Láurea Montenegro 2013 Indicações do CASD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Láurea Montenegro 2013 Indicações do CASD"

Transcrição

1 Láurea Montenegro 2013 Indicações do CASD Com o intuito de reconhecer os docentes que se destacaram no ano de 2013, desenvolvendo e utilizando práticas pedagógicas que melhor contribuíram para o aprendizado discente, através do estímulo, acompanhamento e transmissão de conhecimento aos alunos de graduação do ITA, dentro e fora da sala de aula, o CASD vem anunciar suas indicações para a Láurea Montenegro. Indicações É com grande prazer que gostaríamos de divulgar as nossa lista de indicações (sem ordem de preferência) para Láurea Montenegro 2013: Armando Gouveia, Roberto Kawakami e Ronaldo Pelá Vale destacar que todos os indicados obtiveram destaque em qualidade de ensino de sala de aula, motivação dos alunos para o estudo e estímulo à aplicação do conteúdo ensinado de modo criativo, assim como suas avaliações foram avaliadas tanto como coerentes com o ensinado em sala de aula quanto como exigentes quanto ao grau de criatividade cobrado do aluno para aplicar o conteúdo em avaliação. Armando Gouveia (FUND) Indicações nas Avaliações Discentes: 21 Número aproximado de alunos ( ): 128 Indicações na Pesquisa do CASD (todos os alunos): 18 Professor destaque em didática em sala de aula, com bastante paciência para ensinar, motivação dos alunos em sala de aula além de boa comunicação. Também se destaca pela grande atenção dada aos seus alunos aconselhados e por incentivar e acompanhar alunos que participam de olimpíadas de computação e de matemática. Profissionalismo Aula muito motivante, ótima didática, professor muito atencioso e se interessa com o desempenho e vida pessoal do aluno. Armando dedicava-se muito ao preparo da aula. Esta também era interativa e, na minha opinião, não deixava a desejar nada. Com certeza um dos únicos professores que tive aqui no ita que possui uma aula que prende o aluno por interesse. A didática do Armando (e paciência) é louvável, muito bom professor. E ele ainda é prestativo em tirar dúvidas e atender aos alunos. Ótima didática, caderno bem organizado, provas condizentes com o conteúdo e desafiadoras assim como os labs.

2 Aula muito bem preparada e obedece a uma sequência que tem lógica. Quadro bom. Sempre presente para tirar dúvidas. Ele dá uma aula muito boa, o quadro é organizado, ele não dá bostejos gratuitos, ele sabe cativar os alunos a estudar, os labs dele nos fazem aprender, as provas são condizentes com as aulas dele, ele é educado e respeitoso, ele é um excelente professor. Possui uma boa didática e é muito motivado a fazer seus alunos aprenderem. Também demonstra um domínio pleno do assunto! A aula dele consegue prender bem a atenção do aluno. Ele prepara bem a aula, faz até umas metáforas didáticas, realmente se esforça (e não apenas diz se esforçar) para o aluno aprender. Não fica ofendido (ou ao menos não demonstra ficar) quando um aluno dorme em sua aula: ele entende que o aluno deve ter seus motivos para estar cansado. Tem uma excelente didática e se preocupa realmente com o aprendizado dos alunos, não só com cumprir seus horários de aula (chegou a desmarcar uma aula para repormos depois por causa da baixa presença) Sabe gerir muito bem a participação dos alunos na aula (incentiva a participação nas horas certas, sem "forçar"). Didático, faz muitos exemplos em sala, exige DC, provas condizem com o conteúdo trabalhado em sala. Foi a matéria que eu mais aprendi no ano, e a única em que tive que pensar, ao invés de pegar o macaco pra prova. De todos os professores que eu tive, esse foi o que mostrava mais interesse pelo aprendizado do aula, foi um dos poucos que se mostrava realmente preparado pra ministrar uma aula e foi aquele cuja aula mais cativou a minha turma. Porque era a única aula que eu conseguia prestar atenção e entender. Ele é o único professor com quem eu tive aula no ITA que sabe o que é didática. Didática de aula, aulas descontraídas, boa disposição para dar aulas e preocupação com o aprendizado do aluno. Roberto Kawakami (ELE/COMP) Indicações nas Avaliações Discentes: 30 Número aproximado de alunos ( ): 56 Indicações na Pesquisa do CASD (todos os alunos): 18 Professor destaque em didática e eficiência de ensino, com características de conseguir ensinar conteúdos profundos e complexos de modo bastante lógico e simples, explicando em conjunto toda a base necessária para a sua compreensão em pouquíssimo tempo. Também se destaca na comunicação, no domínio amplo do conhecimento e na motivação dos alunos para aprender. Seus laboratórios se destacam pela eficiência de ensino e bom uso do tempo. Didática excelente. Total conhecimento da matéria. Sabe utilizar o PowerPoint (i.e., somente para mostrar gráficos e resultados difíceis, ou então demorados, de se mostrar no quadro negro).

3 Disponibilidade de tempo para anteder os alunos (mesmo aqueles que não tem aula com ele, mas gostariam de perguntar alguma sobre um projeto pessoal). Apesar de tê-lo somente como professor no laboratório, o professor Kawakami mostrou uma didática emocionante. Suponho que suas "aulas" são tão impressionantes quanto. Aula extremamente bem preparada, domínio amplo do conhecimento, laboratórios interessantes, e adequados a ementa do curso. Consegue explanar de maneira clara e concisa todo o conteúdo necessário ao laboratório em meia hora, algo nunca atingido por nenhum outro professor. Sem dúvida o melhor professor com quem já tive aula. Didática e metodologia excepcional. Muito coerente nas provas e aberto para tirar dúvidas de alunos. O Prof Kawakami preparava listas de exercícios simples, porém sempre com detalhes adicionais que o aluno deveria pensar, não se restringindo ao macaco das aulas. Suas aulas eram didaticamente perfeitas e, principalmente, conceituais. As questões das provas e das listas de exercícios nunca envolviam contas complexas - os sistemas escolhidos eram simples como integradores -, de modo que apenas os conceitos eram testados. Além disso, sempre mostrou aplicações práticas para os conceitos ensinados na matéria. A própria matéria EES-51 tem um forte caráter prático, por se tratar de Controle Não-Linear. Porque a didática dele é excelente. É incrível como ele faz uma matéria muito complicada parecer ser muito simples. Ele também tem um laboratório muito objetivo e organizado, além de ser rápido e produtivo. Fiquei impressionado com o nível de professor. O melhor que já vi no ITA Excelente didática, provas coerentes, excelente postura. É um professor bastante acessível e que possui um grande conhecimento de controle. Me motivou a seguir na área e escolhi todas as suas cadeiras como optativas. Aula perfeita com avaliação condizente. Profissionalismo, bom astral, prestatividade, coerência, excelência Ministrou o laboratório de ELE-03 (Análise de Circuitos Elétricos). Foi o laboratório mais produtivo de todos que já fiz no ITA; pois, além de fazer experimentos diferentes em cada aula, a parte teórica da matéria (nebulosamente vista em sala) tornava-se clara no laboratório. Por parte do professor, era evidente o empenho em preparar a aula, em explicar a teoria, em detalhar o experimento e aprofundar todo e qualquer tema que fosse exposto durante a aula. A melhor didática que já vi. Capaz de processar seu (grande) conhecimento sobre um assunto e transformá-lo em um conjunto encadeado de ideias altamente inteligível. Nunca me deixou com dúvida enquanto explicava algo e, por outro lado, sempre retirou minhas dúvidas extras, mostrando um conhecimento absurdo sobre não apenas o tema, mas os subtemas que o envolvem. Além disso, era muito simpático enquanto lecionava. O modelo por ele implantado para a avaliação do laboratório era muito efetivo, apesar de simples. Isso foi muito bom, pois não exigia tempo demasiado do aluno e ao mesmo tempo garantia o aprendizado. Sempre muito solícito durante todo o experimento e atencioso para indicar melhorias no método dos alunos. Explica de forma clara, didática, concisa e auto-contida. Elabora o laboratório de forma racional e dá ao aluno o feedback de no que errou. Interesse em dar aula (prepara a aula), sabe o conteúdo e se importa com o aprendizado do aluno

4 Ronaldo Pelá (FUND) Indicações nas Avaliações Discentes: 19 Número aproximado de alunos ( ): 64 Indicações na Pesquisa do CASD (todos os alunos): 25 Professor destaque em didática, organização e objetividade. Também se destaca pela boa comunicação e tratamento dos alunos, incentivo ao estudo semanal, disponibilização digital de material de acompanhamento das aulas, listas de exercício e provas anteriores, agilidade na correção das avaliações além de aplicar o conteúdo ministrado e de realizar exercícios criativos em sala. Domínio total da matéria, provas coerentes com o ensinado, aula muito bem preparada, com exercícios, vídeos... Didática muito clara. Muito motivado. O que melhor conjuga Domínio, Provas, didática, metodologia, tratamento pessoal e motivação. É completo. Didática e bom domínio da matéria. É um professor extremamente metódico, mas muito organizado e profundo conhecedor daquilo que se propõe a ensinar. Além disso, é um professor de avaliação condizente, apesar de ser rigoroso. Professor destaque em diversos aspectos: altamente objetivo e eficiente em sala de aula, disponibiliza digitalmente material de acompanhamento das aulas, listas de exercício e provas anteriores. Divulga resultado das avaliações em menos de 1 dia após a realização da prova. Incentiva a dedicação do aluno em casa com pontuação extra, desafios e trabalhos em grupo. Tem um excelente grupo de pesquisa e faz questão de divulgar o que faz entre os alunos. Incentiva atividades paralelas convidando alunos que tocam música para fazer algo diferente quando sobra tempo. Leva os alunos a laboratório para verificar aplicação do conteúdo ministrado. Professor altamente competente, comprometido e organizado. Se destaca perante os demais e merece ser laureado por mérito. Também é um excelente conselheiro, se preocupando e dando dicas realmente úteis para a vida do aluno. Professor que se esforçava para dar aulas, conhecia bem os alunos, bom domínio da matéria, boa didática e buscava motivar os alunos. Ele realmente se importa se nós aprendemos ou não, sempre tenta inovar e o nível da prova é justo com o que ele deu em sala. Domínio da matéria, aulas bem preparadas Demonstra domínio pleno da matéria. Compreende e responde às dúvidas dos alunos de maneira eficiente. Ministra aulas bem organizadas que seguem uma sequência lógica. Instiga a curiosidade dos alunos apresentando aplicações da teoria fora do escopo do curso. Mostra-se preocupado com o aprendizado do aluno e é sempre respeitoso. Excelente Didática, Quadro muito organizado, caderno impecável, estimula a curiosidade e a aplicabilidade dos assuntos que aborda, Muito coerente. Professor que prepara a aula, tem didática, sua lousa é muito organizada e é super-amigo e compreensivo com os alunos

5 Metodologia muito boa, além de ótimo tratamento com os alunos Tem uma boa aula, utiliza métodos que incentivam o estudo semanal, recompensa quem estuda regularmente, utiliza bom material, cobra de maneira sensata e é bem claro em seus critérios. Excelente aula, aborda a matéria de forma clara e interessante, focando a disciplina em suas aplicações na engenharia, incluindo vários exemplos e motivações. Excelente didática e provas coerentes (MAT-27) Dedicação aos alunos; comprometimento; didática; interesse em ensinar decentemente; nível de ensino alto; coerência nas avaliações; respeito a horários e reposições. Ele tem ótima didática, se preocupa com o aprendizado dos seus alunos, se preocupa com o bemestar dos seus alunos, prende a atenção para a aula e sabe cobrar no nível de sua aula. Menções Honrosas Além das indicações, o CASD também gostaria de reconhecer o trabalho e a dedicação de mais professores que estiveram próximos de ser indicados. Para isso, listamos 10 professores que obtiveram bom desempenho nas avaliações discentes e nas pesquisas do CASD e que receberam número expressivo de indicações para a Láurea Montenegro. Destaques do Curso Fundamental Alencar Armando Brutus Érico Fabiana Passador Juliana Bezerra Lara Teles Mokarzel Ronaldo Pelá Porto Destaques do Curso Profissional André Cavalieri Donadon Edgard Eliseu Inácio José Carlos Kawakami Nadiane Ney Rogério Conclusão O CASD agradece a oportunidade concedida pela Pró-Reitoria de Graduação do ITA de poder realizar as indicações que representam as escolhas dos alunos, assim como espera poder reconhecer o trabalho e a dedicação dos professores que ensinam, motivam e inspiram seus discentes a ter um bom aproveitamento de seu curso de graduação no ITA. Em anexo segue planilha (LaureaMontenegro2013-Analise.xlsx) com os dados analisados pelo Departamento Acadêmico do CASD, avaliações discentes fornecidas pela Pró-Reitoria de Graduação do ITA e resultados de pesquisa realizada na comunidade do CASD. Atenciosamente, Departamento Acadêmico do CASD 5 de Novembro 2013

Relatório da Avaliação pela CPA

Relatório da Avaliação pela CPA 1 Relatório da Avaliação pela CPA 10 de outubro 2011 Visando atender a abrangência necessária no que tange à Avaliação Institucional da AJES, conforme Sistema elaborado pela CPA, este Relatório busca aliar

Leia mais

FACULDADE REDENTOR ITAPERUNA RJ

FACULDADE REDENTOR ITAPERUNA RJ RESULTADOS DA PESQUISA DE PERCEPÇÃO E SATISFAÇÃO DOS CURSOS DE: MBA - GESTÃO ESTRATÉGICA DOS NEGÓCIOS MBA - GESTÃO ESTRATÉGICA COM PESSOAS FACULDADE REDENTOR 2012 ITAPERUNA RJ MODELO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Resolução 012/2010 da Pró-Reitoria de Graduação CAPÍTULO I - DO CONCEITO Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO

CURSO DE EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO CURSO DE EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO CURITIBA/PR Realização: 13 a 1 de outubro de 2010. RELATÓRIO CONSOLIDADO Página 1 de 19/1/2011 1. Dados gerais Município sede Curitiba

Leia mais

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção

Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Concepção Programa de Extensão Núcleo de Desenvolvimento Lingüístico: primeiras experiências Marcello de Oliveira Pinto (UERJ) Márcia Magarinos (UERJ) Marina Dias O presente trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

Projeto de Capacitação Profissional DNA TEC

Projeto de Capacitação Profissional DNA TEC Projeto de Capacitação Profissional DNA TEC Agenda O Instituto Eldorado DNA TEC: Motivação e Contexto DNA TEC: Objetivos DNA TEC: Dinâmica da Capacitação DNA TEC: O Curso EAD DNA TEC: EAD e Seleção DNA

Leia mais

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Guilherme Gomes Rolim

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a sujeira na imagem... Guilherme Gomes Rolim Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Postura muito didática, lembrando em vários pontos a discussão da aula anterior. Olhou mais para o professor do que

Leia mais

A PESQUISA NA MUDANÇA DA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UMA ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

A PESQUISA NA MUDANÇA DA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UMA ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL A PESQUISA NA MUDANÇA DA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UMA ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Leandro Carlos de Souza Gomes(1); Universidade Estadual da Paraíba, leandrouepb@hotmail.com; RESUMO: Essa pesquisa

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu. ISSN 2316-7785 A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.br Resumo O artigo é resultado da análise de

Leia mais

LABORATÓRIO DE BIOLOGIA: UMA APROXIMAÇÃO DE ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO A MICROSCOPIA ÓPTICA RESUMO

LABORATÓRIO DE BIOLOGIA: UMA APROXIMAÇÃO DE ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO A MICROSCOPIA ÓPTICA RESUMO LABORATÓRIO DE BIOLOGIA: UMA APROXIMAÇÃO DE ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO A MICROSCOPIA ÓPTICA Amanda Coradini¹; Andréia Sangalli² UFGD/FAIND. Caixa Postal 533, 79804-970, Dourados-MS. E-mail: andreiasangalli@ufgd.edu.br.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: Município: GARÇA Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO EM

Leia mais

TRABALHANDO EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO NA ÁREA DA FÍSICA NO ENSINO MÉDIO. Francisco Carlos Vieira da Silva 2 Nórlia Nabuco Parente 3 RESUMO

TRABALHANDO EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO NA ÁREA DA FÍSICA NO ENSINO MÉDIO. Francisco Carlos Vieira da Silva 2 Nórlia Nabuco Parente 3 RESUMO TRABALHANDO EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO NA ÁREA DA FÍSICA NO ENSINO MÉDIO Antonio Carolino de Oliveira Filho 1 Francisco Carlos Vieira da Silva 2 Nórlia Nabuco Parente 3 RESUMO O processo de ensino-aprendizagem

Leia mais

O quê os pais e os professores podem fazer para ajudar? Páginas: 2 e 3

O quê os pais e os professores podem fazer para ajudar? Páginas: 2 e 3 3 de Agosto de 2011 Parte integrante da Edição 1567 Recuperação O quê os pais e os professores podem fazer para ajudar? Páginas: 2 e 3 2 Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011 Educação Acabou as férias: É hora

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA Resolução nº 024/2011 da Pró-Reitoria de Graduação Em atendimento

Leia mais

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Marcelo Antonio dos Santos Mestre em Matemática Aplicada UFRGS, Professor na Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) e professor da rede

Leia mais

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares.

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares. NOSSA META Que todos os alunos entendam todas as nossas aulas! TUDO GIRA EM TORNO DA AULA COMO? Aula bem proposta (autor) Aula bem preparada (professor) Aula bem dada (professor) Aula bem assistida (aluno)

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO 2015 MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO Organizadores: Setor Acadêmico e Administrativo do ISPED Mmanmanual Página

Leia mais

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem...

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem... 1 2 Sumário Bem Vindo... 4 A Disciplina de Dependência Interativa... 5 A Organização da Disciplina... 7 O Processo de Ensino e Aprendizagem... 10 Sua Semana no Curso... 11 O apoio local ao Ensino Semipresencial...

Leia mais

ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1

ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1 ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1 BRASIL, Robledo de Moraes 3 ; DALLA LANA, Regis 2 ; LIMA, Roberta Medianeira dossantos 2 ; PAGNONCELLI, Claudia 2

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL Joinville, 08 de Junho de 2011. Ilmo. Sr Diretor de Ensino Prof. Dr. José de Oliveira Att: Relatório final da avaliação

Leia mais

Respostas dos alunos sobre o curso

Respostas dos alunos sobre o curso Respostas dos alunos sobre o curso Aplicação INDICADOR: ENSINO QUESTÃO: EM TERMOS DE PRÁTICA PEDAGÓGICA, QUE ATIVIDADES VOCÊ CITARIA COMO UM DIFERENCIAL DO CURSO? FACULDADE: PÇL - NÚCLEO DE ARTE E TECNOLOGIA

Leia mais

Avaliação Institucional das Atividades de EaD

Avaliação Institucional das Atividades de EaD Avaliação Institucional das Atividades de EaD Introdução A autoavaliação dos cursos de graduação educação a distância é essencial para o controle e garantia dos serviços prestados a sociedade. Assim, a

Leia mais

RELATÓRIO FINAL SOBRE AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ESCOLA ESTADUAL CÔNEGO OSVALDO LUSTOSA

RELATÓRIO FINAL SOBRE AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ESCOLA ESTADUAL CÔNEGO OSVALDO LUSTOSA RELATÓRIO FINAL SOBRE AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ESCOLA ESTADUAL CÔNEGO OSVALDO LUSTOSA Amanda Resende Piassi Estudante do curso de Licenciatura em Física Bolsista do Programa Institucional de Bolsa

Leia mais

Programa de Monitoria

Programa de Monitoria Programa de Monitoria 1. Objetivos Este programa tem por escopo o aperfeiçoamento, aprimoramento, nivelamento dos discentes e o seu desenvolvimento, através de atividades de estímulo à pesquisa, ensino

Leia mais

Análise Matemática II

Análise Matemática II Página Web 1 de 7 Análise Matemática II Nome de utilizador: Arménio Correia. (Sair) LVM AM2_Inf Questionários INQUÉRITO ANÓNIMO» AVALIAÇÃO de AM2 e dos DOCENTES Relatório Ver todas as Respostas View Todas

Leia mais

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II Aprendendo a ESTUDAR Ensino Fundamental II INTRODUÇÃO Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender. Paulo Freire DICAS EM AULA Cuide da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 0136 Município: TUPÃ Área de conhecimento: INFRAESTRUTURA Componente Curricular: PROCESSOS E TÉCNICAS CONSTRUTIVAS

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE FARMÁCIA

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO ESPECÍFICO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE FARMÁCIA Resolução 003/2007 da Pró-Reitoria de Graduação CAPÍTULO I - DO CONCEITO Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso -

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO

MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO Faculdade de Tecnologia de Mogi das Cruzes (FATEC-MC) MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO Setembro-2014 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Trabalho de Graduação... 3 3. Áreas Temáticas... 3 4. Responsabilidades

Leia mais

Como obter excelentes. Resultados. no Marketing Digital. Aprenda a usar 3 metas matadoras. Publicação SEVEN - SPD

Como obter excelentes. Resultados. no Marketing Digital. Aprenda a usar 3 metas matadoras. Publicação SEVEN - SPD Como obter excelentes Resultados no Marketing Digital Aprenda a usar 3 metas matadoras Publicação SEVEN - SPD Sumário Introdução Cápítulo 1 Comprometa-se com o Sonho Pessoal Capítulo 2 Desenvolva sua Estratégia

Leia mais

A ATIVIDADE LÚDICA COMO POSSIBILIDADE PARA DISCUTIR CIÊNCIAS: A GINCANA DA FÍSICA.

A ATIVIDADE LÚDICA COMO POSSIBILIDADE PARA DISCUTIR CIÊNCIAS: A GINCANA DA FÍSICA. A ATIVIDADE LÚDICA COMO POSSIBILIDADE PARA DISCUTIR CIÊNCIAS: A GINCANA DA FÍSICA. Aline de Lima Faustino¹, Bismarck de Araújo Freitas², Renaly Ribeiro Mendonça³, Alessandro Frederico da Silveira 4. 1.

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Design de Moda FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE - FAPEPE APRESENTAÇÃO O presente Regulamento de Projeto de Graduação, em forma de TCC - Trabalho de

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR DO MÓDULO DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES ( PIMAT ): ESTUDO DE CASO TURISMO E HOTELARIA / SÃO JOSÉ

PROJETO INTERDISCIPLINAR DO MÓDULO DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES ( PIMAT ): ESTUDO DE CASO TURISMO E HOTELARIA / SÃO JOSÉ PROJETO INTERDISCIPLINAR DO MÓDULO DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES ( PIMAT ): ESTUDO DE CASO TURISMO E HOTELARIA / SÃO JOSÉ Fabiano Ceretta 1 Resumo: O projeto interdisciplinar do módulo de Agências

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Resultado na ótica discente Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Metodologia PÚBLICO-ALVO: Discentes dos cursos de graduação da FAESA. METODOLOGIA DA PESQUISA: A metodologia utilizada por meio de

Leia mais

O PROGRAMA DE NIVELAMENTO INTEGRADO DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI

O PROGRAMA DE NIVELAMENTO INTEGRADO DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI O PROGRAMA DE NIVELAMENTO INTEGRADO DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI Abril/2004 Suely Trevisan Araújo Universidade Anhembi Morumbi - trevizam@anhembi.br Fábio Laurenti Universidade Anhembi Morumbi - falanti@anhembi.br

Leia mais

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática.

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática. O USO DO MATERIAL CONCRETO NO ENSINO DA MATEMÁTICA Francisca Marlene da Silva Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Déborah Almeida Cunha Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Aline Araújo da Silva Graduanda-FECLESC/UECE

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

IME/ITA/AFA/ EFOMM/EN

IME/ITA/AFA/ EFOMM/EN IME/ITA/AFA/ EFOMM/EN IME/ITA/AFA/EFOMM/EN Por que algumas pessoas realizam seus sonhos e outras não? Essa pergunta, aparentemente simples, sempre nos despertou interesse. Passamos boa parte de nossas

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM Coerência do sistema de avaliação Os instrumentos de avaliação, como provas, trabalhos, resolução de problemas, de casos, além das manifestações espontâneas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES PROCESSO SELETIVO DE MONITORES A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), por meio da Pró-Reitoria de Ensino (PRE), torna pública a abertura das inscrições para seleção de Monitores do Programa Institucional

Leia mais

CRIATIVIDADE, AMBIENTE LÚDICO E ENSINO DE FÍSICA: UMA REFLEXÃO EM BUSCA DO ESTIMULO PARA O APRENDIZADO

CRIATIVIDADE, AMBIENTE LÚDICO E ENSINO DE FÍSICA: UMA REFLEXÃO EM BUSCA DO ESTIMULO PARA O APRENDIZADO CRIATIVIDADE, AMBIENTE LÚDICO E ENSINO DE FÍSICA: UMA REFLEXÃO EM BUSCA DO ESTIMULO PARA O APRENDIZADO L. L. A. Veiga 1 ; A. C. L. Dias 2 ; F. A. O. Cruz 3 1 Mestrado Profissional em Educação em Ciências

Leia mais

Reitoria Avenida Conselheiro Nébias, 300 11015-002 Santos, SP (13) 3205-5555

Reitoria Avenida Conselheiro Nébias, 300 11015-002 Santos, SP (13) 3205-5555 EDITAL Nº 56/2015 BOLSA MONITORIA A Pró-Reitora de Graduação da Universidade Católica de Santos - UNISANTOS, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, estabelece o programa Bolsa Monitoria

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA Fabiana de Jesus Oliveira União de Ensino do Sudoeste do Paraná fabiana@unisep.edu.br Diversas são as pesquisas que têm mostrado que o ensino encontra-se

Leia mais

A MATEMÁTICA DA SAÚDE

A MATEMÁTICA DA SAÚDE A MATEMÁTICA DA SAÚDE Isabel Cristina Thiel Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC isabelthiel@gmail.com Andressa Dambrós Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC dessa.dambros@gmail.com

Leia mais

ENSINO DE ÁREA E PERÍMETRO DE FIGURAS PLANAS COM O AUXÍLIO DO GEOPLANO

ENSINO DE ÁREA E PERÍMETRO DE FIGURAS PLANAS COM O AUXÍLIO DO GEOPLANO ENSINO DE ÁREA E PERÍMETRO DE FIGURAS PLANAS COM O AUXÍLIO DO GEOPLANO Lindomar Reco¹; Rodrigo Macedo da Silva²; UFGD/FACET- C. Postal 364, 79.804-970 Dourados-MS, E-mail: recocpo@hotmail.com/ macedo_rdo@hotmail.com.¹acadêmico

Leia mais

PROJETO TERCEIRÃO PRÉ-VESTIBULAR COLÉGIO OFICINA - VITÓRIA DA CONQUISTA

PROJETO TERCEIRÃO PRÉ-VESTIBULAR COLÉGIO OFICINA - VITÓRIA DA CONQUISTA PROJETO TERCEIRÃO PRÉ-VESTIBULAR COLÉGIO OFICINA - VITÓRIA DA CONQUISTA EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA DO TERCEIRÃO 2015 Diretoria Geral- Wagner Rocha Diretoria Pedagógica- Magali Mendes Diretoria Financeira

Leia mais

ENSINANDO A APRENDER!

ENSINANDO A APRENDER! ENSINANDO A APRENDER! A hora do estudo da criança em casa pode ser produtiva, eficaz e até prazerosa se você colocar em prática uma série de dicas valiosas dos especialistas. Confira! Estudar é fundamental.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 18 de junho de 2015, Processo 016/2015

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO ALUNO BOLSISTA SUBPROJETO DE 2011. 2 Semestre de 2011

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO ALUNO BOLSISTA SUBPROJETO DE 2011. 2 Semestre de 2011 Ministério da Educação Secretaria de Educação Média e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE

Leia mais

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br CURSO ON-LINE GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA DESIGN DE INTERIORES INSCRIÇÕES ABERTAS! GESTÃO DE PROJETOS E ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Sistemas Estruturados de Ensino e Redes Municipais do Estado de São Paulo

Sistemas Estruturados de Ensino e Redes Municipais do Estado de São Paulo Sistemas Estruturados de Ensino e Redes Municipais do Estado de São Paulo Coordenadora: Paula Louzano Marcio Kameoka Valéria Rocha Adriana Borges Avaliação pedagógica: Rosa Barros Elenita Berger Rosana

Leia mais

PRIMEIRA ATIVIDADE PROSPOSTA

PRIMEIRA ATIVIDADE PROSPOSTA 1 PRIMEIRA ATIVIDADE PROSPOSTA Construção de um refletor de raios luminosos Construir um refletor de raios luminosos, com o formato de uma Parábola, onde os raios incidirão paralelamente ao eixo de simetria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I

Algoritmos e Estruturas de Dados I Algoritmos e Estruturas de Dados I Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo olmo@dcc.ufmg.br Sala 4040 Algoritmos e Estruturas de Dados I Objetivos Introduzir o aluno aos conceitos de algoritmos e estruturas de

Leia mais

REALIZAÇÃO DE TRABALHOS INTERDISCIPLINARES GRUPOS DE LEITURA SUPERVISIONADA (GRULES)

REALIZAÇÃO DE TRABALHOS INTERDISCIPLINARES GRUPOS DE LEITURA SUPERVISIONADA (GRULES) REALIZAÇÃO DE TRABALHOS INTERDISCIPLINARES GRUPOS DE LEITURA SUPERVISIONADA (GRULES) 1 APRESENTAÇÃO Este manual é um documento informativo visando orientar a comunidade acadêmica quanto ao processo de

Leia mais

Era o que você esperava? Não, superou todas as minhas expectativas. Ficou lindo. SIRONA.COM.BR

Era o que você esperava? Não, superou todas as minhas expectativas. Ficou lindo. SIRONA.COM.BR É o sonho de consumo de qualquer pessoa ter uma máquina dessa, inclusive o meu. Com o equipamento vou poder ajudar as pessoas a terem o sorriso como o meu e a praticidade também. O que você achou de ser

Leia mais

SABERES ADQUIRIDOS NO PIBID (PROGRAMA INSTUCIONAL DE BOLSA INICIAÇÃO À DOCÊNCIA) PARA O SUCESSO PROFISSIONAL.

SABERES ADQUIRIDOS NO PIBID (PROGRAMA INSTUCIONAL DE BOLSA INICIAÇÃO À DOCÊNCIA) PARA O SUCESSO PROFISSIONAL. SABERES ADQUIRIDOS NO PIBID (PROGRAMA INSTUCIONAL DE BOLSA INICIAÇÃO À DOCÊNCIA) PARA O SUCESSO PROFISSIONAL. TayaraCrystina P. Benigno, UERN; tayara_bbg@hotmail.com Emerson Carlos da Silva, UERN; emersoncarlos90@hotmail.com

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO E EMENTA DE DISCIPLINA DA PÓS GRADUAÇÃO

PROGRAMA ANALÍTICO E EMENTA DE DISCIPLINA DA PÓS GRADUAÇÃO PROGRAMA ANALÍTICO E EMENTA DE DISCIPLINA DA PÓS GRADUAÇÃO Rodrigo Rizzi IDENTIFICAÇÃO Disciplina Seminários I de Engenharia Rural Professor Responsável pela Disciplina Outros Professores Envolvidos Código

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Departamento de Áreas Acadêmicas I Coordenação de Ciências Humanas

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA Critérios de Avaliação Matemática A 10º Ano Matemática Ano Letivo 2014/2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA Critérios de Avaliação Matemática A 10º Ano Matemática Ano Letivo 2014/2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA Critérios de Avaliação Matemática A 10º Ano Matemática Ano Letivo 2014/2015 A avaliação deve reflectir a Matemática que todos os alunos devem saber e ser capazes de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADES DE ENGENHARIAS E DESIGN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e é um componente curricular obrigatório

Leia mais

X SEMINÁRIO NACIONAL. Programa ABC na Educação Científica. 08 a 10 de outubro de 2014. Ilhéus - Bahia

X SEMINÁRIO NACIONAL. Programa ABC na Educação Científica. 08 a 10 de outubro de 2014. Ilhéus - Bahia X SEMINÁRIO NACIONAL Programa ABC na Educação Científica 08 a 10 de outubro de 2014 Ilhéus - Bahia O Ensino de Ciências na Bahia I (Sessão 5) Prof. Dr. José Fernando Moura Rocha Instituto de Física - UFBA

Leia mais

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia ANO SEMESTRE LETIVO 2015 Segundo 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: Seminários de Pesquisa 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia 1.3. Departamento Responsável: Departamento de Odontologia

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM 1) PERFIL DO CURSO: A missão do Curso de Administração com Linha de Formação Específica em Comércio Exterior da PUC Minas consiste

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural

A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural A Divulgação do Sensoriamento Remoto como Projeto Participante em Mostra Cultural Nelson Lage Da Costa Mestrando em Ensino de Ciências na Educação Básica da UNIGRANRIO Caixa Postal 77.180 Centro Nova Iguaçu

Leia mais

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE ¹C. J. F. Souza (ID); ¹M. Y. S. Costa (ID); ²A. M. Macêdo (CA)

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 067/2011

RESOLUÇÃO nº 067/2011 RESOLUÇÃO nº 067/2011 Disciplina os estágios obrigatórios e não obrigatórios na Universidade Federal do Amazonas. A PRÓ-REITORA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO e PRESIDENTE DA CÂMARA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

III Desafio ITA de Empreendedorismo

III Desafio ITA de Empreendedorismo III Desafio ITA de Empreendedorismo Edição 2015 Sumário 1 DENOMINAÇÃO, OBJETIVO, CONCEITO E GOVERNANÇA... 3 1.1 Denominação... 3 1.2 Objetivo do Desafio... 3 1.3 Conceito... 3 1.4 Governança... 4 1.4.1

Leia mais

Centro de Formação de Escolas Porto Ocidental. Sistema de Avaliação de Formandos. Pessoal Docente

Centro de Formação de Escolas Porto Ocidental. Sistema de Avaliação de Formandos. Pessoal Docente Centro de Formação de Escolas Porto Ocidental Sistema de Avaliação de Formandos Pessoal Docente Página 1 de 12 Introdução Este sistema de avaliação dos formandos docentes insere-se no âmbito da formação

Leia mais

Guia de Orientação ao Aluno

Guia de Orientação ao Aluno Guia de Orientação ao Aluno Curso de Ciência da Computação Universidade Federal de Pelotas Centro de Desenvolvimento Tecnológico Março de 2012 1. Palavras iniciais Este Guia de Orientação serve para orientar

Leia mais

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Apresentando o Boletim CPA: É com enorme satisfação que a Comissão Própria de Avaliação (CPA/UFRPE), responsável por coordenar os processos internos de avaliação

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 9 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 POSSIBILIDADES DE PESQUISA E AUTORIA COM O APOIO DAS TECNOLOGIAS: A EXPERIÊNCIA DA TURMA B21 DA EMEF PROF. JUDITH MACEDO DE ARAÚJO NO LABORATÓRIO

Leia mais

INFORMATIVO Nº 1 / 2014. Senhores pais

INFORMATIVO Nº 1 / 2014. Senhores pais INFORMATIVO Nº 1 / 2014 Senhores pais Mais um ano se inicia... Não temos palavras para agradecer a confiança que depositam em nosso trabalho ao matricularem seus filhos na Premier. Após um período de alguns

Leia mais

AVISO SEMANAL PRÉ-VESTIBULAR E PRÉ-PAS 10 A 16 DE MARÇO

AVISO SEMANAL PRÉ-VESTIBULAR E PRÉ-PAS 10 A 16 DE MARÇO AVISO SEMANAL PRÉ-VESTIBULAR E PRÉ-PAS 10 A 16 DE MARÇO Atenção Vestibulandos! Dia 12 de Março, acontecerá o primeiro simulado. Essa é uma grande oportunidade de testar os seus conhecimentos, sua concentração

Leia mais

UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE

UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE UM OLHAR PARA A DISCIPLINA DE CÁLCULO I COM O OBJETIVO DE UTILIZAR RECURSOS EDUCACIONAIS ONLINE Flávia Sueli Fabiani Marcatto Universidade Federal de Itajubá flaviamarcatto@unifei.edu.br Rodrigo Silva

Leia mais

CONSTRUINDO O SISTEMA NERVOSO HUMANO: UTILIZAÇÃO DE MODELOS E MODELAGENS COMO PRÁTICA ALTERNATIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS.

CONSTRUINDO O SISTEMA NERVOSO HUMANO: UTILIZAÇÃO DE MODELOS E MODELAGENS COMO PRÁTICA ALTERNATIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS. CONSTRUINDO O SISTEMA NERVOSO HUMANO: UTILIZAÇÃO DE MODELOS E MODELAGENS COMO PRÁTICA ALTERNATIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS. Brayan Paiva Cavalcante¹; Clécio Danilo Dias da Silva²; Dalvan Henrique Luiz Romeiro³;

Leia mais

Rua do Salete 50 Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 21088562/ 2108-8503 home page: www.cairu..br - E-mail: presidencia@fvc.br

Rua do Salete 50 Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 21088562/ 2108-8503 home page: www.cairu..br - E-mail: presidencia@fvc.br Rua do Salete 50 Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 21088562/ 2108-8503 home page: www.cairu..br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das inscrições

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC

FACULDADE SETE DE SETEMBRO COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO/PUBLICIDADE E PROPAGANDA COORDENAÇÃO DE TCC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Comunicação Social (Cursos de Jornalismo

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

Reflexão das Monitorias de Química Oferecida pelo Projeto PIBID nas Escolas de Pelotas

Reflexão das Monitorias de Química Oferecida pelo Projeto PIBID nas Escolas de Pelotas Reflexão das Monitorias de Química Oferecida pelo Projeto PIBID nas Escolas de Pelotas Eduardo Vargas Pereira (IC) 1*, Diego Soares de Moura (IC) 1, Caroline Pereira Dutra (IC) 1, Roberta Almeida dos Santos

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2

EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2 EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2 1 IFRN/Professor de Matemática do Ensino Básico e Tecnológico do IFRN, frank.amorim@ifrn.edu.br 2

Leia mais

Aprenda como incentivar a leitura e a escrita de seu filho

Aprenda como incentivar a leitura e a escrita de seu filho Aprenda como incentivar a leitura e a escrita de seu filho O Educar para Crescer é um movimento sem fins lucrativos que conta com o apoio do Ministério da Educação e de organizações da sociedade civil.

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCHSADCSAMT04 A MONITORIA COMO SUBSÍDIO AO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: O CASO DA DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA NO CCHSA-UFPB Moisés de Assis Alves Soares (1) ; Kadidja Ferreira Santos (3) ;

Leia mais

A pesquisa na formação do professor

A pesquisa na formação do professor A pesquisa na formação do professor Karen Maria Jung Introdução Este trabalho tem por objetivo mostrar como a pesquisa, na formação de novos professores, é abordada nos diferentes cursos de Licenciatura

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FARMÁCIA - UNIPAMPA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FARMÁCIA - UNIPAMPA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FARMÁCIA - UNIPAMPA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FARMÁCIA - UNIPAMPA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º - Este Regulamento destina-se a orientar

Leia mais

Características do Bom Professor Descrição dos resultados

Características do Bom Professor Descrição dos resultados VICE-PRESIDÊNCIA ACADÊMICA Núcleo De Práticas Pedagógicas Características do Bom Professor Descrição dos resultados ESPM SP, ESPM RJ e ESPM Sul (Pós-graduação) Prof.a Manolita Correia Lima Prof. Tatsuo

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ

MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ Prezada Equipe, É com grande prazer que recebemos sua proposta de participação na I Mostra de Cultura, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1 A Fundação Universidade

Leia mais

Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO

Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO Art. 1º O presente Regulamento estabelece as finalidades, objetivos, atribuições

Leia mais

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAINA SETOR REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E ENSINO INTEGRAL Sugestão de Planejamento da Semana

Leia mais