Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders. Relatório Final Análise Comparativa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders. Relatório Final Análise Comparativa"

Transcrição

1 Avaliação das Necessidades e Expetativas Stakeholders Relatório Final Análise Comparativa

2 AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES E EXPETATIVAS, POR MEIO DA AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO Identificar e avaliar as Necessidades e Expetativas (NE) dos stakeholders é considerado um processo de melhoria que a APPACDM de Viana do Castelo tem vindo a cumprir, de dois em dois anos, aplicando um inquérito aos seus Colaboradores, Clientes, Parceiros e Financiadores. O inquérito aplicado é constituído por questões semelhantes às do inquérito da avaliação da satisfação. Desta forma, esta análise permite-nos verificar, analisar e avaliar se a APPACDM de Viana do Castelo tem superado as necessidades e expetativas dos seus stakeholders, através da comparação com os resultados da avaliação da satisfação. Assim sendo, se os resultados da avaliação da satisfação forem mais elevados que os resultados das NEE, conclui-se que o desempenho da instituição tem superado as expetativas da parte interessada e vice-versa. Permite-nos, ainda, verificar qual o domínio de maior importância para cada stakeholder e implementar ações de melhoria em consonância com os resultados. Os resultados gerais obtidos foram os seguintes: Colaboradores Clientes Parceiros Financiadores NE - 78,29% Sat. 68% NE - 86,66% Sat. 93,54% NE - 83,99% Sat. 80,24% NE - 74,3% Sat. -79,63% Numa primeira análise podemos constatar o seguinte: Colaboradores: Esta análise permite concluir que o desempenho da instituição não tem superado as expetativas dos colaboradores e é por isso necessário e pertinente a criação de ações de melhoria; Clientes: Pode-se verificar que o desempenho da instituição tem superado as expetativas dos clientes; Parceiros: Embora se verifique os valores das NE são mais elevados que os da satisfação, a diferença é mínima e os valores percentuais da satisfação são bastante elevados; Financiadores: Pode-se verificar que o desempenho da instituição tem superado as expetativas dos financiadores. Página 2 de 12

3 COLABORADORES Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Comunicabilidade Comunicabilidade Informação fornecida sobre ações de formação 80,06% Informação fornecida sobre ações de formação 72,64% Informação fornecida sobre os resultados da avaliação de desempenho 79,89% Informação fornecida sobre os resultados da avaliação de desempenho 70,93% Facilidade em falar com a minha chefia funcional 85,39% Facilidade em falar com a minha chefia funcional 79,14% Informação disponível sobre oportunidades de carreira 77,08% Informação disponível sobre oportunidades de carreira 58,68% Informação prestada sobre os meus direitos e deveres 81,94% Informação prestada sobre os meus direitos e deveres 71,51% Informação sobre o meu progresso do meu desempenho anual 82,76% Informação sobre o meu progresso do meu desempenho anual 68,47% Informação de alteração das tarefas a realizar 78,53% Informação de alteração das tarefas a realizar 67,98% Informação de alteração de procedimentos, planos ou documentos 78,69% Informação de alteração de procedimentos, planos ou documentos 70,50% Informação sobre funções responsabilidades e autonomias 82,20% Informação sobre funções responsabilidades e autonomias 69,90% Resposta dada às sugestões apresentadas 74,71% Resposta dada às sugestões apresentadas 69,03% Informação disponibilizada em formato e linguagem de fácil compreensão 79,83% Informação disponibilizada em formato e linguagem de fácil compreensão 74,71% Média por Domínio 80,05% Média por Domínio 70,31% Fiabilidade Fiabilidade Oportunidade para sugerir ações de formação 78,03% Oportunidade para sugerir ações de formação 71,19% Realização de ações de formação adequadas à função 82,00% Realização de ações de formação adequadas à função 62,11% Participação na elaboração dos PI dos clientes 76,72% Participação na elaboração dos PI dos clientes 72,83% Adequação dos materiais e instrumentos à prestação dos serviços 77,81% Adequação dos materiais e instrumentos à prestação dos serviços 66,67% Adequação das instalações à prestação de serviços 80,06% Adequação das instalações à prestação de serviços 65,13% Adequação dos planos para a execução de tarefas às capacidades dos colaboradores 80,52% Adequação dos planos para a execução de tarefas às capacidades dos colaboradores 69,17% Dinamização da equipa pela chefia 86,36% Dinamização da equipa pela chefia 72,99% Coordenação das atividades de prestação dos serviços pela chefia 83,14% Coordenação das atividades de prestação dos serviços pela chefia 72,82% Condições de segurança, higiene e saúde no trabalho 85,26% Condições de segurança, higiene e saúde no trabalho 66,86% Média por Domínio 81,1% Média por Domínio 68,86% Acessibilidade Acessibilidade Adequação das ordens e instruções de trabalho emitidas 77,33% Adequação das ordens de trabalho emitidas 70,11% Adequação dos horários de trabalho à melhoria do desempenho 76,74% Adequação dos horários de trabalho à melhoria do desempenho 71,05% Adequação dos horários de trabalho ao apoio à família 76,65% Adequação dos horários de trabalho ao apoio à família 68,90% Funcionalidade do mobiliário de trabalho 71,78% Funcionalidade do mobiliário de trabalho 65,26% Funcionalidade dos instrumentos e equipamentos de trabalho 77,01% Funcionalidade dos instrumentos e equipamentos de trabalho 66,86% Acesso aos espaços de trabalho adequado à minha mobilidade 74,10% Acesso aos espaços de trabalho adequado à minha mobilidade 70,81% Disponibilidade das instruções de trabalho para executar tarefas 74,85% Disponibilidade das instruções de trabalho para executar tarefas 71,24% Condições de uso de instrumentos e equipamentos de trabalho 75,59% Condições de uso de instrumentos e equipamentos de trabalho 68,55% Página 3 de 12

4 Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Clima de trabalho na equipa 89,94% Clima de trabalho na equipa 71,81% Funcionalidade dos documentos para registar dados de trabalho 77,33% Funcionalidade dos documentos para registar dados de trabalho 69,96% Média por Domínio 77,13% Média por Domínio 69,45% Segurança, saúde e higiene Segurança, saúde e higiene Conforto no posto de trabalho 81,47% Conforto no posto de trabalho 65,48% Conforto das instalações 79,88% Conforto das instalações 65,35% Comunicação dos planos de emergência das instalações 79,76% Comunicação dos planos de emergência das instalações 66,46% Conhecimento do que devo fazer em caso de catástrofe 82,56% Conhecimento do que devo fazer em caso de catástrofe 65,87% Conhecimento da legislação relativa a condições de segurança, higiene e saúde no trabalho 74,26% Conhecimento da legislação relativa a condições de segurança, higiene e saúde no trabalho 66,27% Controlo dos acessos, das entradas e saídas não previstas aos clientes 78,44% Controlo dos acessos, das entradas e saídas não previstas aos clientes 69,28% Controlo dos acessos, das entradas e saídas não previstas aos Controlo dos acessos, das entradas e saídas não previstas aos 78,22% desconhecidos desconhecidos 69,72% Conhecimento das regras para evacuação de pessoas 80,42% Conhecimento das regras para evacuação de pessoas 67,50% Adequação das temperaturas das instalações 76,81% Adequação das temperaturas das instalações 61,59% Adequação dos níveis de ruídos das instalações 75,60% Adequação dos níveis de ruídos das instalações 64,84% Média por Domínio 78,74% Média por Domínio 66,23% Performatividade Performatividade Atividades de gestão emocional dos colaboradores 82,25% Atividades de gestão emocional dos colaboradores 56,86% Atividades de promoção da saúde mental dos colaboradores 83,73% Atividades de promoção da saúde mental dos colaboradores 55,41% Atividades de avaliação psicológica dos colaboradores 81,07% Atividades de avaliação psicológica dos colaboradores 54,02% Atividades de avaliação de desempenho dos colaboradores 76,30% Atividades de avaliação de desempenho dos colaboradores 63,73% Reconhecimento do desempenho dos colaboradores 86,78% Reconhecimento do desempenho dos colaboradores 60,24% Atividades de formação contínua para melhoria do desempenho 81,90% Atividades de formação contínua para melhoria do desempenho 62,13% Estímulo ao desenvolvimento de conhecimentos e competências 80,40% Estímulo ao desenvolvimento de conhecimentos e competências 65,25% Definição das funções, responsabilidades e autonomias 78,90% Definição das funções, responsabilidades e autonomias 66,07% Forma de negociação interna dos objetivos e planos de equipa 76,49% Forma de negociação interna dos objetivos e planos de equipa 68,55% Participação em atividades de melhoria contínua 75,29% Participação em atividades de melhoria contínua 66,67% Média por Domínio 78,77% Média por Domínio 61,89% Identidade Identidade Conhecimento disponibilizado sobre a missão e valores da organização 72,81% Conhecimento disponibilizado sobre a missão e valores da organização 74,12% Conhecimento disponibilizado sobre a visão da organização 69,82% Conhecimento disponibilizado sobre a visão da organização 74,50% Conhecimento disponibilizado sobre as políticas da organização 68,71% Conhecimento disponibilizado sobre as políticas da organização 73,69% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados financeiros da organização 71,60% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados financeiros da organização 70,55% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados da satisfação dos colaboradores 71,35% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados da satisfação dos colaboradores 72,06% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados das políticas da organização 70,18% Conhecimento disponibilizado sobre os resultados das políticas da organização 71,01% Média por Domínio 70,74% Média por Domínio 72,65% Página 4 de 12

5 Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Recetividade e Flexibilidade Recetividade e Flexibilidade Atenção a dar ao tratamento de sugestões e reclamações 74,85% Atenção dada ao tratamento de sugestões e reclamações 69,02% Atenção a dar a pedidos de informações 71,80% Atenção dada a pedidos e informações 69,90% Atenção a dar a o pedido de alteração dos serviços motivada por problemas dos clientes 78,26% Atenção dada ao pedido de alteração dos serviços motivada por problemas dos clientes 72,30% Atenção a dar a o pedido de alteração das atividades motivada por problemas dos clientes 79,11% Atenção dada ao pedido de alterações das atividades motivada por problemas dos clientes. 70,69% Atenção a dar ao pedido de alteração dos horários motivada por problemas dos clientes 79,30% Atenção dada ao pedido de alteração dos horários motivada por problemas dos clientes 70,72% Média por Domínio 76,66% Média por Domínio 70,52% Participação de Colaboradores Participação de Colaboradores Oportunidade de envolvimento no diagnóstico dos clientes 79,93% Oportunidade de envolvimento no diagnóstico dos clientes 70,43% Oportunidades de envolvimento no desenvolvimento individual dos clientes 79,93% Oportunidades de envolvimento no desenvolvimento individual dos clientes 70,80% Oportunidades de envolvimento no desenvolvimento dos colegas 76,16% Oportunidades de envolvimento no desenvolvimento dos colegas 69,32% Oportunidade de envolvimento no sistema de gestão da qualidade 74,20% Oportunidade de envolvimento no sistema de gestão da qualidade 70,66% Média por Domínio 77,55% Média por Domínio 70,30% Orientação dos Serviços Aumentar a oferta dos serviços existente 73,79% Melhorar os serviços prestados 80,58% Melhorar o desempenho pessoal 81,60% Melhorar os processos 75,00% Melhorar os equipamentos 76,15% Relativamente às questões abertas efetuadas serão apresentadas de seguida as respostas com maior incidência, podendo as restantes serem visualizadas e analisadas em relatório próprio: 1 Abertura de Novos Serviços Nº de respostas Apoio Domiciliário 9 Melhorias nos Serviços Serviço de Transportes 3 Comunicação 3 1 Ver Resultados Gerais das Necessidades e Expetativas dos Colaboradores Página 5 de 12

6 Melhorias no Desempenho do Pessoal Aumento do Pessoal Auxiliar 6 Melhorias nos Processos Plataforma Informática 8 Melhorias nos Equipamentos Equipamento Informático 10 Análise da comparação: Da análise dos dados transcritos anteriormente podemos verificar que em quase todos os indicadores a satisfação dos colaboradores é mais baixa do que as necessidades e expetativas apresentadas para os mesmos indicadores. Esta análise permite concluir que o desempenho da instituição não tem superado as expetativas dos colaboradores e é por isso necessário e pertinente a criação de ações de melhoria. No entanto e tal como referido no Relatório de Avaliação do Satisfação dos Colaboradores , de uma primeira análise e reflexão podemos sugerir que a descida da satisfação dos colaboradores se deveu, em parte, à ação de melhoria implementada e que resultou da sessão de benchmarking externa realizada. A ação referida consistiu na definição atempada, por cada Diretor Técnico, do local de entrega dos questionários, garantindo sempre que o mesmo esteja devidamente fechado de forma a garantir a confidencialidade, sendo que só será aberto pela assessora técnica da qualidade. A garantia desta confidencialidade pode ter influenciado os colaboradores na expressão da sua opinião. Salienta-se que, no domínio da Identidade, o desempenho da instituição tem superado as expetativas dos colaboradores, o que denota o trabalho que se tem vindo a desenvolver de divulgação e sensibilização nesse âmbito. Regista-se também que onde se verifica um maior desfasamento entre as NEE dos colaboradores e o grau de satisfação é no domínio da Performatividade, com cerca de 17 pontos percentuais de diferença. Realça-se, ainda, que o domínio que os colaboradores reconhecem de maior importância é o da Fiabilidade com 81,1% de média de importância, seguido do domínio da Comunicabilidade, com 80,5%. Como está definido nesta instituição, deve apenas dar-se prioridade aos indicadores cuja satisfação está abaixo dos 60% (salientados na cor verde). Assim sendo, já foram tomadas ações de melhoria em consonância com os problemas detetados. 3 2 Ver Relatório de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores Ver Relatório de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores 2014 e Ações de melhoria implementadas Página 6 de 12

