ANÁLISE DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM NO DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ABASTECIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM NO DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ABASTECIMENTO"

Transcrição

1 ANÁLISE DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM NO DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ABASTECIMENTO Joe Jackson Sangalli Vidor (FUNCESI ) Carlos Rondinely Rodrigues Oliveira (FUNCESI ) Rafael Diego Barbosa (FUNCESI ) Andrea Soares Dias de Moura (FUNCESI ) O presente artigo buscou analisar como as metodologias ágeis XP e SCRUM podem contribuir para o desenvolvimento de um software que gerencie o abastecimento. Teve como objetivos específicos descrever a visão dos funcionários da empresa pesquuisada sobre a adoção de um novo método para o desenvolvimento de software, analisar a utilização das metodologias ágeis no desenvolvimento de software e identificar as contribuições das metodologias ágeis para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento. Adotou-se uma abordagem qualitativa dos dados, com o tipo de pesquisa descritiva, utilizando o método de pesquisa de campo. Como instrumento de coleta de dados trabalhou-se com a entrevista semiestruturada. A amostra foi selecionada por critério não probabilístico por conveniência e para melhor entendimento foi realizada uma análise do conteúdo na qual buscou-se analisar a resposta dos entrevistados tendo como base teórica o referencial apresentado. Os resultados mostram que os entrevistados tiveram uma boa adaptação com o método implantado levando a alcançar os objetivos propostos. Os resultados também apontaram que as metodologias ágeis contribuíram para aumento do desempenho, produtividade e redução de custo além de aumentar a confiabilidade do cliente e o empenho dos profissionais envolvidos no desenvolvimento. Palavras-chaves: Desenvolvimento de software, Métodos ágeis, SCRUM, XP

2 ANÁLISE DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM NO DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ABASTECIMENTO 1. Introdução Na computação, como em empresas, comércio e até mesmo dentro de casa, é mais comum do que se imagina o uso de software. Ele está presente para que seja possível executar várias tarefas do dia a dia. Para fazer uma ligação através do celular ou aquecer o almoço no microondas, por exemplo, precisa-se dele. Hoje é praticamente impossível viver sem que se utilizem softwares. Seu uso está se tornando rotineiro e a necessidade de novos softwares obriga que eles sejam desenvolvidos rapidamente para que as empresas tenham cada vez mais produtividade com custo menor. Para se ter alta produtividade é necessário entender que softwares não podem ser desenvolvidos faltando módulos ou funcionalidades. Para entender os processos para desenvolver um software é necessário o uso de determinada metodologia. Metodologias são passos a serem seguidos para se chegar a um objetivo, metodologias ágeis são passos mais curtos e rápidos para alcançar este objetivo. Para tanto, foram estudadas as diferenças nos processos de desenvolvimento com as metodologias ágeis XP (Extreme Programming) e SCRUM. O presente trabalho teve como objetivo analisar as características das metodologias ágeis XP e SCRUM usadas para o desenvolvimento de um software de gerenciamento de abastecimento descrevendo a visão dos funcionários da empresa sobre a adoção de um novo método para o desenvolvimento de software; analisando a utilização das metodologias ágeis no desenvolvimento de software e identificando as contribuições das metodologias ágeis para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento e dessa forma seja aumentada a produtividade da empresa pesquisada. 2. Teorias de suporte 2.1 Metodologias para desenvolvimento de softwares Com o aumento e popularização do uso dos computadores, veio à necessidade de desenvolver softwares. Segundo Sommerville (2007) software contém a junção de vários itens básicos, entre eles estão, instruções, que quando execultadas fornecem a função e desempenho desejados, estrutura de dados, que permitem aos softwares manipular as informações e documentos que descrevem seu uso. Para melhor gerenciar o desenvolvimento de software foi nescessário a utilização de metodologias na qual o objetivo era gerenciar todos os processos, surgindo então as metodologias tradicionais. Para Soares (2004) estas metodologias são conhecidas como pesadas, orientadas a documentação ou clássicas. Em resposta a estas metodologias surgiram as metodologias agéis. Este trabalho visa citar as metodologias ágeis. Serão definidos conceitos e características, além de focar nos dois modelos que são objeto deste estudo: as metodologias XP e SCRUM. 2

3 2.2 Metodologias Ágeis Em resposta as metodologias clássicas onde uma mudança pode ser difícil, surgiram as metodologias ágeis. Para Soares (2004) as metodologias ágeis surgiram com a intenção de focar mais nas pessoas e não nos processos a serem desenvolvidos. Outro ponto destacado por ele é que existe a intenção de gastar mais tempo com a resolução de problemas que com a documentação. Segundo Beck (2001) uma característica marcante nas metodologias ágeis é a facilidade de adaptação nas mudanças e resolução de problemas que acontecem durante o projeto. Isso ocorre pelo fato da metodologia não focar somente em documentação e conseguir receber, avaliar e responder as mudanças. Um dos principais resultados com isto é o aumento considerável na produtividade. A seguir serão apontadas as metodologias ágeis XP e SCRUM, que forma o objeto de estudo deste trabalho, aplicado a uma realidade que será apresentada posteriormente Metodologia Scrum A metodologia ágil SCRUM é utilizada para gestão e planejamento de projetos de software. O SCRUM tem como principal objetivo oferecer processos que melhor se adaptam ao projeto e desenvolvimento de software orientado a objeto (FERNANDES, 2011). Segundo Teles (2009), no SCRUM todos os projetos são divididos em ciclos chamados de Sprints. Antes de iniciar o Sprint é feita uma reunião onde são priorizados todos os itens que serão desenvolvidos e a equipe planeja a melhor forma e data para o cumprimento do ciclo. A cada dia é feita uma rápida reunião para que seja discutido o que está correndo bem e o que tem que melhorar. De acordo com Oliveira (2009) o Sprint segue as mesmas fases do ciclo Plain Do Check Action (PDCA), ou seja, começa por uma reunião que planeja o Sprint, depois executa o que foi planejado, checa o andamento das etapas e, por fim, determina as melhorias no processo a cada resultado obtido. O SCRUM pode ser visto como um método incremental para o gerenciamento de projetos de softwares. O SCRUM é provido de duas subfases: planejamento que implica na definição do sistema contendo todos os requisitos conhecidos baseados na lista de blacklog; e fase de desenho, na qual é desenvolvido e aperfeiçoado o desenho do sistema com base na lista de blacklog (FERNANDES, 2011). De acordo com Fernandes (2011) os requisitos são cumpridos um a um no Sprint backlog onde esses são separados de acordo com suas prioridades e seguem para o daily SCRUM Meeting que são as semanas de desenvolvimento no SCRUM. As definições e o entendimento desta metodologia tornam possível a adoção e utilização da mesma em situações e processos reais, como o abordado por esta pesquisa. A partir destas definições, são apresentadas também, na próxima sessão, as características da metodologia ágil XP Metodologia XP Segundo Beck (2001) umas das principais características da metodologia XP, criada em 1997, são as curtas interações com pequenas entregas e rápidas realimentações, interação maior com o cliente, constante comunicação e coordenação, refatoração contínua, integração e testes contínuos, posse coletiva do código e programação aos pares. 3

4 Segundo Beck (2001) o método XP pressupõe que os problemas encontrados no desenvolvimento de softwares ocorrem devido à falta de comunicação entre as pessoas envolvidas. O objetivo da comunicação é manter um relacionamento satisfatório. Ainda segundo Beck (2001) as práticas também proporcionam o melhor ambiente para a interação e desenvolvimento do software, como pode ser observado na Figura 1 a seguir: Práticas do XP Planejamento Projeto simples Código padrão Padrão de codificação Semanas de 40 horas Integração contínua Cliente no local Metáfora Propriedade coletiva Testes Codificação por testes Reestruturação Definições Figura 1 Práticas e definições do XP A equipe prioriza o necessário para ser feito no projeto, baseando-se em requisitos atuais e não futuros para o desenvolvimento do software. Para cada novo requisito há uma atualização, permitindo a análise e validação sempre que ocorra uma nova especificação do cliente. Padronização deve ser definida antes de iniciar o desenvolvimento devendo ser seguida por toda equipe. Elaboração de procedimentos nos quais cada profissional envolvido fará a descrição de como o software funcionará, gerando uma linguagem comum entre os envolvidos. Não sobrecarregar as pessoas, e não tornar o trabalho cansativo. Permite interagir e construir o sistema de software várias vezes ao dia, mantendo os programadores em sintonia, além de possibilitar processos rápidos. Visa sanar todas as dúvidas dos elementos do projeto, evitando atrasos ou até entregas erradas. Requisitos futuros só deverão ser implementados se realmente existirem. Caso alguém se desintegre do grupo, o restante do grupo conseguirá prosseguir o trabalho com poucas dificuldades, uma vez que todos conhecem as partes do software. Primeiramente os programadores realizam testes para depois desenvolver o software. Em todo o processo de desenvolvimento são realizados testes de forma validar o processo. Objetiva apurar o projeto do software estando presente em todas as fases do desenvolvimento. Devendo ser feita sempre que possível Fonte: Elaborado pelos autores, com base em Beck (2001), Fernandes (2011) e Soares (2004) Com base nas práticas do XP, é possível entender o processo de desenvolvimento de softwares que utiliza desta metodologia. Nesta sessão buscou-se apresentar uma base teórica das metodologias SCRUM e XP e suas principais funcionalidades no desenvolvimento de softwares, para que seja possível o entendimento de sua aplicação no cenário abordado por esta pesquisa, buscando assim gerar maior produtividade para a empresa pesquisada. 3. Metodologia Esta pesquisa assumiu as características de pesquisa qualitativa. Strauss e Corbin (2008) e Richardson (1999) definem que uma pesquisa qualitativa é uma pesquisa que atinge resultados que não podem ser medidos através de números ou qualquer outro meio de quantificação e sim analisa o problema, compreende e não utiliza técnicas da estatística. A escolha do tipo de pesquisa mais adequado foi a descritiva através da pesquisa de campo, 4

5 tendo como universo uma empresa de sistemas integrados que desenvolve soluções em softwares livres para gestão pública; localizada em Porto Alegre/RS. O motivo da utilização deste universo se dá, pois a empresa já utilizou metodologias diferentes, para o desenvolvimento do mesmo software e assim fica fácil a identificação de possíveis falhas e sucessos no decorrer do desenvolvimento. A amostra são os desenvolvedores e programadores de software, sendo composta por três entrevistados sendo dois gestores e um programador. Para a coleta de dados foi utilizada a entrevista semiestruturada. Para o tratamento dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo. Esta técnica permite uma melhor compreensão e uma análise mais profunda e rigorosa sobre o tema em questão. Para Bardin (2008) esta técnica permite extrair informações por meio da análise do texto, sendo que é uma das que permitem maior precisão nos resultados. 4. Análise de dados Para alcançar melhores resultados para esse estudo, foi realizada uma entrevista semiestruturada com dois gestores (chamados aqui de E1 e E2) e um funcionário (tratado como E3). Os gestores possuem formação acadêmica principal em Tecnologia da Informação. O entrevistado E1 além de Sistemas de informação também possui formação em SCRUM Master e experiência de quatro anos na metodologia. O entrevistado E2 possui experiências em administração de empresas e consultoria e é formado em Ciência da Computação. O entrevistado E3 possui escolaridade até segundo grau, mas já atua a cerca de 8 anos com desenvolvimento de sistemas. Nos tópicos a seguir são descritas quais os questionamentos feitos aos entrevistados, bem como os principais trechos e aspectos percebidos em suas respostas. Esta análise faz-se necessária para o entendimento da situação abordada e avaliação da eficiência das metodologias estudadas para a produtividade. 4.1 Percepção da adoção dos métodos ágeis dentro de uma organização Neste tópico, apresentam-se as análises dos resultados obtidos através da entrevista, para a qual o objetivo específico foi descrever a visão dos funcionários da empresa sobre a adoção de um novo método para o desenvolvimento de software. Buscou-se trabalhar com as categorias de análise: visão teórica sobre o método; adoção do novo método; período de implantação e falhas. Após conhecer a definição de métodos ágeis para cada entrevistado buscou-se conhecer suas opiniões sobre a adoção do novo método de desenvolvimento dentro da organização. A seguir é apresentado um dos principais trechos percebidos nesta questão. Em relação à equipe de trabalho, houve uma maior interação dos analistas de negócio e de sistema com a equipe de programação. Nas reuniões para as Sprints, percebe que conseguíamos ser mais objetivos nos processos com os programadores. (E3) O que o entrevistado E3 se refere também é ressaltado por Campos e Fonseca (2008) quando descreve que nas metodologias ágeis a integração entre equipes é mais fácil que nas metodologias tradicionais. Isso por causa das reuniões diárias para priorizar as tarefas chamadas Sprints. Os entrevistados E1 e E2 apoiam o método mas, ressaltam que devem ter 5

6 apoio da gerência, e a organização focar no cliente, caso contrário o método se torna inutilizável (BECK, 2001). Após a visão dos entrevistados sobre a adoção de um novo método de desenvolvimento de software no caso Scrum e XP, buscou-se entender como surgiu à idéia para a implantação do método e como foi o processo de implantação. A resposta do entrevistado E2 é ressaltada: A idéia surgiu com programadores de dentro da empresa mesmo. O tribunal de contas começou a exigir várias mudanças para controlar melhor o setor público, então profissionais de dentro da empresa nos ajudaram a buscar uma alternativa que facilitasse e agiliza-se a mudança dos processos. (E2). Os entrevistados E2 e E3 relatam uma situação onde a necessidade de implantação dos métodos Scrum e XP se deu pelos próprios profissionais da empresa buscando uma alternativa para agilizar a resolução de um problema e buscar melhorias em processos informação essa validade na fala de Abrantes e Travassos apud Aoyama (1998) quando definem métodos ágeis como a capacidade de mudanças rápidas de requisitos e ambientes em que o software está envolvido. Quanto aos possíveis erros no processo o entrevistado E2 expõe claramente que erros sempre ocorrem em momentos de adaptação. Apesar da facilidade de adaptar ao modelo, falhas ocorreram, mas os resultados obtidos compensam tais falhas (BECK, 2001). Dessa forma percebeu-se claramente que os erros aparecem em todo trabalho prático/teórico no período de adaptação, porém espera-se que o resultado final recompense tais transtornos. Ao longo dessa análise buscou-se mostrar a visão dos entrevistados sobre a adoção do novo método de desenvolvimento e como foi o processo de implantação quanto a falhas e aceitação do novo método. Percebeu-se que os entrevistados tiveram uma boa adaptação com o método implantado e que todos os objetivos propostos pela empresa com a sua adoção foram cumpridos. 4.2 Utilização das metodologias ágeis no desenvolvimento de software. Como é ressaltado por Abrantes e Travassos apud Aoyama (1998) agilidade é a capacidade de rápidas mudanças no software. Optou-se nesse tópico analisar a utilização das metodologias ágeis no desenvolvimento de software. A seguir, é iniciada a análise apontando qual método ágil a empresa utiliza, e quais benefícios. Posso dizer que eu trabalho com métodos ágeis a cerca de 2 anos aqui dentro da empresa o SCRUM e XP, apesar de trabalharmos mais com SCRUM por sermos uma equipe grande, funcionários espalhados por todo país. (E1) Usamos o framework SCRUM junto com o quadro do Kanban e poker plain quando necessário. (E2) Percebeu-se pelas falas dos entrevistados que o fato de utilizarem o SCRUM com maior frequência é explicado por ser uma equipe grande, não sendo descartada a utilização do XP e de outras ferramentas; a XP auxilia em todo o desenvolvimento. 6

7 Após identificar os métodos utilizados pela empresa pôde-se questioná-los quanto aos pontos fortes e fracos na utilização do método ágil como principal método de desenvolvimento. Ao meu ver o ponto mais forte é o cliente satisfeito em um período de tempo menor, porém muitas empresar utilizam os métodos de maneira errada.(...) (E1) Foi possível perceber e que a visão dos profissionais em relação aos benefícios dos métodos está voltada para os clientes onde ele é o foco. Em relação aos pontos fracos do método só foi ressaltada a utilização errada do método, forçando assim o entendimento de que realmente o método é eficiente desde que usado corretamente. Sabendo dos pontos fortes e fracos é possível identificar se houve melhorias nos processos de desenvolvimento com a utilização do novo método. Os entrevistados E1 e E3, apontam opiniões em comum sobre a melhoria do desenvolvimento de software, opiniões essas que são também apontadas pelo autor Beck (2001) onde afirma que os métodos ágeis têm curtas iterações com entregas semanais e maior interação com o cliente. Como percebido a partir da análise das questões anteriormente relatadas, além de aumentar o desempenho da equipe de trabalho e a produtividade, houve redução nos custos e aumento da confiabilidade do cliente devido a qualidade do produto entregue. 4.3 Contribuições das metodologias ágeis para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento. Nesta sessão, apresenta-se a análise dos resultados obtidos para o objetivo específico, que foi identificar as contribuições das metodologias ágeis para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento. Buscou-se trabalhar com as categorias; tempo gasto para o desenvolvimento do software e melhorias adquiridas com adoção de métodos ágeis em cada etapa do desenvolvimento de software. O software analisado é de gerenciamento de gestão pública e para um melhor resultado foi analisado dentro da funcionalidade do software Gerenciamento de Transporte apenas o módulo de gerência de abastecimento, que possui diversas funcionalidades. Assim, para responder o objetivo proposto, foram analisadas as seguintes informações: Dados de veículos; Cadastro de combustíveis; e Relatórios. Segundo os entrevistados E1 e o E3, o tempo de entrega de cada funcionalidade era em torno de um mês, os erros eram constantes e sua resolução era complicada. Para Pfleeger (2007) a dificuldade de tratar mudanças e erros no software é uma das desvantagens no modelo cascata. Após a adoção do novo método de desenvolvimento SCRUM, foi possível perceber que a coleta de dados e a comunicação entre os funcionário melhorou. Isso porque, segundo Oliveira (2009), os Sprints seguem o plano PDCA da administração. No primeiro estágio que é o Plan identifica-se o problema e elabora soluções, assim como observado nesta pesquisa. Sobre as melhorias ocorridas após a implantação dos métodos ágeis, um trecho da resposta do entrevistado E2 pode ser observado abaixo: Após a adoção dos métodos SCRUM e XP as mudanças e erros ficaram mais fáceis de serem resolvidas. Os novos métodos nós fez ver um novo modo de desenvolver os softwares. Com eles passamos a desenvolver as funções necessárias para o funcionamento do software primeiro e as funções 7

8 complementares espelhadas nas funções que já estão funcionando no cliente. (E2) O entrevistado E2 relata que as mudanças e incrementos no software ficaram mais fáceis após a adoção dos novos métodos de desenvolvimento o que também é relatado por Beck (2001) onde descreve que uma característica das metodologias ágeis é a facilidade de adaptação nas mudanças e resolução de problemas que acontecem durante o projeto. Ainda segundo Beck (2001) isso ocorre porque o foco das metodologias ágeis são os processos e os clientes e não os documentos. Pôde-se observar que a adoção do método ágil melhorou no desenvolvimento das funcionalidades. Antes levavam em torno de um mês para entregar cada fase e o índice de erro era alto, levando ao retrabalho podendo levar desconforto ao cliente, ao tempo de entrega e também altos gastos. Com a adoção do método ágil o processo se tornou rápido e tranquilo facilitando a verificação de qualquer anomalia que houvesse no sistema. Dessa forma finalizou-se a análise de dados que buscou analisar e responder cada um dos objetivos propostos com o intuito de atender ao objetivo geral desse estudo. Na próxima sessão são apontadas as considerações finais desse trabalho respondendo ao problema de pesquisa proposto. 5. Considerações finais Este trabalho buscou analisar como as metodologias ágeis XP e SCRUM podem contribuir para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento no setor público e consequentemente gere maior produtividade. O motivo de focar no software de gerenciamento de abastecimento é porque o software pesquisado é de gestão pública e para não ter uma abordagem ampla buscou-se focar somente em um módulo. O problema apresentado foi relacionado às contribuições das metodologias ágeis XP e SCRUM no desenvolvimento de um software de gerenciamento de abastecimento. Buscou desmembrar essa questão em objetivos específicos, de modo a estudar cada um com o proposito de juntos responderem o problema proposto. Ao longo da análise do primeiro objetivo específico, buscou-se descrever a visão dos funcionários da empresa sobre a adoção de um novo método para o desenvolvimento de software, como: visão teórica sobre o método, adoção do novo método, período de implantação e falhas. Percebeu-se que os entrevistados tiveram uma boa adaptação com o método implantado e que todos os objetivos propostos pela empresa com sua adoção foram cumpridos. O segundo objetivo analisou a utilização das metodologias ágeis no desenvolvimento de software. Entendendo qual o método adotado pela equipe de desenvolvimento os pontos fortes e fracos dos métodos, e algumas melhorias no processo. Foi possível identificar que as metodologias adotadas XP e SCRUM foram bem aceitas pelos profissionais e por toda a empresa, isso pelo fato da metodologia ter oferecido vários recursos para que os profissionais se adaptassem a ela e por ser uma metodologia flexível. O terceiro objetivo analisou as contribuições das metodologias ágeis para o desenvolvimento de um software que gerencie abastecimento. Após a análise de todas as questões pode-se observar que os métodos SCRUM e XP são dois métodos ágeis que focam nos clientes e processos facilitando a vida do programador com métodos que se adaptam as mudanças, falhas e entregas frequentes. 8

9 Observou-se ainda que a adoção dos métodos Scrum e XP melhorou o desenvolvimento das funcionalidades e a produtividade. Antes levavam em torno de um mês para entregar cada fase e o índice de erro era alto, levando ao retrabalho podendo levar desconforto ao cliente, ao tempo de entrega e também altos gastos. Com a adoção do método ágil o processo se tornou rápido e tranquilo facilitando a verificação de qualquer anomalia que houvesse no sistema. Ao longo desse estudo, notou-se que a empresa ficou satisfeita com a adoção dos novos métodos Scrum e XP e não tem o interesse de retornar aos métodos de desenvolvimento clássicos Cascata e Prototipação. Segundo os entrevistados a empresa pretende continuar a utilização do método no mínimo ate o surgimento de outros métodos que possam oferecer melhores condições de trabalhos e resultados mais satisfatórios que os que estão adquirindo ultimamente. A partir dessa pesquisa de campo, sugere-se realizar novas pesquisas referentes aos métodos ágeis de desenvolvimento focando em novas metodologias nos vários setores do desenvolvimento de software, de forma a obter visões de diferentes gestores e profissionais detalhando a importância da aplicação de novas metodologias como ferramenta de desenvolvimento, uma vez que, este trabalho focou somente nas duas mais utilizadas. Sugerese também realizar novas pesquisas considerando empresas que surgiram recentemente e já abordaram os métodos ágeis como o primeiro método de desenvolvimento. Referências ABRANTES, J. F.; TRAVASSOS, G. H. Características de métodos ágeis de desenvolvimentos de software. Disponível em: Acesso em 13 mar BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, BECK, Kent. Manifesto Ágil. Disponível em: <http://www.manifestoagil.com.br/> CORBIN, J.; STRAUSS, A. Pesquisa Qualitativa: Técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. 2. ed. L. d. ROCHA, Trad. Porto Alegre: ARTMED, FERNANDES, Matheus Ramos. SCRUM E XP: Um comparativo no processo de desenvolvimento de software. Disponível em: <http://www.ricardoterra.com.br/publications/students/2011_fernandes.pdf>. Acesso em 05 maio2012. OLIVEIRA Tiago Lucas Lopes de. Desenvolvimento ágil de software: uma abordagem com scrum e xp. São Paulo. 71 p. Disponível em: PFLEEGER, Shari Lawrence. Engenharia de software: Teoria e Prática. São Paulo: Pearson p. RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, SOMMERVILLE, I. Engenharia de software. São Paulo: Person Education,

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Processo de Desenvolvimento de Software Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático desta aula Modelo Cascata (Waterfall) ou TOP DOWN. Modelo Iterativo. Metodologia Ágil.

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2015 Desenvolvimento Rápido de Software 2 1 Para quê o Desenvolvimento Rápido de Software? Os negócios

Leia mais

UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES

UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES UTILIZAÇÃO DAS METODOLOGIAS ÁGEIS XP E SCRUM PARA O DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE APLICAÇÕES Marcelo Augusto Lima Painka¹, Késsia Rita da Costa Marchi¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 SUMÁRIO 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 O que é Software?... 3 1.2 Situações Críticas no desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software

Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento Ágil de Software Métodos ágeis (Sommerville) As empresas operam em um ambiente global, com mudanças rápidas. Softwares fazem parte de quase todas as operações de negócios. O desenvolvimento

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO Bruno Edgar Fuhr 1 Resumo: O atual mercado de sistemas informatizados exige das empresas de desenvolvimento, um produto que tenha ao mesmo

Leia mais

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira SCRUM Gerência de Projetos Ágil Prof. Elias Ferreira Métodos Ágeis + SCRUM + Introdução ao extreme Programming (XP) Manifesto Ágil Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o

Leia mais

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA WEB PARA O GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE UTILIZANDO METODOLOGIAS ÁGEIS

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA WEB PARA O GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE UTILIZANDO METODOLOGIAS ÁGEIS TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA WEB PARA O GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE UTILIZANDO METODOLOGIAS ÁGEIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

Scrum no Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos

Scrum no Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Scrum no Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Vinícius Kiwi Daros Orientador: Prof. Flávio Soares MAC 499 Trabalho de Formatura Supervisionado IME - USP 16 de novembro de 2011 Roteiro Roteiro Introdução

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 Extreme Programming (XP); DAS (Desenvolvimento Adaptativo de Software)

Leia mais

Ferramenta para gestão ágil

Ferramenta para gestão ágil Ferramenta para gestão ágil de projetos de software Robson Ricardo Giacomozzi Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados e discussões

Leia mais

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas.

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas. Métodos Ágeis Edes Garcia da Costa Filho edes_filho@dc.ufscar.br 1 Tópicos Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Extreme Programming (XP). Referências Bibliográficas. 2 Histórico

Leia mais

Guia Projectlab para Métodos Agéis

Guia Projectlab para Métodos Agéis Guia Projectlab para Métodos Agéis GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 2 Índice Introdução O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis 03 04 04 Tipos de projetos que se beneficiam com métodos

Leia mais

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM)

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Programação Extrema Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Prof. Mauro Lopes Programação Extrema Prof. Mauro Lopes 1-31 45 Manifesto Ágil Formação da Aliança Ágil Manifesto Ágil: Propósito

Leia mais

Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum

Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum Patrícia Bastos Girardi, Sulimar Prado, Andreia Sampaio Resumo Este trabalho tem como objetivo prover uma

Leia mais

Análise da aplicação da metodologia SCRUM em uma empresa de Desenvolvimento de Software

Análise da aplicação da metodologia SCRUM em uma empresa de Desenvolvimento de Software Análise da aplicação da metodologia SCRUM em uma empresa de Desenvolvimento de Software Carolina Luiza Chamas Faculdade de Tecnologia da Zona Leste SP Brasil carolchamas@hotmail.com Leandro Colevati dos

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação

SCRUM. Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação SCRUM Desafios e benefícios trazidos pela implementação do método ágil SCRUM 2011 Bridge Consulting Apresentação Há muitos anos, empresas e equipes de desenvolvimento

Leia mais

Wesley Torres Galindo

Wesley Torres Galindo Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com User Story To Do Doing Done O que é? Como Surgiu? Estrutura Apresentar

Leia mais

05/05/2010. Década de 60: a chamada Crise do Software

05/05/2010. Década de 60: a chamada Crise do Software Pressman, Roger S. Software Engineering: A Practiotioner s Approach. Editora: McGraw- Hill. Ano: 2001. Edição: 5 Introdução Sommerville, Ian. SW Engineering. Editora: Addison Wesley. Ano: 2003. Edição:

Leia mais

Estudo de caso: aplicação das metodologias ágeis de desenvolvimento: Scrum e XP no desenvolvimento do sistema Unidisciplina

Estudo de caso: aplicação das metodologias ágeis de desenvolvimento: Scrum e XP no desenvolvimento do sistema Unidisciplina Perquirere, 11 (1): 113-129, jul. 2014 Centro Universitário de Patos de Minas http://perquirere.unipam.edu.br Estudo de caso: aplicação das metodologias ágeis de desenvolvimento: Scrum e XP no desenvolvimento

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

Prof. Me. Marcos Echevarria

Prof. Me. Marcos Echevarria Prof. Me. Marcos Echevarria Nas décadas de 80 e 90 a visão geral sobre a melhor maneira de desenvolver software era seguir um cuidadoso planejamento para garantir uma boa qualidade; Esse cenário era aplicável

Leia mais

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Wesley Galindo Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Mestrado em Engenharia de Software Engenheiro de Software Professor Faculdade Escritor Osman

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Requisitos de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Requisito O que é um REQUISITO? Em software: É a CARACTERIZAÇÃO do que o

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS

INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS WESLLEYMOURA@GMAIL.COM INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS ÁGEIS ANÁLISE DE SISTEMAS Introdução aos métodos ágeis Metodologias tradicionais Estes tipos de metodologias dominaram a forma de desenvolvimento de software

Leia mais

SCRUM: UMA DAS METODOLOGIAS ÁGEIS MAIS USADAS DO MUNDO

SCRUM: UMA DAS METODOLOGIAS ÁGEIS MAIS USADAS DO MUNDO SCRUM: UMA DAS METODOLOGIAS ÁGEIS MAIS USADAS DO MUNDO RESUMO Eleandro Lopes de Lima 1 Nielsen Alves dos Santos 2 Rodrigo Vitorino Moravia 3 Maria Renata Furtado 4 Ao propor uma alternativa para o gerenciamento

Leia mais

Manifesto Ágil - Princípios

Manifesto Ágil - Princípios Manifesto Ágil - Princípios Indivíduos e interações são mais importantes que processos e ferramentas. Software funcionando é mais importante do que documentação completa e detalhada. Colaboração com o

Leia mais

ENG1000 Introdução à Engenharia

ENG1000 Introdução à Engenharia ENG1000 Introdução à Engenharia Aula 01 Processo de Desenvolvimento de Software Edirlei Soares de Lima Processo de Software O processo de software consiste em um conjunto estruturado

Leia mais

Uso da metodologia Scrum para planejamento de atividades de Grupos PET s

Uso da metodologia Scrum para planejamento de atividades de Grupos PET s Uso da metodologia Scrum para planejamento de atividades de Grupos PET s CARVALHO 1, P. A. O. ; COELHO 1, H. A. ; PONTES 1, R. A. F. ; ZITZKE 1, A. P. ; LELIS 2, F. R. C. Petiano 1 ; Tutor 2 do Grupo PET-Civil

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA-UFES Departamento de Computação

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA-UFES Departamento de Computação Centro de Ciências Agrárias Departamento de Computação Visão Geral do Processo de Desenvolvimento de Software Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação COM06850-2015-II Prof.

Leia mais

Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software

Metodologias Ágeis de Desenvolvimento de Software "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software de Desenvolvimento de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Metodologias Ágeis. Aécio Costa

Metodologias Ágeis. Aécio Costa Metodologias Ágeis Aécio Costa Metodologias Ágeis Problema: Processo de desenvolvimento de Software Imprevisível e complicado. Empírico: Aceita imprevisibilidade, porém tem mecanismos de ação corretiva.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA - FT GUSTAVO ARCERITO MARIVALDO FELIPE DE MELO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA - FT GUSTAVO ARCERITO MARIVALDO FELIPE DE MELO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA - FT GUSTAVO ARCERITO MARIVALDO FELIPE DE MELO Análise da Metodologia Ágil SCRUM no desenvolvimento de software para o agronegócio Limeira

Leia mais

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE Scrum Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE scrum Ken Schwaber - Jeff Sutherland http://www.scrumalliance.org/ Scrum Uma forma ágil de gerenciar projetos. Uma abordagem baseada em equipes autoorganizadas.

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SIG Aula N : 11 Tema: Como desenvolver e

Leia mais

Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis

Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis Processos Ágeis Aprenda o que são processos ágeis Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis Leonardo Simas, Osias Carneiro, Vagner

Leia mais

Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum

Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum Andre Scarmagnani 1, Fabricio C. Mota 1, Isaac da Silva 1, Matheus de C. Madalozzo 1, Regis S. Onishi 1, Luciano S. Cardoso 1

Leia mais

Processos de Desenvolvimento de Software

Processos de Desenvolvimento de Software Processos de Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Projetos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e

Leia mais

Agilidade parte 3/3 - Scrum. Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br

Agilidade parte 3/3 - Scrum. Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br Agilidade parte 3/3 - Scrum Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br 1 Scrum Scrum? Jogada do Rugby Formação de muralha com 8 jogadores Trabalho em EQUIPE 2 Scrum 3 Scrum Scrum Processo

Leia mais

SCRUM como metodologia de gestão de projetos da área administrativa Venturus: um case de sucesso RESUMO

SCRUM como metodologia de gestão de projetos da área administrativa Venturus: um case de sucesso RESUMO SCRUM como metodologia de gestão de projetos da área administrativa Venturus: um case de sucesso RESUMO Este artigo tem por objetivo apresentar a experiência do uso da metodologia Scrum para o gerenciamento

Leia mais

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br SCRUM Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br Introdução 2 2001 Encontro onde profissionais e acadêmicos da área de desenvolvimento de software de mostraram seu descontentamento com a maneira com que os

Leia mais

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral

Capítulo 1. Extreme Programming: visão geral Capítulo 1 Extreme Programming: visão geral Extreme Programming, ou XP, é um processo de desenvolvimento de software voltado para: Projetos cujos requisitos são vagos e mudam com freqüência; Desenvolvimento

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 8. Metodologias

Leia mais

[Agile] Scrum + XP. Wagner Roberto dos Santos. Agilidade extrema. Arquiteto Java EE / Scrum Master wrsconsulting@gmail.com. Globalcode open4education

[Agile] Scrum + XP. Wagner Roberto dos Santos. Agilidade extrema. Arquiteto Java EE / Scrum Master wrsconsulting@gmail.com. Globalcode open4education [Agile] Scrum + XP Agilidade extrema Wagner Roberto dos Santos Arquiteto Java EE / Scrum Master wrsconsulting@gmail.com 1 Apresentação Arquiteto Java EE / Scrum Master Lead Editor da Queue Arquitetura

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013

LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013 LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013 Disciplina: Professor: Engenharia de Software Edison Andrade Martins Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti.br Área: Metodologias

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução 14

Capítulo 1 - Introdução 14 1 Introdução Em seu livro Pressman [22] define processo de software como um arcabouço para as tarefas que são necessárias para construir software de alta qualidade. Assim, é-se levado a inferir que o sucesso

Leia mais

Gerenciamento Ágil de Projetos de Desenvolvimento de Softwares na Secretaria de Estado da Casa Civil

Gerenciamento Ágil de Projetos de Desenvolvimento de Softwares na Secretaria de Estado da Casa Civil Gerenciamento Ágil de Projetos de Desenvolvimento de Softwares na Secretaria de Estado da Casa Civil Claryanne A. Guimarães 1, Daniel Dias S. Rosa 1 1 Departamento de Computação Universidade Federal de

Leia mais

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Uma introdução ao SCRUM Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Agenda Projetos de Software O que é Scrum Scrum framework Estrutura do Scrum Sprints Ferramentas Projetos de software Chaos Report Standish

Leia mais

METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM -

METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM - METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM - André Roberto Ortoncelli ar_ortoncelli@hotmail.com 2010 Organização da Apresentação Introdução as Metodologias Ágeis Scrum Conceitos Básicos Artefatos Papeis Cerimônias Estórias

Leia mais

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto.

SCRUM. É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. SCRUM SCRUM É um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer projeto. Ken Schwaber e Jeff Sutherland Transparência A transparência garante que

Leia mais

O que é software? Software e Engenharia de Software. O que é software? Tipos de Sistemas de Software. A Evolução do Software

O que é software? Software e Engenharia de Software. O que é software? Tipos de Sistemas de Software. A Evolução do Software O que é software? Software e Engenharia de Software Programas de computador Entidade abstrata. Ferramentas (mecanismos) pelas quais: exploramos os recursos do hardware. executamos determinadas tarefas

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 O Processo Unificado dos autores Ivar Jacobson, Grady Booch e James

Leia mais

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta web para gerenciamento de projetos de software baseado no Scrum Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Introdução Roteiro da apresentação Objetivos do trabalho Fundamentação

Leia mais

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE

development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE development Teresa Maciel DEINFO/UFRPE Prazos curtos Baixo custo Agregação ao negócio Fidelidade do cliente Competitividade Sobrevivência Cenário 2000 35% dos projetos apresentam sucesso 31% dos projetos

Leia mais

GERÊNCIA DE CONHECIMENTO APLICADA A DESENVOLVIMENTO ÁGIL DE SOFTWARE COM SCRUM.

GERÊNCIA DE CONHECIMENTO APLICADA A DESENVOLVIMENTO ÁGIL DE SOFTWARE COM SCRUM. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA ROGNER RANGEL AHNERT GERÊNCIA DE CONHECIMENTO APLICADA A DESENVOLVIMENTO ÁGIL DE SOFTWARE COM SCRUM. VITÓRIA 2014 ROGNER

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS Descrição ciclo ágil PROCERGS com Fábrica de Software No início da contratação do serviço a equipe de Gestão da Fábrica de Software (FSW) PROCERGS irá encaminhar

Leia mais

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br

XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br XP extreme Programming, uma metodologia ágil para desenvolvimento de software. Equipe WEB Cercomp web@cercomp.ufg.br Introdução Criada por Kent Baeck em 1996 durante o projeto Daimler Chrysler. O sucesso

Leia mais

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Universidade Federal do Rio Grande FURG C3 Engenharia de Computação 16 e 23 de março de 2011 Processo de Desenvolvimento de Software Objetivos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 24 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Processos de Software Engenharia de Requisitos, Projeto,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

CRIANDO UM PROCESSO ÁGIL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

CRIANDO UM PROCESSO ÁGIL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE CRIANDO UM PROCESSO ÁGIL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE CONTEÚDO 1.Introdução...2 2.Gestão Ágil...2 1.1 Metodologias...2 1.2 Começando um projeto...3 Planejamento Inicial...3 Desenvolvimento...6 Motivação

Leia mais

RESUMO PARA O EXAME PSM I

RESUMO PARA O EXAME PSM I RESUMO PARA O EXAME PSM I Escrito por: Larah Vidotti Blog técnico: Linkedin: http://br.linkedin.com/in/larahvidotti MSN: larah_bit@hotmail.com Referências:... 2 O Scrum... 2 Papéis... 3 Product Owner (PO)...

Leia mais

Metodologia SCRUM. Moyses Santana Jacob RM 63484. Stelvio Mazza RM 63117. Tiago Pereira RM 63115. Hugo Cisneiros RM 60900

Metodologia SCRUM. Moyses Santana Jacob RM 63484. Stelvio Mazza RM 63117. Tiago Pereira RM 63115. Hugo Cisneiros RM 60900 Metodologia SCRUM Hugo Cisneiros RM 60900 Moyses Santana Jacob RM 63484 Stelvio Mazza RM 63117 Tiago Pereira RM 63115 SCRUM? O que é isso? SCRUM é um modelo de desenvolvimento ágil de software que fornece

Leia mais

MODELO DE PROCESSO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SOFTWARE COM BASE EM METODOLOGIAS ÁGEIS

MODELO DE PROCESSO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SOFTWARE COM BASE EM METODOLOGIAS ÁGEIS MODELO DE PROCESSO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SOFTWARE COM BASE EM METODOLOGIAS ÁGEIS MIRILIAN CARLA ARAUJO CORILLO 1, ANDREA PADOVAN JUBILEU 2. 1 Tecnóloga em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução.

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução Métodos Ágeis em Engenharia de Software Thiago do Nascimento Ferreira Desenvolvimento de software é imprevisível e complicado; Empresas operam em ambiente global com mudanças rápidas; Reconhecer

Leia mais

FireScrum: Ferramenta de apoio à gestão de projetos utilizando Scrum

FireScrum: Ferramenta de apoio à gestão de projetos utilizando Scrum C.E.S.A.R.EDU Unidade de Educação do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife Projeto de Dissertação de Mestrado FireScrum: Ferramenta de apoio à gestão de projetos utilizando Scrum Eric de Oliveira

Leia mais

Práticas do XP (Programação em Pares e Stand Up Meeting)

Práticas do XP (Programação em Pares e Stand Up Meeting) Programação Extrema Práticas do XP (Programação em Pares e Stand Up Meeting) Prof. Mauro Lopes 1-17 31 Objetivos Após explorarmos os Valores e as Práticas do XP, iremos trabalhar de forma mais profunda

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente.

Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente. Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente. Desenvolvido por Jeff SUTHERLAND e Ken SCHWABER ; Bastante objetivo, com papéis bem definidos; Curva de Aprendizado é

Leia mais

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Objetivos da Aula 1 Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Entendimento sobre os processos essenciais do

Leia mais

METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO ÁGEIS DE SOFTWARE SCRUM E EXTREME PROGRAMING AGILE SOFTWARE DEVELOPMENT METHODOLOGIES SCRUM AND EXTREME PROGRAMING

METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO ÁGEIS DE SOFTWARE SCRUM E EXTREME PROGRAMING AGILE SOFTWARE DEVELOPMENT METHODOLOGIES SCRUM AND EXTREME PROGRAMING METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO ÁGEIS DE SOFTWARE SCRUM E EXTREME PROGRAMING AGILE SOFTWARE DEVELOPMENT METHODOLOGIES SCRUM AND EXTREME PROGRAMING Marcio Francisco Nogueira * Mauro Zamaro ** RESUMO Este

Leia mais

Quais são as características de um projeto?

Quais são as características de um projeto? Metodologias ágeis Flávio Steffens de Castro Projetos? Quais são as características de um projeto? Temporário (início e fim) Objetivo (produto, serviço e resultado) Único Recursos limitados Planejados,

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Adoção de Práticas Ágeis no Desenvolvimento de Soluções de Business Intelligence. Trilha da Indústria - 2015

Adoção de Práticas Ágeis no Desenvolvimento de Soluções de Business Intelligence. Trilha da Indústria - 2015 Adoção de Práticas Ágeis no Desenvolvimento de Soluções de Business Intelligence Trilha da Indústria - 2015 Palestrante Graduação Ciência da Computação UFAL/2008 Mestre em Ciência da Computação UFPE/2011

Leia mais

JOGOS DIGITAIS NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE ENGENHARIA DE SOFTWARE

JOGOS DIGITAIS NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE ENGENHARIA DE SOFTWARE JOGOS DIGITAIS NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE ENGENHARIA DE SOFTWARE João Fukusawa 1, Andreia Carniello 2, Adriana Carniello 3 1. Especializando do Curso de Pós-Graduação em Gestão de Projetos em Desenvolvimento

Leia mais

Projeto Simple Maps. Quarto semestre de ADS. Professor: Fabrício J. Barth fabricio.barth@bandtec.com.br

Projeto Simple Maps. Quarto semestre de ADS. Professor: Fabrício J. Barth fabricio.barth@bandtec.com.br Projeto Simple Maps Quarto semestre de ADS Professor: Fabrício J. Barth fabricio.barth@bandtec.com.br Sumário Proposta do projeto Função pedagógica do projeto Desenvolvimento do projeto Avaliação qualitativa

Leia mais

extreme Digital Television (XDTv): um método Ágil para o Desenvolvimento de Aplicações para TV Digital.

extreme Digital Television (XDTv): um método Ágil para o Desenvolvimento de Aplicações para TV Digital. APÊNDICES A seguir são exibidos os documentos, formulários e questionários que contribuíram para a elaboração da tese, denominada: XDTv: um método Ágil para o Desenvolvimento de Aplicações para TV Digital.

Leia mais

ESTUDO DE FERRAMENTAS EM SOFTWARE LIVRE PARA GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ESTUDO DE FERRAMENTAS EM SOFTWARE LIVRE PARA GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ESTUDO DE FERRAMENTAS EM SOFTWARE LIVRE PARA GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Trabalho de conclusão do curso Lato Sensu em Desenvolvimento de Sistemas em Software Livre da Universidade

Leia mais

Análise de Escopo e Planejamento no Desenvolvimento de Software, sob a Perspectiva Ágil

Análise de Escopo e Planejamento no Desenvolvimento de Software, sob a Perspectiva Ágil Análise de Escopo e Planejamento no Desenvolvimento de Software, sob a Perspectiva Ágil Roberto Costa Araujo Orientador: Cristiano T. Galina Sistemas de Informação Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Leia mais

Workshop SCRUM. Versão 5 Out 2010 RFS. rildo.santos@etecnologia.com.br

Workshop SCRUM. Versão 5 Out 2010 RFS. rildo.santos@etecnologia.com.br Todos os direitos reservados e protegidos 2006 e 2010 Objetivo: Estudo de Caso Objetivo: Apresentar um Estudo de Caso para demonstrar como aplicar as práticas do SCRUM em projeto de desenvolvimento de

Leia mais

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum

Módulo de projetos ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Scrum Módulo de Projetos Ágeis Fevereiro 2015 Versão Módulo de Projetos Ágeis O nome vem de uma jogada ou formação do Rugby, onde 8 jogadores de cada time devem se encaixar para formar uma muralha. É muito importante

Leia mais

3 Metodologia da Pesquisa 3.1. Tipo de Pesquisa

3 Metodologia da Pesquisa 3.1. Tipo de Pesquisa 3 Metodologia da Pesquisa 3.1. Tipo de Pesquisa Optou-se, neste estudo, pela pesquisa qualitativa. A pesquisa qualitativa busca entender um fenômeno específico em profundidade. Utilizando-se de questões

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE COM MÉTODOS ÁGEIS

GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE COM MÉTODOS ÁGEIS GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE COM MÉTODOS ÁGEIS Jeandro Maiko Perceval 1 Carlos Mario Dal Col Zeve2 Anderson Ricardo Yanzer Cabral ² RESUMO Este artigo apresenta conceitos sobre

Leia mais

MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS O termo metodologia não possui uma definição amplamente aceita, sendo entendido na maioria das vezes como um conjunto de passos e procedimentos que

Leia mais

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Tribunal de Justiça de Pernambuco Diretoria de Informática Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Guia de Utilização Mantis Histórico de Alterações Data Versão Descrição Autor Aprovado Por 02/09/2008

Leia mais

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças.

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças. METODOLOGIAS ÁGEIS SURGIMENTO As metodologias ágeis surgiram em resposta ao problema dos atrasos no desenvolvimento de software e aos cancelamentos, devido ao fato dos sistemas demorarem muito tempo para

Leia mais

ENGENHARIA DE REQUISITOS

ENGENHARIA DE REQUISITOS Universidade Federal de Santa Maria Mestrado em Computação ELC 923 Processos de Negócio e Engenharia de Requisitos Especialização em Modelagem e Desenvolvimento de Aplicações Web com JAVA ENGENHARIA DE

Leia mais

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI Dr. George SILVA; Dr. Gilbert SILVA; Gabriel GUIMARÃES; Rodrigo MEDEIROS; Tiago ROSSINI; Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do

Leia mais

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Desenvolvedor / Orientador Rafael Raymundo da Silva Guilherme Lacerda Out / 2010 1 Sumário 1.Conhecendo a ferramenta...3 2.Gerência de projetos ágeis...3 2.1Product

Leia mais

Engenharia de Software 2012/3 Aula 4 Engenharia de Requisitos

Engenharia de Software 2012/3 Aula 4 Engenharia de Requisitos Engenharia de Software Engenharia de Software 2012/3 Aula 4 Engenharia de Requisitos Thiago P. da Silva thiagosilva.inf@gmail.com Agenda Engenharia de Requisitos Níveis de Descrição dos Requisitos Tipos

Leia mais

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias Agenda Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias 1 Questão Central Como formar trabalhadores para o Século 21? 2 Visão Desafios do Cenário Atual

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster

Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster Danilo Sato e Dairton Bassi 21-05-07 IME-USP O que é Scrum? Processo empírico de controle e gerenciamento Processo iterativo de inspeção e adaptação

Leia mais

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Objetivos da aula: Introduzir os conceitos de um processo de desenvolvimento de software Definir os processos básicos Apresentar as vantagens

Leia mais