PORTARIA-DG-025/2008 REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA COLAÇÃO DE GRAU NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTARIA-DG-025/2008 REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA COLAÇÃO DE GRAU NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC)"

Transcrição

1 PORTARIA-DG-025/2008 REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA COLAÇÃO DE GRAU NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC) O Diretor Geral, no uso das atribuições que lhe confere os incisos I, VII, VIII, XVI, XIX e XXIII do artigo 10 e artigo 101 do Regimento Geral, determina. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1.º Ficam instituídos, nos termos desta Portaria, os procedimentos para a Expedição e Registro de Diplomas e Solenidades de Colação de Grau Oficial, dos Cursos de Graduação, das FARESC. CAPÍTULO II DA PUBLICAÇÀO DOS PROVÁVEIS FORMANDOS E DOS REQUERIMENTOS PARA COLAÇÀO DE GRAU Artigo 2.º A Secretaria Geral publicará comunicado contendo a relação de alunos prováveis formandos no primeiro semestre civil, até final do mês de março e dos previstos para o segundo semestre civil, até final do mês de setembro. Artigo 3.º Entende-se por provável formando o aluno matriculado na última série/semestre do curso ou que tenha possibilidade de integralizar o currículo até o final do ano/semestre civil.

2 1º - não é considerado provável formando o aluno que, ao término do semestre civil, cursar disciplina (s) em período especial, restantes para integralização de seu currículo e conseqüente conclusão de seu curso. 2º - O provável formando que, eventualmente, não constar da relação publicada, deverá procurar a Central de Atendimento de seu câmpus para verificar sua situação acadêmica. 3º - Todos os prováveis formandos deverão protocolar, na Central de Atendimento do seu câmpus, para atualização cadastral e encaminhamentos para a diplomação, requerimento anexando os seguintes documentos, bem como definindo o tipo de diploma desejado: I (uma) cópia autenticada da certidão de nascimento ou casamento (atenção à mudança de nome); II (uma) cópia autenticada do Registro Geral (RG) ou Registro Nacional de Estrangeiro (RNE); 4º - Os requerimentos constantes do parágrafo anterior deverão ser protocolados durante o mês de abril para os concluintes de 1º semestre e durante o mês de outubro para os concluintes do segundo semestre. 5º - Não será cobrado qualquer valor pela expedição do diploma, ao formando habilitado, ressalvada a possibilidade quando tratar-se de diploma confeccionado em couro, pergaminho ou papel com tratamento gráfico especial, por opção do requerente. 6º - A taxa de registro de diploma cobrada pela universidade responsável não compõe o valor excetuado no parágrafo anterior. CAPITULO III DOS PROCEDIMENTOS RELATIVOS À COLAÇÃO DE GRAU OFICIAL Artigo 4.º As Comissões de Formatura dos cursos, observada a agenda da Direção Geral, deverão definir junto à Secretaria Geral as datas das colações de Grau oficial de seus cursos com no mínimo seis meses de antecedência do ato, não podendo o mesmo ser agendado, em nenhuma hipótese, para os meses de dezembro e Janeiro e para a segunda quinzena do mês de julho.

3 Parágrafo único - Entende-se por Colação de Grau Oficial o ato solene no qual a autoridade acadêmica confere o grau ao Formando, a partir do qual ele passa a fazer jus ao diploma. Artigo 5.º Na solenidade de Colação de Grau Oficial, a mesa será composta por: I O Diretor Geral ou seu Delegado; II (um) membro da Coordenação do Curso; III (dois) membros do Corpo Docente do Curso; IV (um) membro da Secretaria Geral; e V Convidados do Diretor Geral ou de seu Delegado Parágrafo único - Cabe ao Diretor Geral, ou representante por ele delegado, conferir o grau ao diplomado. Artigo 6.º Somente poderão participar da solenidade de colação de Grau Oficial, alunos aprovados em todas as disciplinas de seu currículo, considerados como concluintes e que não estejam em débito com suas obrigações acadêmicas e financeiras junto à instituição. Parágrafo único ao concluinte que possua apenas pendências de ordem financeira, respeitada a vedação de participação na solenidade de colação de grau oficial constante do caput, ser-lhe-ão garantidos todos os formulários decorrentes da conclusão do curso: certidão/certificado de conclusão e histórico escolar, mediante requerimento junto à Central de Atendimento de seu Campus. Artigo 7.º À Secretaria de Geral cabe o protocolo acadêmico, em relação à lista dos Formandos, emissão e controle dos documentos específicos e demais tratativas. Artigo 8.º Atividades festivas relacionadas à Colação de Grau serão promovidas exclusivamente pelas Comissões de Formatura, não cabendo qualquer responsabilidade ou envolvimento por parte das FARESC. Parágrafo único As atividades festivas deverão ocorrer somente após o encerramento do ato oficial, sendo nesse caso facultativa a presença de representantes da Instituição ou mesmo

4 outros homenageados, sendo expressamente vedada a encenação oficial do ato de Colação de Grau, o que, em nenhuma hipótese será reconhecido pelas FARESC. SEÇÃO I Da Solenidade de Colação de Grau Oficial Artigo 9.º O Formando deverá comparecer ao local da Colação de Grau Oficial com, no mínimo, 30 (trinta) minutos de antecedência. Artigo 10 A outorga de grau, a critério da presidência da sessão, pode ser feita a um Formando que represente toda a turma no ato da Colação, ou individualmente. Artigo 11 Ficam proibidos quaisquer tipos de faixas, cartazes, utilização de confete, buzina, corneta, serpentina e similares que possam vir a prejudicar a solenidade. Artigo 12 A cerimônia de Colação de Grau Oficial, aberta a todos os formandos, deverá obedecer ao seguinte roteiro: I Abertura do evento pelo Mestre de Cerimônia; II Composição da Mesa de autoridades; III Entrada dos formandos; IV Abertura da Sessão de Colação de Grau pela autoridade competente; V Hino Nacional; VI Palavra do Paraninfo; VII Juramento; VIII Outorga do Grau aos formandos; IX Encerramento da Sessão de Colação de Grau pela autoridade competente. CAPITULO III DISPOSIÇÕES FINAIS

5 Artigo 13 O Formando que não puder comparecer à Colação de Grau Oficial da Turma, deverá requerer, na Central de Atendimento, Colação de Grau Especial, a qual ocorrerá somente nas duas datas previstas para o semestre em calendário ou cronograma e local, aprovados e publicizados pela Direção Geral. Artigo 14 Para cada curso, independentemente do número de turmas ou turnos de funcionamento, será promovida uma única solenidade de colação de grau oficial. Artigo 15 A critério da Direção Geral, poderá a solenidade de colação grau ser promovida conjuntamente a outros cursos. Artigo 16 Esta Portaria entra em vigor nesta data, revogadas quaisquer disposições em contraio referente ao tema. Curitiba,19 de dezembro de Professor Me. José Antonio Soares Diretor Geral

Do Ato. Da Competência. Art.2º - A outorga de grau compete ao Diretor Acadêmico das Faculdades Integradas de Itararé. Da Dispensa

Do Ato. Da Competência. Art.2º - A outorga de grau compete ao Diretor Acadêmico das Faculdades Integradas de Itararé. Da Dispensa Portaria 03/2008 Regulamento para a cerimônia de colação de Grau conferida aos concluintes dos cursos de graduação das Faculdades Integradas de Itararé. Do Ato Art.1º - A colação de grau nas Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU. Art. 2º Em hipótese alguma haverá dispensa de Colação de Grau.

REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU. Art. 2º Em hipótese alguma haverá dispensa de Colação de Grau. REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU Art. 1º A Colação de Grau é ato oficial, público e obrigatório para os acadêmicos que tenham concluído integralmente um Curso de Graduação da Faculdade de Filosofia, Ciências

Leia mais

FACULDADE NACIONAL DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ. Regulamento da Colação de Grau

FACULDADE NACIONAL DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ. Regulamento da Colação de Grau FACULDADE NACIONAL DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ Regulamento da Colação de Grau 2009 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Colação de grau é um ato acadêmico-administrativo de reconhecimento institucional

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO FACULDADE SALESIANA

COLÉGIO SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO FACULDADE SALESIANA RESOLUÇÃO No. 01/2010 COLÉGIO SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO Formaliza, regulamenta e disciplina os procedimentos para a solenidade de colação de grau dos Cursos Superiores da Faculdade Salesiana. O Diretor

Leia mais

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DAS COLAÇÕES DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DAS COLAÇÕES DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DAS COLAÇÕES DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CNEC GRAVATAÍ FCG CATÍTULO I DA FINALIDADE E COMPETÊNCIA Art.1º A colação de grau ou formatura é ato

Leia mais

4º É obrigatório o uso da beca durante a solenidade de Colação de Grau, exceto para o ato de colação de grau em gabinete.

4º É obrigatório o uso da beca durante a solenidade de Colação de Grau, exceto para o ato de colação de grau em gabinete. O Diretor Presidente do Instituto Avançado de Ensino Superior de Barreiras (IAESB) e o Diretor Acadêmico da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), no uso de suas respectivas atribuições estatutárias

Leia mais

Faculdade SENAC [REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU]

Faculdade SENAC [REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU] Faculdade SENAC [REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU] Regulamento de Colação de Grau Documento revisado em MARÇO/2012 APRESENTAÇÃO A conclusão de um curso superior é a celebração de uma grande conquista, portanto,

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 041/2004. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, na conformidade do Processo nº R- 045/2004, aprovou e eu promulgo a seguinte Deliberação:

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 041/2004. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, na conformidade do Processo nº R- 045/2004, aprovou e eu promulgo a seguinte Deliberação: DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 041/2004 Dispõe sobre a Colação de Grau e dá outras providências. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, na conformidade do Processo nº R- 045/2004, aprovou e eu promulgo a seguinte Deliberação:

Leia mais

REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DA FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS FACIT

REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DA FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS FACIT REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DA FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MONTES CLAROS FACIT MANTIDA PELA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONTES CLAROS - FEMC TÍTULO I - DOS OBJETIVOS E FINS Art. 1º. O presente

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMATURAS

REGULAMENTO DE FORMATURAS Texto Aprovado CONSU 2008-24 de 24/11/2008 Texto Revisado CONSU 2011-19 de 09/06/2011 Texto Revisado CONSU 2014-01 de 31/03/2014 REGULAMENTO DE FORMATURAS 2014 Sumário Seção I Das Disposições Gerais...

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Av. Engenheiro Diniz, 1178 - Bairro Martins - CP 593 38400-462 - Uberlândia-MG

Universidade Federal de Uberlândia Av. Engenheiro Diniz, 1178 - Bairro Martins - CP 593 38400-462 - Uberlândia-MG RESOLUÇÃO N o 04/2004, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO, AD REFERENDUM Estabelece normas para a Colação de Grau dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Uberlândia. O VICE-PRESIDENTE NO EXERCÍCIO

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.01/2010 Dispõe sobre Procedimentos para as Solenidades de Colação de Grau O Conselho

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O presente regulamento passa a vigorar para os novos currículos vigentes a partir do 1º semestre de 2016.

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O presente regulamento passa a vigorar para os novos currículos vigentes a partir do 1º semestre de 2016. RESOLUÇÃO CONSEACC/CP 18/2015 ALTERA O REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho Acadêmico de Campus CONSEACC,

Leia mais

Norma de Eventos Institucionais e Oficiais - Universidade Federal de Itajubá

Norma de Eventos Institucionais e Oficiais - Universidade Federal de Itajubá Norma de Eventos Institucionais e Oficiais - Universidade Federal de Itajubá 1 Esta norma regulamenta a realização dos eventos institucionais e oficiais da Universidade Federal de Itajubá, padronizando

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS COLAÇÕES DE GRAU DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UnirG CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS E FINS

REGULAMENTO PARA AS COLAÇÕES DE GRAU DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UnirG CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS E FINS MUNICÍPIO DE GURUPI ESTADO DO TOCANTINS FUNDAÇÃO UNIRG CENTRO UNIVERSIÁRIO UNIRG REITORIA REGULAMENTO PARA AS COLAÇÕES DE GRAU DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UnirG CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS Art. 1º Este

Leia mais

COLAÇÃO DE GRAU MARÇO DE 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

COLAÇÃO DE GRAU MARÇO DE 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA COLAÇÃO DE GRAU MARÇO DE 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA # O QUE É COLAÇÃO E OUTORGA DE GRAU? É uma sessão acadêmica com dia, hora e local marcados pela Instituição, para conferir o grau aos concluintes

Leia mais

Manual de Formatura. Manual de Formatura NOVA Faculdade

Manual de Formatura. Manual de Formatura NOVA Faculdade Manual de Formatura Direção Diretora Executiva Renata Carla Castro Diretor Geral Pablo Bittencourt Diretor Acadêmico Ricardo Medeiros Ferreira Este manual tem a finalidade de orientar os procedimentos

Leia mais

I. DA COLAÇÃO DE GRAU E COMISSÃO DE FORMATURA 1) O

I. DA COLAÇÃO DE GRAU E COMISSÃO DE FORMATURA 1) O COLAÇÃO DE GRAU O presente documento tem por objetivo orientar os acadêmicos quanto as normas e procedimentos relativos a Colação de Grau dos Cursos de Graduação do Instituto de Ensino Superior de Londrina

Leia mais

Manual de Colação de Grau

Manual de Colação de Grau Manual de Colação de Grau Sumário INTRODUÇÃO...3 1 REGULAMENTO DAS SOLENIDADES DE COLAÇÃO DE GRAU...3 2 SETOR DE FORMATURAS...3 3 ATRIBUIÇÕES DA SECRETARIA E COORDENAÇÃO ACADÊMICA...4 4 TIPOS DE SOLENIDADES

Leia mais

REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS

REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS REGULAMENTO DAS SESSÕES PÚBLICAS SOLENES OU SIMPLES DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO E TECNÓLOGOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E LETRAS FACEL Este regulamento pretende servir

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS Art. 1º. O presente Regulamento tem por objetivo estabelecer as

Leia mais

MANUAL de FORMATURA UCPEL MANUAL DE FORMATURA

MANUAL de FORMATURA UCPEL MANUAL DE FORMATURA MANUAL DE FORMATURA INTRODUÇÃO Este manual tem por objetivo publicar normas e procedimentos para o planejamento, a organização e a execução das cerimônias de formatura da Universidade Católica de Pelotas

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 16/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade a Distância Vestibular 2º Semestre de 2015 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO,

Leia mais

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33

Anexo I da Organização Didática Resolução nº 031/2010 33 ANEXO I ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 NORMAS ACADÊMICAS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA,

Leia mais

FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DE EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMA E EXPEDIÇÃO DE CERTIFICADO DA FACULDADE DE INHUMAS (FACMAIS) INHUMAS, GOIÁS

FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DE EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMA E EXPEDIÇÃO DE CERTIFICADO DA FACULDADE DE INHUMAS (FACMAIS) INHUMAS, GOIÁS FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DE EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMA E EXPEDIÇÃO DE CERTIFICADO DA FACULDADE DE INHUMAS (FACMAIS) INHUMAS, GOIÁS REGULAMENTO DE EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMA E EXPEDIÇÃO

Leia mais

FORMATURA INTRODUÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS 01 MANUAL DE

FORMATURA INTRODUÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS 01 MANUAL DE 01 MANUAL DE FORMATURA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS INTRODUÇÃO Este manual tem por objetivo publicar normas e procedimentos para o planejamento, a organização e a execução das cerimônias de formatura

Leia mais

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE GUAIRACÁ CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINS

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE GUAIRACÁ CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINS REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE GUAIRACÁ CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINS Este regulamento serve como instrumento informativo e orientador

Leia mais

Resolução CONSAD nº 01/2001 R E S O L V E

Resolução CONSAD nº 01/2001 R E S O L V E CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA CONSAD Resolução CONSAD nº 01/2001 O Presidente do Conselho Superior de Administração Universitária CONSAD e Reitor da Universidade de Cuiabá, Professor

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 Aprovar ad referendum do Conselho Universitário- CONSUN, o Regulamento para a Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade do Contestado - UnC. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 21 de maio de 2014.

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 21 de maio de 2014. RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 6/2014 APROVA O REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS DE PROJETO E PRODUÇÃO TÉCNICO CIENTÍFICO INTERDISCIPLINAR DO CURSO DE ENFERMAGEM, CURRÍCULO 0002-B, DO CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Instituto de Ensino Superior de Londrina, 17 de outubro de 2006.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Instituto de Ensino Superior de Londrina, 17 de outubro de 2006. RESOLUÇÃO CAS 02 / 2006 De 17 de outubro de 2006 Aprova o Regulamento da Colação de Grau no INESUL. CONSIDERANDO o disposto no artigo 133º do Regimento do Instituto de Ensino Superior de Londrina (INESUL);

Leia mais

REITORIA REGULAMENTO CERIMÔNIAS OFICIAIS DE COLAÇÃO DE GRAU

REITORIA REGULAMENTO CERIMÔNIAS OFICIAIS DE COLAÇÃO DE GRAU REITORIA REGULAMENTO CERIMÔNIAS OFICIAIS DE COLAÇÃO DE GRAU Aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Vila Velha, em 24/06/2015, através da Resolução nº 12/2015. VILA VELHA

Leia mais

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE SÃO SALVADOR.

REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE SÃO SALVADOR. REGULAMENTO DAS SESSÕES SOLENES E PÚBLICAS DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE SÃO SALVADOR. Este regulamento pretende servir de instrumento informativo e orientador das cerimônias

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 107-CEPE/UNICENTRO, DE 22 DE SETEMBRO DE 2008. Aprova o Regulamento de registro de diplomas da UNICENTRO e de instituições conveniadas não-universitárias. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID Fixa normas para Elaboração, Qualificação e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº. 16, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº. 16, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº. 16, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014 Estabelece o Manual de Formatura dos cursos de graduação das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão das Faculdades

Leia mais

RESOLUCAO N 20, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUCAO N 20, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. MINISTERIO DA EDUCACAo SECRETARIA DE EDUCACAo PROFISSIONAL ETECNOLOGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAo, CIENCIA ETECNOLOGIA DE GOlAS INSTITUTO FEDERAL RESOLUCAO N 20, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. o PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 011/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 011/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO RESOLUÇÃO Nº 011/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

Leia mais

RESOLUCAO N 16, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUCAO N 16, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. MINISTERIO DA EDUCACAo SECRETARIA DE EDUCACAo PROFISSIONAL ETECNOLOGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAo, CIENCIA ETECNOLOGIA DE GOlAS INSTITUTO FEDERAL L(, RESOLUCAO N 16, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. o PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI)

RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI) RESOLUÇÃO Nº 052/2014 CONSUNI (Alterada pela Resolução n 107/2014 CONSUNI) Institui o Programa de Auxílio à Mobilidade Estudantil Nacional e Internacional da UDESC PROME Nacional e PROME Internacional.

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO

FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO FAEC Regulamento da Colação de Grau 2007 TÍTULO I Disposições Gerais Art. 1º Colação de grau é um ato acadêmico-administrativo de reconhecimento institucional da conclusão

Leia mais

CAPÍTULO I DO OBJETIVO

CAPÍTULO I DO OBJETIVO REGULAMENTO PARA A SOLENIDADE DE COLAÇÃO DE GRAU DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E INTEGRADO CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º. O presente regulamento tem por objetivo estabelecer as normas e procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE PEDAGOGIA Aprovado pela Resolução Consuni nº 29/10, de 15/09/2010. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU OFICIAL

REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU OFICIAL INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU OFICIAL -*2015. REGULAMENTO DA COLAÇÃO DE GRAU OFICIAL DEFINIÇÕES DA COLAÇÃO DE GRAU A Solenidade de Colação de Grau é ato oficial

Leia mais

Manual de Formaturas. Faculdades Opet. Normas e procedimentos

Manual de Formaturas. Faculdades Opet. Normas e procedimentos Manual de Formaturas Faculdades Opet Normas e procedimentos 2014 0 Prof. José Antonio Karam Presidente do Grupo Educacional Opet Profª Adriana Veríssimo Karam Koleski Superintendente Educacional do Grupo

Leia mais

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL

REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA SECRETARIA GERAL A Secretaria Geral é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à

Leia mais

PORTARIA N 015/2011/FEST REGULA OS ATOS SOLENES DE COLAÇÃO DE GRAU DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANTA TEREZINHA (FEST).

PORTARIA N 015/2011/FEST REGULA OS ATOS SOLENES DE COLAÇÃO DE GRAU DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANTA TEREZINHA (FEST). PORTARIA N 015/2011/FEST REGULA OS ATOS SOLENES DE COLAÇÃO DE GRAU DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANTA TEREZINHA (FEST). A DIRETORA GERAL da Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST) no uso de suas prerrogativas,

Leia mais

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM.

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. ATIVIDADES DATAS Publicação do Edital 29 de agosto de 2015 Período de inscrições de 31 de agosto a 29 de setembro de 2015 Período de realização

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 012/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO RESOLUÇÃO Nº 012/2014 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

Leia mais

Norma nº 04/2001. Páginas: 09

Norma nº 04/2001. Páginas: 09 Norma nº 04/2001 Páginas: 09 Preparado por: Núcleo de Eventos Autorizado por: Portaria do Reitor nº 42/2001, de 20.12.2001 Objeto: Norma de Colação de Grau e Diplomação Abrangência: Universidade Vila Velha

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde. Edital 002/2016. Processo Seletivo

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde. Edital 002/2016. Processo Seletivo SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 002/2016 Processo Seletivo A Direção da SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade presencial Vestibular 2º semestre de 2016, conforme consta em anexo.

Art. 1º Aprovar o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade presencial Vestibular 2º semestre de 2016, conforme consta em anexo. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 10/2016 Aprova o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade presencial Vestibular 2º Semestre de 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto Brasiliense de Direito

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RESOLUÇÃO N. 22 DE 20 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre o exercício de função comissionada e de cargo em comissão no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010, de 19 de dezembro de 2012.

RESOLUÇÃO Nº 010, de 19 de dezembro de 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Ibirubá RESOLUÇÃO Nº 010, de 19 de dezembro de 2012.

Leia mais

DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

DOCUMENTOS COMPLEMENTARES DOCUMENTOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO DO CURSO DE DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO CDA EM ASSOCIAÇÃO DE IES (PUCRS e UCS) Janeiro de 2009 2 CAPÍTULO I Dos objetivos Art. 1 o - O curso confere o grau de Doutor

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/BA Nº 04, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/BA Nº 04, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/BA Nº 04, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. Aprova os procedimentos a serem adotados para criação e funcionamento de Delegacias Regionais e Representações, e nomeação de Delegados Regionais

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85. RESOLUÇÃO UNESP Nº 36, DE 28 DE MAIO DE 2015 Publicada no D.O.E. de 29.05.2015 - Seção I, pág.85. Regulamenta os Cursos de Especialização da UNESP. O Reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

MANUAL DE FORMATURA 2015

MANUAL DE FORMATURA 2015 MANUAL DE FORMATURA 2015 MANUAL DE FORMATURA DA FACIG válido para turmas que Colarão Grau a partir de dezembro de 2015 1. FORMATURA A Formatura ou Colação de Grau é um ato oficial que marca o fim do curso

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA COLAÇÃO DE GRAU COMISSÕES DE FORMATURA

INSTRUÇÕES PARA COLAÇÃO DE GRAU COMISSÕES DE FORMATURA INSTRUÇÕES PARA COLAÇÃO DE GRAU COMISSÕES DE FORMATURA Caros formandos A solenidade de outorga de grau, denominada Colação de Grau, é o ato oficial, público e obrigatório, por meio do qual o aluno, concluinte

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO-MEC UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI Campus Universitário "Ministro Petrônio Portella", Bairro Ininga, Teresina, Piauí, Brasil; CEP 64049-550. Telefones: (86) 215-5511/215-5513/215-5516;

Leia mais

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e,

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e, DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013 Cria a Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S/A RIOSAÚDE e aprova seu Estatuto. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 027/2014, DE 01 DE SETEMBRO DE 2013. Aprova o Regulamento do Trabalho de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009

FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009 ASSOCIAÇÃO LENÇOENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA - ALEC FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009 Usando as atribuições que lhe confere o regimento

Leia mais

REGULAMENTO PARA A SOLENIDADE DE OUTORGA DE GRAU DOS CURSOS SUPERIORES DO CAMPUS BARBACENA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS

REGULAMENTO PARA A SOLENIDADE DE OUTORGA DE GRAU DOS CURSOS SUPERIORES DO CAMPUS BARBACENA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS REGULAMENTO PARA A SOLENIDADE DE OUTORGA DE GRAU DOS CURSOS SUPERIORES DO CAMPUS BARBACENA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINS Art. 1º. O presente Regulamento tem por objetivo estabelecer as normas e procedimentos

Leia mais

LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003

LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003 LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre as Normas do Cerimonial Público e Ordem de Precedência no Município de Bonito-MS., e dá outras providências. Autor: Luemir do Couto Coelho O Prefeito Municipal

Leia mais

Manual de Formatura 2010. Manual de Formatura UNIPBFPB

Manual de Formatura 2010. Manual de Formatura UNIPBFPB Manual de Formatura UNIPBFPB 2010 I FORMATURA SUMÁRIO Manual de Formatura 2010 II ORIENTAÇÕES PARA OS FORMANDOS 1. Solicitação de Colação de Grau 2. Documentação para a Colação de Grau III INFORMAÇÕES

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul MANUAL DE COLAÇÃO DE GRAU 1. Da Compreensão da Solenidade de Colação de Grau A Solenidade de Colação de Grau, informalmente denominada de formatura, constitui um ato oficial e solene da Universidade destinado

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROMOÇÃO DE SAÚDE CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROMOÇÃO DE SAÚDE CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Texto Aprovado CONSU Resolução CONSU 2015-08 de 25/06/2015 REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROMOÇÃO DE SAÚDE CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Art. 1º Este regimento estabelece as atribuições, responsabilidades

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPITULO I INTRODUÇÃO Artigo 1 - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO TÍTULO I 3 DA PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU E SEUS OBJETIVOS 3 TÍTULO II 5 DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 5 CAPÍTULO I 5 DA ESTRUTURA 5 CAPÍTULO II 6 DA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 6 CAPÍTULO

Leia mais

Manual de Procedimentos - Colação Oficial UNILASALLE/RJ

Manual de Procedimentos - Colação Oficial UNILASALLE/RJ Manual de Procedimentos - Colação Oficial UNILASALLE/RJ As solenidades de Colação de Grau dos formandos do Centro Universitário La Salle (UNILASALLE/RJ), a contar do primeiro semestre de 2012 (solenidades

Leia mais

DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009

DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009 DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009 Publicado no DOE(Pa) de 27.03.09. Alterado pelos Decretos 1.677/09, 323/12. Regulamenta a Lei nº 5.674, de 21 de outubro de 1991, que dispõe sobre o Fundo de Desenvolvimento

Leia mais

ADAPTADO À RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO N. 91/2004

ADAPTADO À RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO N. 91/2004 Universidade de Brasília Instituto de Letras Departamento de Teoria Literária e Literaturas Programa de Pós Graduação em Literatura Regulamento do Programa REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM LITERATURA

Leia mais

Processo Seletivo FAEC 2016

Processo Seletivo FAEC 2016 Processo Seletivo FAEC 2016 EDITAL Nº 03/2015 18 de agosto de 2015 A Direção Geral da FAEC, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, de acordo com a legislação vigente e Regimento, torna público

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE EXTENSÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. Este Regimento dispõe sobre a composição, competências e funcionamento do Conselho de Extensão (CoEx), órgão colegiado

Leia mais

UNIVERSIDADE TIRADENTES DIRETORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE TIRADENTES DIRETORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSIDADE TIRADENTES DIRETORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO Regulamento do Programa de Estágio Docente (PED) para alunos de Pós- Graduação Stricto Sensu da Universidade Tiradentes. A Diretoria de Pesquisa

Leia mais

PORTARIA PGR/MPU Nº 378 DE 9 DE AGOSTO DE 2010

PORTARIA PGR/MPU Nº 378 DE 9 DE AGOSTO DE 2010 PORTARIA PGR/MPU Nº 378 DE 9 DE AGOSTO DE 2010 Regulamenta o Programa de Estágio no âmbito do Ministério Público da União e da Escola Superior do Ministério Público da União e dá outras providências. O

Leia mais

Paulo Dinarte Tavares Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão RESOLUÇÃO Nº 12/2008

Paulo Dinarte Tavares Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão RESOLUÇÃO Nº 12/2008 RESOLUÇÃO Nº 12/2008 Regulamenta o Trabalho de Curso para conclusão do Curso de Direito. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Faculdade Campo Real, no uso de suas atribuições e, CONSIDERANDO a

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 Dispõe sobre a Disciplina iniciação à docência no ensino

Leia mais

Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução UnC- CONSEPE 099/2004 e as disposições em contrário.

Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução UnC- CONSEPE 099/2004 e as disposições em contrário. RESOLUÇÃOUnC-CONSEPE018/209 Aprova Regulamento do Programa de Monitoria, para a Universidade do Contestado UnC O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Regulamento do Curso

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Regulamento do Curso MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA Regulamento do Curso CAPÍTULO I DAS FINALIDADES DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Mestrado Profissional em Economia (MPE) tem os seguintes objetivos: I. formar recursos

Leia mais

RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE

RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÀO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE Bacharelado RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DO CURSO DE SECRETARIADO

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº-1, DE 25 DE JANEIRO DE 2013

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº-1, DE 25 DE JANEIRO DE 2013 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº-1, DE 25 DE JANEIRO DE 2013 O PRESIDENTE SUBSTITUTO DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS

Leia mais

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 Institui, no âmbito da Autoridade Pública Olímpica APO, o Serviço de Informação ao Cidadão SIC, e revoga a Portaria nº 41, de 2013, que instituíra e disciplinava o Serviço

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade do Norte Pioneiro CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º O Núcleo de Prática

Leia mais

RESOLUÇÃO DE REITORIA Nº 109/2008, DE 05 DE MAIO DE 2008.

RESOLUÇÃO DE REITORIA Nº 109/2008, DE 05 DE MAIO DE 2008. RESOLUÇÃO DE REITORIA Nº 109/2008, DE 05 DE MAIO DE 2008. Institui Normas e Procedimentos para as Solenidades de Colação de Grau dos Cursos de Graduação e Graduação Tecnológica do Unilasalle. O Reitor

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÍTULO I DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÍTULO I DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÍTULO I DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO CAPÍTULO I Das disposições preliminares, das finalidades e dos objetivos. Das disposições preliminares Art. 1º. A Faculdade

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DECRETO Nº 1.153, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. Aprova o Regimento Interno do Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso das atribuições

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA Mantenedora Fasipe Centro Educacional Mantida Faculdade Fasipe - FASIPE REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA SINOP / MATO GROSSO CAPÍTULO I DA FACULDADE E SUAS FINALIDADES Art.1º - A biblioteca

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO Faculdade Internacional da Paraíba Rua Monsenhor Walfredo Leal nº 512, Tambiá

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP FACULDADE INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ MANTENEDORA: INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E DA CIDADANIA IEC CNPJ: 02.684.150/0001-97 Maringá: Rua dos Gerânios, 1893 CEP: 87060-010 Fone/Fax:

Leia mais

INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SÃO PAULO RECEPÇÃO DE DOCUMENTOS E PROTOCOLIZAÇÃO DE PROCESSOS

INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SÃO PAULO RECEPÇÃO DE DOCUMENTOS E PROTOCOLIZAÇÃO DE PROCESSOS INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SÃO PAULO Ordem de Serviço nº 05, de 08.04.11 DOU-1, de 15.04.11. Dispõe sobre a entrega e o trâmite de documentos relativos aos procedimentos previstos na IN

Leia mais

CHEFIA DE CERIMONIAL E EVENTOS

CHEFIA DE CERIMONIAL E EVENTOS CHEFIA DE CERIMONIAL E EVENTOS REGIMENTO PARA A SOLENIDADE DE OUTORGA DE GRAU DOS CURSOS TÉCNICOS E DE GRADUAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ CAPÍTULO

Leia mais

Regulamento do Curso

Regulamento do Curso Regulamento do Curso Mestrado Profissional em Administração CAPÍTULO I DAS FINALIDADES DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Mestrado Profissional em Administração (MPA) tem os seguintes objetivos: I.

Leia mais