7 CLIENTES Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Comunicabilidade Comunicabilidade Ser informado (a) sobre o meu Plano Individual 86,97% Sou informado (a) sobre o meu Plano Individual? 97,12% Ser Informado sobre o meu desenvolvimento 90,77% Sou informado (a) sobre o meu desenvolvimento? 97,30% Participar na avaliação do meu Plano Individual 87,56% Participo na avaliação do meu Plano Individual? 93,64% Falar facilmente com todos os colaboradores 92,48% Falo facilmente com todos os colaboradores? 97,36% Ser informado (a) sobre o regulamento interno 82,63% Sou informado (a) sobre o regulamento interno? 94,89% Ser informado (a) sobre direitos e deveres de todos? 87,00% Sou informado (a) sobre direitos e deveres de todos? 97,48% Ser informado (a) sobre horários e alterações 83,18% Sou informado (a) sobre horários e alterações? 95,47% Ser informado (a) sobre ementa 79,50% Sou informado (a) sobre ementa? 93,60% Ser informado (a) sobre a minha saúde 89,41% Sou informado (a) sobre a minha saúde 99,16% Falarem comigo quando me estão a tratar 87,67% Quando me estão a tratar, falam comigo? 98,58% Ser informado (a) sobre sugestões e reclamações que apresento 83,02% Sou informado (a) sobre sugestões e reclamações que apresento 94,14% Darem-me informações faladas e escritas de uma forma que eu perceba 82,72% Dão me informações faladas e escritas de uma forma que eu perceba? 95,75% Saber com quem devo falar quando tenho problemas 91,63% Quando tenho problemas sei quem devo falar? 96,60% Ajudarem-me caso precise de escolher alguém que me apoie ou represente 87,72% Ajudam-me, caso precise, de escolher alguém que me apoie ou que me represente? 97,55% Média por Domínio 86,59% Média por Domínio 96,33% Fiabilidade Fiabilidade Ajudar a fazer o meu plano individual 85,41% Ajudo a fazer o meu plano individual? 95,45% Ser bem tratado (a) 90,43% Sou bem tratado (a)? 98,00% Estar satisfeito(a) com as atividades realizadas 90,97% Estou satisfeito com as atividades realizadas? 97,37% Guardarem segredo dos meus problemas 92,83% Guardam segredo dos meus problemas? 97,76% Guardarem segredo dos meus dados pessoais 92,41% Guardam segredo dos meus dados pessoais? 99,59% Gostar da alimentação 89,25% Gosto da alimentação? 96,60% Receber apoio necessário para realizar as minhas atividades 90,31% Recebo o apoio necessário para realizar as minhas atividades? 98,59% Média por Domínio 90,23% Média por Domínio 97,62% Acessibilidade Acessibilidade Cumprirem horários 85,87% Estou satisfeito(a) com o cumprimento de horários? 99,69% Conseguir andar e movimentar me nos espaços do centro 90,00% Consigo andar e movimentar me nos espaços do centro? 97,20% Ter móveis adequados às minhas necessidades 88,57% Os móveis são adequados às minhas necessidades? 92,48% O local onde fica o centro ser adequado 89,11% O local onde fica o centro é adequado? 96,34% Média por Domínio 88,38% Média por Domínio 96,42% Página 7 de 12

8 Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 SHST SHST Os transportes do centro serem adequados ás minhas necessidades 87,33% Os transportes do centro são adequados ás minhas necessidades? 96,97% Os transportes do centro serem confortáveis 87,67% Os transportes do centro são confortáveis? 93,64% Saber o que devo fazer em caso de algum problema com incêndios, inundação etc. 87,08% Sei o que devo fazer em caso de algum problema com incêndios, inundação etc.? 77,63% Os espaços do centro serem limpos 89,39% Os espaços do centro estão limpos? 98,56% O centro ser confortável 90,43% O centro é confortável? 93,07% Darem-me ou lembrarem-me de tomar a medicação á hora certa 94,79% Dão -me ou lembram-me de tomar a medicação á hora certa? 98,90% Estar satisfeito (a) com a temperatura do centro 87,72% Estou satisfeito(a) com a temperatura do centro? 80,61% Não ouvir barulho do exterior enquanto realizo as minhas atividades 80,65% O barulho do exterior que oiço incomoda-me? 47,63% Média por Domínio 88,13% Média por Domínio 85,87% Identidade Identidade Dizerem-me qual a missão e a visão da APPACDM 77,29% Disseram-me qual a missão e avisão da APPACDM? 91,55% Dizerem-me quais os valores da APPACDM 77,67% Disseram-me quais os valores da APPACDM? 90,70% Dizerem-me quais as políticas da APPACDM 75,50% Disseram-me quais as políticas da APPACDM? 89,17% No final do ano mostrarem-me as contas da APPACDM? 70,76% No final do ano mostraram-me as contas da APPACDM? 77,74% Dizerem-me quais os resultados destes inquéritos no ano passado 73,80% Disseram-me quais os resultados destes inquéritos no ano passado? 85,16% Média por Domínio 75,00% Média por Domínio 86,86% Recetividade e Flexibilidade Recetividade e Flexibilidade Responderem-me às minhas sugestões/reclamações 82,06% Estou satisfeito (a) com as respostas dadas às minhas sugestões/reclamações? 96,17% Darem-me atenção aos meus pedidos 86,55% Estou satisfeito (a) com atenção dada aos meus pedidos? 95,99% Darem-me atenção quando peço informações 87,04% Estou satisfeito (a) com atenção que me dão quando peço informações? 98,55% Média por Domínio 85,21% Média por Domínio 96,90% Participação de Familiares/Responsáveis Participação de Familiares/Responsáveis A minha família/ee/tutor dar opinião sobre as minhas necessidades e sobre o planeamento do meu plano individual 88,44% Estou satisfeito com a participação da minha família/ee/tutor na opinião que dão sobre as minhas necessidades e sobre o planeamento do meu plano individual? O meu responsável de sala participar na realização do meu plano individual 91,29% O meu responsável de sala participa na realização do meu plano individual? 98,09% O meu responsável de sala ajudar-me a melhorar a minha vida 95,15% O meu responsável de sala ajuda-me a melhorar a minha vida? 98,98% Média por Domínio 91,62% Média por Domínio 96,98% 93,87% Página 8 de 12

