VI FÜrum de EaD. De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VI FÜrum de EaD. De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de 2013. Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas"

Transcrição

1 VI FÜrum de EaD De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas U ni versi d ad e d a Re g i Äo d e J o i nvi l l e U N IVILLE P r o f e sso r a no Depar tame nto d e D i r e i to e no Mestr ad o em Patr i mç ni o c u l tural e so c i e d ad e A ssesso r a jurédica d o N Ñ c l e o d e Ino vaö Äo e P r o p r i e d ad e Intelectual A ssesso r a jurédica d o P ar que de Ino vaö Äo Tec no l Ü g i c a d e J o i nvi l l e e Re g i Äo - IN O VAPAR Q

2 Agenda 1. Ensino à Distância (EaD) e recursos educacionais 2. Criações e noções básicas de direitos autorais 3. Direitos autorais no EaD 1. Interface visual 2. Impresso 3. Audiovisuais

3 Agenda 1.Ensino à Distância (EaD) e recursos educacionais 2. Criações e noções básicas de direitos autorais 3. Direitos autorais no EaD 1. Interface visual 2. Impresso 3. Audiovisuais

4 1. EaD e recursos educacionais 1. O que á Ensino à distância Art. 1ã Para os fins deste Decreto, caracteriza-se a educaöäo a distância como modalidade educacional na qual a mediaöäo didåtico-pedagügica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilizaöäo de meios e tecnologias de informaöäo e comunicaöäo, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Art. 1ã, do Dec , de 19 de dezembro de 2005.

5 1. EaD e recursos educacionais 1. O que á Ensino à distância Art. 1ã Para os fins deste Decreto, caracteriza-se a educaöäo a distância como modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Art. 1ã, do Dec , de 19 de dezembro de 2005.

6 1. EaD e recursos educacionais 1. O que á Ensino à distância Art. 1ã Para os fins deste Decreto, caracteriza-se a educaöäo a distância como modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Art. 1ã, do Dec , de 19 de dezembro de 2005.

7 1. EaD e recursos educacionais Art. 1º, do Dec , de 19 de dezembro de 2005.

8 1. EaD e recursos educacionais 1. Recursos educacionais* NÄo hå modelo Ñnico variados tipos de linguagem e recursos educacionais e tecnolügicos EaD associado à popularizaöäo e democratizaöäo às TICs PrincÉpio da interaöäo e interatividade Exemplos: telefone, fax, correio eletrçnico, videoconferéncia, fürum de debate pela internet, ambientes virtuais de aprendizagem, programas de televisäo, recursos audiovisuais, påginas WEB, material didåtico impresso ou digital, etc. Sujeitos: Professor Tutor Estudantes * BRASIL. Ministário da EducaÖÄo. Secretaria da EducaÖÄo à distância. Referenciais de qualidade para educação à distância, DisponÉvel em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf>. Acesso em: 23 fev

9 2. EaD e recursos educacionais Interface virtual Home page Oficina Virtual de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem Sistema de apoio ao estudante Impressos e/ou digitais Cadernos de atividades Livros textos Avaliações Audiovisuais Vídeoaula Vídeoconferência OBRAS PROTEGIDAS POR DIREITO AUTORAL Lei nº 9.610/1998, art. 7º

10 Agenda 1. Ensino à Distância (EaD) e recursos educacionais 2.Criações e noções básicas de direitos autorais 3. Direitos autorais no EaD 1. Interface visual 2. Impresso 3. Audiovisuais

11 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral Protege a expressäo da ideia original; originalidade novidade Direito de autor = direito do autor de obra original Direitos conexos = artistas intárpretes ou executantes, produtores fonogråficos e das empresas de radiodifusäo êmbito de proteöäo: Direitos patrimoniais Direitos morais Lei nº 9.610/1998, art. 1º, 24, 28, 89.

12 2. Criações e noções básicas de direito autoral Direitos patrimoniais Usar a obra ou permitir o uso Reproduzir Comercializar Possível renúncia ou alienação Direitos morais Paternidade e menção Ineditismo Integridade da obra Modificação Retirar obra de circulação Acesso a exemplar único e raro Irrenunciável e inalienável Lei nº 9.610/1998, art. 1º, 24, 28, 89.

13 2. Criações e noções básicas de direito autoral Autoria, co-autoria e titularidade Autor = criador da obra Co-autor = criador da obra juntamente com outro co-autor Revisor, corretor, adaptador, orientador, ou mesmo quem auxiliou o autor - não é considerado co-autor Titular = proprietário dos direitos autorais patrimoniais LicenÇa = LocaÇÉo LicenÄa CessÇo CessÉo = Compra e Venda Lei nñ 9.610/1998, art. 11 e 15 Bens IncorpÉreos Bens corpéreos

14 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral Prazo de proteöäo direitos patrimoniais: 70 anos, contados de 1ã de janeiro do ano subseqíente ao de seu falecimento 70 anos, contados de 1ã de janeiro do ano subsequente ao de sua divulgação (obras ançnimas e pseudçnimas; audiovisuais e fotogråficas); 70 anos, contados de 1ã de janeiro do ano subsequente à fixação, para os fonogramas; à transmissão, para as emissèes das empresas de radiodifusäo; e à execução e representaöäo pñblica, para os demais casos (direitos conexos) Programa de computador (software) 50 anos, contatos de 1ã de janeiro do ano subseqíente ao de sua publicação ou criação (programa de computador) Lei nº 9.610/1998, art. 43 e 96 e Lei nº 9.609/1998, art. 2º, 2º

15 2. Criações e noções básicas de direito autoral Domínio público Obras cujo prazo de direitos patrimoniais decorreu Autores falecidos sem sucessores Autores desconhecidos, ressalvados conhecimentos étnicos e tradicionais EaD e o Direito Autoral: Necessidade de autorização (licença ) Independência das modalidades de uso Interpretação restritiva Aquisição do suporte não confere direitos autorais patrimoniais Exceções legais Lei nº 9.610/1998, arts. 4º, 31, 37 e 46 e Lei nº 9.609/1998, art. 6º

16 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral LimitaÖèes aos direitos autorais SituaÖèes nas quais näo á necessårio pedir autorizaöäo právia Fins informativos Retratos encomenda Deficientes visuais Art. 46. NÄo constitui ofensa aos direitos autorais: I - a reproduöäo: a) na imprensa diåria ou periüdica, de notécia ou de artigo informativo, publicado em diårios ou periüdicos, com a menöäo do nome do autor, se assinados, e da publicaöäo de onde foram transcritos; b) em diårios ou periüdicos, de discursos pronunciados em reunièes pñblicas de qualquer natureza; c) de retratos, ou de outra forma de representaöäo da imagem, feitos sob encomenda, quando realizada pelo proprietårio do objeto encomendado, näo havendo a oposiöäo da pessoa neles representada ou de seus herdeiros; d) de obras literårias, artésticas ou cientéficas, para uso exclusivo de deficientes visuais, sempre que a reproduöäo, sem fins comerciais, seja feita mediante o sistema Braille ou outro procedimento em qualquer suporte para esses destinatårios; [...] Lei nº 9.610/1998, art. 46

17 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral LimitaÖèes aos direitos autorais Copia terxtos Apontamentos sala de aula CitaÖèes DemonstraÖÄo Art. 46. [...] II - a reproduöäo, em um sü exemplar de pequenos trechos, para uso privado do copista, desde que feita por este, sem intuito de lucro; III - a citaöäo em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicaöäo, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crética ou polémica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra; IV - o apanhado de liöèes em estabelecimentos de ensino por aqueles a quem elas se dirigem, vedada sua publicaöäo, integral ou parcial, sem autorizaöäo právia e expressa de quem as ministrou; V - a utilizaöäo de obras literårias, artésticas ou cientéficas, fonogramas e transmissäo de rådio e televisäo em estabelecimentos comerciais, exclusivamente para demonstraöäo à clientela, desde que esses estabelecimentos comercializem os suportes ou equipamentos que permitam a sua utilizaöäo; [...] Lei nº 9.610/1998, art. 46

18 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral LimitaÖèes aos direitos autorais Recesso familiar / educacionais Provas ReproduÖÄo obras práexistentes Art. 46. [...] VI - a representaöäo teatral e a execuöäo musical, quando realizadas no recesso familiar ou, para fins exclusivamente didåticos, nos estabelecimentos de ensino, näo havendo em qualquer caso intuito de lucro; VII - a utilizaöäo de obras literårias, artésticas ou cientéficas para produzir prova judiciåria ou administrativa; VIII - a reproduöäo, em quaisquer obras, de pequenos trechos de obras preexistentes, de qualquer natureza, ou de obra integral, quando de artes plåsticas, sempre que a reproduöäo em si näo seja o objetivo principal da obra nova e que näo prejudique a exploraöäo normal da obra reproduzida nem cause um prejuézo injustificado aos legétimos interesses dos autores.[...] Lei nº 9.610/1998, art. 46

19 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral LimitaÖèes aos direitos autorais Paråfrase / parüdia Art. 47. SÄo livres as paråfrases e parüdias que näo forem verdadeiras reproduöèes da obra originåria nem lhe implicarem descrádito. Obras de logradouros pñblicos Art. 48. As obras situadas permanentemente em logradouros pñblicos podem ser representadas livremente, por meio de pinturas, desenhos, fotografias e procedimentos audiovisuais. Lei nº 9.610/1998, art. 47 e 48

20 2. CriaÖèes e noöèes båsicas de direito autoral NÄo á protegido pelo direito autoral I - as ideias, procedimentos normativos, sistemas, mátodos, projetos ou conceitos matemåticos como tais; II - os esquemas, planos ou regras para realizar atos mentais, jogos ou negücios; III - os formulårios em branco para serem preenchidos por qualquer tipo de informaöäo, cientéfica ou näo, e suas instruöèes; IV - os textos de tratados ou convenöèes, leis, decretos, regulamentos, decisèes judiciais e demais atos oficiais; V - as informaöèes de uso comum tais como calendårios, agendas, cadastros ou legendas; VI - os nomes e tétulos isolados; VII - o aproveitamento industrial ou comercial das ideias contidas nas obras. Lei nº 9.610/1998, art. 8º

21 2. Criações e noções básicas de direito autoral Nos demais casos, observar licença Existência de obras disponibilizadas gratuitamente Exemplos Creative Commons Verificar tipos de licenças - Wikipedia. Disponìvel em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/licen%c3%a7as_creative_commons >. Acesso em: 25 fev,

22 Agenda 1. Ensino à Distância (EaD) e recursos educacionais 2. Criações e noções básicas de direitos autorais 3.Direitos autorais no EaD 1. Interface visual 2.Impresso 3. Audiovisuais

23 2. Direitos autorais no EaD: interface Home page Fotos, figuras, imagens e desenhos PrÜprios Direitos de imagem Encomendados cessäo de direitos AlteraÖÄo direitos morais criador De terceiros LicenÖa ou cessäo Direitos morais citaöäo fonte e autor Internet näo estå em doménio pñblico PermissÄo legal ReproduÖÄo de obras de artes plåsticas, desde que reproduöäo näo seja objetivo principal e näo prejudique exploraöäo CitaÖÄo para fins de estudo, crética ou polémica Origem do suporte Fonte: Lei nº 9.610/1998, art. 7º, 28, 29 e 46

24 2. Direitos autorais no EaD: interface Home page Logo e marca LicenÖa titular Propriedade industrial concorréncia desleal ProteÖÄo da marca nominativa, figurativa e mista ProteÖÄo contra concorréncia desleal ProteÖÄo por direito autoral Fonte: Lei nº 9.279/1996, art e 195

25 2. Direitos autorais no EaD: interface Home page Interface ProteÖÄo por desenho industrial Desde que näo volåtil Desenhos / imagens / fotos de terceiros MÑsica / poemas / literatura de terceiro ConteÑdo CitaÖÄo passagens de obras (fonte) ReproduÖÄo pequenos trechos e obras de artes plåsticas integral Link Software Uso conforme licenöa InterpretaÖÄo restritiva -do-sistema-de-confer%c3%aancia-web.pdf Lei nº 9.279/1996, arts ; Lei nº 9.610/1998, arts. 4º, 7º, 46; Lei nº 9.609/1998

26 2. Direitos autorais no EaD: interface Oficina virtual de aprendizagem Ferramentas Possível uso pelos estudantes Não são protegidos: Ideias, esquemas, planos, procedimentos normativos Formulários em branco Calendários, agendas, cadastros ou legendas Regulamentos Lei nº 9.610/1998, art. 8º

27 2. Direitos autorais no EaD: interface Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Recursos educacionais utilizados : chats, füruns, biblioteca virtual, material didåticopedagügico, tutorial. FÜruns e chats Uso das informaöèes questäo da interatividade Co-autoria DivisÉvel dissidente retira texto IndivisÉvel voto por maioria CitaÖÄo das fontes Direitos morais CessÄo / licenöa previa Independéncia das modalidades de utilizaöäo Tutorial Autoria e titularidade Contrato de cessäo Lei nº 9.610/1998, art. 7º, 11, 15, 17, 2º, 31, 32,

28 2. Direitos autorais no EaD: interface Ambiente Virtual de Aprendizagem Biblioteca virtual Material prüprio CitaÖèes (fontes) Respeito à publicaöèes jå editadas (contratos de ediöäo) Ñ Caråter de exclusividade do editor Ñ Esgotamento da ediöäo (10%) Material de terceiro LicenÖa DisponibilizaÖÄo de materiais publicados na internet link LicenÖas / cessäo Independéncia das modalidades de uso AquisiÖÄo suporte näo concede direitos autorais InterpretaÖÄo restritiva Links Ex.: Caso Google Lei nº 9.610/1998, art. 4º, 8º, 28, 29, 31, 53-67

29 2. Direitos autorais no EaD: interface Sistema de Apoio ao Estudante Monitores e tutores Respostas / intervenções Cuidado com direitos autorais Originalidade Uso Cessão / licença Direitos morais Lei nº 9.610/1998, art. 7º, 24, 28, 29

30 2. Direitos autorais no EaD: impresso Manual / conteúdo Edição Contrato de edição Licença exclusiva Disponibilidade pelo autor após esgotada a edição Diagramação Integridade da obra Paternidade Lei nº 9.610/1998, art. 24, 46, 53-67,

31 2. Direitos autorais no EaD: impresso Manual / conteúdo Conteúdo Limites (não constituem ofensa aos direitos autorais) Reprodução de retratos, ou de outra forma de representação de imagem feitos por encomenda, realizada pelo proprietário do objeto encomendado Citação de passagens de obras para estudo, polêmica ou crítica Apanhado de lições de estabelecimentos de ensino (vedada publicação sem autorização) Reprodução de pequenos trechos de obras pré-existentes ou de obra integral no caso de artes plásticas, desde que não seja o objetivo da obra nova e não prejudique a exploração normal da obra pré-existente ou cause prejuízos ao autor Realizar paródias ou paráfrases Obras situadas em logradouros públicos Ñ Cuidado com a origem do suporte Lei nº 9.610/1998, art. 46

32 2. Direitos autorais no EaD: impresso Manual / conteñdo Fotos, imagens, textos, letras de mñsica PrÜprios LicenÖa exclusiva anterior De terceiro Pequenos trechos Obra inteira artes plåsticas (limite) Autoria e titularidade Direitos morais: limites à adaptaöäo Integridade, paternidade Conservar obra inádita Modificar a obra antes ou depois de utilizada Retirar de circulaöäo ou suspender publicaöäo afronta à reputaöäo ou imagem Ter acesso a exemplar Ñnico e raro Direitos patrimoniais - organizador CessÄo / LicenÖa Lei nº 9.610/1998, art. 24, 46, 53

33 2. Direitos autorais no EaD: audiovisuais VÉdeoaula Conteudo LicenÖa e cessäo Autoria e titularidade: Direitos morais co-autores autor do assunto ou argumento literårio, musical ou léteromusical e o diretor ParticipaÖÄo individual em obras coletivas MenÖÄo nos cráditos Direitos patrimoniais (titular) produtor Demais participantes direitos conexos direitos morais dos intárpretes MÑsicas trilha sonora PrÜpria De terceiro Imagens / locais Direito de imagem Lei nº 9.610/1998, art. 16, 17, 24, 46, 53, 90-92

34 2. Direitos autorais no EaD: audiovisuais Vídeoconferência Conteudo Aluno Professor Material didático complementar (slides) Uso da vídeoconferência posteriormente Publicações Licença e cessão Direito de imagem Lei nº 9.610/1998, art. 16, 17, 24, 46, 53, 90-92

35

36 Contatos: (47) (NIPI / INOVAPARQ)

PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira)

PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) Dispõe sobre a política de contratação e licenciamento de obras intelectuais subvencionadas pelos entes do Poder Público e

Leia mais

O consumidor. e o direito. do autor. O que você pode e o que não pode reproduzir

O consumidor. e o direito. do autor. O que você pode e o que não pode reproduzir O consumidor e o direito do autor O que você pode e o que não pode reproduzir a lei de direitos autorais permite diversos tipos de cópias. Mas as restrições são muito exageradas. Direito autoral não quer

Leia mais

Projeto de Trabalho de Graduação 2

Projeto de Trabalho de Graduação 2 Projeto de Trabalho de Graduação 2 Prof. Marcos Francisco Pereira da Silva 1 Agenda Plágio Proteção dos Direitos Autorais A Lei Brasileira 2 Plágio Plágio é a apropriação indevida de ideais ou textos de

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS EM ESPAÇOS DIGITAIS. Guilherme Carboni

DIREITOS AUTORAIS EM ESPAÇOS DIGITAIS. Guilherme Carboni DIREITOS AUTORAIS EM ESPAÇOS DIGITAIS Guilherme Carboni I. CRIAÇÕES INTELECTUAIS PROTEGIDAS PELA PROPRIEDADE INTELECTUAL Campo da Técnica Campo da Técnica Campo Estético Campo Estético Propriedade Industrial

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA juridico@sinprors.org.br Eixos para Discussão - bases legislativas; - enquadramento profissional e a questão das tutorias; - a natureza do contrato de

Leia mais

Direitos Autorais: Perguntas e Respostas

Direitos Autorais: Perguntas e Respostas Direitos Autorais: Perguntas e Respostas Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira Presidente Diretoria-Geral do Sistema FIRJAN Augusto Cesar Franco de Alencar

Leia mais

Noções Gerais de Direitos Autorais. Módulo4 Utilização das Obras Protegidas

Noções Gerais de Direitos Autorais. Módulo4 Utilização das Obras Protegidas Noções Gerais de Direitos Autorais Módulo4 Utilização das Obras Protegidas Brasília 2015 Fundação Escola Nacional de Administração Pública Presidente Paulo Sergio de Carvalho Diretor de Desenvolvimento

Leia mais

PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR. Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO

PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR. Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO PROPRIEDADE INDUSTRAL PROPRIEDADE INTELECTUAL DIREITO AUTORAL PROTEÇÃO SUI

Leia mais

Propriedade Intelectual e a segunda tela: conteúdo autoral em qualquer lugar, a qualquer hora. Roberta Westin 26.08.14

Propriedade Intelectual e a segunda tela: conteúdo autoral em qualquer lugar, a qualquer hora. Roberta Westin 26.08.14 Propriedade Intelectual e a segunda tela: conteúdo autoral em qualquer lugar, a qualquer hora Roberta Westin 26.08.14 AGENDA O fenômeno da segunda tela O impacto para os usuários e o mercado Potenciais

Leia mais

Ilma. Superintendente de Educação, Sra. Indira dos Reis Silva

Ilma. Superintendente de Educação, Sra. Indira dos Reis Silva Processo Administrativo n 07204/2010 Interessado: Secretaria Municipal de Educação Assunto: Exibição de Material Audiovisual e Textual na Rede Escolar Propriedade Intelectual. Direito Autoral. Lei nº.

Leia mais

GESTÃO COLETIVA NO AMBIENTE DIGITAL

GESTÃO COLETIVA NO AMBIENTE DIGITAL GESTÃO COLETIVA NO AMBIENTE DIGITAL CONTEXTO A gestão coletiva de direitos autorais é uma das formas com que os autores podem garantir de maneira efetiva os seus direitos. Disciplinada no ordenamento jurídico

Leia mais

SNBU 2012 DIREITOS AUTORAIS E LICENÇAS PÚBLICAS

SNBU 2012 DIREITOS AUTORAIS E LICENÇAS PÚBLICAS SNBU 2012 DIREITOS AUTORAIS E LICENÇAS PÚBLICAS SÉRGIO BRANCO Parte 1 INTRODUÇÃO Stephanie Lenz e seu filho Holden: O Caso Let s go Crazy US$ 150,000.00 Parte 2 A PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade Intelectual

Leia mais

São Paulo, 27 de agosto de 2010.

São Paulo, 27 de agosto de 2010. São Paulo, 27 de agosto de 2010. Os Artistas Visuais: ilustradores, pintores, escultores, cartunistas e fotógrafos, em comum acordo, através das associações e dos sindicatos que os representam, manifestam,

Leia mais

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Educação à Distância no Território Nacional: desafios e perspectivas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br

Leia mais

Ao Ilmo. Presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBio Prezado Sr. Rômulo Mello

Ao Ilmo. Presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBio Prezado Sr. Rômulo Mello Rio de Janeiro, 27 de junho de 2011. Ao Ilmo. Presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBio Prezado Sr. Rômulo Mello Encaminhamos, em função da Consulta Pública, a minuta

Leia mais

Direitos autorais e a EAD

Direitos autorais e a EAD Direitos autorais e a EAD 1 II FÓRUM DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO ROGER TRIMER Boas notícias A educação a distância tem liderado uma tendência de volta do conteúdo didático no processo de

Leia mais

AGÊNCIA DE INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO I9/UNIFAL-MG

AGÊNCIA DE INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO I9/UNIFAL-MG PROPRIEDADE INTELECTUAL Patentes Marcas Direitos do Autor Programa de Computador Alfenas, 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG Reitor Paulo Márcio de Faria e Silva Vice-Reitor Edmêr Silvestre

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EAD

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EAD CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EAD CONTRATANTE: A PESSOA FÍSICA identificada no formulário de matrícula do curso, que, para todos os efeitos,

Leia mais

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema;

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema; PORTARIA Nº 19/2011 O PRESIDENTE DO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTITUTO CHICO MENDES, nomeado pela Portaria nº 532, de 30 de julho de 2008, da Ministra de Estado Chefe da

Leia mais

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado.

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado. TERMOS DE USO 1. O acesso ao(s) curso(s) contratado(s) só será efetivado com o correto preenchimento do cadastro de inscrição e após a confirmação do pagamento, conforme especificações no item 4 5, abaixo.

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira)

PROJETO DE LEI N o, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) PROJETO DE LEI N o, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) Dispõe sobre a política de contratação e licenciamento de obras intelectuais subvencionadas pelos entes do Poder Público e pelos entes de Direito Privado

Leia mais

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS ATENÇÃO: Ao selecionar a opção Eu aceito os termos de licença e uso do BomBirô

Leia mais

EDITAL (CALM) N. 02/2014. Concurso Cultural para Logomarcas. O centro acadêmico do curso de Licenciatura em Matemática (CALM) do

EDITAL (CALM) N. 02/2014. Concurso Cultural para Logomarcas. O centro acadêmico do curso de Licenciatura em Matemática (CALM) do 1 EDITAL (CALM) N. 02/2014 Concurso Cultural para Logomarcas O centro acadêmico do curso de Licenciatura em Matemática (CALM) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense - Câmpus

Leia mais

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120 MANUAL DO AVA 1. O QUE É EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA? A Educação a Distância, como dispõe o Decreto nº 5.622, de 19/12/2005, caracterizase como uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica

Leia mais

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE O Futuro da Educação a Distância na Educação Básica Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br Dispositivos da LDB e DECRETOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA CURSOS FIC 2016/1. Cronograma

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA CURSOS FIC 2016/1. Cronograma MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9208 EDITAL DE SELEÇÃO

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CHAMADA INTERNA Nº 01/2011-NEAD O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO comunica aos interessados a abertura de inscrições para o Curso de Capacitação Fomento

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Fevereiro à Dezembro de 2015 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: NTE ESCOLAS: Senador Filinto Muller COORDENADORES DO PLANO: NTE: Carla Varela PROGETEC: Ticyara Halik Smanioto Vicente

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO TERMOS E CONDIÇÕES DE USO 1 DA ACEITAÇÃO DOS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO... 2 2 DA PLATAFORMA DIGITAL DE APRENDIZAGEM... 2 3 DO CADASTRO... 2 4 DO REGISTRO DE DADOS PESSOAIS... 3 5 DA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD

ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, INOVAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL LDA

PROPRIEDADE INTELECTUAL LDA PROPRIEDADE INTELECTUAL LDA Grupo de Discussão UFMT/ESUD Cuiabá (MT), 05/11/2010 Geraldo da Cunha Macedo E-mail e MSN: gmacedo@terra.com.br PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade Industrial (LPI) Direito

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O S Ã O L U Í S / 2 0 1 6 A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo (PROEXCE) - Departamento de Assuntos Culturais (DAC),

Leia mais

Webinário. Tendências Marketing Legal Milena Grado

Webinário. Tendências Marketing Legal Milena Grado Webinário Tendências Marketing Legal Milena Grado Milena Mendes Grado Advogada formada pela Pontifícia Universidade Católica PUC/SP Especialização em Internet e Sociedade: Tecnologias e Políticas de Controle

Leia mais

Legislação em Informática. Prof. Ms. Victor Bartholomeu. Contato: victor@bartholomeu.adv.br victor.bartholomeu.adv.br

Legislação em Informática. Prof. Ms. Victor Bartholomeu. Contato: victor@bartholomeu.adv.br victor.bartholomeu.adv.br Legislação em Informática Prof. Ms. Victor Bartholomeu Contato: victor@bartholomeu.adv.br victor.bartholomeu.adv.br Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento; Porque

Leia mais

Disciplina Duração Vagas

Disciplina Duração Vagas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital 4 - Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Educação Especial Deficiência Auditiva/Surdez A Coordenação do Curso de

Leia mais

CONCURSO MEC-SEED/PNUD 3ª Edição/ 2007 - Prêmio Concurso Objetos de Aprendizagem

CONCURSO MEC-SEED/PNUD 3ª Edição/ 2007 - Prêmio Concurso Objetos de Aprendizagem CONCURSO MEC-SEED/PNUD 3ª Edição/ 2007 - Prêmio Concurso Objetos de Aprendizagem O Programa das Nações Unidas PNUD, em parceria com o Ministério da Educação MEC, por intermédio da Secretaria de Educação

Leia mais

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE Política Nacional de EAD e a Colaboração inter Sistemas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br EAD: dispositivos

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA Este Concurso Cultural, denominado Mostra de Ensaios e Sabores Audiovisuais- MESA" (Concurso) é promovido pela INFOGLOBO COMUNICAÇÃO

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Termos de responsabilidade para uso de site

Termos de responsabilidade para uso de site Termos de responsabilidade para uso de site Este documento contém os Termos de Uso do site oficial da Secretaria Municipal de Educação de Três Rios, estado do Rio de Janeiro, com o seguinte domínio: www.educacaotresrios.rj.gov.br.

Leia mais

Processo de Seleção de Tutores para o Curso de Especialização em Mídia na Educação, na modalidade a Distância

Processo de Seleção de Tutores para o Curso de Especialização em Mídia na Educação, na modalidade a Distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL- REI SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL/UAB NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DECRETO 5.800/2006 Res. 012/2008 CONSU, modificado pela Res. 022/11

Leia mais

AUTORES. Coordenadora do NUPI. Eliane Moreira Pesquisadora Adjunta do NUPI. Cíntia Reis Assessora do NUPI

AUTORES. Coordenadora do NUPI. Eliane Moreira Pesquisadora Adjunta do NUPI. Cíntia Reis Assessora do NUPI AUTORES Gysele Amanajás A s Coordenadora do NUPI Eliane Moreira Pesquisadora Adjunta do NUPI Cíntia Reis Assessora do NUPI Alexandre Carvalho, Bruno Miléo e Débora Paiva Bolsistas do NUPI Moisés Wanghon

Leia mais

REGULAMENTO FCP Nº 001/2016 - I FESTIVAL DE CINEMA ESTUDANTIL DE PALMAS - VOCÊ NA TELA

REGULAMENTO FCP Nº 001/2016 - I FESTIVAL DE CINEMA ESTUDANTIL DE PALMAS - VOCÊ NA TELA REGULAMENTO FCP Nº 001/2016 - I FESTIVAL DE CINEMA ESTUDANTIL DE PALMAS - VOCÊ NA TELA A Prefeitura de Palmas, por meio da Fundação Cultural de Palmas e da Secretaria Municipal da Educação, no uso de suas

Leia mais

Ética e Legislação em Comunicação

Ética e Legislação em Comunicação Ética e Legislação em Comunicação Ambientes Digitais Blog Site/Sitio Portal Acervo Virtual Plataformas de aprendizagem virtual / Educação à distância Exercício coletivo: Exemplos e análise de ambientes

Leia mais

Anima Mundi 2016 24º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 25 a 30 de Outubro São Paulo 02 a 06 de Novembro

Anima Mundi 2016 24º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 25 a 30 de Outubro São Paulo 02 a 06 de Novembro Anima Mundi 2016 24º Festival Internacional de Animação do Brasil Rio de Janeiro 25 a 30 de Outubro São Paulo 02 a 06 de Novembro REGULAMENTO 1. PRAZOS 08/06 Data limite para finalizar a ficha de inscrição

Leia mais

Casa da Árvore Projetos Sociais Projeto Telinha de Cinema - Tecnologia, Arte e Educação

Casa da Árvore Projetos Sociais Projeto Telinha de Cinema - Tecnologia, Arte e Educação Casa da Árvore Projetos Sociais Projeto Telinha de Cinema - Tecnologia, Arte e Educação EDITAL 003/2011 1º. Circuito de Residências de Arte, Tecnologia e Educação Telinha de Cinema #ResTelinha# 1. Objeto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO. Secretaria de Educação à Distância - SEaD

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO. Secretaria de Educação à Distância - SEaD UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Secretaria de Educação à Distância - SEaD Petrolina Junho de 2013 Apresentação A Carta de Serviços é um instrumento que foi instituído por meio do Decreto

Leia mais

ESCOLA DE APLICAÇÃO INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. 24 de outubro de 2010. Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará ------/UFPA

ESCOLA DE APLICAÇÃO INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. 24 de outubro de 2010. Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará ------/UFPA Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará Concurso Público para a Carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico ESCOLA DE APLICAÇÃO ------/UFPA 24 de outubro de 2010 INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO

Leia mais

Direitos autorais Legislação e Normas

Direitos autorais Legislação e Normas 3 Direitos autorais Legislação e Normas Lígia Fascioni Aula de hoje lei autoral tipos de obra registro de obras direitos morais direitos patrimoniais registro e patente de desenho industrial marcas Lei

Leia mais

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira Propriedade Industrial Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira 1 PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade intelectual é gênero, do qual são espécies: o O

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 22/4/2005, publicado no DODF de 25/4/2005, p. 21. Portaria nº 142, de 18/5/2005, publicada no DODF de 19/5/2005, p. 23. Parecer n 74/2005-CEDF Processo

Leia mais

Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD.

Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD. Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD. DECRETO Nº 7.084, DE 27 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os programas de material didático e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO E PUBLICAÇÃO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR

EDITAL DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO E PUBLICAÇÃO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR EDITAL DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO E PUBLICAÇÃO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR A Fundação Biblioteca Nacional torna público que oferecerá bolsas de apoio à tradução e publicação de obras de autoras

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º: O I Democracine Festival Internacional

Leia mais

Art.3. Esta Decisão Executiva entra em vigor na data de sua assinatura, devendo ser publicada no Diário Oficial da União D.O.U.

Art.3. Esta Decisão Executiva entra em vigor na data de sua assinatura, devendo ser publicada no Diário Oficial da União D.O.U. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL, no uso das atribuições legais que lhe confere o Estatuto da Entidade, aprovado pelo Decreto nº. 5.038, de 7 de abril de 2004, publicado no Diário Oficial da

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ARQUIVO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E. Preâmbulo A Biblioteca Arquivo do Teatro Nacional D. Maria II, E.P.E., também designada por B A, é responsável pela salvaguarda

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL. Campinas, 30 de março de 2016

INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL. Campinas, 30 de março de 2016 INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL Campinas, 30 de março de 2016 PROPRIEDADE INTELECTUAL Os direitos de propriedade intelectual são bens intangíveis que conferem competitividade a empresas que sabem

Leia mais

A importância da propriedade intelectual para as obras geradas nas instituições de ensino

A importância da propriedade intelectual para as obras geradas nas instituições de ensino UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ REITORIA DE PESQUISA A importância da propriedade intelectual para as obras geradas nas instituições de ensino MARIA APARECIDA DE SOUZA SÃO PAULO, 12 DE MARÇO DE 2013. Agência

Leia mais

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Resumo André Alves Freitas Andressa Guimarães Melo Maxwell Sarmento de Carvalho Pollyanna de Sousa Silva Regiane Souza de Carvalho Samira Oliveira Os cursos

Leia mais

EDITAL 02/2015, DE 12 DE JANEIRO DE 2015. Programa Universidade Aberta da Terceira Idade UNaTI

EDITAL 02/2015, DE 12 DE JANEIRO DE 2015. Programa Universidade Aberta da Terceira Idade UNaTI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO NÚCLEO DE ESTUDOS DE GÊNERO DA AMAZÔNIA UNIVERSIDADE ABERTA DA TERCEIRA IDADE EDITAL 02/2015, DE 12 DE JANEIRO DE 2015. Programa

Leia mais

Publicado no D.O.U. de 20.02.98. retificada no de 25.02.98.

Publicado no D.O.U. de 20.02.98. retificada no de 25.02.98. LEGISLAÇÃO DE SOFTWARE 1 LEI DE SOFTWARE Lei nº 9.609, de 19.02.98 Publicado no D.O.U. de 20.02.98. retificada no de 25.02.98. Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador,

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS, SOFTWARE, SOFTWARE LIVRE, Augusto Tavares Rosa Marcacini

DIREITOS AUTORAIS, SOFTWARE, SOFTWARE LIVRE, Augusto Tavares Rosa Marcacini DIREITOS AUTORAIS, SOFTWARE, SOFTWARE LIVRE, Augusto Tavares Rosa Marcacini IME USP Outubro/2007 Direitos Autorais Lei nº 9.610/98 Propriedade imaterial Direitos autorais Propriedade industrial Direitos

Leia mais

Proteção de direitos e divulgação de arquivos

Proteção de direitos e divulgação de arquivos Electrónica ISCTE 31 janeiro 2012 Proteção de direitos e divulgação de arquivos Helena Simões Patrício Sumário 1. Introdução: a proteção de direitos em ambiente digital 3. Proteção de documentos de arquivo

Leia mais

Cursos e Assessoria Online

Cursos e Assessoria Online Cursos e Assessoria Online TERMOS E CONDIÇÕES DE USO A GAF EVENTOS ESPORTIVOS LTDA-ME CNPJ 19.023.817/0001-03, disponibiliza a você, doravante Usuário, por meio do endereço http://www.gafeventos.com.br/

Leia mais

ROTEIRO PARA REPRODUÇÃO DE OBRAS NOS CONTEÚDOS DESENVOLVIDOS PELA DIVISÃO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL DA POSITIVO INFORMÁTICA

ROTEIRO PARA REPRODUÇÃO DE OBRAS NOS CONTEÚDOS DESENVOLVIDOS PELA DIVISÃO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL DA POSITIVO INFORMÁTICA ROTEIRO PARA REPRODUÇÃO DE OBRAS NOS CONTEÚDOS DESENVOLVIDOS PELA DIVISÃO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL DA POSITIVO INFORMÁTICA O departamento de Iconografia é encarregado de verificar a autorização, conforme

Leia mais

Regulamento da Campanha on-line Desafio De onde vêm as coisas?

Regulamento da Campanha on-line Desafio De onde vêm as coisas? Regulamento da Campanha on-line Desafio De onde vêm as coisas? 1. Geral 1.1. A Campanha on-line Desafio De onde vêm as coisas? do Edukatu é uma iniciativa do Instituto Akatu, associação sem fins lucrativos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DO PIAUÍ DIRETORIA DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EaD

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DO PIAUÍ DIRETORIA DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EaD MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGICA DO PIAUÍ DIRETORIA DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EaD EDITAL Nº 110/2014, de 24 de novembro de 2014. SELEÇÃO DE PROFESSORES-PESQUISADORES

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING Regulamento editado pelo Boulevard Londrina Shopping, inscrito sob CNPJ 09.191.802/0002-81,

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre Caro Candidato, Este é o manual do processo seletivo para o 2º. semestre de 2015 para os cursos de Licenciatura em Pedagogia e Letras-Língua Portuguesa

Leia mais

Unidade Certificadora/

Unidade Certificadora/ Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Centro de Educação Profissional de Anápolis Centro de Educação Profissional Sebastião de Siqueira EDITAL/NÚCLEO EAD Nº 04/202 Processo Seletivo para Tutores

Leia mais

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação

Leia mais

Educação a Distância e Ensino de Graduação Presenci al: interfaces, alternativas e recursos tecnol ógicos. Profa. Apuena Vieira Gomes SEDIS-UFRN

Educação a Distância e Ensino de Graduação Presenci al: interfaces, alternativas e recursos tecnol ógicos. Profa. Apuena Vieira Gomes SEDIS-UFRN Educação a Distância e Ensino de Graduação Presenci al: interfaces, alternativas e recursos tecnol ógicos Profa. Apuena Vieira Gomes SEDIS-UFRN Pontos para o Debate Educação a Distância O que é? Características

Leia mais

EDITAL PARA A MOSTRA FOTOGRÁFICA DO 12º CONGRESSO INTERNACIONAL DA REDE UNIDA

EDITAL PARA A MOSTRA FOTOGRÁFICA DO 12º CONGRESSO INTERNACIONAL DA REDE UNIDA EDITAL PARA A MOSTRA FOTOGRÁFICA DO 12º CONGRESSO INTERNACIONAL DA REDE UNIDA DIFERENÇA SIM, DESIGUALDADE NÃO: PLURALIDADE NA INVENÇÃO DA VIDA A comissão organizadora do 12º Congresso Internacional da

Leia mais

Política de Publicação de Conteúdo do Site da CCEE

Política de Publicação de Conteúdo do Site da CCEE Política de Publicação de Conteúdo do Site da CCEE ÍNDICE INTRODUÇÃO 1. Padronização de textos e definições 1.1 O que é Notícia 1.2 O que é Artigo 1.3 O que é Comunicado 1.4 O que é Arquivo 1.5 O que é

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL Leilane Bento de Araújo Meneses Andreza Aparecida Polia De acordo com

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 42 DE 28 DE AGOSTO DE 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 42 DE 28 DE AGOSTO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 42 DE 28 DE AGOSTO DE 2012 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Constituição Federal artigos 205, 206, 208, 211 e

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SC Nº. 001/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS E EXECUÇÃO DAS ATIVIDADES DE COMUNICAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ. Versão: 01 Aprovação: 26/09/2011 Ato de aprovação: 26/09/2011 Unidade

Leia mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, SOB A FORMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, SOB A FORMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, SOB A FORMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA GUIA DO CURSO Endereço: Avenida Alberto Bins, 467 Centro Histórico Cidade / UF: Porto Alegre RS CEP: 90030 140 Telefone: (051) 3211 2100

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA COMPOSIÇÃO DE PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE OFERTA DE CURSOS AVSEC E FUNCIONAMENTO DE CENTRO DE INSTRUÇÃO

INSTRUÇÕES PARA COMPOSIÇÃO DE PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE OFERTA DE CURSOS AVSEC E FUNCIONAMENTO DE CENTRO DE INSTRUÇÃO INSTRUÇÕES PARA COMPOSIÇÃO DE PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE OFERTA DE CURSOS AVSEC E FUNCIONAMENTO DE CENTRO DE INSTRUÇÃO Visando a aperfeiçoar as análises dos processos de autorização de oferta de cursos

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA INSCRIÇÕES EM 2014

PROCEDIMENTO PARA INSCRIÇÕES EM 2014 O Colégio Santa Maria oferece diversos cursos extracurriculares para as diferentes faixas etárias que visam e favorecem o desenvolvimento de habilidades esportivas, artísticas, linguísticas, culturais

Leia mais

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO

REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO REGULAMENTO DO 44º SALÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA LUIZ SACILOTTO O Secretário de Cultura e Turismo no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei Municipal nº 5.901/82 e posteriores

Leia mais

Manual de Atividades dos Bolsistas da DEaD/IFPR

Manual de Atividades dos Bolsistas da DEaD/IFPR Manual de Atividades dos Bolsistas da DEaD/IFPR Diretoria de Educação a Distância - IFPR Descrição das atividades desenvolvidas pelos bolsistas vinculados à Diretoria de Educação a Distância do Instituto

Leia mais

Contrato de Confidencialidade e Autorização para Divulgação de Informações dos Usuários BIVA SERVIÇOS FINANCEIROS S.A.

Contrato de Confidencialidade e Autorização para Divulgação de Informações dos Usuários BIVA SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. Contrato de Confidencialidade e Autorização para Divulgação de Informações dos Usuários BIVA SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. 1. Quem somos Biva Serviços Financeiros S.A. ( BIVA ) é uma plataforma online de prestação

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Turno: VESPERTINO Autorizado pela Resolução UNIV. nº 25, de16 de setembro de 2002. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Licenciatura

Leia mais

Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância

Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância Estudo e Aprendizado a Distância 69 Lição 3 Técnicas de Estudo e Aprendizagem a Distância Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: associar os estilos de aprendizagem às respectivas

Leia mais

DELIBERAÇÃO CEE N 314, DE 08 DE SETEMBRO DE 2009.

DELIBERAÇÃO CEE N 314, DE 08 DE SETEMBRO DE 2009. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DELIBERAÇÃO CEE N 314, DE 08 DE SETEMBRO DE 2009. Estabelece

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N. 001/2016 SEST-SUS/SES-GO.

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N. 001/2016 SEST-SUS/SES-GO. EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N. 001/2016 SEST-SUS/SES-GO. A Superintendência de Educação em Saúde e Trabalho para o SUS torna público o presente Edital de Chamada Pública e CONVIDA servidores públicos do

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social PROCESSO SELETIVO PARA TUTORES A DISTÂNCIA: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social EDITAL 001/2013 A Universidade Estadual de Ponta Grossa,

Leia mais

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares Regulamento Capítulo I Disposições preliminares Art. 1º. Este regulamento disciplina o funcionamento da Biblioteca Dr. Ranulpho Prata da Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata (FACISB).

Leia mais

LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991.

LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. RESTABELECE PRINCÍPIOS DA LEI Nº 7.505, DE 2 DE JULHO DE 1986, INSTITUI O PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À CULTURA - PRONAC E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008. RESOLUÇÃO SEC Nº 201 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2008. RESTABELECE O RECEBIMENTO DE PROJETOS CULTURAIS CUJA REALIZAÇÃO ESTEJA PREVISTA PARA O PERIODO COMPREENDIDO ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2009, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS n. 1/2015 PREÂMBULO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS n. 1/2015 PREÂMBULO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS n. 1/2015 PREÂMBULO O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, por intermédio da Coordenadoria Memória e Cultura, comunica que realizará processo seletivo de

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 16/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade a Distância Vestibular 2º Semestre de 2015 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO,

Leia mais

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social REGULAMENTO 10º Prêmio de Responsabilidade Social I DA INSTITUIÇÃO DA PREMIAÇÃO II DAS CATEGORIAS III DAS INSCRIÇÕES IV DOS PROJETOS V DO JULGAMENTO VI DAS DATAS VII DA COORDENAÇÃO I DA INSTITUIÇÃO DA

Leia mais

CONTRATO CURSOS EAD PRONTITEC ENGENHARIA E INSTALAÇÕES ELETRICAS LTDA - ME OBJETO: NOSSA REFERÊNCIA: ADMINISTRATIVO CONTRATO CURSOS EAD

CONTRATO CURSOS EAD PRONTITEC ENGENHARIA E INSTALAÇÕES ELETRICAS LTDA - ME OBJETO: NOSSA REFERÊNCIA: ADMINISTRATIVO CONTRATO CURSOS EAD PRONTITEC ENGENHARIA E INSTALAÇÕES ELETRICAS LTDA - ME 2016 CONTRATO CURSOS EAD OBJETO: CONTRATO CURSOS EAD NOSSA REFERÊNCIA: INISTRATIVO PRONTITEC ENGENHARIA Março/2016 Índice 1. DO OBJETO... 2 2. DA

Leia mais

TCC CURSO POS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO DESIGN INSTRUCIONAL ROTEIRO DO PROJETO DE DESIGN INSTRUCIONAL DE UM CURSO

TCC CURSO POS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO DESIGN INSTRUCIONAL ROTEIRO DO PROJETO DE DESIGN INSTRUCIONAL DE UM CURSO TCC CURSO POS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO DESIGN INSTRUCIONAL ROTEIRO DO PROJETO DE DESIGN INSTRUCIONAL DE UM CURSO 1. INTRODUÇÃO 1.1. CONTEXTO EM QUE O PROJETO SERÁ REALIZADO: Dados Gerais sobre a instituição

Leia mais

Formulário de Verificação in loco das condições institucionais

Formulário de Verificação in loco das condições institucionais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SESU/MEC Formulário de Verificação in loco das condições institucionais (Para uso dos Consultores ad hoc da SESU/MEC ) Credenciamento de Instituições

Leia mais

#eucurtoacampanha #selfieemcena

#eucurtoacampanha #selfieemcena REGULAMENTO PROMOÇÃO CULTURAL Selfies nas Redes Sociais A Promoção cultural selfies nas redes sociais ( Promoção ) é promovida pelo SINPARC - Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais,

Leia mais

LEI Nº 6.542 DE 25 DE SETEMBRO DE 2013 DISPÕE SOBRE A ADEQUAÇÃO DE PROVAS AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL NAS SITUAÇÕES QUE MENCIONA.

LEI Nº 6.542 DE 25 DE SETEMBRO DE 2013 DISPÕE SOBRE A ADEQUAÇÃO DE PROVAS AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL NAS SITUAÇÕES QUE MENCIONA. LEI Nº 6.542 DE 25 DE SETEMBRO DE 2013 DISPÕE SOBRE A ADEQUAÇÃO DE PROVAS AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL NAS SITUAÇÕES QUE MENCIONA. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais