Título: Mapa da formação política dos jovens na região do ABC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Título: Mapa da formação política dos jovens na região do ABC"

Transcrição

1 Projeto direito 01 Título: Mapa da formação política dos jovens na região do ABC Orientador: Antonio Minhoto Resumo: a idéia central é obter uma visão abrangente sobre a formação política da população jovem (16 a 25 anos), na região do ABC. O jovem, iniciando sua vida cidadã, votando, sendo votado, participando da vida social, ingressando na vida adulta de forma plena, nos parece ser um objeto de estudo fundamental quando pensamos não só no quadro político-social existente, mas naquele que pode se desenhar no futuro e, ainda, naquele que desejamos como uma situação ao menos próxima do ideal. Note-se que o projeto teria a participação direta do seu próprio público-alvo ou de seu objeto de estudo, os jovens estudantes da USCS, o que nos parece uma sinergia altamente desejável, atraindo o estudante para um projeto que lhe diz respeito diretamente. Projeto direito 02 Título: O conceito de empresa e a análise de sua função social. Orientador: Cinira Gomes Lima Melo Peres Resumo: A Constituição Federal vigente estabelece a livre iniciativa como princípio geral da ordem econômica. Por tal princípio entende-se a liberdade de empreender, concedida por lei a qualquer indivíduo que pretender exercer atividades empresariais, desde que observados os preceitos legais. A partir de tal permissivo legal, torna-se importante estudar o conceito de empresa. Isto porque, o exercício da atividade empresarial deve ter por alicerce o respeito aos direitos fundamentais. A teoria de empresa surgiu no Direito italiano, no século passado e foi incorporado ao Direito brasileiro no ano de 2002 com a promulgação do Código Civil. Apesar de tal disposição legal, não há, expressamente, nessa legislação, um conceito de empresa, o que gera inúmeras divergências entre a realidade econômica e jurídica. Assim, primeiramente, objetiva-se identificar o conceito realmente adotado pelo legislador brasileiro. A partir da conclusão obtida, necessário ainda se faz, iniciar o estudo da função social da empresa. Isto porque, a atividade empresarial é relevante fonte de empregos, de recolhimento de tributos, de incentivo à concorrência, dentre outros benefícios que proporciona à sociedade. Ademais, a função social é um dos princípios basilares do Direito Empresarial e merece um estudo aprofundado. Assim, objetiva-se identificar o conceito de empresa e, a partir dele, estabelecer a sua função social.

2 Projeto direito 03 Título: Análise de conflitos entre direitos humanos de primeira dimensão e a dignidade da pessoa humana. Orientador: Daniela Bucci Resumo: Objetivos Analisar a importância do respeito ao Princípio da Dignidade Humana como fundamento axiológico dos direitos humanos em relação a eventuais conflitos que podem surgir quando da proteção dos direitos de primeira geração. Significa dizer que, ao proteger os direitos de primeira geração de um indivíduo, é possível violar a dignidade humana do outro indivíduo envolvido na relação. O objeto de estudo, portanto, será a análise dos conflitos que podem surgir entre direitos de primeira geração e a dignidade da pessoa. Os direitos humanos de primeira dimensão, também denominados negativos, constituem uma categoria de direitos que têm como objetivo a expansão da personalidade humana, sem interferência do Estado, isto é, sua efetivação pressupõe uma não-atividade do Estado. Cabe-nos analisar, além desses direitos de primeira geração, a existência de conflitos entre tais direitos e a dignidade da pessoa humana, como por exemplo, nos casos de proteção do direito à vida ou do direito à liberdade. A simples violação desses direitos constituem, por si só, verdadeiras violações à dignidade da pessoa humana. No entanto, como justificar a proteção do direito à vida em face da prevenção de práticas terroristas que colocam em risco a vida de milhões de pessoas ou a proteção do direito à liberdade diante da necessidade de coexistência de práticas multiculturais, ou ainda, a proteção desses direitos diante da emergência dos direitos sociais, por exemplo? Desta forma, diante de inúmeros conflitos que podem surgir quando da proteção dos direitos humanos de primeira dimensão e o princípio da dignidade humana, é vital a análise desse tema, reafirmando a dignidade humana como fundamento axiológico dos direitos humanos, sem perder de vista a necessidade de proteger o direito de todos os indivíduos. Método de pesquisa O foco da pesquisa será a análise de conflitos que surgem quando da proteção proteção dos direitos humanos de primeira geração de um indivíduo preservando sua dignidade e a violação desse mesmo princípio em relação ao outro indivíduo da relação jurídica analisada. A pesquisa será realizada com base na sistematização de teorias existentes sobre o tema, comparando, sempre que possível, a teoria à situações práticas (inclusive na jurisprudência). 1) LINK PARA O CURRÍCULO LATES: 2) DECLARAÇÃO: Declaro para os devidos fins que o gestor do curso está ciente e de acordo com a submissão do presente projeto de iniciação científica para avaliação.

3 Projeto direito 04 Título: Biodireito Constitucional Orientador: Profª Dra. Lúcia Helena Polleti Bettini Linha de Pesquisa: Direitos Fundamentais Resumo: O Constitucionalismo contemporâneo aproximou o direito e ética, o que implicou no reconhecimento de alterações muito precisas quanto à interpretação das normas, especialmente que, toda interpretação passa a ser uma Interpretação Constitucional. A Bioética, ou ética das ciências da vida, que traz todas as discussões éticas acerca do início, meio e fim da vida, em razão dos avanços tecnológicos e científicos, se aproxima do direito que irá se apoderar de tais questões e apresentar os limites legais à liberdade de pesquisa. Por meio do Biodireito que, segundo Maria Helena Diniz é o conjunto de normas que tem por objeto principal a vida e a dignidade da vida e como fonte imediata a biogenética e a bioética, são reconhecidos os paradigmas constitucionais que deverão nortear o trabalho dos intérpretes da Constituição quanto à matéria, ou seja, por meio do art. 5º, inc IX e as discussões acerca da liberdade científica, realiza-se a ponderação e apresenta-se respostas em respeito à dignidade da pessoa humana e à proteção ambiental, especialmente quanto à diversidade e integridade do patrimônio genético, respectivamente protegidos na Constituição pelos art. 1º, III e 225, 1º, inc. II. Objetivos: - Estudar os paradigmas históricos e constitucionais da Bioética e do Biodireito; - Realizar pesquisa bibliográfica, estudos de casos escolhidos e de filmes temáticos; - Pesquisar jurisprudências do STF; - Orientar produção de texto final por meio do suporte teórico e análise dos paradigmas do Biodireito aplicados a caso concreto previamente escolhido; - Interpretar os casos concretos apresentados em respeito à Constituição. 5 - Currículo Lattes:

4 Projeto direito 05 Título: A Mudança da Cultura Jurídica de Drogas no Brasil: A Visão do Usuário de Drogas, segundo a Lei /2006 Orientador: Neyde Lopes de Souza Linha de pesquisa: Empresarialidade: o exercício da atividade em face da correlação normativa do direito laboral, tributário, penal e concorrencial. Resumo: Atualmente, o tema drogas tem sofrido grande repercussão na mídia, sobretudo após a ação do município de São Paulo na famigerada "Cracolândia". No entanto, além da atuação repressora da Polícia Militar, compõe no auxílio à promoção da justiça o oferecimento de ajuda àqueles que são denominados usuário/dependentes de drogas, sendo prescritas para esses que nessa intitulação se enquadram penas alternativas, não vistas outrora, sobretudo no regime de leis que abordava o tema antes da atual Lei de Drogas (Lei /2006), não havendo distinção entre o traficante e o usuário, sendo utilizadas medidas isoladas para o tratamento do dependente, como, por exemplo, a privação da liberdade. Para a abordagem do tema proposto cabe o seguinte questionamento: com o passar dos anos e a mudança cultural na abordagem desse tema, e com a integração de competências entre os profissionais da saúde e o direito, na atual legislação de drogas, como a cultura jurídica de drogas no Brasil evoluiu até atingir seu atual estado, em que o trabalho com o dependente químico e o usuário de drogas não é tratado apenas sob os moldes jurídicos, mas interligado à saúde pública mental? Desse modo, com base na legislação brasileira, nos costumes culturais que norteavam a sociedade nas épocas em que o tema "drogas" era tratado com maior relevância e com o auxílio de dados do Governo Federal e da Secretaria Nacional de Política sobre Drogas (SENAD), este projeto tem como proposta analisar o atual momento do Estado brasileiro frente àquela que é considerada a doença do século: a dependência química. OBJETIVO Traçar uma linha histórica com as mudanças da sociedade e como isso afetou a legislação brasileira, bem como a influência da legislação sobre o comportamento e postura social ao determinar medidas de tratamento e visão diferenciada do usuário e dependente de drogas. PROCEDIMENTO METODOLÓGICO Para a realização deste projeto de pesquisa far-se-á uso do método qualitativo, onde trabalhadores e autores de estudos em ambas as áreas (saúde e direito) serão consultados para creditar e qualificar o projeto com suas experiências. Link para curriculo Lattes do professor proponente:

5 Projeto direito 06 Título: A importância do pensamento político e da consciência crítica diante do atual cenário da política brasileira no ambiente acadêmico. Orientador: Neyde Lopes de Souza Linha de pesquisa: Empresarialidade: exercício da atividade em face dos direitos fundamentais, e; Resumo: A Universidade, durante toda sua trajetória, sempre foi tema de debate em todas as partes do mundo. Assim, como instituição educacional, torna-se indissociável a sua função social o desenvolvimento de uma consciência crítica voltada a solução das questões públicas. Esse é o início da ação social que fará com que os cidadãos assumam o seu verdadeiro papel, tal como está elencado no artigo 1º da Constituição Federal de 1988, em seu parágrafo único: Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. Para tanto, a Universidade enfrenta inúmeras dificuldades, pois, de modo geral, os jovens, seja por desinteresse, ou por uma falsa crença relacionada à seriedade do Estado, criaram um estereótipo político, esquecendo-se da importância da posição que devem assumir como agentes transformadores da realidade social, deixando de operar em prol da sociedade e, até mesmo, de seus direitos. Atentos a idéia da planificação da sociedade e diante do atual cenário em que o desempenho pleno do exercício da cidadania foi deixado de lado, principalmente por uma elite intelectual, este estudo tem como proposta responder a seguinte indagação: Quais são os principais fatores da apatia predominante entre os jovens universitários, no que se refere à política nacional? OBJETIVOS Entender a apatia política da maioria dos estudantes brasileiros e fornecer meios para que a disseminação do pensamento político e da consciência crítica seja mais efetiva, levando maior número de pessoas a se interessarem pelas questões públicas do país. PROCEDIMENTO METODOLÓGICO A realização deste trabalho ocorrerá mediante a combinação da pesquisa histórica, que deverá identificar as principais razões da apatia acadêmica no tocante às questões públicas; aliado à pesquisa teórica sustentada por doutrinas de cientistas políticos de diversas épocas; além de entrevistas com estudantes universitários de instituições públicas e privadas. Link para currículo Lattes do professor proponente:

6 Projeto direito 07 Título: Direito Humanos: A internet como instrumento de violação do Devido Processo Legal. Orientador: Robinson Henriques Alves Resumo: Verifica-se que os jovens estudantes em Direito na USCS estão cada vez mais conectados à internet e a seus produtos digitais, apesar de não ser o suporte clássico encontrado nessa ciência. Nesse contexto, visa o projeto à identificação de possibilidades da utilização do meio digital para a violação do Devido Processo Legal. Para tanto, o estudante pesquisador, após identificar Devido Processo Legal, deverá buscar a existência de sua violação através da utilização dos meios digitais. Projeto direito 08 Título: PRINCÍPIO DO POLUIDOR PAGADOR E A RESPONSABILIDADE POR DANOS CAUSADOS AO MEIO AMBIENTE Orientador: Robinson Nicacio de Miranda - Linha de Pesquisa a qual o projeto está vinculado: DIREITO AMBIENTAL RESUMO: O presente projeto a ser submetido a apreciação para fins de inserção no Programa de Iniciação Científica da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, tem como objetivo apresentar uma análise crítica acerca do princípio do poluidor pagador na doutrina e jurisprudência brasileiras de modo a observá-lo fora dos padrões estabelecidos em lei, do que resulta na aplicação da tríplice responsabilidade: civil, penal e administrativa. A proposta levará em consideração a análise de situações práticas derivadas de acidentes ambientais que justifiquem a aplicação do princípio do poluidor pagador e a identificação das respectivas responsabilidades em sede ambiental. Ao se tratar do meio ambiente como um direito fundamental torna-se necessário levar em consideração nos tempos atuais a variável ambiental e seus reflexos no campo jurídico. O objetivo, com isso, é observar os grandes impactos ambientais a partir da noção de permissão de poluição e seus limites legais, seus reflexos para o meio ambiente e para o Direito, neste último caso, fomentando o debate para percepção crítica do orientando acerca do modo de responsabilização civil, criminal e administrativa das pessoas físicas e jurídicas consideradas poluidoras. Logo, a proposta de trabalho terá como fio condutor o estudo do meio ambiente sob seus diferentes aspectos de análise a partir do texto constitucional vigente (1988) como coordenador das bases infraconstitucionais de relevância, tais como a Lei n. 6938/81 (Política Nacional do Meio Ambiente), Lei n. 7347/85 (Lei da Ação Civil Pública) e Lei n. 9605/98 (Lei dos Crimes Ambientais) que servirão de base para as conclusões do estudo de modo a observá-las sob o prisma da eficácia social dos instrumentos jurídicos, políticos, econômicos, tributários...etc., que tais diplomas normativos possuem.

7 Projeto direito 09 Título: Tutela Jurídica do patrimônio Cultural Brasileiro Orientador: Robinson Nicácio de Miranda Linha de Projeto ao qual o projeto está vinculado: DIREITO AMBIENTAL - PATRIMÔNIO CULTURAL Resumo: A presente proposta também submetida à apreciação para fins de inserção no Programa de Iniciação Científica da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, tem como objetivo analisar as diferentes formas de identificação do patrimônio cultural brasileiro, material e imaterial, assim como seus instrumentos normativos de proteção. Tendo como ponto de partida a Constituição da República, não afastando evidentemente a apreciação da documentação internacional vigente e do papel da Unesco na proteção dos bens culturais, a proposta vai ao encontro de uma percepção crítica do papel do Estado brasileiro como garantidor a todos do pleno exercício dos direitos culturais e do acesso às fontes da cultura nacional. Neste caminhar, pretende-se apontar os principais aspectos referentes a capacidade legislativa e administrativa dos entes que compõem a nossa federação (União, Estados, Municípios e Distrito Federal) a partir do mecanismo de repartição constitucionai de competências de modo que seja possível, após, adentrarmos no campo dos instrumentos de proteção ao patrimônio cultural com ênfase ao instituto do tombamento administrativo e seus efeitos jurídicos. A par disso, notadamente, um dos pontos relevantes a serem destacados é a questão da educação patrimonial como forma de efetivação de direitos fundamentais, seja a partir da atuação do cidadão presente na vida do Estado, seja a partir da ação estatal por via administrativa ou judicial. Assim, a proposta gira em torno da concepção da ordem cultural como um caminho para a efetivação do direito humano digno. Projeto direito 10 Título: Análise das ações de alimentos patrocinadas pelo NAJ Orientador: Rosana Marçon da Costa Andrade Resumo: A n a l isar a s a ç õ es d e alimentos e suas soluções, na busca de m ei os a ltern at ivos l e gais que garantam d e fo rm a á gil, p a c ífica e e f i c az, a satisfação das neces sidad es de quem pleiteia os alimentos. E s pecificamente a nalisar o s r es ultados f r e nte a a tual t en d ên c ia d a s o ci ed a d e é a busca d e solução p a cí f ica d e c onflitos, haja vista que h á u m grande d es gaste p sico lógico a o a c i onar o P o der J udici á rio, e n e sse s en tido, dois t e rmos jurí dicos utiliz ad os (m e diação e c o n ciliação) s ão i mpres ci ndívei s para a s olução pacífi c a d e c o n flitos, o que se p ro v a p el a at u ação do C NJ j unto a o P oder J udici á rio p a r a diminuir e otimiz a r o t em po d a s a çõ e s d e m an dadas e m juízo, e c om isso, torn a r m ais r á p idas e e f i c az es a s d e ci sões j udiciais.

8 Projeto direi to 11 Títu lo: C r imes el et r ônicos: A e v olução d os d elitos c o ntra a c r i an ç a e o a d oles c e nte no am biente virt u al O ri en t ador: P r of. Vander Ferreira de Andrade E - ma il: vanderan C u rs o: Di r ei to R e su mo : E m 2 5 d e n ovembro d e o co r r eu a e dição d a Le i q u e al t era a Le i d e 1990 ( E statuto d a C r iança e do A d oles c en t e) e s tabel e c en do n ovo t ipo p en al c entrados n a q u estão da c onduta an tis o ci al denom inação ped o filia. A p e dofi lia, e nquan to c onduta a t e ntat ória a os direitos f u ndam e ntai s d e c r i an ç a s e ad olescentes, s e d e s co rtina c omo um a e s p é ci e d e t r an storn o d e p ersonalidade d a opção sex u a l, caracterizandos e p el a el ei ç ã o s ex u a l p o r infantes, mormente meninos ou m en inas p r é- p úlbere ou que se en c ontram na puberd a d e i n ci pien te, reconheci d a c omo o stat us doentio pela O r gan iz ação Mundial d e S a úde (OMS ), incl usive c o m previsão de C ID e specí fi c o. Classifica-se a inda c o mo es p é ci e d o gênero p a r a filia, cujo â m bito en globa ex p e c tativas f an tasiosas, a nsei os, ou co mport am en tos s ex u ai s r ecorrentes e intensos que e n volvem objetos a tividades o u s ituações incom uns. U m dos m e c a nismos d e auxílio utiliz ad o c om m a ior freqüên ci a p e los a gentes d elituosos d e t al i n fração c riminal é a red e m undial d e c o mputad o r es (internet ), p ois n e ste am bien t e pululam co n dutas diversas q u e i n cidem diret am e nte o u gravitam e m t o rn o d a fi gura d a p ed ofilia, s e ja por meio da movimentação d e expressiva som a em dinhei r o captado p o r sites d e stinados a divulgação d e f otografias, vídeos, imagens d ivers a s, com ou s e m r e cu rs o d e interatividad e, seja p a r a o fim d e a c e s sar c ri a n ç as ou a d oles c e ntes por m e io d e s a las d e b a t e, c h ats, c o munidades integrativas, O rk ut, p o r m e c a nismo d e c o nvers a ç ão d i reta (MS N ), ou ainda para prom over t u rismo sex u a l ou m e smo visan do a p e r p et r a ç ão d e t ráfico d e p es soa d e t e nra f a ixa et á ri a. P el o que houve o Le gislador co ntemplar modelos penais v oltados p a ra e ssa n ova e r e c e nte realidade da contemporanei d ad e

LEGISLAÇÃO APLICADA A AQUICULTURA

LEGISLAÇÃO APLICADA A AQUICULTURA LEGISLAÇÃO APLICADA A AQUICULTURA C O N T E Ú D O : N O Ç Õ E S D E D I R E I T O : I N T R O D U Ç Ã O A O E S T U D O D O D I R E I T O A M B I E N T A L C A R A C T E R Í S T I C A S D A L E G I S L

Leia mais

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012)

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) O Ensino de Direitos Humanos da Universidade Federal do

Leia mais

Análise de conflitos entre Direitos Humanos de primeira dimensão: A dignidade da pessoa humana e multiculturalismo

Análise de conflitos entre Direitos Humanos de primeira dimensão: A dignidade da pessoa humana e multiculturalismo 1 Análise de conflitos entre Direitos Humanos de primeira dimensão: A dignidade da pessoa humana e multiculturalismo Aluno: RAFAEL ATANAZIO Orientadora: DANIELA BUCCI UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS INSS NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO FÁBIO RAMOS BARBOSA

GUIA DE ESTUDOS INSS NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO FÁBIO RAMOS BARBOSA DIREITO ADMINISTRATIVO Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios. Organização

Leia mais

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL

FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL FLÁVIO ALENCAR DIREITO CONSTITUCIONAL 78 QUESTÕES DE PROVAS DA BANCA ORGANIZADORA DO CONCURSO SEFAZ/MS E DE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE MS GABARITADAS. Seleção das Questões: Prof. Flávio Alencar Coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE ABERTA AOS MOVIMENTOS SOCIAIS

UNIVERSIDADE ABERTA AOS MOVIMENTOS SOCIAIS 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA UNIVERSIDADE

Leia mais

Conselho Nacional de Ética em Pesquisa nas Ciências Humanas (CECiHu / MCTI)

Conselho Nacional de Ética em Pesquisa nas Ciências Humanas (CECiHu / MCTI) Conselho Nacional de Ética em Pesquisa nas Ciências Humanas (CECiHu / MCTI) Processo de sua criação no âmbito do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, com vistas ao estabelecimento de um Código

Leia mais

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO III PESQUISAR

Leia mais

DISCIPLINAS/VINCULAÇÃO DEPARTAMENTAL TIPO: ELETIVA CURSO: MESTRADO

DISCIPLINAS/VINCULAÇÃO DEPARTAMENTAL TIPO: ELETIVA CURSO: MESTRADO Novas Áreas de Concentração Novas Linhas de Pesquisa Transformações do Direito Privado, Cidade e Sociedade. Direito da Cidade Estado, Processo e Sociedade Internacional. Direito Público Direito Internacional

Leia mais

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR Consiste na forma como as diferentes Pessoas Jurídicas atuam no desenvolvimento de atividades econômicas e sociais no âmbito da sociedade. De acordo com o

Leia mais

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ

NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ NOVOS INSTRUMENTOS PERMITEM CONCRETIZAR DIREITOS HUMANOS NO STF E STJ (Conjur, 10/12/2014) Alexandre de Moraes Na luta pela concretização da plena eficácia universal dos direitos humanos o Brasil, mais

Leia mais

Grupo de Trabalho: Temas Livres

Grupo de Trabalho: Temas Livres ATIVIDADE FÍSICA, LAZER E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: POSSÍVEIS APROXIMAÇÕES Alipio Rodrigues Pines Junior (alipio.rodrigues@gmail.com) Grupo Interdisciplinar de Estudos do Lazer - GIEL/USP/CNPq Tiago Aquino

Leia mais

Reflexões sobre Empresas e Direitos Humanos. Leticia Veloso leticiahelenaveloso@outlook.com

Reflexões sobre Empresas e Direitos Humanos. Leticia Veloso leticiahelenaveloso@outlook.com Reflexões sobre Empresas e Leticia Veloso leticiahelenaveloso@outlook.com PRINCÍPIOS ORIENTADORES SOBRE EMPRESAS E DIREITOS HUMANOS (ONU, 2011): 1. PROTEGER 2. RESPEITAR 3. REPARAR Em junho de 2011, o

Leia mais

Palavras-chave: Administração Pública. Gestão Participativa e Democrática. Responsabilidade Socioambiental.

Palavras-chave: Administração Pública. Gestão Participativa e Democrática. Responsabilidade Socioambiental. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: gestão participativa e democrática e a responsabilidade socioambiental Pedro Cássio CABRAL 1 Kerla Cristina Parreira LIMA 2 Wilson Alves de MELO 3 RESUMO A administração Pública

Leia mais

Direito Administrativo 4º semestre Professora Ilza Facundes. Introdução ao. Direito Administrativo

Direito Administrativo 4º semestre Professora Ilza Facundes. Introdução ao. Direito Administrativo 4º semestre Professora Ilza Facundes Introdução ao Direito Administrativo NOÇÕES GERAIS O estudo do Direito Administrativo, no Brasil, torna- se um pouco penoso pela falta de um código, uma legislação

Leia mais

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, DE 2013.

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, DE 2013. ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, DE 2013. Institui a Política de Acessibilidade do Senado Federal. A COMISSÃO DIRETORA DO SENADO FEDERAL, no uso das competências que lhe foram conferidas pelo art. 98, inciso

Leia mais

A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA

A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA A EUTANÁSIA À LUZ DO PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DO DIREITO À VIDA Equipe: Juliana Maria Araújo de Sales Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) Luana Elaine da Silva - Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br A responsabilidade administrativa no Direito Ambiental por Carolina Yassim Saddi * Uma data que merece reflexão foi comemorada no dia 5 de junho do corrente ano: Dia Mundial do Meio

Leia mais

Arquivos Públicos e Transparência. Aurora Maia Dantas

Arquivos Públicos e Transparência. Aurora Maia Dantas Arquivos Públicos e Transparência Aurora Maia Dantas Informação Dados, processados ou não, que podem ser utilizados para produção e transmissão de conhecimento, contidos em qualquer meio, suporte ou formato

Leia mais

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL JUNTOS PELO O Green Project Awards (GPA) é uma plataforma de multi-stakeholders que permite a criação de um movimento para o desenvolvimento sustentável. O grande diferencial do GPA é que ele coloca os

Leia mais

TRIBUTAÇÃO ECOLÓGICA Autor: Dr. Reinaldo Martins Ferreira OAB-RJ 61.460 e OAB-MG 923-A

TRIBUTAÇÃO ECOLÓGICA Autor: Dr. Reinaldo Martins Ferreira OAB-RJ 61.460 e OAB-MG 923-A TRIBUTAÇÃO ECOLÓGICA Autor: Dr. Reinaldo Martins Ferreira OAB-RJ 61.460 e OAB-MG 923-A Para se compreender a tributação ecológica é necessário que se tenha uma noção ampla da necessidade e importância

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PROJETO DE LEI Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o Esta Lei estabelece princípios,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O direito à saúde na Constituição Federal de 1988: caracterização e efetividade Alexandre Gonçalves Lippel* 1. Caracterização do direito à saúde O direito à saúde emerge no constitucionalismo

Leia mais

Educação em direitos humanos na polícia do Ceará: novas ações formativas, orientações e contéudos

Educação em direitos humanos na polícia do Ceará: novas ações formativas, orientações e contéudos Educação em direitos humanos na polícia do Ceará: novas ações formativas, orientações e contéudos Autores: Glauciria Mota Brasil; Emanuel Bruno Lopes; Ana Karine Pessoa Cavalcante Miranda Paes de Carvalho

Leia mais

A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO

A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MILITAR DIREITO PENAL MILITAR PARTE ESPECIAL MARCELO VITUZZO PERCIANI A CRÍTICA AO ATO DE SUPERIOR E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO Marcelo Vituzzo Perciani

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR LUZ, Janes Socorro da 1, MENDONÇA, Gustavo Henrique 2, SEABRA, Aline 3, SOUZA, Bruno Augusto de. 4 Palavras-chave: Educação

Leia mais

ANEXO III CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO A ESTUDOS, PESQUISAS E PROJETOS INOVADORES

ANEXO III CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO A ESTUDOS, PESQUISAS E PROJETOS INOVADORES ANEXO III CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO A ESTUDOS, PESQUISAS E PROJETOS INOVADORES I ÁREAS DE INTERESSE Criança e Adolescente Apoio a Estudos e Pesquisas e Projetos Inovadores para promoção,

Leia mais

Especial Área Fiscal Direito Tributário Professor Irapuã Beltrão

Especial Área Fiscal Direito Tributário Professor Irapuã Beltrão 1 O que você aconselha para quem começa agora a se preparar para a área fiscal? Em primeiro lugar, deve ser elaborado algum tipo de planejamento de estudo, com reserva de tempo para aulas num bom curso

Leia mais

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL

QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO PELO BANCO CENTRAL Kiyoshi Harada * O debate em torno da quebra do sigilo bancário voltou à baila após a manifestação do Procurador-Geral do Banco Central no sentido de que as

Leia mais

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Anexo II Di r e t r i z e s Ge r a i s d o s Se rv i ç o s d e Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Educação do Agressor SERVIÇO DE RESPONSABILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DO AGRESSOR Ap r e s e n ta ç ã o A presente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO PROJETO DE PESQUISA-ETENSÃO MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados

Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados Responsabilidade dos bancos por riscos/danos ambientais Demarest & Almeida Advogados Associados São Paulo, 17 de maio de 2012 I. Apresentação II. Legislação Federal Básica III. Responsabilidade Ambiental

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

TÍTULO: A DEFICIÊNCIA DA INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE PRIVADA, O PROBLEMA REFLETIDO DIRETO NO MEIO AMBIENTE.

