MULHERES DA PAZ. Capacitação para cultivar a paz nas comunidades

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MULHERES DA PAZ. Capacitação para cultivar a paz nas comunidades"

Transcrição

1 MULHERES DA PAZ Capacitação para cultivar a paz nas comunidades

2 República Federativa do Brasil Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministério da Justiça Ministro da Justiça Tarso Genro Secretaria Executiva Luiz Paulo Teles Barreto Secretaria Executiva do Pronasci Ronaldo Teixeira Secretaria Nacional de Segurança Pública Ricardo Brisolla Balestreri Secretaria Nacional de Justiça Romeu Tuma Junior Secretaria de Direito Econômico Mariana Tavares de Araújo Secretaria de Reforma do Judiciário Rogério Favreto Secretaria de Assuntos Legislativos Pedro Abramovay Departamento de Polícia Federal Luiz Fernando Corrêa Departamento de Polícia Rodoviária Federal Hélio Cardoso Derenne Departamento Penitenciário Nacional Airton Michels Consultoria Jurídica Rafael Thomaz Favetti

3 MULHERES DA PAZ Capacitação para cultivar a paz nas comunidades

4 Mulheres da Paz Capacitação para cultivar a paz nas comunidades... 5 É importante estar bem preparada... 7 Equipes multidiciplinares Apoio ao trabalho das Mulheres da Paz... 9 Principais temas abordados na capacitação...11 Acesso à Justiça: direitos humanos e mediação de conflitos...11 Lei Maria da Penha...11 Conhecimentos de informática...11 Ações Pronasci...12 Apoio psicossocial...14 Como você atuará...15 Como receber a bolsa-auxílio...17

5 mulheres DA PAZ Capacitação para cultivar a paz nas comunidades Muitos lugares do Brasil, em especial as grandes capitais, convivem diariamente com a violência e a criminalidade. Milhares de mães, esposas, irmãs e filhas sofrem ou já sofreram com o envolvimento de seus parentes com o crime. A relação direta com essa triste realidade faz com que as mulheres sejam referência na luta por respeito aos direitos humanos, maior acesso à Justiça e melhores condições de vida para suas famílias e comunidades. 5

6 O projeto Mulheres da Paz, iniciativa do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), quer usar a experiência de vida e a força dessas mulheres, aliadas ao conhecimento do que acontece nos lugares onde vivem, para enfrentar as situações que levam ao crime e à violência. 6 Em todo o país, milhares de mulheres como você foram selecionadas para colocar em prática ações para prevenir e reduzir a criminalidade. Seu trabalho é essencial para cultivar a paz na sua comunidade! Nesta cartilha, você saberá melhor sobre os temas que servirão de base para o seu trabalho como Mulher da Paz. Você também encontrará informações sobre as tarefas que irá realizar em seu novo desafio. Boa sorte e bem-vinda ao projeto Mulheres da Paz!

7 é importante estar bem preparada A sua atuação no projeto Mulheres da Paz é fundamental para melhorar a segurança pública em sua comunidade. O trabalho que você e outras mulheres realizarão poderá garantir menos conflitos, mais respeito aos direitos humanos e acesso mais fácil à Justiça, entre diversos outros benefícios. Mas para que resultados como esses sejam alcançados, você precisará estar bem informada sobre todos os temas relacionados ao seu novo desafio. 7

8 O curso de capacitação do qual você participará irá prepará-la para ser uma Mulher da Paz. Você aprenderá, por exemplo, como ser uma líder respeitada e com laços fortes com a sua comunidade. Ou ainda como identificar, selecionar, abordar e incentivar os jovens do local onde você mora a participarem de atividades de educação, esporte e inclusão digital oferecidos pelo Pronasci e, assim, ficar longe do caminho do crime. 8 A sua presença em todas as aulas é essencial. Para ser aprovada e estar apta a trabalhar e receber a bolsa mensal de R$ 190 é preciso ter frequência e aproveitamento de, no mínimo, 75% das aulas. A capacitação terá no mínimo 30 dias de duração. Depois desse período, as horas dedicadas ao projeto serão utilizadas em entrevistas e encontros com as famílias da sua comunidade.

9 Equipes Multidisciplinares Apoio ao trabalho das mulheres da paz Sua atuação como Mulher da Paz terá o suporte de uma Equipe Multidisciplinar, composta por profissionais de diversas áreas de atuação: antropólogos, sociólogos, educadores, psicólogos, assistentes sociais, advogados, agentes comunitários e educadores sociais, entre outros. As Equipes Multidisciplinares serão capacitadas para atuar junto às Mulheres da Paz. Os profissionais trabalham para o cumprimento de metas definidas pelos governos municipais ou estaduais e aprovadas pelo Ministério da Justiça. 9 Os integrantes da Equipe Multidisciplinar serão fundamentais para o seu trabalho como Mulher da Paz nas comunidades, com atribuições de apoio, divulgação, sensibilização e mobilização. A capacitação Multidisciplinar será realizada pelo Ministério da Justiça.

10 Atribuições da Equipe Multidisciplinar Realizar o acompanhamento psicossocial, individual, familiar e comunitário das Mulheres da Paz; Compartilhar práticas e estratégias para fortalecer as ações das Mulheres da Paz; Auxiliar as Mulheres da Paz no preenchimento e envio de formulários; Apoiar a realização do diagnóstico e o reconhecimento de problemas da comunidade identificados pela Mulher da Paz; 10 Orientar o encaminhamento das questões identificadas para o órgão apropriado, como Rede Abrigo, Conselho Tutelar, delegacias de polícia e escolas (suporte educacional); Trabalhar para o fortalecimento e o reconhecimento da Mulher da Paz junto à comunidade; Promover reuniões, atividades e oficinas educacionais na comunidade; Acompanhar e monitorar a atuação da Mulher da Paz e a tomada de medidas corretivas; Avaliar o cumprimento de metas e indicadores e o impacto da aplicação do projeto na comunidade; e Elaborar relatórios mensais.

11 Principais temas abordados na capacitação Acesso à Justiça: direitos humanos e mediação de conflitos Você será preparada para debater em sua comunidade temas de grande importância, como direitos humanos, proteção da vida e cultura da paz. Também encaminhará as demandas das famílias da comunidade à equipe multidiciplinar. 11 Lei Maria da Penha Em vigor desde setembro de 2006, a Lei Maria da Penha criou instrumentos para prevenir, coibir, punir e erradicar a violência doméstica e familiar contra a mulher. Uma de suas tarefas como Mulher da Paz será orientar mulheres vítimas de violência sobre a proteção prevista na lei. Conhecimentos de informática Você terá noções básicas de como utilizar um computador no seu dia a dia como Mulher da Paz e aprenderá, por exemplo, a navegar na internet e a enviar s.

12 Ações Pronasci As diversas ações do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) serão a base de seu trabalho como Mulher da Paz. Você conhecerá os diversos projetos existentes e aprenderá a identificar qual deles é indicado para cada público com o qual você irá atuar. Entre as ações Pronasci estão: Assistência gratuita ao preso pela Defensoria Pública As Defensorias Públicas estão ampliando o serviço de assistência jurídica integral aos presos e a seus familiares para garantir o respeito aos direitos humanos, com aumento e capacitação de pessoal para atendimento e melhorias na infraestrutura. 12 Bolsa Formação É uma oportunidade para que o profissional de segurança pública de baixa renda possa estudar e ser capacitado para melhorar o trabalho realizado nas comunidades em que atuam. Os participantes recebem uma bolsa de R$ 400 por mês. Programa Nacional de Habitação para Profissionais de Segurança Pública Com essa ação, os profissionais de segurança pública de baixa renda estão tendo a oportunidade de realizar o sonho da casa própria, em locais onde seja possível exibir com orgulho a farda e a profissão sem temer represálias de criminosos. Equipes Multidisciplinares Em um Território de Paz atuam profissionais de diversas áreas (psicólogos, pedagogos, assistentes sociais, agentes de desenvolvimento social e profissionais de comunicação),

13 que contribuirão para colocar em prática os projetos do Pronasci na comunidade. GGIM Gabinetes de Gestão Integrada Municipais São fóruns que reúnem representantes dos governos federal, estadual e municipal, profissionais de segurança pública, lideranças comunitárias e ONGs para discutir políticas públicas e colocar em prática ações de prevenção à violência e de combate à criminalidade. Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas O tráfico de pessoas é uma forma moderna de escravidão que explora, humilha e tira a liberdade de ir e vir das vítimas. Para combater esse crime foram criados Núcleos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, que atuam na prevenção, no atendimento de vítimas, na repressão e na responsabilização dos criminosos. 13 Núcleos de Justiça Comunitária Os Núcleos de Justiça Comunitária apoiam projetos que desenvolvam formas conciliadoras de mediação de conflitos pelas próprias comunidades como alternativa de agilizar os processos judiciais e promover a integração entre as pessoas envolvidas. Polícia Comunitária Incentivar a aproximação entre a comunidade e os profissionais de segurança pública responsáveis pelo policiamento é uma das prioridades do Pronasci. A ideia é que os policiais façam ronda sempre na mesma região e estreitem os laços com os moradores.

14 Programa de Proteção de Jovens em Territórios Vulneráveis (Protejo) A iniciativa é voltada para jovens de 15 a 24 anos que tenham participado de medidas socioeducativas ou sido vítimas de criminalidade. O objetivo é reintegrar esses jovens à comunidade com ações que previnam a violência e incentivem a prática da cultura da paz. 14 Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) O programa foi criado para enfrentar as altas taxas de abandono escolar e de desemprego entre os jovens e é o resultado da integração de diversos programas do governo voltados para a juventude. O objetivo é promover a retomada dos estudos por esses jovens, oferecendo oportunidade de qualificação profissional e de desenvolvimento humano. Programa Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) A iniciativa tem o objetivo de levar atividades esportivas e culturais às comunidades, permitindo a inclusão social e a melhoria da qualidade de vida. O programa oferece atividades periódicas e eventuais, recreativas, de esporte, de lazer e de leitura. É voltado para crianças, jovens, adultos, pessoas da terceira idade e portadores de necessidades especiais. Apoio psicossocial Você terá também orientação e apoio de psicólogos para exercer o seu trabalho como Mulher da Paz. Isso será feito por meio de terapias comunitárias e outras atividades, que ajudarão você a se relacionar melhor com as famílias e com os jovens atendidos e auxiliá-los de forma mais especializada.

15 Como você atuará Após concluir a sua capacitação, você estará pronta para contribuir com a melhoria da segurança pública em sua comunidade. Você trabalhará como uma agente de ligação entre a comunidade e o poder público e terá importante papel para que a maior quantidade possível de pessoas possa se beneficiar com as ações do Pronasci. Você será uma mediadora social. Você deverá: 15 Identificar jovens vítimas de violência doméstica e urbana e encaminhá-los aos projetos sociais do governo federal;

16 Divulgar e implantar ações que orientem a comunidade na prevenção e redução da violência, criando condições para o resgate dos jovens que correm o risco de entrar para o mundo do crime ou que já estão nele; Em parceria com Equipes Multidisciplinares, visitar as famílias e conversar com parentes desses jovens para conhecer melhor a situação de cada um deles; 16 Promover palestras, oficinas ou trocas de experiências que impulsionem práticas de direitos humanos, de proteção da vida e estimulem a cultura da paz. Você deve incentivar os jovens participantes a se integrarem às ações do Pronasci e da comunidade; Informar ao poder público as necessidades da comunidade em relação a serviços públicos e projetos sociais; Fortalecer o trabalho político e sociocultural das mulheres na comunidade, contribuindo para que elas se organizem em defesa de seus direitos; e Produzir relatórios de acompanhamento das atividades realizadas.

17 Como receber a bolsa-auxílio O pagamento da bolsa mensal de R$ 190 é feito pela Caixa Econômica Federal, por meio do cartão Pronasci. O auxílio será suspenso nos seguintes casos: Evasão ou reprovação no curso de capacitação; Pedido para sair do projeto; Não cumprimento das metas estabelecidas sem a devida justificativa por quatro meses seguidos; ou 17 Morte da participante.

18 18

19 19

20 20

21 21

22 22

23 Ministério da Justiça Assessoria de Comunicação Social Esplanada dos Ministérios, Bloco T, Edifício Sede, 4º Andar, Sala 412 CEP Fone: (61) Coordenação Nacional do projeto Mulheres da Paz Lélia Almeida SCN Qd. 06 Conjunto A Torre A 1º Andar Shopping ID CEP: Brasília - DF Editoração eletrônica Supernova Design Edição de textos Iara Vidal Ilustrações Caio Oishi Revisão Alessandro Mendes Para mais informações sobre o projeto Mulheres da Paz e o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), acesse

24

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Assessoria de Comunicação TERRITÓRIO DE PAZ CIDADE DE DEUS - RIO

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Assessoria de Comunicação TERRITÓRIO DE PAZ CIDADE DE DEUS - RIO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Assessoria de Comunicação TERRITÓRIO DE PAZ CIDADE DE DEUS - RIO Agenda do evento: Rio de Janeiro (RJ) Dia: 14.12.2009 Local: Rua Zózimo do Amaral, 346,. Próximo a Escola Municipal

Leia mais

Um novo paradigma para a segurança pública

Um novo paradigma para a segurança pública Um novo paradigma para a segurança pública PRONASCI: Segurança com Cidadania Com o fim da bipolaridade geopolítica mundial, o advento da terceira revolução tecno-científica e o estabelecimento de um sistema

Leia mais

Secretaria Nacional de Segurança Pública

Secretaria Nacional de Segurança Pública Secretaria Nacional de Segurança Pública Mulheres da Paz Conceito do Mulheres da Paz O Projeto MULHERESDAPAZ é uma iniciativa do Ministério da Justiça, instituída pela Lei n 11.530/2007 e pelo Decreto

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS LINHAS DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CAPTAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 1. SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA - SENASP Gestão do Conhecimento e de Informações criminais; Formação e Valorização Profissional; Implantação

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

MULHERES DA PAZ. Levando a cultura da paz para a sua comunidade

MULHERES DA PAZ. Levando a cultura da paz para a sua comunidade MULHERES DA PAZ Levando a cultura da paz para a sua comunidade República Federativa do Brasil Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministério da Justiça Ministro da Justiça Tarso Genro Secretaria

Leia mais

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários MININSTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários Programa: Urbanização Regularização

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 GABINETE DO PREFEITO LEI Nº. 277/2007. CEP: 5.50-000 Institui o Programa Casa da Família e dá outras providências. A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Pilões, sanciono e promulgo a seguinte lei: Art.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ

PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ A Guayí, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto Alegre, RS,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 22/10/2008 16:54 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Mensagem de veto Conversão da Medida Provisória nº 416-08 LEI Nº 11.707, DE 19 DE JUNHO DE 2008. Altera a Lei

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL TATUQUARA 03/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

Tipo OCA. Subação. 1-Ações de Infraestrutura da Gestão Superior NEX. 2-Participação da Fundação em Eventos Locais, Nacionais e Internacionais NEX

Tipo OCA. Subação. 1-Ações de Infraestrutura da Gestão Superior NEX. 2-Participação da Fundação em Eventos Locais, Nacionais e Internacionais NEX Relatório do Criança e Adolescente ( ) Página 1 de 42 EIXO: ACESSO À EDUCAÇÃO DE QUALIDADE SUB-EIXO: CULTURA (b) (c) 13-Cultura 122-Administração Geral 146-Gestão da Política Cultural 2338-Gestão Superior

Leia mais

Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes

Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes 1 Comissão Municipal Interinstitucional de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Ponta Grossa Paraná 2013

Leia mais

Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 3000m 2

Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 3000m 2 MINISTÉRIO DA CULTURA Diretoria de Infraestrutura Cultural Secretaria Executiva Termo de Referência para Elaboração de Plano de Gestão de Praça do PAC modelo de 3000m 2 1. Objetivos A Praça do PAC é de

Leia mais

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância - SEED Diretoria de Infraestrutura em Tecnologia Educacional DITEC Esplanada dos Ministérios, Bloco L, 1º Andar, Sala 119 70047-900 Brasília/DF

Leia mais

O Plano Juventude Viva no seu Município

O Plano Juventude Viva no seu Município O Plano Juventude Viva no seu Município 1 APRESENTAÇÃO O Plano Juventude Viva é uma nova iniciativa do Governo Federal para ampliar direitos e prevenir a violência que atinge de forma preocupante a nossa

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.179, DE 20 DE MAIO DE 2010. Institui o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, cria o seu Comitê Gestor,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 416, DE 23 DE JANEIRO DE 2008.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 416, DE 23 DE JANEIRO DE 2008. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 416, DE 23 DE JANEIRO DE 2008. Altera a Lei no 11.530, de 24 de outubro de 2007, que institui o Programa Nacional

Leia mais

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba.

Expediente. Produção Técnica: Esta é uma publicação técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Município de Parnaíba. CARTILHA do CRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PARNAÍBA PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA - PSB SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E CIDADANIA Prefeitura Municipal de Parnaíba

Leia mais

3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011

3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011 3o Plano Municipal de Segurança de Diadema Resultado das Consultas Populares julho 2011 Participantes das Consultas 13 Consultas entre os dias 21/05/11 e 06/07/11 Total de 665 participantes que apresentaram

Leia mais

LEI Nº 2.525, DE 18 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 2.525, DE 18 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 2.525, DE 18 DE JUNHO DE 2009. CERTIDÃO Certifico e dou fé que esta Lei foi publicada no placard do Município no dia / / JANE APARECIDA FERREIRA =Responsável pelo placard= Dispõe sobre autorização

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL OBJETIVOS E METAS 1. Prover apoio psicológico, médico e social ao jovem em

Leia mais

II criação e fortalecimento de redes sociais e comunitárias;

II criação e fortalecimento de redes sociais e comunitárias; LEI 11.530, DE 24 DE OUTUBRO DE 2007 Institui o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania PRONASCI e dá outras providências. * V. Portaria MJ 1.411/2007 (Instrumentos de cooperação federativa

Leia mais

1. Garantir a educação de qualidade

1. Garantir a educação de qualidade 1 Histórico O Pacto pela Juventude é uma proposição das organizações da sociedade civil, que compõem o Conselho Nacional de Juventude, para que os governos federal, estaduais e municipais se comprometam

Leia mais

Plano Intersetorial de Políticas sobre o Crack, Álcool e Outras Drogas

Plano Intersetorial de Políticas sobre o Crack, Álcool e Outras Drogas Plano Intersetorial de Políticas sobre o Crack, Álcool e Outras Drogas Estruturar e organizar a rede de serviços de prevenção, tratamento e acolhimento do município de São Paulo destinadas aos cuidados