9 Análise da comparação: Da análise dos dados transcritos anteriormente podemos verificar que com a exceção da questão relacionada com o barulho do exterior, os resultados da avaliação da satisfação apresentam resultados superiores aos valores das necessidades expetativas. Esta análise permite concluir que o desempenho da instituição tem superado as expetativas dos clientes. Em relação à questão relacionada com o barulho que se ouve do exterior, no ano transato esta questão foi objeto de uma ação de melhoria, proveniente de uma sugestão, atendendo a que a questão era aplicada na negativa e poderia resultar em alguma incompreensão da mesma. No entanto, apesar da melhoria efetuada (a questão passou a ser aplicada na positiva), mantém índices muito baixos de satisfação. É importante que os DT (s) em conjunto com os seus clientes analisem se continua a haver uma incompreensão da questão, ou se o barulho existente os incomoda na realidade, tendo sido criada uma ação de melhoria nesse sentido. Convém salientar que ao contrário do realizado para os outros stakeholders, para os clientes não foi aplicado o conjunto de questões relacionada com a orientação dos serviços, atendendo ao tipo de deficiência dos mesmos e à possível incompreensão das perguntas, podendo resultar em falsos resultados. Realça-se, ainda, que o domínio que os clientes reconhecem de maior importância é o da Participação de Familiares/Responsáveis com 91,62% de média de importância. Página 9 de 12

10 PARCEIROS Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Comunicabilidade Comunicabilidade Informação a prestar sobre as atividades da APPACDM 87,50% Informação prestada sobre as atividades da APPACDM 77,19% Informação a prestar sobre as atividades realizadas em parceria 75,00% Informação prestada sobre as atividades realizadas em parceria 79,63% Informação a prestar sobre o desempenho da APPACDM de Viana do Castelo 81,25% Informação prestada sobre o desempenho da APPACDM de Viana do Castelo 79,17% Informação a prestar sobre os resultados da avaliação da satisfação ao nível dos serviços Informação a prestar sobre os resultados da avaliação da satisfação ao nível dos serviços 81,25% prestados pela APPACDM de Viana do Castelo prestados pela APPACDM de Viana do Castelo 76,47% Informação a disponibilizar em formato e linguagem de fácil compreensão 100% Informação disponibilizada em formato e linguagem de fácil compreensão 78,43% Resposta às sugestões apresentadas 93,75% Resposta dada a sugestões de melhoria apresentadas 79,17% Média por Domínio 86,45% Média por Domínio 78,34% Fiabilidade Fiabilidade Oportunidades de participar no desenvolvimento de novos serviços/atividades 75,00% Participação no desenvolvimento de novos serviços/atividades 85,42% Cumprimento das responsabilidades da APPACDM de Viana do Castelo na parceria 87,50% Cumprimento das responsabilidades da APPACDM de Viana do Castelo na parceria 85,96% Avaliar e melhorar continuadamente a implementação da parceria 87,50% Avaliação e melhoria contínua da implementação da parceria 80,70% Média por Domínio 83,33% Média por Domínio 84,02% Orientação dos Serviços Aumentar a oferta dos serviços existente 83,33% Melhorar os serviços prestados 78,57% Melhorar o desempenho pessoal 83,33% Melhorar os processos 83,33% Melhorar os equipamentos 78,57% Página 10 de 12

11 Relativamente às questões abertas efetuadas serão apresentadas de seguida as respostas com maior incidência, podendo as restantes serem visualizadas em relatório próprio: 4 Abertura de Novos Serviços Nº de respostas Formação Profissional na área administrativa 1 Unidade de Vida Apoiada 1 Melhorias nos Serviços Articulação com as escolas 1 Despiste ao nível da FP 1 Melhorias no Desempenho do Pessoal Análise da comparação: Da análise dos dados transcritos anteriormente podemos verificar que em alguns indicadores os resultados da avaliação da satisfação são inferiores aos obtidos na análise das NEE dos parceiros. Salienta-se o facto que, mesmo nas questões em que a satisfação não supera as expetativas, o índice de satisfação é bastante elevado, ultrapassando os 60%. Realça-se o facto que a questão onde há um desfasamento maior entre as NEE dos parceiros e o seu grau de satisfação é Informação a disponibilizar em formato e linguagem de fácil compreensão. Neste âmbito, esta instituição tem implementado e vai continuar a implementar ações de melhoria no sentido de adaptar a linguagem de todos os documentos institucionais, para que seja compreensível a todos os stakeholders e comunidade em geral. 4 Ver Resultados Gerais das Necessidades e Expetativas dos Parceiros Página 11 de 12

12 FINANCIADORES Avaliação de necessidades e expectativas 2015 Avaliação de satisfação 2014 Comunicabilidade Comunicabilidade Informação a prestar sobre as atividades da APPACDM de Viana do Castelo 66,67% Informação prestada sobre as atividades da APPACDM de Viana do Castelo 83,33% Informação a prestar sobre as atividades financiadas 100% Informação a prestar sobre as atividades financiadas 83,33% Informação a prestar sobre o desempenho da APPACDM 75% Informação prestada sobre o desempenho da APPACDM 83,33% Informação a prestar sobre a avaliação da satisfação ao nível dos serviços prestados pela Informação a prestar sobre a avaliação da satisfação ao nível dos serviços prestados pela 83,33% APPACDM de Viana do Castelo APPACDM de Viana do Castelo 83,33% Informação disponibilizada em formato e linguagem de fácil compreensão 50% Informação disponibilizada em formato e linguagem de fácil compreensão 66,67% Responder às sugestões apresentadas 50% Resposta dada a sugestões apresentadas 83,33% Média por Domínio 70,83% Média por Domínio 80,55% Fiabilidade Fiabilidade Oportunidades de participar no desenvolvimento de novos serviços/atividades 66,67% Participação no desenvolvimento de novos serviços/atividades 83,33% Cumprimento das responsabilidades da APPACDM de Viana do Castelo na relação de Cumprimento das responsabilidades da APPACDM de Viana do Castelo na relação de 83,33% financiamento financiamento 83,33% Avaliar e melhorar continuadamente a implementação da relação de financiamento 83,33% Avaliação e melhoria contínua da implementação da relação de financiamento 83,33% Média por Domínio 77,77% Média por Domínio 83,33% Análise da comparação: Em relação às NEE dos financiadores é importante referir que se utilizaram os resultados dos inquéritos aplicados há dois anos, atendendo que não obtivemos resposta das entidades financiadoras ao inquérito enviado no início do ano de Neste âmbito, e com vista a colmatar esta lacuna, será implementada uma ação de melhoria aquando a próxima aplicação dos inquéritos de NEE aos financiadores. Da análise dos dados transcritos anteriormente podemos verificar que, apenas num indicador, os resultados da avaliação da satisfação são inferiores aos obtidos na análise das NEE dos financiadores (salientado a cor verde). No entanto, o índice de satisfação é bastante elevado, ultrapassando, em muito, os 60%. Não sendo por isso implementada nenhuma ação de melhoria. Viana do Castelo, 14/05/2015 Elaborado por Equipa da Qualidade - Alberta Leite Aprovado por Presidente Luiz Costa Aprovado por GQ Hugo Oterelo Página 12 de 12

Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes do Serviço de Apoio Domiciliário da ABLA

Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes do Serviço de Apoio Domiciliário da ABLA Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes do Serviço de Apoio Domiciliário da ABLA Junho 3 Página de Introdução Entre os dias e 3 de Maio de 3, foi aplicado o Questionário de Avaliação

Leia mais

Avaliação Motivação Colaboradores. Relatório Final 2014

Avaliação Motivação Colaboradores. Relatório Final 2014 Avaliação Motivação Colaboradores Relatório Final 2014 Índice Nota Introdutória 3 Avaliação Motivação Global 3 Avaliação Motivação Respostas Sociais Questões Abertas 4 6 Conclusões finais 7 Anexo 8 1 NOTA

Leia mais

AVALIAÇÃO DA MOTIVAÇÃO

AVALIAÇÃO DA MOTIVAÇÃO 156 AVALIAÇÃO DA MOTIVAÇÃO COLABORADORES 1 RELATÓRIO FINAL 2012 ÍNDICE Nota Introdutória 3 Resultados obtidos Avaliação Geral 3 Avaliação por questão 5 Tabela de Sugestões apresentadas e respetivas ações

Leia mais

Plano de Formação de Colaboradores 2014

Plano de Formação de Colaboradores 2014 2014 Plano de Formação de Colaboradores 2014 Avaliação Nível I/II Avaliação da Satisfação e Aprendizagem A avaliação do valor acrescentado pela formação ao desempenho dos colaboradores é cada vez mais

Leia mais

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS questionários de avaliação da satisfação creche CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS 2ª edição (revista) UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Governo da República Portuguesa SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA

Leia mais

Políticas. APPACDM Viana do Castelo

Políticas. APPACDM Viana do Castelo Políticas APPACDM Viana do Castelo Índice Introdução... 3 Política da Qualidade... 4 Liderança... 4 Recursos Humanos... 5 Direitos... 6 Ética... 6 Parcerias... 7 Participação... 7 Abordagem Centrada na

Leia mais

AÇÕES DE MELHORIA Análise - 2014. APPACDM Viana do Castelo

AÇÕES DE MELHORIA Análise - 2014. APPACDM Viana do Castelo AÇÕES DE MELHORIA Análise - 2014 APPACDM Viana do Castelo Índice Análise das Ações de Melhoria - Geral 3 Análise das Ações de Melhoria Estrutura 3 Análise Tipo de Ações 4 Conclusões Finais 10 2011 2012

Leia mais

Algumas disciplinas do curso de formação inicial Algumas cadeiras Durante o curso houve disciplinas que estavam direccionadas para essa temática.

Algumas disciplinas do curso de formação inicial Algumas cadeiras Durante o curso houve disciplinas que estavam direccionadas para essa temática. ANEXO III 217 QUADRO N. º 4 - Formação recebida no domínio da intervenção educativa com crianças portadoras de NEE SUB-CATEGORIA INDICADORES UNIDADES DE REGISTO SUJEITOS F.U.R. % Disciplinas do Curso Uma

Leia mais

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Referente ao período de janeiro a dezembro de 2014 Município de Terras de Bouro Elaborado em 29 de janeiro de 2015 janeiro de 2013 MUNICÍPIO DE

Leia mais

ETPZP 1989-2014 [ANO LETIVO 2013/14]

ETPZP 1989-2014 [ANO LETIVO 2013/14] ETPZP Petroensino Ensino e Formação Profissional, Lda. Direção Geral Direção Pedagógica 1989-2014 Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal [ANO LETIVO 2013/14] Sistema de Gestão da Qualidade.

Leia mais

Os equipamentos audiovisuais existentes nas salas de aulas funcionam bem

Os equipamentos audiovisuais existentes nas salas de aulas funcionam bem 106 As salas específicas estão adequadamente apetrechadas para as finalidades de ensino e aprendizagem Muito 29% Pouco Muito Na segunda pergunta, quando questionados sobre se as salas específicas (laboratórios,

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

www.pwc.com/ao Auditoria interna Os desafios da Auditoria Interna em Angola 09 de Junho de 2014

www.pwc.com/ao Auditoria interna Os desafios da Auditoria Interna em Angola 09 de Junho de 2014 www.pwc.com/ao Auditoria interna Os desafios da Auditoria Interna em Angola Estrutura 1. Introdução ao tema 2. Estado actual da profissão 3. Definindo o caminho para aumentar o valor da auditoria interna:

Leia mais

Índice. 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6

Índice. 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6 Plano Anual do CEFPA Centro de Educação e Formação Profissional de Areosa - APPACDM Viana do Castelo Versão 2, Maio Índice 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6 Missão...

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário aos Pais Encarregados de Educação

ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário aos Pais Encarregados de Educação ESCOLA SECUNDÁRIA COM3º CICLO DE LOUSADA Avaliação Interna Questionário aos Pais Encarregados de Educação Reconhece-se a importância da família e da sua colaboração no processo educativo. Com este questionário

Leia mais

1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS

1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS EIXO 1- ORIENTAÇÃO PARA O CLIENTE 1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS 1.1.1. Prestar apoio sócio ocupacional Alargamento da resposta social (CAO) CAO Lra

Leia mais

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL Perspectiva das Entidades Empregadoras Julho 2011 Ficha Técnica ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Edição Gabinete de Estudos, Avaliação, Planeamento e Qualidade

Leia mais

1. Introdução. 2. Metodologia e Taxa de Adesão. Resultados Nacionais Agregados de 2011

1. Introdução. 2. Metodologia e Taxa de Adesão. Resultados Nacionais Agregados de 2011 1 Resultados Nacionais Agregados de 11 Observatório Nacional de Recursos Humanos Resultados Nacionais Agregados de 11 1. Introdução Desde a sua criação em 02 que o Observatório Nacional de Recursos Humanos

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DE AUTO-AVALIAÇÃO

RELATÓRIO SÍNTESE DE AUTO-AVALIAÇÃO RELATÓRIO SÍNTESE DE AUTO-AVALIAÇÃO 2010/2011 1. INTRODUÇÃO Nas escolas públicas portuguesas a procura da excelência é uma preocupação de longa data, uma vez que a estas compete a formação das mulheres

Leia mais

Clientes em Acolhimento Familiar Adultos com Deficiências e Incapacidades e Pessoas Idosas

Clientes em Acolhimento Familiar Adultos com Deficiências e Incapacidades e Pessoas Idosas Introdução O desenvolvimento de um Sistema de Gestão da Qualidade aplicado aos serviços prestados pelas Respostas Sociais permite a melhoria do desempenho organizacional e da satisfação dos clientes. Tendo

Leia mais

ANO: 2015. Taxa de Reprodução da visão, missão e valores da. 90.00 organização. Taxa de Reprodução das políticas da organização 60.

ANO: 2015. Taxa de Reprodução da visão, missão e valores da. 90.00 organização. Taxa de Reprodução das políticas da organização 60. Casa Santa Isabel POLÍTICAS ANO: 2015 Política da ética A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo a valores morais fundamentais, orientados para a prevenção de riscos desnecessários

Leia mais

Avaliação de Desempenho Colaboradores. Relatório Final 2014

Avaliação de Desempenho Colaboradores. Relatório Final 2014 Avaliação de Desempenho Colaboradores Relatório Final 2014 Índice Apresentação dos Resultados Globais 3 Apresentação dos Resultados por Estabelecimento 5 Conclusões Finais 5 1 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

Leia mais

QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE. 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector

QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE. 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector Enquadramento para a Qualidade Estratégia de Desenvolvimento; Diferenciação;

Leia mais

AVALIAÇÃO. Projeto Inovar com Igualdade - 2ª Edição

AVALIAÇÃO. Projeto Inovar com Igualdade - 2ª Edição AVALIAÇÃO Projeto Inovar com Igualdade - 2ª Edição 2 3 AVALIAÇÃO Impacto do Projeto Inovar com Igualdade - 2ª Edição Avaliação do Impacto - Metodologia RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO DE AUTODIAGNÓSTICO -Visou

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

Programa de Formação

Programa de Formação Programa de Formação Designação da acção: Curso de Formação Contínua Treino Funcional CFC_TFI_TOT Área Científica: Educação Física e Desporto Área de Estudo: Código 81, Designação Serviços Pessoais Área

Leia mais

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Recursos Humanos Coordenação de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Introdução No dia 04 de Agosto de 2011, durante a reunião de Planejamento, todos os

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO INTERNA DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO INTERNA DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA REGULAMENTO DE FORMAÇÃO INTERNA DO MUNICÍPIO DE MIRANDELA Qualquer processo formativo de qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que garantam desempenhos de excelência e correções

Leia mais

Política de Responsabilidade Social

Política de Responsabilidade Social Política de Responsabilidade Social e Programa 2015 I. ENQUADRAMENTO A criação da Fábrica do Chocolate materializa por si só o sentido de responsabilidade social da empresa e das pessoas envolvidas na

Leia mais

Código de Conduta para as Estatísticas Europeias

Código de Conduta para as Estatísticas Europeias Código de Conduta para as Estatísticas Europeias Adotado pelo Comité do Sistema Estatístico Europeu em 28 de setembro de 2011 Tradução realizada pelo INE, IP Preâmbulo Visão do Sistema Estatístico Europeu

Leia mais

Análise SWOT. julho 2014. Pontos fortes vs Pontos fracos AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA. Diretor: João Pedro de Moura Carita Polido

Análise SWOT. julho 2014. Pontos fortes vs Pontos fracos AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA. Diretor: João Pedro de Moura Carita Polido julho 2014 Análise SWOT Pontos fortes vs Pontos fracos Diretor: João Pedro de Moura Carita Polido AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA Escola Básica Frei manuel Cardoso Escola Básica de Cabeço devide Visão:

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO PERCURSO PROFISSIONAL DOS DIPLOMADOS DA UTAD

OBSERVATÓRIO DO PERCURSO PROFISSIONAL DOS DIPLOMADOS DA UTAD OBSERVATÓRIO DO PERCURSO PROFISSIONAL DOS DIPLOMADOS DA UTAD UTAD 2011 OBSERVATÓRIO DO PERCURSO PROFISSIONAL DOS DIPLOMADOS DA UTAD (2003-2007) O. Enquadramento As políticas públicas de ensino superior

Leia mais

Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar. Brandão Guerreiro

Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar. Brandão Guerreiro Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar Hotel Cinquentenário Fátima, 05 de Abril de 2008 Índice Abordagem por processos Requisitos da documentação Política

Leia mais

numero de colaboradores admitidos

numero de colaboradores admitidos Casa Santa Isabel DS.3.279 MONITORIZAÇÃO DAS POLÍTICAS DA ORGANIZAÇÃO ANO: 2 Política de recrutamento e seleção A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo aos processos de recrutamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECA

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECA Divisão do Centro de Documentação e Biblioteca 214 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECA REALIZAÇÃO MARIA JOÃO T.M.BARREIRO COORDENAÇÃO NATÉRCIA GODINHO APOIO

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional Extended DISC

Pesquisa de Clima Organizacional Extended DISC Pesquisa de Clima Organizacional Extended DISC Pesquisas de Clima Organizacional fornecem subsídios para a melhoria das condições de trabalho e a satisfação dos colaboradores e, com isso, tornando esta

Leia mais

Observatório Nacional de Recursos Humanos

Observatório Nacional de Recursos Humanos RUBRICA AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO Observatório Nacional de Recursos Humanos Resultados nacionais agregados de 211 O Observatório Nacional de Recursos Humanos (ONRH) celebra este ano 1 anos de existência.

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2010 TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU)

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2010 TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU) Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2010 TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU) Alan Rodrigues da Silva Iuri Frederico de Oliveira Santos

Leia mais

Políticas 2013. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos

Políticas 2013. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos Sistema de Gestão da Qualidade Políticas 2013 1 Índice 1. Enquadramento 2. Visão, Missão e Políticas 3. Posicionamento Estratégico 4. Políticas 5. Mapa de controlo das alterações efetuadas 2 1. Enquadramento

Leia mais

Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes da Creche, do Pré-escolar e do CATL da ABLA

Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes da Creche, do Pré-escolar e do CATL da ABLA Relatório de Avaliação do Grau de Satisfação dos Clientes da Creche, do Pré-escolar e do CATL da ABLA Junho 2013 Página 1 de 20 Introdução Entre os dias 20 e 31 de Maio de 2013, foi aplicado o Questionário

Leia mais

Relatório de Actividades 2008

Relatório de Actividades 2008 Relatório de Actividades 2008 Elaborado por: Grupo Dinamizador da Comissão Social de Freguesia de Stº Antº dos Cavaleiros, 2009 Nota Introdutória O presente documento tem como principal objectivo a avaliação

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º 18. DICAS PARA A PRÁTICA Orientação para o trabalho A- Conhecimento de si mesmo Sugestão: Informativo de Orientação Vocacional Aluno Prezado Aluno O objetivo deste questionário é levantar informações para

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Atividades Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário Porto, 2015 Índice Introdução 2 Serviço de Apoio Domiciliário SAD 3 Princípios/regras

Leia mais

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes Universidade de Brasília -UnB Instituto de Psicologia - IP Departamento de Psicologia Social e do Trabalho - PST Só de Pensar em vir Trabalhar, jáj Fico de mau-humor humor : Como implantar um programa

Leia mais

DOCENTE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

DOCENTE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL DOCENTE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Natureza do trabalho Os docentes de educação especial exercem as suas funções junto de crianças e jovens do ensino pré-escolar, básico e secundário com necessidades educativas

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10.

