comissão Organizadora Municipal (COM) EDVALDO LEITE DE CALDAS JÚNIOR Relator

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

Este documento faz parte do Repositório Digital da Rede Nossa São Paulo

Este documento faz parte do Repositório Digital da Rede Nossa São Paulo Este documento faz parte do Repositório Digital da Rede Nossa São Paulo www.nossasaopaulo.org.br Facebook, Youtube e G+: Rede Nossa São Paulo Twitter: @nossasaopaulo O grupo de meio ambiente recém-criado

Leia mais

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA

Gestão de Resíduos Secos IV CMMA 1 Resultados da IV Conferência Municipal do Meio Ambiente de São Paulo, 30 e 31 de agosto e 1º de setembro de 2013. Reelaboração Participativa do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos - PGIRS / SP - texto

Leia mais

Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS

Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS Definições centrais do Plano Cidades Limpas PLANO REGIONAL DE GESTÃO ASSOCIADA E INTE- GRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CIRCUITO DAS ÁGUAS setembro 2013 As proposições elencadas neste documento originam-se

Leia mais

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB 203 Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB Tarcísio Valério da Costa Universidade Federal da Paraíba/Pró

Leia mais

Relatório Síntese a ser enviado à IV Conferência Regional de Meio Ambiente do Rio de Janeiro CEMARJ

Relatório Síntese a ser enviado à IV Conferência Regional de Meio Ambiente do Rio de Janeiro CEMARJ Relatório Síntese a ser enviado à IV Conferência Regional de Meio Ambiente do Rio de Janeiro CEMARJ Pré Conferência (Assinale com X que tipo de pré-conferência foi realizada): ( ) MUNICIPAL ( X ) REGIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

RELATÓRIO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE RELATÓRIO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE I. REALIZAÇÃO Data: 26/11/2013 e 27/11/2013 Local: Centro Universitário de Araras Dr. Edmundo Ulson UNAR Número de participantes:

Leia mais

Produção Multimídia de Educação Ambiental Tudo vira lixo? Pensando alternativas para o gerenciamento de resíduos sólidos no Município de Macaé

Produção Multimídia de Educação Ambiental Tudo vira lixo? Pensando alternativas para o gerenciamento de resíduos sólidos no Município de Macaé Produção Multimídia de Educação Ambiental Tudo vira lixo? Pensando alternativas para o gerenciamento de resíduos sólidos no Município de Macaé Maria Inês Paes Ferreira 1,2 ; Mariana Paraguassu Caetano

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere.

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. Março de 2015 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA HISTÓRICO

Leia mais

Objetivo(s) de Desenvolvimento do Milênio trabalhado(s) pelo projeto: ODM 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente

Objetivo(s) de Desenvolvimento do Milênio trabalhado(s) pelo projeto: ODM 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente PROJETO NÓS PODEMOS RANCHO ALEGRE - COLETA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS. Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

Programa Município Verde Azul 2011

Programa Município Verde Azul 2011 Programa Município Verde Azul 2011 OBJETIVOS DO PMVA PARA O CICLO 2011 FORTALECER o planejamento ambiental no cotidiano do Município INCENTIVAR a participação da Sociedade Civil na agenda ambiental local

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS. Coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos. Desafio para os Municípios

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS. Coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos. Desafio para os Municípios Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS Coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos Desafio para os Municípios Cerca de 20% do que se joga no lixo é fruto do desperdício de resíduos orgânicos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE PRORAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PEA PLANO DE AÇÃO Montanha ES 2014 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 02 2. JUSTIFICATIVA... 03 3. OBJETIVO GERAL...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE PROJETO PILOTO DE IMPLANTAÇÃO DE PONTOS DE ENTREGA VOLUNTÁRIA (PVE) NO MUNICÍPIO DE MONTANHA -ES Montanha ES Abril / 2014 1 SUMÁRIO 1.