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação)

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a inclusão digital, instalando computadores nas escolas públicas de ensino fundamental

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F Ensino Médio Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimentos Sociais e Lei Maria da Penha H33 2 Arte, Cultura Global e Identidade Cultural H58, H59

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Campinas

Prefeitura Municipal de Campinas PROJETO DE LEI Nº 173/2015 INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, NA CONFORMIDADE DO ARTIGO 6º DA LEI Nº 12.501 DE 13 DE MARÇO DE 2006,DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, ESTADO DE SÃO PAULO. A Câmara Municipal

Leia mais

Maiêutica - Serviço Social

Maiêutica - Serviço Social A CIDADANIA NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES INTEGRADOS NO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PETI: ABORDANDO A COOPERAÇÃO, RESPEITO, DIÁLOGO E SOLIDARIEDADE NA CONVIVÊNCIA

Leia mais

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade

Apoio à Valorização da Diversidade no Acesso e na Permanência na Universidade Programa 1377 Educação para a Diversidade e Cidadania Objetivo Combater as desigualdades étnico-racial, de gênero, orientação sexual, geracional, regional e cultural no espaço escolar. Justificativa Público

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES ARTIGO 1º As atividades socioeducativas desenvolvidas pela Associação Projeto Cuidado- APJ,reger-se-ão pelas normas baixadas nesse Regimento e pelas

Leia mais

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA 1. Criar o Fórum Metropolitano de Segurança Pública Reunir periodicamente os prefeitos dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo para discutir, propor,

Leia mais

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011.

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro

Leia mais

PROJETO EDUCAR EM DIREITO DAS MULHERES: MINISTÉRIO PÚBLICO E COMUNIDADE

PROJETO EDUCAR EM DIREITO DAS MULHERES: MINISTÉRIO PÚBLICO E COMUNIDADE PROJETO EDUCAR EM DIREITO DAS MULHERES: MINISTÉRIO PÚBLICO E COMUNIDADE Vitória, 08 de Agosto de 2013 1 Dr. Eder Pontes da Silva Procurador Geral de Justiça Drª Catarina Cecin Gazele Procuradora de Justiça

Leia mais

Indicador(es) Órgão(s) 26 - Ministério da Educação

Indicador(es) Órgão(s) 26 - Ministério da Educação Programa úmero de Ações 13 1060 Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos Objetivo Indicador(es) Garantir acesso e permanência de jovens e adultos a programas educacionais que visam atender as

Leia mais

Prazo Limite de envio da Proposta ( informações atualizadas em 31/05/2012)

Prazo Limite de envio da Proposta ( informações atualizadas em 31/05/2012) ACESSE A PÁGINA DO SICOV PARA MAIORES DETALHES: https://www.convenios.gov.br/siconv/programa/listarchamamentopublico/listarchamamentopublico.do?op=disp Código do Programa Projetos referentes aos saberes,

Leia mais

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal A infância, adolescência e juventude são fases fundamentais no desenvolvimento humano e na formação futura dos cidadãos. No plano social,

Leia mais

Compromisso Todos pela Educação. Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um.

Compromisso Todos pela Educação. Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. Compromisso Todos pela Educação Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. Ministério da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Maria do Pilar Lacerda A. Silva DEPARTAMENTO DE PROJETOS

Leia mais

Sistema Penitenciário Regional Rio de Janeiro Escola de Gestão Penitenciária RJ 7 a 9 de dezembro de 2005

Sistema Penitenciário Regional Rio de Janeiro Escola de Gestão Penitenciária RJ 7 a 9 de dezembro de 2005 Relatório-síntese do I Seminário de Articulação Nacional e Construção de Diretrizes para a Educação no Sistema Penitenciário Regional Rio de Janeiro Escola de Gestão Penitenciária RJ 7 a 9 de dezembro

Leia mais

PROJETO ESCOLA SEGURA É A GENTE QUE FAZ PROESEG

PROJETO ESCOLA SEGURA É A GENTE QUE FAZ PROESEG PROJETO ESCOLA SEGURA É A GENTE QUE FAZ PROESEG Campo Grande MS 2011 01- JUSTIFICATIVA A Prefeitura Municipal de Campo Grande com sua Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais e a Guarda

Leia mais

Conheça os projetos lançados no Acre

Conheça os projetos lançados no Acre Conheça os projetos lançados no Acre 1. Renaesp e Bolsa Formação Os policiais que trabalharão no Território de Paz estão mais capacitados e valorizados. O Bolsa Formação oferece um auxílio mensal de R$

Leia mais

ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA

ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA mascotes ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA me adota? Secretaria Especial dos Direitos Animais Ação educativa 2016-2º ciclo (final), 3º ciclo e Ensino Médio: MASCOTES ESTA ESCOLA É O BICHO E ME ADOTA Organizadora:

Leia mais

SAS P R E F E I T U R A M U N I C I PA L S E C R E T A R I A M U N I C I PA L D E P O L Í T I C A S E A Ç Õ E S S O C I A I S E C I D A D A N I A

SAS P R E F E I T U R A M U N I C I PA L S E C R E T A R I A M U N I C I PA L D E P O L Í T I C A S E A Ç Õ E S S O C I A I S E C I D A D A N I A SAS S E C R E T A R I A M U N I C I PA L D E P O L Í T I C A S E A Ç Õ E S S O C I A I S E C I D A D A N I A CCI Vovó Zizá P R E F E I T U R A M U N I C I PA L DE CAMPO GRANDE SAS S E C R E TA R I A M

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT Projeto Institucional - Faculdades Atibaia FAAT Parceria entre o Ensino Superior e a Escola Pública na formação inicial e continuada

Leia mais

Questionário Rede Privada

Questionário Rede Privada MONITORAMENTO SUAS CENSO SUAS 2010 Questionário Rede Privada O Censo Rede Privada 2010, tem como finalidade proporcionar subsídios para a construção e manutenção de indicadores de monitoramento e avaliação

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO Ações de Inclusão Social e de Combate à Pobreza Modelo Próprio de Desenvolvimento Infra-estrutura para o Desenvolvimento Descentralizado Transparência na Gestão

Leia mais

CULTURA OBJETIVOS E METAS

CULTURA OBJETIVOS E METAS CULTURA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração das políticas públicas na área de cultura com a participação de mais entidades e partidos políticos, via projetos e via mobilização

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da Estância Turística de Ribeirão Pires

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da Estância Turística de Ribeirão Pires Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da Estância Turística de Ribeirão Pires Projeto Núcleo de Atendimento de Crianças e Adolescentes Introdução O Conselho Municipal da Criança e

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2007

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2007 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2007 Redação final das Emendas do Senado ao Projeto de Lei de Conversão nº 32, de 2007 (Medida Provisória nº 384, de 2007). A Comissão Diretora apresenta a redação final

Leia mais

PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE

PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE CURSO NEON PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009. Profª Andréa Azevêdo Disciplina: DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ANDRÉA AZEVÊDO Professora. e-mail: professoraandreaazevedo@yahoo.com.br

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

Apresentação. Objetivos do Programa

Apresentação. Objetivos do Programa Diálogo Jovem 0 Índice Assunto Pagina Apresentação 2 Objetivos do Programa 2 Resultados esperados 3 Demandas do Programa 3 Por que investir 4 Origem dos Recursos 5 Metodologia 6 Roteiro do Primeiro encontro

Leia mais

ANO XXIII 27/07/2015. Superintendência de Comunicação Integrada CLIPPING. Nesta edição: Clipping Geral Infância e Juventude Meio Ambiente Procon-MG

ANO XXIII 27/07/2015. Superintendência de Comunicação Integrada CLIPPING. Nesta edição: Clipping Geral Infância e Juventude Meio Ambiente Procon-MG ANO XXIII 153 27/07/2015 Superintendência de Comunicação Integrada CLIPPING Nesta edição: Clipping Geral Infância e Juventude Meio Ambiente Procon-MG o tempo - mg - p. 03 e 04-27.07.2015 2 cont... o tempo

Leia mais

da paz Em busca Por M a n o e l S c h l i n d w e i n, de São Paulo

da paz Em busca Por M a n o e l S c h l i n d w e i n, de São Paulo 12 B - 02/28/2008 16:14:25 SEGURANCA SEGURANÇA Em busca da paz Por M a n o e l S c h l i n d w e i n, de São Paulo Programa do governo federal para atacar a falta de segurança nas grandes áreas metropolitanas

Leia mais

METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL METAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Meta 01. Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de 04 a 5 anos de idade e ampliar, a oferta de educação infantil em creches de forma a atender a 50% da população

Leia mais

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016 Plano de Educação Ambiental 2º Biênio 2014/2016 PROJETO JUNTOS PELO AMBIENTE Ações: Levantamento ambiental das áreas a atuar dos municípios envolvidos; Análise e discussão de resultados para os municípios

Leia mais

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA

PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA PROJETO PARCERIA COM A POLÍCIA CAPACITAÇÃO SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PARA A POLÍCIA MILITAR E CIVIL 1) INTRODUÇÃO: O Ministério Público desempenha um papel fundamental quando colabora com a capacitação

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE EDUCACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE EDUCACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE EDUCACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CHAMADA PÚBLICA SNEED / SETEC n.º 01 /2010 CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE 1. PROJETO PRONERA/INCRA/UECE SELECIONA CANDIDATOS PARA DIVERSOS PERFIS O projeto PRONERA/INCRA/UECE convênio

Leia mais

Bola no Pé e Bíblia na Mão PLANO DE TRABALHO 2009

Bola no Pé e Bíblia na Mão PLANO DE TRABALHO 2009 ASSOCIAÇÃO BETESDA Bola no Pé e Bíblia na Mão PLANO DE TRABALHO 2009 Revisão: 30.06.2009 IDENTIFICAÇÃO ASSOCIAÇÃO BETESDA BOLA NO PÉ E BIBLIA NA MÃO Rua Cuiabá, 49 - Jardim Brasília pólo esportivo CEP

Leia mais

Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo de Gênero Pró-Mulher

Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo de Gênero Pró-Mulher MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Ministério Público do Distrito Federal e Territórios Coordenação dos Núcleos de Direitos Humanos - CNDH Núcleo de Gênero Pró-Mulher Relatório de atividades 2011-2012 Núcleo

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA Secretaria Municipal de Planejamento EXERCÍCIO: 20 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: Projeto/Atividade Objetivo Denominação da Meta Unid.

Leia mais

ANEXO I PROJETO BÁSICO. 2.IDENTIFICAÇÃO DA INSTUIÇÃO PROPONENTE Proponente: GOVERNO DO ESTADO DO ACRE

ANEXO I PROJETO BÁSICO. 2.IDENTIFICAÇÃO DA INSTUIÇÃO PROPONENTE Proponente: GOVERNO DO ESTADO DO ACRE ANEXO I PROJETO BÁSICO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título: Música, Comunidade, Polícia e Família Início (mês/ano): Término (mês/ano): Dezembro/2008 Dezembro/2009 2.IDENTIFICAÇÃO DA INSTUIÇÃO PROPONENTE

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES. O que é PROINFO?

PERGUNTAS FREQUENTES. O que é PROINFO? PERGUNTAS FREQUENTES O que é PROINFO? O Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo) é um programa educacional criado pela Portaria nº 522/MEC, de 9 de abril de 1997, para promover o uso pedagógico

Leia mais

Encontro do Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas do Ministério Público do Estado do Ceará. 14 de novembro de 2012

Encontro do Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas do Ministério Público do Estado do Ceará. 14 de novembro de 2012 Encontro do Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas do Ministério Público do Estado do Ceará 14 de novembro de 2012 Plenária: Conclusões e indicação de boas práticas e fluxos de atendimento a serem

Leia mais

Atendimento clínico à criança: são cinco salas para o atendimento à. Atendimento Individual: casos que necessitarão de uma atenção

Atendimento clínico à criança: são cinco salas para o atendimento à. Atendimento Individual: casos que necessitarão de uma atenção Atividades e Projetos Núcleo Clínica com crianças Atendimento clínico à criança: são cinco salas para o atendimento à criança e sua família. Atendimento Individual: casos que necessitarão de uma atenção

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

Ações do Ministério da Educação no enfrentamento ao Trabalho Infantil

Ações do Ministério da Educação no enfrentamento ao Trabalho Infantil MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania Ações do Ministério da Educação no enfrentamento

Leia mais

EDITAL 012/2015 FUNDAÇÃO LA SALLE PROCESSO SELETIVO VAGAS PARA PROJETOS SOCIAIS

EDITAL 012/2015 FUNDAÇÃO LA SALLE PROCESSO SELETIVO VAGAS PARA PROJETOS SOCIAIS EDITAL 012/2015 FUNDAÇÃO LA SALLE PROCESSO SELETIVO VAGAS PARA PROJETOS SOCIAIS A Fundação La Salle é uma entidade ligada à Rede La Salle, situada no município de Canoas/RS, com atuação nacional, responsável

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO Meta 4: universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES - Monitor de Marcenaria, Monitor de Artesanato, Monitor de Música e/ou Violão e Monitor de Patinação e/ou Dança Ministrar aulas teóricas e práticas, conforme a atividade

Leia mais

MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04

MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04 MÓDULO II Introdução ao Estatuto da Criança e do Adolescente AULA 04 Por Leonardo Rodrigues Rezende 1 1. Apresentação O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 24 anos este ano, mas sua história

Leia mais

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 INTRODUÇÃO A Fundação Tide Setubal nasce em 2005 para ressignificar e inovar o trabalho pioneiro

Leia mais

Carta de recomendações para o enfrentamento às violências na primeira infância

Carta de recomendações para o enfrentamento às violências na primeira infância Carta de recomendações para o enfrentamento às violências na primeira infância Rio de Janeiro, 2 de abril de 2015 A todas as pessoas que atuam na promoção e defesa dos direitos das crianças A Rede Nacional

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Atingir as metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação Projeto do Plano Municipal de Educação Conferência Municipal de Educação Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano Municipal

Leia mais

Encontro: Cozinha Experimental ENCONTRO: FORMANDO LIDERES NA E. E. FLÁVIO WARKEN. ENCONTRO: Contagem de Carboidrato e Rótulos

Encontro: Cozinha Experimental ENCONTRO: FORMANDO LIDERES NA E. E. FLÁVIO WARKEN. ENCONTRO: Contagem de Carboidrato e Rótulos ENTIDADE: ADIFI ASSOCIAÇÃO DOS DIABÉTICOS DE FOZ DO IGUAÇU ENDEREÇO: Av. Hildemar de Leite França nº 278 Vila A Tel: (45) 3028-2526 CNPJ: 04.808.932/0001-16 PROJETO: DOCE DESAFIO 2015 RECURSOS A CAPTAR

Leia mais

Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres

Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres RELATÓRIO DE ATENDIMENTO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER EDNALVA BEZERRA A violência doméstica constitui um problema social que afeta milhares

Leia mais

Programas e Ações Ministério do Esporte

Programas e Ações Ministério do Esporte Ministro do Esporte Aldo Rebelo Secretário Executivo Luis Fernandes Gabinete do Ministro / Assessor Federativo - João Luiz dos Santos Santos Programas e Ações Ministério do Esporte Contato Assessoria Parlamentar

Leia mais

PLANO DE TRABALHO GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DO RS NA PAZ

PLANO DE TRABALHO GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DO RS NA PAZ PLANO DE TRABALHO GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DO Secretaria de Estado da Saúde 1. Finalidade do Plano de Trabalho: Atender o Decreto Estadual nº 48.611, de 22 de novembro de 2011, que institui o Comitê

Leia mais

2. Situação de fato detectada a exigir atuação diferenciada. PROGRAMA: MINISTÉRIO PÚBLICO PARCEIRO DA EDUCAÇÃO

2. Situação de fato detectada a exigir atuação diferenciada. PROGRAMA: MINISTÉRIO PÚBLICO PARCEIRO DA EDUCAÇÃO 1. Nome do(s) membro(s) do Ministério Público idealizadores, bem como aqueles responsáveis pela implementação e pelo acompanhamento do projeto. Idealizador e executor: PROMOTOR DE JUSTIÇA ANTONIO CARLOS

Leia mais

Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada

Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada PROJETO CORRA PELA VIDA Resgatando a autoestima das mulheres em situação de violência através da corrida e caminhada I. INTRODUÇÃO Os altos índices de violência doméstica e familiar contra a mulher em

Leia mais

Prefeitura Municipal do Natal

Prefeitura Municipal do Natal Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças Plano Plurianual 2010/2013 Programa Horizonte Público Objetivo: 3 Vivendo com Cidadania Contínuo População do município

Leia mais

Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida

Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida Violência gera debate sobre a redução da maioridade penal Projetos da PUCPR proporcionam aos adolescentes novas oportunidades de vida Um adolescente entre 16 e 18 anos de idade, que assalta e mata alguém,

Leia mais

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde Secretaria Municipal de Saúde Garantir o bom funcionamento e reais condições de atendimento a população em toda Rede de Serviços de Saúde, de forma eficiente; Fortalecer o Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

O que é? Objetivos. FREIRE, P. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1993, p. 68.

O que é? Objetivos. FREIRE, P. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1993, p. 68. O que é? Inspirado no Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA), criado pelo educador Paulo Freire (1921 1997), o Projeto MOVA Brasil é desenvolvido pelo Instituto Paulo Freire (IPF) em parceria

Leia mais

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil ID 1676 SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil Dutra, Laís; Eugênio, Flávia; Camargo, Aline; Ferreira

Leia mais

CONTEXTO: Entendimento de que o crack é um problema grave e complexo, visto que não é só uma questão da saúde pública, mas da assistência social,

CONTEXTO: Entendimento de que o crack é um problema grave e complexo, visto que não é só uma questão da saúde pública, mas da assistência social, Recife, 16 de setembro de 2011 CONTEXTO: Entendimento de que o crack é um problema grave e complexo, visto que não é só uma questão da saúde pública, mas da assistência social, desenvolvimento econômico,

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL INTERESSADA: Universidade Regional do Cariri URCA EMENTA: Reconhece o Programa Especial de Formação Pedagógica ofertado pela Universidade Regional do Cariri URCA, nas áreas de Física, Matemática e Biologia,

Leia mais

Serviços, Programas e Projetos em execução no Município. Diretos e Indiretos

Serviços, Programas e Projetos em execução no Município. Diretos e Indiretos Serviços, Programas e Projetos em execução no Município Diretos e Indiretos Prevenção, Tratamento Reinserção Social Órgãos e Instituições com Atuação Direta Secretaria de Saúde Entidades Ambulatoriais

Leia mais