DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL"

Transcrição

1 MATERNIDADE-ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND Diretrizes assistenciais DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL

2 DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL Cecília Maria Pntes Francisc Edsn de Lucena Feitsa CONCEITO: Os tumres trfblástics gestacinais caracterizam-se pr blastmas riginads d tecid de revestiment das vilsidades criais (cit e sincicitrfblast) e que apresentam aspects degenerativs (hidrpsia d estrma) e prliferativs. Aparecem, geralmente, sb a frma de vesículas de diferentes tamanhs e que cntém, em seu interir, mair u menr quantidade de substancia sersa. FORMAS CLÍNICAS: Mla hidatifrme Mla cmpleta Mla parcial Mla invasra Cricarcinma Tumr trfblástic d síti placentári FATORES DE RISCO: Beta HCG > mui/ml Duraçã da dença > 6 meses desde términ da gravidez antecedente Quimiterapia prévia Tumr trfblástic d síti placentári ESCORES DE RISCO DA FIGO (2001) Escre FIGO Ida > Gestaçã anterir Mla Abrt a term Interval (meses) * < 4 7- > Beta < > > HCG Tamanh Tu incluind úter - Sití de metástase Pulmã, Baç, Rins T Céreb vagina G r, N. de metástases > Falha da QT - - Drga única 2 u + drgas Ttal d Escre: 0 a 6 = Baix risc; 7 = Alt risc * Interval (em meses) entre fim da gravidez anterir e iníci da QT DIAGNÓSTICO: MEAC-UFC 2

3 CLÍNICO: Sinais e sintmas funcinais Hemrragia precce Crriment amarelad mesclad cm sangue Emissã de vesículas Dres abdminais e lmbares Sintmas gerais u tóxics Anemia Náuseas e vômits repetids Hiperêmese gravídica Cmprmetiment d estad geral Sinais Físics Aument exagerad d vlume abdminal Ausência de rechaç fetal u BCF Amleciment uterin exagerad Cistse variana uni u bilateral LABORATORIAL: Dsagem de beta-hcg Fundamental tant para cmprvar diagnóstic cm para acmpanhament pós-mlar. Ultrassngrafia Métd prpedêutic mais prátic e eficiente para cnfirmar diagnóstic de dença trfblástica gestacinal. Há necessidade de descriçã detalhada d úter, cnteúd intrauterin e anexs. Diagnóstic diferencial: Abrtament 1º. trimestre Prenhez ectópica Patlgias cervicais hemrrágicas cincidentes cm a gestaçã TRATAMENTO - Antes d esvaziament uterin slicitar: Hemgrama cmplet, Tipagem sanguínea, Beta HCG, Rai X de Tórax, Ultrassngrafia pélvica e transvaginal. ESVAZIAMENTO UTERINO - Preparaçã cervical, dilataçã e curetagem uterina Até 12 semanas de gestaçã u fund uterin à meia distância entre a sínfise e a cicatriz umbilical Clcar 02 cmprimids de misprstl de 200mcg em fund de sac vaginal e após 4 a 6h prceder a curetagem cm AMIU na EMERGÊNCIA. OBS Nã há necessidade de expulsã d material intra-uterin, apenas dilataçã d cl. 13 a 20 semanas u fund uterin acima da metade da distância entre a sínfise e a cicatriz umbilical Clcar 01 cmprimid de misprstl em fund de sac vaginal e realizar Vácu-aspiracã, após 6h, n CENTRO CIRÚRGICO. Durante prcediment cirúrgic utilizar citcina e mantê-la pr 24h. Acima de 20 semanas Utilizar 200mcg de misprstl vaginal até que surja STV. Em seguida iniciar infusã de citcina até expulsã substancial da mla e reduçã d vlume uterin, quand se prcederá a vácu-aspiraçã reduzind assim risc de perfuraçã. OBS: Mulheres cm úter de vlume 600cm 3 u riundas d interir d estad, devem realizar USG de cntrle 48h após esvaziament uterin. Nas utras situações realizar USG cntrle depis de 1 a 2 semanas. MEAC-UFC 3

4 Métd de Krause e histertmia (curetagem a céu abert) Métds de exceçã. SEGUIMENTO: Exame pélvic: intervals semanais/quinzenais/mensais até a remissã seguind cntrle d beta HCG. Dsagem de beta HCG Intervals semanais até bter três dsagens cnsecutivas negativas. A expectativa de remissã espntânea nã deve ultrapassar it semanas. Interval quinzenal Uma dsagem Mensal Até cmpletar 6 meses após 1º. resultad negativ quand huver remissã espntânea e de um an se a paciente fi submetida à quimiterapia. Rx de tórax Mensal até a remissã da dença Anticncepçã Deve ser instituída imediatamente após esvaziament uterin. Dá-se preferência as anticncepcinais rais cmbinads. Expectativa de cura espntânea enquant se mantiver curva regressiva das dsagens de beta HCG. Ocrrend nivelament u elevaçã ds níveis de beta HCG u surgind metástases deve ser iniciad tratament quimiterápic. REMISÃO ESPONTÂNEA: 70% ds cass curam-se espntaneamente; s restantes evluem para as frmas invasras. Cnsidera-se remissã espntânea quand: Níveis de beta HCG descrescerem prgressivamente e negativarem Invluçã uterina e imediata cessaçã da hemrragia Invluçã da cistse variana Ausência de metástases u infiltraçã mimetrial Rápida melhra d estad geral QUIMIOTERAPIA Prfilática - pde ser empregada ns cass de mla hidatifrme cmpleta, de risc, nas pacientes cuj seguiment se mstre imprvável e em particular quand apresentar as seguintes situações: Cistse variana > 6 cm Idade materna superir a 40 ans ESQUEMAS Únic Beta HCG > mui/ml antes d esvaziament uterin Úter grande para idade gestacinal Laud Histpatlógic: Trfblast cmpact, infiltraçã linfplasmcitária e depósit fibrinóide escass u ausente; na classificaçã de Hertig e Mansell ptencialmente maligna. Observar interval, entre as séries, mínim de 7 dias e máxim de 14 dias. A fim de 4 séries nã crrer remissã está indicad pliquimiterapia. Mettrexat (MTX 50mg/m 2 ) cm resgate flínic esquema de preferência Actinmicina D Ns cass de cmprmetiment hepátic Pliquimiterapia MEAC-UFC 4

5 EMA-CO (Etpside + Mettrexat + Actinmicina-D + Ciclfsfamida + Oncvin) HISTERECTOMIA PROFILÁTICA: Idade > 40 ans Multíparas u tend pel mens três filhs cm dificuldade de acmpanhament clínic Cists tecaluteínics vlumss, bilaterais assciad a úter grande Nã desejsas de prcriar Dença trfblástica resistente à quimiterapia Hemrragias de repetiçã e incercível Invasã mimetrial avaliada atualmente principalmente através da Dpplervelcimetria Perfuraçã uterina pela tumracã ESTADIAMENTO CLÍNICO-PATOLOGICO Estági I- Dença limitada a úter A- Dença limitada a úter sem fatr de risc B- Dença limitada a úter cm um fatr de risc C- Dença limitada a úter cm dis fatres de risc Estági II- Tumr trfblástic gestacinal ultrapassa s limites d úter, prém, cnfinad às estruturas genitais A- Envlve estruturas genitais sem fatr de risc B- Envlve estruturas genitais cm um fatr de risc C- Envlve estruturas genitais cm dis fatres de risc Estági III- Tumr trfblástic gestacinal (TTG) se estende as pulmões cm u sem envlviment cnhecid d trat genital A- TTG se estende as pulmões cm u sem envlviment d trat genital e sem fatres de risc B- TTG se estende as pulmões cm u sem envlviment d trat genital e cm um fatr de risc C- TTG se estende as pulmões cm u sem envlviment e cm dis fatres de risc Estági IV- Metástases em qualquer lcalizaçã A- Metástases sem fatres de risc B- Metástases cm um fatr de risc C- Metástases cm dis fatres de risc MEAC-UFC 5

Carcinoma Medular da Tireóide

Carcinoma Medular da Tireóide Serviç de cabeça e pescç HUWC Mári Sérgi R. Macêd Intrduçã 5 a 10 % ds cânceres tireóides Origem: Células C prdutras de calcitnina Hazard em 1959 Subtip histlógic Steiner em 1968 defeniu NEM Intrduçã O

Leia mais

NEOPLASIA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL. Marília da Glória Martins

NEOPLASIA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL. Marília da Glória Martins NEOPLASIA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL Resumé NEOPLASIA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL A nomenclatura proposta por Ewing em 1910, mantém-se atual. Ratificada pela União Internacional de Combate ao Câncer (UICC)

Leia mais

Deslocamento das vísceras pélvicas no sentido caudal em direção ao hiato genital.

Deslocamento das vísceras pélvicas no sentido caudal em direção ao hiato genital. Prlaps genital (distpias) Deslcament das vísceras pélvicas n sentid caudal em direçã a hiat genital. Sem diferenças entre as raças, idade média de 55 ans (aumentand a incidência cm a idade), 50% das multíparas,

Leia mais

A) Serosos. B) Mucinosos. C) Endometrióides. D) Células claras. E) Tumores de Brenner. A) Disgerminomas. B) Teratomas. Raniê Ralph

A) Serosos. B) Mucinosos. C) Endometrióides. D) Células claras. E) Tumores de Brenner. A) Disgerminomas. B) Teratomas. Raniê Ralph Neplasias Gineclógicas Denças ds váris Massas nã neplásicas: Funcinais: aparecem pr alterações hrmnais. Nã funcinais: endmetrimas. Massas neplásicas: Epiteliais: mais cmuns disparadamente. Germinativs:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 24, Tipo 001 PROVA OBJETIVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 24, Tipo 001 PROVA OBJETIVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA Nvembr/2010 Prcess Seletiv para Residência Médica - 2011 24 - An Opcinal em Obstetrícia e Gineclgia Nme d Candidat N de Inscriçã

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações.

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações. Taxa DI Cetip Critéri de apuraçã a partir de 07/10/2013 As estatísticas d ativ Taxa DI-Cetip Over (Extra-Grup) sã calculadas e divulgadas pela Cetip, apuradas cm base nas perações de emissã de Depósits

Leia mais

AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB. 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatório

AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB. 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatório AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatóri 1a) Diabetes Mellitus Tip 1, Tip 2, Gestacinal (DMG) Outrs tips específics de diabetes,

Leia mais

Neurorradiologia I Professor Luciano Farage

Neurorradiologia I Professor Luciano Farage Dig Arauj Med 92 Neurrradilgia I Prfessr Lucian Farage O RX tem puquíssima aplicaçã em neurrradi. Ela só é interessante quand há lesã óssea vista previamente na TC u RM (ela nunca é feita cm primeira esclha).

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PdC CZ.01 PM 3.5 Versã 1 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid índice. Alterada

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia Pntifícia Universidade Católica d S Faculdade de Engenharia LABOATÓO DE ELETÔNCA DE POTÊNCA EXPEÊNCA 4: ETFCADO TFÁSCO COM PONTO MÉDO ( PULSOS) OBJETO erificar qualitativa e quantitativamente cmprtament

Leia mais

Enfermagem Avaliação da Saúde da Mulher e Família 5º Período / Carga Horária: 126 horas

Enfermagem Avaliação da Saúde da Mulher e Família 5º Período / Carga Horária: 126 horas Enfermagem Avaliaçã da Saúde da Mulher e Família 5º Períd / Carga Hrária: 126 hras 1. EIXO TÉMÁTICO: A enfermagem na inter-relaçã cm seres humans ns váris cicls de vida. 2. DESCRIÇÃO DO EIXO TEMÁTICO:

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade.

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade. Sistema de Gestã de Prcesss Sistema de Gestã da Qualidade Utilizaçã ds Serviçs de Bibliteca 1- Objetiv Orientar e apiar a utilizaçã ds serviçs de Bibliteca pr parte d crp dcente, discente e cmunidade.

Leia mais

Física E Extensivo V. 1

Física E Extensivo V. 1 Física E Extensiv V. 1 Exercícis 01) Verdadeira. Verdadeira. Temperatura mede a agitaçã ds átms. Verdadeira. Temperatura e energia cinética sã diretamente prprcinais. Verdadeira. Falsa. Crp nã tem calr.

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA ATUAL

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA ATUAL INFORME EPIDEMIOLÓGICO Nº 05/2015 SEMANA EPIDEMIOLÓGICA 50 (13 A 19/12/2015) MONITORAMENTO DOS CASOS DE MICROCEFALIAS NO BRASIL Este infrme d COES Micrcefalias visa dcumentar e divulgar infrmações atualizadas

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa B. alternativa E. alternativa B

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa B. alternativa E. alternativa B Questã 1 Uma pesquisa de mercad sbre determinad eletrdméstic mstru que 7% ds entrevistads preferem a marca X, 40% preferem a marca Y, 0% preferem a marca Z, 5% preferem X e Y, 8% preferem Y e Z, % preferem

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado ATENÇÃO: Escreva a resluçã COM- PLETA de cada questã n espaç reservad para a mesma. Nã basta escrever apenas resultad final: é necessári mstrar s cálculs racicíni utilizad. Questã Caminhand sempre cm a

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Protocolos de Diagnóstico e Terapêutica em Infecciologia Perinatal SÍFILIS

Protocolos de Diagnóstico e Terapêutica em Infecciologia Perinatal SÍFILIS A sífilis é uma infecção transmitida sexualmente que pode atingir a grávida e o feto em qualquer altura da gestação. No adulto, não tratada, evolui de sífilis primária para secundária e terciária. No feto

Leia mais

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO O QUE É O BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO? É um auxíli financeir que tem cm bjetiv cntribuir para, u pssibilitar, a cntrataçã de um cuidadr para auxiliar beneficiáris

Leia mais

Protocolo PROTOCOLO DE TRATAMENTO DE LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA

Protocolo PROTOCOLO DE TRATAMENTO DE LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA Prtcl PROTOCOLO DE TRATAMENTO DE LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA Versã eletrônica atualizada em Abril 2012 I. Este prtcl envlve: quimiterapia II. Temp de permanência hspitalar previst: variável III. Intrduçã:

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO Cap. etificadres a Did 7 CAPÍTUO ETFCADOES A DODO. ETFCADO MONOFÁSCO DE MEA ONDA A DODO a) Carga esistia Pura (Figura.) () D D Fig.. etificadr mnfásic de meia nda cm carga resistia. Onde: ( ) sen( ) sen(

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

Raniê Ralph. 14 de Novembro de 2007. Professor Chamon.

Raniê Ralph. 14 de Novembro de 2007. Professor Chamon. 14 de Nvembr de 2007. Prfessr Chamn. Vesícula e vias biliares. Cnsiderações cirúrgicas. Objetivs. Cnsiderações da anatmia. Patlgias cirúrgicas. Fisipatlgia. Diagnóstic. Alternativas de tratament. Tratament

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

b) A célula produz o vírus, mas ao sair ele não a explode.

b) A célula produz o vírus, mas ao sair ele não a explode. Vírus Seres acelulares à nã pssuem metablism à pr causa diss estã estre s seres vivs e a matéria bruta. Só se reprduzem nas células à quand estã fra da célula se cristalizam, ficand inertes (sem mviment)

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

S3 - Explicação sobre endereço e/ou número de telefone dos EUA

S3 - Explicação sobre endereço e/ou número de telefone dos EUA S3 - Explicaçã sbre endereç e/u númer de telefne ds EUA Nme Númer da Cnta (se huver) A preencher seu Frmulári W-8 d IRS, vcê afirma nã ser cidadã u residente ds EUA u utra cntraparte ds EUA para efeit

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

Rastreio em situações especiais Diretrizes Brasileiras, 2011

Rastreio em situações especiais Diretrizes Brasileiras, 2011 Gestantes; Pós-menopausa; Histerectomizadas; Mulheres sem história de atividade sexual; Imunossuprimidas. Gestantes Mesmo risco que não gestantes de apresentarem câncer do colo do útero ou seus precursores.

Leia mais

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre:

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre: Circular / (CA) nº 18 / 2015 Unaí-(MG), 03 de agst de 2015. ASSUNTO: Faculdade CNEC Unaí Prcediments necessáris para iníci d 2º Semestre de 2015. Prezads (as) Prfessres (as), Apresentams abaix, s prcediments

Leia mais

Gestação Prolongada. Ranuce Ribeiro Aziz Ydy

Gestação Prolongada. Ranuce Ribeiro Aziz Ydy Gestação Prolongada Ranuce Ribeiro Aziz Ydy # GESTAÇÃO PROLONGADA Ou Pós-Termo (Serotina, Protraída, Retardada, Pós-maturidade): aquela que alcança ou ultrapassa 42 semanas (294 dias) de gestação (Organização

Leia mais

vulva 0,9% ovário 5,1%

vulva 0,9% ovário 5,1% endométrio 12,3% ovário 5,1% vulva 0,9% colo uterino 13,3% câncer de mama 68,4% Maior incidência nas mulheres acima de 60 anos ( 75% ) Em 90% das mulheres o primeiro sintoma é o sangramento vaginal pós-menopausa

Leia mais

Direção do deslocamento

Direção do deslocamento Referência: Sears e Zemansky Física I Mecânica Capítul 6: TRABALHO E ENERGIA CINÉTICA Resum: Prfas. Bárbara e Márcia. INTRODUÇÃO A imprtância d cnceit de energia se baseia n princípi da cnservaçã da energia:

Leia mais

PORTARIA N! oao- D LOG, DE 3.3 DE NOVEMBRO DE 2005

PORTARIA N! oao- D LOG, DE 3.3 DE NOVEMBRO DE 2005 MNSTÉRO DA DEFESA EXÉRCTO BRASLERO DEPARTAMENTO WGtSTCO (D Lg 000) PORTARA N! a- D LOG, DE 3.3 DE NOVEMBRO DE 005 Aprva as nrmas regladras da aqisiçã, registr, cadastr e transferência de prpriedade de

Leia mais

INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO MATERNIDADEESCOLAASSISCHATEAUBRIAND Diretrizesassistenciais INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO Gilberto Gomes Ribeiro Francisco Edson de Lucena Feitosa IMPORTÂNCIA A infecção do trato

Leia mais

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista Sã Paul, 06 de Julh de 2009. Nº. 341 Divulgar esta infrmaçã para: Diretr Cnselheir Técnic Cnsultres de serviçs Gerente de Serviçs Gerente de Peças Chefe de Oficina Respnsável pela Qualidade Gerente de

Leia mais

QUESTÕES DISCURSIVAS

QUESTÕES DISCURSIVAS QUESTÕES DISCURSIVAS Questã 1 Um cliente tenta negciar n banc a taa de jurs de um empréstim pel praz de um an O gerente diz que é pssível baiar a taa de jurs de 40% para 5% a an, mas, nesse cas, um valr

Leia mais

Serviços de Fisioterapia Estética Corporal e Facial. Tratamentos corporais

Serviços de Fisioterapia Estética Corporal e Facial. Tratamentos corporais Serviçs de Fisiterapia Estética Crpral e Facial. Trataments crprais Prtcl Redutr Pacte : 10 sessões R$ 380,00 Manta térmica Ultra-sm u crrente russa Massagem mdeladra R$ 285,00 em 2x Ent/30 u R$ 270,00

Leia mais

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos Manual de Instruções para Aparelhs Auditivs Índice Aparelhs Auditivs persnalizads Cnhecend seu aparelh auditiv Clcand a bateria Clcand e retirand aparelh intracanal/intra-auricular Clcand e retirand aparelh

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍI UNIERSIDDE TÓLI DE GOIÁS DEPRTMENTO DE MTEMÁTI E FÍSI Prfessres: Edsn az e Renat Medeirs EXERÍIOS NOT DE UL II Giânia - 014 E X E R Í I OS: NOTS DE UL 1. Na figura abaix, quand um elétrn se deslca

Leia mais

Guia de Bem-Estar Gestão do peso

Guia de Bem-Estar Gestão do peso Guia de Bem-Estar Gestã d pes Cm este guia pde beneficiar a sua vida Benefícis psitivs: Melhr saúde geral Mais energia Melhria da imagem crpral e da aut-estima Melhria da dispsiçã Melhria d rendiment físic

Leia mais

RN de Mãe com Endocrinopatia

RN de Mãe com Endocrinopatia Imersã em Endcrinlgia Pediátrica NEONATOLOGIA RN DE MÃE COM ENDOCRINOPATIA RN de Mãe cm Endcrinpatia na Gestaçã Dra. Ana Cláudia Brges d Carm Hsp. Central da Aernáutica - RJ Març/6 na Gestaçã Gestacinal

Leia mais

VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA (VIH) PREVENÇÃO DA TRANSMISSÃO VERTICAL

VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA (VIH) PREVENÇÃO DA TRANSMISSÃO VERTICAL VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA () PREVENÇÃO DA TRANSMISSÃO VERTICAL Introdução A infecção na criança no nosso país faz-se quase exclusivamente por transmissão vertical pelo que é possível reduzir eficazmente

Leia mais

SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR

SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR SOGILUB.NET MANUAL DO UTILIZADOR Índice Intrduçã... 3 Aspect Gráfic... 4 Regist na aplicaçã... 5 Recuperaçã de Códigs de Acess... 6 Área Reservada... 8 Entrar na Área Reservada... 8 Editar Perfil... 9

Leia mais

Amenorréia. Sindrômica (Onda de calor, Alterações de peso, Galactorréia, Hirsutismo) ou assintomática

Amenorréia. Sindrômica (Onda de calor, Alterações de peso, Galactorréia, Hirsutismo) ou assintomática Amenrréia É um sintma, nã um diagnóstic. É a anvulaçã entre a menarca e a menpausa (menacme) Primária: Ausência de menstruaçã até 14 ans sem desenvlviment de características sexuais secundárias, u 16 ans

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

CONSULTA. Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro

CONSULTA. Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro CONSULTA OBSTETRÍCIA PRÉ-CONCEPCIONAL Rtinas Assistenciais da Maternidade-Escla da Universidade Federal d Ri de Janeir O planejament pré-cncepcinal deve preceder a gravidez, cm um investiment. Um significante

Leia mais

XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br/

XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br/ XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen www.digimaxdiagnostico.com.br/ CASO CLÍNICO IDENTIFICAÇÃO: S.A.B. Sexo feminino. 28 anos. CASO CLÍNICO ENTRADA

Leia mais

o que se entende por lente.

o que se entende por lente. 1062.0041 As lentes esféricas e suas principais características. 1. Habilidades e cmpetências. 3. Mntagem. B ::; A términ desta atividade alun deverá ter Cas necessári cnsulte a instruçã ]992.021. cmpetência

Leia mais

Departamento de Ginecologia e Obstetrícia

Departamento de Ginecologia e Obstetrícia Departamento de Ginecologia e Obstetrícia Córioamniorrexe prematura Córioamniorexe prematura Amniorrexe prematura Rotura Prematura Membranas antecede início trabalho parto IG 37 semanas RPM termo IG

Leia mais

Aparelho Reprodutor Feminino

Aparelho Reprodutor Feminino Aparelho Reprodutor Feminino Profa Elaine C. S. Ovalle Aparelho Reprodutor Feminino Composto por: - ovários - tubas uterinas - útero - vagina - glândulas mamárias 1 Ovários Funções do Sistema Genital Feminino

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Comunicado Cetip n 091/ de setembro de 2013

Comunicado Cetip n 091/ de setembro de 2013 Cmunicad Cetip n 091/2013 26 de setembr de 2013 Assunt: Aprimrament da Metdlgia da Taxa DI. O diretr-presidente da CETIP S.A. MERCADOS ORGANIZADOS infrma que, em cntinuidade às alterações infrmadas n Cmunicad

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

SEMINARIO PARA ODESENVOLVIMENTO DE TOMADA DE DECISÃO. o o < UJ. o I- o... o (/) > z. o:::... o::: o::: ... o::: ... ::> :I: (/) (/) UJ

SEMINARIO PARA ODESENVOLVIMENTO DE TOMADA DE DECISÃO. o o < UJ. o I- o... o (/) > z. o:::... o::: o::: ... o::: ... ::> :I: (/) (/) UJ :::... UJ ::: (.!) UJ...J < I- ::: CL SEMINARIO PARA ODESENVOLVIMENTO DE EXECUTIVOS: TOMADA DE DECISÃO z :I: UJ... < :::... ::> ::: U - UJ I- :::... > UJ I- UJ Z > UJ UJ ~ Z... >...J I- > z Z

Leia mais

WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA

WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA Organizaçã: Parceria: I WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA EXAMES DE CERTIFICAÇÃO DE AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO A ANCORD já certificu mais de 14.000 Agentes Autônms de Investiment. Obs.: A

Leia mais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais Nvas Salvaguardas Ambientais e Sciais Discussões Técnicas de Gvern ESS10 Acess a Infrmaçã e engajament de stakehlders 15 de utubr, 2014 Objetivs da ESS10 (1/2) Delinear uma abrdagem sistemática para engajament

Leia mais

Lista de exercícios de resistência ao cisalhamento dos solos

Lista de exercícios de resistência ao cisalhamento dos solos UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Departament de Engenharia Civil Setr de Getecnia Paul Sérgi de Almeida Barbsa Lista de exercícis de resistência a cisalhament ds sls 1.ª ) Uma amstra de uma argila nrmalmente

Leia mais

NORMAS DA USF FAMALICÃO I

NORMAS DA USF FAMALICÃO I I.- MARCAÇÃO DE CONSULTAS Como marcar uma consulta? Opte pelas consultas com hora certa; quando necessitar de consulta dê preferência às consultas pré marcadas. Terá a sua consulta previamente assegurada

Leia mais

PVC Não dá para imaginar a vida moderna sem ele

PVC Não dá para imaginar a vida moderna sem ele PVC Nã dá para imaginar a vida mderna sem ele Sã Paul, 26 de nvembr de 2012 A GBC Brasil Ref.: Cmentáris sbre item Materiais e Recurss, crédit 4 Cntrle de Materiais Cntaminantes Referencial GBC Brasil

Leia mais

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO DE EVENTOS ADVERSOS Palestrante: Mauríci Laur de Oliveira Junir PRESCRIÇÃO E OS EVENTOS ADIVERSOS A ANVISA define err de medicaçã cm qualquer event

Leia mais

RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES

RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES Fórum Unimed-Rio de Ginecologia RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES VERA FONSECA Diretora Administrativa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) Presidente

Leia mais