FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA"

Transcrição

1 FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO XXIV PROVA DE ARRANCADA INTERNACIONAL DE CAMINHÕES EM BALNEÁRIO ARROIO DO SILVA / SC 1 - DAS INSCRIÇÕES DE 13 A 16 DE MARÇO DE 2014 REGULAMENTO GERAL As inscrições poderão ser feitas antecipadamente na Secretaria de Turismo do Balneário Arroio do Silva ou no stand de inscrições montado no Parque Municipal da arrancada até Sábado 15/03/14 até as 15h00min horas para categorias CAMINHÃO TOCO E TRUCK até 320cv, CAVALO MECÂNICO TOCO E TRUCK até 480cv, CAVALO MECÃNICO ELETRÔNICO até 520cv, CAMINHÕES E CAVALOS MECÂNICOS FORÇA LIVRE E CAMINHÕES PROTÓTIPOS Somente será válida a inscrição após o preenchimento de todos os critérios e pré-requisitos O valor das inscrições será de: R$ 550,00 (Quinhentos e cinquenta reais) para as categorias CAMINHÃO TOCO E TRUCK até 320cv, CAVALO MECÃNICO ELETRÔNICO até 520cv E CAMINHÕES PROTÓTIPOS; R$ 650,00 (Seiscentos cinquenta reais) para as categorias CAVALO MECÂNICO TOCO E TRUCK até 480cv e FORÇA LIVRE Através do pagamento ou aval da organização se efetivará o direito a uma inscrição; O pagamento da inscrição deverá ser efetuado no Caixa existente na Administração do Evento, onde será retirado o KIT contendo o adesivo de numeração, adesivos dos patrocinadores oficiais (obrigatórios) e outros materiais promocionais O não pagamento da mesma refletirá no cancelamento automático e proibição da entrada do veículo no parque fechado da competição Somente serão aceitas as inscrições mediante a apresentação dos documentos de propriedade do caminhão e do motorista Cada inscrição receberá somente credencial para 01 (um) piloto e 01 (um) mecânico Todos os concorrentes comprometem-se a respeitar o presente regulamento pelo simples ato de se inscreverem na XXIV Arrancada Internacional de Caminhões de Arroio do Silva e/ou de participarem da prova em questão. 1

2 2 - DOS COMPETIDORES Os competidores deverão apresentar documento de identificação e documento de habilitação Somente poderão pilotar os caminhões, seus proprietários e/ou motoristas devidamente autorizados através da apresentação do formulário, (fornecido pela organização), devidamente preenchido e assinado O número do caminhão e os adesivos dos patrocinadores são obrigatórios e deverão constar visivelmente nas duas portas e no vidro/grade dianteiro e vidro traseiro, sendo vetado a qualquer piloto competir com marcas expostas em seus caminhões que choquem com o segmento comercial dos patrocinadores oficiais. 2

3 3 - DAS PROVAS Os caminhões largarão de 3 em 3 ou 2 em 2, e serão divididos proporcionalmente pelo número de inscrições em cada categoria Em todas as largadas, de todas as categorias, haverá sorteio das pistas Os treinos livres serão realizados somente nos dias 14/03/14, após as 15hs até 18hs O início das provas será Sábado,15/03/14 às 09h Os participantes deverão estar no local da prova para a chamada geral às 08h30min horas do dia 15/03/14 com seus respectivos veículos. 3

4 4. CLASSIFICATÓRIA Para formação de cada serie de baterias de largada, haverá sorteio dos Competidores da referida categoria. Nas demais baterias, estes serão formados pela montagem das planilhas de largadas. Estas ficarão a critério da Comissão Organizadora e dependerá do número de caminhões inscritos O critério para 1º, 2º e 3º colocados das disputas de cada bateria, será a classificação da ordem de chegada Os pilotos, ao serem chamados pelo sistema de som, terão 07 minutos para alinhar no grid de largada, caso contrário perderão a bateria Os protestos desportivos e/ou técnicos, somente serão aceitos, por escrito no formulário do evento, e mediante pagamento de R$ 2.000,00 (dois mil reais) depositados no caixa da Administração do Evento dentro do prazo de 30 minutos após o término da bateria; O piloto reclamante terá seu veículo examinado nos mesmos itens do reclamado Se a irregularide envolver medição que exija alta precisão, exames especializados e/ou partes não desmontáveis, o veiculo ou suas peças ficarão a disposição da FAUESC até que seja conhecida a decisão final do exame necessário Correrão por conta do reclamante todas as despesas necessárias à realização dos exames especializados bem como os custos do caminhão parado Se for comprovada irregularidade, o piloto e/ou caminhão serão desclassificados do evento e o reclamante receberá a devolução de 100% do valor pago a título de reclamação Caso contrário e não comprovada a irregularidade, o protestado é quem receberá a quantia de 50% do valor do protesto. A diferença de 50% do valor do protesto ficará com a organização, O piloto que queimar a largada por três (03) vezes na mesma bateria será desclassificado da mesma bateria A largada será feita por sinal luminoso, sendo que após os veículos estarem alinhados, o sinal vermelho será aceso e num intervalo de 4 à 7 segundos se apagará liberando os mesmos para a partida. A largada também poderá ser feita por fotocélula a laser ou bandeira sendo a escolha a critério da organização Em caso de falta de luz ou qualquer outro problema técnico, a largada será feita com bandeira A confecção e montagem da planilha ficará a cargo da Speed Max de Araranguá homologado e autorizado pela FAUESC Nas chegadas, se houver empate visual, a definição ficará a critério do sistema de foto finish localizado na linha de chegada, que determinará o vencedor ou pela fotocélula a laser se for o caso. 4

