Especificação Técnica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Especificação Técnica"

Transcrição

1 Especificação Técnica Última atualização em 31 de março de 2010 Plataformas Suportadas Agente: Windows XP e superiores. Customização de pacotes de instalação (endereços de rede e dados de autenticação). Instalação automática via política de domínio. Servidor: Windows XP e superiores. Reporter: Windows XP e superiores. Interface gráfica: Windows XP e superiores. Capacidades de medição: Método de gerência nativo local: Processo: Uso total de CPU. Uso de CPU em modo kernel. Uso de memória efetivo. Tempo de vida do processo. Taxa de transferência nas operações de E/S. Número de threads utilizadas pelo processo. Disco: Espaço disponível. Espaço utilizado. Percentual utilizado. Espaço total. Tempo ocupado de CPU (em percentagem). Média de operações de E/S. Número de operações pendentes. Contadores de performance do Windows. Permite examinar todos os contadores instalados no computador. Permite o uso de contadores desenvolvidos por terceiros. Windows Management Instrumentation (WMI). Permite o uso de queries WQL arbitrárias. Interfaces de rede: Velocidade de entrada. Velocidade de saída. Velocidade máxima. Memória: Memória disponível. 1

2 Memória utilizada. Memória total. Memória em cache. Percentual utilizado. Média de hard page-faults. Processador: CPU ocupada, por núcleo. CPU livre, por núcleo. Serviços. Usuários logados. Tempo de funcionamento do computador. Nome do computador. Informações de plataforma: Sistema Operacional. Versão. Último service pack. Se é cliente ou servidor. Listagem de processos em execução. Listagem de serviços do Windows. Listagem de hardware instalado. Listagem de software instalado: Para todo o sistema. Por usuário. Tráfego de rede: Por endereço IP. Por conexão TCP ou fluxo UDP. Por tipo de porta/tipo de serviço. Método de gerência nativo remoto: Método de gerência por SNMP: Medições em dispositivos de rede que contenham agentes SNMP. Método de gerência por ICMP: Ping: Porcentagem de pacotes perdidos. Porcentagem de pacotes satisfatórios. Tempo de trânsito (RTT) médio. Tempo de trânsito (RTT) mínimo. Tempo de trânsito (RTT) máximo. Método de gerência por SQL: Medições através de queries de consulta a bancos de dados SQL. Método de gerência por HTTP: Método de gerência por SMTP: Capacidades de notificação Método de gerência nativo local: Sessão: Logon. Logoff. Inicialização do Explorer. Bloqueio do computador. Desbloqueio do computador. Inicialização do descanso de tela. Término do descanso de tela. 2

3 Windows Management Instrumentation (WMI). Permite o uso de queries WQL arbitrárias. Arquivos: Alteração de conteúdo. Adição de linha. Remoção. EventViewer: Eventos ocorridos. Programas utilizados. Janelas utilizadas. Alteração de estado de serviços do Windows. Sites visitados. Uso de dispositivos de armazenamento removíveis (pendrives e cartões de memória). Método de gerência por SQL: Notificação de novos registros inseridos numa tabela. Método de gerência por ICMP: Disponibilidade de host (definida através dos parâmetros de perda ou RTT de ping). Método de gerência por SNMP: Recebimento de traps SNMP. Capacidades de execução Método de gerência nativo local: Gerenciamento de energia: Desligamento após anuência. Desligar incondicional. Reinício após anuência. Reinício incondicional. Suspensão. Hibernação. Execução de processos: Seleção de privilégios administrativos. Seleção de sessão de execução (inclusive remota). Seleção de diretório de execução. Seleção da sessão por seu usuário. Término de processos. Gerenciamento de serviços do Windows: Início. Parada. Reinício. Desabilitação de dispositivos de armazenamento removíveis. Mudança de nome da estação/servidor. Método de gerência nativo remoto: Transferência de arquivos. Método de gerência por SNMP: Modificação de variáveis em agentes SNMP. Método de gerência por SQL: Criação de bancos de dados. Criação de tabelas. