Jornada Pedagógica Pastoral. Recife, 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Jornada Pedagógica Pastoral. Recife, 2012"

Transcrição

1 Jornada Pedagógica Pastoral Recife, 2012

2 Josenildo Costa e Telma Pereira

3 Sistema Marista de Avaliação SIMA O SIMA é um instrumento de avaliação acadêmica utilizado em todas as Unidades Educacionais da Província Marista Brasil Centro Norte. Sua função é, por meio de uma prova aplicada aos alunos, fazer com que os Colégios se conheçam numa perspectiva global de qualidade pedagógica, coordenada por uma gestão eficiente e compromissada em elevar, cada vez mais, o nível de excelência educacional dos Colégios. FONTE: marista.edu.br/educacional/nossos-projetos/sistema-marista-de-avaliacaosima Acessado em 23/01/12.

4 O SIMA é o primeiro sistema de avaliação em larga escala realizado em escolas particulares do Brasil. Através dele, é possível verificar os resultados das unidades escolares; o aproveitamento de diferentes séries, disciplinas e turmas; avaliar e reorganizar os programas Maristas e definir recursos gerenciais. Tudo para manter ou elevar ainda mais o padrão de qualidade da educação Marista. É um projeto ousado, presente apenas em instituições de ensino altamente preocupadas com o nível de aprendizagem e com a manutenção do padrão institucional. FONTE: marista.edu.br/patamares/ensino/sima-sistema-de-avaliacao-marista Acessado em 24/01/12

5 Qual é o público? As avaliações e questionários do SIMA são aplicados, em nível nacional, a todos os estudantes do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e aos da 3ª série do Ensino Médio. Sua realização em anos consecutivos permite um estudo longitudinal do desempenho dos alunos, constituindo uma série histórica sobre mudanças ocorridas ao longo dos anos.

6 O que é avaliado? O desempenho (aprendizagem) na área de Ciências da Natureza Ciências Humanas Língua Portuguesa Matemática

7 MODELO CONCEITUAL Políticas de Gestão Perfil dos educadores Ambiente educativo e gestão escolar Sala de aula Perfil dos alunos e de suas famílias Ambiente educativo de casa

8 Relatórios da avaliação Boletim da escola Sistema de resultados Módulos pedagógicos

9 Instrumentos e métodos Testes Medida da aprendizagem dos alunos Escala de proficiência Análise do contexto escolar Fatores associados à aprendizagem

10 A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS Proficiência (média) Domínio por competência Níveis de aprendizagem: abaixo do básico, básico, adequado ou avançado Indicador de Qualidade da Aprendizagem (IQA) Efeito escola na aprendizagem

11 PERFIL DOS ALUNOS E DE SUAS FAMÍLIAS População Gênero Defasagem escolar Capital sociocultural Escolaridade dos pais Hábito de leitura dos pais X quantidade de livros Disponibilidade de recursos em casa

12 AMBIENTE EDUCATIVO DE CASA Gerenciamento da rotina Utilização do computador Dedicação aos estudos Participação da família Convivência familiar ALTO - MÉDIO - BAIXO

13 PERFIL DOS EDUCADORES População Gênero Faixa etária Formação Experiência Carga horária Hábito de leitura

14 SALA DE AULA Interesse pela leitura Motivação intrínseca X extrínseca Envolvimento dos alunos Práticas de ensino Avaliação da aprendizagem ALTO - MÉDIO - BAIXO

15 AMBIENTE EDUCATIVO E GESTÃO ESCOLAR Ambiente disciplinar Relacionamento interpessoal Desenvolvimento de valores Relacionamento com a família Condições de ensino Interação entre professores Valorização dos professores Atuação da Diretoria e da Equipe Pedagógica

16 FATORES ASSOCIADOS À APRENDIZAGEM Construção e interpretação da árvore de decisão relacionadas à/ao Educação Infantil Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) Ensino Médio

17 POLÍTICAS DE GESTÃO Dimensões da gestão escolar Referência institucional Atuação pedagógica Desenvolvimento humano Relações sociais Sistema de avaliação Eficácia das políticas de gestão

18 "Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa, por isso aprendemos sempre". Paulo Freire

19 Bibliografia Boletim da Escola Sistema Marista de Avaliação INADE Acessado em 23, 24 e 25/01/2012.

Consulta Pública para aprimoramento do. Instrumento de Acreditação das Escolas Médica

Consulta Pública para aprimoramento do. Instrumento de Acreditação das Escolas Médica Consulta Pública para aprimoramento do Instrumento de Acreditação das Escolas Médica Estamos disponibilizando para sugestões, avaliação e comentários o instrumento que será utilizado para a acreditação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GABARITO DEFINITIVO.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GABARITO DEFINITIVO. CARGO 01: PROFESSOR ESPECIALIDADE: EDUCAÇÃO INFANTIL Gabarito A C C B A B C A B D B C D D C Gabarito B C B B C D C B B C B D C D D CARGO 02: PROFESSOR ESPECIALIDADE: 1º AO 5º ANO Gabarito A C C D B A B

Leia mais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais SENAI Missão: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da Indústria Brasileira. Linhas de atuação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM 2012.1

MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM 2012.1 MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM 2012.1 EIXO1 Formação docente: Profissionalização, Ética e Cidadania 1º Período Disciplina C.H.R. C.H.S. Informática Aplicada 20 20 01 01 Políticas Públicas e Organizações

Leia mais

1º Semestre Código Disciplina Pré- Requisito

1º Semestre Código Disciplina Pré- Requisito MATRIZ CURRICULAR PARA O CURSO DE PEDAGOGIA LICENCIATURA 1º Semestre 01 Filosofia e Ética Educacional 80 h/a 02 Sociologia da Educação I 03 História da Educação I 04 Psicologia da Educação I 05 Leitura

Leia mais

Projeto recuperação paralela Escola Otávio

Projeto recuperação paralela Escola Otávio Projeto recuperação paralela Escola Otávio Público alvo: alunos com dificuldade ou defasagem de aprendizagem do Ensino Fundamental do 3º ano acima que estudam na Escola Otávio Gonçalves Gomes. Duração:

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA RETIFICAÇÃO AO EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO N 001/2014 A Prefeitura do Município de Bananal/SP, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no artigo

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA 3. O tema: Capacitação e formação continuada como ingredientes indispensáveis ao sucesso do profissional da educação. A exposição e a defesa das ideias do autor do texto

Leia mais

O ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS: CONTRIBUIÇÕES PARA UM DEBATE

O ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS: CONTRIBUIÇÕES PARA UM DEBATE 689 O ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS: CONTRIBUIÇÕES PARA UM DEBATE Ana Paula Reis de Morais 1 Kizzy Morejón 2 RESUMO: Este estudo traz os resultados de uma pesquisa de campo realizada em uma escola pública

Leia mais

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007.

Duração: 8 meses Carga Horária: 360 horas. Os cursos de Pós-Graduação estão estruturados de acordo com as exigências da Resolução CNE/CES nº 01/2007. Arte em Educação Considerando que a ação educacional é uma prática social mediadora da prática social mais ampla, nossa missão é: Formar o profissional de arte educação contemplando suas três dimensões:

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES A PREFEITURA MUNICIPAL DE SABINO, Estado de São Paulo, resolve RETIFICAR itens do Edital do processo Seletivo 01/2014, conforme segue: Nomenclatura Carga

Leia mais

Gestão escolar e certificação de diretores das Escolas Públicas Estaduais de Goiás: alguns apontamentos

Gestão escolar e certificação de diretores das Escolas Públicas Estaduais de Goiás: alguns apontamentos Gestão escolar e certificação de diretores das Escolas Públicas Estaduais de Goiás: alguns apontamentos Profª Edvânia Braz Teixeira Rodrigues Coordenadora de Desenvolvimento e Avaliação Secretaria de Estado

Leia mais

Estágio Supervisionado III

Estágio Supervisionado III Estágio Supervisionado III Prof. Jorge Fernandes de Lima Neto INSTRUÇÕES A) Minha visão do estágio supervisionado antes de iniciá-lo: Preencher esse formulário descrevendo sua visão de estágio. faça duas

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Balanço ENEM 2012 ENEM 2012 INSCRITOS / PARTICIPANTES (milhões) ENEM

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, tendo

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, tendo Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação RESOLUÇÃO SEE Nº 6 DE DE JANEIRO DE 00. ESTABELECE AS MATRIZES CURRICULARES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA

Leia mais

CALENDÁRIO - PEDAGOGIA Grupo 093 - Fevereiro/2012 CursoID 318 - GradeID 425

CALENDÁRIO - PEDAGOGIA Grupo 093 - Fevereiro/2012 CursoID 318 - GradeID 425 CursoID 318 - GradeID 425 Estrutura do Calendário Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno de EAD para que possa entender o processo de avaliação, disciplinas, estrutura

Leia mais

Metas e objetivos do Programa Linha do Tempo Por que avaliar? Medidas Educacionais Tipos de Avaliação O que éavaliado? Fatores Associados ao

Metas e objetivos do Programa Linha do Tempo Por que avaliar? Medidas Educacionais Tipos de Avaliação O que éavaliado? Fatores Associados ao A Avaliação do PAEBES Metas e objetivos do Programa Linha do Tempo Por que avaliar? Medidas Educacionais Tipos de Avaliação O que éavaliado? Fatores Associados ao Desempenho Programa de Avaliação da Educação

Leia mais

Avaliação da Educação Básica. Saeb/Prova Brasil e Ideb

Avaliação da Educação Básica. Saeb/Prova Brasil e Ideb Avaliação da Educação Básica Saeb/Prova Brasil e Ideb Saeb/Prova Brasil O desafio de planejar uma avaliação Matriz de Referência Elaboração de Itens - Capacitação IES - Laboratório Cognitivo BNI Pré-Teste

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 107/2012, que Dispõe sobre o Currículo Pleno do Curso de Pedagogia - Licenciatura, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras

docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU docência em libras E/OU tradução e interpretação de libras turma em: fortaleza/ce -> Aulas presenciais aos finais de semana; -> Professores altamente qualificados; -> Curso com

Leia mais

Proposta pedagógica e planejamento: as bases do sucesso escolar

Proposta pedagógica e planejamento: as bases do sucesso escolar Proposta pedagógica e planejamento: as bases do sucesso escolar Lucita Briza, 2005 (novaescola@atleitor.com.br) Para oferecer um ensino adequado às necessidades de seus alunos, a escola precisa saber o

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

A GESTÃO ADMINISTRATIVA DA SEB NO CONTEXTO DO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS PAR. Florianópolis/SC. Maio, 2014

A GESTÃO ADMINISTRATIVA DA SEB NO CONTEXTO DO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS PAR. Florianópolis/SC. Maio, 2014 A GESTÃO ADMINISTRATIVA DA SEB NO CONTEXTO DO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS PAR. Florianópolis/SC. Maio, 2014 SUM ÁRIO 1. Estrutura da SEB localização; 2. O PAR e o alcance das Metas do PNE; 3. Sistemática

Leia mais

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede GESTÃO Educacional A P R E S E N T A Ç Ã O www.semeareducacional.com.br Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede A EXPANSÃO TECNOLOGIA Nossa MISSÃO: Transformação de Dados em Informação Transformação

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL PORTARIA Nº 130/13 NORMATIZA A JORNADA DE TRABALHO DOS MEMBROS DO QUADRO DO MAGISTÉRIO REFERENTE A HORA/ATIVIDADE DURANTE O ANO LETIVO DE 2014 E ESTABELECE OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE

Leia mais

Avaliação da Educação Básica no Brasil. Avaliação Educacional no Brasil Década de 90. Questões Básicas

Avaliação da Educação Básica no Brasil. Avaliação Educacional no Brasil Década de 90. Questões Básicas Avaliação da Educação Básica no Brasil Maria Inês Fini Slide 1 Avaliação Educacional no Brasil Década de 90 Estruturação e Desenvolvimento dos Sistemas de Avaliação e de Informação da Educação Básica e

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO. Curso: Bacharelado em Administração de Empresas

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO. Curso: Bacharelado em Administração de Empresas PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO Curso: Bacharelado em Administração de Empresas São Paulo 2014 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Objetivos... 3 3. Política de Nivelamento... 3 4. Diretrizes do Nivelamento...

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE PEDAGOGIA, Licenciatura REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA

18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA 18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA 18.1) Matriz curricular do turno matutino Fase 1 a N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas 01 Introdução à informática

Leia mais

ANEXO II. ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS (Observada a Lei nº 1.694/2013)

ANEXO II. ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS (Observada a Lei nº 1.694/2013) ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS (Observada a Lei nº 1.694/2013) 1. PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA - ÁREA RURAL 1. Exercer a docência na educação básica, em unidade escolar localizada nos engenhos e/ou zona

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO PROGRAMA ESCOLAS EM TEMPO INTEGRAL RIO DE JANEIRO Junho de 2015

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO PROGRAMA ESCOLAS EM TEMPO INTEGRAL RIO DE JANEIRO Junho de 2015 AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO PROGRAMA ESCOLAS EM TEMPO INTEGRAL RIO DE JANEIRO Junho de 2015 Ampliação da carga horária diária para 7 horas Três eixos de organização: excelência acadêmica, autonomia e educação

Leia mais

Educação no trânsito e transformação social: limites e possibilidades.

Educação no trânsito e transformação social: limites e possibilidades. Educação no trânsito e transformação social: limites e possibilidades. III Seminário DENATRAN de Educação e Segurança no Trânsito Brasília 24/11 Vale a pena ser ensinado tudo o que une e tudo o que liberta.

Leia mais

Curso: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BACHARELADO

Curso: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BACHARELADO Curso: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BACHARELADO 11 B 12 B 15 D 16 A 17 D 18 E 19 B 20 E 21 E 23 D 25 B 26 C 27 A 28 C 29 A 30 E 31 B 32 C 33 D 34 E 36 C 37 D 38 D 39 B Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB.

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB. Maria Célia Cavalcante de Paula e SILVA Licenciada em Ciências Biológicas pela

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 06

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 06 Matriz Curricular Página 1 Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 04 Matriz 2012... 06 Matriz Curricular Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período Filosifia e Educação 54 Fundamentos da Pedagogia 36

Leia mais

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS O Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o Consumo Consciente. PERFIL DA VAGA: PERFIL GERAL DA FUNÇÃO

Leia mais

********** É uma instituição destinada ao atendimento de crianças de 0 a 3 anos e faz parte da Educação Infantil. Integra as funções de cuidar e

********** É uma instituição destinada ao atendimento de crianças de 0 a 3 anos e faz parte da Educação Infantil. Integra as funções de cuidar e 1 CONCEPÇÃO DE CRECHE (0 A 3 ANOS): A Constituição Federal de 1988 assegura o reconhecimento do direito da criança a creche, garantindo a permanente atuação no campo educacional, deixando de ser meramente

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí RESOLUÇÃO Nº 05 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova alteração da matriz curricular do curso de Pedagogia.. A PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DAS FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IVAÍ, no uso da delegação

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROJETO APRENDER MAIS

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROJETO APRENDER MAIS SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROJETO APRENDER MAIS Junho - 2009 1 SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROJETO APRENDER MAIS 1. Justificativa A Secretaria de Educação,

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados. Paebes 2013

Oficina de Apropriação de Resultados. Paebes 2013 Oficina de Apropriação de Resultados Paebes 2013 Oficina de Apropriação de Resultados de Ciências Objetivos Interpretar os resultados da avaliação do Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA & TECNOLOGIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS. BIEMBENGUT, Maria Salett- Universidade Regional de Blumenau - salett@furb.

MODELAGEM MATEMÁTICA & TECNOLOGIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS. BIEMBENGUT, Maria Salett- Universidade Regional de Blumenau - salett@furb. MODELAGEM MATEMÁTICA & TECNOLOGIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS BIEMBENGUT, Maria Salett- Universidade Regional de Blumenau - salett@furb.br SANTOS, Selma dos Universidade Regional de Blumenau - selmasantos@senai-sc.ind.br

Leia mais

Q1 Em relação à Disciplina

Q1 Em relação à Disciplina Avaliação Institucional - º Semestre - Curso de Administração º Período Q Em relação à Disciplina Respondidas: Ignoradas: % 8% 9,59% 96,% 85,9% 6% % %,%,%,8% % A organização dos conteúdos O conteúdo é

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 03. 1 Conceitos... 05. 1.1. Avaliação... 05. 1.2. Competência... 05. 1.3. Habilidades... 06. 1.4. Competência leitora...

APRESENTAÇÃO... 03. 1 Conceitos... 05. 1.1. Avaliação... 05. 1.2. Competência... 05. 1.3. Habilidades... 06. 1.4. Competência leitora... S U M Á R I O APRESENTAÇÃO... 03 1 Conceitos... 05 1.1. Avaliação... 05 1.2. Competência... 05 1.3. Habilidades... 06 1.4. Competência leitora... 06 1.5. Competência matemática...07 1.6. Competência científica...07

Leia mais

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica 15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME Política Nacional de Educação Infantil Mata de São João/BA Junho/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores urbanos e rurais

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) INGLÊS INTERMEDIÁRIO Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor de Ensino Vicente

Leia mais

Assim, a avaliação da aprendizagem possibilita ao professor consciência sobre o curso dos processos e dos resultados educativos.

Assim, a avaliação da aprendizagem possibilita ao professor consciência sobre o curso dos processos e dos resultados educativos. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO III- A PORTARIA E/SAPP Nº 48/2004: ASPECTOS CENTRAIS Uma concepção de avaliação Os artigos 1º e 2º da Portaria E/SAPP 48/04 destacam a concepção de avaliação que fundamenta

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Nível

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE GUARULHOS SUL DISCUSSÃO

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE GUARULHOS SUL DISCUSSÃO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE GUARULHOS SUL DISCUSSÃO Metas e Estratégias Consolidação a partir do documento do FEESP com contribuições da SEESP e CEESP

Leia mais

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE 1 A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE Rio de Janeiro, RJ, Maio 2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 5 Classificação

Leia mais

O uso dos computadores e da internet nas escolas públicas de capitais brasileiras

O uso dos computadores e da internet nas escolas públicas de capitais brasileiras O uso dos computadores e da internet nas escolas públicas de capitais brasileiras A Fundação Victor Civita, que tem por missão contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Básica no Brasil, produzindo

Leia mais

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE)

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) Aleksandra Debom Garcia 1 Fatima Gomes Nogueira Daguiel 2 Fernanda Pereira Santana Francisco 3 O atendimento educacional especializado foi criado para dar um

Leia mais

PIBID - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência

PIBID - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID é um programa de incentivo e valorização do magistério e de aprimoramento do processo de formação de docentes para a educação básica, vinculado

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE SETEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE SETEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

Catálogo do Curso de Educação Ambiental Dimensões da Sustentabilidade na Escola

Catálogo do Curso de Educação Ambiental Dimensões da Sustentabilidade na Escola Catálogo do Curso de Educação Ambiental Dimensões da Sustentabilidade na Escola 1. Dados Gerais 1. Área Temática: Educação Ambiental 2. Nome do curso: Educação Ambiental: Dimensões da Sustentabilidade

Leia mais

Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão

Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão Modalidade: Comunicação oral/sinais Eixo temático: Tradução/interpretação de língua de sinais: identidades em questão TÍTULO: QUEM É O INTÉRPRETE DE LIBRAS: A PERSPECTIVA DO ALUNO SURDO NO CONTEXTO DO

Leia mais

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010.

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Cria Cargos de Professor para os Níveis da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, de provimento efetivo, no Quadro de Pessoal

Leia mais

Ensino Fundamental - EFI

Ensino Fundamental - EFI CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES DAS ETAPAS / 2015 4º e 5º anos Ensino Fundamental - EFI Coordenadora responsável: Maria da Conceição Santana de Castro Não há saber mais ou saber menos. Há saberes diferentes.

Leia mais

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS Dificuldades de Palestra EF e EM Todas Conscientizar sobre as dificuldades de aprendizagem aprendizagem que podem ser manifestadas pelos alunos numa sala de aula e sugerir ações de encaminhamento, conforme

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA Ementário Relações Interpessoais e Ética Profissional Concepções sobre o Processo Inter-relacional no Trabalho; Competência Interpessoal; Qualidade de Vida no

Leia mais

SEM. CÓDIGO DISCIPLINAS PRÉ-REQUISITOS

SEM. CÓDIGO DISCIPLINAS PRÉ-REQUISITOS CURSO DE PEDAGOGIA Currículo novo 2008/01 Reconhecido pela Portaria Ministerial Nº 4.327, de 22/12/2004. Duração: 188 créditos 2.820h, acrescidas de 110h de atividades de prática de ensino, 100h de atividades

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA, Câmpus Santa Rosa

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA, Câmpus Santa Rosa SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA, Câmpus Santa Rosa EDITAL Nº 23, de 29 de maio de 2015. EDITAL DE DIVULGAÇÃO DO CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/003/2009. UNIVERSIDADE ESTADU DA PARAÍBA APROVA O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA, DO CENTRO DE EDUCAÇÃO - CEDUC, QUE REFORMULA

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Conselho de Educação do Distrito Federal

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Conselho de Educação do Distrito Federal Homologado em 29/9/2011 e publicado no DODF nº 191, de 30/9/2011, página 12. Portaria nº 138, de 30/9/2011, publicada no DODF nº 192, de 3/10/2011, página 7. PARECER Nº 185/2011-CEDF Processo nº 460.001040/2009

Leia mais

CALENDÁRIO DE JOGOS CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS DE FUTSAL MASCULINOS FASE UNICA CLUBES - - - - - - CLUBES - - - - - - N. Sportinguistas C.C.

CALENDÁRIO DE JOGOS CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS DE FUTSAL MASCULINOS FASE UNICA CLUBES - - - - - - CLUBES - - - - - - N. Sportinguistas C.C. CALENDÁRIO DE S 01 JORNADA 504. 00. 001 504. 00. 002 504. 00. 003 504. 00. 004 504. 00. 005 504. 00. 00 02 JORNADA 504. 00. 007 504. 00. 008 504. 00. 009 504. 00. 010 504. 00. 011 504. 00. 012 23/09/2012

Leia mais

Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010

Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010 Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010 1 Programa de Intervenção Pedagógica-Alfabetização no Tempo Certo Relatório Síntese I Histórico: Em 2004 foi implantado em Minas Gerais o Ensino Fundamental de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001, de 09 de dezembro de 2009.

RESOLUÇÃO Nº 001, de 09 de dezembro de 2009. O Conselho Municipal de Educação fixa normas aprovadas em 09/12/09, de funcionamento do Ensino Fundamental de 09 (nove) anos no Sistema Municipal de Ensino de Jequié-BA. Clique no Leia Mais e confira as

Leia mais

O Programa de Intervenção Pedagógica:

O Programa de Intervenção Pedagógica: O Programa de Intervenção Pedagógica: Melhorando a qualidade da educação em Minas Gerais Fórum de Transformação da Qualidade Colômbia / Bogotá 06 de Julho de 2012 Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Regulamento dos Estágios Supervisionados do Curso de Pedagogia CAPÍTULO I DA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º Os Estágios Supervisionados na Gestão e Docência da Educação Infantil e na

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais

Rua Conde de Itú, 547 - Alto da Boa Vista F: 5548 2828 tots@globo.com

Rua Conde de Itú, 547 - Alto da Boa Vista F: 5548 2828 tots@globo.com Desde 1987, preparamos, com excelência, alunos de todas as nacionalidades, com idades entre 2 e 18 anos, para ingressarem em escolas americanas e britânicas no Brasil e no exterior. O rico ambiente de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I. Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I

Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I. Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I SEGMENTO I Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I ORGANIZAÇÃO DOS SEGMENTOS O Colégio São Geraldo é organizado

Leia mais

O que pensam os professores da educação básica de Campinas sobre a aprendizagem dos alunos: evidências da Prova Brasil 2013. Por Stella Silva Telles

O que pensam os professores da educação básica de Campinas sobre a aprendizagem dos alunos: evidências da Prova Brasil 2013. Por Stella Silva Telles O que pensam os professores da educação básica de Campinas sobre a aprendizagem dos alunos: evidências da Prova Brasil 2013 Por Stella Silva Telles - Apresentação; - Quem são os professores que responderam

Leia mais

Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014)

Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014) Pedagogia em 2044 Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014) Pedagogia hoje: Para quem? Para que? ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL FORMADO:

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

PITÁGORAS - POÇOS DE CALDAS

PITÁGORAS - POÇOS DE CALDAS SIAI 2012 RELATÓRIO DE INDICADORES Ficha Técnica Diretoria de Avaliação e Desenvolvimento Institucional DDI Gislaine Moreno Diretoria do INADE Regina Cançado Coordenação de Estatística Isabella Fernandes

Leia mais

Altera os procedimentos acadêmicos e administrativos que regem a distribuição de carga horária para docentes que atuam nos CURSOS DE GRADUAÇÃO.

Altera os procedimentos acadêmicos e administrativos que regem a distribuição de carga horária para docentes que atuam nos CURSOS DE GRADUAÇÃO. RESOLUÇÃO HOMOLOGADA pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - ConEPE da Universidade Potiguar, na reunião realizada no dia 24 de junho de 2010, conforme registro na respectiva Ata. Conselho de Ensino,

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

MANUAL DE DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS/AJES 700 HORAS

MANUAL DE DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS/AJES 700 HORAS MANUAL DE DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS/AJES 700 HORAS 4º. Termo ESTÁGIO CURRICULAR 175 HORAS SUPERVISIONADO I Observação, participação e aplicação de conhecimentos (Observação

Leia mais