Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 Eng. Marcia Donato O aquecimento solar em edifícios multifamiliares potencial da energia solar térmica no Mundo e América do Sul, crescimento e desenvolvimento & consultoria QUINTA-FEIRA, 6 DE NOVEMBRO

2 Propósito da apresentação parte 1 apresentar um panorama geral da energia solar térmica no mundo e na América do Sul com foco no Brasil Estrutura da Apresentação Matriz Energética Mundial - demandas Matriz Energética no Brasil Leis Brasileiras e focos em energia

3

4

5 USO DA ENERGIA NO BRASIL EM 2013

6 MATRIZ ENERGETICA DISPONÍVEL

7 OFERTA INTERNA DE ENERGIA

8 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA- POTENCIAL RENOVÁVEL

9 PREVISÃO DE CRESCIMENTO -SOLARES PARA BANHO

10 EVOLUÇÃO DO MERCADO SOLAR TÉRMICO BRASILEIRO

11 AÇÕES GOVERNAMENTAIS PARA REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA consultoria O Plano Nacional de Eficiência Energética de 2011 documenta medidas estabelecidas e futuras para fomento de eficiência energética. Assim, nos próximos 20 anos deve haver uma economia de um total de 106,6 GWh. Esse objetivo deve ser atingido, entre outras coisas, através de medidas nos setores industriais, edificações, construções públicas, iluminação pública e gestão de recursos hídricos. No plano decenal do órgão de pesquisa energética EPE a eficiência energética foi considerada recentemente como um componente de planejamento permanente. Essa medida tem objetivos concretos formulados para o setor comercial, residencial, industrial e de transporte. Assim, até o ano de 2016 é esperado um aumento na eficiência em consumo de energia num montante de 2,8% e até 2020 de 5.9%. Uma grande parte disso (cerca de 36%) deve vir de uma economia em prédios residenciais. Mais informações: MME (2010): Plano Nacional de Eficiência Energética (PNEf). EPE (2012) - Avaliação da Eficiência Energética para os próximos 10 anos ( )

12 AÇÕES NOS ESTADOS E CIDADES BRASILEIRAS IMPLANTAÇÃO DE LEIS SOLARES 0BRIGA A UTILIZAÇÃO DE SAS

13

14 Geração e Distribuição de Água Quente em Circuito Aberto Alimentação de água fria vinda do reservatório Consumo direto da água quente Aterram ento

15 Geração e Distribuição de Água Quente em Circuito Fechado consultoria Alimentação de água fria vinda do reservatório CIRCULAR ENERGIA Aterra mento

16 DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DA LEI NBR5626/98 Instalações Prediais de Água Fria normatiza as pressões máximas e mínimas em situações estática e dinâmicas de operação Principais Vantagens atende a todas as zonas de pressão, com um só sistema. Não necessita de hidrômetros e válvulas redutoras de pressão Zona Gravidade Sem redução de pressão Zona 1ª Redutora de Pressão Com redução de pressão Zona 2ª Redutora de Pressão Com redução de pressão

17 Propósito da apresentação parte 2 apresentar um case sobre as motivações e resultados da implantação de um sistema solar a partir de circuito fechado de distribuição de energia. Estrutura da Apresentação Ambiente de Atuação e Parâmetros Sistemas de geração e distribuição de energia Implantação, resultados e considerações

18 Ambiente de Atuação e Parâmetros Sistemas de geração e distribuição de energia Implantação, resultados e considerações

19 Fator de Motivação Decreto lei Nº , de 03 de Julho de 2008 Exigência da instalação de Sistema Solar destinado a aquecimento de água sanitária* moradias com mais de quatro banheiros (incluindo lavabo) sistema solar deve ser responsável por 40% da demanda energética *esta apresentação só terá como foco a exigência legal do aquecimento sanitário.

20 Edifício de alto padrão Localização: cidade de São Paulo no bairro dos Jardins Entrega: março de andares 1 cobertura duplex 16 apartamentos (380m²) 1 lavabo 6 banheiros

21 Parâmetros da Construtora Localização: cidade de São Paulo no bairro dos Jardins Entregue: março de 2013 Fabricante : Delta Modelo: Lahara 6 duchas por apto 20 l/min População considerada 102 pessoas 17 apartamentos 6 pessoas apto... Segundo o perfil de venda determinado pelo construtor e fatores de simultaneidades Obs.: Utilização de Misturadores

22 Ambiente de Atuação e Parâmetros Sistemas de geração e distribuição de energia Implantação, resultados e considerações

23 Modelos de dimensionamento Circuito Aberto Distribuição de água de água quente gerada para consumo direto. De acordo com a NBR /2008 Circuito Fechado Distribuição de energia térmica para aquecimento indireto instantâneo. De acordo com as normas europeias de centrais térmicas e sistemas de aquecimento de água sanitária e com o sistema de certificação de edifícios Decretos lei 78, 79, 80 /2006 de 4 de abril Portugal

24 Circuito Aberto Distribuição de água de água quente gerada para consumo direto. Guia de parametrização

25 Software parametrizado para sistema solar responsável por40 40% da demanda energética Circuito Fechado Distribuição de energia térmica aquecimento indireto instantâneo. matriz energética solar e gás 30 coletores Classe A(2 m²/un.) 2 tanques térmicos (2.000L/un.) software SolTerm (incrementado com dados climáticos do Brasil) 4 Aquecedores de passagem ( kcal/un.)

26 Circuito Aberto Distribuição de água quente gerada para consumo direto. cobertura do edifício c/ área disponível restrita Fator decisivo consultoria Fatores de decisão Circuito Fechado Distribuição de energia térmica aquecimento indireto instantâneo. 50 coletores (2m²/un.) Sistema mais compacto 2 tanques térmicos (10.000L/un.) 150m² (instalação) 30 coletores (2m²/un.) 2 tanques térmicos (2.000L/un.) 90m² (instalação)

27 Ambiente de Atuação e Parâmetros Sistemas de geração e distribuição de energia Implantação, resultados e considerações

28 30 coletores Classe A 2 m² cada responsável por 40% da demanda energética leinº , de 03 de Julho de 2008

29 Central Térmica 20 andares 102 banheiros Duchas 20 l/min andares 380 m² População 102 pess. 2 tanques térmicos 2.000L/cada Apoio 4 Aquecedores de passagem kcal /cada

30 Instalações -Circuito Fechado 3 sistemas independentes provenientes da mesma central térmica 3 PRUMADAS SISTEMA 3 (WC SERVIÇO, COZINHA e CHUR.) SISTEMA 1 (WC CASAL A, B e C) SISTEMA 2 (ESCRITÓRIO, A e B)

31 Central Térmica distribuição e controle 30 coletores 2 tanques térmicos Apoio 4 Aquecedores de passagem 3 PRUMADAS SISTEMA 1 (WC CASAL A, B e C) SISTEMA 2 (ESCRITÓRIO, A e B) SISTEMA 3 (WC SERVIÇO, COZINHA e CHUR.)

32 Central Térmica Alimentação distribuição e controle 30 coletores 2 tanques térmicos Quadro de comando Apoio 4 Aq. de passagem Retorno Alimentação Coletores 17 aptos 380 m² 102 banh. 20 l/min Pop. 102 pess. Retorno Área de serviço Utilização Cozinha ap. 41 Sist. 3-13h / inverno

33 Transferência de calor na unidade Dimensionamento Trocador Estação de transferência de calor Sistema montado no entre forro do apto

34 Considerações finais

35 Considerações Finais Objetivos verificados Adequação do sistema à demanda legal *sistema ainda em coleta de dados Térmicas linear e invariável conforme previsão testes em apartamentos simultâneos Geração de água quente instantânea 10s no ponto de consumo Estabilização térmica da mistura equalização das pressões de água fria e quente Minimização do risco a saúde (legionella) não utilização de água quente acumulada Medição individualizada otimizada Medição individualizada otimizada utilização de somente um medidor por apto. Demanda Demanda e sistema andares 380 m² 102banheiros - duchas 20 l/min População 102 pess. Sistema 30 coletores 2 tanques térmicos 2.000l Apoio 4 Aquecedores de passagem Necessidades verificadas Qualidade na execução para a garantia da segurança do sistema Comissionamento da instalação para a garantia da execução do projeto Acompanhamento na alteração de hidráulicos e/ou de aquecimento para garantir a entrega do projetado *a partir de base de dados limitada pelo pouco tempo de operação do sistema

36 O aquecimento solar em edifícios multifamiliares potencial da energia solar térmica no Mundo e América do Sul, crescimento e desenvolvimento eng a. Marcia Donato & consultoria

TECNISA ATUAÇÃO GEOGRÁFICA

TECNISA ATUAÇÃO GEOGRÁFICA A EXPERIÊNCIA DA CONSTRUTORA NA APLICAÇÃO DE SISTEMAS DE AQUECIMENTO DE ÁGUA 1 Eng. Bruno Moreira Nascimento 08/10/2015 TECNISA ATUAÇÃO GEOGRÁFICA 2 TECNISA PRODUTOS E MERCADOS RESIDENCIAL COMERCIAL CORPORATIVO

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS. Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber.

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS. Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE Norma NBR 7198 (ABNT,1998) Projeto e execução de instalações prediais deágua quente. Condições

Leia mais

Medição individualizada e sistemas prediais de água quente

Medição individualizada e sistemas prediais de água quente Oficina Sistema Predial de Água Quente Medição individualizada e sistemas prediais de água quente Lúcia Helena de Oliveira São Paulo, 09 de dezembro de 2008 Sistema de medição individualizada 14000 12000

Leia mais

Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras

Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras Etiquetagem Eficiência Energética de Edificações Procel Edifica Tecnisa Construtora e Incorporadora

Leia mais

Eficiência. energética. em edificações. Contribuição do Gás LP

Eficiência. energética. em edificações. Contribuição do Gás LP B D E Eficiência energética em edificações ontribuição do Gás LP O que é Programa de valiação da onformidade para Eficiência Energética de Edificações do Inmetro? O Programa de valiação da onformidade

Leia mais

CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR

CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR Presencial Sábado e domingo de 08:00h às 18:00h - Carga horária: 20 h Local: Belo Horizonte - MG E3R Eficiência em Engenharia de Energia Renovável. Av. Cristiano Machado,

Leia mais

Recomendação Técnica Dez10 Sistemas de Aquecimento Solar

Recomendação Técnica Dez10 Sistemas de Aquecimento Solar Recomendação Técnica Dez10 Sistemas de Aquecimento Solar Objetivo Esta Recomendação Técnica, desenvolvida em conjunto pela ABRASIP, ABRAVA e ABRINSTAL, tem como objetivo relatar os conceitos e parâmetros

Leia mais

Soluções Energéticas para o seu negócio

Soluções Energéticas para o seu negócio Soluções Energéticas para o seu negócio Gas Natural Serviços Qualidade e eficiência em soluções energéticas O grupo Gas Natural Fenosa O grupo Gas Natural Fenosa é líder no mercado de gás e eletricidade

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES PROGRAMA DE EDIFICAÇÕES 1-Objetivos do Programa Combater o desperdício de energia elétrica Estimular o uso eficiente e racional de energia

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE Apresentação Introdução Classificação dos Sistemas Prediais de Água Quente: Quanto à Concepção: Sistema Individual Sistema Central Privado Sistema Central Coletivo Quanto

Leia mais

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa.

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa. Mais Questões Isildo M. C. Benta, Assistência Técnica Certificada de Sistemas Solares Quanto poupo se instalar um painel solar térmico? Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da

Leia mais

Colectores Solares para Aquecimento de Água. S. T. Spencer silvino.spencer@adene.pt

Colectores Solares para Aquecimento de Água. S. T. Spencer silvino.spencer@adene.pt Colectores Solares para Aquecimento de Água S. T. Spencer silvino.spencer@adene.pt POTENCIAL DE APLICAÇÃO DE COLECTORES SOLARES PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA Hotéis Apartamento Moteis Pousadas Estalagens

Leia mais

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J.

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J. Instalações prediais de gases combustíveis água quente Construção de Edifícios 5 Arquitetura e Urbanismo FAU USP J. Jorge Chaguri Jr Para que gás? Principais Normas NBR 15526 NBR 13103 Edifícios prumada

Leia mais

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão Parte 1/2 FOCO TÉCNICO O DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão CRITÉRIOS DE CÁLCULO DO CAUDAL DE PROJETO O principal objetivo do dimensionamento de uma rede hídrica é assegurar,

Leia mais

Instalações Prediais (Hidráulico-Sanitárias e Elétricas) e o Projeto Arquitetônico

Instalações Prediais (Hidráulico-Sanitárias e Elétricas) e o Projeto Arquitetônico Instalações Prediais (Hidráulico-Sanitárias e Elétricas) e o Projeto Arquitetônico Introdução As instalações prediais constituem subsistemas que devem ser integrados ao sistema construtivo proposto pela

Leia mais

Água. Quente. Grátis. A nova geração de soluções solares compactas e com um design único

Água. Quente. Grátis. A nova geração de soluções solares compactas e com um design único Água. Quente. Grátis. A nova geração de soluções solares compactas e com um design único Água. Quente. Grátis. A visão da Solcrafte uma visão com futuro. Os recursos energéticos fósseis tornam-se cada

Leia mais

IDEAL PARA VIVER OU INVESTIR. www.pauloferes.com.br

IDEAL PARA VIVER OU INVESTIR. www.pauloferes.com.br IDEAL PARA VIVER OU INVESTIR A Paulo Feres Construções é uma empresa familiar com mais de 20 anos de tradição. Desde 1984 constrói edifícios residenciais com capital próprio e conta com a mesma equipe

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO NORTE SUL TOWER. Apresentação:

MEMORIAL DESCRITIVO NORTE SUL TOWER. Apresentação: Apresentação: A GS Construtora é uma empresa que atua no ramo da construção civil desde 1994. Empresa sólida e conceituada no mercado, certificada pela norma NBR ISO 9001 E PBQPH Nível A (Programa Brasileiro

Leia mais

As oportunidades de eficiência no aquecimento de água residencial

As oportunidades de eficiência no aquecimento de água residencial As oportunidades de eficiência no aquecimento de água residencial 04 de Novembro de 2015 FIESP-SP Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo Agenda A Matriz Energética

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. 2. O hidrômetro individual será instalado em local de fácil acesso, tanto ao condômino como ao aferidor.

PROJETO DE LEI Nº. 2. O hidrômetro individual será instalado em local de fácil acesso, tanto ao condômino como ao aferidor. PROJETO DE LEI Nº DISPÕE SOBRE A INSTALAÇÃO DE HIDRÔMETROS INDIVIDUAIS EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 1º. Os projetos e construções de novos edifícios a serem

Leia mais

Prepare o local para a instalação

Prepare o local para a instalação Em uma época em que a economia de energia é algo importante para todos, ter um aquecedor de água a gás é mais do que uma questão de conforto, é algo que beneficia seu bolso e contribui com a sociedade.

Leia mais

PCC-465 SISTEMAS PREDIAIS I. Sistemas Prediais de Suprimento de Água Quente

PCC-465 SISTEMAS PREDIAIS I. Sistemas Prediais de Suprimento de Água Quente PCC-465 SISTEMAS PREDIAIS I Sistemas Prediais de Suprimento de Água Quente Sistemas Prediais de Suprimento de Água Quente Classificação dos Sistemas Sistema Individual; - Chuveiros Elétricos - Centralizados:

Leia mais

O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado. Junho de 2015

O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado. Junho de 2015 O Panorama Energético sob o Olhar da Concessionária Fontes Renováveis, Tecnologias & Mercado Junho de 2015 1 2 1. CELESC - Mercado 2. Ciclos e Modicidade Tarifária 3. Qualidade do Fornecimento de Energia

Leia mais

Introdução ao Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações

Introdução ao Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações Introdução ao Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações Documento elaborado pela Eletrobras/ Procel Edifica, Inmetro e CB3E/UFSC Rio de Janeiro, setembro de 2013. 1 O Programa Brasileiro de Etiquetagem

Leia mais

Workshop: Certificação Compulsória INMETRO Equipamentos de Aquecimento Solar de Água. Past President do DASOL / ABRAVA

Workshop: Certificação Compulsória INMETRO Equipamentos de Aquecimento Solar de Água. Past President do DASOL / ABRAVA Workshop: Certificação Compulsória INMETRO Equipamentos de Aquecimento Solar de Água Amaurício Gomes Lúcio Past President do DASOL / ABRAVA Uma história de pioneirismo e de compromisso com o desenvolvimento

Leia mais

EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO

EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO EDIFÍCIOS DE HOJE OS SISTEMAS SOLARES CONVERTERAM-SE EM MAIS UMA PARTE DAS INSTALAÇÕES DE ÁGUA QUENTE. O DESAFIO ACTUAL E FUTURO É CONTINUAR A CONCEBER EQUIPAMENTOS E SISTEMAS QUE PROPORCIONEM O MÁXIMO

Leia mais

DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR

DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR ÍNDICE 01. Sol 02. Energia Solar 03. Térmica 04. Como funciona? 05. Fotovoltaica 06. Como Funciona? 07. Por que investir em Energia

Leia mais

Publicidade e divulgação

Publicidade e divulgação CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE Publicidade e divulgação Os informes publicitários, como já discutido nos capítulos anteriores, trazem imagens

Leia mais

Sistemas de Aquecimento de Água

Sistemas de Aquecimento de Água Sistemas de Aquecimento de Água Com foco em sustentabilidade, a Topeia Energia Sustentável oferece diferentes soluções de aquecimento: - Solar (convencional, tubos à vácuo e piscinas); - Biomassa (Pellets,

Leia mais

PAPO TÉCNICO NORMA ABNT 13.103

PAPO TÉCNICO NORMA ABNT 13.103 PAPO TÉCNICO NORMA ABNT 13.103 EXEMPLOS DE PROJETOS GRAND LÍDER OLYMPUS EXEMPLOS DE PROJETOS EDIFÍCIOS SOL E TERRA EXEMPLOS DE PROJETOS CENTROS DE CONVENÇÕES EXEMPLOS DE PROJETOS EDIFÍCIOS COMERCIAIS

Leia mais

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho.

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho. AULA 11 SISTEMA PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE 1. Conceito e classificação O sistema de água quente em um edificação é totalmente separado do sistema de água-fria. A água quente deve chegar em todos os pontos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA Este documento de Memorial Descritivo de Especificação do Empreendimento RESIDENCIAL PETRA situado à Rua Limeira nº 566, bairro Piratininga, lotes 12, 13, 14, 15,

Leia mais

Projetistas Arquitetura e Paisagismo Idea Arquitetura e Design A Idea atua no Ceará na área de projetos de arquitetura desde 2007. Sob a direção dos arquitetos Fabián Salles e Geraldo Duarte, coordenação

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA

SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA ISSN 1984-9354 SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA Karla Fernanda dos Santos, Danielle Meireles de Oliveira, Luiz Antônio Melgaço Nunes Branco (UFMG) Resumo:

Leia mais

COLETORES FECHADOS RESERVATÓRIOS TÉRMICOS

COLETORES FECHADOS RESERVATÓRIOS TÉRMICOS Edição Salvador AQUECIMENTO SOLAR-ESTADO DA ARTE Carlos Faria(Café) Coordenador Iniciativa Cidades Solares A ENERGIA SOLAR A INSTALAÇÃO DE AQUECIMENTO SOLAR COLETORES SOLARES COLETORES FECHADOS RESERVATÓRIOS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES PAX_PERDIZES é composto por 1 torre residencial com 8 pavimentos com 4 unidades cada. As vagas de estacionamento estão distribuídas em 2 subsolos. O acesso ao Empreendimento

Leia mais

Sistemas Solares Térmicos

Sistemas Solares Térmicos Sistemas Solares Térmicos Tecnologia, Oportunidades de Intervenção e de Integração Bosch Termotecnologia, SA - Aveiro - I&D - Fabrico e Comercialização - Consultoria e Aconselhamento - Formação TECNOLOGIA

Leia mais

Av. Saturnino de Brito - Praia do Canto 4 Suítes - 2 por andar Vista para o mar Lazer completo Entregue todo montado e decorado Terraço panorâmico

Av. Saturnino de Brito - Praia do Canto 4 Suítes - 2 por andar Vista para o mar Lazer completo Entregue todo montado e decorado Terraço panorâmico Av. Saturnino de Brito - Praia do Canto 4 Suítes - 2 por andar Vista para o mar Lazer completo Entregue todo montado e decorado Terraço panorâmico Serviços de hotelaria 3 ou 4 garagens 5 opções de plantas

Leia mais

Engº José Jorge Chaguri Junior A LEI DE AQUECIMENTO SOLAR EM SÃO PAULO

Engº José Jorge Chaguri Junior A LEI DE AQUECIMENTO SOLAR EM SÃO PAULO Engº José Jorge Chaguri Junior Chaguri Engenharia de Projetos Ltda. V Congresso de Tecnologias Limpas e Renováveis para Geração de Energia A LEI DE AQUECIMENTO SOLAR EM SÃO PAULO Estrutura da Apresentação

Leia mais

Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural

Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural Manual Técnico para Projeto e Construção de Sistemas de Aquecimento Solar & Gás Natural Março 2011 Índice

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Considerando os dados abaixo: EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Primeiro passo: descobrir o valor da

Leia mais

Lavagem de recipientes com água aquecida.

Lavagem de recipientes com água aquecida. Lavagem de recipientes com água aquecida. Um sistema de baixo custo para lavagem de recipientes com água aquecida. Categoria: Infraestrutura Flávio Pastorello Ultragaz Mauro Matsuda Ultragaz Wellington

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO. PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa)

JUSTIFICAÇÃO. PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa) PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa) Dispõe sobre a obrigatoriedade de previsão para uso de aquecedores solares de água em novas edificações multifamiliares. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

Aquecimento Solar. Uma Ferramenta para Retirada de Demanda no Horário de Ponta

Aquecimento Solar. Uma Ferramenta para Retirada de Demanda no Horário de Ponta 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Aquecimento Solar. Uma Ferramenta para Retirada de Demanda no Horário de Ponta Davidson Andreoni Rocha CEMIG Distribuição S.A. andreoni@cemig.com.br ENG. Rodrigo

Leia mais

COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EDIFÍCIOS DE BAIXO CONSUMO COM SISTEMAS ACTIVOS DE ELEVADA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 20 de Maio de 2010 COMPONENTE PASSIVA DO EDIFÍCIO OPTIMIZADA COMPONENTE DOS SISTEMAS ACTIVOS OPTIMIZADA 1 COMPONENTE PASSIVA

Leia mais

aquecimento de ambientes: calefação de pisos André Viana Antunes Amaral Felipe Sartori Marilice da Silva e Souza Vitor Cariolick

aquecimento de ambientes: calefação de pisos André Viana Antunes Amaral Felipe Sartori Marilice da Silva e Souza Vitor Cariolick aquecimento de ambientes: calefação de pisos André Viana Antunes Amaral Felipe Sartori Marilice da Silva e Souza Vitor Cariolick 1 SISTEMA DE CALEFAÇÃO O principal proposito dos sistemas de calefação é

Leia mais

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO Formulário para obtenção do QUALIVERDE Local da obra Nome do proprietário ou requerente RA Nome do autor do projeto (PRPA)

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA - ADA BIOCOMBUSTÍVEIS: ATRAÇÃO DE INVESIMENTOS PARA O ESTADO DO PARÁ CONTEXTO: A Agência de Desenvolvimento da Amazônia, deseja

Leia mais

CASAS DA FÁBRICA. Condomínio privado na zona das Antas, assinado pelo premiado ateliê Barbosa & Guimarães

CASAS DA FÁBRICA. Condomínio privado na zona das Antas, assinado pelo premiado ateliê Barbosa & Guimarães CASAS DA FÁBRICA Condomínio privado na zona das Antas, assinado pelo premiado ateliê Barbosa & Guimarães UM MUNDO APARTE NO CORAÇÃO DO PORTO VIVER EM PLENO CORAÇÃO da cidade do Porto e gozar a tranquilidade

Leia mais

CONSULTE NOSSA EQUIPE www.infinitodobrasil.com.br

CONSULTE NOSSA EQUIPE www.infinitodobrasil.com.br DOC-SP de 22/01/2008 (nº 14, pág. 1) DECRETO Nº 49.148, DE 21 DE JANEIRO DE 2008 Regulamenta a Lei nº 14.459, de 3 de julho de 2007, que acrescenta o item 9.3.5. à Seção 9.3 - Instalações Prediais do Anexo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 Arquitetônico Hidrossanitário EMPREENDIMENTO: Edifício Residencial ÁREA CONSTRUIDA: 2.323,60 m² ÁREA DO TERRENO: 1.474,00 m² LOCALIZAÇÃO: Rua Ianne Thorstemberg, n 344 Bairro

Leia mais

TABELA DE PREÇOS Novembro de 2015

TABELA DE PREÇOS Novembro de 2015 TABELA DE PREÇOS Novembro de 2015 Avenida Moema, 300-12º andar - Moema - CEP 04077-020 - São Paulo - SP Tel: (11) 2344-2299 - Fax (11) 2344-2298 - vendas@fraiha.com.br / www.fraiha.com.br ÍNDICE EMPREENDIMENTOS

Leia mais

AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas

AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas PISCINAS RESIDENCIAIS /COMERCIAIS /ESPORTIVAS /ACADEMIAS Este manual fornece informações relacionadas à instalação, utilização

Leia mais

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado Ar Condicionado Recorrendo à movimentação do ar estes equipamentos permitem, num curto espaço de tempo, climatizar um determinado espaço. Com estes sistemas podemos aquecer ou arrefecer o ambiente por

Leia mais

INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO. O novo grau de conforto. LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO

INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO. O novo grau de conforto. LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO TO EN M A Ç N LA INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO 00579mn01.indd 1 O novo grau de conforto. 13/02/2015 14:40:57 NOVIDADE

Leia mais

Sistema de Aquecimento Solar Piscina e Componentes

Sistema de Aquecimento Solar Piscina e Componentes Sistema de Aquecimento Solar Piscina e Componentes 1 SAS Piscina e Componentes Coletores Solares QD C Tubulação Piscina Filtro Motobomba(s) 2 SAS Piscina e Componentes TAMPÃO ABRAÇADEIRA SENSOR c DETALHE

Leia mais

19 a 21 de outubro de 2009, São Paulo, BRASIL TECNOLOGIAS PARA LEITURA HIDRÔMETROS INDIVIDUAIS

19 a 21 de outubro de 2009, São Paulo, BRASIL TECNOLOGIAS PARA LEITURA HIDRÔMETROS INDIVIDUAIS Adalberto Cavalcanti DIRETOR COMERCIAL SAPPEL/DIEHL HYDROMETER BRASIL 19 a 21 de outubre de 2009 Hotel Transamérica São Paulo BRASIL TECNOLOGIAS PARA LEITURA HIDRÔMETROS INDIVIDUAIS O QUE É O HIDROMETRO

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE. Missão:

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE. Missão: GERAÇÃO DE ENERGIA E MEIO AMBIENTE: LIÇÕES APRENDIDAS E PENSANDO O FUTURO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Missão: Promover a adoção de princípios e estratégias para o conhecimento, a proteção e a recuperação

Leia mais

Ecopaint Oven. www.durr.com

Ecopaint Oven. www.durr.com Ecopaint Oven Sistemas de ESTUFA de última geração www.durr.com Ecopaint Ecopaint Oven Oven Ecopaint Oven Sistemas de estufa para superfícies perfeitas A chave para a reticulação ideal da superfície A

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA INTERMINISTERIAL N o 298, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008. OS MINISTROS DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, E DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS

SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS SEMINÁRIO FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES: CONTRIBUIÇÃO DOS ETICS/ARGAMASSAS TÉRMICAS FACHADAS EFICIENTES NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE EDIFÍCIOS LISBOA, 10 DE MAIO DE 2012 ADENE Agencia para a Energia

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Projeto: Eng.º Thomas Ulf Nilsson Revisão 1. 20/01/2015 Aquecedor solar BC de cano grosso de PVC www.thomasnilsson.com.br 1 CONTEÚDO: 1. Base

Leia mais

RF no Brasil. Metering, Billing/CRM Latin America 2008, Rio de Janeiro, Brasil

RF no Brasil. Metering, Billing/CRM Latin America 2008, Rio de Janeiro, Brasil RF no Brasil Jorge Venâncio, Eng., COMGAS, S. Paulo,Brasil Marina Ilha, Profa. Dra.,UNICAMP, Campinas,Brasil Osvaldo Oliveira, Gerente, ISTA, S. Paulo, Brasil RF NO BRASIL OBJETIVO: Apresentar um quadro

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 22/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILAR DE ANDORINHO Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.099916, -8.587908 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP. Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar

5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP. Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar 5º Seminário de Tecnologias Prediais SINDUSCON SÃO Paulo SP Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar Coletor Banho Características Técnicas Aletas em Alumínio; Cobertura em Vidro Liso Cristal; Vidro Caixa

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 576, DE 1999 PARECER REFORMULADO

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 576, DE 1999 PARECER REFORMULADO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 576, DE 1999 PARECER REFORMULADO Proíbe a instalação de aquecedores a gás no interior de banheiros. Autor: Deputado Simão Sessim

Leia mais

PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente

PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente Primeira edição

Leia mais

Coletor Solar Para Piscinas

Coletor Solar Para Piscinas MP - MANUAL DO PRODUTO Coletor Solar Para Piscinas Apresentação A KS AQUECEDORES desenvolveu seus produtos usando do mais alto padrão de qualidade nas matérias primas e tecnologias aplicadas no processo,

Leia mais

Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca FS

Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca FS Made in Tirol by Teufel & Schwarz Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca Pro-Clean O termoacumulador inteligente com permutador térmico de esfera As

Leia mais

Simplificando a Eficiência Energética e tornando-a acessível àsua empresa

Simplificando a Eficiência Energética e tornando-a acessível àsua empresa CIESP-CAMPINAS Simplificando a Eficiência Energética e tornando-a acessível àsua empresa 24/6/2013 Eficiencia energetica- CIESP 24/6/2013 Cibelimonteverde-eficiencia energetica 2 Fontes da energia elétrica

Leia mais

Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais. Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007

Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais. Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007 Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007 Brasília Aquecimento de Água no Setor Residencial 24% Setor Residencial 25% Aquecimento

Leia mais

A escolha. natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA

A escolha. natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA A escolha natural DAIKIN ALTHERMA BOMBA DE CALOR DE BAIXA TEMPERATURA AQUECIMENTO, ARREFECIMENTO E ÁGUA QUENTE SANITÁRIA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O

Leia mais

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água.

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. 2 Sistema Solar Bosch Aquecimento solar com a confiabilidade da marca Bosch O Grupo Bosch há mais de 100 anos

Leia mais

NBR 15.358. Rede de distribuição interna para gases combustíveis em instalações industriais Projeto e execução

NBR 15.358. Rede de distribuição interna para gases combustíveis em instalações industriais Projeto e execução NBR 15.358 Rede de distribuição interna para gases combustíveis em instalações industriais Projeto e execução Diferenças em relação a NBR 15.526 (Instalações residenciais e comerciais) Escopo Rede de distribuição

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS LIDERANÇA DO PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE. Projeto de Resolução nº, de 2015. (Do Sr. Chico Alencar)

CÂMARA DOS DEPUTADOS LIDERANÇA DO PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE. Projeto de Resolução nº, de 2015. (Do Sr. Chico Alencar) CÂMARA DOS DEPUTADOS LIDERANÇA DO PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE Projeto de Resolução nº, de 2015. (Do Sr. Chico Alencar) Estabelece boas práticas de gestão e uso de Energia Elétrica e de Água na Câmara

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA / ELETROTÉCNICA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA / ELETROTÉCNICA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA / ELETROTÉCNICA BRUNO GONÇALVES DE LIMA RAYSA ROOS HACK REBECCA BARRETO AVENÇA COMPARAÇÃO DOS NIVEIS DE IRRADIAÇÃO

Leia mais

Aspetos da Sustentabilidade

Aspetos da Sustentabilidade Aspetos da Sustentabilidade Francisco Ferreira (Quercus FCT/UNL) 16 de outubro de 2014 Ordem dos Engenheiros Antigamente Bulla Regia Tunísia (vila subterrânea) Atualmente Aspetos de sustentabilidade Perspetiva

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/07/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TRAVESSA DOS GALINHEIROS, 17, 2ºDIR Localidade GANDRA PRD Freguesia GANDRA Concelho PAREDES GPS 41.186242, -8.449825 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina

Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina Mateus de Melo Araujo (Aluno de ICV), Marcos Antonio Tavares Lira (Orientador,

Leia mais

residencial SANGIOVESE no Pantanal administração: Empreendimento à Preço de Custo Grupo Fechado (SPE)

residencial SANGIOVESE no Pantanal administração: Empreendimento à Preço de Custo Grupo Fechado (SPE) residencial SANGIOVESE no Pantanal administração: Empreendimento à Preço de Custo Grupo Fechado (SPE) Administração A NOVA atua em todas as etapas da cadeia de valor do empreendimento: captação do terreno,

Leia mais

Boletim informativo: Brasil em Foco

Boletim informativo: Brasil em Foco mar/02 dez/02 set/03 jun/04 mar/05 dez/05 set/06 jun/07 mar/08 dez/08 set/09 jun/10 mar/02 dez/02 set/03 jun/04 mar/05 dez/05 set/06 jun/07 mar/08 dez/08 set/09 jun/10 Edição 3 Boletim informativo: Brasil

Leia mais

ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA Bolsista Apresentador: Diego Leonardo Bertol Moraes. Coordenador: Airton Cabral de Andrade Pontifícia Universidade Católica do Rio

Leia mais

Eficiência Energética e Integração de Energias Renováveis em Edifícios

Eficiência Energética e Integração de Energias Renováveis em Edifícios Eficiência Energética e Integração de Energias Renováveis em Edifícios Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior dos Edifícios Leiria, 11 de Dezembro de 2008 Paulo Gata Amaral pgata@estg.ipleiria.pt

Leia mais

XI Congresso Nacional de Engenharia do Ambiente Certificação Ambiental e Responsabilização Social nas Organizações

XI Congresso Nacional de Engenharia do Ambiente Certificação Ambiental e Responsabilização Social nas Organizações Livro de actas do XI Congresso Nacional de Engenharia do Ambiente Certificação Ambiental e Responsabilização Social nas Organizações 20 e 21 de Maio de 2011 Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Leia mais

ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE ESQUENTADORES SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Em português, Esquentador diz-se Vulcano 03 Inovação e Evolução tecnológica 04 Serviços de Apoio ao Cliente 05 Como escolher um Esquentador 06 Condições de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO - SISTEMAS HIDRÁULICOS HOSPITAL METROPOLITANO DE BELO HORIZONTE

MEMORIAL DESCRITIVO - SISTEMAS HIDRÁULICOS HOSPITAL METROPOLITANO DE BELO HORIZONTE MEMORIAL DESCRITIVO - SISTEMAS HIDRÁULICOS HOSPITAL METROPOLITANO DE BELO HORIZONTE OBRA: Contrato: 77009 Revisão: 2 Data: 15/12/2009 1. OBJETIVO Este memorial tem por objetivo descrever os sistemas hidráulicos

Leia mais

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS

NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS NORMA TÉCNICA GEPRO/ESGOTO 001/2015 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS HIDROSANITÁRIOS POR TERCEIROS ÍNDICE 1. OBJETIVOS... 1 2. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 1 3. EMPREENDIMENTOS DE INTERESSE... 2 4.

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Resultados Práticos

Sustentabilidade em Edificações Resultados Práticos Sustentabilidade em Edificações Resultados Práticos Luiz Henrique Ceotto lhceotto@tishmanspeyer.com.br Nelson Faversani Junior nfaversa@tishmanspeyer.com.br O mundo em que vivemos Clima pode levar a guerras

Leia mais

Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos.

Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos. Realização: Parceiro: Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos. José Jorge Chaguri Jr. Diretor da Chaguri Consultoria e Engenharia de Projetos.

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB Universidade Federal de Santa Maria UFSM Educação a Distância da UFSM EAD Universidade Aberta do Brasil UAB Curso de Pós-Graduação em Eficiência Energética Aplicada aos Processos Produtivos Pólo: Camargo

Leia mais

Se procura casa, esta é a porta certa.

Se procura casa, esta é a porta certa. N 02 OUTONO / INVERNO 2015 Popular Imóveis Se procura casa, esta é a porta certa. N 02 OUTONO / INVERNO 2015 Viana do Castelo Braga Bragança Vila Real Imóveis do Norte Pág 3 Porto Aveiro Viseu Guarda Coimbra

Leia mais

M A T E R I A L P R O V I S Ó R I O

M A T E R I A L P R O V I S Ó R I O UM C O N C E I T O I N T E L I G E N T E, Q U E U N E R E S I D E N C I A L E C O M E R C I A L, C O M E N T R A D A S I N D E P E N D E N T E S, G A R A N T I N D O A O S A M B I E N T E S C O N F O R

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE III - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE III - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE III - Teoria) Projeto Hidráulico TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO CONCEITOS INICIAIS

Leia mais

Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível. No dimensionamento das tubulações, são encontrados freqüentemente os seguintes equívocos:

Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível. No dimensionamento das tubulações, são encontrados freqüentemente os seguintes equívocos: Equívocos cometidos em tubulações de gás combustível Houve, no Brasil, uma lacuna na normalização de Instalações Internas de Gás Combustível durante um grande período, pois a norma brasileira que tratava

Leia mais

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica Programa Brasileiro de Etiquetagem de : PBE-Edifica Jefferson Alberto Prestes Analista Executivo de Metrologia e Qualidade Inmetro Cerca de 192.000 produtos ostentam o Selo de Identificação da Conformidade

Leia mais

VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES

VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES ACUMULADORES VISÃO GERAL DOS ACUMULADORES Designação do tipo Acumuladores de camadas PC Acumuladores de camadas PC 2WR Acumuladores de água fresca FS 1R página 119 página 120 página 161 Acumulador combinado

Leia mais

Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos

Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos 1 Prefácio Este é o primeiro manual de projeto de sistemas drywall publicado no Brasil um trabalho aguardado por arquitetos, engenheiros,

Leia mais

Aquecimento Doméstico

Aquecimento Doméstico Aquecimento Doméstico Grande variedade de escolha Dos cerca de 4.000 kwh de energia consumidos por uma família portuguesa durante o ano, 15% é destinado ao aquecimento ambiente. A zona climática, o tipo

Leia mais