O Processo de Informatização no Agronegócio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Processo de Informatização no Agronegócio"

Transcrição

1 O Processo de Informatização no Agronegócio Dayene Ângela de Almeida 1 - Juliana Costa Silva - Hiram Castelo Branco - Marcelo Norte - Vinicius Augusto - Iremar Nunes de Lima 2 - RESUMO: A informatização do agronegócio apresenta um grande potencial para ganhos concretos, pois com o maior controle da produção, uma atividade, mesmo que lucrativa, será também sustentável através da tecnologia. A informatização de processos do agronegócio traz inúmeros benefícios aos envolvidos quando realizada de forma estruturada. Percebe-se, porém, que existem obstáculos a serem enfrentados na implantação deste tipo de projeto, entre eles, a resistência cultural por parte dos produtores em relação à adoção de tecnologias e a má qualidade do suporte pós-implantação. O presente artigo aborda o processo de informatização no agronegócio procurando analisar os impactos da informática na agropecuária, nas cooperativas agrícolas e a aplicação da tecnologia de Business Intelligence no agronegócio. PALAVRAS-CHAVE: Agronegócio, Informatização. INTRODUÇÃO A tecnologia em seu processo transforma de forma significativa diversas áreas e não seria diferente no agronegócio. O agronegócio é toda relação comercial e industrial que envolve a cadeia produtiva agrícola e pecuária, que define o uso econômico do solo para o cultivo da terra associado com a criação de animais. Segundo Silva (2006) o processo do agronegócio aplica-se num cenário em que as relações entre fornecedores e clientes estão fortemente pautadas em requerimentos de padrões de qualidade física, sanitária, nutricional, de matérias primas agros alimentares e derivados. Ainda, segundo o site Guia do Estudante 3, agronegócio é o conjunto de conhecimentos usados para planejar e gerenciar as atividades de uma propriedade rural, desde o cultivo até a administração dos negócios. Hoje em dia, busca-se eficiência administrativa no agronegócio numa crescente demanda de tecnologia da informação visando redução de custos e eficiência na cadeia produtiva. Novas tecnologias e equipamentos, como, por exemplo, o Business Intelligence (BI), ajudam a reduzir o desperdício do processo produtivo. O BI na aplicação do agronegócio está cada vez mais forte nos estudos estatísticos para levantar os pontos positivos e negativos do negócio possibilitando estratégias na produção animal e vegetal. Desta maneira, empreendedores do agronegócio aprimoram práticas que objetivam analisar custos, reduzir os prazos de entrega, melhorar o fluxo de informação entre os componentes da cadeia produtiva, e ofertar produtos de qualidade. Neste artigo será analisado o uso da tecnologia no setor agrícola e os resultados de sua implantação no agronegócio a partir de uma revisão bibliográfica sobre o assunto. Também serão relatadas experiências bem ou mal sucedidas de aplicação da tecnologia no agronegócio a partir da bibliografia utilizada. OS IMPACTOS DA INFORMÁTICA NA AGROPECUÁRIA A popularização da informática facilitou sua aplicabilidade em diversas áreas e em particular na agropecuária, possibilitando a modernização rural. Segundo Bornstein e Lobianco (2000, Apud Saraiva e Cugnasca, 2000): Sistemas computacionais estão sendo desenvolvidos para ajudar agropecuaristas a monitorar o meio-ambiente, identificar áreas problemáticas, delinear estratégias de intervenção e implementar planos de ação. A utilização destes sistemas facilita o trabalho do produtor rural, realizando a otimização dos processos através do controle da produtividade, da característica dos solos e da alimentação dos animais, entre outros. Segundo Bornstein e Lobianco (2000, Apud Saraiva e Cugnasca, 2000) isto ocorre pelo fato de a tecnologia permitir a implantação de uma agricultura precisa através da robustez mecânica, sensores específicos, versatilidade, robustez compu- 368 PÓS EM REVISTA

