HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA"

Transcrição

1 1. Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar - CCIH, formada por Membros Executores e Consultores, tem como objetivo, elaborar e implementar o programa anual de controle de infecções, onde conste ações de Prevenção e Controle das infecções hospitalares. Para desenvolvimento deste, são executadas ações de vigilância epidemiológica, normatização de protocolos e procedimentos, educação permanente e acompanhamento dos resultados que deverão ser avaliados e divulgados mensalmente. Como proposta de expandir a cultura de prevenção, a CCIH desenvolve junto à Sociedade - Escola Nasser, o Projeto Educação em Saúde. 2. Ofertas de Serviços Prestados Estratégias de Controle e Prevenção da Infecção Hospitalar, através de protocolos, treinamentos, busca ativa, busca passiva, busca fonada, investigações epidemiológicas, intervenção em surtos, entre outros. 3. Principais Realizações do Ano 3.1. Principais Realizações do Ano de Atividades Desenvolvidas Desempenho de 100% nas auditorias externas; Atualização do Manual Operacional; Desenvolvimento das metas apontadas pelo CQH em Planos de Ação; Elaboração do Macro Processo; Desenvolvimento do Programa de Controle de Infecção Hospitalar Treinamentos Realização de Treinamentos Higienização de Mãos; Limpeza e Desinfecção de Artigos; Esterilização de Artigos; Precaução e Isolamento; Escabiose; Higiene de Ambiente Hospitalar; Biossegurança; Prevenção de Infecção em Cateter Urinário; Gerenciamento de Resíduos em Serviços de Saúde Participação em Treinamentos Hepatites Virais; Indicadores de Infecção Hospitalar para Hospitais de Longa Permanência/Psiquiátricos CVE; Infecção Hospitalar e Higiene de Ambiente nos Serviços de Saúde; Especialização em Controle de Infecção Hospitalar Principais Realizações do Ano de Atividades Desenvolvidas 1

2 Desenvolvimento do Programa de Controle de Infecção Hospitalar; Elaboração e divulgação do Protocolo de Prevenção de Infecção em Sítio Cirúrgico; Atualização do Manual Operacional; Desenvolvimento dos Planos de Ação; Atualização e divulgação dos Protocolos de Higienização de Mãos e Higiene de Ambiente Hospitalar; Acompanhamento e controle da cobertura vacinal dos colaboradores; Desenvolvimento do Projeto Educação em Saúde junto à Escola Nasser Treinamentos Realização de Treinamentos Antibioticoterapia e Antibioticoprofilaxia; Higienização de Mãos; Higiene de Ambiente Hospitalar; Otimização de Processos de Higienização/Classificação/Separação de Roupas; Biossegurança; Prevenção de Infecção em Sítio Cirúrgico para o Departamento Médico de Ortopedia no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto; HIV, AIDS, Hepatite B e Drogas na Escola Nasser pelo Projeto Educação em Saúde Participação de Treinamentos Apresentação, preenchimento e avaliação dos novos Indicadores de Infecção Hospitalar de Longa Permanência/Psiquiátrico do Estado de São Paulo CVE/SP Principais Realizações do Ano de Atividades Desenvolvidas Desenvolvimento do Programa de Controle de Infecção Hospitalar; Atualização do Manual Operacional; Desenvolvimento dos Planos de Ação; Atualização e divulgação dos Protocolos: Higienização de Mãos, Uso de Germicidas, Isolamento e Precaução Padrão, Prevenção de Infecção em Infusões Venosas, Prevenção e Tratamento de Feridas, Prevenção de Infecção em Cateter Vesical e Prevenção de Infecção em Sítio Cirúrgico; Atualização e divulgação dos Procedimentos: Higiene de Ambiente Hospitalar, Imunização Ativa dos Profissionais, Uso de Antibióticos, Busca Ativa de Casos de Infecção Hospitalar, Vistorias, Biossegurança, Controle e Abastecimentos da Água, Esterilização, Limpeza e Desinfecção de Artigos, Educação Permanente e Vigilância Epidemiológica; Atualização do Regimento Interno; Implementação do pós venda em parceria com a ouvidoria; Acompanhamento e controle da cobertura vacinal dos colaboradores; Desempenho de 100% nas auditorias externas Treinamentos 2

3 Realização de Treinamentos Higienização de Mãos; Uso de Germicidas; Isolamento e Precaução Padrão; Prevenção de Infecção em Infusões Venosas; Prevenção e Tratamento de Feridas; Prevenção de Infecção em Cateter Vesical; Prevenção de Infecção em Sítio Cirúrgico; Manipulação do MOP no serviço de Higiene de Ambiente Hospitalar Participação em Treinamentos 17º Jornada de Controle de Infecção Hospitalar no Hospital São Francisco de Ribeirão Preto; Atualização da RDC nº 15 de 15 de março de 2012, que se trata das alterações da CME a serem implementadas; Workshop de Limpeza e Desinfecção de superfícies Hospitalar, realizado pelo Higiplus e Diversey na Santa Casa de Guaxupé; Mecanismos de resistências bacteriana, proporcionado pelo CRF por videoconferência; Interação medicamentosa e reações adversas, proporcionado pelo CRF por videoconferência Principais Realizações do Ano de Atividades Desenvolvidas Desenvolvimento do Programa de Controle de Infecção Hospitalar; Desenvolvimento dos Planos de Ação; Acompanhamento e controle da cobertura vacinal dos colaboradores; Benchmarking no Hospital Unimed de São João da Boa Vista, voltado às áreas de CCIH, Limpeza de Ambiente e Gestão de Risco; Vigilância epidemiológica com os moradores do Solar das Magnólias relacionado às doenças infecciosas: hepatites, HIV e Sífilis; Desempenho de 100% nas auditorias externas Treinamentos Realização de Treinamentos Prevenção de Infecção em Infusões Venosas; Prevenção de Infecção em Cateter Urinário; Higiene e Limpeza de Ambiente no AME Ambulatório Médico de Especialidades em Casa Branca; Capacitação para equipe das VISA municipais da, DRS XIV de São João da Boa Vista em Reprocessamento de Endoscópio Digestivo e Acessórios Participação do processo de Integração do novo funcionário; Higiene e Limpeza de Ambiente e Higienização de Mãos no SAMU Regional de São João da Boa Vista; Prevenção de úlcera por Pressão em Santa Casa de Caconde; 3

4 Biossegurança e Higienização de Mãos na IV SIPAT; Higienização, Desinfecção e Esterilização de Artigos na Santa Casa de São Sebastião da Grama Participação de Treinamentos Início do curso de especialização em IRAS na faculdade Uniararas; 1º Reunião do Grupo de Indicadores de Infecção Hospitalar do NAGEH Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar do CQH; Lançamento da 3º edição da Monografia de Higiene, Desinfecção Ambiental e Resíduos Sólidos em Serviços de Saúde, pela APECIH Indicadores Gráfico 1. Cobertura vacinal colaboradores 2010 a 2013; Gráfico 2. Acidente com exposição a material biológico 2010 a 2013; Gráfico 3. Vistorias realizadas 2010 a 2013; Gráfico 4. Média ano da taxa de infecção em cirurgia limpa 2010 a 2013; Gráfico 5. Média ano da taxa de infecção hospitalar global 2010 a 2013; Gráfico 6. Média ano da densidade de IH em pacientes de longa permanência. Gráfico 1. Cobertura vacinal colaboradores 2010 a 2013 Entre 2010 e 2011, observa-se aumento da cobertura vacinal dos colaboradores, entre 2011 a 2012 ocorre diminuição neste ano a vacinação foi realizada no centro de saúde e não dentro do hospital, o que reduziu a adesão do funcionário. Em 2013 observa-se aumento devido ao trabalho de conscientização e à realização da vacinação dentro hospital. 4

5 Gráfico 2. Acidente com exposição a material biológico 2010 a 2013 Comparando 2010 e 2011 houve diminuição de casos de acidentes com exposição a material biológico; Entre 2011 e 2013 observa-se aumento dos números de casos atribuídos ao aumento de procedimentos realizados. Gráfico 3. Vistorias realizadas 2010 a 2013 Nota- se a evolução significativa da execução de auditorias internas com enfoque em controle de IH nos setores assistenciais, quando comparado o período de 2010 a

6 Gráfico 4. Média ano da taxa de infecção em cirurgia limpa 2010 a 2013 Entre 2010 e 2012 observa-se queda da média, aumento em 2013, que pode ser atribuído a refinamento de detecção de casos. Índice considerado dentro dos critérios estabelecidos pela CDC 5%. Gráfico 5. Média ano da taxa de infecção hospitalar global 2010 a 2013 Evolução crescente atribuída ao refinamento da detecção de casos através da vigilância epidemiológica e surtos ocorridos em Índice considerado aceitável conforme critérios estabelecidos pela CDC - 3%. 6

7 Gráfico 6. Média ano da densidade de IH em pacientes de longa permanência Elaborado Diagrama de controle para definir o limite superior e media e estabelece nossos parâmetros; Avaliando o período de 2010 a 2013, observa-se aumento da média, que se mantem dentro dos critérios estabelecidos pelo CVE média: 0,84 e limite superior: 2,00 4. Perspectivas para o Próximo Ano Continuidade das ações implementadas; Busca constante de novas práticas com objetivo de aumentar a segurança do paciente; Que seja maior o envolvimento dos profissionais que atuam na assistência do paciente com relação ao controle de infecção; Informatização do sistema CCIH; Elaboração do manual de bolso; Revisão do manual operacional, programa de controle de infecção hospitalar, protocolos e procedimentos. 5. Conclusão Com a continuidade do serviço de controle de Infecção, desenvolvido com seriedade e com objetivos definidos, tivemos como resultado a redução dos riscos de infecções hospitalares que o paciente está exposto durante o período de internação ou quando submetido a procedimento invasivo. Como membros executores desta comissão, entendemos que nossa atividade é constante e diária na conscientização das equipes, na notificação dos casos e revisão dos processos, para mantermos a qualidade do serviço. 7

8 Dirigentes Coordenadora Geral Eliana N. Z. M. Giantomassi Diretora Técnica Rosalina Ribeiro Lima Dias Presidente/Farmacêutica Rosalina Ribeiro Lima Dias Médico Infectologia Marcelo Luis Galotti Pereira Enfermeira Marina do Prado Ramos 8

Relatório de Gestão da CCIH

Relatório de Gestão da CCIH Relatório de Gestão da CCIH 1 - Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por membros executores -01 Enfermeira, 01 Farmacêutica e 01 Medico Infectologista e consultores-representantes

Leia mais

Relatório de Gestão da CCIH

Relatório de Gestão da CCIH Relatório de Gestão da CCIH 1 - Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por membros executores -01 enfermeira, 01 farmacêutica e 01 infectologista e consultoresrepresentantes

Leia mais

HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA

HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA RELATÓRIO DE ATIVIDADES CCIH 2015 1. Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar - CCIH, formada por Membros Executores e Consultores, tem como objetivo, elaborar e implementar o programa

Leia mais

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DO GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA RELATÓRIO DE GESTÃO 2012

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DO GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 CCIH COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 1. APRESENTAÇÃO A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por Membros Executores - 01 Enfermeira, 01 Farmacêutica

Leia mais

Hospital vinculado a fundação

Hospital vinculado a fundação Desafios do controle de IH: é mais fácil com recurso? Hospital vinculado a fundação Paulo de Tarso Oliveira e Castro CCIH Hospital de Câncer de Barretos Fundação Pio XII: 99% do atendimento pelo SUS Desafios

Leia mais

Instruções para o preenchimento da planilha de indicadores epidemiológicos de infecção relacionada à asssistência à saúde (IrAS)

Instruções para o preenchimento da planilha de indicadores epidemiológicos de infecção relacionada à asssistência à saúde (IrAS) PREFEITURA DE GOIÂNIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA COORDENAÇÃO MUNICIPAL DE CONTROLE DE INFECÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE COMCISS (Av.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO Artigo 1º Atendendo à Portaria de número

Leia mais

A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP. Laura Schiesari Diretora Técnica

A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP. Laura Schiesari Diretora Técnica A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP Laura Schiesari Diretora Técnica AGENDA I. A ANAHP II. Melhores Práticas Assistenciais III. Monitoramento

Leia mais

ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 1 OBJETIVO: ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Este Roteiro estabelece a sistemática para a avaliação do cumprimento das ações do Programa de Controle de Infecção

Leia mais

USO PRÁTICO DOS INDICADORES DE IRAS: SUBSIDIANDO O TRABALHO DA CCIH HOSPITAIS COM UTI

USO PRÁTICO DOS INDICADORES DE IRAS: SUBSIDIANDO O TRABALHO DA CCIH HOSPITAIS COM UTI USO PRÁTICO DOS INDICADORES DE IRAS: SUBSIDIANDO O TRABALHO DA CCIH HOSPITAIS COM UTI Débora Onuma Médica Infectologista INTRODUÇÃO O que são Indicadores? 1. Indicador é uma medida quantitativa que pode

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA RESPOSTA TÉCNICA COREN/SC Nº 47/CT/2015 Assunto: Administração de Radiofármaco Palavras chaves: Oncologia; Radiofármaco; Punção Venosa. I Solicitação recebida pelo Coren/SC: A punção venosa para aplicação

Leia mais

Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002.

Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002. Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002. O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, considerando: a magnitude e a transcendência das hepatites virais, as quais configuram um grave

Leia mais

Reunião dos Serviços de Controle de Infecção Hospitalar dos Hospitais Municipais de São Paulo Ano 2013

Reunião dos Serviços de Controle de Infecção Hospitalar dos Hospitais Municipais de São Paulo Ano 2013 Reunião dos Serviços de Controle de Infecção Hospitalar dos Hospitais Municipais de São Paulo Ano 2013 Equipe Técnica: -Ingrid Weber Neubauer -Maria Angela Kfouri S.G.Tenis -Maria do Carmo Souza -Milton

Leia mais

Estrutura Física e Organizacional da Farmácia Hospitalar

Estrutura Física e Organizacional da Farmácia Hospitalar Estrutura Física e Organizacional da Farmácia Hospitalar Conceito Unidade clínica de assistência técnica e administrativa, dirigida por farmacêutico, integrada funcional e hierarquicamente às atividades

Leia mais

EQUIPAMENTOS MÉDICO- HOSPITALARES: Higienização, Operação e Cuidados

EQUIPAMENTOS MÉDICO- HOSPITALARES: Higienização, Operação e Cuidados II Seminário de Prevenção e Controle de Infecção em Serviços de Saúde em Santa Catarina EQUIPAMENTOS MÉDICO- HOSPITALARES: Higienização, Operação e Cuidados MINISTRANTE: Engº Alisson Tolotti IEB-UFSC Vinculado

Leia mais

VII Quality Day Gestão da Segurança & Gestão por Times Nova Visão para o Modelo Assistencial

VII Quality Day Gestão da Segurança & Gestão por Times Nova Visão para o Modelo Assistencial VII Quality Day Gestão da Segurança & Gestão por Times Nova Visão para o Modelo Assistencial Time Informação e Comunicação Dr Rafael Munerato de Almeida Diretor Médico Técnico Objetivo do Time: Aprimorar

Leia mais

CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR É DEFICIENTE EM MAIS DE 90% DOS HOSPITAIS DE SÃO PAULO

CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR É DEFICIENTE EM MAIS DE 90% DOS HOSPITAIS DE SÃO PAULO CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR É DEFICIENTE EM MAIS DE 90% DOS HOSPITAIS DE SÃO PAULO 13/04/2009 Levantamento inédito sobre a situação do controle da infecção hospitalar realizado pelo Conselho Regional

Leia mais

#NORMAS PARA APRESENTAÇÃO E SUBMISSÃO DOS RESUMOS. MODALIDADE PÔSTER OU MODALIDADE DE COMUNICAÇÃO ORAL Serão aceitos resumos de pesquisas científicas

#NORMAS PARA APRESENTAÇÃO E SUBMISSÃO DOS RESUMOS. MODALIDADE PÔSTER OU MODALIDADE DE COMUNICAÇÃO ORAL Serão aceitos resumos de pesquisas científicas #NORMAS PARA APRESENTAÇÃO E SUBMISSÃO DOS RESUMOS. MODALIDADE PÔSTER OU MODALIDADE DE COMUNICAÇÃO ORAL Serão aceitos resumos de pesquisas científicas concluídas e em andamento, relatos de experiência,

Leia mais

Monitoramento e Gestão de Riscos A experiência de parceiros da Vigilância Sanitária Hospital Getúlio Vargas PE

Monitoramento e Gestão de Riscos A experiência de parceiros da Vigilância Sanitária Hospital Getúlio Vargas PE 15º Encontro Nacional da Rede Sentinela Fórum Internacional de Monitoramento e Gestão de Risco Sanitário Monitoramento e Gestão de Riscos A experiência de parceiros da Vigilância Sanitária Hospital Getúlio

Leia mais

Registro de reunião do Serviços SCIH/DIP/NUVE/HOSP. SENTINELA

Registro de reunião do Serviços SCIH/DIP/NUVE/HOSP. SENTINELA Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário Programa de Avaliação de Desempenho dos Técnicos-Administrativos em Educação (PROADES) - Segunda Fase Registro de reunião do Serviços SCIH/DIP/NUVE/HOSP.

Leia mais

Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão. de OPME

Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão. de OPME 1 Comitê Técnico Nacional de Produtos Médicos como ferramenta de Gestão de OPME Palestrante: Diana Indiara Ferreira Jardim diana.jardim@unimedpoa.com.br 2 Sobre as OPME, no site da ANS circula no mercado

Leia mais

Qualidade e Segurança do Paciente: A perspectiva do Controle de Infecção. Paula Marques Vidal APECIH Hospital São Camilo Unidade Pompéia

Qualidade e Segurança do Paciente: A perspectiva do Controle de Infecção. Paula Marques Vidal APECIH Hospital São Camilo Unidade Pompéia Qualidade e Segurança do Paciente: A perspectiva do Controle de Infecção Paula Marques Vidal APECIH Hospital São Camilo Unidade Pompéia Tópicos 1. CCIH no Brasil 2. CCIH e a Segurança do Paciente: Qual

Leia mais

Priscila do Nascimento Cordeiro de Almeida DCIH/DVS/SESPA

Priscila do Nascimento Cordeiro de Almeida DCIH/DVS/SESPA Priscila do Nascimento Cordeiro de Almeida DCIH/DVS/SESPA PARA QUÊ SERVE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO? Os sistemas de informação têm como objetivo a aquisição do conhecimento que deve fundamentar a gestão

Leia mais

Conceito básicos e cadeia epidemiológica de transmissão de infecção.

Conceito básicos e cadeia epidemiológica de transmissão de infecção. Conceito básicos e cadeia epidemiológica de transmissão de infecção. Juliana Arruda de Matos Doutora em infectologia pela UFRJ Médica infectologista do HUCFF UFRJ Chefe substituta da Área de Infecção Hospitalar

Leia mais

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE REUTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DE USO ÚNICO Adélia Aparecida Marçal dos Santos Gerência de Investigação e Prevenção das Infecções e dos Eventos Adversos GIPEA/GGTES/ANVISA AGÊNCIA

Leia mais

Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar. Enfª. Viviane Silvestre

Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar. Enfª. Viviane Silvestre Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar Enfª. Viviane Silvestre O que é Home Care? Metas Internacionais de Segurança do Paciente Metas Internacionais

Leia mais

As tendências do Sistema Único de Saúde FGV 2009 1693 A Cidade de Curitiba 1916 2009 316 anos Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando- se pela

Leia mais

Informe Técnico: Vigilância das Meningites no Estado de Santa Catarina

Informe Técnico: Vigilância das Meningites no Estado de Santa Catarina GOVERNO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Saúde Superintendência de Vigilância em Saúde Diretoria de Vigilância Epidemiológica Gerência de Vigilância de Doenças Imunopreveníveis e Imunização Informe

Leia mais

Gerenciamento de riscos e a infecção hospitalar: primos-irmãos?

Gerenciamento de riscos e a infecção hospitalar: primos-irmãos? Gerenciamento de riscos e a infecção hospitalar: primos-irmãos? Juliana P Machado Gerente de Enfermagem HSF Doutoranda EERP- USP Esp. em Gestão de Negócios Saúde Membro REBRAENSP Segurança do Paciente...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES MARIÁ BARBALHO NARDI Orientadora: Prof.ª Drª Isabel Cristina Echer

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR-PCIH

PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR-PCIH Código: PCIH. SCIH. 001 Versão: 1.0 Revisão: 00 Página: 1de 9 PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR-PCIH 2013 Código: PCIH. SCIH. 001 Versão: 1.0 Revisão: 00 Página: 2de 9 Programa de Atividades

Leia mais

DELIBERAÇÃO nº 717/2008

DELIBERAÇÃO nº 717/2008 DELIBERAÇÃO nº 717/2008 Dispõe sobre carga horária e assistência farmacêutica em estabelecimentos hospitalares e similares. O Presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná CRF- PR, no

Leia mais

ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE

ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE A. UNIDADES DA COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO

Leia mais

Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário COMISSÃO DE CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR

Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário COMISSÃO DE CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR PROGRAMA PREVENÇÃO E CONTROLE DE Sumário COMISSÃO DE CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR ORGANIZAÇÃO DA CCIH Estrutura Atividades FUNCIONAMENTO Coleta de Dados Análise dos Dados Divulgação dos Dados Recursos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE:

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE: Código: RCC.DIR.001 Data: 28/08/2002 Versão: 1 Página: 1 de 20 I - FINALIDADE: Este documento apresenta a forma de organização das instâncias de poder do Hospital, sua configuração em Departamentos, Serviços

Leia mais

Contribuição da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar para a Segurança do Paciente

Contribuição da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar para a Segurança do Paciente Contribuição da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar para a Segurança do Paciente Paula Marques Vidal Hospital Geral de Carapicuíba- OSS Grupo São Camilo Abril -2013 TÓPICOS CCIH no Brasil Trabalho

Leia mais

Resíduos de Serviços de Saúde

Resíduos de Serviços de Saúde Programa de Gerenciamento dos Serviços de Saúde no Brasil Resíduos de Serviços de Saúde PGRSS PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Responsabilidade civil: Art. 3 da Lei de Introdução

Leia mais

SEPSE GRAVE/CHOQUE SÉPTICO

SEPSE GRAVE/CHOQUE SÉPTICO PROTOCOLOS GERENCIADOS Hospital Israelita Albert Einstein SEPSE GRAVE/CHOQUE SÉPTICO Implementação do Protocolo: 1º de ABRIL de 2006 Versão eletrônica atualizada em Novembro 2008 SBIB Hospital Albert Einstein

Leia mais

Boas Práticas de Funcionamento em Serviços de Saúde

Boas Práticas de Funcionamento em Serviços de Saúde - ANVISA Gerência de Tecnologia em Serviço de Saúde - GGTES Boas Práticas de Funcionamento em Serviços de Saúde Resolução ANVISA RDC nº. 63 de 25 de novembro de 2011 IV SEMINÁRIO DE PREVENÇÃO E CONTROLE

Leia mais

PORTARIA Nº 500 DE 2010

PORTARIA Nº 500 DE 2010 PORTARIA Nº 500 DE 2010 Regulamento técnico para Processamento de artigos por método físico em estabelecimentos sujeitos à Vigilância Sanitária no RS A SECRETÁRIA DA SAÚDE DO RIO GRANDE DO SUL, no uso

Leia mais

GESTÃO DO CORPO CLINICO. Integração do Médico às Estratégias do Hospital para a Melhoria nas Práticas Assistenciais

GESTÃO DO CORPO CLINICO. Integração do Médico às Estratégias do Hospital para a Melhoria nas Práticas Assistenciais GESTÃO DO CORPO CLINICO Integração do Médico às Estratégias do Hospital para a Melhoria nas Práticas Assistenciais Marco Aurélio Dainezi Diretor Hospitalar A UNIMED FRANCA Fundada em 1º de maio de 1971

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil

Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Secretaria de Estado da Saúde Vigilância Epidemiológica em âmbito hospitalar Revista de Saúde Pública, vol. 41, núm.

Leia mais

BLOCO 13 VIGILÂNCIA SANITÁRIA (Continua)

BLOCO 13 VIGILÂNCIA SANITÁRIA (Continua) 1 - O órgão responsável pela Vigilância Sanitária no município caracteriza-se como: Setor é a parte organizacional da prefeitura sem status de secretaria. 1 Setor da secretaria municipal de saúde Setor

Leia mais

GESTÃO DOS SERVIÇOS DE PRONTO SOCORRO

GESTÃO DOS SERVIÇOS DE PRONTO SOCORRO Encontro Nacional UNIMED de Recursos e Serviços Próprios e Jornadas Nacionais UNIMED de Enfermagem e Farmácia Hospitalar GESTÃO DOS SERVIÇOS DE PRONTO SOCORRO Instituto Central do Hospital das Clínicas

Leia mais

REUSO DE PRODUTOS REUSO DE PRODUT MÉDICOS HOSPIT

REUSO DE PRODUTOS REUSO DE PRODUT MÉDICOS HOSPIT REUSO DE PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES Cristiane Uyeno Outubro / 2012 Reuso de produtos fabricados e desenvolvidos para uso único. História i Na década de 80, a maioria dos dispositivos médicos consistia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR MANUAL DE ANTISSÉPTICOS PADRONIZADOS DO HC/UFTM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR MANUAL DE ANTISSÉPTICOS PADRONIZADOS DO HC/UFTM A. ANTISSEPSIA 1 - INTRODUÇÃO Antissepsia é o processo de eliminação ou inibição do crescimento dos microrganismos na pele ou em outros tecidos vivos. É realizada através de antissépticos que são formulações

Leia mais

ALERTA SARAMPO VACINAR, VACINAR e VACINAR ATUALIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA, ABRIL DE 2015

ALERTA SARAMPO VACINAR, VACINAR e VACINAR ATUALIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA, ABRIL DE 2015 ALERTA SARAMPO VACINAR, VACINAR e VACINAR ATUALIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA, ABRIL DE 2015 O estado de São Paulo não apresenta circulação endêmica do vírus do sarampo desde 2000, mas a doença continua ocorrendo

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde - SP. Estado de São Paulo. planejamento e mecanismos de acompanhamento, controle e avaliação

Secretaria de Estado da Saúde - SP. Estado de São Paulo. planejamento e mecanismos de acompanhamento, controle e avaliação Secretaria de Estado da Saúde - SP As Organizações Sociais de Saúde no Estado de São Paulo A experiência da Secretaria da Saúde planejamento e mecanismos de acompanhamento, controle e avaliação Organização

Leia mais

Obras no ambiente Hospitalar. e o. Serviço de Controle de Infecção

Obras no ambiente Hospitalar. e o. Serviço de Controle de Infecção Obras no ambiente Hospitalar e o Serviço de Controle de Infecção Enfª. Sílvia Pedroso T. Soares Serviço de Controle de Infecção HSL/PUCRS Núcleo de Vigilância Epidemiológica HSL/PUCRS Medidas de Controle

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PCIH. Orientações

PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PCIH. Orientações PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PCIH Orientações O que é o PCIH Considera-se Programa de Controle de Infecção Hospitalar o conjunto de ações desenvolvidas deliberada e sistematicamente, com

Leia mais

BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA

BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA Centro Universitário Newton Paiva Escola de Odontologia BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA Maria Aparecida Gonçalves de Melo Cunha O que é biossegurança? O termo biossegurança é formado pelo radical

Leia mais

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V.

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V. REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP SEÇÃO I Da Estrutura Organizacional e Funcionamento da Subseção I Da Direção Subseção II Das Gerências Executivas Subseção III Do

Leia mais

Vagas de Estágio. Associação Brasileira de Estudos Aduaneiros Endereço: RUA ARAGUARI, 1541-5º andar - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG - 30.

Vagas de Estágio. Associação Brasileira de Estudos Aduaneiros Endereço: RUA ARAGUARI, 1541-5º andar - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG - 30. Vagas de Estágio Associação Brasileira de Estudos Aduaneiros Endereço: RUA ARAGUARI, 1541-5º andar - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG - 30.190-111 Título: Relações Internacionais e Comércio Exterior

Leia mais

Proposta de Plano Nacional de Saúde - PNS 2008/2009-2011

Proposta de Plano Nacional de Saúde - PNS 2008/2009-2011 Proposta de Plano Nacional de Saúde - PNS 2008/2009-2011 ELABORAÇÃO MS/SE/SPO/ PLANEJASUS EQUIPE PLANO NACIONAL DE SAÚDE cgpl@saude.gov.br - (61) 3315-2677 - www.saude.gov.br/planejasus Início do processo:

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA UNICAMP

O SERVIÇO SOCIAL NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA UNICAMP O SERVIÇO SOCIAL NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA UNICAMP Maria José de Campos Rocha 1 Sandra Regina da Silva Fernandes 1 RESUMO Este trabalho descreve a fundação da Faculdade de Odontologia de

Leia mais

HOSPITAL DE DOENÇAS TROPICAIS DR. ANUAR AUAD. Thais Yoshida Coordenadora do SVS Serviço de Vigilância em Saúde NISPGR/SVS/HDT/HAA

HOSPITAL DE DOENÇAS TROPICAIS DR. ANUAR AUAD. Thais Yoshida Coordenadora do SVS Serviço de Vigilância em Saúde NISPGR/SVS/HDT/HAA HOSPITAL DE DOENÇAS TROPICAIS DR. ANUAR AUAD Thais Yoshida Coordenadora do SVS Serviço de Vigilância em Saúde NISPGR/SVS/HDT/HAA HISTÓRIA varíola Difteria sarampo Poliomielite tétano Meningite Febre tifóide

Leia mais

Auditoria de Enfermagem. Enfª MSc. Débora Soares de Oliveira

Auditoria de Enfermagem. Enfª MSc. Débora Soares de Oliveira Auditoria de Enfermagem Enfª MSc. Débora Soares de Oliveira A palestrante Enfermeira Especialista em Administração em Saúde pela PUC-PR e Metodologia do Ensino Superior pela FESP Mestre em Tecnologia

Leia mais

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP 2 ª Reunião do GT de Indicadores Hospitalares 09/04/2012 GERPS/GGISE/DIDES/ANS Agenda Comparação

Leia mais

HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA

HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA CONDERG-CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA 1. Apresentação O Setor de Nutrição e Dietética é responsável pelo fornecimento de refeições do hospital. Conta com uma equipe de 35 funcionários que trabalham para atender aos pacientes, acompanhantes,

Leia mais

Relato de Experiência: Enfrentamento do Surto de Meningite Viral em Pernambuco pelo Núcleo de Epidemiologia do Hospital Correia Picanço

Relato de Experiência: Enfrentamento do Surto de Meningite Viral em Pernambuco pelo Núcleo de Epidemiologia do Hospital Correia Picanço Relato de Experiência: Enfrentamento do Surto de Meningite Viral em Pernambuco pelo Núcleo de Epidemiologia do Hospital Correia Picanço Autoras: Maria Eulália de Moura Côrte Real, Eliane Guimarães Fortuna,

Leia mais

"Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES

Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade? Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES "Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES AGENDA Programação do Evento - Histórico do Centro Integrado de Atenção a

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010 Perguntas e Respostas (atualizada em 27/01/2011) 1. De que trata a RDC 44/2010? Esta resolução estabelece novos mecanismos para a prescrição e o controle da dispensação de medicamentos antimicrobianos.

Leia mais

Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã. ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013. Equipe Técnica: T.

Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã. ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013. Equipe Técnica: T. Reunião o dos Serviços de Controle de Infecçã ção o Hospitalar dos Hospitais Municipais de São S o Paulo Ano 2013 Equipe Técnica: T -Ingrid Weber Neubauer -Maria Angela Kfouri S.G.Tenis -Maria do Carmo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM SAMANTHA CORREA VASQUES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM SAMANTHA CORREA VASQUES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM SAMANTHA CORREA VASQUES RELATÓRIO ESTÁGIO CURRICULAR III- SERVIÇOS DA REDE HOSPITALAR: UNIDADE DE RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA PORTO ALEGRE

Leia mais

Trajetória do INTO nos Programas de Qualidade Julho / 2010

Trajetória do INTO nos Programas de Qualidade Julho / 2010 Trajetória do INTO nos Programas de Qualidade Julho / 2010 INTO - Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Instituição Pública do Ministério da Saúde ligada diretamente à Secretaria de Atenção à

Leia mais

Considerando a necessidade da observação e análise permanente da situação de saúde da população:

Considerando a necessidade da observação e análise permanente da situação de saúde da população: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 901 de 04 de Agosto de 2011. ESTRUTURA E ATRIBUI O DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA

Leia mais

1ª Adequação do Regimento do Serviço de Enfermagem do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro Oeste do Paraná INTRODUÇÃO

1ª Adequação do Regimento do Serviço de Enfermagem do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro Oeste do Paraná INTRODUÇÃO 1ª Adequação do Regimento do Serviço de Enfermagem do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro Oeste do Paraná INTRODUÇÃO A assistência de enfermagem com qualidade está diretamente ligada à organização

Leia mais

HOSPITAL INFANTIL JOANA DE GUSMÃO SERVIÇO DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA

HOSPITAL INFANTIL JOANA DE GUSMÃO SERVIÇO DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA HOSPITAL INFANTIL JOANA DE GUSMÃO SERVIÇO DE HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA Coordenação: Marcondys Acléu de Oliveira E-mail: marquito709@hotmail.com Fone: ( 48 ) 32519215 Funcionários da casa: 07 no período noturno.

Leia mais

QualiHosp Curso Pré-Congresso

QualiHosp Curso Pré-Congresso QualiHosp Curso Pré-Congresso Desempenho Organizacional Foco: Gestão do Desempenho da Gestão de Pessoas Reflexões teóricas e o nosso caminho no HSL... Questão-chave: Como avaliar o desempenho da gestão

Leia mais

Comitê de Processamento de Produtos para Saúde:

Comitê de Processamento de Produtos para Saúde: Curso de Atualização Resolução RDC. N.15 de 15 de março de 2013: Última Chamada Comitê de Processamento de Produtos para Saúde: viabilidade e importância prática. Eliane Molina Psaltikidis Hospital de

Leia mais

VALEC POLÍTICA AMBIENTAL. Título: POLÍTICA AMBIENTAL Identificador: POL 5.03.01.16-001. Proponente: DIPLAN. Folha: 1 / 12.

VALEC POLÍTICA AMBIENTAL. Título: POLÍTICA AMBIENTAL Identificador: POL 5.03.01.16-001. Proponente: DIPLAN. Folha: 1 / 12. POL 5.3.1.16-1 1 / 12 POL 5.3.1.16-1 2 / 12 POL 5.3.1.16-1 3 / 12 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. DA VALEC S.A.... 6 3. OBJETIVOS PROPOSTOS E METAS PARA O PRIMEIRO ANO... 7 4. NORMAS AMBIENTAIS PROPOSTAS...

Leia mais

Informações para elaboração dos. Indicadores Epidemiológicos de IH. no Estado de MT 1

Informações para elaboração dos. Indicadores Epidemiológicos de IH. no Estado de MT 1 Informações para elaboração dos Indicadores Epidemiológicos de IH no Estado de MT 1 (Registro no EDA sob nº. 397.700 Livro 740 Folha 360) 2013 Revisão fev /2013 1 Elaboração: Enfª Ms. Rosangela de Oliveira

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N. PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 O SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Campanha de PBCI no Centro Hospitalar do Porto

Campanha de PBCI no Centro Hospitalar do Porto Campanha de PBCI no Centro Hospitalar do Porto Jornadas PPCIRA 18.11.2015 Cerca de 800 camas Hospital de Santo António Centro Materno Infantil do Norte Hospital Joaquim Urbano Centro de Cirurgia de Ambulatório

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR 2005

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR 2005 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR 2005 LONDRINA PR 2005 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Nedson Luiz Micheleti - Prefeito AUTARQUIA

Leia mais

RESPONSÁVEIS EDITORIAL. Selma Furtado Magalhães. Cleide Maria Carneiro da Ibiapaba. Camila Alves Machado. Joseana Taumaturgo Magalhães Falcão

RESPONSÁVEIS EDITORIAL. Selma Furtado Magalhães. Cleide Maria Carneiro da Ibiapaba. Camila Alves Machado. Joseana Taumaturgo Magalhães Falcão 1 RESPONSÁVEIS Selma Furtado Magalhães Cleide Maria Carneiro da Ibiapaba Camila Alves Machado Joseana Taumaturgo Magalhães Falcão EDITORIAL Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara Revisão: Setembro de 2012

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC Nº 2, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 (*) Dispõe sobre o gerenciamento de tecnologias em saúde em estabelecimentos de saúde. A Diretoria

Leia mais

Boletim informativo Segurança do Paciente e Qualidade Assistencial em Serviços de Saúde

Boletim informativo Segurança do Paciente e Qualidade Assistencial em Serviços de Saúde VOLUME 1 NÚMERO 2 Boletim informativo Segurança do Paciente e Qualidade Assistencial em Serviços de Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Brasília, Jan-Jul de 2011. Prevenção e controle das

Leia mais

O Planejamento na Administração Municipal. - Plano Plurianual Participativo 2010 2013 -

O Planejamento na Administração Municipal. - Plano Plurianual Participativo 2010 2013 - O Planejamento na Administração Municipal - Plano Plurianual Participativo 2010 2013 - Informação é Cidadania Março - 2013 Orçamento = Planejamento Programa de Governo Planejamento Estratégico Situacional

Leia mais

REALIDADE E DESAFIOS DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO. Apresentador: Leógenes Maia Santiago Coordenador Curso Odontologia Executor Carta acordo Pró-Saúde

REALIDADE E DESAFIOS DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO. Apresentador: Leógenes Maia Santiago Coordenador Curso Odontologia Executor Carta acordo Pró-Saúde REALIDADE E DESAFIOS DA INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO Apresentador: Leógenes Maia Santiago Coordenador Curso Odontologia Executor Carta acordo Pró-Saúde CARUARU (PE) CAPITAL DO AGRESTE Recife(PE) 136Km Cidade

Leia mais

1. Assistência à Saúde da Criança e do Adolescente

1. Assistência à Saúde da Criança e do Adolescente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS www.ufvjm.edu.br PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO DEPARTAMENTO: Enfermagem

Leia mais

Check-list Procedimentos de Segurança

Check-list Procedimentos de Segurança 1. CULTURA DE SEGURANÇA 1.1 1.2 1.3 1.4 A organização possui um elemento responsável pelas questões da segurança do doente A organização promove o trabalho em equipa multidisciplinar na implementação de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ADMINISTRADOR Desempenhar atividades relativas à administração de pessoal, material, orçamento, organização e métodos, sistemas de

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010

Perguntas e respostas sobre a RDC nº 44/2010 1. De que trata a RDC 44/2010? Esta resolução estabelece novos mecanismos para a prescrição e o controle da dispensação de medicamentos antimicrobianos. As novas regras estabelecem adequações de embalagem

Leia mais

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM Óbidos, Novembro 2008 Maria da Saudade de Oliveira Custódio Lopes SUMÁRIO DE APRESENTAÇÃO A Política de Qualidade para as Instituições de Saúde:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM CLÍNICO- CIRÚRGICA NA MODALIDADE DE RESIDÊNCIA (Aprovado em caráter permanente pela Resolução Nº 198/2001 CONSEPE) EDITAL PPPG Nº. 38/2010 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Antes mesmo de inaugurar seu hospital, em 1971, a Sociedade já se dedicava ao exercício da responsabilidade social, atendendo crianças carentes da comunidade na área de Pediatria

Leia mais

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA CENTRAL DE MATERIAIS ESTERILIZADOS DO HOSPITAL MUNICIPAL DE BARRA DO BUGRES - MT

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA CENTRAL DE MATERIAIS ESTERILIZADOS DO HOSPITAL MUNICIPAL DE BARRA DO BUGRES - MT XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Gerenciamento de Risco Paciente Oncológico. Sandra Abrantes Krug Seabra

Gerenciamento de Risco Paciente Oncológico. Sandra Abrantes Krug Seabra Gerenciamento de Risco Paciente Oncológico Sandra Abrantes Krug Seabra Outubro 2010 Agenda Gerenciamento de Risco Fatores Críticos de Sucesso Estamos fazendo certo? Gestão = Administração Administrar:

Leia mais

PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015. AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV.

PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015. AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV. PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015 AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV.: CK AX0003/00-Q5-RL-1001-15 2 ÍNDICE PÁG. 1 - INTRODUÇÃO...

Leia mais

de 2000; NBR 12235 Armazena mento de resíduos sólidos perigosos, de abril de 1992;

de 2000; NBR 12235 Armazena mento de resíduos sólidos perigosos, de abril de 1992; O Hospital Nossa Senhora do Carmo e a Secretaria Municipal de Saúde de Carmo, fizeram adesão ao Programa de Incentivo aos Hospitais do Interior PAHI para 2013. Para essa adesão tanto a unidade hospitalar

Leia mais

Autorização de Dispensa de Serviços Internos de Saúde do Trabalho

Autorização de Dispensa de Serviços Internos de Saúde do Trabalho Autorização de Dispensa de Serviços Internos de Saúde do Trabalho Auto de Vistoria para Verificação da Conformidade Artigo 80.º da Lei n.º 102/09, de 10 de Setembro (Anexo 2 à Instrução 5/2011) PROCESSO

Leia mais

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO ESTADO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar JUSTIFICATIVA A Promoção de saúde só será completa

Leia mais

Avenida Agamenon Magalhães, 617 Maurício de Nassau Caruaru

Avenida Agamenon Magalhães, 617 Maurício de Nassau Caruaru Relatório de Fiscalização Clínica Nefrológica de Caruaru SOS Rim Caruaru Avenida Agamenon Magalhães, 617 Maurício de Nassau Caruaru CNPJ: 04.066.778/0001-54 Diretor técnico: LÚCIA DE FÁTIMA VILA NOVA CRM:

Leia mais

www.anvisa.gov.br INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011

www.anvisa.gov.br INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 Orientações de procedimentos relativos ao controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição, isoladas ou em

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA X RESULTADOS. IV CURSO DE GESTÃO DE QUALIDADE BOS SOROCABA 25 de Outubro de 2013

GESTÃO ESTRATÉGICA X RESULTADOS. IV CURSO DE GESTÃO DE QUALIDADE BOS SOROCABA 25 de Outubro de 2013 GESTÃO ESTRATÉGICA X RESULTADOS IV CURSO DE GESTÃO DE QUALIDADE BOS SOROCABA 25 de Outubro de 2013 Pode dizer-me que caminho devo tomar? Isto depende do lugar para onde você quer ir. (Respondeu com muito

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA HOSPITAL DR. JOÃO MACHADO

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA HOSPITAL DR. JOÃO MACHADO GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA HOSPITAL DR. JOÃO MACHADO NÚCLEO HOSPITALAR DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA - NHVE E-mail: nhehjm@hotmail.com Fone: (84) 3232-0857

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO ROTEIROS DE VISTORIAS O médico fiscal, quando no exercício das vistorias, deverá sempre apresentar sua carteira de identidade funcional (emitida pelo Conselho Regional) e ofício

Leia mais

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais Flávio Bitter outubro 2015 Destaques Presença Nacional Beneficiários (Mil) Operadora líder no mercado brasileiro de Saúde suplementar,

Leia mais