CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DA CELEPAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DA CELEPAR"

Transcrição

1 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DA CELEPAR 6/4/2014 INSTRUÇÕES 1. Confira, abaixo, seu nome e número de inscrição e a função correspondente à sua inscrição. Assine no local indicado. 2. Verifique se os dados impressos no Cartão-Resposta correspondem aos seus. Em caso de irregularidade, comunique-a imediatamente ao Fiscal. 3. Não serão permitidos: empréstimos de materiais; consultas e comunicação entre os candidatos; uso de livros, apontamentos, relógios, aparelhos eletrônicos e, em especial, aparelhos celulares, os quais deverão ser desligados e colocados no saco plástico fornecido pelo Fiscal. 4. Aguarde o Fiscal autorizar a abertura do Caderno de Prova. Após a autorização, confira a paginação antes de iniciar a Prova. 5. Este Caderno de Prova contém 70 (setenta) questões objetivas, cada qual com apenas 1 (uma) alternativa correta. No Cartão-Resposta, preencha, com tinta preta, o retângulo correspondente à alternativa que julgar correta para cada questão. 6. No Cartão-Resposta, anulam a questão: marcar mais de 1 (uma) alternativa em uma mesma questão; rasurar; preencher além dos limites do retângulo destinado a cada marcação. Não haverá substituição do Cartão- -Resposta por erro de preenchimento. 7. Não são permitidas perguntas ao Fiscal sobre as questões da prova. 8. A duração desta prova será de 5 (cinco) horas, já incluído o tempo para preenchimento do Cartão-Resposta. 9. Ao concluir a prova, permaneça em seu lugar e comunique ao Fiscal. 10. Aguarde autorização para devolver, em separado, o Caderno de Prova e o Cartão-Resposta, devidamente assinados. Transcreva abaixo as suas respostas, dobre na linha pontilhada e destaque cuidadosamente esta parte RESPOSTAS

2 O gabarito oficial provisório estará disponível no endereço eletrônico a partir das 17 horas do dia 7 de abril de 2014.

3 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto a seguir e responda às questões de 1 a 8. De Barack Obama a Woody Allen, passando pelo black bloc, todo mundo resolveu imprecar contra a desigualdade. Há um interessante debate econômico sobre as repercussões sociais de diferenças crescentes entre a renda dos mais pobres e a dos mais ricos. Para os teóricos mais à direita, a disparidade não chega a ser um problema. Desde que não haja miséria e os mais pobres tenham assegurada uma existência digna, a desigualdade funciona até como um motor da economia. É para comprar um carrão melhor do que o do vizinho que o sujeito se dispõe a trabalhar mais. Economistas mais à esquerda, entretanto, afirmam que, quando a diferença entre a maior e a menor remuneração cresce demais, a mobilidade social fica emperrada, o que gera uma série de problemas. Sistemas que beneficiam apenas uma elite, além de fracassar em seu compromisso democrático, carregam as sementes de sua própria destruição. Nessa discussão, sou agnóstico e penso até que os dois lados podem estar certos. Mas há uma questão anterior, como coloca o filósofo Stephen Asma. Para Asma, seres humanos estamos biologicamente programados para favorecer os próximos. O amor é discriminatório, diz. Se mães não protegessem suas crias, mamíferos e aves seriam inviáveis. Esse pensador simplesmente não combina com as exigências republicanas que nos impomos, ocasionando paradoxos. Acertadamente condenamos o juiz que contrata parentes para seu gabinete, mas também recriminamos o empresário de sucesso que deixa de empregar seu irmão necessitado. Uma igualdade estrita exigiria que eu dê a meu filho o mesmo valor que atribuo ao filho de um desconhecido e que dispense ao mendigo o tratamento que concedo a um amigo. Para Asma, éticas consequencialistas, centradas na igualdade, têm algo de profundamente desumano. (Adaptado de: SCHWARTSMAN, H. Questão de igualdade. Folha de S. Paulo. São Paulo. 11 ago A2. Opinião.) 1 A respeito das características tipológicas do texto, assinale a alternativa correta. a) O texto é opinativo, com características argumentativas evidenciadas pelas marcas subjetivas do autor. b) O texto é literário, uma vez que usa linguagem conotativa e metafórica para exemplificar o tema. c) O texto é descritivo, organizado com a finalidade de identificar, situar e qualificar seres do mundo. d) Trata-se de texto informativo, cuja função é manter o leitor ciente de determinados assuntos. e) Trata-se de texto narrativo, caracterizado, fundamentalmente, pela evolução cronológica de ações. 2 Sobre o fragmento Para Asma, seres humanos estamos biologicamente programados para favorecer os próximos, considere as afirmativas a seguir. I. O uso do verbo estamos está em desacordo com a norma padrão da língua. II. A elipse do sujeito nós gera inadequação na concordância, de acordo com a norma padrão. III. Na primeira ocorrência do termo para, o sentido é de conformidade. IV. Na segunda ocorrência do termo para, o sentido é de finalidade. f) xxx 3 Acerca do vocabulário presente no texto, relacione os termos, na coluna da esquerda, ao sentido equivalente, na coluna da direita. (I) imprecar (II) disparidade (III) mobilidade (IV) discriminatório (V) paradoxos (A) incoerências (B) distintivo (C) desigualdade (D) mutabilidade (E) clamar Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-B, II-C, III-A, IV-D, V-E. b) I-B, II-D, III-C, IV-A, V-E. c) I-C, II-D, III-A, IV-E, V-B. d) I-E, II-A, III-C, IV-D, V-B. e) I-E, II-C, III-D, IV-B, V-A. 1 / 20

4 4 Sobre o texto, assinale a alternativa correta. a) Trata-se de uma crítica feita a Barack Obama, a Woody Allen e ao black bloc. b) O autor afirma que não há desigualdade na sociedade atual. c) O autor vê a desigualdade como algo favorável à sociedade. d) O texto afirma que pensar em igualdade, atualmente, é desumano. e) No texto, há uma crítica ao sistema de governo que privilegia uma parcela da população. 5 Em Se mães não protegessem suas crias, mamíferos e aves seriam inviáveis, assinale a alternativa cuja reescrita apresenta o mesmo sentido veiculado pelo texto. a) Conforme mães não protegessem suas crias, mamíferos e aves seriam inviáveis. b) Mamíferos e aves seriam inviáveis, embora mães não protegessem suas crias. c) Mamíferos e aves seriam inviáveis, caso mães não protegessem suas crias. d) Mesmo que mães não protegessem suas crias, mamíferos e aves seriam inviáveis. e) Uma vez que as mães não protegessem suas crias, mamíferos e aves seriam inviáveis. 6 Sobre o fragmento Desde que não haja miséria e os mais pobres tenham assegurada uma existência digna, a desigualdade funciona até como um motor da economia, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) A expressão desde que indica condição. ( ) O modo verbal em haja indica possibilidade. ( ) O termo e tem sentido de oposição. ( ) A preposição até indica modo. ( ) A expressão motor da economia é metafórica. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, F, V, F. b) V, V, F, F, V. c) V, F, V, F, F. d) F, V, V, F, F. e) F, F, V, V, V. 7 Sobre o trecho Acertadamente condenamos o juiz que contrata parentes para seu gabinete, mas também recriminamos o empresário de sucesso que deixa de empregar seu irmão necessitado, considere as afirmativas a seguir. I. A palavra acertadamente indica modo. II. O termo que, usado duas vezes, refere-se ao juiz, no primeiro caso, e ao empresário, no segundo. III. A expressão mas também tem sentido de adição. IV. O pronome seu, usado duas vezes, refere-se ao gabinete, no primeiro caso, e ao irmão, no segundo. 8 Assinale a alternativa cuja preposição DE expressa uma relação de qualidade entre as palavras da oração. a) De Barack Obama a Woody Allen, passando pelo black bloc,... b)... além de fracassar em seu compromisso democrático,... c)... carregam as sementes de sua própria destruição. d)... também recriminamos o empresário de sucesso... e)... o mesmo valor que atribuo ao filho de um desconhecido... 2 / 20

5 ATUALIDADES 9 O Brasil apresenta nos últimos anos o avanço de uma legislação voltada à Gestão Pública. Entre os inúmeros problemas que são objeto dessa regulamentação encontra-se o das despesas com o funcionalismo público por parte dos estados da federação. Visando ao equilíbrio entre receitas e despesas, novas regras limitam os gastos com pessoal a uma porcentagem dos recursos dos orçamentos dos estados. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a lei que normatiza os limites de gasto dos estados da federação com os funcionários públicos. a) Lei de Improbidade Administrativa (Lei nº 8.429). b) Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei complementar nº 101). c) Lei de Transparência (Lei complementar nº 131). d) Lei da Ficha Limpa (Lei complementar nº 135). e) Lei das Licitações (Lei nº 8.666). 10 Foi destaque em 2013 a denúncia que sugeriu um suposto cartel envolvendo negócios do metrô no estado de São Paulo. Com relação ao tema da formação de cartéis, considere as afirmativas a seguir. I. A formação de cartéis no comércio nacional interno estimula a concorrência entre grandes empresas, promove o rebaixamento dos preços de produtos e os custos nas licitações públicas. II. No Brasil, o órgão responsável pela fiscalização e pelo impedimento da formação de cartéis é o IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor). III. No caso do suposto cartel no metrô em São Paulo, o avanço nas investigações por parte das autoridades foi permitido graças à vigência do programa de delação premiada. IV. Trata-se do acerto entre empresas para combinarem preços, dividir mercado e participação em licitações junto a órgãos públicos. 11 As estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que captam informações do registro civil referentes ao decênio , amplamente divulgadas pela mídia, revelam importantes tendências de mudanças nas indicações de óbitos e nos modelos de união civil entre os brasileiros. Com relação a essas mudanças, considere as afirmativas a seguir. I. Em 2012, as mortes por causas não naturais (homicídios, acidentes de trânsito e suicídios) apresentavam-se como a maior causa de óbitos entre os jovens de 15 a 24 anos de idade. II. Houve redução significativa na taxa de mortalidade infantil, com destaque para o grupo de bebês de até 1 ano de idade. III. Decresceram os casamentos entre cônjuges solteiros e aumentaram os casamentos com a presença de um dos cônjuges com experiência de casamento anterior. IV. Diminuiu o número de casamentos (nupcialidade legal), aumentando, entretanto, o tempo médio de sua duração. 3 / 20

6 12 Comentando a onda de protestos de rua que sacudiu o Brasil em 2013, o colunista de uma revista semanal vaticinou: ECA O Congresso continuará a existir, mas a população rejeita cada vez mais o fato de ser representado por alguém que nunca foi visto por ela e que nunca a viu. Mas o verdadeiro embate político se voltará para a constituição de uma força extrainstitucional organizada para legislar em nome próprio por meio da proliferação de mecanismos de democracia direta. (Adaptado de: SAFLATE, V. A política oxigenada. Carta Capital. 26 jun p.33.) O Art. 1º, parágrafo único da Constituição de 1988, ao anotar que todo poder emana do povo, acrescenta que este o exerce não só por meio de representantes eleitos, mas também diretamente. Assinale a alternativa que contém dois dos três mecanismos de participação popular direta no poder contemplados na Constituição de a) Cotas para candidatas femininas e voto aos 16 anos. b) Direito de voto aos analfabetos e aos militares da ativa. c) Financiamento de campanha por pessoa física e voto facultativo. d) Referendo revocatório dos mandatos eletivos (recall) e voto distrital. e) Referendo e iniciativa popular. 13 Com relação ao Direito à Convivência Familiar e Comunitária, capítulo III, do título II, do Estatuto da Criança e do Adolescente, considere as afirmativas a seguir. I. Conforme disposto na legislação, tanto o pai quanto a mãe exercerão o poder familiar em igualdade de condições. II. Salvo exceção de comprovada necessidade, a permanência do adolescente em programa de acolhimento institucional não se prolongará por mais de 2 anos. III. Os direitos e as qualificações destinados aos filhos priorizarão aqueles havidos na relação do casamento civil registrado. IV. Se os pais forem incapazes de prover os recursos materiais para a vida saudável de seus filhos, haverá motivo suficiente para a perda do poder familiar sobre as crianças. 14 De acordo com os Direitos Fundamentais, título II, do Estatuto da Criança e do Adolescente, assinale a alternativa correta. a) Faz parte do direito à liberdade das crianças e dos adolescentes o de ir e permanecer, sem restrições, em espaços comunitários e logradouros públicos. b) O direito das crianças e dos adolescentes à liberdade compreende o de participar da vida política, em conformidade às regras das leis. c) A partir dos 18 anos de idade, o jovem passa a ser considerado sujeito de direitos civis, humanos e sociais garantidos na Constituição Federal de d) A preservação ou violação das ideias, das crenças, dos espaços e dos objetos pessoais das crianças é prerrogativa de seus pais ou responsáveis, e não do Estado. e) Em nome do princípio da responsabilidade moral, compete aos pais definir a crença ou o culto religioso das crianças e dos adolescentes. 4 / 20

7 MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO 15 Oito médicos do programa Mais Médicos foram para uma determinada cidade. Desses médicos, cinco são especialistas em Saúde da Família. Sorteando-se dois desses oito médicos, a probabilidade de que ambos sejam especialistas em Saúde da Família é de a) 1 4 b) 5 14 c) 2 5 d) 1 2 e) Três médicas do programa Mais Médicos, Maria, Paula e Ana, foram indicadas para trabalhar em um mesmo estado, mas cada uma para cidades distintas (cidade A, cidade B e cidade C). A indicação foi feita de acordo com a idade. A mais nova das três foi indicada para a cidade B. Ana foi indicada para a cidade C. Maria, que não é a mais velha, não foi indicada para a cidade B. A partir dessas informações, assinale a alternativa correta. a) Maria é a mais nova. b) Maria foi indicada para a cidade B. c) Paula foi indicada para a cidade B. d) Paula é a mais velha. e) Ana não é a mais velha. 17 Ao se tirar 3 do conteúdo de um recipiente cheio de álcool e recolocar 50 ml de álcool, o conteúdo passa 4 a ocupar a metade da capacidade inicial. Com base nessas informações, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a capacidade do recipiente. a) 075 ml b) 100 ml c) 125 ml d) 150 ml e) 200 ml 18 Quando um laboratório de medicamentos produz x lotes com a mesma quantidade de um determinado remédio por dia, consegue entregar uma encomenda em 9 dias. Se o laboratório produzir mais 4 lotes iguais aos anteriores por dia, nas mesmas condições, a encomenda será entregue em 7 dias. Com base nessas informações, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o número de lotes x. a) 05 b) 06 c) 10 d) 14 e) A função f(x) que representa o valor a ser pago por um lote de remédio após um desconto de 2,5% sobre o preço x desse lote é a) f(x) = 0,975x b) f(x) = 1,025x c) f(x) = 1,050x d) f(x) = 1,250x e) f(x) = 2,500x 20 Cada médico do programa Mais Médicos recebeu um telefone celular. Considerando que, em uma determinada cidade do Estado de São Paulo, os números dos telefones celulares passaram a ter 9 dígitos (foi acrescentado o 9 como primeiro dígito), assinale a alternativa que apresenta, corretamente, quantas possibilidades diferentes existem ao todo para formar esses novos números de telefones celulares (podendo inclusive esses dígitos se repetirem). a) 10 8 b) 9 8 c) 8 10 d) 9! e) 8! 5 / 20

8 ANALISTA SÊNIOR - DESENVOLVIMENTO/ATENDIMENTO AO CLIENTE 21 Tomando por base a descrição geral do modelo MPS, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) O Modelo de Referência MPS para Software MR-MPS-SW contém os requisitos que os processos das unidades organizacionais devem atender para estar em conformidade com o MR-MPS-SW. ( ) O Modelo MPS estabelece, por padrão, cinco modelos de referência de processos de software e serviços e três processos e/ou métodos para utilização na avaliação de processos. ( ) O Modelo MPS estabelece, por padrão, dois modelos de negócio para apoiar a sua adoção pelas empresas que sejam desenvolvedoras de software e/ou prestadores de serviços. ( ) O Modelo de Negócio MN-MPS contém o processo e o Método de Avaliação MA-MPS, os requisitos para os avaliadores líderes, avaliadores adjuntos e Instituições Avaliadoras (IA). ( ) O Guia de Aquisição é um documento complementar, destinado a organizações que pretendam adquirir software e serviços, que contém boas práticas para a aquisição de software e serviços. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, V, F, F. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, F, V. d) F, V, F, F, F. e) F, F, F, V, V. 22 Considerando a base técnica para a definição do modelo MPS, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) ISO/IEC :2008 (II) ISO/IEC (III) CMMI-DEV (IV) CMMI-SVC (V) Descrição do MR-MPS-SW5 Assinale a alternativa que contém a associação correta. (A) Remonta à criação do modelo Software CapabilityMaturityModel que foi definido pelo Software Engineering Institute a pedido do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. (B) Presta-se à realização de avaliações de processos de software com dois objetivos: a melhoria de processos e a determinação da capacidade de processos de uma unidade organizacional. (C) Define níveis de maturidade que são uma combinação entre processos e sua capacidade. (D) Foi criada pela ISO International Organization for Standardization e pelo IEC International Electrotechnical Commission dentro de um esforço conjunto dessas organizações. (E) Lançado em 2009, é o mais recente modelo da série do SEI. Esse modelo é voltado para a aplicação de práticas de melhoria de processos para empresas prestadoras de serviços de TI. a) I-B, II-D, III-E, IV-A, V-C b) I-B, II-E, III-A, IV-C, V-D c) I-D, II-B, III-A, IV-E, V-C d) I-D, II-C, III-E, IV-A, V-B e) I-E, II-D, III-C, IV-B, V-A 23 Sobre o CMMI for Development, versão 1.3, assinale a alternativa correta. a) O CMMI-DEV contém seis áreas de processo, das quais três fazem parte da área de núcleo de processos, duas fazem parte da área de processos compartilhados e uma da área de processos específicos de desenvolvimento. b) O Framework CMMI é organizado de forma que os modelos construídos sejam beneficiados por terminologias e práticas comuns, comprovadas como valiosas em modelos anteriores. c) Segundo o Modelo de Desenvolvimento CMMI-DEV, as três dimensões críticas que as organizações tipicamente focam são: os recursos financeiros disponíveis, o capital externo de acesso e a disponibilidade de mão de obra. d) Uma constelação provê a estrutura necessária para produzir modelos CMMI, que incluem treinamento e componentes de avaliação, podendo ser classificados como específicos ou genéricos para todos os modelos CMMI. e) O CMMI para Serviços (CMMI for Services), diferentemente do modelo CMMI para Desenvolvimento, é um modelo de referência que cobre atividades para desenvolvimento tanto de produtos quanto de serviços. 6 / 20

9 24 Um Nível de Capacidade é composto por uma meta genérica que pode melhorar os processos da organização associados àquela área de processo. Sobre os Níveis de Capacidade CMMI, assinale a alternativa correta. a) Um processo incompleto é um processo que ou não é executado, ou é executado parcialmente. Essa definição corresponde ao Nível 1. b) Os processos característicos do Nível de Capacidade Gerenciado são os que satisfazem às metas específicas da área de processo. c) Um processo de Nível de Capacidade 2 é caracterizado como um processo definido, contextualizado nos processos-padrão da organização. d) No Nível 0, não existem metas genéricas, já que não há razão para institucionalizar um processo executado parcialmente. e) Um processo de Nível de Capacidade 3 é caracterizado como um processo em otimização, gerenciado quantitativamente. 25 Para apoiar o uso da representação por estágios, todos os modelos CMMI refletem os níveis de maturidade em seu design e conteúdo. Com base nos conhecimentos sobre Níveis de Maturidade CMMI, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) Nível 1 (II) Nível 2 (III) Nível 3 (IV) Nível 4 (V) Nível 5 (A) Nesse nível, uma organização melhora continuamente seus processos com base no entendimento quantitativo das causas comuns de variação. (B) Geralmente, os processos são ad hoc e, com frequência, produzem produtos e serviços que funcionam. (C) Os processos são bem caracterizados e entendidos e são descritos em padrões, procedimentos, ferramentas e métodos. (D) A organização e os projetos estabelecem objetivos quantitativos para qualidade e desempenho de processo, utilizando-os como critérios e gestão. (E) Os projetos da organização têm a garantia de que os processos são planejados e executados de acordo com uma determinada política. Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-B, II-D, III-E, IV-A, V-C. b) I-B, II-E, III-C, IV-D, V-A. c) I-D, II-B, III-A, IV-E, V-C. d) I-D, II-C, III-E, IV-A, V-B. e) I-E, II-D, III-C, IV-B, V-A. 26 Sobre Projetos, segundo o PMBOK, 4ª edição, assinale a alternativa correta. I. Um projeto possui caráter permanente, como uma linha de produção, montagem ou desmontagem, ou qualquer outra atividade com características de repetição, envolvendo um ou mais funcionários. II. Cada projeto cria um produto único, serviço ou resultado, e mesmo que elementos possam surgir de forma repetida em diferentes projetos, o princípio exclusivista de cada projeto permanece. III. Um projeto pode criar: um produto (que pode ser tanto um componente de outro item ou um item fim em si mesmo), a capacidade de executar um serviço, um resultado ou um documento. IV. São exemplos de projetos: desenvolvimento de um novo produto ou serviço, desenvolvimento ou aquisição de um novo ou modificado sistema de informação e implementação de um novo processo ou procedimento. 7 / 20