Leia mais

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos 147 Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos VIABILIDADE DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA NO IFPB CAMPUS PRINCESA ISABEL: CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Queliane Alves da Silva 1 ; Ana Lígia

Leia mais

PLANO ABRAS DE REDUÇÃO DO CONSUMO DE SACOLAS PLÁSTICAS. Ações visam ao incentivo do consumo consciente

PLANO ABRAS DE REDUÇÃO DO CONSUMO DE SACOLAS PLÁSTICAS. Ações visam ao incentivo do consumo consciente PLANO ABRAS DE REDUÇÃO DO CONSUMO DE SACOLAS PLÁSTICAS Ações visam ao incentivo do consumo consciente Índice: Histórico Principais Ações Abras Abras O que o setor defende e o que não aprova Plano Abras

Leia mais

MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB

MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB PAIVA ANDRADE, Leandro DE ARAUJO MORAIS, Joácio Júnior RESUMO A coleta seletiva e a reciclagem de lixo têm um papel muito importante para

Leia mais

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Oficina Educação para Sustentabilidade Auditório do Centro de Capacitação (onde foi realizada a oficina) Lucena, Paraíba (PB) Educador Ambiental: William Monteiro Rocha

Leia mais

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para Política Nacional de Resíduos Sólidos Agora é lei Novos desafios para poder público, empresas, catadores e população Marco histórico da gestão ambiental no Brasil, a lei que estabelece a Política Nacional

Leia mais

Pira 21 Piracicaba Realizando o Futuro

Pira 21 Piracicaba Realizando o Futuro Pira 21 Piracicaba Realizando o Futuro AGENDA 21 DE PIRACICABA E SUA RELAÇÃO COM O PLANO DIRETOR Revisão dos Planos Diretores - 09/10/2013 Pauta: Apresentação da Oscip Pira 21 O que é a OSCIP Pira 21?

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO Republica por incorreção, o DECRETO Nº 202/13, que circulou no DOM Assomasul nº 0812, no dia 08/04/13, passando a vigorar com a redação abaixo. Aprova o Regimento da 5ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DA CIDADE

Leia mais

REGIMENTO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE RIO CLARO

REGIMENTO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE RIO CLARO 1 REGIMENTO DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE RIO CLARO CAPÍTULO I DA CONFERÊNCIA Artigo 1.º - A 3ª Conferência Municipal de Educação - 3ª CME, convocada pelo Prefeito Municipal de Rio Claro e

Leia mais

PLANO INTEGRADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS: UM DESAFIO COM MAIS OPORTUNIDADES

PLANO INTEGRADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS: UM DESAFIO COM MAIS OPORTUNIDADES PLANO INTEGRADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS: UM DESAFIO COM MAIS OPORTUNIDADES Gustavo Luiz Araújo Souto BATISTA 1, Gustavo Fontes de SOUSA 1, Aristóteles Santos LIRA 1, Felipe Fernandes Duarte de Oliveira LIMA

Leia mais

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI

Cadastro Organizacional/PMS CMI/SETAD CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO - CMI ÓRGÃO COLEGIADO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS DO

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE Política Nacional de Resíduos Sólidos Pernambuco - PE Desafios 1. Eliminar lixões 2. Eliminar aterro controlado 3. Implantar aterro sanitário 4. Coleta seletiva 5. Compostagem e 6. Logística reversa Legenda

Leia mais

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MARCO LEGAL Diálogo do Governo Federal com Sociedade Civil (Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis MNCR). Código Brasileiro de Ocupações - 2002 Reconhecimento a Categoria profissional

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO TIAGO-MG CADASTRO NACIONAL DE ESTABELECIMENTO DE SAÚDE: 6627803

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO TIAGO-MG CADASTRO NACIONAL DE ESTABELECIMENTO DE SAÚDE: 6627803 REGULAMENTO VI CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO TIAGO CAPITULO I DA REALIZAÇÃO Art. 1º A VI Conferência Municipal de Saúde de São Tiago é convocada e presidida pelo Prefeito Municipal e, na sua ausência

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Resumo das ações Janeiro a Agosto de 2014

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Resumo das ações Janeiro a Agosto de 2014 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Resumo das ações Janeiro a Agosto de 2014 Educadora Ambiental: Manuelita Stucchi Equipe Aquerê Ambiental - Associação Aquerê Coordenação: Priscilla Valentim Apoio: APEMA Associação

Leia mais

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DE SÃO PAULO

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DE SÃO PAULO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DE SÃO PAULO (leis 12.305/2010, 11.445/2007 e 12.187/2009) Implementando a Política Nacional de Resíduos Sólidos na Cidade de São Paulo PROCESSO

Leia mais

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos.

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos. Título do Trabalho: Separe o Lixo que não é Lixo Autores: Edio Elói Frizzo - Atual Diretor Geral do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto SAMAE - de Caxias do Sul; - Secretário do Municipal do Meio

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS A IV CONFERÊNCIA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE EM NOSSA SALA DE AULA Mary Lucia da Silva Doutora em Ciências- Química Analítica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ CENTRO DE APOIO OPERACIONAL MEIO AMBIENTE CRONOGRAMA DE PRAZOS SUGERIDOS PARA TAC - RESÍDUOS SÓLIDOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ CENTRO DE APOIO OPERACIONAL MEIO AMBIENTE CRONOGRAMA DE PRAZOS SUGERIDOS PARA TAC - RESÍDUOS SÓLIDOS 2ª 7ª 7ª, 3º 7ª, 4º 7ª, 5º 7ª, 6º 7ª, 7º 8ª 10, I MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ CENTRO DE APOIO OPERACIONAL MEIO AMBIENTE CRONOGRAMA DE PARA TAC - RESÍDUOS SÓLIDOS CLÁUSULA 2ª - O COMPROMISSÁRIO

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia

Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia PORTARIA Nº 14/2009 Aprova o Regulamento da I Conferência Municipal de Cultura de Eunápolis-BA e dá outras providências. A SECRETÁRIA

Leia mais

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade

Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade SEMINÁRIO Reciclagem e Valorização de Resíduos Sólidos - Meio Ambiente e Sustentabilidade Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais 27 de maio de

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

Desafios na Implementação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Ricardo S. Coutinho Eng. Sanitarista e Ambiental Técnico Pericial Ambiental do MP-GO

Desafios na Implementação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Ricardo S. Coutinho Eng. Sanitarista e Ambiental Técnico Pericial Ambiental do MP-GO Desafios na Implementação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos Ricardo S. Coutinho Eng. Sanitarista e Ambiental Técnico Pericial Ambiental do MP-GO Introdução O Plano Nacional de Resíduos Sólidos é um

Leia mais

O SEMINÁRIO. O seminário Resíduos Sólidos e Sustentabilidade é uma realização do Instituto Municipal de Administração Pública - IMAP.

O SEMINÁRIO. O seminário Resíduos Sólidos e Sustentabilidade é uma realização do Instituto Municipal de Administração Pública - IMAP. O SEMINÁRIO O seminário Resíduos Sólidos e Sustentabilidade é uma realização do Instituto Municipal de Administração Pública - IMAP. Representa um importante momento para se discutir questões que estarão

Leia mais

REGIMENTO XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO. Capítulo I DAS CONVOCAÇÕES

REGIMENTO XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO. Capítulo I DAS CONVOCAÇÕES REGIMENTO XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO Art. 1º - O presente Regimento, previsto pelo art. 24, 2º, da Lei nº 5.104/2009, se destina a regulamentar à XII Conferência Municipal de

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COMISSÃO ESPECIAL - PL 203/91 - POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS EVENTO: Reunião Ordinária N : 000638/01

Leia mais

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013 Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte A) AÇÕES PRIORITÁRIAS RELATIVAS A POLÍTICA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - propostas a serem encaminhadas para a Conferência Estadual de Meio Ambiente CEMA-MG

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 BASE LEGAL Lei nº 12.305/2010 - Decreto No. 7.404/2010 Lei nº 11.445/2007 - Política Federal

Leia mais

Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis

Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis Plataforma em defesa da coleta seletiva com inclusão e remuneração dos catadores e catadoras de materiais reutilizáveis e recicláveis Caro, candidato(a) à prefeito(a), após mais de 20 anos de tramitação

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA

MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA Patrícia Cristina de Lima Moreira (1) Assistente Social (UNIT), Assistente Social do Serviço

Leia mais

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Oficina Educação para Sustentabilidade Auditório da Secretaria de Educação e Cultura Cabedelo, Paraíba (PB) Educador Ambiental: William Monteiro Rocha Cidade: Cabedelo (Paraíba)

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP Carlos Alberto Ferreira Rino (1) Mestre em Engenharia Química (UNICAMP, 1996). Engenheiro de Segurança do Trabalho (UNESP, 1994).

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL COM ESTUDANTES ORIUNDOS DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE PELOTAS EJE. Comunicacion y Extensión PETER, Cristina Mendes ¹; ZANI João Luiz ²; MONTEIRO, Alegani Vieira³; PICOLI,Tony

Leia mais

Preparado por Subcomissão de Resíduos Sólidos Versão: 01 Aprovado por Dra. Elaini C. Trevisan 18/05/12

Preparado por Subcomissão de Resíduos Sólidos Versão: 01 Aprovado por Dra. Elaini C. Trevisan 18/05/12 Ampliação da Coleta Seletiva para sedes do MPGO no interior do Estado de Goiás e aperfeiçoamento do gerenciamento de resíduos sólidos da Sede da PGJ TERMO DE ABERTURA Preparado por Subcomissão de Resíduos

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE Prefeitura Municipal de Afonso Cláudio Estado do Espírito Santo

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE Prefeitura Municipal de Afonso Cláudio Estado do Espírito Santo ATA DE REUNIÃO DE ORIENTAÇÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE AFONSO CLÁUDIO E DIVULGAÇÃO DO MUTIRÃO DE LIMPEZA DE QUINTAIS E TERRENOS, REALIZADA COM OS MORADORES DOS BAIRROS JOÃO

Leia mais

UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O LIXO INTEGRANDO: UNIVERSIDADE, ESCOLA E COMUNIDADE

UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O LIXO INTEGRANDO: UNIVERSIDADE, ESCOLA E COMUNIDADE UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O LIXO INTEGRANDO: UNIVERSIDADE, ESCOLA E COMUNIDADE Resumo COSTA, Josiane da 1 - UNILA ONOFRIO, Alvaro Barcellos 2 - UNILA Grupo de Trabalho - Educação

Leia mais

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI

Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI Relatório da Oficina sobre o Planejamento das Ações do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos PMGIRS AMAI ABELARDO LUZ - SC Agosto de 2014 1 SUMÁRIO 1. Identificação 3 2. Objetivo da Atividade

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA ESPECIAL DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA ESPECIAL DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PORTARIA N o, DE DE DE 2009. Aprova o regimento da II Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA ESPECIAL DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Er REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Art 1º O Fórum da Agenda 21 Local Regional de Rio Bonito formulará propostas de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável local, através

Leia mais

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO?

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? Eixo Temático -Ser Humano e Saúde. Tema -O que Fazer com Tanto Lixo? Subtema - Qualidade de Vida: A Saúde Individual, Coletiva e Ambiental. Ano/Série

Leia mais

ESTRATÉGIAS E DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

ESTRATÉGIAS E DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Geraldo Antônio Reichert Coordenador da Câmara Temática de Resíduos Sólidos ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária

Leia mais

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS!

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! Cabo de Santo Agostinho, 2010 Descrição do Projeto Segundo a comissão Mundial sobre o Meio Ambiente

Leia mais

CONFERÊNCIAS REGIONAIS DE MEIO AMBIENTE DA BAHIA REGIMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CONFERÊNCIAS REGIONAIS DE MEIO AMBIENTE DA BAHIA REGIMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CONFERÊNCIAS REGIONAIS DE MEIO AMBIENTE DA BAHIA REGIMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A II Conferência Estadual do Meio Ambiente da Bahia - CEMA, convocada pelo Decreto Estadual nº 10.370, de 05

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO Art. 1º - O Conselho Municipal de Planejamento Urbano, criado pela Lei Complementar nº 510,

Leia mais

Escola de Ensino Fundamental João Paulo II Serra, ES Diretora : Ana Maria Quinelato Professora responsável: Luciane Rosário Sampaio Frizzera

Escola de Ensino Fundamental João Paulo II Serra, ES Diretora : Ana Maria Quinelato Professora responsável: Luciane Rosário Sampaio Frizzera Escola de Ensino Fundamental João Paulo II Serra, ES Diretora : Ana Maria Quinelato Professora responsável: Luciane Rosário Sampaio Frizzera A Comunidade de Jardim Carapina O bairro Jardim Carapina localiza-se

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais Regimento do Conselho Municipal de Educação de Cascais Índice Natureza e Objetivos 2 Competências 2 Composição 3 Comissão Permanente 4 Presidência 5 Periodicidade 5 Convocação das reuniões 6 Quórum 6 Uso

Leia mais

Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo

Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo Em 20 anos, Brasil poderá gerar 280 MW de energia do lixo Fabíola Ortiz - 28/02/13 Potencial de produção de energia vinda dos aterros pode dobrar em 20 anos, se a lei de resíduos sólidos for cumprida.

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA Resumo das ações realizadas em Maraú - BA Setembro/2014 a Janeiro/2015 Coordenação: Priscilla Valentim Educadora Ambiental: Manuelita Stucchi Atividades

Leia mais

Base de dados sobre Conferências Nacionais

Base de dados sobre Conferências Nacionais Base de dados sobre Conferências Nacionais Apresentação A base de dados aqui apresentada tem por objetivo sistematizar as distintas regras de funcionamento das conferências nacionais e as suas variações,

Leia mais

Palavras-chaves: perfil sócio-econômico, resíduos sólidos, catadores, reciclagem.

Palavras-chaves: perfil sócio-econômico, resíduos sólidos, catadores, reciclagem. PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS CATADORES DA UNIDADE DE BENEFICIAMENTO DE RESÍDUOS VÍTREOS EM PROCESSO DE INCUBAÇÃO JUNTO A INCUBADORA DA UNIVERSIDADE DE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE IUEES/UFCG Norma Maria Silva

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP SILVA V. L. da 1 ; SOUZA T. R. 1 ; RIBEIRO J. S. G. 1 ; CARDOSO C. F. 1 ; SILVA, C. V. da 2. 1 Discentes do Curso de Ciências Biológicas FAP 2

Leia mais

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBATAÍ PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO Lixo tem Endereço, Recicle um Mundo Melhor! LUCILENE DE AQUINO Bióloga, Especialista na área de Coleta Seletiva UNESP/Rio Claro. Mestranda

Leia mais

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO REGIÃO DO SERTÃO ALAGOANO 1º PARTE CAPACITAÇÃO TÉCNICA O que é o Plano de Resíduos? O que é o Plano de Resíduos?

Leia mais

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem 1) COMO FUNCIONA? O PROBLEMA OU SITUAÇÃO ANTERIOR Anteriormente, todos os resíduos recicláveis ou não (com exceção do papelão), ou seja, papel, plásticos, vidros,

Leia mais

PROGRAMA Goiânia, 2008

PROGRAMA Goiânia, 2008 PROGRAMA Goiânia, 2008 A Problemática dos Resíduos Sólidos Ambiental A Problemática dos Saúde Social Resíduos Sólidos A Problemática dos Resíduos Sólidos Gestão Geração Aterro Sanitário 1.200 ton./dia

Leia mais

Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis

Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis Minimização O manejo ambientalmente saudável do resíduo sólido urbano deve ir além do simples depósito ou aproveitamento

Leia mais

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Plástico é Energia Esta cidade que você está vendo aí de cima tem uma população aproximada de 70.000 mil habitantes e

Leia mais

O terceiro passo foi a construção e análise de gráfico Produção de lixo doméstico por residência:

O terceiro passo foi a construção e análise de gráfico Produção de lixo doméstico por residência: Consumo, lixo e Cidadania Alunos do 8º ano aprofundam estudo do tema nas aulas de Geografia O projeto interdisciplinar Consumo, lixo e cidadania, que vem sendo desenvolvido com as turmas de 8º ano, está

Leia mais

Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara

Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara Título: PGRS Bares e Restaurantes Palestrante: Julia Moreno Lara Lei 12.305/2010 Estão sujeitos à elaboração de plano de gerenciamento de resíduos sólidos: I - os geradores de resíduos sólidos previstos

Leia mais

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS

GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS PROPOSTAS PARA REELABORAÇÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGIRS do MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Texto de referência TEMA GESTÃO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS 1 O processo de preparação

Leia mais

RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO.

RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 DECRETO Nº 7.404/2010 O QUE MUDA COM A LEI 12.305/2010? Lixões a céu aberto e aterros

Leia mais

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção.

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Nádia D. de Souza 1 Kátia G. de Laia 2 Mariana O. Silva 3 Estevão L. M. Gomes 4 Tiago L. A.

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO: OS DESAFIOS DO 1º MUTIRÃO DO LIXO ELETRÔNICO NOS MUNICÍPIOS DE SOLÂNEA E BANANEIRAS - PB

CONSCIENTIZAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO: OS DESAFIOS DO 1º MUTIRÃO DO LIXO ELETRÔNICO NOS MUNICÍPIOS DE SOLÂNEA E BANANEIRAS - PB CONSCIENTIZAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO: OS DESAFIOS DO 1º MUTIRÃO DO LIXO ELETRÔNICO NOS MUNICÍPIOS DE SOLÂNEA E BANANEIRAS - PB RESUMO SILVA¹, Adelmo Faustino da ; RODRIGUES, Andreza Alves Guimarães; CAMPELO,

Leia mais

Projeto Oficinas Caminhos para a. Decente do Estado de São Paulo

Projeto Oficinas Caminhos para a. Decente do Estado de São Paulo Projeto Oficinas Caminhos para a Agenda de Emprego e Trabalho Decente do Estado de São Paulo Histórico 1. Contrato estabelecido entre a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) do Governo do

Leia mais

Filme: Ilha das Flores

Filme: Ilha das Flores Filme: Ilha das Flores Gênero Documentário/Experimental Diretor Jorge Furtado Elenco Ciça Reckziegel Ano 1989 Duração 13 min Cor Colorido Bitola 35mm País Brasil Disponível no Porta Curtas: www.portacurtas.com.br/curtanaescola/filme.asp?cod=647

Leia mais

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República Comitê Interministerial para Inclusão Social e Econômica dos Catadores de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis CIISC /SG/PR EXPERIÊNCIAS DA COLETA SELETIVA E SUBSÍDUOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA PNRS. SÃO

Leia mais

Modelo de relatório Conferências Municipais/Regionais

Modelo de relatório Conferências Municipais/Regionais Modelo de relatório Conferências Municipais/Regionais Orientações O relatório com os resultados da Etapa Municipal/Regional deverá ser enviado à Comissão Organizadora Estadual ou Distrital para, após sistematização,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO / SP.

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO / SP. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO / SP. CAPÍTULO I DA NATUREZA, DA FINALIDADE E COMPETÊNCIA Art. 1º - O Comitê Gestor de TI, de

Leia mais

Eixo: LOGISTICA REVERSA

Eixo: LOGISTICA REVERSA PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTÂNCIA VELHA RESSANEAR PROJETO INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO E RESÍDUOS SÓLIDOS LEI 11.445/2007 Eixo: LOGISTICA REVERSA PLANO MUNICIPAL DE GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RESÍDUOS

Leia mais

III-006 PROPOSTA DE GESTÃO INTEGRADA E COMPARTILHADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, PARA DOIS MUNICÍPIOS DE SERGIPE

III-006 PROPOSTA DE GESTÃO INTEGRADA E COMPARTILHADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, PARA DOIS MUNICÍPIOS DE SERGIPE III-006 PROPOSTA DE GESTÃO INTEGRADA E COMPARTILHADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS, PARA DOIS MUNICÍPIOS DE SERGIPE José Daltro Filho (1) Engenheiro Civil (UFBA,1975); Doutor em Engenharia (Hidráulica/Saneamento-EESC-USP,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: JK Consultoria

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DE LONDRINA CMDPD REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DE LONDRINA CMDPD REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DE LONDRINA CMDPD REGIMENTO INTERNO O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Londrina CMDPD, criado pela Lei Municipal nº

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170 PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P 1. DADOS CADASTRAIS Órgão SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE Endereço CAIS DO APOLO, Nº 925, BAIRRO DO RECIFE Cidade RECIFE UF PE Nome do Responsável MARCELO AUGUSTO

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO.

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO. IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO. Tainá Teixeira Furtado*; Pamela Hélia de Oliveira; Ariane Borges de

Leia mais

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO

O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO O BNDES E SUA PARTICIPAÇÃO NO SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL ESTRUTURAS DE FINANCIAMENTO CÂMARA DOS DEPUTADOS Daniela Arantes Alves Lima Eduardo Carvalho Departamento de Economia Solidária Brasília,

Leia mais

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG.

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. (Projeto InterAção) Introdução Com a tendência de um crescimento mundial da população, gerando um desenvolvimento industrial

Leia mais

PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG

PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG O QUE É O CAVALO DE LATA? O Cavalo de Lata é um sonho antigo, que depois de muitas pesquisas e conversas informais, se torna cada

Leia mais

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014

RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 RELATÓRIO DA SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 02 a 10 de junho de 2014 As cidades de Alagoa grande, Bananeiras, Caiçara, Cacimba de Dentro,Dona Inês, Guarabira, Sapé e Solânea participaram da Semana Nacional

Leia mais

PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL

PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL PROJETO ESTRADA SUSTENTÁVEL PATROCÍNIO CATEGORIA PRATA CATEGORIA OURO CATEGORIA BRONZE PARCEIRO TÉCNICO INSTITUCIONAL APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA 12/03/2013 Índice Apresentação...05 Dinâmica e Propósito...05

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

EXPO 2010 2a. Feira Internacional de Equipamentos e Soluções para Meio Ambiente

EXPO 2010 2a. Feira Internacional de Equipamentos e Soluções para Meio Ambiente Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano EXPO 2010 2a. Feira Internacional de Equipamentos e Soluções para Meio Ambiente A Lei e Políticas Públicas de de Resíduos Sólidos

Leia mais