2 tacional, assistência técnica, custos compatíveis com a produção e atenção às especificidades regionais. A tecnologia auxilia na criação de processos padrões e a aplicação destes processos no negócio do produtor rural, fazendo com que este se adeque às normas estabelecidas para a comercialização, o que seria mais difícil de ser atingido sem o avanço tecnológico (BORNSTEIN e LOBIANCO, 2000). O avanço tecnológico não alcançou apenas os grandes produtores, mas também se entrelaçou aos produtores de pequeno porte que realizam a agricultura familiar, facilitando o trabalho de comunicação e troca de informações entre estes produtores (RA- MOS et al., 2000). A troca de informações efetiva entre os produtores da comunidade permitem o progresso de todos os envolvidos, pois passam a trabalhar em conjunto, sabendo o que está sendo produzido por cada família, qual o volume da produção, o que será utilizado para o consumo próprio e o que poderá ser comercializado, gerando lucro para a comunidade. Os agricultores podem contar com o conhecimento gerado através de suas experiências de negócio e transmitir este conhecimento aos outros produtores, permitindo que as experiências bem sucedidas sejam repassadas e que os erros cometidos não se repitam. Os sistemas informatizados permitem a gestão do conhecimento obtido ao longo do tempo, transmitindo este conhecimento aos produtores o que facilita a padronização dos processos e a utilização das melhores práticas na produção. (RAMOS et al., 2000) Para a otimização da agricultura através da tecnologia, diversos recursos podem ser utilizados, como, por exemplo, um sistema de banco de dados. Estes sistemas recebem dados oriundos de diversas fontes, como dos sensores que emitem dados sobre a temperatura, a umidade do solo, permitindo a identificação da necessidade de irrigação e dos períodos ideais para o cultivo de determinado produto. Também os produtores podem inserir os dados de sua produção ao longo dos anos, permitindo uma análise de seu crescimento e identificando possíveis erros cometidos. Segundo Ramos et al. (2000), para que o impacto da utilização tecnológica no agronegócio seja positivo é necessário que haja um projeto de estruturação onde são identificados: os cenários de aplicabilidade, os sistemas necessários para estes cenários, as ofertas e as demandas de informações nos locais em que serão inseridos e as particularidades dos usuários que farão uso destas ferramentas. Para que após estes aspectos sejam definidos ocorra a implantação bem sucedida do projeto. É importante que o estudo da viabilidade do projeto ocorra de forma realista para que o investimento realizado não seja frustrado. Esta análise não deve ser realizada apenas do ponto de vista financeiro, mas também deve ser feita uma avaliação operacional e mercadológica, realizando a interação entre todos os componentes afetados (LOURENZANI e SILVA, 2000). Após a implantação é preciso que ocorra a monitoração do desempenho da produção, utilizando indicadores que demonstrem a efetividade da tecnologia no negócio, a fim de comprovar que a produtividade e os processos evoluíram com sua utilização (RAMOS et al., 2000). Segundo Bornstein e Lobianco (2000), um fator impactante que pode estar relacionado ao crescimento tecnológico pela agropecuária é o êxodo rural, devido a menor utilização de mão de obra humana e o aumento da utilização de maquinários e equipamentos que aumentam a produtividade nas propriedades e empresas rurais. A informatização da agropecuária pode trazer diversos impactos e estes devem ser analisados em conjunto para que seus resultados sejam claros e não traga prejuízos ao negócio e aos seus envolvidos (BORNSTEIN e LOBIANCO, 2000). A informatização dos processos pecuária leva uma atividade humana extremamente antiga e tradicional a um novo patamar. Percebe-se que, em um mercado competitivo, produzir com eficácia e eficiência é fundamental, e, desta forma, a alta competitividade e aumento da exigência dos compradores levou a informática ao setor da pecuária. O processo inicial de informatização da pecuária, não demanda o uso de tecnologias exóticas. Muitos dos exemplos estudados foram baseados em aplicativos feitos com Microsoft Access ou planilhas de Excel. Em primeiro lugar, levantam-se informações gerais sobre a produção que subsidiarão na formulação de modelos computacionais. Feito isso, indicadores são estabelecidos e, por fim, são analisados comparativamente através de gráficos. De um ponto de vista científico, a apuração dos resultados pode ser feita tanto com base no histórico produtivo de uma mesma propriedade ou, como controle, com propriedades distintas que não utilizem informatização e que possuam estrutura de produção semelhante a da propriedade estudada. Segundo resultados apresentados por Matsushita e Sepulcri (1998), a gestão da pecuária através de processos relativamente simples de informatização, trouxe benefícios evidentes à produção. Muito embora com o aumento de custo, o nível de gestão da produção foi levado a um grau de maior detalhamento e, portanto, possibilita ao produtor ter maior conhecimento de seus processos e de indicadores que podem levar à maior eficiência operacional. A informatização pode ser usada em praticamente qual- PÓS EM REVISTA l 369

3 quer atividade produtiva da agropecuária. Matsushita e Sepulcri (1998) concluíram que o desenvolvimento de software agropecuário é uma importante ferramenta que auxilia o técnico e o pecuarista na determinação do custo de produção do gado de corte e fornece informações importantes para a tomada de decisões pelos pecuaristas. Desta forma, o processo produtivo se torna mais eficiente, pois o pecuarista pode saber com maior precisão o custo de produção e, assim, determinar preços competitivos no momento de vender. A emissão de relatórios pelo sistema também dá ao pecuarista uma maneira de adotar medidas corretivas que podem cooperar para o sucesso da produção. Os exemplos citados até então se referem, sobretudo à pecuária. No entanto, há aplicações com impactos positivos também na agricultura. Uma delas é o uso do conhecimento sobre Redes Neurais Artificiais Multicamadas aplicadas à adubação para a cultura da goiabeira. Isto é, um conhecimento altamente relacionado à ciência da computação sendo utilizado em benefício de uma atividade há séculos praticada pelo ser humano para própria subsistência. O uso desta tecnologia apresentou bom desempenho, segundo os autores, e gerou, ainda, propostas para novos trabalhos envolvendo a descoberta de novos conhecimentos sobre o conjunto de dados levantados. Em artigo sobre a informatização na produção pecuária, os autores destacaram que: A utilização da informática destaca-se como uma ferramenta indispensável na gerência dos processos administrativos, nos quais as tomadas de decisão, rápidas e seguras, representam condição básica para o sucesso das atividades. Apesar disso, os autores concluíram que há desafios a serem enfrentados na informatização. Entre eles está a inadequação dos softwares de gestão pecuária existentes. Por um aspecto cultural, o pecuarista pode se orientar em demasia por conhecimentos empíricos, passados de pai para filho, e a ausência de um profissional científico, como um engenheiro agrônomo, pode ser decisivo para o sucesso ou não de um software modelado para pecuária. Outro fator negativo observado pelos autores foi à falta de assistência técnica aos softwares e a barreira cultural do produtor rural à adoção da informática que, segundo o autor, ainda é significativa, mas existe a tendência de redução, devido ao avanço da Internet. Entre os benefícios tangíveis observados, está o maior controle do processo produtivo, subsídio para otimização dos processos, redução de desperdício, determinação mais precisa do preço de custo com medições feitas ao longo da produção. Há, no entanto, oportunidades de crescimento neste mercado com empresas de software especializadas no setor que supram as carências observadas nos estudos. OS IMPACTOS DA INFORMATIZAÇÃO NAS COOPERATIVAS AGRÍCULAS A informatização de cooperativas pode envolver questões políticas que prejudicam o processo de implantação dos sistemas, e ainda outros fatores como: imposição do processo aos cooperadores, falta de treinamento, resistência dos cooperados devidos questões culturais e utilização do processo informacional para fins de concentração de poder. Isto tem dificultado a disseminação de uma cultura da informação nessas organizações. Os resultados da implantação de sistemas de informação dependerão do sistema social da organização e da forma como os atores sociais se apropriarão da tecnologia, seja no sentido de um maior aprendizado ou da mera automatização de funções (PROTIL, VASCONCELOS, 2002). Segundo Zambalde e Bornstein, existem dois aspectos a considerar na informatização das cooperativas agrícolas, são eles o estrutural e o social. No primeiro, os impactos da informatização se fazem sentir na estrutura formal das organizações, assim temos a fusão, criação ou eliminação de departamentos e níveis hierárquicos, o que causa impactos na estrutura de poder. Isto pode originar a concentração de poder, competição e mudanças culturais. Por outro lado, a boa ou má utilização dos recursos de informática determinará um aumento ou queda de produtividade. Ainda segundo esses autores a informatização pode transmitir uma imagem de modernidade, porém deixa patente a sua subutilização e despreparo do pessoal, muitas vezes não proporcionando o retorno econômico-financeiro dos custos incorridos nos investimentos em relação aos benefícios reais ou potenciais de sua utilização (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). No aspecto social, os impactos da informatização são sentidos no conteúdo e natureza das tarefas. Atividades rotineiras e monótonas podem ser desafiadoras, embora existam situações de fragmentação de atividades e rotinização. Um aspecto importante a considerar nas cooperativas é a qualificação profissional, impactada fortemente pelo uso de recursos computacionais, aumentando as exigências de maior nível de escolaridade, capacidade de adaptação a novas situações e compreensão global de todo o conjunto de atividades da organização. A informatização requer participação, interação e controle, informação mais disseminada e democratizada ou, o contrário, o ambiente torna-se desumano, a comunicação eletrônica substitui o contato face a face, ocorre o isolamento e o aumento do controle sobre os trabalhadores (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). 370 PÓS EM REVISTA

4 Na maioria das cooperativas o processo de informatização não causa mudanças na estrutura formal, ou seja, quase não ocorre fusão, criação ou eliminação de setores ou alterações na estrutura hierárquica de cargos (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). Sobre a estrutura de poder não existe conflitos ou disputas em função de uma alta concentração do poder antes e depois da informatização. No que diz respeito à competitividade, em algumas cooperativas há certa percepção de aumento da produtividade e lucratividade (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). Os cooperados percebem na informatização uma melhoria na eficiência dos serviços prestados, como rapidez no atendimento e correção nos cálculos. Em entrevistas com os cooperados, no que diz respeito aos impactos sobre o indivíduo e o emprego, apurou-se que o processo de informatização tornou as atividades mais desafiadoras e motivadoras. Houve ainda uma maior imposição de exigência quanto ao nível de escolaridade dos funcionários, principalmente os que serão contratados. Não há, entretanto, investimentos em educação formal por parte das cooperativas, apenas atividades de treinamento técnico quando indispensáveis (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). Ainda segundo as entrevistas propostas pelos autores supracitados, no âmbito das pressões e ritmo de trabalho ocorreu o equilíbrio, com aumento de atividades em alguns setores e queda em outros. No entanto, é curioso observar há certa apreensão com relação a possíveis incapacidades com o processo de informatização devido à falta de esclarecimento sobre o assunto (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). Os autores ressaltam que os resultados pesquisa indicam que a informática está presente em todas as cooperativas, não somente no contexto burocrático (contabilidade, folha, contas, etc.), mas também nas áreas técnicas, ou seja, controle e movimentação dos produtos agrícolas, bem como está presente nas ações rotineiras como atendimento ao cooperado, melhoria da imagem da organização e negociações comerciais visando aumento de competitividade. Observou-se a sua pouca utilização na questão estratégica das organizações. Ficou patente que o processo de informatização facilita e amplia o controle sobre funcionários, estoques e processos e consequentemente causa insegurança nos funcionários ainda não devidamente informados e/ou preparados para a informatização (ZAMBALDE, BORNSTEIN, 2002). de conseguir gerir melhor o negócio e atuar de maneira mais eficiente e eficaz. A junção de aplicativos de software com o negócio tornou-se indispensável neste cenário, pois juntos eles conseguem alavancar uma empresa e o seu potencial competitivo. Atualmente as empresas têm apostado alto em sistemas de Business Intelligence (BI), que segundo Sezões, Oliveira e Baptista (2006, p.9) são sistemas catalisadores da mudança, permitindo concretizar na prática estas novas abordagens de boa gestão e de bom governo das empresas.. Ainda segundo Sezões, Oliveira e Baptista a tecnologia de BI forma: um conceito que engloba um vasto conjunto de aplicações de apoio à tomada de decisão que possibilitam um acesso rápido, partilhado e interativo das informações, bem com a sua análise e manipulação; através destas ferramentas, os utilizadores podem descobrir relações e tendências e transformar grandes quantidades de informação em conhecimento útil. Com base nesta afirmação percebe-se que as empresas de agronegócio têm voltado sua visão para este tipo de software, apesar de ainda estar em um processo inicial. Segundo Villela (2002, p.2) o setor de software agropecuário, em que pese à pujança do agribusiness brasileiro, ainda é relativamente pobre no uso da informática, quando comparado com outros setores da nossa economia. O processo para construção de um BI seja para qualquer negócio, baseia-se em alguns passos fundamentais. Dos quais podemos citar: dados de fontes externas ou internas, processo ETL (Extração, Transformação, e Carga), construção de Data Mart e relatórios gerenciais conforme mostrado na figura 1 a seguir. BUSINESS INTELLIGENCE APLICADO AO AGRONEGÓCIO No mercado cada vez mais competitivo, quem consegue obter informações precisas e com rapidez tem a possibilidade PÓS EM REVISTA l 371

5 Com os processos acima e a análise do negócio é possível obter informações estratégicas que podem auxiliar uma empresa como a de agronegócio no processo de tomada de decisão. Um dos problemas enfrentados na área de agronegócio segundo Villela (2002, p.2), é a pouquíssima ênfase que os agricultores ou pecuaristas dão ao setor de administração da informática neste setor. Principalmente pela falta de investimentos e por ser, de certa forma, um processo novo com capacidade para ser implantado o setor de agronegócio. Em um estudo de caso feito por um conjunto de universidades federais (UFJF, UFLA e UFV) após perceber a ineficiência do setor, foi proposto a realização de cursos de mestrado na área visando atender a demanda do mercado atual. Além disso, foi implementado e disponibilizado uma plataforma denominada agrosoft para ajudar na análise dos produtos de setor da agricultura e pecuária. A tecnologia de BI aliada ao agronegócio, tende a melhorar a gestão do processo, além de permitir ao empreendedor uma visão otimizada do negócio. E, não apenas isso, o sistema de BI pode ajudar a minimizar erros cometidos e assim maximizar os lucros. CONCLUSÃO A informatização de processos agropecuários traz inúmeros benefícios aos envolvidos quando realizada de forma estruturada. Percebe-se, porém, que existem obstáculos a serem enfrentados na implantação deste tipo de projeto. Entre eles estão: a resistência cultural por parte dos produtores em relação à adoção de tecnologias e a má qualidade do suporte pós-implantação. Nos casos em que a informatização do agronegócio é bem-sucedida, observa-se ganhos em produtividade, redução de desperdício, formalização de processos de produção e compartilhamento das informações entre os produtores por meio de cooperativas. Analisando o cenário estudado, percebe-se um grande potencial para inovação sustentável. Pode-se citar a utilização de sensores de umidade na terra para aplicação com um sistema de controle de irrigação inteligente, com o intuito de reduzir o consumo de água. Vale ressaltar que, segundo a Associação Brasileira de Direito Agrário 4, a indústria e a agricultura consomem juntas 90% da água disponível. Conclui-se, portanto, que a informatização da agropecuária apresenta um potencial para ganhos concretos, pois com o maior controle da produção, uma atividade, mesmo que lucrativa, será também sustentável através da tecnologia. REFERÊNCIAS BORNSTEIN, Cláudio Thomas; LOBIANCO, José Luís Barboza. Impactos da informática na agropecuária. Disponível em: <http://www. sbiagro.org.br/pdf/iii_congresso/artigo15.pdf> Acesso em: 07 abr GUIA do Estudante: Agronegócios e Agropecuária Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/administracao-negócios/agronegócios-agropecuaria shtml>. Acesso em: 11 abril LOURENZANI, Wagner Luiz; SILVA, Carlos Arthur Barbosa Da. Sustentabilidade econômica de projetos agroindustriais de pequeno porte: um protótipo de modelo de simulação dinâmica. Disponível em: <http://www.sbiagro.org.br/pdf/iii_congresso/artigo35.pdf> em: 07 abr Acesso MATSUSHITA, Milton Satoshi; SEPULCRI, Matsushita. Gestão da Pecuária Leiteira com o Apoio de Planilha Eletrônicoa (Excel). Disponível em 372 PÓS EM REVISTA

6 <www.sbiagro.org.br/pdf/iii_congresso/artigo23.pdf> Acesso em: 07 abr PROTIL, Roberto Max; VASCONCELOS, Isabella Freitas Gouveia. Mudança organizacional em cooperativas agrícolas frente às novas tecnologias informacioais: Um estudo de caso. Disponível em: <http://www. sbiagro.org.br/pdf/iii_congresso/artigo12.pdf>. Acessado em: 07 abr RAMOS, Edla F.. Projeto Agro rede: rede de articulação de atores sociais rurais. Disponível em: <http://www.sbiagro.org.br/pdf/iii_congresso/artigo17.pdf> Acesso em: 07 abr SEZÕES, Carlos; OLIVEIRA, José; BAPTISTA, Miguel. Business Intelligence. Porto, Portugal: Principia, SILVA, Luís César. Agronegócio: Logística e Organização de Cadeias Produtivas. Disponível em: <http://www.agais.com/manuscript/ ms0107_agronegocio.pdf>. Acesso em: 18 abril VILLELA, Paulo Roberto de Castro, Gestão da Informação no Agronegócio: Uma visão estratégica. Minas Gerais, ZAMBALDE, Luiz André; BORNSTEIN, Cláudio Thomaz. Os impactos da informatização nas cooperativas de cafeicultores do estado de Minas Gerais. Disponível em: iii_congresso/artigo13.pdf. Acessado em: 07 abr NOTAS DE RODAPÉ 1 Alunos do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação do Centro Universitário Newton Paiva. 2 Professor do Centro Universitário Newton Paiva PÓS EM REVISTA l 373

IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 *

IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 * IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 * Antonio Wilson Nogueira Filgueiras UEMG Unidade Carangola Harlen Pereira Ferreira UEMG Unidade Carangola Felipe Silva Vieira UEMG Unidade Carangola Marcela Silva

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais A Importância do Entendimento na elaboração das diretrizes Estratégicas do Negócio Autores Frederico Fonseca Lopes (fflopes@markestrat.org):

Leia mais

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro)

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) Metodologia Entenda o IC AGRO O Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) apresenta informações sobre a percepção econômica do Brasil e do agronegócio por produtores agropecuários, cooperativas e indústrias

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE S (ÁREA: GESTÃO) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização:A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

Diagnostico da Tecnologia da Informação nas Cooperativas Agropecuárias do Paraná

Diagnostico da Tecnologia da Informação nas Cooperativas Agropecuárias do Paraná Diagnostico da Tecnologia da Informação nas Cooperativas Agropecuárias do Paraná Roberto Max Protil CPF 007.997.828-23 Pontifícia Universidade Católica do Paraná R. Imaculada Conceição, 1155-80215-901

Leia mais

Escolha os melhores caminhos para sua empresa

Escolha os melhores caminhos para sua empresa Escolha os melhores caminhos para sua empresa O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio

Leia mais

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Contexto As pressões do mercado por excelência em qualidade e baixo custo obrigam as empresas a adotarem sistemas de produção automatizados

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Desenvolvimento de um software de baixo custo para o gerenciamento de bovinocultura de leite Miler Grudtner BOELL¹; Marcos Roberto RIBEIRO² 1 Aluno do Curso de Tecnologia de Sistemas para Internet e bolsista

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

ANÁLISE ECONOMICA DA PRODUÇÃO DE LEITE NA REGIÃO DO ARENITO CAIUÁ - NORTE/NOROESTE DO PARANÁ Eng. o Agr. o Sidnei Ap. Baroni 1

ANÁLISE ECONOMICA DA PRODUÇÃO DE LEITE NA REGIÃO DO ARENITO CAIUÁ - NORTE/NOROESTE DO PARANÁ Eng. o Agr. o Sidnei Ap. Baroni 1 Anais do Sul- Leite: Simpósio sobre Sustentabilidade da Pecuária Leiteira na Região Sul do Brasil / editores Geraldo Tadeu dos Santos et al. Maringá : UEM/CCA/DZO NUPEL, 2002. 212P. Artigo encontra-se

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCADCFSMT01-P IMPORTÂNCIA DA MONITORIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS NAS CIÊNCIAS AGRÁRIAS Emanoel Lima Martins (1), Matheus Serrano de Medeiros (2), Márcia Verônica Miranda (3). Centro de Ciências Agrárias/Departamento

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA. EMATER Paraná

CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA. EMATER Paraná ODÍLIO SEPULCRI CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA EMATER Paraná Projeto apresentado a Universidade Federal do Paraná, Confederação Nacional da Indústria, Serviço Nacional de Aprendizagem

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

A ADMINISTAÇÃO RURAL E A AGRICULTURA DE PRECISÃO

A ADMINISTAÇÃO RURAL E A AGRICULTURA DE PRECISÃO A ADMINISTAÇÃO RURAL E A AGRICULTURA DE PRECISÃO 1. ADMINISTRAÇÃO RURAL Odilio Sepulcri 1 Milton Satoshi Matsushita 2 A Administração Rural, em sua origem, no início do século XX, na Inglaterra e nos Estados

Leia mais

SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: SELEÇÃO E AVALIAÇÃO PELO PECUARISTA

SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: SELEÇÃO E AVALIAÇÃO PELO PECUARISTA SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: SELEÇÃO E AVALIAÇÃO PELO PECUARISTA Marcos Aurélio Lopes Email: malopes@ufla.br Vínculo: Professor do Depto de Medicina Veterinária da Universidade Federal

Leia mais

A TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO APLICADA AO AGRONEGÓCIO: Estudo sobre o sistema Agrogestor nas fazendas do Município de Sinop/MT

A TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO APLICADA AO AGRONEGÓCIO: Estudo sobre o sistema Agrogestor nas fazendas do Município de Sinop/MT A TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO APLICADA AO AGRONEGÓCIO: Estudo sobre o sistema Agrogestor nas fazendas do Município de Sinop/MT Adriana Regina Redivo 1 Arlete Redivo 2 Cácio D. Três 3 Geraldo Alves Ferreira

Leia mais

Aplicação do algoritmo genético na otimização da produção em indústrias de açúcar e álcool

Aplicação do algoritmo genético na otimização da produção em indústrias de açúcar e álcool Aplicação do algoritmo genético na otimização da produção em indústrias de açúcar e álcool Lucélia Costa Oliveira¹; Mário Luiz Viana Alvarenga² ¹ Aluna do curso de Engenharia de Produção e bolsista do

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

MARKETING. Marketing # Vendas MARKETING. Vendas. Marketing 26/02/2013 MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING OPERACIONAL.

MARKETING. Marketing # Vendas MARKETING. Vendas. Marketing 26/02/2013 MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING OPERACIONAL. Material Didático Disciplina: Comercialização Agroindustrial # Vendas Prof. responsável: José Matheus Yalenti Perosa Vendas Objeto Produtos Necessidade dos consumidores Atividade humana ou processo social,

Leia mais

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio

40% dos consumidores da Copa das Confederações da FIFA 2013 consideraram a agilidade no atendimento como fator mais importante no comércio 440mil pequenos negócios no Brasil, atualmente, não utilizam nenhuma ferramenta de gestão, segundo o Sebrae Varejo 2012 27% 67% de comerciantes que não possuíam computadores dos que possuíam utilizavam

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

TECNOLOGIA O QUE É O SEBRAETEC A QUEM SE DESTINA COMO PARTICIPAR SETORES ATENDIDOS VANTAGENS AÇÕES NÃO COBERTAS CONTATO

TECNOLOGIA O QUE É O SEBRAETEC A QUEM SE DESTINA COMO PARTICIPAR SETORES ATENDIDOS VANTAGENS AÇÕES NÃO COBERTAS CONTATO Um investimento indispensável para o crescimento da sua empresa. O Sebrae viabiliza serviços de consultoria prestados por uma rede de instituições/empresas detentoras de conhecimento tecnológico. Através

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

MECANISMOS DE COMERCIALIZAÇÃO UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES: UM ESTUDO DE CASO

MECANISMOS DE COMERCIALIZAÇÃO UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES: UM ESTUDO DE CASO MECANISMOS DE COMERCIALIZAÇÃO UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES: UM ESTUDO DE CASO Daniela Alves Cardoso; Lais Serafini; Nadir Paula da Rosa; Carlos Eduardo Nogueira Martins Curso Técnico Profissionalizante

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPETITIVA. Transformando dados em decisões estratégicas

INTELIGÊNCIA COMPETITIVA. Transformando dados em decisões estratégicas INTELIGÊNCIA COMPETITIVA Transformando dados em decisões estratégicas Primeiramente, qual a diferença? DADOS INFORMAÇÃO CONHECIMENTO CONHECIMENTO Conjunto de informações analisadas INFORMAÇÃO Conjunto

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

A importância dos processos em TI Alexandre Bartie

A importância dos processos em TI Alexandre Bartie A importância dos processos em TI Alexandre Bartie Muitas vezes subestimamos a importância dos processos dentro das organizações, descrevendo-os como um mero instrumento burocrático, criado com o intuito

Leia mais

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO CESA - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS ADMINISTRAÇÃO EDELGIR RUB PESCE JUNIOR IGOR DE ALENCAR ARARIPE FAÇANHA LEONARDO HENRIQUE MARCOVIQ BORGES RODRIGO KLOCKER DE CAMARGO A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

Leia mais

Logística e Organização de Cadeias Produtivas

Logística e Organização de Cadeias Produtivas II SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA AGRÍCOLA ENGENHARIA DO AGRONEGÓCIO Logística e Organização de Cadeias Produtivas Prof. Luís César da Silva UFES - CCA Desafios do Agronegócio Globalizado Atender padrões

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I Profª Caroline P. Spanhol A Origem do conceito Cada dia mais, as propriedades rurais... Perdem sua auto-suficiência Passam a depender mais de insumos e

Leia mais

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO Agropecuária É o termo utilizado para designar as atividades da agricultura e da pecuária A agropecuária é uma das atividades mais antigas econômicas

Leia mais

SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO PELA SOFTHOUSE

SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO PELA SOFTHOUSE SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE REBANHOS BOVINOS: DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO PELA SOFTHOUSE Marcelo Pereira Barbosa Email: mpbbarbosa@bol.com.br Vínculo: Professor da Escola Técnica Estadual "Lauro Gomes"

Leia mais

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA Hewerton Luis P. Santiago 1 Matheus Rabelo Costa 2 RESUMO Com o constante avanço tecnológico que vem ocorrendo nessa

Leia mais

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD)

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) 1 CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) A necessidade dos SAD surgiu em decorrência de diversos fatores, como, por exemplo: Competição cada vez maior entre as

Leia mais

REDES DE PEQUENAS EMPRESAS

REDES DE PEQUENAS EMPRESAS REDES DE PEQUENAS EMPRESAS As micro, pequenas e médias empresas, em decorrência da globalização e suas imposições,vêm buscando alcançar vantagem competitiva para sua sobrevivência no mercado. CONTEXTO

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos 2010 0 O Processo pode ser entendido como a sequência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas

Leia mais

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Componentes de uma empresa Objetivos Organizacionais X Processos de negócios Gerenciamento integrado

Leia mais

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS IMPORTANTE: 1. Este documento não substitui o Comunicado 01 e constitui-se em mera síntese para divulgação das

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos.

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fundada em 1989, a MicroStrategy é fornecedora líder Mundial de plataformas de software empresarial. A missão é fornecer as plataformas mais

Leia mais

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Não há mais dúvidas de que para as funções da administração - planejamento, organização, liderança e controle

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE BUSINESS INTELLIGENCE

OTIMIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE BUSINESS INTELLIGENCE OTIMIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA ATRAVÉS DE TÉCNICAS DE BUSINESS INTELLIGENCE Guimarilza Barbosa de Souza João Gabriel Ribeiro Luiz Cláudio de Arruda Isoton II Congresso Consad de Gestão Pública Painel 5:

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

Redes de empresa e inovação

Redes de empresa e inovação Redes de empresa e inovação Disciplina: Gestão da Tecnologia e da Inovação Universidade Federal do Vale do São Francisco Campus de Juazeiro BA Colegiado de Engenharia de Produção Professor MSc. Marcel

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA

ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA W.L.MOURA 1 ; L.FILIPETTO 2 ; C.SOAVE 3 RESUMO O assunto sobre inovação

Leia mais

Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio ERP/CRM e Supply Chain PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de ERP Enterprise Resource Planning Pacote de ferramentas que integram toda a empresa, a grande vantagem é que os dados

Leia mais

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio

Transformando seu investimento ERP em resultados para seu negócio 1 SUMÁRIO 1 2 3 4 2 Introdução A história do ERP O que um ERP fará pelo seu negócio? 1.1 - Otimização dos processos 1.2 - Gerenciamento completo 1.3 - Informações relevantes 1.4 - Controle Tributário ERP

Leia mais

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada SAP Business Transformation Study Produtos de Usina ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada A ArcelorMittal Brasil

Leia mais

o mapa da mina de crédito Figura 1 - Passos para decisão de tomada de crédito

o mapa da mina de crédito Figura 1 - Passos para decisão de tomada de crédito crédito rural: o mapa da mina Por: Felipe Prince Silva, Ms. Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente UNICAMP. Economista Agrosecurity Gestão de Agro-Ativos LTDA e Agrometrika Informática e Serviços

Leia mais

DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE

DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE MATHEUS AUGUSTO SOUZA DE MORAES 1 CÁSSIA ISABEL COSTA MENDES 2 LAURIMAR GONÇALVES

Leia mais

PROPOSTA DE MÓDULO DE FINANCIAMENTO, CONTRATOS, COMERCIALIZAÇÃO E ASSOCIATIVISMO PARA O SNPA

PROPOSTA DE MÓDULO DE FINANCIAMENTO, CONTRATOS, COMERCIALIZAÇÃO E ASSOCIATIVISMO PARA O SNPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária PROPOSTA DE MÓDULO DE FINANCIAMENTO, CONTRATOS, COMERCIALIZAÇÃO E ASSOCIATIVISMO PARA O SNPA (Coordenação de Agropecuária) E DA GEPAD (Gerência de Planejamento,

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO OS NEGÓCIOS Odilio Sepulcri* INTRODUÇÃO A sobrevivência dos negócios, dentre outros fatores, se dará pela sua capacidade de gerar lucro. O lucro, para um determinado produto, independente da forma como

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

Planejamento Econômico-Financeiro

Planejamento Econômico-Financeiro Planejamento Econômico-Financeiro São Paulo, Junho de 2011 Esse documento é de autoria da E Cunha Consultoria. A reprodução deste documento é permitida desde que citadas as fontes e a autoria do estudo.

Leia mais

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento.

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento. BUSINESS INTELLIGENCE Agenda BI Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento Segurança da Objetivo Áreas Conceito O conceito de Business Intelligencenão é recente: Fenícios, persas, egípcios

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO Ementa: Identificar os elementos básicos das organizações: recursos, objetivos e decisões. Desenvolver

Leia mais

MBA Gestão Estratégica do Agribusiness

MBA Gestão Estratégica do Agribusiness MBA Gestão Estratégica do Agribusiness Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: 24/08/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às 22h30 Semanal Quarta-Feira 18h30

Leia mais

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO.

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. Um dos principais pilares da economia, o agronegócio é marcado pela competitividade. Com 15 anos de experiência, a SIAGRI é uma das mais completas empresas

Leia mais

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Documento técnico Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Embora a transição para o software CAD 3D aumente significativamente o desempenho dos negócios, o investimento levanta questões

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária

Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária Sistema de informação para controle de vendas em imobiliária Acadêmico: Diego Vicentini Orientador: Prof. Paulo R. Dias FURB Universidade Regional de Blumenau Julho/2007 Roteiro da apresentação Introdução

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

Financiamento da Transição para a Agroecologia A proposta do Proambiente

Financiamento da Transição para a Agroecologia A proposta do Proambiente Financiamento da Transição para a Agroecologia A proposta do Proambiente Letícia Rangel Tura 1 e Luciano Mattos 2 Na Amazônia, desde o final dos anos 90, vêm-se discutindo formas de introduzir, em programas

Leia mais

Palavras-chave: Gestão de qualidade, Sistema de Informação, Processo, Normas, ISO/IEC 17025

Palavras-chave: Gestão de qualidade, Sistema de Informação, Processo, Normas, ISO/IEC 17025 PROPOSTA DE MELHORIA DE QUALIDADE EM ORDENS DE SERVIÇO COM USO DE SOFTWARE APLICANDO A ISO 17025 - ESTUDO DE CASO Bruno Renato de Oliveira 1 ; Marcos Roberto Xavier Guimarães 1 ; Maxwel Silva Matos 1 ;

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Um Sistema de Informação não precisa ter essencialmente

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

07/06/2014. Segunda Parte Prof. William C. Rodrigues Copyright 2014 Todos direitos reservados.

07/06/2014. Segunda Parte Prof. William C. Rodrigues Copyright 2014 Todos direitos reservados. Segunda Parte Prof. William C. Rodrigues Copyright 2014 Todos direitos reservados. 1 Conceituação, análise, estruturação, implementação e avaliação. 2 Metodologia é sempre válida: Proporcionando aos executivos

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

Benchmarking Internacional de Transferência de Tecnologia América Latina. Rui Trigo Morais

Benchmarking Internacional de Transferência de Tecnologia América Latina. Rui Trigo Morais Benchmarking Internacional de Transferência de Tecnologia América Latina Rui Trigo Morais Para caracterizar devidamente os instrumentos de transferência de I&D na América Latina, as suas especificidades,

Leia mais

Como um CSC pode alavancar Fusões e Aquisições

Como um CSC pode alavancar Fusões e Aquisições Como um CSC pode alavancar Fusões e Aquisições Supply Chain Finance 2011 3 Como um CSC pode alavancar Fusões e Aquisições Autores: Vanessa Saavedra/ Manuela Dantas/ Maurício Cavalieri/ Rafael Pinheiro

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE IV: Fundamentos da Inteligência de Negócios: Gestão da Informação e de Banco de Dados Um banco de dados é um conjunto de arquivos relacionados

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Uma empresa especializada em empresas.

Uma empresa especializada em empresas. Sua equipe tem colaborado para que a empresa seja uma das mais competitivas i no mercado? Para avaliar quanto a sua equipe atual está dimensionada, preparada e motivada para os desafios do mercado, você

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CEETEPS Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula SOUZA FATEC de Taubaté HABILITAÇÃO: Análise e Desenvolvimento de Sistemas TEMA SISTEMA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA

Leia mais

Conceitos de Sistemas de Informação

Conceitos de Sistemas de Informação Conceitos de Sistemas de Informação Prof. Miguel Damasco AEDB 1 Objetivos da Unidade 1 Explicar por que o conhecimento dos sistemas de informação é importante para os profissionais das empresas e identificar

Leia mais

COMO UM CSC PODE ALAVANCAR FUSÕES E AQUISIÇÕES. Vanessa Saavedra, Manuela Dantas, Maurício Cavalieri e Rafael Pinheiro

COMO UM CSC PODE ALAVANCAR FUSÕES E AQUISIÇÕES. Vanessa Saavedra, Manuela Dantas, Maurício Cavalieri e Rafael Pinheiro COMO UM CSC PODE ALAVANCAR FUSÕES E AQUISIÇÕES Vanessa Saavedra, Manuela Dantas, Maurício Cavalieri e Rafael Pinheiro Fusão e aquisição (F&A) são termos, por vezes, tratados como sinônimos. Entretanto,

Leia mais

Evolução dos Sistemas de Informação nas Organizações

Evolução dos Sistemas de Informação nas Organizações Evolução dos Sistemas de Informação nas Organizações Cristiane Mello 1, Maria F. Marinho 1, Antônio Luiz S. Cardoso 1,2 1 Escola de Administração Universidade Federal da Bahia (UFBA) 41.100-903 Salvador

Leia mais

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA Os produtores de Luís Eduardo Magalhães se reuniram, em 09/04, para participarem do levantamento de custos de produção de café

Leia mais

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin Business Intelligence BI CEOsoftware Partner YellowFin O que é Business Intelligence Business Intelligence (BI) é a utilização de uma série de ferramentas para coletar, analisar e extrair informações,

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

AGRUS: UM SOFTWARE PARA A GESTÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIOS EM REDE

AGRUS: UM SOFTWARE PARA A GESTÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIOS EM REDE AGRUS: UM SOFTWARE PARA A GESTÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIOS EM REDE Autores: Sérgio Luiz Carneiro 1 ; Dimas Soares Júnior 2 ; Ademir Morgenstern Padilha 3 ; Diniz Dias Doliveira 4 ; Gilmar Mitsuo

Leia mais