TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS NA AMAZÔNIA"

Transcrição

1 SERVIÇOS DE AJUSTE CARTOGRÁFICO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS E IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS BASEADO EM IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DOS MUNICÍPIOS DE FELIZ NATAL, BRASNORTE E JUINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1. Contextualização A The Nature Conservancy (TNC) recebeu uma doação do Rain Forest Trust Fund, administrado pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento - BIRD, para financiamento da execução O Projeto Cadastro Ambiental Rural. A TNC é uma organização sem fins lucrativos, que tem como missão preservar plantas, animais e ecossistemas que representam a diversidade biológica da Terra, através da proteção das terras e águas necessárias à sua sobrevivência. Atua em mais de 34 países e conta com mais de um milhão de associados nos Estados Unidos. Também recebe apoio da comunidade empresarial e de organizações bilaterais. Até o momento, a TNC já contribuiu para a preservação de mais de 30 milhões de hectares em todo o mundo. A TNC firmou parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do MT, empresas do agronegócio e instituição de pesquisa, com o objetivo de implementar um projeto visando a promoção do processo de regularização socioambiental das propriedades rurais dos municípios de Feliz Natal, Brasnorte e Juina localizados no Estado de Mato Grosso compatibilizando o desenvolvimento agropecuário e a conservação ambiental da região. Parte das ações a serem desenvolvidas está diretamente relacionada aos processos que envolvem a regularização das reservas legais e áreas de preservação permanente. Aliado ao processo de regularização ambiental das propriedades rurais busca-se garantir a integração de ações de articulação com setor agropecuário e estímulo à produção, por meio de boas práticas agrícolas e do desenvolvimento de um planejamento estratégico da propriedade. Neste contexto um dos desafios da presente proposta é ampliar a capacidade de inserir um maior número de propriedades na base de dados espaciais utilizada pelo órgão licenciador das propriedades rurais, bem como o aperfeiçoamento da base de dados por meio da melhoria da escala de trabalho dos mapeamentos utilizados. 2. Justificativa Os estados do Pará e do Mato Grosso alternam a liderança dos que mais incrementam as taxas de desmatamento na Região Amazônia. Segundo os dados do trabalho realizado pelo Grupo Permanente de Trabalho Interministerial para a Redução dos Índices de Desmatamento da Amazônia Legal, cerca de 90% dos desmatamentos na região são ilegais. Ou seja, ocorrem contrárias à legislação ambiental, principalmente do Código Florestal. O primeiro passo para separar o desmatamento legal do ilegal é o Cadastro Ambiental Rural (CAR). O cadastro identifica o dono (ou usuário) de cada imóvel rural, permite o diagnóstico de uso e ocupação do solo, indica se as áreas de preservação permanente e de reserva legal estão sendo

2 respeitadas, e permite o monitoramento tanto do desmatamento (ou das eventuais autorizações para tal) quanto das condições de comprimento do código florestal. O presente projeto visa cadastrar cerca de 80% do território coberto por imóveis rurais, numa área de aproximadamente 8,0 milhões de hectares, em cinco municípios nos Estados do Pará e do Mato Grosso, que estão na lista dos municípios prioritários para ações de prevenção e controle do desmatamento do MMA. A metodologia do levantamento georreferenciado por varredura utilizada pela TNC e já testada em Lucas do Rio Verde e Paragominas, bem como em implementação em outras regiões do Brasil, tais como Oeste da Bahia e Mato Grosso do Sul, busca o georreferenciamento de todos os limites de propriedades confrontantes, o que possibilita a resolução da grande maioria de possíveis sobreposições de tais limites no ato do cadastramento. Cada propriedade georreferenciada é então plotada numa base cartográfica previamente preparada em escala compatível com a geografia dos municípios. Esses cadastros serão utilizados para alimentar os Sistemas de Licenciamento Ambiental de Propriedades Rurais do Estado de Mato Grosso e Pará (ambos Estados utilizam o SIMLAM - Sistema Integrado de Licenciamento e Monitoramento Ambiental). Para dar inicio aos trabalhos de georreferenciamento de 100% das propriedades rurais, chamado pela TNC de levantamento em varredura, é recomendável garantir um bom planejamento deste trabalho. Para tanto é necessário organizar todas as informações secundárias existentes dos imóveis rurais dos municípios mapeados. Dentre as fontes de informações a serem utilizadas, serão priorizadas as informações existentes no INCRA, SEMA, IBAMA, Instituto de Terras e no Programa Terra Legal, bem como outras instituições que possuam dados mapeáveis de imóveis rurais. Ao consolidar essas informações georreferenciadas nas imagens de alta resolução teremos um espelho das necessidades de correção, atualização e complementação do mapeamento de propriedades rurais. O primeiro cenário dessa coletânea de informações será uma quantidade enorme de problemas (tais como: sobreposição de propriedades; não articulação do mapeamento com a base e imagens; erros topológicos associados a elementos cartográficos como hidrografia e estradas, vazios ainda não mapeados, dentre outros). 3. Objetivos O objetivo da presente consultoria é compilação de dados georreferenciados de propriedades rurais, identificação de inconsistências e proposição de ajustes baseados na realidade de imagem de alta resolução dos municípios localizados no estado do Mato Grosso - Feliz Natal, Brasnorte e Juína.

3 4. Área de Abrangência, Escala e Projeção Cartográfica do Projeto A organização das informações e ajustes de georreferenciamento das propriedades, objeto do presente Termo de Referência, compreende a região dos municípios Feliz Natal, Brasnorte e Juína do estado de Mato Grosso, com a utilização de imagens SPOT5 de 2,5m como insumo e suporte para realização da proposta de ajuste. O volume de dados a serem ajustados varia conforme o município e serão disponibilizados pela TNC. O produto final desta consultoria corresponde aos somatórios dos quilômetros de linha do Feature Class final das propriedades ajustadas. Não serão considerados os georeferenciamentos de propriedades que estiverem sobrepondo às áreas relativas às Unidades de Conservação e Terras Indígenas existentes. A figura 1 mostra a localização da região do município de interesse com as coordenadas do retângulo envolvente do projeto de : 1. O 60.54, S O 53.14, S O 53.12, S O 60.51, S A escala de apresentação do projeto é 1:25.000, sendo que a escala de edição deve ser de 1: ou melhor. O sistema de projeção e datum a ser adotado neste projeto é o Sistema UTM Fuso 21 e 22 S e Datum SIRGAS-Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas, e para a geração da base contínua deve ser utilizada a Projeção Cônica Conforme de Lambert, Datum SIRGAS. Figura 1: localização dos municípios de Brasnorte, Feliz Natal e Juína no estado do Mato Grosso.

4 5. Atividades a serem desenvolvidas Os trabalhos a serem realizados para atender aos objetivos do presente termo deverão contemplar minimamente as seguintes atividades: 5.1 Organizar as informações referente aos limites de propriedades rurais coletadas pela TNC e parceiros Verificar a consistência dos dados coletados conforme o formato entregue: AutoCAD, Corel, meio físico, memorial descritivo e outros. Esses dados deverão ser convertidos na sua totalidade para Feature Class, consolidando um File Geodatabase,no padrão ESRI (ArcGIS), e as técnicas para realizar a presente conversão deverão ser apresentadas no Plano de Trabalho da presente consultoria. É premissa básica que todas propriedades rurais estejam georreferenciadas com base em mapas analógicos, informações digitais e/ou conferencia com seus respectivos memoriais descritivos, de forma a viabilizarem sua locação sobre mosaico de imagens SPOT Organizar a base de dados conforme origem da informação, ou seja as informações georreferenciadas de imóveis rurais disponibilizados deverão ser processadas e reprojetadas para a projeção UTM Fuso 21 e 22 S, Datum SIRGAS para o conjunto das Feature Classes disponibilizados e convertidos. A tabela de cada Feature Class deve estar organizada minimamente com os seguintes atributos, quando eles existirem: INDE. (i) (ii) (iii) (iv) (v) (vi) (vii) (viii) (ix) (x) (xi) Referencia: Nome do Proprietário Nome da Propriedade Matricula Cartório CCIR Área total Origem do dado Numero protocolo SEMA/LAU Numero protocolo SEMA/CAR Código da Receita Federal Município Observações Todos os dados deverão apresentar Metadados conforme Especificação Técnica da ET-ADGV v1.0: acesso em 09/Set/2010

5 5.2 Identificar os erros de inconsistências dos dados georreferencioados Realizar uma analise de inconsistência de dados entre as bases disponibilizadas em termos de sobreposição entre elas. Além disso, deverá ser avaliado as inconsistências dos dados de georreferenciamento considerando a realidade de interpretação oportunizada pelas imagens SPOT 2,5, através de sua interpretação, subsidiando as análises quanto às divergências do mapeamento existente com os dados atualizados. A análise de todos os perímetros das propriedades rurais georreferenciadas disponibilizados, em formato Feature Class, utilizando o mosaico SPOT-2,5 ortorretificado, se dará pela sobreposição dos perímetros sobre o mosaico de imagens de satélite Spot. Deverá ser elaborado relatório classificando os erros identificados nas tabelas de atributos de cada georreferenciamento das propriedades. Este relatório deverá conter as principais informações necessárias para uma correção visual sobre a imagem, que orientarão os trabalhos de georreferenciamento de todas as propriedades ainda desconhecidas até o momento que serão identificadas durante o levantamento em varredura. Com base nessa orientação os dados deverão ser apontados e classificados na escala 1: com base na listagem a seguir. (i) perímetro deslocado na via de acesso; (ii) perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso; (iii) perímetro deslocado na hidrografia; (iv) perímetro sobrepondo os adjacentes (sobrepondo os perímetros de propriedades adjacentes); (v) perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso e sobrepondo adjacente (sobrepondo os perímetros de propriedades adjacentes); (vi) perímetro deslocado na via de acesso e sobrepondo adjacente (sobrepondo os perímetros de propriedades adjacentes); (vii) perímetro deslocado na via de acesso / polígono duplicado; (viii) perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso / polígono duplicado; (ix) perímetro OK (ou perímetro correto); (x) sem avaliação. Descrição das Classes As classes do item deverão ser descritas da seguinte forma: perímetro deslocado na via de acesso: o perímetro da propriedade rural está deslocado em relação a imagem SPOT nas vias de acesso.

6 Figura 1 Exemplo de perímetro deslocado na via de acesso perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso: o perímetro da propriedade rural está deslocado em relação a imagem SPOT na hidrografia e nas vias de acesso. Figura 2 Exemplo de perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso perímetro deslocado na hidrografia: o perímetro da propriedade rural está deslocado em relação a imagem SPOT na hidrografia. Figura 3 Exemplo de perímetro deslocado na hidrografia perímetro sobrepondo os adjacentes: o perímetro da propriedade rural está sobreposto a outro perímetro adjacente.

7 Figura 4 Exemplo de perímetro sobrepondo outro perímetro perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso e sobrepondo adjacente: o perímetro da propriedade rural está deslocado em relação a imagem SPOT na hidrografia e nas vias de acesso e está sobreposto a outro perímetro. Figura 5 Exemplo de perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso sobrepondo outro perímetro perímetro deslocado na via de acesso e sobrepondo adjacente: o perímetro da propriedade rural está deslocado da imagem SPOT nas vias de acesso e está sobreposto a outro perímetro adjacente. Figura 6 Exemplo de perímetro deslocado na via de acesso sobrepondo outro perímetro perímetro deslocado na via de acesso / polígono duplicado: o perímetro da propriedade rural está deslocado da imagem SPOT nas vias de acesso e o polígono está duplicado.

8 Figura 7 Exemplo de perímetro deslocado na via de acesso e duplicado perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso / polígono duplicado: o perímetro da propriedade rural está deslocado em relação a imagem SPOT na hidrografia e nas vias de acesso e o polígono está duplicado. Figura 8 Exemplo de perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso e duplicado perímetro OK: o perímetro da propriedade rural não apresenta deslocamentos em relação a imagem SPOT na escala 1: Figura 9 Exemplo de perímetro OK sem avaliação: não foi possível avaliar o polígono devido a não localização do perímetro na imagem.

9 Figura 10 Exemplo de perímetro sem avaliação **IMPORTANTE** Ao final da análise a presente informação deverá ser carregada na tabela de atributos da Feature Class de cada georreferenciamento das propriedades Gerar relatório consolidado de inconsistências, considerando os dados analisados, da seguinte forma: TABELA INCONSISTÊNCIAS DOS DADOS XXXXX INCONSISTÊNCIA perímetro OK perímetro deslocado na hidrografia perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso / polígono duplicado perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso e sobrepondo adjacente perímetro deslocado na via de acesso perímetro deslocado na via de acesso / polígono duplicado perímetro deslocado na via de acesso e sobrepondo adjacente perímetro sobrepondo os adjacentes sem avaliação QUANTIDADE DE PERÍMETROS % TOTAL TABELA COMPARAÇÃO ENTRE AS BASES YYYYY & XXXXX & ZZZZZ INCONSISTÊNCIA % PERÍMETROS - XXXX % PERÍMETROS - YYYYY perímetro OK 0,7 8,7 perímetro deslocado na hidrografia 0,7 12,7 perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso 66,9 61,3 perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso / polígono duplicado 2,6 0,0 perímetro deslocado na hidrografia e na via de acesso e sobrepondo adjacente 15,2 0,0

10 perímetro deslocado na via de acesso 6,0 17,2 perímetro deslocado na via de acesso / polígono duplicado 2,6 0,0 perímetro deslocado na via de acesso e sobrepondo adjacente 2,6 0,0 perímetro sobrepondo os adjacentes 2,0 0,0 sem avaliação 0,7 0,1 TOTAL 100,0 100,0 5.3 Propor ajuste no georreferenciamento das propriedades para fins de validação nas atividades de campo Considerando o resultado obtidos nas atividades 5.1 e 5.2 o consultor deverá identificar o dado georreferenciado que mais se aproxima da realidade, considerando a interpretação oportunizada pelas imagens SPOT ajustando as inconsistências identificadas e corrigindo erros topológicos de sobreposições de propriedades. A elaboração dessa camada de dados devem utilizar como insumo as imagens SPOT5 2,5m de 2007/2008/2009, seguindo o padrão estabelecido na INDE (ET-ADGV v acesso em 09/Set/2010), quanto a estruturação da base de dados espaciais, tabela de atributos requerida e preenchimento de metadados, e caso haja elementos não previstos na INDE, sua estruturação no banco de dados deve ser definida em conjunto com a equipe técnica da TNC/SEMA. 6. Produtos a obter 6.1 Banco de dados espaciais contendo a organização das informações de georreferenciadas coletadas pela TNC e parceiros. O File Geodatabase, (ESRI) gerado deve conter todas as propriedades georreferenciadas a partir das bases de informações disponibilizadas pela contratante, dentro das projeções e normas requeridas e com os atributos organizados da forma solicitada. 6.2 Relatório técnico identificando as inconsistências nos dados de georreferenciamento organizados no produto 6.1 A análise de consistência deve respeitar as orientações técnicas apresentadas no presente termo de referencia e deverão ser apresentadas em dois formatos: Classificação dos erros identificados nas tabelas de atributos de cada georreferenciamento das propriedades Relatório técnico contendo as tabelas requeridas na descrição da atividade