5 Antes da realização das competições de cada categoria será efetuada reunião( briefing) com os pilotos participantes. 5 - DAS CATEGORIAS A competição será dividida em 5 categorias distintas, com regulamento técnico específico para cada uma: Caminhões Toco ou Truck até 320cv. (injeção mecânica e eletrônica) Premiação total R$ 8.000,00: º Lugar: R$ 4.000,00; 2º Lugar: R$ 2.500,00; 3º Lugar: R$ 1.500, Cavalo Mecânico Eletrônico até 520cv. Original (injeção eletrônica) Premiação R$ ,00: º Lugar: R$ 6.000,00; 2º Lugar: R$ 3.000,00; 3º Lugar: R$2.000, Caminhão e Cavalo Mecânico Toco e Truck até 480cv (injeção mecânica e eletrônica) Premiação R$ ,00: º Lugar: R$ 8.500,00; 2º Lugar: R$ 4.500,00; 3º Lugar: R$ 3.000, Caminhão e Cavalo mecânico Força Livre (injeção mecânica e eletrônica) Premiação R$ ,00: º Lugar: R$ 8.500,00; 2º Lugar: R$ 4.500,00; 3º Lugar: R$ 3.000, Caminhões protótipo (caminhões especiais, importados e adulterados de sua forma original) Premiação R$ 9.000,00: º Lugar: R$ 5.000,00; 2º Lugar: R$ 2.500,00; 3º Lugar: R$ 1.500,00. 5

6 6. DO REGULAMENTO TÉCNICO 6.1 CATEGORIA CAMINHÃO TOCO E TRUCK ATÉ 320CV (INJEÇÃO MECÂNICA E ELETÔNICA) Caminhões especiais de competição e apresentações e alterados de seu formato de fabricação não poderão participar desta categoria; Turbinamento livre independente do modelo e marca da turbina, no número maximo de uma turbina, com bocas de entrada e saída de ar iguais a do modelo original de linha de montagem do motor;(diâmetro máximo de 110 mm nas bocas de entrada e saída de ar) (exceto os modelos que saem com turbina de 145mm de entrada e 65mm de saída original de fábrica) Os caminhões deverão estar equipados com carroceria e demais acessórios obrigatórios Os caminhões truck estarão livres de todo o truck (permitido a retirada de todo o truck) O estepe deverá estar em condições de rodagem, não podendo conter quaisquer tipo de produtos que alterem o seu peso original. (ex.agua, areia, concreto etc... dentro ou sobre o mesmo) Os caminhões poderão estar equipados com pneus com largura, tamanho e marca livres A pista terá o comprimento de metros, sendo 500 metros para competição e 500 metros para área de escape; Kit; Será obrigatório o uso dos adesivos dos patrocinadores e numeração entregues no Combustível livre Supra-alimentação: expressamente Proibido o uso de Óxido Nitroso (N2O) ou injeção de ar via compressor; Motor de linha de motagem da mesma marca do caminhão Bomba injetora livre; Fica liberada a colocação de pesos fixos (ex. tanques, para-choques, bujões de ar etc. desde que estejam fixados) e ficam proibidos (ex.sacos de areia, areia, pedras, pneus extras)(obs. Os caminhões que constarem no documento a autorização para rodarem com tanques maiores poderão competir normalmente.) Modulo eletrônico liberado sua alteração; 6

7 Diferencial livre (bloqueado ou desbloqueado) Todos os caminhões inscritos estarão obrigados a verificação por técnico contratado pelo evento de todos os itens supra citados no regulamento bem como todos os itens de segurança, antes, durante e após qualquer bateria Expressamente proibido o rebaixamento do cabeçote e aumento do diâmetro da camisa do pistão, que diferencie do motor original de linha de montagem do modelo Proibida a colocação de película (escura ou espelhada) no pára-brisa frontal, nas janelas laterais será permitido. 7

8 6.2 CATEGORIA CAVALO MECÂNICO ELETRÔNICO ATÉ 520CV(INJEÇÃO ELETRÔNICA) Caminhões especiais de competição e apresentações e alterados de seu formato de fabricação não poderão participar desta categoria; Turbinamento livre independente do modelo e marca da turbina, no número maximo de uma turbina, com bocas de entrada e saída de ar iguais a do modelo original de linha de montagem do motor;(diâmetro máximo de 110 mm nas bocas de entrada e saída de ar)(exceto os modelos que saem com turbina de 145mm de entrada e 65mm de saída original de fábrica) Caminhões Truckados: O truck (3o eixo) pode ser levantado ou podem ser removidos os pneus do mesmo Não Será obrigatório o uso do estepe fixado na 5ª. Roda: se estiver fixado o estepe deverá estar em condições de rodagem não podendo conter quaisquer tipo de produtos que alterem o seu peso original. (ex.: água, areia, concreto etc...) dentro ou sobre o mesmo Os caminhões poderão estar equipados com pneus com largura, tamanho e marca livres A pista terá o comprimento de metros, sendo 500 metros para competição e 500 metros para área de escape; Será obrigatório o uso dos adesivos dos patrocinadores e numeração entregues no Kit; Combustível: livre Supra-alimentação: Proibido o uso de Óxido Nitroso (N2O) ou injeção de ar frio via compressor; Motor somente original do modelo de linha de montagem ( numeração do documento do caminhão); Fica liberada a colocação de pesos fixos (ex. tanques, para-choques, bujões de ar etc desde que estejam fixados) e ficam proibidos (ex.sacos de areia, areia, pedras, pneus extras)(obs. Os caminhões que constarem no documento a autorização para rodarem com tanques maiores poderão competir normalmente.) Modulo eletrônico livre, podendo ser alterado ou modificado sua configuração original; Diferencial: livre (bloqueado ou desbloqueado) Todos os caminhões inscritos estarão obrigados a verificação por técnico contratado pelo evento de todos os itens supra citados no regulamento bem como todos os itens de segurança, antes, durante e após qualquer bateria Expressamente proibido o rebaixamento do cabeçote e aumento do diâmetro da camisa do pistão, que diferencie do motor original de linha de montagem do modelo A suspensão livre Proibida a colocação de película (escura ou espelhada) no pára-brisa frontal nas janelas laterais será permitido. 8

9 6.3 CATEGORIA CAMINHÕES E CAVALO MECÂNICO TOCO e TRUCK ATÉ 480 CV(INJEÇÃO MECÂNICA E ELETRÔNICA) Caminhões especiais de competição e apresentações e alterados de seu formato de fabricação não poderão participar desta categoria; Turbinamento livre independente do modelo e marca da turbina, no número máximo de uma turbina, com bocas de entrada e saída de ar igual a do modelo original de linha de montagem do motor; (diâmetro máximo de 110 mm nas bocas de entrada e saída de ar) (exceto os modelos que saem com turbina de 145 mm de entrada e 65 mm de saída original de fábrica) Os caminhões das deverão estar equipado com acessórios obrigatórios, inclusive estepe; Não Será obrigatório o uso do estepe fixado na 5ª. Roda: se estiver fixado o estepe deverá estar em condições de rodagem não podendo conter quaisquer tipo de produtos que alterem o seu peso original. (ex.: água, areia, concreto etc...) dentro ou sobre o mesmo Os caminhões poderão estar equipados com pneus com largura, tamanho e marca livres A pista terá o comprimento de metros, sendo 500 metros para competição e 500 metros para área de escape; Kit; Será obrigatório o uso dos adesivos dos patrocinadores e numeração entregues no Combustível: livre Supra-alimentação: Proibido o uso de Óxido Nitroso (N2O) ou injeção de ar frio via compresor; Motor somente original do modelo de linha de montagem (numeração do documento do caminhão); Bomba injetora livre; Fica liberada a colocação de pesos fixos (ex. tanques, para-choques, bujões de ar etc. desde que estejam fixados) e ficam proibidos (ex.sacos de areia, areia, pedras, pneus extras) (obs. Os caminhões que constarem no documento a autorização para rodarem com tanques maiores poderão competir normalmente.) Modulo eletrônico livre, podendo ser alterado ou modificado sua configuração original Diferencial: livre (bloqueado ou desbloqueado); Todos os caminhões inscritos estarão obrigados a verificação por técnico contratado pelo evento de todos os itens supra citados no regulamento bem como todos os itens de segurança, antes, durante e após qualquer bateria Expressamente proibido o rebaixamento do cabeçote e aumento do diâmetro da camisa do pistão, que diferencie do motor original de linha de montagem do modelo A suspensão livre Proibida a colocação de película (escura ou espelhada) no pára-brisa frontal nas janelas laterais será permitido. 9

10 6.4 FORÇA LIVRE (CAMINHÕES E CAVALOS MECÂNICOS COM INJEÇÃO ELETRÔNICA OU MECÂNICA) Caminhões especiais de competição e apresentações e alterados de seu formato de fabricação não poderão participar desta categoria; Turbinamento livre independente do modelo e marca da turbina, no número máximo de uma turbina, com bocas de entrada e saída de ar iguais a do modelo original de linha de montagem do motor;(diâmetro máximo de 110 mm nas bocas de entrada e saída de ar)(exceto os modelos que saem com turbina de 145mm de entrada e 65mm de saída original de fábrica) Os caminhões deverão estar equipados com carroceria e demais acessórios obrigatórios., inclusive estepe; Caminhões e cavalos mecânicos Truckados: O truck (3 o eixo) pode ser removido ou levantado podendo ser removidos os pneus, rodas do mesmo Não Será obrigatório o uso do estepe fixado na 5ª. Roda, se estiver fixado O estepe deverá estar em condições de rodagem não podendo conter quaisquer tipo de produtos que alterem o seu peso original.(ex.: água, areia, concreto etc...) dentro ou sobre o mesmo Os caminhões poderão estar equipados com pneus com largura, tamanho e marca livres A pista terá o comprimento de metros, sendo 500 metros para competição e 500 metros para área de escape; Será obrigatório o uso dos adesivos dos patrocinadores e numeração entregues no Kit; Combustível: livre Supra-alimentação: Proibido o uso de Óxido Nitroso (N2O) ou injeção de ar frio via compressor; Motor somente original do modelo de linha de montagem (numeração do documento do caminhão); Bomba injetora livre; Fica liberada a colocação de pesos fixos (ex. tanques, para-choques, bujões de ar etc. desde que estejam fixados) e ficam proibidos (ex.sacos de areia, areia, pedras, pneus extras) (obs. Os caminhões que constarem no documento a autorização para rodarem com tanques maiores poderão competir normalmente.) Modulo eletrônico livre, podendo ser alterado ou modificado sua configuração original Diferencial: livre (bloqueado ou desbloqueado); Todos os caminhões inscritos estarão obrigados a verificação por técnico contratado pelo evento de todos os itens supra citados no regulamento bem como todos os itens de segurança, antes, durante e após qualquer bateria Expressamente proibido o rebaixamento do cabeçote e aumento do diâmetro da camisa do pistão, que diferencie do motor original de linha de montagem do modelo A suspensão livre Proibida a colocação de película (escura ou espelhada) no pára-brisa frontal nas janelas laterais será permitido. 10

11 6.5 CAMINHÕES PROTÓTIPOS (CAMINHÕES E CAVALOS MECÂNICOS COM INJEÇÃO ELETÔNICA OU MECÂNICA) Caminhões importados, especiais de competição e apresentações e alterados de seu formato de fabricação poderão participar desta categoria; Turbinamento livre Os caminhões não estão obrigados a estar equipados com carroceria e demais acessórios obrigatórios Caminhões e cavalos mecânicos Truckados: O truck (3 o eixo) pode ser removido, levantado ou podem ser removidos os pneus do mesmo Não será obrigado o uso de estepe Os caminhões poderão estar equipados com pneus com largura, tamanho e marca livres A pista terá o comprimento de metros, sendo 500 metros para competição e 500 metros para área de escape; Kit; Será obrigatório o uso dos adesivos dos patrocinadores e numeração entregues no Combustível: livre Supra-alimentação: Proibido o uso de Óxido Nitroso (N2O) ou injeção de ar frio via compressor; Motor livre Bomba injetora livre; Peso livre, sendo obrigatoriamente fixados Modulo eletrônico pode ser alterado ou modificado sua configuração original Diferencial: livre (bloqueado ou desbloqueado); Todos os caminhões inscritos estarão obrigados a verificação por técnico contratado pelo evento de todos os itens supra citados no regulamento bem como todos os itens de segurança, antes, durante e após qualquer bateria livre o rebaixamento do cabeçote e aumento do diâmetro da camisa do pistão, que diferencie do motor original de linha de montagem do modelo A suspensão livre Proibida a colocação de película (escura ou espelhada) no pára-brisa frontal nas janelas laterais será permitido. 11

12 7. DA SEGURANÇA Nas provas, somente o piloto, será permitido na cabine do caminhão Os pilotos deverão, antes da largada, passar obrigatoriamente por teste de bafômetro estando sujeito a desclassificação se não estiver dentro do limite máximo exigido pela legislação de trânsito vigente Na área de escape é expressamente proibida a aceleração dos veículos assim como execução de manobras perigosas. Ao passar pela linha de chegada, o piloto deverá manter seu veículo na pista a qual largou até o final da mesma em caso de falta de freios o mesmo deve acionar o freio motor e efetuar o desligamento do caminhão com as marchas engatadas Os pilotos deverão obrigatóriamente estar equipados com cinto de segurança e calçados fechados Será obrigatório o uso de equipamentos de segurança no veículo determinados pela legislação de trânsito vigente, ex.: extintor de incêndio dentro da validade, etc É expressamente proibido qualquer tipo de manobra radical que desobedeça ao regulamento de segurança, sendo esta nos boxes, nas pistas e área de escape. Nos retornos a velocidade máxima permitida será de 50 km/h. Qualquer uma destas infrações dará direito à desclassificação do piloto na Prova Somente será permitido o acesso a pista durante o início das provas, pessoas com as credenciais de piloto, mecânico, segurança, coordenação e imprensa O piloto que infringir qualquer norma estabelecida pela Lei Nacional de Trânsito, fora do perímetro da prova estará sujeito a multa a até apreensão do veículo, e se comprovado por qualquer membro da coordenação do evento, o mesmo será desclassificado da Prova O piloto que tiver qualquer tipo de atitude anti-desportiva de agressão física ou verbal contra outro piloto, comissário de prova da FAUESC, organização ou segurança privada ou pública do evento estará sujeito a punição de exclusão temporária ou definitiva da prova em questão. Parágrafo único Os casos omissos a este regulamento e/ou dúvidas na sua interpretação, serão resolvidos em conjunto com os comissários da Fauesc e os membros da Comissão disciplinar da FAUESC. Regulamento homologado na FAUESC Federação de Automobilismo do Estado de Santa Catarina em... AMIR B. PETRIS Presidente da Federação de Automobilismo de Santa Catarina 12

13 Regulamento disponível nos sites: 13

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C )

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07.1 NORMAS TÉCNICAS: A categoria Dianteira Turbo C deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 07.2 DEFINIÇÃO

Leia mais

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE REGULAMENTO REGULAMENTO GERAL ITEM 1. DISPOSIÇÕES PREMILIMARES 1.1 - O presente regulamento estabelece regras que devem ser cumpridas, visando evitar, e dirimir possíveis

Leia mais

I Dispositivos Gerais:

I Dispositivos Gerais: REGULAMENTO DESPORTIVO I Dispositivos Gerais: 1. ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO 1.1- O Campeonato de Arrancadas para Motos 2016 será supervisionado e organizado pela comissão organizadora e promotora de eventos

Leia mais

JEEP CLUBE DE MACEIÓ

JEEP CLUBE DE MACEIÓ JEEP CLUBE DE MACEIÓ R E G U L A M E N T O XIX Prova do Sururu A XIX PROVA DO SURURU de 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A XIX PROVA DO SURURU de 4x4

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 ART. 01 REGULAMENTO DESPORTIVO TEMPORADA 2015 A Pokemon Pneus, é a realizadora da Copa Paraná Superbike com 7 etapas, elabora o presente regulamento, entrando em vigor imediatamente

Leia mais

CAMPEONATO GAÚCHO DE ARRANCADA

CAMPEONATO GAÚCHO DE ARRANCADA FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 - Conj. 1 - Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 - Porto

Leia mais

2º Rally de São Luiz do Paraitinga

2º Rally de São Luiz do Paraitinga 2º Rally de São Luiz do Paraitinga 27 A 28 DE FEVEREIRO DE 2016 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 1ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página1 1.1 2º

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CAMPEONATO PAULISTA DE DRAG RACE 2014 REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DRAG RACE DIANTEIRA DD 1- REGULAMENTAÇÃO: Todos os veículos inscritos deverão passar por vistoria prévia. Todos os pilotos deverão ter

Leia mais

Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016. CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally

Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016. CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally Página1 Rally de Inverno 23 A 24 DE JULHO DE 2016 CAMPEONATO PAULISTA DE RALLY DE VELOCIDADE 3ª Etapa do Campeonato Paulista de Rally REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA (RPP) Página2 1.1 Rally de Inverno

Leia mais

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A.

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A. 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT- A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, nacionais ou importados, coupê, sedan ou pick- up, de 2, 3, 4 ou 5

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO E DESPORTIVO GAÚCHO CAMPEONATO GAÚCHO DE MARCAS E PILOTOS 2014 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Art. 1º - Introdução REGULAMENTO DESPORTIVO A Federação Gaúcha de

Leia mais

R E G U L A M E N T O - 2014

R E G U L A M E N T O - 2014 R E G U L A M E N T O - 2014 COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 A COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A COPA NORDESTE DE INDOOR 4x4 estará

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2013 1 - TÍTULO E GENERALIDADES O Campeonato Brasileiro de Motocross é organizado e supervisionado pela Confederação. Brasileira de Motociclismo, montado

Leia mais

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 DEFINIÇÃO Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, coupê ou sedan, de 2, 3, 4 ou 5 portas Veículos de tração dianteira

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL. F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition. Regulamento Desportivo

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL. F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition. Regulamento Desportivo 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition Regulamento Desportivo A CBA supervisionará técnica e desportivamente o torneio F3 BRAZIL OPEN, 2012 Edition, que é promovido pela empresa

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2014 REGULAMENTO TÉCNICO 10 - CATEGORIA TURBO TRASEIRA TT 10.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT-A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA COPA RALLYE UNIVERSITÁRIO CPR 40 ANOS 3ª ETAPA 21 DE NOVEMBRO DE 2009 PORTO ALEGRE, RS REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA SUPERVISÃO: FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO ORGANIZAÇÃO: CLUBE PORTO ALEGRE DE RALLYE

Leia mais

RALLY DE POMERODE 2016

RALLY DE POMERODE 2016 Página1 RALLY DE POMERODE 2016 11 A 12 DE MARÇO DE 2016 CAMPEONATO BRASILEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE 1ª Prova do Campeonato Brasileiro de Rally de velocidade CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE VELOCIDADE

