Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation"

Transcrição

1 Cb Gg A C B & Sgy Mkg & S P & Sv Thgy & v

2 Qm Sm N m 2002, mp v x mp çm bjv gó, m m f óg, pb-h m mpv. Apçã hm é gó q vé xpê 20 f, q xm pçõ gã m pçõ m: G Tg, Avy, L Thg, B Lb, AT&T, SD T,. R m p m gó g, vé q gm m v m. Vã hí : m gó g m ppv pp p pm x mh bfí p mp. Aggm xpê bh à xpê bh qp, fz m q mp x xpv,, b.

3 O Q Fzm A C m: Ngó ég Mkg V P Svç Tg vçã f TC Pq Dvvm (P&D) Dq: Cmçã Mm v Fm à P&D L fmá

4 S mp P S V Am... Pjm xçã Opçã Sp Tóg O b j v Dvvm Amb é g P $$ Pgm Amçã, RH, Jí,. Cê Cmp Pq $$ Rbm M k g V F P P, Svç, M Pm, Mã Ob Agg V P Svç C P C x-c Nã C RP Nã bm p vç B x x f P p z Tg

5 Ngó ég Pjm O b j v é g P N p bh, m j pm ã mp, hm C-v, q ã gm v-p xv, p m m ég z g mp. Amb Cê C P R M Tg

6 Ngó ég - Of Pjm O b j v é g P Aá Dvvm P Ngó Aá bçã ég p: P Svç, Mkg, V, C Dbçã, P, Og, Opçõ, Tg, f Rzçã bçã P Aá fê Pv Aá Pjm p Rçã C / Am R Pjm Nv Ngó xpã / Cmé x - - m Cê C P R M T g

7 Mkg V xçã N p bh, m pm g õ, j m mkg, p m m á p çã z p á. M k g V P Svç C P C x Amb Cê x-c Nã C Nã bm p vç Tg

8 Mkg V Of Mkg: Aá : M, Cê, Sgmçã, Pm, B Aw Pjm Pm M Pjm Lçm P Dvvm Pgm Mkg M... xçã M k g V P Svç C P C x m Cê x-c Nã C Nã bm p vç Tg

9 Mkg V Of Mkg (): Açõ Mkg: BR: Bg CA: Cm Aq CL: Cm Lyy ST: S T S: S v CM: Ch Mkg PR: Pb R M: Mkg g xçã P Mí Rçõ Púb ég C C Pjm Db Mkg M k g V P Svç C P C x m Cê x-c Nã C Nã bm p vç Tg

10 Mkg V Of Cm: Sgmçã M P V Mg Ppçã, Abgm, Amphm M C, A, P,. Pó-V, Svç Mçã C Dvvm qp Cm, bjv m Dvvm C Dvvm P ég Dvvm Nv Ngó xçã M k g V P Svç C P C x m Cê x-c Nã C Nã bm p vç Tg

11 P Svç Cmp Pq Dvvm M k g V Opçã F P P, Svç, M Pm, Mã Ob Agg V P Svç C P C N p bh,m g ã, j mkg, p / P&D, p bhm m í p vç f p mp. Amb Cê x-c Nã C Nã bm p vç Tg

12 P Svç - Of - - m Cê Cmp Pq Dvvm M k g V Opçã F P P, Svç, M Pm, Mã Ob Agg V P Svç C P C x-c Nã C Nã bm p vç Avçã P/S m fçã : M, Cê, Sgmçã, Pm, Aw Nv Tg P çã P/S Mx Aá g vv g mg Rmp Tóg P/S Dvvm v P/S P (4P): P, P, P, Pm Svç (7P): 4P + Pp, P, Phy v Pjm Mkg P/S Pjm Lçm P/S Mçã C V P/S T g

13 Tg vçã N p bh, pm m á m mp: f- Tm T - m mp q m zm g p pçã; jm á P&D, p mkg m mp q vvm g. RP Sp Tóg B x x f P p z Tg

14 Tg vçã Of f- Tm T: Sp Tóg Aá Amb Nv Sçõ m Tm T: x Tf:, f x v VP Mgg: V-M, -M, Fx, C - gçã Cmçã Uf C C, C C,, x, RP, B, SCM Mby, SOA -B, v-b, m-b, v- B RP B x f P p z R Vz, D, mg - vgê LAN, WAN, W Sgç mçõ T g

15 Tg vçã Of f- Tm T (): Sp Tóg Am fê Cmçã x : A, C, F P x Rçã C Cmçã A Aqçã Sm Pj Sm mpmçã Sm Gm Pj Dvvm Sm Gm Açã RH RP B x f P p z T g

16 Tg vçã Of Pq & Dvvm P Svç: Sp Tóg A Dvvm Nv Tg x Gm Tóg Rmp Tóg gh Sm m... RP B f P p x z T g

17 Tg vçã Of V P&D P Svç (): Sp Tóg Mm Cmm: Uby, Hm-Mh f x Mm U f App ASR, DSR: Am Db Sph Rg TTS: Tx T Sph X+V: Xhm + V VVR: v V & V Rp SOA: Sv O Ah Dy A V A RP B x f P p z V & Mm P T g

18 Tg vçã Of V P&D P Svç (): Sp Tóg Tmm: Dg & P TV x mb Sfw Mb App P Tphy, Cp Tphy, C C, C C Uf Cmm, Mm Mgg V & D Cvg RP B f P p Mv Nwk f -B, v-b, m-b, v- B x z T g

19 v P&D S mp p vv póp g, p vç z vá v gvm à Pq Dvvm (P&D), bm m fm pív B x. Avé p óg, mbém p z p á P&D. xmp v: L fmá F S Agê Fm Pí Gv F x

20 Ag C

21 P m h Ag m V (19)

O EMPREITEIRO. Copatrocínio

O EMPREITEIRO. Copatrocínio KH T M W TÃ G A N F NAL UC Lp D CA -A 1200 ÁT X A JT - / A ã 5 1 0 2 D m 26 A A ç p 27 MW c áb fz h C J F g c h Lb 290/ -116 6 1 0 y 2 w h çã f pc G pc m D x f L ª 4 G c M A Jg q A b é C gh H V V g ã M

Leia mais

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS T K Dí Mz 1 (UFAL) mz.p@hm.m V C B 2 (UFAL) v2@yh.m.b M Lm Qz F 3 (UFAL) 12@hm.m RESUMO N g pm p á bvçõ z m m m pó-fbzçã jv, m m púb. O f vgçã - fmçã p zçã

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL)

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) Aô C Rb Aúj Jú Pgm Eã T Gg UFPA AGB-Bém j_bz@hm.m Eêvã Jé Sv Bb Pq vbb@yh.m.b 1 - INTRODUÇÃO O ém

Leia mais

"Oswego": Um Surto Epidêmico de Gastroenterite

Oswego: Um Surto Epidêmico de Gastroenterite "Owg": Um Eêmc Excíc E Tçã: A: F: E Av Wm Ogzçã P-Amc ú Uv ã P (Pó-R çã Pó-çã) C D C Pv OWEO : UM URTO EPIDÊMICO DE ATROETERITE * OJETIVO Aó ém xcíc á cz : m m; b m cv êmc; cc cm x q c ív víc mã; m vgçã

Leia mais

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta ub ub ENQUADRAMENTO GERAL A f é um m u cm múp pu, qu ó é pív pv m m épc fc p um vgm qu pb m u p u u mm m p- pv m qu um cu f fm m cv g. Ex um g v u qu ó xm m m épc. T- pv m v pu f, qu mu v ã já u m m vu

Leia mais

AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO.

AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO. AÇÕES AFIRMATIVAS E INSERÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO MERCADO DE TRABALHO. AFFIRMATIVE ACTIONS AND INSERTION OF HANDICAPPED PEOPLE IN THE LABOUR MARKET. E jh 2005 JORGE CAVALCANTI BOUCINHAS

Leia mais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais Shw C TÓPICOS Vã Gl Mé cv Mé cv O Mc Vã Ngóc Alg ú Pcp fc Rl N vç Pc Q fz Vã Gl A ESTRUTURA ECOLÓGICA CONSTRUTORA, g c l é c cçã à v pcpçã q lz écc clógc. Sb p v é pf pívl v, p g cl c fã. N çã ppc c, c

Leia mais

(A Themistocles Machado)

(A Themistocles Machado) (A Th Mh) BRAZL á 58 Hh Dg Bh fô gv g Bz v F Hh Pg ê h F f 598 A 585 gv L B A< Pb F Bb v v ãó f z v Phyb vz vzg f fz N v x h P Ch S; Aç h b fv T ffê fz á J? 4 REVSTA bb hb g j çõ fz v h b z ç gv g Dg Bh

Leia mais

PLANEAMENTO E PROGRAMAÇÃO DO TREINO DE ATLETAS DE ½ FUNDO E FUNDO

PLANEAMENTO E PROGRAMAÇÃO DO TREINO DE ATLETAS DE ½ FUNDO E FUNDO PLM PGMÇÃ LS ½ F F SPÊS BLÓGS S SÂS ½ F F 800M 1500M 3000M SÂS 5000M 10000M ½ M. M. L L FQÊ.Í L Z ÍVL B B LÁ SV B XSV 22 LÁ SV 14 B XSV FQ.. MX. 8 MS SV 6 B XSV FQ.. MX. -15 4 3 B B ÓB GLL. B B LPLÍ 2

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE A fl Clg, Al Glbg: l g q PÁGINA 8 N10 A 13 ú 48 bl//jh 2013 Pblçã l Fçã AlMl Bl ESCOLAS DA DIVERSIDADE Pj Fçã AlMl Bl úbl b blh lã ç fê l l l PÁGINAS 4 E 5 ARUIVO FUNDAÇÃO ARCELORMITTAL BRASIL O l Jé f

Leia mais

GUIA DE EMPREENDEDORISMO NA FLORESTA

GUIA DE EMPREENDEDORISMO NA FLORESTA h Té Ifçã: UIA MPRNORIMO NA LORTA Cçã: b : A v f P vv Pj ub âb Iv Cuá QUAL. Pj -f : Mb P vv: u: & x, L. (Chv) AIACT - Açã vv Ig A Cg Tâg (V R) gu - çã Açõ Ag T (V R) - Açã Pug (V R) ICNB -Pqu N P-ê (PNP)

Leia mais

Maio 2013. Look at me

Maio 2013. Look at me M 2013 º15 M Dbçã g Nã p v M p Q F, q á çõ é é! Há bf p ívg, p à fé é çõ p hb... Ní A p q x MUSE b b Lk Nã j N, h vá p pçã E f O SOS E á- b g Pb Pb ÍNDICE pp Fh Té Ppá/E: Yg D M, L A M Sp Epy ê p f 5 vjg

Leia mais

Off. almanaque 21 ANOS. Sina. Off. almanaque. [circo teatro de rua] 21 ANOS. Sina. [circo teatro de rua]

Off. almanaque 21 ANOS. Sina. Off. almanaque. [circo teatro de rua] 21 ANOS. Sina. [circo teatro de rua] q q Off S Off S 21 ANOS 21 ANOS [ ] [ ] ÍNDICE Içã 3 P 4 Ráv Púb 5 Açã 6 1. A A Cçã 9 2. T R E C-T 17 3. Dg Phç 33 4. C-T R 41 Lh T 51 C Az - R B T R 52 Cçã E Ab Lí Tx Ab Lí L M Rh Rg Ch E A Vv C Eí Sv

Leia mais

PROJETO FIC IFES PRONATEC

PROJETO FIC IFES PRONATEC MNT A AÇÃ NTTT FAL PÍT ANT AMP NVA VNA Mg y 799 Lz 29830-000 N Vé 27 3752-4300 PJT F F PNAT NTFAÇÃ - p p N Vé N Vé - 30/06/204 29/0/204 2 - p N Vâ Mq N 02/05/988 PF 23983487-09 AP 9362 q@fb g A Açã Lçã

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

Resenhas. VIII Inverno HARDCORE. August BURNS Red Leveler (2011) SURVIVE TRINO. Evora (2009) Destroy And Revolutionize (2011)

Resenhas. VIII Inverno HARDCORE. August BURNS Red Leveler (2011) SURVIVE TRINO. Evora (2009) Destroy And Revolutionize (2011) l E f fl. v g. g g vg l á bé çõ v gg l x. à O v. f à l h çõ ç B E g j f q q é fz D N v D v ç l. D h. G lg v z C g í lv fé f l f P à l R l. g j l fl Já - g. S gé g ç v -l fz fé ví g gg. L. v D. A bl g z

Leia mais

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos.

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos. C, O Mkz Vlá é m j sl Mkz, sm fs lvs (D º 8668 3/11/1981), q m sl bsl há 141 s. Iml m 24, m m l fl ssblz, mblz g s s ss gs, gss, lbs, fsss, ls, gs ls, fs, s, mgs fmls m mvm xmçã s ms q bgm s ss m, lém

Leia mais

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE 2 PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO gpara A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE Slv BA Abl 2013 g -NTE/IAT/SEC/BA-7@gl.

Leia mais

LUDMILA SANTOS DE ANDRADE

LUDMILA SANTOS DE ANDRADE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO PROGRAMA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: TECNOLOGIA A CONTRIBUIÇÃO DOS SISTEMAS BIM PARA

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Física e Química A Prova Escrita

Leia mais

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30

RELÉS 24V CA / CC 24 240V CA/CC 3RR21 41-1AA30 3RR21 41-1AW30 3RR21 42-1AA30 3RR21 42-1AW30 Reles de Monitoramento de Corrente SIRIUS Os reles de monitoramento de corrente supervisionam não apenas os motores ou outras cargas, mas adicionam facilidades para o monitoramento da corrente ideal do

Leia mais

Gabarito - Química - Grupo A

Gabarito - Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor A estrutura dos compostos orgânicos começou a ser desvendada nos meados do séc. XIX, com os estudos de ouper e Kekulé, referentes ao comportamento químico do

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO

GABINETE DO SECRETÁRIO GABINT DO SRTÁRIO DITAL Nº 006/20 SLÇÃO INTRNA D DONTS ARA ATUAR NOS ROGRAAS STRUTURANTS DA SRTARIA D DUAÇÃO DO STADO DA BAHIA: NSINO ÉDIO AÇÃO IÊNIA NA SOLA, NA ONDIÇÃO D SURVISORS ONITORS/TUTORS ONLIN.

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada.

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada. 05W APRESENTAÇÃO - CARATERÍSTICAS 04 SA CA/MCA SP/MSP MB/XB MC MD/XD XC Cbu -ã ã áu T hóf u uã g h M 2 gu áx ê u x -15 C A fu, u x u bx (DC-INVERTER -15ºC) Cfguã ub b z u u gé T G F ó uã é ã qu fã bóg

Leia mais

um outro mundo é possível e é pra já sociedade civil rumo à rio+20 GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL www.grap.org.

um outro mundo é possível e é pra já sociedade civil rumo à rio+20 GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL www.grap.org. é pív é p já GRAP GRUPO DE REFLEXÃO E APOIO AO PROCESSO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL c cv à +20 wwwgpgb bçã Pj gáfc gçã: Vcê v cé g, f pcfc p cc Mó Ofc I ã-cc Içõ: Vcê ã p z b c f cc P S A f p f ã A íg f, c fçõ

Leia mais

Mediana, Altura, Bissetriz e Mediatriz de um Triângulo

Mediana, Altura, Bissetriz e Mediatriz de um Triângulo Mediana, Altura, Bissetriz e Mediatriz de um Triângulo Mediana Definição: Denomina-se mediana de um triângulo o segmento que liga um vértice ao ponto médio do lado oposto a este vértice. AM A é mediana

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3101 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Aldreu 96-46-HD 37-36-XP 66-NX-49 75-IS-24 78-32-MM 3102 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Amares 25-98-LI 03-88-QU

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

ATIVIDADE DE SALA (02)

ATIVIDADE DE SALA (02) COLÉGIO PLÍNIO LEITE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º Píd/2014 6º ANO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL Nm: Pfss (): ATIVIDADE DE SALA (02) Tum: º: D: / / VALOR:... Mds ppss p suu d T Mus ds gs dés d suu d T bsvm-s m

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Física e Química A Versão Teste Intermédio Física e Química A Versão Duração do Teste: 90 minutos 30.05.01 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de março Na folha de

Leia mais

-789P $%#$#; 68QQ-789PLM $"0368QQ 9G $=(" #$ % $":+ L84889QM+ $/K % &# $$ " P+ % #")$ $#$

-789P $%#$#; 68QQ-789PLM $0368QQ 9G $=( #$ % $:+ L84889QM+ $/K % &# $$  P+ % #)$ $#$ 036O-789P -789P $#@2#$H"#@ $%#$#; $"0368QQ 68QQ-789PLM -789PLM 7P-8Q-789P! -789P! 9PA88R A88R 9G $=(" #@" #$ % $":+ L84889QM+ $/K % $#@#$ %# @"% &# $$ "3 954-789P+ % #")$ $#$ #$%#$#$%$=("#@"#$%$":G-+$"&

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

!"!#""" MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./

!!# MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#./ !"!#""" $%&&' MESTRADO EM TEOLOGIA Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./ 0!"!#""" 1223445, 26,),7)2 8 9:;28 87767 26,;2

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Abastecimento de Água pág. 2 !"!#$$ %"&'()*%+,%-%+,%./&01

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

*catalogo Conectores 8WA 1 9/14/04 9:35 Page 1 CONECTORES 8WA

*catalogo Conectores 8WA 1 9/14/04 9:35 Page 1 CONECTORES 8WA CONECTORES 8WA Conectores 8WA Conectores de passagem 8WA1 para trilho DIN EN 50 022-35 Os conectores de passagem 8WA1 são construídos em poliamida bege e os conectores terra em poliamida verde e amarelo.

Leia mais

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto Cu A f ê glblz fçã pu u f hv u p. v ég p pl, vé pç fl pu, qul pp vçã uz. O Hj Tp P v é á v v pê âb gh lg pu u fz ppçã qu. P v u f é á lz p u l up à ê, u p p. Só é pívl l lv u v vlv pê ful à gh pu. Qul

Leia mais

LIVROS NOVOS EM ORDEM DE ASSUNTO

LIVROS NOVOS EM ORDEM DE ASSUNTO LIVROS NOVOS EM ORDEM DE ASSUNTO Localização Título Tombo 001.42 / P769s Superdicas para um trabalho de conclusão de curso nota 10 4087 001.42 / S344c Como fazer monografias 3666 001.42 / T117c Como fazer

Leia mais

Potencialidades TUDO O QUE PODE SER MEDIDO E COMPARADO PODE SER GERENCIADO. Em DEUS. eu acredito. os demais. que me tragam. fatos e dados.

Potencialidades TUDO O QUE PODE SER MEDIDO E COMPARADO PODE SER GERENCIADO. Em DEUS. eu acredito. os demais. que me tragam. fatos e dados. otencialidas dilio epulcri B - MV m milhões ha F MZÔN 350 GN NV/V216 V G 55 V N 42 MNN 15 N BN, G, ÂNN 20 NÕ F 5 703 utros usos 58 Área gricultável inda isponível 90 851 M Q É GN M NGÓ - FN BJV - - MBN

Leia mais

Look at me PLAYLIST. julho agosto Esquece-te de tudo, menos dos teus óculos de sol. Os OqueStrada querem ver-te pular

Look at me PLAYLIST. julho agosto Esquece-te de tudo, menos dos teus óculos de sol. Os OqueStrada querem ver-te pular jh g 2013 º17 M Dbçã g Nã p v Lk Eq-, ó PLAYLIST O OqS q v- p Pbé, já é! Ag, b-v à pb, vg pçõ p 18 pv. PUB PUB Iv f Ap íg g j p. C p 2 >T ív >Eh 7 Líg 40 >EF Ppçã p Ex >EF Ppçã p Uv Eg >EF Pg Eág OFERTA

Leia mais

7 * ": ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P " 7 "! M * : : # M

7 * : ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P  7 ! M * : : # M 7 ": ) : : I 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O P " 7 "! M : : # M # Q 7 97 8 ! # # I ) H3"K # : R : : 9 M ) # 9# Q ; : 9 : IM Q ; 9M O H8 7B3B K : 9 ) 4 4; 9 < : ) 9 # : M :!# ; : N : " 3 S T! S U # I T S # H3"K

Leia mais

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada SO TS 16949:2002 A uu d pcfcçã écnc E g pná cnc d m d gã d quldd, uu d pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 bdgm d m d quldd umv. A pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 é bd n pncíp d gã d quldd pnd n nm NBR SO 9001:2000:

Leia mais

Sumário. Série R1 - Dupla ação 200 bar 5. Série R2 - Dupla ação 160 bar 13. Série R3 - Dupla ação 160 bar 19. Série R4 - Dupla ação 160 bar 25

Sumário. Série R1 - Dupla ação 200 bar 5. Série R2 - Dupla ação 160 bar 13. Série R3 - Dupla ação 160 bar 19. Série R4 - Dupla ação 160 bar 25 Sumário Série R1 - Dupla ação 200 bar 5 Série R2 - Dupla ação 160 bar 13 Série R3 - Dupla ação 160 bar 19 Série R4 - Dupla ação 160 bar 25 Série R5 - Dupla ação 250 bar 31 Série R6 - Dupla ação 160 bar

Leia mais

APOMETRIA. Grupo de Estudos Apométrios Alvorecer GEAPAL

APOMETRIA. Grupo de Estudos Apométrios Alvorecer GEAPAL APOMETRIA Grupo de Estudos Apométrios Alvorecer GEAPAL - 2009 - !!"! " # $% & ' ( ) " * +, ) -. / 0"0 1 2 3 4 5 4 " 7 8 3 4 2 2 9 : -/ / ; ' " " < 0 2 -/ / = -/ / > 7 " ) 2? ) @ < -/ / > < 3 -/ / A 0 B

Leia mais

MODELO CINEMÁTICO DE UM ROBÔ MÓVEL

MODELO CINEMÁTICO DE UM ROBÔ MÓVEL MODELO CINEMÁTICO DE UM ROBÔ MÓVEL y r v ω r E v E y ω E v D b ω D r D θ x x (x,y) = Posição do referencial fixo no robô em relação ao referencial fixo no espaço de trabalho. θ = Ângulo de orientação do

Leia mais

KV-29FS150. Manual de instruções. Conexión de equipo adicional 3-210-910-51(2) 2007 Sony Corporation Impresso no Brasil

KV-29FS150. Manual de instruções. Conexión de equipo adicional 3-210-910-51(2) 2007 Sony Corporation Impresso no Brasil xó q 3-2-9-5(2 õ K-29F5 L h 27 y B Ê ÇÕ v í hq é, xh v à hv z hq é, z x q j ÇÃ HQ LÉ Ã B ÇÃ v hq é: Ã B v, é q y í ó á õ,, q hq é í ó á q à õ (v õ q h h v ( v óx í ê ÇÃ Ç h v -22 5/6 Hz HQ LÉ, X L L LÉ

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o .. u p v g c C C O ) F h C I ( É, - p c c ç u u g w w p g c u F C I ã ) A U E ( C D h W k N f N h C F. z c v p ç p g u ) k M U ( E ã A M ) P S ( M P S E k M G p v h F C O ã b S Apc gc Agc Ag c R z O v

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 001/2011, DE 07 DE ABRIL DE 2011.

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 001/2011, DE 07 DE ABRIL DE 2011. EDITAL DE CONCUSO ÚBLICO N.º, DE 7 DE ABIL DE. ULISSES CECCHIN, EFEITO MUNICIAL DE IBIAÇÁ, E G S, bõ g, TONA ÚBLICO b õ v phm vg x q vm x p g x q g, gm Eá. O g, úm vg, g há m, v á m, pã f m z g ã g: C

Leia mais

TABELA DA COMPETIÇÃO

TABELA DA COMPETIÇÃO TABELA DA COMPETIÇÃO REGIONAL VI FUTSAL DRE 06 N. S. das Dores 2010 1 SIGLAS DAS CIDADES Legenda Município Legenda Município Legenda Amparo do São Francisco ASF Indiaroba ID Pinhão PI Município Aquidabã

Leia mais

Cilindro de bielas de pistão Cilindro padronizado ISO 15552, série ITS. Catálogo impresso

Cilindro de bielas de pistão Cilindro padronizado ISO 15552, série ITS. Catálogo impresso ISO 15552, série ITS Catálogo impresso 2 ISO 15552, série ITS Ø 160-320 mm Conexões: G 3/4 - G 1 com efeito duplo com pistão magnético Amortecimento: pneumático, regulável Haste do pistão: rosca externa

Leia mais

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a 01 De T 1 e T 3, temos: a h r s h r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a De T e T 3, temos: h b s s b s b t (IV) e (V) r s t r h De (III) e (V): b h h a b (VI) h a Somando (I) e (IV) temos: r s at bt

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. Pb Bi Po At Rn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. Pb Bi Po At Rn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PROVA DE QUÍMICA TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS º 2º 3º 4º 5º 6º 7º (IA) H,0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

PROJETO FIC IFES PRONATEC

PROJETO FIC IFES PRONATEC NTTT FAL PÍT ANT AMP NVA VNA Mg y 799 Lz 29830-000 N Vé 27 3752-4300 PJT F F PNAT NTFAÇÃ - Ax A p N Vé N Vé - 30/06/204 04//203 2 - N Tí g Ag N 20/05/987 PF 7265577-40 M p 788725 - @fb g A Açã Lçã Ap p

Leia mais

CILINDROS DE SIMPLES AÇÃO Ø 8 A

CILINDROS DE SIMPLES AÇÃO Ø 8 A Tipo : C-AS C-AS/DM CILINDROS DE SIMPLES AÇÃO Ø A 25mm Adequados ou não-adequados para uso com sensor magnético Conforme normas ISO-CETOP-AFNOR Amortecimento elástico ISOCLAIR ESPECIFICAÇÕES: FLUIDO :

Leia mais

Universidade. Você na

Universidade. Você na Jl Gâ zb 2015 N. 1 Vcê Uv Alé fl M 50% públc v E Mé c f v cl. Fl cçõ fc p fl é p chg à v. Pc l b q lé f pf v l cíc ccí pp p v. 2 Vcê Uv EXPEDIENTE Jl Vcê Uv Rçã Gclly D Eçã Gclly D Fgf Gclly D T f Gclly

Leia mais

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica. 20,2 18 Ar 39,9 2º VESTIBULAR UFOP Fe. 29 Cu. 28 Ni. 27 Co. 58,9 45 Rh 102,9 77 Ir 192,2 109 Mt

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica. 20,2 18 Ar 39,9 2º VESTIBULAR UFOP Fe. 29 Cu. 28 Ni. 27 Co. 58,9 45 Rh 102,9 77 Ir 192,2 109 Mt Tabela Periódica* 1 1 18 1 1,0 2 Número atômico 1 1,0 13 14 15 16 17 2 e 4,0 2 3 3 Li 6,9 11 Na 23,0 4 Be 9,0 Massa atômica 12 Mg 24,3 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 5 B 10,8 13 Al 27,0 6 C 12,0 14 Si 28,1 7 N

Leia mais

CILINDROS. PNEUMÁTICOS. CILINDROS NORMALIZADOS ISO Ø32 À 200mm ISO Ø10 À 25mm

CILINDROS.  PNEUMÁTICOS. CILINDROS NORMALIZADOS ISO Ø32 À 200mm ISO Ø10 À 25mm CILINDROS PNEUMÁTICOS CILINDROS NORMLIZDOS ISO 6431 - Ø32 À 200mm ISO 6432 - Ø10 À 25mm R Tabelas técnicas TBEL DE FORÇ (Kp), COMPRIMENTO DO MORTECIMENTO (mm) E ENERGI CINÉTIC DO CILINDRO (kgf/cm2) ØCIL.

Leia mais

Imagem Institucional. março/2003. Recorte de notícias editado pela Assessoria de Imprensa

Imagem Institucional. março/2003. Recorte de notícias editado pela Assessoria de Imprensa Imagem Institucional março/2003 Recorte de notícias editado pela Assessoria de Imprensa Capa de "Empregos" da Folha de S. Paulo e marcas mais lembradas da Rio Grande do Sul são destaques Oretorno de imagem

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 85,5 87,6 88,9 91,2 92,9 95,9 (98) 101,1 102,9 106,4 140,1

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 85,5 87,6 88,9 91,2 92,9 95,9 (98) 101,1 102,9 106,4 140,1 PROVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS (IA) H,0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr

Leia mais

UNIBR - FACULDADE SÃO SEBASTIÃO HORÁRIO - 1º SEMESTRE 2013 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA BIOQUÍMICOS APLICADOS A EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIBR - FACULDADE SÃO SEBASTIÃO HORÁRIO - 1º SEMESTRE 2013 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA BIOQUÍMICOS APLICADOS A EDUCAÇÃO FÍSICA B F B HÁ 203 : Ç FÍ, (*) s tividades omplementares realizarseão aos sábados de acordo com o alendário etivo 3/03/204 F Í B H B F B HÁ /204 Ç FÍ, /BH Ç FÍ HÁ ias da emana 2ª F 3ª F 4ª F 5ª F 6ª F ducação

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re O dia do benquerer José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re O dia do benquerer José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 2- t O i bq Jé Ri Mi 1 Cpítl D pi q gt t, l té q é b lgl. Algé h q ã? Etã p: ã f l, é q vê ii h tt iç vz? E ã vl fl ft ivái, pi iç lá pi q bl b. Até vê, q tbé t q vlt p. T p big, é

Leia mais

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR Níc PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR A Pó-R Pq Pó-Gçã PROPESP, públc p chc, REABERTURA cb pc Rchc Dpl c b x c b P N.º 0746/2016-GR/UFAM. PROPESP vlg çõ p c

Leia mais

1- PRODUTO. 1-1 Dados do Produto. Material: Contração: 0,4% a 0,7% Contração utilizada: 0,5%

1- PRODUTO. 1-1 Dados do Produto. Material: Contração: 0,4% a 0,7% Contração utilizada: 0,5% 1- PRODUTO 1-1 Dados do Produto. Material: ABS Contração: 0,4% a 0,7% Contração utilizada: 0,5% Densidade: 0,09g/cm³ Peso do Produto: 11,58g Peso do Galho: 0,2g Nº de Cavidades: 02 Tipo de Injeção: Submarina

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

Aula 6 Pontos Notáveis de um Triângulo

Aula 6 Pontos Notáveis de um Triângulo MODULO 1 - AULA 6 Aula 6 Pontos Notáveis de um Triângulo Definição: Lugar Geométrico é um conjunto de pontos que gozam de uma mesma propriedade. Uma linha ou figura é um lugar geométrico se: a) todos os

Leia mais

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe A H,0 Li 7,0 Na 2,0 9 K 9,0 7 Rb 85,5 55 Cs,0 87 Fr (22) 2 2A Be 9,0 2 Mg 2,0 20 Ca 0,0 8 Sr 88,0 56 Ba 7,0 88 Ra (226) Elementos de Transição B B 5B 6B 7B 8B B 2B 5 6 7 A A 5A 6A 7A 78,5 8,0 8,0 86,0

Leia mais

Como Perder Barriga em Casa Abdômen Trincando

Como Perder Barriga em Casa Abdômen Trincando Cm P Bg m C Abôm Tc Cm P Bg m C m ávl? Exm 3 xcíc fíc p vcê qm á m bc Cm P Bg m C. Sã mpl fz z b l. Dfcl p p bg?( A clp ã é! ) Th l m 8 m m, m mé m cg, f m c! Cm P Bg m C, cm fz xcíc Agchm Af p, pc bç

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Linha Geral de instrumentos digitais e analógicos

Linha Geral de instrumentos digitais e analógicos Os produtos aqui apresentados são desenvolvidos e fabricados pela Kron Instrumentos Elétricos Ltda: Indicador digital para medição e indicação de tensão e corrente (alternada ou contínua) ou qualquer unidade

Leia mais

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-2005

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-2005 EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-25 NACIONAL IMPORTADO Ano VENDAS PART % EVOL % VENDAS PART % EVOL % VENDAS EVOL % 1985 1.359.54 89,62% -1,3% 157.476

Leia mais

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo.

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo. TEOREMA DE CEVA E MENELAUS Definição 1. A ceviana de um triângulo é qualquer segmento de reta que une um dos vértices do triângulo a um ponto pertencente à reta suporte do lado oposto a este vértice. Teorema

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012 ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO Rio de Janeiro Outubro 2012 ATIVIDADES EM ANDAMENTO Poço Bloco Prospecto Sonda Distância da Costa Lâmina d água Status Net Pay CY TBMT-1D/2HP BM-C-39 Tubarão Martelo

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

Contatores e Relés de Sobrecarga SIRIUS. Answers for Industry.

Contatores e Relés de Sobrecarga SIRIUS. Answers for Industry. Contatores e Relés de Sobrecarga SIRIUS Answers for Industry. s 3RT10 Acessórios Descrição Execução S00 c b d a a Contatores 3RT10 15 / 3RT10 16 / 3RT10 17 b Bloco de contato auxiliar ( entrada de condutores

Leia mais

Planta Genérica de Valores PGV. Novembro / 2009

Planta Genérica de Valores PGV. Novembro / 2009 Planta Genérica de Valores PGV Novembro / 2009 Base de Cálculo do IPTU IPTU - Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana. Base de Cálculo: valor venal do imóvel. Etimologicamente: venal =

Leia mais

PRA/182000, PRA/182000/M Cilindros de Perfil

PRA/182000, PRA/182000/M Cilindros de Perfil PRA/182000, PRA/182000/M Cilindros de Perfil ISO 6431, VDMA 24562 e NFE 49-003-1 Êmbolo Magnético e Não-Magnético Dupla Ação Ø 32 a 125 mm Camisa perfilada com tirantes embutidos Sensores M/50 podem ser

Leia mais

Cilindro de bielas de pistão Cilindro padronizado ISO 6432, série MNI. Catálogo impresso

Cilindro de bielas de pistão Cilindro padronizado ISO 6432, série MNI. Catálogo impresso ISO 6432, série MNI Catálogo impresso 2 ISO 6432, série MNI Minicilindro Resumo das variantes 6 Conexões: M5 - G 1/8 De efeito simples, retraído sem pressão Amortecimento: elástico protegido contra corrosão

Leia mais

Resposta em Freqüência Filtros Passivos 1. Resposta em freqüência XL = XC 1.1. Resistor quanto à freqüência:

Resposta em Freqüência Filtros Passivos 1. Resposta em freqüência XL = XC 1.1. Resistor quanto à freqüência: Ω Ω Ω π π Ω µ Ω Ω Ω Ω Ω φ φ φ π Ω Ω π Ω µ Ω Ω Ω Ω Ω φ φ Ω µ µ µ Ω Ω µ µ Ω α α α θ α θ ( ) () Ω Ω ( ) Ω Ω ( ) ( ) ( ) ( ) α α α () α! α α α α! ( )! ()! ( ) R Ve - C Vs - ( ) ( ) α ( ) ( ) ( ) (

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 3- t D q vz? Jé Rid Mi Cpítl 1 P gt Td é di pfit p l: U liv lgl, d lid. E t d di fz d! P Hê: U di vô lá íti, vid hitói d tp q l id gt. P Hit: Ah, di d ihd, it l, it ág, it hi! P L:

Leia mais

www.norgren.com.br Norgren Ltda. Av. Engº Alberto de Zagottis, 696B Fone: 55 11 5698-4000 Fax : 55 11 5698-4001

www.norgren.com.br Norgren Ltda. Av. Engº Alberto de Zagottis, 696B Fone: 55 11 5698-4000 Fax : 55 11 5698-4001 Norgren Ltda. Av. Engº Alberto de Zagottis, 696B Fone: 55 11 5698-4000 Fax : 55 11 5698-4001 O Globo, Norgren e IMI são marcas registradas IMI Norgren Limited 2003 Devido a nossa política de contínuo desenvolvimento,

Leia mais

SEGURANÇA FECHADURAS PARA PORTAS DE MADEIRA

SEGURANÇA FECHADURAS PARA PORTAS DE MADEIRA 1 SEGURANÇA FECHADURAS PARA PORTAS DE MADEIRA FECHADURAS. PARA CILINDROS EURO OU CHAVE. CAIXA E ESPELHO PINTADOS A POLIÉSTER. PROTECÇÃO: ANTI-BROCA NA CAIXA E ANTI-SERRA NA LÍNGUA. TESTA FACILMENTE AMOVÍVEL

Leia mais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA Condições Gerais VERSÃO 1.3 CNPJ 28.196.889/0001-43 Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41 Condições Gerais Seguro Faturamento Agrícola versão 1.3 / Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41

Leia mais

Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24554 e NF-E48-016

Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24554 e NF-E48-016 Cilindro Hidráulico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ISO 6020/2 Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24 e Diâmetros de Cilindros ------- e Diâmetros das Hastes dos Pistões 12

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III 0 Dois círculos de centros A e B são tangentes exteriormente e tangenciam interiormente um círculo de centro C. Se AB = cm, AC = 7 cm e BC = 3 cm, então o raio

Leia mais

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares.

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares. MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i: unidade imaginária, i = z: módulo do número z Re(z): parte real do número z Im(z): parte imaginária do número z det

Leia mais

a c e r v o c a s a. c o m. b r

a c e r v o c a s a. c o m. b r acervocasa.com.br MENSAGEM AO LEITOR Fundada no coração do Rio de Janeiro e influenciada por todo charme e glamour que a cidade maravilhosa proporciona, a Acervo Casa nasce da visão do Grupo Acervo de

Leia mais

NOME :... NÚMERO :... TURMA :...

NOME :... NÚMERO :... TURMA :... 1 TERCEIRA SÉRIE ENSINO MÉDIO INTEGRADO Relações métricas envolvendo a circunferência Prof. Rogério Rodrigues NOME :... NÚMERO :... TURMA :... X - RELAÇÕES MÉTRICAS NO DISCO (Potência de Ponto) X.1) Relação

Leia mais