sumário AUDITORIA VOLUNTÁRIA O verbo é coletivizar 27 Visão, Missão, Crenças e Valores 03 Onde estamos 28

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "sumário AUDITORIA VOLUNTÁRIA O verbo é coletivizar 27 Visão, Missão, Crenças e Valores 03 Onde estamos 28"

Transcrição

1 reatório anua 2010

2 sumário PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO Visão, Missão, Crenças e Vaores 03 Mensagem do Presidente do Conseho Deiberativo (Vountário) 04 Mensagem da Presidente (Vountária) 05 Disseminar a cutura do vountariado 06 Sinergia com as Poíticas Púbicas 08 Movidos pea cutura da soidariedade 09 Responsabiidade Socia Individua (RSI): Conceito-base 10 estratégia de gestão Linhas de ação junto à comunidade 12 Profissionaização 13 REDE O verbo é coetivizar 27 Onde estamos 28 Encontros estaduais das coordenadorias 29 Encontros regionais de ideranças 29 FORMAÇÃO Desenvovendo pessoas e organizações 30 Rede Parceira Socia os três setores trabahando juntos 31 Educando para a Transparência 32 Universidade Federa avaiadora do curso 33 Gestão para sustentabiidade, empreendedorismo e redes coaborativas 34 programas de assessoramento Convocação para todos 14 Pessoa Física O Vountário 15 COMUNICAÇÃO Prêmio Parceiros vountários 35 Seminário Internaciona Pare Pense 36 Mídia 38 Organizações da Sociedade Civi 16 A TI fortaecendo as Comunidades 17 Empresas Vountárias 18 TRANSPARÊNCIA Demonstrações Financeiras 39 Jovem vountário é coisa muito séria! 20 Fóruns tribais 22 Formação de quem é formador 26 PESSOAS Trabaho junto à comunidade 41 Nossa Equipe 41 Conseho Deiberativo 42 AUDITORIA VOLUNTÁRIA A PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes anaisou as demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2010 com o objetivo de garantir a transparência da Organização na apicação de seus recursos. A Auditoria considerou que tais demonstrações apresentam, em todos os aspectos, adequadamente, a posição patrimonia e financeira da Organização. Cabe destacar que o trabaho reaizado pea PricewaterhouseCoopers foi vountário. As demonstrações financeiras estão disponíveis neste Reatório (pág. 39 e 40) e no site na área de Transparência.

3 princípios da organização Visão Ser um movimento disseminador da cutura do vountariado organizado no Brasi, visando pessoas, comunidades e uma sociedade mais soidária. Missão Potenciaizar o desenvovimento humano, por intermédio do vountariado organizado, para a soução das demandas sociais das comunidades. Pessoas tecendo redes, transformando reaidades, Crenças e Vaores Toda pessoa é soidária e um vountário em potencia. A fiantropia e o exercício da cidadania, pea prática do vountariado, são indispensáveis para a transformação da reaidade socia. O vountariado organizado é a base do desenvovimento do Terceiro Setor. Todo trabaho vountário traz retorno para a comunidade e para as pessoas que o reaizam. A prática do Princípio de Subsidiariedade* é indispensáve à autonomia das comunidades para seu desenvovimento. Desenvovimento sustentado é acançado pea interação entre os sistemas econômico, ambienta e socia. transformando vidas. * Princípio da Subsidiariedade: indivíduos ou grupos agindo pró-ativamente na rua, no bairro, no município e somente recorrendo a instâncias seguintes quando não houver condições de idar adequadamente com o probema em sua esfera de atua ção. Dessa forma, cada comunidade tende a se tornar agente gestora de seu próprio desenvovimento, reduzindo interferências burocráticas e custos. É a comunidade fazendo pea comunidade, em uma reação em que ganham todos. reatório anua 2010 parceiros vountários 3

4 mensagem do presidente do conseho deiberativo (vountário) 14 anos de soidariedade e transparência Ao encerrarmos mais um ano, estamos dando entrada no 14º ano de soidariedade, organização e transparência da ONG Parceiros Vountários, uma entidade cujo trabaho refete-se por todo o Brasi e peo mundo. A Prestação de Contas e a Transparência são princípios da Organização em todas as suas ações, incorporando três eementos fundamentais para assumir a quaidade e a reaização dessas ações e o impacto que têm na comunidade, que são a responsabiidade de cumprir os seus compromissos, a responsabiidade de prover informações confiáveis e transparentes e a responsabiidade por suas ações e decisões. A pubicação desses princípios faz parte desta atitude. Eu tenho, como cidadão brasieiro, a certeza de que a nossa sociedade estaria orguhosa de seu Estado e de seu País, se essa poítica fosse impementada e praticada peos Três Setores (Governo, Empresas e Organizações não governamentais). A direção da ONG Parceiros Vountários, dedicada e eficientemente exercida pea presidente (vountária) Maria Eena Pereira Johannpeter e seus pares de direção e equipe técnica, é um exempo para a casse dirigente brasieira. Atuando em 82 municípios, com mais de vountários, de organizações da sociedade civi, de empresas engajadas, de escoas púbicas e privadas, e de 80 mi jovens engajados na ação Tribos nas Trihas da Cidadania, dá uma demonstração de que o povo brasieiro é soidário. Aiás, a soidariedade tem sido demonstrada por meio do apoio da popuação às vitimas recentes ou das enchentes ou das secas, em que pese a fata de organização do poder púbico que não consegue racionaizar e organizar o transporte do produto da generosidade do povo brasieiro. A ONG Parceiros Vountários manteve, por 10 anos, sua atuação restrita ao Rio Grande do Su. Porém, já há dois anos vem expandindo a sua expertise, por meio de convênios e parcerias, para os demais estados brasieiros e países da América do Su. A nossa Organização está com o grande desafio de evar a sua atuação para os demais estados brasieiros, mantendo incóumes as suas Crenças e Vaores e o seu pape de assessorar e assistir as Organizações e os Projetos Sociais. A firme atuação da direção, a dedicação dos seus funcionários, o apoio do Conseho Deiberativo e, sobretudo, a paixão e o amor aos seus semehantes por parte dos vountários é que permitiram que a Parceiros Vountários chegasse aonde chegou. Agradecemos profundamente, também, a fundamenta força dada peos Fundadores, Mantenedores e Apoiadores, com suas contribuições que permitem expandir o trabaho vountário organizado para aém de nossas fronteiras. Humberto Ruga Presidente do Conseho Deiberativo (Vountário) 4 parceiros vountários reatório anua 2010

5 mensagem da presidente (vountária) Tempo de mudanças Essa primeira década do sécuo XXI está nos sinaizando que será um sécuo de muitas mudanças. Aiás, pode-se dizer que não será apenas uma era de mudanças, mas sim uma mudança de era. Esse sécuo XXI nos chama para novos comportamentos, novas atitudes, tanto em reação a nós mesmos, como em reação ao outro, ao coetivo e ao paneta. O sécuo XXI nos chama para as parcerias, o que nos indica que temos que trabahar juntos no fortaecimento ou na construção do Capita Socia. Os fenômenos da natureza têm nos deixado destruições. E aí o que se vê? As pessoas se unindo. Todos procurando minimizar o sofrimento de muitos. A ONU decretou, em 2001, por ser o primeiro ano do Sécuo, que aquee seria o Ano do Vountariado. Em 2011, o Brasi estará desenvovendo o Projeto e, para isso, foi criada a RBV Rede Brasi Vountário. Cremos ter no Brasi muito a comemorar, porém temos espaço para fazermos muito mais, pois os Objetivos do Miênio que devem ser acançados até 2015, estão ainda bem distantes de sua concretização. Nos próximos anos, todos nós brasieiros teremos que nos preparar para sermos anfitriões da Copa do Mundo O quanto do nosso comprometimento e da nossa atitude vountária é que ditarão o níve de sucesso desse evento e o quanto todos brasieiros seremos ou não beneficiados ao seu término. Este Reatório que está em suas mãos representa, de uma forma muito sucinta, o que mihares de brasieiros-vountários já estão praticando. Exempos que chamam para o nosso compromisso de cidadania, para o nosso compromisso humano e para o nosso autodesenvovimento. O vountariado é um vaor. Portanto, é assim que deve ser respeitado e vaorizado peos dirigentes do nosso País. Que Deus apoie para que o Brasi possa atingir os grandes desafios que tem pea frente, e isso será possíve com a união de todos brasieiros tendo em mente a prática da nossa RSI Responsabiidade Socia Individua. Maria Eena Pereira Johannpeter Presidente (Vountária) Na reaidade, tudo na vida está inter-reacionado. Todas as pessoas estão presas em uma teia inescapáve de mutuaidades, entreaçadas em um único tecido do destino. O que quer que afete a mim diretamente, afeta a todos indiretamente. Eu não posso ser o que deveria, até que você seja o que deve ser. E você nunca poderá ser o que deve, até que eu seja o que devo ser. Esta é a estrutura interigada da reaidade. Martin Luther King reatório anua 2010 parceiros vountários 5

6 princípios da organização Disseminar a cutura do vountariado Em 2010, a ONG Parceiros Vountários merguhou em profundas refexões acerca de novos rumos a seguir. Refetir sobre o passado e projetar-se na direção do futuro, tendo como base o enunciado vigente de sua Visão anterior desenvover a cutura do trabaho vountário organizado, conduziu o Comitê responsáve pea discussão da estratégia da Organização a deiberar sobre o novo enunciado estratégico: ser um movimento disseminador da cutura do vountariado organizado no Brasi, visando a pessoas, a comunidades e a uma sociedade mais soidárias NOVA VISÃO Esta ampiação de escopo e enunciado da Visão justificou-se por abranger retroativamente as ações que a Organização já vinha rea izando em cidades aém de sua rede de atuação e até mesmo em outros estados brasieiros nos quais se apresentaram demandas peos seus serviços de assessoramento. A Visão vigente até 2010 oportunizou à Organização um profundo conhecimento sobre a abrangência do vountariado organizado. Levou- -a ao conhecimento mais peno das OSCs Organizações da Sociedade Civi, suas necessidades, seus interesses, seu modo de interagir na rede socioassistencia, bem como à sistematização de tecnoogias so- Crianças presentes no movimento ciais para assessorá-as; ao desenvovimento de metodoogias para assessorar o Segundo Setor (empresas) na criação de Comitês Internos de Vountariado ou à organização de ações de vountariado com conceitos e princípios de transparência. Essa Visão oportunizou, ainda, à ONG Parceiros Vountários conhecer o universo das escoas púbicas e privadas e a entender os anseios das crianças, dos jovens e de seus educadores pea sua inserção protagonista e cidadã na defesa das causas sociais. Ao constatar que a Organização dispunha de processos e metodoogias mapeados e estabiizados, foram confirmadas peo Comitê as condições de viabiidade para ampiar sua abrangência territoria para aém do Rio Grande do Su, estabeecendo os demais estados da União como nova meta de acance de sua rede. Trabahar em rede, (...) significa ir aém da simpes adesão, pois há necessidade de se romper com vehos paradigmas, em que as práticas se construíram historicamente pautadas na segmentação, na fragmentação e na focaização, e ohar para a reaidade, considerando os novos desafios coocados pea dimensão do cotidiano, que se apresenta sob mútipas formatações(...). ( Poíticas Púbicas de Assistência Socia PNAS, 2004). Partindo dessa consciência, a ONG Parceiros Vountários eaborou seus panos de ação, tendo o capita socia e o capita humano como eos fundamentais para sua inserção nas novas redes das quais se dispôs a tomar parte. 6 parceiros vountários reatório anua 2010

7 princípios da organização missão ampiada Potenciaizar o desenvovimento humano, por intermédio do vountariado organizado, para a soução das demandas sociais das comunidades Ao assumir esta Missão ampiada, a Organização reconheceu ter consoidado, ao ongo de treze anos de atuação, competências essenciais de mobiização, articuação, formação de pessoas e de organizações, estímuo para a formação de redes, parcerias e medição de resutados, sedimentando, assim, seu trabaho em práticas e tecnoogias sociais, assessorando, assistindo e potenciaizando toda e quaquer causa socia, principamente junto às entidades já constituídas na rede socioassistencia. O conceito de competência essencia adotado foi desenvovido peos professores Hame e Prahaad, da Harvard University; significa uma aternativa para tornar mais caros os rumos de crescimento, expansão e desenvovimento de uma organização e promover refexões, tais como: quais competências essenciais garantem a Missão hoje? Serão necessárias novas competências para a garantia da Missão no futuro? Que oportunidades ficam à margem do que nossas competências podem assumir? Há fexibiidade para movimentar as pessoas conforme suas competências e reaocá-as em frentes nas quais as competências da Organização assim necessitarem? As competências essenciais permitem que as pessoas mobiizadas peo vountariado organizado sejam orientadas e encaminhadas para disponibiizarem assistência ou assessoria vountária aos projetos sociais das comunidades, estabeecendo, assim, inhas de confiança e cooperação, que compreendem a diversidade, as potenciaidades e as necessidades. Concui- -se, a esse respeito, que isso é desenvovimento. Considera- -se, contudo, que a paavra desenvovimento contém, em sua raiz, a paavra envover. Assim, pode-se entender que des-envovimento significa abrir-se para ago novo, para uma oportunidade de transformar-se em ago ou aguém renovado, reformado. É o agente transformador sendo, também, transformado. O vountariado organizado e consciente não tem uma atitude paternaista, mas, sim, de desenvovimento e evoução das partes envovidas. No dizer da Doutora em Serviço Socia Adaíza Sposati, trata-se de atender a necessidade e não o necessitado. Optei por dar de mim Com muita orientação da ONG Parceiros Vountários, fundei, aos 21 anos (hoje, tenho 31), com meus mehores amigos, uma ONG: o Projeto Gerações. Trabahamos por muitos anos auxiiando uma creche na Via Areia, em Porto Aegre. Mas não parei por aí! Como achava que poderia fazer mais e a soidariedade, a responsabiidade socia individua, FAZER O BEM tem disso: vicia!!!, optei por uma escoha de carreira que me abriria portas para, cada vez mais, fazer a diferença: a carreira dipomática. A partir de então, dediquei-me aos estudos e fui aprovado no concurso de 2008, indo imediatamente morar em Brasíia. Evidentemente, o trabaho burocrático não seria suficiente para apacar minha ânsia por ajudar. No dia do meu aniversário de de janeiro, uma tragédia quase sem precedentes na história do mundo suscitou uma possibiidade. Foi o dia do terremoto no Haiti, que consumiu um número inacreditáve de vidas mais de 300 mi, segundo as útimas estimativas. Amigos dipomatas não puderam ir ao meu jantar de aniversário porque tiveram de trabahar para tentar coordenar a resposta e a ajuda brasieiras. Pareceu-me que tavez fosse a hora de eu votar ao terreno! À época, por razões diversas (acho que não era o momento...), acabei não indo para o pobre país caribenho, mas minha vontade meu sonho se tornou reaidade quando recebi um convite para trabahar (cedido peo Brasi) no Escritório da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Porto Príncipe, capita do Haiti. Aceitei, é caro!!! E aqui estou! Escrevendo de minha mesa no Haiti! Tavez aguém pense: mas esse não é o TRABALHO dee??. Ou mehor: ee não ganha para isso? Sim, mas o importante é a disposição interna de abrir mão de coisas suas em pro do bem aheio essa é a mensagem que eu gostaria de passar!!! Eu poderia estar no Brasi, com minha namorada, minha famíia e meus amigos, ou estar em aguma cidade estrangeira em que há muito mais conforto, em que o trabaho é mais fáci, em que a convivência com a necessidade materia extrema não existe, mas não: optei por dar de mim mesmo para aquees que precisam mais do que eu. Ah! Mas não pensem que sou mehor do que aguém por isso! Fazer o bem, ser vountário, ser responsáve sociamente é um prazer e uma obrigação para todos nós. Isso eu sugiro: façam sempre o bem, deem de si para os outros, não importa o preço. E peçam que Deus os iumine nesse caminho!!! Um abraço do Patrick Mamann, Dipomata brasieiro cedido ao Escritório da OEA, no Haiti. reatório anua 2010 parceiros vountários 7

8 princípios da organização Sinergia com as Poíticas Púbicas Em sinergia com as PNAS, e de acordo com a Lei Orgânica de Assistência Socia nº de 07 de dezembro de 1993 LOAS, são caracterizadas como entidades ou organizações de assistência socia com objetivo de assessoramento aqueas que, de forma continuada, permanente e panejada, prestam serviços e executam programas e projetos votados prioritariamente para o fortaecimento dos movimentos sociais e das organizações de usuários, formação e capacitação de ideranças, dirigidos ao púbico da assistência socia. Os serviços referidos incuem: assessoria às entidades no fortaecimento de seu protagonismo e na sua capacitação, incusive para intervirem nas poíticas púbicas; assessoria na sistematização e difusão de projetos inovadores e de incusão cidadã que apresentem souções criativas que possam ser incorporadas às poíticas púbicas; ações mobiizadoras do desenvovimento integra e sustentáve das comunidades e da geração de renda; produção e sociaização de estudos e pesquisas que ampiem o conhecimento da sociedade e dos cidadãos e cidadãs sobre seus direitos de cidadania, bem como subsidiando a avaiação de impacto das poíticas púbicas. Em estreita sintonia com as Poíticas Púbicas de Assistência Socia, como entidade de assessoramento, a ONG Parceiros Vountários garante: a oferta de seus serviços na perspectiva da autonomia e da garantia de direitos; a gratuidade dos seus serviços às organizações e aos seus usuários; processos participativos. A Organização, em 2010, manteve seu cadastramento junto aos órgãos igados à Poítica de Assistência Socia. Foram inscritos, nos órgãos de gestão e controe socia, os seguintes projetos coordenados pea ONG Parceios Vountários: Rede Parceria Socia (Conseho Estadua de Assistência Socia CEAS), Tribos nas Trihas da Cidadania (Conseho Municipa dos Direitos da Criança e do Adoescente CMDCA), Rede Integrada de Desenvovimento Socia (CEAS). Por meio dees, foram assessoradas cerca de organizações da rede socioassistencia. Ações de assessoramento às entidades da rede socioassistencia 8 parceiros vountários reatório anua 2010

9 princípios da organização Movidos pea cutura da soidariedade Quando, em janeiro de 1997, apresentou à sociedade gaúcha uma proposta nova, com um viés de cutura participativa em substituição à tradiciona cutura paternaista do nosso país, a Parceiros Vountários estava convocando para a participação vountária O principa vetor da prática vountária constitui-se em ações por meio da soidariedade, reconhecidamente expressa pea vontade pessoa ou coetiva de ajudar, de maneira que se fortaeça ao outro, o sujeito da ajuda. Esta não diminui pessoa e sociamente o destinatário, porque tem como pressuposto a dignidade humana e seu exercício autônomo, o seu desenvovimento. É uma ação pautada eminentemente na iberdade individua, referendada por uma escoha pessoa, embora produzida por uma demanda púbica. Uma forma de vountariado crítico, na perspectiva da sociedade, que se contrapõe à cutura do guardar para si e do evar vantagens, ao permitir que, pea sucessiva compreensão e construção, o indivíduo se torna produtor de mudanças individuais e coetivas. No momento goba atua, torna-se necessária a presença da sociedade civi na discussão das prioridades sociais. O vountariado crítico e propositivo, movido pea soidariedade, tem um pape pioneiro na construção de uma sociedade comprometida com o bem-estar de seus membros e de um Estado com a participação efetiva da cidadania nas decisões de interesse coetivo. A estratégia de gestão da ONG Parceiros Vountários é inédita, à medida que ea se propõe a ser o eo, a igação entre os que querem se disponibiizar e entre as pessoas, famíias, entidades sociais e projetos sociais que necessitam. A nossa Organização mobiiza e articua vontades, de todos os segmentos, em pro de assistir, assessorar os interesses e as necessidades coetivas. É o privado, porém de interesse coetivo. Nessa ógica de participação e desenvovimento, a ONG Parceiros Vountários caracteriza-se como potenciaizadora das causas sociais, ao encaminhar Recursos Humanos Vountários a entidades que trabaham em causas e entidades da rede socioassistencia e, também, por oferecer a essas entidades assessoramento de forma continuada, panejada e gratuita em Gestão, Desenvovimento de Lideranças, Transparência e Prestação de Contas. Por meio de capacitações, oportuniza gestão quaificada, eficiente e eficaz, que se traduz em mehor atendimento aos púbicos das organizações face às vunerabiidades das condições socioeconômicas e das situações de vida que resutam em pobreza, privação ou fragiização de víncuos famiiares, sociais e comunitários. As ações de vountariado, capacitação em gestão e em poíticas sociais provocam resutados positivos e efetivos nas comunidades, em seus beneficiários e famiiares. Ao mesmo tempo, quem participa do vountariado é transformado por essa experiência, tornando-se protagonista hoje e no futuro, como é o caso de muitos jovens, e, certamente, transformando-se em um indivíduo mehor, capaz de infuir no meio em que vive. Indivíduo Parceiros Vountários OSC Indivíduo mehor Comunidade mehor Sociedade mehor Potenciaizadora Agente transformador da Quaidade de das causa sociais reaidade. Ser humano integra vida e cidadania reatório anua 2010 parceiros vountários 9

10 princípios da organização Responsabiidade Socia Individua (RSI) Conceito-base Apoio vountário às vítimas da Região Serrana, do Rio de Janeiro Um dos conceitos que sustenta a ação da ONG Parceiros Vountários como importante agente da rede de serviços socioassistenciais é a Responsabiidade Socia Individua RSI. Quando estávamos finaizando a redação das páginas deste Reatório, ocorreu a triste catástrofe da região serrana do Rio de Janeiro. a RSI se torna ativa. Como não incuir, em nosso Projeto de Vida, o Projeto de Vida do outro? Como diz Humberto Maturana, precisamos formar seres humanos para o presente, para quaquer presente. Seres nos quais quaquer outro ser humano possa confiar e respeitar, seres capazes de pensar tudo e de fazer tudo o Todos os veícuos de comunicação Trabahar os vaores internos que é preciso como um ato responsáve a noticiavam a grande comoção naciona e partir de sua consciência socia. faz despertar na pessoa internaciona. Havia pedidos de socorro, Emocionou-nos sobremaneira a mensa gem da vountária Ingrid Lins, a seguir, dos mais variados. Doações chegavam, o seu verdadeiro vaor, precisavam ser devidamente embaadas o que a torna mais ativa e que demonstra que a corrente do e distribuídas com urgência. E, graças a bem é fortaecida por eos visíveis e sociamente transformadora Deus, a emoção de ver a grande movimentação de vountários vindos de todas do mundo ao seu redor. não se conheciam, mas que a energia do invisíveis. Foram mihares de pessoas que as partes para ajudarem no que fosse necessário, a fim de amenizar, um pouquinho, ONG Parceiros Vountários bem aproximou unicamente em uma atitude de assistir quem estava precisando. A o sofrimento de mihares de pessoas. É em momentos como esse que o nosso compromisso humano se sobrepõe a quaquer outro sentimento. É nesse momento que mobiização socia ocorre quando um grupo de pessoas, uma comunidade ou uma sociedade decide e age com um objetivo comum, buscando resutados decididos e desejados por todos. 10 parceiros vountários reatório anua 2010

11 princípios da organização... ees apareceram voutariamente para ajudar... Mensagem recebida de Ingrid Lins, carioca, vountária que organizou grupo de apoio às vítimas da catástrofe ocorrida no Rio de Janeiro Região Serrana, em janeiro de 2011 De: Ingrid Lins Enviado: domingo, 16 de janeiro de :08 Assunto: Agradecimento pea ajuda! Estou enviando este e-mai para agradecer a todos de sua ista. Diversas pessoas que receberam seu e-mai ou viram nossos anúncios peo Facebook e Twitter entraram em contato conosco e nos ajudaram de diversas formas. Esta ação vountária que iniciamos criou proporções que não imaginávamos: cerca de 600m 2 do meu prédio ficaram tomados de donativos. Somente de água temos um pouco mais de 1 toneada. Tivemos mais de 50 vountários que simpesmente apareceram por aqui, sem conhecer nenhum de nós. Pessoas que chegaram de vários estados do país e vieram apenas para ajudar. Ao fina desses dias, éramos cerca de 50 a 60 novos amigos trabahando vountariamente, com o único propósito de ajudar a outras tantas pessoas que também não conhecíamos. Levaremos amanhã 4 caminhões de donativos, 1 heicóptero para chegar donativos a ocais que os carros não conseguem passar, 3 carros com tração 4x4 (1 emprestado e 2 augados, os 3 chegaram por meio de vountários). Sairemos todos do meu prédio, em Laranjeiras, por vota das 9h da manhã. Os caminhões chegarão às 8h e os vountários votarão para ajudar a carregá-os (tivemos que modificar o horário em virtude dos caminhões que só poderiam chegar um pouco mais tarde). O Rotary doou sheterboxers com capacidade de abrigar pessoas e disponibiizou outras tantas que fossem necessárias e, em função disso, agumas pessoas do nosso grupo irão junto com o Rotary e os engenheiros ingeses da empresa de sheterboxers (que chegam amanhã às 8h) para inspecionar as áreas cedidas por empresários ocais para fazer a montagem. Os técnicos também capacitarão pessoas vountárias para ajudar a montar os sheterboxers. Os contatos que recebemos hoje também nos ajudaram na articuação com o governo para auxiiar com escota poicia dos donativos, ajuda ogística e governamenta na cidade, tanto para os abrigos quanto para a distribuição dos donativos, terrenos para montar os abrigos e tantas e tantas outras coisas que nem sabíamos que iríamos precisar. É importante dizer que todos os envovidos nessa iniciativa são vountários, e a maioria possui famíias que residem em Nova Friburgo. Fazemos questão de evar tudo e todos pessoamente e acompanhar o andamento dos processos. Já temos quatro pedidos na cidade de ocais de distribuição dos donativos, mas se conhecerem ocais que estão com dificudade para chegar donativos basta entrar em contato conosco e faremos o possíve e o impossíve para ajudar. Os donativos continuam chegando e iremos a Nova Friburgo tantas vezes forem necessárias para ajudá-os. Mais uma vez, obrigada, obrigada e obrigada. Ingrid Lins e Siva reatório anua 2010 parceiros vountários 11

12 estratégia de gestão Linhas de ação junto à comunidade Partindo da crença de que todo trabaho vountário traz retorno à comunidade e para as pessoas que o reaizam, a Parceiros Vountários está presente em 82 cidades no Rio Grande do Su e agora em mais quatro estados: Rio de Janeiro, Amazonas, Bahia e Mato Grosso, mutipicando, por meio de mihares de vountários, conceitos, conhecimentos em benefício das comunidades, suas famíias e entidades Tendo como propósito o Desenvovimento Humano, por intermédio do vountariado organizado, para a soução das demandas sociais das comunidades, a nossa Organização norteia as suas ações, sabendo que o desenvovimento sustentado somente é acançado pea interação entre os sistemas econômico, socia e ambienta e também pea união dos três Setores: Governo (Primeiro Setor), Empresas/Mercado (Segundo Setor) e Sociedade Civi Organizada em Causas (Terceiro Setor). Sob essa orientação, adota em sua estratégia de gestão, três inhas distintas, no entanto compementares. Uma deas é o fazer, estruturada na Rede Parceiros Vountários por meio de quatro Programas de assessoramento: Vountário Pessoa Física; Vountário Pessoa Jurídica; Jovens Vountários e Organizações da Sociedade Civi (OSCs). Outra estratégia é disseminar, que busca estimuar a refexão e é operacionaizada por meio de Seminários, Congressos, Paestras, Debates, que oportunizam a apresentação da fiosofia e conceituação da cidadania participativa, atuante de todos, dentro das Poíticas Sociais traçadas peo Governo. Por fim, sistematizar, que transforma toda a experiência da Organização, tanto em vountariado quanto em assessoramento, em metodoogias e agora em Tecnoogias Sociais, para oportunizar a um número maior de comunidades esses conhecimentos e experiências para o seu engajamento em causas sociais. Cabe destacar que todas as ações que envovem as OSCs e a rede socioassistencia acontecem de forma permanente, panejada e gratuita, votadas, prioritariamente, para o fortaecimento dos movimentos sociais e das organizações dos usuários. Visão Crenças e Vaores Missão Disseminar Fazer Sistematizar Convocatória Engajamento Formação - Website e Redes Sociais - Paestras - Congressos - Seminário Internaciona Pare Pense - Prêmio Parceiros Vountários - Reatório Anua - Newsetters - Programa Cidadão Lega (TV BAND) - Articuação/Conexão - Mídias Vountário Pessoa Física Vountário Pessoa Jurídica Parceiros Jovens Vountários Criança Sécuo XXI Tribos nas Trihas da Cidadania OSCs e Demandas Sociais - Vountários - Crianças - Jovens - Educadores - Líderes Sociais - Empresários - Coaboradores - Consutores Visão Integra do Vountariado REDE = 82 cidades no Rio Grande do Su 12 parceiros vountários reatório anua 2010

13 estratégia de gestão Profissionaização A ONG Parceiros Vountários foi a primeira Organização do Terceiro Setor a utiizar a ferramenta norte-americana de gestão BSC (Baance Scorecard), de autoria de Robert Kapan e David Norton, apoiada pea empresa Symnetics, podendo, assim, medir com maior eficiência o impacto da sua ação socia e do assessoramento às entidades da rede socioassistencia Às entidades do Terceiro Setor, é primordia contar com uma gestão eficiente, eficaz e efetiva para: a) aumentar a transparência e fortaecer a confiança púbica; b) informar ao púbico como e por quem essas organizações são administradas; c) divugar como prestam os seus serviços às comunidades. Dentro desse enfoque, o Mapa BSC faciita que as estra- tégias sejam visuaizadas e convertidas em panos de ações, buscando resutados para o cumprimento da Visão e da Missão. A força do vountariado é crescente no Rio Grande do Su. São mais de beneficiados e usuários, entre famíias, crianças, adoescentes, idosos, portadores de necessidades especiais e comunidades em situação de vunerabiidade socia. Na REDE, composta de 82 cidades, vivem mais de 60% da popuação do Estado, estimada em 10 mihões de habitantes. Número de Participantes no Vountariado Vountários Mobiizados Jovens Mobiizados Escoas Mobiizadas Empresas Mobiizadas Organizações da Sociedade Civi Mobiizadas Rede Parceiros Vountários (n de cidades) Beneficiados e usuários (em torno de) Toda ordem socia é criada por nós. O agir ou não agir de cada um, contribui para a formação e consoidação da ordem em que vivemos. José Bernardo Toro A. Socióogo coombiano reatório anua 2010 parceiros vountários 13

14 programas de assessoramento Convocação para todos Quando convocamos a comunidade para participar do movimento de vountariado, estamos convocando homens e muheres, crianças e adoescentes, organizações do Segundo e do Terceiro Setor, para participarem de questões sociais que estão contempadas na diversidade das causas das organizações da sociedade civi, cujas souções dizem respeito a todos nós cidadãos Ao encaminharmos vountários para fazer parte do atendimento, assistência e assessoramento das demandas sociais das organizações, estamos encaminhando desde médicos, fonoaudióogos, dentistas, até contadores de histórias e pessoas que vão auxiiar na gestão, que vão compor a soução de atendimento aos beneficiários e usuários daquea Organização. Quando assessoramos as Organizações com capacitações em gestão, iderança, prestação de contas, formação de redes, estamos coaborando para a otimização dos recursos diversos, visando a um quaificado atendimento aos usuários daquea Organização. São as Tecnoogias Sociais, fornecidas sistemática e gratuitamente às OSCs. Essa é uma das bases do trabaho da ONG Parceiros Vountários: aproximar as pessoas que querem disponibiizar seu tempo, conhecimento e emoção das organizações que atendem as necessidades sociais. E o faz por meio de quatro Programas, com metodoogia e processos próprios, desenhados para atender as especificidades e necessidades diferenciadas de capacitações, conforme o púbico ao qua se dirige. Nas páginas seguintes, descreveremos os quatro Programas....Vountário, eu? Desde quando?... Pensava há pouco: sou vountário desde quando? Nem embro, mas faz tempo. E isso é bom, pois a gente só continua fazendo ago que nos faz bem. Lembrei!! Já faz mais de 20 anos! E tudo começou com a minha saudosa tia Ziá Fagundes, uma ativista da paz e da soidariedade. Gostava de me ouvir cantar e, uma vez, depois de uma apresentação, ea entrou no camarim e disse tchau querido, a tia tem que sair, pois ainda tenho que passar no hospita para visitar uns amigos. Aquio me marcou muito, e fui para casa pensando: preciso perguntar para a mãe (dona Marene) o que a tia Ziá faz nos hospitais. Perguntei e a mãe disse: A Ziá eva boo e sagadinho para os pacientes com AIDS (por desinformação as pessoas naquea época nem tocavam em quem estava infectado). Fui e á estava ea fazendo carinho não só no corpo como na ama dessas pessoas. Faço hoje o mesmo trabaho que ea fazia (em proporção menor é caro), com a ajuda de um grupo maravihoso de vountárias do Hospita Santa Rita. Visitamos, periodicamente, todos os eitos, evando o vioão e cantoria para, através da música, dar um pouco de carinho para quem tanto precisa. O meu recado para quem ainda não começou no vountariado é: Quando somos vountários não estamos ajudando aos outros, estamos ajudando a nós mesmos! Meu nome é Neto Fagundes, sou cantor, compositor, apresentador de TV, radiaista e Parceiro Vountário com muito orguho 14 parceiros vountários reatório anua 2010

15 programas de assessoramento Pessoa Física o vountário 71% Em 2010, mais de pessoas se engajaram ao Movimento do Vountariado Organizado O Programa de Assessoramento Vountário Pessoa Física tem como objetivo conscientizar pessoas para o trabaho vountário, indicando caminhos de reaização para aquees que desejam participar, mas que não sabem como. Quaquer pessoa pode ser um vountário. Para isso, basta procurar uma das unidades da REDE Parceiros Vountários. O primeiro passo é participar de uma RC Reunião de Conscientização para saber o que é vountariado organizado e a importância de ser vountário. Uma ação que tem responsabiidades e comprometimentos. A partir daí, o vountário escohe um púbico com quem ee queira trabahar, uma causa com a qua ee se identifique e queira se engajar. Evoução Vountários Engajados Características do vountariado 29% 36% 17% 13% 34% A serviço da comunidade Vontade é mesmo o motor que move o vountariado, e Ruy Igesias, 69 anos, tem um fôego de dar inveja Aém do trabaho vountário na OSC Fazenda Senhor Jesus, em Novo Hamburgo/RS, ee se dedica a um projeto em geoprocessamento, com o objetivo de guiar poíticas púbicas para o Terceiro Setor. É o primeiro mapa, sobre o qua se poderá ocaizar e cruzar informações sobre pessoas e empresas vountárias, assim como Organizações que demandam esses vountários, aém de serviços púbicos que apoiam a ação soidária e, ainda, todas as unidades da REDE Parceiros Vountários. O engenheiro gostaria de começar 2011 com um pioto, mas confessa que enfrenta agumas dificudades, pois está aprendendo a usar um software ivre, uma vez que os programas que ee domina não estão em domínio púbico. O sonho de Ruy Igesias pode demorar um pouco mais para se concretizar, mas a certeza e a satisfação do dever de intervir é que faz toda a diferença. Feminino Mascuino Até 18 anos De 19 à 25 anos De 26 à 50 anos Mais que 50 anos 19% 5% 8% 21% 23% 24% Fundamenta incompeto Fundamenta competo Médio incompeto Médio competo Superior incompeto Superior competo A satisfação do dever de intervir é que faz toda a diferença reatório anua 2010 parceiros vountários 15

16 programas de assessoramento ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL Desde a sua criação, a ONG Parceiros Vountários estabeeceu uma forte parceria com as Organizações da Sociedade Civi (OSCs) da rede socioassistencia, para a impantação e desenvovimento da cutura do trabaho vountário organizado A ONG Parceiros Vountários dá apoio e assessoria, para que as Organizações possam mehor atender, direta ou indiretamente, aos seus púbicos usuários, conforme vimos na página 08, em Sinergia com as Poíticas Púbicas. A emoção extrapoa os números No Rio Grande do Su, ao ongo de 2010, foram atendidas, por meio da capacitação Gestão para a Sustentabiidade, Empreendedorismo e Redes Coaborativas, 271 OSCs, em 21 cidades do Rio Grande do Su, com 24 turmas formadas e 537 participantes, em um tota de horas de capacitação. Os números seguem o princípio de transparência, mas tavez não o mais significativo: a emoção dos participantes, como a de Eunice Maria Queiroz Amara, de Porto Aegre/RS: a capacitação foi como abrir uma grande janea e visumbrar uma inda paisagem. Fiquei muito grata por essa oportunidade. Os dados são insuficientes para quantificar a responsabiidade expressa nas paavras de Nara Heena Damião, de Santo Ângeo/ RS: é um desafio ajudar a transformar e mehorar a vida das pessoas. Ou a emoção na constatação de Kátia Rossetti da Cruz, de Bento Gonçaves/RS, o curso fez com que tivesse uma nova percepção sobre a eaboração de projetos e captação de recursos e perceber oportunidades que passam na frente da entidade e não percebíamos. Evoução Organizações da Sociedade Civi assessoradas De: Mari Medeiros Assunto: Deus tarda mas NUNCA faha!!! Data: Quarta-feira, 23 de Junho de 2010, 8:53 Caríssimos. A presença de vocês e, principamente, o interesse em nos ajudar, considero reamente mais um grande presente de Deus. Ainda estou sob o impacto dessa grande bênção, mas embora tenha a certeza que cedo ou tarde a resposta aos nossos esforços vai chegar, fico imaginando de que forma, como e quem vai trazer. Quando chega, a feicidade é tanta que a ficha demora a cair. Conhecimento, por meio da capacitação, é a ferramenta mais importante, que nos garantirá um grande futuro. Será sempre o diferencia que nos manterá no mercado e no interesse de investidores, aém de garantir nossa credibiidade na comunidade onde estamos instaados, na comunidade trabahadora, na cidade de Porto Aegre e vou mais onge ainda, no Brasi!! Agradeço a Deus por ter usado a Mírian (Miriam Muer, da Unidade de Porto Aegre) para coocá-os em nosso caminho. Sejam muito bem-vindos!! Vejam como estamos crescendo, acessando Afetuoso abraço, da Mari Medeiros - presidente O Centro Cutura James Kuisz (CEJAK) atua junto à comunidade da Via Pinto, em Porto Aegre/RS há 6 anos, atendendo cerca de 360 pessoas na geração de renda e 40 crianças peo Serviço de Atendimento Socioeducativo (SASE), no turno inverso da escoa. Tem como missão ser instrumento executor de atividades nas áreas da cutura, educação, esporte, azer e quaificação profissiona, estimuando assim a formação de protagonistas ocais para o desenvovimento socia, cutura e econômico daquea comunidade. 16 parceiros vountários reatório anua 2010

17 PROGRAMAS DE ASSESSORAMENTO A TI fortaecendo as Comunidades Em agosto de 2010, a Secretaria Estadua de Justiça e Desenvovimento Socia encaminhou ao CEAS Conseho Estadua de Assistência Socia e este deu sua aprovação ao projeto RIDS Rede Integrada do Desenvovimento Socia. Os recursos incentivados vieram pea participação da empresa Gerdau, por meio da Lei da Soidariedade. No aicerce do Projeto RIDS, está a ferramenta VIV Visão Integra do Vountariado, que foi desenvovida pea ONG Parceiros Vountários com apoio tecnoógico da Microsoft Educação, na iberação das icenças de uso dos seus programas, para a estrutura do porta. O Projeto RIDS tem a finaidade de disponibiizar para as OSCs um porta de acesso, gratuito, na Internet, com quatro aternativas de serviços: 1. Proporcionar visibiidade às Organizações e a formação de redes coaborativas; 2. Fornecer ferramentas para a gestão de processos; 3. Desenvover iderança, através do Ensino à Distância EAD; 4. Fornecer ferramentas para a gestão do vountariado. Com início em setembro de 2010, o Projeto será desenvovido em 12 meses, beneficiando diretamente a 500 Organizações Sociais e a gestão da Rede Parceiros Vountários nas diversas cidades do Estado. Cada Organização Socia terá á sua disposição, aém das ferramentas de gestão, um site que a assessorá na divugação, de forma transparente, de suas informações, e também exporá as suas necessidades, fazendo com que a sociedade a possa apoiar de muitas maneiras. APOIO reatório anua 2010 parceiros vountários 17

18 programas de assessoramento empresas vountárias Todas as empresas, sejam pequenas, médias ou grandes, não importa o seu tamanho, a sua ocaidade ou o seu produto, quando tomam a decisão estratégica de praticar a sua inserção em projetos sociais da comunidade, encontram a sua maneira de fazê-o A parceria com projetos sociais pode se dar, por exempo, disponibiizando tempo para seus funcionários para serem vountários, repassando experiência em gestão, ou doando o seu produto, fazendo doações financeiras e também trazendo o Projeto Socia de uma Organização Socia para dentro de sua carteira de cientes. A empresa Dinamize, por exempo, escoheu essa útima modaidade quando decidiu ser um parceiro da ONG Parceiros Vountários. A Dinamize é uma empresa tecnoógica. A Parceiros Vountários, por ser uma organização mobiizadora e articuadora, necessita manter contatos com as comunidades e com a sociedade. Portanto, foi a soma perfeita!! A tecnoogia está cada vez mais a favor da comunicação direta com o usuário. Com a disponibiização de ferramenta de envio de grandes quantidades de e-mais Marketing, a Dinamize tornou-se responsáve, vountariamente, por todos os contatos com os cadastrados do maiing da Parceiros Vountários: isso significa mihares de contatos mensais. Na prática, o mundo da inovação digita trouxe a possibiidade de compartihar, interagir, participar ativamente tanto para empresas como a Dinamize, quanto para quaquer pessoa em suas reações. Devemos embrar sempre que as nossas ações e paavras inspiram e infuenciam pessoas para a prática da soidariedade. É a cutura da geração da generosidade. E o grande negócio do sécuo XXI é como transformar as pessoas em advogados de marcas. A Dinamize já começou! Para estimuar a reação entre empresas e entidades da rede socioassistencia, o Programa de Assessoramento Vountário Pessoa Jurídica busca sensibiizar a empresa para ver-se como agente estimuador de seus coaboradores, para o exercício da RSI Responsabiidade Socia Individua, bem como a importância de sua participação em projetos sociais da comunidade, pois esta estratégia agrega vaor à Marca, conforme diz Phiip Koter, no ivro Marketing 3.0. A impantação de um Comitê Interno de Vountariado, também é um bom instrumento para fomentar e organizar as ações. O Comitê é formado por um grupo de pessoas com perfi mutissetoria e identificado com causas sociais que, ao receber a capacitação conceitua e metodoógica, operacionaiza o Programa na empresa, focado no atendimento das demandas sociais da comunidade, escohidas peos próprios funcionários. A empresa-cidadã objetiva apropriar-se Evoução de sua cota de responsabiidade socia, na medida em que incui no seu panejamento Empresas Engajadas estratégico questões como meio ambiente, atividades sociais, ética, transparência, cidadania e desenvovimento de seus coaboradores. O ucro passa a ser conseqüência das coisas bem feitas, ou seja, há uma nova ógica do ucro. A verdadeira empresa-cidadã é competitiva sem ser corporativa. Shopping Rua da Praia disponibiiza uma oja para que as organizações divuguem suas causas e, assim, vendam seus produtos, fortaecendo a sustentabiidade das entidades 18 parceiros vountários reatório anua 2010

19 Bons exempos Um bom exempo foi a parceria entre o abergue Instituto Espírita Dias da Cruz e a empresa Smatec Assessoria e Serviços em Software, que desenvoveu, vountariamente, uma soução de busca informatizada de dados para a Organização: o sistema ficou exceente e está sendo utiizado diariamente na triagem dos usuários de nosso abergue noturno, conta Pauo Vaadão Sperb, gerente administrativo do Instituto. Quero aqui, mais uma vez, deixar registrada a minha enorme satisfação ao ver dois jovens empreendedores se dedicando com tanto afinco à causa dos menos favorecidos. Isso renovou a minha confiança no mundo mehor peo qua trabahamos. Os dois sócios da Smatec buscaram a Parceiros Vountários para ver como poderiam contribuir, oferecendo os seus RHs, tempo e conhecimentos técnicos. Havia, na ista, a soicitação do Abergue para o desenvovimento de um software para o controe de ingressos/saídas dos usuários do Abergue noturno. Para uma instituição que vive de doações, investir de seu próprio caixa nessa modernização seria impossíve. A empresa Smatec é formada por jovens com espírito empreendedor e soidário e já partiram para o seu segundo desafio, com o Centro de Reabiitação São João Batista. Rosana da Siva e Resi Maron, da Smatec, desenvoveram o sistema......que o Abrigo Dias da Cruz utiiza no cadastro e controe dos 100 abergados que recebe diariamente. Parceria com o Shopping Praia de Beas A Associação dos Cegos do Rio Grande do Su (ACERGS) expôs seus trabahos no estande de Responsabiidade Socia do Praia de Beas Shopping. Confeccionados por muheres vountárias do Grupo Luz, os trabahos são variados: roupas de bebê em tricô, enfeites de geadeira, bijuterias, encosto de portas, pufes feitos de garrafa pet, enfeites de Nata e muito mais. A venda de artesanato contribui para a sustentabiidade da ACERGS, que atende cerca de dois mi deficientes visuais do Estado, entre crianças, adutos e idosos, oferecendo oficina de braie, cursos de informática e noções de orientação e mobiidade. Nas dependências da ACERGS, também são desenvovidas ações que incuem esportes, gravação de audiências jurídicas, serviço socia e apoio psicoógico. reatório anua 2010 parceiros vountários 19

20 programas de assessoramento Jovem vountário é coisa muito séria! O Brasi tem cerca de 19,7 mihões de vountários e, desse universo, 6 mihões são jovens. Cerca de 80 mi estão no Rio Grande do Su, engajados na Ação Tribos nas Trihas da Cidadania Dentre as metodoogias desenvovidas pea ONG Parceiros Vountários, está o Programa de Assessoramento Jovens Vountários, desenvovido a partir da escoa, que envove estudantes do ensino fundamenta e médio, de escoas púbicas e privadas, na criação de grupos de ação soidária e vountária, chamados de Tribos. Cada Tribo escohe uma Triha para desenvover suas atividades Meio Ambiente, Cutura ou Educação para a Paz e reaiza, durante o ano, peo menos quatro ações na sua comunidade. O Rio Grande do Su é o Estado brasieiro com maior número de jovens vountários e exprime o pensamento de Rosemari Garda, Secretária de Educação de Nova Prata/RS, cidade a 180 km de Porto Aegre, ocaizada às margens do Rio Taquari, que contesta as recamações sobre o desinteresse do jovem com reação ao mundo: muitas vezes não se dá oportunidade para ees. No momento em que ees são ouvidos e chamados a opinar e a coaborar, a gente pode contar com ees em tudo. Em Nova Prata, quase 100% das escoas aderiram à ação Tribos. A Secretária Rosemari diz sentir-se gratificada: é maravihoso poder contar com a metodoogia das Tribos dentro da escoa e na comunidade. Quem ganha é a nossa comunidade!. Ação ainhada às necessidades assistenciais da comunidade juveni A ação Tribos nas Trihas da Cidadania responde às diretrizes da LOAS e do ECA Estatuto da Criança e do Adoescente, contribuindo para a segurança que ambos os instrumentos egais destinam aos seus beneficiários, por meio dos serviços de Proteção Socia Básica e, também, do Programa Naciona de Convívio Famiiar e Comunitário. A grafitagem subinha a ação de arte e cidadania REALIZAÇÃO Instituições de Ensino do RS PATROCÍNIO 20 parceiros vountários reatório anua 2010

21 Os serviços de convivência e fortaecimento de víncuos são reaizados com grupos, de acordo com o seu momento de vida, fortaecendo, também, o trabaho socia com suas famíias e prevenindo a ocorrência de situações de risco socia. Buscam ampiar compartihamentos cuturais e de vivências, desenvover o sentimento de pertença e de identidade, fortaecer víncuos famiiares e incentivar a sociaização e a convivência comunitária. Desse modo, também estão pautados os serviços da ONG Parceiros Vountários, que, agindo em conjunto com a rede escoar e também com outras entidades da rede socioassistencia, contribuem para consoidar as poíticas púbicas votadas ao jovem e ao adoescente. A ação Tribos nas Trihas da Cidadania possui caráter preventivo e proativo, pautado na defesa e afirmação dos direitos e no desenvovimento de capacidades e potenciaidades, com vistas ao acance de aternativas emancipatórias para o enfrentamento da vunerabiidade socia. Nesse aspecto, responde também ao Cap. IV do ECA, no seu Art.59, que estimua a oferta de programações cuturais, esportivas e de azer, votadas para a infância e para a juventude. Desenvovendo Jovens Tribeiros A capacitação Desenvovendo Jovens Tribeiros, parte integrante da Ação de Tribos, visa capacitar os jovens em vountariado, empreendedorismo, iderança e panejamento, criando espaços de refexão e desenvovimento em suas habiidades e competências. Assim, a ONG Parceiros Vountários incentiva a atuação em Tribos nas Trihas da Cidadania, ampiando sua compreensão de como se inserir nas causas de sua comunidade. Prof. Graziea acredita na transformação peo vountariado Sonho da juventude: é possíve mudar o mundo Há um momento na vida de todos nós em que acreditamos que podemos mudar o mundo. Esse momento, normamente, acontece quando somos jovens, cheios de ideias, transbordando de energia e ávidos por saber mais. O tempo encarrega-se de convencer-nos de que tudo é utopia, sonho de juventude... Certo? Errado! Como professora em saa de aua e coordenadora do Programa de Vountariado em minha Escoa, posso afirmar isso com muita segurança. Hoje há jovens que acreditam nessas ideias e que encontraram no vountariado a possibiidade de não só sonhar com um mundo mehor, mas de reamente fazê-o mehor. O vountariado jovem é uma forma de mutipicação e, principamente, de consoidação de uma atitude que desperta o ser humano mehor que há em cada um de nós. É aquea ideia que deixa de ser ideia e passa a ser rea, permitindo que o jovem seja não só a esperança, mas um agente de transformação socia que se mutipica. Esses jovens não fazem caridade, fazem muito mais, disponibiizam tempo e taento, desenvovendo atividades sistemáticas em creches, asios, hospitais, em busca de um sonho que, agora, não é mais sonho. O Programa de Vountariado Juveni viabiiza para este jovem a possibiidade de fazer a hora. O programa oferece aos jovens oficinas de capacitação que permitem a reaização do trabaho vountário com quaificação. Em 2003, a ONG Parceiros Vountários ançou a ação Tribos nas Trihas da Cidadania que estimua os jovens a desenvoverem ações sociais nas áreas de Educação para a Paz, Cutura e Meio Ambiente. Os depoimentos dos jovens que participam desta ação convergem para um mesmo ponto: os maiores beneficiados com as ações vountárias são ees mesmos. O vountariado transforma-se num divisor de águas em suas vidas, uma vez que impica mudanças de atitudes e de vaores. Ao reaizar trabaho vountário, o jovem tem a oportunidade de vivenciar sérios probemas sociais, conviver com uma reaidade muito diferente da sua e transpor para a prática as ições de cidadania e responsabiidade socia aprendidas em saa de aua. Dessa forma, esse jovem torna-se mais responsáve, soidário, consciente dos probemas da sociedade, comprometido com a transformação positiva da sua comunidade e, por certo, ea passa a ter certeza de que o sonho transformou-se em reaidade: é possíve mudar o mundo! Graziea E. Loureiro dos Santos é Educadora da Escoa São Judas Tadeu e docente na Facudade de Educação São Judas Tadeu, em Porto Aegre/RS. Graziea também coordena a Unidade Parceiros Vountários na Instituição, há 10 anos. reatório anua 2010 parceiros vountários 21

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Púbico de Ingresso no Magistério Púbico Estadua EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Educação Física 11) Segundo

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

MOBILIZAÇÃO SOCIAL 1. A mobilização é uma forma de intervenção social. Toda intervenção social parte do pressuposto

MOBILIZAÇÃO SOCIAL 1. A mobilização é uma forma de intervenção social. Toda intervenção social parte do pressuposto MOBILIZAÇÃO SOCIAL 1 Denise Carrera A mobilização é uma forma de intervenção social. Toda intervenção social parte do pressuposto de que a ordem social não é natural e por isso pode ser transformada. A

Leia mais

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence)

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence) Rua Eucides da Cunha, 377 Centro de Osasco 0800 771 77 44 www.fipen.edu.br Centra de Informações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão da Produção e Logística Gestão do Comércio e Negócios Gestão de Serviços

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 97 Discurso no banquete oferece/do

Leia mais

por futebol profissional ou amador?

por futebol profissional ou amador? Tabela 3 - Síntese das entrevistas com torcedores I O que é o futebol pra você? Uma paixão. É um esporte que eu pratico, que gosto. O meu time de futebol é a razão do meu viver. Você se interessa mais

Leia mais

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA Gina Sanchez, Instituto de Ensino Superior de Bauru IESB PREVE; Leila Maria Ferreira Salles, UNESP/IB - Rio Claro. A participação

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria Municipa de Desenvovimento Urbano, apresenta esta cartiha

Leia mais

É precisamente nestas alturas que temos de equacionar todos os meios possíveis para tornar viáveis, nomeadamente, os museus.

É precisamente nestas alturas que temos de equacionar todos os meios possíveis para tornar viáveis, nomeadamente, os museus. Museus Novos produtos para novos públicos António Ponte Paço dos Duques de Bragança PORTO, 2011-11-07 Ao iniciar esta apresentação quero agradecer o convite que nos foi endereçado para apresentar a situação

Leia mais

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS

UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS UMA PROPOSTA INOVADORA PARA ENSINAR EMPREENDEDORISMO AOS JOVENS www.empreende.com.br emp@empreende.com.br FAZENDO ACONTECER Programa de ensino de empreendedorismo inovador em nível mundial, desenvolvido

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Sumário. 2pa r c e i r o s v o l u n t á r i o s r e l a t ó r i o a n u a l 2 0 0 9

Sumário. 2pa r c e i r o s v o l u n t á r i o s r e l a t ó r i o a n u a l 2 0 0 9 reatório anua 2009 2pa r c e i r o s v o u n t á r i o s r e a t ó r i o a n u a 2 0 0 9 Sumário Apresentação Visão, Missão, Crenças e Vaores 3 Mensagem do Presidente do Conseho Deiberativo (Vountário)

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

USO DA INTERNET E PARTICIPAÇÃO CIDADÃ NA GESTÃO LOCAL: ORÇAMENTO PARTICIPATIVO INTERATIVO DE IPATINGA

USO DA INTERNET E PARTICIPAÇÃO CIDADÃ NA GESTÃO LOCAL: ORÇAMENTO PARTICIPATIVO INTERATIVO DE IPATINGA USO DA INTERNET E PARTICIPAÇÃO CIDADÃ NA GESTÃO LOCAL: ORÇAMENTO PARTICIPATIVO INTERATIVO DE IPATINGA An Innovations in Technology and Governance Case Study Desde o final dos anos 1980, diversos governos

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Técnico comercial 4 (1º ano) Direitos Humanos são os direitos e liberdades básicas de todos os seres humanos. O principal objetivo dos Direitos Humanos é tratar cada indivíduo

Leia mais

TEdAM. Educação Ambiental

TEdAM. Educação Ambiental 290 Educação Ambiental TEdAM Resumo O projeto TEdAm tem como meta principal introduzir novas formas de construção, cooperação e circulação de conhecimentos e informações, capazes de auxiliar o processo

Leia mais

02/12/2004. Discurso do Presidente da República

02/12/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega do Prêmio Finep e sanção da Lei de Inovação de Incentivo à Pesquisa Tecnológica Palácio do Planalto, 02 de dezembro de 2004 Meus companheiros ministros,

Leia mais

ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS

ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS ASSISTÊNCIA SOCIAL: UM RECORTE HORIZONTAL NO ATENDIMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS Mônica Abranches 1 No Brasil, no final da década de 70, a reflexão e o debate sobre a Assistência Social reaparecem e surge

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA GUAIBA 2015 APRESENTAÇÃO Lúcio Renato de Oliveira Licenciatura

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E SUCESSO

DESENVOLVIMENTO E SUCESSO DESENVOLVIMENTO E SUCESSO Janeiro de 2014 número 1 DISBEME COMEMORA UM ANO DO SEU PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Neste mês, a Disbeme Distribuidora de Tanhaçú/BA, comemorou um ano do lançamento do seu planejamento

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

GS Educacional www.gseducacional.com.br

GS Educacional www.gseducacional.com.br Curso: Completo de Importação Henrique, boa noite. Nós que pensamos a Meritocracia e valoramos a quem Realiza, nos vimos na obrigação de dar feedbacks. Em pouco tempo de curso e sem nem receber ainda a

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. "A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz." Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz. Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2 "A única maneira de fazer um grande trabalho é amar o que você faz." Steve Jobs Por Viva e Aprenda 2 Por Viva e Aprenda Declaração De Ganhos Com O Uso De Nossos Produtos A empresa O Segredo Das Ações"

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS

O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS O TRABALHO DOCENTE NUM PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: CONTRADIÇÕES E PERSPECTIVAS Daiana Rodrigues dos Santos Prado¹; Francine de Paulo Martins² Estudante do Curso de Pedagogia; e-mail:

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

A medida da lei de cotas para o ensino superior

A medida da lei de cotas para o ensino superior Versão 2, 1/12/2008 A medida da lei de cotas para o ensino superior Simon Schwartzman Qual o verdadeiro alcance da lei de cotas para o ensino superior aprovada pelo Congresso Nacional no Dia da Consciência

Leia mais

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, desenvolvimento da comunidade e formação de jovens fazem parte da história do Instituto.

Leia mais

Caro(a)s voluntário(a)s. é

Caro(a)s voluntário(a)s. é Os Caro(a)s voluntário(a)s. é com satisfação que apresentamos cinco na temática do empreendedorismo que vocês poderão implementar junto aos alunos das escolas parceiras: Introdução ao Mundo dos Negócios,

Leia mais

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação.

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação. Colégio Tutto Amore Colégio Sapience Carinho, Amor e Educação. Trabalhamos com meio-período e integral em todos os níveis de ensino. www.tuttoamore.com.br Nossa História No ano de 1993 deu-se o ponto de

Leia mais

www.marketingparaartesanato.com.br

www.marketingparaartesanato.com.br COMO VENDER MAIS ARTESANATO AS 4 ETAPAS DA VENDA E OS PRINCÍPIOS DA PERSUASÃO Que bom estar aqui com você! Meu nome é André Gibran e o que eu faço é ajudar artesãos e artesãs como você a fazerem vendas

Leia mais

COISAS QUE APRENDI COM MEU PAI SOBRE TRABALHO E EMPREGO COISAS QUE APRENDI PAI TRABALHO E EMPREGO. CITYRH www.cityrh.com.

COISAS QUE APRENDI COM MEU PAI SOBRE TRABALHO E EMPREGO COISAS QUE APRENDI PAI TRABALHO E EMPREGO. CITYRH www.cityrh.com. COISAS QUE APRENDI PAI COM MEU SOBRE TRABALHO E EMPREGO TALENTO Qual é o seu talento? Como descobri-lo? Pense nas coisas que você faz bem e que as pessoas reconhecem e comentam: como você é bom nisto!

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO CUMPRIR E FAZER CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO 1. Cumprir e fazer cumprir a

Leia mais

A inclusão das Línguas Estrangeiras Modernas no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) Por Ana Paula Seixas Vial e Jonathan Zotti da Silva

A inclusão das Línguas Estrangeiras Modernas no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) Por Ana Paula Seixas Vial e Jonathan Zotti da Silva A inclusão das Línguas Estrangeiras Modernas no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) Por Ana Paula Seixas Vial e Jonathan Zotti da Silva Pela primeira vez, o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD)

Leia mais

Faces da Classe Média. Fevereiro de 2014

Faces da Classe Média. Fevereiro de 2014 Faces da Classe Média Fevereiro de 2014 Nos últimos anos o Brasil passou por uma das mais profundas mudanças de sua história 2 Pirâmide Losango AB AB Alta C DE Crescimento da Classe Média C DE Média Baixa

Leia mais

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957.

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. FORMAÇÃO

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho Brasília, 02/01/2011 (Saudações e agradecimentos)... Senhoras e senhores,

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado A certificação de terceira-parte de sistemas de gestão é, com frequência, um requisito especificado para atuação

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS E ACESSO À CULTURA São Paulo, agosto de 2008 MESA 2 LIMITAÇÕES E EXCEÇÕES DA LEI

DIREITOS AUTORAIS E ACESSO À CULTURA São Paulo, agosto de 2008 MESA 2 LIMITAÇÕES E EXCEÇÕES DA LEI DIREITOS AUTORAIS E ACESSO À CULTURA São Paulo, agosto de 2008 MESA 2 LIMITAÇÕES E EXCEÇÕES DA LEI O SR. GUILHERME CARBONI (Instituto de Direito do Comércio Internacional e Desenvolvimento): Gostaria de

Leia mais

Plano de Trabalho 2010

Plano de Trabalho 2010 Plano de Trabalho 2010 INTRODUÇÃO O é uma Organização Não-Governamental, que atua nas áreas de Saúde, Educação e Cidadania através dos seus diversos projetos. Iniciou a sua trajetória de atuação em 2008,

Leia mais

COLEÇÃO LER E SER - Parecer Técnico Penildon Silva Filho

COLEÇÃO LER E SER - Parecer Técnico Penildon Silva Filho COLEÇÃO LER E SER - Parecer Técnico Penildon Silva Filho Dois assuntos atualmente recebem muita atenção dos educadores e gestores em Educação: o acompanhamento da evolução do Índice de Desenvolvimento

Leia mais

Caros Servidores Docentes, Técnicos Administrativos e queridos Discentes.

Caros Servidores Docentes, Técnicos Administrativos e queridos Discentes. Caros Servidores Docentes, Técnicos Administrativos e queridos Discentes. Neste momento, vivemos mais uma vez um processo democrático de escolha de dirigentes em nossa Instituição. Devemos valorizar a

Leia mais

Itinerários. Caderno do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos Ano1 - Nº1 - MAI/ 2012

Itinerários. Caderno do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos Ano1 - Nº1 - MAI/ 2012 Itinerários Caderno do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos Ano1 - Nº1 - MAI/ 2012 Cada etapa do Programa TOPA - Todos pela Alfabetização / Brasil Alfabetizado, nos municípios vinculados à Universidade

Leia mais

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL SUPERINTENDÊNCIA DE PREVENÇÃO À CRIMINALIDADE DIRETORIA DE REINTEGRAÇÃO SOCIAL METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Centra de Apoio e Acompanhamento

Leia mais

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento Desenvovimento e Design de Sistemas Web Probemas comuns Web Sites ma definidos e projetados Necessidade de atuaização constante das informações: eternamente em construção Evoução extremamente rápida da

Leia mais

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010 Pais e Alunos Proposta de Trabalho Ensino Médio 2010 A partir de 2010 o nosso projeto pedagógico do Ensino Médio estará ainda mais comprometido com a formação integral

Leia mais

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS:

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: EDIÇÃO 12 ANO IV (11) 3648-4700 / (21) 3161-8600 www.pacer.com.br Informativo Julho/ Agosto/ Setembro 2015 PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: 10 ANOS PACER:

Leia mais

Pelo estudo, cerca de 13 milhões de brasileiros estão envolvidos diretamente com alguma atividade empreendedora.

Pelo estudo, cerca de 13 milhões de brasileiros estão envolvidos diretamente com alguma atividade empreendedora. 1 Grande Expediente proferido pela Dep. Profª Raquel Teixeira Brasília, 20.03.2006 Uma recente pesquisa publicada pelo Global Entrepreneurship Monitor coloca o Brasil em 7º lugar entre as nações mais empreendedoras

Leia mais

20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT

20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT 20 ANOS DE UNESCO NO COLÉGIO BENJAMIN CONSTANT Fachada restaurada e preservada do Colégio Benjamin Constant (igual de 1924) Neste ano de 2012, o Colégio Benjamin Constant comemora 20 anos de associação

Leia mais

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Guia do Educador CARO EDUCADOR ORIENTADOR Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 2. PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Objetivo GERAL 5 METODOLOGIA 5 A QUEM SE DESTINA? 6 O QUE

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida

Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida Um adolescente entre 16 e 18 anos de idade, que assalta e mata alguém,

Leia mais

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal.

Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. Confira a entrevista do Pastor Juanribe Pagliarin, da Rádio SuperVida FM, concedida para a Onda Gospel, em Portugal. ONDA GOSPEL - Quando revelou ao seu amigo, Luis Melancia a vontade de adquirir a rádio,

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO EDITAL Nº 15/ 2012/ SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Tecnoogia Educaciona

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS. TRANSPARÊNCIA E JUSTIÇA SOCIAL JÁ! www.transparenciajsocialja.com.br

MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS. TRANSPARÊNCIA E JUSTIÇA SOCIAL JÁ! www.transparenciajsocialja.com.br MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS www.transparenciajsocialja.com.br ALERTA BRASIL! PERIGO... NA POLÍTICA FINANCEIRA DO SETOR PÚBLICO, CONTINUAMOS NA ESTACA ZERO. SEM NENHUM CONHECIMENTO.

Leia mais

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14 Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14 1 ANDAMENTOS DOS TRABALHOS GTAI/FMASE FMASE 2005 = Coordena ações de interesse do setor sobre aspectos socioambientais geração, transmissão,

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

18/11/2005. Discurso do Presidente da República

18/11/2005. Discurso do Presidente da República Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega de certificado para os primeiros participantes do programa Escolas-Irmãs Palácio do Planalto, 18 de novembro de 2005

Leia mais

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba.

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba. CARTILHA do CRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PARNAÍBA PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA - PSB SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E CIDADANIA Prefeitura Municipal de Parnaíba

Leia mais

PNE uma conquista da sociedade

PNE uma conquista da sociedade Entrevista Sueli Rodarte, durante o 22º Fórum Estadual da Undime/MG, discutindo os desafios e as perspectivas da educação municipal Fotos: Ernandes Ferreira PNE uma conquista da sociedade Cristina Ministerio

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH CHEGOU A HORA DE VOCÊ SE TORNAR UM COACH! CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING 4 ING AGORA, COMO CONSEGUIR É A QUESTÃO! A vida nunca está parada, existe sempre movimento, um fluxo que nos leva na direção

Leia mais

CAPACITAÇÃO DIAGNÓSTICO 2015

CAPACITAÇÃO DIAGNÓSTICO 2015 CAPACITAÇÃO DIAGNÓSTICO 2015 Projeto Conhecendo a Reaidade by @oriongestao based on side docs tempate ÍNDICE DE CONTEÚDO INTRO Pag. 3 7 01 02 03 04 Participantes Informações e Perguntas e expectativas

Leia mais

Estrada do Arraial, 3108 Casa Amarela, Recife-PE Fones: 81 3183 3258 / 3259 www.todoscomanotasolidario.sedsdh.pe.gov.br 1

Estrada do Arraial, 3108 Casa Amarela, Recife-PE Fones: 81 3183 3258 / 3259 www.todoscomanotasolidario.sedsdh.pe.gov.br 1 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 03 OBJETIVO... 04 ATIVIDADES TÉCNICAS... 04 SISTEMÁTICA DO PROGRAMA... 06 ESTRATÉGIAS DE MOBILIZAÇÃO... 07 PREMIAÇÃO... 08 RESULTADOS... 09 GRÁFICOS... 10 RELAÇÃO DOS PARTICIPANTES...

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

Aprender para além dos muros escolares

Aprender para além dos muros escolares Aprender para além dos muros escolares Aline Verardo Corrêa e Simone de Oliveira Emer 1 Resumo O presente artigo quer de forma fiel e sucinta apresentar esboços de sonhos e realidades sobre a educação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

SEMINÁRIO INTERMINISTERIAL SOBRE A NOVA LEI DE CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES BENEFICENTES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Campo Grande-MS

SEMINÁRIO INTERMINISTERIAL SOBRE A NOVA LEI DE CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES BENEFICENTES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Campo Grande-MS SEMINÁRIO INTERMINISTERIAL SOBRE A NOVA LEI DE CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES BENEFICENTES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Campo Grande-MS Mudanças na Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social e

Leia mais

ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Revista Linha Direta

ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Revista Linha Direta ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Valéria Araújo Quando crianças, adolescentes, jovens e familiares do distrito da Brasilândia

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo São Paulo-SP, 20 de outubro de 2004 Meus queridos companheiros e minhas queridas companheiras

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

Anexo XIII Planilha de Registro de Caixa de Sugestões

Anexo XIII Planilha de Registro de Caixa de Sugestões Anexo XIII Planilha de Registro de Caixa de Sugestões Mês: Junho Nº Data de abertura da caixa de sugestão 1 16/06/ 2 30/06/ Nome, endereço, telefone município Bárbara Dantas. Rua da Pista, 117, fone: 3237-3104,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 99 Discurso na solenidade do 7 2

Leia mais

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Olá Pessoal Quero desejar as boas-vindas a todos os nossos estudantes, alunos, alunas,

Leia mais

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ

SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR JOSÉ ROBERTO RUS PEREZ Revista Eventos Pedagógicos v.5, n.4 (13. ed.), número regular, p. 115-121, nov./dez. 2014 SEÇÃO ENTREVISTA A INICIAÇÃO CIENTÍFICA E A PUBLICAÇÃO NA GRADUAÇÃO COMO MEIOS DE QUALIDADE NA FORMAÇÃO DE ENSINO

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

Sistema de Ouvidoria em Saúde Pública do Estado

Sistema de Ouvidoria em Saúde Pública do Estado No Ceará, as queixas de quem procura o sistema de saúde são atendidas, encaminhadas e respondidas, ajudando a melhorar os serviços SAÚDE Sistema de Ouvidoria em Saúde Pública do Estado (ESTADO DO CEARÁ)

Leia mais

METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS

METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS 1 O Método do Caso e o Ensino em Administração O uso do Método do Caso nas escolas de administração no Brasil é relativamente recente, embora não haja

Leia mais

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENai SESi de inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES 3 1)

Leia mais

30/04/2009. Entrevista do Presidente da República

30/04/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à imprensa estrangeira especializada (Around the Rings, Inside The Games, EFE, AP, Kyodo News, Reuters), após reunião

Leia mais

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV

CENTRO ESPÍRITA BENEFICENTE UNIÃO DO VEGETAL ORIENTAÇÃO ESPIRITUAL COM CRIANÇAS E JOVENS Depto de Instrução e Doutrinação Espiritual da UDV Kit Boas Vindas - 2013 Seja Bem Vindo! Sua boa vontade te trouxe até aqui, Esta é uma frente de trabalho que se integra com os demais departamentos, um espaço amplo e aberto para bem receber e bem atender

Leia mais