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10. PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO outubro 2014 a agosto 2015 Realizado em: 02.10.2014 Aprovado pela Direção em: 09.10.14 Índice Introdução... 3 Linhas orientadoras... 3 Objetivos estratégicos...

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação e Design Multimédia

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Introdução No âmbito da sua actividade, o Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC), aprovou a Recomendação n.º 1/2009,

Leia mais

Sucesso académico: Variáveis pessoais e respostas institucionais. Leandro S. Almeida & Alexandra M. Araújo Universidade do Minho

Sucesso académico: Variáveis pessoais e respostas institucionais. Leandro S. Almeida & Alexandra M. Araújo Universidade do Minho Sucesso académico: Variáveis pessoais e respostas institucionais Leandro S. Almeida & Alexandra M. Araújo Universidade do Minho TÓPICOS: - (In)Sucesso académico: Enquadramento - (In)Sucesso académico:

Leia mais

RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA

RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA A Associação Portuguesa de Geógrafos (APG) promoveu um inquérito online entre 5 de Novembro e 21 de Dezembro de 2009 com o objectivo de auscultar a comunidade

Leia mais

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto

Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Cursos de Formação em Alternância na Banca Relatório de Follow-up 2010-2013 Lisboa e Porto Outubro de 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Caraterização do Estudo... 4 3. Resultado Global dos Cursos de Lisboa

Leia mais

Avaliação da qualidade dos serviços e da satisfação dos clientes, parceiros e outras partes interessadas

Avaliação da qualidade dos serviços e da satisfação dos clientes, parceiros e outras partes interessadas Avaliação da qualidade dos serviços e da satisfação dos clientes, parceiros e outras partes interessadas 2014 Índice 1. Sumário executivo... 3 2. Avaliação da qualidade dos serviços prestados... 4 3. Avaliação

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Relatório de Revisão 2014 Leiria, fevereiro /abril de 2015 Relatório de revisão do SGQ 2014 Página 1 de 19 RELATÓRIO DE REVISÃO DO SGQ 2014 O Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA Março de 2015 4ª Edição Índice 1 O DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO... 3 1.1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA... 3 1.2. ESTRUTURA... 3 2 CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA

Leia mais

Plano Anual de Gestão

Plano Anual de Gestão Plano Anual de Gestão (Plano de Atividades) APPACDM de Viana do Castelo 2016 APPACDM Viana do Castelo Índice 1. Introdução... 4 2. Caraterização... 6 3. Princípios de Ação... 13 Missão...13 Visão...13

Leia mais

COMPORTAMENTO SEGURO

COMPORTAMENTO SEGURO COMPORTAMENTO SEGURO A experiência demonstra que não é suficiente trabalhar somente com estratégias para se conseguir um ambiente de trabalho seguro. O ideal é que se estabeleça a combinação de estratégias

Leia mais

APPACDM Figueira da Foz

APPACDM Figueira da Foz APPACDM Figueira da Foz DS.03.25 MANUAL DE FUNCÕES TIPO DE FUNÇÃO: MANUTENÇÃO Função Superior Hierérquica: Manutenção Missão: Promover a integração na sociedade do cidadão com deficiência mental e/ou motora,

Leia mais

Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente

Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente Este guia tem como objetivo fornecer aos Utentes, desta unidade, informações sobre os serviços disponíveis, para que os possam utilizar de forma equilibrada e racional.

Leia mais

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores Homologado pelo IEFP com o código de curso C1840003 Presencial 90 horas (Conforme Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio) DPJ.FOR.FPIF.01

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO 8 PRINCÍPIOS DA QUALIDADE Focalização no cliente Relações com fornecedores mutuamente benéficas Liderança Decisão baseada em factos Princípios da Qualidade

Leia mais

Resposta de pergunta para funcionários

Resposta de pergunta para funcionários Resposta de pergunta para funcionários Sobre a EthicsPoint Geração de Denúncias - Geral Segurança e Confidencialidade da Geração de Denúncias Dicas e Melhores Práticas Sobre a EthicsPoint O que é a EthicsPoint?

Leia mais

PA+VIDA Partilha de Boas Práticas

PA+VIDA Partilha de Boas Práticas PA+VIDA Partilha de Boas Práticas A PAINHAS conta com mais de 30 anos de experiência, tendo sido fundado em 1980. Hoje, sedeado em Viana do Castelo, emprega mais de 2.000 funcionários em diferentes áreas

Leia mais

Manual da Qualidade. Logo da certificação 05-11-2014 MQ-01/09

Manual da Qualidade. Logo da certificação 05-11-2014 MQ-01/09 Logo da certificação 1 Apresentação do Instituto Politécnico de Lisboa Os Serviços da Presidência do Instituto Politécnico Lisboa (IPL) apoiam o Presidente na coordenação das atividades das várias unidades

Leia mais

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 2014 Dados da Instituição FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM Código: 508 Faculdade privada sem fins lucrativos Estado: Minas Gerais

Leia mais

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Núcleo de Passaportes.

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Núcleo de Passaportes. Relatório Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local Núcleo de Passaportes Novembro de 2014 1 Índice Índice Introdução e Metodologia, pág. 3 1. Satisfação global,

Leia mais

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social

Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Direcção-Geral da Solidariedade e Segurança Social Janeiro/2004 INTRODUÇÃO A experiência da acção social no âmbito da intervenção e acompanhamento das famílias em situação de grande vulnerabilidade social,

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Observatório De Acompanhamento Profissional Dos Diplomados Cluny Ano 2012/2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Observatório De Acompanhamento Profissional Dos Diplomados Cluny Ano 2012/2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Observatório De Acompanhamento Profissional Dos Diplomados Cluny Ano 2012/2013 Equipa do Observatório Irmã Margarida Faria Prof. Ester Ramos Prof. Noélia Pimenta Prof. Patrícia

Leia mais

Alteração do Mapa de Pessoal CMP 2015. Unidades Orgânicas GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA

Alteração do Mapa de Pessoal CMP 2015. Unidades Orgânicas GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA Secretariado 12.º ano de escolaridade Exerce funções de natureza executiva, de aplicação de métodos e processos, com base em diretivas definidas e instruções gerais, de

Leia mais

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA DE ÉTICA A Política de Ética do CPCBeja está reflectida no Código de Conduta e Ética e integra os seguintes Princípios e Orientações: - Direitos e Dignidade

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO OBJECTIVO GLOBAL - Planear, dirigir e controlar as actividades de produção e de serviço de alimentos

Leia mais

BALANÇO FINAL PLANO DE FORMAÇÃO 2014 Anexo R&C 2014

BALANÇO FINAL PLANO DE FORMAÇÃO 2014 Anexo R&C 2014 BALANÇO FINAL PLANO DE FORMAÇÃO 2014 Anexo R&C 2014 INTRODUÇÃO A Sociedade Portuguesa para a Qualidade na Saúde (SPQS) executou, em 2014, um Plano de Formação dirigido aos seus associados e outros profissionais

Leia mais

A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros

A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros Introdução Num contexto de uma economia de mercado em acelerada mudança, afigura-se fundamental que as empresas em geral, e em particular o sector segurador,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ÁREAS DE INTERVENÇÃO REFLEXÃO E REGISTO (PLATAFORMA) INVESTIGAÇÃO EM FUNÇÃO DE NECESSIDADES INTERVENÇÃO PUBLICA, POLITICA E INFLUÊNCIA FORMAÇÃO

Leia mais

MARKETING PESSOAL. Catarina Neves Psicóloga do GAA/ESEC

MARKETING PESSOAL. Catarina Neves Psicóloga do GAA/ESEC MARKETING PESSOAL Catarina Neves Psicóloga do GAA/ESEC 1 OBJETIVOS Conhecer o conceito de Marketing Pessoal Identificar os elementos fundamentais do MP Fazer um Plano de Marketing Pessoal 2 Conceito de

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Objectivo Estratégico Objectivo SMART Iniciativas a Desenvolver Responsável Recursos Data de concretização

Objectivo Estratégico Objectivo SMART Iniciativas a Desenvolver Responsável Recursos Data de concretização Novas Iniciativas A. Criação de Novos Serviços Criar serviços de valor acrescentado Desenvolver a Quinta pedagógica e terapêutica no complexo de Lomar Adequar as estruturas s existentes Obter financiamento

Leia mais

Motivação. O que é motivação?

Motivação. O que é motivação? Motivação A motivação representa um fator de sobrevivência para as organizações, pois hoje é um dos meios mais eficazes para atingir objetivos e metas. Além de as pessoas possuírem conhecimento, habilidades

Leia mais

oportunidades de cenários futuros. Uma análise das forças e das fraquezas da organização e e as a

oportunidades de cenários futuros. Uma análise das forças e das fraquezas da organização e e as a Avaliação do Grau de Satisfação dos Associados EAPN Portugal Relatório Final julho de 2014 ÍNDICE Introdução Página 3 1.1. Adesão à EAPN Portugal 1.2. Tipo de associado 1.3. Distrito/Representatividade

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

Fórum 2014 Porto Casa da Música. www.it4legal.org

Fórum 2014 Porto Casa da Música. www.it4legal.org Porto Casa da Música www.it4legal.org Porto Casa da Música IT4Legal Quem Somos IT4Legal é um grupo informal dedicado à partilha e divulgação de informação acerca de sistemas de informação nas sociedades

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Unidade Integrada de Saúde Mental U I S M 1 ENDEREÇO: MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE SAÚDE DA MARINHA CENTRO MÉDICO ASSISTENCIAL DA MARINHA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE MENTAL

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Apoio à Preparação de Voluntários de Leitura Um projeto de cidadania Missão Potenciar o desenvolvimento de uma rede nacional de volutariado na área da promoção da leitura. Objectivos centrais Apoiar iniciativas;

Leia mais

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES Todos os trabalhadores têm direito à prestação de trabalho em condições de segurança, higiene e saúde, competindo ao empregador assegurar

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, incluindo os de Corrupção e Infracções conexas

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, incluindo os de Corrupção e Infracções conexas Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, incluindo os de Corrupção e Infracções conexas Relatório Anual O presente relatório pretende demonstrar o acompanhamento e a forma como os diversos serviços do Município

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 31-03-2015 2 Versão 1 Elaborado por Direção Aprovado por Assembleia Geral Em 31-03-2015 Disseminado Resp. Direção; GQ Meio Reunião; formato digital Dest. Todos Entrada

Leia mais

PESQUISA DE ENGAJAMENTO/COMPROMETIMENTO, DE CLIMA ORGANIZACIONAL OU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES?

PESQUISA DE ENGAJAMENTO/COMPROMETIMENTO, DE CLIMA ORGANIZACIONAL OU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES? PESQUISA DE ENGAJAMENTO/COMPROMETIMENTO, DE CLIMA ORGANIZACIONAL OU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES? Engajamento/comprometimento do colaborador: estado em que esse se encontra de genuíno envolvimento,

Leia mais

1. Problema Geral de Investigação

1. Problema Geral de Investigação O CONTRIBUTO DO DISTRESS, BURNOUT E BEM-ESTAR PARA O ABSENTISMO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO COM TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM CONTEXTO UNIVERSITÁRIO Sónia Borges Índice 1. Enquadramento Geral da

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

Dinâmica e Animação de Grupo

Dinâmica e Animação de Grupo Dinâmica e Animação de Grupo Desenvolvimento de Competências Turma G3D Leandro Diogo da Silva Neves 4848 Índice 1. Introdução... 3 2. Planeamento de desenvolvimento individual... 4 2.1 Competências...

Leia mais

AVISO. Contratação de Escola 2014/2015 CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO

AVISO. Contratação de Escola 2014/2015 CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO AVISO Contratação de Escola 2014/2015 (ao abrigo do Decreto-Lei n.º132/2012, de 27 de junho, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio) CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1

FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 FACULDADE INTERNACIONAL DO DELTA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CORPO DOCENTE - 2014.1 A Comissão Própria de Avaliação (CPA) é o órgão responsável por coordenar,

Leia mais

Grupo Disciplinar. de Filosofia. Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina. Ano letivo de 2012/2013

Grupo Disciplinar. de Filosofia. Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina. Ano letivo de 2012/2013 Grupo Disciplinar de Filosofia Relatório de análise dos resultados da Avaliação Interna e Externa à disciplina de Filosofia Ano letivo de 2012/2013 A Coordenadora de Grupo Disciplinar: Maria João Pires

Leia mais

1.as Jornadas da Qualidade Centro Hospitalar da Cova da Beira

1.as Jornadas da Qualidade Centro Hospitalar da Cova da Beira 1.as Jornadas da Qualidade Centro Hospitalar da Cova da Beira Os Sistemas de Gestão por Processos Certificação ISO ( e outras) 13 de Novembro de 2009 pág. 1 Fontes de referência: do sistema e processos

Leia mais

GESTÃO DOCUMENTAL. Mapeamento de processos P05 - Gestão Estratégica. Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos

GESTÃO DOCUMENTAL. Mapeamento de processos P05 - Gestão Estratégica. Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos Actualizado em: 81121 P5 - Gestão Estratégica Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos SP3 Planeamento e Revisão do Sistema IT 9 Planeamento e Análise 4 Programa de Objectivos

Leia mais