10 27 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, os cinco grupos de processos da Gerência de Projetos propostos pelo PMBOK, versão 4ª edição. a) Levantamento de Requisitos, Documentação, Execução, Verificação, Encerramento. b) Levantamento de Requisitos, Planejamento, Implementação, Controle, Encerramento. c) Início, Levantamento de Requisitos, Planejamento, Execução, Fechamento. d) Início, Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle, Fechamento. e) Levantamento de Requisitos, Execução, Monitoramento e Controle, Verificação, Encerramento. 28 Com base nas definições apresentadas no PMBOK, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) Em organizações de gerenciamento de projetos com alto nível de maturidade, existe o gerenciamento de projetos em um contexto mais amplo, regido pelo gerenciamento de programas e o gerenciamento de portfólio. ( ) O Planejamento Organizacional impacta nos projetos, por meio da priorização de projetos com base no risco e no plano estratégico da organização, além de possibilitar o direcionamento de recursos e suporte. ( ) O Gerenciamento de Programa refere-se ao gerenciamento centralizado de um ou mais portfólios, que incluem identificação, priorização, autorização, gerenciamento e controle de projetos e programas para alcançar objetivos de negócios estratégicos específicos. ( ) Um Escritório de Gerenciamento de Projeto (PMO) é uma coleção de fases de projetos, geralmente sequencial, porém algumas vezes sobrepostas, cujos nomes e números são determinados pelas necessidades de gerenciamento e controle da(s) organização(ções) envolvida(s). ( ) Fatores Ambientais Empresariais (Enterprise Environmental Factors) referem-se tanto a fatores ambientais internos quanto externos que envolvem ou influenciam o sucesso do projeto, sendo que esses fatores podem vir de algumas ou de todas as empresas envolvidas no projeto. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, F, F, V. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, V, V. d) F, V, V, F, F. e) F, F, F, V, V. 29 Com base nas normas da ABNT para Qualidade de Software, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) A NBR definiu seis características de qualidade e descreveu um modelo de processo para avaliação de produto de software. ( ) A norma NBR para Engenharia de Software Qualidade do Produto cancela e substitui a norma NBR ISO/IEC ( ) A norma NBR ISO/IEC , que trata da Avaliação de Produto de Software, surgiu a partir da norma NBR ( ) Uma das principais diferenças entre a NBR ISO/IEC e a NBR é a coordenação de seu conteúdo com a NBR ISO/IEC ( ) A norma NBR ISO/IEC dividiu-se em duas: NBR ISO/IEC (Qualidade do Produto de Software) e NBR ISO/IEC (Avaliação de Produto de Software). Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, V, F, F. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, F, V. d) F, V, F, F, V. e) F, F, F, V, V. 8 / 20

11 30 Considerando a qualidade do produto e o ciclo de vida do software apresentado na NBR ISO/IEC , 2003, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) Necessidades de qualidade do usuário (II) Requisitos de qualidade interna (III) Qualidade interna (IV) Qualidade externa estimada (V) Qualidade em uso Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-B, II-D, III-E, IV-A, V-C. b) I-B, II-E, III-C, IV-D, V-A. c) I-D, II-B, III-A, IV-E, V-C. d) I-D, II-C, III-E, IV-A, V-B. e) I-E, II-D, III-C, IV-B, V-A. (A) É a qualidade prevista ou estimada para o produto final de software, em cada estágio de desenvolvimento e para cada característica de qualidade, baseada no conhecimento da qualidade interna. (B) Podem ser especificadas como requisitos de qualidade pelas métricas de qualidade em uso, pelas métricas externas e algumas vezes por métricas internas. (C) É a visão da qualidade do produto de software do ponto de vista do usuário, quando esse produto é usado em ambiente e contexto de uso especificados. (D) Especificam o nível de qualidade requerido sob o ponto de vista interno do produto. São usados para especificar as propriedades dos produtos intermediários. (E) É a totalidade das características do produto de software do ponto de vista interno. É medida e avaliada com relação a requisitos específicos. 31 No modelo de qualidade para qualidade externa e interna de software da NBR ISO/IEC :2003, algumas características e subcaracterísticas são apresentadas. Sobre a relação existente entre as características e subcaracterísticas, assinale a alternativa correta. a) Adequação, acurácia, interoperabilidade e segurança de acesso são subcaracterísticas de Confiabilidade. b) Maturidade, tolerância a falhas e recuperabilidade são subcaracterísticas de Usabilidade. c) Adaptabilidade, capacidade para ser instalado, coexistência, capacidade para substituir são subcaracterísticas de Portabilidade. d) Inteligibilidade, apreensibilidade, operacionalidade, atratividade são subcaracterísticas de Eficiência. e) Comportamento em relação ao tempo e a utilização de recursos são subcaracterísticas de Manutenibilidade. 32 Com a crescente globalização, a segurança na internet tem sido um dos principais alvos de pesquisa. Com base nos conhecimentos sobre Segurança de Informação, através da norma ABNT NBR ISO/IEC , considere as afirmativas a seguir. I. Recursos de processamento da informação são formas de gerenciar o risco, incluindo políticas, procedimentos, diretrizes, práticas ou estruturas organizacionais, que podem ser de natureza administrativa, técnica, de gestão ou legal. II. Uma fonte de requisitos de segurança da informação é obtida a partir da análise/avaliação de riscos para a organização, levando-se em conta os objetivos e as estratégias globais de negócio da organização. III. Um dos controles considerados essenciais para uma organização, sob o ponto de vista legal, inclui, dependendo da legislação aplicável, a proteção de dados e a privacidade de informações pessoais. IV. Os controles considerados práticas para a segurança da informação incluem o documento da política de segurança da informação e a atribuição de responsabilidades para a segurança da informação. 9 / 20

12 33 Com base nos conhecimentos sobre Certificado Digital, assinale a alternativa correta. a) Um Certificado Digital é uma senha que possibilita ao usuário ter acesso a sites restritos através da Internet. b) Os Certificados Digitais têm o objetivo de atestar que uma empresa possui uma certificação de qualidade ISO. c) O Certificado Digital substitui o Título de Eleitor, podendo ser impresso pelo usuário através da Internet. d) A Autenticidade é a garantia de que as informações trocadas nas transações eletrônicas não serão lidas por terceiros. e) O Não-repúdio é a garantia de que somente o titular do Certificado Digital poderia ter realizado determinada operação. 34 Com base nas definições da norma ABNT NBR ISO/IEC sobre Segurança de Informação, assinale a alternativa correta. a) Avaliação de riscos é o processo de comparar o risco estimado com critérios de risco predefinidos para determinar sua importância. b) Ativo é uma descrição que orienta o que deve ser feito e como, para se alcançarem os objetivos estabelecidos nas políticas. c) Controle é um sistema de processamento da informação, serviço ou infraestrutura, ou as instalações físicas que os abriguem. d) Diretriz é a preservação do princípio da confidencialidade, da integridade e da disponibilidade da informação. e) Segurança da informação é a ocorrência identificada de um sistema, serviço ou rede, que indica violação da política de segurança da informação. 35 Com base nos conhecimentos sobre Business Analysis Body of Knowledge(BABOK), relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) Análise de Negócios (II) Domínio (III) Solução (IV) Requisito Funcional (V) Requisito Não-Funcional Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-B, II-D, III-E, IV-A, V-C. b) I-B, II-E, III-C, IV-D, V-A. c) I-D, II-B, III-A, IV-E, V-C. d) I-D, II-C, III-E, IV-A, V-B. e) I-E, II-D, III-C, IV-B, V-A. (A) Descreve o comportamento e a informação que a solução irá gerenciar, além das capacidades que o sistema poderá executar em termos de comportamentos e operações ações ou respostas específicas de aplicativos de tecnologia da informação. (B) Conjunto de atividades e técnicas utilizadas para servir como ligação entre as partes interessadas, no intuito de compreender estrutura, políticas e operações de uma organização e recomendar soluções que permitam à organização alcançar suas metas. (C) Captura condições que não se relacionam diretamente ao comportamento ou funcionalidade, mas descrevem soluções ambientais, sob as quais a solução deve permanecer efetiva, podendo descrever qualidades que os sistemas precisam possuir. (D) Área submetida a análise, correspondendo aos limites de uma organização ou unidade organizacional, como também às principais partes interessadas fora dessas fronteiras e às interações com essas partes interessadas. (E) Conjunto de mudanças no estado atual da organização, que são feitas com o intuito de permitir que ela atenda a uma necessidade do negócio, resolva um problema ou se beneficie de uma oportunidade. 10 / 20

