ZON Multimédia, Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ZON Multimédia, Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A."

Transcrição

1

2

3

4 ZON Multimédia, Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A Edição da Direção de Comunicação Corporativa da ZON Multimédia Edifício ZON Rua Ator António Silva 9 Campo Grande Lisboa Portugal Este livro foi impresso em Portugal em papel reciclado ISBN:

5

6

7 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA EXCERTOS DO PREFÁCIO À PRIMEIRA EDIÇÃO (2011) (...) Decidimos escrever um documento com dois objetivos principais. Focar sobre o impacto que exercemos na economia do País e também partilhar um pouco da nossa história, os passos que foram dados no passado e que nos trouxeram até aos dias de hoje, relembrar a nossa fundação, as nossas transformações e as da nossa indústria ao longo de quase década e meia. A ZON é um conjunto de várias culturas. Ao longo do tempo foram várias as empresas que se foram unindo à volta de um mesmo projeto. De todas absorvemos importantes contributos e hoje, todos juntos, partilhamos os mesmos objetivos. Estas páginas são escritas a pensar nos nossos colaboradores, atuais e antigos, nos nossos investidores, mas também nos nossos Clientes, para os quais trabalhamos todos os dias e que também poderão gostar de nos conhecer melhor. Para além do entretenimento e das comunicações que proporcionamos, acreditamos que o nosso contributo para o sistema económico nacional é importante - investimos muito no País, promovemos concorrência, criamos muito emprego direto e indireto e o nosso impacto ultrapassa largamente o nosso sector de atividade. A nossa história é de inovação e de reinvenção permanente. Muitos foram os que ao longo do tempo contribuíram para aquilo que somos hoje. Este documento apresenta a nossa história através dos factos mais relevantes que ocorreram em Portugal no sector das telecomunicações e do audiovisual. Procurámos elaborar um documento de estrutura simples e informativo. Esperamos que seja de interessante leitura ou útil para simples consulta. (...) Rodrigo Costa, PCE Daniel Proença de Carvalho, PCA 3

8 INTRODUÇÃO A IMPACTOS ZON Passaram dois anos desde a primeira edição deste estudo (fevereiro de 2011) que abordou a atividade da ZON Multimédia e seus impactos na economia portuguesa nos seus três primeiros anos como empresa independente ( ). A segunda edição aborda desenvolvimentos ocorridos entre 2007 e 2012, completa e amplia a informação incluída na primeira edição. Este estudo procura evidenciar impactos da ZON Multimédia na economia portuguesa. Optou-se nesta abordagem por uma avaliação empírica por setores, baseada no conhecimento da atividade da ZON e dos seus resultados. A aferição do impacto da ZON na atividade económica em vários setores subjaz à visão global do que é hoje a marca ZON: entretenimento audiovisual, redes e serviços de banda larga fixos e móveis, voz fixa e móvel, distribuição e exibição cinematográfica. Entretanto, a expansão internacional ganhou relevo. O primeiro capítulo é um sumário que procura oferecer uma visão global. Aborda a atividade da ZON como operador integrado de entretenimento e telecomunicações dentro e fora de casa. De distribuidor primariamente de televisão, a ZON transformou-se num operador completo, com uma das melhores redes de nova geração, pioneira a nível mundial também a nível dos serviços e funcionalidades disponíveis aos clientes. Elevada qualidade do serviço ao cliente tornou-se um facto. A ZON é um gerador e facilitador de atividade económica nos mais diversos setores, contribuindo significativamente para o PIB. A atividade da ZON projeta-se em emprego direto e induzido na economia em geral, contribuindo para sociedade da informação e do conhecimento. O segundo capítulo dá conta de vários estudos internacionais sobre banda larga que sugerem, por analogia, os respetivos benefícios daquela tecnologia na economia portuguesa. A estimativa do Banco Mundial aponta para, nos países ricos, um aumento do PIB em 1.21 por cento por cada cem habitantes, por cada dez novos subscritores de banda larga. O emprego é o tema do terceiro capítulo. A formação profissional ocupa um lugar central. As áreas de atuação da ZON requerem recursos humanos especializados para o fornecimento de produtos e serviços de consumo em entretenimento audiovisual, banda larga, voz fixa, voz móvel, distribuição e exibição cinematográfica. O quarto capítulo é dedicado aos audiovisuais. Os conteúdos são o elemento que aglutina e dá suporte à oferta de serviços integrados de entretenimento e comunicações e constituem uma plataforma para publicidade flexível e segmentada. O quinto capítulo centra-se na autonomização da ZON 4

9 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA e no seu contributo para a criação das bases de um mercado de telecomunicações muito competitivo. As vantagens do triple play, uma área em a ZON apresenta o maior crescimento a nível europeu, reverteu em benefícios significativos no orçamento dos consumidores. O sexto capítulo foca na adoção de uma prática de gestão consistente e exaustiva centrada no cliente. Resultou em satisfação do consumidor ao mais elevado nível em Portugal no setor das telecomunicações. A experiência de televisão com a interface IRIS e a pioneira funcionalidade Timewarp atirou a experiência de consumo de televisão a um patamar superior. Os temas do sétimo capítulo incluem a adoção pela ZON de uma estratégia de sustentabilidade corporativa, a promoção da criatividade e da inovação, e a responsabilidade corporativa interna e externa. As origens da ZON confundem-se com a introdução do telefone, do cinema, da televisão temática e das tecnologias digitais em Portugal. O oitavo capítulo é uma perspetiva histórica da ZON em todas as vertentes da sua atividade no contexto da evolução tecnológica de cada uma delas. Agradecimentos As duas edições deste trabalho contaram com o competente contributo de dezenas de profissionais da ZON a quem aqui se agradece: Marie Claire Abreu, Sandra Aires, Jorge Albuquerque, Elsa Almeida, Jorge Alves, Vítor Barata, Filipe Barreiros, Nuno Barroso, Patrícia Brecha, Duarte Bruschy, Maria Esperança Calça, Duarte Calheiros, Paulo Camacho, Sónia Campos, Pedro Mota Carmo, Maria João Carrapato, Serafim Carvão, Isabel Correia, José Pedro Pereira da Costa, Rodrigo Costa, Nuno Schiappa Cruz, Sara Cruz, Sónia Delgado, Leonor Dias, Ana Domingues, Catarina Duarte, Sofia Centeno Duarte, Mónica Fernandes, Jorge Ferreira, Miguel Garcia, Nuno Gonçalves, Tomás Pinto Gonçalves, Ricardo Jalles, Hugo Janes, José Antunes João, Luís Lopes, Irene Luís, Gustavo Madeira, Miguel Raposo Magalhães, Alexandre Martins, Luís de Matos, Pedro Matos, Pedro Miranda, Luís Cabral Moura, Filomena Nogueira, Hugo Nunes, Tiago Paiva, José Alberto Pascoal, Paula Paulino, Diogo Serras Pereira, Pedro Farausto Pereira, Rui Pereira, Adriano Prates, Saúl Rafael, Marta Raposo, Augusto Reis, Sérgio Ribeiro, Miguel Chambel Rodrigues, Henrique Rosado, David Salgueiro, Nuno Sanches, Pedro Santos, Manuel Sequeira, Francisco Fermoselle Silva, Lígia Silva, Maribel Silvestre, Carlos Barros Soares, Renato Sousa, Clara Teixeira e Fernando Ventura. Também agradecemos a José Manuel Castello Lopes por ter partilhado connosco o seu conhecimento da história da distribuição cinematográfica em Portugal. Um agradecimento ainda pelo grafismo e impressão a Rita Castanheira, Pedro Morgado e Ricardo Teixeira da Santa Fé Associates e a João Mendes da CPP Consultores. Nuno Cintra Torres Lisboa, 17 de abril de

10

11 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA PREFÁCIO INTRODUÇÃO 01 SUMÁRIO 02 BENEFÍCIOS DAS TIC E DA BANDA LARGA PARA A ECONOMIA PORTUGUESA 03 IMPACTOS NO EMPREGO 04 IMPACTOS NO AUDIOVISUAL 05 IMPACTOS NA COMPETITIVIDADE DAS TELECOMS 06 IMPACTOS NA EXPERIÊNCIA DE CONSUMIDOR 07 IMPACTOS NA INOVAÇÃO, CRIATIVIDADE, SUSTENTABILIDADE, RESPONSABILIDADE 08 PERSPETIVA HISTÓRICA

12 S R U I M O Á 8

13 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA Inserindo-se no setor das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e da Banda Larga, assim como no Setor Cultural e Criativo e no designado Setor Recreacional, a ZON exerce hoje um impacto substancial na economia portuguesa. Ocupa um lugar central na vida de milhões de portugueses. Os impactos económicos, sociais e culturais da sua atividade fazem-se sentir em todos os setores. A atividade da ZON projeta-se em emprego induzido e na economia em geral, em particular nos serviços, mas também na manufatura e na exportação. A ZON é um gerador e facilitador de atividade económica nos mais diversos setores, representando nove por cento das receitas do setor das telecomunicações eletrónicas 1 e 0,43 por cento do PIB. OPERADOR COMPLETO A separação da PT Multimédia do grupo PT 2, de que era participada, em novembro de 2007, introduziu verdadeira concorrência no mercado das telecomunicações em Portugal e acelerou a introdução de novos produtos, processos e tecnologias. O esforço nos últimos cinco anos transformou a ZON Multimédia de um distribuidor primariamente de televisão, embora já com uma forte componente de Internet, num dos principais fornecedores de telecomunicações e criou as bases para o estabelecimento de um mercado de telecomunicações muito competitivo. De subsidiária do incumbente, a ZON afirmou-se entre finais de 2007 e 2012 como um operador completo, oferecendo uma gama competitiva de produtos e serviços avançados de entretenimento e telecomunicações dentro e fora de casa para vários mercados desde o residencial ao empresarial e expandiu-se internacionalmente. A previsível saturação do mercado de televisão por subscrição tornou o investimento em novos mercados crucial para o crescimento da ZON no médio-- -longo prazo. Angola e Moçambique surgiram como os mercados naturais para o primeiro passo. A cadeia de valor de produtos e serviços da ZON ampliou-se e reside hoje na oferta integrada 3 de conteúdos audiovisuais e telecomunicações entretenimento audiovisual, redes e serviços de banda larga fixos e móveis, voz fixa e móvel, distribuição e exibição cinematográfica. Neste processo, os conteúdos audiovisuais são centrais. São o elemento que aglutina e dá suporte à oferta de serviços integrados de entretenimento e comunicações. Os consumidores encontraram na ZON a solidez de um operador estabelecido, a conveniência de um fornecedor único, a garantia de qualidade em toda a cadeia de serviço e comprovada capacidade para inovar. Os grandes beneficiários deste poderoso movimento foram os clientes portugueses que têm agora muito mais por muito menos 4. CONCORRÊNCIA E PRODUTIVIDADE A ZON veio imprimir uma nova dinâmica concorrencial no mercado das telecomunicações. Entre os anos 2001 e 2011, de todos os operadores, a ZON foi o único que cresceu as receitas (76 por cento), enquanto os outros operadores observaram 1 Anacom, Anuário do Setor das Comunicações Spin off 3 Bundling 4 DECO novembro

14 INTRODUÇÃO quedas, conduzindo o mercado global português a uma redução relativamente a 2001 (dois por cento). Em 2011, as receitas da ZON representaram cerca de nove por cento do mercado das comunicações eletrónicas e 0,43 por do PIB português. Com uma significativa quota do mercado de telecomunicações, a atividade ZON coloca-a na primeira linha das mega-tendências sociais, demográficas e culturais que estão a formatar a economia mundial. A política de investimento e reinvestimento de capital da ZON tem sido adequada à contínua melhoria dos serviços oferecidos à sua base de clientes. O lançamento rápido de novos e inovadores serviços aos consumidores tem contribuído para a dotação do país com uma infraestrutura de telecomunicações com capacidade para os elevados requisitos do futuro. Entre 2007 e 2012, o CAPEX da ZON foi de 1,156 milhões de euros, o que representa cerca de 22 por cento das receitas daquele período no mercado português. A ZON é hoje uma das maiores empresas do PSI-20. À escala nacional, a ZON é líder do mercado de TV por subscrição, o segundo maior fornecedor de Internet e o segundo maior fornecedor de serviços de voz fixa. O verdadeiro impacto total da ZON no VAB da economia portuguesa inclui o valor gerado indiretamente pela ZON em atividade económica e no emprego induzido. Além disso, a atividade da ZON contribui direta e indiretamente para o aumento da produtividade e da atividade económica em Portugal a vários níveis, designadamente: - Introdução de melhores processos de gestão e maior qualidade nos serviços aos seus clientes que se traduzem em menores custos para os clientes e em maior qualidade de vida ; - Rápida introdução no país de novas capacidades tecnológicas que beneficiam o conjunto da atividade económica com recurso a mão de obra mais qualificada em tecnologias de ponta; - Exportação de know-how, de conteúdos em português e potenciação de capacidades e competências nacionais. O esforço comunicacional foi colocado no reforço da marca ZON como marca umbrella. Para além da marca ZON Lusomundo Cinemas, a arquitetura de brand engloba submarcas com expressão no mercado B2B: ZON Audiovisuais e ZON Conteúdos. A identidade ZON está alicerçada num brand avaliado em 2012 pela Brand Finance em 278 milhões de dólares. O brand ZON afirmou-se como uma proposta de valor e uma promessa de qualidade que diferencia a oferta e que percorre toda a cadeia de valor e todos os pontos de contacto do consumidor com o produto ou o serviço. A ZON afirmou-se entre FINAIS DE 2007 e 2012 como um operador completo, oferecendo uma gama competitiva de produtos e serviços avançados de entretenimento e telecomunicações dentro e fora de casa para vários mercados desde o residencial ao empresarial e expandiu-se internacionalmente. 10

15 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA A sustentabilidade do negócio a longo prazo é um elemento crucial em toda a atividade da ZON e de que advêm numerosos e crescentes contributos para a sociedade novas profissões, mais emprego, mais impostos pagos ao Estado, mais taxas pagas às autarquias. DIVERSIDADE E QUALIDADE DA EXPERIÊNCIA DE CONSUMO Em Portugal, o setor cultural e criativo é um dos mais dinâmicos. Cresceu sustentadamente desde 1995 até Em 2010 representava 2.8 por cento do Valor Acrescentado Bruto (3,391 milhões de Euros) e 2.6 por cento do emprego (127,079 pessoas) 6. Todavia, é expectável que a grande depressão dos últimos anos tenha colocado uma pausa neste desenvolvimento. O valor deste setor na economia tem sido reconhecido a par do desenvolvimento do setor das TIC 7. Parte significativa da atividade da ZON 5 OCDE, último ano reportado 6 Ministério da Cultura, Augusto Mateus & Associados, O Sector Cultural e Criativo em Portugal, 1 de março de Emília, T., Vergil,.V, Mónica, T., The Impact of Cultural-Creative Industries on the Economic Growth A Quantitative Approach, Academy of Economic Studies, Bucarest 11

16 insere-se neste setor, que inclui o consumo de entretenimento, informação e cultura. As áreas mais relevantes são a televisão por subscrição, respetivo consumo de programas de televisão e a utilização da Internet para entretenimento, comunicação pessoal e negócios. Desde há mais de uma década que a ZON é o mais importante distribuidor de entretenimento e informação audiovisual aos consumidores portugueses. Com cerca de 1,6 milhões de clientes, a ZON tem 50,6 por cento da quota do mercado de TV por subscrição, ou seja, está ligada a aproximadamente 4,200 milhões de pessoas. A digitalização da base de clientes de TV por subscrição tem sido uma área de particular enfoque. Permitiu à ZON ampliar a capacidade da rede, oferecer mais quantidade e qualidade e uma experiência de TV mais interessante, imersiva e interativa, traduzindo-se em maiores níveis de satisfação do cliente. No final de 2012, o total de equipamentos digitais superava um milhão, o que corresponde a 83 por cento da base de clientes. Os equipamentos com bidirecionalidade (com serviços como VoD e Apps) e HD representavam dois terços do total de equipamentos, enquanto os equipamentos com bidirecionalidade, HD e gravação eram 30 por cento do total. As set-top boxes topo de gama IRIS atingiram os 235 mil clientes em apenas dois anos. Cada vez mais, os consumidores querem diversidade e qualidade na sua televisão. A ZON é o operador mais bem colocado no mercado para responder à crescente procura de conteúdos, designadamente como resultado das relações históricas com os principais fornecedores, tão antigas quanto a atividade de distribuição de cinema em Portugal, e da capacidade de distribuição para sofisticados dispositivos de consumo para o lar. No início de 2011, a ZON lançou no mercado português o novo e revolucionário interface de televisão com a designação IRIS, associado a uma nova set-top box, a mais avançada solução tecnológica de consumo de televisão no mundo, premiada múltiplas vezes pelo forte enfoque que coloca no cliente e na sua experiência de utilização. No ano seguinte, a ZON afirma-se novamente como líder mundial no âmbito de inovação tecnológica, com o lançamento da funcionalidade Timewarp que inclui gravação grátis, incorporada em IRIS, baseada na tecnologia Advanced Personal Cloud Recordings. Permite gravar, de forma automática, todos os programas em 80 canais que podem ser vistos até sete dias após a sua emissão. A oferta da ZON tem sido regularmente ampliada. Em 2012 incluía 187 canais generalistas e 14 temáticas diferentes informativos, desportivos, culturais, musicais, infantis, étnicos, de cinema, etc. A televisão em alta definição (HD) continua a ser central na estratégia de conteúdos da ZON que lidera o mercado com 43 canais. A ZON continua a distribuir 35 canais analógicos o que permite a sua receção em qualquer ponto da casa dos subscritores sem necessidade de set-top box. 12

17 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA ZON Televisão e Internet TELEVISÃO Var. CANAIS* % HD Legendados % Falados em português** % Temáticas % Étnicos*** % Apps INTERNET Var. Velocidade máxima 24Mbps 360Mbps 1400% Clientes c/ 12Mbps ou mais 34% 91% 167% Clientes c/ 100Mbps ou mais - 29% - * Todos os canais são digitais e 35 são analógicos; inclui canais rádio. ** Inclui canais infantis dobrados. *** Inclui canal do Japão e do Irão em inglês. 13

18 65% NO FINAL DE 2012, MAIS DE 790 MIL CLIENTES SUBSCREVIAM SERVIÇOS DE BANDA LARGA DA ZON, ELEVANDO A PENETRAÇÃO NA BASE DE CABO PARA MAIS DE 65 POR CENTO E REPRESENTANDO CERCA DE METADE DO TRÁFEGO DE BANDA LARGA FIXA DA INTERNET. 14

19 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA Da satisfação à confiança dos clientes Os resultados de estudos independentes revelam que a satisfação dos clientes da ZON é, desde 2011, a mais elevada do setor e confirmam a continuada melhoria do desempenho revelado pelos estudos internos da ZON. O European Customer Satisfaction Index (ECSI), cuja aplicação nacional em Portugal é elaborada pela Universidade Nova de Lisboa e pelo Instituto Português de Qualidade, revelou que no setor da televisão por subscrição a ZON alcançou de novo, em 2012, o primeiro lugar, com uma evolução assinalável. Os resultados de ECSI revelaram que a satisfação com a marca ZON subiu de 6,12 em 2007 (o pior desempenho do setor), para 7,37 (de um total de 10) em 2011, o melhor desempenho do setor. A estratégia desenvolvida desde 2007, com o objetivo de alcançar uma melhoria substancial da relação da ZON com os consumidores, e muito em particular com os seus clientes, foi conseguida e permanece em constante aperfeiçoamento. O Customer Care da ZON era considerado um dos mais fracos, não só do setor das telecomunicações, mas de toda a atividade de customer care (call centre, lojas, back office, técnicos de terreno e retenção). Esta situação conduziu ao imperativo estratégico de revolucionar profundamente todas as atividades de customer care. Foram aplicados melhores processos de gestão e maior qualidade nos serviços e produtos, como por exemplo melhorias no serviço de selfcare através do site na Internet. Estes progressos traduzem-se em menores custos para os clientes e em maior qualidade de vida. Em 2012, houve menos quase meio milhão de chamadas em todas as linhas de apoio de clientes residenciais. Isto significa que em um ano se devolveram cerca de sete anos de vida dos clientes que não os passaram ao telefone a reclamar e a fazer perguntas e que puderam assim ver mais televisão ou utilizar mais a Internet e reduziram-se os correspondentes custos de trabalho. Mas a satisfação do cliente é apenas um momento para reafirmar e desenvolver o patamar mais elevado que é o de obter a confiança do cliente, fator decisivo na conquista da lealdade. A lealdade do cliente para com a ZON e da ZON para com o cliente é o princípio basilar que orienta a relação da empresa com os subscritores. A confiança dos consumidores é central em toda a atividade e deve ser conseguido em todos os pontos de contacto com o cliente, implicando o desenvolvimento de comportamentos orientados à qualidade total ao longo de toda a cadeia de serviço, desde o customer care à tecnologia da interface de utilizador de TV. PROCESSO SECULAR, OS MELHORES CONTEÚDOS A ZON Lusomundo Cinemas e a ZON Audiovisuais referem a sua origem aos primórdios do cinema em Portugal. A longa história de algumas das mais antigas empresas de distribuição e exibição de filmes em Portugal faz hoje parte do património da ZON, resultado de um progressivo processo de consolidação secular, conferindo à ZON uma relação privilegiada com os principais fornecedores de conteúdos audiovisuais. Líder de mercado, a ZON Lusomundo Cinemas é a empresa pioneira na introdução de plataformas digitais nas salas de cinema, tendo sido o primeiro operador europeu a introduzir o sistema 3D Digital. Num contexto económico difícil, o cinema continua a ser uma das formas de entretenimento mais acessível. São 29 complexos multiplex e 210 salas de cinema espalhadas pelo país completamente digitalizadas e aptas a receber conteúdos via satélite. Para além de várias formas de e-ticketing alternativas para a aquisição de bilhetes de cinema sem sair de casa, a ZON foi a primeira operadora do mercado a possibilitar a compra de bilhetes através da set-top box. Por outro lado, a atividade de exibição de cinema tem um notável efeito na envolvente comercial das salas. Situando-se a maioria dos cinemas nos mais importantes centros comerciais de Portugal, as salas são um dinamizador e polarizador de tráfego indis- 15

20 pensável a alguns setores de atividade comercial. No que respeita ao fornecimento de conteúdos, a ZON Audiovisuais ocupa o primeiro lugar. O seu crescimento é sustentado em parcerias com as mais prestigiadas marcas de distribuição cinematográfica e videográfica, assegurando a atividade grossista de conteúdos (negociação, aquisição, agregação e revenda). Através da ZON Conteúdos, o grupo detém também participações em empresas proprietárias de canais de TV por subscrição, como a SportTV (50 por cento) e Dreamia (50 por cento). Adicionalmente, a ZON Conteúdos assegura a gestão de programação e publicidade no serviço de TV por subscrição e começou, em 2012, a receber conteúdos em formato digital. Esta inovação permite aos anunciantes poupanças relevantes na produção e cópia, para além das vantagens em logística e tempo. Os canais pay TV oferecem uma plataforma flexível e segmentada, com enorme potencial para publicidade dirigida a segmentos específicos, otimizando o investimento publicitário. Em 2011 a ZON Conteúdos comercializou cerca de sete mil campanhas. A estratégia desenvolvida desde 2007, com o objetivo de alcançar uma melhoria substancial da relação da ZON com os consumidores, e muito em particular com os seus clientes, foi conseguida e permanece em constante aperfeiçoamento. Foco na banda muito larga A banda larga de alto débito da ZON tem um poderoso efeito multiplicador de riqueza em Portugal. De acordo com o Banco Mundial, cada dez novos subscritores de banda larga em cada cem habitantes correlaciona nos países mais ricos com um aumento de 1.21 por cento do PIB e, nos países do meio da tabela, com um aumento de 1.38 por cento 8. A orientação europeia aponta para a rápida e completa introdução da banda larga. De acordo com a Agenda de Lisboa, as tecnologias da informação e da comunicação têm um impacto profundo sobre o potencial de crescimento económico, tendo-se tornado numa das principais fontes da competitividade e do crescimento dos rendimentos. Em dezembro de 2012, a Comissão Europeia (CE) adotou sete novas prioridades para a economia e a sociedade digitais. Estas prioridades decorrem de uma avaliação exaustiva da política em vigor e dão maior ênfase aos elementos mais transformadores da Agenda Digital para a Europa. De acordo com a CE, a execução integral da Agenda Digital atualizada fará aumentar em cinco por cento o produto interno bruto (PIB) europeu, nos oito anos até 2020, através do aumento do investimento nas tecnologias da informação e da comunicação (TIC), da melhoria das qualificações digitais dos trabalhadores, da abertura do setor público à inovação e da reforma das condições quadro da economia da Internet. 8 Banco Mundial, julho