Leia mais

SMSCROSS - Promoções e Eventos

SMSCROSS - Promoções e Eventos SMS SUPER VELOCROSS 2016 REGULAMENTO GERAL VELOCROSS. 06-01-2016 DEFINIÇÃO: Denomina-se, competição de VELOCROSS, aquelas que se desenrolam por vários tipos terrenos com trajetos pré-fixados e dificuldades

Leia mais

PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES

PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES 1.1.NORMAS TÉCNICAS PREGULAMENTO ARRANCADÃO DE JERICOS 2015 CATEGORIA AGRICULTORES As categorias da Corrida de jerico deverão seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 1.2.DEFINIÇÃO

Leia mais

R E G U L A M E N T O - 2015. COPA NORDESTE 4x4

R E G U L A M E N T O - 2015. COPA NORDESTE 4x4 R E G U L A M E N T O - 2015 COPA NORDESTE 4x4 A COPA NORDESTE DE RALLY 4x4 será regida pelo presente regulamento e pelo Código Desportivo do Automobilismo. A COPA NORDESTE DE RALLY 4x4 estará aberta a

Leia mais

7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD

7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD 1 7 - CATEGORIA FORÇA LIVRE DIANTEIRA FLD REGULAMENTAÇÃO: Todos os veículos inscritos deverão passar por vistoria prévia. Todos pilotos deverão ter a cédula de piloto vigente no ano corrente para participar

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA COPA RALLYE UNIVERSITÁRIO CPR 2010 1ª ETAPA 1º DE AGOSTO DE 2010 PORTO ALEGRE, RS REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA SUPERVISÃO: FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO ORGANIZAÇÃO: CLUBE PORTO ALEGRE DE RALLYE

Leia mais

14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT

14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT 14 - CATEGORIA STREET TRAÇÃO TRASEIRA STT 14.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, coupê, sedan ou pick-up, de 2, 3, 4 ou 5 portas de tração traseira

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015

CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 CAMPEONATO BRASILEIRO DE DRIFT 2015 REGULAMENTO DESPORTIVO 2015 Capítulo I Definição Art.01. No ano de 2015, será organizado pela PODIUM RACE EVENTS o campeonato Brasileiro de DRIFT, com a supervisão da

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO

REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO REGULAMENTO DESPORTIVO ARTIGO 1 DESCRIÇÃO E DEFINIÇÕES DO EVENTO 1.1 A prova 500 MILHAS BRASIL será realizada no Autódromo José Carlos Pace Interlagos São Paulo SP Brasil. 1.2 Data de Realização: A prova

Leia mais

WWW.GARAGEM83.COM.BR

WWW.GARAGEM83.COM.BR 1º EVENTO: DOMINGO - 15/03/2015 (APENAS TRACK DAY); 2º EVENTO: DOMINGO - 26/04/2015 (JUNTO COM MARCAS & PILOTOS); 3º EVENTO: DOMINGO - 17/05/2015 (APENAS TRACK DAY); 4º EVENTO: DOMINGO - 26/07/2015 (JUNTO

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 2 - CATEGORIA DIANTEIRA ORIGINAL DO 2.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES 4º Campeonato Paulista de Protótipo Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES Tabela de pontuação: O Campeonato Paulista TURISMO 2014, será disputado em 6 etapas, conforme

Leia mais

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 Art. 1º - REGULAMENTO OBJETIVO Com o objetivo de desenvolver e difundir o ciclismo em toda a Região Norte e Nordeste, bem

Leia mais

XXVI 100 Milhas Piracicaba

XXVI 100 Milhas Piracicaba XXVI 100 Milhas Piracicaba Data: 01 e 02 de agosto de 2015. Autódromo: Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo Supervisão: FASP Federação de Automobilismo de São Paulo Apoio: Prefeitura Municipal de

Leia mais

REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015

REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015 REGULAMENTO 3ª COPA SPORT KART MG - EDIÇÃO 2016/01 VERSÃO 1 08/12/2015 Art. 1º - DA ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO. 1. Este campeonato de kart amador tem como idealizadora a COMISSÃO ORGANIZADORA SPORT KART

Leia mais

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014

XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO XXXVII COPA NORTE/NORDESTE DE CICLISMO 2014 Art. 1º - Art. 2º - Art. 3º - REGULAMENTO OBJETIVO Com o objetivo de desenvolver e difundir o ciclismo em toda a Região Norte

Leia mais

FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID

FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID 1 FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA (off road) DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO PARA RAID FCJERJ, FEDERAÇÃO DE CLUBES DE JEEP E ENTIDADES DO ESPORTE FORA DE ESTRADA

Leia mais

Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo.

Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo. 15 - CATEGORIA TRASEIRA STREET TURBO. Este regulamento está organizado conforme o CDI Código Desportivo Internacional e CDA Código Desportivo do Automobilismo. 15.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FORÇA LIVRE REGULAMENTO TÉCNICO 2015 ARTIGO 1: VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS ARTIGO 2: CARROCERIA E DIMENSÕES ARTIGO 3: PESO ARTIGO 4: MOTOR ARTIGO 5: COMBUSTÍVEL ARTIGO 6: LUBRIFICAÇÃO ARTIGO 7:

Leia mais

Automóvel Clube de Estação Filiado a Federação Gaúcha de Automobilismo RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS. 17 e 18 ABRIL DE 2015

Automóvel Clube de Estação Filiado a Federação Gaúcha de Automobilismo RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS. 17 e 18 ABRIL DE 2015 RALLY DE ESTAÇÃO 2015 ESTAÇÃO - RS 17 e 18 ABRIL DE 2015 CAMPEONATO BRASILEIRO DE RALLY DE VELOCIDADE 2015 1º Evento do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade CAMPEONATO GAÚCHO DE RALLY DE VELOCIDADE

Leia mais

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL A CORRIDA DO SAL, PROMOVIDA PELO JORNAL O LIBERAL, PESSOA JURÍDICA DE DIREITO, PRIVADO INSCIRTA NO CNPJ SOB O, Nº 04.929.683/0001-17 COM SEDE NA AV. ROMULO MAIORANA, 2473 NA CAPITAL DO ESTADPO DO PARÁ,

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 13 CATEGORIA EXTREME 10,5 XTM 13.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO

CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO CAMPEONATO PARARANAENSE LIGHT DE KART - 2015 REGULAMENTO TÉCNICO DESPORTIVO A Federação Paranaense de Automobilismo FPrA, e suas filiadas: AKRL Associação dos Kartistas da Região de Londrina, farão realizar

Leia mais

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 Conj. 1 Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 Porto Alegre

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011

REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 REGULAMENTO CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2011 OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento.

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento. REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ADAPTADO TURBO 1-REGULAMENTAÇÃO Todos os veículos inscritos deveram passar por vistoria prévia. Os competidores deverão provar ao comissário técnicos e desportivos do evento,

Leia mais

CPRH CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE REGULARIDADE HISTÓRICA REGULAMENTO GERAL

CPRH CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE REGULARIDADE HISTÓRICA REGULAMENTO GERAL CPRH CAMPEONATO PARANAENSE DE RALLY DE REGULARIDADE HISTÓRICA REGULAMENTO GERAL DEFINIÇÃO E REGRAS Artº 1 O RPMC Rally e Pista Motor Clube organiza o Campeonato Paranaense de Regularidade Histórica, que

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C DT-C 4.1) - DEFINIÇÃO: a) Participam desta

Leia mais

F E D E R A Ç Ã O D E A U T O M O B I L I S M O D O E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O

F E D E R A Ç Ã O D E A U T O M O B I L I S M O D O E S T A D O D O R I O D E J A N E I R O CAMPEONATO ESTADUAL FORA DE ESTRADA INDOOR 4x4 E 4x2 Regulamento Geral 2015 Art. 1º - FINALIDADES... 2 Art. 2º - INSCRIÇÕES... 2 Art. 3º - PARTICIPANTES... 3 Art. 4º - CARACTERÍSTICAS DAS PISTAS... 3 Art.

Leia mais

Categoria Desafio IMPORT

Categoria Desafio IMPORT Categoria Desafio IMPORT 1 - NORMAS TÉCNICAS: A categoria Desafio IMPORT deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento especifico. 2 - DEFINIÇÃO: a) Poderão participar desta categoria veículos

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO:

CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: CAMPEONATO BRASILEIRO DE VELOCROSS 2010 REGULAMENTO: OBJETIVO: ART.01 - A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE MOTOCICLISMO, é a única entidade capacitada por lei a, autorizar, aprovar, coordenar, planificar e supervisionar

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014

REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014 REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014 1. DA FINALIDADE Promover a pratica de Desafios Aquáticos entre os praticantes, Clubes, equipes, Academias e nadadores independentes.

Leia mais

1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART

1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO ESPIRITO SANTO ASSOCIAÇÃO ESPIRITOSSANTENSE DE PAIS E PILOTOS DE KART 1ª 120 MILHAS CAPIXABA DE KART REGULAMENTO DESPORTIVO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO, DO CALENDÁRIO

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE MERCEDES-BENZ CHALLENGE C250 CUP E CLA AMG CUP REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014... 3 INTRODUÇÃO... 3 ENTENDIMENTO

Leia mais

GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR

GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR TOP KART Brasil 2016 GP SANTA CATARINA KARTÓDROMO ARENA SAPIENS FLORIANÓPOLIS SC 19 A 23 DE ABRIL DE 2016 REGULAMENTO PARTICULAR 1 REGULAMENTAÇÃO: Este evento estará submetido ao CDI, ao CDA, ao Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA

REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA REGULAMENTO PARTICULAR DE PROVA Art. 1º = DEFINIÇÃO DA PROVA 2º Etapa do Campeonato Brasileiro de Arrancada 402 m 2º Etapa do Campeonato Velopark Series de Arrancada 2016. Art. 2º = ORGANIZAÇÃO As provas

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY MITSUBISHI CUP 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 2014 ARTIGO 1 - DEFINIÇÃO... 2 ARTIGO 2 - PERCURSO DAS PROVAS... 2 ARTIGO 3 - CATEGORIAS...

Leia mais

a) Dividido em dois percursos, terá a distância aproximada de 5km e 9km.

a) Dividido em dois percursos, terá a distância aproximada de 5km e 9km. CORRIDA A 2ª Corrida da Avosos será realizada no dia 22 de novembro de 2015 e terá sua largada na sede da Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos) localizada na Rua Leonel

Leia mais

5. Fica reservada à AMIKA a aprovação, ou não, dos pilotos que se inscreverem, sem que haja necessidade de justificativa.

5. Fica reservada à AMIKA a aprovação, ou não, dos pilotos que se inscreverem, sem que haja necessidade de justificativa. GERAL 1. O Campeonato Brasileiro de Kart Indoor tem como criadora, idealizadora e organizadora a Associação de Amigos do Kart Amador (AMIKA) que juntamente com o Kartódromo Granja Viana realizará o evento

Leia mais

O Campeonato Paulista APPA 2013 - Stock 10,5 EP On-road será realizado em 08 (Oito) etapas :

O Campeonato Paulista APPA 2013 - Stock 10,5 EP On-road será realizado em 08 (Oito) etapas : 1 1. INTRODUÇÃO O Campeonato Paulista APPA 2013 - Stock 10,5 EP On-road será realizado em 08 (Oito) etapas : O Campeonato seguirá o Calendário Oficial da APPA, em anexo, sendo que a 1.a Etapa acontecerá

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 13 CATEGORIA EXTREME 10,5 XTM 13.1) DEFINIÇÃO: a) Participam destas categorias

Leia mais

REGULAMENTO 1º DUATHLON DE SÃO MIGUEL ARCANJO-SP 2015

REGULAMENTO 1º DUATHLON DE SÃO MIGUEL ARCANJO-SP 2015 REGULAMENTO 1º DUATHLON DE SÃO MIGUEL ARCANJO-SP 2015 A Prova A Prova 1º DUATHLON DE SÃO MIGUEL ARCANJO-SP 2015, é um evento competitivo e participativo, aberto ao público praticante de Ciclismo e Atletismo.

Leia mais

REGULAMENTO 1. PÚBLICO-ALVO

REGULAMENTO 1. PÚBLICO-ALVO REGULAMENTO Esse instrumento visa orientar os participantes com relação as regras e normas oficiais ressalvando as adequações constantes no regulamento abaixo. O Sesc Triathlon Circuito Nacional tem por

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE 1 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY COPA TROLLER BRASIL - REGULARIDADE REGULAMENTO GERAL DESPORTIVO 2015 ART. 1 - DEFINIÇÃO... 2 ART.

Leia mais

XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO

XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO 1 XXIV CAMPEONATO CATARINENSE DE MOTOVELOCIDADE NA TERRA EDIÇÃO 2005 R E G U L A M E N T O TÉCNICO E DESPORTIVO Art. 1º - A Federação Catarinense de Motociclismo - FCM, única Entidade por força de lei

Leia mais

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ A Correr no Mato Series, um circuito de competições MTB, composta de 4 etapas, valido para o ranking da CBC, FEPIERJ e CMC. A etapas confirmadas

Leia mais

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015

Informativo 27. Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Informativo 27 São Paulo, 03 de Março de 2015 Ref.: Informações sobre as provas da competição Baja SAE BRASIL 2015 Prezadas Equipes Sejam bem-vindas à 21ª Competição Baja SAE BRASIL. Aguardamos todos vocês

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011

REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011 REGULAMENTO GERAL PARA PROVAS DE RALLY - 2011 Art. 1 Da Organização O Classic Car Club - RS organiza as seguintes provas de rally durante o ano de 2011: IX Rally da Meia-Noite: 08 de abril X Rally da Serra:

Leia mais

Regulamento Particular da Prova 500 Milhas de Kart 2014

Regulamento Particular da Prova 500 Milhas de Kart 2014 Índice: Artigo 01 Organização Artigo 02 Supervisão Artigo 03 Prova Artigo 04 Categoria B Artigo 05 Equipes Artigo 06 Entrada box/parada obrigatória Artigo 07 Numeração Artigo 08 Equipamento dos pilotos

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE RALLY RALLY CROSS COUNTRY DE VELOCIDADE 2013 REGULAMENTO TÉCNICO ARTIGO 1 - PRESCRIÇÕES GERAIS... 2 ARTIGO 2 - CATEGORIAS... 8 ARTIGO 3 - CATEGORIA

Leia mais

COPA DALBA DE ENDURO F.I.M. 2015

COPA DALBA DE ENDURO F.I.M. 2015 COPA DALBA DE ENDURO F.I.M. 2015 WWW.TCER.COM.BR REGULAMENTO 2015 ART.01 - PROMOTORES E ORGANIZADORES: TCER - TRAIL CLUBE ENTRE RIOS é a entidade promotora da Copa, os Moto Clubes: TRAIL CLUBE OS LAMEIROS

Leia mais

Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz

Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz Este regulamento é um conjunto de normas e disposições que regem o Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz. Objetivo: Incentivar e fomentar o uso de bicicletas como

Leia mais

1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA. REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL

1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA. REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL 1º ENDURANCE NOTURNO 2015 210km 4 HORAS DE CORRIDA REGULAMENTO: ORGANIZAÇÃO E SUPERVISÃO: Kartódromo RBC Racing APOIO: JORNAL E TV BALCÃO ORGUEL 1 - PARTICIPAÇÃO: Para participar do Endurance RBC Racing,

Leia mais

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido.

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. 2015 I- DA APRESENTAÇÃO Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. II- DA IDENTIFICAÇÃO Art. 2 Aos professores de Educação Física do Colégio compete a

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA Art. 1-1ª Corrida Verão Fortaleza 2014, tem como objetivo de superar e transpor todas as expectativas de alegria na paixão desportivas, surgiu como uma grande

Leia mais

MF 86 HS. Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON

MF 86 HS. Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON MF 86 HS Retroescavadeira / Pá carregadeira MASSEY FERGUSON 2 www.massey.com.br 4 tipos de versões e o maior número de vantagens Alavanca de múltipla ação no carregador frontal Plataforma para o operador

Leia mais

Índice. 1. Apresentação 2 2. Sobre as regras e infrações 2 3. Comportamentos 2 4. Regas de inscrições 3. 5. Procedimentos de pista 4

Índice. 1. Apresentação 2 2. Sobre as regras e infrações 2 3. Comportamentos 2 4. Regas de inscrições 3. 5. Procedimentos de pista 4 Índice 1. Apresentação 2 2. Sobre as regras e infrações 2 3. Comportamentos 2 4. Regas de inscrições 3-4.1 Requisitos mínimos 3-4.2 Dados e pagamentos 3 5. Procedimentos de pista 4-5.1 Áreas dos boxes

Leia mais

REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO

REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO REGULAMENTO RALLY DE REGULARIDADE CATEGORIAS: CARROS: GRADUADO TURISMO CIDADE MOTOS: GRADUADO - INTRODUÇÃO: O Rally de Regularidade consiste em percorrer um determinado caminho demarcado pela planilha

Leia mais

ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO

ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO Brasão do Estado ou DF ANEXO - I - MODELO DE CERTIFICADO DE REGISTRO GOVERNO DO XXXXXXXXXXXXXXX DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO XXXXXX XXXXX DETRAN/XX (DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO DISTRITO FEDERAL

Leia mais

FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO

FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO FAELI REGIONAL DE KART FESTIVAL DE KART RD 2011 REGULAMENTO DESPORTIVO ART 1º- Campeonato a ser realizado no Kartódromo de Farroupilha, em 2011, com organização da Bepi Kart - Competições e Lazer, e supervisão

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O CAPÍTULO 1 PROVA Artigo 1º. A 5ª Corrida Unimed Vale do Caí será realizada em Montenegro, no dia 13 de setembro de 2015, em comemoração ao aniversário de 43 anos da Unimed Vale do

Leia mais

REGULAMENTO MARATONA DE BAHIA

REGULAMENTO MARATONA DE BAHIA REGULAMENTO MARATONA DE BAHIA 1. FINALIDADE E ORGANIZAÇÃO 1.1. A Maratona Caixa da Bahia 2013 (42,195 km - doravante denominada MARATONA ), a Corrida de 10 km e a Corrida de 5 km compreendem eventos esportivos

Leia mais

COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID

COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID COPA JEEP CLUB JUIZ DE FORA 2011 RALLY DE REGULARIDADE 4X4 - TIPO RAID REGULAMENTO GERAL 1 MODALIDADE 1.1 - A Copa Jeep Club Juiz de Fora de Rally de Regularidade 4x4 2011 é uma competição esportiva automobilística

Leia mais

REGULAMENTO GERAL MOTOCROSS 2016 REGRAS TÉCNICAS

REGULAMENTO GERAL MOTOCROSS 2016 REGRAS TÉCNICAS 33 ANOS 1983-2016 REGULAMENTO GERAL MOTOCROSS 2016 REGRAS TÉCNICAS SEÇÃO GERAL Todos estes artigos, de 1. até 25. aplica-se a toda a disciplina do motocross daqui por diante. 2016 Página1 ÍNDICE 1 - TÍTULO

Leia mais

CASO A ETAPA SEJA CANCELADA PELOS MOTIVOS CITADOS A CIMA, NÃO HAVERA UMA NOVA DATA PARA A MESMA. NESTE CASO, TODOS RECEBERAM O MESMO TEMPO.

CASO A ETAPA SEJA CANCELADA PELOS MOTIVOS CITADOS A CIMA, NÃO HAVERA UMA NOVA DATA PARA A MESMA. NESTE CASO, TODOS RECEBERAM O MESMO TEMPO. Regulamento CATEGORIAS: M E F CAMISA ROSA (LIDÉR GERAL). CAMISA BRANCA DE BOLINHAS (REI DA MONTANHA). CAMISA VERDE (LIDÉR DO SPRINTER). CAMISA VERMELHA (PROFESSOR). CAMISA AMARELA (CATEGORIA SOLO) A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

SP 22/2010-DF/DVCA-20 TOMADA DE PREÇOS PROCESSO 04.001301.10.48 ÍNDICE. PARTE I - Normas Especiais. PARTE II - Normas Gerais

SP 22/2010-DF/DVCA-20 TOMADA DE PREÇOS PROCESSO 04.001301.10.48 ÍNDICE. PARTE I - Normas Especiais. PARTE II - Normas Gerais SP 22/2010-DF/DVCA-20 TOMADA DE PREÇOS PROCESSO 04.001301.10.48 ÍNDICE ADVERTÊNCIAS PARTE I - Normas Especiais PARTE II - Normas Gerais ANEXO I - a) Planilha Orçamentária b) Especificação Técnica Material

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO 1. Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem dúvidas

Leia mais

Regulamento de Evento de Corrida de Rua Corrida Gammon - UFLA

Regulamento de Evento de Corrida de Rua Corrida Gammon - UFLA Regulamento de Evento de Corrida de Rua Corrida Gammon - UFLA A Corrida Gammon - UFLA será realizada no dia 17 DE AGOSTO DE 2014, na cidade de Lavras MG, em percursos aferidos de 5 km (caminhada), 5 km

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE GRAN TURISMO ( GT ) 2012 SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. REGULAMENTO... 3 3. CARROCERIA... 4 4. PESO... 5 5.

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK REGULAMENTO DESPORTIVO 2016 ADENDO 01 NOVA REDAÇÃO GERAL O PRESENTE ADENDO SUBSTITUI, NA ÍNTEGRA,

Leia mais

Regulamento Locomotiva Race Corrida de 6 Km de obstáculos 27 de Setembro de 2015.

Regulamento Locomotiva Race Corrida de 6 Km de obstáculos 27 de Setembro de 2015. Regulamento Locomotiva Race Corrida de 6 Km de obstáculos 27 de Setembro de 2015. O evento é organizado pela Chelso Sports e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Piracicaba Destina-se a atleta e desportista

Leia mais

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO

Federação de Automobilismo de São Paulo FILIADA À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO Regras Gerais As normas e regras aqui estabelecidas são complementares aos regulamentos técnicos de cada categoria, portanto devem ser seguidas e obedecidas por competidores e equipes de todas as categorias.

Leia mais

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014

Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Campeonato Paranaense de Motovelocidade 2014 Regulamento Técnico ART. 1 - MOTOCICLETAS E CLASSES SUPERBIKE - Pró Motocicletas acima de 980cc, motor de 4 tempos e de 04 cilindros de até 1050cc, e 3 cilindros

Leia mais

CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS

CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS 1 CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS I DOS OBJETIVOS SEÇÃO I - DA COMPETIÇÃO Artigo 1º - O Circuito Loterias CAIXA Brasil Paraolímpico

Leia mais

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança As normas e regras aqui estabelecidas são complementares aos regulamentos técnicos de cada categoria, portanto devem ser seguidas e obedecidas por competidores

Leia mais

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 CATEGORIAS: MASCULINO: NASCIDOS EM 1999/2000/2001 E 2002 FEMININO: NASCIDAS EM 1999/2000/2001 E 2002 Comissão Organizadora: Demetrio Amono (TV Tribuna) Rosângela

Leia mais

1º CIRCUITO DE RUA LEÃO FIDELENSE REGULAMENTO

1º CIRCUITO DE RUA LEÃO FIDELENSE REGULAMENTO REGULAMENTO O I Circuito de Rua Leão Fidelense será realizado no dia 15 DE NOVEMBRO DE 2015, na cidade de São Fidélis RJ. 1. INSCRIÇÕES VAGAS: As vagas serão limitadas a 100 (cem) atletas. PERÍODO DE INSCRIÇÃO

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE VELOCIDADE NA TERRA COPA BRASIL DE VELOCIDADE NA TERRA CATEGORIA MINI-FÓRMULA TUBULAR CATEGORIAS A E B REGULAMENTO TÉCNICO 2013 CATEGORIAS MINI

Leia mais

Corrida Feminina 5K McDonalds 2015

Corrida Feminina 5K McDonalds 2015 REGULAMENTO Corrida Feminina 5K McDonalds 2015 1 - A Prova 1.1 - A Corrida M5K (a Prova ) será realizada no dia 04 de outubro de 2015, nos seguintes locais e horários: Brasília/DF: Torre de TV - Horário

Leia mais

CSR/Instruções de inspeção para Técnicos

CSR/Instruções de inspeção para Técnicos INSTRUÇÕES DE INSPEÇÃO Carregadeiras sobre rodas CSR/Instruções de inspeção para Técnicos Esta instrução é um recurso técnico informal. Para obter especificações e procedimentos corretos, refira-se sempre

Leia mais