13 36 Com base nas definições sobre Áreas de Conhecimento no BABOK 2.0, assinale a alternativa correta. a) A área de Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócios descreve como os analistas de negócios gerenciam conflitos, questões e mudanças no intuito de garantir que as partes interessadas e a equipe do projeto permaneçam em acordo a respeito do escopo da solução. b) Elicitação é a área de conhecimento que descreve como os analistas de negócio determinam quais atividades são necessárias para que se execute uma iniciativa de análise de negócios, cobrindo identificação das partes interessadas, seleção de técnicas de análise de negócio, entre outros. c) A área de Avaliação e Validação da Solução descreve como os analistas de negócios avaliam as soluções propostas para determinar qual se encaixa melhor nas necessidades do negócio, identificando lacunas e falhas e determinando soluções provisórias ou mudanças necessárias. d) A área de Gerenciamento e Comunicação dos Requisitos descreve como os analistas de negócios trabalham junto às partes interessadas para identificar e compreender suas necessidades e preocupações, além de compreender o ambiente no qual trabalham. e) Análise Corporativa descreve como os analistas de negócios priorizam e progressivamente elaboram os requisitos das partes interessadas e da solução, no intuito de permitir que a equipe de projeto implemente a solução, de modo a atender às necessidades da organização patrocinadora e das partes interessadas. 37 Sobre os conceitos gerais da notação de Modelagem de Processos de Negócio-BPM, considere as afirmativas a seguir. I. BPMS é um conjunto de sistemas que automatiza a gestão de processos de negócio. II. Entre os recursos BPM, o padrão BPMN é uma notação gráfica para desenho de processos. III. Atualmente, BPEL tende a tornar-se o padrão como notação para execução de processos. IV. O padrão BPMN está diretamente associado ao formato de armazenamento específico BPMS. 38 Sobre os recursos da notação de Modelagem de Processos de Negócio-BPM, assinale a alternativa correta. a) Nas soluções BPMS, um Dashboard é um formulário que permite o cadastro de processos. b) No cenário BPM, o BPMN tem por objetivo executar os Serviços Web ou Web Services. c) Uma ferramenta BPEL tem por objetivo permitir o desenho dos processos de forma visual. d) O termo Pure Player é utilizado por institutos de pesquisa para classificar o nível de usuários BPM. e) O suporte aos padrões BPEL4WS ou WS-BPEL 2.0 não é obrigatório nas soluções BPMS. 39 Com base nos diagramas e processos BPMN, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) Cada um dos tipos de diagrama é chamado de BPD, mas recebem nomes mais específicos, de acordo com seu detalhamento. ( ) Em diagramas Private Business Process, despreza-se o conteúdo do fluxo em si, mas se considera como ele colabora com outros fluxos em um sistema. ( ) Em diagramas do tipo Abstract process, utilizados quando a representação de como diferentes fluxos interagem é irrelevante, o foco está no teor do fluxo em questão. ( ) Nos diagramas Colaboration Process, busca-se obter um grau maior de detalhamento, apresentando em destaque como dois ou mais fluxos se comunicam. ( ) Um processo BPEL é representado por um processo privado; para que exista a colaboração entre processos em BPEL, necessita-se de mais de um arquivo BPEL, cada um mapeado para um processo privado. 11 / 20

14 Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, F, F, V. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, V, V. d) F, V, V, F, F. e) F, F, F, V, V. 40 Sobre os conceitos estabelecidos pela Engenharia de Requisitos, assinale a alternativa correta. a) Requisitos do Usuário estabelecem detalhadamente as funções e as restrições do sistema, e seu documento, algumas vezes chamado de Especificação Funcional, deve ser preciso. b) Requisitos Não-Funcionais são restrições sobre os serviços ou funções oferecidos pelo sistema, destacando-se as restrições de tempo, restrições sobre o processo de desenvolvimento, padrões etc. c) Requisitos de Sistema são uma descrição abstrata do projeto de software, que é uma base para o projeto e a implementação, acrescentando mais detalhes à especificação de requisitos do sistema. d) Especificações de Projeto de Software são declarações, em linguagem natural e também em diagramas, sobre as funções que o sistema deve fornecer e as restrições sob as quais deve operar. e) Requisitos de Domínio são declarações de funções que o sistema deve fornecer, de como o sistema deve reagir a entradas específicas e de como deve se comportar em determinadas situações. 41 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, e em sequência, as atividades de processo durante o Levantamento de Requisitos. a) Classificação; compreensão do domínio; coleta de requisitos; resolução de conflitos; definição das prioridades; verificação de requisitos. b) Resolução de conflitos; compreensão do domínio; coleta de requisitos; classificação; definição das prioridades; verificação de requisitos. c) Compreensão do domínio; classificação; resolução de conflitos; definição das prioridades; coleta de requisitos; verificação de requisitos. d) Definição das prioridades; compreensão do domínio; coleta de requisitos; classificação; resolução de conflitos; verificação de requisitos. e) Compreensão do domínio; coleta de requisitos; classificação; resolução de conflitos; definição das prioridades; verificação de requisitos. 42 Com base nas necessidades dos Stakeholders do COBIT 5, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) Para o COBIT 5, um dos principais objetivos e competência da governança é criar valor para seus Stakeholders. ( ) Um dos principais objetivos e competência da governança, segundo o COBIT 5, é a definição clara da hierarquia entre os Stakeholders. ( ) Segundo a COBIT 5, a criação de valor significa perceber os benefícios a um custo ideal de recursos, otimizando riscos. ( ) A governança é responsável pela negociação e decisão entre os diferentes valores de interesses dos Stakeholders. ( ) Independentemente do contexto empresarial, o COBIT 5 sugere uma solução única para o sistema de gerenciamento e governança. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, V, F, F. b) V, F, V, V, F. c) V, F, F, F, V. d) F, V, F, V, F. e) F, F, F, V, V. 12 / 20

15 43 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, os cinco princípios do COBIT 5 Framework. a) Desenvolver um ambiente empresarial sustentável; focar na qualidade; aprimorar os processos; adequar a economia empresarial; definir as prioridades. b) Adequar epistemicamente a empresa; formatar padrões de processos e negócios; desenvolver marketing inteligente; evoluir o controle financeiro; capacitar a mão de obra. c) Integrar processos; integrar os módulos do sistema; integrar os stakeholders; integrar os departamentos da empresa; integrar a governança e o chão de fábrica. d) Atender às necessidades das partes interessadas; cobrir a empresa de ponta a ponta; aplicar um Framework único; capacitar uma abordagem holística; separar a governança do gerenciamento. e) Desenvolver um ambiente produtivo; equilibrar entradas e saídas; propiciar um ambiente colaborativo; promover a integração entre a governança e o gerenciamento; capacitar uma abordagem integradora. 44 Com base nos conhecimentos sobre a Cascata de Objetivos do COBIT 5, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a sequência dos seus elementos. a) Stakeholder Drivers; Stakeholder Needs; Enterprise Goals; IT-related Goals; Enabler Goals. b) Stakeholder Drivers; Stakeholder Needs; IT-related Goals; Enabler Goals; Enterprise Goals. c) Stakeholder Needs; Stakeholder Drivers; IT-related Goals; Enabler Goals; Enterprise Goals. d) Stakeholder Needs; Stakeholder Drivers; IT-related Goals; Enterprise Goals; Enabler Goals. e) Stakeholder Needs; IT-related Goals; Stakeholder Drivers; Enterprise Goals; Enabler Goals. 45 Considerando os conceitos apresentados pelo ITIL V3, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) Estratégia de Serviço (II) Desenho de Serviço (III) Transição de Serviço (IV) Operação de Serviço (V) Melhoria de Serviço Continuada Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-B, II-D, III-E, IV-A, V-C. b) I-B, II-E, III-C, IV-D, V-A. c) I-D, II-B, III-A, IV-E, V-C. d) I-D, II-C, III-E, IV-A, V-B. e) I-E, II-D, III-C, IV-B, V-A. (A) Orientação sobre como alcançar eficácia e eficiência na entrega e no suporte de serviços para assegurar o valor ao cliente e ao prestador do serviço. (B) Realização de metas ou objetivos estratégicos com o uso de ativos estratégicos. A orientação mostra como transformar o gerenciamento de serviços em um ativo estratégico. (C) Orientação na criação e manutenção de valor para os clientes através de uma melhor concepção, implantação e operação de serviços, ligando os esforços de melhoria e resultados com a Estratégia de Serviço, Desenho, Transição e Operação. (D) Orientação sobre a concepção de serviços de TI, juntamente com as práticas que o regem, processos e políticas, para concretizar a estratégia e facilitar a introdução de serviços no ambiente de produção garantindo prestação de serviços de qualidade, satisfação do cliente e baixo custo. (E) Orientação para o desenvolvimento de capacidades para a modificação de serviços novos e alterados em operações, assegurando os requisitos da Estratégia de Serviço, codificados em Desenho de Serviço, sendo efetivamente realizados na Operação de Serviço, enquanto controlam os riscos de fracasso e interrupção. 46 Sobre MPS.Br, atribua V (Verdadeiro) ou F (Falso) às afirmativas a seguir. ( ) O nível de maturidade em que se encontra uma organização permite prever o seu desempenho futuro ao executar um ou mais processos. ( ) O nível G é formado pelos processos Gerência de Requisitos, Gerência de Projetos e Gerência de Configuração. 13 / 20

16 ( ) Processos podem ser excluídos do escopo de uma avalição MPS se não forem pertinentes ao negócio da unidade organizacional. ( ) A capacidade de um processo é representada por um conjunto de atributos de processo descrito em termos de resultados esperados. ( ) O atributo de processo O processo é executado evidencia o quanto a execução do processo é gerenciada. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, F, V, F. b) V, F, V, V, F. c) V, F, V, F, V. d) F, V, V, F, V. e) F, V, F, V, V. 47 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o paradigma da engenharia de software que engloba análise de risco. a) Ciclo de Vida Clássico. b) Ciclo de Vida Evolutivo. c) Ciclo de Vida Comum. d) Ciclo de Vida Espiral. e) Ciclo de Vida Analítico. 48 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o nível do modelo CMMI onde, além de os critérios do nível anterior terem sido alcançados, a área de processo é controlada e aperfeiçoada usando-se medições e avaliação quantitativa. a) Nível 1 b) Nível 2 c) Nível 3 d) Nível 4 e) Nível 5 49 Em relação ao PMBOK, assinale a alternativa correta. a) É composto por 47 processos de aplicação obrigatória para se gerenciar um projeto. b) Funciona em todos os projetos durante todo o tempo, permitindo um gerenciamento eficaz e eficiente. c) Apresenta cinco grupos de processos, que abrangem dez áreas de conhecimento. d) Em um projeto pequeno com apenas uma fase, deve-se iniciar pelo grupo de processos de planejamento. e) Cada fase de um projeto deve ser finalizada pelo grupo de processos de monitoramento e controle. 50 Sobre métricas de processo e projeto, considere as afirmativas a seguir. I. O julgamento baseia-se em avaliações subjetivas através de medições de tendências. II. São medidas quantitativas que permitem ter ideia da eficácia de processo de software. III. As métricas são analisadas e avaliadas por gerentes de software. IV. Um conjunto de métricas de software fornece uma ideia do processo e entendimento do projeto. 14 / 20

17 51 Assinale a alternativa que apresenta somente modos indiretos de se medir um software. a) Funcionalidade e Manutenibilidade. b) Complexidade e Linhas de Código. c) Custo e Eficiência. d) Velocidade e Confiabilidade. e) Defeitos e Qualidade. 52 Em relação a Métricas de Software, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) Métricas orientadas a tamanho são universalmente aceitas como o melhor modo de medir o processo de desenvolvimento de software. ( ) Métricas orientadas a tamanho são originadas pela normalização das medidas de qualidade e/ou produtividade. ( ) Métricas de projeto podem ser consolidadas para criar métricas de processo que são públicas para todas as organizações de software. ( ) Métricas orientadas a função usam uma medida da funcionalidade entregue pela aplicação como valor de normalização. ( ) A medida por pontos por função é universalmente aceita por ser independente da linguagem de programação. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, V, F, F. b) V, V, F, F, V. c) V, F, F, V, V. d) F, V, V, V, F. e) F, F, V, V, V. 53 Em relação à qualidade de software, um dos fatores que afetam a qualidade é o esforço necessário para aprender, operar, preparar entradas e interpretar saídas. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, esse fator de qualidade. a) Integridade. b) Usabilidade. c) Eficiência. d) Manutenibilidade. e) Flexibilidade. 54 Sobre pontos por função e suas definições, relacione a coluna da esquerda com a coluna da direita. (I) Entradas Externas (II) Saídas Externas (III) Consultas Externas (IV) Arquivos Lógicos (V) Interface Externa Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-A, II-D, III-E, IV-B, V-C. b) I-A, II-E, III-D, IV-C, V-B. c) I-D, II-A, III-E, IV-C, V-B. d) I-D, II-E, III-A, IV-B, V-C. e) I-E, II-A, III-B, IV-D, V-C. (A) São derivadas de dentro da aplicação e fornecem informação para o usuário. (B) Agrupamento lógico de dados que reside externamente à aplicação, mas fornece dados que podem ser úteis para a aplicação. (C) Agrupamentos lógicos de dados que residem dentro das fronteiras da aplicação e são mantidos por entradas externas. (D) Originam-se de um usuário ou são transmitidas de outra aplicação e fornecem dados distintos orientados à aplicação do software ou informação de controle. (E) São definidas como entradas on-line, que resultam na geração de alguma resposta imediata do software sob a forma de uma saída on-line. 15 / 20

18 55 Sobre Processo Unificado, considere as afirmativas a seguir. I. É composto por 4 fases: Concepção, Elaboração, Construção e Produção. II. É um arcabouço para a engenharia de software orientada a objetos usando a UML. III. É uma tentativa de se apoiar nos melhores recursos e características dos modelos convencionais de processo de software. IV. Reconhece a importância da comunicação com o cliente e dos métodos diretos para descrever sua visão. 56 Sobre Processo Unificado, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) A fase de concepção abrange atividades de comunicação com o cliente e de planejamento. ( ) Os requisitos de negócio para o software são identificados na fase de elaboração através de uma colaboração entre o cliente e os usuários finais. ( ) A fase de elaboração inclui a comunicação com o cliente e as atividades de modelagem do modelo genérico de processo. ( ) A fase de construção abrange os últimos estágios da atividade genérica de construção e a primeira parte da atividade genérica de implantação. ( ) A fase de produção coincide com a atividade de implantação do processo genérico, sendo que nessa fase o uso do software é monitorado. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, F, V, F. b) V, F, V, V, F. c) V, F, V, F, V. d) F, V, V, F, V. e) F, V, F, V, V. 57 Cada fase de um Processo Unificado tem por objetivo criar um produto principal. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, um produto resultante da fase de elaboração. a) Modelos de caso de uso. b) Documento de visão. c) Glossário inicial do projeto. d) Um ou mais protótipos. e) Plano de procedimento de teste. 58 Sobre Desenvolvimento Ágil, considere as afirmativas a seguir. I. Combina uma filosofia e um conjunto de diretrizes de desenvolvimento. II. Software funcionando é a principal medida de progresso. III. Análise, projeto, construção e testes são imprevisíveis em relação ao planejamento. IV. Para muitos tipos de software, o projeto e a construção são separados. 16 / 20

19 59 Sobre Desenvolvimento Ágil, assinale a alternativa correta. a) É simples prever quais requisitos de software irão persistir. b) Conversa face a face é um método ineficiente de levar informações para as equipes. c) Processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. d) Modificações tardias de requisitos são uma desvantagem. e) A agilidade confere a licença de se improvisar soluções. 60 Sobre o modelo de Desenvolvimento Ágil Extreme Programming (XP), considere as afirmativas a seguir. I. Utiliza uma abordagem orientada a objetos como seu paradigma de desenvolvimento predileto. II. Inclui um conjunto de regras e práticas que ocorrem no contexto de quatro atividades de arcabouço. III. A atividade de planejamento começa com a criação de um conjunto de histórias que descrevem as características e funcionalidades requeridas. IV. Segue o princípio de manter a complexidade de desenvolvimento do projeto em lugar de uma representação mais simples, a qual pode ocultar histórias. 61 A UML é uma linguagem de modelagem de sistemas que utiliza diagramas, como pode ser observado a seguir. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a denominação desse tipo de diagrama. a) Diagrama de caso de uso. b) Diagrama de sequência. c) Diagrama de classes. d) Diagrama de objetos. e) Diagrama de artefatos. 17 / 20

20 62 Na UML, os diagramas estruturais existem para visualizar, especificar, construir e documentar os aspectos estáticos de um sistema. Tais diagramas são organizados em função dos principais itens encontrados na modelagem de um sistema. Uma organização de tais diagramas mostra a estrutura interna de uma classe ou colaboração. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o diagrama descrito. a) Diagrama de componentes. b) Diagrama de estrutura composta. c) Diagrama de objetos. d) Diagrama de artefatos. e) Diagrama de implantação. 63 Sobre projeto orientado a objetos e UML, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. ( ) Uma classe é uma descrição de um conjunto de objetos que compartilham os mesmos atributos, operações, relacionamentos e semântica. ( ) Um atributo é uma propriedade nomeada de uma classe que descreve um intervalo de valores que as instâncias da propriedade podem apresentar. ( ) Uma operação é a implementação de um serviço que pode ser solicitado por algum objeto da classe para modificar o comportamento. ( ) Uma responsabilidade é um contrato ou obrigação de uma operação de uma determinada classe. ( ) Um nome qualificado é o nome da classe, tendo como prefixo o nome da classe pai. Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. a) V, V, V, F, F. b) V, V, F, V, F. c) V, F, V, F, V. d) F, V, F, V, V. e) F, F, V, V, V. 64 Analise o trecho de pseudocódigo a seguir. if(valor>=90) print("a"); else if(valor>=80) print("b"); else if(valor>=70) print("c"); else if(valor>=60) print("d"); else print("e"); Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a saída para o valor 0. a) A b) B c) C d) D e) E 18 / 20

21 65 Sobre a linguagem Java, considere as afirmativas a seguir. I. Métodos static podem chamar métodos não static utilizando o nome da classe em que o método é declarado, seguido por um ponto e pelo nome do método. II. Métodos static podem manipular diretamente atributos static e não static da classe onde estão declarados. III. O método main é declarado como static para poder ser invocado sem a existência de um objeto. IV. Métodos static podem ser invocados utilizando-se o nome da classe em que o método é declarado, seguido por um ponto e pelo nome do método. 66 Métodos com o mesmo nome podem ser declarados na mesma classe, contanto que tenham diferentes conjuntos de parâmetros. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o nome dessa característica. a) Sobrecarga de métodos. b) Polimorfismo. c) Sobrecarga de operadores. d) Herança. e) Interface. 67 Diagramas de ER utilizam símbolos para representar, por exemplo, entidades, relacionamentos e atributos. Associe os símbolos, na coluna da esquerda, com o seu significado, na coluna da direita. (I) (II) (A) Atributo chave (B) Atributo derivado (III) (IV) (V) (C) Entidade (D) Relacionamento (E) Atributo multivalorado Assinale a alternativa que contém a associação correta. a) I-A, II-E, III-B, IV-D, V-C. b) I-C, II-B, III-A, IV-E, V-D. c) I-C, II-E, III-A, IV-B, V-D. d) I-D, II-A, III-C, IV-E, V-B. e) I-D, II-A, III-E, IV-B, V-C. 68 Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a entidade brasileira responsável por viabilizar a emissão de certificados digitais. a) AC DIGITALSIGN ACP b) Certisign c) Serasa ACP d) ITI e) AC CMB 19 / 20

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0 O que é BABok? O BABok 2.0, Corpo de Conhecimento de Análise de Negócios, é considerado como um Guia Referência de Práticas de Análise de Negócio. Este guia é publicado e mantido pelo IIBA. O guia BABok

Leia mais

21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software?

21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software? 21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software? Qualidade de software é uma preocupação real e esforços têm sido realizados na busca pela qualidade dos processos envolvidos em seu desenvolvimento

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução à Melhoria de Processos de Software baseado no MPS.BR Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Introdução MPS.BR MR-MPS Detalhando o MPS.BR nível G Introdução

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009)

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009) CMMI Governo do ES (CESPE 2009) Na versão 1.2 do CMMI, 111 os níveis de capacidade são definidos na abordagem de estágios. 112 os níveis de maturidade são definidos na abordagem contínua. 113 existem seis

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto,

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto, De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir.

