ABNT / SC21:10 IBQP - PR PBQP / SSQP - SW SOFTEX

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ABNT / SC21:10 IBQP - PR PBQP / SSQP - SW SOFTEX"

Transcrição

1 INDICADORES SETORIAIS, METAS E TENDÊNCIAS DA QPS - QUALIDADE E PRODUTIVIDADE EM SOFTWARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO INDICADORES SETORIAIS E METAS DA QPS TENDÊNCIAS DA QPS CONCLUSÃO Kival Chaves Weber PRINCIPAIS AGENTES DA QPS NO BRASIL ACADEMIA GOVERNO INDÚSTRIA TERCEIRO SETOR (ONGs) ABNT / SC21:10 IBQP - PR PBQP / SSQP - SW SOFTEX 1

2 2

3 INDICADORES SETORIAIS, METAS E TENDÊNCIAS DA QPS - QUALIDADE E PRODUTIVIDADE EM SOFTWARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO INDICADORES SETORIAIS E METAS DA QPS TENDÊNCIAS DA QPS CONCLUSÃO Kival Chaves Weber INDICADORES SETORIAIS: PBQP/SSQP-SW SW E MCT/SEPIN R ESULTADOS METAS 1. CONCIENTIZAÇÃO E MOTIVAÇÃO FONTE Número de projetos aprovados no PBQP-SSQP/SW por ano. PBQP MÉTODOS DE GESTÃO 2.2. Percentual de empresas com sistema da qualidade certificado (ISO 9001 e ISO 9002) sobre o SEPIN 2% 8% 16% 35% total de empresas Número de empresas com sistema da qualidade certificado (ISO 9001 e ISO 9002) Número de empresas com modelo CMM implantado Nível Nível 3 SEPIN SEPIN Acompanhar 3

4 INDICADORES SETORIAIS: PBQP/SSQP-SW SW E MCT/SEPIN RESULTADOS METAS 3. RECURSOS HUMANOS FONTE Percentual dos investimentos anuais em treinamento para melhoria da qualidade sobre a comercialização bruta proveniente de software. SEPIN 3% 2,5% 3% 3,5% 4. SERVIÇOS TECNOLÓGICOS 4.1. Número de laboratórios de ensaio de produtos de software no País. ITI MARKETING DE SOFTWARE 7.3. Percentual de empresas que atuam no segmento de software e realizam, de forma sistemática, pesquisas de satisfação dos clientes sobre o total de empresas. SEPIN 19% 25% 29% 35% INDICADORES SETORIAIS: PRODUTIVIDADE SISTÊMICA (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) Pesquisa 1999: 177 empresas (Balanço de 1998) VALOR ADICIONADO Indicadores do Setor de Software no Brasil A partir da Pesquisa 2001 Análise de tendências Índices - padrão NÚMERO DE EMPREGADOS PRODUTIVIIDADE DO TRABALHO R$ R$ ,32 FATURAMENTO FATURAMENTO/EMPREGADO R$ R$ ,71 4

5 INDICADORES SETORIAIS: PRODUTIVIDADE SISTÊMICA (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) Força de Trabalho Micro: 1 a 10 Pequena: 11 a 50 Média: 51 a 100 Grande: mais de 100 Porte das Empresas, segundo a força de trabalho efetiva INDICADORES SETORIAIS: PRODUTIVIDADE SISTÊMICA (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) Contribuição das empresas no total da receita líquida, segundo porte. Contribuição das empresas no total do valor adicionado (VA), segundo porte. 5

6 INDICADORES SETORIAIS: PRODUTIVIDADE SISTÊMICA (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) Pesquisa 1999: 177 empresas (Balanço de 1998) Distribuição do VA nas Empresas de Software no Brasil 60% Micro Empresas Mediana 60% Pequenas Empresas 54,11% Mediana 45,78% 50% 40% 34,03% 40% 30% 27,02% 20% 1,65% 4,95% 2,04% 11,55% 20% 10% 4,73% 3,31% 2,11% 8,72% 0% Deprec. L.Liq. Desp.Pessoal Desp.Aluguel Desp.Financ. Imp.Taxas 0% Deprec. L.Liq. Desp.Pessoal Desp.Alugue l Desp.Financ. Imp.Taxas INDICADORES SETORIAIS: PRODUTIVIDADE SISTÊMICA (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) Pesquisa 1999: 177 Empresas (Balanço de 1998) Distribuição do VA nas Empresas de Software no Brasil 80% 60% Médias Empresas 71,90% Mediana 80% 60% Grandes Empresas 65,76% Mediana 40% 40% 20% 0% 16,13% 4,33% 1,96% 1,61% 4,06% Deprec. L.Liq. Desp.Pessoal Desp.Aluguel Desp.Financ. Imp.Taxas 20% 0% 11,75% 11,42% 1,71% 4,36% 5,00% Deprec. L.Liq. Desp.Pessoal Desp.Aluguel Desp.Financ. Imp.Taxas 6

7 INDICADORES SETORIAIS, METAS E TENDÊNCIAS DA QPS - QUALIDADE E PRODUTIVIDADE EM SOFTWARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO INDICADORES SETORIAIS E METAS DA QPS TENDÊNCIAS DA QPS CONCLUSÃO Kival Chaves Weber TENDÊNCIAS 1998 DA QUALIDADE EM SOFTWARE SEGUNDO ANA REGINA ROCHA (COPPE/UFRJ) CRESCE CONCIENTIZAÇÃO DAS EMPRESAS CRESCE PESQUISA E FORMAÇÃO DE RH NA ACADEMIA FORTE INTERAÇÃO UNIVERSIDADE - EMPRESA - GOVERNO SEGUNDO KIVAL WEBER (SOFTEX) MELHORIA CONTÍNUA DOS PROCESSOS DE SOFTWARE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS PRODUTOS DE SOFTWARE MEDIÇÃO DA PRODUTIVIDADE 7

8 TENDÊNCIA 2000: CONSOLIDAÇÃO DO TRABALHO DOS AGENTES DA QPS SUBCOMITÊ SETORIAL DE SOFTWARE DO PBQP (PBQP / SSQP - SW) CATEGORIAS Conscientização e Motivação 24% 24% 18% 2. Métodos de Gestão 22% 30% 44% 3. Recursos Humanos 11% 11% 9% 4. Serviços Tecnológicos 8% 11% 12% 5. Articulação Institucional 5% 2% 1% 6. Tecnologia de Software 22% 15% 14% 7. Marketing de Software 8% 7% 2% TOTAL CRESCIMENTO DO NÚMERO DE PROJETOS DO PBQP/SSQP-SWSW TENDÊNCIA 2000: CONSOLIDAÇÃO DO TRABALHO DOS AGENTES DA QPS SOCIEDADE E AGENTES SOFTEX (19 NÚCLEOS e 18 CSGs) PESQUISA DE SATISFAÇÃO DE CLIENTES SOFTEX: ANO % SATISFEITOS COM AÇÕES SOFTEX DE CAPACITAÇÃO DE EMPRESAS PARA MELHORIA DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PESQUISA DE IMAGEM DO SOFTWARE BRASILEIRO: 1999 QUALIDADE É O MELHOR E O MAIS IMPORTANTE ATRIBUTO DO SOFTWARE BRASILEIRO (CADÊ STARMEDIA/WEB RESEARCH) BUSINESS WEEK: 6 DEC 1999 SOFTEX E QUALIDADE DO BRAZILIAN SOFTWARE COMEÇAM A ALCANÇAR RECONHECIMENTO INTERNACIONAL 8

9 TENDÊNCIA 2000: CONSOLIDAÇÃO DO TRABALHO DOS AGENTES DA QPS SUBCOMITÊ DE SOFTWARE DA ABNT (ABNT / SC21:10) CRESCE A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA NA PRODUÇÃO DE NORMAS INTERNACIONAIS ISO / IEC DE SOFTWARE. CRESCE O NÚMERO DE NORMAS BRASILEIRAS NBR ISO / IEC DE SOFTWARE. CRESCE A DIFUSÃO E O USO DAS NORMAS DE SOFTWARE NO GOVERNO (FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL), EMPRESAS (FORNECEDORES E CLIENTES) E UNIVERSIDADES BRASILEIRAS. TENDÊNCIA 2000: MELHORIA CONTÍNUA DA QUALIDADE DOS PROCESSOS DE SOFTWARE A QUALIDADE DOS PROCESSOS E DAS EMPRESAS DE SOFTWARE NO BRASIL VÊM MELHORANDO ANO A ANO PROCESSOS DO CICLO DE VIDA DO SOFTWARE (NBR ISO/IEC 12207) CRESCE O CONHECIMENTO E O USO DA = 5%; 1999 = 16%, 2001 >30% MÉTODOS DE GESTÃO DA QUALIDADE (ISO 9000, CMM E 15504/SPICE) CRESCE A CERTIFICAÇÃO ISO = 2%; 1997 = 8%, 1999 = 16%; 2001 >3O% * GRUPOS RUMO À ISO 9000 EM AGENTES SOFTEX * TRANSIÇÃO PARA NOVA ISO 9000, VERSÃO 2000 CRESCE A MOTIVAÇÂO PARA USO DO CMM E 15504/SPICE MÉTRICAS DE SOFTWARE (LOC E PF) CRESCE O USO DE PONTOS DE FUNÇÃO (PF) 1997 = 14%; 1999 = 19%, 2001 >30% 9

10 TENDÊNCIA 2000: QUALIDADE DO PRODUTO DE SOFTWARE BRASILEIRO CONFORME PADRÕES INTERNACIONAIS O BRASIL VEM SE DESTACANDO INTERNACIONALMENTE NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS PRODUTOS DE SOFTWARE CRESCE O CONHECIMENTO E USO DAS NORMAS ISO / IEC 9126, E : 8,9% DAS EMPRESAS TÊM PRODUTOS DE SOFTWARE AVALIADOS POR TERCEIRA PARTE; 9,3% REALIZAM AUTO-AVALIAÇÔES. TRABALHOS DA COMISSÃO DE ESTUDOS DA QUALIDADE DE SOFTWARE (ABNT/SC21:10 - CE 21:101.01) GUIA PARA UTILIZAÇÃO DAS NORMAS SOBRE AVALIAÇÂO DA QUALIDADE DE PRODUTOS DE SOFTWARE: ISO/IEC 9126 E LABORATÓRIOS DE ENSAIOS DE PRODUTOS DE SOFTWARE CONFORME NORMAS ISO/IEC 9126, E EM CAMPINAS (ITI E NÚCLEO SOFTEX), 1 EM SÃO CARLOS (ICMC/USP), 1 EM PORTO ALEGRE (CEI/II/UFRGS) E 1 EM FORTALEZA (NÚCLEO SOFTEX) TENDÊNCIA 2000: GESTÃO PELA PRODUTIVIDADE SISTÊMICA DO SETOR DE SOFTWARE INICIATIVA PIONEIRA NO BRASIL, EM TODOS OS SETORES, RELEVANTE INTERNACIONALMENTE PRIMEIRA PESQUISA DA PRODUTIVIDADE SISTÊMICA DO SETOR DE SOFTWARE NO BRASIL EM 1999: COM BASE EFETIVA DE 177 EMPRESAS, CUJOS DADOS CONTÁBEIS DE 1998 FORAM COLETADOS PELO MCT/SEPIN E ENVIADOS AO IBQP-PRPR PARA PROCESSAMENTO E ANÁLISE. NA PRÓXIMA PESQUISA DA QPS (MCT / SEPIN E IBQP-PR) PR) EM 2001: SERÁ POSSÍVEL APRESENTARANÁLISE ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS E DEFINIR ÍNDICES-PADRÃO DA PRODUTIVIDADE SISTÊMICA DO SETOR DE SOFTWARE NO BRASIL. 10

11 INDICADORES SETORIAIS, METAS E TENDÊNCIAS DA QPS - QUALIDADE E PRODUTIVIDADE EM SOFTWARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO INDICADORES SETORIAIS E METAS DA QPS TENDÊNCIAS DA QPS CONCLUSÃO Kival Chaves Weber CONCLUSÃO O Brasil possui bases de dados nacionais confiáveis sobre qualidade e produtividade de software (consulte No Brasil, resultados de pesquisas realizadas pelo MCT/SEPIN em 1993, 1996, 1997 e 1999 mostram tendência de melhoria contínua da: qualidade dos processos e produtos de software produtividade sistêmica das empresas do setor 11

12 Sociedade para Promoção da Excelência do Software Brasileiro - SOFTEX Kival Chaves Weber Diretor Vice-Presidente 12

1993/97. Qualidade no Setor de Software Brasileiro

1993/97. Qualidade no Setor de Software Brasileiro 1993/97 SSQP/SW - PBQP Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade Subcomitê Setorial da Qualidade e Produtividade em Software (criado em junho de 1993) Objetivo Geral Atingir padrões internacionais

Leia mais

QUALIDADE. Avaliação positiva

QUALIDADE. Avaliação positiva EXPEDIENTE 06 QUALIDADE Ter um modelo de processos bem definido não é uma tarefa simples. Uma certificação ou avaliação que garanta a qualidade deles, menos ainda. O custo para obtê-las é alto, fato que

Leia mais

imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS

imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS imps - Resultados de Desempenho de Organizações que Adotaram o Modelo MPS Guilherme H. Travassos ght@cos.ufrj.br Marcos Kalinowski mkali@cos.ufrj.br FAPERJ Agenda 1 Introdução 2 - imps 3 - Execução do

Leia mais

FACULDADE SENAC GOIÂNIA

FACULDADE SENAC GOIÂNIA FACULDADE SENAC GOIÂNIA NORMA ISO 12.207 Curso: GTI Matéria: Auditoria e Qualidade de Software Professor: Elias Ferreira Acadêmico: Luan Bueno Almeida Goiânia, 2015 CERTIFICAÇÃO PARA O MERCADO BRASILEIRO

Leia mais

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail. Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura O Modelo Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Agenda O que é? Motivação Organização do MPS.BR Estrutura

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS)

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) SUMÁRIO 1. Introdução: programa MPS.BR 2. Principais resultados: modelo MPS,

Leia mais

A Qualidade no Setor de Software Brasileiro

A Qualidade no Setor de Software Brasileiro A Qualidade no Setor de Software Brasileiro São Paulo/SP 02 de agosto de 2005 Ministério da Ciência e Tecnologia Objetivos da Pesquisa Acompanhar a evolução da gestão da qualidade no setor Direcionar as

Leia mais

Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro SUMÁRIO. Introdução 2. Projeto mps Br 3. Modelo MR mps 4. Conclusão Project: Bspi Brazilian software process improvement Comparação da Maturidade

Leia mais

Apresentação EQPS. Programa Prioritário AmazonSoft. MPS.BR para AmazonSoft. PBQP para AmazonSoft. Softex para AmazonSoft. ALATS para AmazonSoft

Apresentação EQPS. Programa Prioritário AmazonSoft. MPS.BR para AmazonSoft. PBQP para AmazonSoft. Softex para AmazonSoft. ALATS para AmazonSoft www.cide.org.br www.amazonsoft.br Apresentação EQPS Programa Prioritário AmazonSoft MPS.BR para AmazonSoft PBQP para AmazonSoft Softex para AmazonSoft ALATS para AmazonSoft Programa Prioritário AmazonSoft

Leia mais

CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR

CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR Leonardo Galvão Daun Universidade Estadual de Maringá leonardo.daun@gmail.com Profª Drª Sandra Ferrari Universidade Estadual de Maringá

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro l MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. Modelo MPS 3. Programa MPS.BR: Resultados Alcançados (2004-2008) e Resultados Esperados (2004-2010) 4. MPS.BR Lições Aprendidas

Leia mais

do software Brasileiro

do software Brasileiro Projeto mps Br: melhoria de processo do software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. O Projeto mps Br 3. Conclusão Project: Bspi Brazilian software process improvement 1 Percepção da Qualidade dos Processos

Leia mais

Principais resultados do Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro: 1º Ano (Dez 2003 -Dez 2004)

Principais resultados do Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro: 1º Ano (Dez 2003 -Dez 2004) Principais resultados do Projeto mps Br melhoria de processo do software Brasileiro: 1º Ano (Dez 2003 -Dez 2004) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Projeto mps Br e Modelo mps 3. Principais Resultados Alcançados

Leia mais

Expansão do Programa MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (2012-2015)

Expansão do Programa MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (2012-2015) Expansão do Programa MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (2012-2015) Projeto 2.04 do PBQP Software Ciclo 2012 1. Introdução 2. Dados do Projeto 3. Resultados Propostos 4. Produtos Esperados

Leia mais

Subcomitê de Software da ABNT ( SC-21:10)

Subcomitê de Software da ABNT ( SC-21:10) Subcomitê de Software da ABNT ( SC-21:10) Em junho de 1.992, Curitiba viveu um movimento para desenvolver a cidade como um centro de referência em atividades ligadas a software. SC-21:10 Subcomitê de Software/ABNT

Leia mais

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho l MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho SUMÁRIO 1. Introdução Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR Resultados Esperados, Resultados Alcançados e

Leia mais

ENG 2332 CONSTRUÇÃO CIVIL I

ENG 2332 CONSTRUÇÃO CIVIL I ENG 2332 CONSTRUÇÃO CIVIL I Profº Eng Civil Bruno Rocha Cardoso Aula 3: Controle de Qualidade de Execução. Controle de Qualidade de Execução. Mas o que é Qualidade? Embora tenha demorado dois dias para

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Prof. Sam da Silva Devincenzi sam.devincenzi@gmail.com ISO International Organization for Standardization Organização não governamental que elabora normas internacionais, que visam

Leia mais

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR Fonte: http://www.softex.br/mpsbr/_home/default.asp Apostilas disponíveis no site 1 NORMAS: NBR ISO NBR ISO/IEC CMM SPICE Continuação... 2 NORMAS VISÃO GERAL NBR

Leia mais

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação.

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação. Curso Formação Efetiva de Analístas de Processos Curso Gerenciamento da Qualidade Curso Como implantar um sistema de Gestão de Qualidade ISO 9001 Formação Profissional em Auditoria de Qualidade 24 horas

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1.Introdução 2.MPS.BR 3.Resultados 2004 4.Lições Aprendidas 2004 5.Ações 2005 6.Conclusão SOFTEX Associação para Promoção da Excelência do Software

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Implantação do Programa MPS.BR: 2004 2007 3. Consolidação do Programa MPS.BR: 20082010 4. Conclusão Kival Weber Coordenador

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS)

Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS) Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS) Ana Regina Rocha Coordenadora da Equipe Técnica do Modelo Objetivo Melhoria de processos de software na grande massa de micro, pequenas

Leia mais

CLEVERSONTPP@GMAIL.COM

CLEVERSONTPP@GMAIL.COM UM BREVE DESCRITIVO DO MODELO MPS-BR (MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO) E SUAS PERSPECTIVAS PARA O FUTURO CLÉVERSON TRAJANO PRÉCOMA PORTES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS As Cidades e a COP 21 - Mudanças Climáticas e os Reflexos para a Indústria da Construção do Brasil Iniciativas da Indústria da Construção Inventários de Emissão de Gases de Efeito

Leia mais

Qualificação Profissional por Certificação Internacional Análise de Processo CMM Nível 2 na IVIA

Qualificação Profissional por Certificação Internacional Análise de Processo CMM Nível 2 na IVIA Qualificação Profissional por Certificação Internacional Análise de Processo CMM Nível 2 na IVIA Setembro de 2005 Edgy Paiva Diretor de Projetos edgy.paiva@ivia.com.br Tel: (85) 3264 47 47 Apresentação

Leia mais

ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008)

ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008) ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008) ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETO LEI Nº 11.484/2007 CAPÍTULO II PATVD I INTRODUÇÃO O presente roteiro orienta a elaboração

Leia mais

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Autores: Marcos Kalinowski (COPPE/UFRJ), Gleison Santos (PPGI - UNIRIO), Rafael Prikladnicki (PUCRS), Ana Regina Rocha

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil 1. Qualidade de Software: motivação para o foco no processo, características dos processos de software e abordagens para melhoria

Leia mais

Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso

Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade em Software PBQP SW Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso Categoria 2.36: Métodos de Gestão Soltin - Soluções

Leia mais

ISO 9000-3 3 e ISO 9001

ISO 9000-3 3 e ISO 9001 QUALIDADE DO PROCESSO ISO 9000-3 3 e ISO 9001 Baseado no material do prof. Mario Lúcio Cortes http://www.ic.unicamp.br/~cortes/mc726/ 1 Normas da Série ISO 9000 Introdução ISO 9000 (NBR ISO 9000, versão

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Projetos PBQP do CPqD

Projetos PBQP do CPqD ome ou Logo da presa ou o cliente Projetos PBQP do CPqD Tradução CMMI André Villas-Boas Grupo Institucional da Qualidade Agenda Histórico do CPqD Histórico dos trabalhos Apresentação dos projetos Perguntas

Leia mais

Sociedade Brasileira para Promoção da Exportação de Software SOFTEX

Sociedade Brasileira para Promoção da Exportação de Software SOFTEX Sociedade Brasileira para Promoção da Exportação de Software SOFTEX Relatório 2000 SUMÁRIO 1. Introdução 4. Prestação de Contas 1.1 Programa SOFTEX 2000 1.2 Política Institucional da SOFTEX 1.3 Modelo

Leia mais

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL

IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL IECEx OD 314-2 Edição 1.0 2013-07 IECEx DOCUMENTO OPERACIONAL Sistema de Certificação da IEC em relação às normas sobre atmosferas explosivas (Sistema IECEx) IEC System for Certification to Standards relating

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM M P S. B R : M E L H O R I A D E P R O C E S S O D O S O F T W A R E B R A S I L E I R O A

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS

GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS Curso GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS Data: 23 de abril de 2014 Hora: 13 às 17 horas Ministrante: Eng. Químico ROBÉRIO FERNANDES ALVES DE OLIVEIRA Diretor Vice-Presidente da ABQ Meus contatos: Email:

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Qualidade de software É cada dia maior o número de empresas que buscam melhorias em seus processos de desenvolvimento de software. Além do aumento da produtividade e da diminuição do retrabalho, elas buscam

Leia mais

I INTELAB REMEPE Encontro Técnico de Laboratórios Recife novembro 2013

I INTELAB REMEPE Encontro Técnico de Laboratórios Recife novembro 2013 I INTELAB REMEPE Encontro Técnico de Laboratórios Recife novembro 2013 As Redes Metrológicas Estaduais As Redes Metrológicas são específicas e tecnológicas pela atuação. Foram criadas espontaneamente pela

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil l Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil SUMÁRIO 1. Introdução: Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR: Resultados Esperados, Resultados

Leia mais

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI.

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. MPS.BR O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. ISO - 12207 para desenvolvimento de software. ISO - 15504 para avaliação

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Qualidade de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Painel Setorial Programa Nacional de Certificação de Software e Serviços. INMETRO / Xerém

Painel Setorial Programa Nacional de Certificação de Software e Serviços. INMETRO / Xerém Painel Setorial Programa Nacional de Certificação de Software e Serviços INMETRO / Xerém 31 de maio de 2007 Regina M Thienne Colombo CenPRA Centro de Pesquisas Renato Archer Tecnologia da Informação Campinas

Leia mais

A Softex e as Estratégias para a Indústria de Software Brasileira no Mercado Globalizado

A Softex e as Estratégias para a Indústria de Software Brasileira no Mercado Globalizado A Softex e as Estratégias para a Indústria de Software Brasileira no Mercado Globalizado Alexandre J. Beltrão Moura Vice-presidente alex@nac.softex.br Coimbra, 07 de Abril de 2004 Apresentação de Hoje

Leia mais

Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico. Colaborador registrando os dados do monitoramento

Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico. Colaborador registrando os dados do monitoramento Colaborador realizando monitoramento de nível piezômétrico Colaborador registrando os dados do monitoramento piezômétrico Luiz Henrique Rosa da Silva - Analista Ambiental e Programador SIGMA Sistema de

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Visão do setor produtivo sobre a nova série IEC 60601-1. Palestrante: Franco Pallamolla Presidente da ABIMO

Painel Setorial Inmetro Visão do setor produtivo sobre a nova série IEC 60601-1. Palestrante: Franco Pallamolla Presidente da ABIMO Painel Setorial Inmetro Visão do setor produtivo sobre a nova série IEC 60601-1 Palestrante: Franco Pallamolla Presidente da ABIMO Maio de 2010 1. A ABIMO Associação Brasileira da Indústria de Artigos

Leia mais

QUALIDADE DE PRODUTO ISO 9126

QUALIDADE DE PRODUTO ISO 9126 Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software QUALIDADE DE PRODUTO ISO 9126 Prof. Luthiano Venecian 1 Agenda Conceito ISO/IEC Série

Leia mais

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE)

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) PROIMPE Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) OBJETIVOS PRINCIPAIS Estimular a inclusão digital das MPE (Inclusão Empresarial); Promover o aumento da

Leia mais

SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES. Material Complementar de Estudos

SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES. Material Complementar de Estudos SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES Material Complementar de Estudos O que é a Organização ISO A ISO - Internacional Organization for Stardardization - é maior organização para Desenvolvimento e publicação

Leia mais

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software

Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software Engenharia de Software Processo de Desenvolvimento de Software Prof. Edison A. M. Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br Objetivo (1/1) Conceituar PROCESSO E CICLO DE VIDA, identificar e conceituar

Leia mais

Iris Trindade Chacon Chefe da Difiq

Iris Trindade Chacon Chefe da Difiq Rastreabilidade dos Padrões Iris Trindade Chacon Chefe da Difiq Aspectos associados Calibração Padrões Cadeia de rastreabilidade Processo produtivo Sistema da qualidade Certificado de calibração AcreditaçãoA

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

15504MPE - Desenvolvendo um Método para Avaliação de Processos de Software em MPEs Utilizando a ISO/IEC 15504

15504MPE - Desenvolvendo um Método para Avaliação de Processos de Software em MPEs Utilizando a ISO/IEC 15504 15504MPE - Desenvolvendo um Método para Avaliação de Processos de Software em MPEs Utilizando a ISO/IEC 15504 Alessandra Anacleto Christiane Gresse von Wangenheim Rafael Savi Clenio F. Salviano Situação

Leia mais

Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras

Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras 1 Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras Kival C. Weber, Ana Regina Rocha, Ana Cristina Rouiller, Adalberto Crespo, Ângela Alves, Arnaldo Ayala, Austregésilo Gonçalves,

Leia mais

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm)

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) Programa 04/12/2008 05/12/2008 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) 2. A importância do fator humano no desenvolvimento de software Daniel

Leia mais

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Ana Cervigni Guerra Eduardo Paulo de Souza Projeto Reconhecido na Categoria Serviços Tecnológicos Brasília, 31 de

Leia mais

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Ana Regina Rocha Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Coordenadora da Equipe Técnica do Modelo MPS Uma Organização com bom desempenho gasta 80% de

Leia mais

GT/T1: Melhorias no Modelo de Negócio MN-MPS, na Capacitação MPS e no Credenciamento de II e IA

GT/T1: Melhorias no Modelo de Negócio MN-MPS, na Capacitação MPS e no Credenciamento de II e IA Painel Melhorias no Programa MPS.BR e no Modelo MPS : SBQS2014 4AGO2014 (2ª), 18h Blumenau-SC GT/T1: Melhorias no Modelo de Negócio MN-MPS, na Capacitação MPS e no Credenciamento de II e IA (21 melhorias)

Leia mais

Desafios da Gestão de Emissões no Setor de Engenharia e Construção. São Paulo, Dezembro de 2013

Desafios da Gestão de Emissões no Setor de Engenharia e Construção. São Paulo, Dezembro de 2013 Desafios da Gestão de Emissões no Setor de Engenharia e Construção São Paulo, Dezembro de 2013 1 Importância para os Negócios Riscos, Oportunidades, Padrões Internacionais 2 Quantificação de Emissões Metodologias,

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro Modelo de Maturidade: Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Resultados Dez2003 Jun2007 3. Metas 2009 4. Conclusão Kival Weber Coordenador Executivo do Programa MPS.BR

Leia mais

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Palavras-chave Melhores práticas, inovação, geração de valor, qualidade, serviços, gestão de serviços, suporte em TI, melhoria contínua, orientação a processos,

Leia mais

APL-TIC/SC. PLATIC 2004-2008 e PLATIC 2010-2013. Valéria Arriero Pereira, M.Eng. Outubro, 2009

APL-TIC/SC. PLATIC 2004-2008 e PLATIC 2010-2013. Valéria Arriero Pereira, M.Eng. Outubro, 2009 APL-TIC/SC PLATIC 2004-2008 e PLATIC 2010-2013 Valéria Arriero Pereira, M.Eng. Outubro, 2009 Consolidação do APL-TIC/SC Ano 2000 Projeto Gargalos Prospecção de demandas para as Cadeias Produtivas de SC.

Leia mais

Uma visão pessoal, baseada em processos, para competitividade em software

Uma visão pessoal, baseada em processos, para competitividade em software I DO 2003 - Exportação de Software São Paulo, 08-10 de dezembro de 2003 Painel: A Qualidade nos Produtos e das Fábricas de Software e a Exportação Brasileira Uma visão pessoal, baseada em processos, para

Leia mais

imps Resultados de Desempenho de organizações que adotaram o modelo MPS Guilherme Horta Travassos Marcos Kalinowski

imps Resultados de Desempenho de organizações que adotaram o modelo MPS Guilherme Horta Travassos Marcos Kalinowski imps Resultados de Desempenho de organizações que adotaram o modelo MPS Guilherme Horta Travassos Marcos Kalinowski imps Resultados de Desempenho de organizações que adotaram o modelo MPS Guilherme Horta

Leia mais

O uso de métodos e normas na garantia de qualidade do processo de especificação de requisitos de software

O uso de métodos e normas na garantia de qualidade do processo de especificação de requisitos de software O uso de métodos e normas na garantia de qualidade do processo de especificação de requisitos de software Maria Angela Coser (UTFPR/CEFETES) macoser@cefetes.br Helio Gomes de Carvalho (UTFPR) helio@utfpr.edu.br

Leia mais

Programa piloto de acreditação de produtores de materiais de referência: compilação de pontos observados nas avaliações realizadas.

Programa piloto de acreditação de produtores de materiais de referência: compilação de pontos observados nas avaliações realizadas. Programa piloto de acreditação de produtores de materiais de referência: compilação de pontos observados nas avaliações realizadas. Renata Martins Horta Borges Divisão de Acreditação de Laboratórios Coordenação

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Roteiro Qualidade de Software Produto de Software Processo de Software Modelo de Qualidade CMM Qualidade Qualidade de Software Na visão popular: Luxo Mais caro, complexo = maior

Leia mais

QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PESSOAL EM CORROSÃO E PROTEÇÃO

QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PESSOAL EM CORROSÃO E PROTEÇÃO ABRACO 00 de 0 OBJETIVO Esta norma estabelece a sistemática adotada pela Associação Brasileira de Corrosão ABRACO para o funcionamento do Sistema Nacional de Qualificação e Certificação em Corrosão e Proteção.

Leia mais

Apresentação da Norma ISO 9000-1. Camila Tamico Ushiwata Pós-Graduação ITA CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software

Apresentação da Norma ISO 9000-1. Camila Tamico Ushiwata Pós-Graduação ITA CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Apresentação da Norma ISO 9000-1 Camila Tamico Ushiwata Pós-Graduação ITA CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Introdução Apresentação da Norma ISO 9000 Derivação da Norma ISO 9000

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Renata Filardi/BRA/VERITAS18/10/2006 ÍNDICE: 1 INTRODUÇÃO 1.1 ESCOPO MANUAL 1.2 VISÃO E MISSÃO DO BUREAU VERITAS 1.2.2 - VISÃO 1.2.

Renata Filardi/BRA/VERITAS18/10/2006 ÍNDICE: 1 INTRODUÇÃO 1.1 ESCOPO MANUAL 1.2 VISÃO E MISSÃO DO BUREAU VERITAS 1.2.2 - VISÃO 1.2. Aprovado ' Elaborado por Renata Filardi/BRA/VERITAS em 18/10/2006 Verificado por Renato Catrib/BRA/VERITAS em 18/10/2006 Aprovado por Renato Catrib/BRA/VERITAS em 18/10/2006 ÁREA DGL Tipo MANUAL Número

Leia mais

Entre R$ 10,5 milhões e R$ 60 milhões de faturamento bruto em 2009 Média.

Entre R$ 10,5 milhões e R$ 60 milhões de faturamento bruto em 2009 Média. Instruções o Marcação das respostas: repare que no final de cada pergunta há uma orientação para Marcar mais de 1 resposta OU Marcar apenas 1 resposta. Por favor, siga claramente a forma de marcação indicada

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Aula 05 MPS.BR (ago/12) Melhoria de Processo do Software Brasileiro Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Agenda Descrição sumária do MPS.BR - Melhoria de Processo do Software

Leia mais

NORMAS SÉRIE ISO 14000

NORMAS SÉRIE ISO 14000 NORMAS SÉRIE ISO 14000 O que é a ISO? Organização Internacional para Padronização História e Filosofia da ISO A ISO foi fundada em 1947, tem sede em Genebra (Suíça) e é uma federação mundial de organismos

Leia mais

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR Andressa Silva Silvino 1 Jadson do Prado Rafalski 2 RESUMO O objetivo deste artigo é analisar

Leia mais

1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA

1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA Aprovado ' Elaborado por Andrea Gaspar/BRA/VERITAS em 04/11/2014 Verificado por Cristiane Muniz em 04/11/2014 Aprovado por Andrea Gaspar/BRA/VERITAS em 19/11/2014 ÁREA GRH Tipo Procedimento Regional Número

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. Resultados Alcançados: Dez2003 Mai2007 3. Conclusão José Antonio Antonioni Coordenador Geral da SOFTEX Associação para Promoção

Leia mais

Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de

Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Materiais de Referência no Brasil Rio de Janeiro, 03 de setembro de 2008. Renata Martins Horta Borges. Divisão de Acreditação de

Leia mais

Workshop 007 Tecnologia da Informação

Workshop 007 Tecnologia da Informação Workshop 007 Diretor, Softex Blumenau, November 20 th th 2007 Logo Empresa Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2007 QUESTÕES APRESENTADAS: 1) Como o Brasil desenvolve o setor de TI e quais os maiores desafios?

Leia mais

MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS

MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS Ana Regina Rocha COPPE/UFRJ Instituição Implementadora Implementum Melhoria de Processos Multimodelos: Uma necessidade das organizações As organizações necessitam implantar

Leia mais

Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO

Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO Decreto nº 2.489/06 Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO I - CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO BENEFÍCIO O benefício fiscal será definido em função do enquadramento

Leia mais

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Realidade das Empresas Brasileiras ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI Softex Governo Universidades Modelo de Referência para

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Apresentação PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA APLICADA Qualidade de software WILIAN ANTÔNIO ANHAIA DE QUEIROZ O que é qualidade? A Norma ISO8402 define Qualidade

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL NORUEGA DE REGULAMENTAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Mayard Zolotar. Diretoria da Qualidade

SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL NORUEGA DE REGULAMENTAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Mayard Zolotar. Diretoria da Qualidade SEMINÁRIO INTERNACIONAL BRASIL NORUEGA DE REGULAMENTAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Mayard Zolotar Diretoria da Qualidade Inmetro É uma autarquia federal, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE Brasília, 18 de maio de 2010. MPE? Conceituação Brasil REPRESENTATIVIDADE

Leia mais

Os custos para implementação do modelo no nível 1 são detalhados na tabela abaixo: Estimativa de Custo (R$) Royalties MPT (R$) (15%) Total

Os custos para implementação do modelo no nível 1 são detalhados na tabela abaixo: Estimativa de Custo (R$) Royalties MPT (R$) (15%) Total Por que implantar o MPT.Br por Emerson Rios O MPT.Br Melhoria de Processo de Teste de Software Brasil foi desenvolvido num projeto conjunto entre a Softex Recife e a Riosoft, ambas agentes Softex (Associação

Leia mais

Estudo de caso para implantação do modelo MR-MPS-SV

Estudo de caso para implantação do modelo MR-MPS-SV Estudo de caso para implantação do modelo MR-MPS-SV Giovani Hipolito Maroneze 1, Jacques Duílio Branches 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina (UEL) Caixa Postal 10.001 86.057-970

Leia mais

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3 Objetivos Histórico Evolução da Qualidade Princípios de Deming CMMI Conceitos Vantagens Representações Detalhamento Gerenciamento Comparação Out/11 2 Histórico SW-CMM (Software Capability Maturity Model):

Leia mais

Proficiência. www.gruposaas.com.br

Proficiência. www.gruposaas.com.br Proficiência www.gruposaas.com.br Página 2 de 9 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 BENEFÍCIOS DO PROGRAMA... 3 3 CONFIDENCIALIDADE... 3 4 ENVIO DOS RESULTADOS... 4 5 ORIGENS DE AMOSTRA... 4 6 ESCOPO

Leia mais

ISO série 9000. Evolução Histórica e Importância

ISO série 9000. Evolução Histórica e Importância ISO série 9000 Evolução Histórica e Importância O que é a ISO? Organização Internacional para Padronização História e Filosofia da ISO A ISO foi fundada em 1947, tem sede em Genebra (Suíça) e é uma federação

Leia mais

Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010

Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010 Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010 Encontro da Qualidade e Produtividade em Software - EQPS Manaus, novembro/2007 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da

Leia mais

Avaliação da Conformidade para Equipamentos de Micro e Minigeração Distribuída

Avaliação da Conformidade para Equipamentos de Micro e Minigeração Distribuída Avaliação da Conformidade para Equipamentos de Micro e Minigeração Distribuída Aerogeradores e Sistemas Fotovoltaicos Aline, Danielle, Fábio, Leonardo Fabio Rocha, Real Márcia, Pryscilla e Rosa Dqual/Dipac

Leia mais

Qualidade e Teste de Software. QTS - Norma ISO 9001-9126(NBR13596) 1

Qualidade e Teste de Software. QTS - Norma ISO 9001-9126(NBR13596) 1 Qualidade e Teste de Software 2010 1 ISO A ISO ( International Organization for Standardization) nasceu de uma conferência em Londres, em Outubro de 1946. O evento contou com a Participação de 65 delegados

Leia mais

ANEXO 12 FICHAS DE PARAMETRIZAÇÃO DE INDICADORES PARA FINS DE

ANEXO 12 FICHAS DE PARAMETRIZAÇÃO DE INDICADORES PARA FINS DE ANEXO 12 FICHAS DE PARAMETRIZAÇÃO DE INDICADORES PARA FINS DE CLASSIFICAÇÃO E BONIFICAÇÃO DO EDITAL DE CONCESSÃO FLORESTAL DA FLONA DE CAXIUANÃ Tabela 1 s indicadores. es A1 Implantação e manutenção de

Leia mais

Uma Metodologia para Teste de Software no Contexto da Melhoria de Processo

Uma Metodologia para Teste de Software no Contexto da Melhoria de Processo Uma Metodologia para Teste de Software no Contexto da Melhoria de Processo CenPRA Centro de Pesquisas Renato Archer Divisão de Melhoria de Processos de Software - DMPS Grupo de Teste www.cenpra.gov.br

Leia mais

VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE 1 VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Elvis Ferreira da Silva* Msc. Marta Alves de Souza** Msc. Helder

Leia mais

FINEP. Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação. Seminário Complexo Industrial da Saúde

FINEP. Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação. Seminário Complexo Industrial da Saúde FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Seminário Complexo Industrial da Saúde Painel 3: Estímulo à Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento São Paulo SP 01.03.2010 Sobre a

Leia mais

Visão Geral da Certificação CERTICS

Visão Geral da Certificação CERTICS Projeto 0113009300 - Implementação da CERTICS - Certificação de Tecnologia Nacional de Software IX Workshop Anual do MPS WAMPS 2013 Visão Geral da Certificação CERTICS Palestrante: Adalberto Nobiato Crespo

Leia mais