Santa Sant Cat a arina t em DaDoS 2013 Sant a C atarina em D a D o S 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Santa Sant Cat a arina t em DaDoS 2013 Sant a C atarina em D a D o S 2013 www.fiescnet.com.br"

Transcrição

1 Santa Catarina em Dados 2013

2

3 Santa Catarina em Dados 2013 UNIDADE DE POLÍTICA ECONÔMICA E INDUSTRIAL DIRETORIA DE RELAÇÕES INDUSTRIAIS SANTA CATARINA EM DADOS / Florianópolis / v. 23 / p / 2013

4 Elaboração Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - Diretoria de Relações Industriais Unidade de Política Econômica e Industrial PEI Supervisão Henry Uliano Quaresma Equipe Técnica Márcia Camilli Pablo Setúbal Ana Lúcia Teixeira Angelita V. Vieira Helayel Marcelo Masera de Albuquerque Marcelo Lopes Carneiro Cristina Cardoso Renata de Azevedo Marques Revisão Sérgio Ribeiro Direção de arte Luiz Acácio de Souza Edição de arte João Henrique Moço Infográficos Lucas Ferreyra Imagens: Acervo, Shutterstock e Daniel Pohl (Neve) Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988, de 14/12/73. F 293 Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina. Santa Catarina em Dados / Unidade de Política Econômica e Industrial. - Florianópolis:, p. : il. ; 30 cm Publicação anual. 1. Economia catarinense Indicadores de desempenho. 2. Indústria catarinense - Indicadores de desempenho. I. Título. CDU 33(816.4) Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina Rodovia Admar Gonzaga, Itacorubi - Florianópolis/SC. CEP Fone: (48) Fax: (48)

5 Apresentação A 23ª edição da publicação Santa Catarina em Dados evidencia que, com um PIB girando em torno de R$ 160 bilhões, Santa Catarina possui um ambiente de negócios inversamente proporcional ao seu tamanho territorial. As estatísticas revelam uma região consolidada na sua vocação empreendedora e com alto potencial de desenvolvimento. As questões ligadas ao desenvolvimento passam pela convergência de propósitos entre as famílias, as empresas e o Governo. O modelo econômico atual trouxe um descompasso entre o ganho salarial e a produtividade, que prejudica o ambiente de negócios ao elevar os custos de produção e, por isso, deve ser ajustado para que reflita uma interação produtiva entre essas três forças de mercado. A reunião de dados disponíveis para pesquisa traduz a preocupação da em oferecer, aos interessados nos rumos da economia catarinense, uma fonte fidedigna de consulta, que se renova anualmente. Glauco José Côrte Presidente do Sistema 3

6 Sumário Localização Geográfica... 9 Santa Catarina Industrial...11 Diversidade Industrial...12 Dados Regionais...17 Perfil das Indústrias...42 População e Área...60 População residente, área e densidade demográfica nos municípios catarinenses em Área e população residente em Santa Catarina por situação do domicílio e sexo em Participação da População Economicamente Ativa (PEA) na população residente de Santa Catarina, com 10 anos ou mais, em Distribuição da população catarinense e brasileira com 10 anos ou mais de idade, por faixa de rendimento médio mensal em salários mínimos, em Índice de Gini por estados e Brasil, em Estados com maiores expectativas de vida em Estados com menores taxas de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade em Distribuição dos domicílios catarinenses segundo algumas características, em Carvão Mineral...72 Produção de carvão mineral bruto (ROM) de 2009 a Produção de carvão mineral energético (vendável) de 2009 a Consumo de carvão em 2010 e Vendas de carvão por segmentos em Santa Catarina, em Faturamento do setor carbonífero nos estados da Região Sul, em 2010 e Efetivo empregado no setor carbonífero nos estados da Região Sul, em 2010 e Produção Agrícola e Extração Vegetal...76 Produção agrícola catarinense, safras 2011/2012 e 2012/ Comparativo da safra 2012 catarinense com a nacional, segundo os principais produtos...77 Produção das principais culturas de extração vegetal catarinenses em 2010 e 2011 (Alimentícios)...78 Produção dos principais produtos da extração vegetal catarinense em 2010 e 2011 (Madeiras)...78 Produção dos principais produtos da silvicultura catarinense em 2010 e 2011 (Madeiras)

7 Sumário Produção Animal...80 Efetivo animal de Santa Catarina em Abate de aves, suínos e bovinos em Santa Catarina em 2011 e Estados com maior produção de carne suína em 2011 e Estados com maior produção de frango em 2011 e Quantidade produzida dos derivados animais, em Santa Catarina, em Produção de pescado nacional por estado, em 2009 e Produção pesqueira industrial de Santa Catarina em 2010 e 2011, por cidades...84 Produção de moluscos comercializados em Santa Catarina de 2000 a Produção de camarões comercializados, cultivados em Santa Catarina, de 2001 a Energia...87 Consumo (vendas), pelas distribuidoras, dos derivados combustíveis de petróleo e etanol em Santa Catarina nos anos de 2010, 2011 e Consumo de gás natural em Santa Catarina nos anos de 2011 e Número de clientes de gás natural em Santa Catarina em 2011 e Consumo de energia elétrica por classe, na área de concessão da Celesc, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre)...88 Consumo de energia elétrica na área de concessão da Celesc, por segmento industrial, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre)...90 Número de unidades consumidoras de energia elétrica, por classe, na área de concessão da Celesc, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre)...91 Balanço anual de energia elétrica da Celesc em 2011 e Número de consumidores de energia elétrica em Santa Catarina, por segmento industrial, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre)...93 Infraestrutura e Transporte...94 Rodovias Federais existentes em Distribuição, em porcentagem, da frota de autoveículos por Unidades da Federação em Licenciamento de autoveículos novos nos estados da Região Sul em 2012 (unidades)...96 Vendas internas no atacado de máquinas agrícolas automotrizes nos estados da Região Sul em 2012 (unidades)...96 Rede de aeródromos públicos em Número de aeródromos em Santa Catarina em 2011 e Movimentação de cargas aéreas no Aeroporto Internacional Hercílio Luz em Florianópolis/SC de 2000 a Movimentação de cargas aéreas no aeroporto de Joinville de 2003 a Movimentação de cargas aéreas no aeroporto de Navegantes de 2003 a Movimentação de aeronaves nos aeroportos operados pela Infraero em Santa Catarina e no de Chapecó de 2007 a

8 Sumário Movimentação de passageiros nos aeroportos operados pela Infraero em Santa Catarina e no de Chapecó de 2007 a Modais de transporte utilizados nas exportações de Santa Catarina em 2011 e Modais de transporte utilizados nas importações de Santa Catarina em 2011 e Movimentação de cargas nos portos de Santa Catarina, em 2011 e Dados gerais dos portos de Santa Catarina Turismo Movimento estimado de turistas em Santa Catarina, de janeiro a março de Estimativa da receita em R$ gerada pelo turismo em Santa Catarina, de janeiro a março de Permanência média dos turistas em Santa Catarina, de janeiro a março de Gasto médio em R$ diário estimado por turista em Santa Catarina, de janeiro a março de Principais mercados nacionais emissores de turistas para Santa Catarina, em fevereiro e março de Principais meios de hospedagem utilizados pelos turistas em Santa Catarina em fevereiro e março de Principais veículos de propaganda que influenciaram na escolha do destino de viagem em fevereiro e março de Motivo da viagem a Santa Catarina em fevereiro e março de Número de agências de turismo por estados, em Número de meios de hospedagem por estados, em Organizadoras de eventos (congressos, convenções e congêneres) cadastradas no Ministério do Turismo, por estados, em Prestadoras de serviços de infraestrutura para eventos cadastradas no Ministério do Turismo, em 2010, por estados Chegada de turistas internacionais ao Brasil, por Unidades da Federação, em 2011 e Chegada de turistas internacionais em Santa Catarina, segundo as vias de acesso, em 2011 e Entradas de turistas internacionais por Santa Catarina, de acordo com os continentes de residência permanente, em 2011 e Chegada de turistas internacionais por Santa Catarina segundo alguns países de origem em 2011 e Taxa de ocupação média dos hotéis associados à ABIH, em 2012, por região turística e segmentação Comércio Exterior Exportações catarinenses por capítulos da NCM em 2011 e Exportações catarinenses para o Mercosul por capítulos da NCM em 2011 e Principais empresas exportadoras em Principais municípios exportadores de Santa Catarina em Exportações catarinenses para países do Mercosul em 2011 e Principais estados exportadores do Brasil em 2011 e Principais países compradores de produtos catarinenses em 2011 e Exportações catarinenses e brasileiras de 2001 a Exportações catarinenses para Blocos Econômicos em 2012 e Exportações catarinenses por fatores agregados de 2003 a 2012 (US$ FOB mil)

9 Sumário Exportações catarinenses por categorias de uso em 2011 e Número de empresas exportadoras por municípios catarinenses em 2011 e Importações brasileiras por estados em 2012 e Importações catarinenses, segundo os principais países, em 2012 e Importações catarinenses e brasileiras de 2003 a Importações catarinenses dos Blocos Econômicos em 2011 e Importações catarinenses segundo os principais capítulos da NCM em 2012 e Principais empresas importadoras em 2011 e Principais municípios importadores de Santa Catarina em 2011 e Balança Comercial catarinense de 2003 a Intercâmbio comercial catarinense com o Mercosul de 2003 a Importações catarinenses por fatores agregados de 2003 a Importações catarinenses por categorias de uso em 2012 e Tributos Arrecadação do ICMS em Santa Catarina por subsetor de atividade em 2011 e Arrecadação do ICMS em Santa Catarina por setor de atividade econômica em 2011 e Arrecadação de ICMS em Santa Catarina, em 2012, por mesorregiões Arrecadação do ICMS por estados e regiões em 2011 e Principais municípios catarinenses em arrecadação do ICMS em Arrecadação do ICMS, IPVA e Taxas, de 2006 a 2012, em Santa Catarina (valores correntes) Desempenho das receitas tributárias do estado (próprias), em 2011 e Repasse do ICMS aos municípios catarinenses em Arrecadação das receitas federais em Santa Catarina, em Arrecadação da Receita Federal por estados em Comércio Constituição de empresas em Santa Catarina em 2011 e Extinção de empresas em Santa Catarina em 2011 e Comportamento do volume de vendas no comércio catarinense, por atividades, em Comportamento do volume de vendas do comércio varejista ampliado, por estados, de 2010 a Número de estabelecimentos e trabalhadores no comércio catarinense em Número de Estabelecimentos e Trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores, por atividade, em Santa Catarina, no ano de Número de estabelecimentos, por atividade e tamanho, em Santa Catarina, no ano de Número de trabalhadores, por atividade e tamanho do estabelecimento, em Santa Catarina, no ano de Número de estabelecimentos por atividade econômica, em alguns municípios catarinenses selecionados, em Número de trabalhadores, por atividade econômica, em alguns municípios catarinenses selecionados, no ano de

10 Sumário Número de trabalhadores em Santa Catarina por atividade econômica e grau de instrução, no ano de Número de trabalhadores em Santa Catarina por atividade e sexo, no ano de Número de trabalhadores por atividades, nas microrregiões de Santa Catarina, em Número de estabelecimentos por atividades, nas microrregiões de Santa Catarina, em Número de estabelecimentos e empregados na indústria de transformação brasileira, em Construção Civil Custo Unitário Básico (CUB) por m² de Santa Catarina e Brasil em 2011 e Número de estabelecimentos e empregados na indústria da construção civil catarinense, em Número de estabelecimentos e trabalhadores na construção civil, por Estados, em Consumo de cimento Portland em 2011 e Produção de cimento Portland em 2011 e Valor médio do cimento Portland 32 nos estados da Região Sul e Brasil em 2011 e Número de financiamentos imobilários para construção e aquisição em 2011 e 2012 através dos recursos do SBPE - Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo Financiamentos imobiliários concedidos em 2011 e 2012 através dos recursos do SBPE - Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo Valor médio do aço CA 50A D=10mm nos estados da Região Sul e Brasil em 2011 e Comportamento Industrial Comportamento da produção física industrial catarinense em 2011 e Comportamento da Produção Industrial por estados, de 2010 a Comportamento anual da Produção e Vendas Industriais em Santa Catarina de 2003 a Comportamento das vendas e utilização da capacidade instalada na indústria catarinense de transformação em 2011 e Comportamento das vendas e da utilização da capacidade instalada na indústria de transformação brasileira em 2011 e Comportamento do emprego em Santa Catarina, por atividades, em Evolução do emprego formal em alguns municípios catarinenses, em Seguro Desemprego: número de segurados e valores emitidos em Santa Catarina nos anos de 2008 a PIB catarinense de 2002 a 2010 (valores correntes) Participação dos setores no PIB catarinense de 2004 a PIB a preço de mercado corrente e PIB per capita por estados, em PIB Industrial por Unidades da Federação em Municípios catarinenses com maiores valores de PIB total em 2009 e Participação dos segmentos de atividade na indústria de transformação catarinense e sobre igual setor nacional, levando em consideração o Valor da Transformação Industrial (VTI) em 2010 e Remuneração média mensal do trabalhador industrial de Santa Catarina em 2011 e Faturamento médio mensal da indústria catarinense, por setor de atividade, em 2011 e Destino das vendas da indústria catarinense em 2011 e

11 Localização Geográfica Caracas VENEZUELA BRASIL DF Brasília ARGENTINA PARAGUAI Assunção RS URUGUAI PR SC SP RJ Rio de Janeiro São Paulo Curitiba Porto Alegre Florianópolis Santa Catarina situa-se na América do Sul, mais precisamente na região Sul do Brasil. Ao norte faz divisa com o estado do Paraná, ao sul com o estado do Rio Grande do Sul, a Montevidéu Buenos Aires leste com o Oceano Atlântico e a oeste faz fronteira com a República Argentina. Está localizada em uma posição estratégica no Mercosul. A capital, Florianópolis, está a km de Buenos Aires (Argentina), a km de Assunção (Paraguai), a km de Montevidéu (Uruguai), a 705 km de São Paulo, a km do Rio de Janeiro e a km de Brasília. O território catarinense está entre os paralelos 25º e 29º de latitude Sul e entre os meridianos 48º e 53º de longitude Oeste. 9

12

13 Santa Catarina Industrial Santa Catarina possui um importante parque industrial, ocupando posição de destaque no Brasil. A indústria de transformação catarinense é a quarta do país em quantidade de empresas e a quinta em número de trabalhadores. Os segmentos de artigos do vestuário e alimentar são os que mais empregam, seguindo-se o de artigos têxteis. O PIB catarinense é o sétimo do Brasil, registrando, em 2010, R$ 152,5 bilhões. O setor secundário participa com 34,1%, o terciário com 59,2% e o primário com 6,7%. Dentro do setor secundário, a participação da indústria de transformação é de 22,5% e a da construção civil é de 5,7%, segundo dados do IBGE. Santa Catarina é o segundo estado com maior participação da indústria de transformação no PIB. Com um modelo que confere ao estado padrões de desenvolvimento equilibrado entre suas regiões, a economia industrial de Santa Catarina é caracterizada pela concentração em diversos polos: cerâmico, carvão, vestuário e descartáveis plásticos no Sul; alimentar e móveis no Oeste; têxtil, vestuário, naval e cristal no Vale do Itajaí; metalurgia, máquinas e equipamentos, material elétrico, autopeças, plástico, confecções e mobiliário no Norte; madeireiro na região Serrana e tecnológico na Capital. Embora haja essa concentração por regiões, muitos municípios estão desenvolvendo vocações diferenciadas, fortalecendo vários segmentos de atividade. A indústria de base tecnológica, além de estar presente na Grande Florianópolis, também se destaca em Blumenau, Chapecó, Criciúma e Joinville. No estado estão situadas importantes indústrias. Santa Catarina é líder na América Latina em produção de cristais e a quarta no mundo em cristal Overlay. É líder no continente latino-americano na produção de troféus e medalhas, em matrizes para a indústria cerâmica, em produtos para telefonia, em construção de embarcações rebocadoras e LHs, em vendas de impulsores de partida para veículos, na produção de tubos de PVC e conexões, em produtos de EPS, em elementos de fixação (parafusos, porcas etc.), com base no faturamento, em fechaduras eletromagnéticas e no processamento (corte e gravação) a laser de materiais orgânicos. Em Santa Catarina está a segunda maior indústria do mundo na produção de etiquetas tecidas e uma das grandes players globais em motores elétricos. O estado possui uma das maiores e mais modernas indústrias gráficas da América Latina, também a única fabricante, do continente latino-americano, de óxido, hidróxido e carbonato, todos de magnésio e a segunda maior cerâmica em faturamento. Em Santa Catarina está a maior indústria do mundo no segmento de blocos e cabeçotes para motor, com base no faturamento, e a única fabricante mundial de panelas cerâmicas refratárias atóxicas resistentes a choques térmicos. Santa Catarina é líder nacional nos itens citados acima e ainda em produtos voltados ao gerenciamento de imagem, centrais condominiais, segurança eletrônica, switches para pequenas e médias empresas e em telefonia, em usinagem e na tecnologia do ferro vermicular e na produção de travesseiros. Está em segundo lugar no Brasil em caixas acústicas e amplificadas, em papéis kraft e sacos industriais e em descartáveis plásticos (copos, pratos, etc). Ocupa o terceiro lugar na fabricação de alto-falantes e em tintas da linha moveleira. De janeiro a dezembro de 2012, as exportações catarinenses alcançaram o valor acumulado de US$ 8,9 bilhões. Os valores exportados por Santa Catarina corresponderam a 3,7% das exportações brasileiras. Ocupamos a décima colocação no ranking nacional. Os principais mercados de destino dos produtos catarinenses em 2012 foram Estados Unidos (11,4%), Argentina (6,8%), China (6,3%) e Países Baixos/Holanda (6,3%). O estado possui uma forte estrutura portuária, por onde escoa grande parte da produção: portos de Itajaí, São Francisco do Sul, Imbituba, Navegantes e Itapoá. O porto de Laguna tem atuação voltada à pesca. 11

14 Diversidade Industrial Principais concentrações industriais nas regiões de Santa Catarina NORDESTE Metalurgia NORTE Mobiliário Madeira Produtos de Metal Máquinas e Equipamentos Material Elétrico Autopeças Produtos de Plástico Vestuário VALE DO ITAJAÍ Têxtil Vestuário Indústria Naval Produtos de Metal Autopeças OESTE Alimentar Mobiliário PLANALTO SERRANO Madeira SUDESTE Tecnologia e Informática Calçados Celulose e Papel SUL Cerâmica Carvão Vestuário Descartáveis Plásticos Pesca Minerais não Metálicos 12

15 Diversidade Industrial Dados gerais dos segmentos de atividade industrial em Santa Catarina Alimentar indústrias* (2011) 101,1 mil trabalhadores (2011) 17,4% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 41,8% das exportações de SC, US$ 2,6 bilhões (2012) Santa Catarina possui uma indústria alimentar bastante forte, sendo o maior produtor de carne suína do país e o segundo de frangos. O estado também se destaca na pesca, ocupando nacionalmente liderança na produção de pescados. Na pauta de exportações catarinense, frango é o primeiro produto e suíno o quarto. A indústria alimentar é a segunda maior empregadora dentre os segmentos industriais do estado. Têxtil e Vestuário indústrias* (2011) 169,4 mil trabalhadores (2011) 17,7% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 1,9% das exportações de SC, US$ 172 milhões (2012) Santa Catarina é o segundo maior polo empregador têxtil e do vestuário do Brasil. É o maior fabricante de travesseiros do país e líder na América Latina em etiquetas tecidas. No comércio internacional é o maior exportador do país de roupas de toucador/cozinha, de tecidos atoalhados de algodão e de camisetas T-Shirt de malha de algodão. Máquinas e Equipamentos indústrias* (2011) 39,6 mil trabalhadores (2011) 6,6% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 16,2% das exportações de SC, US$ 1,4 bilhão (2012) A indústria de máquinas e equipamentos de Santa Catarina se destaca na fabricação de compressores. O estado é o maior exportador do Brasil de motocompressores herméticos e nele está a empresa líder nacional e na América Latina na produção de matrizes para a indústria cerâmica. Metalurgia e Produtos de Metal indústrias* (2011) 57,7 mil trabalhadores (2011) 11,2% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 2,8% das exportações de SC, US$ 249 milhões (2012) Em Santa Catarina encontra-se a maior indústria do mundo em blocos e cabeçotes para motor, com base no faturamento, e é líder nacional em usinagem e tecnologia do ferro vermicular. Ocupa a primeira posição na América Latina em elementos de fixação (parafusos, porcas etc.) e na produção de medalhas e troféus. É o maior exportador do Brasil de blocos de cilindros para motor. 13

16 Diversidade Industrial Tecnologia/Informática O setor tecnológico catarinense é destaque no país, pois cresce a taxas médias superiores a 20% ao ano. Concentrado nas principais cidades do estado, como Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis e Joinville, está plenamente integrado com as atividades industriais existentes em cada uma das regiões circunvizinhas a esses municípios. Somente em Florianópolis, cidade com pouca tradição industrial, o número de empresas de tecnologia da informação e comunicação (TIC) já é de mais de 600, com um faturamento superior a R$ 1 bilhão e gerando cerca de 6 mil empregos diretos. Nos cinco polos catarinenses existem mais de empresas, com um faturamento total superior a R$ 2,5 bilhões e mais de empregos diretos. Santa Catarina destaca-se também, dentre as empresas do setor de TIC, por possuir um dos maiores polos de empresas de eletrônica, automação e telecomunicações. Atualmente já são 51 as empresas autorizadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) a utilizar os benefícios fiscais da Lei de Informática. Esse número representa 8,54% do total de empresas brasileiras autorizadas neste processo bastante rigoroso de concessão de incentivos fiscais. Destas 51 empresas, 17 também possuem o Reconhecimento de Bens Desenvolvidos no País pelo MCTI, representando 16,35% das empresas nacionais com o benefício de IPI de 0%. Cerâmica 714 indústrias* (2011) 19,5 mil trabalhadores (2011) 2,5% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 1,2% das exportações de SC, US$ 110 milhões (2012) Santa Catarina possui um importante polo cerâmico, sendo o segundo maior exportador do Brasil. No estado está situada a empresa líder em nível nacional em cerâmica para revestimento, levando em consideração o faturamento. Também é do estado a segunda maior fabricante de isoladores para energia elétrica da América Latina e a única empresa do mundo fabricante de panelas cerâmicas refratárias atóxicas resistentes a choques térmicos. A indústria de cerâmica vermelha também se destaca dentro desse segmento de atividade. Mobiliário indústrias* (2011) 26,7 mil trabalhadores (2011) 1,7% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 2,3% das exportações de SC, US$ 202 milhões (2012) Santa Catarina destaca-se em nível nacional na produção de móveis com predominância em madeira. Nos municípios de São Bento do Sul e Rio Negrinho concentra-se o 14

17 maior volume de empresas, enquanto que no Oeste está o segundo maior polo fabricante de móveis do estado. A indústria do mobiliário catarinense possui uma participação de 6,7% sobre igual setor nacional, levando em consideração o valor da transformação industrial. Santa Catarina destaca-se na produção de tubos e conexões de PVC, embalagens, descartáveis plásticos (copos, pratos etc.), utilidades domésticas, cordas e fios de PET reciclado e produtos de EPS (poliestireno expandido), mais conhecido como isopor. No estado está situada a empresa que é líder na fabricação de tubos, conexões e acessórios em PVC e a maior indústria transformadora de EPS, da América Latina. Está em segundo lugar no ranking nacional na produção de descartáveis plásticos (copos, pratos etc.). Madeira indústrias* (2011) 38,7 mil trabalhadores (2011) 2,7% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 4,5% das exportações de SC, US$ 451 milhões (2012) A indústria madeireira de Santa Catarina destaca-se tendo uma participação de 13,9% sobre igual setor do Brasil, levando em consideração o valor da transformação industrial. Está entre as maiores do país em produção de portas de madeira. Santa Catarina é o maior exportador nacional de portas e respectivos caixilhos, alizares e soleiras. Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos 330 indústrias* (2011) 31,6 mil trabalhadores (2011) 9,9% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 9,1% das exportações de SC, US$ 808 milhões (2012) O segmento de máquinas, aparelhos e materiais elétricos possui uma participação de 18,2% sobre igual setor nacional, levando em consideração o valor da transformação industrial. Santa Catarina destaca-se pelo grau de importância na fabricação de geradores, transformadores e motores elétricos, com um peso de 29,6% sobre igual segmento brasileiro, e em eletrodomésticos da linha branca, com uma participação de 30,4% sobre igual setor do Brasil. O estado é o maior exportador de motores elétricos de corrente alternada trifásicos 75 kw do Brasil. Produtos de Plástico 952 indústrias* (2011) 35 mil trabalhadores (2011) 5,4% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 0,8% das exportações de SC, US$ 74 milhões (2012) 15

18 Diversidade Industrial kraftliner para cobertura do Brasil. Em Santa Catarina estão situadas unidades do grupo que é o maior produtor, exportador e reciclador de papéis do país. Veículos Automotores/Autopeças 374 indústrias* (2011) 14,4 mil trabalhadores (2011) 4,3% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 7% das exportações de SC, US$ 661 milhões (2012) Santa Catarina se destaca na produção de autopeças, podendo-se citar impulsores de partida, mancais e polias para veículos automotores, escapamentos, reboques, blocos de cilindros e cabeçotes para motores diesel, sendo o maior exportador do país nesse item. No estado está a empresa que é líder nacional e na América Latina em vendas de impulsores de partida, mancais e polias. Indústria Naval 56 indústrias* (2011) 4,1 mil trabalhadores (2011) 0,8% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) As exportações de SC totalizaram US$ 322 mil (2012) A indústria naval catarinense é a terceira do país em número de trabalhadores e estabelecimentos e a previsão é de que esse número aumente no curto prazo com os novos investimentos que estão sendo realizados. É um segmento industrial em crescimento, sendo que em Navegantes e Itajaí se concentra o maior número de empresas construtoras de embarcações. Em Itajaí está o estaleiro líder na América Latina em construção de rebocadores. Celulose e Papel 395 indústrias* (2011) 19,7 mil trabalhadores (2011) 5,2% do Valor da Transformação Industrial de SC (2011) 2,1% das exportações de SC, US$ 188 milhões (2012) A indústria de celulose e papel de Santa Catarina possui uma participação de 8,4% sobre igual setor nacional, levando em consideração o valor da transformação industrial. O estado é o maior exportador de papel/cartão Importante: Além dos especificados, Santa Catarina possui outros segmentos industriais que também compõem sua economia. * Indústrias que realizaram movimentação de pessoal em algum mês do ano. Valor da Transformação Industrial (VTI): diferença entre o valor bruto da produção e o custo das operações industriais. 16

19 Santa Catarina em Dados 2013 Dados Regionais VICE-PRESIDÊNCIAS REGIONAIS DO SISTEMA 2013 A está presente em todo o território catarinense através de suas 15 vice-presidências regionais. É por meio dessa estrutura que são implementadas suas ações e diretrizes estratégicas. VALE DO ITAJAÍ FOZ DO RIO ITAJAÍ VALE DO ITAPOCU NORTE-NORDESTE CENTRO-NORTE PLANALTO NORTE EXTREMO-OESTE CENTRO-OESTE ALTO VALE DO ITAJAÍ São Bento do Sul Joinville Jaraguá do Sul São Miguel do Oeste Caçador Itajaí Chapecó Concórdia Joaçaba Rio do Sul Blumenau Florianópolis OESTE Lages ALTO URUGUAI CATARINENSE Tubarão Criciúma SERRA CATARINENSE SUL SUDESTE LITORAL SUL 17

20 Dados Regionais Extremo-Oeste População 2012 e PIB 2010 O Extremo-Oeste possui 166,6 mil habitantes, ou seja, 2,6% da população de Santa Catarina. Sua maior cidade é São Miguel do Oeste. A participação da região no PIB estadual é de 2%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Anchieta ,71 Bandeirante ,60 Barra Bonita ,00 Belmonte ,90 Descanso ,17 Dionísio Cerqueira ,90 Flor do Sertão ,11 Guaraciaba ,58 Guarujá do Sul ,73 Iporã do Oeste ,92 Itapiranga ,86 Mondaí ,65 Palma Sola ,36 Paraíso ,92 Princesa ,22 Santa Helena ,13 São João do Oeste ,37 São José do Cedro ,61 São Miguel do Oeste ,74 Tunápolis ,31 Total ,17 Fonte: IBGE *Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013, ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

21 Dados Regionais Comércio Internacional O Extremo-Oeste possui uma balança comercial superavitária, tendo apresentado em 2012 um saldo de US$ 77 milhões. As exportações totalizaram US$ 185,8 milhões e as importações US$ 108,8 milhões. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Anchieta Dionísio Cerqueira Guaraciaba Guarujá do Sul Iporã do Oeste Itapiranga Mondaí Palma Sola Paraíso Princesa São José do Cedro São Miguel do Oeste Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Extremo- Oeste Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A atividade industrial que mais emprega na região é a Alimentar. Na sequência aparecem Mobiliário e Madeira. 19

22 Dados Regionais Oeste População 2012 e PIB 2010 O Oeste possui 574,4 mil habitantes, sendo 9% da população de Santa Catarina. Sua maior cidade é Chapecó. O PIB da região tem uma participação de 7,5% no PIB estadual. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita* em 2012 (R$ mil) 2010 (R$) Abelardo Luz ,24 Águas de Chapecó ,83 Águas Frias ,14 Bom Jesus ,01 Bom Jesus do Oeste ,69 Caibi ,96 Campo Erê ,87 Caxambu do Sul ,71 Chapecó ,45 Cordilheira Alta ,62 Coronel Freitas ,57 Coronel Martins ,66 Cunha Porã ,66 Cunhataí ,51 Entre Rios ,85 Faxinal dos Guedes ,98 Formosa do Sul ,73 Galvão ,40 Guatambu ,27 Ipuaçu ,51 Iraceminha ,98 Irati ,54 Jardinópolis ,10 Jupiá ,84 Lajeado Grande ,47 Maravilha ,03 Marema ,92 Modelo ,18 Nova Erechim ,69 Nova Itaberaba ,57 Novo Horizonte ,76 Ouro Verde ,68 Palmitos ,35 Passos Maia ,51 Pinhalzinho ,34 Planalto Alegre ,75 Ponte Serrada ,87 Quilombo ,16 Riqueza ,55 Romelândia ,03 Saltinho ,31 Sta. Terezinha do Progresso ,27 Santiago do Sul ,47 continua... 20

23 Dados Regionais São Bernardino ,81 São Carlos ,86 São Domingos ,22 São Lourenço do Oeste ,45 São Miguel da Boa Vista ,89 Saudades ,56 Serra Alta ,73 Sul Brasil ,17 Tigrinhos ,96 União do Oeste ,89 Vargeão ,39 Xanxerê ,97 Xaxim ,19 Total ,62 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Oeste apresentou um saldo negativo de US$ 27,1 milhões em sua balança comercial no ano de 2012, resultado de US$ 165,2 milhões de exportação e US$ 192,3 milhões de importação. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Abelardo Luz Águas Frias Campo Erê Chapecó Cordilheira Alta Coronel Freitas Cunha Porã Faxinal dos Guedes Guatambu Maravilha Nova Erechim Nova Itaberaba Palmitos Passos Maia Pinhalzinho Ponte Serrada Quilombo Riqueza São Carlos São Lourenço do Oeste Saudades Serra Alta Vargeão Xanxerê Xaxim Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. 21

24 Dados Regionais Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Oeste Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A atividade industrial que mais emprega na região é a Alimentar. Mobiliário aparece em segundo lugar. Centro-Oeste População 2012 e PIB 2010 O Centro-Oeste possui 185,3 mil habitantes e PIB de R$ 4,6 bilhões, ou seja, 3% do PIB estadual. Destacam-se Joaçaba, Campos Novos e Capinzal com maiores valores de PIB. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Abdon Batista ,40 Água Doce ,83 Brunópolis ,85 Campos Novos ,69 Capinzal ,53 Catanduvas ,20 Erval Velho ,20 Herval d Oeste ,29 Ibiam ,04 Ibicaré ,88 Joaçaba ,58 Lacerdópolis ,21 Luzerna ,49 Monte Carlo ,37 Ouro ,56 Tangará ,07 Treze Tílias ,03 Vargem ,93 Vargem Bonita ,93 Zortéa ,39 Total ,72 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

25 Dados Regionais Comércio Internacional O Centro-Oeste exportou US$ 151,7 milhões em 2012 e importou US$ 46,3 milhões, resultando em um saldo positivo de US$ 105,5 milhões em sua balança comercial. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Abdon Batista Campos Novos Capinzal Catanduvas Herval d Oeste Joaçaba Luzerna Monte Carlo Tangará Treze Tílias Vargem Vargem Bonita Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Centro- Oeste Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral 7 66 Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A atividade industrial que mais emprega na região é a Alimentar. 23

26 Dados Regionais Alto Uruguai População 2012 e PIB 2010 O Alto Uruguai possui 146,6 mil habitantes e PIB de R$ 3,4 bilhões, sendo 2,2% do PIB estadual. Concórdia é a maior cidade em PIB e população. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Alto Bela Vista ,65 Arabutã ,97 Arvoredo ,06 Concórdia ,63 Ipira ,60 Ipumirim ,53 Irani ,51 Itá ,63 Jaborá ,31 Lindoia do Sul ,64 Paial ,70 Peritiba ,49 Piratuba ,43 Presidente Castello Branco ,93 Seara ,64 Xavantina ,80 Total ,70 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Alto Uruguai possui uma balança comercial superavitária, tendo apresentado em 2012 um saldo de US$ 292,7 milhões. As exportações registraram US$ 313,1 milhões e as importações US$ 20,4 milhões. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Alto Bela Vista Concórdia Ipumirim Itá Lindoia do Sul Piratuba Seara Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. 24

27 Dados Regionais Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Alto Uruguai Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral 5 72 Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A maior parcela de trabalhadores industriais da região está na atividade Alimentar. Centro-Norte População 2012 e PIB 2010 O Centro-Norte possui 395,6 mil habitantes, sendo 6,2% da população de Santa Catarina. Caçador é a maior cidade em população e em PIB. O PIB da região é de R$ 7,5 bilhões, correspondendo a 4,9% do PIB estadual. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Arroio Trinta ,46 Bela Vista do Toldo ,26 Caçador ,26 Calmon ,93 Canoinhas ,86 Curitibanos ,28 Fraiburgo ,74 Frei Rogério ,90 Iomerê ,60 Irineópolis ,33 Lebon Régis ,63 Macieira ,50 Major Vieira ,77 Matos Costa ,31 Pinheiro Preto ,03 Ponte Alta do Norte ,83 Porto União ,90 Rio das Antas ,05 Salto Veloso ,86 Santa Cecília ,95 São Cristovão do Sul ,99 Timbó Grande ,16 Três Barras ,46 Videira ,58 Total ,66 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

28 Dados Regionais Comércio Internacional O Centro-Norte apresentou em 2012 um saldo positivo de US$ 243,4 milhões em sua balança comercial. Suas exportações foram de US$ 392,5 milhões e as importações de US$ 149,1 milhões. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Caçador Canoinhas Curitibanos Fraiburgo Frei Rogério Iomerê Pinheiro Preto Porto União Rio das Antas Santa Cecília São Cristovão do Sul Timbó Grande Três Barras Videira Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Centro- Norte Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). Destaca-se na região a atividade Madeireira. 26

29 Dados Regionais Planalto Norte População 2012 e PIB 2010 No Planalto Norte está 3,6% da população de Santa Catarina. O PIB da região é de R$ 4,3 bilhões, ou seja, 2,8% do PIB estadual. São Bento do Sul é a maior cidade em população e PIB. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Campo Alegre ,94 Itaiópolis ,84 Mafra ,01 Monte Castelo ,58 Papanduva ,52 Rio Negrinho ,51 São Bento do Sul ,02 Total ,53 Fonte: IBGE *Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Planalto Norte possui uma balança comercial superavitária, registrando um saldo de US$ 99,5 milhões em As exportações totalizaram US$ 242,2 milhões e as importações US$ 142,8 milhões. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Campo Alegre Itaiópolis Mafra Papanduva Rio Negrinho São Bento do Sul Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Planalto Norte Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). 27

30 Dados Regionais A maior parcela de trabalhadores industriais da região do Planalto Norte está no segmento de Móveis. A segunda atividade que mais emprega é a madeireira. Serra Catarinense População 2012 e PIB 2010 A região Serrana de Santa Catarina possui 288,8 mil habitantes e PIB de R$ 4,9 bilhões (3,3% do PIB estadual). Sua maior cidade é Lages. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Anita Garibaldi ,20 Bocaina do Sul ,65 Bom Jardim da Serra ,69 Bom Retiro ,62 Campo Belo do Sul ,91 Capão Alto ,24 Celso Ramos ,62 Cerro Negro ,01 Correia Pinto ,21 Lages ,18 Otacílio Costa ,55 Painel ,84 Palmeira ,81 Ponte Alta ,64 Rio Rufino ,89 São Joaquim ,98 São José do Cerrito ,97 Urubici ,36 Urupema ,76 Total ,99 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional A Serra Catarinense apresentou em 2012 um saldo positivo de US$ 183,8 milhões em sua balança comercial. As exportações foram de US$ 220,2 milhões e as importações de US$ 36,4 milhões. O maior saldo comercial foi registrado em Lages. 28

31 Dados Regionais Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Bom Retiro Campo Belo do Sul Capão Alto Correia Pinto Lages Otacílio Costa Palmeira São Joaquim Urubici Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região da Serra Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A indústria madeireira é a maior empregadora da região. Alto Vale do Itajaí População 2012 e PIB 2010 O Alto Vale do Itajaí possui 273,5 mil habitantes, ou seja, 4,3% da população de Santa Catarina. Sua maior cidade é Rio do Sul. A participação da região no PIB estadual é de 3,4%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Agrolândia ,58 Agronômica ,21 Atalanta ,66 Aurora ,41 Braço do Trombudo ,14 Chapadão do Lageado ,27 Dona Emma ,15 continua... 29

32 Dados Regionais Ibirama ,55 Imbuia ,17 Ituporanga ,98 José Boiteux ,64 Laurentino ,75 Lontras ,04 Mirim Doce ,40 Petrolândia ,09 Pouso Redondo ,29 Presidente Getúlio ,73 Presidente Nereu ,01 Rio do Campo ,06 Rio do Oeste ,68 Rio do Sul ,35 Salete ,77 Santa Terezinha ,12 Taió ,53 Trombudo Central ,92 Vidal Ramos ,48 Vitor Meireles ,07 Witmarsum ,18 Total ,04 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Alto Vale do Itajaí exportou US$ 311 milhões e importou US$ 33,2 milhões em 2012, resultando em um saldo positivo de US$ 277,7 milhões. Rio do Sul se destaca com o maior saldo no período. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportação Importação Saldo Agrolândia Agronômica Braço do Trombudo Dona Emma Ibirama Ituporanga José Boiteux Laurentino Lontras Mirim Doce Pouso Redondo Presidente Getúlio Rio do Campo Rio do Oeste Rio do Sul Salete Taió Trombudo Central Vidal Ramos Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. 30

33 Dados Regionais Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Alto Vale do Itajaí Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). A atividade industrial que mais emprega na região é Vestuário. Na sequência vêm Madeira e Alimentar. Norte-Nordeste População 2012 e PIB 2010 A região Norte-Nordeste de Santa Catarina possui 637 mil habitantes, sendo 10% da população de Santa Catarina. Seu PIB é de R$ 23,6 bilhões, 15,5% do PIB estadual. Joinville é a maior cidade da região. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Araquari ,37 Balneário Barra do Sul ,15 Garuva ,52 Itapoá ,11 Joinville ,42 São Francisco do Sul ,80 Total ,23 Fonte: IBGE *Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Norte-Nordeste possui uma balança comercial deficitária, tendo apresentado em 2012 um saldo negativo de US$ 14,9 milhões. As exportações registraram US$ milhões e as importações US$ milhões. São Francisco do Sul se destaca com o maior saldo positivo da região. 31

34 Dados Regionais Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Araquari Balneário Barra do Sul Garuva Itapoá Joinville São Francisco do Sul Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Norte- Nordeste Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Metalurgia e Plástico. Os segmentos industriais de Máquinas e Equipamentos e Material Elétrico também possuem representatividade em termos de emprego industrial. Vale do Itapocu População 2012 e PIB 2010 O Vale do Itapocu possui 257,3 mil habitantes, sendo 4% da população de Santa Catarina. O PIB da região é de R$ 7,9 bilhões, sendo 5,2 % do PIB estadual. Jaraguá do Sul é o maior município da região. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Barra Velha ,13 Corupá ,40 Guaramirim ,68 Jaraguá do Sul ,01 Massaranduba ,07 São João do Itaperiú ,30 Schroeder ,24 Total ,51 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

35 Dados Regionais Comércio Internacional O Vale do Itapocu apresentou US$ 796,3 milhões de exportações em 2012 e US$ 395,9 milhões de importações, resultando em um saldo positivo de US$ 400,4 milhões. Destaca-se Jaraguá do Sul, com um saldo de US$ 428,4 milhões. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Barra Velha Corupá Guaramirim Jaraguá do Sul Massaranduba São João do Itaperiú Schroeder Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Vale do Itapocu Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Vestuário e Material Elétrico e de Comunicação. 33

36 Dados Regionais Foz do Rio Itajaí População 2012 e PIB 2010 A região da Foz do Rio Itajaí possui 579,9 mil habitantes, ou seja, 9,1% da população de Santa Catarina. Suas maiores cidades são Itajaí e Balneário Camboriú. A participação da região no PIB estadual é de 14,1%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Balneário Camboriú ,28 Balneário Piçarras ,31 Bombinhas ,66 Camboriú ,82 Ilhota ,35 Itajaí ,82 Itapema ,85 Luiz Alves ,00 Navegantes ,99 Penha ,29 Porto Belo ,19 Total ,39 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional A região da Foz do Rio Itajaí possui uma balança comercial deficitária, tendo apresentado em 2012 um saldo negativo de US$ 3,1 bilhões. As exportações totalizaram US$ 4 bilhões e as importações US$ 7,1 bilhões. Itajaí possui a maior movimentação em função do porto. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Balneário Camboriú Balneário Piçarras Bombinhas Camboriú Ilhota Itajaí Itapema Luiz Alves Navegantes Penha Porto Belo Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. 34

37 Dados Regionais Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região da Foz do Rio Itajaí Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Alimentar e Vestuário. Vale do Itajaí População 2012 e PIB 2010 O Vale do Itajaí possui 686,2 mil habitantes, ou seja, 10,7% da população de Santa Catarina. Suas maiores cidades são Blumenau e Brusque. A participação da região no PIB estadual é de 11,7%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Apiúna ,94 Ascurra ,19 Benedito Novo ,32 Blumenau ,81 Botuverá ,59 Brusque ,20 Doutor Pedrinho ,44 Gaspar ,95 Guabiruba ,70 Indaial ,50 Pomerode ,37 Rio dos Cedros ,80 Rodeio ,80 Timbó ,22 Total ,10 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

38 Dados Regionais Comércio Internacional O Vale do Itajaí possui uma balança comercial deficitária, tendo apresentado em 2012 um saldo negativo de US$ 389,3 milhões. As exportações totalizaram US$ 901,8 milhões e as importações US$ 1,3 bilhão. Blumenau é a cidade da região com maior valor de transações internacionais. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Apiúna Ascurra Benedito Novo Blumenau Botuverá Brusque Doutor Pedrinho Gaspar Guabiruba Indaial Pomerode Rio dos Cedros Rodeio Timbó Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região do Vale do Itajaí Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Vestuário e Têxtil. 36

39 Dados Regionais Sudeste População 2012 e PIB 2010 O Sudeste Catarinense possui 1 milhão de habitantes, equivalendo a 16,3% da população de Santa Catarina. O PIB é de R$ 20,9 bilhões, ou seja, 13,7% do PIB estadual. Florianópolis é a maior cidade, sendo responsável por quase a metade do PIB da região. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Águas Mornas ,56 Alfredo Wagner ,27 Angelina ,78 Anitápolis ,64 Antônio Carlos ,77 Biguaçu ,29 Canelinha ,98 Florianópolis ,20 Garopaba ,65 Governador Celso Ramos ,87 Leoberto Leal ,41 Major Gercino ,59 Nova Trento ,13 Palhoça ,01 Paulo Lopes ,88 Rancho Queimado ,19 Santo Amaro da Imperatriz ,39 São Bonifácio ,69 São João Batista ,36 São José ,04 São Pedro de Alcântara ,45 Tijucas ,76 Total ,31 Fonte: IBGE *Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Sudeste registrou US$ 258,4 milhões em exportações no ano de 2012 e importou US$ 1,9 bilhão. Florianópolis, São José e Palhoça aparecem como maiores importadores. 37

40 Dados Regionais Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Águas Mornas Alfredo Wagner Antônio Carlos Biguaçu Florianópolis Garopaba Governador Celso Ramos Nova Trento Palhoça Paulo Lopes Rancho Queimado Santo Amaro da Imperatriz São João Batista São José São Pedro de Alcântara Tijucas Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Sudeste Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Produtos de Couros/Calçados, Minerais não Metálicos e Alimentar. 38

41 Dados Regionais Litoral Sul População 2012 e PIB 2010 O Litoral Sul possui 340,1 mil habitantes, ou seja, 5,3% da população de Santa Catarina. Sua maior cidade é Tubarão. A participação da região no PIB estadual é de 3,7%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Armazém ,03 Braço do Norte ,24 Capivari de Baixo ,48 Grão Pará ,84 Gravatal ,17 Imaruí ,41 Imbituba ,28 Jaguaruna ,28 Laguna ,57 Pedras Grandes ,78 Rio Fortuna ,68 Sangão ,63 Santa Rosa de Lima ,59 São Ludgero ,54 São Martinho ,68 Treze de Maio ,59 Tubarão ,45 Total ,55 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e Comércio Internacional O Litoral Sul apresentou em 2012 US$ 56,7 milhões de exportações e US$ 252,7 milhões de importações. Tubarão se destaca em exportações e Imbituba em importações. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Braço do Norte Capivari de Baixo Grão Pará Gravatal Imbituba Jaguaruna Laguna Pedras Grandes Rio Fortuna Sangão São Ludgero Treze de Maio Tubarão Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. 39

42 Dados Regionais Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Litoral Sul Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Vestuário, Minerais não Metálicos e Alimentar. Sul População 2012 e PIB 2010 O Sul possui 581,6 mil habitantes, ou seja, 9,1% da população de Santa Catarina. Sua maior cidade é Criciúma. A participação da região no PIB estadual é de 7%. Municípios Habitantes PIB total 2010* PIB per capita em 2012 (R$ mil) 2010* (R$) Araranguá ,20 Balneário Arroio do Silva ,98 Balneário Gaivota ,75 Cocal do Sul ,83 Criciúma ,25 Ermo ,11 Forquilhinha ,98 Içara ,28 Jacinto Machado ,85 Lauro Müller ,85 Maracajá ,56 Meleiro ,24 Morro da Fumaça ,45 Morro Grande ,61 Nova Veneza ,62 Orleans ,89 Passo de Torres ,01 Praia Grande ,01 Santa Rosa do Sul ,11 São João do Sul ,74 Siderópolis ,82 Sombrio ,55 Timbé do Sul ,54 Treviso ,01 Turvo ,32 Urussanga ,97 Total ,04 Fonte: IBGE * Dados sujeitos a revisão. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados dos PIBs de 2011 e

43 Dados Regionais Comércio Internacional O Sul possui uma balança comercial superavitária, tendo apresentado em 2012 um saldo de US$ 423,7 milhões. As exportações totalizaram US$ 641,1 milhões e as importações US$ 217,4 milhões. Araranguá é o município com maior saldo comercial. Balança Comercial em 2012 (US$) Municípios Exportações Importações Saldo Araranguá Cocal do Sul Criciúma Forquilhinha Içara Jacinto Machado Maracajá Meleiro Morro da Fumaça Morro Grande Nova Veneza Orleans Passo de Torres São João do Sul Siderópolis Sombrio Turvo Urussanga Total Fonte: MDIC/SECEX Obs.: os municípios que não constam na tabela não tiveram movimentação no período. Número de estabelecimentos e trabalhadores Número de estabelecimentos e trabalhadores por atividade econômica em 2011 na região Sul Catarinense Atividade econômica Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Agropecuária, extrativismo vegetal e pesca Indústria extrativa mineral Indústria de transformação Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS 2011 CNAE 2.0 *Apenas os estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram). As atividades industriais que mais empregam na região são Vestuário, Minerais não Metálicos (cerâmica), Alimentar e Plástico. 41

44 Perfil das Indústrias Para conhecer o potencial das indústrias catarinenses, a encaminhou questionários para empresas de diversos segmentos de atividade. As informações das indústrias que responderam estão descritas a seguir, sendo elas referentes ao ano de Minerais não Metálicos¹ É líder no Brasil e na América Latina em produção e a quarta no mundo em Overlay. Carbonífera Criciúma S/A Situa-se na cidade de Forquilhinha, onde emprega 872 trabalhadores. É produtora de carvão mineral. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 118,5 milhões e um volume de produção de 579,6 mil toneladas. Cecrisa Revestimentos Cerâmicos S/A Concentra suas atividades no município de Criciúma, onde possui trabalhadores. Os principais produtos que fabrica são: porcelanatos, azulejos e pisos. Em 2012 seu volume de produção foi de 22,16 milhões de m² e seu faturamento foi de R$ 807,1 milhões. Portobello S/A Empresa localizada na cidade de Tijucas, onde conta com trabalhadores. É fabricante de revestimentos de paredes internas (azulejos), fachadas externas, pisos, porcelanatos esmaltados e não esmaltados, peças decoradas e peças especiais. No ano de 2012 registrou um volume de produção de 23 milhões de m 2, atingindo um faturamento de R$ 830,5 milhões. Ceramarte Ltda. Empresa situada na cidade de Rio Negrinho, onde emprega 326 colaboradores. No ano de 2012 seu volume de produção foi de 9,9 mil toneladas, atingindo um faturamento de R$ 7,1 milhões. Os principais produtos que fabrica são: panelas, refratários e suvenires. Única empresa no mundo fabricante de panelas cerâmicas refratárias atóxicas resistentes a choques térmicos. Imbralit Indústria e Comércio de Artefatos de Fibrocimento Ltda. Empresa localizada no município de Criciúma, onde emprega 410 trabalhadores. Principais produtos fabricados: telhas de fibrocimento e caixas d água plásticas. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 228 milhões e um volume de produção de toneladas. Cristallerie Strauss S/A Empresa situada na cidade de Blumenau, onde produz taças, copos e adornos de cristal. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 21,1 milhões e um volume de produção de 800 mil peças, empregando 299 funcionários. A empresa se destaca por produzir produtos de qualidade internacional. Eliane S/A Revestimentos Cerâmicos Instalada no município de Cocal do Sul, onde emprega funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 756 milhões e um volume de produção de milhões de m 2. Concentra suas atividades na produção de revestimentos cerâmicos. Foi destaque em 2010 como a maior empresa brasileira em relação ao faturamento (em euros), em segundo lugar na América Latina e 14 em nível mundial, pelo mesmo quesito. Porcelanas Industriais Germer S/A Empresa localizada no município de Timbó, onde conta com 355 trabalhadores. É fabricante de isoladores para energia elétrica. No ano de 2012 registrou um volume de produção de toneladas, atingindo um faturamento de R$ 29,5 milhões. Ocupa o segundo lugar em nível nacional e na América Latina. Outras Casagrande Revestimentos Cerâmicos S/A, Unicerâmica Ind. e Com. de Prod. Cerâmicos Ltda., Moliza Revestimentos Cerâmicos Ltda., Oxford S/A Indústria e Comércio, Cerâmica Bosse Ltda., Cassol Pré-Fabricados Ltda., Cristal Blumenau S/A, Indústria Cerâmica Imbituba S/A, Schimidt Indústria e Comércio Imp. e Exp. Ltda., Cerâmica Novagres Ltda., Itagres Revestimentos Cerâmicos S/A e Cerâmica Urussanga S/A. Metalurgia Básica e Produtos de Metal¹ Tupy S/A Instalada na cidade de Joinville, onde conta com funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 2 bilhões e um volume de produção de toneladas. Os principais produtos que fabrica são blocos e cabeçotes de motor e conexões. A empresa des- 42

45 Perfil das Indústrias taca-se por ocupar a primeira posição em nível mundial, em nível nacional e na Ámerica Latina em faturamento. É líder na indústria de usinagem e na tecnologia do ferro vermicular e maior produtor de blocos e cabeçotes de motor para carros de passeio e veículos comerciais. A Tupy S/A possui ampla base de clientes em segmentos de mercado e regiões. Exporta para mais de 40 países, com as vendas externas totalizando aproximadamente 63% dessa receita. Possui forte equipe de engenharia trabalhando junto aos clientes. Sua capacidade total de produção é de 848 mil toneladas ao ano. No México conta com trabalhadores e no Brasil com Metisa Metalúrgica Timboense S/A Situa-se em Timbó, onde emprega trabalhadores. No ano de 2012 obteve um volume de produção de toneladas e faturou R$ 267,9 milhões. Seus principais produtos são peças para tratores, para máquinas e implementos agrícolas, lâminas para corte de pedras ornamentais, acessórios ferroviários, ferramentas manuais e peças para implementos rodoviários, entre outros. Electro Aço Altona S/A Localizada na cidade de Blumenau, onde conta com funcionários. Seus principais produtos são peças fundidas e usinadas para montadoras de autopropulsores, hidrogeração, termogeração e petroquímica. No ano de 2012 seu volume de produção foi de 12,4 mil toneladas, atingindo um faturamento de R$ 207,6 milhões. Metalúrgica Fey S/A Empresa localizada no município de Indaial, onde emprega 487 trabalhadores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 133,6 milhões e um volume de produção de toneladas. Seus principais produtos são porcas de aço, parafusos, pinos de centro e grampos de mola. Cia. Industrial H. Carlos Schneider Situada na cidade de Joinville, conta com colaboradores. No ano de 2012 a empresa registrou um faturamento de R$ 412,6 milhões e um volume de produção de toneladas. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se parafusos, porcas, barras e peças metálicas conformadas a frio. A empresa destaca-se por ocupar a primeira posição em nível nacional e na Ámerica Latina, em faturamento, dentro do setor de atuação. Metalúrgica Riosulense S/A ver Veículos Automotores/ Autopeças. Wetzel S/A Localiza-se no município de Joinville, onde conta com funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 249,0 milhões e um volume de produção de ,6 toneladas. Os principais produtos fabricados são artefatos de ferro e alumínio fundidos. Indústria Vitória Ltda. Localiza-se no município de Joinville, onde conta com 106 colaboradores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 16 milhões com a produção de 635 mil troféus e mil medalhas. Seus principais produtos são troféus e medalhas. É líder na América Latina em volume de produção. Exporta para mais de 16 países. Conta com uma carteira de mais de clientes por todo o Brasil, com presença comercial em todos os estados. A empresa completa em 2013 seus 40 anos como a líder no segmento dentro do país. Krieger Metalúrgica Ind. e Com. Ltda. Empresa situada no município de Blumenau, onde conta com 180 colaboradores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 41,6 milhões e um volume de produção de 2.758,209 toneladas. A empresa concentra suas atividades em projetos e manufatura de estruturas e construções metálicas, produtos para a condução e o tratamento do ar, demais derivados de perfis e chapas metálicas e partes de equipamentos para estações de tratamento de efluentes. Destaca-se pela parceria com empresas detentoras de tecnologia para fornecimento de equipamentos para tratamento de efluentes e sistemas de ventilação natural (lanternin), entre outros. Blufix Ind. e Comércio Ltda. Localiza-se no município de Blumenau, onde conta com 115 empregados. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 15,6 milhões. A empresa concentra suas atividades na produção de parafusos. Metal ADM Ltda. Empresa situada na cidade de Concórdia, onde emprega 28 funcionários. Concentra suas atividades na produção de espetos, grelhas e acessórios. Obteve em 2012 um faturamento de R$ 3,1 milhões e um volume de produção de quilos. 43

46 Perfil das Indústrias Perozin Indústria Metalúrgica Ltda. Concentra suas atividades no município de Concórdia, onde emprega 38 funcionários. Principais produtos que fabrica: trituradores, misturadores, desintegradores e ensiladeiras, máquinas de pré-limpeza de cereais, secadores de grãos, silos, funis, silos comedouros e peças diversas de ferro fundido. Contabilizou em 2012 uma produção de 168 unidades de trituradores, misturadores, desintegradores e ensiladeiras, 73 unidades de máquinas de pré-limpeza de cereais, 39 unidades de secadores de grãos, 94 unidades de silos, funis e silos comedouros, além de quilos de peças diversas de ferro fundido. Obteve no mesmo ano um faturamento de R$ 5,8 milhões. Destaca-se por trabalhar com uma linha de secadores destinados a secagem de feijão, com o sistema de secagem podendo utilizar gás ou lenha com fornalha, com fogo indireto, deixando o produto com suas características naturais. Metalúrgica Denk Ltda. Situada no município de São Bento do Sul, onde emprega 529 funcionários. Seus principais produtos são produtos estampados e usinados (linha branca e automotiva). Em 2012 obteve um faturamento de R$ 62,3 milhões e um volume de produção de toneladas de aço, 663 toneladas de latão, 393 toneladas de alumínio, totalizando um volume de toneladas. A empresa possui mais de 40 anos de atuação no setor, com três unidades e estrutura total de 13 mil metros quadrados de área construída. Tornou-se referência como fornecedora de soluções eficientes e competitivas, possuindo equipamentos que vão desde tornos convencionais a centros de usinagem Speed Machine de última geração e prensas com capacidade de até 400 toneladas. Outras Tuper S/A, Granaço Fundição Ltda., Acearia Frederico Missner S/A, Alumínio MP Ltda., ArcelorMittal Brasil S/A, Milano Estruturas Metálicas Ltda., Açopeças Indústria de Peças de Aço Ltda., Industrial Rex Ltda., Meister S/A, Alcoa Alumínio S/A, Franke Sistemas de Cozinhas do Brasil Ltda., Indústria Metalúrgica Santa Líbera Ltda., Docol Metais Sanitários Ltda. e Alumass Met. Ind. e Comércio Ltda. Máquinas e Equipamentos¹ Hergen S/A Máquinas e Equipamentos Situada no município de Rio do Sul, onde emprega 190 trabalhadores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 46,6 milhões, com a produção de unidades. Produz máquinas e equipamentos para as indústrias de papel. A empresa destaca-se por ocupar a sexta posição nas exportações do município de Rio do Sul. Minusa S/A Indústria e Comércio de Peças para Trator Concentra suas atividades no município de Lages, onde emprega 285 colaboradores. Principais produtos que fabrica: esteiras, roletes, grupo de pino/bucha, roda motriz e roda-guia. Contabilizou em 2012 uma produção de toneladas e um faturamento de R$ 30,7 milhões. Indústria 100% nacional, sendo a única no Brasil que possui todos os processos de fabricação do conjunto rodante do trator de esteira fabricado internamente. Fezer S/A Indústrias de Máquinas Localizada em Caçador, conta com 125 funcionários. Faturou R$ 24,8 milhões em 2012, com a produção de 70 máquinas (526,9 toneladas). É fabricante de serras, tornos e desfolhadores, picadores estacionários e florestais, afiadores e retíficas, juntadeiras de lâminas, secadores e fraqueadeiras, entre outros produtos. Máquinas Omil Ltda. Situada no município de Ibirama, onde conta com 213 colaboradores. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se máquinas operatrizes para a indústria madeireira/moveleira e peças fundidas de ferro. Em 2012 a empresa produziu unidades e 3,4 mil toneladas de peças fundidas, faturando R$ 31,4 milhões (com IPI). Icon Estampos & Moldes S/A Situa-se no município de Criciúma, onde emprega 240 colaboradores. Em 2012 registrou um faturamento de R$ 35 milhões, com um volume de produção de 35 mil peças. Seus principais produtos são matrizes para indústria cerâmica. A empresa destaca-se por ser líder nacional e na América Latina em produção. Possui unidade fabril na Argentina. 44

47 Perfil das Indústrias Icon Máquinas e Equipamentos S/A Situa-se no município de Criciúma, onde emprega 54 colaboradores. Em 2012 registrou um faturamento de R$ 8,5 milhões. Dentre seus principais produtos destacam-se: secadores, britadores e moinhos. Desenvolve equipamentos especiais dentro da área de secagem industrial e uso de combustíveis alternativos. Mueller Fogões Ltda. Ver máquinas e materiais elétricos. H. Bremer & Filhos Ltda. Situa-se no município de Rio do Sul, onde emprega 161 funcionários. Em 2012 teve um faturamento de R$ 45,1 milhões, produzindo quilos de aço. A empresa concentra suas atividades na produção de caldeiras. 124 funcionários. Em 2012 obteve um volume de produção de 835 unidades de equipamentos, três unidades de barracões, 89 unidades de silos graneleiros, 30 unidades de carrocerias para transporte de aves e um faturamento de R$ 22 milhões. A empresa concentra suas atividades na fabricação de máquinas e equipamentos para fábrica de ração (trituradores, misturadores e transportadores). A Imoto é referência no mercado por ser uma das únicas indústrias que fornecem soluções completas e customizadas aos seus clientes, oferecendo desde projetos em 3D, fabricação de equipamentos, montagem e assistência técnica, até o transporte da ração a granel. Além do cenário nacional, a Imoto tem avançado no mercado externo, o que demonstra sua capacidade de atender elevado grau de exigência e normas internacionais. Bosch Rexroth Ltda. Encontra-se no município de Pomerode, onde emprega 532 colaboradores. Em 2012 registrou um faturamento de R$ 160 milhões, com uma produção de 790 mil peças. Dentre seus principais produtos destacam-se componentes e sistemas hidráulicos. A empresa possui unidades em mais de 80 países, em todos os continentes. Metalúrgica Siemsen Ltda. Situada no município de Brusque, onde emprega 201 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 70,3 milhões e um volume de produção de unidades. Dentre seus principais produtos destacam-se liquidificadores, extratores de suco, picadores de carne, processadores de alimentos e serra fita para ossos. Francisco Lindner S/A Ind. e Com. Encontra-se no município de Joaçaba, onde emprega 150 funcionários. Seus principais produtos são válvula, registro para saneamento e irrigação. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 15 milhões e um volume de produção de 880 toneladas. Indústria de Relógios Herweg S/A Empresa localizada no município de Timbó, onde conta com 162 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 15,4 milhões e um volume de produção de 5,1 milhões de peças. Concentra sua atividade na produção de timer e relógios. Imoto - Indústria de Motores e Máquinas Ltda. Empresa localizada no município de Xanxerê, onde emprega Outras Triton Máquinas Agrícolas Ltda., Industrial Pagé Ltda., Wanke S/A, Hidráulica Industrial Ind. e Com. S/A, Franklin Electric Indústria de Motobombas S/A, Netzsch do Brasil Ind. e Com. Ltda., Benecke Irmãos & Cia Ltda., Metalúrgica Duque, Metalúrgica Trapp Ltda., Sanmak Indústria de Máquinas S/A, Somar S/A. Indústrias Mecânicas, CSM Componentes, Sistemas e Máquinas para Construção Ltda., Schulz S/A, Menegotti Indústrias Metalúrgicas Ltda., Indústria de Máquinas Kreis Ltda. e Whirlpool Compressores S/A. Materiais Elétricos, Eletrônicos e de Comunicação¹ Intelbras S/A Ind. de Telecomunicações Eletrônica Brasileira Situada no município de São José, onde emprega funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 633,1 milhões e um volume de produção de 10,4 milhões de peças. Dentre seus principais produtos se destacam telefones e centrais telefônicas. A empresa destacou-se em 2010 por ser a número um do Brasil e da América Latina no setor, com base na pesquisa Nielsen. A Intelbras possui capital 100% nacional, com presença em todo o território brasileiro e em diversos países da América Latina e África. É líder nacional em gerenciamento de imagem, em centrais condominiais, na fabricação de produtos de segurança eletrônica, em switches para pequenas e médias empresas e em telefonia. É líder na América Latina em telecomunicações. 45

48 Perfil das Indústrias WEG Equipamentos Elétricos S/A Situa-se nos municípios de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Blumenau e Itajaí, onde conta com trabalhadores. No ano de 2012 registrou um faturamento de R$ 4,2 bilhões e um volume de produção de 14,2 milhões de unidades. É fabricante de motores, máquinas e equipamentos industriais. A empresa possui unidades na Argentina, em Portugal, no México, na China, na Áustria e nos Estados Unidos. Multinacional genuinamente brasileira, presente em mais de 100 países. Possui destaque mundial e é equiparada a grandes players globais. NH Indústria e Comércio Ltda. Localizada no município de Rio do Sul, onde emprega 416 trabalhadores. Pricipais produtos de fabricação: alto-falantes, caixas acústicas e amplificadas. No ano de 2012 produziu 1,1 milhão de peças e obteve um faturamento de R$ 76,7 milhões. A empresa se destaca ocupando a terceira posição em nível nacional na fabricação de alto-falantes e a segunda em caixas acústicas e amplificadas. Thermosystem Indústria Eletroeletrônica Ltda. Localizada no município de Tubarão, onde emprega 675 funcionários. Seus principais produtos são duchas e torneiras eletroeletrônicas e aquecedor solar. Em 2012 registrou um volume de produção de 1,5 milhão de peças e um faturamento de R$ 89,3 milhões. Nova Motores e Geradores Ltda. Situada no município de Joinville, onde conta com 117 funcionários. Seus principais produtos são motores e geradores elétricos. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 88,5 milhões e um volume de produção de 305,7 mil peças. Irmãos Fischer S/A Ind. e Com. Localiza-se no município de Brusque, onde emprega colaboradores. No ano de 2012 produziu unidades e obteve um faturamento de R$ 425,4 milhões. Os principais produtos que fabrica são fornos elétricos, churrasqueiras elétricas e a gás, fogões de embutir, coifas, depuradores, micro-ondas, eletroportáteis, carrinhos de mão para construção civil, betoneiras, bicicletas, secadores de roupas, centrífugas e casas modulares em aço. Hércules Motores Elétricos Ltda. Localiza-se no município de Timbó, onde emprega 295 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 84,6 milhões e um volume de produção de unidades. O principal produto que fabrica são motores elétricos. Mueller Fogões Ltda. Encontra-se no município de Timbó, onde emprega 400 colaboradores. Em 2012 registrou um faturamento de R$ 176,4 milhões, com uma produção de 628,9 mil unidades. Seus principais produtos são fogões e fornos elétricos. A empresa destaca-se por deter 6% do mercado nacional, com base nos dados do GSK Instituto de Pesquisa. Reivax S/A Automação e Controle Localizada no município de Florianópolis, onde emprega 188 colaboradores. Em 2012 a empresa registrou um faturamento de R$ 47 milhões. Dentre seus principais produtos destacam-se reguladores de tensão, regulador de velocidade, regulador integrado de tensão e velocidade e sistemas de automação. Em 2012 produziu 91 peças. Provolt Tecnologia Eletrônica Ltda. Situa-se no município de Blumenau e conta com 20 colaboradores. Produz inversores de frequência, retificadores/carregadores, inversores estáticos e soluções navais. Em 2012 seu faturamento chegou a R$ 3,3 milhões, com um volume de produção de unidades. A empresa destaca-se pelo cadastro CRCC Petrobras, PPB e a certificação ISO Outras CS Eletrônica Automação e Telefonia Ltda., ABB Ltda., União Motores Elétricos Ltda., Equisul Indústria e Comércio Ltda., Waltec Eletro-Eletrônica Ltda., KCEL Motores e Fios Ltda. e Automatic Ind. e Com. de Equipamentos Elétricos Ltda. Veículos Automotores/Autopeças¹ Metalúrgica Riosulense S/A Localizada na cidade de Rio do Sul, onde possui empregados. Em 2012 a empresa teve um volume de produção de toneladas de metal líquido e obteve um faturamento de R$ 146,4 milhões. Os principais produtos que fabrica são guias, sedes 46

49 Perfil das Indústrias e tuchos de válvulas, camisas de cilindro, suportes, anéis e peças especiais para montadoras e itens especiais para o setor ferroviário. ZM S/A Situada no município de Brusque, onde conta com 558 colaboradores. Em 2012 produziu 24 milhões de peças, gerando um faturamento de R$ 131,1 milhões. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se: solenoides, relés, parafusos de roda, peças conformadas a frio e parafusos standard. Carrocerias Linshalm Ltda. Situada no município de Timbó, onde conta com 242 colaboradores. Em 2012 produziu 887 unidades de carrocerias e 10 unidades de reboques, gerando um faturamento de R$ 35,6 milhões. Os principais produtos que fabrica são: carrocerias metálicas tipo furgão, reboques e semirreboques. Detroit Brasil Ltda. Localizada no município de Itajaí, onde emprega 880 funcionários. Principais produtos fabricados: embarcações de médio e de grande porte. No ano de 2012 a empresa produziu 10 embarcações e contabilizou um faturamento acima de R$ 100 milhões. É líder na América Latina em construção de rebocadores e LHs. Zen S/A Indústria Metalúrgica Localizada no município de Brusque, produz impulsores de partida, mancais, polias e outros componentes automotores. Emprega trabalhadores. No ano de 2012 produziu impulsores e contabilizou um faturamento de R$ 164,5 milhões. Destaca-se por ser líder no Brasil e na América Latina em vendas de impulsores e tamanho da frota. A Zen é certificada com o Selo Social em sete dos oito Objetivos do Milênio propostos pela ONU e reconhecida pela Pesquisa Gestão Sustentável da Região Sul em Melhores Práticas Trabalhistas. Tuper S/A Situada no município de São Bento do Sul, onde emprega funcionários diretos. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 1,3 bilhão e um volume de produção de 421 mil toneladas de aço processadas. Produz tubos de aço carbono, tubos galvanizados, tubos especiais, andaimes, sistemas construtivos, sistemas de exaustão para montadoras de veículos e para o mercado de reposição, entre outros. Atende vários segmentos, como máquinas e equipamentos, autopeças, indústria sucroalcooleira, construção civil, implementos rodoviários, petróleo e gás, mineração, químico, petroquímico, indústria naval, rodoferroviária, sucroenergética, telecomunicações, infraestrutura, móveis e outros. De acordo com o INDA Instituto Nacional dos Distribuidores do Aço a empresa é a quinta maior processadora de aço do Brasil, com capacidade anual de 480 mil toneladas por ano. É a maior empresa de São Bento do Sul e a 14ª maior de Santa Catarina, sendo a segunda do setor metalúrgico no estado e a terceira dentro desse segmento na região Sul. Seu crescimento anual médio dos últimos 10 anos tem se mantido na casa de 22%. Outras Tercílio Marchetti S/A Indústria e Comércio, Carroçarias Argi Ltda., Tecnofibras HVR Automotiva S/A, Vanzin Industrial Autopeças Ltda., Wiest S/A, Becker Implementos Rodoviários Ltda. e Royal Ciclo Indústria de Componentes Ltda. Madeira¹ Sincol S/A Indústria e Comércio Localizada na cidade de Caçador, onde emprega colaboradores. Seu faturamento em 2012 foi de R$ 124,4 milhões, com uma produção de ,13 m 3. Seus principais produtos são portas, batentes e guarnições. Manoel Marchetti Indústria e Comércio Ltda. Instalada no município de Ibirama, onde conta com 725 funcionários. No ano de 2012 seu volume de produção foi de 48 mil m 3 e seu faturamento de R$ 65,4 milhões. Seus principais produtos são portas lisas, maciças, decorativas, pré-fabricados de madeira, carretéis de madeira e madeiras beneficiadas. A empresa destaca-se por ocupar a quarta posição no ranking nacional, em volume de produção, dentro do seu setor de atuação. Possui a certificação ISO 9001, participa do PNQM (Programa Nacional de Qualidade da Madeira) e é membro da Abimci. Industrial Madeireira S/A Situa-se na cidade de Videira, onde conta com 191 colaboradores. Em 2012 seu volume de produção foi de 12,9 mil m³ e seu faturamento foi de R$ 17,4 milhões. Seus principais produtos são compensados de pínus, compensados plastificados e painéis de pínus amarrados. A empresa destaca-se por estar entre as 50 maiores em volume de produção e entre as cinco de me- 47

50 Perfil das Indústrias lhor qualidade do Brasil. Possui certificação europeia (CE) e brasileira (PNQM). Goede Lang & Cia Ltda. Situada no município de Pomerode, onde conta com 51 funcionários. Os principais produtos fabricados são portas, batentes, janelas e molduras. Seu volume de produção em 2012 foi de 2 milhões de m³ e seu faturamento de R$ 3,9 milhões. Madeireira Seleme Ltda. Possui 160 empregados e está localizada na cidade de Caçador. Em 2012 produziu 60 mil toneladas e obteve um faturamento de R$ 13,5 milhões. Produz molduras e componentes para móveis e portas. A empresa destaca-se pelas parcerias, qualidade e florestas próprias e renováveis. Indústrias de Madeiras Faqueadas Ipumirim S/A Situada no município de Ipumirim, onde conta com 346 trabalhadores. No ano de 2012 a empresa produziu 216 mil portas internas de madeira e m 3 de molduras de pínus, obtendo um faturamento de R$ 31 milhões. Seus principais produtos são portas internas de madeira e molduras de pínus. Laminados AB Ltda. Situada no município de Caçador, onde conta com 194 empregados. Destaca-se na produção de madeira de pínus serrado em bruto. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 14,8 milhões e um volume de produção de ,893 m³. A empresa está buscando maior competitividade e excelência através da modernização das máquinas do setor produtivo. Battistella Indústria e Comércio Ltda. Localizada no município de Rio Negrinho, onde emprega 275 funcionários. Seus principais produtos são madeira serrada e painéis. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 43,3 milhões e um volume de produção de ,855 m³. A unidade de negócios Battistella Derivados de Madeiras beneficia, industrializa e comercializa produtos como madeira serrada e painéis para o setor moveleiro e construção civil. Os componentes de madeira fabricados pela Battistella estão dentro dos mais altos padrões de qualidade. A eficiência e tecnologia aplicadas aos seus produtos são resultado do conhecimento adquirido ao longo de 60 anos atuando no atendimento dos mais exigentes mercados nacionais e internacionais. Indústria de Madeiras Tozzo S/A Instalada no município de Passos Maia, onde conta com 56 funcionários. Seus principais produtos são painéis, batentes e S4S Pinus Elhioti/Taeda. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 2,8 milhões e um volume de m³. A empresa exporta 90% da produção para Europa, Inglaterra, Israel, África, Argentina e Uruguai. Madebal Madeireira Baldissera Ltda. Localizada no município de São Miguel do Oeste, onde conta com 63 funcionários. Empresa especializada na produção de esquadrias de madeira (portas e janelas). Em 2012 obteve um faturamento de R$ 4,3 milhões e um volume de produção de 2.268,00 m 3. MB Exportadora Ltda. Instalada no município de Braço do Norte, onde conta com 111 colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 10,8 milhões e um volume de produção de 2.732,71 m 3. A empresa concentra suas atividades na produção de molduras. Brochmann Pollis Industrial e Florestal S/A Localizada no município de Curitibanos, onde conta com 47 funcionários. No ano de 2012 a empresa teve suas atividades de produção paralisadas e obteve um faturamento de R$ 5,4 milhões. Concentra suas atividades na produção de compensados. O faturamento de 2012 foi proveniente da venda de estoques e venda de matérias-primas próprias (toros). Palmasola S/A Madeiras e Agricultura Instalada no município de Palma Sola, onde conta com 452 empregados. Em 2012 obteve um volume de produção de ,905 m 3 e um faturamento de R$ 41,6 milhões. A empresa concentra suas atividades na produção de compensados de madeira. Sul Portas Indústria de Portas Ltda. Localizada no município de Ipumirim, onde conta com 100 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 8 milhões, com um volume de produção de 190 mil unidades. A empresa concentra suas atividades na produção de portas de compensado. Destaca-se por fabricar portas ecologicamente corretas, ou seja, utilizando madeira reflorestada e lâminas de madeira de lei provenientes de manejo sustentável. 48

51 Perfil das Indústrias Outras - Hachmann Indústria e Comércio Ltda., Possamai & Cia. Ltda., Frame Madeiras Especiais Ltda., Madecal Agro-Industrial Ltda., Madeireira EK Ltda., Madepar Indústria e Comércio de Madeiras Ltda., Empresa Industrial e Comercial Fuck S/A, Madeireira Schmitt Ltda., Madêmer Madeiras Ltda., Compensados e Laminados Lavrasul S/A, Imaribo S/A Indústria e Comércio, Indústria de Molduras Moldurarte Ltda., Rohden Artefatos de Madeira Ltda. e Rohden Portas e Painéis Ltda. Mobiliário¹ Indústria de Móveis 3 Irmãos S/A Situada no município de Campo Alegre, onde emprega 346 colaboradores. A empresa concentra suas atividades na produção de móveis de madeira. Em 2012 produziu 258,7 mil unidades e faturou R$ 47 milhões. Móveis Weihermann S/A Empresa localizada no município de São Bento do Sul, onde conta com 213 trabalhadores. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se: dormitórios/quartos, salas de jantar e racks. No ano de 2012 obteve um volume de produção de m 2 e um faturamento de R$ 19,3 milhões. Destaca-se por possuir ISO e trabalha somente com madeira de reflorestamento. Indústrias Artefama S/A Está instalada na cidade de São Bento do Sul, onde emprega 493 colaboradores. Seus principais produtos são camas, mesas, cadeiras, estantes e racks. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 47,7 milhões e um volume de produção de unidades. A empresa se destaca por ter capacidade produtiva para atender a grandes volumes de produção sob encomenda do cliente em móveis de madeira maciça e também em chapas. Destaca-se também pelo diferencial em diversos tipos de acabamento (pintura aplicada) e pelo seu moderno parque fabril. Móveis Rudnick S/A Localiza-se no município de São Bento do Sul, onde emprega 830 funcionários. No ano de 2012 a empresa faturou R$ 135,2 milhões. Contabiliza um consumo de matéria-prima de m 3 ao ano. Dentre seus produtos destacam-se dormitórios, estantes, racks e salas de jantar. Móveis James Ltda. Situada no município de São Bento do Sul, onde emprega 122 colaboradores. Seus principais produtos são móveis de madeira. Em 2012 produziu unidades e faturou R$ 18,3 milhões. Fábrica de Móveis Neumann Ltda. Localiza-se no município de São Bento do Sul e emprega 73 trabalhadores. Principais produtos que fabrica: móveis planejados para cozinhas e dormitórios. Em 2012 sua produção foi de ,9 m² e seu faturamento de R$ 9,9 milhões. Móveis Seiva Ltda. Situada no município de São Bento do Sul, onde emprega 130 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 10,4 milhões e um volume de produção de 10 mil peças. Seus principais produtos são mesas e cadeiras em madeira. A empresa destaca-se por estar há 37 anos no mercado de salas de jantar. Mannes Ltda. Situada na cidade de Guaramirim, onde conta com 935 colaboradores. No ano de 2012 a empresa faturou R$ 156,7 milhões e contabilizou um volume de produção de unidades de estofados, unidades de colchões de espuma e quilos de espumas. Dentre seus produtos destacam-se colchões, estofados e espumas. Outras Renar Móveis Ltda., Indústria e Comércio de Móveis Henn Ltda., Indústrias de Móveis Rotta Ltda., Arte Real Móveis Ltda., Serpil Móveis Ltda., Enele Indústria de Estofados Ltda., Fábrica de Móveis Rio Negrinho Ltda., Fritz Móveis Ltda., Indústria de Móveis América Ltda., Móveis Waely Ltda., Móveis e Esquadrias Seiva Ltda. e Móveis Serraltense Ltda. Papel e Papelão¹ Trombini Embalagens S/A Localizada no município de Fraiburgo, onde conta com 575 colaboradores. Em 2012 produziu toneladas de papel kraftliner, WTL, recilcado e kraft natural extensível e toneladas de celulose kraft fibra longa (90/100). Seu faturamento líquido em 2012 foi de R$ 201 milhões. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se papel kraft natural, kraft liner, papel extensível, papel reciclado, papel WTL e celulose kraft fibra longa. 49

52 Perfil das Indústrias Klabin S/A Suas unidades catarinenses estão localizadas nas cidades de Otacílio Costa, Correia Pinto e Lages. Possui um total de empregados. Produz papéis kraft e sacos industriais. O faturamento em 2012 foi de R$ 1,3 bilhão e o volume de produção de toneladas. Destaca-se por ser exportadora de papéis para embalagens. Em 2011 ocupou a segunda colocação em nível nacional de acordo com a Revista Exame. Cia. Canoinhas de Papel Situada no município de Canoinhas, onde possui 545 funcionários. No ano de 2012 teve um volume de produção de toneladas e um faturamento de R$ 251,2 milhões. Dentre os produtos que fabrica pode-se citar papel higiênico, papel toalha e guardanapos de papel. A empresa destaca-se por ocupar a oitava posição do seu setor em nível nacional, baseado na ABTCP. Adami S/A Madeiras Situada no município de Caçador, onde emprega funcionários. É fabricante de embalagens de papelão ondulado, portas e kits porta pronta, molduras e painéis de madeiras e vende madeiras em bruto. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 416,7 milhões e uma produção de 219 milhões de m 2 de embalagens, toneladas de papel, m 3 de molduras, 105 mil kits portas prontas, 68 mil portas avulsas e 236 mil toneladas de madeiras em bruto. É considerada a sétima maior empresa no volume de m 2 de embalagens vendidas, com base nos dados da ABPO (Associação Brasileira de Produtores de Embalagens). A empresa inaugurou em 2012 uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) com capacidade instalada de produção de 24 MWh e estão em fase de licenciamento de outras duas unidades produtivas de energia. Celulose Irani S/A Localiza-se no município de Vargem Bonita e possui 961 colaboradores. Em 2012 produziu toneladas de papel e toneladas de embalagens, faturando R$ 356,2 milhões. Dentre os principais produtos que fabrica pode-se citar papel e caixa de papelão ondulado. De acordo com a Bracelpa, em 2011 ocupou a quinta posição no ranking nacional. Avelino Bragagnolo S/A Com. e Ind. Situada no município de Faxinal dos Guedes, onde possui 905 funcionários. No ano de 2012 apresentou um volume de produção de toneladas de papel em bobinas e um faturamento de R$ 189 milhões. Principais produtos: caixas e chapas de papelão ondulado. Iguaçu Celulose e Papel S/A Instalada na cidade de Campos Novos, onde possui 579 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 215,2 milhões e um volume de produção de toneladas de papel e toneladas de sacos multifolhados. A empresa concentra suas atividades na produção de papel kraft e sacos multifolhados. Destaca-se por ser referência em flexibilidade para atendimento, de acordo com a necessidade de recebimento do cliente e possui total comprometimento em assistência técnica, investindo em profissionais capacitados e equipamentos de ponta. Agilpack Indústria e Comércio Atacadista de Embalagens Ltda. Localiza-se no município de Rio do Sul e possui nove empregados. Em 2012 produziu quilos de embalagens de papelão ondulado, faturando R$ 871,3 mil. Destaca-se por ter capacidade de atendimento de encomendas em até 24 horas após o pedido. São Bento Embalagens Ltda. Instalada na cidade de São Bento do Sul, onde conta com 119 empregados. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 20,7 milhões e um volume de produção de quilos. Concentra suas atividades na produção de embalagens de papelão ondulado. Destaca-se pela sua capacidade de entregar as encomendas em até 24 horas após o pedido. Outras Bonet Papéis Ltda., CVG - Cia. Volta Grande de Papel, Fábrica de Papelão Timbó Ltda., Indústria de Cartão Sbravati Ltda., Indústrias Novacki Ltda., Kimberly Clark Brasil S/A; Rigesa, Celulose, Papel e Embalagens Ltda., Primo Tedesco S/A e Heidrich S/A Cartões Reciclados HCR. Couros, Peles e Produtos Similares¹ Curtume Viposa S/A Indústria e Comércio Situa-se em Caçador, onde emprega trabalhadores. Seus principais produtos são couro acabado, couro semiacabado, couro wet blue, couro raspa, calçados de segurança, cabedais para calçados, blanks, coifas para câmbio de automóveis. Em 2012 atingiu um faturamento de R$ 333,5 milhões, 50

53 Perfil das Indústrias produzindo 30 mil pares de calçados, 45 mil pares de cabedais, 4,5 milhões de m 2 de couros e 130 mil peças para o setor automotivo. Outras - Bonato Couros S/A, Curtume Zunino Ltda. e Cardeal Indústria e Comércio de Couros Ltda. Farmacêutico e Química¹ Laboratório Catarinense S/A Situa-se no município de Joinville, onde emprega 191 colaboradores. Principais produtos que fabrica: Melagrião Xarope, Elixir Paregórico, Camomila Catarinense, Figatil e Bálsamo Branco. Em 2012 seu volume de produção foi de 4,7 milhões de unidades, obtendo um faturamento de R$ 61,6 milhões. Produtos de Matérias Plásticas¹ Mexichem Brasil Indústria de Transformação Plástica Ltda. Empresa localizada no município de Joinville, onde conta com trabalhadores. No ano de 2012 teve um volume de produção de toneladas e atingiu um faturamento de R$ 555 milhões. Seus principais produtos são tubos em PVC, conexões e acessórios. Destaca-se por ocupar a segunda posição no ranking nacional e a primeira na América Latina e mundial (grupo), dentro de seu setor de atuação. A empresa possui unidades produtoras no México, Japão, Canadá, EUA, Colômbia, Venezuela, Equador, Peru, Chile, Argentina e Inglaterra, entre outros países. Destaca-se pela fusão feita junto à Wavin (holandesa), tornando-se a maior empresa na produção e comercialização de tubos e conexões do mundo. Buschle & Lepper S/A Localizada no município de Balneário Barra do Sul, onde emprega 106 funcionários. Dentre os principais produtos que fabrica estão óxido de magnésio, hidróxido de magnésio e carbonato de magnésio. No ano de 2012 produziu quilos e obteve um faturamento de R$ 13,9 milhões. Destaca-se por ser a única empresa desse gênero na América Latina. Roveda Indústria e Comércio Ltda. Situa-se no município de Caçador, onde emprega 17 colaboradores. Seus principais produtos são breu, resinas modificadas e terebentina. Em 2012 seu volume de produção foi de quilos e o faturamento de R$ 2,4 milhões. Indústria de Plásticos do Vale do Itajaí Ltda. Localizada no município de Gaspar, onde conta com 453 colaboradores. Em 2012 produziu 5,8 mil toneladas e atingiu um faturamento de R$ 98,9 milhões. Os principais artigos que fabrica são produtos em plásticos para uso doméstico, linha de utensílios de cozinha e linha de limpeza. Copaza Descartáveis Plásticos Ltda. Situa-se na cidade de Içara, onde possui 486 empregados. Atingiu um faturamento de R$ 136,4 milhões em 2012, com a produção de 12,4 mil toneladas. Seus principais produtos são copos, pratos, potes e tampas descartáveis de plástico. É a segunda no ranking nacional em volume de produção. Farben S/A Indústria Química Situa-se na cidade de Içara e emprega 349 trabalhadores. Produz tintas e vernizes para os segmentos moveleiro, automotivo e industrial. Em 2012 produziu 32,1 milhões de litros e obteve um faturamento de R$ 189,3 milhões. A empresa destaca-se por ocupar a terceira colocação no mercado nacional no segmento de tintas da linha moveleira de acordo com o prêmio Top Mobile. Outras WEG Indústrias S/A, Anjo Química do Brasil Ltda., Indústria de Fósforos Catarinense Ltda., Inquil Ltda., Quimisa S/A Indústria e Comércio, S/A Fósforos Gaboardi, Resitol Indústria Química Ltda., Colorminas Colorifício e Mineração S/A e União Fosforeira Ltda. AB Plast Manufaturados Plásticos Ltda. Situa-se em Joinville. Os principais produtos que fabrica são frascos, potes, frasnagras e tampas. Emprega 281 trabalhadores. Em 2012 seu volume de produção foi de 67 milhões de unidades e teve um faturamento de R$ 48,3 milhões. Termotécnica Ltda. Localiza-se em Joinville. O principal produto que fabrica é o EPS. Em 2012 empregou 488 trabalhadores e apresentou um volume de produção de 5 milhões de toneladas, obtendo um faturamento de R$ 71,9 milhões. A empresa é líder nacional e na América Latina em seu segmento de atuação. Possui em todas as suas fábricas postos de recebimento e reciclagem de embalagens pós-uso e de aparas industriais de EPS. A 51

54 Perfil das Indústrias empresa recicla o EPS pós-uso em suas unidades fabris e desenvolve diversos esforços de orientação ao consumidor quanto à utilização e à reciclagem do EPS, contribuindo para a proteção do meio ambiente. É integrante da Global Packaging Alliance aliança entre os principais fabricantes no mundo para troca de tecnologias e soluções em reciclagem. Incoplastic Indústria e Com. de Plásticos e Papéis Ltda. Instalada no município de Joaçaba, onde conta com 39 funcionários. No ano de 2012 obteve um volume de produção de 165,26 toneladas e um faturamento de R$ 22,2 milhões. Os principais produtos que fabrica são sacos costurados, sacos SOS, sacolas plásticas e papel A4. Outras Minaplast Máquinas Ind. e Artefatos Plásticos Ltda., Arteplas Artefatos de Plásticos S/A, Cipla Materiais de Construção S/A, Copobras Indústria de Embalagens Ltda., Coposul Copos Plásticos do Sul Ltda., Plásticos Cremer S/A, SBDE Soc. Bras. de Embalagens e Descartáveis Ltda., Tigre S/A Tubos e Conexões, Videplast Indústria de Plásticos Ltda., Tubozan Indústria Plástica Ltda., Ind. e Com. de Embalagens Maxiplast Ltda., Canguru S/A Ind. e Com. Plásticos, Plasc Plásticos Santa Catarina Ltda., Thermovac Embalagens Plásticas Ltda., Inplac Indústria de Plásticos S/A, Indústria de Brinquedos Rabaker Ltda. e Interfibra Industrial S/A. Têxtil e Vestuário¹ Karsten S/A Situada no município de Blumenau, onde conta com trabalhadores. Os principais produtos que fabrica são toalhas de banho. No ano de 2012 obteve um volume de produção de 13,3 mil toneladas e seu faturamento foi de R$ 295,8 milhões (receita operacional líquida). Empresa com 130 anos de atividade, sendo uma das maiores empresas em seu segmento. Marisol Vestuário S/A Empresa situada no município de Jaraguá do Sul, onde conta com colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 233,2 milhões e registrou um volume de produção de 2,9 milhões de peças confeccionadas e 448,9 mil pares de meias. Seus principais produtos são conjuntos, camisas/camisetas, calças, vestidos, jaquetas, bermudas, meias e acessórios. Círculo S/A Empresa instalada na cidade de Gaspar, onde conta com funcionários. Seus principais produtos são: linhas Barroco Multicolor e Cléa No ano de 2012 seu volume de produção foi de 3.717,1 toneladas, obtendo um faturamento de R$ 171,1 milhões. Buettner S/A Indústria e Comércio Situa-se no município de Brusque, onde emprega 851 trabalhadores. Em 2012 fabricou 2,8 mil toneladas, atingindo um faturamento de R$ 76,3 milhões. Seus principais produtos são as toalhas de banho. Está em processo de recuperação judicial. Altenburg Indústria Têxtil Ltda. Localizada no município de Blumenau, onde conta com 799 colaboradores. É fabricante de edredons, roupas de cama, colchas, travesseiros, protetores de colchões, protetores de travesseiros, linha de felpudos, almofadas e mantas. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 225,3 milhões e um volume de produção de 12,9 milhões de peças e 14,3 milhões de m² de mantas de poliéster. É líder no segmento de travesseiros, com produção de mais de um milhão por mês e comercializada em mais de 20 países; empresa pioneira no lançamento de roupas de cama e travesseiros com fibras recicladas de garrafas PET no Brasil; fabrica linha Bionatural, produzida com uma fibra livre de alvejamento, o que reduz a degradação da natureza; recebeu o Prêmio Planeta Casa para o travesseiro Ecofriendly; Reaproveita resíduos da produção; vencedora do Prêmio Mérito Lojista Nacional pelo 10 ano consecutivo no segmento cama; possui mais de pontos de venda multimarcas outlet, loja virtual, lojas e franquias. Fiação São Bento S/A Situa-se na cidade de São Bento do Sul, onde conta com 681 trabalhadores. É fabricante de fios 100% algodão fio mescla fio PA. Em 2012 produziu toneladas e obteve um faturamento de R$ 125,3 milhões. Há 65 anos no mercado, a empresa se tornou um referencial pela qualidade e pontualidade na entrega de seus produtos. Buddemeyer S/A Instalada no município de São Bento do Sul, onde conta com colaboradores. Os principais produtos que fabrica são artigos de cama e banho. Em 2012 seu volume de produção foi de peças, atingindo um faturamento de R$ 201,2 milhões. A empresa 52

55 Perfil das Indústrias é tradicional fabricante de toalhas e roupões marca Buddemeyer, reconhecida pelo seu público-alvo como marca premium. Um terço de suas vendas são artigos de cama de maior valor agregado. Marcatto Indústria de Acessórios Ltda. Empresa localizada no município de Jaraguá do Sul, onde emprega 88 funcionários. Produz chapéus. Em 2012 produziu 280,2 mil peças e faturou R$ 17,4 milhões. obteve um faturamento de R$ 3,9 milhões e um volume de produção de 3,8 mil toneladas. Destaca-se na industrialização de corda trançada para terceiros. Fábrica de Rendas e Bordados Hoepcke S/A Encontra-se no município de São José, onde conta com 50 colaboradores. Empresa fabricante de tiras de tecido bordadas. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 3,2 milhões e um volume de produção de ,35 metros lineares. Companhia Fabril Lepper Instalada no município de Joinville, onde conta com 910 colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 138,3 milhões, com um volume de produção de toneladas. Os principais produtos que fabrica são artigos de cama, mesa e banho. A empresa se destaca no mercado pelo licenciamento de direitos autorais de grandes e reconhecidas marcas infantis, como Barbie, Ben 10, Disney princesas, Spiderman, Moranguinho etc. Os principais produtos que comercializa são: roupões, toalhas de banho e rosto, toalhas de praia, jogos de cama, edredons, colchas, mantas, cortinas, panos de copa e toalhas de mesa. Tapajós Têxtil Ltda. Situada na cidade de Indaial, conta com 285 funcionários. Seus produtos são camisas e blusas femininas, vestidos, saias e fios acrílicos. Em 2012 sua produção foi de 2 milhões de peças e o faturamento de R$ 29,6 milhões. Karlache Comércio e Indústria Têxtil Ltda. Instalada no município de Jaraguá do Sul, onde conta com 130 colaboradores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 11,1 milhões com um volume de produção de peças. Seus principais produtos são camisetas, camisas, blusas e casacos de moleton. A empresa se destaca por ser pioneira da região em produtos Private Label. Sulfabril S/A Situada no município de Blumenau, onde conta com 801 colaboradores. Empresa fabricante de artigos de malharia circular e confeccionados. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 85 milhões e um volume de produção de 4,6 milhões de peças. TED Artefatos de Cordas Ltda. Situada no município de Itajaí, onde conta com 189 funcionários. No ano de 2012 Villa Confecções Ltda. Instalada no município de Blumenau, onde emprega 212 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 25,1 milhões e um volume de produção de peças. Seus principais produtos são camisetas, blusas e camisas polo. Brandili Têxtil Ltda. Empresa localizada na cidade de Apiúna, onde conta com funcionários. Em 2012 produziu 180 milhões de unidades e obteve um faturamento de R$ 285,3 milhões. Produz roupas infantis de malharia. O foco da empresa está voltado para o bem-estar da criança. Teka Tecelagem Kuehnrich S/A Instalada no município de Blumenau, onde emprega funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 116 milhões e um volume de produção de toneladas. Dentre seus principais produtos destacam-se produtos de cama, mesa e banho. A Teka possui como atividade principal a indústria têxtil. Sua produção é verticalizada, sendo conhecida mundialmente como produtora de artigos de cama, mesa e banho. Álém da sede em Blumenau possui unidades fabris em Indaial e Artur Nogueira (SP). HSK Enobrecimento Têxtil Ltda. Empresa localizada no município de Guaramirim, onde conta com 118 empregados. No ano de 2012 obteve um volume de produção de ,74 quilos e um faturamento de R$ 12,6 milhões. A empresa concentra suas atividades na prestação de serviços de tingimento de malhas (beneficiamentos têxteis). Carlos Ernani Bomm EIRELI EPP (Cia. da Capa) Instalada no município de Concórdia, onde emprega 36 funcionários. Obteve em 2012 um volume de produção de 300 mil peças e um faturamento de R$ 2,5 milhões. Seus principais produtos são pastas, bolsas e mochilas. 53

56 Perfil das Indústrias Haco Etiquetas Ltda. Instalada nos municípios de Blumenau, Criciúma e Massaranduba, totaliza 843 funcionários. Tem como área de atuação a produção de etiquetas tecidas, cadarços e estamparia. No ano de 2012 registrou um volume de produção de quilos, além de um faturamento de R$ 100,2 milhões. A empresa destaca-se por ser a maior no setor de atuação no Brasil e na América Latina e a segunda maior em nível mundial. Cooperativa Central Aurora Alimentos Instalada no município de Chapecó, onde conta com colaboradores. Dentre seus principais produtos destacam-se linguiça, presunto, apresuntado, hambúrguer, salsicha, mortadela, carnes de frango, carnes de suíno, leite UHT, queijos, bebida láctea, pizza, lasanha e pão de queijo. No ano de 2012 registrou um volume de produção de toneladas de produtos derivados de suínos, toneladas de produtos derivados de aves, toneladas de produtos derivados de bovino, unidades de pintainhos de corte, unidades de ovos incubáveis, unidades de leitões e litros de derivados de leite. Nesse mesmo ano obteve um faturamento de R$ 4,6 bilhões. A empresa é considerada a vigésima quinta no país em receita no setor de agronegócio. Cia. Hering Instalada no município de Blumenau, onde conta com funcionários. Concentra suas atividades na produção de camisetas de malha, camisas e calças de tecido, roupas íntimas e jaquetas. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 692,4 milhões. A marca Hering é conhecida em todo o Brasil e no Mercosul, empresa com 133 anos de existência e com capital 100% nacional e a maior rede de franquias no mercado nacional. BRF - Brasil Foods S/A Localiza-se no município de Itajaí e possui várias unidades espalhadas pelo estado. Conta com colaboradores. Produz congelados, massas, pizzas e margarinas, entre outros itens. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 993 milhões e um volume de produção de toneladas (todo grupo no Brasil). A empresa possui unidades produtoras na Argentina, Holanda, Inglaterra e China. Kyly Indústria Têxtil Ltda. Instalada no município de Pomerode, onde conta com funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 271,8 milhões e um volume de produção de 11,7 milhões de unidades. Seus produtos são confecções infantis. Outras Calças Calcutá Indústria e Comércio Ltda., Tecidos Leal Ind. e Com Ltda., Luis Alberto Quintino dos Santos M.E., Valdir Neves M.E., Cativa Têxtil Ind. Com. Ltda, Indústria de Calçados Machiavelli Ltda., Cremer S/A Produtos Têxteis e Cirúrgicos, Döhler S/A Comércio e Indústria, Luli Indústria e Comércio de Confecções Ltda., Indústria e Comércio de Confecções Damyler, Nanete Têxtil Ltda., Industrial Appel Ltda., Malharia Diana Ltda., Néki Confecções Ltda., Industrial Acrilan Ltda., Zanotti S/A, Confecções Bonin Ltda., Indústria e Comércio Mafferson Ltda, Dudalina S/A. Produtos Alimentares¹ Costa Sul Pescados S/A Localizada no município de Navegantes, onde conta com 684 colaboradores. Dentre seus principais produtos podemos destacar: filé de peixe, peixe em posta, peixe inteiro, camarão, lula, empanados e pratos prontos. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 175,7 milhões e um volume de produção de 17,9 mil toneladas. Cooperativa Agroindustrial Alfa Localizada no município de Chapecó, onde emprega trabalhadores. Principais produtos que fabrica: farinhas Jubá, Flor do Oeste, Dellis, rações e concentrados Nutrialfa, sementes Semealfa, feijão e milho de pipoca Azulão. Em 2012 seu volume de produção foi de toneladas. Obteve nesse mesmo ano um faturamento de R$ 1.449,7 milhões. Pamplona Alimentos S/A Localizada no município de Rio do Sul, obteve em 2012 um volume de produção de toneladas e um faturamento de R$ 601 milhões. A empresa concentra suas atividades na produção de cortes suínos, industrializados e cortes bovinos. Possui empregados. Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí Instalada no município de Rio do Sul, onde conta com 771 colaboradores. No ano de 2012 registrou um volume de produção de toneladas de arroz, toneladas de milho, toneladas de feijão, toneladas de se- 54

