RESEARCH SETORIAL CAZAQUISTÃO INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES NOVEMBRO 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESEARCH SETORIAL CAZAQUISTÃO INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES NOVEMBRO 2014"

Transcrição

1 RESEARCH SETORIAL CAZAQUISTÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

2 RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do Novo Banco Contactos

3 Ambiente de negócios e fatores chave Ambiente de negócios Facilidade de fazer negócios 77/189 (Doing Business 2015 ranking) Proteção dos investidores 25/189 Comércio transfronteiriço 185/189 Cumprimento de contratos 30/189 Carga Fiscal 17/189 Liberdade Económica 67/178 (Economic Freedom 2014 ranking) Astana Competitividade 50/144 (Global Competitiveness Index ranking) Requerimentos Básicos 51/144 Infraestruturas 62/144 Instituições 57/144 Potenciadores de Eficiência 48/144 Inovação e Sofisticação 89/144 Cosec (Risk group) 5 Classificação de 1 (risco menor) a 7 (risco maior) Convenção Dupla Tributação com Portugal Standard & Poor s (Rating) (Classif icação de AAA (menor risco) a D (risco maior, default)) Dívida longo prazo em moeda local Dívida longo prazo em moeda estrangeira Outlook Não BBB+ BBB+ Estável Capital: Astana Língua Oficial: Cazaque, mas Russo é a mais falada População (Milhões): 17.1 (2013 E ) Área: 2.72 mil km 2 Tempo: UTC + 6 Moeda: Tenge (KZT) Tipo de Governo: República Presidencial Religião: Muçulmana (47%), Cristianismo Ortodoxo Russo (44%) Fontes:FMI, Banco Mundial, COSEC, World Economic Forum, Global Heritage. E Estimativa. 03

4 Indicadores Macroeconómicos E 2015 E 2016 E PIB Preços correntes EUR mil milhões PIB taxa de crescimento real Percentagem Taxa de desemprego Percentagem da pop. ativa Taxa de Inflação Percentagem Taxa de Câmbio EUR/KZT Balança Corrente Percentagem do PIB Saldo Orçamental Percentagem do PIB E Estimativa Fontes: FMI, Bloomberg. 04

5 Estrutura Setorial do PIB Destaque para o peso da industria extrativa e do comércio no PIB do Cazaquistão. Repartição do PIB por setores (2013) 19.1% Outros 17.3% Indústria Extrativa 2.1% Eletricidade, Gás e água 3.2% Atividades financeiras e de seguros 14.6% Comércio por Grosso e a Retalho e Reparação de Veículos Automóveis 4.3% Agricultura, Floresta e Pescas 5.9% Construção 7.3% Transportes e Armazenagem 10.9% Manufatura 7.5% Atividades imobiliárias 7.8% Educação, Saúde e Atividades Governamentais Fonte: Agency of Statistics of the Republic of Kazakhstan. 05

6 Comércio Internacional - Parceiros Importações do Cazaquistão por país, 2013 Exportações do Cazaquistão por país, 2013 Ranking País 2013 (EUR Milhões) Share TCMA Ranking País 2013 (EUR Milhões) Share TCMA Rússia Itália China China Alemanha Holanda EUA Rússia Ucrânia França Coreia do Sul Suiça Japão Áustria Itália Canadá Uzbequistão Turquia França Portugal Roménia Portugal Fonte: UN Comtrade, DESA/UNSD (mirror data). 6

7 Comércio Internacional - Relações bilaterais com Portugal (I) Balança de mercadorias de Portugal com o Cazaquistão, 2008, 2012 e 2013 (EUR milhões) Taxa de Crescimento Médio Anual (TCMA) TCMA das exportações = 40.5% TCMA das importações = 7.8% Saldo Deficitário EUR 544 milhões Em 2013, 75 sociedades exportavam mercadorias para o Cazaquistão º (share: 0.0%) 17º (share: 1.0%) % Em 2012, 70 sociedades exportavam mercadorias para o Cazaquistão Exportações de mercadorias Importações de mercadorias Ranking e share enquanto cliente e fornecedor de Portugal (mercadorias) Fonte: INE. 7

8 Comércio Internacional - Relações bilaterais (mercadorias) com Portugal (II) Importações portuguesas do Cazaquistão, 2013 Top 10 das exportações portuguesas para o Cazaquistão, 2013 Produtos (N.C. 4) Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos 2013 (EUR Milhões) Share TCMA Chumbo, em formas brutas Produtos (N.C. 4) Calçado com sola exterior de borracha, plástico, couro natural ou reconstituído e parte s uperior de couro natural Tripas, bexigas e es tômagos, de animais (exceto de peixes ), frescos, refrigerados, congelados, s algados, secos ou fumados 2013 (EUR Milhões) Share TCMA n.d Rolhas, incluídas as cápsulas de coroa, rolhas de parafuso e rolhas vertedoras, tampas, cáps ulas para garrafas, batoques ou tampões roscados, protetores de batoques Suportes ou tampões, preparados selos para de garantia gravação e outros de s om ou para gravações semelhantes, não gravados (exceto os produtos do Capítulo 37) n.d Obras de cortiça natural Torneiras e válvulas (incluídas as redutoras de pres são e as termos táticas ) e dis positivos semelhantes, para canalizações, caldeiras, reservatórios, cubas e outros recipientes Cortiça aglom erada, com ou sem aglutinantes, e suas obras Produtos e artefactos, de m atérias têxteis, para us os técnicos, indicados na Nota 7 do Capitulo n.d Motores e geradores, elétricos (exceto os grupos eletrogéneos ) Produtos hortícolas preparados ou cons ervados, não congelados Fontes:INE, Banco de Portugal Móveis e suas partes, não es pecificadas nem compreendidas noutras posições Máquinas e aparelhos para ens aios de dureza, tração, compres são, elasticidade ou de outras propriedades mecânicas de materiais, (por exemplo: metais, madeira, têxteis, papel ou plás tico) n.d. 8

9 Oportunidades de exportação de mercadorias (I) Conjunto de produtos (mercadorias) identificadas como necessidades (importações) do Cazaquistão, com capacidade portuguesa de produção e exportação, representando oportunidades para aumentar o volume de exportações portuguesas para o Cazaquistão. Top 10 das Oportunidades de exportação para o Cazaquistão Polímeros de etileno, em formas primárias Perfis de ferro ou aço não ligado, não especificados nem compreendidos noutras posições Calçado com sola exterior e parte superior de borracha ou plástico Agentes orgânicos de superfície (exceto sabões); preparações para lavagem Elementos de vias férreas, de ferro fundido, ferro ou aço Carroçarias (incluídas as cabinas), para tratores, autocarros e automóveis Automóveis de passageiros e outros veículos automóveis principalmente concebidos para transporte de pessoas Obras de ferro ou aço, não especificadas nem compreendidas noutras posições (exceto Bulldozers, angledozers, niveladoras, raspo - transportadoras "scrapers", pás mecânicas, escavadoras, carregadoras e pás Medicamentos Fontes: UN Comtrade, DESA/UNSD, OCDE, NB Research - Research Setorial. 9

10 Oportunidades de exportação de mercadorias (II) Fine Trade Identificação assertiva, por produto, de mercados potenciais 10

11 Apoio à Internacionalização do Novo Banco (I) Expansão internacional do Novo Banco orientada para mercados com afinidades económicas e culturais com Portugal e com elevado potencial de crescimento. Espanha Sucursal NB e BESI Nova Iorque Sucursal NB e BESI Ilhas Caimão Sucursal NB Nassau Sucursal NB Reino Unido Sucursal NB e BESI e Subsidiária BESI Irlanda Subsidiária NB PLC e BESI França Subsidiária NB de La Vénétie Suíça Escritório Representação NB Luxemburgo Sucursal NB Itália Participação NB Banco delle Tre Venezie Polónia Sucursal BESI Xangai Escritório Representação NB Hong Kong Subsidiária BESI México Escritório Representação NB e Subsidiária BESI Venezuela Sucursal NB Brasil Subsidiária BESI Macau Subsidiária NB Ásia Mumbai Subsidiária BESI Cabo Verde Subsidiária NB Banco Internacional de Cabo Verde Marrocos Participação NB Banque Marocaine du Commerce Extérieur Argélia Participação NB ILA - Ijar Leasing Algérie Angola Participação NB Banco Económico SA África do Sul Escritório Representação NB Moçambique Participação NB Moza Banco 11

12 Apoio à Internacionalização do Novo Banco (II) No Novo Banco apoiamos a sua internacionalização através da Unidade Internacional Premium. Esta unidade é composta por uma equipa experiente de gestores especialistas, organizados por Desks Geográficos. 5 desks geográficos África América Latina Europa de Leste, Ásia & Médio Oriente Mercados Maduros & China Norte de África & Turquia Conhecimento da forma de fazer negócios nos principais mercados; Relações com os players locais; Conhecimento dos planos nacionais de desenvolvimento dos países; Participação em feiras e missões empresariais nas geografias acompanhadas. 12

13 Apoio à Internacionalização do Novo Banco (III) Estamos presentes com soluções em todas as fases do processo: 1. Conhecimento Fine Trade: identificação de mercados potenciais. 3. Comércio Internacional Uma equipa com reconhecida experiência a apoiar nas suas operações de comércio internacional. 31% das operações de Trade Finance realizadas em 2013 passaram pelo Novo Banco*. Best Trade Finance Bank, em Portugal, pelo 8º ano consecutivo. 2. Business Development Identificação de contrapartes locais através da rede de Bancos do Grupo, Bancos parceiros, Rede Diplomática ou Câmaras de Comércio Internacional; Referenciação de Clientes; Realização de Missões Empresariais. 4. Investimento Estruturação, implementação e acompanhamento de operações com os bancos locais. Angariação de funding para investimento junto de Bancos de Desenvolvimento e Multilaterais. * Quota de mercado do Trade Finance de 30,6% a dezembro

14 Adesão a newsletters e publicações RESEARCH SETORIAL Saiba mais em: 14

15 Unidade Internacional Premium RESEARCH SETORIAL Diretor Coordenador Ricardo Bastos Salgado Francisco Mendes Palma Chief Sectoral Strategist Susana Barros Desk Europa de Leste, Ásia & Médio Oriente Paulo Afonso Diretor de Negócio Internacional e Instituições Financeiras Cláudia Batista Negócio Internacional Ulugbek Suyumov Instituições Financeiras Research Setorial Luís Ribeiro Rosa Conceição Leitão João Pereira Miguel Patrícia Agostinho José Manuel Botelho Miguel Bidarra Celina Luís Paula Dias Disclaimer O estudo foi realizado pelo Novo Banco Research - Research Setorial com um objetivo meramente informativo e tem por base informações obtidas a partir do site da UNComtrade (United Nations CommodityTrade Statistics Database, Department of Economic and Social Affairs/Statistics Division) em O conteúdo dos estudos efetuados pelo Novo Banco Research - Research Setorial é sempre baseado em informação disponível ao público e obtida a partir de diversas fontes, incluindo meios de informação especializados, fontes oficiais e outras consideradas credíveis. Contudo, o Novo Banco Research - Research Setorial não garante a sua exatidão ou integralidade. As Informações/opiniões expressas nesta apresentação referem-se apenas ao momento presente e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, não vinculando o Novo Banco Research - Research Setorial, e não assumindo este qualquer compromisso de atualização da informação ora prestada. As informações e opiniões apresentadas não constituem nenhuma recomendação de investimento. O Novo Banco Research - Research Setorial não aceita nenhum tipo de responsabilidade sobre quaisquer perdas ou danos provenientes da utilização desta apresentação. As opiniões emitidas não vinculam o Novo Banco, não podendo o Novo Banco, por isso, ser responsabilizado, em qualquer circunstância e por qualquer forma, por erros, omissões ou inexatidões da informação constante neste documento ou que resultem do uso dado a essa informação. A reprodução de parte ou totalidade desta publicação é permitida, desde que a fonte seja expressamente mencionada.

RESEARCH SETORIAL AZERBAIJÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

RESEARCH SETORIAL AZERBAIJÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL AZERBAIJÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

Rússia Oportunidades de exportação

Rússia Oportunidades de exportação Rússia Oportunidades de exportação Research Sectorial Fórum Missão Exportar 11 de Dezembro de 2008 Top 10 exportações de mercadorias portuguesas, 2008 E (% total) Obras de ferro fundido, ferro ou aço 2.9%

Leia mais

RESEARCH SETORIAL REINO UNIDO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

RESEARCH SETORIAL REINO UNIDO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL REINO UNIDO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

RESEARCH SETORIAL ALEMANHA INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES NOVEMBRO 2014

RESEARCH SETORIAL ALEMANHA INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES NOVEMBRO 2014 RESEARCH SETORIAL ALEMANHA NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

RESEARCH SETORIAL JAPÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

RESEARCH SETORIAL JAPÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL JAPÃO NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

RESEARCH SETORIAL EUA NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

RESEARCH SETORIAL EUA NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL EUA NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: Michel Temer População (milhões hab.): 202,8 (estimativa 2014) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento

Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento Crescimento Económico: diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento Eduardo Stock da Cunha CEO Novo Banco Novembro de 2014 Novembro 2014 Depois de um período de contração,

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

Unidade Internacional Premium. Para simplificar a sua internacionalização.

Unidade Internacional Premium. Para simplificar a sua internacionalização. Unidade Internacional Premium Para simplificar a sua internacionalização. setembro de 2014 Setembro 2014 2 No NOVOBANCOestão unidas várias forças para apoiar a internacionalização da sua empresa. Unidade

Leia mais

AZERBAIJÃO INTERNATIONAL SUPPORT OPPORTUNITIES

AZERBAIJÃO INTERNATIONAL SUPPORT OPPORTUNITIES Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do Novo Banco

Leia mais

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015 Internacionalização Países lusófonos - Survey Janeiro de 2015 1 Índice 1. Iniciativa Lusofonia Económica 2. Survey Caracterização das empresas participantes 3. Empresas não exportadoras 4. Empresas exportadoras

Leia mais

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT OPPORTUNITIES

Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT OPPORTUNITIES Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do Novo Banco

Leia mais

Cabo Verde. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 4.033 km2. População: 0,52 milhões de hab. Idioma: Português

Cabo Verde. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 4.033 km2. População: 0,52 milhões de hab. Idioma: Português in Inteligência de Mercados Internacionais Extensão: 4.033 km2 População: 0,52 milhões de hab. Idioma: Português Centros comerciais: Praia (Capital), Mindelo Moeda: Escudo Caboverdiano (CVE) é um arquipélago

Leia mais

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015 Desafios da Internacionalização O papel da AICEP APAT 10 de Outubro, 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA COMPETITIVIDADE

Leia mais

QATAR INTERNATIONAL KIT OF OPPORTUNITIES. Maio 2015

QATAR INTERNATIONAL KIT OF OPPORTUNITIES. Maio 2015 Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT O KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do Novo Banco

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA Exportações 2.105.266 1.787.108 1.340.039 1.012.141 1.333.325-8,2 31,7 Importações 780.797 953.828 1.030.620 864.390 843.343 2,9-2,4 Saldo 1.324.469 833.280 309.419 147.751 489.982 -- -- Coef. Cob. 269,6%

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Paraguai Novembro 2010 Índice 1. Relações Económicas Portugal Paraguai 3 1.1 Comércio 3 1.1.1 Importância do Paraguai nos fluxos comerciais para

Leia mais

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica (Atualizada em março de 2015) Foram construídas quarenta e três taxas de câmbio efetivas reais, sendo trinta e seis taxas de exportação e sete taxas de importação.

Leia mais

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015)

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015) Informação Geral sobre a Guatemala Área (km 2 ): 108 889 Vice-Presidente: Roxana Baldetti População (milhões hab.): 14,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

ANGOLA N O V E M B R O 2 0 1 2 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

ANGOLA N O V E M B R O 2 0 1 2 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES N O V E M B R O 2 0 1 2 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Sectorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização

Leia mais

Fevereiro/2014. Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento. Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos

Fevereiro/2014. Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento. Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos Fevereiro/2014 Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Retrospectiva 2013 Frustração das Expectativas 2 Deterioração das expectativas

Leia mais

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Outubro

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA 2006 2007 2008 Var % a 06/10 Exportações 72.858 79.841 181.189 197.445 216.674 38,8 9,7 Importações 896.599 577.541 706.684 274.938 269.391-19,1-2,0 Saldo -823.741-497.700-525.495-77.493-52.717 -- -- Coef.

Leia mais

CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS. Itajaí, 06 de abril de 2011

CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS. Itajaí, 06 de abril de 2011 CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS Itajaí, 06 de abril de 2011 Apresentação DVD Institucional da FIESC Contextualização de Santa Catarina Centro Internacional de Negócios CIN Sistema de Emissão de Certificados

Leia mais

Dinâmica Internacional: EUA e Europa estagnados e ascensão da China

Dinâmica Internacional: EUA e Europa estagnados e ascensão da China Dinâmica Internacional: EUA e Europa estagnados e ascensão da China Eduardo Costa Pinto Técnico de pesquisa e planejamento DINTE/IPEA 05 de outubro de 2011 Salvador/Ba Estrutura da Apresentação Parte I

Leia mais

Chile um sócio a longo prazo. Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros

Chile um sócio a longo prazo. Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros Chile um sócio a longo prazo Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros Um sócio a longo prazo Nova política de atração de IED Temas Um ambiente de negócios maduro País de oportunidades Investimento

Leia mais

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil Daniela Freddo 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

RESEARCH SETORIAL SENEGAL CABO VERDE COSTA DO MARFIM GHANA

RESEARCH SETORIAL SENEGAL CABO VERDE COSTA DO MARFIM GHANA RESEARCH SETORIAL SENEGAL CABO VERDE COSTA DO MARFIM GHANA Integração Internacional (I) Fontes: CIA, AICEP, NB Research - Research Setorial. 02 Integração Internacional (II) Globalização confere acrescida

Leia mais

GRÉCIA Comércio Exterior

GRÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GRÉCIA Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores Econômicos

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 11 Novembro 2008

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 11 Novembro 2008 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 11 Novembro 2008 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

RESEARCH SETORIAL BRASIL NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

RESEARCH SETORIAL BRASIL NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL BRASIL NOVEMBRO 2014 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES RESEARCH SETORIAL Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

CHILE N O V E M B R O 2 0 1 3 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

CHILE N O V E M B R O 2 0 1 3 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES N O V E M B R O 2 0 1 3 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoios à Internacionalização:

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre Espanha Área (km 2 ): 504 880 Primeiro-Ministro: Mariano Rajoy População (milhões hab.): 47,1 (estimativa ) Risco de crédito: (*) Capital: Madrid Risco do país: BBB (AAA = risco

Leia mais

EMAF. AEP / Gabinete de Estudos

EMAF. AEP / Gabinete de Estudos EMAF AEP / Gabinete de Estudos Janeiro de 2008 1. Variáveis e Indicadores das Empresas 1 A fabricação de máquinas-ferramentas (CAE 294) reunia, em 2004, 126 empresas e 2176 trabalhadores, empregando, cada

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas 16 de Novembro de 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA

Leia mais

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão Portugal 2020 O Financiamento às Empresas Empreender, Inovar, Internacionalizar Speaking Notes Fevereiro 10, 2015 Vila Nova de Famalicão Casa das Artes Miguel Frasquilho Presidente, AICEP Portugal Global

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

Angola Breve Caracterização. Julho 2007

Angola Breve Caracterização. Julho 2007 Breve Caracterização Julho 2007 I. Actividade e Preços. Após o final da guerra civil em 2002, e num contexto de relativa estabilidade política, tornou-se numa das economias de mais elevado crescimento

Leia mais

Seminário Nacional do Setor Metalúrgico O Brasil diante da desindustrialização e o ajuste fiscal

Seminário Nacional do Setor Metalúrgico O Brasil diante da desindustrialização e o ajuste fiscal Seminário Nacional do Setor Metalúrgico O Brasil diante da desindustrialização e o ajuste fiscal Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda São Paulo, 07 de Outubro de 2015 1 2 3 4 5 O quadro internacional A

Leia mais

TABELA PRÁTICA DAS CONVENÇÕES PARA EVITAR A DUPLA TRIBUTAÇÃO CELEBRADAS POR PORTUGAL REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

TABELA PRÁTICA DAS CONVENÇÕES PARA EVITAR A DUPLA TRIBUTAÇÃO CELEBRADAS POR PORTUGAL REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS (orm ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA Lei 12/82 03 Junho publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982 15% 11º 10% a) 12º

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Portugal. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S.

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Nos últimos anos, tem crescido a expectativa em torno de uma possível

Leia mais

LIBÉRIA Comércio Exterior

LIBÉRIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIBÉRIA Comércio Exterior Setembro de 2015 Tabela 1 Principais

Leia mais

Design, qualidade e inovação são apenas alguns dos argumentos que as empresas Portuguesas esgrimem já ao nível dos líderes mundiais.

Design, qualidade e inovação são apenas alguns dos argumentos que as empresas Portuguesas esgrimem já ao nível dos líderes mundiais. Maio 2013 Interfurniture Portugal a Name to Remember tem como missão estimular a internacionalização da indústria nacional de mobiliário e afins, promover, além-fronteiras, a imagem de Portugal enquanto

Leia mais

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio do Agronegócio Edição 2010 África do Sul Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Bangladesh Canadá China Cingapura Colômbia Coréia do Sul Egito

Leia mais

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial Relato Financeiro Intercalar 1º trimestre de 2014 = Contas Consolidadas = (Não Auditadas) Elaboradas nos termos do Regulamento da CMVM nº 5/2008 e de acordo com a IAS34 Relatório de Gestão Enquadramento

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa,

Leia mais

SEMINÁRIO Exportar para o México

SEMINÁRIO Exportar para o México SEMINÁRIO Exportar para o México Gonçalo Gaspar Diretor Direção Internacional de Negócio da CGD Porto, 26 de Setembro de 2012 1 Índice México: relacionamento comercial com Portugal Grupo CGD: Presença

Leia mais

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional Ano 7 Edição: maio/2015 nº 57 Informações referentes a abril/2015 Cenários Cenário Internacional No mês de abril, o crescimento dos EUA se mostrou enfraquecido, com criação de empregos abaixo do esperado

Leia mais

DO SUL J U N H O 2 0 1 3

DO SUL J U N H O 2 0 1 3 J U N H O 2 0 1 3 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Sectorial Comércio Internacional, Bilateral l com Portugal e Oportunidades d Apoio à Internacionalização

Leia mais

Alemanha - Síntese País

Alemanha - Síntese País Informação Geral sobre a Alemanha Área (km 2 ): 356 970 km 2 Chanceler Federal: Angela Merkel População (milhões hab.): 81 (estimativa 2014) Risco de crédito (*): Capital: Berlim Risco do país: A (AAA

Leia mais

Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016

Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016 Portugal As exportações no primeiro trimestre de 2016 Na análise dos dados do comércio internacional importa ter presentes dois factores: o primeiro, que estes estão sujeitos a revisões consideráveis ao

Leia mais

Comércio Internacional Português

Comércio Internacional Português Comércio Internacional Português Exportações Portuguesas de Bens Janeiro a agosto de 2013 Direção de Informação, outubro de 2013 CIP bens 2013 (janeiro a agosto) - principais resultados Em 2013 (janeiro

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 Colômbia Aspectos Gerais País muito jovem - 55% da população com menos de 30 anos. 7 Áreas Metropolitanas com

Leia mais

79.3 75.9. Irlanda. Luxemburgo. Dinamarca. Irlanda. Portugal

79.3 75.9. Irlanda. Luxemburgo. Dinamarca. Irlanda. Portugal 1 159.6 87.3 75.6 66.7 75.9 79.3 89.9 102.7 49.6 47.4 39.0 33.3 28.5 24.5 20.9 Média UE-15 = 44.9 14.9 13.2 10.9 1.5 Dinamarca R.U. Holanda Suécia França Finlândia Alemanha Grécia Áustria Bélgica Espanha

Leia mais

Desafios do Turismo em Portugal 2014

Desafios do Turismo em Portugal 2014 Desafios do Turismo em Portugal 2014 Crescimento Rentabilidade Inovação 46% O Turismo em Portugal contribui com cerca de 46% das exportações de serviços e mais de 14% das exportações totais. www.pwc.pt

Leia mais

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014 Informação Geral sobre o Chile Área (km 2 ): 756 096 Risco de crédito (*): População (milhões hab.): 17,7 (estimativa ) Risco do país: A2 (A = risco menor; D = risco maior) Capital: Santiago do Chile Unidade

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2015 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Filipinas Fevereiro 2010 Relações Económicas Portugal Filipinas (Fevereiro 2010) Índice 1. Relações Económicas Portugal Filipinas 3 1.1. Comércio

Leia mais

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013 Teleconferência 13 de novembro de 2013 Fato Relevante* Em 31 de outubro de 2013 foi celebrado o contrato de compra e venda de 72,0% das ações do BICBANCO entre as partes: Vendedora - Grupo Bezerra de Menezes

Leia mais

Exportação e importação

Exportação e importação 17 Exportação e importação Este capítulo, com 12 tabelas, possui informações sobre uma série histórica da Balança Comercial de Mato Grosso no período de 1995 a 2004. Para o ano de 2004 são apresentadas

Leia mais

MÉXICO J U N H O 2 0 1 4

MÉXICO J U N H O 2 0 1 4 J U N H O 2 0 1 4 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do

Leia mais

Costa do Marfim. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 322.500 km². População: 20,70 milhões de hab. Idioma: francês.

Costa do Marfim. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 322.500 km². População: 20,70 milhões de hab. Idioma: francês. in Inteligência de Mercados Internacionais Extensão: 322.500 km² População: 20,70 milhões de hab. Idioma: francês. Moeda: Franco CFA (XOF) Centros comerciais: Yamusukro, Abidjan, Bouaké, Daloa, Korhogo.

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Bélgica - Síntese País

Bélgica - Síntese País Informação Geral sobre a Bélgica Área (km 2 ): 30 528 Primeiro-Ministro: Charles Michel População (milhões hab.): 11,1 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Bruxelas Risco do país: A2 (AAA =

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal novembro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0 Informação Geral sobre a Palestina População (milhões hab.): 4,5 (estimativa 2014) Unidade monetária: Shequel de Israel (ILS) e Língua oficial: Árabe Dinar Jordano (JOD) Chefe de Estado: Mahmoud Abbas

Leia mais

Este documento faz parte de uma iniciativa entre o Expresso e a PwC que compara países semelhantes a Portugal em população ou PIB.

Este documento faz parte de uma iniciativa entre o Expresso e a PwC que compara países semelhantes a Portugal em população ou PIB. Países como nós Portugal vs Grécia Este documento faz parte de uma iniciativa entre o Expresso e a PwC que compara países semelhantes a Portugal em população ou PIB. Índice Dados gerais Estado e Finanças

Leia mais

REINO UNIDO Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES

REINO UNIDO Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Maio 2015 INTERNATIONAL SUPPORT KIT OF OPPORTUNITIES Contexto Económico do País Estrutura Setorial Comércio Internacional, Bilateral com Portugal e Oportunidades Apoio à Internacionalização do Novo Banco

Leia mais

Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014

Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014 Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014 Exportação de serviços de engenharia Benefícios para o Brasil Mercado Internacional Mecanismos de Apoio Oficial Propostas Índice O QUE SÃO OS SERVIÇOS DE

Leia mais

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice.

Leia mais

www.pwc.pt Moçambique Oportunidades no setor da engenharia e da construção Tiago Abade 23 outubro 2014

www.pwc.pt Moçambique Oportunidades no setor da engenharia e da construção Tiago Abade 23 outubro 2014 www.pwc.pt Oportunidades no setor da engenharia e da construção Tiago Abade Agenda 1 2 3 O impulso do setor energético e o impacto no setor da engenharia e construção e a SADC 4 Conclusões - Oportunidades

Leia mais

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento CAPÍTULO I CAPÍTULO I Golfe e Turismo: indústrias em crescimento O universo do golfe, bem visível hoje em muitos territórios, tem desde logo ao nível de contribuição uma relação de causa consequência com

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Projetar Portugal. O Português e os Negócios. Um activo intangível da economia portuguesa. Janeiro 2013. Organização:

Projetar Portugal. O Português e os Negócios. Um activo intangível da economia portuguesa. Janeiro 2013. Organização: Projetar Portugal O Português e os Negócios Um activo intangível da economia portuguesa Francisco Mendes Palma Janeiro 2013 Organização: O Português e os Negócios Um activo intangível da economia portuguesa

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica Questões Específicas 1. Considerando os Blocos Econômicos, a União Europeia (27 países em 2011) permanece como relevante importador de mercadorias brasileiras. Considerando os países individualmente, a

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS PORTUGUÊS: Enquadramento, Visão das Empresas e Tópicos

MERCADO DE CAPITAIS PORTUGUÊS: Enquadramento, Visão das Empresas e Tópicos WWW.FORUMCOMPETITIVIDADE.ORG MERCADO DE CAPITAIS PORTUGUÊS: Enquadramento, Visão das Empresas e Tópicos para Reflexão Dezembro 215 Apoio Contextoe objetivos desta reflexão O Forum para a Competitividade

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 01 janeiro 2011 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_

Leia mais

Angola Oportunidades de exportação

Angola Oportunidades de exportação Angola Oportunidades de exportação Research Sectorial Fórum Missão Exportar 11 de Dezembro de 2008 Top 10 exportações de mercadorias portuguesas, 2008 E (% total) Obras de ferro fundido, ferro ou aço 2.9%

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal Cuba Novembro 2010 Relações Económicas Portugal Cuba (Novembro 2010) Índice 1. Relações Económicas Portugal Cuba 3 1.1 Comércio 3 1.1.1 Importância

Leia mais

Mercados. informação global. Relações Económicas Portugal - Angola

Mercados. informação global. Relações Económicas Portugal - Angola Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Angola Abril 2009 Índice Relações Económicas Portugal Angola 3 1 Comércio 3 1.1 Importância de Angola nos fluxos comerciais de Portugal 3 1.2 Balança

Leia mais