ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO OFICIAL DE DOURADOS FUNDADO EM 1999 LEI COMPLEMENTAR Nº 233 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO OFICIAL DE DOURADOS FUNDADO EM 1999 LEI COMPLEMENTAR Nº 233 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013."

Transcrição

1 ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO OFICIAL DE DOURADOS FUNDADO EM 1999 ANO XV Nº PÁGINAS LEIS LEI COMPLEMENTAR Nº 233 DE 16 DE DEZEMBRO DE Altera oanexo I da Lei Complementar nº 55 de 19 de dezembro de 2002 que dispõe sobre a Política Municipal de MeioAmbiente do Município de Dourados. O Prefeito Municipal de Dourados, no uso das atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei: Art. 1º. O Anexo I da Lei Complementar nº 55 de 19 de dezembro de 2002 que dispõe sobre a Política Municipal de Meio Ambiente do Município de Dourados passa a viger conformeanexo Único desta lei. Art. 2º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Dourados, 16 de dezembro de Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral do Município ANEXO ÚNICO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 233 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 Lei Complementar nº 55 de 19 de dezembro de 2002 ANEXO I CLASSIFICAÇÃO DO PORTE E DO POTENCIAL POLUIDOR DAS ATIVIDADES E EMPREENDIMENTOS PASSÍVEIS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL ATIVIDADES Potencial Porte Porte Porte pequeno Porte Médio Porte grande poluidor mínimo excepcional MINERAÇÃO E CORRELATOS (área em hectares) 1 Pesquisa Mineral de qualquer natureza Médio <= a a a > Recuperação de área minerada (sem extração) Médio <=1 1,1 a 5 5,1 a 10 10,1 a 30 >30 A - EXTRAÇÃO A CÉU ABERTO SEM BENEFICIAMENTO 3 Areia e ou cascalho em recurso hídrico Alto <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 >500 4 Rocha ornamental Médio <= a ,1 a a 800 >800 5 Rocha para brita Médio <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 >500 6 Pedra de talhe para uso imediato na construção civil Baixo <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 >500 7 Areia/saibro/argila fora de recurso hídrico Médio <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 >500 B - LAVRAS SUBTERRÂNEAS SEM BENEFICIAMENTO 9 Água mineral Baixo <= a ,1 a a 800 >800 C - EXTRAÇÃO A CÉU ABERTO COM BENEFICIAMENTO 10 Areia e/ou cascalho dentro de recurso hídrico Alto <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 > Rocha ornamental Alto <= a ,1 a a 800 > Rochaparabrita Alto <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 > Pedra de talhe para uso imediato na construção civil Baixo <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 > Areia/saibro/argila fora de recurso hídrico Médio <=10 10,1 a 30 30,1 a a 500 > Minério metálico Alto <= a ,1 a a 800 >800 D - LAVRAS SUBTERRÂNEAS COM BENEFICIAMENTO 16 Água mineral Médio <= a ,1 a a 800 >800 E - INDÚSTRIA DE MINERAIS DE MINERAIS NÃO METÁLICOS E CORRELATOS (ÁREA EM m²) 17 Beneficiamento de pedras com tingimento Alto <= a a a > Beneficiamento de pedras sem tingimento Médio <= a a a > Beneficiamento e depósito de pedras de mármore e granitos Médio <= a a a > Fabricação de artefatos de cimento e cimento armado (caixas d água, caixas de gordura, fossas sépticas, tanques, manilhas, tubos, conexões, postes, estacas, vigas, lajotas, tijolos e Médio <= a a a > Fabricação de artefatos de fibra Alto <= a a a > Fabricação de ladrilhos e mosaicos de cimento Médio <= a a a > Fabricação de artefatos de gesso (estuque, calhas, cantoneiras, sancas, fibrões e semelhantes) Médio <= a a a >5.000 Prefeitura Municipal de Dourados - Mato Grosso do Sul ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E IMPRENSA Rua Coronel Ponciano, Parque dos Jequitibás - CEP.: Fone: (67) / Visite o Diário Oficial na Internet: Prefeito...Murilo Zauith Vice-Prefeito...Odilon Azambuja Agência Municipal de Transportes e Trânsito de Dourados....Walter Ribeiro Hora Assessoria de Comunicação Social e Imprensa...Helio Ramires de Freitas Chefe de Gabinete...Elizabeth Rocha Salomão Fundação de Esportes de Dourados...José Antonio Coca do Nascimento Fundação Municipal de Saúde e Administração Hospitalar de Dourados...Roberto Djalma Barros Guarda Municipal...João Vicente Chencarek Instituto do Meio Ambiente de Dourados...Rogério Yuri Farias Kintschev Procuradoria Geral do Município...Alessandro Lemes Fagundes Secretaria Municipal de Administração...João Azambuja Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária...Landmark Ferreira Rios Secretaria Municipal de Assistência Social...Ledi Ferla Secretaria Municipal de Cultura...Carlos Fábio Selhorst dos Santos Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável...Neire Aparecida Colman Secretaria Municipal de Educação...Marinisa Kiyomi Mizoguchi Secretaria Municipal de Fazenda...Walter Benedito Carneiro Júnior Secretaria Municipal de Governo...José Jorge Filho Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento...Jorge Luis De Lúcia Secretaria Municipal de Planejamento...Gerson Schaustz Secretaria Municipal de Saúde...Sebastião Nogueira Faria Secretaria Municipal de Serviços Urbanos...Luis Roberto Martins de Araújo

2 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Fabricação de artefatos de gesso (imagens, estatuetas, objetos e adornos) Médio <= a a a > Fabricação de telhas/tijolos/outros artigos de barro cozido Médio <= a a a > Fabricação e elaboração de minerais não metálicos tais como produção de material cerâmico, gessoevidro Médio <= a a a > Fabricação de peças/ornatos/estrutura de cimento/gesso/amianto Médio <= a a a > Fabricação e depósito de estruturas pré-moldadas em cimento Médio <= a a a > Fabricação de materiais de fibrocimento (chapas, telhas, cascos, manilhas, tubos, conexões, caixas d água, caixas de gordura e semelhantes) Médio <= a a a > Beneficiamento de minerais não metálicos, não associados à extração Médio <= a a a > Fabricação de produtos a base de solo-cimento (tijolo ecológico e derivados) Médio <= a a a > Fabricaçãoeelaboraçãodevidroecristal Alto <= a a a5.000 > Fabricação de espelhos Alto <= a a a > Fabricação de bulbos para lâmpadas incandescentes e bulbos e tubos para lâmpadas fluorescentes ou gás de mercúrio, néon ou semelhantes Alto <= a a a > Fabricação de artefatos de vidro para lâmpadas elétricas Alto <= a a a >5.000 INDÚSTRIA METALÚRGICA (m²) 36 Siderurgia/elaboração de produtos siderúrgicos com redução de minérios Alto <= a a a > Serralheria/ Confecção de estruturas ou artefatos metálicos Médio <= a a a > Metalurgia, exceto aço Médio <= a a a > Serviços de galvanoplastia Alto <= a a a > Produção de ferro/aço e ligas sem redução, com fusão Alto <= a a a > Produtos fundidos ferro/aço com ou sem galvanoplastia Alto <= a a a > Metalurgia de metais preciosos Alto <= a a a > Relaminação de metais não ferrosos, inclusive ligas Médio <= a a a > Produção de soldas e ânodos Médio <= a a a > Metalurgia do pó, inclusive peças moldadas Médio <= a a a > Recuperação de embalagens metálicas Médio <= a a a > Fabricação de artigos diversos de metal com galvanoplastia e/ou fundição e/ou pintura Alto <= a a a > Fabricação de artigos diversos de metal sem galvanoplastia, sem fundição e sem pintura Médio <= a a a > Têmpera e cementação de aço, recozimento de arames Alto <= a a a > INDÚSTRIA MECÂNICA E CORRELATOS (m²) 50 Fabricação de máquina/aparelho/peça/acessório sem galvanoplastia e sem fundição Médio <= a a a > Montagem de máquinas, aparelhos, peças, utensílios e acessórios sem tratamento térmico ou de superfície Médio <= a a a 5000 >5.000 INDÚSTRIA DE MATERIAL ELÉTRICO, ELETRÔNICO, COMUNICAÇÕES E CORRELATOS (m²) 52 Montagem de material elétrico/eletrônico e equipamento para comunicação/informática Médio <= a a a > Fabricação de material elétrico/eletrônico e equipamento para comunicação/informática com galvanoplastia Alto <= a a a > Fabricação de material elétrico/eletrônico e equipamento para comunicação/informática sem galvanoplastia Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos elétricos e eletrodomésticos com galvanoplastia Alto <= a a a > Fabricação de aparelhos elétricos e eletrodomésticos sem galvanoplastia Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos elétricos e eletrodomésticos sem geração de efluentes industriais Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos telefônicos, centrais telefônicas, mesas telefônicas, inclusive peças e acessórios Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos e equipamentos para telegrafia sem fio, transmissão e recepção, inclusive peças e acessórios Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos de sinalização para aeródromos, ferrovias, sinais de trânsito e semelhantes, inclusive peças e acessórios Médio <= a a a > Fabricação de peças e acessórios para televisão, rádio, fonógrafo,inclusive antenas Médio <= a a a > Fabricação de material mecânico e ótico, inclusive equipamentos e acessórios Médio <= a a a > Fabricação de máquinas, aparelhos e equipamentos industriais, para instalações hidráulicas, térmicas de ventilação e refrigeração, inclusive peças e acessórios Alto <= a a a > Fabricação de artigos de cutelaria, armas, ferramentas manuais e artigos de metal para escritório, inclusive ferramentas para máquinas Médio <= a a a > Fabricação de instrumentos, utensílios e aparelhos de medida, não elétricos, para usos técnicos e profissionais Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos, instrumentos e material ortopédico (inclusive cadeiras de roda), odontológico e laboratorial Médio <= a a a > Fabricação de aparelhos, instrumentos e materiais fotográficos e ótica Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIA AUTOMOTIVA E CORRELATOS (m²) 68 Fabricação de máquinas, aparelhos e equipamentos diversos, inclusive peças e acessórios Alto <= a a a > Construção e reparação de embarcações, inclusive peças e acessórios Médio <= a a a > Fabricação de carrocerias para veículos automotores, exceto chassis Alto <= a a a > Montagem de equipamentos e veículos sistema ckd ou skd Médio <= a a a > INDUSTRIA DE MADEIRA E CORRELATOS (m²) 72 Preservação de madeira Médio <= a a a > Usina de preservação química de madeira-upm Alto <= a a a > Produção e cultivo de mudas/ viveiro Baixo <= a a a > Fabricação de artigos de cortiça Baixo <= a a a > Fabricação de artigos diversos de madeira Médio <= a a a > Fabricação de artefatos de bambu/junco/palha trançada (exceto móveis) Baixo <= a a a > Fabricação de escovas, brochas, pincéis, vassouras, espanadores, etc. Médio <= a a a > Fabricação de palha preparada para garrafas, vara de pesca e outros artigos Baixo <= a a a > Serraria e desdobramento da madeira Médio <= a a a > Fabricação de estruturas de madeira Médio <= a a a > Fabricação de placas/chapas de madeira aglomerada/prensada/compensada Médio <= a a a > Fabricação de carvão de origem vegetal Alto <= a a a > Depósito de madeira Médio <= a a a > Fabricação de móveis de madeira/vime/junco Médio <= a a a > Montagem de móveis sem galvanoplastia e sem pintura Baixo <= a a a > Fabricação de móveis moldados de material plástico Baixo <= a a a > Fabricação de móveis/artigos mobiliários com galvanoplastia e/ou com pintura Alto <= a a a > Fabricação de móveis/artigos mobiliários sem galvanoplastia e sem pintura Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIA DE PAPEL, CELULOSE E CORRELATOS (m²) 90 Fabricação de pasta mecânica Médio <= a a a > Fabricação de papel Alto <= a a a > Fabricação de papelão/cartolina/cartão Alto <= a a a >5.000

3 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Fabricação de papelão/cartolina/cartão revestido, não associado à produção Médio <= a a a > Artigos diversos, fibra prensada ou isolante Médio a a a > Fabricação de artefatos de papelão, cartolina e cartão, inclusive embalagens, impressos ou não, simples ou plastificados, não associada à produção de papelão, cartolina e cartão Baixo <= a a a > Fabricação de artigos de papelão, cartolina e cartão para revestimento, não associada à produção de papel, papelão, cartolina e cartão Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIA DE BORRACHA E CORRELATOS (m²) 97 Beneficiamento de borracha natural Médio <= a a a > Fabricação de pneumático/câmara de ar Alto <= a a a > Recondicionamento de pneumáticos Alto <= a a a > Fabricação de laminados e fios de borracha Médio <= a a a > Fabricação de espuma borracha/artefatos, inclusive látex Médio <= a a a > Fabricação de artefatos de borracha, peças e acessórios para veículos, máquinas e aparelhos, correias, canos, tubos, artigos para uso doméstico, galochas e botas, exceto vestuário Baixo <= a a a >5.000 INDÚSTRIA DE COUROS, PELES E CORRELATOS (m²) 103 Salga e secagem de couros e peles de animais de pequeno porte Médio <= a a a > Salga e secagem de couros e peles de animais de Médio e grande porte Médio <= a a a > Curtumes e outras preparações de couros de animais de pequeno, Médio e grande porte Alto <= a a a > Fabricação de cola animal Alto <= a a a > Acabamentos de couros Alto <= a a a > Fabricação de artigos selaria e correaria Baixo <= a a a > Fabricação de malas/valises/outros artigos para viagem Médio <= a a a > Fabricação de outros artigos de couro/pele (exceto calçado/vestuário) Médio <= a a a > Graxaria e/ou aproveitamento de sub-produtos de origem animal Alto <= a a a > Produção de substâncias químicas Alto <= a a a > Serviços de manipulação de produtos químicos Alto <= a a a > Fabricação de produtos químicos (inclusive fracionamento) Médio <= a a a > Fabricação de produto derivado petróleo/rocha/madeira Alto <= a a a > Destilação da madeira (produção de óleo/gordura/cera vegetal/animal/essencial) Médio <= a a a > Fabricação de resina/fibra/fio artificial/sintético e látex sintético Médio <= a a a > Fabricação de pólvora/explosivo/detonante/fósforo/munição/artigo pirotécnico Alto <= a a a > Recuperação/refino de óleos minerais/vegetais/animais Alto <= a a a > Destilaria/recuperação de solventes Alto <= a a a > Recuperação e refino de óleos minerais, vegetais e animais Alto <= a a a > Fabricação de concentrado aromático natural/artificial/sintético/mescla Médio <= a a a > Fabricação de produtos de limpeza/polimento/desinfetante Médio <= a a a > Fabricação de inseticida/germicida/fungicida e outros produtos agroquímicos Alto <= a a a > Fabricação de tinta com processamento a seco Médio <= a a a > Fabricação de tinta sem processamento a seco Alto <= a a a > Fabricação de esmalte/laca/verniz/impermeabilizante/solvente/secante Alto <= a a a > Fabricação de fertilizante e agroquímicos Alto <= a a a > Misturadores de fertilizantes Alto <= a a a > Fabricação de produtos farmacêuticos e veterinários Médio <= a a a > Fabricação de produtos de perfumaria Baixo <= a a a > Fabricação de detergentes/sabões Médio <= a a a > Fabricação de sebo industrial Médio <= a a a > Fabricação de velas Baixo <= a a a > Fabricação de artigos de material plástico sem galvanoplastia e sem lavagem de matéria-prima Médio <= a a a > Fabricação de artigos de material plástico com galvanoplastia Alto <= a a a > Recuperação e fabricação de artigos de material plástico com lavagem de matéria-prima Médio <= a a a > Fabricação de laminados plásticos sem galvanoplastia com/sem lavagem de matéria-prima Médio <= a a a > Fabricação de laminados plásticos com galvanoplastia com/sem lavagem de matéria-prima Médio <= a a a > Fabricação de artigos de material plástico para uso doméstico e pessoal Baixo <= a a a > Fabricação de artigos de material plástico para embalagem e acondicionamento, impressos ou não impressos Médio <= a a a > Fabricação de artigos diversos de material plástico (fitas, flâmulas, dísticos, brindes, objetos de adorno, artigos de escritório) Médio <= a a a > Fabricação de manilhas, canos, tubos e conexões de material plástico para todos os fins Médio <= a a a > Fabricação de artigos de material plástico, não especificados ou não classificados, inclusive artefatos de acrílico e de fiber glass Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIA TÊXTIL E CORRELATOS (m²) 145 Beneficiamento de fibras têxteis vegetais Alto <= a a a > Beneficiamento de fibras têxteis artificiais/sintéticas Alto <= a a a > Beneficiamento de matérias têxteis de origem animal Alto <= a a a > Fabricação e acabamento de fios e tecidos Médio <= a a a > Fabricação de estopa/material para estofo/recuperação de resíduo têxtil Baixo <= a a a > Fiação e/ou tecelagem com tingimento Médio <= a a a > Fiação e/ou tecelagem sem tingimento Baixo <= a a a > INDÚSTRIA DE CALÇADOS, VESTUÁRIO, ARTEFATOS DE TECIDOS E CORRELATOS (m²) 152 Tingimento de roupa/peça/artefato de tecido/tecido Alto <= a a a > Estamparia/outro acabamento em roupa/peça/artefato de tecido/tecido Médio <= a a a > Malharia (somente confecção) Baixo <= a a a > Confecção de acessórios de vestuário em geral Baixo <= a a a > Fabricação de calçados Médio <= a a a > Fabricação de artefatos/componentes para calçados sem galvanoplastia Médio <= a a a > Fabricação de artefatos/componentes para calçados com galvanoplastia Alto <= a a a > Fabricação de chapéus,bolsas, guarda-chuvas,sombrinhas, bengalas, cintos, ligas e suspensórios, sem tingimento Médio <= a a a > Fabricação de chapéus, bolsas, guarda-chuvas, sombrinhas, bengalas, cintos, ligas e suspensórios, com tingimento Alto <= a a a > Fabricação de toldos e barracas sem tingimento Médio <= a a a > Fabricação de toldos e barracas com tingimento Alto <= a a a >5.000 INDÚSTRIA DE PRODUTOS ALIMENTARES, BEBIDAS E CORRELATOS (m²) 164 Beneficiamento/secagem/moagem/torrefação de grãos Médio <= a a a > Beneficiamento/moagem, torrefação de ervas e produtos afins Médio <= a a a > Fabricação de produtos derivados do milho: fubá, farinha, canjica, canjiquinha, quirera, amido Médio <= a a a > Fabricação de farinhas: de trigo, aveia, araruta, centeio, cevada, arroz, batata Alto <= a a a >5.000

4 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Engenho com parboilização Alto <= a a a > Engenho sem parboilização Médio <= a a a > Abate de animais de pequeno porte: aves, peixes, coelhos, rãs, etc Alto <= a a a > Abate de animais de Médio porte: suínos, ovinos, caprinos, etc Alto <= a a a > Abate de animais de grande porte: bovinos, eqüinos, etc Alto <= a a a > Frigoríficos sem abate e fabricação de derivados de origem animal Médio <= a a a > Fabricação de conservas Alto <= a a a > Preparação de pescado/fabricação de derivados de origem animal Alto <= a a a > Preparação de leite e resfriamento Médio <= a a a > Beneficiamento e industrialização de leite e seus derivados Médio <= a a a > Refino/preparação de óleo/gordura vegetal/animal/manteiga de cacau Alto <= a a a > Fabricação de fermentos e leveduras Médio <= a a a > Fabricação de ração balanceada para animais/farinha de osso/pena com cozimento e/ou com digestão Alto <= a a a > Fabricação de ração balanceada para animais/farinha de osso/pena sem cozer e sem digerir (apenas mistura) Médio <= a a a > Refeições conservadas e fábrica de doces Médio <= a a a > Fabricação de sorvetes, bolos e tortas geladas/coberturas Médio <= a a a > Preparação de sal de cozinha Baixo <= a a a > Fabricação de balas/caramelo/pastilha/drops/bombom/chocolate/gomas Médio <= a a a > Entreposto/distribuidor de mel Baixo <= a a a > Fabricação de massas alimentícias/biscoitos com forno elétrico ou a gás Baixo <= a a a > Fabricação de massas alimentícias/biscoitos com forno a outros combustíveis Médio <= a a a > Fabricação de proteína texturizada de soja Alto <= a a a > Fabricação de vinhos Alto <= a a a > Fabricação de vinagre Médio <= a a a > Fabricação de aguardente/licores/outras bebidas alcoólicas Alto <= a a a > Fabricação de cerveja/chope/malte Alto <= a a a > Fabricação de bebida não alcoólica/engarrafamento e gaseificação de água mineral com lavagem de garrafas Médio <= a a a > Fabricação de concentrado de suco de fruta Alto <= a a a > Fabricação de refrigerante Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIA EDITORIAL, GRÁFICA E CORRELATOS (m²) 197 Impressão de material escolar, material para uso industrial e comercial, para propaganda e outros fins, inclusive litografado Médio <= a a a > Execução de serviços gráficos diversos, impressão litográfica e off set, em folhas metálicas, papel, papelão, cartolina, madeira, couro, plástico, tecidos, etc. Médio <= a a a > Produção de matrizes para impressão, pautação, encadernação, douração, plastificação e execução de trabalhos similares Médio <= a a a > Execução de serviços gráficos para embalagem em papel, papelão, cartolina e material plástico edição e impressão e serviços gráficos de jornais e outros periódicos, livros e manuais Médio <= a a a > Indústria editorial e gráfica sem galvanoplastia Médio <= a a a > Indústria editorial e gráfica com galvanoplastia Médio <= a a a > Execução de serviços gráficos não especificados ou não classificados Médio <= a a a >5.000 INDÚSTRIAS DIVERSAS (m²) 204 Lapidação de pedras preciosas e semipreciosas e fabricação de artigos de ourivessaria e joalheria Baixo <= a a a > Fabricação de Instrumentos musicais, gravação de matrizes e reprodução de discos para fonógrafos e fitas magnéticas Médio <= a a a > Revelação, copia, corte, montagem, gravação, dublagem, sonorização e outros trabalhos concernentes à produção de películas cinematográficas Médio <= a a a > Fabricação de jóias/bijuterias com galvanoplastia Alto <= a a a > Fabricação de jóias/bijuterias sem galvanoplastia Baixo <= a a a > Fabricação de gelo (exceto gelo seco) Médio <= a a a > Fabricação de brinquedos Médio <= a a a > Fabricação de jogos recreativos, exceto armas de fogo e munições Médio <= a a a > Artesanatos vinculados à extração de matéria-prima local Médio <= a a a > Produção de biodiesel Alto <= a a a > Micro-destilaria de álcool Alto <= a a a > Usina de açúcar e álcool (em conjunto com o IMASUL) Alto <= a a a > Usina de produção de concreto Médio <= a a a > Usina de asfalto e concreto asfáltico Alto <= a a a > Lavanderia industrial Médio <= a a a > Lavanderia convencional Médio <= a a a >5.000 OBRAS CIVIS, SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA, DE INFRAESTRUTURA E CORRELATOS 220 Rodovias:implantação/alteração de traçado/ampliação de pista de rolamento de rodovias municipais (metros lineares) Alto <= a a a > Diques (metros lineares) Alto <= a a a 5000 > Canais para drenagem (metros lineares) Alto <= a a a 5000 > Retificação/canalização de cursos d'água (metros lineares) Alto <= a a a 5000 > Terminal intermodal (m²) Alto <= a a a > Pontes - metros/curso dágua Médio <= a a 600 > Abertura e implantação de Viaduto (pista de rolagem) Médio Abertura de vias urbanas (metros lineares) Médio <= a a a > Estrada vicinal (metros lineares) Médio <= a a a > Ancoradouros (metros lineares) Baixo <= 15 15,1 a 20 20,1 a 25 25,1 a 30 > Canteiro de obras (m²) Baixo <= a a a > Obras de urbanização (muros/calçadão/acessos/etc.) m 2 Médio <= a a a > Edificações de uso público (m²) Médio <= a a a > Projetos de construção de imóveis (comercial - m²) Médio acima de a a a > Terraplanagem (m²) Médio <= a a a > Usina eólica (m²) Médio <= a a a > Usina solar (m²) Médio <= a a a > Distrito e pólo industrial (em ha) Alto <= 10 10,1 a 40 40,1 a 80 80,1 a 120 > Estação rádio-base de telefonia celular (m) Alto <= 10 10,1 a 40 40,1 a 80 80,1 a 120 > Estação de microondas (m²) Alto <= a a a >15000

5 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Transmissão de imagem via satélite/ televisão aberta Alto <= a a a > Distribuição de telecomunicações a cabos em geral (fibra ótica) em área urbana (metros lineares) Médio <= a a a > Subestação/transmissão de energia elétrica (m2) Médio <= ,1 a ,1 a ,1a > Rede de distribuição de gás (metros lineares) Alto <= a a a > Limpeza e/ou dragagem de cursos d'água correntes (m) Médio <= a a a > Limpeza e ou dragagem de cursos d'água dormentes (metros lineares) Alto <= a a a > Limpeza de canais urbanos (m) Médio <= a a a > Construção de residencial multifamiliar (m²) Médio acima de a a a > Loteamento residencial/condomínio plurifamiliar (m²) Médio <= a a a > Loteamento rural (ha) Alto <= a a a > Distrito/loteamento industrial (ha) Alto <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Desmembramento urbano (ha) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Desmembramento rural (ha) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Recuperação de áreas degradadas (ha) Alto <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Monitoramento de área degradada (ha) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Aterro/Destinação final para resíduos industriais RESÍDUOS SÓLIDOS (m²) A - RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS Alto <= a a a > Transporte de resíduos sólidos industriais Alto <= a a a > Beneficiamento de resíduos sólidos industriais Alto <= a a a > Armazenamento/comércio de resíduos sólidos industriais Alto <= a a a > Classificação/seleção de resíduos sólidos industriais Alto <= a a a > Aterro de Resíduos da Construção Civil B - RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Alto <= a a a > Unidade de processamento ou beneficiamento de resíduos da construção civil e demolição Alto <= a a a > Coleta e depósito de resíduos da construção civil Alto <= a a a > C - RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS 264 Aterro Sanitário para resíduos sólidos urbanos e domiciliares Alto <= a a a > Tratamento e/ou destinação final de resíduos sólidos urbanos Alto <= a a a > Classificação/seleção de resíduos sólidos urbanos Alto <= a a a > Beneficiamento de resíduos sólidos urbanos (exceto qualquer processo industrial) Alto <= a a a > Interceptores, emissários e tratamento de esgoto sanitário Alto <= a a a > Estação Elevatória de Esgoto - EE Alto <= a a a > Transporte e/ou Destinação de resíduos proveniente de fossas (m3) Alto <= 30 30,1 a ,1 a ,1 a 500 > Desentupidora/ limpa-fossas Alto <= a a > Estabelecimento destinado ao recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos Alto <= a a a > Usina de triagem ou processamento de resíduos sólidos urbanos-upl, com ou sem compostagem Alto <= a a a > D - RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇO DE SAÚDE 274 Aterro para resíduos de serviços de saúde Alto <= a a a > Transporte e /ou Destinação final de resíduos sólidos de serviços de saúde Alto <= a a a > Coleta e depósito de resíduos sólidos de serviços de saúde Alto <= a a a > Incineradores de lixo e resíduos hospitalares Alto <= a a a 1000 >1.000 SANEAMENTO 278 Sistema de abastecimento de água (metros lineares) Médio <= a a a > Rede de distribuição de água (m) Médio <= a a a > Estação de tratamento de água m² Médio <= a a a > Sistemas de esgoto sanitário Alto <= a a a > TRANSPORTE, TERMINAIS, DEPÓSITOS E CORRELATOS 282 Terminais portuários em geral (m2) Alto <= a a a > Garagens de empresas que operam com transporte de lixo urbano Médio <= a a a > Garagens operam com frota de caminhões ou equipamentos pesados Médio <= a a a > Garagens de empresa de transporte coletivo urbano interestadual Médio <= a a a > Heliportos (m2) Médio <= a a a 500 > Depósito de produtos químicos sem manipulação (m2) Médio <= a a a > Depósito de produtos perigosos e inflamáveis Alto <= a a a > Depósito de explosivos (m2) Alto <= a a a > Depósito de produtos de origem mineral em bruto (areia/calcário/etc.) Médio <= a a a > Depósito de cereais a granel (m2) Médio <= a a a > Depósito de adubos a granel (m2) Médio <= a a a > Depósito de resíduos urbanos / ecoponto Médio <= a a a > Deposito temporário de resíduos perigosos Alto <= a a a > Depósito temporário de resíduos recicláveis ou sucatas Alto <= a a a > Depósito de caçambas e/ou contêineres para disposição de resíduos para locação Médio <= a a a > Depósito/comércio de óleos usados (m2) Alto <= a a a > Depósito e comércio de Produtos Agropecuários (m²) Médio <= a a a > Depósito e armazém atacadista de estocagem de matéria-prima ou manufaturada em geral Médio <= a a a > Depósito/comércio atacadista de combustíveis (base de distribuição) (m2) Alto <= a a a > Depósito/comércio varejista de combustível (posto gasolina) (m2) Alto <= a a a >10000 TURISMO E ATIVIDADES CORRELATAS 302 Complexos turísticos e de lazer, inclusive parques temáticos (ha) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Hotéis/motéis/pousadas/chalés (m2) Médio <= a a a > Empreendimentos turísticos em zona rural em ha (Balneários, trilha ecológica, camping, arborismo) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Passeio de bote/ponto de embarque, boiacross e flutuação (ha) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Pesqueiro (há) Médio <= 5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Lan House (sem manutenção de computadores) Baixo <= a a a > Casas de jogos eletrônicos Médio <= a a a > Casas noturnas, Casas de show/ discoteca/ boate (m2) Alto <= a a a > Salão de festas/ associações Alto <= a a a > Centro de convenções Alto <= a a a > Auditórios/ salas de espetáculos/ feiras/ exposições Alto <= a a a >5.000

6 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Cinema/ teatro Alto <= a a a > Casas de boliches e bilhares (m2) Médio <= a a a > Campos de golfe (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Hipódromos (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Autódromo, velódromo (ha) Alto <=1 1,1a5 5,1a10 10,1a25 > Cartódromo (ha) Alto <=1 1,1a5 5,1a10 10,1a25 > Pista de motocross (ha) Alto <=1 1,1a5 5,1a10 10,1a25 > Locais para camping (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Parques náuticos (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Parques de diversões (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Estádios (ha) Alto <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Ginásios de esporte (ha) Médio <=1 1,1 a 5 5,1 a 10 10,1 a 25 > Praças (m²) Baixo <= a a a >5.000 ATIVIDADES DIVERSAS 327 Shopping center (m²) Alto <= a a a > Capela mortuária (m²) Médio <= a a a > Complexos científicos e tecnológicos (m2) Alto <= a a a > Universidades/ Faculdades (m²) Alto <= a a a > Estabelecimento de Ensino (m²) Baixo <= a a a > Estabelecimentos prisionais (ha) Alto <=5 5,1 a 10 10,1 a 50 50,1 a 100 > Centro de reabilitação (m²) Médio <= a a a > Atividades filantrópicas (m²) Baixo <= a a a > Comércio de Gás Liquefeito de Petróleo (classe) Médio <=40 41 a a a (Classe > (Classe I) (Classe II) (Classe III) IV) (Classe V) 336 Imunização e controle de pragas urbanas/ Dedetizadora/ desratizadora / desinfectadoras /ignifugadoras (m²) Médio <= a a a > Comércio de sementes, flores e mudas arbóreas Baixo <= a a a > Templo religioso (m²) Médio <= a a a > Centro de convenções religiosas (m²) Médio <= a a a > Estacionamento privado Baixo <= a a a > Cooperativa de Crédito/ Agência bancária Baixo <= a a a > Escritório Baixo <= a a a > Concessionária de veículos automotores por consignação Baixo <= a a a > Organização de festas e eventos Baixo <= a a a >5.000 ATIVIDADES DE SAÚDE (m²) 345 Hospitais/pronto-socorro Alto <= a a a > Hospital psiquiátrico Alto <= a a a > Clínicas médicas/casas de saúde Alto <= a a a > Consultório médico/ ponto de referência Baixo <= a a a 5000 > Consultório médico com procedimento Médio <= a a a 5000 > Clínica de Fisioterapia/ Pilates Médio <= a a a 5000 > Clínica de Psicologia Baixo <= a a a 5000 > Clínica Odontológica e Protética Médio <= a a a 5000 > Centro de Zoonose Alto <= a a a > Hospitais veterinários Alto <= a a a > Clínicas e alojamentos veterinários Alto <= a a a > Comércio de produtos veterinários e animais de estimação Médio <= a a a 5000 > Laboratório de análises físico-químicas Médio <= a a a > Laboratório de análises biológicas Médio <= a a a > Laboratório de análises clínicas Médio <= a a a > Laboratório de radiologia Médio <= a a a > Farmácia s/ manipulação e sem procedimentos Baixo <= a a a 5000 > Farmácia de manipulação e similares Médio <= a a a > Laboratório industrial e/ou de testes Médio? a a a > Laboratório fotográfico Médio? a a a > Escola de Natação Baixo <= a a a > clínica estética Médio <= a a a 5000 > Academia de esportes/sauna Baixo <= a a a > Salão de cabeleireiros/ Barbearia Baixo <= a a a >5000 ATIVIDADE AGROPECUÁRIAS E CORRELATAS 369 Irrigação por inundação (ha) Médio <=5 5,1 a 10 10,1 a 20 20,1 a 40 40,1 a Irrigação por aspersão (ha) Médio <=5 5,1 a 50 50,1 a 75 75,1 a 100 > 100,1 a Barragem/açude de irrigação (ha) Alto <=5 5,1 a 50 50,1 a ,1 a 300 > Canais de irrigação e/ou drenagem (km) Alto <=1 1,1 a 5 5,1 a 7 7,1 a 10 > Limpeza/manutenção de canais de irrigação e/ou drenagem (km) Médio <=1 1,1 a 5 5,1 a 7 7,1 a 10 > Diques para irrigação (km) Alto <=1 1,1 a5 5,1a7 7,1a10 > Retificação de curso d'água para fins de irrigação (km) Alto <=0,5 0,51 a 2,5 2,51 a 5 5,1 a 10 > Canalização (revestimento de canais) (km) Alto <=2,5 2,51 a 5,0 5,1 a 7 7,1 a 10 > Escavações para coleta de água pluvial/ açudes Alto <=2,5 2,51 a 5,0 5,1 a 7 7,1 a 10 > Arruamentos de propriedades (km) Médio <=2,5 2,51 a 5 5,1 a 7 7,1 a 10 > Instalações de aviação em aeroportos (m2) Alto <= a a a > Instalações de aviação agrícola em propriedades (m2) Alto <= a a a > Apicultura (n. de colméias) Baixo <=20 21 a a a 200 > Criação de pequenos animais (cunicultura, etc.) (n.º de cabeças) Médio <= a a a > Avicultura (capacidade instalada) (n.º de cabeças) Médio <= a a a > Incubatório (n.º de cabeças) Médio <= a a a > Sistema de produção de ovos (m²) Médio <= a a a > Strutiocultura (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a > Criação de suínos (ciclo completo) (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a > Criação de suínos (crecheiro) (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a > Criação de suínos (unidade de produção de leitões) (n.º de matrizes) Médio <=80 81 a a a > Criação de suínos (em terminação) (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a > Criação de animais de Médio porte (confinado) (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a > Criação de animais de grande porte (confinado) (n.º de cabeças) Médio <=80 81 a a a >4000

7 LEIS Diário Oficial - ANO XV - Nº Piscicultura, sistema semi-intensivo (exceto produção de alevinos) (ha) Baixo <=5 5,1 a a a 50 > Piscicultura, sistema extensivo (exceto produção de alevinos) (ha) Baixo <=5 5,1 a a a 50 > Piscicultura, sistema super-intensivo/ race-way Baixo <=5 5,1 a a a 50 > Aqüicultura: produção de larvas ou alevinos Baixo <=5 5,1 a a a 50 > Carcinocultura, malacocultura e outras (ha) Baixo <=1 1,1 a 2,5 2,6 a 5 5,1 a 10 > Ranicultura (m2) Baixo <= a a a > Unidades de produção de alevinos (ha) Baixo <=0,5 0,51 a 1 1,1 a 2 2,1 a 5 >5 410 Estrutura utilizada para operação de compra, venda e estocagemde organismos aquáticos para fins de aqüicultura de reprodução Baixo <=0,5 0,51 a 1 1,1 a 2 2,1 a 5 >5 411 Silos e armazéns de grãos Médio <= a a a 5000 > Hortaliças Baixo <= a a a 5000 >5000 VEÍCULOS DEDIVULGAÇÃOESIMILARES 413 Carro de som (unidade) Médio Todos 414 Caminhões de divulgação Médio Todos 415 Veículos não motorizados utilizados para divulgação e propaganda Baixo Todos 416 Motos ou motonetas providas de equipamentos de sompara fins de divulgações Médio Todos COMÉRCIOVAREJISTAECORRELATOS (m²) 417 Lojas de cosméticos e perfumaria Baixo <= a a a 5000 > Lojas de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e equipamentos de som Baixo <= a a a 5000 > Lojas de confecções, calçados e acessórios Baixo <= a a a 5000 > Lojas discos e fitas Baixo <= a a a 5000 > Comércio de produtos de higiene, limpeza e conservação domiciliar Baixo <= a a a 5000 > Comércio de produtos para conservação de piscinas Baixo <= a a a 5000 > Comércio de produtos químicos, farmacêuticos e odontológicos Baixo <= a a a 5000 > Comércio de produtos alimentícios para animais Baixo <= a a a 5000 > Comércio e depósito de materiais de construção Médio <= a a a > Comércio varejista de artigos diversos Baixo <= a a a 5000 > Comércio atacadista de artigos diversos Baixo <= a a a 5000 > COMÉRCIODEALIMENTOS EBEBIDAS ECORRELATOS (m²) 428 Padaria Médio <= a a a > lancheria, Petiscaria Médio <= a a a > Bar, café, conveniência Baixo <= a a a > Distribuidora de bebidas (semconsumo no local) Baixo <= a a a > Revendedora de água mineral Baixo <= a a a 5000 > Pizzaria Médio <= a a a > Churrascaria Médio <= a a a > Restaurante Médio <= a a a > Serviços de Buffet (compreparação de alimentos) Médio <= a a a > Serviços de Buffet (ponto de referência) Baixo <= a a a > Mercearia Baixo <= a a a > Supermercado Médio <= a a a > Hipermercado Alto <= a a a > Açougue Médio <= a a a 5000 > Sorveteria Baixo <= a a a 5000 > Doceria Baixo <= a a a 5000 > Fast Food Médio <= a a a > Garaparia Baixo <= a a a 5000 > SERVIÇOS DEREPARAÇÃO, MANUTENÇÃO EOFICINAS CORRELATAS (m²) 446 Artigos de madeira, do mobiliário (imóveis, persianas, estofados, colchões, etc.) Médio <= a a a > Artigos de borracha (pneus, câmaras de ar e outros artigos) Médio <= a a a > Veículos, inclusive caminhões, tratores e máquinas de terraplanagem Médio <= a a a 5000 > Reparação, manutenção e conservação que utilize processos ou operação de cobertura de superfícies metálicas e não metálicas, bem como de pintura ou galvanotécnicos Alto <= a a a > Retificação de motores Médio <= a a a 5000 > Auto elétrica de veículos automotores Médio <= a a a 5000 > Reparação e manutenção de motores de popa Médio <= a a a 5000 > Reparação e manutenção de máquinas, aparelhos e equipamentos industriais, agrícolas e máquinas de terraplanagem Médio <= a a a > Reparação e manutenção de máquinas e aparelhos elétricos, eletrônicos e de comunicações Médio <= a a a > Pintura de placas e letreiros (serviços de reparação e conservação) Médio <= a a a > Lavagem e lubrificação Médio <= a a a > Lava-rápido Médio <= a a a 5000 > Funilaria Médio <= a a a 5000 > Serralheria Médio <= a a a 5000 > Tornearia Médio <= a a a 5000 > Niquelagem Médio <= a a a 5000 > Cromagem Médio <= a a a 5000 > Esmaltagem Médio <= a a a 5000 > Galvanização Alto <= a a a 5000 > Serviços de reparação, manutenção e conservação que utilize processos ou operação de cobertura de superfícies metálicas e não metálicas, bem como de pintura ou galvanotécnicos Alto <= a a a 5000 > Serviço de jateamento e pintura (m²) Alto <= a a a 5000 > * Nomenclaturas: <= (menor ou igual a...); < (menor que...); > (maior que...); = (igual a...).

8 Diário Oficial - ANO XV - Nº LEIS LEI COMPLEMENTAR N 235 DE 16 DE DEZEMBRO DE Altera a Lei Complementar nº 205/2012 que dispõe sobre da o Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo e o Sistema Viário no Município de Dourados. O Prefeito Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a seguinte lei: O Prefeito Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a seguinte lei: Art. 1º. O 3º do art. 44 e o 3º do art. 45 da Lei Complementar nº 205 de 19 de outubro de 2012, que dispõe sobre o Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo e o Sistema Viário no Município de Dourados e dá outras providências passam a viger com as seguintes redações: Art. 44.(...) (...) 3º. Em todas as vias da Área de Uso Misto (AUM) serão permitidas as edificações habitacionais multifamiliares horizontais e verticais. Art. 45. (...) (...) 3º. Em todas as vias da Área de Uso Misto (AUM) serão permitidas as edificações habitacionais multifamiliares horizontais e verticais. Art. 2º. Esta Lei Complementar entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Dourados, 16 de dezembro de Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral do Município LEI Nº , DE 16 DE DEZEMBRO DE Autoriza o Poder Executivo Municipal a contratar financiamentos com a União, através Caixa Econômica Federal, na qualidade de Agente Financeiro, e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPALDE DOURADOS, Estado do Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a contratar e garantir dois financiamentos junto a União, através da Caixa Econômica Federal, na qualidade de Agente Financeiro, no valor de R$ ,10 (vinte e nove milhões trezentos e dezoito mil e quatrocentos e trinta reais e dez centavos) e no valor de R$ ,78 (vinte e três milhões oitocentos e cinquenta e um mil e setecentos e um reais e setenta e oito centavos, observadas as disposições legais em vigor para contratação de operações de crédito, as normas da Caixa Econômica Federal e as condições específicas. Parágrafo único: O Poder Executivo Municipal fica autorizado a disponibilizar como contrapartida o valor de R$ ,00 (um milhão quinhentos e quarenta e três mil e setenta e seis reais) e R$ ,73 (um milhão duzentos e cinquenta e cinco mil e trezentos e oitenta e dois reais e setenta e três centavos), respectivamente. Art. 2º Os recursos resultantes do financiamento autorizado neste artigo serão obrigatoriamente aplicados em medidas para pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, passeios com acessibilidade, sinalização viária, ciclovias, reconstrução de vias pavimentadas, obras complementares, melhoria na mobilidade urbana, entre outras, em diversos bairros da cidade de Dourados, vinculados às Cartas Consultas aprovadas pelo Ministério das Cidades do Governo Federal. Art. 3º Para garantia do principal e encargos da operação de crédito, fica o Poder Executivo autorizado a ceder ou vincular em garantia, em caráter irrevogável e irretratável, a modo pro solvendo, as receitas a que se refere o artigo 159, inciso I, alínea b, e 3º da Constituição Federal, ou outros recursos que, com idêntica finalidade, venham a substituí-los. 1º - Para a efetivação da cessão e ou da vinculação em garantia dos recursos previstos no caput deste artigo, fica o Banco Brasil autorizado a transferir os recursos cedidos e/ou vinculados à conta e ordem da Caixa Econômica Federal, nos montantes necessários à amortização da dívida, nos prazos contratualmente estipulados, em caso de cessão, ou ao pagamento dos débitos vencidos e não pagos, em caso de vinculação. 2º - Os poderes previstos neste artigo e parágrafos só poderão ser exercidos pela Caixa Econômica Federal, na hipótese de o Município de Dourados não ter efetuado, no vencimento, o pagamento das obrigações assumidas nos contratos de empréstimos, financiamentos ou operações de créditos celebrados com a Caixa Econômica Federal. 3º- Fica o Poder Executivo obrigado a promover o empenho das despesas nos montantes necessários à amortização da dívida nos prazos contratualmente estipulados, para cada um dos exercícios financeiros em que se efetuar as amortizações do principal, juros e encargos da dívida, até o seu pagamento final. Art. 4º Os recursos provenientes da operação de crédito objeto do financiamento serão consignados como receita no orçamento ou em créditos adicionais. Art. 5º O Poder Executivo consignará nos orçamentos anuais e plurianuais do Município de Dourados, durante os prazos que vierem a serem estabelecidos nos financiamentos ou operações de crédito por ele contraídos, dotações suficientes à amortização do principal, encargos e acessórios resultantes, inclusive os recursos necessários ao atendimento da contrapartida do Município de Dourados no Projeto financiado pela Caixa Econômica Federal, conforme autorizado por esta Lei. Art. 6º Fica o Poder Público Municipal autorizado a abrir por decreto crédito adicional no orçamento vigente, à época da contratação, até o limite autorizado por esta Lei. Art. 7º Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação. Dourados, 16 de dezembro de Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral do Município LEI N DE 16 DE DEZEMBRO DE Altera disposições da Lei 1.030/79. O Prefeito Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a seguinte lei: Art. 1º.Fica autorizada a venda ou permuta do imóvel doado pelo Município de Dourados ao Clube de Imprensa de Dourados, associação civil de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Rua Benjamin Constant, nº 1735, nesta cidade, inscrita no CNPJ nº , imóvel, que após desmembrado da Matrícula nº passou à Matrícula nº no Cartório de Registro de Imóveis. Art. 2º O Clube de Imprensa de Dourados deverá adquirir nova sede e em sua matrícula constará que o imóvel se destina a construção de sede própria e que fica vedada sua alienação a qualquer título, ainda que por sucessão. Art. 3 - O descumprimento do estipulado no artigo anterior ensejará indenização no valor do imóvel doado. Art. 4º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário, em especial os art. 2º e 3º da Lei nº 1.030, de 15 de março de Dourados, 16 de dezembro de Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral do Município LEI N DE 16 DE DEZEMBRO DE Dispõe sobre alteração de dispositivo da Lei nº 3.638, de 20 de novembro de 2012 que Autoriza o Executivo Municipal a doar ao Estado do Mato Grosso do Sul área do imóvel que descreve e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a seguinte lei: Art. 1º. O art. 1º da Lei nº 3.638, de 20 de novembro de 2012 que Autoriza o Executivo Municipal a doar ao Estado do Mato Grosso do Sul parte de área do imóvel que descreve e dá outras providências, passa a vigorar com a seguinte redação: Art. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal, com permissivo no 1º do Art. 107 da Lei Orgânica Municipal, autorizado a doar ao Estado do Mato Grosso do Sul uma área de formato irregular com 2.550,00 m² (dois mil quinhentos e cinquenta metros quadrados), parte destacada do lote de terras do imóvel denominado D4 de Matrícula n , de propriedade do Município de Dourados, situado no loteamento denominado Jardim Água Boa, com os seguintes limites e confrontações: Ao Norte: 58,10 metros com área de ruas desmembradas; Ao Sul: 46,94 metros com a Rua Josué Garcia Pires; Ao Leste: 71,36 metros com a área de ruas desmembradas; Ao Oeste: 37,30 metros com o lote D5 desmembrado. Art. 2º. Dourados, 16 de dezembro de Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral Município

9 Diário Oficial - ANO XV - Nº DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0626 DE 01 DE OUTUBRO DE DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0630 DE 03 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL MATERIALDE CONSUMO , OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , MATERIALDE CONSUMO , MATERIALDE CONSUMO , OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , MATERIALDE CONSUMO , MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 01/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 01 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0629 DE 03 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE , SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SERVICOS DE CONSULTORIA 5.000, OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 1.000, OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 03/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,03 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO AQUISICAO DE IMOVEIS ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 03/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,03 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0634 DE 04 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE , SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 7.800,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE , SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 7.800,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 04/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,4 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0635 DE 04 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº

10 Diário Oficial - ANO XV - Nº de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE , PRINCIPAL DA DÍVIDA CONTRATUAL RESGATADO ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 04/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,4 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0638 DE 04 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS PENSÕES 2.600, VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS CÂMARAMUNICIPALDE DOURADOS OBRIGAÇÕES PATRONAIS , OUTRAS DESPESAS VARIÁVEIS - PESSOALCIVIL , SENTENÇAS JUDICIAIS , OBRIGAÇÕES PATRONAIS , MATERIALDE CONSUMO , OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 04/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,4 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0639 DE 07 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 07/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,7 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0640 DE 07 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 07/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,7 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0641 DE 07 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 07/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,7 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal

11 Diário Oficial - ANO XV - Nº DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0642 DE 08 DE OUTUBRO DE DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0647 DE 09 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 8.054,46, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 1.000, SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 2.000, SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 1.000, ENCARGOS GERAIS DO MUNICÍPIO ENCARGOS SOB SUPERVISÃO DASEMAD OBRIGAÇÕES PATRONAIS 4.054,46 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 1.000, SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO DIÁRIAS - CIVIL 2.000, SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOCAO 1.000, ENCARGOS GERAIS DO MUNICÍPIO ENCARGOS SOB SUPERVISÃO DASEMAD PENSÕES 4.054,46 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 05/12/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,08 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0646 DE 08 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 08/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,08 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,85, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OBRAS E INSTALAÇÕES , ENCARGOS GERAIS DO MUNICÍPIO ENCARGOS SOB SUPERVISÃO DASEMAD OBRIGAÇÕES PATRONAIS , SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DEENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES , SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 09/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,09 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0648 DE 09 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,54, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA CONTRIBUIÇÕES , SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO CONTRIBUIÇÕES , MATERIALDE CONSUMO , OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , CONTRIBUIÇÕES ,90 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,54 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 09/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,09 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal

12 Diário Oficial - ANO XV - Nº DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0649 DE 10 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 4.000,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA MATERIALDE CONSUMO 4.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA OBRAS E INSTALAÇÕES 4.000,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de10/10/2013, revogadas as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 10 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0650 DE 10 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL FUNDO MUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de10/10/2013, revogadas as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,10 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0651 DE 10 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 2.000,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO OBRIGAÇÕES PATRONAIS 2.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO OBRAS E INSTALAÇÕES 2.000,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 10/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,10 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0652 DE 16 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 7.000,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 7.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA MATERIALDE CONSUMO 7.000,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 16/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,16 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0655 DE 17 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 5.000, SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 2.000, SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA CONTRIBUIÇÕES ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO MATERIALDE CONSUMO 5.000, SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 2.000, SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA SECRETARIAMUNICIPALDE CULTURA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 17/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 17 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal

13 Diário Oficial - ANO XV - Nº DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0659 DE 21 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 21/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,21 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0661 DE 21 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 2.500,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 2.500,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 2.500,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 21/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 21 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0662 DE 23 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES , SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 23/10/2013, revogadas as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 23 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0665 DE 24 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA MATERIAL DE DISTRIBUICAO GRATUITA 3.000, SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 3.000, SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 24/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 24 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0667 DE 24 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE INFRAESTRUTURAE

14 Diário Oficial - ANO XV - Nº DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 24/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 24 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0668 DE 29 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 29/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,29 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0669 DE 29 DE OUTUBRO DE Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO FUNDO MUNICIPALDE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL SERVICOS DE CONSULTORIA ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO FUNDO MUNICIPALDE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 29/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,29 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0670 DE 29 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 4.300, SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 4.300, SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 29/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,29 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0671 DE 29 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO FUNDO MUNICIPALDE URBANIZAÇÃO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE PLANEJAMENTO FUNDO MUNICIPALDE URBANIZAÇÃO EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE , OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 29/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,29 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0672 DE 29 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO MATERIALDE CONSUMO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 29/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 29 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal

15 Diário Oficial - ANO XV - Nº DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0676 DE 30 DE OUTUBRO DE DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0678 DE 31 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): PROCURADORIAGERALDO MUNICIPIO PROCURADORIAGERALDO MUNICIPIO VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA SECRETARIAMUNICIPALDE FAZENDA VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA SEC MUN DEAGRICULTURAFAMILIAR E ECON SOLIDARIA VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS SECRETARIAMUNICIPALDE SERVIÇOS URBANOS CONTRATACAO POR TEMPO DETERMINADO ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 30/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 30 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0677 DE 30 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE SAÚDE FUNDO MUNICIPALDE SAÚDE VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 30/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,30 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,02, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): PROCURADORIAGERALDO MUNICIPIO PROCURADORIAGERALDO MUNICIPIO OBRIGAÇÕES PATRONAIS , OBRIGAÇÕES PATRONAIS , GUARDAMUNICIPAL GUARDAMUNICIPAL OBRIGAÇÕES PATRONAIS , SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO OBRIGAÇÕES PATRONAIS , OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 1.800, SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRIGAÇÕES PATRONAIS , SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OBRIGAÇÕES PATRONAIS , SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO CONTRATACAO POR TEMPO DETERMINADO , OUTROS BENEFÍCIOS PREVIDÊNCIÁRIOS12.000, OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , OBRIGAÇÕES PATRONAIS , ENCARGOS GERAIS DO MUNICÍPIO ENCARGOS SOB SUPERVISÃO DASEMAD OBRIGAÇÕES PATRONAIS ,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO SECRETARIAMUNICIPALDE GOVERNO VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , CONTRIBUIÇÕES , MATERIALDE CONSUMO , PREMIAÇÕES CULTURAIS, ARTISTICAS, CIENTIFICAS, DESPORTIVAS E OUTRAS 100, PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOCAO 5.000, OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA 5.234, DIÁRIAS - CIVIL 1.800, SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDEADMINISTRAÇÃO INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES , SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBRAS E INSTALAÇÕES , OBRAS E INSTALAÇÕES , SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL SECRETARIAMUNICIPALDEASSISTÊNCIASOCIAL OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOAJURÍDICA , SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO CONTRATACAO POR TEMPO DETERMINADO , VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL , OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOAFÍSICA 1.000, SUBVENÇÕES SOCIAIS , OBRIGAÇÕES PATRONAIS ,00

16 Diário Oficial - ANO XV - Nº ENCARGOS GERAIS DO MUNICÍPIO ENCARGOS SOB SUPERVISÃO DASEMAD OBRIGAÇÕES PATRONAIS ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 31/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 31 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0680 DE 31 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 5.000,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE MEIOAMBIENTE INSTITUTO MUNICIPALDO MEIOAMBIENTE OUTROS BENEFÍCIOS PREVIDÊNCIÁRIOS5.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE MEIOAMBIENTE INSTITUTO MUNICIPALDO MEIOAMBIENTE SERVICOS DE CONSULTORIA 5.000,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 31/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL,31 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0682 DE 31 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ ,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO FUNDO MANUT E DES DAEDU BAS E VALPROF EDU-FUNDEB OUTROS BENEFÍCIOS PREVIDÊNCIÁRIOS50.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): SECRETARIAMUNICIPALDE EDUCAÇÃO FUNDO MANUT E DES DAEDU BAS E VALPROF EDU-FUNDEB VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOALCIVIL ,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 31/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 31 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO ORÇAMENTÁRIO Nº 0683 DE 31 DE OUTUBRO DE Abre Crédito Adicional Suplementar No Orçamento Programa de 2013, conforme especificado nos artigos. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Orgânica do Município de DOURADOS e autorização Lei Municipal nº 3646 de 26 de Dezembro de DECRETA: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 8.000,00, para reforço da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO OBRIGAÇÕES PATRONAIS 8.000,00 Art. 2º - Para atendimento da Suplementação que trata o artigo anterior serão utilizados recursos provenientes da anulação parcial da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO AGÊNCIAMUNICIPALDE TRANSPORTE E TRÂNSITO OBRAS E INSTALAÇÕES 8.000,00 Art. 3º - Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, com efeitos retroativos a partir de 31/10/2013, revogados as disposições em contrário. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL, 31 DE OUTUBRO DE Murilo Zauith Prefeito Municipal DECRETO N 793, DE 11 DE DEZEMBRO DE Dispõe sobre a atualização da Planta Genérica de Valores para efeito de lançamento do Imposto Predial e Territorial Urbano IPTU e do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis ITBI e sobre as normas para lançamento e pagamento do IPTU do Exercício Fiscal de 2014 e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 66, inciso II da Constituição Municipal de Dourados, e CONSIDERANDO o disposto no artigo 186 e no 1º do artigo 215, ambos da Lei Complementar nº 71, de 29 de dezembro de 2003, DECRETA: Art. 1º Para efeito de lançamento do Imposto Predial e Territorial Urbano IPTU e parâmetro mínimo à fiscalização, avaliação e ao recolhimento do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis ITBI do Exercício Fiscal de 2014, as Plantas de Valores Genéricos Unitários de Edificações e Terrenos constantes nos Anexos I e II da Lei nº 3.636, de 19 de novembro de 2012, ficam atualizadas na forma do artigo 512 da Lei Complementar nº 71, de 29 de dezembro de 2003, conforme os Anexos I e II que integram o presente Decreto. Art. 2º O IPTU do Exercício Fiscal de 2014 será lançado na moeda oficial do País, com base nos Anexos I e II da Planta de Valores Genéricos Unitários de Edificações e Terrenos. Art. 3º O IPTU será lançado nas condições de pagamento em cota única e em parcelas de até 10 (dez) vezes, para o contribuinte escolher a forma adequada ao seu caso. Parágrafo único. A escolha será considerada efetivada de acordo com os dados do IPTU pago para o vencimento citado no artigo 4º, inciso I deste regulamento, implicando na expressa recusa da outra opção. Art. 4º O vencimento do IPTU ocorrerá: I em 10 de fevereiro 2014 para a cota única e para a primeira parcela; II -no dia 10 dos meses subseqüentes para as demais parcelas. 1ºApós o vencimento, incidirão juros de mora e multa de mora na forma da lei. 2º Ocorrendo à hipótese do parágrafo anterior, o contribuinte deverá retirar novo boleto na Central deatendimento do IPTU ou no site Art. 5º O contribuinte fará jus a um dos seguintes percentuais de desconto para pagamento do IPTU, conforme dispõem os artigos 200, 1º, 2º e 3º da Lei Complementar nº 71, de 29 de dezembro de 2003: I para pagamento, até o vencimento, da cota única: a) 20% (vinte por cento) do imposto devido para o contribuinte sem débitos relacionados ao Cadastro Imobiliário Municipal; ou b) 15% (quinze por cento) do imposto devido para o contribuinte com débitos de exercícios anteriores relacionados ao Cadastro Imobiliário Municipal, devidamente parcelados e com pagamento rigorosamente em dia; ou c) 10% (dez por cento) do imposto devido para o contribuinte com débitos vencidos de exercícios anteriores relacionados ao Cadastro Imobiliário Municipal. 1º As guias de pagamento serão emitidas com as condições de descontos permitidos no momento em que ocorrerem as impressões das mesmas. 2º Após o recebimento das guias de pagamento, o contribuinte com débitos anteriores junto ao Cadastro Imobiliário Municipal que almejar descontos maiores terá que regularizá-los até a data estipulada no artigo 4º, inciso I deste regulamento. 3º A constatação de que o contribuinte usufruiu de desconto indevido determinará ação fiscal no intuito de cobrar o valor que deixou de ser recolhido, acrescido dos encargos de mora e, nos casos do artigo 61, incisos IV, VI e VII, da penalidade prevista no artigo 205, inciso I, ambos da Lei Complementar nº 71, de 29 de dezembro de Art. 6º O contribuinte que não concordar com o lançamento poderá impugná-lo

17 17 através de reclamação à autoridade julgadora de primeira instância, até o prazo de 31 de março de 2014, em petição devidamente fundamentada na forma prevista no artigo 460 da Lei Complementar nº 71. 1º A impugnação será instruída com os documentos indispensáveis à sua propositura. 2º Não se tomará conhecimento de postulações daqueles que não sejam considerados contribuintes do IPTU ou que não tenham legitimidade para representálos. 3ºAimpugnação intempestiva será indeferida. Art. 7º Fica instituído o Concurso IPTU PREMIADO para o exercício de 2014, com o objetivo de valorizar os bons contribuintes que cumprem com suas obrigações junto ao Fisco Municipal. Parágrafo Único. O Concurso IPTU PREMIADO será regulamentado por ato do Secretário Municipal de Fazenda. Art. 8º.Este decreto entra em vigor a partir de 1º de janeiro de Dourados-MS, 11 de dezembro de Murilo Zauith Prefeito Alessandro Lemes Fagundes Procurador Geral do Município Walter Benedito Carneiro Júnior Secretário Municipal de Fazenda ANEXO I DO DECRETO N 793, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2013 PLANTA DE VALORES GENÉRICOS DE EDIFICAÇÕES ALVENARIA Precário Popular Médio Fino Luxo CASA - RESIDENCIAL R$ 224,00 R$ 356,00 R$ 543,00 R$ 661,00 R$ 830,00 EDIFÍCIO R$ 385,00 R$ 620,00 R$ 789,00 R$ 949,00 R$ 1.139,00 CASA COMERCIAL R$ 224,00 R$ 356,00 R$ 543,00 R$ 661,00 R$ 830,00 SALÃO COMERCIAL R$ 178,00 R$ 286,00 R$ 434,00 R$ 530,00 R$ 666,00 GALPÃO R$ 147,00 R$ 233,00 R$ 356,00 R$ 432,00 R$ 543,00 TELHEIRO R$ 130,00 R$ 207,00 R$ 314,00 R$ 385,00 R$ 484,00 INDUSTRIAL R$ 147,00 R$ 233,00 R$ 356,00 R$ 432,00 R$ 543,00 ESPECIAL R$ 163,00 R$ 259,00 R$ 396,00 R$ 480,00 R$ 604,00 GARAGEM R$ 130,00 R$ 207,00 R$ 314,00 R$ 385,00 R$ 484,00 EDÍCULA R$ 178,00 R$ 286,00 R$ 434,00 R$ 530,00 R$ 666,00 PISCINA R$ 224,00 R$ 224,00 R$ 224,00 R$ 224,00 R$ 224,00 * valores por m2. MADEIRA Precário Popular Médio Fino Luxo CASA - RESIDENCIAL R$ 79,00 R$ 129,00 R$ 291,00 R$ 462,00 R$ 572,00 EDIFÍCIO R$ 268,00 R$ 434,00 R$ 553,00 R$ 664,00 R$ 798,00 CASA COMERCIAL R$ 79,00 R$ 129,00 R$ 291,00 R$ 462,00 R$ 572,00 SALÃO COMERCIAL R$ 61,00 R$ 104,00 R$ 233,00 R$ 370,00 R$ 465,00 GALPÃO R$ 51,00 R$ 86,00 R$ 190,00 R$ 303,00 R$ 382,00 TELHEIRO R$ 45,00 R$ 74,00 R$ 169,00 R$ 268,00 R$ 337,00 INDUSTRIAL R$ 51,00 R$ 86,00 R$ 190,00 R$ 303,00 R$ 382,00 ESPECIAL R$ 55,00 R$ 94,00 R$ 209,00 R$ 336,00 R$ 425,00 GARAGEM R$ 45,00 R$ 74,00 R$ 169,00 R$ 268,00 R$ 337,00 EDÍCULA R$ 61,00 R$ 104,00 R$ 233,00 R$ 370,00 R$ 465,00 * valores por m2. MISTA Precário Popular Médio Fino Luxo CASA - RESIDENCIAL R$ 152,00 R$ 242,00 R$ 417,00 R$ 560,00 R$ 708,00 EDIFÍCIO R$ 274,00 R$ 527,00 R$ 671,00 R$ 805,00 R$ 724,00 CASA COMERCIAL R$ 152,00 R$ 242,00 R$ 417,00 R$ 560,00 R$ 708,00 SALÃO COMERCIAL R$ 123,00 R$ 196,00 R$ 334,00 R$ 449,00 R$ 567,00 GALPÃO R$ 100,00 R$ 160,00 R$ 272,00 R$ 368,00 R$ 463,00 TELHEIRO R$ 90,00 R$ 141,00 R$ 242,00 R$ 293,00 R$ 412,00 INDUSTRIAL R$ 100,00 R$ 160,00 R$ 272,00 R$ 368,00 R$ 463,00 ESPECIAL R$ 112,00 R$ 177,00 R$ 286,00 R$ 407,00 R$ 514,00 GARAGEM R$ 90,00 R$ 141,00 R$ 242,00 R$ 293,00 R$ 412,00 EDÍCULA R$ 123,00 R$ 196,00 R$ 334,00 R$ 449,00 R$ 567,00 * valores por m2. ESTR. METÁLICA Precário Popular Médio Fino Luxo CASA - RESIDENCIAL R$ 172,00 R$ 287,00 R$ 462,00 R$ 560,00 R$ 706,00 EDIFÍCIO R$ 277,00 R$ 465,00 R$ 671,00 R$ 701,00 R$ 968,00 CASA COMERCIAL R$ 172,00 R$ 287,00 R$ 462,00 R$ 560,00 R$ 706,00 SALÃOCOMERCIAL R$142,00 R$249,00 R$370,00 R$451,00 R$567,00 GALPÃO R$ 114,00 R$ 206,00 R$ 304,00 R$ 368,00 R$ 463,00 TELHEIRO R$ 114,00 R$ 183,00 R$ 268,00 R$ 328,00 R$ 412,00 INDUSTRIAL R$ 114,00 R$ 206,00 R$ 304,00 R$ 368,00 R$ 463,00 ESPECIAL R$142,00 R$228,00 R$336,00 R$408,00 R$514,00 GARAGEM R$114,00 R$183,00 R$268,00 R$328,00 R$412,00 EDÍCULA R$142,00 R$249,00 R$370,00 R$449,00 R$567,00 * valores por m2. ANEXO II - DO DECRETO N 793, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2013 Planta de Valores Genéricos de Terrenos RUALAMBARI R$ 25, LIMITE DE CHACARA R$ 25, LIMITE DE CHACARA R$ 25, LIMITE DE CHACARA R$ 25, MARCELINO PIRES,AV R$ 1.483, HAYELBON FAKER R$ 825, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 891, NELSON DEARAUJO, DR R$ 742, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 825, NELSON DEARAUJO, DR R$ 742, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 700, MARCELINO PIRES,AV R$ 1.483, MARCELINO PIRES,AV R$ 1.402, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 700, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 659, PRESIDENTE VARGAS R$ 659, HAYELBON FAKER R$ 783, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 891, MAJOR CAPILE R$ 246, NELSON DEARAUJO, DR R$ 288, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 825, MAJOR CAPILE R$ 246, NELSON DEARAUJO, DR R$ 288, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 412, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 700, MAJOR CAPILE R$ 246, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 412, PRESIDENTE VARGAS R$ 598, HAYELBON FAKER R$ 700, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, NELSON DEARAUJO, DR R$ 288, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, NELSON DEARAUJO, DR R$ 288, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 246, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 288, PRESIDENTE VARGAS R$ 598, HAYELBON FAKER R$ 537, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, JOAO CANDIDO DACAMARA R$ 246, PRESIDENTE VARGAS R$ 412, MARCELINO PIRES,AV R$ 947, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 700, PRESIDENTE VARGAS R$ 659, JOAO ROSAGOES R$ 537, MARCELINO PIRES,AV R$ 756, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 598, JOAO ROSAGOES R$ 537, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 537, MARCELINO PIRES,AV R$ 598, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 554, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 537, MELVIN JONES R$ 369, MARCELINO PIRES,AV R$ 444, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 412, MELVIN JONES R$ 369, ALBINO TORRACA R$ 310, MARCELINO PIRES,AV R$ 444, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 349, ALBINO TORRACA R$ 310, QUINTINO BOCAIUVA R$ 288, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 700, MAJOR CAPILE R$ 246, PRESIDENTE VARGAS R$ 598, JOAO ROSAGOES R$ 412, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 598, MAJOR CAPILE R$ 246, JOAO ROSAGOES R$ 412, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 369, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 554, MAJOR CAPILE R$ 246, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 369, MELVIN JONES R$ 330, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 412, MAJOR CAPILE R$ 246, MELVIN JONES R$ 330, ALBINO TORRACA R$ 310,00

18 WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 349, MAJOR CAPILE R$ 246, ALBINO TORRACA R$ 310, QUINTINO BOCAIUVA R$ 288, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, PRESIDENTE VARGAS R$ 598, JOAO ROSAGOES R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, JOAO ROSAGOES R$ 246, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 246, MELVIN JONES R$ 246, MELVIN JONES R$ 246, ALBINO TORRACA R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, ALBINO TORRACA R$ 205, QUINTINO BOCAIUVA R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, PRESIDENTE VARGAS R$ 412, JOAO ROSAGOES R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, JOAO ROSAGOES R$ 246, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, FIRMINO VIEIRADE MATOS R$ 246, MELVIN JONES R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, MELVIN JONES R$ 246, ALBINO TORRACA R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, ALBINO TORRACA R$ 246, QUINTINO BOCAIUVA R$ 246, MARCELINO PIRES,AV R$ 296, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 288, QUINTINO BOCAIUVA R$ 288, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, MARCELINO PIRES,AV R$ 262, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 235, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, FLORIANO PEIXOTO R$ 205, MARCELINO PIRES,AV R$ 189, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 205, FLORIANO PEIXOTO R$ 205, GAL.OSORIO R$ 165, MARCELINO PIRES,AV R$ 178, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 173, GAL.OSORIO R$ 165, PEDRO CELESTINO R$ 131, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 288, MAJOR CAPILE R$ 246, QUINTINO BOCAIUVA R$ 288, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 183, MAJOR CAPILE R$ 204, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, FLORIANO PEIXOTO R$ 226, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 205, MAJOR CAPILE R$ 145, FLORIANO PEIXOTO R$ 164, GAL.OSORIO R$ 165, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 173, MAJOR CAPILE R$ 123, GAL.OSORIO R$ 165, PEDRO CELESTINO R$ 123, MAJOR CAPILE R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, QUINTINO BOCAIUVA R$ 246, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, MAJOR CAPILE R$ 237, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, FLORIANO PEIXOTO R$ 226, GAL.OSORIO R$ 165, MAJOR CAPILE R$ 145, OLIVEIRAMARQUES R$ 145, FLORIANO PEIXOTO R$ 226, MAJOR CAPILE R$ 123, OLIVEIRAMARQUES R$ 123, GAL.OSORIO R$ 165, PEDRO CELESTINO R$ 123, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, QUINTINO BOCAIUVA R$ 246, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, OLIVEIRAMARQUES R$ 246, CYRO MELLO R$ 246, BENJAMIN CONSTANT R$ 246, FLORIANO PEIXOTO R$ 226, OLIVEIRAMARQUES R$ 145, CYRO MELLO R$ 165, FLORIANO PEIXOTO R$ 226, GAL.OSORIO R$ 165, OLIVEIRAMARQUES R$ 123, CYRO MELLO R$ 123, GAL.OSORIO R$ 165, PEDRO CELESTINO R$ 165, MARCELINO PIRES,AV R$ 148, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 145, PEDRO CELESTINO R$ 131, BALBINADE MATOS R$ 131, MARCELINO PIRES,AV R$ 148, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 145, BALBINADE MATOS R$ 131, EULALIAPIRES R$ 115, MARCELINO PIRES,AV R$ 131, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 123, EULALIAPIRES R$ 115, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 107, MARCELINO PIRES,AV R$ 115, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 115, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 107, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 90, MARCELINO PIRES,AV R$ 99, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 99, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 90, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, MARCELINO PIRES,AV R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, AZIZ RASSELEN,AV R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 145, OLIVEIRAMARQUES R$ 103, PEDRO CELESTINO R$ 123, EULALIAPIRES R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 123, EULALIAPIRES R$ 81, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 115, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 99, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, WEIMAR TORRES,AVENIDA R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, AZIZ RASSELEN,AV R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, EULALIAPIRES R$ 69, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, CARLOS CIMATI R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, AZIZ RASSELEN,AV R$ 103, CARLOS CIMATI R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 115, CYRO MELLO R$ 115, PEDRO CELESTINO R$ 123, BALBINADE MATOS R$ 103, OLIVEIRAMARQUES R$ 103, CYRO MELLO R$ 81, BALBINADE MATOS R$ 103, EULALIAPIRES R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CYRO MELLO R$ 81, EULALIAPIRES R$ 81, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CYRO MELLO R$ 81, CORNELIACERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CYRO MELLO R$ 81, CIDER CERZOSIMO DE SOUZA R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, OLIVEIRAMARQUES R$ 81, CYRO MELLO R$ 81, BARAO DO RIO BRANCO R$ 81, AZIZ RASSELEN,AV R$ 103,00

19 ANTONIOALVES ROCHA R$ 28, PROJETADA04 R$ 28, PROJ 05 (AGUABOA,ADELINAI ) R$ 25, ANTONIO EMILIO DE FIGUEIREDO R$ 28, ANTONIOALVES ROCHA R$ 33, PROJETADA03 R$ 33, PROJETADA04 R$ 33, ANTONIO EMILIO DE FIGUEIREDO R$ 33, ANTONIOALVES ROCHA R$ 33, MANOELAMARO DE MATTOS R$ 33, PROJETADA03 R$ 33, ANTONIO EMILIO DE FIGUEIREDO R$ 33, ANTONIOALVES ROCHA R$ 33, NINI MATTOS FRANヌA R$ 33, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 33, ANTONIO EMILIO DE FIGUEIREDO R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 33, NINI MATTOS FRANヌA R$ 33, ANTONIO EMILIO DE FIGUEIREDO R$ 33, JOSE ROBERTO TEIXEIRA, AV. R$ 39, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 25, D E Z I D E R I O F. D E O L I VE(PQ DO LAGO R$ 25, PROJETADA 04 R$ 25, PROJ 05 (AGUA BOA, ADELINA I ) R$ 25, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, DEZIDERIOF. DEOLIV.(PQDOLAGO R$ 28, PROJETADA 03 R$ 28, PROJETADA 04 R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, DEZIDERIOF. DEOLIV (PQ DO LAGO R$ 28, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 28, PROJETADA 03 R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, D E Z I D E R I O F. D E O L I VE(PQ DO LAGO R$ 28, NINI MATTOS FRANヌA R$ 28, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, D E Z I D E R I O F. D E O L I VE(PQ DO LAGO R$ 28, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, NINI MATTOS FRANヌA R$ 28, D E Z I D E R I O F. D E O L I VE(PQ DO LAGO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, PROJETADA 04 R$ 21, PROJ 05 (AGUA BOA, ADELINA I ) R$ 21, D E Z I D E R I O F. D E O L I V ( P Q D O LAGO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, PROJETADA 03 R$ 21, PROJETADA 04 R$ 21, D E Z I D E R I O F D E O L I V ( P Q D O LAGO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 21, PROJETADA 03 R$ 21, D E Z I D E R I O F. D E O L I V ( P Q D O LAGO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, NINI MATTOS FRANヌA R$ 21, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 21, D E Z I D E R I O F. D E O L I VE(PQ DO LAGO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, NINI MATTOS FRANヌA R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, ORESTE PEREIRA DE MATTOS R$ 21, PROJETADA 04 R$ 21, PROJ 05 (AGUA BOA, ADELINA I ) R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, ORESTE PEREIRA DE MATTOS R$ 21, PROJETADA 03 R$ 21, PROJETADA 04 R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, ORESTE PEREIRA DE MATTOS R$ 21, MANOEL AMARO DE MATTOS R$ 21, PROJETADA 03 R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, ORESTE PEREIRA DE MATTOS R$ 21, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 21, NINI MATTOS FRANヌA R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 21, ORESTE PEREIRA DE MATTOS R$ 21, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, NINI MATTOS FRANヌA R$ 21, , RUA (FLORIDA II) R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, COR PUBLICO R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 21, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 21, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, COR PUBLICO R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, , RUA (FLORIDA II) R$ 21, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 21, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 21, RUA LAMBARI R$ 21, BARNABE MINHOS R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 28, BEZERRA DE MENEZES R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, DEZIDERIO F. DE OLIVEIRA ( FLORI I, R$ 28, BEZERRA DE MENEZES R$ 28, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 28, BARNABE MINHOS R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 28, , RUA R$ 28, COR PUBLICO R$ 21, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, , RUA R$ 21, , RUA (FORIDA II) R$ 21, D E Z I D E R I O F D E O L I V E I R A ( F L O R I I, R$ 28, LIMITE DE CHACARA R$ 28, , RUA (FORIDA II) R$ 28, MANOEL ALVES DOS SANTOS R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, DEZIDERIO F. DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 28, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 28, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 28, BEZERRA DE MENEZES R$ 28, DEZIDERIO F. DE OLIVE (FLORIDA I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, BEZERRA DE MENEZES R$ 28, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 28, , RUA R$ 28, DEZIDERIO F. DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, , RUA R$ 28, , RUA (FORIDA II) R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28,00

20 , RUA (FORIDA II) R$ 28, , RUA (PANANBI VERA) R$ 28, DEZIDERIO F DE OLIVEIRA (FLOR I, R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, , RUA (PANANBI VERA) R$ 28, RUA 25 R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 28, LIMITE DE CHACARA R$ 28, RUA 25 R$ 28, INDAIA, AV R$ 28, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, HELIO VASQUES R$ 37, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 33, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, HELIO VASQUES R$ 37, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 33, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, HELIO VASQUES R$ 37, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 33, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, CASTELO BRANCO, GAL. R$ 33, HELIO VASQUES R$ 37, BEZERRA DE MENEZES R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, HELIO VASQUES R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 37, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 37, HELIO VASQUES R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 37, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 37, HELIO VASQUES R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 37, BEZERRA DE MENEZES R$ 37, HELIO VASQUES R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, BEZERRA DE MENEZES R$ 37, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 42, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, VITORIO J PEDERIVA, VEREADOR R$ 37, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 45, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, MANOEL MACHADO LEONARDO R$ 37, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 42, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, OSORIO NUNES DE SIQUEIRA R$ 37, BEZERRA DE MENEZES R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, BEZERRA DE MENEZES R$ 37, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 37, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 37, MANOEL ALVES DOS SANTOS R$ 37, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 33, MANOEL ALVES DOS SANTOS R$ 37, KIHEIJI NISHIMURA R$ 33, JOSE ROBERTO TEIXEIRA R$ 37, BERTOLDO MIRANDA BARROS R$ 33, KIHEIJI NISHIMURA R$ 33, INDAIA, AV R$ 62, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, , RUA R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, , RUA R$ 33, , RUA (FORIDA II) R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, , RUA (FORIDA II) R$ 33, , RUA (PANANBI VERA) R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, , RUA (PANANBI VERA) R$ 33, RUA 25 R$ 33, ANTONIO ALVES ROCHA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, RUA 25 R$ 33, INDAIA, AV R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, RITA C FARIAS DE ALMEIDA R$ 33, , RUA R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, , RUA R$ 33, , RUA (FORIDA II) R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, , RUA (FORIDA II) R$ 33, , RUA (PANANBI VERA) R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, , RUA (PANANBI VERA) R$ 33, RUA 25 R$ 33, ALLAN KARDEC R$ 33, PEDRO CELESTINO VARELA R$ 33, RUA 25 R$ 33, INDAIA, AV R$ 33,00

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES.

ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES. 1 ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES. 1.HABITAÇÃO 2.MEIOS DE HOSPEDAGEM 3.COMÉRCIO VAREJISTA I 4.COMÉRCIO VAREJISTA II 5.COMÉRCIO VAREJISTA

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PLANTAÇÃO/VEGETAÇÃO NATIVA IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento

Leia mais

superfície e com pintura ( exceto a pincel ) superfície e com pintura a pincel

superfície e com pintura ( exceto a pincel ) superfície e com pintura a pincel ATIVIDADES POTENCIAL POLUIDOR MÉDIO Atividades Agropecuárias* Irrigação por Aspersão/Localizada Drenagem Agrícola Criação de Aves de Corte Criação de Aves de Postura Criação de Matrizes e Ovos Incubatório

Leia mais

PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria

PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria 2. COMÉRCIO 2.1.Comércio varejista 2.1.1. Comércio varejista INÓCUO: 2.1.1.1.

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR ) 1. RESIDENCIAL:.1. Habitação.2. Habitação para zeladoria 2. COMÉRCIO.1.Comércio varejista.1.comércio varejista INÓCUO:.1. antigüidades.2.

Leia mais

LEI Nº 8267. Dispõe sobre o licenciamento ambiental no Município de Porto Alegre, cria a Taxa de Licenciamento Ambiental e dá outras providências.

LEI Nº 8267. Dispõe sobre o licenciamento ambiental no Município de Porto Alegre, cria a Taxa de Licenciamento Ambiental e dá outras providências. LEI Nº 8267 Dispõe sobre o licenciamento ambiental no Município de Porto Alegre, cria a Taxa de Licenciamento Ambiental e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço saber que a

Leia mais

ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MEDIDAS MITIGADORAS MÍNIMAS

ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MEDIDAS MITIGADORAS MÍNIMAS ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MÍNIMAS Parte integrante da Lei Complementar de Uso e Ocupação do Solo Açougue, padaria, farmácia, peixaria, bares e lanchonetes com no máximo 100 m² de área construída.

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

Formulário de Resíduos Sólidos

Formulário de Resíduos Sólidos Quem deve preencher este formulário? Geradores de resíduos sólidos, perigosos ou não, que realizem atividades relacionadas no Anexo I da Instrução Normativa Ibama nº 13/12, disponível no link abaixo (também

Leia mais

LICENÇA AMBIENTAL RELAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL SEGUNDO A RESOLUÇÃO 237/1997 DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO

LICENÇA AMBIENTAL RELAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL SEGUNDO A RESOLUÇÃO 237/1997 DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO LICENÇA AMBIENTAL RELAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL SEGUNDO A RESOLUÇÃO 237/1997 DO CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONAMA E DECRETO MUNICIPAL 4.691/2002 João Pessoa: Primeira

Leia mais

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98)

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, d, da IN/DRP nº 045/98) Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98) A) COMÉRCIO VAREJISTA: C A E DESCRIÇÃO DO C A E 801000000 AÇOUGUES E PEIXARIAS 801010000 Açougues

Leia mais

LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS

LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS COM. VICINAL 1 OBS. 1 COM. DE BAIRRO OBS. 2 GRUPO A OBS. 3 GRUPO B GRUPO C COM. SETORIAL OBS. 4 e 5 COM. GERAL OBS. 5 GERAL 1 GERAL 2 GRUPO A COM. ESPECÍFICO OBS.

Leia mais

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO NA BACIA DE CONTRIBUIÇÃO INDIRETA CÓD. ATIVIDADES EM ÁREA COM IMPLANTADO EM ÁREA SEM COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 10101 AÇOUGUE E PEIXARIA 10102 BOMBONIÈRE E CONFEITARIA 10103 CONDIMENTOS

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) CERTIFICADOS AMBIENTAIS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO, 2015 Certificados ambientais 2

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente Anexo I a que se refere o Art. 2º, da Resolução do COEMA nº 107, de 08 de março de 2013. TIPOLOGIA SUB-TIPOLOGIA CONDIÇÃO ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não

Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não Setor produtivo G01 - Alimentação/ Bebidas/ Massas. Contém 1120204 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0111-3/99 Cultivo de outros cereais não especificados anteriormente 0116-4/99 Cultivo de outras

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EFLUENTES LÍQUIDOS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO, 2015 Efluentes Líquidos 2 Índice Quem

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação.

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. LEI N º 14.384, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2002. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras

Leia mais

Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura,

Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura, Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura, exceto morango 0122-9/00 Cultivo de flores e plantas

Leia mais

ANEXO 8B - TIPO DE ATIVIDADES INDUSTRIAIS CLASSIFICADAS POR POTENCIAL POLUIDOR Para atividades não listadas ver classificiação da FEPAM.

ANEXO 8B - TIPO DE ATIVIDADES INDUSTRIAIS CLASSIFICADAS POR POTENCIAL POLUIDOR Para atividades não listadas ver classificiação da FEPAM. INDUSTRIA DE MINERAIS NAO-METÁLICOS Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos, com Tingimento Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos, sem Tingimento Beneficiamento

Leia mais

LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010

LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010 LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010 Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais - CTE e

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução CONSEMA n.º 102, de 24 maio de 2005.

CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução CONSEMA n.º 102, de 24 maio de 2005. CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Resolução CONSEMA n.º 102, de 24 maio de 2005. Dispõe sobre os critérios para o exercício da competência do Licenciamento Ambiental Municipal, no âmbito do Estado do

Leia mais

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014*

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* Estabelece parâmetros para o Licenciamento Ambiental das atividades de comércio atacadista e de confecção e fabricação de produtos têxteis. O SECRETÁRIO

Leia mais

ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2.

ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2. ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2.0 AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQUICULTURA AGRICULTURA,

Leia mais

3.1. Empreendimentos e Atividades que necessitam do Licenciamento Ambiental. 3.2. EIA-RIMA como Instrumento do licenciamento Ambiental. Exercícios.

3.1. Empreendimentos e Atividades que necessitam do Licenciamento Ambiental. 3.2. EIA-RIMA como Instrumento do licenciamento Ambiental. Exercícios. Módulo 3 3.1. Empreendimentos e Atividades que necessitam do Licenciamento Ambiental. 3.2. EIA-RIMA como Instrumento do licenciamento Ambiental. Exercícios. 3.1 Empreendimentos e Atividades que necessitam

Leia mais

ANEXO VII Relação das atividades dispensadas de licenciamento ambiental. Dispensada de Licenciamento

ANEXO VII Relação das atividades dispensadas de licenciamento ambiental. Dispensada de Licenciamento ANEXO VII Relação das atividades dispensadas de licenciamento ambiental Atividades Dispensada de Licenciamento Indústrias Diversas, estocagem, alimentos, serviços e obras Academias da Ginástica e Fisioterapia.

Leia mais

ANEXO 02 Tabela de Atividades dos Usos do Solo.

ANEXO 02 Tabela de Atividades dos Usos do Solo. Residencial, Comercial, Serviços, Atividades Especiais e Atividades Primárias USO RESIDENCIAL R.1 Residencial Tipo I Residencial unifamiliar R.2 Residencial Tipo II Residencial multifamiliar horizontal

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5438, DE 17 DE ABRIL DE 2009 Institui o cadastro

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 Publicada no DOE(Pa) de 14.08.12. Vide IN 16/12, que trata do registro eletrônico de documentos fiscais. Alterada pelas IN 17/12, 03/14, 23/14. Vide

Leia mais

Setor produtivo G10 - Produtos Químicos/ Atividades Extrativas/ Insumos Agropecuários. Contém 1254300 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0133-4/01

Setor produtivo G10 - Produtos Químicos/ Atividades Extrativas/ Insumos Agropecuários. Contém 1254300 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0133-4/01 Setor produtivo G10 - Produtos Químicos/ Atividades Extrativas/ Insumos Agropecuários. Contém 1254300 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0133-4/01 Cultivo de açaí 0133-4/02 Cultivo de banana 0133-4/03

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS MUNICÍPIO DE COLINAS DO TOCANTINS LEI COMPLEMENTAR, N.º 1.379/2014, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014.

ESTADO DO TOCANTINS MUNICÍPIO DE COLINAS DO TOCANTINS LEI COMPLEMENTAR, N.º 1.379/2014, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. LEI COMPLEMENTAR, N.º 1.379/2014, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. Altera a Lei Municipal n. 1.133 de 31 de dezembro de 2010 que institui o Código Tributário do Município de Colinas do Tocantins e da outras

Leia mais

Setor produtivo G05 - Construção Civil/ Cerâmica. Contém 1286246 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0810-0/02 Extração de granito e beneficiamento

Setor produtivo G05 - Construção Civil/ Cerâmica. Contém 1286246 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0810-0/02 Extração de granito e beneficiamento Setor produtivo G05 - Construção Civil/ Cerâmica. Contém 1286246 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0810-0/02 Extração de granito e beneficiamento associado 0810-0/03 Extração de mármore e beneficiamento

Leia mais

ANEXO 1 Regras aplicáveis aos modelos de documentos fiscais

ANEXO 1 Regras aplicáveis aos modelos de documentos fiscais Padrão Mínimo Tipo de Impresso Emissão Operação Série Subsérie Nota Fiscal, modelo 1 Bloco Manual *, 1 a N 4 3 Nota Fiscal, modelo 1 Jogo Solto Mecanizado *, 1 a N 4 3 Nota Fiscal, modelo 1 Jogo Solto

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

ANEXO 03 Atividades Industriais

ANEXO 03 Atividades Industriais ANEXO 03 Atividades Industriais ATIVIDADE INDUSTRIAL INDUSTRIA DE MINERAIS NAO-METALICOS Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos, sem Tingimento e com Britagem

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 Comércio Varejista 2000 Comércio a Varejo e por Atacado de VeículosAutomotores 50 Manutenção e Reparação de VeículosAutomotores

Leia mais

LEI Nº 3721/2016, DE 16 DE JUNHO DE 2016.

LEI Nº 3721/2016, DE 16 DE JUNHO DE 2016. LEI Nº 3721/2016, DE 16 DE JUNHO DE 2016. INCLUI TIPOLOGIAS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO ANEXO ÚNICO DA LEI Nº 2821/2007, ALTERADA PELAS LEIS 2843/2008, 3084/2010 E 3568/2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

LICENCIAMENTO DE FONTES DE POLUIÇÃO. MAURO KAZUO SATO Gerente do Setor de Normas e Procedimentos maio/2013

LICENCIAMENTO DE FONTES DE POLUIÇÃO. MAURO KAZUO SATO Gerente do Setor de Normas e Procedimentos maio/2013 LICENCIAMENTO DE FONTES DE POLUIÇÃO MAURO KAZUO SATO Gerente do Setor de Normas e Procedimentos maio/2013 Estrutura organizacional da CETESB Presidência Vide Presidência Diretoria de Gestão Corporativa

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE - RS

CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE - RS CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE - RS LEGENDA A área útil (m²) NV n veículos/embarcações/aeronaves NC n de cabeças AI área inundada (ha) PA População

Leia mais

Laboratórios - Aparelhos, artigos e equipamentos

Laboratórios - Aparelhos, artigos e equipamentos RELAÇÃO DE EMPRESAS QUE GASTAM BASTANTE EM TELEFONIA Abraçadeiras Fábricas e indústrias em geral Abrasivos Esquadrias de alumínio, madeira e metálicas Aço (de todos os tipos de empresas) Estamparia Acrilico

Leia mais

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços Arroz em casca 15,72 30,25 Milho em grão 15,21 32,16 Trigo em grão e outros cereais 15,70 32,66 Cana-de-açúcar 15,47 32,68 Soja em grão 15,83 33,01 Outros produtos e serviços da lavoura 14,10 31,31 Mandioca

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS EMISSÕES DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO,

Leia mais

Relação de (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) cujos contribuintes estão obrigados à Escrituração A partir desta competência, os contribuintes que iniciarem atividades ou que mudarem a atividade

Leia mais

ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE

ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE Serviços profissionais domiciliares: serviços profissionais liberais, técnicos ou universitários e outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 Dispõe sobre as empresas industriais enquadráveis nos Artigos 59 e 60 da Lei n.º 5.194/66. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA, no uso das

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul O emprego formal na Indústria sul-mato-grossense encerrou mais um mês com redução liquida de postos de trabalho. Em maio, o conjunto das

Leia mais

ANEXO II (REVOGADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA N. 6, DE 15.03.13)

ANEXO II (REVOGADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA N. 6, DE 15.03.13) ANEXO II (REVOGADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA N. 6, DE 15.03.13) TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS OU UTILIZADORAS DE RECURSOS NATURAIS COD CATEGORIA DESCRICAO GRAU TAXA 1-1 Extração e

Leia mais

Comércio Varejista e Serviços Tipo II

Comércio Varejista e Serviços Tipo II USO ANEXO 02 ATIVIDADE RESIDENCIAL R.1 Residencial Tipo I Residência unifamiliar R.2 Residencial Tipo II Residência multifamiliar horizontal R.3 Residencial Tipo III Residência multifamiliar vertical R.4

Leia mais

LEI 1250, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI 1250, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. ANEXO II ATIVIDADES E EMPREENDIMENTOS DE IMPACTO LOCAL, SUJEITOS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL (de acordo com Resolução CONSEMA 102/2005, alterada pelas Resoluções 111/2005 e 168/2007) CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES

Leia mais

Prefeitura do Município de Londrina Estado do Paraná

Prefeitura do Município de Londrina Estado do Paraná Ofício nº./2014-gab. Londrina, A Sua Excelência, Senhor Rony dos Santos Alves Presidente da Câmara Municipal Londrina - Pr Assunto: Encaminha Projeto de Lei Altera os incisos I, II e III do art. 3º, da

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE S OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO (Artigo 79.º da Lei 102/2009, de 10 de Setembro) CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS S ECONÓMICAS GRUPO CLASSE SUBCLASSE SETORES DE 011 0111 0112 0113 0114 0115 0116 0119 012 0121

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002)

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Correlações: Alterada pela Resolução nº 469/15

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

ANEXO 03 Atividades Industriais

ANEXO 03 Atividades Industriais INDUSTRIA DE MINERAIS NAO-METALICOS Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos, com Tingimento Beneficiamento de Minerais Não-Metálicos, sem Tingimento Beneficiamento

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 ANEXO 2 CATEGORIAS DE ATIVIDADES E CLASSIFICAÇÃO Residências Unifamiliares RU Compreendendo: a) residências unifamiliares isoladas; b) residências unifamiliares agrupadas, geminadas ou em série; c) condomínios

Leia mais

LEGISLAÇÃO ATUALIZADA (com alterações: Lei nº 8.386/99; Lei nº 10.331/2007; Lei nº 10.360/2008; Lei nº 10.674/2009; Lei nº 11.

LEGISLAÇÃO ATUALIZADA (com alterações: Lei nº 8.386/99; Lei nº 10.331/2007; Lei nº 10.360/2008; Lei nº 10.674/2009; Lei nº 11. LEGISLAÇÃO ATUALIZADA (com alterações: Lei nº 8.386/99; Lei nº 10.331/2007; Lei nº 10.360/2008; Lei nº 10.674/2009; Lei nº 11.752/2014) ADVERTÊNCIA Informamos aos usuários que os textos dos atos legais

Leia mais

Diário Oficial do Município - Belo Horizonte Ano V - Nº: 826-13/02/99 DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 20/99

Diário Oficial do Município - Belo Horizonte Ano V - Nº: 826-13/02/99 DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 20/99 Diário Oficial do Município - Belo Horizonte Ano V - Nº: 826-13/02/99 Poder Executivo Conselho Municipal de Meio Ambiente Deliberação Normativa nº 20/99 DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 20/99 O Conselho Municipal

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 SÚMULA: SÚMULA REGULAMENTA OS SERVIÇOS DE FISCALIZAÇÃO REALIZADOS EM ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS, INDUSTRIAIS, PRESTADORES DE SERVIÇOS, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ANEXO 21

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ANEXO 21 (ACC) (ACC) Academia de ginástica, Escola de natação, Escola de dança AC 250m² >1000 101 / 50m² 01/35 Agência bancária, Financeira em geral 01 / 50m² 1 valores / 600m² (*) Alojamento de animal doméstico,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA - CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA - CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO 041 de 13 de Julho de 2010. Dispõe sobre o enquadramento das atividades licenciáveis e codificadas

Leia mais

LEI Nº 14.626, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011. Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

LEI Nº 14.626, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011. Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: LEI Nº 14.626, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais, e dá providências correlatas. O Governador

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 Correlações: Alterada pela Resolução nº 448/12 (altera os artigos 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 e revoga os

Leia mais

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental)

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) Lista Classificativa de de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) 1. Objectivo Para acelerar as acções referente ao estabelecimento do regime da avaliação

Leia mais

http://servicos.ibama.gov.br/ctf/manual/html/010401.htm

http://servicos.ibama.gov.br/ctf/manual/html/010401.htm Página 1 de Manual do Sistema - Serviços On-Line - IBAMA Tabela de Atividades Fechar Tabela COD CATEGORIA DESCRICAO GRAU TAXA 0-2 Administradora de Projetos Florestais administradora de projetos de florestamento/reflorestamento

Leia mais

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Tabela 1 alança Tecnológica Sectorial de Portugal Período 1996-98 Fonte: anco de Portugal CAE Total Direitos de utilização e Propriedade Industrial Serv. assistência

Leia mais

ANEXO 11 Usos e Atividades

ANEXO 11 Usos e Atividades Usos e s omércio varejista de mercado- 52.13-2 omércio varejista de mercadorias em geral, com rias em geral com predominância predominância de produtos alimentícios, com área de de produtos alimentícios.

Leia mais

LEI Nº 13.361, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007.

LEI Nº 13.361, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007. LEI Nº 13.361, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais e a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA Resolução nº 307, de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações

Leia mais

ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Atividades.

ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Atividades. ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Armazém Distribuidora de Água e Alimentos (Atacadista) Distribuidora e Deposito de Bebidas

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N. 307, DE 05 DE JULHO DE 2002 Alterações: Resolução CONAMA n. 348, de 16.08.04 Resolução CONAMA n. 431, de 24.05.11 Resolução CONAMA n. 448, de 18.01.12 Resolução

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 1, DE 25 DE JANEIRO DE 2013 (DOU de 30/01/2013 Seção I Pág 82) O PRESIDENTE SUBSTITUTO DO INSTITUTO BRASILEIRO

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 323/2013 Data: 31 de Outubro de 2013 SÚMULA: Autoriza a Abertura de Crédito Adicional Suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e da outras providências. O Senhor João

Leia mais

Setor produtivo G02 - Automotivo/ Máquinas e Equipamentos/ Elétrico-Eletrônico. Contém 1269629 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0113-0/00 Cultivo

Setor produtivo G02 - Automotivo/ Máquinas e Equipamentos/ Elétrico-Eletrônico. Contém 1269629 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0113-0/00 Cultivo Setor produtivo G02 - Automotivo/ Máquinas e Equipamentos/ Elétrico-Eletrônico. Contém 1269629 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0113-0/00 Cultivo de cana-de-açúcar 0115-6/00 Cultivo de soja 0724-3/01

Leia mais

COMÉRCIO; REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS 45 COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS

COMÉRCIO; REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS 45 COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS Código CNAE 2.0 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse G Denominação COMÉRCIO; REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS 45 COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS 45.1 Comércio

Leia mais

- LEI MUNICIPAL N 737/2008, DE 12 DE SETEMBRO DE 2008 -

- LEI MUNICIPAL N 737/2008, DE 12 DE SETEMBRO DE 2008 - - LEI MUNICIPAL N 737/2008, DE 12 DE SETEMBRO DE 2008 - REESTRUTURA A TAXA DE CENCIAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE UNIÃO DA SERRA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. AMARILDO LUIZ SABADINI, Prefeito Municipal de

Leia mais

CNAE-Domiciliar e correspondência com a CNAE e PNAD. CNAE-Domiciliar - correspondências CNAE e PNAD/CD91

CNAE-Domiciliar e correspondência com a CNAE e PNAD. CNAE-Domiciliar - correspondências CNAE e PNAD/CD91 CNAE-Domiciliar - correspondências CNAE e PNAD/CD91 CÓDIGOS DENOMINAÇÕES CNAE CLASSIFICAÇÕES PNAD/CD91 01101 Cultivo de arroz *0111 013 01102 Cultivo de milho *0111 020 01103 Cultivo de outros cereais

Leia mais

5-2 Fabricação de material elétrico, eletrônico e equipamentos para telecomunicação e informática SIM Elétrico, Eletrônico e

5-2 Fabricação de material elétrico, eletrônico e equipamentos para telecomunicação e informática SIM Elétrico, Eletrônico e ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Legenda de cobrança de TCFA: SIM conforme Anexo VIII da Lei nº 6.938, de 1981; conforme Anexo VIII da Lei nº

Leia mais

ANEXO II Autorização para geração da NFS-e a partir de 05/01/2015. Descrição do Código CNAE 2.0

ANEXO II Autorização para geração da NFS-e a partir de 05/01/2015. Descrição do Código CNAE 2.0 6201-5/00 Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda 01.01 6201-5/00 Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda 01.02 6190-6/01 Provedores de acesso às redes de comunicações

Leia mais

SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005.

SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005. SEMMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2005. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações necessárias de forma a

Leia mais

Art. 1º A alínea c do Inciso II do Artigo 29 da Lei Complementar nº 108/2009 passa a ter a seguinte redação:

Art. 1º A alínea c do Inciso II do Artigo 29 da Lei Complementar nº 108/2009 passa a ter a seguinte redação: LEI COMPLEMENTAR Nº 194, DE 02 DE ABRIL DE 2014. Altera alíneas dos artigos 29 e 30 e o Anexo V da Lei Complementar 108, de 05 de novembro de 2009, que dispõe sobre o zoneamento, o uso e a ocupação do

Leia mais

Lei nº 3.049, de 10 de dezembro de 2009.

Lei nº 3.049, de 10 de dezembro de 2009. Lei nº 3.049, de 10 de dezembro de 2009. Altera o anexo da Lei nº 2.953, 27 de abril de 2009, e dá outras providências. IVO DOS SANTOS LAUTERT, Prefeito Municipal de Taquari, Estado do Rio Grande do Sul,

Leia mais

ANEXO III AUTORIZAÇÃO PARA GERAÇÃO DA NFSE A PARTIR DE 01/02/2015. Descrição do Código CNAE 2.0

ANEXO III AUTORIZAÇÃO PARA GERAÇÃO DA NFSE A PARTIR DE 01/02/2015. Descrição do Código CNAE 2.0 7740-3/00 Gestão de ativos intangíveis não-financeiros 03.02 9311-5/00 Gestão de instalações de esportes 03.03 8211-3/00 Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 03.03 8230-0/02 Casas de

Leia mais

Fabricação de artigos do vestuário, produzidos em malharias e tricotagens, exceto meias

Fabricação de artigos do vestuário, produzidos em malharias e tricotagens, exceto meias CNAE Grupo CNAE Descrição CNAE Grau de risco 4.-8 4 Confecção de roupas íntimas 4.-6 4 Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas 4.3-4 4 Confecção de roupas profissionais 4.4-4 Fabricação

Leia mais

EMPRESA 1) DADOS CADASTRAIS ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO

EMPRESA 1) DADOS CADASTRAIS ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO EMPRESA 1) ATIVIDADE: COMÉRCIO ATACADISTA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, ADUBOS, FERTILIZANTES E CORRETIVOS DO SOLO ENDEREÇO: RUA RIO GRANDE DO SUL, 1200, CENTRO, IVAIPORÃ- PR NUMERO DE FUNCIONÁRIOS: 6 AREA

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 615/2012 De 23 de Maio de 2012. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE VALE DO ANARI, no uso de suas atribuições legais, LEI

LEI MUNICIPAL N.º 615/2012 De 23 de Maio de 2012. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE VALE DO ANARI, no uso de suas atribuições legais, LEI LEI MUNICIPAL N.º 615/2012 De 23 de Maio de 2012 CRIA AS TAXAS DE CENCIAMENTO AMBIENTAL, CERTIDÕES E DOCUMENTOS ESPECÍFICOS DA ÁREA AMBIENTAL MUNICIPAL, INSTITUI SEUS VARES, ALTERA O CÓDIGO TRIBUTÁRIO

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Eduardo Pereira Nunes Elisio Contini Apresentação à Diretoria da ABAG 13 de setembro de 2000 - São Paulo O PROBLEMA Controvérsias sobre contribuição

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI Nº668/2005 DISPÕE SOBRE ALTERAÇÃO NO CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL - LEI Nº513/2001. O Prefeito Municipal de Venda Nova do Imigrante,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 673, EM 29 DE NOVEMBRO DE 2007.

LEI MUNICIPAL Nº 673, EM 29 DE NOVEMBRO DE 2007. LEI MUNICIPAL Nº 673, EM 29 DE NOVEMBRO DE 2007. CRIA AS TAXAS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL E INSTITUI SEUS VALORES. LUIZ CARLOS FRANKLIN DA SILVA, Prefeito Municipal, de CHARRUA, Estado do Rio Grande do

Leia mais

RESOLUÇÃO CEMA Nº 06 de 12 de Abril de 2012. Publicada em, 30/04/2012.

RESOLUÇÃO CEMA Nº 06 de 12 de Abril de 2012. Publicada em, 30/04/2012. RESOLUÇÃO CEMA Nº 06 de 12 de Abril de 2012. Publicada em, 30/04/2012. Dispõe sobre alterações nas Resoluções nº 05/2009 e 20/2009 do Conselho Estadual do Meio Ambiente CEMA. O Conselho Estadual do Meio

Leia mais

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Divisão Grupo Classe Designação Nº de Processos 0 Agricultura, produção animal, caça, floresta

Leia mais