57 Perfil das Indústrias mente de arroz, toneladas de soja, 18,6 milhões de litros de leite e toneladas de ração. Nesse mesmo ano alcançou um faturamento de R$ 306 milhões. Beneficia arroz, milho, feijão e semente de arroz. Comercializa soja, leite in natura e fabrica ração animal. Possui lojas (supermercados e agropecuárias). Fricasa Alimentos S/A Empresa situada no município de Canoinhas, onde conta com 419 trabalhadores. Seus principais produtos são apresuntado, congelados, temperados, mortadelas, salames, linguiças, salgados e suínos. No ano de 2012 produziu mil toneladas e obteve um faturamento de R$ 82,8 milhões. ELG Indústria e Comércio de Alimentos Ltda. Situa-se na cidade de Jaraguá do Sul, onde conta com 125 colaboradores. Sua produção está voltada a achocolatados em pó Muky, gelatina em pó, sobremesas em pó e insumos culinários. No ano de 2012 registrou uma produção de 5,2 milhões de quilos e um faturamento de R$ 33 milhões. Outras Companhia Lorenz, Chocoleite Indústria de Alimentos Ltda., Moinho Catarinense S/A, Indústria e Comércio de Pescados Dona Rose Ltda., Leardini Pescados Ltda, Pesqueira Pioneira da Costa S/A, Anjo Pesca Indústria e Comércio de Pescados Ltda., Seara Alimentos S/A, Companhia Hemmer Indústria e Comércio, Duas Rodas Industrial Ltda., National Starch & Chemical Industrial Ltda., Femepe - Empresa de Pescados Ltda., Lacticínios Tirol Ltda., Parati S/A, Tyson do Brasil S/A, Indústria Agro Comercial Cassava S/A, Bunge Alimentos S/A, Agrícola Fraiburgo Ind. e Com. Ltda., Corn Products Brasil Ingredientes Industriais Ltda. Bebidas¹ Vonpar Refrescos S/A Instalada no município de Antônio Carlos, onde conta com 838 colaboradores. É fabricante de refrigerantes das marcas Coca-Cola, Fanta Sabores, Sprite e Kuat. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 278,1 milhões e um volume de produção de litros. A empresa destaca-se por ser cinco vezes campeã consecutiva do prêmio qualidade Brasil, que avalia a qualidade do produto em todas as fábricas de Coca-Cola no Brasil. Alibras Alimentos Brasileiros Ltda. Empresa localizada no município de Chapecó, onde conta com 104 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 16,4 milhões e um volume de produção de 8,1 milhões de litros. Produz cervejas e refrigerantes. Vínícola Panceri Ltda. Está localizada no município de Tangará, onde emprega 14 colaboradores. Em 2012 produziu 300 mil litros de vinhos, obtendo um faturamento de R$ 1,4 milhão. Produz vinhos e espumantes. Irmãos Piccoli Ltda. Está localizada no município de Pinheiro Preto, onde emprega três colaboradores. Em 2012 processou 137,1 mil quilos de uva, obtendo um faturamento de R$ 483,6 mil. Os principais produtos da empresa são vinhos e bebidas alcoólicas mistas. Sanjo Cooperativa Agrícola de São Joaquim Está localizada no município de São Joaquim, onde emprega 348 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 68,1 milhões e produziu 54 mil toneladas. Dentre os produtos fabricados destacam-se suco de maçã, vinhos, espumantes e maçãs embaladas. A empresa destaca-se por ter dois certificados de qualidade APPCC e PI Produção Integrada. Vinhos Iomerê Ltda. Está localizada no município de Iomerê, onde emprega 28 colaboradores. Em 2012 produziu mil litros, obtendo um faturamento de R$ 6 milhões. Seus principais produtos são vinhos e coquetéis. Em 2013 entrou em funcionamento uma unidade de produção de suco concentrado de uva e de maçã. Em três anos o faturamento deve triplicar. Bebidas Thomsen Ltda. Está situada no município de Blumenau, onde emprega 60 funcionários. Seus principais produtos são os refrigerantes da marca Thom. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 14,4 milhões e um volume de 130 mil hectolitros de refrigerantes, hectolitros de xaropes e 300 mil litros de vinagre. Vinícola Santa Augusta Ltda. Localizada no município de Videira, onde emprega 17 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 2,1 milhões e um volume de produção de quilos de uvas viníferas. Os produtos 55

58 Perfil das Indústrias que mais se destacam são espumantes e vinhos finos. A empresa presta serviços de vinificação e engarrafamento de vinhos e espumantes para terceiros e em 2013 lançou o primeiro vinho biodinâmico do Brasil durante a Expovinis em São Paulo. Vinícola da Serra Ltda. Instalada no município de Pinheiro Preto, onde emprega três funcionários. Em 2012 obteve um faturamento bruto de R$ 305,4 mil e um volume de produção de 141,5 mil litros. É fabricante de vinho. Mega Representações Ltda. Empresa localizada no município de Blumenau, onde emprega 14 colaboradores. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 5,6 milhões e um volume de produção de litros. A Mega Representações Ltda. concentra suas atividades na produção de cerveja e chope. Cervejaria Schornstein Ltda. Empresa situada no município de Pomerode, onde possui 20 colaboradores. Em 2012 seu faturamento foi de R$ 2 milhões. A empresa concentra suas atividades na produção de chope. Editorial e Gráfica¹ Baumgarten Gráfica Ltda. Empresa localizada no município de Blumenau, onde conta com 440 colaboradores. Seus principais produtos são: rótulos autoadesivos, magazine, termoencolhíveis, in-mould, tags, cartelas blister e embalagens termoformadas em cartão. No ano de 2012 obteve um volume de produção de 6,3 mil toneladas. A empresa é uma das maiores e mais modernas indústrias gráficas da América Latina no segmento de rótulos e embalagens. Com mais de 130 anos de história, fornece os mais variados sistemas de impressão em rótulos para embalagens e termoformados para indústrias de bens de consumo de nível mundial, nos segmentos: cosmético e higiene pessoal, alimentício, bebidas, farmacêutico, lubrificantes, limpeza etc. Gráfica Estrela Ltda. Situada no município de Concórdia, onde emprega 161 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 29,9 milhões e um volume de produção de mil toneladas. Seus principais produtos são rótulos e embalagens de papel. Cervejaria Sudbrack Ltda. Instalada no município de Blumenau, onde possui 71 funcionários. É fabricante de cervejas especiais, produzindo 13 tipos diferentes. No ano de 2012 seu volume de produção foi de ,50 hectolitros e obteve um faturamento de R$ 19,4 milhões. Sua marca Eisenbahn é a cerveja brasileira mais premiada internacionalmente. Outras Vinícola Zago Ltda., Coop. Agropecuária Videirense, Companhia Brasileira de Bebidas, Água da Serra Industrial de Bebidas Ltda., Vinícola São Pasqual Ltda., Bebidas Max Wilhelm Ltda., Vinhos Bom de Taça Ltda., Ives Adélio Mascarello ME, Vinícola Zanella Ltda., Vinícola Megiolaro Ltda., Vinícola Hermes Ltda., Vinícola São Pedro Ltda., Granja Monte Carvalho Ltda., Indústria de Vinhos Salto Veloso Ltda., Piccoli Indústria e Comércio de Vinhos Ltda., Vinhos Menegolla Ltda., Vínícola Farina Ltda., Vinhos Duelo Ltda., Vinícola San Michele Ltda., Vinícola Pericó Ltda. e Vinícola Monte Vecchio Ltda. Impressora Ipiranga S/A (Jornal A Notícia) Situada na cidade de Joinville, onde emprega 20 funcionários. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 4,8 milhões e um volume de produção de 400 mil quilos de papel. Seus principais produtos são fôlderes, catálogos, embalagens, tags e revistas. A empresa se destaca pela qualidade e tradição. RBS Zero Editora Jornalística S/A (Jornal A Notícia) Empresa localizada no município de Joinville, onde conta com 169 colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 31,6 milhões e um volume de produção de 45,7 milhões de exemplares impressos. A empresa concentra suas atividades na edição e impressão de jornais. Outras Dimpel Editora e Gráfica Ltda., Avenida Gráfica e Editora Ltda., 43 S/A Gráfica e Editora, Encadernação e Gráfica Odorizzi Ltda., Gráfica Meyer Ltda e Ind. Gráfica Zanetti Ltda. 56

59 Perfil das Indústrias Diversos¹ Olsen Indústria e Comércio S/A Está situada na cidade de Palhoça, onde conta com 160 empregados. Produz equipamentos médicos e odontológicos. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 35,1 milhões e um volume de produção de unidades. Condor S/A Localizada no município de São Bento do Sul, onde emprega colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 232,8 milhões e um volume de produção de unidades. Seus principais produtos são vassouras e escovas em geral. Outras Mormaii Ind. Com. Imp. e Exp. de Artigos Esportivos Ltda. e Kavo do Brasil Indústria e Comércio Ltda. Automação e Informática¹ Cebra Conversores Estáticos Brasileiros Ltda. Situa-se no município de Florianópolis, onde fabrica fontes de alimentação chaveadas. Em 2012 seu faturamento chegou a R$ 2,7 milhões, com um volume de produção de 28,4 mil unidades. Projeta e fabrica fontes de alimentação chaveadas sob encomenda e dispõe de fontes chaveadas do tipo padrão para fornecimento imediato. Ocupa o quarto lugar no ranking nacional segundo pesquisa ABINEE S Informática Indústria e Comércio Ltda. Está instalada no município de Florianópolis, onde emprega 27 colaboradores. No ano de 2012 produziu unidades, obtendo um faturamento de R$ 6,1 milhões. Dentre seus produtos destacam-se: sistemas de automação e exibição de comerciais, servidores de vídeo, gerador de caracteres, master switchers, distribuidores de áudio e vídeo, comutadores de áudio e vídeo e matrizes de comunicação. Directa Automação Ltda. Localiza-se na cidade de Florianópolis, onde emprega 24 funcionários. Em 2012 obteve um volume de produção de 421 peças e um faturamento de R$ 3 milhões. Produz coletores de dados. Com quase 25 anos de experiência no desenvolvimento de soluções para indústrias, a Directa Automação se firma como um dos pincipais fornecedores do mercado brasileiro. A empresa é especialista em automação dos processos de chão de fábrica e todas as soluções são projetadas para atender esse fim. As soluções são desenvolvidas por completo pela própria empresa. Cianet Indústria e Comércio S/A Situada no município de Palhoça, onde emprega 75 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 20,8 milhões e um volume de produção de unidades. Dentre os principais produtos fabricados destacam-se ativos de rede tecnologia HPNA e GEPON e passivos óticos para redes de fibra ótica. A Cianet esteve novamente entre as PMEs que mais crescem no Brasil segundo a revista Exame PME. Em 2012 a empresa ocupou a 75ª posição. Dígitro Tecnologia Ltda. Instalada no município de Florianópolis, onde conta com 683 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 102,3 milhões. A empresa concentra suas atividades em telecomunicações. Diferencia-se no mercado fornecendo produtos e serviços personalizados para atender as mais variadas demandas empresariais, governamentais e institucionais. Automatiza Ind. e Comércio de Equipamentos Elétricos Ltda. Concentra suas atividades no município de Palhoça, empregando 145 funcionários. No ano de 2012 obteve um faturamento de R$ 18 milhões e um volume de produção de 50 mil unidades. Dentre seus principais produtos destacam-se: sistemas de controle de acesso, catracas, fontes de alimentação e fechaduras eletromagnéticas. É a maior fabricante de fechaduras eletromagnéticas da América Latina. Automatisa Sistemas Ltda. Está sediada no município de São José, onde emprega 43 funcionários. No ano de 2012 produziu 65 unidades, obtendo um faturamento de R$ 8,3 milhões. Dentre seus produtos destacam-se soluções industriais para corte e gravação a laser. A empresa destaca-se por ser a pioneira no desenvolvimento e fabricação de soluções industriais de corte e gravações a laser no Brasil e também na América Latina. É líder latino-americana em processamento a laser de materiais orgânicos, agora também processando metais. Possui a melhor solução mundial em corte de etiquetas e bordados utilizando laser, além de ser reconhecida pelos seus clientes por oferecer soluções 57

60 Perfil das Indústrias laser com a melhor relação custo-benefício no processo de corte de chapas acrílicas. Specto Painéis Eletrônicos Ltda. Situada no município de São José, onde conta com 30 colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 13,5 milhões e um volume de produção de unidades. A empresa completou 20 anos de história, tendo como sua característica marcante a base tecnológica com que produz as soluções. Desenvolve sistemas de gestão do atendimento, com amplas possibilidades de monitoramento em tempo real, bem como sistemas de gerenciamento de acesso local ou distribuído (conhecido como VISACT). Principais produtos: aparelhos emissores de senha, unidades de processamento digital de pequena capacidade, conversores de interface serial em rede com fio e painéis eletrônicos de mensagens a LED. Digicart Ind. e Com. de Circuitos Impressos Ltda. Instalada no município de Nova Trento, onde emprega 50 funcionários. A empresa concentra suas atividades na fabricação de placas de circuito impresso convencional e metalizado. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 4 milhões e um volume de produção de m 2. Outras CSP - Controle e Automação Ltda., ATMC Automação e Comunicação Ltda., Pixeon Comércio e Desenvolvimento de Software Ltda., Abirush Automação e Sistemas Ltda., Selgron Industrial Ltda., Reason Tecnologia S/A, Floripa Tecnologia Indústria e Comércio Ltda., Contronics Automação Ltda., Ilha Service Serviços de Informática Ltda., MN Tecnologia e Treinamento Ltda., Spherical Networks Telecomunicações Ltda., S3 Eng. Tecnologia Aplicada à Engenharia S/A. Construção Civil¹ Construtora Fontana Empresa situada na cidade de Criciúma, onde conta com 789 funcionários diretos e 250 terceirizados. Atua no segmento de edificação de imóveis. Em 2012 construiu m² e obteve um faturamento de R$ 108 milhões. A empresa destaca-se por sua qualidade, credibilidade e, também, por projetos inovadores. Dessa forma ela é referência nas áreas em que atua. Bolfe Engenharia e Construções Ltda. Situada na cidade de São Miguel do Oeste, emprega 55 funcionários diretos e 12 terceirizados. Em 2012 construiu 3 mil m² e obteve um faturamento de R$ 5,0 milhões. Seu principal segmento de atuação são as edificações. Empresa referência no setor de construção e incoporação de Santa Catarina, onde atua há 27 anos. Vectra Participações e Construções Ltda. Situada na cidade de Joinville, onde emprega 11 funcionários diretos e 320 terceirizados. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 20,2 milhões e construiu ,55 m 2. Atua no segmento de edificações. A empresa destaca-se por possuir a certificação nível A no PBQP-H e ISO Katedral Construções Ltda. Empresa situada na cidade de Chapecó, onde conta com 200 funcionários diretos e 15 terceirizados. Atua no segmento de construção e incorporação de empreendimentos imobiliários. Em 2012 construiu 17 mil m 2 e obteve um faturamento de R$ 19,3 milhões. Iniciou suas atividades em 1989, lançando empreendimentos que se tornaram modelos para as empresas brasileiras e argentinas no sistema construtivo em concreto celular, com um canteiro de obras com 73 unidades. A partir de 2007 a empresa iniciou o processo de reestruturação através de investimentos na nova sede, aquisição de equipamentos e novas tecnologias construtivas e gerenciais. Com a preocupação de melhorar ainda mais a qualidade dos seus processos e produtos a empresa implantou programas de qualidade, atingindo em 2009 a certificação ISO 9001:2000 (hoje recertificada 9001:2008) e PBQP-H nível A. Macodesc Material de Construção Ltda. Situada na cidade de São Miguel do Oeste, conta com 100 funcionários diretos e 150 terceirizados. Seu principal segmento de atuação é construção de edifícios. No ano de 2012 a empresa registrou um faturamento de R$ 9,6 milhões e 30 mil m² construídos. Conak Construções e Empreendimentos Ltda. Localizada no município de São Miguel do Oeste, onde emprega 90 funcionários diretos e 12 terceirizados. Atua no segmento de edificações e loteamentos. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 1,5 milhão e construiu m 2. 58

61 Perfil das Indústrias Camilo & Ghisi Ltda Empresa localizada no município de Tubarão, onde conta com 305 funcionários diretos e 78 terceirizados. Em 2012 construiu ,15 m 2 e obteve um faturamento de R$ 30 milhões. Seu segmento de atuação é edificações. A. Scultetus Eng. Civil Ltda. Situa-se no município de Canoinhas, onde conta com 60 colaboradores diretos. Atua na área de edificações. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 3,2 milhões e um volume de construção de m 2. Destaca-se por ser uma empresa familiar, com atuação no mercado da construção civil desde Seta Engenharia S/A Localiza-se no município de Concórdia, onde conta com 343 colaboradores. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 60,5 milhões. Seu segmento de construção situa-se no âmbito das usinas hidroelétricas. Estaca Engenharia e Construção Ltda. Empresa situada no município de Lages, onde conta com 150 funcionários diretos e 110 terceirizados. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 16 milhões e registrou um volume de 14 mil m 2 entregues e 12 mil m 2 em andamento. Atua na área de edificações. 266 funcionários. Em 2012 construiu m 2 e obteve um faturamento de R$ 52,5 milhões. Concentra suas atividades no segmento de edificações. A empresa Fórmula F10 Empreendimentos prioriza a qualidade e o conforto, através de empreendimentos com arquitetura moderna e arrojada, além de um excelente acabamento. Dez Engenharia Ltda. Empresa situada no município de Concórdia, onde emprega 65 funcionários diretos e 20 terceirizados. Concentra suas atividades no segmento de edificações, registrando em m 2 construídos e um faturamento de R$ 3,2 milhões. Destaca-se por construir PCHs e obras em indústrias de papel e frigoríficos. Balbinot Terraplenagem, Pavimentação e Obras Ltda. Instalada no município de Concórdia, onde conta com 26 funcionários. Concentra suas atividades na pavimentação asfáltica, obtendo um volume de produção de m 2 de pavimentação e um faturamento de R$ 4,5 milhões no ano de Destaca-se por possuir uma administração familiar, estrutura operacional equilibrada, com aplicação de métodos construtivos de pavimentação modernos e com uso de máquinas e equipamentos com tecnologia embarcada que proporcionam qualidade e produtividade. GR Terraplenagem Ltda. Localiza-se no município de Capivari de Baixo, onde emprega 55 funcionários diretos e seis terceirizados. Concentra suas atividades em terraplenagem e recuperação ambiental. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 6 milhões e um volume de produção de 15 hectares recuperados. A empresa destaca-se por atuar no setor de recuperação ambiental de áreas degradadas por atividade carbonífera no Sul do estado de Santa Catarina, tendo prestado serviços para as principais indústrias mineradoras da região. Também atua na área de terraplenagem e infraestrutura urbana e rodoviária. Empresa Catarinense de Eletricidade Ltda. Empresa situada no município de São José, onde conta com 170 funcionários diretos. Em 2012 obteve um faturamento de R$ 22,5 milhões. A empresa atua no segmento de construções de redes e linhas de energia elétrica. Outras Dimas Empreendimentos Imobiliários Ltda., Embraed Empresa Brasileira de Edificações Ltda., Koerich Engenharia e Telecomunicações Ltda., Criciúma Construções Ltda., CBEMI Construtora Brasileira e Mineradora Ltda., SE- TEP Construções Ltda., Construtora Fetz Ltda., Carlessi Engenharia, Comércio e Construções Ltda., Cosate Construções, Saneamento e Engenharia Ltda., Corbetta Construções e Empreendimentos Imobiliários Ltda., Beco-Castelo Construções e Incorporações de Imóveis Ltda., Scala Engenharia e Construção Ltda., Planaterra Terraplenagem e Pavimentação Ltda., Empreendimentos Imobiliários Zita Ltda., Cepar Construção e Comércio Ltda., Mendes Sibara Engenharia Ltda., Construtora Oliveira Ltda., Construtora e Incorporadora J. A. Russi Ltda., Hantei Construções e Incorporações Ltda., Confer Construtora Fernandes Ltda., FG Prime Empreendimentos Ltda., Êxito Empreendimentos e Construções Ltda. e Sulbrasil Engenharia e Construções Ltda. Construtora e Incorporadora Fórmula Ltda. Instalada no município de Balneário Camboriú, onde emprega ¹ Foram incluídos textos apenas das indústrias que responderam o questionário encaminhado pela. 59

62 População e Área Santa Catarina é o estado cuja população possui a maior expectativa de vida do país. TABELA 01 População residente, área e densidade demográfica nos municípios catarinenses em 2012 Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) SANTA CATARINA , Oeste Catarinense , São Miguel do Oeste ,2 41 Anchieta ,6 27 Bandeirante ,3 20 Barra Bonita ,5 20 Belmonte ,6 28 Descanso ,6 30 Dionísio Cerqueira ,7 39 Guaraciaba ,6 32 Guarujá do Sul ,5 49 Iporã do Oeste ,4 42 Itapiranga ,1 56 Mondaí ,0 52 Palma Sola ,8 23 Paraíso ,6 22 Princesa ,2 32 Riqueza ,3 25 Romelândia ,8 25 Santa Helena ,0 29 São João do Oeste ,7 37 São José do Cedro ,6 49 continua... 60

63 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) São Miguel do Oeste ,4 157 Tunápolis , Chapecó ,1 68 Águas de Chapecó ,1 44 Águas Frias ,2 32 Bom Jesus do Oeste ,9 31 Caibi ,7 36 Campo Erê ,7 19 Caxambu do Sul ,6 30 Chapecó ,3 303 Cordilheira Alta ,8 46 Coronel Freitas ,2 43 Cunha Porã ,3 48 Cunhataí ,5 35 Flor do Sertão ,7 27 Formosa do Sul ,6 26 Guatambu ,8 23 Iraceminha ,4 26 Irati ,5 27 Jardinópolis ,1 25 Maravilha ,4 134 Modelo ,7 44 Nova Erechim ,4 68 Nova Itaberaba ,6 31 Novo Horizonte ,7 18 Palmitos ,7 46 Pinhalzinho ,3 132 Planalto Alegre ,6 43 Quilombo ,3 36 Saltinho ,5 25 Sta. Terezinha do Progresso ,0 24 Santiago do Sul ,6 19 São Bernardino ,0 18 São Carlos ,0 66 São Lourenço do Oeste ,8 61 São Miguel da Boa Vista ,9 26 Saudades ,6 44 Serra Alta ,4 36 Sul Brasil ,7 24 Tigrinhos ,4 30 União do Oeste , Xanxerê ,8 32 Abelardo Luz ,4 18 Bom Jesus ,6 41 Coronel Martins ,4 23 Entre Rios ,2 29 Faxinal dos Guedes ,6 31 continua... 61

64 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) Galvão ,9 28 Ipuaçu ,4 26 Jupiá ,7 23 Lajeado Grande ,9 22 Marema ,6 21 Ouro Verde ,3 12 Passos Maia ,4 7 Ponte Serrada ,0 20 São Domingos ,7 24 Vargeão ,4 21 Xanxerê ,6 120 Xaxim , Joaçaba ,3 36 Água Doce ,0 5 Arroio Trinta ,3 37 Caçador ,9 73 Calmon ,5 5 Capinzal ,9 86 Catanduvas ,0 49 Erval Velho ,2 21 Fraiburgo ,3 64 Herval do Oeste ,8 99 Ibiam ,3 13 Ibicaré ,1 21 Iomerê ,7 24 Jaborá ,1 21 Joaçaba ,4 118 Lacerdópolis ,5 32 Lebon Régis ,7 13 Luzerna ,8 48 Macieira ,1 7 Matos Costa ,2 6 Ouro ,7 35 Pinheiro Preto ,7 49 Rio das Antas ,2 19 Salto Veloso ,0 42 Tangará ,2 22 Treze Tílias ,2 35 Vargem Bonita ,6 16 Videira , Concórdia ,3 46 Alto Bela Vista ,6 19 Arabutã ,2 32 Arvoredo ,7 25 Concórdia ,3 87 Ipira ,4 30 Ipumirim ,1 29 continua... 62

65 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) Irani ,0 30 Itá ,5 39 Lindoia do Sul ,6 24 Paial ,8 20 Peritiba ,4 31 Piratuba ,7 32 Presidente Castello Branco ,4 26 Seara ,5 54 Xavantina , Norte Catarinense , Canoinhas ,2 26 Bela Vista do Toldo ,6 11 Canoinhas ,8 46 Irineópolis ,3 18 Itaiópolis ,3 16 Mafra ,2 38 Major Vieira ,0 14 Monte Castelo ,7 15 Papanduva ,8 24 Porto União ,2 40 Santa Terezinha ,3 12 Timbó Grande ,9 12 Três Barras , São Bento do Sul ,1 67 Campo Alegre ,1 24 Rio Negrinho ,4 44 São Bento do Sul , Joinville ,2 188 Araquari ,1 70 Balneário Barra do Sul ,5 80 Corupá ,0 35 Garuva ,4 30 Guaramirim ,1 137 Itapoá ,7 61 Jaraguá do Sul ,6 279 Joinville ,9 459 Massaranduba ,3 40 São Francisco do Sul ,0 89 Schroeder , Serrana , Curitibanos ,5 19 Abdon Batista ,6 11 Brunópolis ,5 8 Campos Novos ,2 19 Curitibanos ,3 40 Frei Rogério ,8 15 Monte Carlo ,8 48 continua... 63

66 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) Ponte Alta ,8 9 Ponte Alta do Norte ,0 8 Santa Cecília ,3 14 São Cristóvão do Sul ,0 15 Vargem ,1 8 Zortéa , Campos de Lages ,9 18 Anita Garibaldi ,6 14 Bocaina do Sul ,0 6 Bom Jardim da Serra ,2 5 Bom Retiro ,5 9 Campo Belo do Sul ,4 7 Capão Alto ,3 2 Celso Ramos ,4 13 Cerro Negro ,8 8 Correia Pinto ,6 22 Lages ,8 60 Otacílio Costa ,6 20 Painel ,8 3 Palmeira ,2 8 Rio Rufino ,6 9 São Joaquim ,6 13 São José do Cerrito ,2 10 Urubici ,2 11 Urupema ,1 7 4 Vale do Itajaí , Rio do Sul ,5 40 Agronômica ,0 38 Aurora ,9 27 Braço do Trombudo ,7 39 Dona Emma ,0 21 Ibirama ,7 71 José Boiteux ,5 12 Laurentino ,5 77 Lontras ,4 53 Mirim Doce ,3 7 Pouso Redondo ,5 42 Presidente Getúlio ,7 52 Presidente Nereu ,7 10 Rio do Campo ,2 12 Rio do Oeste ,6 29 Rio do Sul ,4 242 Salete ,3 41 Taió ,0 25 Trombudo Central ,7 61 Vitor Meireles ,6 14 Witmarsum ,8 24 continua... 64

67 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) 4.2 Blumenau ,9 147 Apiúna ,5 20 Ascurra ,7 67 Benedito Novo ,2 27 Blumenau ,8 608 Botuverá ,0 15 Brusque ,4 388 Doutor Pedrinho ,8 10 Gaspar ,4 155 Guabiruba ,6 111 Indaial ,5 133 Luiz Alves ,1 42 Pomerode ,9 133 Rio dos Cedros ,7 19 Rodeio ,1 86 Timbó , Itajaí ,0 383 Balneário Camboriú , Balneário Piçarras ,4 181 Barra Velha ,2 167 Bombinhas ,8 448 Camboriú ,5 305 Ilhota ,4 50 Itajaí ,3 653 Itapema ,4 822 Navegantes ,5 572 Penha ,0 424 Porto Belo ,8 176 São João do Itaperiú , Ituporanga ,3 37 Agrolândia ,1 46 Atalanta ,5 35 Chapadão do Lageado ,5 22 Imbuia ,9 47 Ituporanga ,0 67 Petrolândia ,2 20 Vidal Ramos , Grande Florianópolis , Tijucas ,2 45 Angelina ,9 10 Canelinha ,4 72 Leoberto Leal ,2 11 Major Gercino ,7 12 Nova Trento ,1 31 São João Batista ,7 127 Tijucas ,2 116 continua... 65

68 População e Área 66 Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) 5.2 Florianópolis ,0 315 Antônio Carlos ,1 33 Biguaçu ,5 160 Florianópolis ,6 645 Governador Celso Ramos ,7 113 Palhoça ,0 361 Paulo Lopes ,4 15 Santo Amaro da Imperatriz ,0 59 São José , São Pedro de Alcântara , Tabuleiro ,9 10 Águas Mornas ,5 17 Alfredo Wagner ,3 13 Anitápolis ,4 6 Rancho Queimado ,4 10 São Bonifácio ,3 6 6 Sul Catarinense , Tubarão ,4 82 Armazém ,5 45 Braço do Norte ,6 140 Capivari de Baixo ,2 416 Garopaba ,6 163 Grão Pará ,2 19 Gravatal ,4 64 Imaruí ,2 21 Imbituba ,5 224 Jaguaruna ,4 54 Laguna ,7 118 Orleans ,8 39 Pedras Grandes ,8 24 Rio Fortuna ,9 15 Sangão ,1 129 Santa Rosa de Lima ,0 10 São Ludgero ,6 106 São Martinho ,5 14 Treze de Maio ,1 43 Tubarão , Criciúma ,6 180 Cocal do Sul ,2 216 Criciúma ,6 830 Forquilhinha ,9 127 Içara ,1 205 Lauro Müller ,5 54 Morro da Fumaça ,9 197 Nova Veneza ,5 46 Siderópolis ,7 50 Treviso ,7 23 Urussanga ,5 85 continua...

69 População e Área Regiões e municípios População residente em 2012* Área (km 2 )¹ Densidade demográfica² (hab/km 2 ) 6.3 Araranguá ,1 62 Araranguá ,9 205 Balneário Arroio do Silva ,6 107 Balneário Gaivota ,5 59 Ermo ,9 32 Jacinto Machado ,8 25 Maracajá ,4 103 Meleiro ,6 37 Morro Grande ,4 11 Passo de Torres ,2 73 Praia Grande ,6 26 Santa Rosa do Sul ,4 53 São João do Sul ,7 39 Sombrio ,8 190 Timbé do Sul ,6 16 Turvo ,7 51 Fonte: IBGE 1 Foi utilizada a área divulgada pelo IBGE 2 Cálculo feito com base nas colunas anteriores. Obs.: 293 municípios, 6 regiões e 20 microrregiões. A partir de janeiro de 2013 Santa Catarina passou a contar com mais dois municípios: Pescaria Brava e Balneário Rincão. *Estimativa IBGE GRÁFICO 01 Municípios mais populosos de Santa Catarina em 2012 Mil habitantes Joinville Florianópolis Blumenau São José Criciúma Chapecó Itajaí Lages Fonte: IBGE 67

70 População e Área TABELA 02 Área e população residente em Santa Catarina por situação do domicílio e sexo em 2011 Discriminação SC BR % SC/BR Área (km 2 ) ,13 População residente (mil pessoas) ,30 Urbana ,24 Rural ,61 Homens ,37 Mulheres ,23 Fonte: IBGE/PNAD 2011 Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de TABELA 03 Participação da População Economicamente Ativa (PEA) na população residente de Santa Catarina, com 10 anos ou mais, em 2011 Especificação População residente total (mil pessoas) População com 10 anos ou mais economicamente ativas (mil pessoas) % Pea/resid. TOTAL ,5 Urbana ,8 Rural ,9 Homens ,6 Mulheres ,5 Fonte: IBGE/PNAD 2011 TABELA 04 Distribuição da população catarinense e brasileira com 10 anos ou mais de idade, por faixa de rendimento médio mensal em salários mínimos, em 2011 Faixa salarial % da população Santa Catarina Brasil Até 1/2 S.M. 2,2 6,9 Mais de 1/2 a 1 S.M. 11,2 16,7 Mais de 1 a 2 S.M. 26,9 22,4 Mais de 2 a 3 S.M. 13,7 9,0 Mais de 3 a 5 S.M. 9,9 5,9 Mais de 5 a 10 S.M. 6,1 4,1 Mais de 10 a 20 S.M. 1,9 1,4 Mais de 20 S.M. 0,4 0,5 Sem rendimento 25,7 30,4 Sem declaração 1,9 2,5 Total 100,0 100,0 Fonte: IBGE/PNAD

71 População e Área Santa Catarina possui a melhor distribuição de renda entre os estados do Brasil. Mais informações ver tabela a seguir. Tabela 05 Índice de Gini* por estados e Brasil, em 2011 Estados e Brasil Índice de Gini 2011 Santa Catarina 0,445 São Paulo 0,471 Paraná 0,472 Rondônia 0,476 Goiás 0,476 Alagoas 0,478 Amapá 0,479 Rio Grande do Sul 0,481 Pernambuco 0,482 Mato Grosso 0,485 Minas Gerais 0,486 Amazonas 0,492 Espírito Santo 0,494 Acre 0,503 Brasil 0,508 Fonte: IBGE/PNAD 2011 *Consiste em um número entre 0 e 1, onde 0 corresponde à completa igualdade e 1 corresponde à completa desigualdade. 69

72 População e Área Tabela 06 Estados com maiores expectativas de vida em 2011 Brasil e Estados Anos de idade 2011 Santa Catarina 76,2 Distrito Federal 76,2 Rio Grande do Sul 76,0 Minas Gerais 75,6 São Paulo 75,3 Paraná 75,2 Mato Grosso do Sul 74,8 Espírito Santo 74,8 Goiás 74,4 Rio de Janeiro 74,2 Mato Grosso 74,2 Brasil 74,1 Fonte: IBGE - Projeção Tabela 07 Estados com menores taxas de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade em 2011 Taxa de Estados e Brasil analfabetismo 2011 Distrito Federal 3,2 Rio de Janeiro 3,7 São Paulo 3,7 Santa Catarina 3,9 Rio Grande do Sul 4,3 Paraná 6,3 Mato Grosso do Sul 6,4 Espírito Santo 6,4 Goiás 7,2 Amapá 7,4 Mato Grosso 7,4 Minas Gerais 7,9 Amazonas 8,4 Brasil 8,6 Fonte: IBGE/PNAD

73 TABELA 08 Distribuição dos domicílios catarinenses segundo algumas características, em 2011 Discriminação Partic. % no Número total de domicílios (mil unidades) Total de domicílios ,00 Com abastecimento de água ,06 Canalização interna ,06 Rede geral ,83 Outro ,18 Com esgoto sanitário ,86 Rede coletora ,87 Fossa séptica ,36 Ligada à rede coletora ,76 Não ligada à rede coletora ,61 Fossa rudimentar 162 7,64 Outro 21 0,99 Com iluminação elétrica ,81 Com telefone ,63 Somente celular ,28 Somente fixo 97 4,57 Celular e fixo ,77 Com microcomputador ,78 Com acesso à internet ,77 Fonte: IBGE/PNAD

74 Carvão Mineral O estado concentra 59% do faturamento obtido pelo setor carbonífero em âmbito nacional. Tabela 09 Produção de carvão mineral bruto (ROM) de 2009 a 2011 Estados Produção ROM (t) Santa Catarina Rio Grande do Sul Paraná Brasil SC/Brasil (%) 62,44 54,21 54,45 Ranking de SC 1º 1º 1º Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de 2012 Tabela 10 Produção de carvão mineral energético (vendável) de 2009 a 2011 Estados Produção (t) Santa Catarina Rio Grande do Sul Paraná Brasil SC/Brasil (%) 46,69 41,33 39,37 Ranking de SC 2º 2º 2º Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de

75 Carvão Mineral GRAFICO 02 Produção de carvão energético vendável em 2011 SC 39% RS 59% PR 2% Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de 2012 Tabela 11 Consumo de carvão em 2010 e 2011 Estados Consumo (t) Santa Catarina Paraná Rio Grande do Sul Total Região Sul SC/Região Sul (%) 42,73 33,58 Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de 2012 Tabela 12 Vendas de carvão por segmentos em Santa Catarina, em 2011 Setor Toneladas 2011 Alimentos Cerâmico Cimento Coque Elétrico Mineração Total Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de

76 Carvão Mineral Mais informações ver tabela abaixo. Tabela 13 Faturamento do setor carbonífero nos estados da Região Sul, em 2010 e 2011 Estados R$ Santa Catarina , ,39 Rio Grande do Sul , ,35 Paraná , ,05 Total , ,79 Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de 2012 Tabela 14 Efetivo empregado no setor carbonífero nos estados da Região Sul, em 2010 e 2011 Estados Santa Catarina Rio Grande do Sul Paraná Total Fonte: SIECESC e ABCM Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações de

77

78 Produção Agrícola e Extração Vegetal Santa Catarina é o maior produtor nacional de maçã e cebola e o segundo de arroz, alho e fumo. TABELA 15 Produção agrícola catarinense, safras 2011/2012 e 2012/2013 Área plantada (hectares) Produção (toneladas) Produto Variação Variação 11/12 12/13¹ 11/12 12/13¹ % % Alho , ,79 Arroz , ,03 Banana , ,88 Batata 1ª safra , ,61 Batata 2ª safra , ,77 Cebola , ,69 Feijão 1ª safra , ,74 Feijão 2ª safra , ,02 Fumo , ,05 Maçã , ,57 Mandioca , ,38 Milho , ,88 Soja , ,99 Tomate , ,01 Trigo , ,15 Fonte: IBGE/GCEA/SC/LSPA (junho de 2013) 1 Estimativa 2 A área é a destinada à colheita no ano. 76

79 Produção Agrícola e Extração Vegetal Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 16 Comparativo da safra 2012 catarinense com a nacional, segundo os principais produtos Produto Produção obtida Posição de SC (1.000 t) % sobre o BR SC/BR SC safra 2012 Alho ,8 2º Arroz ,6 2º Banana ,1 3º Batata ,6 5º Cebola ,0 1º Feijão ,1 7º Fumo ,6 2º Maçã ,3 1º Mandioca ,2 13º Milho ,0 8º Soja ,6 12º Tomate ,6 7º Trigo ,2 3º Uva ,9 4º Fonte: IBGE, LSPA (dezembro 2012) 77

80 Produção Agrícola e Extração Vegetal TABELA 17 Produção das principais culturas de extração vegetal catarinenses em 2010 e 2011 (Alimentícios) Produto SC BR % SC/BR SC BR % SC/BR Erva-mate (cancheada) Quantidade (t) , ,72 Valor (R$ mil) , ,86 Pinhão Quantidade (t) , ,83 Valor (R$ mil) , ,42 Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2012 TABELA 18 Produção dos principais produtos da extração vegetal catarinense em 2010 e 2011 (Madeiras) Produto SC BR % SC/BR SC BR % SC/BR Carvão vegetal Quantidade (t) , ,19 Valor (R$ mil) , ,24 Lenha Quantidade (m 3 ) , ,80 Valor (R$ mil) , ,80 Madeira em tora Quantidade (m 3 ) , ,53 Valor (R$ mil) , ,26 Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

81 Produção Agrícola e Extração Vegetal TABELA 19 Produção dos principais produtos da silvicultura catarinense em 2010 e 2011 (Madeiras) Produto SC BR % SC/BR SC BR % SC/BR Carvão vegetal Quantidade (t) , ,20 Valor (R$ mil) , ,26 Lenha Quantidade (m 3 ) , ,08 Valor (R$ mil) , ,27 Madeira em tora Quantidade (m 3 ) , ,90 Valor (R$ mil) , ,69 Para papel e celulose Quantidade (m 3 ) , ,70 Valor (R$ mil) , ,09 Para outras finalidades Quantidade (m 3 ) , ,23 Valor (R$ mil) , ,63 Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2012 GRÁFICO 03 Estados do Brasil com maior quantidade produzida de madeira em tora, em 2011 Mil m³ SP PR SC BA MG RS MS Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

82 Produção Animal Santa Catarina é o maior produtor nacional de carne suína e de pescados e o segundo em abate de frangos do país. TABELA 20 Efetivo animal de Santa Catarina em 2011 Número de cabeças em 2011 Rebanho % SC BR SC/BR Bovino ,90 Suíno ,27 Equino ,18 Bubalino ,15 Coelhos ,72 Ovino ,72 Galinhas ,85 Galos, frangos(as) e pintos ,05 Codornas ,32 Caprino ,62 Muar ,15 Asinino ,09 Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

83 Produção Animal TABELA 21 Abate de aves, suínos e bovinos em Santa Catarina em 2011 e 2012 Quantidade abatida (mil cabeças) Discriminação % ¹ 12/11 Frangos ,3 Suínos ,4 Bovinos ,2 Fonte: IBGE - Pesquisa Trimestral do Abate de Animais 1 Resultados preliminares Obs.: os dados divulgados são oriundos de estabelecimentos que estão sob inspeção sanitária federal, estadual ou municipal. Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 22 Estados com maior produção de carne suína em 2011 e 2012 Estados Produção 2011 (mil toneladas) Produção 2012 (mil toneladas) Variação 2012/2011 Part. % sobre BR Santa Catarina ,0 23,12 Rio Grande do Sul ,1 17,81 Paraná ,0 15,21 Minas Gerais ,4 13,07 Mato Grosso ,8 6,16 Goiás ,5 4,63 São Paulo ,0 4,34 Mato Grosso do Sul ,9 3,13 Outros ,2 12,52 Total Brasil ,5 100,00 Fonte: ABIPECS 1 Inclusive suinocultura de subsistência 81

84 Produção Animal GRÁFICO 04 Maiores produtores de carne suína do Brasil, em 2012 Mil toneladas Fonte: ABIPECS SC RS PR MG MT GO SP TABELA 23 Estados com maior produção de frango em 2011 e 2012 Estados Cabeças abatidas Cabeças abatidas % Partic. % (2012) (2011) 12/ Paraná ,82 27,68 Santa Catarina ,27 16,93 Rio Grande do Sul ,73 13,90 São Paulo ,25 13,05 Minas Gerais ,02 7,77 Goiás ,08 6,15 Mato Grosso ,41 4,57 Mato Grosso do Sul ,96 2,70 Outros ,57 7,26 Total Brasil ,85 100,00 Fonte: IBGE GRÁFICO 05 Estados com maior produção de frango, em 2012 Milhões de cabeças Fonte: IBGE PR SC RS SP MG 82

85 Produção Animal TABELA 24 Quantidade produzida dos derivados animais, em Santa Catarina, em 2011 Produtos 2011 SC BR % SC/BR Leite (1.000 l) ,89 Lã (kg) ,27 Ovos de galinha (1.000 dz) ,54 Ovos de codorna (1.000 dz) ,08 Mel de abelha (kg) ,59 Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2012 Tabela 25 Produção de pescado nacional por estado, em 2009 e Unidades da Federação Pesca extrativa (t) Aquicultura (t) Total (t) Marinha Continental Marinha Continental Total (t) Brasil Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piauí Rio Grande do Norte Sergipe Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeiro São Paulo Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Distrito Federal Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Fonte: Ministério da Pesca e Aquicultura Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

86 Produção Animal GRÁFICO 06 Principais estados em produção pesqueira, em 2010 Mil toneladas SC PA BA CE RS AM SP MA RJ Fonte: Ministério da Pesca e Aquicultura Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e TABELA 26 Produção pesqueira industrial de Santa Catarina em 2010 e 2011, por cidades Cidades kg % /10 Itajaí ,45 Laguna ,26 Navegantes ,15 Porto Belo ,54 Florianópolis ,80 TOTAL ,67 Fonte: UNIVALI - SIESPE Obs.: últimos dados disponíveis em julho de 2013 TABELA 27 Produção de moluscos comercializados* em Santa Catarina de 2000 a 2012 Anos Toneladas Variação % anual , , , , , , , , , , , , ,72 Fonte: EPAGRI / CEDAP Obs.: moluscos: mexilhões, ostras e vieiras *Produção através de cultivo 84

87 Produção Animal TABELA 28 Produção de camarões comercializados, cultivados em Santa Catarina, de 2001 a 2012 Anos Toneladas Variação % anual , , , , , , , , , , ,00 Fonte: EPAGRI / CEDAP Obs.: a redução após 2004 foi decorrente da enfermidade conhecida por mancha branca, o que tirou de operação 82% dos produtores catarinenses. 85

88

89 Energia A indústria catarinense foi responsável por 43% do consumo de energia elétrica em TABELA 29 Consumo (vendas), pelas distribuidoras¹, dos derivados combustíveis de petróleo e etanol em Santa Catarina nos anos de 2010, 2011 e 2012 Combustível m 3 % /11 Gasolina C ,79 Óleo diesel ,45 Óleo combustível ,39 Gás liquefeito de petróleo (GLP) ,07 Querosene de aviação ,12 Etanol hidratado ,09 Fonte: distribuidoras de combustíveis autorizadas pela ANP 1 Informações preliminares sujeitas a ajustes nas próximas atualizações. 87

90 Energia TABELA 30 Consumo de gás natural em Santa Catarina nos anos de 2011 e 2012 Discriminação m 3 /dia % /11 Industrial ,66 Cerâmico ,86 Têxtil ,56 Metalmecânica ,62 Vidros e cristais ,57 Outros ,01 Automotivo (gás natural veicular) ,43 Comercial ,06 Residencial ,67 Total ,33 Fonte: SCGÁS TABELA 31 Número de clientes de gás natural em Santa Catarina em 2011 e 2012 Discriminação % 12/11 Industrial ,2 Cerâmico ,0 Têxtil ,9 Metalmecânica ,2 Vidros e cristais 5 5 0,0 Outros ,0 Automotivo (gás natural veicular) ,0 Comercial ,4 Residencial ,8 Total ,8 Fonte: SCGÁS TABELA 32 Consumo de energia elétrica¹ por classe, na área de concessão da Celesc, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre) Classes MWh % Partic /11 % em 2012 Residencial ,2 21,9 Industrial ,5 43,5 Comercial ,7 16,4 Rural ,7 5,7 Poder público ,6 1,8 Iluminação pública ,4 2,5 Serviço público ,4 1,4 Próprio ,9 0,1 Revenda ,4 6,9 TOTAL ,1 100,0 Fonte: CELESC 1 Energia distribuída 88

91 Energia GRÁFICO 07 Participação das classes no consumo de energia elétrica em Santa Catarina, em 2012 Comercial 16,4% Rural 5,7% Demais Classes 12,5% Industrial 43,5% Residencial 21,9% Fonte: CELESC Mais informações ver tabela a seguir. 89

92 Energia TABELA 33 Consumo de energia elétrica na área de concessão da Celesc, por segmento industrial, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre) Segmentos industriais MWh % Particip. % /11 em 2012 Indústria Extrativa ,6 1,3 Extração de carvão mineral ,2 0,7 Extração de petróleo e serviços correlatos ,6 0,0 Extração de minerais metálicos ,6 0,0 Extração de minerais não metálicos ,8 0,6 Indústria de Transformação ,2 95,7 Fabricação de produtos alimentícios e bebidas ,5 17,6 Fabricação de produtos do fumo ,2 0,5 Fabricação de produtos têxteis ,4 11,9 Confecção de artigos do vestuário e acessórios ,9 2,4 Preparação de couros, artigos de couro, artigos de viagem e calçados ,3 0,4 Fabricação de produtos de madeira ,5 5,6 Fabricação de celulose e papel ,1 11,7 Edição, impressão e reprod. de gravações ,6 0,5 Fabricação de coque, refino petróleo, elab. comb. nucleares e prod. álcool ,0 0,1 Fabricação de produtos químicos ,5 2,4 Fabricação de artigos de borracha e plástico ,3 6,7 Fabricação de produtos de minerais não metálicos ,3 7,8 Metalúrgica básica ,6 9,6 Fabricação de produtos de metal exclusive máquinas e equipamentos ,7 5,7 Fabricação de máquinas e equipamentos ,2 5,8 Fabricação de máquinas para escritório e informática ,5 0,0 Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos ,6 3,3 Fábricação de material eletrônico e equipamentos de comunicação ,9 0,2 Fabricação de equip. e instrum. médico-hospitalares, óticos e automação ,0 0,1 Fabricação e montagem de veículos automot., reboques e carrocerias ,9 0,8 Fabricação de outros equipamentos de transporte ,5 0,2 Fabricação de móveis e indústrias diversas ,5 1,9 Reciclagem ,2 0,6 Eletricidade, gás e água quente ,4 0,0 Captação, tratamento e distribuição de água ,0 Construção ,2 3,0 Total ,5 100,0 Fonte: CELESC 90

93 Energia TABELA 34 Número de unidades consumidoras de energia elétrica, por classe, na área de concessão da Celesc, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre) Classes % Partic. 12/11 % em 2012 Residencial ,6 77,4 Industrial ,1 3,6 Comercial ,1 8,9 Rural ,4 9,2 Poder público ,9 0,8 Iluminação pública ,1 0,0 Serviço público ,8 0,1 Próprio ,8 0,0 Revenda ,0 0,0 TOTAL ,4 100,0 Fonte: CELESC GRÁFICO 08 Distribuição do número de consumidores de energia elétrica em Santa Catarina, em 2012 Demais Classes 0,9% Rural 9,2% Industrial 3,7% Comercial 8,9% Residencial 77,3% Fonte: Celesc 91

94 Energia TABELA 35 Balanço anual de energia elétrica da Celesc em 2011 e 2012 Discriminação MWh % /11 Energia injetada - MWh ,0 Entrada no sistema de alta tensão > ou = 69 kv ,6 Entrada no sistema de média e baixa tensão < 69 kv ,1 Energia injetada - Celesc Geração¹ ,1 Energia injetada - outras empresas² ,8 Energia distribuída para o ACR - MWh ,3 1 - Residencial ,2 2 - Industrial ,8 3 - Comercial ,5 4 - Rural ,2 5 - Poder público ,6 6 - Iluminação pública ,4 7 - Serviço público ,4 8 - Próprio ,9 9 - Revenda ,6 Energia distribuída para o ACL - MWh ,6 1 - Residencial Industrial ,8 3 - Comercial ,9 4 - Rural ,0 5 - Poder Público Iluminação Pública Serviço Público Próprio Revenda ,2 Energia distribuída total - MWh ,1 1 - Residencial ,2 2 - Industrial ,5 3 - Comercial ,7 4 - Rural ,7 5 - Poder público ,6 6 - Iluminação pública ,4 7 - Serviço público ,4 8 - Próprio ,9 9 - Revenda ,4 Perda distribuição - MWh ,4 Demanda máxima (MWh/h) ,3 Número de UC total ,4 1 - Residencial ,6 2 - Industrial ,3 3 - Comercial ,1 4 - Rural ,4 5 - Poder público ,9 6 - Iluminação pública ,1 7 - Serviço público ,8 8 - Próprio ,8 9 - Revenda ,0 Fonte: Celesc Notas: 1 Energia gerada pelas usinas de propriedade da Celesc Geração, já inclusa na Energia injetada - MWh 2 Energia gerada por outros geradores + Copel, já inclusa na Energia injetada - MWh ACR - Ambiente de contratação regulada ACL - Ambiente de contratação livre 92

95 Energia TABELA 36 Número de consumidores de energia elétrica em Santa Catarina, por segmento industrial, em 2011 e 2012 (Cativo + Livre) Segmentos industriais % Partic. 12/11 % em 2012 Indústria Extrativa ,74 0,44 Extração de carvão mineral ,44 0,10 Extração de petróleo e serviços correlatos ,82 0,06 Extração de minerais metálicos ,00 0,01 Extração de minerais não metálicos ,80 0,27 Indústria de Transformação ,57 29,18 Fabricação de produtos alimentícios e bebidas ,19 4,06 Fabricação de produtos do fumo ,26 0,04 Fabricação de produtos têxteis ,71 1,95 Confecção de artigos do vestuário e acessórios ,42 3,16 Preparação de couros, artigos de couro, artigos de viagem ,41 0,46 Fabricação de produtos de madeira ,41 4,70 Fabricação de celulose e papel ,03 0,33 Edição, impressão e reprodução de gravações ,68 0,65 Fabricação de coque, refino de petróleo e elab. combustíveis ,58 0,63 Fabricação de produtos químicos ,42 0,46 Fabricação de artigos de borracha e plástico ,28 0,87 Fabricação de produtos de minerais não metálicos ,77 2,00 Metalúrgica básica ,22 0,68 Fabricação de produtos de metal excl. máq. e equipamentos ,61 2,88 Fabricação de máquinas e equipamentos ,02 0,90 Fabricação de máquinas para escritório e informática ,14 0,01 Fabricação de máquinas aparelhos e materiais elétricos ,48 0,18 Fábricação de material eletrônico e equip. de comunicação ,00 0,06 Fabricação de equipamentos e instrum. médico-hospitalares ,57 0,04 Fábricação e mont. veículos automot., carrocerias, reboques ,79 2,10 Fabricação de outros equipamentos de transporte ,81 0,12 Fabricação de móveis e indústrias diversas ,42 2,61 Reciclagem ,40 0,28 Eletricidade, gás e água quente ,92 0,20 Captação, tratamento e distribuição de água Construção ,49 70,18 Total ,33 100,00 Fonte: Celesc 93

96 Infraestrutura e Transporte Em Santa Catarina está a sexta maior frota de automóveis e a quinta de caminhões do país. Fonte: Ministério Dos Transportes 94

97 Infraestrutura e Transporte TABELA 37 Rodovias Federais existentes em 2012 Discriminação Extensão (km) Sentido norte/sul BR 101 trecho Norte (sob concessão) 244 BR 101 trecho Sul 220 BR 116 (sob concessão) 315,9 BR ,8 BR ,3, sendo km 0,0 ao km 48,4 pavimentados e km 48,4 ao km 147,3 planejados BR 163 3,6 km acesso ao Porto Seco de Dionísio Cerqueira BR ,6, sendo do km 0,0 ao km 64,1 Km planejados e do km 64,1 ao km 122,6 pavimentados Sentido leste/oeste BR ,2 BR ,4 km BR 283* 350,4 (transitória) BR 285* 65,8 (transitória) Sentido diagonal BR 386* 73,8 (transitória) De ligação BR ,9 BR 475* 214,4 (transitória) BR 477* 213,9 (transitória) BR 480* 155,8 (transitória) BR 486* 182,4 (transitória) Fonte: DNIT * Rodovias que estão sendo administradas pelo Governo do Estado de SC TABELA 38 Distribuição, em porcentagem, da frota de autoveículos por Unidades da Federação em 2012 Estados Automóveis (%) Comerciais leves (%) Caminhões (%) Ônibus (%) Total (%) São Paulo 35,88 31,33 27,16 29,99 34,69 Minas Gerais 10,54 10,73 11,66 11,87 10,64 Paraná 8,27 8,23 10,80 6,49 8,37 Rio de Janeiro 8,56 6,25 4,75 9,25 8,05 Rio Grande do Sul 7,98 6,98 8,68 6,43 7,86 Santa Catarina 5,33 4,91 6,25 3,31 5,29 Goiás 3,15 4,24 4,00 3,05 3,34 Bahia 2,90 3,99 3,84 6,03 3,15 Pernambuco 2,29 2,53 2,97 3,35 2,38 Distrito Federal 2,49 2,03 0,85 1,83 2,33 Outros estados 12,61 18,78 19,04 18,40 13,90 Brasil 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 Brasil (mil unidades) Fonte: Anfavea - Anuário da Indústria Automobilística Brasileira Estimativas. 95

98 Infraestrutura e Transporte TABELA 39 Licenciamento de autoveículos novos nos estados da Região Sul em 2012 (unidades) Estados Automóveis Comerciais leves Caminhões Ônibus Total Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Região Sul Demais estados Brasil Fonte: Renavam/Denatran e Anfavea - Anuário da Indústria Automobilística Brasileira 2013 TABELA 40 Vendas internas no atacado de máquinas agrícolas automotrizes nos estados da Região Sul em 2012 (unidades) Estados Cultivadores motorizados Tratores de rodas Tratores de esteira Colheitadeiras Retroescavadeiras Total Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Região Sul Demais estados Brasil Fonte: Anfavea - Anuário da Indústria Automobilística Brasileira TABELA 41 Rede de aeródromos públicos em 2012 Discriminação Voo regular Pavimento Dimensões da pista Operação visual diurna e noturna (VFR) Criciúma/Forquilhinha (SBCM) A Asfalto x 30 m Joaçaba (SSJA) C Asfalto x 18 m Curitibanos (SSKU) D Asfalto x 30 m Operação visual e por instrumentos diurna e noturna (VFR/IFR) Caçador (SBCD) C Asfalto x 30 m Chapecó (SBCH) A Asfalto x 45 m Florianópolis (SBFL) A Asfalto x 45 m Joinville (SBJV) A Asfalto x 45 m Navegantes (SBNF) A Asfalto x 45 m Operação somente voo diurno (VFR Diurno) Lages (SBLJ)¹ D Asfalto x 30 m São Miguel do Oeste (SSOE) D Asfalto x 18 m Blumenau (SSBL) D Asfalto x 18 m Dionísio Cerqueira (SSDC) D Asfalto x 23 m Laguna (SSLA)* D Terra x 23 m Rio do Sul/Lontras (SSLN) D Asfalto x 23 m São Francisco do Sul (SSSS) D Grama 700 x 35 m São Joaquim (SSSQ)* D Gravel x 30 m Três Barras (SSTB) D Asfalto x 18 m Videira (SSVI) D Asfalto x 40 m Mafra (SSMF)* D Grama 920 x 99 m Concórdia (SSCK) D Asfalto x 18 m Xanxerê (SSXX) D Asfalto 760 x 45 m Fonte: Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) Legendas Voo regular: A - Operação de aeronaves com mais de 61 assentos C - Operação de aeronaves até 30 assentos B - Operação de aeronaves entre 31 e 60 assentos D - Sem operação de voo regular * Interditado 1 Operado também por IFR diurno. 96

99 Infraestrutura e Transporte TABELA 42 Número de aeródromos em Santa Catarina em 2011 e 2012 Discriminação Número em 2011 Número em 2012 Privados Helipontos Aeródromos 8 10 Públicos Não pavimentados 4 4 Pavimentados Operação visual diurna e noturna 8 7 Operação visual e por instrumentos diurna e noturna 4 4 Operação somente voo diurno Aeródromos interditados 3 3 Total Fonte: Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) TABELA 43 Movimentação de cargas aéreas no Aeroporto Internacional Hercílio Luz em Florianópolis/SC de 2000 a 2012 Ano Embarque¹ (kg) Desembarque² (kg) Total ³ ³ ³ ³ Fonte: Infraero Florianópolis/SC 1 Carga nacional embarcada + exportação 2 Carga nacional desembarcada + importação 3 Os valores de 2009 em diante incluem carga postal (correios), não contabilizada nos anos anteriores. TABELA 44 Movimentação de cargas aéreas no aeroporto de Joinville de 2003 a 2012 Ano Cargas domésticas (kg) Cargas internacionais (kg) Embarque Desembarque Importações Exportações Total geral % anual , , , , , , , , , ,66 Fonte: Infraero 97

100 Infraestrutura e Transporte TABELA 45 Movimentação de cargas aéreas no aeroporto de Navegantes de 2003 a 2012 Ano Cargas domésticas (kg) Cargas internacionais (kg) Embarque Desembarque Importações Exportações Total geral % anual , , , , , , , , ,19 Fonte: Infraero TABELA 46 Movimentação de aeronaves nos aeroportos operados pela Infraero em Santa Catarina e no de Chapecó* de 2007 a 2012 Aeroportos Aeronaves em voos domésticos Florianópolis Navegantes Joinville Criciúma/Forquilhinha Chapecó Total Aeroportos Aeronaves em voos internacionais Florianópolis Navegantes Joinville Criciúma/Forquilhinha Chapecó Total Total doméstico mais internacional Fonte: Infraero Obs.: pousos mais decolagens, excluindo os militares. *Dados sujeitos a alteração. 98

101 Infraestrutura e Transporte Mais informações ver tabela abaixo. * Aeroportos operados pela Infraero mais o de Chapecó. TABELA 47 Movimentação de passageiros nos aeroportos operados pela Infraero em Santa Catarina e no de Chapecó* de 2007 a 2012 Aeroportos Passageiros em voos domésticos Florianópolis Navegantes Joinville Criciúma/Forquilhinha Chapecó Total Aeroportos Passageiros em voos internacionais Florianópolis Navegantes Joinville Criciúma/Forquilhinha Chapecó Total Total doméstico mais internacional Fonte: Infraero Obs.: embarque mais desembarque, excluindo os militares. *Dados sujeitos a alteração. 99

102 Infraestrutura e Transporte TABELA 48 Modais de transporte utilizados nas exportações de Santa Catarina em 2011 e 2012 Modal de transporte US$ FOB US$ FOB % 12/11 Marítimo ,74 Rodoviário ,52 Aéreo ,91 Meios próprios ,57 Ferroviário ,54 Linha de transmissão ,14 Postal ,57 Tubo-conduto Fluvial Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) TABELA 49 Modais de transporte utilizados nas importações de Santa Catarina em 2011 e 2012 Modal de transporte % US$ FOB US$ FOB 12/11 Marítimo ,08 Rodoviário ,52 Aéreo ,54 Fluvial ,65 Lacustre ,38 Ferroviário ,41 Meios próprios ,16 Linha de transmissão ,69 Postal Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) TABELA 50 Movimentação de cargas nos portos de Santa Catarina, em 2011 e 2012 Total de cargas (t) Contêineres (TEUs) Portos % % /11 12/11 São Francisco do Sul , ,51 Itapoá , ,83 Itajaí , ,85 Imbituba , ,42 Navegantes , ,62 Total , ,10 Fonte: Portos de Imbituba, Itajaí, São Francisco do Sul e Navegantes 100

103 Infraestrutura e Transporte TABELA 51 Dados gerais dos portos de Santa Catarina Discriminação Imbituba Laguna Administração Cia. Docas de Imbituba Cia. Docas do Estado de São Paulo Superintendência do Porto de Itajaí - Autoridade Portuária Terminal de Terminal Porto Público Contêineres Portuário de de Itajaí de Itajaí - APM Navegantes - Teminals Portonave Superintendência do Porto de Itajaí APM Terminais S/A Portonave S/A - Terminais Portuários de Navegantes São Francisco do Sul Governo Estadual / SC Parcerias Itapoá Administração Privada Berço de atracação Calado (m) Em aprofundamento para 15m Extensão (m) m 535m 900m 1005 Comprimento: 630 Largura: 43 Área aquática (m²) (comum a todos) Baía da Babitonga Mar aberto Área terrestre (m²) Pátio asfaltado/ pavimentado alfandegado (m²) Retropátio asfaltado/ pavimentado (m²) Pátio/triagem de caminhões (m²) Armazéns (m²) Armazéns/de (no entorno dos terminais, nos terceiros (m²) municípios de Itajaí e Navegantes) Armazéns/de terceiros (no entorno dos terminais, nos - - carga frigorificada (t) municípios de Itajaí e Navegantes) - - Pátio/de terceiros (m²) TEU s (no entorno dos terminais, nos municípios de Itajaí e Navegantes) Cargas frigorificadas c/ 550 tomadas ¹ 744¹ 1200¹ (tomadas) (380/440 volts) Localização lat S lat.28º29 S lat. S26º53 39,3 lat.26º14 S lat S long W long W long W long. W48º 39 35,9 long W - Grãos arroz, milho,cevada, malte e trigo farelo, soja e milho farelo, soja e milho Contêineres cerâmica, peças, cerâmica, Congelados (frango, peixe, carnes em geral), madeira e cerâmica, carnes, compressores, compressores, derivados, maquinário, tabaco, celulose e papel, móveis, fumo, couro, vinho - têxtil, congelados, têxtil, congelados, cerâmica, plástico e derivados, borracha e pneus, motores e máquinas autopeças e motores, autopeças, elétricos, fibras sintéticas e produtos químicos. bobinas de aço motobombas etc. Granéis sólidos Granéis líquidos Cargas gerais fertilizantes, coque de petróleo, sal, bauxita, fluorita e caroço de algodão soda cáustica e ácido fosfórico congelados e açúcar em sacos, calçados e madeira malte de cevada, fertilizantes e trigo - soda cáustica ² - - óleo vegetal - pescado Fonte: Portos de Imbituba, Laguna, Itajaí, São Francisco do Sul, Itapoá e Navegantes. 1 No total do complexo portuário contabilizam-se mais de tomadas. ² No terminal privado Polyterminais. máquinas, motores e PKD máquinas, motores e PKD máquinas, motores, lanchas e PKD produtos siderúrgicos, madeira e peças automotivas - máquinas, carros, caminhões, tratores etc. 101

104 Turismo Santa Catarina foi o quinto estado do Brasil com maior entrada de turistas internacionais em Fonte: Santur 102

105 Turismo TABELA 52 Movimento estimado de turistas em Santa Catarina, de janeiro a março de 2012 Turistas Janeiro* Fevereiro Março Nacionais Estrangeiros Total Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. * Os dados inseridos na planilha de cálculos foram obtidos mediante aplicação de média aritmética simples sobre os valores dos meses de janeiro do quadriênio TABELA 53 Estimativa da receita em R$ gerada pelo turismo em Santa Catarina, de janeiro a março de 2012 Turistas Janeiro* Fevereiro Março Nacionais , , ,01 Estrangeiros , , ,38 Total , , ,39 Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. * Os dados inseridos na planilha de cálculos foram obtidos mediante aplicação de média aritmética simples sobre os valores dos meses de janeiro do quadriênio TABELA 54 Permanência média dos turistas em Santa Catarina, de janeiro a março de 2012 Turistas Janeiro* Fevereiro Março Nacionais 7,35 dias 4,79 dias 4,15 dias Estrangeiros 10,58 dias 8,74 dias 8,91 dias Média 7,67 dias 5,08 dias 4,39 dias Fonte: SANTUR/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. * Os dados inseridos na planilha de cálculos, foram obtidas mediante aplicação de média aritmética simples sobre os valores dos meses de janeiro do quadriênio TABELA 55 Gasto médio em R$ diário estimado por turista em Santa Catarina, de janeiro a março de 2012 Turistas Janeiro* Fevereiro Março Nacionais R$ 69,67 R$ 105,57 R$ 93,39 Estrangeiros R$ 79,49 R$ 127,59 R$ 77,83 Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. * Os dados inseridos na planilha de cálculos foram obtidos mediante aplicação de média aritmética simples sobre os valores dos meses de janeiro do quadriênio TABELA 56 Principais mercados nacionais emissores de turistas para Santa Catarina, em fevereiro e março de 2012 Fevereiro Março Santa Catarina 42,29 52,07 Rio Grande do Sul 27,11 17,94 Paraná 15,15 16,14 São Paulo 9,37 9,17 Rio de Janeiro 2,03 1,43 Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. Obs.: pesquisa não realizada em janeiro. 103

106 Turismo TABELA 57 Principais meios de hospedagem utilizados pelos turistas em Santa Catarina em fevereiro e março de 2012 Meios de hospedagem Fevereiro Março Hotel 37,22% 38,69% Casa de amigos/parentes 36,00% 38,10% Casa ou apartamento (aluguel) 9,52% 6,76% Casa própria 9,33% 9,39% Pousada 4,92% 4,52% Hospedaria/pensão/dormitório 1,22% 0,49% Camping 1,03% 0,83% Albergue/alojamento 0,76% 1,22% Total 100,00% 100,00% Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. Obs.: pesquisa não realizada em janeiro. TABELA 58 Principais veículos de propaganda que influenciaram na escolha do destino de viagem em fevereiro e março de 2012 Veículos de comunicação Fevereiro Março Amigos/parentes 70,28% 77,53% Internet 20,78% 18,40% Folhetos/fôlderes 3,80% 1,75% Televisão 2,33% 1,47% Jornais 1,38% 0,42% Revistas 0,66% 0,28% Rádio 0,43% - Filmes 0,34% 0,15% Total 100,00% 100,00% Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. Obs.: pesquisa não realizada em janeiro. TABELA 59 Motivo da viagem a Santa Catarina em fevereiro e março de 2012 Motivo da viagem Fevereiro Março Turismo 69,50% 61,55% Negócios 30,50% 38,35% Total 100,00% 100,00% Fonte: Santur/Gerência de Planejamento. Estudo da Demanda Turística. Obs.: pesquisa não realizada em janeiro. 104

107 Turismo TABELA 60 Número de agências de turismo por estados, em 2011 Unidades da Federação Número Participação % São Paulo ,30 Rio de Janeiro ,84 Minas Gerais ,72 Rio Grande do Sul ,79 Paraná 957 7,25 Santa Catarina 657 4,98 Bahia 618 4,68 Goiás 328 2,48 Pernambuco 324 2,45 Distrito Federal 323 2,45 Outros ,06 Brasil ,00 Fonte: Embratur Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 61 Número de meios de hospedagem por estados, em 2011 Meios de Unidades da Federação hospedagem (MH) Rio de Janeiro Paraná 578 Rio Grande do Sul 492 Bahia 456 São Paulo 414 Minas Gerais 373 Ceará 362 Goiás 334 Mato Grosso 320 Santa Catarina 248 Espírito Santo 180 Outros Brasil Fonte: Embratur Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

108 Turismo TABELA 62 Organizadoras de eventos (congressos, convenções e congêneres) cadastradas no Ministério do Turismo, por estados, em 2010 Unidades da Federação Número Participação % Rio de Janeiro ,55 Distrito Federal 90 9,26 São Paulo 86 8,85 Minas Gerais 83 8,54 Paraná 77 7,92 Ceará 58 5,97 Goiás 53 5,45 Santa Catarina 51 5,25 Bahia 50 5,14 Espírito Santo 43 4,42 Rio Grande do Sul 42 4,32 Mato Grosso 36 3,70 Mato Grosso do Sul 29 2,98 Outros ,64 Brasil ,00 Fonte: Ministério do Turismo Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e TABELA 63 Prestadoras de serviços de infraestrutura para eventos cadastradas no Ministério do Turismo, em 2010, por estados Unidades da Federação Número Participação % Distrito Federal 53 14,36 Minas Gerais 39 10,57 Paraná 32 8,67 Rio de Janeiro 31 8,40 Santa Catarina 30 8,13 Espírito Santo 21 5,69 Goiás 19 5,15 Pernambuco 17 4,61 Mato Grosso 16 4,34 Bahia 15 4,07 Maranhão 15 4,07 Rio Grande do Sul 12 3,25 Outros 69 18,70 Brasil ,00 Fonte: Ministério do Turismo Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

109 Turismo TABELA 64 Chegada de turistas internacionais ao Brasil, por Unidades da Federação, em 2011 e 2012 Unidades da Federação Nº de turistas São Paulo Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Paraná Santa Catarina Bahia Ceará Pernambuco Distrito Federal Minas Gerais Outros Brasil Fonte: Departamento de Polícia Federal e Ministério do Turismo. TABELA 65 Chegada de turistas internacionais em Santa Catarina, segundo as vias de acesso, em 2011 e 2012 Vias de acesso Nº de turistas Aérea Terrestre Marítima Total Fonte: Departamento de Polícia Federal e Ministério do Turismo TABELA 66 Entradas de turistas internacionais por Santa Catarina, de acordo com os continentes de residência permanente, em 2011 e 2012 Continentes % s/total 2012 América do Sul ,03 Europa ,2 América do Norte ,38 Ásia ,21 Oceania ,13 África ,04 América Central e Caribe ,03 Não especificados ,01 Total ,00 Fonte: Departamento de Polícia Federal e Ministério do Turismo 107

110 Turismo Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 67 Chegada de turistas internacionais por Santa Catarina segundo alguns países de origem em 2011 e 2012 Países Nº de turistas % s/total Argentina ,54 Chile ,08 Uruguai ,11 Paraguai ,05 Itália ,65 Alemanha ,29 Estados Unidos ,28 Espanha ,26 França ,25 Inglaterra ,14 Austrália ,11 Portugal ,11 Outros ,13 Total ,00 Fonte: Departamento de Polícia Federal e Ministério do Turismo 108

111 TABELA 68 Taxa de ocupação média dos hotéis associados à ABIH, em 2012, por região turística e segmentação Região turística Taxa de ocupação em janeiro 2012 (%) Taxa de ocupação no carnaval 2012 (%) Taxa de ocupação no réveillon 2012 (%) Taxa de ocupação média no ano (%) Caminho dos Príncipes 46,04 97,50 81,48 43,05 Encantos do Sul 57,92 80,80 81,71 45,52 Grande Florianópolis 75,16 86,08 90,70 53,48 Grande Oeste 40,70 18,70 16,00 39,33 Costa Verde Mar 76,53 90,03 95,34 49,01 Serra Catarinense 58,51 100,00 92,00 49,15 Vale do Contestado 52,72 85,78 69,78 54,76 Vale Europeu 59,24 58,70 34,35 56,62 Segmentação Águas Termais 72,08 40,00 85,50 54,04 Litoral Norte 85,30 35,78 46,62 44,37 Florianópolis - Praia 77,99 74,91 41,02 42,51 Florianópolis - Centro 66,42 31,97 52,85 56,20 Litoral Sul 74,64 10,27 42,00 40,21 Turismo Rural 68,07 20,00 48,83 53,36 Negócios e Eventos 74,16 36,05 28,64 51,24 Fonte: ABIH 109

112 Comércio Exterior A parcela de 60% das exportações catarinenses é realizada por apenas 13 empresas, sendo que 7 delas são do segmento alimentar. TABELA 69 Exportações catarinenses por capítulos da NCM em 2011 e 2012 Discriminação Valor (US$ FOB) % s/total % /11 Carnes e miudezas, comestíveis ,35-6,03 Reatores nucleares, caldeiras, máquinas etc. mecânicos¹ ,25-2,78 Fumo (tabaco) e seus sucedâneos manufaturados ,78 6,95 Máquinas, aparelhos e material elétrico, suas partes etc² ,06-2,44 Preparações de carne, de peixes ou de crustáceos etc ,75-7,84 Madeira, carvão vegetal e obras de madeira ,50 2,83 Sementes e frutos oleaginosos, grãos, sementes etc ,44 40,42 Móveis, mobiliário médico-cirúrgico, colchões etc ,27-5,50 Papel e cartão, obras de pasta de celulose, de papel etc ,11-16,79 Ferro fundido, ferro e aço ,36-19,67 Produtos cerâmicos ,23-11,12 Gorduras, óleos e ceras animais ou vegetais etc ,15-7,57 Obras de ferro fundido, ferro ou aço ,11-10,04 Resíduos e desperdício das indústrias alimentares etc ,08-38,19 Cereais ,02 107,89 Veículos automóveis, tratores etc. suas partes/acessórios ,02-8,56 Matérias albuminoides, produtos à base de amido etc ,91 19,77 Produtos químicos e inorgânicos ,90 18,99 Plásticos e suas obras ,83-4,76 Peles exceto peleteira ,77 32,78 Combustíveis minerais ,69 307,73 Instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia etc ,56-6,10 Outros ,85 3,61 Total das exportações de SC ,00-1,44 Fonte: MDIC/Secex 1 Motocompressores, blocos de cilindros, refrigeradores, partes de máquinas e aparelhos agricolas etc. 2 Motores e geradores elétricos, transformador de dielétrico líquido, conversores etc. 110

113 Comércio Exterior TABELA 70 Exportações catarinenses para o Mercosul por capítulos da NCM em 2011 e 2012 Discriminação Valor (US$ FOB) % s/total % /11 Reatores nucleares, caldeiras, máquinas etc. mecânicos¹ ,69-13,00 Ferro fundido, ferro ou aço ,77-19,13 Papel e cartão, obras de pasta de celulose, de papel etc ,77-18,60 Máquinas, aparelhos e material elétrico, suas partes etc.² ,05-13,90 Carnes e miudezas, comestíveis ,66-23,45 Combustíveis minerais, óleos minerais etc. e ceras minerais ,78 271,26 Obras de ferro fundido, ferro ou aço ,97-12,30 Produtos cerâmicos ,64-23,22 Plásticos e suas obras ,53-13,63 Preparação de carnes, peixes ou crustáceos etc ,14-16,82 Veículos automotores, tratores etc. suas partes e acessórios ,37-3,33 Vestuário e seus acessórios de malha ,91-21,75 Outos artefatos têxteis, confeccionados, sortidos etc ,79-31,99 Móveis, mobiliário médico-cirúrgico, colchões etc ,19-15,49 Extratos tanantes e tintoriais, tininos e derivados etc ,11 9,05 Gorduras, óleos e ceras animais ou vegetais etc ,10-8,99 Alumínio e suas obras ,08 1,11 Frutas, cascas de cítricos e de melões ,96-36,78 Madeira, carvão vegetal e obras de madeira ,95-10,94 Tecidos de malha ,93 0,90 Tecidos especiais, tecidos tufados, rendas, tapeçaria etc ,88 2,35 Materiais albuminoides, produtos à base de amidos etc ,76-4,99 Outros ,00-1,44 Total das exportações de SC p/ Mercosul ,00-10,79 Fonte: MDIC/Secex 1 Motocompressores, refrigeradores, blocos de cilíndros etc. 2 Motores e geradores elétricos, transformador de dielétrico líquido, motores de arranque para motor de explosão, conversores etc. 111

114 Comércio Exterior TABELA 71 Principais empresas exportadoras em 2012 Empresa % US$ FOB % s/total US$ FOB 12/11 Weg Equipamentos Elétricos S/A , ,93 Seara Aliementos S/A , ,38 Whirlpool S/A , ,15 BRF - Brasil Foods S/A , ,83 Sadia S/A , ,65 Tupy S/A , ,59 Souza Cruz S/A , ,95 Cooperativa Central Aurora Alimentos , ,83 Bunge Alimentos S/A , ,93 Alliance One Brasil Exportadora de Tabacos Ltda , ,06 Frigorifico Riosulense S/A , ,1 Tyson do Brasil Alimentos Ltda , ,70 Universal Leaf Tabacos Ltda , ,29 Klabin S/A , ,31 ADM do Brasil Ltda , ,75 Sina Comércio e Exportação de Produtos Alimentares , ,63 ArcelorMittal Brasil S/A , ,96 Incasa S/A , ,97 Agrovêneto S/A - Indústria de Alimentos , ,88 Alibem Comercial de Alimentos Ltda , ,92 Schulz S/A , ,92 Gelnex Indústria e Comércio Ltda , ,2 Curtume Viposa S/A Indústria e Comércio , ,53 CGTF Central Geradora Termelétrica Fortaleza S/A , Diplomata Industrial e Comercial Ltda , ,45 JTI Processadora de Tabaco do Brasil Ltda , ,50 CTA Continental Tabaccos Alliance S/A , ,73 Philip Morris Indústria e Comércio Ltda , ,04 Coopetativa Agropecuária Mouraoeste Ltda , Tramonto Agroindustrial S/A , ,11 Vossko do Brasil Alimentos Congelados , ,88 Amaggi Exportação e Importação Ltda , ,63 Bondio Alimentos S/A , ,95 Fischer S/A - Agroindústria , ,51 Premium Tabacos do Brasil Ltda , ,15 Iguaçu Celulose Papel S/A , ,35 Netzsch do Brasil Indústria e Comércio Ltda , ,05 Indústria de Compensados Guararapes Ltda , ,74 Zen S/A Indústria Metalúrgica , ,39 Electro Aço Altona S/A , ,25 Demais empresas , ,47 Total de Santa Catarina , ,44 Fonte: MDIC/Secex 112

115 Comércio Exterior TABELA 72 Principais municípios exportadores de Santa Catarina em 2012 Município % US$ FOB US$ FOB 12/11 Itajaí ,53 Joinville ,94 São Francisco do Sul ,83 Jaraguá do Sul ,97 Blumenau ,97 Araranguá ,98 Caçador ,91 São José ,40 Itapiranga ,66 Seara ,23 Rio do Sul ,99 São Bento do Sul ,53 Forquilhinha ,39 Lages ,50 Pomerode ,13 Presidente Getúlio ,85 Joaçaba ,74 Ipumirim ,34 Nova Veneza ,86 Brusque ,33 Otacílio Costa ,32 Criciúma ,10 Itá ,50 Xaxim ,26 Rio Negrinho ,93 Timbó ,25 Navegantes ,40 Mafra ,98 Morro Grande ,11 Santa Cecília ,32 Indaial ,47 Campos Novos ,68 Guatambu ,37 Videira ,40 Chapecó ,83 Fonte: MDIC/Secex Obs.: a base dos dados é o domicílio fiscal do exportador, ou seja, entram também valores de mercadorias produzidas em empresas de outros estados mas que possuem domicílio fiscal em SC. 113

116 Comércio Exterior GRÁFICO 09 Principais municípios exportadores de Santa Catarina, em 2012 US$ milhões Fonte: MDIC/Secex Itajaí Joinville São Francisco do Sul Jaraguá do Sul Blumenau Araranguá TABELA 73 Exportações catarinenses para países do Mercosul em 2011 e 2012 Discriminação 2012 Participação 2011 Participação % US$ FOB % US$ FOB % 12/11 Argentina , ,26-10,21 Paraguai , ,84-5,30 Uruguai , ,90-21,35 Total Mercosul , ,00-10,79 Fonte: MDIC/Secex TABELA 74 Principais estados exportadores do Brasil em 2011 e 2012 Discriminação 2012 Participação 2011 Participação % US$ FOB % US$ FOB % 12/11 São Paulo , ,39-0,91 Minas Gerais , ,17-19,24 Rio de Janeiro , ,50-2,32 Paraná , ,79 1,81 Rio Grande do Sul , ,59-10,51 Pará , ,16-19,31 Mato Grosso , ,34 24,91 Espírito Santo , ,92-19,78 Bahia , ,30 2,28 Santa Catarina , ,54-1,44 Goiás , ,19 27,30 Outros , ,12-2,30 Total Brasil , ,00-5,26 Fonte: MDIC/Secex 114

117 Comércio Exterior TABELA 75 Principais países compradores de produtos catarinenses em 2011 e 2012 Discriminação 2012 % 2011 % % US$ FOB s/total US$ FOB s/total 12/11 Estados Unidos , ,96 2,57 Argentina , ,50-10,21 China , ,53 36,53 Países Baixos (Holanda) , ,08-12,65 Japão , ,56-24,63 Reino Unido , ,08-8,48 México , ,10 14,61 Rússia , ,17 11,65 Alemanha , ,06-14,05 Bélgica , ,86 62,60 Hong Kong , ,10-13,07 Demais países , ,00-1,22 Total exportado por SC , ,00-1,44 Fonte: MDIC/Secex GRÁFICO 10 Principais mercados compradores dos produtos catarinenses, em 2012 US$ milhões Estados Unidos Argentina China Países Baixos (Holanda) Japão Reino Unido Fonte: MDIC/Secex 115

118 Comércio Exterior TABELA 76 Exportações catarinenses e brasileiras de 2001 a 2012 Ano Santa Catarina Brasil US$ FOB US$ Variação Partic. % FOB % anual s/ Brasil Ranking de SC ,75 5,20 5º ,27 5,23 6º ,13 5,06 6º ,36 5,03 6º ,05 4,72 8º ,93 4,34 9º ,40 4,60 8º ,86 4,21 9º ,85 4,20 10º ,96 3,76 10º ,38 3,54 10º ,44 3,68 10º Fonte: MDIC/Secex Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 77 Exportações catarinenses para Blocos Econômicos em 2012 e 2011 Discriminação % Partic. % Partic. % US$ FOB US$ FOB 12/11 s/ total s/ total Nafta , ,94 5,64 União Europeia , ,20-5,97 Mercosul , ,85-10,79 Tigres Asiáticos , ,13-1,17 Total dos Blocos Econômicos , ,13-3,46 Demais países , ,87 1,37 Exportações Totais de SC , ,00-1,44 Fonte: MDIC/Secex 116

119 Comércio Exterior TABELA 78 Exportações catarinenses por fatores agregados de 2003 a 2012 (US$ FOB mil) Ano Básicos Semimanufaturados Manufaturados Industrializados Operações (A) (B) (A+B) especiais Total Fonte: MDIC/Secex Obs.: valor com pequena diferença apresentada pela própria fonte quando comparado aos totais das tabelas anteriores. TABELA 79 Exportações catarinenses por categorias de uso em 2011 e Discriminação Partic. % Mil US$ FOB Mil US$ FOB s/ total Partic. % s/ total Bens de Capital , ,36-0,86 Bens de capital (exc. equip. de transp. uso industrial) , ,30-0,69 Equipamentos de transporte de uso industrial , ,06-55,59 Bens Intermediários , ,41 2,54 Alimentos e bebidas destinados à indústria , ,69 29,51 Insumos industriais , ,75 0,11 Peças e acessórios de equip. de transporte , ,95-2,75 Bens diversos , ,01-27,85 Bens de Consumo , ,99-6,36 Bens de consumo duráveis , ,21-7,91 Bens de consumo não duráveis , ,78-6,23 Combustíveis e Lubrificantes , ,17 266,01 Demais Operações , ,08 10,24 Total Exportado por Santa Catarina , ,00-1,44 Fonte: MDIC/Secex Obs.: Valor com pequena diferença apresentada pela própria fonte quando comparado aos totais das tabelas anteriores. % 12/11 117

120 Comércio Exterior TABELA 80 Número de empresas exportadoras por municípios catarinenses em 2011 e 2012 Municípios Joinville Blumenau Itajaí Jaraguá do Sul Florianópolis São Bento do Sul Criciúma Brusque São José Pomerode Lages Chapecó Caçador Timbó Palhoça São João Batista Rio do Sul Indaial Gaspar Rio Negrinho Içara Tubarão Curitibanos Canoinhas Urussanga Mafra Braço do Norte Balneário Camboriú São Francisco do Sul Guaramirim Videira Demais municípios Total Fonte: MDIC/Secex Obs.: critério domicílio fiscal 118

121 Comércio Exterior TABELA 81 Importações brasileiras por estados em 2012 e 2011 Discriminação 2012 Partic. % 2011 Partic. % % US$ FOB s/ total US$ FOB s/ total 12/11 São Paulo , ,32-5,30 Rio de Janeiro , ,39 7,70 Paraná , ,30 3,30 Rio Grande do Sul , ,92-1,86 Santa Catarina , ,56-1,95 Amazonas , ,63 5,23 Minas Gerais , ,76-7,48 Espirito Santo , ,75-19,00 Bahia , ,42 0,22 Maranhão , ,78 12,40 Demais estados , ,17 5,28 Total geral BRASIL , ,00-1,36 Fonte: MDIC/Secex TABELA 82 Importações catarinenses, segundo os principais países, em 2012 e 2011 Discriminação 2012 Partic. % 2011 Partic. % % US$ FOB s/ total US$ FOB s/ total 12/11 China , ,74 3,97 Chile , ,42-1,68 Argentina , ,48-12,73 Estados Unidos , ,65-13,76 Alemanha , ,62 3,42 Coreia do Sul , ,00 1,77 Peru , ,68-22,68 Índia , ,75 2,11 Itália , ,61 0,29 Taiwan (Formosa) , ,81 27,45 Demais países , ,24-2,68 Total geral SC , ,00-1,95 Fonte: MDIC/Secex 119

122 Comércio Exterior TABELA 83 Importações catarinenses e brasileiras de 2003 a 2012 Ano Santa Catarina Brasil US$ FOB US$ Variação Partic. % FOB % anual s/ Brasil Ranking de SC ,70 2,06 9º ,83 2,40 9º ,04 2,97 9º ,50 3,80 9º ,15 4,15 9º ,81 4,59 8º ,22 5,71 6º ,35 6,59 5º ,90 6,56 5º ,95 6,52 5º Fonte: MDIC/Secex TABELA 84 Importações catarinenses dos Blocos Econômicos em 2011 e 2012 Discriminação 2012 Partic. % 2011 Partic. % % (US$ FOB) s/ total (US$ FOB) s/ total 12/11 Mercosul , ,86-10,45 União Europeia , ,33 7,82 Nafta , ,14-11,12 Tigres Asiáticos , ,72 13,49 Total dos Blocos , ,05-0,86 Demais países , ,95-2,65 Total geral de SC , ,00-1,95 Fonte: MDIC/Secex TABELA 85 Importações catarinenses segundo os principais capítulos da NCM em 2012 e 2011 Discriminação Valores (US$ FOB) % s/total % /11 Cobre e suas obras ,53-12,16 Reatores nucleares, caldeiras, máquinas etc. mecânicos¹ ,04-8,49 Máquinas, aparelhos e material elétrico, suas partes etc.² ,85 12,06 Plásticos e suas obras ,83-22,58 Ferro fundido, ferro e aço ,44 10,55 Borracha e suas obras ,04-1,79 Fibras sintéticas ou artificiais, descontínuas ,23 11,57 Filamentos sintéticos ou artificiais ,14 15,96 Vestuário e seus acessórios, exceto malha ,82 22,27 Instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia etc ,68-4,14 Produtos químicos orgânicos ,47 10,11 Outros ,94 0,30 Total das Importações de SC ,00-1,95 Fonte: MDIC/Secex 1 Unidade condens. externa ar-cond. split, outros cartuchos e toners, máquinas p/ extrudar matérias têxteis sintéticas/artificiais, aparelhos de evaporação para arrefecimento do ar etc. 2 Circuitos integrados, lâmpadas, fornos micro-ondas, fornos, fogões etc. 120

123 Comércio Exterior TABELA 86 Principais empresas importadoras em 2011 e 2012 Empresa % US$ FOB % s/total US$ FOB 12/11 Copper Trading S/A , ,98 Sainte Marie Importação e Exportação Ltda , ,84 Columbia Trading S/A , ,65 Capital Trade Importação e Exportação Ltda , ,28 Komport Comercial Importadora S/A , ,82 Dow Brasil S/A , ,07 AC Comercial Importadora e Exportadora Ltda , ,34 Sertrading (BR) Ltda , ,20 Pirelli Pneus S/A , ,47 First S/A , ,06 Diamond Business Trading S/A , ,66 Trop Comércio Exterior Ltda , ,78 Whirlpool S/A , ,85 Plasinco Importação e Exportação S/A , ,76 Roche Diagnóstica Brasil Ltda , ,76 BWT Comércio Importação e Exportação Ltda , ,07 Siemens Ltda , ,24 South Service Trading S/A , ,19 Link Comercial Importadora e Exportadora Ltda , ,15 Reyc Comércio e Participações Ltda , ,53 Cotia Vitória Serviços e Comércio S/A , ,61 Próspera Trading Importação e Exportação Ltda , ,98 Weg Equipamentos Elétricos S/A , ,17 Lojas Renner S/A , ,18 Brasil Mundi Importação e Exportação Ltda , ,43 Sociedade Catarinense Comércio, Importação e Exportação , ,50 Sidmex Internacional Ltda , ,28 Intermares Trading Importação Ltda , ,33 Intelbras S/A Indústria de Telecomunicação , ,74 Komlog Importação Ltda , ,72 Nelson Importação e Exportação Ltda , ,26 ST Importação Ltda , ,65 GDC Alimentos S/A , ,51 Map Comércio Exterior Ltda , ,46 Bunge Alimentos S/A , ,66 Sul Óxidos - Ind. e Com. Ltda , ,54 Hyosung Brasil Indústria e Comércio de Fibras Ltda , ,36 Siemens Healthcare Diagnósticos Ltda , ,22 Federação das Coop. Agrop. do Estado de Santa Catarina , ,69 Red Bull do Brasil Ltda , ,99 Demais empresas , ,11 Total de Santa Catarina , ,95 Fonte: MDIC/Secex 121

124 Comércio Exterior TABELA 87 Principais municípios importadores de Santa Catarina em 2011 e 2012 Municípios % US$ FOB US$ FOB 12/11 Itajaí ,95 Joinville ,39 Florianópolis ,71 Blumenau ,25 São Francisco do Sul ,12 São José ,06 Palhoça ,75 Jaraguá do Sul ,32 Navegantes ,89 Brusque ,01 Imbituba ,71 Pomerode ,38 Criciúma ,41 Gaspar ,65 Chapecó ,06 Araquari ,52 São Bento do Sul ,52 Tijucas ,73 Balneário Camboriú ,84 Fonte: MDIC/Secex Obs.: critério domicílio fiscal GRÁFICO 11 Principais municípios importadores de Santa Catarina em 2012 US$ milhões Fonte: MDIC/Secex Itajaí Joinville Florianópolis Blumenau São Francisco do Sul São José 122

125 Comércio Exterior TABELA 88 Balança Comercial catarinense de 2003 a 2012 Ano Exportação Importação Saldo (US$ FOB) (US$ FOB) (US$ FOB) Fonte: MDIC/Secex GRÁFICO 12 Balança Comercial catarinense de 2007 a 2012 US$ milhões Fonte: MDIC/Secex Exportação Importação Saldo

126 Comércio Exterior TABELA 89 Intercâmbio comercial catarinense com o Mercosul de 2003 a 2012 Ano Exportação (US$ FOB) Importação (US$ FOB) Saldo (US$ FOB) Fonte: MDIC/Secex TABELA 90 Importações catarinenses por fatores agregados de 2003 a 2012 Valor (US$ FOB mil) Ano Semimanufaturados Industrializados Básicos Manufaturados (B) (A) (A+B) TOTAL Fonte: MDIC/Secex Obs.: valor com pequena diferença apresentada pela própria fonte quando comparado aos totais das tabelas anteriores. 124

127 Comércio Exterior TABELA 91 Importações catarinenses por categorias de uso em 2012 e 2011 Discriminação % Part. % Part. % US$ FOB US$ FOB 12/11 s/ total s/ total Bens de Capital , ,93-5,91 Bens de capital (exc. equip. de transp. uso industr.) , ,91-1,16 Equipamentos de transporte de uso industrial , ,02-89,52 Bens Intermediários , ,14-4,54 Alimentos e bebidas destinados à indústria , ,30-4,73 Insumos industriais , ,29-4,99 Peças e acessórios de equipamentos de transporte , ,54 2,65 Bens diversos , ,01 37,97 Bens de Consumo , ,65 10,56 Bens de consumo duráveis , ,50-11,10 Bens de consumo não duráveis , ,15 15,56 Combustíveis e Lubrificantes , ,28 4,07 Demais Operações Total Importado por Santa Catarina , ,00-1,96 Fonte: MDIC/Secex Obs.: valor com pequena diferença apresentada pela própria fonte quando comparado aos totais das tabelas anteriores. 125

128 Tributos Santa Catarina é o sétimo estado do Brasil em arrecadação de tributos federais. TABELA 92 Arrecadação do ICMS em Santa Catarina por subsetor de atividade em 2011 e 2012 Produtos e Serviços R$ mil (correntes) Partic. % % s/total / Combustíveis e lubrificantes ,28 8,34 Energia elétrica e gás ,55 11,06 Telefonia e telecomunicações ,31-1,74 Farmacoquímicos, veterinários e indústria química ,18 26,18 Supermercados ,55 0,75 Bebidas ,97 15,15 Vestuário e calçados ,92 6,89 Mecânica e metalurgia ,18 12,87 Veículos e acessórios ,59 3,26 Utilidades domésticas ,86-0,95 Transportes ,65 10,83 Construção ,11-5,42 Indústria de produtos alimentares ,38 19,54 Borracha e plástico ,09 6,26 Indústria têxtil ,85-4,60 Fumo ,41 0,87 Outros ,12 1,18 TOTAL ,00 6,65 Fonte: Secretaria de Estado da Fazenda de SC 126

129 Tributos TABELA 93 Arrecadação do ICMS em Santa Catarina por setor de atividade econômica em 2011 e 2012 Setor R$ mil (correntes) Variação % 12/11 Agropecuária ,09 Indústria ,49 Serviços ,28 Comércio ,81 Total ,65 Fonte: Secretaria de Estado da Fazenda de SC GRÁFICO 13 Participação dos setores na arrecadação de icms de Santa Catarina em 2012 Serviços 24,7% Agropecuária 0,4% Indústria de Transformação 28,1% Comércio 46,8% Fonte: Secretaria de Estado da Fazenda de SC TABELA 94 Arrecadação de ICMS em Santa Catarina, em 2012, por mesorregiões Mesorregiões Valor em R$ mil % sobre o total Setores com maior arrecadação Grande Florianópolis ,15 Energia, telecomunicações, bebidas e supermercados Norte ,05 Plásticos, vestuário, metalmecânico, combustíveis, lubrificantes e móveis Vale do Itajaí ,38 Têxtil, vestuário, fumo, combustíveis e lubrificantes Oeste ,27 Laticínios e produção alimentícia Serrana ,75 Bebidas e Papel e celulose Sul ,41 Cerâmica, produtos químicos e supermercados Total* ,00 Fonte: Secretaria de Estado da Fazenda de SC e SPG *Valor inferior à arrecadação total de SC pois as transferências provenientes de outros estados, devido a acordos de substituição tributária, não são computadas nas mesorregiões. 127

130 Tributos TABELA 95 Arrecadação do ICMS por estados e regiões em 2011 e 2012 Estados R$ mil correntes % Partic. % s/ /2011 total 2012 NORTE * ,59 5,66 Acre * ,87 0,15 Amazonas * ,82 1,99 Pará ,39 1,92 Rondônia ,13 0,80 Amapá ,30 0,21 Roraima ,03 0,13 Tocantins ,41 0,46 NORDESTE ,74 15,50 Maranhão ,09 1,18 Piauí ,71 0,73 Ceará ,53 2,34 Rio Grande do Norte ,11 1,13 Paraíba ,02 0,99 Pernambuco ,81 3,24 Alagoas ,96 0,75 Sergipe ,16 0,70 Bahia ,16 4,42 SUDESTE * ,25 53,83 Minas Gerais ,86 9,82 Espírito Santo ,73 2,82 Rio de Janeiro * ,24 7,79 São Paulo * ,56 33,39 SUL * ,29 15,90 Paraná ,89 5,47 Santa Catarina ,64 3,89 Rio Grande do Sul * ,62 6,54 CENTRO OESTE * ,23 9,11 Mato Grosso ,38 2,05 Mato Grosso do Sul ,92 1,84 Goiás ,13 3,48 Distrito Federal * ,60 1,74 TOTAL BRASIL * ,30 100,00 Fonte: Ministério da Fazenda - Confaz/Cotepe (*) Valor Provisório Última atualização: 28/06/

131 Tributos TABELA 96 Principais municípios catarinenses em arrecadação do ICMS em 2012 Municípios Valor em R$ mil Partic.% s/total Florianópolis* ,75 São Francisco do Sul ,55 Joinville ,79 Itajaí ,69 Blumenau ,70 São José ,25 Lages ,26 Palhoça ,98 Jaraguá do Sul ,60 Chapecó ,43 Brusque ,43 Criciúma ,42 São Bento do Sul ,98 Içara ,85 Antônio Carlos ,77 Tubarão ,85 Navegantes ,60 Gaspar ,60 Pomerode ,55 Balneário Camboriú ,53 Indaial ,52 Guaramirim ,50 Biguaçu ,46 Rio do Sul ,43 Timbó ,38 Outros ,74 Municípios de outros estados ,40 Total de SC ,00 Fonte: GERAR/SEF *Florianópolis concentra toda a arrecadação das telecomunicações e da Celesc, originária de outros municípios. 129

132 Tributos Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 97 Arrecadação do ICMS, IPVA e Taxas, de 2006 a 2012, em Santa Catarina (valores correntes) ICMS IPVA Taxas IRRF ITCMD Ano Valor Valor Valor Valor Valor % anual % anual % anual % anual R$ mil R$ mil R$ mil R$ mil R$ mil % anual , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,31 Fonte: DCOG/SEF/SC 130

133 Tributos TABELA 98 Desempenho das receitas tributárias do estado (próprias), em 2011 e 2012 Tributos R$ milhões (correntes) Var. % /11 Partic. % 2012 ICMS ,65 84,05 IPVA ,16 7,53 IRRF ,40 4,84 TAXAS ,08 2,73 ITCMD ,63 0,85 TOTAL ,04 100,00 Fonte: DCOG - SEF TABELA 99 Repasse do ICMS aos municípios catarinenses em 2012 Municípios ICMS Partic. % Valor (R$ mil) s/total Joinville ,90 Itajaí ,86 Blumenau ,89 Jaraguá do Sul ,82 Florianópolis ,20 São José ,19 Chapecó ,18 Brusque ,82 Lages ,79 Criciúma ,67 São Francisco do Sul ,28 Guaramirim ,13 São Bento do Sul ,05 Biguaçu ,99 Demais municípios ,23 Total do Estado ,00 Fonte: DCOG/SEF 131

134 Tributos TABELA 100 Arrecadação das receitas federais em Santa Catarina, em 2012 Receitas SC 2012 Partic. % BR 2012 % R$ s/total R$ SC/BR Imposto sobre importação , ,9 Imposto sobre exportação , ,9 IPI - Total , ,6 IPI - Fumo , ,0 IPI - Bebidas , ,7 IPI - Automóveis , ,0 IPI - Vinculado à importação , ,0 IPI - Outros , ,5 Imposto sobre a Renda Total , ,1 Imposto de Renda - pessoa física , ,9 Imposto de Renda - pessoa jurídica , ,9 Entidades financeiras , ,1 Demais empresas , ,5 Imposto sobre a Renda - retido na fonte , ,4 IRRF - rendimentos do trabalho , ,7 IRRF - rendimentos do capital , ,8 IRRF - remessas para o exterior , ,7 IRRF - outros rendimentos , ,0 Imposto sobre Operações Financeiras , ,3 Imposto Territorial Rural , ,8 Cofins , ,1 Contribuição para o PIS/Pasep , ,9 Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL , ,9 CIDE - Combustíveis , ,0 Contribuições para o Fundaf , ,0 CPSSS - Contrib. p/ o Plano de Seg. Soc. Serv. Público , ,6 Outras receitas administradas , ,9 Receita Administrada pela RFB , ,4 Administrada por outros órgãos , ,4 TOTAL GERAL , ,2 Fonte: SRF - Sistema DW - Arrecadação Obs.: não inclui Receita Previdenciária. 132

135 Tributos TABELA 101 Arrecadação da Receita Federal por estados em 2012 Estados 2012 Partic. % R$ mil s/ Brasil São Paulo ,33 Rio de Janeiro ,54 Distrito Federal ,87 Paraná ,30 Minas Gerais ,28 Rio Grande do Sul ,45 Santa Catarina ,22 Espírito Santo ,96 Bahia ,91 Pernambuco ,74 Amazonas ,23 Goiás ,17 Ceará ,12 Maranhão ,60 Pará ,59 Mato Grosso ,49 Mato Grosso do Sul ,37 Paraíba ,35 Rio Grande do Norte ,34 Sergipe ,26 Alagoas ,22 Piauí ,20 Rondônia ,17 Tocantins ,10 Amapá ,06 Roraima ,06 Acre ,05 TOTAL BRASIL ,00 Fonte: SRF - Sistema DW - Arrecadação Obs.: não inclui receita previdenciária 133

136 Comércio O volume de vendas do comércio varejista ampliado de Santa Catarina cresceu 4,3% em TABELA 102 Constituição de empresas em Santa Catarina em 2011 e 2012 SC Especificação % /11 Total ,77 Registro de Empresário ,45 Sociedades Limitadas ,61 Sociedades Anônimas ,78 Cooperativas ,00 Eireli Outros tipos jurídicos ,00 Fonte: Jucesc 1 Empresa individual de responsabilidade limitada. TABELA 103 Extinção* de empresas em Santa Catarina em 2011 e 2012 Especificação SC %12/11 Total ,62 Registro de Empresário ,94 Sociedades Limitadas ,20 Sociedades Anônimas ,18 Cooperativas ,33 Eireli Outros tipos jurídicos ,29 Fonte: Jucesc * Liquidação, distratos e cancelamentos. 1 Empresa individual de responsabilidade limitada. 134

137 Comércio Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 104 Comportamento do volume de vendas no comércio catarinense, por atividades, em 2012 Especificação % 12/11 SC BR Comércio Varejista Total 7,4 8,4 Combustíveis e lubrificantes 4,7 6,8 Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo 5,5 8,4 Hipermercados e supermercados 5,5 8,9 Tecidos, vestuário e calçados 3,8 3,4 Móveis e eletrodomésticos 13,8 12,2 Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos 15,3 10,2 Livros, jornais, revistas e papelaria 18,1 5,4 Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação -17,2 6,9 Outros artigos de uso pessoal e doméstico 19,7 9,4 Comércio Varejista Ampliado¹ 4,3 8,0 Veículos, motocicletas, partes e peças -0,8 7,3 Material de construção 11,6 8,0 Fonte: IBGE - Pesquisa Mensal de Comércio 1 Além de incluir as atividades do comércio varejista, inclui as de veículos, motocicletas, partes, peças e material de construção. 135

138 Comércio TABELA 105 Comportamento do volume de vendas do comércio varejista ampliado¹, por estados, de 2010 a 2012 Brasil e Unidades da Federação Variação % em relação ao ano anterior Brasil 12,2 6,6 8,0 Rondônia 27,3 6,4 5,9 Acre 18,9 7,1 9,4 Amazonas 9,0 2,6 1,6 Roraima 19,9 9,5 17,9 Pará 11,2 6,1 12,1 Amapá 15,8-4,6 11,8 Tocantins 39,7 22,2 15,7 Maranhão 15,6 9,6 11,6 Piauí 9,0 5,1 9,1 Ceará 17,0 8,6 9,0 Rio Grande do Norte 9,8 5,5 7,6 Paraíba 19,2 10,0 7,7 Pernambuco 12,8 5,9 9,1 Alagoas 13,8 3,3 12,9 Sergipe 12,0 0,0 7,4 Bahia 11,6 4,7 11,0 Minas Gerais 15,0 9,0 5,7 Espírito Santo 20,3 15,0 2,9 Rio de Janeiro 9,7 6,6 4,1 São Paulo 11,0 5,8 9,7 Paraná 13,2 8,8 8,5 Santa Catarina 10,7 7,8 4,3 Rio Grande do Sul 13,0 6,2 8,8 Mato Grosso do Sul 15,6 3,9 9,6 Mato Grosso 19,3 9,2 14,3 Goiás 16,0 7,4 8,6 Distrito Federal 7,8 2,1 6,8 Fonte: IBGE ¹Inclui as atividades de veículos, motocicletas, partes e peças, material de construção, além daquelas que compõem o varejo. 136

139 GRÁFICO 14 Taxas de crescimento do volume de vendas do comércio varejista ampliado, em 2012, nos estados da Região Sul Em % ,5 8, ,3 2 0 Fonte: IBGE/Pesquisa Mensal de Comércio BR PR SC RS TABELA 106 Número de estabelecimentos e trabalhadores no comércio catarinense em 2011 Discriminação Número de Número de estabelecimentos* trabalhadores Comércio de veículos automotores Manutenção e reparação de veículos automotores Comércio de peças e acessórios para veículos automotores Comércio, manutenção e reparação de motocicletas, peças e acessórios Representantes comerciais e agentes do comércio, exceto de veículos automotores e motocicletas Comércio atacadista de matérias-primas agrícolas e animais vivos Comércio atacadista especializado em produtos alimentícios, bebidas e fumo Comércio atacadista de produtos de consumo não alimentar Comércio atacadista de equipamentos e produtos de tecnologias de informação e comunicação Comércio atacadista de máquinas, aparelhos e equipamentos, exceto de tecnologias de inform Comércio atacadista de madeira, ferragens, ferramentas, material elétrico e material para construção Comércio atacadista especializado em outros produtos Comércio atacadista não especializado Comércio varejista não especializado Comércio varejista de produtos alimentícios, bebidas e fumo Comércio varejista de combustíveis para veículos automotores Comércio varejista de material de construção Comércio varejista de equipamentos de informática e comunicação Comércio varejista de artigos culturais, recreativos e esportivos Comércio varejista de produtos farmacêuticos, perfumaria e cosméticos e artigos médicos Comércio varejista de produtos novos não especificados anteriormente e de produtos usados Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

140 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores O segmento produtor de artigos do vestuário é o maior empregador dentro da indústria catarinense e em segundo lugar está o alimentar. 138

141 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores TABELA 107 Número de estabelecimentos e trabalhadores, por atividade, em Santa Catarina, no ano de 2011 Atividade Nº de Nº de estabelecimentos* trabalhadores Agricultura, pecuária, serviços relacionados e produção florestal Pesca e aquicultura Indústrias Extrativas Indústrias de Transformação Fabricação de produtos alimentícios Fabricação de bebidas Fabricação de produtos do fumo Fabricação de produtos têxteis Confecção de artigos do vestuário e acessórios Preparação de couros e fabricação de artefatos de couro Fabricação de produtos de madeira Fabricação de celulose, papel e produtos de papel Impressão e reprodução de gravações Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis Fabricação de produtos químicos Fabricação de produtos famoquímicos e farmacêuticos Fabricação de produtos de borracha e de material plástico Produtos de borracha Produtos de material plástico Fabricação de produtos de minerais não metálicos Fabricação de vidro e produtos de vidro Fabricação de cimento Fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento, gesso e mat. semelhantes Fabricação de produtos cerâmicos Aparelhamento de pedras e fabricação de outros produtos de minerais não metálicos Metalurgia Fabricação de produtos de metal - exceto máquinas e equipamentos Fabricação de equipamentos de informática e produtos eletrônicos e ópticos Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos Fabricação de máquinas e equipamentos Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos Construção de embarcações Fabricação de móveis Fabricação de produtos diversos Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos Produção e distribuição de eletricidade, gás e água Construção Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = Rais Positiva. Não inclui RAIS negativa, ou seja, os estabelecimentos que iniciaram e terminaram o ano com zero empregados, não realizando nenhuma movimentação de pessoal no período. 1 Inclui atividades de gestão de resíduos e descontaminação e esgoto. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

142 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores TABELA 108 Número de estabelecimentos*, por atividade e tamanho, em Santa Catarina, no ano de 2011 Atividade Micro Pequeno Médio Grande Total Agricultura, pecuária, serviços relacionados e produção florestal Pesca e aquicultura Indústrias Extrativas Indústria de Transformação Fabricação de produtos alimentícios Fabricação de bebidas Fabricação de produtos do fumo Fabricação de produtos têxteis Confecção de artigos do vestuário e acessórios Preparação de couros e fabricação de artefatos de couro Fabricação de produtos de madeira Fabricação de celulose, papel e produtos de papel Impressão e reprodução de gravações Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis Fabricação de produtos químicos Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos Fabricação de artigos de borracha e de material plástico Fabricação de produtos de minerais não metálicos Fabricação de vidro e produtos de vidro Fabricação de cimento Fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento e gesso Fabricação de produtos cerâmicos Aparelhamento de pedras e fabricação de outros produtos de minerais não metálicos Metalurgia básica Fabricação de produtos de metal - exceto máquinas e equipamentos Fabricação de equipamentos de informática e produtos eletrônicos e ópticos Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos Fabricação de máquinas e equipamentos Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos Fabricação de móveis Indústrias diversas Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos Produção e distribuição de eletricidade, gás e água Construção Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 Micro: 0 a 19 empregados; Pequena: 20 a 99 empregados; Média: 100 a 499 empregados; Grande: 500 empregados ou mais. *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = Rais Positiva. Não inclui RAIS negativa, ou seja, os estabelecimentos que iniciaram e terminaram o ano com zero empregados, não realizando nenhuma movimentação de pessoal no período. 1 Inclui atividades de gestão de resíduos e descontaminação e esgoto. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

143 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores TABELA 109 Número de trabalhadores, por atividade e tamanho do estabelecimento, em Santa Catarina, no ano de 2011 Atividade Micro Pequeno Médio Grande Total Agricultura, pecuária, serviços relacionados e produção florestal Pesca e aquicultura Indústrias Extrativas Indústria de Transformação Fabricação de produtos alimentícios Fabricação de bebidas Fabricação de produtos do fumo Fabricação de produtos têxteis Confecção de artigos do vestuário e acessórios Preparação de couros e fabricação de artefatos de couro Fabricação de produtos de madeira Fabricação de celulose, papel e produtos de papel Impressão e reprodução de gravações Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis Fabricação de produtos químicos Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos Fabricação de produtos de borracha e material plástico Fabricação de produtos de minerais não metálicos Fabricação de vidro e produtos de vidro Fabricação de cimento Fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento e gesso Fabricação de produtos cerâmicos Aparelhamento de pedras e fabricação de outros produtos de minerais não metálicos Metalurgia básica Fabricação de produtos de metal - exceto máquinas e equipamentos Fabricação de equipamentos de informática e produtos eletrônicos e ópticos Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos Fabricação de máquinas e equipamentos Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos Fabricação de móveis Fabricação de produtos diversos Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos Produção e distribuição de eletricidade, gás e água Construção Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 Micro: 0 a 19 empregados; Pequena: 20 a 99 empregados; Média: 100 a 499 empregados; Grande: 500 empregados ou mais. 1 Inclui atividades de gestão de resíduos e descontaminação e esgoto. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

144 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores Mais informações ver tabela abaixo. TABELA 110 Número de estabelecimentos* por atividade econômica, em alguns municípios catarinenses selecionados, em 2011 Municípios Agropecuária Indústria 1 Construção civil Comércio Serviços Total Araquari Araranguá Balneário Camboriú Benedito Novo Biguaçu Blumenau Braço do Norte Brusque Caçador Camboriú Canelinha Canoinhas Chapecó Concórdia Criciúma Florianópolis Gaspar Guabiruba Guaramirim Ibirama Içara Ilhota Indaial continua

145 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores Itajaí Itapema Ituporanga Jaraguá do Sul Joaçaba Joinville Lages Mafra Massaranduba Morro da Fumaça Navegantes Nova Veneza Palhoça Pomerode Presidente Getúlio Rio do Sul Rio Negrinho Rodeio Sangão São Bento do Sul São João Batista São José São Miguel do Oeste Sombrio Tijucas Timbó Tubarão Urussanga Videira Xanxerê Demais Municípios Total SC Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que movimentaram pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram)= RAIS Positiva. 1 Extrativa Mineral, Transformação e Serviços Inds. de Utilidade Pública. Obs.: Municípios com 150 indústrias ou mais. Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 111 Número de trabalhadores, por atividade econômica, em alguns municípios catarinenses selecionados*, no ano de 2011 Municípios Agropecuária Indústria 1 Construção civil Comércio Serviços Total Araquari Araranguá Balneário Camboriú Benedito Novo Biguaçu Blumenau Braço do Norte Brusque Caçador Camboriú Canelinha Canoinhas Chapecó Concórdia Criciúma Florianópolis Gaspar Guabiruba Guaramirim Ibirama continua

146 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores Içara Ilhota Indaial Itajaí Itapema Ituporanga Jaraguá do Sul Joaçaba Joinville Lages Mafra Massaranduba Morro da Fumaça Navegantes Nova Veneza Palhoça Pomerode Presidente Getúlio Rio do Sul Rio Negrinho Rodeio Sangão São Bento do Sul São João Batista São José São Miguel do Oeste Sombrio Tijucas Timbó Tubarão Urussanga Videira Xanxerê Demais municípios Total SC Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE Extrativa Mineral, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública. *Selecionados municípios com 150 indústrias ou mais. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 112 Número de trabalhadores em Santa Catarina por atividade econômica e grau de instrução, no ano de 2011 Escolaridade Agropecuária Indústria 1 Construção civil Comércio Serviços Total Analfabeto Até o 5ª ano incompleto do Ensino Fundamental ª ano completo do Ensino Fundamental Do 6ª ao 9ª ano incompleto do Ensino Fundamental Ensino Fundamental completo Ensino Médio incompleto Ensino Médio completo Educação Superior incompleta Educação Superior completa Mestrado completo Doutorado completo Total SC Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE Extrativa Mineral, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

147 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores TABELA 113 Número de trabalhadores em Santa Catarina por atividade e sexo, no ano de 2011 Atividade Masculino Feminino Total Agropecuária, extr. vegetal e pesca Indústria Construção civil Comércio Serviços Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE Indústria Extrativa, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de Gráfico 15 Número de trabalhadores em SC, por atividade, em 2011 Mil trabalhadores Serviços 105 Indústria Comércio Construção civil Agropecuária, extr. vegetal e pesca 45 Fonte: MTE/RAIS CNAE 2.0 Obs.: a Construção civil inclui apenas os trabalhadores do quadro das indústrias, pois as contratações via empreiteiras são registradas em serviços. Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

148 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores TABELA 114 Número de trabalhadores por atividades, nas microrregiões de Santa Catarina, em 2011 Microrregião Agropecuária Indústria¹ Construção civil Comércio Serviços Total São Miguel do Oeste Chapecó Xanxerê Joaçaba Concórdia Canoinhas São Bento do Sul Joinville Curitibanos Campos de Lages Rio do Sul Blumenau Itajaí Ituporanga Tijucas Florianópolis Tabuleiro Tubarão Criciúma Araranguá Total SC Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. 1 Indústria Extrativa, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 115 Número de estabelecimentos por atividades, nas microrregiões de Santa Catarina, em 2011 Microrregião Agropecuária Indústria¹ Construção civil Comércio Serviços Total São Miguel do Oeste Chapecó Xanxerê Joaçaba Concórdia Canoinhas São Bento do Sul Joinville Curitibanos Campos de Lages Rio do Sul Blumenau Itajaí Ituporanga Tijucas Florianópolis Tabuleiro Tubarão Criciúma Araranguá Total SC Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. 1Indústria Extrativa, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

149 Número de Estabelecimentos e Trabalhadores GRÁFICO 16 Microrregiões de SC com maior n de indústrias¹ em 2011 Número de indústrias Micr. Blumenau Micr. Joinville Micr. Criciúma Fonte: MTE/RAIS CNAE Indústria Extrativa, Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de Micr. Florianópolis Micr. Tubarão Micr. Itajaí Micr. Rio do Sul Micr. Chapecó Micr. Joaçaba TABELA 116 Número de estabelecimentos e empregados na indústria de transformação brasileira, em 2011 Estados Número de Nº de estabelecimentos* trabalhadores Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Mato Grosso do Sul Mato Grosso Goiás Distrito Federal Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE 2.0 *Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

150 Construção Civil Santa Catarina é o quinto estado do país com maior número de estabelecimentos no setor de construção civil. TABELA 117 Custo Unitário Básico (CUB) por m² de Santa Catarina e Brasil em 2011 e 2012 Em R$/m² Meses BR BR SC SC (médio) (médio) Jan 1.038,16 879, ,35 943,91 Fev 1.042,87 884, ,85 946,59 Mar 1.046,92 890, ,24 954,13 Abr 1.051,92 894, ,34 957,98 Mai 1.056,86 913, ,10 971,04 Jun 1.103,46 921, ,14 981,08 Jul 1.122,52 927, ,16 994,31 Ago 1.127,61 929, ,29 996,84 Set 1.125,50 930, ,71 998,34 Out 1.126,42 933, , ,47 Nov 1.126,56 934, , ,16 Dez 1.127,75 936, , ,13 Fonte: Sinduscon Florianópolis e Banco de Dados - CBIC 148

151 Construção Civil TABELA 118 Número de estabelecimentos e empregados na indústria da construção civil catarinense, em 2011 Atividade Nº de Nº de estabelecimentos 1 trabalhadores 2 Incorporação de empreendimetos imobiliários Construção de edifícios Construção de rodovias e ferrovias Construção de obras de arte especiais Obras de urbanização - ruas, praças e calçadas Obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações Construção de redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e construções correlatas Construção de redes de transportes por dutos, exceto para água e esgoto 2 13 Obras portuárias, marítimas e fluviais Montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas Obras de engenharia civil não especificadas anteriormente Demolição e preparação de canteiros de obras Perfurações e sondagens Obras de terraplenagem Serviços de preparação do terreno não especificados anteriormente Instalações elétricas Instalações hidráulicas, de sistemas de ventilação e refrigeração Obras de instalações em construções não especificadas anteriormente Obras de acabamento Obras de fundações Serviços especializados para construção não especificados anteriormente Total Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. 2 Inclui apenas os trabalhadores do quadro das indústrias, pois as contratações via empreiteiras são registradas em serviços. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de Mais informações ver tabela

152 Construção Civil Tabela 119 Número de estabelecimentos e trabalhadores na construção civil, por estados, em 2011 Estados Número de Número de estabelecimentos 1 trabalhadores 2 Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Gerais Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Mato Grosso do Sul Mato Grosso Goiás Distrito Federal Brasil Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego - RAIS CNAE Estabelecimentos que realizaram alguma movimentação de pessoal durante o ano (admitiram ou demitiram) = RAIS Positiva. 2 Inclui apenas os trabalhadores do quadro das indústrias, pois as contratações via empreiteiras são registradas em serviços. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 120 Consumo de cimento Portland em 2011 e 2012 Estados Consumo em mil toneladas Santa Catarina Paraná Rio Grande do Sul Ajustes ² Total Região Sul ajustada Total Brasil SC/Região Sul (%) 28,33 28,28 Fonte: Sindicato Nacional da Indústria do Cimento 1 Dados preliminares, sujeitos a revisão. 2 Inclui estimativa do cimento produzido no país por misturadores e fábricas integradas não associadas e importação. 150

153 Construção Civil TABELA 121 Produção de cimento Portland em 2011 e 2012 Estados Produção em mil toneladas Santa Catarina Paraná Rio Grande do Sul Ajustes ² Total Região Sul Total Brasil SC/Região Sul (%) 10,78 19,66 Fonte: Sindicato Nacional da Indústria do Cimento 1 Dados preliminares, sujeitos a revisão. 2 Inclui estimativa do cimento produzido no país por misturadores e fábricas integradas não associadas. TABELA 122 Valor médio do cimento Portland 32 nos estados da Região Sul e Brasil em 2011 e 2012 R$/saco 50 kg R$/saco 50 kg Meses PR RS SC BR PR RS SC BR Jan 17,50 18,50 19,50 19,48 17,50 19,00 21,50 20,13 Fev 17,50 18,00 19,50 19,42 17,00 19,00 21,50 20,04 Mar 17,50 18,00 19,50 19,31 17,00 19,00 21,50 20,04 Abr 17,75 18,00 20,00 19,51 17,00 19,00 21,50 20,07 Mai 18,00 18,00 21,00 19,69 17,00 18,50 21,50 20,06 Jun 18,50 18,50 22,00 19,81 17,50 19,00 21,50 20,08 Jul 18,00 19,00 22,00 19,80 17,00 19,00 21,50 20,10 Ago 17,50 19,00 21,00 19,86 17,00 19,50 21,50 20,29 Set 17,50 18,50 21,00 19,87 18,00 19,00 21,50 20,29 Out 17,50 19,00 21,50 20,04 18,00 19,00 21,50 20,37 Nov 17,50 19,00 21,50 20,09 18,00 18,50 21,00 20,33 Dez 17,50 19,00 21,50 20,11 19,00 18,50 21,00 20,37 Fonte: Sinduscons Estaduais e Banco de Dados - CBIC Elaboração: Banco de Dados-CBIC 151

154 Construção Civil TABELA 123 Número de financiamentos imobilários para construção e aquisição* em 2011 e 2012 através dos recursos do SBPE - Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo Estados e Regiões Construção Aquisição Total Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Região Norte Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piauí Rio Grande do Norte Sergipe Região Nordeste Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeiro São Paulo Região Sudeste Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Região Sul Distrito Federal Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Centro-Oeste Total Brasil Fonte: Estatísticas Básicas - SBPE-SFH/Bacen Elaboração: Banco de Dados-CBIC *Imóveis residenciais e comerciais. 152

155 Construção Civil TABELA 124 Financiamentos imobiliários* concedidos em 2011 e 2012 através dos recursos do SBPE - Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo R$ Estados e Regiões Construção Aquisição Total Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Região Norte Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piauí Rio Grande do Norte Sergipe Região Nordeste Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeiro São Paulo Região Sudeste Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Região Sul Distrito Federal Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Região Centro-Oeste Total Brasil Fonte: Estatísticas Básicas - SBPE-SFH/Bacen Elaboração: Banco de Dados-CBIC *Para aquisição, construção, material de construção, reforma ou ampliação. 153

156 Construção Civil TABELA 125 Valor médio do aço* CA 50A D=10mm nos estados da Região Sul e Brasil em 2011 e 2012 R$/kg Meses PR RS SC BR PR RS SC BR Jan 3,13 3,14 3,33 3,38 2,81 3,25 3,44 3,32 Fev 3,11 3,23 3,42 3,37 2,75 3,36 3,46 3,33 Mar 3,10 3,20 3,46 3,34 2,90 3,34 3,47 3,33 Abr 3,10 3,23 3,46 3,34 2,87 3,34 3,48 3,31 Mai 3,04 3,22 3,47 3,32 2,87 3,37 3,42 3,31 Jun 3,04 3,21 3,48 3,36 2,86 3,50 3,44 3,34 Jul 2,94 3,22 3,50 3,32 2,89 3,59 3,53 3,37 Ago 2,91 3,13 3,50 3,32 2,87 3,60 3,60 3,37 Set 2,79 3,16 3,50 3,31 2,97 3,62 3,62 3,41 Out 2,86 3,16 3,44 3,35 2,97 3,63 3,59 3,42 Nov 2,84 3,18 3,46 3,35 2,97 3,58 3,62 3,44 Dez 2,84 3,20 3,46 3,33 2,97 3,57 3,61 3,44 Fonte: Sinduscons estaduais Elaboração: Banco de Dados-CBIC * De acordo com a NBR 12721/2006. Série iniciada em fev/2007. GRÁFICO 17 Participação do setor da Construção Civil no PIB 1 catarinense Em % ,0 4,7 4,8 5,2 5,1 5,2 5, Fonte: IBGE e SPG/ DEGE/ Gerência de Estatística. 1 Participação no valor adicionado bruto a preço básico. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

157

158 Comportamento Industrial A indústria de transformação catarinense foi a terceira maior geradora de empregos entre igual setor dos estados do Brasil em TABELA 126 Comportamento da produção física industrial catarinense em 2011 e 2012 Variação % Segmentos de atividade SC BR SC BR Indústria Geral -4,8 0,4-2,9-2,6 Indústria de Transformação -4,8 0,3-2,9-2,7 Alimentos -0,7 0,1-6,6-1,3 Têxtil -17,7-15,1 0,9-4,2 Vestuário e acessórios 6,8-4,4-8,7-10,4 Madeira -7,1-0,5 5,5 8,8 Celulose, papel e produtos de papel 2,4 1,4 4,8 1,2 Borracha e plástico 0,8-1,2-9,7-1,5 Minerais não metálicos -0,9 3,2-6,4-0,8 Metalurgia básica 1,0-0,4-0,7-4,1 Máquinas e equipamentos -9,1 0,3 14,6-3,7 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos -17,4-3,7-34,7-5,4 Veículos automotores -10,1 2,4-16,7-13,6 Fonte: IBGE - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física 156

159 Comportamento Industrial TABELA 127 Comportamento da Produção Industrial por estados, de 2010 a 2012 Brasil e Unidades da Federação Variação % Brasil 10,5 0,4-2,6 Amazonas 16,3 4,0-7,0 Pará 9,4 3,0-1,1 Ceará 9,1-11,5-1,3 Pernambuco 10,2 0,0 1,3 Bahia 7,1-4,4 4,2 Minas Gerais 15,0 0,3 1,4 Espírito Santo 22,3 6,8-6,2 Rio de Janeiro 8,5 0,4-4,7 São Paulo 10,1 0,7-3,8 Paraná 14,2 7,0-4,8 Santa Catarina 6,5-4,8-2,9 Rio Grande do Sul 6,8 1,8-5,0 Goiás 17,1 6,8 3,8 Fonte: IBGE - Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física GRÁFICO 18 Evolução da Produção Industrial de Santa Catarina de 2003 a 2012 Índice de base fixa mensal com ajuste sazonal (base: média de 2002 = 100) Jan-2003 Ago-2003 Mar-2004 Out-2004 Mai-2005 Dez-2005 Jul-2006 Fev-2007 Set-2007 Abr-2008 Nov-2008 Jun-2009 Jan-2010 Ago-2010 Mar-2011 Out-2011 Mai-2012 Dez

160 Comportamento Industrial TABELA 128 Comportamento anual da Produção e Vendas Industriais em Santa Catarina de 2003 a 2012 Ano Produção Industrial Vendas Industriais 1 % anual % anual ,5-11, ,4 13, ,0-11, ,2-2, ,4 8, ,6 7, ,8-6, ,5 3, ,8 2, ,9 7,1 Fonte: IBGE e 1 CNAE 1.0 GRÁFICO 19 Evolução das Vendas Industriais de Santa Catarina de 2003 a 2012 Índice mensal: base média 2006= Dez-2003 Jun-2004 Dez-2004 Jun-2005 Dez-2005 Jun-2006 Dez-2006 Jun-2007 Dez-2007 Jun-2008 Dez-2008 Jun-2009 Dez-2009 Jun-2010 Dez-2010 Jun-2011 Dez-2011 Jun-2012 Dez-2012 Fonte: Obs.: CNAE

161 Comportamento Industrial TABELA 129 Comportamento das vendas e utilização da capacidade instalada na indústria catarinense de transformação em 2011 e 2012 Segmentos de atividade Vendas Variação % real ¹ Capacidade instalada Percentual médio anual Alimentos e bebidas 7,1 13,0 94,3 91,9 Produtos têxteis -16,9-2,4 81,1 80,0 Confecções, artigos do vestuário e acessórios 7,9 3,8 74,4 76,5 Produtos de madeira -5,5 6,9 78,6 80,2 Celulose, papel e produtos de papel 5,7 0,8 89,9 91,2 Produtos químicos 14,6 7,4 87,7 87,5 Artigos de borracha e plástico 3,9 4,7 77,5 78,1 Produtos minerais não metálicos 5,3 5,5 89,1 87,2 Cerâmica para revestimento 7,6 5,7 94,3 91,5 Metalurgia básica 10,5-5,6 92,0 91,7 Produtos metálicos - exclusive máquinas -3,3-16,5 74,1 72,1 Máquinas e equipamentos 1,3 21,9 86,8 91,3 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 8,6-1,2 90,4 90,6 Material eletrônico e equipamentos de comunicação 9,6-3,3 93,9 89,8 Veículos automotores, carrocerias e autopeças -1,3-11,1 57,1 65,8 Móveis -10,6 4,2 84,4 85,4 Diversas -0,2 5,1 76,8 73,7 Total 2,7 7,1 82,7 83,1 Fonte: 1 Acumulada no ano em relação ao ano anterior. Deflator: IPA da FGV. TABELA 130 Comportamento das vendas e da utilização da capacidade instalada na indústria de transformação brasileira em 2011 e 2012 Estados Vendas Variação % real 1 Utilização da capacidade instalada Amazonas 11,6-1,6 81,3 80,9 Bahia 6,4 17,9 83,1 80,8 Ceará -3,3 7,8 84,7 83,9 Espírito Santo 2,0-5,1 81,3 81,2 Goiás 0,7 4,9 79,4 80,5 Minas Gerais 3,2-0,9 84,9 84,4 Pernambuco -17,1-3,8 75,4 70,6 Paraná 5,8 2,3 79,2 76,8 Rio de Janeiro 13,4-7,1 83,0 80,6 Rio Grande do Sul -1,3 2,1 83,1 82,0 Santa Catarina 2,6 7,1 82,7 83,1 São Paulo 6,2 3,9 82,5 81,4 Brasil 5,2 2,4 82,2 81,3 Fonte: CNI e - Pesquisa Indicadores Industriais 1 Acumulada no ano em relação ao ano anterior. Deflator: IPA da FGV. 2 Percentual médio no ano 159

162 Comportamento Industrial TABELA 131 Comportamento do emprego em Santa Catarina, por atividades, em 2012 Nº de empregados Variação Atividades % Admitidos Demitidos Saldo no ano Extrativa Mineral ,88 Indústria de Transformação ,25 Produtos de minerais não metálicos ,17 Metalúrgica ,54 Mecânica ,80 Material elétrico e de comunicação ,58 Material de transporte ,33 Madeira e mobiliário ,23 Papel, papelão e editorial ,41 Borracha, fumo, couros e diversas ,62 Química, farmacêutica, veterinária e perfumaria ,66 Têxtil e vestuário ,63 Calçados ,50 Produtos alimentares, bebidas e álcool etílico ,29 Serviços Industriais de Utilidade Pública ,21 Construção Civil ,08 Comércio ,17 Serviços ,14 Administração Pública ,10 Agropecuária ,67 Total ,40 Fonte: MTE - CAGED Obs.: dados atualizados pelo MTE em 2013 GRÁFICO 20 Estados com maior geração de emprego na Indústria de Transformação, em 2012 Número de empregos gerados MG RJ SC GO PR MT CE MS RS 160

163 Comportamento Industrial GRÁFICO 21 Evolução do emprego formal nos setores de atividade de Santa Catarina, em 2012 Número de empregos gerados Serviços Comércio Indústria de Transformação Construção Civil Serviços Ind. de Utilidade Pública Extrativa Mineral Agropecuária Administração Pública TABELA 132 Evolução do emprego formal em alguns municípios catarinenses, em 2012 Municípios Saldo admitidosdemitidos 2012 Variação % no ano Araranguá ,4 Balneário Camboriú ,68 Biguaçu 369 3,08 Blumenau ,23 Brusque ,03 Caçador 640 2,97 Camboriú 346 4,79 Canoinhas 557 5,68 Chapecó ,03 Concórdia ,49 Criciúma ,6 Curitibanos 209 2,76 Florianópolis ,55 Fraiburgo ,62 Gaspar 838 4,12 Içara 697 4,97 Imbituba 266 3,71 Indaial 200 0,91 Itajaí ,24 Jaraguá do Sul 226 0,34 Joinville ,75 Lages ,02 Laguna 500 8,43 Mafra 427 3,94 Navegantes ,63 continua

164 Comportamento Industrial Palhoça ,42 Porto União 300 6,41 Rio do Sul ,08 Rio Negrinho 341 3,48 São Bento do Sul ,5 São Francisco do Sul 277 3,16 São José ,3 São Miguel do Oeste 387 3,39 Tubarão ,15 Videira -35-0,19 Xanxerê 387 3,18 Fonte: CAGED-MTE/SPPE/CGET Obs: municípios com mais de 30 mil habitantes Obs.: dados atualizados pelo MTE em 2013 TABELA 133 Seguro Desemprego: número de segurados e valores emitidos em Santa Catarina nos anos de 2008 a 2012 Anos Segurados Valor emitido (R$) , , , , ,98 Fonte: MTE - SAEG TABELA 134 PIB catarinense de 2002 a 2010 (valores correntes) Anos PIB total Per capita População Variação % (R$ milhões) (R$) (hab.) do PIB total , , , , , , , , ,40 Fonte: IBGE e SPG/DEGE/ Gerência de Estatística e Epagri Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

165 Comportamento Industrial GRÁFICO 22 Variação real do PIB catarinense de 2002 a 2010 Em % ,54 6,00 5, ,03 1,05 1,56 2,56 3, , TABELA 135 Participação dos setores no PIB catarinense de 2004 a 2010 Setores Participação % dos setores no PIB¹ Agropecuária 9,7 8,3 6,9 7,2 8,0 8,2 6,7 Indústria 35,9 33,9 34,5 35,7 34,4 32,8 34,1 Indústria Extrativa Mineral 0,4 0,4 0,3 0,3 0,4 0,3 0,5 Indústria de Transformação 26,0 24,5 24,4 24,2 23,3 22,3 22,5 Construção civil 5,0 4,7 4,8 5,2 5,1 5,2 5,7 Produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana 4,5 4,4 4,9 6,0 5,7 4,9 5,3 Comércio e Serviços 54,4 57,7 58,6 57,1 57,5 59,0 59,2 Comércio 12,2 13,6 14,4 13,6 15,2 15,2 15,7 Intermediação financeira, seguros e previdência complementar e serviços relacionados 3,5 4,2 4,5 4,7 4,1 4,5 4,7 Administração, saúde e educação públicas e seguridade social 9,9 10,6 10,9 11,1 11,1 11,4 11,5 Outros serviços 28,8 29,3 28,9 27,7 27,1 27,9 27,3 Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 Fonte: IBGE e SPG/ DEGE/ Gerência de Estatística. 1 Participação no valor adicionado bruto a preço básico. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

166 Comportamento Industrial GRÁFICO 23 Participação dos setores econômicos no PIB catarinense, em 2010 Agropecuária 6,7% Comércio e Serviços 59,2% Indústria 34,1% Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e TABELA 136 PIB a preço de mercado corrente e PIB per capita por estados, em 2010 PIB total (corrente) Estados PIB per capita (R$) R$ milhões % s/brasil São Paulo , Rio de Janeiro , Minas Gerais , Rio Grande do Sul , Paraná , Bahia , Santa Catarina , Distrito Federal , Goiás , Pernambuco , Espírito Santo , Ceará , Pará , Amazonas , Mato Grosso , Maranhão , Mato Grosso do Sul , Rio Grande do Norte , Paraíba , Alagoas , Sergipe , Rondônia , Piauí , Tocantins , Acre , Amapá , Roraima , Brasil , Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e

167 Comportamento Industrial GRÁFICO 24 Estados com maiores valores de PIB, em 2010 R$ bilhões SP RJ MG RS PR BA SC DF Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e Tabela 137 PIB Industrial por Unidades da Federação em 2010 Unidade da Federação PIB industrial¹ total em 2010 (R$ milhões) Participação % da indústria total no PIB estadual Participação % da indústria de transformação no PIB estadual São Paulo ,1 21,2 Minas Gerais ,6 17,6 Rio de Janeiro ,1 9,9 Rio Grande do Sul ,2 21,3 Paraná ,5 18,0 Santa Catarina ,1 22,5 Bahia ,3 15,6 Pará ,4 7,0 Espírito Santo ,0 10,8 Goiás ,6 13,9 Amazonas ,9 33,9 Pernambuco ,1 10,9 Ceará ,7 11,4 Mato Grosso ,6 11,7 Distrito Federal ,5 1,7 Mato Grosso do Sul ,1 11,6 Paraíba ,5 9,4 Maranhão ,7 3,3 Rio Grande do Norte ,5 7,0 Sergipe ,6 7,4 Alagoas ,2 9,3 Tocantins ,4 3,6 Piauí ,5 6,3 Rondônia ,6 8,8 Acre ,3 4,2 Amapá ,0 2,3 Roraima ,0 1,8 Fonte: IBGE 1 Indústria Extrativa, de Transformação, Construção Civil e Produção e Distribuição de Eletricidade, Gás, Água, Esgoto e Limpeza Urbana. Obs.: Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis as informações do PIB de 2011 e

168 Comportamento Industrial GRÁFICO 25 Estados com maiores participações da Indústria de Transformação no PIB total estadual em 2010 Em % , ,5 21,3 21, ,6 15,6 13,9 11,7 0 AM Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de 2011 e SC RS SP PR MG BA GO MT TABELA 138 Municípios catarinenses com maiores valores de PIB total em 2009 e 2010 PIB total a preço de mercado Municípios corrente (R$ mil) PIB per capita R$ Joinville Itajaí Florianópolis Blumenau Jaraguá do Sul São José Chapecó São Francisco do Sul Criciúma Brusque Lages Palhoça Balneário Camboriú Concórdia Tubarão Santa Catarina Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os PIBs de 2011 e

169 Comportamento Industrial GRÁFICO 26 Municípios catarinenses com maiores valores de PIB, em 2010 R$ milhões Joinville Itajaí Florianópolis Blumenau Jaraguá São José do Sul Chapecó São Francisco do Sul Criciúma Brusque Fonte: IBGE Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os PIBs de 2011 e TABELA 139 Participação dos segmentos de atividade na indústria de transformação catarinense e sobre igual setor nacional, levando em consideração o Valor da Transformação Industrial (VTI) em 2010 e 2011 Segmentos de atividade % sobre indústria % sobre indústria % sobre igual SC-2010 SC-2011 setor BR-2011 Fabricação de produtos alimentícios 15,98 17,37 5,60 Abate e fabricação de produtos de carne 8,12 9,42 14,23 Preservação do pescado e fabricação de produtos do pescado 1,16 1,03 42,20 Fabricação de conservas de frutas, legumes e outros vegetais 0,16 0,18 1,24 Fabricação de óleos e gorduras vegetais e animais 1,16 0,84 2,69 Laticínios 0,88 1,16 3,49 Moagem, fabricação de produtos amiláceos e de alimentos para animais 2,95 3,03 8,00 Fabricação e refino de açúcar 0,04 0,03 0,05 Torrefação e moagem de café 0,01 0,01 0,22 Fabricação de outros produtos alimentícios 1,50 1,66 3,00 Confecção de artigos do vestuário e acessórios 13,10 10,83 22,27 Confecção de artigos do vestuário e acessórios 13,01 10,73 23,04 Fabricação de artigos de malharia e tricotagem 0,09 0,10 5,03 Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos 9,28 9,88 18,24 Fabricação de geradores, transformadores e motores elétricos 3,91 4,33 29,57 Fabricação de pilhas, baterias e acumuladores elétricos 0,04 0,05 3,04 Fabricação de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica 0,65 0,39 2,62 Fabricação de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação 0,11 0,17 9,57 Fabricação de eletrodomésticos 4,40 4,79 30,43 Fabricação de equipamentos e aparelhos elétricos não especificados anteriormente 0,16 0,15 2,67 Fabricação de produtos têxteis 8,26 6,91 20,04 Preparação e fiação de fibras têxteis 0,76 0,65 12,67 Tecelagem, exceto malha 2,28 1,76 15,06 Fabricação de tecidos de malha 1,36 1,17 33,55 Acabamentos em fios, tecidos e artefatos têxteis 1,54 1,50 40,60 Fabricação de artefatos têxteis, exceto vestuário 2,32 1,82 17,46 continua

170 Comportamento Industrial Segmentos de atividade % sobre indústria % sobre indústria % sobre igual SC-2010 SC-2011 setor BR-2011 Fabricação de máquinas e equipamentos 6,66 6,64 6,42 Fabricação de motores, bombas, compressores e equipamento de transmissão 2,31 2,08 9,66 Fabricação de máquinas e equipamentos de uso geral 1,07 1,59 5,17 Fabricação de tratores e de máquinas e equipamentos para agricultura e pecuária 1,01 0,86 5,48 Fabricação de máquinas-ferramenta 0,36 0,43 6,80 Fabricação de máquinas e equipamentos de uso na extração mineral e construção 0,37 0,40 2,71 Fabricação de máquinas e equipamentos de uso industrial específico 1,54 1,29 8,83 Metalurgia básica 5,66 6,48 6,54 Siderurgia 3,22 3,40 6,42 Produção de tubos de aço, exceto tubos sem costura 0,34 0,41 5,91 Metalurgia dos metais não ferrosos 0,45 1,11 5,25 Fundição 1,64 1,56 22,38 Fabricação de produtos de borracha e material plástico 6,15 5,76 7,77 Fabricação de produtos de borracha 0,55 0,33 1,66 Fabricação de produtos de material plástico 5,60 5,43 10,03 Fabricação de celulose, papel e produtos de papel 4,17 5,24 8,43 Fabricação de celulose e outras pastas para fabricação de papel 0,03 0,02 0,15 Fabricação de papel, cartolina e papel-cartão 1,63 1,50 11,02 Fabricação de embalagens de papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado 1,79 2,80 14,94 Fabricação de produtos diversos de papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado 0,72 0,91 6,20 Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 4,36 4,70 5,86 Fabricação de estruturas metálicas e obras de caldeiraria pesada 0,77 1,02 5,91 Fabricação de tanques, reservatórios metálicos e caldeiras 0,30 0,19 6,33 Forjaria, estamparia, metalurgia do pó e serviços de tratamento de metais 1,02 1,21 7,12 Fabricação de artigos de cutelaria, de serralheria e ferramentas 0,42 0,51 3,97 Fabricação de produtos de metal não especificado anteriormente 1,85 1,77 6,19 Fabricação de produtos de minerais não metálicos 4,66 4,41 5,92 Fabricação de vidro e de produtos do vidro 0,36 0,31 2,79 Fabricação de cimento 0,26 0,26 1,70 Fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento, gesso e materiais semelhantes 1,14 1,17 6,10 Fabricação de produtos cerâmicos 2,71 2,46 14,74 Aparelhamento de pedras e fabricação de outros produtos de mineirais não metálicos 0,20 0,20 1,65 Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias 3,77 4,26 2,00 Fabricação de cabines, carrocerias e reboques para veículos automotores 0,48 0,74 5,93 Fabricação de peças e acessórios para veículos automotores 3,21 3,47 4,55 Recondicionamento e recuperação de motores para veículos automotores - 0,05 5,83 Fabricação de produtos de madeira 3,31 2,73 13,88 Desdobramento de madeira 1,05 0,79 11,80 Fabricação de produtos de madeira, cortiça e material trançado, exceto móveis 2,26 1,94 14,97 Fabricação de produtos do fumo 2,01 2,59 20,17 Processamento industrial do fumo 2,01 2,59 47,14 Fabricação de produtos do fumo 0,00 0,00 0,01 continua

171 Comportamento Industrial Segmentos de atividade % sobre indústria % sobre indústria % sobre igual SC-2010 SC-2011 setor BR-2011 Fabricação de produtos químicos 2,40 2,56 1,75 Fabricação de produtos químicos inorgânicos 0,45 0,68 1,95 Fabricação de produtos químicos orgânicos 0,09 0,13 0,68 Fabricação de resinas e elastômeros 0,04 0,11 0,58 Fabricação de fibras artificiais e sintéticas 0,07 0,03 1,32 Fabricação de defensivos agrícolas e desinfetantes domissanitários 0,04 0,04 0,31 Fabr. de sabões, detergentes, prod. de limpeza, cosméticos, prod. de perfumaria e hig. pesssoal 0,36 0,29 1,06 Fabricação de tintas, vernizes, esmaltes, lacas e produtos afins 0,94 0,95 5,58 Fabricação de produtos e preparados químicos diversos 0,42 0,35 2,08 Fabricação de móveis 2,03 1,75 6,70 Fabricação de bebidas 1,94 1,59 2,31 Fabricação de bebidas alcoólicas 1,35 1,13 3,27 Fabricação de bebidas não alcoólicas 0,60 0,46 1,34 Fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 1,36 1,49 3,02 Fabricação de componentes eletrônicos 0,09 0,07 2,16 Fabricação de equipamentos de informática e periféricos 0,07 0,07 0,70 Fabricação de equipamentos de comunicação 0,26 0,21 1,66 Fabricação de aparelhos de recepção, reprodução, gravação e amplificação de áudio e vídeo 0,09 0,10 0,68 Fabricação de aparelhos e instrumentos de medida, teste e controle; cronômetros e relógios 0,85 1,04 12,36 Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores 1,22 0,92 2,87 Construção de embarcações 0,70 0,77 10,41 Fabricação de produtos diversos 0,94 0,91 4,21 Fabricação de artefatos para pesca e esporte 0,04 0,05 7,63 Fabricação de brinquedos e jogos recreativos 0,12 0,11 5,80 Fabricação de instrumentos e materiais para uso médico e odontológico e de artigos ópticos 0,30 0,29 3,51 Fabricação de produtos diversos 0,44 0,44 5,35 Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos 0,67 0,81 3,08 Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos 0,58 0,69 2,96 Instalação de máquinas e equipamentos 0,10 0,12 4,07 Preparação de couros e fabr. de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados 0,78 0,77 2,33 Curtimento e outras preparações de couro 0,11 0,23 5,42 Fabricação de artigos para viagem e de artefatos diversos de couro 0,04 0,07 3,43 Fabricação de calçados 0,57 0,43 1,75 Fabricação de partes para calçados, de qualquer material 0,06 0,04 1,88 Impressão e reprodução de gravações 0,59 0,68 3,14 Atividade de impressão 0,46 0,52 3,44 Serviços de pré-impressão e acabamentos gráficos 0,13 0,16 3,52 Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos 0,60 0,61 1,37 Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis 0,08 0,13 0,06 Coqueiras 0,08 0,12 54,26 Total Indústria de Transformação 100,00 100,00 5,32 Fonte: IBGE - PIA 2010 e 2011 VTI: diferença entre o valor bruto da produção e o custo das operações industriais. Obs.: em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de

172 Comportamento Industrial GRÁFICO 27 Atividades industriais com maior participação na indústria de Santa Catarina em 2011 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 9,88% Têxteis 6,91% Máquinas e equipamentos 6,64% Metalurgia básica 6,48% Produtos de borracha e plástico 5,76% Vestuário e acessórios 10,83% Produtos alimentícios 17,37% Outros 36,13% Fonte: IBGE Obs.: baseado no Valor da Transformação Industrial. Em julho de 2013 ainda não estavam disponíveis os dados de TABELA 140 Remuneração média mensal do trabalhador industrial de Santa Catarina em 2011 e 2012 Segmentos de atividade R$ correntes Alimentos e bebidas 1.423, ,31 Têxtil 1.472, ,55 Vestuário e acessórios 1.554, ,29 Couro e calçados 1.265, ,60 Madeira 1.181, ,20 Celulose e papel 2.496, ,60 Edição e impressão 2.092, ,19 Química 1.788, ,30 Plástico 2.596, ,87 Minerais não metálicos 1.949, ,33 Cerâmica 2.043, ,50 Metalurgia básica 2.259, ,59 Produtos metálicos - exclusive máquinas 2.645, ,12 Máquinas e equipamentos 2.086, ,15 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 2.341, ,95 Material eletrônico e equipamentos de comunicação 2.829, ,93 Veículos automotores e autopeças 1.793, ,20 Móveis 1.149, ,48 Diversas 2.921, ,08 Média Indústria de transformação* 1.991, ,93 Fonte: /Pesquisa Indicadores Industriais (amostral) Obs.: remuneração paga total - valor bruto dos salários com horas extras, 13º, abonos, aviso prévio, PPR, banco de horas etc. menos encargos arcados pelo empregador, como parcela do INSS, FGTS, SAT etc. * Média dos valores acima exceto cerâmica, que é subitem. 170

173 Comportamento Industrial TABELA 141 Faturamento médio mensal da indústria catarinense, por setor de atividade, em 2011 e 2012 Segmentos de atividade R$ mil correntes/mês Alimentos e bebidas , ,02 Têxtil , ,62 Vestuário e acessórios , ,75 Couro e calçados , ,48 Madeira , ,07 Celulose e papel , ,91 Edição e impressão , ,85 Química , ,01 Plástico , ,17 Minerais não metálicos , ,76 Cerâmica , ,41 Metalurgia básica , ,04 Produtos metálicos - exclusive máquinas , ,43 Máquinas e equipamentos , ,55 Máquinas, aparelhos e materiais elétricos , ,90 Material eletrônico e equipamentos de comunicação , ,83 Veículos automotores , ,38 Móveis , ,98 Diversas , ,12 Total Indústria de Transformação* , ,87 Fonte: /Pesquisa Indicadores Industriais (amostral) Obs.: valores obtidos a partir de 200 indústrias, aproximadamente. * Somatório dos valores acima exceto cerâmica, que é subitem. 171

174 Comportamento Industrial TABELA 142 Destino das vendas da indústria catarinense em 2011 e 2012 % das vendas em 2011 % das vendas em 2012 Segmentos de atividade Para o mercado interno Para o exterior Para o mercado interno Para o exterior Alimentos e bebidas Têxtil Vestuário e acessórios Couro e calçados Madeira Celulose e papel Edição e impressão Química Plástico Minerais não metálicos Cerâmica Metalurgia básica Produtos metálicos - exclusive máquinas Máquinas e equipamentos Máquinas, aparelhos e materiais elétricos Material eletrônico e equipamentos de comunicação Veículos automotores Móveis Diversas Total Indústria de Transformação* Fonte: /Pesquisa Indicadores Industriais (amostral) * Média dos valores acima exceto cerâmica, que é subitem. GRÁFICO 28 Destino das vendas da indústria catarinense em 2012 Exterior 18% Mercado interno 82% Fonte: 172

175

176 Fiesc Presidente Glauco José Côrte 1º Vice-Presidente Mario Cezar de Aguiar Diretor 1º Secretário Edvaldo Ângelo Diretor 2º Secretário Cid Erwin Lang Diretor 1º Tesoureiro César Murilo Barbi Diretor 2º Tesoureiro Carlos Toniolo Vice-Presidentes para Assuntos Regionais Gilberto Seleme Centro-Norte Alfredo Piotrovski Litoral Sul Jorge Luiz Strehl Vale do Itajaí Álvaro Luis de Mendonça Alto Uruguai Catarinense Lino Rohden Alto Vale do Itajaí Célio Bayer Vale do Itapocu Diomício Vidal Sul Giordan Heidrich Serra Catarinense Anselmo Zanellato Centro-Oeste Astor Kist Extremo-Oeste Maurício Cesar Pereira Foz do Rio Itajaí Waldemar Antonio Schmitz Oeste Arnaldo Huebl Planalto Norte Vice-Presidentes para Assuntos Estratégicos Michel Miguel Mário Lanznaster Ney Osvaldo Silva Filho Ingo Fischer Rui Altenburg Diretores Adalberto Roeder Albano Schmidt Aldo Apolinário João Alexandre d Ávila da Cunha Amilcar Nicolau Pelaez Bárbara Paludo Carlos Alberto Barbosa Mattos Carlos Frederico da Cunha Teixeira Charles Alfredo Bretzke Charles José Postali Conrado Coelho Costa Filho Dario Luiz Vitali Egon Werner Evair Oenning Flavio José Martins Ida Áurea da Costa Israel José Marcon Jacir Pamplona Luiz Antônio Botega Luiz Cesar Meneghetti Olvacir José Bez Fontana Osni Carlos Verona Otmar Josef Müller Pedro Leal da Silva Neto Roberto Marcondes de Mattos Walgenor Teixeira Conselho Fiscal Efetivos Leonir João Pinheiro Fred Rubens Karsten Tito Alfredo Schmitt Delegação junto à Cni Efetivos Glauco José Côrte Alcantaro Corrêa Suplentes Mario Cezar de Aguiar João Stramosk Ciesc Presidente Glauco José Côrte Vice-Presidente Mario Cezar de Aguiar Diretora 1ª Secretária Sílvia Hoepcke da Silva Diretor 2º Secretário José Fernando da Silva Rocha Diretor 1º Tesoureiro Luciano Flávio Andriani Diretor 2º Tesoureiro Aldo Nienkötter Conselho Consultivo Adolfo Fey César Gomes Junior Cláudio Roberto Grando Evandro Müller de Castro Hilton Siqueira Leonetti Jair Philippi João Paulo Schmalz José Adami Neto Nivaldo Pinheiro Noiodá José Damiani Odelir Battistella Rafael Boeing Conselho Fiscal Efetivos Ademar Avi Juarez de Magalhães Rigon Marcelo Rodrigues Suplentes Luiz Gonzaga Coelho Márcio Anselmo Ribeiro Marconi Leonardo Pascoali Sesi Conselho Regional de Santa Catarina Presidente Glauco José Côrte Vice-Presidente Mario Cezar de Aguiar Representante da Fiesc Henrique de Bastos Malta Representantes da Indústria Titulares José Fernando da Silva Rocha Hilton José da Veiga Faria Luis Carlos Guedes Luis Eduardo Broering Suplentes Ademir José Pereira Alfredo Ender Eliezer da Silva Matos Ramiro Cardoso Suplentes Amauri Eduardo Kollross Celso Panceri Flávio Henrique Fett 174

177 Representantes Institucionais Titulares Carlos Artur Barboza Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de Santa Catarina Célio Goulart Governo do Estado de Santa Catarina Luiz Miguel Vaz Viegas Ministério do Trabalho e Emprego Suplentes Altamiro Perdoná Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário do Estado de Santa Catarina Antônio Carlos Poletini Governo do Estado de Santa Catarina Alberto Roberge Causs Ministério do Trabalho e Emprego Senai Conselho Regional de Santa Catarina Presidente Glauco José Côrte Vice-Presidente Mario Cezar de Aguiar Representante da Fiesc Helio César Bairros Representantes da Indústria Titulares César Augusto Olsen Sergio Augusto Carvalho da Silva Maria Regina de Loyola R. Alves Ulrich Kuhn Suplentes Cidnei Luiz Barozzi Osvaldo Luciani Vilmar Radin Vincenzo Francesco Mastrogiacomo Representantes Institucionais Titulares Luiz Miguel Vaz Viegas Ministério do Trabalho e Emprego Maria Clara Kaschny Schneider Ministério da Educação Ari Oliveira Alano Representante dos Trabalhadores da Indústria Suplentes Alberto Roberge Causs Representante do Ministério do Trabalho e Emprego Silvana Rosa Lisboa de Sá Representante do Ministério da Educação Carlos Alberto Baldissera Representante dos Trabalhadores da Indústria Iel Conselho Fiscal Efetivos Ilton Paschoal Rotta José Suppi Marcus Schlösser Suplentes Almir Manoel Atanázio dos Santos Marlene Pitt Dullius Roseli Steiner Hang Representantes Institucionais Rogério Gomes Penetra Representante do Brde Darcy Laske Representante da Acafe Sergio Luiz Gargioni Representante da Fapesc Carlos Alberto Schneider Representante da Fundação Certi Rozângela Curi Pedrosa Representante da Ufsc Anacleto Angelo Ortigara Representante do Sebrae Nério Amboni Representante da Udesc Diretoria Executiva Fiesc / Sc Chefe de Gabinete Carlos Roberto de Farias Superintendente de Serviços Compartilhados do Sistema Fiesc Silvestre José Pavoni Gestor de Planejamento e Controle da Gestão do Sistema Fiesc Carlos Henrique Ramos Fonseca Diretor Jurídico do Sistema Fiesc Carlos José Kurtz Assessor de Comunicação e Marketing do Sistema Fiesc Fabrízio Machado Pereira Gerente Executivo da Área de Auditoria do Sistema Fiesc Fernando Pisani de Linhares Diretor de Relações Industriais Henry Uliano Quaresma Senai / Sc Diretor Regional Sérgio Roberto Arruda Diretor Regional Adjunto - Marco Antônio Dociatti Diretor de Educação e Tecnologia Antônio José Carradore Sesi / Sc Superintendente Hermes Tomedi Superintendente Adjunto Daniel Thiesen Horongoso Diretora de Operações Sociais Leocádia Maccagnan Iel / Sc Superintendente Natalino Uggioni Presidente Glauco José Côrte Vice-Presidente Mario Cezar de Aguiar Diretor Tesoureiro Luciano Flávio Andriani Representante da Fiesc Bárbara Paludo Conselho Consultivo Efetivos Ângela Teresa Zorzo Dal Piva Hans Heinrich Bethe Lurivam Bortoli Murilo Ghisoni Bortoluzzi Vilmar Radin Ronaldo Benkendorf Valter Ros de Souza Suplentes Álvaro Schwegler Alceu Grade Celso Marcolin Eduardo Seleme Heleny Mendonça Meister Maury Santos Júnior Orlíndio da Silva 175

178

Entre Rios em Números

Entre Rios em Números Entre Rios em Números 1 SANTA CATARINA EM NÚMEROS ENTRE RIOS SEBRAE 2013 2 2013 SEBRAE/SC Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina. Todos os direitos reservados e protegidos por

Leia mais

Santa Catarina em Números

Santa Catarina em Números Santa Catarina em Números 1 Santa Catarina em Números SEBRAE 2013 2 2013 SEBRAE/SC Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina. Todos os direitos reservados e protegidos por lei de

Leia mais

Micro e Pequenas Empresas

Micro e Pequenas Empresas Onde estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil SEBRAE-SP Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo Conselho Deliberativo do SEBRAE-SP Presidente: Paulo Skaf ACSP - Associação Comercial

Leia mais

Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira

Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Gestão Estratégica UGE Participação das Micro e Pequenas Empresas

Leia mais

LOGÍSTICA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E TRANSIÇÃO PARA UMA ECONOMIA VERDE

LOGÍSTICA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E TRANSIÇÃO PARA UMA ECONOMIA VERDE LOGÍSTICA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E TRANSIÇÃO PARA UMA ECONOMIA VERDE 1 COLEÇÃO DE ESTUDOS SOBRE DIRETRIZES PARA UMA ECONOMIA VERDE NO BRASIL Autor: Paulo Fleury 2 Realização: Fundação Brasileira para

Leia mais

Avanços da indústria. Encontro da Indústria para a Sustentabilidade

Avanços da indústria. Encontro da Indústria para a Sustentabilidade Avanços da indústria brasileira rumo ao desenvolvimento sustentável Síntese dos fascículos setoriais Encontro da Indústria para a Sustentabilidade CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI PRESIDENTE Robson

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO VADOR DINÂMICO ADOR DEZEMBRO, 2013 INO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO VADOR DINÂMICO ADOR DEZEMBRO, 2013 INO PLANO DE DESENVOLVIMENTO R ADOR OVADOR DINÂMICO DEZEMBRO, 2013 INO INO VADOR R INOVA PLANO DE O DESENVOLVIMENTO DE DE DESEN LVI PLANO DE DESEN VOLVI DESEN VOLVI MENTO DEZEMBRO, 2013 O Futuro é o que fazemos

Leia mais

Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis Ano 2013

Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis Ano 2013 dos Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis Ano 2013 Ministério de Minas e Energia GOVERNO FEDERAL Ministério de Minas e Energia Ministro Edison Lobão Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis Ano 2013

Leia mais

O biodiesel e sua contribuição ao desenvolvimento brasileiro

O biodiesel e sua contribuição ao desenvolvimento brasileiro O biodiesel e sua contribuição ao desenvolvimento brasileiro ÍNDICE O BIODIESEL EM POUCAS PALAVRAS... 4 O PROGRAMA... 6 MATÉRIAS-PRIMAS... 9 INDÚSTRIA... 16 AGRICULTURA FAMILIAR.... 20 saúde e AMBIENTE...

Leia mais

0O CENSO AGROPECUÁRIO E A AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Caio Galvão de França Mauro Eduardo Del Grossi Vicente P. M. de Azevedo Marques

0O CENSO AGROPECUÁRIO E A AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Caio Galvão de França Mauro Eduardo Del Grossi Vicente P. M. de Azevedo Marques 0O CENSO 06 AGROPECUÁRIO E A AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL Caio Galvão de França Mauro Eduardo Del Grossi Vicente P. M. de Azevedo Marques LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente da República GUILHERME

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Exercício findo em 31 de dezembro de 2013

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Exercício findo em 31 de dezembro de 2013 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Senhores Acionistas, Em atendimento às disposições societárias, apresentamos o Relatório da Administração da Souza Cruz S.A. referente

Leia mais

POLUIÇÃO DO AR POR FONTES FIXAS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

POLUIÇÃO DO AR POR FONTES FIXAS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS POLUIÇÃO DO AR POR FONTES FIXAS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS Frederico Cavadas Barcellos (fredcavadas@ibge.gov.br) Rosane de Andrade Moreno (ramm.@ibge.gov.br) Luiz Carlos Dutra da Silva (luizsilva@ibge.gov.br)

Leia mais

Série ESTUDOS DA DEMANDA. NOTA TÉCNICA DEA 14/10 Avaliação da Eficiência energética na indústria e nas residências no horizonte decenal (2010-2019)

Série ESTUDOS DA DEMANDA. NOTA TÉCNICA DEA 14/10 Avaliação da Eficiência energética na indústria e nas residências no horizonte decenal (2010-2019) Série ESTUDOS DA DEMANDA NOTA TÉCNICA DEA 14/10 Avaliação da Eficiência energética na indústria e nas residências no horizonte decenal (2010-2019) Rio de Janeiro Julho de 2010 (Esta página foi intencionalmente

Leia mais

O agronegócio da soja nos contextos mundial e brasileiro

O agronegócio da soja nos contextos mundial e brasileiro Soja ISSN 2176-2937 Junho, 2014 349 O agronegócio da soja nos contextos mundial e brasileiro CGPE 11325 ISSN 2176-2937 Junho, 2014 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Soja Ministério da

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP. 10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP. 10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP 10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas São Paulo 2008 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE

Leia mais

BRICSV. Desafios para enfrentar as desigualdades e alcançar a Justica Ambiental. r- --... - FASE

BRICSV. Desafios para enfrentar as desigualdades e alcançar a Justica Ambiental. r- --... - FASE o BRICSV r" Desafios para enfrentar as desigualdades e alcançar a Justica Ambiental li r- --... - FASE ' BRICS: Desafios para enfrentar as desigualdades e alcançar a Justiça Ambiental FASE 1ª Edição

Leia mais

Mineração MINERAÇÃO É TUDO ISSO! indústria da. Educação, arte, cultura, logística, meio ambiente, tecnologia, negócios...

Mineração MINERAÇÃO É TUDO ISSO! indústria da. Educação, arte, cultura, logística, meio ambiente, tecnologia, negócios... Mineração indústria da Ano IV - nº 27 Setembro de 2009 MINERAÇÃO É TUDO ISSO! Educação, arte, cultura, logística, meio ambiente, tecnologia, negócios... São os destaques da EXPOSIBRAM 2009 e do 13º Congresso

Leia mais

OESTE CATARI E SE HISTÓRIA DOS SEUS EMPREE DEDORES

OESTE CATARI E SE HISTÓRIA DOS SEUS EMPREE DEDORES OESTE CATARI E SE HISTÓRIA DOS SEUS EMPREE DEDORES Carlos José Pereira Antonio Carlos Freddo Resumo Oeste Catarinense História dos Seus Empreendedores expõe a ocupação da região, seus empreendedores, época

Leia mais

Aquecimento Global e a nova Geografia da Produção. Agosto de 2008

Aquecimento Global e a nova Geografia da Produção. Agosto de 2008 Aquecimento Global e a nova Geografia da Produção agrícola no Brasil Agosto de 2008 Coordenação Jaime Gesisky Deconto Texto Giovana Girardi Fotos Folhapress Ilustrações Joana Lira Design Marco Cançado

Leia mais

Curso Intensivo Pré-Vestibular UFPB 2012. Campus I (João Pessoa) Geografia. Thiago Pontes / Almir Jr. / Caio Almeida / Maurílio Silva

Curso Intensivo Pré-Vestibular UFPB 2012. Campus I (João Pessoa) Geografia. Thiago Pontes / Almir Jr. / Caio Almeida / Maurílio Silva P á g i n a 126 Curso Intensivo Pré-Vestibular UFPB 2012 Campus I (João Pessoa) Geografia Thiago Pontes / Almir Jr. / Caio Almeida / Maurílio Silva Professor Responsável: Prof. Dr. Luiz de Sousa Jr. (Chefe

Leia mais

ONDE PASTAR? O GADO BOVINO NO BRASIL SERGIO SCHLESINGER 1ª EDIÇÃO

ONDE PASTAR? O GADO BOVINO NO BRASIL SERGIO SCHLESINGER 1ª EDIÇÃO ONDE PASTAR? O GADO BOVINO NO BRASIL SERGIO SCHLESINGER 1ª EDIÇÃO RIO DE JANEIRO, BRASIL, 2010 ONDE PASTAR? O GADO BOVINO NO BRASIL 2010, FASE (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional)

Leia mais

O QUE ESPERAMOS DO PRÓXIMO PRESIDENTE 2015-2018

O QUE ESPERAMOS DO PRÓXIMO PRESIDENTE 2015-2018 O QUE ESPERAMOS DO PRÓXIMO PRESIDENTE 2015-2018 O QUE ESPERAMOS DO PRÓXIMO PRESIDENTE 2015-2018 DIRETORIA DA CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL CNA DIRETORIA EXECUTIVA TRIÊNIO 2011/2014 Presidente:

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE MÓVEIS DO MARCO CEARÁ

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE MÓVEIS DO MARCO CEARÁ PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE MÓVEIS DO MARCO CEARÁ Abril de 2008 1 Governança do APL de Móveis de Marco 1. DOMARCO ESTOFADOS Endereço: Rua Presidente Médice, 975 Marco CEP: 62560-000

Leia mais

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA URBANIZAÇÃO BRASILEIRA A maior parte da população brasileira vive em cidades. O censo 2010 do IBGE aponta que aproximadamente 85% da população do país se concentram em áreas consideradas urbanas. As raízes

Leia mais

Perfil do Setor do Açúcar e do Álcool no Brasil

Perfil do Setor do Açúcar e do Álcool no Brasil Perfil do Setor do Açúcar e do Álcool no Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento REINHOLD STEPHANES Secretaria de Produção e Agroenergia SPAE MANOEL VICENTE FERNANDES BERTONE Departamento

Leia mais

1- Brasil e China: muitas coisas em comum

1- Brasil e China: muitas coisas em comum As relações comerciais entre Brasil e China e as possibilidades de crescimento e diversificação das exportações de produtos brasileiros ao mercado consumidor chinês 1. Eduardo V.M.Villela * Resumo: AS

Leia mais

Aspectos da Construção Sustentável no Brasil e Promoção de Políticas Públicas. Subsídios para a Promoção da Construção Civil Sustentável

Aspectos da Construção Sustentável no Brasil e Promoção de Políticas Públicas. Subsídios para a Promoção da Construção Civil Sustentável Aspectos da Construção Sustentável no Brasil e Promoção de Políticas Públicas Subsídios para a Promoção da Construção Civil Sustentável CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável Presidente do

Leia mais

Desenho e Análise da Cadeia de Valor da Água Mineral no Brasil 1

Desenho e Análise da Cadeia de Valor da Água Mineral no Brasil 1 1 Desenho e Análise da Cadeia de Valor da Água Mineral no Brasil 1 STEPHANIE CRISTINE LOURENÇO SILVEIRA - stephanieclsilver@gmail.com RENATA PAES LEME ROQUETTE - renata_paesleme@hotmail.com LUCIEL HENRIQUE

Leia mais

Diagnóstico da Piscicultura em Mato Grosso

Diagnóstico da Piscicultura em Mato Grosso Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária Diagnóstico da Piscicultura em Mato Grosso Projeto de pesquisa referente à Piscicultura, abordando

Leia mais