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Prof. Elias Batista Ferreira Material cedido por: Prof. Edison A M Morais Objetivo Descrever os processos da norma

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Conteúdo Definição Questionamentos Típicos Visão Geral Ciclo de Vida dos Requisitos Síntese dos Objetivos Gerência de Mudança Identificação de Requisitos Classificação de Requisitos

Leia mais

ISO - 9126. Aécio Costa

ISO - 9126. Aécio Costa ISO - 9126 Aécio Costa A evolução da Qualidade do Produto Qualidade = funcionalidade Confiabilidade Realização de funções críticas Produto de qualidade = sem bugs Controle de qualidade Teste do produto

Leia mais

Processo de Software

Processo de Software Processo de Software Uma importante contribuição da área de pesquisa de processo de software tem sido a conscientização de que o desenvolvimento de software é um processo complexo. Pesquisadores e profissionais

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software. As

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS. Lílian Simão Oliveira

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS. Lílian Simão Oliveira LEVANTAMENTO DE REQUISITOS Lílian Simão Oliveira Níveis de erros Fonte: imaster.com um software São as características e funcionalidades que um software tem Engenharia de Requisitos O que é? Quem faz?

Leia mais

Qualidade de Produto de Software

Qualidade de Produto de Software Qualidade de Produto de Software Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer-CTI Rodovia Dom Pedro I km 143,6 Campinas SP Brasil Divisão de Qualificação em Software - DQS Ana Cervigni Guerra ana.guerra@cti.gov.br

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

Concepção e Elaboração

Concepção e Elaboração UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientado a Objetos Concepção e Elaboração Estudo

Leia mais

Tópicos. Engenharia de Software: Uma Visão Geral

Tópicos. Engenharia de Software: Uma Visão Geral Tópicos 2 3 Engenharia de Software: Uma Visão Geral SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 A importância do Software Software Aplicações

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Disciplina: Qualidade de Software Profa. : Kátia Lopes Silva 1 CMM: DEFINIÇÃO Capability Maturity Model Um modelo que descreve como as práticas

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta

Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Profa. Lérida Malagueta Unidade IV ESTRATÉGIA COMPETITIVA Profa. Lérida Malagueta Estratégia competitiva Já conhecemos os conceitos sobre a teoria da decisão estratégica e de como competem e cooperam: Os decisores As empresas

Leia mais

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207 Qualidade de : Visão Geral ISO 12207: Estrutura s Fundamentais Aquisição Fornecimento s de Apoio Documentação Garantia de Qualidade Operação Desenvolvimento Manutenção Verificação Validação Revisão Conjunta

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software

Padrões de Qualidade de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software I Aula 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de Software) Padrões de Qualidade

Leia mais

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software

Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em Desenvolvimento de Software Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br riskmanager@primeup.com.br +55 21 2512-6005 Avaliação de Riscos Aplicada à Qualidade em

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM M P S. B R : M E L H O R I A D E P R O C E S S O D O S O F T W A R E B R A S I L E I R O A

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

Qualidade de Software. Prof.: Ivon Rodrigues Canedo. PUC Goiás

Qualidade de Software. Prof.: Ivon Rodrigues Canedo. PUC Goiás Prof.: Ivon Rodrigues Canedo PUC Goiás Qualidade Subjetiva Não sei o que é mas reconheço quando a vejo Qualidade Baseada no Produto O produto possui algo que produtos similares não têm Qualidade Baseada

Leia mais

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Professor Samuel Graeff prof.samuel@uniuv.edu.br COBIT O que e? COBIT significa Control Objectives for Information and related Technology - Objetivos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação.

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional 1. Função no Projeto: Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. 2. Nosso Número BRA/12/010 3. Antecedentes A missão

Leia mais

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão ISO 9001:2008 Alterações e Adições da nova versão Notas sobe esta apresentação Esta apresentação contém as principais alterações e adições promovidas pela edição 2008 da norma de sistema de gestão mais

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Engenharia de Software I Aula 3 e 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de

Leia mais

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com

Fundamentos em Teste de Software. Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Fundamentos em Teste de Software Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Objetivos do treinamento 1. Expor os fundamentos de Teste de Software; 2. Conceituar os Níveis de Teste; 3. Detalhar sobre

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 3º PERÍODO - 5º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 23/04/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE Dados de identificação do Acadêmico: Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Objetivos da aula: Introduzir os conceitos de um processo de desenvolvimento de software Definir os processos básicos Apresentar as vantagens

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Eneida Rios¹ ¹http://www.ifbaiano.edu.br eneidarios@eafcatu.gov.br Campus Catu 1 Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Conteúdos Fatores humanos de qualidade

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Introdução à Qualidade de Software. Profº Aldo Rocha

Introdução à Qualidade de Software. Profº Aldo Rocha Introdução à Qualidade de Software Profº Aldo Rocha Agenda O que é Qualidade? O que é Qualidade de Software? Qualidade do Produto e do Processo Normas e Organismos Normativos Qualidade de Software e Processos

Leia mais

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi Controles Internos e Governança de TI Para Executivos e Auditores Charles Holland e Gianni Ricciardi Alguns Desafios da Gestão da TI Viabilizar a inovação em produtos e serviços do negócio, que contem

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Horário: 13:00 às 15:00 horas (hora de Brasília) IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO INSTRUÇÕES

Horário: 13:00 às 15:00 horas (hora de Brasília) IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO INSTRUÇÕES P1-MPS.BR - Prova de Introdução ao MPS.BR Data: 21 de maio de 2007 Horário: 13:00 às 15:00 horas (hora de Brasília) Nome: e-mail: Nota: INSTRUÇÕES Você deve responder a todas as questões. O total máximo

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados! Conclusões 2 Processo

Leia mais

Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS)

Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS) Roteiro para a escrita do documento de Especificação de Requisitos de Software (ERS) Definição Geral: Disciplina de Compiladores Prof. Jorge Bidarra (UNIOESTE) A especificação de requisitos tem como objetivo

Leia mais

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Questionário básico de Segurança da Informação com o objetivo de ser um primeiro instrumento para você avaliar, em nível gerencial, a efetividade

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Disciplina: Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com marcosmoraisdesousa.blogspot.com Sistemas de informação Engenharia de Software II Gerenciamento de Qualidade CMMI e MPS.BR

Leia mais

3 a Lista de Exercícios

3 a Lista de Exercícios Engenharia de Requisitos 3 a Lista de Exercícios (1) Em relação ao levantamento e análise de requisitos, faz-se a seguinte afirmação: Os requisitos de sistema devem ser capturados, documentados e acordados

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Análise dos Requisitos de Software

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Análise dos Requisitos de Software Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE Análise dos Requisitos de Software Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução Tipos de requisitos Atividades Princípios da

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Documento de Arquitetura

Documento de Arquitetura Documento de Arquitetura A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO #1 Pág. 1 de 11 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 28/10/2010 1 Elaboração do documento

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE RESUMO Fazer um bom levantamento e especificação de requisitos é algo primordial para quem trabalha com desenvolvimento de sistemas. Esse levantamento

Leia mais