PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade"

Transcrição

1 PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 7º Ano de Escolaridade A TERRA NO ESPAÇO CTSA (Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente) - Compreender o carácter dinâmico da ciência. - Reconhecer a influência da tecnologia no desenvolvimento da ciência. - Identificar a ciência como uma atividade humana fortemente dependente de fatores sociais. - Compreender a Ciência e a Tecnologia como instrumentos para o conhecimento do Universo. - Conhecer aspetos positivos e negativos do progresso científico para o ser humano e o ambiente. - Exploração de ilustrações relativas à atividade científica humana de modo a conduzir os alunos à compreensão da interação entre C, T, S e A. - Exploração de esquemas representativos das teorias heliocêntrica e geocêntrica. - Apresentação de imagens de instrumentos de pesquisa espacial. - Imagens alusivas à organização do Universo. - Realização de um jogo sobre a organização do Sistema Solar. - Imagens ilustrativas dos aspetos positivos da exploração espacial. - Apresentação PowerPoint; - Manual Escolar e caderno de atividades; - Escola Virtual; - Internet. 6 METAS/REFERENCIAIS DE APRENDIZAGEM Não fazem parte do documento METAS DE APRENDIZAGEM, referencial do Ministério da Educação e da Ciência. No entanto, pela sua pertinência, atualidade e transversalidade parecem (ao grupo disciplinar) fundamentais figurar nesta planificação. O aluno revela capacidade crítica relativamente a hipóteses formuladas; O aluno respeita o conhecimento científico ultrapassado e compreende que a evolução do conhecimento científico é fruto do avanço tecnológico; O aluno é capaz de estabelecer relações simples de interdependência entre a Ciência, a Tecnologia, a Sociedade e o Ambiente em diferentes situações; O aluno é capaz de sustentar posições com argumentos cientificamente válidos. 1

2 Terra, um planeta com vida - Reconhecer algumas evidências científicas relacionadas com o aparecimento e evolução da vida na Terra; - Condições da Terra que permitem a existência de vida - Conhecer as condições que a Terra possui que permitem a existência de vida. - Reconhecer a célula como unidade estrutural e funcional. - Distinguir ser unicelular e pluricelular. - Estabelecer diferenças e semelhanças entre células procarióticas e eucarióticas (animais e vegetais). - Reconhecer a Terra como um sistema. - Identificar os componentes do sistema terrestre (litosfera, atmosfera, biosfera e hidrosfera) e influências recíprocas. - Reconhecer a biodiversidade do Planeta, através da observação macroscópica e microscópica de diferentes seres vivos, e relacionar com o ambiente onde cada ser habita. - Aula interativa. - Apresentação PowerPoint Os Ambientes da Terra - Exploração do manual escolar adotado. pelo manual adotado e pela escola virtual. - Atividade experimental: A Célula Animal e Vegetal. - Escola Virtual; - Manual Escolar e caderno de atividades; - Microscópio ótico composto; - Material vivo e preparações definitivas; - Ficha formativa sobre CTSA e Terra um planeta com vida. 5 - Manipular corretamente e com segurança o Microscópio Ótico Composto. 1.º momento formal de avaliação 2

3 TERRA EM TRANSFORMAÇÃO A Terra e a sua história - Reconstituição do passado da Terra - Grandes etapas na história da Terra - Reconhecer que as rochas e os fósseis são os principais testemunhos do passado da terra. - Conhecer o conceito de fóssil, identificando as condições gerais de formação e conservação. - Compreender os processos de fossilização. - Associar diferentes processos de fossilização às características do ambiente de fossilização e ao tipo de ser vivo. - Reconhecer a importância dos fósseis na reconstituição de paleoambientes. - Compreender a importância dos fósseis de Idade e de Ambiente. - Distinguir idade absoluta e relativa. - Compreender o princípio da sobreposição dos estratos e da identidade paleontológica. - Aplicar o conceito de datação relativa a estratos sobrepostos. - Compreender a importância da preservação do património paleontológico. - Conhecer as Eras / Períodos em que se divide a escala do Tempo Geológico. - Identificar alguns dos acontecimentos que caracterizaram diferentes Eras / Períodos Geológicos e que caracterizam a passagem de uma era a outra tais como: orogenias, glaciações e extinções em massa. - Interpretar esquemas, figuras, ou diagramas que representam esquemas que caracterizam as principais etapas da história da Terra ao longo do tempo, usando o conceito de escala do tempo geológico. - Aula interativa com o apoio de figuras ilustrativas ou amostras de mão de diferentes tipos de fósseis. - Atividade prática simulação de fossilização por moldagem. pelo manual adotado e caderno de atividades - Elaboração pelos alunos de um quadro resumo das Eras / Períodos e respetivo acontecimento marcante da época. - Manual Escolar e caderno de actividades; - Amostras de mão de diferentes tipos de fósseis; - Ficha formativa; - Projector; - Escola Virtual; - Material para actividade experimental: Modelos de fósseis º momento formal de avaliação Previsivelmente, final do 1.º período 3

4 Estrutura interna da Terra Dinâmica interna da Terra 4 - Estabelecer a relação entre os avanços da tecnologia e o que atualmente se conhece sobre a estrutura da Terra. - Diferenciar os métodos diretos dos indiretos de recolha de informação para a construção de modelos do interior da Terra. - Conhecer os modelos da estrutura interna da Terra, explicitando o critério em que cada um deles se fundamenta (crosta, manto e núcleo com base na composição dos materiais e litosfera, astenosfera, mesosfera e endosfera interna e externa, baseada em propriedades mecânicas). - Compreender a importância dos modelos para explicar os fenómenos associados à dinâmica interna da Terra e à evolução do conhecimento. - Compreender a Teoria da Deriva dos Continentes. - Identificar os argumentos que apoiam a Teoria da Deriva Continental e os que conduziam à não-aceitação da mesma. - Compreender a inter-relação desenvolvimento tecnológico desenvolvimento científico, aplicando-o ao conhecimento da morfologia dos fundos oceânicos, e consequente desenvolvimento da Teoria da Expansão Oceânica. - Compreender a existência de placas litosféricas. - Compreender a Teoria da Tectónica de Placas. - Interpretar a mobilidade das placas litosféricas, segundo a Tectónica de Placas, quanto a possíveis consequências nos seus limites convergentes (formação de montanhas/destruição de litosfera/sismos e vulcões) e nos seus limites divergentes (expansão dos fundos oceânicos/formação de litosfera/sismos e vulcões). - Relacionar das principais zonas de atividade sísmica e vulcânica a nível mundial com os limites das placas litosféricas. - Identificar dobras e falhas, em figuras e esquemas, associá-las a deformações das rochas que constituem a litosfera, em consequência da ação de forças, dependendo - Ficha de trabalho. - Figuras ilustrativas da estrutura interna da Terra. - Construção de modelos relacionados com a estrutura interna da Terra. - Realização de mapas de conceitos. - Construção de um puzzle com os vários continentes onde se registam os vários argumentos apoiantes da Teoria da Deriva Continental. - Aulas interativas auxiliadas pela exploração de imagens dos fundos dos oceanos. - Exploração do manual escolar adotado. - Exploração de figuras relativas aos efeitos do movimento das placas litosféricas. -Manual Escolar e caderno de atividades; - Plasticina, barro e outros materiais; - Ficha formativa; - Escola Virtual. 3 7

5 das características dessas rochas e do ambiente geodinâmico onde se localizam. 3.º momento formal de avaliação Consequências da dinâmica interna da Terra - Compreender o conceito de vulcão. - Descrever e interpretar o significado dos diferentes constituintes de um aparelho vulcânico. - Conhecer e distinguir os materiais emitidos pelos vulcões. - Distinguir magma de lava. - Conhecer e caracterizar diversos tipos de erupções vulcânicas (efusivas, explosivas e mistas). - Relacionar a viscosidade do magma com o tipo de erupção (efusivas e explosivas), as características do aparelho vulcânico (forma e tamanho do cone) e os materiais emitidos (líquidos, sólidos/piroclastos e gasosos). - Identificar a ocorrência de fenómenos de vulcanismo secundário. - Conhecer riscos e benefícios da atividade vulcânica em particular das manifestações secundárias de vulcanismo. - Compreender e analisar as atividades práticas de simulação de erupções vulcânicas realçando as limitações destas simulações. - Conhecer o conceito de sismo. - Reconhecer as causas dos sismos. - Distinguir hipocentro de epicentro. - Compreender o modo de propagação da energia libertada no hipocentro. - Compreender o modo como funciona um sismógrafo. - Compreender e distinguir quanto aos pressupostos em que se baseiam (danos provocados e energia libertada) as escalas de Mercalli e Richter. - Conhecer o conceito de Isossista. - Interpretar uma carta de isossistas, identificando o epicentro e discutir fatores que determinam estragos. - Aulas interativas auxiliadas pela exploração de ilustrações. - Simulação de erupções vulcânicas. - Exploração do manual adotado. - Elaboração de uma listagem dos benefícios e riscos da atividade vulcânica. - Visionamento de filmes relativos ao vulcanismo. - Exercícios de utilização das escalas. - Simulação de um abalo sísmico. - Material de Laboratório; - Dicromato de amónio; Corante alimentar, Bicarbonato de sódio; Vinagre; Fósforos; Areia; - Manual Escolar; - Apresentação PowerPoint; - Escola virtual

6 - Identificar medidas de prevenção e proteção da população quanto à atividade sísmica, em particular na área da construção civil e das atitudes e comportamentos individuais e coletivos antes, durante a após um sismo. - Compreender a importância dos Centros de Vulcanologia e institutos Geofísicos no estudo da atividade sísmica e vulcânica, nomeadamente na sua previsão e prevenção. 4.º momento formal de avaliação Previsivelmente, final do 2.º período Dinâmica externa da Terra - Rochas, testemunhas da actividade da Terra - Rochas magmáticas - Rochas Sedimentares 6 - Compreender o conceito de rocha, mineral, cristal e afloramento. - Identificar minerais constituintes de uma rocha considerando as propriedades físicas dureza, brilho e clivagem) e químicas (reação ao ácido). - Conhecer a génese das rochas magmáticas. - Relacionar as condições de formação das rochas magmáticas com a respetiva textura e mineralogia. - Classificar as rochas magmáticas atendendo ao local de formação. - Compreender o conceito de rocha sedimentar. - Compreender a influência dos agentes externos na formação das rochas sedimentares. - Identificar as fases de formação das rochas sedimentares. - Classificar as rochas sedimentares quanto à sua génese. - Conhecer exemplos de rochas sedimentares detríticas. - Conhecer exemplos de rochas sedimentares biogénicas. - Conhecer exemplos de rochas de origem química. - Aula interativa. - Atividade experimental simulação das condições de formação das rochas magmáticas: Formação de cristais de enxofre. - Observação macroscópica de rochas magmáticas. - Observação macroscópica de rochas sedimentares detríticas (areia, arenito e conglomerados). - Aula interativa com o apoio de figuras ilustrativas. - Atividade experimental: Formação de cristais por evaporação. - Atividade prática observação e identificação dos diferentes grupos de rochas sedimentares. - Escola Virtual; - Escala de Mohs; - Manual escolar e caderno de atividades; - Amostras de mão de rochas magmáticas e sedimentares; - Amostras de mão de rochas metamórficas; - Escola Virtual; - Fotografias de paisagens; - Manual Escolar e caderno de atividades; - Ficha formativa. 8

7 - Compreender, planificar e executar atividades práticas de simulação de processos característicos de ambientes magmáticos e sedimentares - Rochas Metamórficas - Compreender o conceito de rocha metamórfica - Conhecer fatores de metamorfismo. - Identificar os tipos de metamorfismo. - Identificar as principais características das rochas metamórficas. - Referir exemplos de rochas metamórficas. - Relacionar as características texturais de uma rocha metamórfica (xisto, mármore, por exemplo) à preexistente (argilito, calcário) e aos fatores de metamorfismo responsáveis pela sua formação. - Identificar rochas em amostras de mão com base na textura, identificação dos minerais e na reação entre ácidos e cada um dos minerais. - Aula interativa com o apoio de figuras ilustrativas sobre metamorfismo - Observação de amostras de mão de rochas metamórficas. - Exploração de imagens ilustrativas do ciclo das rochas. - Aula interativa com imagens ilustrativas dos diferentes tipos de paisagens geológicas. - Ciclo das rochas - Compreender e construir o ciclo das rochas. - Paisagens Geológicas - Aplicação das rochas - Identificar diferentes tipos de paisagens geológicas e associá-las aos diferentes processos geológicos que lhe deram origem. - Conhecer a aplicação/utilização de diferentes tipos de rochas. - Apresentação feita pelos alunos de possíveis aplicações das rochas 3 5.º momento formal de avaliação Consolidação de conhecimentos (Revisões de conceitos, ajustes programáticos e reforço de matérias já lecionadas). 6.º momento formal de avaliação Final do ano letivo 7

8 PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 8º Ano de Escolaridade ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS - A célula: sua constituição - A Terra como um sistema Interação seres vivos - ambiente - Reconhecer a célula como unidade estrutural e funcional. - Distinguir ser unicelular e pluricelular. - Estabelecer diferenças e semelhanças entre células procarióticas e eucarióticas (animais e vegetais). - Reconhecer a Terra como um sistema. - Identificar os componentes do sistema terrestre (litosfera, atmosfera, biosfera e hidrosfera). - Reconhecer a biodiversidade do Planeta, através da observação macroscópica e microscópica de diferentes seres vivos, e relacionar com o ambiente onde cada ser habita. - Compreender o conceito de ecossistema e que este se encontra hierarquicamente estruturado (ecossistema comunidade-população-espécie-organismo-célula). - Conhecer a existência de fatores do ambiente abióticos e bióticos. - Distinguir fatores bióticos de abióticos. - Conhecer diferentes tipos de ecossistemas. - Conhecer alguns fatores abióticos. - Compreender a influência dos fatores abióticos nos seres vivos (comportamento, reprodução, atividade, morfologia). - Aula interativa. - Realização de uma ficha formativa. - Pesquisa das relações entre seres vivos em revistas, enciclopédias, Internet. - Exploração de um PowerPoint relacionado com o tema. - Atividade experimental: A Célula Animal e Vegetal. - Manual adotado e caderno de atividades - Internet - Revistas - Microscópio ótico - Lâminas, lamelas e outro material de laboratório - Material vivo - Preparações definitivas - Projetor - Quadro interativo º momento formal de avaliação 8

9 9 Interação seres vivos ambiente (continuação) - Interpretar resultados experimentais de atividades laboratoriais relativas a fatores abióticos. - Planificar e realizar atividades experimentais que demonstrem a influência dos fatores abióticos do meio sobre os indivíduos (efeitos fisiológicos e/ou comportamentais) e ou sobre as populações (taxa de natalidade, mortalidade, emigração, imigração). - Distinguir os dois grandes grupos de relações bióticas. - Conhecer os principais tipos de relações bióticas. - Caracterizar os diferentes tipos de relações bióticas. - Identificar relações bióticas. - Atividade experimental sobre a influência de alguns fatores abióticos no comportamento de seres vivos. - Visualização de vídeos e identificação das relações bióticas neles presentes. - Realização de uma ficha formativa. - Manual adotado e caderno de atividades - Internet - Revistas - Projetor - Quadro interativo 2.º momento formal de avaliação Final do 1.º período - Identificar a origem da energia que sustenta a vida nos - Fluxos de energia e ciclos ecossistemas. de matéria - Aplicar os conceitos de produtor, consumidor, decompositor, autotrófico, heterotrófico e nível trófico. - Exploração de imagens relacionadas - Compreender, explorar e construir cadeias alimentares. - Identificar cadeias/teias alimentares nos ecossistemas. - Identificar os diferentes níveis tróficos numa comunidade. com o tema. - Interpretação de diagramas. - Exploração do ciclo da água. - Conhecer o papel dos diferentes níveis tróficos. - Exploração do ciclo do carbono. - Manual adotado; - Reconhecer a importância dos diferentes níveis tróficos - Exploração de um PowerPoint para a manutenção dos ecossistemas. relacionado com o tema. - Compreender que numa cadeia alimentar a circulação de materiais corresponde a transferências de energia. - Escola Virtual. - Reconhecer que os ecossistemas evoluem para um - Análise de teias e construção de 10 máximo de diversidade e estabilidade. - Explicar o fenómeno da sucessão ecológica a partir de diversas situações. - Interpretar as flutuações do número de indivíduos de uma população ao longo do tempo, identificando possíveis cadeias a partir de teias alimentares. - Visualização de vídeos e realização de atividades da Escola Virtual. - Realização de uma ficha formativa. causas e consequências com base em gráficos e pela escola virtual. informações diversas. 9

10 3.º momento formal de avaliação - Equilíbrio/Desequilíbrio dos Ecossistemas - Conhecer o efeito das catástrofes no equilíbrio dos ecossistemas. - Conhecer medidas de proteção das populações face a um acontecimento catastrófico. - Conhecer as catástrofes naturais e as provocadas pelo Homem. - Reconhecer que as catástrofes comprometem o equilíbrio dos ecossistemas, a sobrevivência das populações humanas identificando as causas, consequências e medidas de proteção. - Reconhecer a poluição como principal causa de desequilíbrio nos ecossistemas. - Conhecer fontes de poluição. - Reconhecer a responsabilidade dos países industrializados no aumento do efeito de estufa, no buraco de ozono e na existência de chuvas ácidas. - Identificar e interpretar situações reais, nacionais e/ou mundiais em que a poluição, nas suas múltiplas formas, podem contribuir para o desequilíbrio dos ecossistemas, identificando causas e consequências nas situações selecionadas. - Visionamento de um filme documentário sobre o tema. - Aula interativa. pelo manual adotado e caderno de atividades. - Exploração de apresentações de PowerPoint relacionadas com o tema. - Exploração do manual adotado. - Elaboração de mapas de conceitos. - Realização de uma ficha formativa. - Filme / Documentário - Manual escolar - Caderno de atividades - Internet - Computador - Escola Virtual - Projetor 11 4.º momento formal de avaliação Final do 2.º período 10

11 11 GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS - Recursos naturais - Compreender o conceito de recurso natural. - Conhecer os diferentes tipos de recurso natural. - Distinguir recursos naturais renováveis de não renováveis. - Reconhecer a importância dos recursos naturais para a evolução das sociedades humanas. - Conhecer produtos utilizados pelo homem resultantes da transformação de recursos naturais. - Indicar consequências para o planeta decorrentes da utilização não sustentada dos recursos naturais (por exemplo diminuição da biodiversidade, escassez de água potável). - Aula interativa. pelo manual adotado e caderno de atividades. - Exploração de apresentações de PowerPoint relacionadas com o tema. - Exploração do manual adotado. - Elaboração de mapas de conceitos. - Realização de uma ficha formativa. - Filme / Documentário - Manual escolar - Caderno de atividades - Internet - Computador - Escola Virtual - Projetor - Cadernos didáticos LIPOR 8 5.º momento formal de avaliação Proteção e conservação da natureza Riscos das inovações científicas e tecnológicas - Conhecer formas de preservação do ambiente. - Distinguir conservação de preservação. - Compreender a importância da aplicação da regra dos 3 R s. - Referir a importância da existência de áreas protegidas. - Conhecer as alternativas que permitam a manutenção da sustentabilidade da Terra (sistemas integrados de gestão de recursos, criação de áreas protegidas, tratados internacionais para a redução de emissão de gases com efeito de estufa). - Discutir possíveis soluções alternativas para minimizar a dependência das sociedades atuais dos combustíveis fósseis tendo em conta a velocidade/modo de consumo e as condições/tempo necessário à formação; analisando para cada uma das soluções propostas relação benefício/custo para os ecossistemas. - Conhecer as consequências das aplicações científicas e tecnológicas para a Terra. - Pesquisa de informação em revistas, enciclopédias, Internet. - Pesquisa de áreas protegidas em revistas, enciclopédias, Internet. - Aula interativa. - Exploração do manual escolar adotado. - Visualização de diaporamas da escola virtual. - Realização de exercícios propostos pela escola virtual. - Realização de uma ficha formativa - Manual adotado - Internet - Revistas - Enciclopédias - Manual adotado - Internet - Revistas - Computador - Escola Virtual 7 6.º momento formal de avaliação Final do ano letivo

12 PLANIFICAÇÃO ANUAL 11/12 Disciplina de Ciências Naturais 3.º Ciclo 9º Ano de Escolaridade SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA Indicadores do estado de saúde - Medidas de ação para a promoção da saúde TRANSMISSÃO DA VIDA - Compreender o conceito de saúde na antiguidade e segundo a OMS. - Compreender o conceito de qualidade de vida. - Compreender o conceito de indicador do estado de saúde de uma população. - Interpretar esquemas /gráficos/tabelas sobre a evolução do estado de saúde de uma população. - Compreender o conceito de saúde individual e comunitária. - Conhecer e associar medidas de promoção para a saúde a prevenção de doenças individuais e comunitárias. - Identificar factores e atitudes que promovam a saúde individual e comunitária. - Assumir atitudes promotoras de saúde. - Aula interativa com recurso. - Exploração do manual escolar adotado. - Realização das atividades propostas pelo manual e pela escola virtual. - Realização de uma ficha formativa. - Interpretação de esquemas / gráficos / diagramas. - Manual adotado e caderno de atividades; - Escola Virtual; - Apresentação em PowerPoint; - Revistas Bases morfológicas e fisiológicas - Interpretar o organismo humano como um sistema organizado segundo uma hierarquia de vários níveis (sistema, órgãos, tecidos, célula). - Compreender o conceito de puberdade. - Conhecer a morfologia e fisiologia geral do sistema reprodutor humano. 4 1.º momento formal de avaliação 12

13 TRANSMISSÃO DA VIDA - Bases morfológicas e fisiológicas (continuação) Noções básicas de hereditariedade 13 - Conhecer o ciclo sexual feminino (ovárico e uterino) bem como as funções das hormonas sexuais. (estrogénio, progesterona, testosterona) e respetiva influência nos caracteres sexuais secundários. - Compreender o conceito de fecundação, ovulação e nidação - Conhecer métodos anticoncecionais. - Conhecer algumas doenças sexualmente transmissíveis e o seu modo de propagação (sida; hepatite B e Herpes genital). - Compreender a noção de herança biológica. - Identificar situações de transmissão de características em seres vivos. - Conhecer a estrutura básica da molécula de DNA. - Localizar o material genético na célula evidenciando a sua organização hierárquica. - Compreender o mecanismo de determinação do sexo na espécie humana. - Explicar o significado de conceitos básicos de hereditariedade tais como: gene dominante e recessivo, homozigótico e heterozigótico, cromossomas homólogos, alelos, entre outros. - Interpretação de situações concretas de transmissão de características ao longo das gerações mediante análise de árvores genealógicas. - Compreender os riscos e benefícios da utilização de novas tecnologias na resolução de problemas de saúde individual e comunitária (exemplos: clonagem, OGM, reprodução medicamente assistida, produção de novos medicamentos e células estaminais) - Compreender que existem restrições de natureza ética na investigação científica. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Realização das atividades propostas pelo manual. - Exploração de um filme sobre a puberdade. - Realização de fichas formativas. - Palestra sobre Planeamento Familiar e métodos contracetivos. - Realização de uma atividade experimental (extração do DNA da cebola ou do kiwi). - Interpretação de gráficos / diagramas. - Exploração de árvores genealógicas. - Visualização de cromossomas ao microscópio. - Realização de trabalhos de pares. - Manual adotado e caderno de atividades; - Escola Virtual; - Revistas; - Filme / documentário; - Microscópio º momento formal de avaliação

14 Final do 1.º período ORGANISMO HUMANO EM EQUILÍBRIO Sistema neuro-hormonal - Sistema cardiorrespiratório 14 - Conhecer a morfologia do sistema nervoso central e periférico, as suas proteções e as células especializadas na transmissão do impulso nervoso (neurónio). - Conhecer a morfologia do sistema hormonal. - Conhecer as funções do sistema nervoso. - Distinguir reações voluntárias e involuntárias do organismo, interpretando-as como respostas do sistema neuro-hormonal, essenciais à coordenação do organismo. - Conhecer as funções de algumas glândulas. - Compreender a importância da utilização dos nutrientes a nível celular. - Conhecer os constituintes do sangue e as suas funções. - Diferenciar sangue arterial de sangue venoso quanto à quantidade relativa de CO 2 e O 2 que contêm. - Conhecer a morfologia e a fisiologia do Sistema Circulatório. - Conhecer a estrutura e as funções dos vasos sanguíneos e relacioná-los com a sua função. - Explicar o ciclo cardíaco, caracterizar as fases quanto à contração/relaxamento das cavidades do coração e abertura/fecho das válvulas e suas consequências para a deslocação do sangue no coração. - Conhecer a circulação pulmonar e sistémica. - Conhecer a morfologia do sistema respiratório. - Compreender os movimentos respiratórios de ventilação pulmonar e explicar a intervenção dos músculos intercostais, do diafragma e das costelas na inspiração e expiração. - Compreender a hematose pulmonar. - Conhecer doenças do sistema cardiorrespiratório, meios de diagnóstico e formas de as prevenir. - Recolha e pesquisa, na comunicação social e Internet de notícias. - Discussão das mesmas. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Realização das atividades propostas pelo manual. - Interpretação de gráficos / diagramas. - Elaboração de mapas de conceitos - Realização das atividades propostas pelo manual. - Realização de fichas formativas. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Manual adotado e caderno de atividades; - Escola Virtual; - Revistas; - Filme / documentário; - Microscópio º momento formal de avaliação

15 - Sistema digestivo - Conhecer os nutrientes como substâncias componentes dos alimentos. - Conhecer a morfologia do sistema digestivo. - Compreender a fisiologia do sistema digestivo. - Conhecer a importância da digestão. - Compreender a absorção intestinal. - Indicar o destino das substâncias absorvidas. - Conhecer doenças do sistema digestivo. - Compreender a importância do avanço tecnológico na deteção de doenças do sistema digestivo. - Conhecer os meios de diagnóstico do sistema digestivo endoscopia e colonoscopia. - Observação microscópica de vilosidades intestinais. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Realização das atividades propostas pelo manual. - Realização de fichas formativas. - Visionamento de documentários sobre a temática. - Interpretação dos resultados obtidos na experiência da decomposição do amido - Microscópio ótico - Preparações definitivas de vilosidades intestinais 9 4.º momento formal de avaliação Final do 2.º período 15

16 Sistema excretor - Identificar os constituintes do sistema excretor. - Compreender a fisiologia do sistema excretor. - Caracterizar a unidade funcional do rim. - Explicar o processo de formação da urina. - Compreender que os processos de filtração, reabsorção e secreção são essenciais para eliminar do sangue os resíduos do metabolismo. - Identificar algumas doenças que afetam o organismo bem como algumas técnicas de diagnóstico (análises sanguíneas, TAC, radiografias, ecografias) de tratamento (antibióticos) e prevenção (vacinação). - Realização das atividades propostas pelo manual. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Exploração de imagens relacionadas com os respetivos conteúdos. - Realização das atividades propostas pelo manual. 8 Opções que interferem no equilíbrio orgânico: tabaco, álcool, higiene, droga, atividade física e alimentação - Reconhecer hábitos de vida saudáveis. - Identificar comportamentos que interferem no equilíbrio do organismo. - Reconhecer a importância de uma alimentação equilibrada. - Interpretar informações nutricionais e energéticas existentes nos rótulos de alimentos e em recomendações alimentares (ex: roda dos alimentos) e reconhecer fatores que condicionam as necessidades energéticas ao longo da vida. - Reconhecer efeitos sobre a integridade física e/ou psíquica resultantes do consumo de substâncias nocivas para o organismo. - Adquirir uma atitude crítica face aos comportamentos que comprometem o equilíbrio do organismo. - Recolha e pesquisa, na comunicação social, de notícias. - Realização de trabalhos de grupo. - Apresentação de trabalhos de grupo. - Aula interativa. - Realização das atividades propostas pelo manual. - Manual adotado - Internet - Revistas - Jornais 4 5.º momento formal de avaliação 16

17 CIÊNCIA TECNOLOGIA E QUALIDADE DE VIDA COMPETÊNCIAS GLOBALIZANTES - Reconhecer os riscos e benefícios das inovações científicas e tecnológicas. - Compreender que o avanço da Ciência e da tecnologia tem implicações na qualidade de vida das populações. - Compreender que a tomada de decisões envolve o debate de fatores ambientais, económicos e sociais. - Recorrência à escola paralela (jornais, revistas, Internet, etc). - Internet - Revistas - Jornais 6.º momento formal de avaliação Final do ano letivo FINAL DE CICLO 6 Discussão sobre a importância do avanço do conhecimento científico e tecnológico sobre o Universo, Sistema Solar e a Terra. Reconhecimento de que novas ideias geralmente encontram oposição de outros indivíduos e grupos por razões sociais, políticas ou religiosas. Compreensão de que os seres vivos estão integrados no Sistema Terra. Reconhecimento de que na Terra ocorrem transformações de materiais por ação física, química, biológica e geológica, indispensáveis para a manutenção da vida na Terra. Classificação de materiais existentes na Terra, utilizando critérios diversificados. Explicação de alguns fenómenos geológicos atendendo a processos físicos e químicos. Identificação de modelos subjacentes a explicações científicas correspondendo ao que pensamos que pode estar a acontecer no nível não observado diretamente. Discussão sobre as implicações do progresso científico e tecnológico na rentabilização dos recursos. Compreensão de que a dinâmica dos ecossistemas resulta de uma interdependência entre seres vivos, materiais e processos. Compreensão de que o funcionamento dos ecossistemas depende de fenómenos envolvidos, de ciclos de matéria, de fluxos de energia e de atividade de seres vivos, em equilíbrio dinâmico. Reconhecimento da necessidade de tratamento de materiais residuais, para evitar a sua acumulação, considerando as dimensões económicas, ambientais, políticas e éticas. Discussão da importância da aquisição de hábitos individuais e comunitários que contribuam para a qualidade de vida. Discussão de assuntos polémicos das sociedades atuais sobre os quais os cidadãos devem ter uma opinião fundamentada. Compreensão de que o organismo humano está organizado segundo uma hierarquia de níveis que funcionam de modo integrado e desempenham funções específicas. 17

ÁREA: CIÊNCIAS NATURAIS

ÁREA: CIÊNCIAS NATURAIS PLANIFICAÇÃO DO PCE Escola Básica e Secundária de Velas ANO LETIVO: 2014/2015 ANO: 7º ÁREA: CIÊNCIAS NATURAIS COMPETÊNCIAS- CHAVE C1;C3;C5;C7 C3;C5;C7 C3;C6;C7 DOMÍNIOS/ CONTEÚDOS METAS CURRICULARES ATIVIDADES/ESTRATÉGIAS

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 7.º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 7.º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Ciências Naturais 7.º Ano UNIDADES DIDÁTICAS CONTEÚDOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período TERRA NO ESPAÇO Terra Um planeta com vida Condições da Terra que permitem a existência

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO As Docentes Responsáveis: 1º Periodo Unidade

Leia mais

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde.

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2014/2015 AULAS PREVISTAS TEMA ORGANIZADOR CONTEÚDOS CONCETUAIS (45 MINUTOS) A B VIVER MELHOR NA TERRA 1. Saúde individual e comunitária.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO Planeamento Curricular referente ao 1 º Período Ano e Turma 5º Disciplina Ciências Naturais Prof. (a) N.º Aulas Previstas Domínio: ÁGUA, O AR, AS ROCHAS

Leia mais

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária UNIDADE TEMÁTICA: Saúde N.º DE Saúde Individual e Comunitária. - Desenvolvimento do conceito de saúde Definição de Saúde pela O.M.S..2 -Medidas para a promoção

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 01/014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Projeto Educativo e Programa de Biologia e Geologia do 11ºano ENSINO SECUNDÁRIO BIOLOGIA

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação o Relacionar alimento

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais ANDRÉ SOARES (109) Calendarização da Componente Letiva 01/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais Períodos 1º Período Número de aulas previstas (4 minutos) Apresentação e Diagnóstico Avaliação

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO-

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO- PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO- Tema / Capítulos Competências/Objectivos Estratégias / Actividades Recursos/Materiais Avaliação Aulas previstas (45 min) Articulação Tema I TERRA NO ESPAÇO Capítulo

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras:

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras: Escola Secundária de Valongo Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia As Professoras: Cláudia Rocha Fátima Garcia Tema Organizador: Viver Melhor na Terra 1º PERÍODO

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 7º Ano. Ano Lectivo: 2010/2011

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 7º Ano. Ano Lectivo: 2010/2011 PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Ciências Naturais 7º Ano Ano Lectivo: 2010/2011 Competências Temas/Unidades Conteúdos _ Conhecer a constituição do Universo e do Sistema Solar _ Conhecer as características

Leia mais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais ANO LETIVO 2013/2014 Departamento Curricular: Ciências Experimentais Grupo Disciplinar: Biologia e Geologia 9º Ano Planificação da disciplina de Ciências Naturais 1º Conteúdos / Unidades Didáticas 1.Saúde

Leia mais

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Trocas nutricionais entre o organismo e o meio: nos animais. 1. Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura 1.1. Apresentar um conceito de

Leia mais

Provas de Conhecimento Específico. Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes: I, II e III) Programa

Provas de Conhecimento Específico. Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes: I, II e III) Programa Provas de Admissão para maiores de 23 anos Ano lectivo: 2012 Curso de Engenharia do Ambiente Provas de Conhecimento Específico Módulo I (conhecimentos básicos) (resposta obrigatória a todas as Partes:

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 9.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 9.º Ano Ciências Naturais CienTic Projeto 1 Qual é a importância da saúde e quais são as estratégias para a promover? Tempo Previsto: 3 quinzenas do 1ºPeríodo 1.ª Fase: Saúde e qualidade de vida da população.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO Período Nº semanas Nº de aulas Previstas 1º 13 37 2º 10 32 3º 9 27 TOTAL 96 Domínios Subdomínios

Leia mais

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde;

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde; Saúde individual e comunitária 1º Período Indicadores do estado de saúde de uma população Medidas de ação para a promoção da saúde Compreender o conceito de saúde; Conhecer os indicadores do estado de

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Ciências Naturais 9.º Ano UNIDADES DIDÁTICAS CONTEÚDOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período VIVER MELHOR NA TERRA Saúde individual e comunitária Medidas de ação para a promoção

Leia mais

Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais

Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais Escola Básica de S. Pedro da Cova Ano Letivo 2015 / 2016 2º Ciclo do Ensino Básico Matriz da prova de Exame de Ciências Naturais 1. Objeto da avaliação TEMAS CONTEÚDOS OBJETIVOS Grupo I (5º ano) (23 pontos)

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AnoAno Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Biologia e Geologia 10º Ano e Projeto Educativo ENSINO SECUNDÁRIO BIOLOGIA

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Processos vitais comuns aos seres vivos o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância de uma alimentação equilibrada

Leia mais

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o Unidade Didática Tema(s)/Conteúdo(s) Metodologia(s)/Estratégias Instrumento(s) de avaliação N.º de tempos previstos Período lectivo Apresentação - Diálogo professor/aluno. SAÚDE INDIVIDUAL E - Avaliação

Leia mais

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013)

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013) ESCOLA BÁSICA 2/3 D. AFONSO III FARO Departamento Curricular de Ciências Experimentais Grupo Disciplinar 520 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LECTIVO 2014/2015 DOMÍNIO: Viver

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário 1 Metras Curriculares Estratégias Tempo Avaliação TERRA UM PLANETA COM VIDA Sistema Terra: da

Leia mais

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 Departamento de Ciências Experimentais Grupo de recrutamento 520 - Biologia e Geologia Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 1 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio da Água, o ar, as rochas e o solo - materiais terrestres, o aluno deve ser capaz de: Compreender a Terra como um planeta especial

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Domínio/Objetivos Descritores de Desempenho Atividades/Estratégias Avaliação Matéria

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de

Leia mais

Escola Secundária de Valongo. Biologia e Geologia. 10º Ano PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LECTIVO 2010/2011

Escola Secundária de Valongo. Biologia e Geologia. 10º Ano PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LECTIVO 2010/2011 Escola Secundária de Valongo Biologia e Geologia 10º Ano PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LECTIVO 2010/2011 Módulo Inicial Tema I A Geologia, os geólogos e os seus métodos Planificação 1º Período Geologia conceptuais

Leia mais

Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano)

Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano) Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano) 10.º Ano Objetivos Averiguar os conhecimentos prévios dos alunos acerca de alguns dos temas de Geociências que irão ser tratados ao longo do ensino secundário,

Leia mais

CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO CONTEÚDOS DE BIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas

Leia mais

Plano Anual Curricular Estudo do Meio - 1º Ciclo -

Plano Anual Curricular Estudo do Meio - 1º Ciclo - Plano Anual Curricular Estudo do Meio - 1º Ciclo - Estudo do Meio 1º Ano 1º Período 2º Período 3º Período À descoberta de si mesmo - A sua identificação Conhecer a sua identificação Conhecer o seu nome

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NATURAIS*

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NATURAIS* METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NATURAIS* As Metas de Aprendizagem de Ciências são as aprendizagens que os alunos deverão ter alcançado no final da escolaridade básica, no domínio das Ciências, de forma

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Planificação de Ciências Naturais 8.º ano Ano letivo 2014/2015

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Planificação de Ciências Naturais 8.º ano Ano letivo 2014/2015 Domínio: Terra em transformação Subdomínio: Dinâmica externa da Terra ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Identificar os minerais constituintes de rochas, considerando as suas propriedades físicas

Leia mais

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA 1º PERÍODO TEMAS / CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS O ALUNO DEVERÁ SER CAPAZ DE: BLOCOS (90 min) ALGUMAS SUGESTÕES DE EXPERIÊNCIAS

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da disciplina de Ciências da Natureza

Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da disciplina de Ciências da Natureza SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CULTURA E CIÊNCIA DIRECÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA INTEGRADA ROBERTO IVENS Escola Básica 2 Roberto Ivens. Informação da prova de equivalência à frequência da

Leia mais

2014/2015 3Ventos. 3Ventos. Curso Vocacional 3º Ciclo Ensino Básico

2014/2015 3Ventos. 3Ventos. Curso Vocacional 3º Ciclo Ensino Básico Curso Vocacional 3º Ciclo Ensino Básico B - Áreas Vocacionais Empregado(a) Comercial Acompanhante de Ação Educativa Operador(a) de Informática C - Matriz curricular Componentes de Formação Cada disciplina

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES ANO LECTIVO 2014 / 2015 PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano DOMÍNIO: PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares OFERTA COMPLEMENTAR 1º e 2º anos de escolaridade Ano letivo 2015/2016 l -Introdução No presente ano letivo a Oferta Complementar

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO Livro adotado: Ciências da natureza 6 Satillana Ano Letivo 2012/2013 UNIDADE DIDÁCTICA CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS Nº DE AULAS (1ºP) Preparação do ano escolar.

Leia mais

Planeta Terra Contributos para o seu conhecimento

Planeta Terra Contributos para o seu conhecimento Planificação da unidade didáctica Biologia e Geologia: Planeta Terra Contributos para o seu conhecimento Manual escolar utilizado: Título: Terra, Universo de Vida Autores: Amparo Dias da Silva; Fernanda

Leia mais

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Competências essenciais Conteúdos Materiais N.º de aulas (45 min.) Compreender que a vida dos seres é assegurada pela realização de funções

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA PROVA FLORIPA CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA PROVA FLORIPA CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL D01 Interpretar situações de equilíbrio e desequilíbrio ambiental, provocadas pela ação humana. D02 Identificar o calor do sol como principal causa da

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Ano letivo 01/016 CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período : Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS 1.1. Importância de uma alimentação equilibrada e segura Alimentos e nutrientes;

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de BIOLOGIA do Ensino Médio Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de BIOLOGIA do Ensino Médio Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico Competências essenciais 2º CICLO CIÊNCIAS NATURAIS

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR BIOLOGIA APRESENTAÇÃO

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR BIOLOGIA APRESENTAÇÃO PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR BIOLOGIA APRESENTAÇÃO A Biologia tem como objeto de estudo o fenômeno Vida, contribuindo para formar sujeitos críticos e atuantes, por meios dos conteúdos que ampliem seu

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de CIÊNCIAS do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de CIÊNCIAS do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano Projeto 1 Onde existe Vida? Tempo Previsto: 4 quinzenas (do 1ºPeríodo) Ciências Naturais A ÁGUA, O AR, AS ROCHAS E O SOLO MATERIAIS TERRESTRES 1.ª Fase: Terra um planeta com vida 2.ª Fase: A importância

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos 1. Nível de Ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo Estruturante: Biogeoquímica 2.1 Conteúdo Básico: Matéria, Composição dos elementos químicos. 2.2 Conteúdo Específico:

Leia mais

METAS CURRICULARES CN (9º ano)

METAS CURRICULARES CN (9º ano) METAS CURRICULARES CN (9º ano) Nota introdutória As Metas Curriculares de Ciências Naturais para o 7º e 8º anos (MC2013) foram homologadas no Despacho n.º 5122/2013, de 16 de abril. Mais recentemente,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE - 161718 GRUPO DISCIPLINAR 230 MATEMÁTICA/ CIÊNCIAS DA NATUREZA ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 TEMA/ CONTEÚDO: Processos Vitais

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Período 1ºPeríodo Nº Aulas previstas 37 aulas Conteúdos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual / Critérios de avaliação. Disciplina: Estudo do Meio 2.º ano 2015/2016

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual / Critérios de avaliação. Disciplina: Estudo do Meio 2.º ano 2015/2016 DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110 Planificação Anual / Critérios de avaliação Disciplina: Estudo do Meio 2.º ano 2015/2016 Domínio (Unidade/ tema) Subdomínio/Conteúdos Metas de Aprendizagem Estratégias/

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS NATURAIS DISCIPLINA: BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS NATURAIS DISCIPLINA: BIOLOGIA E GEOLOGIA 11. DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS NATURAIS DISCIPLINA: BIOLOGIA E GEOLOGIA 11.º ANO... BIOLOGIA Objetivos / Finalidades Competências procedimentais e atitudinais Competências concetuais Estratégias Tempo 1 Conhecer

Leia mais

DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Competências - Planejar, organizar e monitorar o uso adequado dos diferentes tipos de defensivos agrícolas

DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Competências - Planejar, organizar e monitorar o uso adequado dos diferentes tipos de defensivos agrícolas Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Dois Vizinhos Diretoria de Graduação e Educação Profissional COAGO Coordenação do Curso Técnico em Agropecuária 1º PERÍODO AGROECOLOGIA

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

Geografia Leituras e Interação

Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação às Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para

Leia mais

Escola Secundária Anselmo de Andrade. Biologia e Geologia de 10ºAno. Nome Nº Turma

Escola Secundária Anselmo de Andrade. Biologia e Geologia de 10ºAno. Nome Nº Turma Escola Secundária Anselmo de Andrade Biologia e Geologia de 10ºAno Nome Nº Turma Data / / Avaliação 1. climáticas solar cinzas redução geográficas A projecção de vulcânicas teria como consequência a de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ BIOLOGIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I Elementos básicos de formação e desenvolvimento dos seres vivos COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS Perceber e utilizar os

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA*

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA* METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA As Metas de Aprendizagem de Ciências são aprendizagens que os alunos deverão ter alcançado no final da escolaridade básica, no domínio das Ciências, de forma

Leia mais

EB 2,3 do Cadaval Planificação Anual Geografia 3º Ciclo 7º Ano Ano Lectivo 2006/2007. A TERRA: ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES A Geografia e a paisagem

EB 2,3 do Cadaval Planificação Anual Geografia 3º Ciclo 7º Ano Ano Lectivo 2006/2007. A TERRA: ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES A Geografia e a paisagem EB 2,3 do Cadaval Planificação Anual Geografia 3º Ciclo 7º Ano Ano Lectivo 2006/2007 A TERRA: ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES A Geografia e a paisagem A Geografia e a paisagem Identificar o objecto de estudo

Leia mais

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS 98-99% dos organismos são constituído por: -Sódio (Na) -Potássio (K) -Magnésio (Mg) -Cloro (Cl) -Carbono (C) -Hidrogênio (H -Nitrogênio (N) -Oxigênio (O) 1-2% restante:

Leia mais

BIOLOGIA E GEOLOGIA ANO I Tema I A Geologia, os geólogos e os seus métodos (Módulo inicial)

BIOLOGIA E GEOLOGIA ANO I Tema I A Geologia, os geólogos e os seus métodos (Módulo inicial) Tema I A Geologia, os geólogos e os seus métodos (Módulo inicial) 1. A Terra e os seus subsistemas em interacção. 1.1Subsistemas terrestres (geosfera, atmosfera, hidrosfera e biosfera). 1.2 Interacção

Leia mais

5.6 EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 5.6.1 Objetivos da Educação Ambiental

5.6 EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 5.6.1 Objetivos da Educação Ambiental HABITAÇÃO E MEIO AMBIENTE - Abordagem integrada em empreendimentos de interesse social Os resultados da auditoria devem ser divulgados e discutidos para a adoção de medidas corretivas. As medidas devem

Leia mais

Sistema neuro-hormonal

Sistema neuro-hormonal Sistema neuro-hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo corresponde a um Estímulo que provoca uma resposta do sistema neurohormonal. Como funciona

Leia mais

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe;

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; Elementos essenciais a vida: - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; - Micronutrientes principais: Al, Bo, Cr, Zn, Mo e o Co. Bio organismos

Leia mais

CIÊNCIAS DESCRITORES

CIÊNCIAS DESCRITORES CIÊNCIAS DESCRITORES 1. BIMESTRE - 2015 4.º ANO Identificar a permeabilidade nos diferentes tipos de solo. Identificar a presença de água no interior do corpo dos seres vivos. Identificar as condições

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Área de conhecimento: CIENCIAS DA NATUREZA, MATEMATICA E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular:

Leia mais

Rochas e minerais. Professora Aline Dias

Rochas e minerais. Professora Aline Dias Rochas e minerais Professora Aline Dias Os minerais São substâncias químicas, geralmente sólida, encontradas naturalmente na Terra. São compostos pela união de vários tipos de elementos químicos (silício,

Leia mais

Ex.: A B C D E 2 Boa Sorte! TESTE -1ªEliminatória

Ex.: A B C D E 2 Boa Sorte! TESTE -1ªEliminatória Este teste é constituído por 20 questões que abordam diversas temáticas da Biologia. Lê-as atentamente e seleciona a opção correta unicamente na Folha de Respostas, marcando-a com um X no quadrado respetivo.

Leia mais

ESCOLA E.B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 2012/2013 1º Período. Tempo (x45 )

ESCOLA E.B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 2012/2013 1º Período. Tempo (x45 ) ESCOLA E.B. /3 CICLOS DE PEDROUÇOS Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 0/03 º Período TEMA ORGANIZADOR: Viver melhor na Terra: Trocas nutricionais entre os animais e o meio Conteúdos Competências

Leia mais

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02

CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 CIÊNCIAS - 6ª série / 7º ano U.E - 02 A crosta, o manto e o núcleo da Terra A estrutura do planeta A Terra é esférica e ligeiramente achatada nos polos, compacta e com um raio aproximado de 6.370 km. Os

Leia mais

Escola Secundária de Forte da Casa

Escola Secundária de Forte da Casa Escola Secundária de Forte da Casa Informação - Prova de Equivalência à Frequência / 2012 2013 (Decreto Lei nº 139/2012, de 5 de Julho e Portaria nº 243/2012, de 10 de agosto) 12ºAno Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015

Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015 1º Período Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015 SUBDOMÍNIOS Nº de aulas (45 ) Apresentação 1 A ÁGUA, O AR, AS ROCHAS E O SOLO MATERIAIS TERRESTRES A importância das rochas e do solo na manutenção

Leia mais

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas.

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. O que é? O que estuda? Qual a sua importância? HISTÓRICO Homem primitivo

Leia mais

Exame de Biologia e Geologia

Exame de Biologia e Geologia Provas de Acesso ao Ensino Superior Para Maiores de 23 Anos Prova modelo Exame de Biologia e Geologia Tempo para a realização da prova: 2 horas Tolerância: 30 minutos Este exame é constituído por duas

Leia mais

PLANO DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS 3º ano / Ensino Médio Área: Ciências da Natureza e suas Tecnologias Disciplina Biologia carga horária: 120 horas

PLANO DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS 3º ano / Ensino Médio Área: Ciências da Natureza e suas Tecnologias Disciplina Biologia carga horária: 120 horas MINISTERIO DA DEFESA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXERCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATORIA E ASSISTENCIAL PLANO DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS 3º ano / Ensino Médio Área: Ciências da Natureza e suas

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA GRUPO DE GEOGRAFIA ANO LECTIVO 2007/2008 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS 9º ANO Tema 4: Actividades Económicas Actividade industrial - Definir indústria; - Distinguir indústrias

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Ciências Naturais Código da Prova: 10/2015 9º Ano de Escolaridade

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Ciências Naturais Código da Prova: 10/2015 9º Ano de Escolaridade Disciplina Ciências Naturais Código 10 2014/2015 Informação - Prova de Equivalência à Frequência Ciências Naturais Código da Prova: 10/2015 9º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho,

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE GEOGRAFIA CURRÍCULO NOVO, A PARTIR DE 2011 NÍVEL I 15359-04 Epistemologia da Geografia Introdução ao campo teórico da Geografia. Construção de uma Base Teórica e Epistemológica dos

Leia mais

Projetos - Rotas de aprendizagem

Projetos - Rotas de aprendizagem Projetos - Rotas de aprendizagem Subdomínio: A dinâmica do litoral 1/2 Quinzenas (3.º período) 1) Distinguir litoral de linha de costa. 2) Distinguir costa de arriba de costa de praia e duna. 3) Explicar

Leia mais

Recuperação Final CFB 8º ano do EF

Recuperação Final CFB 8º ano do EF COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final CFB 8º ano do EF Aluno: Série: 8º ano Turma: Data: de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova é um documento

Leia mais

ESTRUTURA GEOLÓGICA E RELEVO AULA 4

ESTRUTURA GEOLÓGICA E RELEVO AULA 4 ESTRUTURA GEOLÓGICA E RELEVO AULA 4 ESCALA DO TEMPO GEOLÓGICO Organiza os principais eventos ocorridos na história do planeta ERA PRÉ -CAMBRIANA DESAFIO (UEPG) ex. 1 p. 181 - A história e a evolução da

Leia mais

Escola Secundária de Eça de Queirós-Póvoa de Varzim PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO

Escola Secundária de Eça de Queirós-Póvoa de Varzim PLANIFICAÇÃO A MÉDIO / LONGO PRAZO 2015/201 1.º Período DISCIPLINA: Ciências Físico-Químicas ANO: 7.º CURSO: 3.º Ciclo do Ensino Básico Total de aulas previstas: 38 Domínio: I. Espaço Subdomínio: I.1. Universo Objetivo Geral: 1. Conhecer

Leia mais

CURRÍCULO COM ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 2015 II UNIDADE

CURRÍCULO COM ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 2015 II UNIDADE CURRÍCULO COM ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS 2015 II UNIDADE Paulo Henrique Saraiva Câmara Governador do Estado de Pernambuco Raul Henry Vice-Governador do Estado Frederico da Costa

Leia mais

PLANO DE ÁREA DE ESTUDO (PLAEST)

PLANO DE ÁREA DE ESTUDO (PLAEST) SISTEMA COLÉGIO MILITAR DO BRASIL COLÉGIO MILITAR DE CURITIBA ENSINO FUNDAMENTAL ELABORADO EM 2007 Fl-1 CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓGICAS 6ª ANO CARGA HORÁRIA: 120 HORAS Nr SESSÕES: 160 horas-aula PLANO DE

Leia mais

Correcção do Teste de Verificação da Aprendizagem

Correcção do Teste de Verificação da Aprendizagem Correcção do Teste de Verificação da Aprendizagem Preparação para a Ficha de Avaliação nº5 Em cada uma das questões seguintes assinala a opção correcta. Só deves assinalar uma opção em cada questão. 1

Leia mais

Gestão de Instalações Desportivas

Gestão de Instalações Desportivas Gestão de Instalações Desportivas Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Módulo 10 sessão 1 Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Objetivos de Aprendizagem 1. Participar ativamente

Leia mais

Carta Verde das Américas 2013

Carta Verde das Américas 2013 Carta Verde das Américas 2013 CONSIDERANDO que o Planeta Terra não tem recursos inesgotáveis que possam sustentar um consumo desordenado, sem consciência socioambiental! Que, em função disso, precisamos

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS

ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS RECUPERAÇÃO SEMESTRAL 3º Ano do Ensino Médio Disciplina: Biologia 1. Para os estudiosos, a manifestação de "... vida..." deve-se a características, tais como: ( ) uma composição química

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O DISCIPLINA: Geografia ANO: 7ºano TURMAS: B, C ed ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O UNIDADE DIDÁTICA 1: A Terra: Estudos e Representações (1º Período) AULAS PREVISTAS:

Leia mais

Informação Prova de equivalência à frequência

Informação Prova de equivalência à frequência Informação Prova de equivalência à frequência 2.º Ciclo do Ensino Básico 1ª e 2ª fases Ano Letivo 2014/2015 Disciplina: Ciências Naturais Duração: 90 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1-

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 I. MEIO AMBIENTE CONCEITOS MEIO AMBIENTE Tudo o que cerca o ser vivo,

Leia mais