11 6.3. Base de Dados Espaciais em meio digital contendo as propostas de ajuste dos georreferenciamento das propriedades para fins de validação nas atividades de campo. A base de dados espaciais dessa atividade deverá ser elaborada no formato ESRI File Geodatabase, sendo utilizado o sistema de coordenadas UTM Fuso 21 e 22 S e Datum SIRGAS, e para a geração da base contínua a Projeção Cônica Conforme de Lambert, Datum SIRGAS. Deve-se ainda aproveitar as tabelas de atributos geradas na atividade 5.1, identificando em uma coluna especifica a origem do dado que foi utilizado para realizar o ajuste. 7. Critério para avaliação dos produtos Os produtos entregues serão avaliados e sujeitos a aprovação para efetuar pagamento com base nos seguintes critérios: Consistência topológica serão executadas rotinas para avaliar a consistência topológica dos produtos entregues. Geometria compatível com a escala de mapeamento será verificado se as feições do mapeamento estão compatíveis com a escala determinada no termo de referência tanto à geometria quanto ao adensamento das informações interpretadas de forma compatível com a escala de mapeamento, através da sobreposição entre o produto entregue e as imagens SPOT5 2,5m. Metadados Preenchimento dos campos obrigatórios dos metadados conforme Especificação Técnica da INDE (ET-ADGV v1.0 acesso em 09/Set/2010). 8. Apresentação e controle de qualidade dos produtos Todos os produtos desta consultoria relatórios técnicos e arquivos digitais - deverão ter o conteúdo e as especificações técnicas em conformidade com o padrão definido neste termo e auditado pela equipe técnica da TNC, da seguinte forma: - Auditagem de uma área piloto de (Cinqüenta mil) hectares, desde que possua ao menos 50 propriedades ajustadas, para checagem dos procedimentos metodológicos e padrões técnicos especificados neste termo; - Auditagem da versão preliminar, contendo todos os elementos descritos neste Termo de Referência e conforme o Plano de Trabalho apresentado pela contratada e aprovado pela TNC; - E, auditagem da versão final, checagem das incorporações das correções apontadas na versão preliminar. Todos os relatórios deverão ser escritos em língua portuguesa e entregues em três vias originais, impressas em qualidade "Laser print" ou similar, em papel formato A4, de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT (NBR 14724:2002), e os mapas,

12 desenhos e gráficos conforme orientação da TNC. Os relatórios também deverão ser entregues em uma via em meio digital MS WORD 2007 ou XP (I CD-ROM) e três vias em PDF (3 CD-ROM). 9. Prazo de entrega dos serviços Os serviços deverão ser realizados no prazo de 60 dias, contados a partir da assinatura do contrato, conforme definido no Plano de Trabalho a ser apresentado pela contratada. 10. Forma de Pagamento Para remuneração dos serviços previstos nesse Termo de Referencia serão consideradas as especificidades do serviço e o volume de trabalho diretamente correlacionado ao conjunto de dados disponibilizados pela TNC e parceiros. Para tanto a proposta de remuneração deverá ser medida da seguinte forma: ATIVIDADE MEDIDA VALOR REFERENCIAL R$ 5.1 Somatório dos Quilômetros de Linhas correspondente as geometrias das propriedades a serem convertidas para o formato Feature Class (geodatabase ESRI) e inseridas no Banco de Dados, de acordo com a característica da informação: a) Arquivo digital formato Shapefile; b) Arquivo digital formato CAD; c) Arquivo analógico mapa impresso; d) Arquivo analógico memorial descritivo; e) Outros tipos de arquivos. 5.2 Somatório dos Quilômetros de Linhas correspondente as geometrias das propriedades analisadas em termos de inconsistências 5.3 Somatório dos Quilômetros de Linhas correspondente as geometrias das propriedades ajustadas sem erros topológicos e inseridas no Banco de Dados a) R$XXXX /Km; b) R$XXXX /Km; c) R$XXXX/Km; d) R$XXXX/Km; e) R$XXXX/Km; R$XXXX/Km R$XXXX/Km O cronograma de desembolso pelo pagamento dos serviços executados serão efetuados conforme aceite dos produtos pela equipe de auditagem TNC detalhado no Plano de Trabalho apresentado e acordado contratualmente entre as partes.

13 11. Envio de proposta A proposta técnica deve conter: a. Detalhamento operacional das atividades a partir das Metodologia especificadas neste Termo de Referência; b. Cronograma de execução das atividades; c. Proposta financeira por produto conforme o item 6 deste termo de referência. A proposta técnica deverá ser enviada para o seguinte endereço sito: Aos Cuidados do Luciana Estevam Até às 12:00 do dia 25/11/ Qualificação Técnica Obrigatória (i) (ii) (iii) (iv) (v) (vi) (vii) Diploma universitário em área relacionada com a função: geografia, cartografia, ciências biológicas, agronomia, florestal ou afins; Experiência em georreferenciamento de propriedades rurais; Conhecimento e experiência comprovada em atividades relacionadas aos processos de cadastro e licenciamento ambiental de propriedades rurais é desejável; Experiência comprovada na utilização e manejo de programas SIG e no gerenciamento de informações e bancos de dados cartográficos e na elaboração de mapas de uso do solo e de vegetação; Experiência no uso de bases de dados a partir de informações de diversas fontes e preparar relatórios; Experiência na utilização dos programas ArcGIS ArcView/ArcEditor/ArcInfo; Familiaridade no uso do Microsoft Office e seus aplicativos; habilidade no uso de softwares de Sistemas de Informações Geográficas e de equipamentos de GPS 13. Elementos disponíveis 1. Imagens de satélite SPOT5 2,5m de 2007/2008/2009 para a região dos municípios 2. Dados mapeáveis de propriedades rurais de diversas fontes.

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC SERVIÇOS DE COMPILAÇÃO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS, IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS E PROPOSIÇÃO DE AJUSTES BASEADO NA REALIDADE DE IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DO MUNICÍPIO DE PALMAS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC SERVIÇOS DE COMPILAÇÃO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS, IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS E PROPOSIÇÃO DE AJUSTES BASEADO NA REALIDADE DE IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DO MUNICÍPIO DE PALMAS

Leia mais

CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO

CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO CONTRAÇÃO DE TÉCNICO PARA FORMALIZAÇÃO DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL NA SEMA/MT DE IMÓVEIS RURAIS NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ NO ESTADO DE MATO GROSSO 1. Contextualização A TNC é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA COMPILAÇÃO E MAPEAMENTO DE IMOVEIS RURAIS

TERMO DE REFERENCIA PARA COMPILAÇÃO E MAPEAMENTO DE IMOVEIS RURAIS SERVIÇOS DE GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR NO MUNICÍPIO DE RIO CLARO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1. Contextualização A The Nature Conservancy

Leia mais

Geral : Geração de Modelo Digital de Terreno (MDT) da bacia do ribeirão Taquarussu no município de Palmas /TO.

Geral : Geração de Modelo Digital de Terreno (MDT) da bacia do ribeirão Taquarussu no município de Palmas /TO. TERMO DE REFERENCIA SERVIÇO DE GERAÇÃO DO MODELO DIGITAL DE TERRENO (MDT) DA BACIA DO RIBEIRÃO TAQUARUSSU NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TO A. BACKGROUND A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS SERVIÇOS DE LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTROS AMBIENTAIS RURAIS CAR NO MUNICÍPIO DE PALMAS NO ESTADO DE TOCANTINS 1. Contextualização O Ministério Público

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REGULARIZAÇÃO DE RESERVAS LEGAIS E APPS EM PROPRIEDADES RURAIS ATUALIZAÇÃO E ADEQUAÇÃO DA FERRAMENTA CARGEO PARA CONTEMPLAR AS EXIGÊNCIAS E RELACIONAMENTOS PRESENTES NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL APROVADO NO CONGRESSO NACIONAL EM 25/04/2012 O Instituto de Conservação Ambiental

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TNC

TERMO DE REFERÊNCIA TNC TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONSULTORIA (PESSOA JURÍDICA) PARA LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTROS AMBIENTAIS RURAIS CAR NO MUNICÍPIO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Estudo de Paisagem do Município de São Félix do Xingu Pará

TERMO DE REFERÊNCIA Estudo de Paisagem do Município de São Félix do Xingu Pará TERMO DE REFERÊNCIA Estudo de Paisagem do Município de São Félix do Xingu Pará Código: TDR_Métricas de Paisagem 1. CONTEXTUALIZAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ TERMO DE REFERENCIA AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ

Leia mais

O que é o Sistema Geodésico de Referência? Qual é o Sistema Geodésico adotado no Brasil? Qual a diferença entre o Sistema SAD69 e SIRGAS2000?

O que é o Sistema Geodésico de Referência? Qual é o Sistema Geodésico adotado no Brasil? Qual a diferença entre o Sistema SAD69 e SIRGAS2000? O que é o Sistema Geodésico de Referência? É um sistema coordenado que serve de referência ao posicionamento no globo terrestre ou em um território nacional ou continental, utilizado para representar características

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DE AUDIÊNCIA PRÉVIA SOLICITAÇÃO DE PROPOSTAS N.º 9420/2010

ATA DA REUNIÃO DE AUDIÊNCIA PRÉVIA SOLICITAÇÃO DE PROPOSTAS N.º 9420/2010 Às nove horas e quarenta minutos do dia dezenove de abril de dois mil e dez reuniram-se, na sede do PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em Brasília (DF), representantes do PNUD, do Ministério

Leia mais

Anexo II - Termo de Referência

Anexo II - Termo de Referência Aneo II - Termo de Referência 1. Antecedentes O projeto BRA/11/001 tem como objetivo cooperar, por meio de suporte técnico ao Ministério do Meio Ambiente, para a implementação dos dispositivos da Convenção

Leia mais

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL TERMO DE REFERENCIA PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL 1. Objetivos. O Presente Termo de Referência (TdR) tem como

Leia mais

ANEXO II GUIA DE FORMULAÇÃO DO PROJETO

ANEXO II GUIA DE FORMULAÇÃO DO PROJETO ANEXO II GUIA DE FORMULAÇÃO DO PROJETO 1. INTRODUÇÃO A Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) foi criada pela Lei estadual 14.028 de março de 2010 e tem como uma de suas finalidades executar a Política

Leia mais

OBJETIVO: Contratação de empresa especializada para realizar levantamento fundiário na ESEC Terra do Meio. MODALIDADE: Produto

OBJETIVO: Contratação de empresa especializada para realizar levantamento fundiário na ESEC Terra do Meio. MODALIDADE: Produto LEVANTAMENTO FUNDIÁRIO NA TOTALIDADE DA GLEBA ESTADUAL ALTAMIRA IV E DA ÁREA SOBREPOSTA A UC DA GLEBA ESTADUAL SÃO FELIX E EM TRECHOS COMPREENDIDOS PELAS GLEBAS ESTADUAIS ALTAMIRA II E III, ASSIM COMO

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE, DO PLANEJAMENTO, DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA SEMAC, no uso de suas atribuições legais e

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE, DO PLANEJAMENTO, DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA SEMAC, no uso de suas atribuições legais e RESOLUÇÃO SEMAC N 12 DE 17 DE JULHO DE 2014. Aprova a Norma Técnica para Georreferenciamento de Áreas de Interesse Ambiental e de atividades sujeitas ao Licenciamento e Regularização Ambiental no IMASUL,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR:

Leia mais

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Conceito de Tecnologia Social aplicada a Municípios Sustentáveis: "Compreende técnicas, metodologias e experiências

Leia mais

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratar consultoria por produto para formular

Leia mais

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS TERMO DE REFERENCIA AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS 1. Objetivos.

Leia mais

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Diagnóstico Ambiental do Município de São Leopoldo (Relatório da Implantação

Leia mais

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará.

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. TERMO DE REFERÊNCIA Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. 1. Título: Diagnóstico de oportunidades para

Leia mais

Resultados das Ações de Combate ao desmatamento na Amazônia

Resultados das Ações de Combate ao desmatamento na Amazônia Resultados das Ações de Combate ao desmatamento na Amazônia Municípios Prioritários Cadastramento Ambiental Rural Macrozoneamento da Amazônia 24 de março de 2010 Municípios Prioritários para ações de combate

Leia mais

Portaria n.º 172, de 24 de abril de 2014.

Portaria n.º 172, de 24 de abril de 2014. Portaria n.º 172, de 24 de abril de 2014. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições constitucionais previstas no Art. 71, inciso IV, da Constituição do Estado de Mato Grosso,

Leia mais

DELIMITAÇÃO E PLANEJAMENTO DE DEMARCAÇÃO DO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO TABULEIRO

DELIMITAÇÃO E PLANEJAMENTO DE DEMARCAÇÃO DO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO TABULEIRO PROJETO DE PROTEÇÃO DA MATA ATLÂNTICA EM SANTA CATARINA (PPMA/SC) DELIMITAÇÃO E PLANEJAMENTO DE DEMARCAÇÃO DO PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO TABULEIRO RELATÓRIO TÉCNICO DE DELIMITAÇÃO 03FAT0206R00 CURITIBA

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Atenção: Esta lista de documentos tem vigência até que o Cadastro Ambiental Rural (CAR) seja efetivamente implantado por ato da Ministra

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DA BASE DE DADOS ESPACIAIS DIGITAL PARA O MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL-RS

ATUALIZAÇÃO DA BASE DE DADOS ESPACIAIS DIGITAL PARA O MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL-RS ATUALIZAÇÃO DA BASE DE DADOS ESPACIAIS DIGITAL PARA O MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL-RS 1. Contextualização A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos, que tem como missão preservar

Leia mais

Minuta de Termo de Referência

Minuta de Termo de Referência Minuta de Termo de Referência Contratação de serviço para elaboração do mapeamento, análise, propostas e implantação de melhorias nos processos de trabalho da Coordenadoria Geral de Licenciamento Ambiental

Leia mais

Município de Colíder MT

Município de Colíder MT Diagnóstico da Cobertura e Uso do Solo e das Áreas de Preservação Permanente Município de Colíder MT Paula Bernasconi Ricardo Abad Laurent Micol Julho de 2008 Introdução O município de Colíder está localizado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Documentação prevista na Lei Federal 12.51 de 25 de maio de 2012: 1 - identificação do proprietário ou possuidor rural; 2 - comprovação

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS Autor: Poder Executivo LEI COMPLEMENTAR Nº 343, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2008 - D.O. 24.12.08. Cria o Programa Mato-grossense de Regularização Ambiental Rural MT LEGAL, disciplina as etapas do Processo de

Leia mais

SERVIÇOS DE ELABORAÇÃO DE BASE DE DADOS ESPACIAIS COM IMAGENS DE ALTA RESOLUÇÃO NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ-MT.

SERVIÇOS DE ELABORAÇÃO DE BASE DE DADOS ESPACIAIS COM IMAGENS DE ALTA RESOLUÇÃO NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ-MT. SERVIÇOS DE ELABORAÇÃO DE BASE DE DADOS ESPACIAIS COM IMAGENS DE ALTA RESOLUÇÃO NO MUNICÍPIO DE MATUPÁ-MT. 1. Introdução A TNC é uma organização sem fins lucrativos, que tem como missão preservar plantas,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL Nº 030 /2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA O Projeto

Leia mais

Mark Godfrey. CAR Cadastro Ambiental Rural

Mark Godfrey. CAR Cadastro Ambiental Rural Mark Godfrey CAR Cadastro Ambiental Rural Cáceres, 10 de abril de 2013 Quem somos? The Nature Conservancy (TNC) 1951 2008 (Cuiabá/MT) -Estabelecimento de parcerias governamentais e privadas -Trabalhamos

Leia mais

CAR Cadastro Ambiental Rural

CAR Cadastro Ambiental Rural Secretaria de Meio Ambiente CAR Cadastro Ambiental Rural E SUA IMPORTÂNCIA PARA O PRODUTOR RURAL C R I S T I N A A Z E V E D O C O O R D E N A D O R A D E B I O D I V E R S I D A D E E R E C U R S O S

Leia mais

Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia RIOTERRA

Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia RIOTERRA 1 Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia RIOTERRA Rua Pe. Chiquinho, nº 1651, B. São João Bosco - CEP 76.803-786 Porto Velho/RO CNPJ: 03.721.311/0001-38 www.rioterra.org.br rioterra@rioterra.org.br

Leia mais

Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028. TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia)

Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028. TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia) Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028 TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia) I. APRESENTAÇÃO 1.1. O Brasil é o décimo oitavo maior emissor

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO DOS FINANCIAMENTOS DO BANCO DA AMAZÔNIA BASA, PARA FORTALECIMENTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA, COM DESTAQUE PARA

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações de Pesca por Satélite

Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações de Pesca por Satélite Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações de Pesca por Satélite O programa foi instituído por meio da Instrução Normativa Interministerial n.º 02, de 04 de setembro de 2006 e criado em virtude do

Leia mais

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ?

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ? Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO 1- Como aderir à proposta AMQ? A adesão é realizada através do preenchimento e envio do Formulário de Cadastramento Municipal no site do projeto. O gestor municipal da saúde

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO Salvador Maio 2016 Sumário 1. OBJETO... 4 2. OBJETIVO... 4 3. CONTEXTUALIZAÇÃO...

Leia mais

Termo de Referência - Assessor UGP Processo Seletivo RSBIO nº 018 UGP

Termo de Referência - Assessor UGP Processo Seletivo RSBIO nº 018 UGP UGP SELEÇÃO DE CONSULTORES AVISO DE SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PROJETO RS BIODIVERSIDADE / GEF / BANCO MUNDIAL SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL O Estado do Rio Grande do Sul recebeu uma

Leia mais

CEFIR Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais

CEFIR Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais CEFIR Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais Proposição de Reforma Estruturante do Sistema Tornar o Sistema mais ágil e compatibilizá-lo com as demandas da sociedade sem perder o foco na qualidade

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 020/2015 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 020/2015 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 020/2015 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo de Cooperação Técnica nº 1841/OC-BR Projeto: Migração

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS PORTARIA Nº 9, DE 23 JANEIRO DE 2002

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS PORTARIA Nº 9, DE 23 JANEIRO DE 2002 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS PORTARIA Nº 9, DE 23 JANEIRO DE 2002 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS -

Leia mais

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza.

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. DECRETO Nº 5.746, DE 5 DE ABRIL DE 2006 Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE PROCESSO - FAP EMPREENDIMENTO: AQUISIÇÃO DE DADOS Instruções para acesso ao sistema Acessar Serviços on line no site do Ibama e clicar e cadastro, abre a possibilidade

Leia mais

ArcPlan S/S Ltda. Fone: 3262-3055 Al. Joaquim Eugênio de Lima, 696 cj 73.

ArcPlan S/S Ltda. Fone: 3262-3055 Al. Joaquim Eugênio de Lima, 696 cj 73. 1 de 27 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA PROJETO: GERENCIAMENTO INTEGRADO DE AGROECOSSISTEMAS EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS DO NORTE-NOROESTE FLUMINENSE - RIO RURAL/GEF

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA A REALIZAÇÃO DE ESTUDOS SOBRE FINANCIAMENTOS PARA PROJETOS DE PLANTIO DE FLORESTA NATIVA EM RESERVAS LEGAIS 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1.

Leia mais

O que fazemos? Protegemos as terras e as águas das quais a diversidade da vida depende.

O que fazemos? Protegemos as terras e as águas das quais a diversidade da vida depende. TNC O que fazemos? Protegemos as terras e as águas das quais a diversidade da vida depende. Conselho Consultivo - André de Botton Presidente, SPA Brasil/ACV Comércio e Participações - Andrew Gunther Diretor,

Leia mais

Sistema de Cadastro Ambiental Rural

Sistema de Cadastro Ambiental Rural Sistema de Cadastro Ambiental Rural XX Simpósio Jurídico ABCE ÂNGELO RAMALHO ASSESSOR MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO DIRETORIA DE FOMENTO E INCLUSÃO FLORESTAL São Paulo, Outubro/2014

Leia mais

Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015

Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015 Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015 Meta brasileira de redução das emissões até 2020 36,1% a 38,9% das 3.236 MM de tonco2eq de emissões projetadas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+ TERMO DE REFERÊNCIA Cursos itinerantes sobre REDD+ 1. Código: TDR_RRB_03 2. Título: Desenho e facilitação de cursos itinerantes sobre REDD+ para comunidades rurais de São Felix do Xingu 3. The Nature Conservancy

Leia mais

Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica SIG Sistema de Informação Geográfica O SIG é um sistema de Informação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS GEORREFERENCIAMENTO DE PROPRIEDADE RURAL COM BASE NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL DOUGLAS DE CÓRDOVA CARNEIRO

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para apoiar as ações do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

LEVANTAMENTO E MONITORAMENTO DOS RECURSOS FLORESTAIS DOS TABULEIROS COSTEIROS DO NORDESTE DO BRASIL*

LEVANTAMENTO E MONITORAMENTO DOS RECURSOS FLORESTAIS DOS TABULEIROS COSTEIROS DO NORDESTE DO BRASIL* LEVANTAMENTO E MONITORAMENTO DOS RECURSOS FLORESTAIS DOS TABULEIROS COSTEIROS DO NORDESTE DO BRASIL* BOLFE, É. L. 1 I. INTRODUÇÃO A necessidade de conhecer os modelos atuais de uso da terra e as modificações

Leia mais

SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL

SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO PARA COLETA DE DADOS PARA MONITORAMENTO DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL 1. Contextualização A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos, que

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE SISTEMAS AGRO- FLORESTAIS 1. IDENTIFICAÇÃO DOS

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO. Prof. Dr. Israel Marinho Pereira imarinhopereira@gmail.com

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO. Prof. Dr. Israel Marinho Pereira imarinhopereira@gmail.com ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE RECUPERAÇÃO PRAD Prof. Dr. Israel Marinho Pereira imarinhopereira@gmail.com ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PRAD O Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), deverá

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Cemitérios - Licença Prévia (LP) - Avenida Nascimento de Castro,

Leia mais

O Banco Central do Brasil em 29/06/2006 editou a Resolução 3380, com vista a implementação da Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional.

O Banco Central do Brasil em 29/06/2006 editou a Resolução 3380, com vista a implementação da Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional. 1 POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL 1.1 Introdução O Banco Central do Brasil em 29/06/2006 editou a Resolução 3380, com vista a implementação da Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA REVISÃO DO MAPEAMENTO DO USO DO SOLO DA BACIA DE CURUÁ- UNA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA REVISÃO DO MAPEAMENTO DO USO DO SOLO DA BACIA DE CURUÁ- UNA 1. CONTEXTUALIZAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos, voltada para a conservação ambiental. Atuante em mais de 35 países, tem como missão conservar as plantas, os animais

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Projeto de Cooperação Técnica PCT BRA/IICA/05/004 PAN Desertificação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural

Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural Programa Fundo Amazônia / Ministério do Meio Ambiente de apoio ao Cadastramento Ambiental Rural 1 OBJETIVO Apoio financeiro a projetos que viabilizem a adesão de proprietários rurais ao Cadastro Ambiental

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO DE AGRÁRIAS PALMAS TO, 2015 1. Informações Gerais O presente Manual da Católica do Tocantins, mantida pela União Brasiliense de Educação e Cultura (UBEC)

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTORIA INDIVIDUAL

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTORIA INDIVIDUAL GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALISTA EM GESTÃO AMBIENTAL PARA APOIAR A UEP NA GESTÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES 1 E 2. UNIDADE

Leia mais

N T I. NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR

N T I. NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR N T I NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR N T I Núcleo de Tecnologia da Informação Coordenador Arq. Flavio Macedo de Andrade O QUE É O CAR? O Cadastro Ambiental Rural consiste

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA 1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de um consultor especializado no desenvolvimento de programas voltados à promoção da saúde e da qualidade de vida

Leia mais

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA O Projeto BRA/06/032

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA A ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO II ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO: 23/2010 ÁREA

Leia mais

Sistema de Informação para Gestão do Cadastro Ambiental Rural MANUAL DE USO

Sistema de Informação para Gestão do Cadastro Ambiental Rural MANUAL DE USO Sistema de Informação para Gestão do Cadastro Ambiental Rural MANUAL DE USO ÍNDICE 2 ÍNDICE ÍNDICE 5... Sobre o SIG-CAR 6... Sobre o CAR 7... Sobre o Geo Catálogo 8... Cadastro de Usuários 9... Como se

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Nº do Termo de Referência no Plano de Aquisições: 2.B.44 Acordo

Leia mais

PARCERIA INCRA/SEDAM MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA.

PARCERIA INCRA/SEDAM MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA. PARCERIA INCRA/SEDAM SEC RETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO MDA. INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA. SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 016/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ALTO IMPACTO O Projeto BRA/06/032 comunica que

Leia mais

ADILTON DOMINGOS SACHETTI. 19 de agosto de 2009

ADILTON DOMINGOS SACHETTI. 19 de agosto de 2009 ADILTON DOMINGOS SACHETTI 19 de agosto de 2009 Programa Mato-Grossense de Regularizaçã ção o Ambiental Rural MT-LEGAL O que é o Licenciamento Ambiental Atual É o Instrumento da Política Nacional do Meio

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE MARCO CONCEITUAL E METODOLÓGICO DE FERRAMENTAS DE MONITORAMENTO AMBIENTAL E DE BEM ESTAR DE TERRAS E POVOS INDÍGENAS INTRODUÇÃO E CONTEXTO Desde

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA

EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Leia mais

QGIS 2.2 Modo de Edição: Edição de Feições de Polígono

QGIS 2.2 Modo de Edição: Edição de Feições de Polígono QGIS 2.2 Modo de Edição: Edição de Feições de Polígono Jorge Santos 2014 Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Material de Apoio... 3 1.1 Cartografia de Referência... 3 1.2 Base Cartográfica Vetorial de Referência...

Leia mais

América Latina Logística Malha Sul ALL

América Latina Logística Malha Sul ALL América Latina Logística Malha Sul ALL Capítulo 25 Programa de Auditoria Ambiental Rio Grande do Sul Junho/2010 Revisão 0 25.1 INTRODUÇÃO O presente programa consolida-se como instrumento para aferição

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 009/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: DESENV. TECNOLÓGICO O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal

O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal 1 MARCO LEGAL MARCO LEGAL O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para todas as propriedades e posses Base de

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR

1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR ANEXO 7 - TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL - RCA O presente Termo de Referência tem como objetivo estabelecer um referencial para a elaboração do Relatório de Controle

Leia mais

I. A equipe básica é apenas a equipe que comprova a experiência solicitada no item 13.5.1?

I. A equipe básica é apenas a equipe que comprova a experiência solicitada no item 13.5.1? Á IPÊ Instituto de Pesquisas Ecológicas Rod. Dom Pedro I, km 47 Nazaré Paulista/SP, CEP - 12960-000 Telefone: (11) 4597-7155/4597-7161 Ref: Esclarecimentos sobre a cotação de preço 01/2013, referente à

Leia mais

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica)

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Localização: Em domicílio (com visitas de campo previstas) Prazo para envio de candidatura:

Leia mais

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF

Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF Georreferenciamento de Imóveis Rurais SIGEF O Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF) é uma ferramenta eletrônica desenvolvida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e pelo Ministério

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DOS TERMOS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais

Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais Instrumentos Legais de Proteção Ambiental em Propriedades Rurais Uberlândia Minas Gerais Abril de 2015 Índice Introdução... 2 Instrumentos de planejamento e gestão do uso do solo... 2 Zoneamento Ecológico-

Leia mais

USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL

USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL DOCUMENTOS: Requerimento com a qualificação completa dos interessados, firmado por advogado devidamente constituído. Não há necessidade de reconhecimento de firma (item 2.1 da Circular

Leia mais

Proposta para implantação e utilização de gerenciador corporativo de imagens georreferenciadas na CEMIG

Proposta para implantação e utilização de gerenciador corporativo de imagens georreferenciadas na CEMIG 06 a 10 de Outubro de 2008 Olinda - PE Proposta para implantação e utilização de gerenciador corporativo de imagens georreferenciadas na CEMIG Carlos Alberto Moura Ricardo Crispim Costa Fernando Iran Fonseca

Leia mais