Causa Comum Pelo fortalecimento dos nossos Valores Culturais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Causa Comum Pelo fortalecimento dos nossos Valores Culturais"

Transcrição

1 CausaComum PelofortalecimentodosnossosValoresCulturais TraduçãodooriginalCommonCause/TheCaseforWorkingwithourCultualValues,relatórioproduzido porcoin,cpre,foe,oxfam GBeWWF UKemsetembro2010 (Versãoinicialincompletaesujeitaarevisãotécnica,parainteressadosnaOficinaCausaComum) CONTEÚDO PREFÁCIO/GRUPODETRABALHO/AGRADECIMENTOS/SUMÁRIOEGUIA 1. CONTEXTO 1.1 Abordagensatuaisparatratardedesafiosglobaisestãofalhando 1.2 Pressãopúblicaparaamudançaédeimportânciacrucial 1.3 Aofazerjuízosdevalor,emoçõessãomaisimportantesdoquefatos 1.4 Vendendohambúrgueres,vendendomudançadecomportamento 1.5 Políticaevalores 1.6 Éticaeorganizaçõesdasociedadecivil 1.7 Algumasquestõescruciaisaseremresolvidas Sumário,Seção1 2. OBJETIVOSEVALORES 2.1 Aorganizaçãodevalores 2.2 Valoresecomportamento 2.3 Valoreseproblemasmaiores do que si mesmo 2.4 Anaturezadinâmicadossistemasdevalores 2.5 Quefatoresservemparafortalecervalores 2.6 Aspessoassãoinerentementeegoístas? Sumário,Seção2 3. FRAMES:QUADROSEENQUADRAMENTO 3.1 Introduçãoaquadros 3.2 Enquadramentoseaçãopolítica 3.3 Enquadramentosemetáforasconceituais 3.4 Enquadramentos,metáforasconceituaisevalores 3.5 Algunsexemplosdequadrosprofundos Enquadramentosde interessepróprio ede interessecomum Enquadramentosde paisevero ede paisquenutrem Enquadramentosde governançadaelite ede democraciaparticipativa Sumário,Seção3 4. DATEORIA`APRÁTICA:trabalhandocomvaloresequadrosprofundos 4.1 Princípio1:Sejatransparenteeparticipativo,edemandeomesmodosoutros 4.2 Princípio2:Assegure sedequeascomunicaçõesecampanhasincorporemosvalores quebuscampromover 4.3 Princípio3:Estejapreparadoparatrabalharportransformaçãosistêmica 4.4 Princípio4:Construanovascoalizões 4.5 Princípio5:Compreendaoimpactototaldapolítica 4.6 Princípio6:Administreconcessõesquandoinevitáveis

2 4.6 Princípio7:Adapteamensagemaopúblico 4.7 Princípio8:Torne odivertidoeousesonhar Sumário,Seção4 APÊNDICE1:METASDEVIDADAORGANIZAÇÃO A1.1 Metasdevida A1.2 Valores APÊNDICE2:VALORESEPROBLEMASMAIORES DO QUE SI MESMO A2.1 Tranqüilidade A2.2 AtitudesparacomDireitosHumanos A2.3 Atitudesparacompessoasquesão diferentes A2.4 Atitudesparacompobrezaglobal A2.5 Atitudesparacomomeio ambiente A2.6 EnvolvimentoCívicoparaatransformaçãosocial APÊNDICE3:FERRAMENTASPARAANALISARENQUADRAMENTOS A3.1 Análisedarespostaparticipativa A3.2 Análisedetexto A3.2.1Análiseemescalaampla A3.2.2Análisedetextorestrito A3.3 Consideraçõessobreoutrosaspectosdaexperiênciadevida PREFÁCIO Há uma ironia no cerne de muitas das campanhas sobre desafios globais incluindo campanhas sobre crises humanitárias e globais: enquanto nossa percepção sobre a profundidadedessesdesafioseasdificuldadesderesolvê loscresce,tendemosanos apoiar cada vez mais em um conjunto de táticas para questões específicas, que podem,emrealidade,militarcontraosurgimentodassoluçõessistêmicaseduráveis quesãonecessárias. Quaisquer que sejam os sucessos recentes das organizações da sociedade civil em ajudararesolveressesdesafios,parecequeasrespostasatuaissãoincomparáveiscom as escalas dos problemas que confrontamos. Fica cada vez mais evidente que a resistência`aaçãodiantedessesdesafiossóserávencidaatravésdeengajamentocom osvaloresculturaisquesustentamtalresistência.tambémparececlaroque,aotentar encarar esses desafios, as organizações da sociedade civil precisam promover certos valores, já aceitos há muito tempo(mas pouco incorporados), ao mesmo tempo em que buscam amenizar a primazia de muitos valores que são preponderantes ao menosnasociedadeocidentalindustrializada. Os valores que precisam ser fortalecidos valores que são comumente difundidos e que podem ser trazidos para a dianteira incluem: empatia com aqueles que estão sofrendo os efeitos das crises humanitárias e ambientais, preocupação com as

3 gerações futuras, e o reconhecimento de que a prosperidade humana reside nas relações tanto entre pessoas quanto com a natureza. Sem dúvida tais valores têm sidoenfraquecidos emuitasvezestêmsidoatémesmomotivodepiada nacultura moderna.elesnãosão,porexemplo,valoresquesãocultivadosaosetratarpessoas como se fossem, sobretudo, consumidores. Mas são valores que têm uma história nobreeantiganopensamentoocidental,eelesaindaconstituemfundamentalmente grandepartedodebatepúblico.elesestãoaíparaseremativadosefortalecidos.nós acreditamos que todos cidadãos individualmente, organizações da sociedade civil, governoenegócios podemterumpapelativonoseufortalecimento.realmente,são valores que têm que ser promovidos se quisermos descobrir o ímpeto coletivo para tratardosdesafiosglobaisprofundosdaatualidade. Organizações da sociedade civil não devem se esquivar de assumir a missão de fortaleceressesvalores,oucomeçaratrabalharparagarantirquesuacomunicaçãoe campanhas contribuam para este esforço. Mas este processo deve ser transparente, inclusivo e reflexivo. Muito grupos, movidos por interesse próprio, compreendem há tempososmecanismospelosquaisosvaloressãopromovidosculturalmente,emuitos têm trabalhado consciente ou inconscientemente para ajudar a incutir esses valoresculturaisqueservemaosseuspropósitos,muitasvezessemescrutíniopúblico ou debate. A abordagem que indicamos aqui é muito diferente. Ao contrário, ao trabalharparafortalecervalores queajudam,organizaçõesdasociedadecivilpodem aproveitaraoportunidadeparaapresentarabertamentesuasestratégiaseporquêas consideram importantes. Elas podem trabalhar para incluir o maior espectro de perspectivas em função de evidências que o conhecimento oferece. E podem incorporar os valores que eles expressam na estrutura de sua comunicação e campanhas,demaneirasinspiradoras. Debates sobre as conseqüências dos valores culturais, e os mecanismos através dos quais eles evoluem, devem se tornar tão vigorosos quanto debates públicos sobre a base de evidências para políticas públicas, práticas comerciais ou campanhas da sociedadecivil.existeumpapelcrucialeexcitanteparaasorganizaçõesdasociedade civilemassegurarqueissosetornereal. A reflexão sobre estes assuntos e oportunidades nos levou a convocar um pequeno grupodetrabalhoparasupervisionaraproduçãodesterelatório. Esteéumtrabalhoemprogressoemdoisaspectos. Primeiro, a base extensa de pesquisa sobre a qual este relatório se construiu, e as conclusões que tiramos dele, devem continuar a se desenvolver. De fato, o relatório enfatiza áreas nas quais uma nova síntese interdisciplinar é necessária e onde novas partesdetrabalhotêmqueserrealizadas.masnãoacreditamosqueessaslimitações devemdistrairdaperspectivaconvincentequeorelatórioaponta. Segundo, é claro para nós que nenhuma organização nenhuma das cinco pode ficarnasua aopromovervaloresquerecebemtãopoucodestaquenalinguagemena cultura difundida da sociedade de consumo moderna. Nem poderiam ter esperanças

4 de efetivamente abrir um debate público sobre a importância desses valores. Engajamentosignificativonoenquadramentodevaloresquecomeçamosademarcar vai demandar o compromisso de um leque grande de organizações. Portanto este relatório é também um convite para cidadãos individualmente, inúmeras organizações da sociedade civil, departamentos de governo, agências públicas, e negócios com visão para que ajudem a refinar e então articular os valores que estabelecemos. Estamoscomprometidosaaprofundareaestenderestainiciativa.Porfavornãodeixe decontataralgumdenóssevocêquiserjuntarforçasnesteesforço. SUMÁRIOEGUIA Estesumárioexecutivoémaisdoqueumaversãocondensadadodocumentointeiro: ela também apresenta um mapa do relatório. O relatório em si reúne um volume consideráveldeevidênciaempíricaparaembasarocasequeconstrói.estaevidência estápresentetantonocorpododocumentoquantoemseusapêndices.estesumário dáumavisãogeralsobreaquestão,etrazumguiaparaquesepossalocalizarpartes específicasdoargumentojustificadonotextoprincipal.conceitoseargumentos chave emnegritosãoindexados`aspartesrelevantesnorelatórioprincipal. Estamosconfrontandodesafiosprofundos Este relatório tem a intenção de catalisar o debate em torno das abordagens atuais para combater um amplo espectro de desafios incluindo pobreza global, mudança climáticaeperdadebiodiversidade.qualquerquesejaosucessodasorganizaçõesda sociedade civil em começar a tentar resolver estes desafios, eles freqüentemente pareceminsolúveis,oupiorando.aolongodesterelatórioestesdesafiossão,juntos, citadoscomoproblemas maiores do que si mesmo (Seção1.1).Issoéfeitoparaque sepossadistingui losdeoutrotipodeproblema:aquelequeéclaramentedointeresse imediato do indivíduo em investir energia e recursos para ajudar a combater (por exemplo,umprojetodedesenvolvimentoinconvenienteemseubairro).paraalguém envolvido em engajamento cívico no Reino Unido, problemas maiores do que simesmopodemincluiraquelesqueseapresentamapessoasemoutroslugares por exemplo, violações de direitos humanos em um país distante. Eles podem também incluirproblemasquevãoafetarpessoasnoreinounido,masondeo retorno parao esforço pessoal do indivíduo para ajudar a resolver este problema dificilmente justificaráseuusoderecursosparaajudaracombatê los. Liderança mais ousada, tanto de líderes políticos quanto do mundo dos negócios, é necessáriaparaquerespostasproporcionaisaessesdesafiospossamemergir,masum engajamento público ativo com esses problemas é de crucial importância. Isso é em parte devido ao impacto material direto do comportamento do indivíduo (por exemplo, sua pegada ecológica), em parte por conta da falta de demanda do

5 consumidorpormudançasambiciosasnaspráticasdosnegócios,eempartepelafalta deespaçopolíticoedepressãoparaqueosgovernospropiciemmudanças. Nosso modelo dominante de tomada de decisão humana precisa de renovação Existe evidência de sobra em uma série de estudos em ciência cognitiva de que o modelo do Iluminismo dominante de tomada de decisão humana é extremamente incompleto.deacordocomestemodelonósnosimaginamos,quandodiantedeuma decisão, de sermos capazes de avaliar desapaixonadamente os fatos, prevendo resultados prováveis de diferentes respostas, e então selecionando e buscando o melhor modo de agir. Como resultado, muitas abordagens para campanhas de problemas maiores do que si mesmo ainda se ligam `a convicção de que é só as pessoas ficarem sabendo sobre a natureza verdadeira ou sobre a escala total dos problemasqueconfrontamos,eentãoelasestariamferrenhamentedemandandomais açãoproporcionalemresposta. Mas esta compreensão de como as pessoas tomam decisões é muito incompleta. Existe farta evidência de que os fatos só têm papel parcial na formação dos julgamentosdaspessoas.emoçãoégeralmentemaisimportante(verseção1.3)fica cada vez mais aparente que nossas decisões coletivas se baseiam significativamente emumconjuntodefatoresquepaira,namaiorpartedasvezes,acimadapercepção consciente, e que é influenciado relevantemente pela emoção em particular por valoresdaculturadominante,quesãoligados`aemoção. Parece que os indivíduos são freqüentemente predispostos a rejeitar informação quando percebem que ela desafiaria sua identidade e valores. Abordagens de campanha que se baseiam na disposição de informação podem até funcionar para pessoas cujos valores pessoais são confirmados por aceitar e agir sobre esta informação.masparaoutrosamesmainformação(porexemplo,sobreotamanhodo desafioqueamudançaclimáticaapresenta)podesimplesmenteservirparafortalecer aresistênciaaaceitarnovaspolíticasdegovernoouaadotarnovoscomportamentos naesferaprivada.issoapontaparaanecessidadedeincorporarumacompreensãodos valoresdaspessoasnascampanhasdasociedadecivil. Éimpossívelescapardofatodequequalquercomunicaçãooucampanhavaiservir inevitavelmenteparatransmitirvaloresparticulares,intencionalmenteounão.acima de tudo, ao transmitir esses valores, a comunicação ou campanha vai ajudar a fortaleceraindamaisessesvaloresculturalmente. Asdecisõesdaspessoassãodirigidassignificativamentepelosvaloresqueelastêm freqüentemente inconscientemente, e `as vezes até mesmo excluindo uma avaliação racional dos fatos. Em particular, alguns valores provêm uma fonte de motivação melhor para se engajar em problemas maiores do que si mesmo do que outros valores.

6 A conjunção desses dois insights de que comunicação e campanhas servem inevitavelmenteparafortalecerdeterminadosvalores,equeosvaloresdeumapessoa têm um efeito profundo e frequentemente inconsciente nas escolhas de comportamentoqueelafaz trazquestõeséticasprofundas(verseção1.6). A resposta prática para este desafio ético não pode ser lutar por comunicações de valores neutros (o que seria impossível). Ao contrário, seria lutar por transparência, comunicando para um público não apenas quais valores uma determinada comunicação ou campanha tem intenção de transmitir, mas também por quê tais valores são considerados importantes. Nestas bases, se alguém aceita que existem imperativoséticospararesolverproblemasmaiores do que si mesmo,entãoele/ela vai também presumidamente tender a aceitar que existem imperativos éticos para transmitiralgunsvaloresaoinvésdeoutros desdequeelessejamtransmitidoscom umteoraltodetransparência. Isso aponta para um papel importante para organizações da sociedade civil, que há muito tempo focam principalmente em examinar a base factual para resolver problemas maiores do que si mesmo, e engajar em debates sobre as melhores abordagens práticas para alcançar isso. Agora dá para se ver que as organizações da sociedade civil devem igualmente desenvolver expertise em examinar e desnudar os valores que uma determinada comunicação promove: começando pelos próprios, e entãoavançandoparacomeçaraexaminarosvaloresimplícitosnascomunicaçõesde um leque de participantes no debate público incluindo aqueles de grupos com interessesespecíficoseobjetivos. Valoresecomportamentosãointimamenteconectados Existe um conjunto grande de evidências sobre a maneira pela qual os valores das pessoas são organizados através dos contextos culturais, e este relatório revê alguns desses resultados. Em particular, duas descobertas das pesquisas são de grande importância: Primeiro, valores das pessoas tendem a se agrupar de maneira significativamente parecida através das culturas; segundo, as relações entre valores diferentes é tal que alguns conjuntos de valores podem ser facilmente mantido simultaneamente,enquantooutrosseopõementresi.(estaevidênciaéresumidana parteprincipaldorelatório,nasseções2.1e2.2.noentanto,porserdeimportância centralaosargumentosqueseseguemequesãoconstruídosnotrabalho,apesquisaé tambémexaminadaemdetalhenoapêndice1.)osvaloresdeumapessoaincluemum sistemaintegradoedinâmico,demodoqueaoativarumdeterminadovalorafeta se outrosvalores(ativandovalorescompatíveisesuprimindovaloresopostos). Simplificado, o trabalho apresentado aqui sobre valores aponta para uma distinção entre duas classes amplas de valor: valores intrínsecos ou auto transcendentes, e valores extrínsecos ou de auto reforço(seção 2.1 e Apêndice 1). Valores intrínsecos incluem o valor depositado em um senso de comunidade, no envolvimento com amigos e família, e no auto desenvolvimento. Valores extrínsecos, por outro lado, sãovaloresquesãorelativos`apercepçãodosoutros elesserelacionam`ainveja deestratosocial maisalto,admiraçãodariquezamaterial,oupoder.

7 Estasduasclassesdevaloresagememoposição.Porexemplo,atalnívelqueseuma pessoaconsideraovalorintrínsecode sentimentocomunitário (queincluiodesejo de melhorar o mundo através do envolvimento cívico) importante, ela terá menos tendênciaadarimportânciaaovalorextrínsecode sucessofinanceiro (queengloba o desejo do indivíduo por dinheiro, posses, e sua inveja daqueles que têm essas coisas).defato,essesdoisvaloressãoquasequeperfeitamenteopostos.masnotar,é claro,quenãosedevenegligenciaraimportânciadesucessofinanceirorelativopara pessoasquetêmmuitopoucodinheiroparaviverdecentemente(verseção2.1para maisdiscussãosobreesteponto). Valores intrínsecos são associados com preocupação sobre problemas maiores doque si mesmo, e com correspondentes comportamentos para tentar resolver esses problemas. Valores extrínsecos, por outro lado, são associados com níveis mais baixos de preocupação sobre problemas maiores do que si mesmo, e menos motivaçãoparaadotarcomportamentoscoerentescomtalpreocupação(seção2.3e Apêndice 2). A evidência para isso é desenhada de diferentes estudos e abordagens investigativas, e representa um corpo robusto de resultados de pesquisa. Então, seguindo o exemplo acima, estudos experimentais mostram que um foco forte no sucesso financeiro é associado com: menor empatia, mais tendências `a manipulação, uma preferência maior pela desigualdade e hierarquia social, maior preconceitoporpessoasquesãodiferentes,emenospreocupaçãosobreproblemas ambientais.estudossugeremaindaquequandopessoasseencontramemjogosde dilemasderecursos,elastendemasermenosgenerosaseaagirdemaneiramais competitiva e prejudicial ao meio ambiente, se tiverem sido explicitamente lembradasdaspreocupaçõessobresucessofinanceiro. Éclaro,valoresextrínsecospodemmotivarocomportamento queajuda,masissosó acontecerá onde metas extrínsecas podem ser almejadas por meio de comportamentosparticularmenteúteis:porexemplo,comprarumcarrohíbridopara dar uma pinta de bacana. O problema é que, muitas vezes, fica muito difícil motivar comportamentos que ajudam através de apelos a valores extrínsecos e mesmo quandosetemsucesso ocomportamentosubseqüentetendeaorelapsodevoltaao que é mais consistente com valores extrínsecos que não ajudam. Além disso, tais estratégias têm a probabilidade de criar danos colaterais, porque elas servirão tambémparareforçarapercepçãodaimportânciadosvaloresextrínsecos,diminuindo a importância de valores intrínsecos e minando a base para uma preocupação sistêmica sobre problemas maiores do que si mesmo. Então, para responder `a compreensão da natureza integrada dos sistemas de valores é necessário que as comunicações e campanhas devam considerar ambos os efeitos dos valores que sua comunicação ou campanha vão servir para ativar (e portanto, como será discutido, também tendem a fortalecer) e os efeitos dominó de suas campanhas sobre outros valores(algunsdosquaispodem ajudar eoutros nãoajudar ). Umasériedefatores(taiscomoaeducaçãoqueapessoateve,aexposiçãoquetevea normas sociais através da mídia, ou os valores adotados por suas figuras modelo) determinam quais dentre o espectro completo de valores são particularmente

8 importantes para um indivíduo (sendo que eles podem mudar de acordo com as circunstâncias). Ao determinar a preocupação de uma pessoa sobre problemas maiores do que si mesmo, parece que o que importa não é se um indivíduo adota valores extrínsecos per se, (isso é provavelmente inevitável), mas sim a importância relativaqueeleouelaatribuiavaloresextrínsecosaoinvésdeavaloresintrínsecos. Então não se deve concluir que problemas maiores do que si mesmo só serão resolvidossevaloresextrínsecosforemexpurgados.masécrucial,dopontodevista da preocupação sobre problemas maiores do que si mesmo, perguntar se como valores intrínsecos podem ser encorajados e como valores extrínsecos podem ser desencorajados. Valorespodemserfortalecidosculturalmente Valorespodemtantoserativados(porexemplo,encorajandopessoasapensarsobrea importânciadecertascoisas),epodemserposteriormentefortalecidos,demodoque setornammaisfáceisdeseremativados.parecequeumaformapelaqualvaloressão fortalecidos é por sua repetida ativação (ver Seção 2.5). Isso pode ocorrer, por exemplo,pelaexposiçãodaspessoasaessesvaloresatravésdecolegasinfluentes,na mídia,naeducação,ouatravésdesuaexperiênciadepolíticaspúblicas. Por vezes argumenta se que valores de interesse próprio são inevitavelmente dominantes (talvez por serem biologicamente inatos, por exemplo). Existe farta evidênciadequeestenãoéocaso(verseção2.6).masmesmosefosseocaso,isso serviriaparasublinharaimportânciaemsegarantir,namedidadopossível,quedicas culturaiscontribuemparaativarefortalecervaloresintrínsecos. Uma compreensão sobre valores deve ser incorporada nas campanhas dasociedadecivil Como discutido, por um lado, simplesmente transmitir informação sobre problemas maiores do que si mesmo provavelmente deixa muitas pessoas indiferentes ou talvez ainda mais resistentes a transformações. Por outro lado, apelos a valores que estão em oposição `a emergência de preocupações amplamente difundidas sobre problemasmaiores do que si mesmotêmapossibilidadedecontribuirparafortalecer ainda mais estes valores culturalmente. Que resposta alternativa pode ser desenvolvida? Este relatório constrói o conceito de que problemas maiores do que si mesmo só serãosistematicamentetratadospelaconjunçãode: Uma compreensão dos efeitos dos valores culturais sobre as motivações das pessoasparamudarseuprópriocomportamentoouparademandarmudanças doslíderespolíticoseempresariais. Umacompreensãodolequedefatoresqueativamefortalecemcertosvalores enãooutros.

9 Debate público bem disseminado sobre as maneiras como o governo, as empresas e organizações da sociedade civil trabalham para fortalecer determinadosvaloresatravésdecomunicações,campanhasepolíticas. Enquadramentosoferecemumveículoparapromovervalores Esterelatóriotrazentãoduascorrentesdepesquisaumaaoladodaoutra:i)estudos em psicologia social e sociologia que examinam a importância de valores específicos para motivar preocupação sobre problemas maiores do que si mesmo (ou seja, o trabalhodiscutidonaseçãoanterior);eii)pesquisasobreaimportânciade quadros (frames)comoveículosparatrabalharparaativarefortalecervalores queajudam (verseção3) Quadros são de importância chave quando se pensa sobre valores e como estes são ativadosefortalecidosculturalmente.(seção1.3introduzquadros) Quadros,escreve o cientista cognitivo George Lakoff, são a estrutura mental que permite aos seres humanosentenderemarealidade eporvezescriaroquetomamoscomorealidade. Elesestruturamnossasidéiaseconceitos,elesformatamcomopensamos,eelesaté mesmoimpactamnanossapercepçãoeemcomoagimos. Alguns cientistas cognitivos usam o termo quadros profundos para se referir a estruturas cognitivas mantidas na memória de longo prazo que contêm valores específicos. Eles tendem a ser relativamente estáveis mas eles não são fixos ou imutáveis. Otrabalhosobrequadroséfrequentementemalcompreendido:porvezesassume se que um quadro é apenas sobre enviar a mensagem certa como se uma escolha particulardelinguagempodenosmotivar,enmasse,comoumtodo,aquererabraçar uma determinada visão de mundo. A mensagem é naturalmente importante para ativar quadros específicos, mas é apenas o começo [Seção 3.2]. Enquadramento conceitual (escolhendo habilmente palavras e frases para focar em questões específicas) não terá efeito se essas mensagens não ressoarem com um conjunto de quadrosprofundos. Existe portanto uma distinção importante entre processos que levam `a ativação de quadros, e processos que ajudam a fortalecer quadros (isso é, tornar quadros mais facilmenteativáveis).[estadistinçãoédiscutidanocontextodevaloresnaseção2.5,e nocontextodequadrosnaseção4.3.] Ativação se refere ao processo de provocar determinados quadros. Uma vez estabelecido culturalmente, um quadro profundo pode ser muito facilmente ativado pelo uso de apenas algumas palavras (por exemplo, as frases Guerra ao Terror ou benefício fiscal ativam quadros profundos que se relacionam a toda uma compreensão sobre segurança ou sobre o papel apropriado do governo, respectivamente). O que é particularmente interessante é como quadros profundos

10 sãofortalecidos istoé,comoumquadroprofundosetornamaisfácildeserativado através do uso de pistas simples. Crucialmente, a ativação de um quadro através do uso de determinada linguagem é uma maneira importante de ajudar a fortalecê lo ativarrepetidamenteumquadrotemoefeitodetorná lomaisfácildeativar.masa linguagemnãosesustentaporsisó.elaéparteeparceladasinstituiçõesepolíticas comasquaisvivemoseinteragimos.quadrosprofundos(eportantoosvaloresque estes incorporam) são ativados e fortalecidos através de muitos aspectos da nossa experiênciadevida incluindonossaexperiênciadevivercomdeterminadaspolíticas públicasainstituiçõessociais. Existeumprocessomútuopeloqualpolíticaspúblicaseinstituiçõespolíticasmoldam nossos quadros profundos, que por sua vez formatam nossas políticas e instituições. Por exemplo, interagir com determinadas políticas ou instituições sociais como o sistema eleitoral, as agências de cooperação internacionais, as políticas de planejamento, ou o sistema nacional de saúde, tem um efeito sobre quais quadros profundos venham a dominar. Pesquisa sobre respostas a políticas revelam que talvez não surpreendentemente políticas públicas têm um impacto em moldar valorespúblicosdominantes,queporsuavezimpactamnoapoiopúblicoparanovas políticas[seção3.2]. Implantar uma compreensão de quadros desperta questões éticas profundas O poder dos quadros profundos em promover particulares agendas baseadas em valoresébemconhecido.éalgoparaoqualmuitosgruposdeinteressepolíticotêm reagido. Por exemplo, George Lakoff argumenta que neo conservadores americanos têm assiduamente difundido seus valores profundos pelos cérebros de dezenas de milhões de americanos, ao trabalhar para fortalecer quadros profundos coerentes comsuapolítica.existealgumaevidênciaparaefeitossimilaresnocontextodoreino Unido[Seção3.2],emboranãonaformadepolíticapartidáriaanáloga. Uma compreensão de quadros profundos pode ser imensamente poderosa para estrategistas políticos tentando constituir apoio público para seus programas. Infelizmente, a maneira pela qual esta compreensão é difundida não é sempre transparente, e esta falta de transparência pode ser vista servindo aos interesses daqueles que desenham estes programas: enquanto quadros profundos provêm um conjunto de ferramentas extremamente poderosas, trabalhar com elas pode parecer manipulativo eésemsombradedúvidaocasodequeestapercepçãosejaporvezes justificada. Mas isso não é para sugerir que enquadramentos possam ser expostos e depois ignorados nãomaisdoqueumacompreensãodaimportânciaquevalorestêmpara motivar a preocupação pública sobre problemas maiores do que si mesmo possa ser ignorada. Pensamos que, inevitavelmente, em termos de quadros, e qualquer comunicação transmite necessariamente um conjunto de quadros tanto quando o faz deliberadamente, quanto inadvertidamente. Do mesmo modo, qualquer política públicacriaexpectativasdapartedeumcidadão umentendimentosobreseupapel

11 e aquele do governo, por exemplo e isso, também, serve para ativar e fortalecer determinadosquadrosprofundos.nãohácomoexistirumapolíticaneutradevalores. Entãoquadrosprofundosnãoirãoembora elesestruturamnossopensamento,evão provavelmentecontinuarasertransmitidosporgruposdeinteressepolíticosdetodas as tendências políticas. Como, portanto, devem as organizações da sociedade civil responder a uma compreensão da importância dos quadros profundos? Duas respostassãonecessárias: Organizações da sociedade civil devem defender o escrutínio público de, e debater sobre, o papel dos quadros profundos em ativar e fortalecer determinadosvaloresculturalmente,easconseqüênciasdisso. Utilizando ao máximo a transparência, organizações da sociedade civil devem transmitir uma compreensão de quadros profundos em suas próprias comunicaçõesecampanhasdeinteressepúblico,eassimajudandoafortalecer valores que vão deixar a sociedade mais bem colocada para combater problemas maiores do que si mesmo. Ao fazê lo, tais organizações devem tomar cuidado escrupuloso para explicar para seu público quais quadros profundosumacomunicaçãooucampanhatemoobjetivodeativar(eportanto fortalecer)eporquêissoéimportante. Exemplos de quadros que podem ser importantes para combater problemasmaiores do que si mesmo Neste relatório, três pares de quadros profundos [Seção 3.5] que são apresentados parecem ter provavelmente significado suficiente para influenciar a importância culturalatribuídaaosvaloresqueajudam,discutidosanteriormente.cadaexemplofoi desenvolvido desenhando, em parte, nos itens específicos da pesquisa usados para estabelecertaisvalores[estesitensdapesquisasãoapresentadosdetalhadamenteno Apêndice2]. Aolongodotempoquadrosimportantesdeverãoseridentificadosevalidadosatravés de métodos empíricos. Conduzir uma análise de quadros detalhada seria uma tarefa grandiosa, além da meta atual deste projeto (o Apêndice 3 delineia algumas das técnicas que deveriam ser implantadas no decorrer de tal análise). É por esta razão queestasessãosepautadojulgamentodeanalistasdequadrosexperientes.trabalho futuro aprofundaria a compreensão sobre o modo como os quadros que são destacadosaqui eoutrosquesãonegligenciados sãousadosnodebatepúblico.no entanto,porcontadospropósitosatuais demonstraraimportânciadeseincorporar o entendimento dos quadros profundos nas comunicações e campanhas de organizaçõesdasociedadecivil estaabordagemmenosrigorosaéadequada. Estestrêsparesdequadrossãoresumidosdaseguinteforma: Quadrosde interessepróprio versusquadrosde interessecomum [Seção3.5.1]

12 De acordo com o quadro de interesse próprio, indivíduos inevitavelmente e apropriadamente buscam seu interesse próprio individual, e este interesse deve ser avaliado principalmente por meio de cálculos de custo benefício individuais, conduzidosemtermoseconômicos. Existe uma analogia entre os indivíduos e o Estado nação. Estados nação operarão inevitável e corretamente, em seu próprio interesse econômico e não existe âmbito para a moralidade de compartilhamento de riqueza nas relações internacionais. Alianças internacionais são portanto inerentemente instáveis, e se romperão assim queosinteressesnacionaisdeestadosindividuaiscomeçaremadivergir. Em contraste, o quadro de interesse comum vê indivíduos como inerentemente preocupadostantosobresiquantosobreosoutros,eovalorqueelesatribuemaestas coisas não pode ser totalmente capturado em termos econômicos. Pessoas, outros seres vivos e a natureza têm um valor inerente que não é reduzível ao valor econômico. A liberdade deve ser avaliada por meio da amplitude na qual as pessoas podem ter naturalidade para se desenvolver como seres humanos nas maneiras que desejarem.estados naçãoindividuaissãopartedeumacomunidadeinternacionalcom muitasinterdependênciaseresponsabilidadescompartilhadas. Notar que estes dois quadros incluem duas dimensões que são distintas conceitualmente, mas que são estreitamente associadas psicologicamente falando: a extensãonaqualtaisinteressesdeverãoseravaliadosemtermoseconômicos.éclaro que, conceitualmente, é perfeitamente possível valorizar interesse comum e avaliar este interesse economicamente. Mas por razões psicológicas [discutidas na Seção 3.5.1]umquadroprofundoquetransmiteaimportânciadointeresseprópriotendea estabelecertambémaimportânciadeseavaliaresteinteresseemtermoseconômicos. Quadrode paisevero versusquadrode paisquenutrem GeorgeLakoffsugerequeexisteumacorrespondênciadiretaentremodelosdefamília emodelosdenação.eledestacaparticularmentedoisdiferentesideaisparaafamília afamíliadopaiseveroeafamíliadospaisquenutrem,eelesugerequeestesdois modelosdiferentesproduzemvisõesprofundamentecontrastantessobrealiberdade individual e sobre o papel do governo. Estes dois conceitos são, é claro, conceitoschave na sociedade moderna ocidental, e abrangem quadros importantes na relação comaaçãosobreproblemasmaiores do que si mesmo. O quadro do pai severo enfatiza o papel do governo no exercício da autoridade e controle, em estabelecer a ordem moral, comandar obediência e punir dissidências. Ele considera o suporte social para pessoas que são menos afortunadas como moralmentedúbio,poisosinfortúniosdaspessoassãoresultadodesuaprópriafalta dedisciplinaemoralidade.emcomparação,oquadrodospaisquenutremsalientao papel do governo em garantir a justiça social (formada sobre a empatia para com todos)earesponsabilidadepelosoutros.

13 Embora estes quadros tenham sido desenvolvidos como resultado de análises do contexto político americano profundamente bipartidário, é importante, ainda assim, explorá los em um contexto britânico: o quadro do pai severo tem ainda grande importância no pensamento político do Reino Unido. Estes quadros sublinham a importância das metáforas conceituais para a compreensão de visões políticas. Metáforas conceituais projetam um quadro que conhecemos bem (por exemplo, família ou batalha )sobrealgomaiscontestado( anação ouatrajetóriaprofissional dealguém)[seção3.3].adaptaçõesdestesquadrosparaocontextopolíticodoreino Unido deveria ser necessariamente menos partidário por exemplo, elementos de pensamento progressivo tanto da esquerda quanto da direita são encontrados em variaçõesdosquadrosdepaisquenutrem. Quadros de governança de elite versus quadros de democracia participativa[seção 3.5.3] Oquadrodegovernançadeelitedefendequeopoderpolíticoestáapropriadamente consolidadonasmãosdeelites.nãosepodeconfiarnaspessoaspararesolveremseus própriosproblemas:líderesdevemtomarocontroleeagiremseunome.éimportante notar que este quadro é muito poderoso em meio a algumas seções do movimento ambientalista comalgunsambientalistasquestionandoabertamenteseademocracia poderesponderaosproblemasambientaiscomvelocidadesuficiente. Em contraste, de acordo com o quadro de democracia participativa, cidadãos são portadoresdepoderpolítico,edevemexercersuainfluênciaatravésdeorganizações eficientes. O governo é das pessoas, pelas pessoas e para as pessoas a questão se revela ser sobre como tornar a participação cidadã nos processo democrático mais efetiva. Implicaçõessobrecomoorganizaçõesdasociedadeciviltrabalham Uma compreensão de valores e enquadramento tem implicações de longo alcance sobrecomoasorganizaçõesdasociedadeciviltrabalham. É crucial que membros de campanhas e de comunicação das organizações da sociedade civil saquem a importância de valores a também dos quadros (como veículos para se promover determinados valores). Uma compreensão de valores e quadros abre oportunidades para novas campanhas e colaborações importantes. Primeiramente,implicaemqueorganizaçõesdasociedadecivildeveriamdesenvolver uma atenção explícita sobre os valores que suas campanhas servem para ativar e portantofortalecer,eentãoseesforçarpelacompletatransparêncianatomadade consciênciadequeelasestãotrabalhandoparapromoverestesvalores.[seção4.1] Tendoconquistadotaltransparência,asorganizaçõesdasociedadecivildevementão encorajar outras organizações (governo e empresas) a trabalharem rumo a similar abertura. Apenas desta maneira as organizações da sociedade civil começam a trabalhar como salvaguardas contra o uso tácito e potencialmente manipulativo dos quadros profundos, e para começar a abrir o escrutínio público e o debate sobre valoresculturais,suainfluênciaeomodocomoelessãoformados.

14 Organizaçõesdasociedadecivildevemtambémtrabalharparaincorporarosvalores queelasbuscampromoveratravésdesuascomunicaçõesecampanhasnomodopelo qualestasatividadessãoconduzidasporsisó[seção4.2].mesmoqueumacampanha nãotenhasucesso,elateráimpactosnaprevalênciadevaloresequadrosprofundos específicos porque as pessoas verão os materiais de campanha e responderão inconscientementeaosquadrosprofundosqueelasconsagram. E claro que esta estratégia pode ser almejada paralelamente a campanhas sobre questõesmaisespecificas[seção4.3].alémdetudo,umacompreensãodevalorese quadros aponta para novas oportunidades para colaborações potencialmente poderosas através de organizações que trabalham com questões discrepantes: haverá interesse comum em promover valores que ajudarão a construir demanda pública por ação sobre um leque extenso de problemas maiores do que si mesmo. [algumasdestasoportunidadessãodiscutidasnaseção4.4]então,porexemplo,uma gamagrandedeorganizaçõespoderiamseassociaremumacampanhaparalimitara propaganda comercial, reconhecendo que existe um volume grande de pesquisa demonstrando que o aumento da exposição à propaganda comercial aumenta a prevalênciadevaloresmaterialistas,queporsuavezsãoantagônicosàpreocupação públicasobreumlequegrandedeproblemasmaiores do que si mesmo. Valoressãotambémmoldadospelasexperiênciasdaspessoascompolíticaspúblicas edesuainteraçãocominstituiçõespublicaseprivadas.porestarazãoqualquertipo de política pública terá tanto impactos materiais (o efeito da política em mudar diretamente o mundo exterior) quanto impactos cognitivos (o efeito da política nos valoresdocidadão).istoserelacionaaumfenômeno,bastanteconhecidoemciência política, chamado feedback político. Feedback político se refere à influência das experiências das pessoas com políticas públicas sobre seus valores e, por sua vez, sobre as demandas que eles fazem para os tomadores de decisão que elegem [ver Seção4.5paradiscussãoposterior].Nãoésuficienteportanto,examinaroimpactodas comunicaçõessobreosvaloresculturais:temosqueexaminartambémosimpactosda políticapublicaedasinstituiçõespublicas.osdebatespúblicossobrepolíticasdevem refletirapropriadamentenãoapenasseusprováveisimpactosmateriais,mastambém seus impactos cognitivos o efeito que uma política tem nos valores das pessoas. [Existeumagamadedesdobramentosdofeedbackpolítico,discutidonaSeção4.5] Idealmente, tanto os objetivos sistêmicos quanto os específicos podem ser buscados da melhor forma e simultaneamente através do apelo para o mesmo conjunto de valores que ajudam embora este não seja inevitavelmente o caso. Responder à compreensãodaimportânciados valoresedosquadrospodeimplicaranecessidade de barganhas: às vezes pode ser o caso de que metas especificas de campanha são maiseficientementeapresentadasatravésdoapeloaquadrosqueservemparaminar atransformaçãomaissistêmica(porexemplo,atravésdeapelosaostatussocialouao sucesso financeiro). Uma implicação chave deste estudo é portanto que as organizações da sociedade civil devem ficar muito mais atentas a tais potenciais barganhas, e trabalhar para responder a elas de modo estratégico. [Barganhas são discutidasemdetalhenaseção4.6]

15 Campanhaspodemservirparafortalecerinadvertidamentequadrosquenãoajudam dediversasformas:atravésdeabordagensespecíficasdecomunicações(porexemplo, qual linguagem elas usam?), pelo modo de engajamento com seu público alvo (por exemplo, como elas estimulam as pessoas a agir? Elas incorporam os princípios da participação pública?), e através de políticas que elas demandam (por exemplo, se estaspolíticasforemadotadas,quevaloresouquadrosprofundosasexperiênciasdas pessoascomtaispolíticasajudariamatransmitir?). Comotemsidodiscutido,umacompreensãodevaloresedequadrosprofundosdeve induzir circunspecção antes de evocar quadros que não ajudam enquanto motivam comportamentos específicos que ajudam. Isto significa que significa falta de visão conduzir exercícios de segmentação de público e então elaborar comunicações e campanhas com apelos aos valores que dominam um segmento particular, independentementedessesvalores ajudarem,socialmenteeambientalmente.masa segmentação do publico é ainda importante para que se possa entender melhor segmentosespecíficosdopúblico,comumavisãosobrecomoengajá losmaisaindano debate sobre as implicações dos valores e dos quadros, e para trabalhar eficientementeparafortalecervaloresqueajudam[verseção4.7]. Finalmente,édecrucialimportânciaquetodaestadiscussãodepesosobrevalorese quadrosnãodevatornarobscuraaimportânciadecomunicaçõesalegres,envolventes e inspiradoras. Muitas organizações de comunicação desenvolveram expertise específico nessa área e esta é a expertise que é necessária. Mas deve se tomar cuidado para garantir que a busca entusiástica de determinadas abordagens de comunicação não levem os participantes de campanhas a negligenciar a importância deexaminarosvaloresqueestascomunicaçõesservemparaativarefortalecer. 1.CONTEXTO Estamos diante de uma gama de desafios profundos, muitos dos quais estão se intensificando.umarespostaproporcionalaessesdesafiosvaidemandarintervenções ambiciosas tanto nacionalmente quanto globalmente. Tais intervenções devem ser necessáriascoerentementecomresponsabilidadesnacionais,paracontribuirparaum momentum de atender aos desafios como no caso da mudança climática, pobreza global, ou extinção de espécies. Ao mesmo tempo intervenções são também necessárias para responder a manifestações nacionais de problemas mais amplos comoaperdadazonaruralbritânica. 1.1Abordagensatuaispararesolverdesafiosglobaisestãofalhando Neste momento, não obstante algum sucesso em começar a da atenção a esses desafios,oquadrogeralestápiorandoemmuitasfrentes.porexemplo,aquiestãotrês casos de preocupação básica para as organizações que colaboraram para criar este projeto doisdesafiosinternacionaiseumdesafionacional:

16 DeacordocomoPlanoparaatransiçãoparaobaixocarbonodoReinoUnido: Para evitar os impactos mais perigosos do aquecimento global, as temperaturasglobaismédiasnãodevemsubirmaisdoque2 C,eissosignifica queasemissõesglobaisdevemcomeçaracairantesde2020edepoiscairpara ao menos 50% abaixo dos níveis de 1990 até 2050 (DECC, 2009: 2). Ainda assim, em realidade as emissões do Reino Unido cresceram 17% desde 1990 (AndersoneBows,2009). O século 20 viu progressos imensos na luta contra a pobreza global, mas o avançoéaindamuitolentoparaavastamaioriadapopulaçãodomundo.por volta de 1.4 bilhões de pessoas ainda viviam na pobreza extrema em A perfeita tempestade de aumentar as restrições dos recursos, mudança climáticaeturbulênciaeconômicanãoapenasameaçamadiminuiroritmodo progresso, mas a fazê lo virar ao avesso totalmente. Está claro que as melhoras nas vidas dos pobres têm sido inaceitavelmente lentas, e algumas vitórias arduamente conquistadas estão sendo prejudicadas pelas crises do clima, da comida e da economia. O secretário geral da ONU, Ban Ki moon escrevenoprefáciodorelatóriometasparaomilênio/2010(desa,2010:3). Apesardasmudançaspolíticasnosúltimosanosadiminuiçãodaáreadazona rural mais as deteriorações ao caráter paisagístico e `a perda de diversidade estão colocando pressão contínua no ambiente natural na Inglaterra. De acordocomasestatísticasdeusodaterradogovernodoreinounido,maisde 5 mil hectares de terras de campos verdes foram perdidos para o desenvolvimentourbanoacadaanoentre2000e2006(foresight,2010).pior doqueisso,oimpactododesenvolvimentourbanoseestendemuitoalémda sua pegada imediata.cpre*estimaqueem2007,aproximadamente50%da áreadainglaterrafoidisturbadapelavisãoesomdeestradaspróximas,áreas urbanaseoutrasinfra estruturasdegrandeporte(cpre,2007). Mas, como será visto, os pontos apresentados neste relatório são de importância central para campanhas em um amplo leque de questões. Elas se estendem muito além daquelas sobre as quais COIN, CPRE, FOE, Oxfam GB e WWF UK focam seu trabalho. Emmuitoscasosacontecedeserdointeresseprópriodeumindivíduoinvestirenergia em ajudar a resolver questões específicas particularmente quando elas são mais locaisoumaisfáceisdesetratar.taisquestõespodemincluirmovimentosparaalocar ainstalaçãodeumaterropertodacasadealguém,ouafalhadeumaprefeituralocal emcuidarapropriadamentedeumparenteidoso.emoutroscasosamotivaçãopara se engajar dificilmente aflora através de expressões por interesse próprio. Algumas vezes isso ocorre porque claramente o problema só afeta outras pessoas talvez pessoas morando no outro lado do mundo. Mas quando um problema é grande ou difuso, então mesmo que uma pessoa possa se beneficiar pessoalmente por ações parachamaratençãoparaesteproblema,édifícilqueumindivíduovejaesseesforço queeleouelatemquefazerparaumamudançaefetivacomoumusoeficientedeseu tempo ou recursos 1. Problemas desse último tipo são chamados, ao longo deste

17 relatório, de problemas maiores do que si mesmo. Eles podem incluir, por exemplo, abusosdedireitoshumanos,preconceitocontragruposespecíficos(sejanasáreasda idade, deficiências, gênero, raça, religião e credo, ou orientação sexual), ou preocupações de saúde pública. Claramente ocorrerão freqüentemente casos onde fica difícil definir um problema como apenas de um tipo ou outro, mas a distinção é aindaassimútil. 1.2Ademandadopúblicoportransformaçõesédecríticaimportância O engajamento do público nesses problemas é de crucial importância. É importante porque nossas escolhas coletivas sobre a forma como vivemos têm impactos importantes em muitos desses desafios. Mas o apetite do público e a demanda por mudançaétambém muitoapropriadamente deimportânciacrucialparadarritmo eníveldeambiçãocomosquaisogovernoeosnegóciosrespondemaessesdesafios 2. Tanto políticos quanto líderes empresariais alegam que suas mãos estão atadas por contadafaltadedemandapúblicaportransformaçõesmaisambiciosas,compolíticos ressaltando as barreiras para novas intervenções políticas ambiciosas representadas pelaresistênciaouapatiaeleitoral,epessoasdomundodosnegóciosapontandopara a possível perda de lucros (e portanto dos impostos para o governo central) que poderiam acontecer como resultado da adoção de muitas políticas de igualdade do âmbito social, do bem estar dos animais ou do meio ambiente. Participantes de campanhas da sociedade civil são eles mesmos muitas vezes cautelosos quanto à escala de mudança que eles aspiram cientes da necessidade de manter o apoio público, para demonstrar pertinência ao debate político na medida em que isso é atualmenteconstruído,epararesponderàpressõessobasquaisosnegóciosoperam atualmente. 1.3 Aofazerjulgamentosdevalor,sentimentossãomaisimportantes doquefatos Confrontadoscomrestriçõescomasdestacadasacima,organizaçõesdasociedadecivil frequentementetentamtornarsuacomunicaçãodosfatosmaiseficiente.masosfatos têm um valor limitado para influenciar o julgamento das pessoas. Claro, exatidão factualéumimperativoético(eprático).sozinhos,noentanto,osfatos,dealgumas categorias, são muitas vezes ineficazes para motivar a preocupação do público e o comportamento proporcionado por tal preocupação. A apresentação de fatos pode até mesmo se demonstrar contraproducente. O cientista cognitivo George Lakkof ressalta os perigos de assumir a razão Iluminista : a crença de que, se apenas as pessoas soubessem dos fatos eles identificariam precisamente onde seu interesse próprioestá,eagiriamdeacordocomisto.deacordocomestaperspectiva: Se as pessoas são informadas dos fatos e números, eles devem naturalmente raciocinar rumo `a conclusão correta. Eleitores devem votar por seus interesses; eles

18 devem calcular quais políticas e programas são de seu maior interesse, e votar no candidatoqueadvogamportaispolíticaseprogramas (Lakoff,2009:8) Masapráticademuitosdospolíticosmaiseficientes,eumacompreensãodaciência cognitiva,revelamumquadrodiferente: Eleitores não se comportam dessa maneira. Eles votam contra seu óbvio interesse próprio; eles se deixam ser guiados por fatores tendenciosos, preconceituosos e emotivos quando tomam decisões; eles argumentam loucamente sobre valores, prioridades e metas. Ou eles, silenciosamente, chegam a conclusões independentemente de seus interesses, sem saber por quê conscientemente. A razão iluminista não dá conta do comportamento político real porque a visão iluminista da razãoéfalsa (Lakoff,2009:8). De acordo com o modelo de julgamento e de tomada de decisão que o psicólogo clínico Drew Westen e seus colegas propõem, julgamentos sobre questões emocionalmentesignificativas(quenodia a dia,incluiamaiorpartedosjulgamentose decisões)refletemasatisfaçãosimultâneadedoisconjuntosderestrições:restrições cognitivas(impostaspordadoseseusdesdobramentoslógicos)erestriçõesemotivas (impostasporassociaçõesemocionaiseemoçõesantecipadas) (Westenetal.,2007: 690). Suas experiências por exemplo examinando as atitudes das pessoas sobre a crise Clinton Lewinski, ou a disputa sobre a contagem das urnas nas élficos presidenciais americanas de 2000 revelam que apelos emocionais dominam o julgamento e a tomada de decisão de alto nível, em situações políticas com carga emocional, em geral suplantando até mesmo as restrições cognitivas relativamente fortes (2007:691).Emoutraspalavrasaapreensãodaspessoassobreosfatosnãoé irrelevante, mas seus sentimentos são mais importantes na construção de seus julgamentossobretaisquestões. Por que têm os fatos de uma categoria têm valor limitado para motivar respostas? Porquefrequentemente,seosfatosnãoapóiamosvaloresdeumapessoa, osfatos sãojogadosfora (Lakoff,2004:17).Amaneiracomoaspessoaspensam incluindo sua resposta para a informação factual tende a trabalhar para proteger sua atual identidade. Por esta razão indivíduos estão frequentemente predispostos a rejeitar sugestões de que eles devam mudar aspectos do seu comportamento quando esses são importantes para estabelecer e manter seus papéis sociais. Esta predisposição ajuda a minimizar possíveis fontes de dissonância e ameaças à identidade social das pessoas (Sherman e Cohen, 2006). E é claro, em um determinado nível, que é psicologicamenteimportanteedefensivo.maspesquisasconduzidaspordankahane colegasnoculturalcognitionprojectdaescoladedireitodeyale sugeremqueesta forma de cognição defensiva é uma causa importante de conflito político sobre a credibilidade de dados científicos sobre a mudança climática e outros riscos ambientas (Kahan,2010:297). Portanto, seguindo ainda o exemplo das mudanças climáticas, é improvável que, simplesmente repaginar a ciência, ou subestimar o senso comum em relação `a execuçãodeaçõesmitigatórias,ajudemuitoaestimularoenvolvimentodeumamplo

19 círculo eleitoral de pessoas no debate sobre respostas às mudanças climáticas antropogênicas(i.é,causadaspelohomem). A abordagem predominante é ainda simplesmente inundar o público com tantos dados confiáveis quanto possível, pela suposição de que a verdade vai, eventual mas certamente, superar a concorrência. Se, no entanto a verdade traz implicações que ameaçam os valores culturais das pessoas, então... [confrontá los com estes dados] provavelmentefortalecesuaresistênciaeaumentasuavontadedeapoiarargumentos alternativos,independentementedequantolhesfalteevidências (Kahan,2010:297). Como será visto, uma resposta diferente é necessária: uma que responda enfaticamenteaumacompreensãodosdesafiosqueasreaçõesainformaçõessobre problemas maiores do que si mesmo podem apresentar para a identidade de uma pessoa. Deve ser reiterado que nada disso serve para sugerir que participantes de campanhas podem se dar o luxo de serem descuidados com os fatos de sua causa. Rigorfactualé,claramente,umimperativoético. Esta compreensão, das limitações na apresentação dos fatos, é algo que as pessoas eficientes da publicidade, especialistas de relações públicas e políticos, têm reconhecido e incorporado há muito tempo em suas comunicações e estratégias de campanha.diferentesrespostasaestacompreensãosãopossíveis uma respostade marketing,euma respostapolítica. Aprimeiraéarespostaàcompreensãodaslimitaçõesdoargumentobaseadoemfatos aosefazerapublicidadedeprodutos(oucomportamentos),eaoinvésdissoadaptar as campanhas publicitárias ou as comunicações para apelar aos valores de um segmentoparticulardopúblico.talcomunicaçãotemoefeitocolateraldecontribuir para fortalecer valores específicos, trazendo tanto preocupações práticas quanto éticas. Quando a preocupação de alguém é simplesmente vender tantos hambúrgueres quanto possível, ele tem provavelmente pouca preocupação por valores que está ajudando a fortalecer no desenrolar de uma campanha publicitária. Mesmo assim quando aplicado a campanhas sociais ou ambientais, existe a necessidade de adotar níveis mais altos de responsabilidade pelos efeitos colaterais queumacampanhatemempromovervaloresespecíficos.istomaisserádiscutidona Seção1.4. Asegundaresposta,queémaisambiciosa,éaquelausadaporestrategistaspolíticos eficientes.elasbuscamimplantarumacompreensãodecomovaloresespecíficosvêm a dominar o debate público, com o objetivo de deliberadamente implantar valores específicos(aquelesqueumprogramapolíticoespecíficoteminteresseemimplantar). Simultaneamenteelestambémfuncionamparacorroeraimportâncialigadaaoutros valores concorrentes (talvez aqueles assumidos por oponentes políticos) que não servemparaapropostapolíticadoestrategista.issoserámaisdiscutidonaseção Vendendohambúrgueres,vendendomudançadecomportamento

20 Uma resposta aos problemas com comunicação baseada em fatos é encontrar caminhosparaentenderumpúblicodeacordocomseusvaloresdominantes,eentão vender umproduto(ouumcomportamento)atravésdoapeloaessesvalores.issoé claramente uma abordagem que a indústria de marketing tem refinado até a quase perfeição.hambúrgueresnãosãogeralmentevendidossobreabasedeestatísticasde seuconteúdonutricional.elespodemservendidosparaalgunssegmentosdopúblico, porexemplo,combasenasugestãodequeelescontribuemparaaqualidadedavida emfamília;paraoutrossegmentosemfunçãodequeelesrepresentamumaexpressão daindividualidade,ousimplesmenteumarefeiçãobarata. Estratégiasanálogascaracterizammuitascampanhasfocadasemmotivarindivíduosa dotardiferentescomportamentosatravésdoapelo`afrugalidade,sucessofinanceiro, oustatussocial. Talabordagemleva,porexemplo,àafirmaçãodequeumaproporçãosignificativada população do Reino Unido é predominantemente motivada por apelos ao sucesso financeiroouaostatussocialevaipermanecerapática oumesmoantagônica em relaçãoaumaagendaparaaçãosobreproblemasmaiores do que si mesmo,anãoser que abordagens para resolver esses problemas possam ser abordados como oportunidades para indivíduos promoverem seus interesses financeiros imediatos. Existemmuitasmaneirasdetentarrelançarproblemasdessamaneira porexemplo, nocasodasmudançasclimáticas,convocarpessoasparainstalarpainéisfotovoltaicos nos seus telhados por conta do status social que isso pode render, ou incentivando passossimplesparaaeficiênciaenergéticadomésticasobreasbasesdaeconomiaque pode ser feita na conta de energia da casa. No Reino Unido, tais estratégias são tipificadaspelaabordagemde modosdevalores (RoseeDade,2007). No sentido amplo, uma abordagem análoga é implantada na defesa da reforma de políticasnacionais.portantopolíticasquetêmporobjetivoapoiarodesenvolvimento econômicodepaísesemdesenvolvimentopodemfocarnoimperativodeajudaracriar novos mercados para exportações de países desenvolvidos. Ou na campanha das mudançasclimáticas,oapelopodeserfeitoparaoportunidadesparao crescimento verde e o aumento da competitividade econômica nacional, a necessidade de prevenirgrandesnúmerosderefugiadosambientaisouanecessidadedeobtermelhor segurança energética doméstica. Políticas que têm por objetivo facilitar o controle públicodousodaterrapodemapelaraoimperativodeprotegerosvaloresatuaisdas propriedades. Taisabordagenspodemmuitobemtervantagensemconduzirmudançasdequestões específicas. Dada a urgência de muitos dos problemas que encaramos, é compreensível que organizações da sociedade civil devam frequentemente depositar confiança considerável em tais técnicas. Mas existem problemas (Crompton, 2008; ThogerseneCrompton,2009;CromptoneKasser,2009). Primeiramente, enquanto existe fequentemente uma aparente sobreposição entre esses apelos e os desafios maiores do meio ambiente ou do desenvolvimento que confrontamos,estasobreposiçãodeveserparcialnamelhordashipóteses.oaumento

A questão para trabalharmos com nossos Valores Culturais

A questão para trabalharmos com nossos Valores Culturais Causa Comum A questão para trabalharmos com nossos Valores Culturais Causa Comum A questão para trabalharmos com nossos Valores Culturais Tradução do original Common Cause/ The Case for Working with our

Leia mais

O Paradigma da nova liderança

O Paradigma da nova liderança O Paradigma da nova liderança Robert B. Dilts Um dos mais importantes conjuntos de habilidades Um dos mais importantes conjuntos de habilidades necessárias num mundo em transformação são as habilidades

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Formulação da Visão e da Missão

Formulação da Visão e da Missão Formulação da Visão e da Missão Zilta Marinho zilta@globo.com Os grandes navegadores sempre sabem onde fica o norte. Sabem aonde querem ir e o que fazer para chegar a seu destino. Com as grandes empresas

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4 ANEXO 4 RELATÓRIO PRELIMINAR DO CEED AO CONSELHO DE DEFESA SUL- AMERICANO SOBRE OS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA OS CONCEITOS DE SEGURANÇA E DEFESA NA REGIÃO SUL- AMERICANA O é uma instância de conhecimento

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

DECLARAÇÃO DE POSICIONAMENTO DO IIA: O PAPEL DA AUDITORIA INTERNA

DECLARAÇÃO DE POSICIONAMENTO DO IIA: O PAPEL DA AUDITORIA INTERNA Permissão obtida junto ao proprietário dos direitos autorais, The Institute of Internal Auditors, 247 Maitland Avenue, Altamonte Springs, Florida 32701-4201, USA, para publicar esta tradução, a qual reflete

Leia mais

CARTA DAS ONGD EUROPEIAS

CARTA DAS ONGD EUROPEIAS CARTA DAS ONGD EUROPEIAS Princípios Básicos do Desenvolvimento e da Ajuda Humanitária das ONGD da União Europeia O Comité de Liaison das ONG de Desenvolvimento da UE O Comité de Liaison ONGD-UE representa,

Leia mais

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil 1 A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MUNDO GLOBALIZADO 1 Introdução Área de atuação. A Carta de Bangkok (CB) identifica ações, compromissos e garantias requeridos para atingir os determinantes

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE GEduc 2012 - Novos Rumos para a Gestão Educacional Pág 1 Temas Pressupostos teórico-metodológicos As necessidades

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

Análise do Ambiente estudo aprofundado

Análise do Ambiente estudo aprofundado Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Análise do Ambiente estudo aprofundado Agenda: ANÁLISE DO AMBIENTE Fundamentos Ambientes

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global Os 10 Princípios Universais do Pacto Global O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES.

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. Eder Gomes da Silva 1 Resumo: O presente artigo trazer um estudo teórico buscando adquirir

Leia mais

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA: Passar do Discurso para a Ação Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 1º Fórum de Ideias - Cambridge University Press

Leia mais

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Design Estratégico Vamos ver neste final de semana... Criatividade e inovação, design e sociedade contemporânea.

Leia mais

Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera

Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 1 Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera USO DE ANIMAIS ESTÁ CERCADO DE : aspectos emocionais questões religiosas aspectos culturais dilemas morais 2 INFLUÊNCIADO POR: filósofos cientistas protetoras meio

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Prof. Claudimar Fontinele Em dois momentos a ONU reuniu nações para debater

Leia mais

Como Eu Começo meu A3?

Como Eu Começo meu A3? Como Eu Começo meu A3? David Verble O pensamento A3 é um pensamento lento. Você está tendo problemas para começar seu A3? Quando ministro treinamentos sobre o pensamento, criação e uso do A3, este assunto

Leia mais

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA...

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA... MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI Daniel Cenci A VIDA AMEAÇADA... A vida é sempre feita de escolhas. A qualidade de vida resulta das escolhas que fazemos a cada dia. É assim

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org CARTA DE PRINCÍPIOS DO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL O Comitê de entidades brasileiras que idealizou e organizou

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 CARTA DE OTTAWA PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 A Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa, Canadá, em novembro

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social

Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social O Serviço Social é uma profissão de intervenção e uma disciplina académica que promove o desenvolvimento e a mudança social, a coesão

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL:

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: AÇÃO TRANSFORMADORA IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública Belo Horizonte Março de 2013 Quem sou eu? A que grupos pertenço? Marcia Faria Westphal Faculdade

Leia mais

WORLDSKILLS... PROMOVENDO A EXCELÊNCIA ENTRE AS OCUPAÇÕES. v1 2

WORLDSKILLS... PROMOVENDO A EXCELÊNCIA ENTRE AS OCUPAÇÕES. v1 2 WORLDSKILLS... PROMOVENDO A EXCELÊNCIA ENTRE AS OCUPAÇÕES v1 2 3 v2 CONTEÚDO MoVE international 3 Aprendizagem para a Vida 4 5 O Caminho para a identidade profissional 6 7 Líderes na preparação 8 9 Fortalecendo

Leia mais

Causa Comum. Pelo fortalecimento dos nossos valores culturais. Causa Comum. Versão brasileira - Novembro 2011 RELATÓRIO PUBLICADO EM PARCERIA COM:

Causa Comum. Pelo fortalecimento dos nossos valores culturais. Causa Comum. Versão brasileira - Novembro 2011 RELATÓRIO PUBLICADO EM PARCERIA COM: Causa Comum Pelo fortalecimento dos nossos valores culturais Versão brasileira - Novembro 2011 RELATÓRIO PUBLICADO EM PARCERIA COM: 1 Este relatório foi escrito por Tom Crompton, estrategista de transformação

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2014.2 MATERIAL COMPLEMENTAR I DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA/TUTORA: MONICA ROCHA

SEMIPRESENCIAL 2014.2 MATERIAL COMPLEMENTAR I DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA/TUTORA: MONICA ROCHA SEMIPRESENCIAL 2014.2 MATERIAL COMPLEMENTAR I DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA/TUTORA: MONICA ROCHA Gestão de Carreira Gestão de Carreira é um dos temas que mais ganhou destaque nesta última década,

Leia mais

Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda Cinara Rizzi Cecchin Uma das primeiras certezas que o professor deve ter é que as crianças sempre

Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda Cinara Rizzi Cecchin Uma das primeiras certezas que o professor deve ter é que as crianças sempre Sugestões de como trabalhar (ensinar) a turma toda Cinara Rizzi Cecchin Uma das primeiras certezas que o professor deve ter é que as crianças sempre sabem alguma coisa, todo educando pode aprender, mas

Leia mais

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT DECODIFICANDO SEUS ESTILOS DE PENSAMENTO E TOMADA DE DECISÃO 30, Junho, 2015 RELATÓRIO HOGAN Jane Doe ID UH565487 SUMÁRIO EXECUTIVO Este relatório examina os estilos de julgamento e de tomada de decisão

Leia mais

Iniciativas Futuro Verde" do Japão

Iniciativas Futuro Verde do Japão 1. Compreensão Básica Iniciativas Futuro Verde" do Japão 1. Nas condições atuais, em que o mundo está enfrentando diversos problemas, como o crescimento populacional, a urbanização desordenadas, a perda

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO

PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO 15/04/15 PROFISSIONALISMO INTERATIVO E ORIENTAÇÕES PARA A AÇÃO A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. Michael Fullan e Andy Hargreaves. Escolas que aprendem são as que

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS John Dewey (1859-1952) FERRARI, Márcio. John Dewey: o pensador que pôs a prática em foco. Nova Escola, São Paulo, jul. 2008. Edição especial grandes pensadores. Disponível

Leia mais

DESAFIO PORTUGAL 2020

DESAFIO PORTUGAL 2020 DESAFIO PORTUGAL 2020 Estratégia Europa 2020: oportunidades para os sectores da economia portuguesa Olinda Sequeira 1. Estratégia Europa 2020 2. Portugal 2020 3. Oportunidades e desafios para a economia

Leia mais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais Jorge Bassalo Strategy Consulting Sócio-Diretor Resumo O artigo destaca a atuação da em um Projeto de Implementação de um sistema ERP, e o papel das diversas lideranças envolvidas no processo de transição

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

Princípios de Ética no Grupo DB

Princípios de Ética no Grupo DB Princípios de Ética no Grupo DB Código de conduta Objetivo do código de conduta Estipulamos com valor vinculativo os nossos padrões e as expectativas relativas aos nossos negócios diários. Para todos os

Leia mais

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável Este artigo é cópia fiel do publicado na revista Nu e va So c i e d a d especial em português, junho de 2012, ISSN: 0251-3552, . Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Leia mais

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos 7 Conclusão e sugestões para futuros estudos Neste capítulo são apresentadas as conclusões do estudo, em seguida é feita uma reflexão sobre os objetivos iniciais do trabalho, as sugestões para estudos

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS VI.1. Introdução A avaliação de riscos inclui um amplo espectro de disciplinas e perspectivas que vão desde as preocupações

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

INDIVÍDUO E SOCIEDADE PARTE 2

INDIVÍDUO E SOCIEDADE PARTE 2 TEXTO NUM. 2 INDIVÍDUO E SOCIEDADE PARTE 2 Max Weber, O indivíduo e a ação social: O alemão Max Weber (1864-1920), diferentemente de Durkheim, tem como preocupação central compreender o indivíduo e suas

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Década do Cooperativismo

Década do Cooperativismo Década do Cooperativismo Aliança Cooperativa Internacional - ACI Fabíola Nader Motta Gerente de Relações Institucionais do Sistema OCB Brasília, 11 de novembro de 2013 Cooperativismo no mundo Plano

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente.

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente. Mário Sérgio Azevedo Resta CONSULTOR TÉCNICO EM NEGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com

Leia mais

Introdução. Gestão do Conhecimento GC

Introdução. Gestão do Conhecimento GC Introdução A tecnologia da informação tem um aspecto muito peculiar quanto aos seus resultados, uma vez que a simples disponibilização dos recursos computacionais (banco de dados, sistemas de ERP, CRM,

Leia mais

A GOVERNANÇA INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: ECOSOC, COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, PNUMA

A GOVERNANÇA INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: ECOSOC, COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, PNUMA A GOVERNANÇA INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: ECOSOC, COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, PNUMA Tarciso Dal Maso Jardim 1 A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012

ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012 ÉTICA E CIÊNCIA: CONFLITO OU CONSENSO? Ekaterina Akimovna Botovchenco Rivera 2012 1 2 USO DE ANIMAIS ESTÁ CERCADO DE : aspectos emocionais questões religiosas dilemas morais aspectos culturais influenciado

Leia mais

judgment EM PERSPECTIVA:

judgment EM PERSPECTIVA: EM PERSPECTIVA: judgment As teorias de liderança geralmente estão baseadas em características individuais, como o carisma, influência, ética, entre outras, mas um determinante central da performance de

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Seu futuro é o nosso compromisso. O presente documento visa trazer em seu conteúdo o posicionamento do INFRAPREV frente aos desafios propostos e impostos pelo desenvolvimento sustentável. Para formular

Leia mais

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago

Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago Segunda Cúpula das Américas Santiago, Chile, 18 e 19 de abril de 1998 Segunda Cúpula das Américas Declaração de Santiago O seguinte documento é o texto completo da Declaração de Santiago assinada pelos

Leia mais

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade Desenvolvido por: Neuza Maria Rodrigues Antunes neuzaantunes1@gmail.com AUMENTO DA POPULAÇÃO URBANA 85% NO BRASIL (Censo

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 DO MARKETING À COMUNICAÇÃO Conceitualmente, Marketing é definido por Kotler

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz Steve Bell Enquanto me preparava para escrever o quarto artigo desta série, cheguei a um importante marco. Semana

Leia mais

A PREPARAÇÃO DO LÍDER ESTRATÉGICO NO EXÉRCITO BRASILEIRO

A PREPARAÇÃO DO LÍDER ESTRATÉGICO NO EXÉRCITO BRASILEIRO A PREPARAÇÃO DO LÍDER ESTRATÉGICO NO EXÉRCITO BRASILEIRO UNIVERSO: OFICIAIS FORMADOS NA AMAN (origem líderes estratégicos ) PROPOSTA: Programa de Formação de Comandantes e Assessores para o Nível Estratégico

Leia mais

Resumo Objetivo e Definição do problema

Resumo Objetivo e Definição do problema 1 Resumo Objetivo e Definição do problema O presente trabalho estuda o uso potencial de instrumentos que utilizam uma interação próxima entre os setores público, privado e o terceiro setor, visando aumentar

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Gestão de Conflitos Organizacionais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Gestão de Conflitos Organizacionais UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Gestão de Conflitos Organizacionais Jefferson Menezes de Oliveira Santa Maria, dezembro de 2006 INTRODUÇÃO

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 Reunidos na cidade de Quebec de 18 a 22 de setembro de 1997, na Conferência Parlamentar das Américas, nós, parlamentares das Américas, Considerando que o

Leia mais

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior.

Cotas Pra Quê? 1. PALAVRAS-CHAVE: Documentário; Educação; Sistema de Cotas; Ensino Superior. Cotas Pra Quê? 1 Sarah Rocha MARTINS 2 Luan Barbosa OLIVEIRA 3 Camilla Alves Ribeiro PAES LEME 4 Instituto de Ensino Superior de Rio Verde, Rio Verde, Goiás RESUMO Este documentário foi planejado e desenvolvido

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Código de Ética e Conduta Profissional da MRC Consultoria e Sistema de Informática Ltda. - ME

Código de Ética e Conduta Profissional da MRC Consultoria e Sistema de Informática Ltda. - ME 1 - Considerações Éticas Fundamentais Como um colaborador da. - ME eu devo: 1.1- Contribuir para a sociedade e bem-estar do ser humano. O maior valor da computação é o seu potencial de melhorar o bem-estar

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP

Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP Código de Ética para Psicólogos de acordo com a FEAP Federação Europeia de Associações de Psicólogos Código Geral de Ética Aceite pela Assembleia Geral, Atenas, 1 Julho 1995. 1. Preâmbulo. Os Psicólogos

Leia mais

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS por David Miller The European Business Review, março/abril 2012 As mudanças estão se tornando mais frequentes, radicais e complexas. Os índices de falha em projetos

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico, empresarial). Tem

Leia mais

UNIP Universidade Paulista Estudos Políticos e Sociais

UNIP Universidade Paulista Estudos Políticos e Sociais SOCIEDADE E EDUCAÇÃO INTRODUÇÃO Citelli (2004) apresenta um ponto de vista acerca do momento vivido pela escola e, conseqüentemente, pela educação, bastante elucidativo: A escola está sendo pensada, assim,

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

Política de Comunicação de Marketing

Política de Comunicação de Marketing OBJETIVO Esta política tem como objetivos garantir o alinhamento das ações e projetos de comunicação de marketing da TIM, com sua Missão e seus princípios com relação à Sustentabilidade, de forma responsável,

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com. Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Alinhadas às Diretrizes

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais