QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON"

Transcrição

1 QUESTÕES DE SOCIOLOGIA PARA DECATHLON 1. O sistema de castas da Índia é uma divisão social importante na sociedade Hindu. Define-se casta, como grupo social hereditário, no qual a condição do indivíduo passa de pai para filho. O grupo é endógamo, isto é, cada integrante só pode casar-se com pessoas do seu próprio grupo. Está inclusa como casta mais importante: a) ( ) Os brâmanes b) ( ) O proletarido c) ( ) Categorias d) ( ) Os sudras e) ( ) Todas as alternativas estão incorretas 2. Na casta dos Brâmanes estão inclusos os: a) ( ) guerreiros aristocratas b) ( ) sacerdotes e letrados nasceram da cabeça de Brahma c) ( ) comerciantes d) ( ) servos e) ( ) Todas as alternativas estão Incorretas 3. No sistema de castas, principalmente na Índia, não há mobilidade social, ou seja, não há: a) ( ) A possibilidade do indivíduo se casar b) ( ) A possibilidade do indivíduo mudar de país c) ( ) A possibilidade de mudar de religião d) ( ) a possibilidade do indivíduo mudar de casta e) ( ) As alternativas A e C estão corretas 4. Este filósofo teve sua base filosófica voltada ao homem e seu trabalho, a mais-valia e a exploração social do homem sobre o homem. Estamos nos referindo a: a) ( ) John Locke b) ( ) George Simmel c) ( ) Karl Marx d) ( ) Engels e) ( ) Max Weber 5. Para o filósofo Karl Marx, a classe capaz de promover uma revolução a fim de transformar as relações sociais é: a) ( ) Do patrão b) ( ) Do proletariado

2 c) ( ) Dos políticos d) ( ) Dos ativistas e) ( ) O Estado 6. O contato social está na origem da vida em sociedade. É o primeiro passo para que ocorra qualquer associação humana. Faz parte também de contato social: a) ( ) Contatos sociais primários b) ( ) Contatos sociais c) ( ) Contatos sociais terciários d) ( ) Convívio social e) ( ) A alternativa D está incorreta 7. São contatos pessoais, diretos, e que têm uma forte base emocional, pois as pessoas envolvidas compartilham suas experiências individuais. a) ( ) Contatos sociais secundários b) ( ) De familiares c) ( ) Contatos sociais primários d) ( ) Vizinhos e) ( ) Passageiro com o cobrador 8. Segundo o sociólogo Herbert de Souza (Betinho), cidadão é um indivíduo que tem consciência de seus direitos e deveres e participa ativamente de todas as questões da sociedade. Isso significa que: a) ( ) O cidadão tem mais direitos do que deveres b) ( ) O cidadão precisa se envolver somente com os problemas de sua sociedade c) ( ) O cidadão precisa ter consciência de seu poder d) ( ) O cidadão é um ser ativo com direitos e deveres e) ( ) As alternativas A e B estão corretas 9. Vários são os motivos que levam o indivíduo ao isolamento social, dentre eles: a) ( ) Mudança de habitat b) ( ) Internet c) ( ) A expulsão de alguém de seu grupo d) ( ) Timidez e) ( ) Todas as alternativas estão corretas 10. Entre os direitos civis, estão inclusos: a) ( ) direito de ser ressarcido b) ( ) o direito à privacidade c) ( ) o direito a julgamento

3 d) ( ) direito de acusação e) ( ) As alternativas C e D estão Incorretas Segundo Emile Durkheim, os Fatos Sociais constituem o objeto de estudo da Sociologia pois decorrem da vida em sociedade.o sociólogo francês defende que estes têm três características: Coercitividade Exterioridade Generalidade Segundo essas concepções disserte: 11. Sobre coerção social: 12. Sobre exterioridade: 13. Sobre generalidade: 14. Já a ação social de Weber é assim definida: 15. Considerando as afirmativas abaixo, assinale a que for correta.segundo Durkheim, o fato social apresentava as seguintes características: I Todo fenômeno que ocorre ocasionalmente na sociedade é um Fato Social. II O Fato Social caracteriza-se por exercer um poder coercitivo sobre a consciênciaindividual. III O Fato Social é exterior ao indivíduo e apresenta-se generalizado na coletividade. IV O Fato Social expressa o predomínio do ser individual sobre o ser social. a)apenas as I e II estão corretas; b)apenas as I e IV estão corretas; c)apenas as II e III estão corretas; d)apenas as alternativas I, III e IV estão corretas; e)apenas as alternativas I, II e IV estão corretas

4 16. Durkheim pretendia fazer da Sociologia uma ciência tão racional e objetiva quanto a Física ou a Biologia. Mas, como fazer isso, se a Sociologia lida com seres humanos que mudam a todo momento? a) Através do atos sociais; b) Ação social; c) Fatos sociais; d) Positivismo; 17. Um fato social seria: a) Maneiras coletivas de agir ou pensar, que podem ser reconhecidas pelo fato de exercerem uma influência coercitiva sobre as consciências particulares; b) Maneiras individuais de agir e de pensar, que podem exercer uma influência sobre as consciência coletivas; c) Maneiras de interpretar o mundo, através dos sentimentos individuais; d) Ação individual do homem, na maneira de entender a realidade social; 18. Quando uma nova ordem de fenômenos se torna objeto de ciência, tais fenômenos já se encontram representados no espírito não apenas por meio de imagens sensíveis, mas também por certos conceitos grosseiramente formados. (DURKHEIM, E. As Regras do Método Sociológico, São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976, p.13). Não reconhecendo qualquer distinção entre Ciências Sociais e Ciências Naturais, para Durkheim a primeira regra do método sociológico consiste em que: a) fatos sociais devem ter tratamento diferenciado em relação aos fenômenos físicos e naturais. b) não é possível analisar/ estudar cientificamente os fatos sociais, salvo os que apresentam características anômicas. c) os fatos sociais devem ser abordados a partir de suas especificidades político-ideológicas. d) os fatos sociais devem ser tratados como coisas exteriores ao investigador.

5 19. Acreditando, como Max Weber, que o homem é um animal amarrado a teia de significados que ele mesmo teceu, assumo a cultura como sendo essas teias e a sua análise; portanto, não como uma ciência experimental em busca de leis, mas como uma ciência interpretativa à procura do significado. (GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989, p.15). Para o autor, o conceito de cultura seria: a) panóptico e flexível. b) semiótico e interpretativo. c) biológico e padronizado. d) lógico e estrutural. 20. Segundo Durkheim, fenômenos como o crime e a pena dizem respeito aos mecanismos empregados pela sociedade para aqueles que desobedecem as normas sociais e ameaçam a ordem social. Se o crime ofende a certos sentimentos coletivos, a pena é a reação coletiva que, embora aparentemente voltada para o criminoso, visa reforçar a solidariedade social entre os demais membros da sociedade e, conseqüentemente, garantir a integração social. Considerando o texto acima podemos afirmar que: I) Durkheim aponta tanto para os mecanismos gerais de manutenção da ordem social quanto para fenômenos ou instituições específicas que buscam fortalecer a integração e reafirmar a ordem social quando esta se encontra ameaçada. II) Durkheim nos aponta para uma genealogia do poder ao enfocar os mecanismos de controle social das instituições sociais. III) Para Durkheim, o crime é normal e necessário à manutenção da ordem. A opção que está correta é: a) Apenas as afirmativas I e III.

6 b) Apenas as afirmativas I e II. c) Apenas as afirmativas II e III. d) Todas as afirmativas estão corretas. 21. O conceito de ação social segundo Max Weber: a) Os indivíduos se sentem pressionados a seguir o comportamento estabelecido; b) Modos de agir e de pensar de um determinado grupo; c) Uma modalidade de conduta dotada de sentido e voltada para a ação de outras pessoas; d) Externo ao indivíduo, existe independentemente de sua vontade; 22. Atualmente, o engajamento político da juventude se realiza num contexto diferente daquele marcado pela ação sindical e pelos ideais revolucionários típicos dos anos 60. Hoje, no campo da ação política, a juventude: a) encontra novos espaços de expressão voltados para a redefinição das esferas pública e privada, bem como para a valorização das identidades e do meio ambiente. b) desconsidera enfaticamente a esfera pública, de modo que sua ação tem se realizado mais pelos meios eletrônicos de protesto do que propriamente através dos partidos políticos e dos sindicatos. c) tem se pautado pela utopia revolucionária contando, hoje, com manifestantes de aluguel para incrementar e fortalecer suas reivindicações. d) busca o fortalecimento das utopias sindical, na esfera pública, e o fortalecimento dos laços de solidariedade, na esfera privada. 23. A prática, a defesa e a promoção dos direitos humanos nas sociedades democráticas já estão incorporadas à vida política. Marque a opção que melhor retrata a situação dos direitos humanos no Brasil.

7 a) A defesa dos direitos humanos serve, prioritariamente, para tutelar aqueles que nos amedrontam, que nos privam da liberdade de circular pela cidade, que matam, roubam e estupram. Acuados pela marginalidade, nós, cidadãos, temos que ficar trancados em nossos domicílios, enquanto os marginais grassam em liberdade. Enfim, cada vez mais, podemos entender os direitos humanos como a defesa dos bandidos. b) Alguns acreditam que estes direitos só são violados quando há situações que envolvem violência, como, por exemplo, extermínio, linchamentos e tortura. Porém, existe também a rotineira e secreta violação dos direitos humanos sob a responsabilidade dos poderes públicos: o grande número de pessoas detidas sem acusação formal ou interrogadas sem acesso a um advogado, são exemplos dessas violações. c) A população pobre é uma classe perigosa em face de sua associação com a criminalidade. É, portanto, merecedora do rigor da polícia e da suspeita permanente. d) Os direitos humanos são os direitos de cidadania, naturais, fundamentais e universais. Logo, se estende apenas àqueles que possuem o status de cidadão. 24. A Sociologia nasce sob a influência de duas Revoluções: a Industrial e a Francesa. Que aspectos da Revolução Industrial mais influenciaram a formulação de problemas e conceitos pela Sociologia? a) A situação da classe trabalhadora, a transformação da propriedade, a cidade industrial, a tecnologia e o sistema fabril. b) O crescimento do radicalismo, a situação da classe trabalhadora, a religiosidade popular e o conservadorismo. c) O sistema fabril, o conservadorismo, o individualismo e a situação dos trabalhadores rurais. d) A religiosidade, as mudanças na família, o individualismo e a transformação da propriedade.

8 e) O desenvolvimento da ciência, a situação da classe trabalhadora, a religiosidade popular, a tradição e o racionalismo. 25. Atualmente, o engajamento político da juventude se realiza num contexto diferente daquele marcado pela ação sindical e pelos ideais revolucionários típicos dos anos 60. Hoje, no campo da ação política, a juventude: a) encontra novos espaços de expressão voltados para a redefinição das esferas pública e privada, bem como para a valorização das identidades e do meio ambiente. b) desconsidera enfaticamente a esfera pública, de modo que sua ação tem se realizado mais pelos meios eletrônicos de protesto do que propriamente através dos partidos políticos e dos sindicatos. c) tem se pautado pela utopia revolucionária contando, hoje, com manifestantes de aluguel para incrementar e fortalecer suas reivindicações. d) busca o fortalecimento das utopias sindical, na esfera pública, e o fortalecimento dos laços de solidariedade, na esfera privada. 26. A prática, a defesa e a promoção dos direitos humanos nas sociedades democráticas já estão incorporadas à vida política. Marque a opção que melhor retrata a situação dos direitos humanos no Brasil. a) A defesa dos direitos humanos serve, prioritariamente, para tutelar aqueles que nos amedrontam, que nos privam da liberdade de circular pela cidade, que matam, roubam e estupram. Acuados pela marginalidade, nós, cidadãos, temos que ficar trancados em nossos domicílios, enquanto os marginais grassam em liberdade. Enfim, cada vez mais, podemos entender os direitos humanos como a defesa dos bandidos. b) Alguns acreditam que estes direitos só são violados quando há situações que envolvem violência, como, por exemplo, extermínio, linchamentos e tortura. Porém, existe também a rotineira e secreta violação dos direitos humanos sob a responsabilidade dos poderes públicos: o grande número de pessoas detidas sem acusação formal ou interrogadas sem acesso a um advogado, são exemplos dessas violações.

9 c) A população pobre é uma classe perigosa em face de sua associação com a criminalidade. É, portanto, merecedora do rigor da polícia e da suspeita permanente. d) Os direitos humanos são os direitos de cidadania, naturais, fundamentais e universais. Logo, se estende apenas àqueles que possuem o status de cidadão. 27. Por socialização entendemos o processo: a) Por meio do qual o indivíduo aprende a ser um membro da sociedade. b) De divisão da riqueza social produzido pelos homens. c) De construção de laços de afetividade. d) De constituição de grupos sociais. e) De transformação da comunidade em sociedade. 28. Artigo 5: Ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. Assinale a alternativa que corresponde ao documento no qual o texto está inserido: a) Constituição da República Federativa do Brasil. b) Carta da Bioética. c) Estatuto do Idoso. d) Estatuto da Criança e do Adolescente. e) Declaração Universal dos Direitos Humanos. 29. Segundo Karl Marx a máquina comanda:

10 a) O salário do operário. b) A oferta do produto no mercado. c) O corpo do operário. d) A extração da mais-valia. e) A divisão social do trabalho. 30. Nas diferenças no acesso à educação e na distribuição desigual de rendas estão as marcas da discriminação social. A que segmentos da população essa afirmação se refere? a) Imigrantes. b) Migrantes nordestinos. c) Brancos durante o Império. d) Jovens. e) Afrodescendentes. 31. Cidadania é um conceito: a) Que pressupõe apenas um conjunto de direitos. b) Baseado na posição social dos indivíduos. c) Que pressupõe dependência dos indivíduos em relação ao Estado. d) Que se refere apenas aos direitos políticos dos indivíduos. e) Em permanente construção, que pressupõe um conjunto de direitos e deveres. 32. O que caracteriza o modo de produção capitalista? a) Trabalho assalariado e a propriedade provada dos meios de produção pelos burgueses; b) Acúmulo de capital pelo capitalista; c) Riquezas e bens materiais e imateriais; d) Trabalho servil e assalariado;

11 33. De modo geral esses socialistas pregavam a justiça social por meio da razão, da boa vontade e do convencimento. Acreditavam que, do ponto de vista racional, nada melhor do que uma sociedade igualitária e fraterna. Esses socialistas são conhecidos como: a) Socialismo científico; b) Socialistas utópicos; c) Socialismo capitalista; d) Socialismo metafórico; 34. Qual a real concepção da mais-valia segundo Karl Marx? a) Força de trabalho; b) Valor de todos os bens; c) Lucro, exploração do operário; d) Acumulação de capital. POBREZA E DESENVOLVIMENTO: Segundo essas imagens disserte: 35. Porque o crescimento econômico não tem a ver com desenvolvimento?

12 36. Porque os resultados da renda per capita mascara a pobreza? 37. O que é a mais-valia segundo Karl Marx? 38. Qual a diferença entre consumismo e consumo? 39. O que é cultura? 40. Explique relação social primária:

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Técnico comercial 4 (1º ano) Direitos Humanos são os direitos e liberdades básicas de todos os seres humanos. O principal objetivo dos Direitos Humanos é tratar cada indivíduo

Leia mais

Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948

Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 PARTE A Módulo I Acordos/Convenções Internacionais 1. Declaração Universal dos Direitos Humanos Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de

Leia mais

Principais Sociólogos

Principais Sociólogos Principais Sociólogos 1. (Uncisal 2012) O modo de vestir determina a identidade de grupos sociais, simboliza o poder e comunica o status dos indivíduos. Seu caráter institucional assume grande importância

Leia mais

Émile Durkheim. Teoria Funcionalista. Fatos Sociais. Normalidade. Anomia. Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica

Émile Durkheim. Teoria Funcionalista. Fatos Sociais. Normalidade. Anomia. Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica Émile Durkheim Teoria Funcionalista Fatos Sociais Anomia Normalidade Solidariedade de mecânica & Solidariedade de orgânica Consciência coletiva & Consciência individual Por que clássicos? O tempo não tira

Leia mais

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883)

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) O pensamento de Marx: Proposta: entender o sistema capitalista e modificá-lo [...] (COSTA, 2008, p.100). Obra sobre o capitalismo: O capital.

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA. 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA. 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 23 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA 2ª Recuperação Autônoma Questões de SOCIOLOGIA Questão - Sobre o significado de consciência coletiva

Leia mais

Exercícios de Revisão - 1

Exercícios de Revisão - 1 Exercícios de Revisão - 1 1. Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for incorreto. a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria

Leia mais

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre 01-O homo sapiens moderno espécie que pertencemos se constitui por meio do grupo, ou seja, sociedade. Qual das características abaixo é essencial para

Leia mais

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes.

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Estigmatização dos indivíduos A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Questões geoespaciais (onde se mora). Questões étnicas (afrodescendente ou branco) Classe

Leia mais

SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 As assertivas a seguir resumem formulações teóricas da Sociologia sobre coesão social e anomia Leia-as e assinale a alternativa que indica as formulações corretas na tradição teórica

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Cenecista Dr. José Ferreira Objetivo Resolver exercícios de vestibulares sobre os clássicos da sociologia:

Leia mais

Faculdade de Direito

Faculdade de Direito GABARITO DA PROVA PADRONIZADA DE: SOCIOLOGIA JURÍDICA TURMA: 2A Prof: ANA CLAUDIA POMPEU TOREZAN ANDREUCCI PROVA 1 1ª PARTE TESTES 3) "A sociedade não é simples soma de indivíduos, e sim sistema formado

Leia mais

Faculdade de Direito

Faculdade de Direito GABARITO DA PROVA PADRONIZADA DE SOCIOLOGIA JURÍDICA TURMA: 2º B PROF: ANA CLAUDIA POMPEU TOREZAN ANDREUCI Prova 1 1ª. PARTE TESTES 3)"O estudo sociológico de Émile Durkheim sobre o suicídio foi publicado

Leia mais

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL THOMAS HOBBES LEVIATÃ ou MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL Thomas Hobbes é um contratualista teoria do contrato social; O homem natural / em estado de natureza para Hobbes não é

Leia mais

SOLIDARIEDADE SOCIAL QUESTÃO.

SOLIDARIEDADE SOCIAL QUESTÃO. 1. ÉMILE DURKHEIM. Bases empíricas da sociologia: o estudo da vida moral. Objeto e método da sociologia: 1. A sociedade como realidade sui generis Representações coletivas da consciência. 2. Fato Social

Leia mais

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais.

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais. 1 Origem do termo O trabalho é o conjunto de atividades por meio das quais o ser humano cria as condições para sua sobrevivência. Por esta característica, sempre foi indispensável na vida dos indivíduos.

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE

PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE CURSO NEON PNDH - 3 DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009. Profª Andréa Azevêdo Disciplina: DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ANDRÉA AZEVÊDO Professora. e-mail: professoraandreaazevedo@yahoo.com.br

Leia mais

Exercícios Classe Social x Estratificação Social

Exercícios Classe Social x Estratificação Social Exercícios Classe Social x Estratificação Social 1. Para Karl Marx o conceito de Classes Sociais se desenvolve com a formação da sociedade capitalista. Dessa forma, é correto afirmar que : a) As classes

Leia mais

A crítica à razão especulativa

A crítica à razão especulativa O PENSAMENTO DE MARX A crítica à razão especulativa Crítica a todas as formas de idealismo Filósofo, economista, homem de ação, foi o criador do socialismo científico e o inspirador da ideologia comunista,

Leia mais

Curso Wellington Sociologia Teorias Sociológicas Karl Marx Prof Hilton Franco

Curso Wellington Sociologia Teorias Sociológicas Karl Marx Prof Hilton Franco 1. Segundo Marx, o fator fundamental do desenvolvimento social assenta-se nas contradições da vida material, na luta entre as forças produtivas da sociedade e as relações sociais de produção que lhe correspondem.

Leia mais

SOCIOLOGIA. Profª Rosana Grespan E-mail: ro.grespan@hotmail.com Facebook: Rosana Pimentel de Castro Grespan

SOCIOLOGIA. Profª Rosana Grespan E-mail: ro.grespan@hotmail.com Facebook: Rosana Pimentel de Castro Grespan SOCIOLOGIA Profª Rosana Grespan E-mail: ro.grespan@hotmail.com Facebook: Rosana Pimentel de Castro Grespan TRABALHO Origem do termo O trabalho é o conjunto de atividades por meio das quais o ser humano

Leia mais

DECRETO Nº 1.973, DE 1º DE AGOSTO DE 1996. (Publicado no D.O.U. de 02.08.1996)

DECRETO Nº 1.973, DE 1º DE AGOSTO DE 1996. (Publicado no D.O.U. de 02.08.1996) DECRETO Nº 1.973, DE 1º DE AGOSTO DE 1996. (Publicado no D.O.U. de 02.08.1996) Promulga a Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, concluída em Belém do Pará,

Leia mais

Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri

Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri Marx, Durkheim e Weber Colégio Ser! Sorocaba Sociologia Ensino Médio Profª. Marilia Coltri Problemas sociais no século XIX Problemas sociais injustiças do capitalismo; O capitalismo nasceu da decadência

Leia mais

Weber e o estudo da sociedade

Weber e o estudo da sociedade Max Weber o homem Maximilian Karl Emil Weber; Nasceu em Erfurt, 1864; Iniciou seus estudos na cidade de Heidelberg Alemanha; Intelectual alemão, jurista, economista e sociólogo; Casado com Marianne Weber,

Leia mais

Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História

Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História Thayane Lopes Oliveira 1 Resumo: O tema Relações de gênero compõe o bloco de Orientação Sexual dos temas transversais apresentados nos parâmetros curriculares

Leia mais

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat. A Declaração Universal dos Direitos do Animal foi proclamada na UNESCO em 15 de Outubro de 1978. 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção

Leia mais

Metade da humanidade não come...

Metade da humanidade não come... Metade da humanidade não come... ...e a outra metade não dorme com medo da que não come. Josué de Castro DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM Art. 1º Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade

Leia mais

Cultura: diferentes significados

Cultura: diferentes significados 1 Cultura: diferentes significados O termo cultura é utilizado com diferentes significados. No senso comum encontramos o uso do termo como sinônimo de educação. Nesta acepção, a cultura tem sido motivo

Leia mais

Ementário do curso de

Ementário do curso de Introdução ao Estudo de I Fase: I Carga Horária: 60 h/a Créditos: 04 A sociedade. e ordem jurídica. Conceito de justiça. e moral. Fontes do. Positivo. objetivo e subjetivo. Público e Privado. Capacidade

Leia mais

AS INTERFACES DO PLANEJAMENTO URBANO COM A MOBILIDADE

AS INTERFACES DO PLANEJAMENTO URBANO COM A MOBILIDADE AS INTERFACES DO PLANEJAMENTO URBANO COM A MOBILIDADE Quando focalizamos a condição de sermos moradores de um aglomerado, isso nos remete a uma posição dentro de um espaço físico, um território. Esse fato,

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750 BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO O que é trabalho? A palavra trabalho deriva do latim tripalium, objeto de três paus aguçados utilizado na agricultura e também como instrumento de tortura. O trabalho está associado

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 Artigos da Constituição Mundial A Constituição Mundial é composta de 61º Artigos, sendo do 1º ao 30º Artigo dos Direitos Humanos de 1948, e do 31º ao 61º Artigos estabelecidos em 2015. Dos 30 Artigos

Leia mais

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 )

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 ) Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON -Após a derrota de Napoleão Bonaparte, restaurou-se a Dinastia Bourbon subiu ao trono o rei Luís XVIII DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS

Leia mais

Glossário Ação social: é aquela em que as pessoas orientam suas ações uma para as outras. Quando conversamos com alguém, direcionamos para ele nossa

Glossário Ação social: é aquela em que as pessoas orientam suas ações uma para as outras. Quando conversamos com alguém, direcionamos para ele nossa Glossário Ação social: é aquela em que as pessoas orientam suas ações uma para as outras. Quando conversamos com alguém, direcionamos para ele nossa intenção esperando que receba nossas informações e tenha

Leia mais

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos:

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos: A CONTRIBUIÇÃO DE MAX WEBER (1864 1920) Max Weber foi o grande sistematizador da sociologia na Alemanha por volta do século XIX, um pouco mais tarde do que a França, que foi impulsionada pelo positivismo.

Leia mais

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama Sociologia Jurídica Apresentação 1.1.a Origem e panorama Origem e panorama Autores clássicos da sociologia Émile Durkheim Karl Marx Max Weber Émile Durkheim Fonte: SABADELL, Ana Lúcia. Manual de Sociologia

Leia mais

Categorias Sociológicas

Categorias Sociológicas Categorias Sociológicas Fato Social DURKHEIM, E.; AS REGRAS DO MÉTODO SOCIOLÓGICO.São Paulo, Abril, Os Pensadores, 1973 p. 389-90. O que é fato social O objeto de estudo da Sociologia é o fato social.

Leia mais

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL

MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES TERCEIRA AÇÃO INTERNACIONAL Autonomia econômica das mulheres Autonomia econômica das mulheres se refere à capacidade das mulheres de serem provedoras de seu próprio sustento,

Leia mais

Conteúdo: Habilidades: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia

Conteúdo: Habilidades: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia Conteúdo: A religião na visão dos autores clássicos da Sociologia Habilidades: Reconhecer a religião como uma instituição social e objeto de estudo das Ciências Sociais; Conhecimento Teológico A religião

Leia mais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à protecção do homem

Leia mais

Objetivos da aula: Emile Durkheim. Ciências Sociais. Emile Durlheim e o estatuto da cientificidade da sociologia. Profa. Cristiane Gandolfi

Objetivos da aula: Emile Durkheim. Ciências Sociais. Emile Durlheim e o estatuto da cientificidade da sociologia. Profa. Cristiane Gandolfi Ciências Sociais Profa. Cristiane Gandolfi Emile Durlheim e o estatuto da cientificidade da sociologia Objetivos da aula: Compreender o pensamento de Emile Durkheim e sua interface com o reconhecimento

Leia mais

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO

Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO Disposições Preliminares do DIREITO DO IDOSO LESSA CURSOS PREPARATÓRIOS CAPÍTULO 1 O ESTATUTO DO IDOSO O Estatuto do Idoso - Lei 10.741/2003, é o diploma legal que tutela e protege, através de um conjunto

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO P á g i n a 1 Questão 1. Émile Durkheim demonstrou por meio de seus estudos a relação entre as manifestações de solidariedade existentes na sociedade

Leia mais

Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista

Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista Karl Marx e a crítica da sociedade capitalista As bases do pensamento de Marx Filosofia alemã Socialismo utópico francês Economia política clássica inglesa 1 A interpretação dialética Analisa a história

Leia mais

Unidade I Direito, cidadania e movimentos sociais Unidade II Consumo e meio ambiente

Unidade I Direito, cidadania e movimentos sociais Unidade II Consumo e meio ambiente Unidade I Direito, cidadania e movimentos sociais Unidade II Consumo e meio ambiente Aula Expositiva pelo IP.TV Dinâmica Local Interativa Interatividade via IP.TV e Chat público e privado Email e rede

Leia mais

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é:

Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: Atividade extra Fascículo 3 Sociologia Unidade 5 Questão 1 Um forte elemento utilizado para evitar as tendências desagregadoras das sociedades modernas é: a. Isolamento virtual b. Isolamento físico c.

Leia mais

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Prof. Adeildo Oliveira E-mail: ad.historiatotal@gmail.com INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Ciências Naturais Física Química Biologia Ciências Sociais Economia Antropologia Sociologia 1 Socius

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA PARA ASSISTENTE SOCIAL

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA PARA ASSISTENTE SOCIAL PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA PARA ASSISTENTE SOCIAL 01 - A Constituição de 1988 consagrou na área social o (a): a) paradigma do mérito e da solidariedade;

Leia mais

A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO

A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO A APLICAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO CAMPO Sérgio Ricardo Moreira de SOUZA; NETO, João da Cruz Gonçalves (PPGDA/FD/UFG) Palavras-chave: Reforma

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Classificação de docentes e candidatos à admissão, inscritos para o processo anual de atribuição de classes

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 SERVIÇO SOCIAL

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 SERVIÇO SOCIAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS CEE/TO - RECREDENCIADA PELO DECRETO Nº 4.898, DE 27/09/2013 D.O.E. Nº 3.971 DE 30/09/2013 Matriz Curricular SERVIÇO SOCIAL MATRIZ CURRICULAR SERVIÇO SOCIAL 1º

Leia mais

a) Igualdade b) Individualismo c) Liberdade d) Coerção e) Solidariedade

a) Igualdade b) Individualismo c) Liberdade d) Coerção e) Solidariedade SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS SÉRIE/ANO:

Leia mais

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção.

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. Modos de Produção O modo de produção é a maneira pela qual a sociedade produz seus

Leia mais

DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO

DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO Autora: Ludmila Carla Campello Jorge 1 Coautores: Aniele Soares Alves 2 Mônica Ferreira dos Santos 3 Letícia Costa Barros 4 Annielly da Silva

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS BR/1998/PI/H/4 REV. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Brasília 1998 Representação

Leia mais

ATUALIDADES. Prof. Fortunato Lopes. www.refferencialcursos.com.br

ATUALIDADES. Prof. Fortunato Lopes. www.refferencialcursos.com.br ATUALIDADES Prof. Fortunato Lopes www.refferencialcursos.com.br Música...4:11 http://letras.mus.br/clean-bandit/rather-be-ft-jess-glyne/#radio Japonesa canta??? O vídeo foi feito pelo grupo Clean Bandit.

Leia mais

UMA PROPOSTA DE EMPREENDEDORISMO E INSERÇÃO SOCIAL FEMININA: Projeto Paidéia em Campo Mourão

UMA PROPOSTA DE EMPREENDEDORISMO E INSERÇÃO SOCIAL FEMININA: Projeto Paidéia em Campo Mourão UMA PROPOSTA DE EMPREENDEDORISMO E INSERÇÃO SOCIAL FEMININA: Projeto Paidéia em Campo Mourão Eva Simone de Oliveira (acadêmica) e-mail: UNESPAR/Campo Mourão e- mail: Claudia Priori (Orientadora) INTRODUÇÃO

Leia mais

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios RESENHA Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios Sustainable Development: Dimensions and Challenges Marcos Antônio de Souza Lopes 1 Rogério Antonio Picoli 2 Escrito pela autora Ana Luiza de Brasil

Leia mais

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL

O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL O PAPEL DESEMPENHADO PELO PROGRAMA LEXT-OESSTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL Larissa dos Santos Gomes Resumo O presente artigo refere-se ao trabalho de conclusão

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO GABARITO 3ª ETAPA INGLÊS COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax: 3272-1295 www.jovinianobarreto.com.br 1º ANO Nº TURNO:

Leia mais

Max WEBER. Apresentando Max Weber. Principais contribuições: 1864-1920 TEMPOS MODERNOS OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE

Max WEBER. Apresentando Max Weber. Principais contribuições: 1864-1920 TEMPOS MODERNOS OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE Max WEBER 1864-1920 TEMPOS MODERNOS Apresentando Max Weber Principais contribuições: OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE O PROTESTANTISMO E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO O MUNDO DESENCANTADO Apresentando Max Weber

Leia mais

TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Profa. Maria Eunice Damasceno Pereira

TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Profa. Maria Eunice Damasceno Pereira Profa. Maria Eunice Damasceno Pereira 1 Qualquer que seja o campo de atuação\intervenção o Profissional deve: Elaborar um Plano de Intervenção (definição dos instrumentos teórico-metodológicos e técnicooperativos);

Leia mais

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Ensino Médio Elaborar uma proposta curricular para implica considerar as concepções anteriores que orientaram, em diferentes momentos, os

Leia mais

Contextualizando a Economia Solidária 1

Contextualizando a Economia Solidária 1 Contextualizando a Economia Solidária 1 O nascimento da Economia Solidária Caracterizado pela propriedade privada dos meios de produção e pela acumulação de riquezas por meio do lucro, que proporciona

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA COMITÊ DEFICIÊNCIA E ACESSIBILIDADE. Relatório de atividades

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA COMITÊ DEFICIÊNCIA E ACESSIBILIDADE. Relatório de atividades ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA COMITÊ DEFICIÊNCIA E ACESSIBILIDADE Relatório de atividades Criado em março de 2012, o Comitê participou da Organização da 28ª RBA, tornando o evento acessível por

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO: Política de Financiamento da Educação Superior no Brasil uma análise dos Planos Nacionais de Educação

TÍTULO DO PROJETO: Política de Financiamento da Educação Superior no Brasil uma análise dos Planos Nacionais de Educação TÍTULO DO PROJETO: Política de Financiamento da Educação Superior no Brasil uma análise dos Planos Nacionais de Educação 1 APRESENTAÇÃO O financiamento da educação superior pública constitui-se num dos

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA ANO 2015 Recuperação Final Trabalho

ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA ANO 2015 Recuperação Final Trabalho ESCOLA ESTADUAL DR. JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA ANO 2015 Recuperação Final Trabalho Nome Nº Turma 1º Data Nota Disciplina Sociologia Prof. Getúlio Valor 1. A reflexão sistemática sobre a vida em sociedade

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira [...] tudo o que é real tem uma natureza definida que se impõe, com a qual é preciso contar,

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Anais III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva Ações Inclusivas de Sucesso Belo Horizonte 24 a 28 de maio de 2004 Realização: Pró-reitoria de Extensão

Leia mais

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles)

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles) FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Curso de Bacharel em Direito Turma A Unidade: Tatuapé Ana Maria Geraldo Paz Santana Johnson Pontes de Moura Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO Sistema de Ensino CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO UNO Ensino Médio Sociologia 1 Módulo I Nascimento da Sociologia I Do início 1. Da era pré-científica ao Renascimento I. O conhecimento como característica

Leia mais

Max Weber. Sociologia Compreensiva

Max Weber. Sociologia Compreensiva Max Weber Sociologia Compreensiva Índice Max Weber: Vida e obra Uma teia de sentidos 1. O conceito de ação social 1.1 Ação tradicional 1.2 Ação afetiva 1.3 Ação racional com relação a valores 1.4 Ação

Leia mais

Introdução de Sociologia

Introdução de Sociologia Introdução de Sociologia Prof. Petterson A. Vieira www.profpetterson.com O que é Sociologia? A Sociologia é um ramo da ciência que estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo II: Conselhos dos Direitos no Brasil

Leia mais

O EMPREENDEDORISMO NA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA

O EMPREENDEDORISMO NA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA O EMPREENDEDORISMO NA EDUCAÇÃO BÁSICA PÚBLICA Genilson José da Silva Universidade Federal da Paraíba genilsonjos27@gmail.com Maria das Graças de Almeida Baptista Universidade Federal da Paraíba - mgabaptista2@yahoo.com.br

Leia mais

Noções de Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos

Noções de Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Noções de Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Direitos Humanos Criada durante o pós Guerra ( 2ª Guerra Mundial), em 1946 e aprovada em 1948 pela Assembléia Geral das Nações Unidas;

Leia mais

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER RESUMO. do homem em sociedade. Origem de tal Capitalismo que faz do homem um ser virtual e alienador

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER RESUMO. do homem em sociedade. Origem de tal Capitalismo que faz do homem um ser virtual e alienador O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER Tamires Albernaz Souto 1 Flávio Augusto Silva 2 Hewerton Luiz Pereira Santiago 3 RESUMO Max Weber mostra suas ideias fundamentais sobre o Capitalismo e a racionalização

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS Gisllayne Rufino Souza UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo

Leia mais

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB,

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, 2009. p. 24-29. CAPITALISMO Sistema econômico e social

Leia mais

Redes Sociais: Combate à discriminação

Redes Sociais: Combate à discriminação Redes Sociais: Combate à discriminação As Redes sociais, o que são? http://www.youtube.com/watch?v=pezclyqnnem&feature=related Twitter 175 milhões de LinkedIn Trabalho 100 milhões de Wayn 10 milhões de

Leia mais

Interna en Brasil. Segunda-feira, 30 de abril de 2007 Brasília, DF - Brasil. Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios

Interna en Brasil. Segunda-feira, 30 de abril de 2007 Brasília, DF - Brasil. Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Migración Interna en Brasil Segunda-feira, 30 de abril de 2007 Brasília, DF - Brasil Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios Migración Interna en Brasil De qual janela olhamos as migrações internas

Leia mais

A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA. Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves

A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA. Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves A INDÚSTRIA CULTURAL E SEU DOMINIO SOBRE A CLASSE TRABALHADORA Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves Estamos vivendo um período extremamente difícil, onde as relações sociais encontram em plena estagnação.

Leia mais

TUDO O QUE APRENDEMOS É BOM

TUDO O QUE APRENDEMOS É BOM VERDADEIRO? FALSO? TUDO O QUE APRENDEMOS É BOM VERDADEIRO? FALSO? A EDUCAÇÃO PODE ME PREJUDICAR VERDADEIRO? FALSO? APRENDO SEMPRE DE FORMA CONSCIENTE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM Podemos concordar que aprendemos

Leia mais

A Sociologia Compreensiva. De Max Weber

A Sociologia Compreensiva. De Max Weber A Sociologia Compreensiva De Max Weber Problematização O comportamento social é espontâneo, individual e descolado do passado? Max Weber Maximillian Carl Emil Weber Nasceu em 1864 na cidade de Erfurt (Alemanha),

Leia mais

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação 4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação A desigualdade, em suas várias formas, é um fenômeno bastante antigo nas sociedades e reflete sempre uma relação de poder, na medida em que representa um padrão

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 2º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor (a): ROGÉRIO MANOEL FERREIRA 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA ROTEIRO DE ESTUDO GABARITO DAS QUESTÕES DE SOCIOLOGIA Estudante: Turma: Data:

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum.

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum. 1º ano A Filosofia e suas origens na Grécia Clássica: mito e logos, o pensamento filosófico -Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia? -Há algum tipo de raciocínio no mito? -Os mitos ainda

Leia mais

Acredito ter sido escolhido para recebê-lo porque os senhores também queriam homenagear o Brasil e o povo brasileiro.

Acredito ter sido escolhido para recebê-lo porque os senhores também queriam homenagear o Brasil e o povo brasileiro. Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Prêmio Lech Walesa Gdansk, Polônia 29 de setembro de 2011 É uma grande honra, para mim, receber este prêmio da fundação que leva o nome do companheiro Lech Walesa,

Leia mais

INCUBADORAS SOCIAIS UNIVERSITÁRIAS: A PROMOÇÃO DA ECONOMIA SOLIDÁRIA COM O FORTALECIMENTO DA EDUCAÇÃO POPULAR 1

INCUBADORAS SOCIAIS UNIVERSITÁRIAS: A PROMOÇÃO DA ECONOMIA SOLIDÁRIA COM O FORTALECIMENTO DA EDUCAÇÃO POPULAR 1 INCUBADORAS SOCIAIS UNIVERSITÁRIAS: A PROMOÇÃO DA ECONOMIA SOLIDÁRIA COM O FORTALECIMENTO DA EDUCAÇÃO POPULAR 1 Fabio Jardel Gaviraghi 2, Caroline Goerck 3, Walter Frantz 4. 1 Projeto de Pesquisa do Doutorado

Leia mais

O Positivismo. Segunda metade do século XIX e inicio do século XX. 1ª. Apostila de Sociologia

O Positivismo. Segunda metade do século XIX e inicio do século XX. 1ª. Apostila de Sociologia 1ª. Apostila de Sociologia O Positivismo Os Clássicos da Sociologia I - Émile Durkheim II - Max Weber III - Karl Marx Resumo da aula anterior. A Sociologia surge no momento de desagregação da sociedade

Leia mais

Nome do Aluno: nº 2013 Turma: 3 série Ensino Médio Data:

Nome do Aluno: nº 2013 Turma: 3 série Ensino Médio Data: Avaliação Trimestral - Sociologia Nome do Aluno: nº 2013 Turma: 3 série Ensino Médio Data: Disciplina: Sociologia Professor (a): Ricardo Alvarez 1 Trimestre Letivo Nota: Objetivos: Avaliar os conhecimentos

Leia mais

EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE

EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE 1 EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE Ivo Tonet Introdução É lugar-comum afirmar que a humanidade está vivenciando, atualmente, uma crise de gravíssimas proporções. Crise que não afeta apenas algumas, mas todas as

Leia mais

Mensagem da Direção da AEVA

Mensagem da Direção da AEVA Mensagem da Direção da AEVA Caros colaboradores, consumidores e parceiros da Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro: Nos dias de hoje, a importância que se dá à ética, ao respeito

Leia mais

Trabalho Produtivo e Improdutivo: o cerne da questão

Trabalho Produtivo e Improdutivo: o cerne da questão Trabalho Produtivo e Improdutivo: o cerne da questão Gustavo Henrique Lopes Machado Vimos nos dois artigos iniciais desta série o conceito preciso de mercadoria, assim como dos ditos serviços. Sendo que,

Leia mais

RESENHA. Autoras: Fraulein Vidigal de Paula e Denise D Aurea-Tardeli (orgs.) Editora: Universidade Metodista de São Paulo

RESENHA. Autoras: Fraulein Vidigal de Paula e Denise D Aurea-Tardeli (orgs.) Editora: Universidade Metodista de São Paulo RESENHA Violência na escola e da escola: desafios contemporâneos à psicologia da educação Autoras: Fraulein Vidigal de Paula e Denise D Aurea-Tardeli (orgs.) Editora: Universidade Metodista de São Paulo

Leia mais