21 IMPACTOS ZON NA ECONOMIA PORTUGUESA Vários estudos apontam no mesmo sentido. Segundo um estudo para a APDC, os setores que mais irão contribuir para a criação de riqueza são a saúde, serviços sociais, segurança e justiça, educação, administração pública, mobilidade e logística, comércio e retalho, turismo, media, entretenimento e cultura 9. Em todas estas mega-tendências o elemento crucial são as redes de banda larga de nova geração 10. Estas redes de muito alto débito constituem o instrumento fundamental para o desenvolvimento da sociedade de informação e do conhecimento, os dois pilares da economia criativa. Todavia, o esforço empresarial e o elevado nível de concorrência no mercado não têm sido suficientes para elevar Portugal à média europeia no que respeita à Internet. Segundo o Eurostat, a percentagem de lares portugueses com ligação à Internet em banda larga ficou abaixo da média da UE (60% versus 72%). A capacidade da ZON em oferecer serviços de telecomunicações aos seus clientes ultrapassa fronteiras físicas tanto as que à geografia dizem respeito, como às que são pertinentes aos dispositivos de consumidor. Além disso, as velocidades disponibilizadas (do ponto de vista técnico) aumentaram significativamente. Nos últimos cinco anos, as velocidades multiplicaram por 15 vezes e o acesso dos clientes a essas velocidades também cresceu exponencialmente, mas a preços inferiores aos praticados em No final de 2012, mais de 790 mil clientes subscreviam serviços de banda larga da ZON, elevando a penetração na base de cabo para mais de 65 por cento e representando 37,8 por cento do tráfego de banda larga da Internet. Entretanto, está a decorrer a nível mundial a migração da totalidade da oferta BANDA LARGA ZON de televisão para a alta definição e para a oferta de televisão 3D, a que se soma, na próxima década, a introdução da televisão Super HD 12. Esta tendência, aliada ao desejo dos consumidores em fruir os seus conteúdos onde querem, como e quando querem, só poderá ser respondida com uma rede com capacidade Gigabit. Respondendo a esta projeção da procura, a ZON afirmou-se como o catalisador do crescimento da banda larga em redes de nova geração, disponibilizando a melhor e maior rede de alto débito em Portugal 13. Com mais de 3,243 milhões casas passadas, em 2012, a ZON tem hoje a dimensão de um operador global de telecomunicações. Capilaridade tecnológica, mobilidade, conveniência, preços mais baixos A banda larga é uma tecnologia em que a ZON está na vanguarda mundial, em boa posição para o esperado dilúvio de comunicação no futuro próximo para o qual as redes fixas são essenciais e para o qual as redes Internet móvel LTE não têm suficiente capacidade 11. # CASAS PASSADAS ( 000) TRÁFEGO INTERNET (Gbytes) DELTA 3152, Variações de 2011 para 2012 (dados do grupo ZON) Exclui internacional 3243, ,9% 34,4% 9 BCG, The Economic and Social Impact of Next Generation High Speed Broadband Key challenges and opportunities, resultados preliminares, APDC, idem BCG 11 Lee Suk-Chae, Korea Telecom, BBC, outubro Super HD tem 16 vezes mais pixels que a HD e a versão comprimida requer 24 Gigabits por segundo 13 ANACOM outubro

22 INTRODUÇÃO Este movimento responde à previsão de que a maior parte da comunicação de dados, na ordem dos 70 por cento, se fará pelas redes fixas, com o contributo de hot-spots wi-fi, tecnologia em que a ZON está na vanguarda. O serviço de hot-spots gratuito tem conhecido rápida expansão e alcançou 500 mil pontos de acesso ativos em Portugal. O serviço tem mais de sete milhões de hot-spots em todo o mundo. A oferta da ZON foi complementada em 2007 com serviço telefónico. Tem sido o único operador de voz fixa a registar crescimento relevante no mercado, o que revela ter tocado no ponto crítico de um mercado que não estava a ser servido adequadamente, quer em serviço, quer em preço. A ZON é o segundo maior operador de voz fixa desde A base de clientes de serviço fixo telefónico continua a aumentar, com quase um milhão de subscritores, o que representa uma penetração da base de subscritores de cabo na ordem dos 64 por cento. Em 2010, a ZON elevou-se ao grupo dos operadores de cabo europeus líderes em triple play. É o operador que regista o ritmo de crescimento mais forte na venda de pacotes de serviços. Este pacote de serviços deixou de ser para as famílias portuguesas apenas um bem aspiracional para passar a ser um serviço universalmente acessível e indispensável à vida. Completando a sua qualidade como fornecedor completo de telecomunicações e entretenimento, em 2009, o triple play da ZON passou a quadruple play com o lançamento do serviço de telemóvel 14. Gestão ativa do talento A ZON é um importante empregador. Grande parte dos seus 1,622 colaboradores diretos, cuja média etária é de 37,6 anos, atua em tecnologias de ponta. Quase dois terços dispõem de formação superior. Em média, os colaboradores estão há 8,8 anos no grupo. Há absoluta igualdade entre homens e mulheres no desempenho das suas funções profissionais. Além disso, a ZON contribui para o emprego indireto de cerca de seis mil pessoas em resultado de contratos em áreas diversas, como a engenharia de instalação, vendas ou serviço ao cliente em call centres. A formação adequada e permanente representa um importante meio de valorização pessoal e profissional, para além de ser um fator crítico para o desenvolvimento sustentado dos negócios e da competitividade da ZON. A ZON desenvolveu uma sequência anual de planos de formação integrados e continuados, abrangendo toda a população, segmentada em gestão, quadros e administrativos. A formação abrangeu todos os colaboradores. Os vários projetos e ações transversais foram enquadrados numa metodologia de learning organization. Vinte e quatro por cento do total de horas de formação ministradas foram-no em modo e-learning. Em 2012 foram ministradas cerca de 110 mil horas de formação em vendas, customer care, instalação e manutenção. Por seu lado, a digitalização das salas de cinema também promoveu a empregabilidade de pessoas com maiores qualificações e facilitou, pelos custos de produção inferiores, a exibição de mais produto audiovisual nacional. Compensação A atividade da ZON tem um impacto direto importante na economia em geral, desde logo em resultado da compensação paga aos colaboradores diretos e indiretos. Entre 2007 e 2012, o total da remuneração bruta dos colaboradores diretos ascendeu a 273,5 milhões de euros 15. No mesmo perído, estima-se que tenham sido pagos 848,6 milhões de euros aos colaboradores indiretos pelas empresas subcontratadas pela ZON. No total são cerca de 1,122,1 milhões de euros em compensação pelo trabalho introduzidos na economia. A contribuição da ZON em impostos e taxas entregues ao Estado é relevante. No período , o IVA, IRC, IRS, Segurança Social e IVA entregues ao Estado ascenderam a 365,7 milhões de euros. Além disso, a ZON pagou em taxas diversas (regulação e outras taxas) cerca de 26,6 milhões de euros e entregou 26,8 milhões de euros por conta de direitos de autor. 14 Mobile Virtual Network Operator (MNVO) 15 Relatórios e Contas da ZON: Custos com Pessoal - Encargos Sociais - Beneficios Sociais - Outros 18

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS.

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Soluções de Telecomunicações para Empresas LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Permanência mínima para todos os serviços de 24 meses. IVA não incluido. Válido até Outubro de 2012 ZON Office ZON

Leia mais

Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia.

Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia. Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia. Bem-vindos à Conferência da ANACOM. Antes de mais gostaria de agradecer

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

Mercado Único Digital Conferência ANACOM "Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015

Mercado Único Digital Conferência ANACOM Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015 Mercado Único Digital Conferência ANACOM "Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015 Mário Campolargo Director, NET Futures European Commission

Leia mais

OFERTA ZON ADIRA AO PRODUTO DO ANO. Novidades: A melhor experiência TV é na ZON: A PARTIR DE 39,99 E POUPE 120

OFERTA ZON ADIRA AO PRODUTO DO ANO. Novidades: A melhor experiência TV é na ZON: A PARTIR DE 39,99 E POUPE 120 Fevereiro 2013 OFERTA ZON Novidades: OFERTA DO TELEFONE ZON FUN - Válida para novas adesões ao serviço PHONE NOVO PACOTE IRIS POR APENAS 39,99/MÊS - Válido para novos clientes ADESÃO EXCLUSIVA À OFERTA

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra

NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra Telemóvel Comunicações incluidas no pacote: Cada cartão tem 4.000 minutos ou SMS para redes fixas e móveis nacionais. : Depois de atingir

Leia mais

Newsletter. Condições especiais para ASAPOL. Agosto 2012. Campanha ASAPOL

Newsletter. Condições especiais para ASAPOL. Agosto 2012. Campanha ASAPOL Newsletter Agosto 2012 Campanha ASAPOL Condições especiais para ASAPOL Principais Vantagens para Associados Campanha ASAPOL A Vodafone oferece condições especiais de tarifas e de aquisição de equipamentos.

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

3. Oferta de produtos e serviços ZON

3. Oferta de produtos e serviços ZON AGENDA 1. A Empresa e a sua história 2. Contexto do mercado de Telecomunicações e Entretenimento em Portugal 3. Oferta de produtos e serviços ZON 4. Novos projectos e iniciativas estratégicas 12 REDE AVANÇADA

Leia mais

O futuro da Banda Larga em Portugal

O futuro da Banda Larga em Portugal O futuro da Banda Larga em Portugal Dr. Miguel Horta e Costa Presidente Executivo da Portugal Telecom Lisboa, 5 de Fevereiro de 2004 Quadro 1 Portugal encontra-se hoje particularmente bem posicionado para

Leia mais

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014)

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) 1. Taxa de Desemprego O desemprego desceu para 14,3% em maio, o que representa um recuo de 2,6% em relação a maio de 2013. Esta é a segunda maior variação

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Plano tecnológico? Ou nem tanto?

Plano tecnológico? Ou nem tanto? Plano tecnológico? Ou nem tanto? WEB: ÉDEN?APOCALIPSE? OU NEM TANTO? Plano Tecnológico Mas, Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, além deste Contrato, o Novo Contrato para a Confiança, o nosso

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

Tarifas de banda larga na América Latina e Caribe: Avaliação comparativa e tendências. Hernan Galperin, Universidade de San Andrés (Argentina).

Tarifas de banda larga na América Latina e Caribe: Avaliação comparativa e tendências. Hernan Galperin, Universidade de San Andrés (Argentina). Tarifas de banda larga na América Latina e Caribe: Avaliação comparativa e tendências. Hernan Galperin, Universidade de San Andrés (Argentina). As características de oferta são um indicador chave no desempenho

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Destaques do Education at a Glance 2014 Diretor de Estatísticas Educacionais Carlos Eduardo Moreno Sampaio

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS REFORMAS FISCAIS A CIP lamenta que a dificuldade em reduzir sustentadamente a despesa pública tenha impedido que o Orçamento do Estado

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa Maio 2013 PE2020 O papel da Engenharia como fator de competitividade Iniciativa Agenda 1. Apresentação da Proforum e do PE2020 como plataforma colaborativa relevante e integradora 2. Contributo do PE2020

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal

Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal 1 Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal As alterações verificadas no comportamento dos consumidores, consequência dos novos padrões

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

RESTART TV veja o seu programa favorito do início, mesmo que esteja no fim e sem estar a gravar

RESTART TV veja o seu programa favorito do início, mesmo que esteja no fim e sem estar a gravar Janeiro 2012 OFERTA ZON IRIS by ZON Fibra têm novas funcionalidades: ZON ONLINE serviço gratuito que lhe permite aceder a inúmeras funcionalidades da sua box, ver canais de TV em direto no seu PC, no ipad

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

2008 Crescimento líquido de RGUs de 144,4 mil no 4T08 100 mil ZON Boxes instaladas

2008 Crescimento líquido de RGUs de 144,4 mil no 4T08 100 mil ZON Boxes instaladas ZON Multimédia Serviços de Telecomunicações e Multimédia, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. 5 de Outubro, n.º 208, Lisboa Capital Social: 3.090.968,28 Euros Número de Matrícula na Conservatória do

Leia mais

Operador global centrado na sustentabilidade

Operador global centrado na sustentabilidade Operador global centrado na sustentabilidade Francisco Nunes, Administrador PT Portugal Lisboa, 8 maio 2012 CONFIDENCIAL A utilização deste documento, para quaisquer fins, sem autorização expressa da Portugal

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

Vodafone Negócios. Red é todas as coisas boas para o seu negócio. Sem preocupações, sem limites.

Vodafone Negócios. Red é todas as coisas boas para o seu negócio. Sem preocupações, sem limites. Vodafone Negócios Red é todas as coisas boas para o seu negócio Sem preocupações, sem limites. Vodafone Red Pro Chamadas e SMS para todas as redes Número fixo no telemóvel com funcionalidades One Net

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico.

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico. Síntese APRESENTAÇÃO O Relatório da Competitividade é elaborado anualmente, com o objectivo de monitorizar a evolução de um conjunto de indicadores ( Carteira de Indicadores ) em Portugal e a sua comparação

Leia mais

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital U. Lusófona, 11 Jul 2009 Luis Magalhães UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014 Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã 26 de novembro de 2014 1. Empresas Alemãs em Portugal 2. Investimento Direto Alemão em Portugal 3. Exportação / Importação 1. Empresas Alemãs em Portugal Perspetiva

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite Telemóvel Comunicações incluidas no pacote: Cada cartão tem 4.000 minutos ou SMS para redes fixas e móveis nacionais. : Depois de

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 A GSMA representa os interesses da indústria mundial de comunicações móveis. Presente em mais de 220 países, a GSMA

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt BRASIL

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt BRASIL BRASIL Tendências de Mercado CURTO E MÉDIO PRAZO Contração do PIB de -0,5% para -1,1% e do PIB per capita (-0,4%) Aumento da taxa de inflação de 6,3% para 7,6% Aumento da taxa de desemprego de 4,8% para

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PARA UMA REDE DE INOVAÇÃO EM AVEIRO (INOVARIA) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS

ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PARA UMA REDE DE INOVAÇÃO EM AVEIRO (INOVARIA) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PARA UMA REDE DE INOVAÇÃO EM AVEIRO (INOVARIA) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS Fevereiro 2014 Para aderir ou obter mais informações: Consulte o seu gestor PT Empresas Envie

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Guernsey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

A NOS LANÇA UMA TELEVISÃO QUE É PARA LÁ DE INTELIGENTE

A NOS LANÇA UMA TELEVISÃO QUE É PARA LÁ DE INTELIGENTE COMUNICADO DE IMPRENSA 07/ 06 / 2016 A NOS LANÇA UMA TELEVISÃO QUE É PARA LÁ DE INTELIGENTE A NOS lança a UMA, a mais avançada e inteligente televisão da Europa e primeira televisão pessoal do mercado.

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

ABRIL 2013 OFERTA PARCERIA

ABRIL 2013 OFERTA PARCERIA ABRIL 2013 OFERTA PARCERIA OFERTA PARCERIA - NOVIDADES POUPANÇA DE 120-5/mês de desconto durante 24 meses OFERTA DA 1ª MENSALIDADE na adesão a um dos pacotes IRIS OFERTA ATÉ 100 NO ZON VIDEOCLUBE mais

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

APDSI assinala o Dia Mundial das Telecomunicações e da SI dedicado à Banda Larga

APDSI assinala o Dia Mundial das Telecomunicações e da SI dedicado à Banda Larga APDSI assinala o Dia Mundial das Telecomunicações e da SI dedicado à Banda Larga Lisboa, - A APDSI associou-se mais uma vez às comemorações do Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011

C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011 Comunicado de Imprensa Abril 2012 Empresa cresce e continua a investir C&A aumenta quota de mercado na Europa em 2011 Investimentos em atuais e novas lojas Aposta nas lojas on-line Aumento nas vendas de

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Office. Telefone com central telefónica. Telefone Internet Televisão

Office. Telefone com central telefónica. Telefone Internet Televisão Office Telefone com central telefónica Telefone Internet Televisão A solução de voz mais completa para o escritório com utilização em grupo, que acompanha o crescimento do seu negócio Telefone Telefone

Leia mais

Destaques do trimestre

Destaques do trimestre Resultados 3T12 Destaques do trimestre 1 Empresa integrada é líder no índice de satisfação do cliente 2 Líder indiscutível nos segmentos de maior receita com foco na geração de valor 3 Melhora sequencial

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA 2015

DOSSIER DE IMPRENSA 2015 DOSSIER DE IMPRENSA 2015 A Empresa A Empresa A 2VG é uma empresa tecnológica portuguesa criada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

O valor da certificação acreditada

O valor da certificação acreditada Certificado uma vez, aceito em toda parte O valor da certificação acreditada Relatório de Pesquisa Publicado em maio de 212 Em 21/11, o IAF realizou uma pesquisa mundial para capturar o feedback de mercado

Leia mais

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001 Assim é a Telefónica A aquisição da Lycos, aliada ao fato de a nova empresa Terra Lycos operar em 43 países, permitiu, por um lado, uma maior penetração nos Estados Unidos e no Canadá. Por outro lado,

Leia mais

Zeinal Bava. Presidente Executivo. Diário Económico III Fórum Telecom & Media

Zeinal Bava. Presidente Executivo. Diário Económico III Fórum Telecom & Media Zeinal Bava Presidente Executivo Diário Económico III Fórum Telecom & Media Lisboa, 22 de Setembro de 2004 TV Cabo I novos desafios melhorar I qualidade de serviço de referência TV Digital para mais conteúdos

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Jersey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A JT

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação

Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação Tópicos da Intervenção do Senhor Ministro da Economia e da Inovação 24 de Novembro de 2005 Plano Tecnológico - Inovação e Crescimento

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir

Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir IP/08/1831 Bruxelas, 28 de Novembro de 2008 Banda larga: o fosso entre os países da Europa com melhores e piores desempenhos está a diminuir De acordo com um relatório publicado hoje pela Comissão Europeia,

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

Shared Services Center Get the global picture. Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP )

Shared Services Center Get the global picture. Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP ) Shared Services Center Get the global picture Estudo de implementação de plataforma de desenvolvimento de centros de serviços partilhados ( CSP ) Enquadramento Shared Services Center: Get the global picture

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA

INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=168982 INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA DO SERVIÇO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA 3º TRIMESTRE DE 2005 NOTA: O presente documento constitui

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS (UACS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS Março 2014

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS (UACS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS Março 2014 UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS (UACS) CONDIÇÕES EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS Março 2014 Para aderir ou obter mais informações: Consulte o seu gestor PT Empresas Envie email para protocoloseparceriasptempresas@telecom.pt

Leia mais

CIRCULAR. Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014)

CIRCULAR. Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014) CIRCULAR N/REFª: 04/2015 DATA: 05 de Janeiro de 2015 Assunto: Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014) Exmos. Senhores, Pelo eventual interesse,

Leia mais

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço Política de Produto e Serviço Publicado em julho 2012 1 Fundada em 1876, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) é o maior grupo financeiro nacional, atuando em diferentes áreas, designadamente na banca comercial,

Leia mais

Newsletter. Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro. Janeiro 2011. Campanha Colaboradores

Newsletter. Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro. Janeiro 2011. Campanha Colaboradores Newsletter Janeiro 2011 Campanha Colaboradores Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro Principais Vantagens para Associados A Vodafone oferece condições especiais

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO

PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO PROJECTO - FRANCHISING SOCIAL POTENCIADO PELO MARKETING SOCIAL DESENVOLVIDO PELA CÁRITAS EM PARCERIA COM A IPI CONSULTING NETWORK PORTUGAL As virtualidades da interação entre a economia social e o empreendedorismo

Leia mais

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado VII Encontro da PASC Plataforma Activa da Sociedade Civil 2 de Março de 2011 Sala do Senado da Reitoria da UNL Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica Jaime Quesado Patrocinadores Globais Inteligência

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 9 setembro 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM:

O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM: O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM: Decidiu apoiar as PME através deste programa, que permite: Modernizar a sua infraestrutura de comunicações Fazer crescer o seu negócio Incorporar competências essenciais

Leia mais

PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas

PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas telecomunicações à apenas alguns anos, transformando

Leia mais

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial.

Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. Classificação e Tipologias de Inovação. A Inovação como um Processo Empresarial. 1 Conteúdo Conceitos e definições segundo a NP 4456:2007 A inovação no mundo e em Portugal 2 Objectivos Situar a problemática

Leia mais

Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 11 SÍNTESE... 13 1. A I&D EMPRESARIAL TORNOU -SE MAIORITÁRIA... 19 2. A RAZÃO DO DESFASAMENTO ENTRE O CRESCIMENTO

Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 11 SÍNTESE... 13 1. A I&D EMPRESARIAL TORNOU -SE MAIORITÁRIA... 19 2. A RAZÃO DO DESFASAMENTO ENTRE O CRESCIMENTO Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 11 SÍNTESE... 13 1. A I&D EMPRESARIAL TORNOU -SE MAIORITÁRIA... 19 2. A RAZÃO DO DESFASAMENTO ENTRE O CRESCIMENTO DA I&D E O FRACO CRESCIMENTO DO PIB... 26 2.1. O agravamento

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Desafios de Valor numa Economia Inteligente

Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente As Novas Redes Colaborativas Os Novos Processos de Intermediação A Gestão

Leia mais

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização Fórum Exportações AÇORES Caracterização e Potencial das Exportações Regionais Gualter Couto, PhD Ponta Delgada, 27 de Junho de 2011 1. Internacionalização Internacionalização: Processo Estrutura Organizacional

Leia mais

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga

Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Regulação e Concorrência no Mercado de Banda Larga Pedro Duarte Neves Preparado para o painel "A Sociedade da Informação em Portugal: Situação e Perspectivas de Evolução" Fórum para a Sociedade da Informação

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global Jorge A r bache U n i v e r s i d a d e d e B r a s í l i a S E M P E X 2 0 1 4 M a c e i ó, 2 2 / 5 / 2 0 1 4 0,45

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT?

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Cosme 1 O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Neste EU Report abordamos, em particular, o COSME, o novo programa quadro europeu para a competitividade das Empresas e das PME (pequenas e médias

Leia mais

de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação

de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação De Olho nas Metas 2011Quarto relatório de monitoramento das 5 Metas do Todos Pela Educação Investimentos em Educação: comparação internacional Brasil investiu US$ 2.416 por aluno/ ano em 2008. Média dos

Leia mais

Credibilidade Compromisso. Integridade Confiança. Dinamismo Inovação

Credibilidade Compromisso. Integridade Confiança. Dinamismo Inovação MISSAO Contribuir para o desenvolvimento do potencial humano, dinamizar e elevar com rigor os padrões do conhecimento, das competências e da performance, originando melhores resultados. VALORES Integridade

Leia mais