APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4)"

Transcrição

1 Secretaria Municipal de Trabalho e Renda NOVEMBRO DE 2011 Boletim Informativo do Mercado de Trabalho em Campinas Dezembro de 2011

2 APRESENTAÇÃO A geração de postos de trabalho tem mostrado sinais de desaceleração também na Região Metropolitana de Campinas (RMC) e em Campinas. Na RMC houve perda líquida de postos de trabalho em novembro. Em Campinas, apesar do saldo positivo de postos de trabalho, este tem se mostrado bastante inferior ao do ano passado. Com esses resultados, 2011 ficará atrás de 2010 no ranking de geração de vagas. DESTAQUES 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4) 2. RMC acumulou saldo de vagas entre janeiro e novembro (pág. 4) O presente boletim, desenvolvido pelo Observatório do Trabalho de Campinas, (parceria entre a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda da Prefeitura Municipal de Campinas, através do Banco Popular da Mulher 1, e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos DIEESE), apresenta os dados dos indicadores de mercado de trabalho em outubro de 2011 e no acumulado do ano. 3. Diferença entre a massa salarial dos admitidos e dos desligados em novembro é negativa (pág. 5) 4. Indústria da transformação e Construção civil tem participação negativa em Novembro, na RMC e Campinas (pág. 6) Vale destacar que o boletim apresenta os números do CAGED sem considerar os ajustes realizados a partir das declarações fora de prazo, para que seja possível comparar o resultado atual com o de períodos anteriores. 5. Operadores do comércio em lojas e mercados é a família ocupacional que continua liderando o ranking de vagas em Campinas (pág. 7) Além da análise do CAGED, o boletim traz informações do Programa municipal de intermediação de mão de obra. 6. Novembro apresentou queda de 84,6% na inscrição de trabalhadores no programa de IMO (pág. 7) 7. Aumenta percentual de contratados com pelo o menos ensino médio completo (pág. 8) 2 1 Recursos oriundos de multa trabalhista por descumprimento de decisão judicial (Ação Civil Pública, nº 411/2002) (Ministério Público do Trabalho 15ª região, 1ª vara do Trabalho de Campinas).

3 COMENTÁRIOS Campinas teve uma ampliação de 5,5% do estoque de emprego celetista desde o início do ano. Novembro foi o 3º mês consecutivo em que o crescimento acumulado de 2011 ficou atrás do crescimento de 2010, quando o estoque de vagas cresceu 6,4% no mesmo período. O setor com maior contribuição para o saldo de vagas no município foi Comércio, com mais da metade do saldo gerado no mês. Em seguida veio o setor de Serviços que é, geralmente, o que mais contribuiu para o saldo de vagas. A RMC apresentou saldo negativo no mês em decorrência principalmente dos desligamentos ocorridos na Indústria de transformação e na Construção Civil. O setor da Indústria da Transformação foi o que mais sofreu ao longo de 2011, tendo acumulado vagas, enquanto no mesmo período do ano anterior, havia gerado vagas, em decorrência da recuperação econômica pela qual o país passou ao longo de A massa salarial gerada em novembro (diferença do salário dos desligados e dos admitidos) foi negativa em todos os setores em decorrência, principalmente, do baixo saldo de vagas gerado no mês. Assim como em outubro, a família ocupacional que mais contribuiu para o saldo de novembro foi a de Operadores do comércio em lojas e mercados, refletindo a maior contratação do segmento do Comércio no final de cada ano. As quatro famílias ocupacionais que mais empregaram são ligadas, majoritariamente, ao setor de Comércio. A participação de empregados com, pelo menos, ensino médio completo mostrou-se superior ao mesmo mês do ano anterior. A participação das mulheres e dos jovens mostrou-se maior que o período de comparação. O emprego nos pequenos estabelecimentos, por sua vez, teve redução em Campinas em relação ao ano passado. A procura pelos serviços oferecidos pelo programa de intermediação de mão de obra apresentou queda significativa no mês em relação ao período anterior. 3

4 Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC O índice de crescimento do estoque de emprego formal de janeiro a novembro ficou abaixo do mesmo período de 2010, para todas as localidades consideradas (Gráfico 1). Campinas foi a localidade que apresentou menor diferença entre o índice de 2010 e Entre janeiro e novembro de 2010, o município teve uma ampliação de 6,4% no estoque de emprego, já em 2011, o crescimento dói de 5,5%. Na RMC, o crescimento em 2011 foi de 4,8%, enquanto no ano anterior havia atingido 7,4%. GRÁFICO 1 Índice de crescimento do emprego formal (%) Brasil, Estado de São Paulo, RMC e Campinas, jan-nov/2010 e jan-nov/2011 8,0 7,5 7,4 7,4 7,0 6,4 6,0 5,0 5,5 5,4 4,8 5,5 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0 Brasil São Paulo RMC Campinas Até nov/10 Até nov/11 Fonte: MTE, CAGED Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Nota (1): Base 100 em 01/01 do ano em questão. RMC acumulou saldo de vagas entre janeiro e novembro 4

5 A RMC apresentou saldo de vagas no acumulado de janeiro a novembro de 2011, saldo inferior ao verificado no mesmo período no ano anterior. Em novembro, o saldo foi negativo em -39 vagas. Nove municípios da região apresentaram saldo negativo, sendo o maior tendo ocorrido em Santa Bárbara do Oeste com desligamento de -519 empregados. Cosmópolis também teve participação negativa com 411 vagas (Tabela 1). TABELA 1 Saldo de vagas por município RMC, jan a nov de 2011 e acumulado no ano em 2010 e 2011 Municípios jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov Acumulado jan a nov RMC Americana Artur Nogueira Campinas Cosmópolis Engenheiro Coelho Holambra Hortolândia Indaiatuba Itatiba Jaguariuna Monte Mor Nova Odessa Paulinia Pedreira Santa Barbara D oeste Santo Antônio de Posse Sumaré Valinhos Vinhedo Fonte: MTE, CAGED Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Diferença entre a massa salarial dos admitidos e dos desligados em novembro é negativa A massa salarial gerada pela diferença do salário dos admitidos e dos desligados no mês de novembro foi negativa para todas as localidades analisadas. Isto é, o volume de salários gerados com as admissões do mês foi inferior ao volume perdido com os desligamentos. No mesmo período do ano anterior, a massa salarial havia sido negativa apenas para o estado de São Paulo. 5

6 Apesar do crescimento real dos salários médios entre novembro de 2010 e novembro de 2011, o saldo de vagas foi negativo no último mês do período no caso do estado de São Paulo e da RMC, o que teve papel relevante para a perda de massa salarial. No caso de Campinas e do Brasil, o saldo de vagas não foi negativo no mês da análise, entretanto, foi menor que o mesmo mês do ano anterior e o crescimento real dos salários não foi suficiente para manter a massa salarial positiva. Em Campinas, o saldo de novembro de 2011 foi vagas, inferior ao mesmo mês de 2010 e, apesar do crescimento de 4,2% no salário médio real, a massa salarial foi R$ (Tabela 2). TABELA 2 Salário médio real, massa salarial e relação entre salários Brasil, São Paulo, RMC, Campinas, jan-nov/2010 e jan-nov/2011 Salário médio real Massa Salarial Período Localidade Saldo Adm Deslig Adm (-) Deslig 2010 (Nov) 2011 (Nov) Variação Relação Salários Brasil ,92 São Paulo ,97 RMC ,95 Campinas ,93 Brasil ,92 São Paulo ,95 RMC ,93 Campinas ,91 Brasil ,3 4, São Paulo ,0 4, RMC ,7 6, Campinas ,2 6, Fonte: MTE, CAGED Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Nota: Valores reais de setembro de 2011 segundo INPC. Indústria da transformação e Construção civil tem participação negativa em Novembro, na RMC e Campinas 6 Na RMC, o setor que mais contribuiu para o saldo negativo da região foi a Indústria da transformação, com saldo de vagas, seguido pela Construção civil com vagas. No acumulado do ano, Serviços conta com vagas, sendo o setor com maior participação no

7 saldo. Em Campinas, o saldo positivo deveu-se principalmente ao setor de Comércio com 799 vagas e Serviços com 217 vagas. No acumulado do ano, Serviços conta com 13,128 vagas (Tabela 3). TABELA 3 Saldo acumulado por setor de atividade e variação RMC e Campinas, nov/10, nov/11, jan-nov/2011 RMC Campinas Setor de atividade nov/10 nov/11 Jan-Nov 2011 nov/10 nov/11 Jan-Nov 2011 Extrativa mineral Ind. de Transformação Serviços industr de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Administração pública Agricultura Total Fonte: MTE, CAGED. Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Operadores do comércio em lojas e mercados é a família ocupacional que continua liderando o ranking de vagas em Campinas As vendas do final de ano continuam incentivando a participação dos Operadores do comércio em lojas e mercados no saldo por família ocupacional do município, cujo saldo foi de 486 vagas, mas da metade do saldo total do município em novembro. Os Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias aparecem em segundo lugar com 486 vagas. Caixas e bilheteiros e Técnicos de vendas especializadas aparecem em seguida com 118 e 116 vagas. As quatro famílias ocupacionais que mais contribuíram para o saldo são majoritariamente famílias do setor de Comércio (Tabela 4). 7

8 TABELA 4 Ranking das famílias ocupacionais pelo saldo de novembro de 2011, salário de admissão e desligamento e massa salarial Campinas, nov/2011 Famílias ocupacionais Adm (-) Deslig Participação (%) Admitidos Salários Desligados Relação adm/deslig Massa salarial Adm (-) Deslig Participação (%) Total , , ,0 1º Operadores do comércio em lojas e mercados , , ,8 2º Trabalhadores de cargas e descargas de mercadorias , , ,9 3º Caixas e bilheteiros (exceto caixa de banco) , , ,0 4º Técnicos de vendas especializadas 98 13, , ,9 5º Trabalhadores de embalagem e de etiquetagem 88 12, , ,7 6º Recepcionistas 85 11, , ,9 7º Trabalhadores nos serviços de manutenção de edificações 68 9, , ,5 8º Motoristas de veículos de pequeno e médio porte 66 9, , ,5 9º Agentes, assistentes e auxiliares administrativos 60 8, , ,3 10º Fiscais e cobradores dos transportes coletivos 58 8, , ,4 11º Trabalhadores elementares de serviços de manutenção veicular 55 7, , ,3 12º Vigilantes e guardas de segurança 47 6, , ,8 13º Trabalhadores de segurança e atendimento aos usuários nos transportes45 6, , ,9 14º Almoxarifes e armazenistas 43 5, , ,2 15º Analistas de tecnologia da informação 37 5, , ,4 16º Profissionais da pilotagem aeronáutica 36 4, , ,7 17º Carteiros e operadores de triagem de serviços postais 34 4, , ,0 18º Bombeiros e salva-vidas 34 4, , ,0 19º Motociclistas e ciclistas de entregas rápidas 33 4, , ,8 20º Vendedores em domicílio 26 3, , ,3 Fonte: MTE, CAGED Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Saldo Novembro apresentou queda de 84,6% na inscrição de trabalhadores no programa de IMO Em novembro ocorreram apenas 968 inscrições no programa de Intermediação de Mão de Obra em Campinas, 84,6% a menos do que no mesmo mês do ano anterior quando foram inscrições. O total de atendimentos, vagas captadas e colocações também passaram por redução (Tabela 5). 8

9 Ações TABELA 5 Ações de Intermediação de mão de obra Campinas, nov/10, nov/11, jan-nov/2010 e jan-nov/2011 nov/10 nov/11 Variação (%) jannov/2010 jannov/2011 Variação (%) Inscrição de Trabalhadores , ,4 Habilitações ao Seguro-Desemprego , ,5 Emissão de CTPS , ,0 Demais atendimentos (1) , ,9 Total de atendimentos , ,5 Vagas Captadas , ,4 Colocações , ,4 Fonte: MTE, SIGAE Elaboração: CPAT, Centro Público de Apoio ao Trabalhador/Campinas Nota (1): Retornos de Trabalhadores para verificação de oportunidade, Orientação Profissional, Atendimentos no Telecentro, trabalhadores convocados, informações, etc. Aumenta percentual de contratados com pelo menos o ensino médio completo O saldo de trabalhadores com escolaridade igual ou superior ao ensino médio cresceu em novembro de 2011 em relação ao mesmo mês de Em Campinas, 64,5% do saldo foi composto por trabalhadores com, pelo menos, o ensino médio completo (Quadro 1). 9 QUADRO 1 Indicadores do Mercado de Trabalho Brasil, São Paulo, RMC e Campinas, nov/2010 e nov/2011 Indicadores nov/10 nov/11 Brasil São Paulo RMC Campinas Brasil São Paulo RMC Campinas Referente ao saldo Mulheres 32,9 35,3 38,2 44,2 34,1 36,3 39,9 44,3 Jovens (até 24 anos) 32,3 32,7 35,3 36,8 32,7 32,7 34,7 35,2 Ensino médio completo 49,2 53,3 56,7 64,2 52,1 56,6 58,4 64,5 Referente aos desligamentos Permanência inferior a um ano 40,8 39,4 40,7 43,3 40,6 38,2 41,2 43,9 Demissão sem justa causa (1) 72,7 70,9 65,5 60,2 70,8 69,3 64,9 60,2 Referente aos admitidos Primeiro emprego 15,9 15,1 12,6 12,9 14,3 13,4 11,1 10,9 Tamanho dos estabelecimentos Até quatro empregados 20,4 17,2 17,4 17,6 20,8 19,2 18,1 16,2 Fonte: MTE, RAIS e MTE,CAGED Elaboração: DIEESE. Observatório do Trabalho Campinas. Nota (1) : Inclui término de contrato trabalho por prazo determinado.

10 ECOSOL Economia Solidária PARCEIROS Ministério Público do Trabalho - 15ª Região 1º Vara do Trabalho de Campinas Recursos oriundos de multa por descumprimento de decisão judicial - Ação Civil Pública nº 411/2002 EXPEDIENTE DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS Prefeito: Demétrio Vilagra. SECRETARIA MUNICIPAL DE TRABALHO E RENDA - Secretária Municipal de Trabalho e Renda: Maristela Braga; Diretores: Administrativo/Financeiro: Helio Bombardi; Coordenadores: CPAT Centro Público de Atendimento ao Trabalhador: Silvia Helena Garcia; Economia Solidária: Flávio Luis Sartori; Qualificação Profissional: Humberto Alencar; Programa Portas da Liberdade: Robson L. M. Martins; Casa do Empreendedor: Sandro Lopes; Banco Popular da Mulher: Eliane Rosandiski; Observatório do Trabalho: Assessoria - Laerte Martins. EXPEDIENTE DO DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS DIEESE Direção Técnica: Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico; Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento; José Silvestre Prado de Oliveira Coordenador de Relações Sindicais Clemente Ganz Lúcio Coordenador de Pesquisas; Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação; Rosana de Freitas Coordenadora Administrativa e Financeira. Coordenação Geral do Projeto: Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento; Angela Maria Schwengber Supervisora dos Observatórios do Trabalho; Adriana Jungbluth Técnica Responsável pelo Projeto. Equipe Executora: DIEESE. DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos; Rua Aurora, 957-1º andar - Centro - São Paulo SP CEP ; Fone: (11) Fax: (11)

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Agosto 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em julho, foram gerados 140 mil postos de trabalho formais no Brasil Com

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Novembro 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em outubro, foram gerados 126 mil postos de trabalho formais no Brasil

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE RELATÓRIO DO PROCESSO DE DIÁLOGO SOCIAL COM OS CONSELHEIROS DA COMISSÃO MUNICIPAL DE EMPREGO DO RECIFE Contrato de Prestação de Serviços Nº 123 Prefeitura do Recife /

Leia mais

CONTRATO Nº 068/2009 RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - MARÇO DE 2011 -

CONTRATO Nº 068/2009 RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - MARÇO DE 2011 - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO. SECRETÁRIO DE ESTADO Rafael de Góes Brito. SECRETÁRIO ADJUNTO Lailson Ferreira Gomes

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO. SECRETÁRIO DE ESTADO Rafael de Góes Brito. SECRETÁRIO ADJUNTO Lailson Ferreira Gomes ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DO TRABALHO E EMPREGO Rua: Dr. Silvério Jorge, 368 Jaraguá - Maceió - AL - CEP 57022-110 Fone: (82) 3315-1872 - CNPJ: 03.589.899/0001-18 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO SECRETÁRIO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA Relatório Especial sobre a Mulher no Mercado de Trabalho de Curitiba-PR Contrato de Prestação de Serviços Nº. 17731/2007 - PMC / DIEESE MARÇO DE 2010 EXPEDIENTE DA

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Estudo Temático: Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Relatório Especial RAIS 2011 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 Secretaria Municipal de Trabalho

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Fevereiro de 2013 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 - Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE) Secretaria

Leia mais

BOLETIM MENSAL Julho/2011

BOLETIM MENSAL Julho/2011 Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho BOLETIM MENSAL Julho/2011 DADOS: CAGED (MTE) Mês/Ano RAIS (MTE) 2010 Este número do Boletim do Observatório do Emprego e do Trabalho da Secretaria do Emprego

Leia mais

Relatório Analítico:

Relatório Analítico: OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Analítico: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas Balanço do 1º Semestre de 2010 Termo de Contrato Nº. 65/2009 JULHO DE

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - JULHO A SETEMBRO DE 2010 -

RELATÓRIO TRIMESTRAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - JULHO A SETEMBRO DE 2010 - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Maio de 2012 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 - Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE) Secretaria

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil. Dieese. Subseção Força Sindical. Elaboração: 21/07/2015

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil. Dieese. Subseção Força Sindical. Elaboração: 21/07/2015 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego 1º semestre de 2015 - Brasil Dieese. Subseção Força Sindical Elaboração: 21/07/2015 De acordo com os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Leia mais

Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história. Gráfico 1 Cesta Básica DIEESE/PROCON Valor Diário (EM URV/Real) 190,00 2º. Sem.

Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história. Gráfico 1 Cesta Básica DIEESE/PROCON Valor Diário (EM URV/Real) 190,00 2º. Sem. ANOTE Informativo Eletrônico do DIEESE Ano 4, N.º. 38 Maio de 2.003 1 CONJUNTURA Cesta Básica DIEESE/PROCON atinge o maior valor de sua história Calculada diariamente desde março de 1990, ou seja, a mais

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Dezembro 211 Foto: Valéria Bolognini PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO DEZ/11 O saldo acumulado no Brasil em 211 foi de 1.566 mil vagas. Segundo o

Leia mais

Ano V Nº 19 Maio de 2011

Ano V Nº 19 Maio de 2011 V Nº 19 Maio de 2011 Estudo comparativo do valor e do reajuste do vale refeição pago aos Servidores do TJMG com o salário mínimo, a cesta básica e o IPCA-IBGE SIND SERV da Justiça de Segunda Instância

Leia mais

Boletim Informativo - Emprego em junho de 2015 EXPEDIENTE

Boletim Informativo - Emprego em junho de 2015 EXPEDIENTE Boletim Informativo Emprego em Guarulhos Mês de referência: junho/2015 Boletim Informativo - Emprego em junho de 2015 DIRETORIA PRESIDENTE Aarão Ruben de Oliveira VICE-PRESIDENTE Jorge Alberto Taiar SECRETÁRIO

Leia mais

CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados julho/15 21 de agosto de 2015 Secretaria de Política Econômica CRIAÇÃO LÍQUIDA DE POSTOS DE TRABALHO (variação mensal absoluta do emprego*) Critério

Leia mais

Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015

Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015 GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação - SEPLANCTI Emprego Formal do Estado do Amazonas Novembro 2015 MANAUS AMAZONAS 2015 GOVERNADOR

Leia mais

Economia para Trabalhadores,

Economia para Trabalhadores, Economia para Trabalhadores Ano 3, Edição XXXII Novembro de 2015 Nesta edição: Resumo de Conjuntura Econômica Resumo de Indicadores do Mercado de Trabalho Atividade Industrial no Atividade Industrial em

Leia mais

Saldo positivo no mercado de trabalho em maio de 2013 Sete Lagoas gerou 474 vagas líquidas no ano. Adriana Noce 1 Karina Moura 2 Economistas

Saldo positivo no mercado de trabalho em maio de 2013 Sete Lagoas gerou 474 vagas líquidas no ano. Adriana Noce 1 Karina Moura 2 Economistas Saldo positivo no mercado de trabalho em maio de 2013 Sete Lagoas gerou 474 vagas líquidas no ano Adriana Noce 1 Karina Moura 2 Economistas O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 23/01/15 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged),

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA. Ano 3 Nº 7 Maio/2014

BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA. Ano 3 Nº 7 Maio/2014 BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA Ano 3 Nº 7 Maio/2014 Apresentação O Boletim do Emprego em Uberlândia, elaborado pelo Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-sociais (CEPES) do Instituto de Economia

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL 3 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo, no

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00 Nota Técnica Número 132 dezembro 2013 Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de Salário Mínimo de 2014 será de A partir de 1º de janeiro de 2014, o valor do Salário Mínimo passa

Leia mais

ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO

ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RM do Vale do Paraíba e Litoral Norte 4 o trimestre de 2013 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais

Leia mais

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Número 6 Setembro/2014 1º semestre de 2014 Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Rede Bancários 2 DESEMPENHO DOS BANCOS DESEMPENHO DOS BANCOS 1º semestre de 2014

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS ESTUDO TEMÁTICO: Movimentação Contratual no Mercado de Trabalho Formal e Rotatividade em Campinas Contrato de Prestação de Serviços Banco Popular da Mulher/DIEESE JUNHO

Leia mais

Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus

Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE MANAUS Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus Termo de Contrato Nº. 005/2011 SEMTRAD e DIEESE ABRIL DE 2011 SECRETARIA MUNICIPAL DE TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Leia mais

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015 Análise Emprego Formal Macaé AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015 Os números do mês de agosto - Macaé De acordo com os dados do CAGED em setembro de 2015, foram suprimidos

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL 3 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo, no

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL São Paulo 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Mensal: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas 2003 a 2007 e junho de 2008 a maio de 2009 JULHO DE 2009 Termo de Contrato

Leia mais

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 SINDIFERN Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 Arrecadação de ICMS no Estado do Rio Grande do Norte: uma análise da evolução em anos recentes Introdução O presente estudo dedica-se a informação e análise

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Franca 4 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Relatório Mensal sobre o Mercado de Trabalho Formal do Recife. Outubro de 2011

Relatório Mensal sobre o Mercado de Trabalho Formal do Recife. Outubro de 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE Relatório Mensal sobre o Mercado de Trabalho Formal do Recife Outubro de 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº 123 Prefeitura do Recife / DIEESE Novembro de 2011

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Setembro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO SET/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego em setembro é de 209 mil postos. 2 Em Manaus, o saldo de

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 19/03/2015 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Leia mais

TRIBUNA IMPRESSA (ARARAQUA E REGIÃO)

TRIBUNA IMPRESSA (ARARAQUA E REGIÃO) TRIBUNA IMPRESSA (ARARAQUA E REGIÃO) Agosto / 2014 Mês: Setembro/2014 Edição Especial: 35ª Ano: 4 +55 (16) 3397.0226 +55 (11) 3280.0226 +55 (21) 3942.0226 METODOLOGIA Para garantir a confidencialidade

Leia mais

Boletim n.º 29 Caged MS 10/2015

Boletim n.º 29 Caged MS 10/2015 Boletim n.º 29 Caged MS 10/2015 OBSERVATÓRIO DO MERCADO DE TRABALHO DE MATO GROSSO DO SUL 1 Reinaldo Azambuja Silva Governador de Mato Grosso do Sul Rosiane Modesto de Oliveira Secretária de Estado de

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 08/2012 1 16/08/2012

Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 08/2012 1 16/08/2012 Informação e Análise do Mercado de Trabalho Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 08/2012 1 16/08/2012 EM SANTA CATARINA SÃO CRIADAS 3.227 VAGAS DE EMPREGO EM JULHO Com isso se interrompe a trajetória

Leia mais

Participação de mulheres no mercado formal de trabalho em Diadema cresce, mas homens ainda são maioria.

Participação de mulheres no mercado formal de trabalho em Diadema cresce, mas homens ainda são maioria. BOLETIM DO OBSERVATÓRIO ECONÔMICO Agosto 2013 Nº1 População Economicamente Ativa representa 52,9% da população total em Diadema. A população de Diadema, conforme o Censo IBGE 2010, era de 386.089 habitantes.

Leia mais

Saldo de Empregos Celetistas Cearense - Fevereiro de 2014

Saldo de Empregos Celetistas Cearense - Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego

Informativo Mensal de Emprego Informação e Análise do Mercado de Trabalho SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo

Leia mais

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos nos primeiros 7 meses de 2014

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos nos primeiros 7 meses de 2014 Boletim Informativo Emprego em Guarulhos nos primeiros 7 meses de 2014 2 Boletim Informativo - Emprego Janeiro a Julho de 2014 Análise e Redação Dr. Devanido Damião Suporte Técnico Priscila Aguiar, Valdir

Leia mais

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014 Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014 2 Boletim Informativo - Emprego em Dezembro de 2014 Janeiro de 201 Análise e Redação Dr. Devanido Damião Suporte

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Outubro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO OUT/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego no Brasil em outubro é de 126.143l postos. 2 O saldo de outubro

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO BOLETIM INFORMATIVO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE OSASCO JUNHO DE 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 068/2009 e 1º Termo Aditivo Nº. 010/2011 - Prefeitura

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego Brasil Atinge mais de 2 milhões de Emprego em 2010 Setor de Serviços lidera com 35% dos empregos Gerados no período Em setembro foram gerados 246.875

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISAS INOVADORAS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MERCADO DE TRABALHO -

RELATÓRIO PESQUISAS INOVADORAS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MERCADO DE TRABALHO - PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Empreendedorismo do Rio de Janeiro: Conjuntura e Análise n.5 Marolinha carioca - Crise financeira praticamente não chegou ao Rio

Empreendedorismo do Rio de Janeiro: Conjuntura e Análise n.5 Marolinha carioca - Crise financeira praticamente não chegou ao Rio Empreendedorismo do Rio de Janeiro: Conjuntura e Análise n.5 Marolinha carioca - Crise financeira praticamente não chegou ao Rio Equipe: André Urani (editor responsável) Adriana Fontes Luísa Azevedo Sandro

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo:

Política de Valorização do Salário Mínimo: Nota Técnica Número 143 janeiro 2015 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário Mínimo de 2015 fixado em R$ 788,00 Salário Mínimo de 2015 será de R$ 788,00 A partir de 1º de janeiro de 2015, o

Leia mais

Emprego Santander 2012 Síntese das movimentações. Elaboração: DIEESE

Emprego Santander 2012 Síntese das movimentações. Elaboração: DIEESE Emprego Santander 2012 Síntese das movimentações Fonte: Recibos do CAGED e dados fornecidos pelo Banco Santander Brasil, por determinação do Ministério Público do Trabalho 10ª Região Mediação nº 001129/2012

Leia mais

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324 SEMINÁRIO ESTRUTURA E PROCESSO DA NEGOCIAÇÃO COLETIVA CONJUNTURA DO SETOR RURAL E MERCADODETRABALHOEMSANTA DE EM CATARINA CONTAG CARACTERÍSTICAS C C S GERAIS CARACTERÍSTICA GERAIS DE SANTA CATARINA Área

Leia mais

Aumenta a taxa de desemprego

Aumenta a taxa de desemprego PED JANEIRO DE 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 326 Aumenta a taxa de desemprego Diminui o nível de ocupação na Indústria e no Comércio Pequeno crescimento

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RM do Vale do Paraíba e Litoral Norte 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais

Leia mais

Especial. Fev / 2014 28 PESQUISA SALARIAL TRIBUNA IMPRESSA

Especial. Fev / 2014 28 PESQUISA SALARIAL TRIBUNA IMPRESSA Fev / 2014 28 4 Especial PESQUISA SALARIAL TRIBUNA IMPRESSA (ARARAQUA E REGIÃO) Janeiro / 2013 METODOLOGIA Para garantir a confidencialidade e sigilo das informações fornecidas pelas empresas participantes

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Registro 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

INFORMA DIEESE agosto/2008

INFORMA DIEESE agosto/2008 INFORMA DIEESE Nº. 74 AGOSTO/2008 1 INFORMA DIEESE agosto/2008 A INFLAÇÃO RECENTE E AS CAMPANHAS SALARIAIS A inflação voltou? Como ficam as campanhas salariais dos trabalhadores? Com o objetivo de discutir

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e EMPREGO FORMAL Sorocaba 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Tendências importantes para o spread e inadimplência

Tendências importantes para o spread e inadimplência Tendências importantes para o spread e inadimplência A inadimplência confirma mínima histórica em 3,0% e o spread bancário volta a se elevar, alcançando 13,1%. Os dois movimentos são os principais destaques

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO POR SUBSETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS ESPÍRITO SANTO - SALDO DE EMPREGOS

EVOLUÇÃO DO EMPREGO POR SUBSETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS ESPÍRITO SANTO - SALDO DE EMPREGOS EVOLUÇÃO DO EMPREGO POR SUBSETORES DE ATIVIDADES ECONÔMICAS ESPÍRITO SANTO - SALDO DE EMPREGOS O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou o saldo de empregos dos principais setores da economia, através

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre 2º Trimestre de 2012 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 - Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE)

Leia mais

RELATÓRIO SETORIAL SINDUSCOM/SL Março/2012

RELATÓRIO SETORIAL SINDUSCOM/SL Março/2012 RELATÓRIO SETORIAL SINDUSCOM/SL Março/212 1. Movimentação do Emprego Análise da movimentação do emprego conforme Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) dos setores de Madeira e Mobiliário:

Leia mais

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Julho- 2015

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Julho- 2015 Análise Emprego Formal Macaé AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Julho- 2015 Os números do mês de agosto - Macaé De acordo com os dados do CAGED em agosto de 2015, foram suprimidos

Leia mais

DCECO - DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS SÃO JOÃO DEL-REI

DCECO - DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS SÃO JOÃO DEL-REI DCECO - DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS SÃO JOÃO DEL-REI IMPRESSO Nº. 12 VOL. 1 ABRIL EMPREGO CRESCEU DE 4,6% EM Aluízio Barros Professor do Departamento de C. Econômicas Segundo estatísticas do Ministério

Leia mais

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Março de 2016 Número 155 Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Em 2015, a taxa

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para junho de 2010 confirmam a recuperação do emprego

Leia mais

CAGED REGISTRA A CRIAÇÃO DE 2.999 VAGAS NO MÊS DE JUNHO

CAGED REGISTRA A CRIAÇÃO DE 2.999 VAGAS NO MÊS DE JUNHO Informativo Caged nº 07/2011 19/07/2011 CAGED REGISTRA A CRIAÇÃO DE 2.999 VAGAS NO MÊS DE JUNHO No primeiro semestre foram criados 54.386 postos de trabalho em Santa Catarina Em junho, o emprego com carteira

Leia mais

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT 098/2005 Primeiro Termo Aditivo RELATÓRIO TRIMESTRAL DE SUPERVISÃO DAS

Leia mais

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n.

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. 443/06-PJ Produto 1.2. Relatório detalhado da oficina Março de 2007

Leia mais

País volta a gerar vagas em novembro

País volta a gerar vagas em novembro COMÉRCIO SE DESTACA ENTRE SETORES NO MÊS DE NOVEMBRO EM SETE LAGOAS Karina Moura Economista O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, registrou criação

Leia mais

MAPA DE OPORTUNIDADES DE EMPREGO EM CURITIBA

MAPA DE OPORTUNIDADES DE EMPREGO EM CURITIBA Mapa das Oportunidades de Emprego em Curitiba Abril de 2009 MAPA DE OPORTUNIDADES DE EMPREGO EM CURITIBA O Observatório do Trabalho de Curitiba, resultado do convênio entre a SMTE Secretaria Municipal

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Sorocaba 3 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

BOLETIM ECONÔMICO CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE

BOLETIM ECONÔMICO CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE BOLETIM ECONÔMICO CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 01 JANEIRO 2016 1 ÍNDICE SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO... 2 1 INDICADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL... 3 1.1 CUB PARÁ - DEZEMBRO

Leia mais

Cresce o emprego formal em todos os setores de atividade

Cresce o emprego formal em todos os setores de atividade 6 jul 2006 Nº 3 Cresce o emprego formal em todos os setores de atividade Por Antonio Marcos Ambrozio Economista da Secr. de Assuntos Econômicos Recuperação dos Houve um postos de trabalho grande aumento

Leia mais

SINCOR-SP 2015 DEZEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 DEZEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS DEZEMBRO 20 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

1. Evolução do Emprego Celetista

1. Evolução do Emprego Celetista Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA

CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 MARÇO DE 2015 Ano 8 Divulgação Nº03 CRESCE O DESEMPREGO NA GRANDE FORTALEZA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Análise Setorial de Emprego

Análise Setorial de Emprego Análise Setorial de Emprego Maio de 2015 Ficha Técnica Governador do Estado de Minas Gerais Fernando Pimentel Secretário de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social André Quintão Secretária Adjunta

Leia mais

vários motivos para você estar aqui.

vários motivos para você estar aqui. O MELHOR SHOPPING DA CIDADE COM LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA. O Nosso Shopping. vários motivos para você estar aqui. Empreendedor, Comercialização, e Administração: Este folder não tem caráter contratual.

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Estado de São Paulo 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado

Leia mais

CADERNOS REGIONAIS SUDESTE

CADERNOS REGIONAIS SUDESTE CADERNOS REGIONAIS SUDESTE 2015 Apresentação Neste ano de 2015 se realiza o 12º CONCUT Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores -, momento de suma importância para não só eleger a nova direção

Leia mais

Nº 72 Julho de 2014. Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013

Nº 72 Julho de 2014. Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013 Nº 72 Julho de 2014 Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013 Balanço dos pisos salariais negociados em 2013 Pelo nono ano consecutivo, o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Janeiro a Fevereiro de 2008 PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 11.184 novos postos de trabalho. O saldo de emprego em 2008 é superior em 37%

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 25º Edição - Abril de 2014 SUMÁRIO Conjuntura - Saúde Suplementar Apresentação 3 Seção Especial 5 Nível de Atividade 8 Emprego 9 Emprego direto em planos de saúde 10 Renda

Leia mais

DESTAQUES APRESENTAÇÃO. 1. Crescimento do emprego nos primeiros meses do ano continua abaixo do verificado em 2011 (pág. 4)

DESTAQUES APRESENTAÇÃO. 1. Crescimento do emprego nos primeiros meses do ano continua abaixo do verificado em 2011 (pág. 4) ABRIL DE 2012 Secretaria Municipal de Trabalho e Renda Boletim Informativo do Mercado de Trabalho em Campinas Maio de 2012 DESTAQUES APRESENTAÇÃO O emprego com carteira assinada continuou a crescer no

Leia mais

ANÁLISE CONJUNTURAL DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO CATARINENSE: 2012-2013

ANÁLISE CONJUNTURAL DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO CATARINENSE: 2012-2013 GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO DITE COORDENAÇÃO ESTADUAL DO SISTEMA NACIONAL DE EMPREGO SINE SETOR

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Campinas 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Nesta edição: Expediente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia. Governador Jaques Wagner

Nesta edição: Expediente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia. Governador Jaques Wagner - Maio/2012 1 Nesta edição: Expediente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia Governador Jaques Wagner Vice-Governador Otto Alencar Secretário do Trabalho, Emprego,

Leia mais

TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás.

TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás. TEMA: A Mulher no Mercado de Trabalho em Goiás. O Dia Internacional da Mulher, celebrado dia 8 de março, traz avanços do gênero feminino no mercado de trabalho formal. Segundo informações disponibilizadas

Leia mais

Desemprego cresceu no conjunto das regiões

Desemprego cresceu no conjunto das regiões Desemprego cresceu no conjunto das regiões SETEMBRO DE 2015 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego aumentou nas cinco regiões pesquisadas. O DIEESE

Leia mais

Construção e Comercialização

Construção e Comercialização 1 Construção e Comercialização Esta pesquisa fornece informações sobre o mercado de imóveis novos - construídos para vender. São apurados, mensalmente, os preços de oferta para venda à vista, a quantidade

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2016. PME Retrospectiva 2003-2015 13 anos Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento 1 (IBGE / DPE / COREN) 1 Rio de Janeiro,

Leia mais