Histórico das Assembléias do Condomínio Itaparica Mar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Histórico das Assembléias do Condomínio Itaparica Mar"

Transcrição

1 Histórico das Assembléias do Condomínio Itaparica Mar Identificação: data; nº da pagina; L1(Livro 1) L2(Livro 2) L3(Livro 3) Datas das Resumo da pauta e decisões Assembléias GESTÃO: DIRETORIA ESCOLHIDA PELO INOCOOPES. Sindico: Dario Schneider Subsíndicos: Elias Lucio Fonseca, Álvaro Temérico, José Ailton Ferreira, Jonair Eugênio de Oliveira e a presença nas assembléias da Assistente Social da Inocoopes Maria das Dores Oliveira ;2;L1 Discussão, para aprovação e fixação, do orçamento para os meses do maio a dezembro de 1982, abrangendo despesas com pessoal, encargos sociais, conservação e manutenção do conjunto. (decisão adiada para a assembléia do dia ) ;6;L1 Discussão e votação do orçamento relativo aos meses de maio a dezembro de Aprovação do valor de Cr$ 2.285,00 para o período de maio a dezembro de 1982 em regime de urgência ;9v;L1 Eleição do síndico, subsíndicos e conselho consultivo. Chapa única vencedora: síndico Edson Ribeiro do Carmo, subsíndicos José Ailton Ferreira, Cleofas Alves do Amaral, Hely Dias Pinheiro e Manoel Pinheiro Filho; membros do conselho consultivo Drauzio Jose de Oliveira, Germano Barbosa Nascimento e Arnaldo Teixeira de Brito; suplentes Joaquim Teixeira de Almeida, Heverson Alves do Amaral e Jose Carvalho de Braga. Fixação do orçamento para o exercício de 1983, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto (aprovado o orçamento proposto por Edson Ribeiro do - 1 -

2 ;14v;L ;16;L ;17;L ;18;L ;21;L1 Carmo). Fixação do valor das cotas mensais do condomínio para Cr$ 3.238,00 (até junho de 1983, com reajuste no mês de julho em percentual igual ao aplicado no reajuste das prestações dos imóveis). Fixação da remuneração do síndico e subsíndicos (3 salários mínimos). Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico e subsíndicos correspondentes a Deliberação do percentual do Fundo de Reserva (permanência em 5%). Aprovação da utilização de até 70% do Fundo de Reserva existente em , para pagamento de dívidas. Discussão sobre atrasos nas taxas de condomínio, acarretando atrasos em contas de água e de luz, tendo sido aprovado apenas a utilização da verba liberada pelo Inocoopes para murar e gradear o condomínio. Discussão e aprovação da não entrega de correspondências aos moradores inadimplentes. Decisão de que a cobrança aos condôminos inadimplentes seria feita judicialmente após o 3º mês em atraso. Aprovação de pagamento pelo condomínio da mão de obra para pintura dos corredores dos edifícios utilizando o fundo de reserva, desde que os condôminos dessem a tinta. Aprovação da diminuição do número de subsíndicos, passando de 4 para 2 para reduzir as despesas. Aprovação do envio do nome dos proprietários inadimplentes para o cartório de protesto de Vila Velha. Definição da data e hora da eleição seguinte para 13 de janeiro de 1984 às 19:30h (1ª convocação) e às 20:00h (2ª convocação). 1. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com posse dos eleitos (como não foi apresentada nenhuma chapa, a Assembléia reelegeu a chapa da gestão anterior). 2. Fixação do orçamento para o exercício de 1984, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto (aprovado o aumento de 75% para o período de 05 de fevereiro a 05 de julho de 1984). 3. Aprovação da manutenção do valor em vigor para remuneração de síndico e subsíndicos. 4. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de Aprovação da manutenção do mesmo índice percentual para contribuição do Fundo de Reserva. 1. Aprovação da alteração da escritura da convenção (redução de 4 para 2 subsíndicos), tendo sido apresentado - 2 -

3 ;22v;L ;23;L ;25;L ;26;L ;29;L1 o pedido de demissão de dois subsíndicos (Cleofas Alves do Amaral e Hely Dias Pinheiro) para adequação à nova convenção. 2. Aprovação da proposta de transformação das taxas condominiais em atraso para títulos protestáveis no cartório de Vila Velha a fim de reduzir a inadimplência; aprovado que os carros que estivessem estacionados em cima de calçadas seriam multados pelo Detran, e também mudança de horário para utilização do Pavilhão de Festas III, que funcionaria até as 24:00h nos sábados e até as 22:00h de domingo até sexta. 1. Deliberação do Conselho Consultivo de não renovar o contrato com o advogado Dr. Adeilson. 1. Aprovação do aumento da taxa mensal do condomínio para Cr$ 150, Discussão sobre a dívida do conjunto com água e luz com decisão que o condomínio iria tolerar no máximo o prédio com até 3 inadimplentes de taxas condominiais e que antes do corte os moradores seriam avisados. 3. Decisão de solicitar o policiamento de trânsito para aplicar multas aos carros sobre a calçada. 4. Decisão sobre o condomínio ceder mão de obra para fazer garagens para os proprietários de motocicletas, caso estes solicitassem; e também que a partir daquela gestão, o síndico seria responsável em nome do condomínio pelas dividas com o INPS. Decisão de usar parte do Fundo de Reserva para pintura dos corredores dos prédios que não tenham sido pintados. Decisão de aplicar multas aos condôminos que estivessem infringindo o regulamento, desde que cobrado do proprietário do apartamento. 1. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com posse dos eleitos. Como não foi apresentada nenhuma chapa, a Assembléia reelegeu a chapa da gestão anterior: síndico Edson Ribeiro do Carmo, subsíndicos José Hailton Ferreira e Manoel Pinheiro Filho. Membros do conselho consultivo: Edelbrando Cavaliere, Yeda Coutinho da Silva e Edil Barbosa (titulares) e Edye Gomes Ferreira e Márcia Ventorini Bissoli (suplentes). 2. Fixação do orçamento para o exercício de 1985, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto, e valor das cotas condominiais mensais em Cr$ ,00 de fevereiro até junho de Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de Aprovação do reajuste das cotas condominiais mensais - 3 -

4 ;30v;L ;32v;L ;36;L ;38v;L1 para Cr$ ,00 até outubro de Aprovação da proposta das cobranças judiciais serem feitas com valores vigentes do condomínio; e também houve decisão de entrar na justiça contra a Prefeitura Municipal de Vila Velha que ilegalmente cedeu parte do terreno da terceira etapa para Igreja Católica e requerer a liberação da verba da COOPHABCAP, primeiro amigavelmente. 1. Aprovação do reajuste das cotas mensais condominiais para o valor de Cr$ ,00 por 6 meses. 2. Aprovação da contratação de uma Assistente Social para conscientizar os moradores sobre o risco eminente de corte de água e luz. 3. Aprovação do uso de parte do Fundo de Reserva para recuperação das fechaduras das portas, trocas de vidros e colocação de grades. 1. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com posse dos eleitos. Foi reeleita a chapa da gestão anterior (houve impugnação da chapa de oposição por problemas documentais). Síndico Edson Ribeiro do Carmo, subsíndicos José Hailton Ferreira e Manoel Pinheiro Filho, membros do conselho consultivo Elvira Estephanio, Dario Scheneider e Guaracy Gomes de Andrade e suplentes Antonio Souza Moreira, Antonio de Pádua Pizani de Freitas e Jose Magalhães. 2. Aprovação da manutenção da remuneração do síndico e subsíndicos no mesmo valor em vigor. 3. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de Aprovação do reajuste das cotas mensais de condomínio, em virtude das medidas tomadas pelo Presidente da Republica no dia 27 de fevereiro de 1986, para Cz$ 90,00 com vencimento em abril. 2. Discussão sobre a destinação do terreno dado pela Prefeitura a Igreja Católica, e acatada a sugestão de aguardar a audiência no dia 21 de maio de 1986 para em seguida marcar nova assembléia. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com posse dos eleitos. Concorreram a chapa da gestão anterior e a da oposição, composta por Eliane Rangel, Conceição Alves Miranda e Miguel Barbosa, tendo sido reeleita a chapa da gestão anterior: síndico Edson Ribeiro do Carmo, subsíndicos José Hailton Ferreira e Manoel Pinheiro Filho. Fixação do orçamento para o exercício de 1987, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto

5 Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de ;42v;L1 1. Fixação do orçamento para o exercício de 1987, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto com aprovação da proposta de orçamento de 06 meses até agosto de 1987, com acréscimo 80% em relação às despesas do ano anterior. 2. Aprovação do aumento de 67% no valor das cotas mensais de condomínio para o mês de agosto, passando de Cz$ 90,00 para Cz$ 150, Aprovação da proposta em que a cobrança das taxas condominiais em atraso seria feita com atualização de valores, ou seja, que seriam cobradas no valor do condomínio vigente. 4. Aprovação da manutenção da remuneração do síndico e subsíndicos nos valores em vigor. 5. Aprovação da não prestação de serviços de qualquer espécie aos inadimplentes e invasores inclusive não repassando as correspondências e a cobrança de 50% da taxa condominial vigente para prestação de serviços para pessoas que estavam ocupando os apartamentos adjudicados pelo Banco Econômico, até serem regularizados na instituição bancária ;44v;L1 1. Aprovação do aumento do valor das cotas de condomínio de Cz$ 150,00 para Cz$ 250, Aprovação do projeto de construção de garagens. 3. Solicitação da Assembléia para que a guarda ajudasse na vigilância dos aptos que ainda não constavam na relação do Banco ;47;L1 1. Aprovação do aumento das cotas mensais de condomínio para Cz$ 350,00 para outubro e novembro de 1987 e Cz$ 400,00 para dezembro de 1987 e janeiro de ;49v;L1 1. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com a posse dos eleitos. Como não foi apresentada nenhuma chapa, a Assembléia reelegeu a chapa da gestão anterior: síndico Edson Ribeiro do Carmo, subsíndicos José Hailton Ferreira e Manoel Pinheiro Filho e membros do conselho consultivo, Sr Giovani (Ed Amaranto 202), Sr Hugo (Ed Torenia 402) e Sr Jocimar (Ed Maranta 401). 2. Fixação do orçamento para o exercício de 1988, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto, e da taxa de condomínio em Cz$ 800,00 para o período de fevereiro à abril/ Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de ;53;L1 1. Fixação do novo valor das taxas condominiais em Cz$ - 5 -

6 ;55v;L ;57;L ;60;L ;62;L ,00 por 3 meses. 2. Decisão de que os prédios que estivessem com o consumo de água acima da média geral dos demais prédios, estipulado um teto máximo de consumo de litros/mês, teriam que pagar o excedente separadamente. Aprovação da taxa mensal equivalente à 1 (uma) OTN. 1. Aprovação da taxa de condomínio de Cz$ 6.000,00, mais uma taxa extra de Cz$ 1.400,00, ficando estabelecido que em janeiro de 1989, voltaria aos valores normais. 2. Discussão sobre a pintura das paredes das escadas, porém sem aprovação. 3. Aprovação da contratação de um advogado para trabalhar na questão dos invasores. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo com posse dos eleitos. Chapa vencedora síndica Conceição Alves Miranda e subsíndicos Adilson Farias Pergentino e Miguel Geraldo Barbosa. Fixação e aprovação do orçamento anual em Cz$ ,00 (sessenta milhões de cruzados antigos) para o exercício de 1989, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referente ao exercício de Eleição e posse do conselho consultivo: Noely Pagoto, Edil Barbosa e Aristeu Vidigal ;63v;L1 Renúncia e afastamento da presidente do conselho consultivo Noely Pagoto e do membro Aristeu Vidigal por não comprovarem a condição de condôminos proprietários, tendo sido substituídos respectivamente por Fernando Antonio de Oliveira e Hugo Herzog ;64;L1 Cancelamento da última eleição do conselho fiscal, com nova eleição e posse dos eleitos: Edil Barbosa, Fernando Antonio de Oliveira e Hugo Herzog (titulares) e Maria das Graças Valadares Pinheiro, Célia Regina Siqueira Campos e Josefa Jenuina Bermudes (suplentes) ;67v;L1 1. Aprovação do novo valor de cotas condominiais até abril, tendo sido prometido uma nova assembléia para fixar novos valores após o terceiro trimestre, quando seria definido valor para as taxas dos meses subseqüentes. 2. Apreciação do projeto para ocupação da área baldia do conjunto, sem nenhuma decisão a respeito ;70v;L1 Apresentação e discussão do estudo de viabilidade econômica, com aprovação de taxa extra de NCz$ 10,00. Discussão da mudança da cobrança de taxa de condomínio, estipulando uma taxa de administração, nas partes de água - 6 -

7 e energia do conjunto, sem aprovação ;75v;L1 Destinação da verba para pagamento de conta de água pelos condôminos (Decidido que o Conselho Fiscal examinaria a Ata da Assembléia do Inocoopes e que na próxima Assembléia o Conselho Fiscal estaria presente). Levado ao conhecimento da assembléia o repasse da dívida ocasionada pelos condôminos em débito. Discussão e aprovação do novo valor de taxa condominial de NCz$ 20,00, com todas as despesas por conta do condomínio, que vigoraria de julho a setembro de 1989, deixando claro que nos prédios com mais de dois moradores em débito, a água seria paga pelos moradores até que os devedores regularizassem a situação com o condomínio. Discussão sobre a violação dos lacres da Cesan por ocasião do corte de água efetuada pela concessionária. Não houve decisão a respeito ;79v;L1 Excesso de água será considerado excesso o consumo que ultrapassar os 120m cúbicos. Aprovação do novo valor da taxa condominial em 11 BTNs corrigidos mensalmente, e caso a BTN fosse extinta, seria convocada nova assembléia ;82;L1 1. Discussão sobre o fechamento do conjunto. Não houve aprovação de nenhuma proposta para construir o muro. 2. Aprovação da construção de garagens privativas, que ;84;L1 iriam ser vendidas aos condôminos. Eleição de síndico, subsíndicos e conselho consultivo e posse dos eleitos. Fixação do orçamento para o exercício de 1989, abrangendo as despesas de conservação e manutenção do conjunto. Apreciação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de ***Devido a um tumulto, no qual até seqüestraram a urna,a assembléia foi adiada para 20 de janeiro de ;85v;L1 1. Eleição e posse de síndico e subsíndicos. Eleita a Chapa 2, tendo como síndico Fernando Antônio de Oliveira e subsíndicos Maria Jose Oliveira Santos e Adenilton Rodrigues Maques ;87;L ;89;L1 1. Eleição e posse do conselho consultivo: Jose Ailton Ferreira, Ormindo Melo Neto e Edson Ribeiro do Carmo (titulares) e Leonardo Schaeffer, Rubens de Oliveira Lírio e Diniz Souza de Jesus (suplentes). Discussão sobre a situação de condôminos em atraso com as taxas condominiais. Nada decidido a respeito. Aprovação da redução da taxa de condomínio de 11 (assembléia 16/08/89) para 9 BTN mais a taxa de água - 7 -

8 ;90;L ;94;L ;95;L ;2;L ;3v;L ;6v;L2 incluída, que vigoraria a partir de março de Discussão sobre aumento das taxas de água, luz, materiais, salários, etc. Nada decidido a respeito. Pedido de demissão do síndico com escolha e nomeação de novo síndico, Ormindo Melo Neto. 1. Discussão sobre dívidas do Condomínio com a Cesan e Escelsa, tendo sido aprovado pela assembléia a formação de uma comissão de 5 condôminos para auditar todas as despesas e receitas do condomínio. A comissão foi formada pelos condôminos Geraldo Vieira Melo Filho, Valmir Nepomuceno Pereira, Antonio Izidro Lira Rocha, João da Cruz Ferreira Neto e Agenor Alves. 2. Discussão sobre algumas irregularidades da administração. Decidido que se o Banco Econômico não liberasse os cheques em 48 horas, se transferiria todas as contas para outro banco mais eficiente. 3. Decisão sobre a exigência de atestado de bons antecedentes para os candidatos a síndico, nas próximas eleições. 1. Discussão sobre dívidas do condomínio com a Cesan e Escelsa. Após o relatório apresentado pela comissão foi decidido que os pagamentos das contas da Cesan não estavam incluídos no orçamento daquele ano, já que conforme decisão em Assembléia, eram cobrados separadamente dos oito moradores de cada prédio. 1. Eleição de síndico, subsíndicos e posse dos eleitos. Eleita a Chapa 1, síndica Maria José Oliveira Santos e subsíndicos Maria das Graças Valadares Pinheiro e Carlos Francisco da Silva. 2. Apreciação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de Devido à falta de alguns comprovantes, foi proposta nova data para apreciação das contas do balancete 1990, na época o presidente do conselho era Edson Ribeiro do Carmo. Eleição de membros do conselho consultivo. Nomeados Fernando Antonio de Oliveira, João da Cruz F. Neto e Gilson Pereira Chaves). Proposta de orçamento para o 1º trimestre. Houve aprovação da proposta da administração. Aprovação da firma BK -Empreendimentos Industriais Ltda para fazer a pintura externa dos prédios, conforme licitação. Exibição de filme mostrando o estado precário de abastecimento de água e esgoto do condomínio. Apreciação de novas propostas para pagamento de taxas de condomínio sem nenhuma decisão a respeito

9 ;7v;L ;8v;L2 Aprovação da proposta para que o recebimento das taxas de condomínio em atraso e as vincendas fosse feito na administração e não mais no Banco Econômico para evitar pagamento de tarifas bancárias. 1. Consulta ao Conselho Consultivo e autorização para convocação da firma colocada em segundo lugar na licitação para executar o serviço de pintura externa nos prédios, devido à constatação de fragilidade da firma ganhadora. 2. Aprovação de taxa extra de Cr$ 2.250, Decisão que as taxas atrasadas seriam cobradas por via judicial. Discussão sobre assuntos de vazamentos em caixas d água, alçapões deteriorados pela ação dos cupins e entupimento da rede de esgoto. As taxas vigentes não estavam cobrindo as despesas, e os inadimplentes sendo acionados judicialmente. Aprovação da taxa equivalente à 15% (quinze por cento) sobre o valor do salário mínimo mais 5% (cinco por cento) sobre o valor da taxa de condomínio para fundo de reserva ;10v;L2 1. Prestação de contas da pintura externa tendo sido constatado fraude na tinta que apresentou qualidade inferior. Criada comissão formada por 3 condôminos para tentar um acordo com os fornecedores, que apresentaria relatório na próxima Assembléia. 2. Discussão de assuntos relacionados ao terreno da 3ª etapa. Proposta a criação de uma comissão para estudar a desapropriação e doação do terreno da 3ª etapa para construção de uma creche e escola pelo Governo do Estado, que em troca faria a construção o muro da 3ª etapa ;12;L2 Discussão de problemas relacionados com a fraude na tinta da pintura dos prédios. Decidido fazer um acordo com a empresa contratada, para ressarcir os prejuízos causados, conforme valores registrados pela comissão formada para esse fim em assembléia anterior ;14v;L2 Eleição e posse de síndicos, subsíndicos e conselho consultivo: síndica Maria José Oliveira Santos e subsíndicos Maria das Graças Valadares Pinheiro e Carlos Francisco da Silva. Para o Conselho foram eleitos Geraldo Vieira de Mello Filho, Sebastião Ferreira Filho e Aldeir de Oliveira Chiste. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de ;16;L2 Debate sobre a situação financeira do Condomínio, com aprovação da proposta da síndica para utilização da verba - 9 -

10 da cooperativa (Inocoopes) e das parcelas a serem liberadas no pagamento das taxas em atraso ;18;L2 Esclarecimentos sobre o embargo da obra da PMVV no terreno da 3ª etapa. O tema foi apenas debatido, sem nenhuma deliberação ;19;L2 Discussão da situação financeira do condomínio com aprovação da proposta de uma taxa extra de Cr$ ,00 sem o uso do fundo de reserva ;20v;L2 Eleição e posse de síndicos e subsíndicos. Foi reeleita a chapa da gestão anterior, apenas com a substituição de Carlos Francisco da Silva por Aldeir Oliveira Chiste e para o Conselho Consultivo foram eleitos Carlos Francisco, Geraldo Vieira e Agenor Alves. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico ;22;L2 referentes ao exercício de Aprovação da construção do muro e da publicação do edital de licitação ;25v;L2 1. Aprovação da proposta da comissão de licitação ;27v;L2 Proibição de piquetes demarcando vagas de estacionamento. Apreciação da proposta de aluguel do terreno para um parque de diversões, sem aprovação ;29;L2 1. Aprovação da continuação da obra do muro com o rateio entre os condôminos do valor de Cr$ ,53 que faltava para conclusão da obra ;32;L2 Previsão orçamentária para o mês de dezembro de 1993 com aprovação de aumento em 20%. Aprovação do uso do Fundo de Reserva mais a sobra da verba da obra do muro a fim de fazer face às despesas com compromissos com INSS e 13º salário dos funcionários ;34v;L2 1. Aprovação de uma central de ramais oferecida pela ;36;L ;37;L ;38;L2 empresa Disctel. Eleição e posse de síndicos e subsíndicos, tendo sido reeleita a chapa da gestão anterior. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico referente ao exercício de Eleição dos membros do Conselho Consultivo: Geraldo Vieira Melo Silva, Jose Lima e Sebastião Detoni. 2. Aprovação por unanimidade do fechamento das roletas. 1. Aprovação da compra de mangueiras de incêndio. 2. Aprovação do fechamento do terreno com arame farpado ;39v;L2 1. Eleição e posse de síndicos, subsíndicos e conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior, e para o Conselho Consultivo foram eleitos Geraldo Vieira Melo Silva, Sebastião Detoni e Djalma Silveira Holanda. 2. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo

11 sindico referente ao exercício de ;44;L2 1. Aprovação da proposta de pagamento das taxas de condomínio no banco e não mais na Administração por motivos de segurança. Aprovação também de um reajuste de 3% sobre o valor da taxa vigente, passando de 20% para 23% sobre o salário mínimo. 2. Deliberação de proibir a construção de novos terraços e de imputar total responsabilidade aos proprietários sobre a manutenção dos terraços já construídos até aquela data ;46;L2 Discussão sobre assuntos referentes ao pagamento das perdas salariais exigidas pelo Sindicato dos Funcionários do Condomínio. Conforme decisão judicial, o condomínio foi obrigado a pagar 19,72% referentes ao dissídio retroativo a dezembro de ;49;L2 1. Eleição e posse de síndicos e subsíndicos: síndico Sebastião Detoni Pereira e subsíndicos Edil Barbosa e Ronilson Carlos Barcelos Carvalho ;51;L2 Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico referente ao exercício de ;52v;L2 Aprovação da construção de uma lixeira exigida pela Prefeitura com a cobrança de duas taxas extras no valor de R$ 3,31 cada. Aprovação da compra de uma máquina desentupidora. Discussão sobre a reforma e colocação de alambrados na quadra de esportes. Foi criada uma comissão para examinar as propostas das firmas que foram contactadas para fazer a reforma na quadra com colocação de alambrado e a construção de uma quadra de futsal e vôlei. Deliberação do conselho consultivo para aumentar o número de seguranças noturnos de 2 para ;55;L2 Apreciação sem aprovação da reforma da quadra e da construção de uma nova quadra ;57v;L2 Discussão sem aprovação sobre a construção de uma capela mortuária no terreno da 3ª etapa. Apreciação e aprovação de nova proposta de reforma da quadra central e construção de uma quadra de esportes ao lado do muro. GESTÃO ATUAL: MANOEL PINHEIRO FILHO ;59v;L2 1ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Nova gestão: síndico Manoel Pinheiro Filho e subsíndicos Maria José Oliveira Santos e Manoel Vicente da Silva. Membros do conselho consultivo: Fernando Antonio de ;61;L2 Oliveira, Ronilson C.B. Carvalho e Edson Ribeiro do Carmo. 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico referente ao exercício de

12 2. Posse dos eleitos. 3. Apreciação do orçamento a ser fixado para o exercício de 1997, tendo sido adiada decisão para a assembléia seguinte ;63v;L2 Aprovação de previsão orçamentária para o exercício de 1997 em que a dívida do condomínio seria paga em 3 parcelas lançadas junto à taxa condominial; quanto ao fator multa, o índice continuaria em 10%, porém a titulo de incentivo cairia para apenas 2%. A taxa votada nessa assembléia não foi fixada sobre o salário mínimo vigente e sim sobre a planilha de despesas do penúltimo mês imediatamente anterior ao mês a pagar. Taxa de condomínio: R$ 36,15, Fundo de reserva: R$ 1,80, Parcelamento da divida: R$ 6,18. Discussão sobre processo judicial referente ao terreno da 3ª etapa com decisão de murá-lo, continuando a discussão na assembléia seguinte ;68v;L2 Discussão sobre o terreno com aprovação da construção do muro com despesas divididas em 3 parcelas de R$ 10,00 para cada condômino, e após a construção do muro, o arrendamento do terreno para gerar receita ;70;L2 1. Aprovação da proposta de arredamento do terreno para o Centro Educacional Século XXI, com o compromisso do arrendatário construir a nova portaria e cerimonial do condomínio. Ficou estabelecido que a receita do arredamento seria de 2% do faturamento bruto, com garantia de renda mínima de R$ 6.000,00 mensais para o condomínio. Formada uma comissão de fiscalização composta pelos condôminos Alcebíades Cabral, Aldeir Chiste, Joaquim Luiz Fortunato, Jose Henrique de Oliveira, Conceição Alves Miranda, Portugal Sampaio Salles, Roberto Lanza, Eliana D Avila, Janete Gadolha Pinheiro, Maria Arlete Bergamine e Leonardo Schaeffer ;76v;L2 Aprovação da proposta para utilização dos recursos arrecadados para construção do muro para fazer a troca das chaves blindadas e das tampas galvanizadas do barramento de energia dos prédios ;80;L2 Apresentação do contrato de arrendamento do terreno. Conforme aprovação da maioria ficou estabelecido o período de arrendamento de 50 anos ;82v;L2 1. Debate sobre processo judicial referente ao terreno da 3ª etapa ;84v;L2 Apresentação de informações sobre a obra ;86;L2 2ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a gestão atual e para o conselho consultivo foram eleitos Fernando Antonio de Oliveira,

13 Ronilson Carlos Barcelos Carvalho e Aldeir Oliveira Chister ;87v;L2 1. Posse dos eleitos para gestão de Fixação do orçamento para o exercício de ;88;L2 Discussão sobre a cobrança indevida pela prefeitura de taxa de lixo e combate ao mosquito, porém nada foi efetivamente resolvido, porque tal assunto ainda não havia transitado em julgado na justiça. Aprovação da utilização do fundo de reserva para melhorar a iluminação do conjunto ;90;L2 Formada comissão de moradores para abertura das cartas convite, referente à reforma e pinturas das fachadas dos edifícios. Aprovação da construção de cisternas padronizadas a serem feitas nos locais onde existiam lixeiras ;91;L2 1. Licitação para restauração e pintura externa de todos os prédios do Condomínio Itaparica Mar, tendo sido aprovada a proposta da Ferraz Engenharia, com o valor da obra em R$ ,60, dividido em 14 parcelas de R$ 25,85 para cada apartamento, lançadas junto às taxas de condomínio a partir de abril/ Aprovação do pagamento pelo condomínio das taxas de lixo e combate ao mosquito, junto com as contas de água ;93v;L2 Aprovação do contrato de reforma e pintura externa do condomínio. Escolha da cor da pintura externa, tendo sido escolhidas as cores telha e pérola para as paredes, e a cor branca para as janelas. Aprovação de uma ajuda mensal no valor de meio salário mínimo mensal, a partir de maio de 1998, para os membros do Conselho Consultivo ;99v;L2 1. Discussão sobre mudança da cor da tinta para pintura externa dos prédios, tendo sido adiada decisão para a assembléia do dia ;101;L2 Aprovação da permanência da cor telha como predominante na pintura externa dos prédios ;103;L2 1. Concessão de licença pelo período de 90 dias para o síndico, assumindo a função o presidente do conselho consultivo Sr Fernando Antonio de Oliveira. 2. Inicio da construção da portaria ;106;L2 Discussão sobre questões administrativas. Discussão sobre a instalação de antena de celular com renda revertida para o condomínio; foi criada uma comissão para analisar melhor a proposta da empresa de telefonia celular. Decisão de paralisação da pintura e bloqueio do pagamento da firma contratada devido a irregularidades na tinta usada

14 para pintura dos prédios ;108;L2 Discussão a respeito da irregularidade na prestação de serviços de pintura externa, tendo sido decidido o retorno das obras ;111v;L2 1. Apreciação e aprovação do relatório financeiro do sindico interino pelo período de 90 dias. 2. Aprovação do uso do Fundo de Reserva para pagamento do 13º salário dos funcionários. 3. Aprovação da continuidade de recebimento do arrendamento da escola no valor de R$ 2.000,00 por mês, até o mês de março de 1999, e após essa data a escola voltaria a pagar o valor estipulado no contrato. 4. Aprovação do uso da taxa de construção e do fundo de reserva para pagar o INSS do ano de ;119v;L2 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico correspondentes ao exercício de ;120;L2 3ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho foram eleitos Ronilson Carlos Carvalho, Carlos César da Silva e Edson Ribeiro do Carmo ;121v;L2 1. Posse do síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo ;122;L2 1. Aprovação da compra do circuito interno de tv. 2. Discussão sobre a polícia interativa, sem nenhuma decisão. 3. Aprovação do fechamento das roletas. 4. Discussão sobre pintura externa, sem nenhuma decisão ;124v;L2 Apreciação e aprovação do Regimento Interno e Estatuto das Casas de Festas. Aprovação da cobrança de 4 (quatro) taxas extras no valor de R$ 10,00 (dez reais) cada, para compra de alguns materiais para conclusão do Cerimonial ;126v;L2 1. Aprovação do aumento do fundo de reserva de 5% para 10% para pagamento da Cesan, e ainda negociação do pagamento da dívida com Cesan por um prazo mais longo possível. 2. Aprovação da cobrança de taxas para utilização do som, da fritadeira, de copos, toalhas e demais utensílios do Cerimonial ;128v;L2 4ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo, tendo sido reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho Ronilson Carlos, Edson Ribeiro e Carlos César ;129v;L2 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico referentes ao exercício de ;131v;L2 Posse do síndico, subsíndicos e membros do conselho