TÍTULO: A DEFICIÊNCIA DA INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE PRIVADA, O PROBLEMA REFLETIDO DIRETO NO MEIO AMBIENTE. TÍTULO: A DEFICIÊNCIA DA INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE PRIVADA, O PROBLEMA REFLETIDO DIRETO NO MEIO AMBIENTE. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO:

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR EM PATRIMÔNIO, DIREITOS CULTURAIS E CIDADANIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR EM PATRIMÔNIO, DIREITOS CULTURAIS E CIDADANIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS E PESQUISAS EM DIREITOS HUMANOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR

Leia mais

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 020009 II 04 Semanal Mensal 04 60 INSTITUIÇÕES DE DIREITO / FREDERICO ALMEIDA ROCHA

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 020009 II 04 Semanal Mensal 04 60 INSTITUIÇÕES DE DIREITO / FREDERICO ALMEIDA ROCHA e Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 020009 II 04 Semanal Mensal 04 60 Nome da Disciplina / Nome do Professor: INSTITUIÇÕES DE DIREITO / FREDERICO ALMEIDA ROCHA Turma 2013.1 Curso CIÊNCIAS

Leia mais

CONSULTA Nº 91.404/2012

CONSULTA Nº 91.404/2012 1 CONSULTA Nº 91.404/2012 Assunto: Dificuldades com internações de pacientes dependentes químicos, encaminhados por ordem judicial Relator: Conselheiro Mauro Gomes Aranha de Lima. Ementa: Hospital psiquiátrico.

Leia mais

PROJETO UNIVERSIDADE ABERTA 2011

PROJETO UNIVERSIDADE ABERTA 2011 PROJETO UNIVERSIDADE ABERTA 2011 Trabalhas sem alegria para um mundo caduco Carlos Drumond de Andrade 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Realização do 6º ano do Projeto Universidade Aberta, com o título Faces

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 60/09-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 60/09-CEPE RESOLUÇÃO Nº 60/09-CEPE Estabelece o Currículo Pleno do Curso de Direito, do Setor de Ciências Jurídicas, O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo, consultivo e deliberativo da administração

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina Direitos do Autor Código

Leia mais

1. RESUMO. na Constituição Federal, portanto, a análise do tema deve ser estudada à luz

1. RESUMO. na Constituição Federal, portanto, a análise do tema deve ser estudada à luz 1. RESUMO Os direitos fundamentais trabalhistas estão inseridos na Constituição Federal, portanto, a análise do tema deve ser estudada à luz do Direito do Trabalho e dos princípios que orientam o Direito

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

l www.editorajuspodivm.com.br

l www.editorajuspodivm.com.br Felipe Peixoto Braga Netto 151 lil EDITORA, juspodivm l www.editorajuspodivm.com.br STF00094947 SUMÁRIO NOTA PRÉVIA......... 11 PREFÁCIO............. 13 APRESENTAÇÃO...................... 15 CAPÍTULO I................................

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 172/CONSUN-CaEn/07

RESOLUÇÃO N.º 172/CONSUN-CaEn/07 RESOLUÇÃO N.º 172/CONSUNCaEn/07 Aprova a alteração da matriz curricular (novo currículo) do Curso de Direito Cejurps, no âmbito da UNIVALI. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN, da Universidade

Leia mais

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 O Diretor Geral do Câmpus Juiz de Fora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), no uso de suas atribuições

Leia mais

CURSOS ON-LINE ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PROFESSOR LEANDRO CADENAS

CURSOS ON-LINE ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PROFESSOR LEANDRO CADENAS Caros alunos Este é o conteúdo do nosso rápido curso de Ética, voltado especialmente para o concurso de AFT. Inicia no dia 09/05/2006, encerrando dia 06/06/2006, num total de 5 aulas, sempre às terças,

Leia mais

FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE -FCJ EDITAL Nº EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS DESTINADOS À REVISTA FCJ SCIENTIA

FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE -FCJ EDITAL Nº EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS DESTINADOS À REVISTA FCJ SCIENTIA FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE -FCJ EDITAL Nº EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS DESTINADOS À REVISTA FCJ SCIENTIA 5 a Edição Número 2/2013 A Campanha Nacional de Escolas da Comunidade, pessoa jurídica

Leia mais

Nome do projeto de pesquisa ao qual o aluno inscrito está vinculado: CORPOREIDADE, SAÚDE E INTERVENÇÃO PSIQUIÁTRICA: UMA

Nome do projeto de pesquisa ao qual o aluno inscrito está vinculado: CORPOREIDADE, SAÚDE E INTERVENÇÃO PSIQUIÁTRICA: UMA Identificação do discente: Nome completo: Guilherme Oriel Aguillar Matrícula: 80690-1 Curso: Educação Física Identificação do professor-orientador: Nome completo: JOSE LUIS SOLAZZI Curso: Educação Física

Leia mais

Novas Atitudes. Novos. Estado Gestor

Novas Atitudes. Novos. Estado Gestor Novas Atitudes Paradigmas 1 Procedimentos Estado G t Gestor Instrumentos 2 Sociedade Estado Necessidades Expectativas P i id d Prioridades Recebe a Recebe a pauta Deve se Deve se empenhar para atender

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011.

Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011. Nota Técnica n 01/2011 Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011. Obrigatoriedade. 1. No dia 03.05.2011 o

Leia mais

SOCIEDADE VIRTUAL: UMA NOVA REALIDADE PARA A RESPONSABILIDADE CIVIL

SOCIEDADE VIRTUAL: UMA NOVA REALIDADE PARA A RESPONSABILIDADE CIVIL SOCIEDADE VIRTUAL: UMA NOVA REALIDADE PARA A RESPONSABILIDADE CIVIL FABRICIO DOS SANTOS RESUMO A sociedade virtual, com suas relações próprias vem se tornando uma nova realidade para a responsabilidade

Leia mais

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL Março de 2015 1ª edição MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta da RIP ( Código ) é a declaração formal das expectativas que servem

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA,

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, Maria Jacqueline Girão Soares. jaclima@centroin.com.br GT: Educação Ambiental / n. 22 Introdução Entre professores

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015.

RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015. RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015. Cria a CONEXÃO EDUCACIONAL, órgão suplementar vinculado à Coordenação Executiva. 1 O PRESIDENTE DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DO INSTITUTO

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

PIRATARIA É CRIME!?! ANÁLISE DA QUESTÃO SOB UM PRISMA PRINCIPIOLÓGICO.

PIRATARIA É CRIME!?! ANÁLISE DA QUESTÃO SOB UM PRISMA PRINCIPIOLÓGICO. PIRATARIA É CRIME!?! ANÁLISE DA QUESTÃO SOB UM PRISMA PRINCIPIOLÓGICO. THALES PONTES BATISTA Advogado-sócio da Paulo Albuquerque Advogados Associados, especialista em Direito do Consumidor, Direito Imobiliário,

Leia mais

SUMÁRIO. Sumário. Coleção Sinopses para Concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15

SUMÁRIO. Sumário. Coleção Sinopses para Concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15 Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 13 Guia de leitura da Coleção... 15 Capítulo 1 PROPEDÊUTICA DO DIREITO AMBIENTAL... 17 1. Conceito de Direito Ambiental... 17 2. Objetivo do Direito Ambiental...

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. R E S O L V E: I DA CONCEITUAÇÃO

RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. R E S O L V E: I DA CONCEITUAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO, no

Leia mais

nação é o seu povo. povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro

nação é o seu povo. povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro INCENTIVO FISCAL EM BENEFÍCIO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE O maior patrimônio i de uma nação é o seu povo. E o maior patrimônio de um povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO - ES Curso de Direito

CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO - ES Curso de Direito WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO - ES Curso de Direito Édina Vial de Castro INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA DO DEPENDENTE QUÍMICO: PRISÃO OU CUIDADO? CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM Junho de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 69/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS

EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS EFICÁCIA E APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS 1 Eficácia é o poder que tem as normas e os atos jurídicos para a conseqüente produção de seus efeitos jurídicos próprios. No sábio entendimento do mestre

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL

INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL 1. NOMENCLATURA DA DISCIPLINA JURÍDICA Direito ambiental, direito do meio ambiente, direito do desenvolvimento sustentável, direito verde, direito ecológico, direito de

Leia mais

Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23

Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23 Sumário NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 NOTA PRÉVIA... 19 PREFÁCIO... 21 APRESENTAÇÃO... 23 CAPÍTULO I... 25 1. Novos riscos, novos danos... 25 2. O Estado como responsável por danos indenizáveis... 26 3.

Leia mais

Trilha 6: Ambiente legal, regulatório, segurança e inimputabilidade da rede

Trilha 6: Ambiente legal, regulatório, segurança e inimputabilidade da rede Trilha 6: Ambiente legal, regulatório, segurança e inimputabilidade da rede A) Questões chave levantadas: (Relato concatenado das discussões dos dias 13 e 14.) Busca de um ambiente legal e regulatório

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores

Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA MULHERES SECRETRIA DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES Diretrizes para Implementação dos Serviços de Responsabilização e Educação dos Agressores

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25. Planejamento Estratégico

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25. Planejamento Estratégico PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25 Planejamento Estratégico GT Educação 2010 PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 26 INTRODUÇÃO O tema e nome do Grupo do Trabalho: Educação A educação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.904, DE 14 DE JANEIRO DE 2009. Mensagem de veto Vigência Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( x ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO

Leia mais

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Legislação Tributária ARRECADAÇÃO Ato: Lei Número/Complemento Assinatura Publicação Pág. D.O. Início da Vigência Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Ementa: Cria

Leia mais

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil QUARESMA, Adilene Gonçalves Centro Universitário UNA RESUMO O mestrado profissional é uma

Leia mais

PARECER DO CRESS/SP SOBRE A RESOLUÇÃO SAP 88, de 28/04/2010.

PARECER DO CRESS/SP SOBRE A RESOLUÇÃO SAP 88, de 28/04/2010. 1/7 CONSIDERANDO a Lei de Execução Penal 7.210/1984, a partir da redação em vigor dada pela Lei 10.792/2003, especificamente no que diz respeito ao Exame Criminológico; CONSIDERANDO a Súmula Vinculante

Leia mais

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Metodologia Científica Projeto de Pesquisa Orientações Gerais Projeto de pesquisa Questões a responder o que fazer? formulação do problema,

Leia mais

Limitações na ação de consignação em pagamento. Sumário: 1 Conceito. 2 Sua disciplina legal. 3 Limites da ação em consignação em pagamento.

Limitações na ação de consignação em pagamento. Sumário: 1 Conceito. 2 Sua disciplina legal. 3 Limites da ação em consignação em pagamento. Limitações na ação de consignação em pagamento Kiyoshi Harada* Sumário: 1 Conceito. 2 Sua disciplina legal. 3 Limites da ação em consignação em pagamento. 1 Conceito O que significa consignação em pagamento?

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO PENAL MÉDICO Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO PENAL MÉDICO Ano Lectivo 2011/2012 UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO PENAL MÉDICO Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Direito (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Direito 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Realização. Estados Vizinhos Convidados

Realização. Estados Vizinhos Convidados Relatório-síntese do III Seminário de Articulação Nacional e Construção de Diretrizes para a Educação no Sistema Penitenciário Regional Sul Centro Administrativo Porto Alegre - RS 6 e 7 de março de 2006

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

REGRAS PARA USO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS

REGRAS PARA USO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS REGRAS PARA USO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS REGRAS PARA USO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS DA ESCOLA SOKA INTRODUÇÃO Dispositivos móveis de comunicação definidos legalmente são a Internet do computador, notebook, o

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE CAMPOS

FACULDADE DE DIREITO DE CAMPOS Grupo de Pesquisa Institucional de Acesso à Justiça e Tutela de direitos Proposta de implementação I Objeto: Realização de estudos e pesquisas pela comunidade acadêmica da Faculdade de Direito de Campos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL Índice CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL 3 5 6 7 INTRODUÇÃO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS RELACIONAMENTOS CONSELHO DE ÉTICA SANÇÕES DISPOSIÇÕES FINAIS INTRODUÇÃO Considerando que a paz,

Leia mais

DIREITO PÚBLICO E DIREITO PRIVADO

DIREITO PÚBLICO E DIREITO PRIVADO DIREITO PÚBLICO E DIREITO PRIVADO DIREITO É UNO E INDIVISÍVEL, contudo sua divisão em direito público e privado é aceita por ser útil e necessária, não só sob o prisma da ciência do direito, mas também

Leia mais

Procedência Interessado Número Data Ementa RELATÓRIO PARECER

Procedência Interessado Número Data Ementa RELATÓRIO PARECER Procedência: Junta Comercial do Estado de Minas Gerais - JUCEMG Interessado: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico - SEDE Número: 14.595 Data: 31 de janeiro de 2006 Ementa: Junta Comercial

Leia mais

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1º. O PRÊMIO JOVEM TALENTO EMPREENDEDOR é uma iniciativa da Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego,

Leia mais

PROTEÇÃO DOS BENS AMBIENTAIS: PELA CRIAÇÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE (OME). Brasília, 20/04/2012 Sandra Cureau

PROTEÇÃO DOS BENS AMBIENTAIS: PELA CRIAÇÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE (OME). Brasília, 20/04/2012 Sandra Cureau XII CONGRESSO BRASILEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE MEIO AMBIENTE PROTEÇÃO DOS BENS AMBIENTAIS: PELA CRIAÇÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE (OME). Brasília, 20/04/2012 Sandra Cureau FUNDAMENTOS

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D- 51 PERÍODO: 3º CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE NOME DO CURSO: DIREITO

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS AMBIENTAIS E DIREITO: ANÁLISE PRINCIPIOLÓGICA

POLÍTICAS PÚBLICAS AMBIENTAIS E DIREITO: ANÁLISE PRINCIPIOLÓGICA POLÍTICAS PÚBLICAS AMBIENTAIS E DIREITO: ANÁLISE PRINCIPIOLÓGICA *Antonio Aécio Bandeira da Silva NOVAFAPI; CEUT. **Graciane Pimentel de Sousa NOVAFAPI. INTRODUÇÃO Partindo-se da idéia de que a utilização

Leia mais

O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO

O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO 1 O BIODIREITO, A BIOÉTICA E AS CÉLULAS-TRONCO FABENE, L. R. Resumo: O tema apresentado está em voga, e tem presença constante nos meios midiáticos. Isto porque a palavra célula-tronco traz esperança de

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA:

MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA: CURSO DE DIREITO - 1º SEMESTRE/2013 1 Prof a.: Helisia Góes Disciplina: MONOGRAFIA I Turmas: 9º DIN-2 MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA: 1) SE...

Leia mais

Regime jurídico das empresas estatais

Regime jurídico das empresas estatais Prof. Márcio Iorio Aranha Regime jurídico das empresas estatais 1) Submissão aos princípios gerais da Administração Pública (art. 37, caput legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência)

Leia mais

DECISÃO INTERLOCUTÓRIA HOMOLOGAÇÃO DO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL ANÁLISE APÓS ÚLTIMO DESPACHO NO MOV. 2304

DECISÃO INTERLOCUTÓRIA HOMOLOGAÇÃO DO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL ANÁLISE APÓS ÚLTIMO DESPACHO NO MOV. 2304 DECISÃO INTERLOCUTÓRIA HOMOLOGAÇÃO DO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL 2379] ANÁLISE APÓS ÚLTIMO DESPACHO NO MOV. 2304 1. PETIÇÃO DA CREDORA AUNDE BRASIL S/A. [mov. Considerando que não há previsão legal

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL

EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL EDUARDO RAFAEL WICHINHEVSKI A APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA UNIVERSALIDADE E DA PRECEDÊNCIA DA FONTE DE CUSTEIO NA SEGURIDADE SOCIAL CURITIBA 2013 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2UNIVERSALIDADE DE COBERTURA

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE ASSESSOR JUDICIAL DA PRESIDÊNCIA. Responsável por assessorar a Presidência nas questões que envolvam matéria judicial.

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE ASSESSOR JUDICIAL DA PRESIDÊNCIA. Responsável por assessorar a Presidência nas questões que envolvam matéria judicial. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DE ASSESSOR JUDICIAL DA PRESIDÊNCIA ASSESSOR JUDICIAL DA PRESIDÊNCIA (CJ-3) Área: Judiciária Unidade: Secretaria Geral da Presidência ATIVIDADE PRINCIPAL Responsável por assessorar

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D - 13 PERÍODO: 4 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO FINANCEIRO E ECÔNOMICO NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA

Leia mais