15 consultivo ;132;L2 Discussão da proposta de limpeza do esgoto do condomínio, com a promessa do síndico de fazer um orçamento para este fim ;133;L2 Aprovação do pagamento da dívida da Cesan com recursos do Fundo de Reserva. Aprovação das obras de recuperação, com mão de obra do próprio condomínio, da rede de esgoto, calçadas, caixas d água, e substituição dos tubos galvanizados de incêndio e da madeira de sustentação dos telhados dos edifícios destruída pelos cupins. Aprovação da confecção de cartões magnéticos para a portaria II com o custo unitário de R$ 2,00 para cada morador e seus dependentes. Discussão do orçamento para novas catracas. Devido a um tumulto, foi adiada a decisão para uma próxima assembléia ;136v;L2 1. Apreciação do orçamento de novas catracas eletrônicas, sem aprovação ;139v;L2 5ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho foram eleitos Carlos César da Silva, Fernando Antonio de Oliveira e Ronilson Carlos Barcelos ;141;L2 Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico correspondentes ao exercício de ;142;L2 1. Aprovação do corte de arvores do tipo ficcus Benjamin. 2. Aprovação das catracas eletrônicas para Portaria II, sem taxa extra. 3. Apreciação e aprovação da proposta de inclusão junto ao SPC do nome do condômino com mais de 3(três) cotas condominiais em atraso ;01v;L3 6ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo, tendo sido reeleita a gestão anterior e para o conselho foram eleitos Carlos César da Silva, Fernando Antonio de Oliveira e Ronilson Carlos Barcelos ;03;L3 Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico correspondentes ao exercício de Posse dos eleitos ;04v;L3 1. Discussão sobre obras de melhorias nos prédios, instalação de interfones, corrimãos, etc, e decisão de que essas obras seriam de responsabilidade dos moradores. 2. Aprovação de novo valor para o arrendamento do terreno da escola. 3. Discussão sobre os apartamentos com dívidas condominiais na justiça

16 4. Apreciação do projeto de cobertura da quadra, sem aprovação ;06v;L3 7ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho foram eleitos Ronilson Carlos Barcelos, Carlos César da Silva e Fernando Antonio de Oliveira ;07v;L3 Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico correspondentes ao exercício de Posse dos eleitos ;08v;L3 1. Discussão sobre a adequação das taxas de condomínio em relação ao novo código civil ;09;L3 8ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho foram eleitos Carlos Cesar da Silva, Ronalcia ;12;L3 Marmore Leite e Maisa Monteiro Barbosa. 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo sindico correspondentes ao exercício de Posse dos eleitos ;14v;L3 Conhecimento das ações judiciais. Aprovação e homologação da compra do terreno em Jardim de Alah para ser ofertado em caso de penhora ;20;L3 1. Aprovação da compra do sistema de ar condicionado para o Cerimonial de Festas ;22;L3 9ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior e para o conselho foram eleitos Carlos Cesar da Silva, Maisa Monteiro Barbosa e Fernando Antonio Oliveira ;23v;L3 Aprovação da nova minuta da convenção de acordo com o ;25;L3 novo código civil. 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico correspondentes ao exercício de Posse dos eleitos ;28;L3 1. Substituição de membro do Conselho Consultivo. Fernando Antonio de Oliveira renunciou por motivos de saúde, sendo substituído por Neusa Maria Coutinho. 2. Aprovação da instalação de cerca com tubos galvanizados sobre o muro ao redor do condomínio, com mão de obra do próprio condomínio, sem cobrança de taxa extra. 3. Discussão a respeito da responsabilidade pelo corte de água. Foi aprovado por unanimidade que a responsabilidade pelo corte de água é inteiramente dos inadimplentes, inclusive das despesas decorrentes do corte. 4. Aprovação da concessão de desconto de 10%(dez por cento) sobre a taxa de condomínio para os condôminos que efetuarem pagamento até a data de vencimento

17 ;30v;L3 Aprovação da continuidade da responsabilidade jurídica do Novo Milênio para com o condomínio, mesmo tendo o colégio passado a se chamar COC. Aprovação da nomeação de prepostos para representar o condomínio em audiências judiciais ;33v;L3 10ª Eleição de síndico, subsíndicos e membros do conselho consultivo. Foi reeleita a chapa da gestão anterior, com apenas uma alteração na chapa, havendo a saída da subsíndica Maria José Oliveira Santos e ingresso de Jaciara Maria Serafini. Para o conselho foram eleitos Carlos Cesar da Silva, Neusa Maria Coutinho e Mireile Paiva Leite ;34v;L3 1. Apreciação e aprovação das contas apresentadas pelo síndico correspondentes ao exercício de Posse dos eleitos ;36v;L3 1. Apreciação e aprovação da confecção de parquinhos. 2. Apreciação e aprovação da aquisição de um telão com data-show. 3. Apreciação e aprovação da modernização do sistema de controle de fluxo de veículos com substituição das cancelas, e da digitalização do circuito interno de tv. OBS: todas as melhorias acima foram propostas pela administração sem cobrança de nenhuma taxa extra aos condôminos

Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV

Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV AGE 30/6/2007 Eleição da Comissão de Recebimento das Áreas Comuns; Fixação do Pró-labore

Leia mais

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno;

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno; 3) CONTRATO: SÍNDICO PESSOA JURÍDICA Ser síndico de um condomínio requer compromisso, conhecimento das leis vigentes e disponibilidade de tempo, e é por isso, que nossa empresa é capacitada a assumir as

Leia mais

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS Público alvo: síndicos, condôminos, administradores de condomínio, gerentes de condomínio, advogados e quaisquer pessoas

Leia mais

CENTRO EMPRESARIAL NORTE

CENTRO EMPRESARIAL NORTE CENTRO EMPRESARIAL NORTE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA MAIO/98 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Pela presente, vimos convocar Vossa Senhoria a participar da Assembléia Geral Ordinária do Condomínio do Edifício Centro

Leia mais

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local.

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local. MANUAL DO CONDÔMINO REGULAMENTO INTERNO Cada prédio possui as suas próprias necessidades e, por isso, tanto a convenção como o regulamento interno devem ser redigidos especialmente para a edificação em

Leia mais

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO 1. Função do Síndico O síndico é aquele eleito pelos condôminos, por um período de até dois anos, para administrar e representar o condomínio, seja judicialmente

Leia mais

Condomínios & Associações: principais diferenças

Condomínios & Associações: principais diferenças Condomínios & Associações: principais diferenças Por Mariangela Iamondi Machado CNPJ Despersonalizado Condomínio Associação de Proprietários em Loteamentos CNPJ idêntico a de empresas Não pode adquirir

Leia mais

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CONDOMÍNIO VIA BARRA, CNPJ N. 07.341.010/000130, REALIZADA EM 08 DE JANEIRO DE 2013, NA FORMA ABAIXO:

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CONDOMÍNIO VIA BARRA, CNPJ N. 07.341.010/000130, REALIZADA EM 08 DE JANEIRO DE 2013, NA FORMA ABAIXO: ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CONDOMÍNIO VIA BARRA, CNPJ N. 07.341.010/000130, REALIZADA EM 08 DE JANEIRO DE 2013, NA FORMA ABAIXO: Aos oito dias do mês de janeiro do ano de dois mil e treze, às

Leia mais

ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS

ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS A participação das administradoras e das fornecedoras de mão de obra e serviços especializados em condomínio é, hoje em dia, um elemento essencial na administração moderna,

Leia mais

Condomínio Via Bella Residence Service. Atribuições 1. CONSELHO FISCAL 2. SÍNDICO

Condomínio Via Bella Residence Service. Atribuições 1. CONSELHO FISCAL 2. SÍNDICO Atribuições 1. CONSELHO FISCAL Pode - Auditar e fiscalizar as contas do condomínio. - Alertar o síndico sobre eventuais irregularidades. - Dar pareceres, aprovando ou reprovando as contas do síndico. Esses

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO CONDOMINIO MAR DE ITAPUA REALIZADA EM 03 DE OUTUBRO DE 2015

ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO CONDOMINIO MAR DE ITAPUA REALIZADA EM 03 DE OUTUBRO DE 2015 ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO CONDOMINIO MAR DE ITAPUA REALIZADA EM 03 DE OUTUBRO DE 2015 Aos três dias do mês de outubro do ano de dois mil e quinze, às 14h30min, em segunda convocação, conforme

Leia mais

O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios

O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios Contribuir com as despesas do condomínio é dever dos condôminos Código Civil, Art. 1.336. São deveres do condômino: I - Contribuir para as despesas do

Leia mais

COMUNICADO 02/13. Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015:

COMUNICADO 02/13. Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015: COMUNICADO 02/13 Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015: AÇÕES EFETUADAS: 1) Gerente Operacional: Seleção e Contratação 1.1) O Sr. Marcelo Fernandes foi contratado

Leia mais

Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010

Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010 Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010 PUBLICA OS VALORES DA ANUIDADE E OUTRAS PROVIDÊNCIAS PARA O PROCESSO DE MATRÍCULA E DE REMATRÍCULA DO COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL ANO LETIVO 2011 O Presidente

Leia mais

CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO BRASÍLIA RÁDIO CENTER NOTAS EXPLICATIVAS DA PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA

CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO BRASÍLIA RÁDIO CENTER NOTAS EXPLICATIVAS DA PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO BRASÍLIA RÁDIO CENTER NOTAS EXPLICATIVAS DA PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA PERÍODO: JANEIRO A DEZEMBRO DE 2013 Srs(as). Condôminos(as), A proposta orçamentária foi elaborada levando-se em

Leia mais

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ CRC-CE CE GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC FORTALEZA-CE

Leia mais

ESTATUTO ELEITORAL INTERNO

ESTATUTO ELEITORAL INTERNO ESTATUTO ELEITORAL INTERNO Disciplina e regulamenta o processo eleitoral interno do Condomínio Parque Saint Germain para composição de sua administração composta pelo síndico e demais conselheiros e dá

Leia mais

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br ÍNDICE SEÇÃO I - DOS SÓCIOS 1 SEÇÃO II - DA ASSEMBLÉIA GERAL 1 SEÇÃO III - DO CONSELHO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002217/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/10/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053080/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.035134/2010-15 DATA DO

Leia mais

Associação AFAM de Assistência Farmacêutica FARMAFAM CNPJ: 12.846.956/0001-98

Associação AFAM de Assistência Farmacêutica FARMAFAM CNPJ: 12.846.956/0001-98 Associação AFAM de Assistência Farmacêutica FARMAFAM CNPJ: 12.846.956/0001-98 Regimento Interno (Registrado em 28 de fevereiro de 2011, sob nº 21.454, no Cartório do 8º Oficial de Registro de Títulos e

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE PERMISSIONÁRIOS DA VILA MILITAR DO BACACHERI - (APVMB) ÍNDICE. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede e Finalidade...

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE PERMISSIONÁRIOS DA VILA MILITAR DO BACACHERI - (APVMB) ÍNDICE. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede e Finalidade... ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE PERMISSIONÁRIOS DA VILA MILITAR DO BACACHERI - (APVMB) ÍNDICE CAPÍTULO I Da Denominação, Sede e Finalidade...02 CAPÍTULO II Dos Sócios...02 CAPÍTULO III Dos Direitos, Deveres

Leia mais

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios Jaques Bushatsky Setembro de 2015 Rateio das despesas: O Decreto nº 5.481, de 25/06/1928 possibilitou a alienação parcial dos edifícios

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL MARIA MADALENA Rua Beija-flor, 103 Bombas Bombinhas/SC.

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL MARIA MADALENA Rua Beija-flor, 103 Bombas Bombinhas/SC. ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO CAPÍTULO I Do nome, da Sede, Duração e Objetivo. Art. 1º A Associação de Moradores do Condomínio Residencial Maria Madalena, é uma associação sem fins

Leia mais

TIRE SUAS DÚVIDAS AQUI:

TIRE SUAS DÚVIDAS AQUI: TIRE SUAS DÚVIDAS AQUI: 1. O que é Convenção de Condomínio? É o conjunto de normas que regem o condomínio. São elaboradas por escrito e registrada no cartório de registros de imóveis para que tenha validade

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

Condomínio Residencial Manhattan

Condomínio Residencial Manhattan ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 14 de Agosto de 2014 LEMBRANDO Condomínio Residencial Manhattan A participação do locatário depende de procuração do locador; Condôminos inadimplentes não podem participar

Leia mais

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos. Lei do Condomínio 10.406/2002 CAPÍTULO VII Do Condomínio Edilício Seção I Disposições Gerais Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum

Leia mais

Alexandre Pinto Surmonte

Alexandre Pinto Surmonte Dados Pessoais Nome: Idade: Situação Familiar: Alexandre Pinto Surmonte 46 anos Casado Sem filhos Formação Formado em Administração de Empresas com Pós Graduação em Análise de Sistemas e MBA em Gestão

Leia mais

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE 2013. Aos quinze dias do mês de setembro do ano de 2013,

Leia mais

Sindicos DICAS PARA SÍNDICOS

Sindicos DICAS PARA SÍNDICOS Sindicos DICAS PARA SÍNDICOS Convenção: Conjunto de normas do condomínio que constituem a sua lei interna. Deve ser elaborada de acordo com as normas legais, por escrito e aprovada em assembléia por proprietários

Leia mais

REGULAMENTO CONSELHO CONSULTIVO DO CONDOMINIO ESTÂNCIA JARDIM BOTÂNICO

REGULAMENTO CONSELHO CONSULTIVO DO CONDOMINIO ESTÂNCIA JARDIM BOTÂNICO REGULAMENTO CONSELHO CONSULTIVO DO CONDOMINIO ESTÂNCIA JARDIM BOTÂNICO Capítulo I Eleição dos Membros Artigo lº - Com mandato de 02(dois) anos, será eleito o Conselho Consultivo, composto de 13 (treze)

Leia mais

MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS

MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO CONDOMÍNIO EDIFÍCIO. Aos dias do mês de de, reuniram-se em Assembléia Geral (Ordinária ou Extraordinária) os Senhores Condôminos

Leia mais

ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta.

ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta. ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta. CARTA PROTOCOLADA - NOTIFICAÇÃO DE CONDÔMINOS REPRESENTADOS CT. Nº. 000/20XX Cidade,

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015 Página 1 de 5 EDITAL DE CHAMAMENTO A COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS (POTIGÁS), por intermédio da sua Diretoria Executiva, na forma das disposições contidas no artigo 24, inciso X, da Lei 8.666/93 e alterações

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PARÁ DE MINAS

CÓDIGO DE ÉTICA E REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PARÁ DE MINAS CÓDIGO DE ÉTICA E REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PARÁ DE MINAS SUMÁRIO CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES E OBRIGAÇÕES...4 Art. 1.º: Preservação do meio-ambiente...4 Art. 2.º: Conselhos municipais...4

Leia mais

CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO

CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO Objetivo: Mostrar os direitos e os deveres de cada um: atribuições, responsabilidades, o que é permitido e o que é vedado, bem como expor aspectos

Leia mais

b - O sócio Institucional terá anuidade correspondente a dez vezes a dos sócios efetivos e colaboradores.

b - O sócio Institucional terá anuidade correspondente a dez vezes a dos sócios efetivos e colaboradores. Regimento Interno da Sociedade dos Zoológicos do Brasil - SZB Da Sociedade Artigo 1º - A sociedade dos Zoológicos do Brasil SZB, fundada em 23 de setembro de 1977, funciona conforme o disposto nos seus

Leia mais

ESTATUTO CAPÍTULO I. DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE e DURAÇÃO CAPÍTULO II DAS FINANÇAS

ESTATUTO CAPÍTULO I. DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE e DURAÇÃO CAPÍTULO II DAS FINANÇAS ESTATUTO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE e DURAÇÃO Art. 1 o. Sob a denominação APA de Jaboticabal - Associação Protetora dos Animais de Jaboticabal - fica fundada nesta cidade, onde terá sua sede,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON

Leia mais

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ CRC-CE CE GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC FORTALEZA-CE

Leia mais

PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA 2014/2015 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Totais %Reajuste

PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA 2014/2015 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 Jan/15 Fev/15 Totais %Reajuste 1 Despesas 1.01 - Contratos e Manutenção PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA 2014/2015 R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ % R$ 1.01.01 Elevadores 13.400,00 13.400,00 13.400,00 13.400,00 13.400,00 13.400,00 13.400,00

Leia mais

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário.

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário. TABELA DE HONORÁRIOS TABELA MÍNIMA DE HONORÁRIOS LITORAL NORTE a) Intermediação de Lotes 10% b) Intermediação de Casas e Apartamentos 8% c) Intermediação na Locação por Temporada 20% Os honorários serão

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 8461/2012 PREGÃO Nº. 114/2012 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE TELÊMACO BORBA CONTRATADA: JOSÉ FERNANDO PAES DE CAMARGO - TIBAGÍ Aos vinte e quatro

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes Índice 01. Incorporação Imobiliária...3 02. Contrato...4 03. Pagamento e Boletos...5 04. Financiamento...6 05. Distrato e Transferência...8 06. Documentações...9 07. Instalação

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA: Considerando que os serviços de manutenção predial são imprescindíveis e de natureza contínua. Ademais, existem fatores diversos que influenciam na preservação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE Estrada do Coco, Km 31 Barra do Jacuípe CEP 42.833-000 Camaçari/Bahia CNPJ 03.380.253/0001-26 Telefones : (071) 3678-1690 e 3678-2356 E-mail : vjacuipe@oi.com.br

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

SINDMINÉRIOS SANTOS. Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios, Derivados de Petróleo e Combustíveis de Santos e Região.

SINDMINÉRIOS SANTOS. Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios, Derivados de Petróleo e Combustíveis de Santos e Região. FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NO COMÉRCIO DE MINÉRIOS E DERIVADOS DE PETRÓLEO NO ESTADO DE SÃO PAULO 01 - REAJUSTE SALARIAL PAUTA DE REIVINDICAÇÕES SIREGÁS 2012/2013 As Empresas concederão, a todos os empregados

Leia mais

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO SAMIRA

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO SAMIRA APRESENTAÇÃO PARA DECISÕES DA ASSEMBLÉIA DE 22/11/2014 EQUIPE: EDSON NEWTON PACHECO REGINA ZEZINHO VISÃO DO TRABALHO: 1 - ATENDER ÀS DIREÇÕES DO PERITO; 2 - ATENDER À LEGISLAÇÃO MUNICIPAL E ESTADUAL; 3

Leia mais

CNPJ: 25.466.087/0001-18 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011

CNPJ: 25.466.087/0001-18 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011 ATO CONVOCATÓRIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA ESPECIAL Nº PCGV 2011030011 1 PREÂMBULO. O INSTITUTO DE COOPERAÇÃO E EDUCAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO (INCED) é instituição qualificada como Organização da Sociedade

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL E PARECER DO CONSELHO FISCAL DO CEJB - N 004/2014. MÊS: AGOSTO DE 2014

RELATÓRIO MENSAL E PARECER DO CONSELHO FISCAL DO CEJB - N 004/2014. MÊS: AGOSTO DE 2014 RELATÓRIO MENSAL E PARECER DO CONSELHO FISCAL DO CEJB - N 004/2014. MÊS: AGOSTO DE 2014 Em atendimento aos artigos 56 e 59 da Convenção do Condomínio Estância Jardim Botânico - CEJB, o Conselho Fiscal

Leia mais

SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO

SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO 1 2 3 4 No dia seguinte à sua eleição, reúna os empregados do condomínio para informa-los que você é o novo síndico. Pergunte ao porteiro chefe se existe algum

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES 1 GENERALIDADES As operações de crédito da Cooperativa serão realizadas dentro das normas fixadas pelo Estatuto Social, pelas normas legais, as do Banco Central do Brasil e por este Regulamento. 2 OBJETIVO

Leia mais

a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C.

a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C. a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C. social, área de serviço, cozinha, sala de estar e varanda. CAPÍTULO I DO EMPREENDIMENTO

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO AEXAL-EEL/USP

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO AEXAL-EEL/USP ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS EX-ALUNOS DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO AEXAL-EEL/USP CAPÍTULO I Da Denominação, Sede e Finalidades Artigo 1º - A Associação dos Ex-Alunos da

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE QUADRO I BALANÇOS PATRIMONIAIS ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 2.630.185 2.070.467 Fornecedores 115.915 76.688 Contas

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

COMO OBTER A SUA LIGAÇÃO DE ÁGUA INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM DO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANEAGO

COMO OBTER A SUA LIGAÇÃO DE ÁGUA INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM DO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANEAGO COMO OBTER A SUA LIGAÇÃO DE ÁGUA INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM DO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANEAGO Passo 1 Para obter a sua ligação de água entre em contato através do Ligue SANEAGO 115 ou pessoalmente

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002443/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061733/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.043450/2011-33 DATA DO

Leia mais

Residencial Real Classic Resort

Residencial Real Classic Resort ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO DIA 18/6/2009 Aos 18 (dezoito) dias do mês de junho, do ano de 2009 (dois mil e nove), às 20:15h (vinte horas e quinze minutos), em segunda chamada, no salão de

Leia mais

ESTATUTO Comissão de Formatura Formandos em Engenharia Ambiental 2013/2 FAESA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE VITÓRIA. Capítulo I Da Denominação e da Sede

ESTATUTO Comissão de Formatura Formandos em Engenharia Ambiental 2013/2 FAESA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE VITÓRIA. Capítulo I Da Denominação e da Sede ESTATUTO Comissão de Formatura Formandos em Engenharia Ambiental 2013/2 FAESA ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE VITÓRIA Capítulo I Da Denominação e da Sede Art. 1º - Sob a denominação Formandos em Engenharia Ambiental

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Sociedade Residencial REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Aqui a vida se renova. 1) APRESENTAÇÃO: 1.1 A filosofia deste Regulamento é apresentar limitações supletivas, ou seja, prevalecem

Leia mais

DECRETO Nº 28.513, de 06 de dezembro de 2007. DIÁRIO OFICIAL DO DISTRITO FEDERAL ANO XLI Nº 233 BRASÍLIA DF, 7 DE DEZEMBRO DE 2007

DECRETO Nº 28.513, de 06 de dezembro de 2007. DIÁRIO OFICIAL DO DISTRITO FEDERAL ANO XLI Nº 233 BRASÍLIA DF, 7 DE DEZEMBRO DE 2007 DECRETO Nº 28.513, de 06 de dezembro de 2007. DIÁRIO OFICIAL DO DISTRITO FEDERAL ANO XLI Nº 233 BRASÍLIA DF, 7 DE DEZEMBRO DE 2007 Institui o Programa de Descentralização Administrativa e Financeira -

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO CONDOMÍNIO ABERTO Para aceitar as condições dispostas neste contrato, o usuário deverá clicar no botão "CONCORDO" situado logo abaixo desta tela. Depois de clicar neste botão,

Leia mais

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades.

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades. CARTA DE CONVOCAÇÃO MOD.017 REV.03 Vitória-ES, 23 de abril de 2014 Prezado(a) Cooperado(a) Conforme edital de convocação, publicado no jornal NOTÍCIA AGORA do dia 18/04/2014, a Assembleia Geral Extraordinária

Leia mais

Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil)

Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil) Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil) Sugere, ao Ministro de Estado dos Transportes, Anderson Adauto a edição de decreto regulamentando a Contribuição de Melhoria, instituída pelo Decreto-lei

Leia mais

Notas Explicativas das Demonstrações Financeiras

Notas Explicativas das Demonstrações Financeiras Notas Explicativas das Demonstrações Financeiras No ano de 2012 o Londrina Country Club atualizou o plano de contas de sua demonstração de resultado. O objetivo é atualizar a nomenclatura das contas permitindo

Leia mais

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem.

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA ENTRE O SINDIMVET SINDICATO DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO e SINPAVET SINDICATO PATRONAL DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÀO PAULO PERÍODO

Leia mais

SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA REGIMENTO. Título I Da finalidade, sede e duração

SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA REGIMENTO. Título I Da finalidade, sede e duração SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA REGIMENTO Título I Da finalidade, sede e duração Art. 1º. A Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa, fundada

Leia mais

Por isso a Estrela do Mar executa, com esmero, serviços contábeis, administrativos, consultoria jurídica, cobranças e contratação de pessoal.

Por isso a Estrela do Mar executa, com esmero, serviços contábeis, administrativos, consultoria jurídica, cobranças e contratação de pessoal. Nossa Empresa Criada em, a Estrela do Mar administra condomínios baseada em diretrizes humanas e modernas. Trata, de forma diferenciada, questões administrativas, contábeis e jurídicas, para maior tranqüilidade

Leia mais

PATRONATO DE PRESOS E EGRESSOS DO ESTADO DA BAHIA ESTATUTO

PATRONATO DE PRESOS E EGRESSOS DO ESTADO DA BAHIA ESTATUTO PATRONATO DE PRESOS E EGRESSOS DO ESTADO DA BAHIA ESTATUTO TÍTULO I DA INSTITUIÇÃO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE E DURAÇÃO Art. 1º - O Patronato de Presos e Egressos da Bahia, fundado em 29 de maio de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 506, DE 2 DE DEZEMBRO DE 1999. (D.O.E. 07.12.1999 - N... Ano...)

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 506, DE 2 DE DEZEMBRO DE 1999. (D.O.E. 07.12.1999 - N... Ano...) LEI Nº 506, DE 2 DE DEZEMBRO DE 1999. (D.O.E. 07.12.1999 - N.... Ano...) DISPÕE SOBRE O TRANSPORTE INDIVIDUAL DE PASSAGEIROS ATRAVÉS DE TÁXI. O PREFEITO MUNICIPAL DE MANAUS no uso das atribuições que lhe

Leia mais

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 1. DAS PARTES 1.1. A constituição e o funcionamento de grupos de consórcio formados pela empresa Sponchiado Administradora de Consórcios Ltda., pessoa neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS promovida

Leia mais

INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual

INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS Uma análise sob a ótica contratual LEI ESPECIAL LEI Nº. 4.591, de 16 de dezembro de 1964 (com alterações da Lei nº. 10.931/04) Dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA DE REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, REALIZADA

Leia mais

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO O presente regimento interno visa regulamentar o funcionamento do edifício zelando sempre pela segurança e conforto dos condôminos. I REGULAMENTO

Leia mais

CARTA CONVITE. 1.2. A concessão de uso da área referida no item anterior será onerosa.

CARTA CONVITE. 1.2. A concessão de uso da área referida no item anterior será onerosa. CARTA CONVITE O INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO CULTURAL, no uso de suas atribuições e devidamente autorizado através do Termo de Permissão de Uso n 001/FTMSP/2014 (Processo n 2013-0.125.492-0), por meio

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIOS O condomínio XXXX, cito à XXXX, inscrito no CNPJ sob nº XXXX Representado por seu responsável o senhor (a) XXXX, portador(a) do CPF nº

Leia mais

política de crédito e cobrança.

política de crédito e cobrança. Página 1 de 9 Última Alteração 1. FINALIDADE: Esta política tem por objetivo estabelecer normas à concessão de crédito educacional e estabelecer regras de negociações técnicas eficientes para manter o

Leia mais

Quais despesas são do inquilino?

Quais despesas são do inquilino? Quais despesas são do inquilino? Veja o que a Lei do Inquilinato diz O inquilino paga todas as despesas ordinárias do condomínio, ou seja, de manutenção. Não são de responsabilidade do inquilino as despesas

Leia mais

BALANCETE SET/2013 Maricá, 04 de junho de 2014

BALANCETE SET/2013 Maricá, 04 de junho de 2014 BALANCETE SET/2013 RECEITAS set-2013 CONCESSIONÁRIAS Avaliação Física 258,00 Ampla 18.182,67 Cota Condominial 186.563,73 Telefonia móvel NEXTEL 584,35 Fundo de Reserva 19.289,36 Telefonia móvel OI 389,97

Leia mais

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA.

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA. O Regulamento Interno da ULIVING SOROCABA, localizado na cidade de SOROCABA à Rua Bernardo Ferraz nº 100 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento. I - HORÁRIO

Leia mais

alphaville ResidencioL 1

alphaville ResidencioL 1 - alphaville ResidencioL 1 Associação Alphaville Brasília Residenciall CNPJ/MF nq 13.059.796/0001-08 Ata da Assembléia Geral Extraordinária Realizada no dia 15 de Dezembro de 2013. Data: 15 de Dezembro

Leia mais

CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO

CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO REGIMENTO INTERNO Brasília, 4 de junho de 2011 REGIMENTO INTERNO

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010. b) Sentença normativa proveniente de Dissídio Coletivo de Trabalho.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010. b) Sentença normativa proveniente de Dissídio Coletivo de Trabalho. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010 ESTEL - MÁQUINAS E SERViÇOS INDUSTRIAIS LTOA, com estabelecimento à Rua Luiz Musso, 240, Vila Nova, Aracruz Espírito Santo, doravante denominada ESTEL, representado

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001621/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020706/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008089/2011-29 DATA DO

Leia mais

Sumario. 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir

Sumario. 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir CARTILHA DO CLIENTE 1. Contrato 1.1 Assinatura 1.2 Recebimento 1.3 Cessão de Direitos Transferência 1.4 Distrato Reincidir Sumario 2. Planta e Acabamento 2.1 Opções de planta 2.2 Opções de Kit de Acabamento

Leia mais

=CAIXA ******6.053,07D *****200.073,85 *****179.146,19 *****26.980,73D

=CAIXA ******6.053,07D *****200.073,85 *****179.146,19 *****26.980,73D Diário:6 Folha: 12 [7]ATIVO [14]ATIVO CIRCULANTE [21]CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA [28]CAIXA [35]CAIXA 6.053,07D 200.073,85 179.146,19 26.980,73D =CAIXA ******6.053,07D *****200.073,85 *****179.146,19

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 81, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 81, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 81, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre nova Estrutura Tarifária, revisão dos valores das Tarifas de Água e Esgoto e reajuste dos Preços Públicos dos demais serviços de água e

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO.

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. 1. DAS PARTES 1.1. O Sistema de Consórcios, instrumento de progresso social que se destina a propiciar o acesso ao consumo de bens e serviços, constituído

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001633/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/04/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017942/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.001682/2013-16 DATA DO

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO 1 - INTRODUÇÃO As exposições sujeitas ao risco de crédito são grande parte dos ativos da COGEM. Por isso, o gerenciamento do risco dessas exposições é fundamental para que os objetivos da Cooperativa sejam

Leia mais

Ministério Público Federal PROMOÇÃO

Ministério Público Federal PROMOÇÃO Procedimento Administrativo n. º 1.26.000.003145/2012-42 Promoção de Arquivamento nº 301/2013-MPF/PRPE/AT PROMOÇÃO Cuida-se de procedimento administrativo instaurado nesta Procuradoria da República com

Leia mais

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance.

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance. INFORMAÇÕES PRÉVIAS E IMPORTANTES SOBRE SEU CONSÓRCIO Parabéns, com o Consórcio Itaú você está fazendo uma opção inteligente para construir seu patrimônio. Contudo, é importante estar ciente das principais

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL EDITAL DE LICITAÇÃO nº 002/2012 TOMADA DE PREÇOS PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS E PRESTAÇÕES DE CONTAS NA GESTÃO DE PROJETOS A CBHb, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada

Leia mais

Programa Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Minha Casa Minha Vida PNHU FGTS PNHR OGU 0 a 3 SM FAR Entidades FDS 1 2 Programa Habitacional Popular ENTIDADES FDS OBJETIVO: Concessão de financiamento habitacional para viabilizar o acesso à

Leia mais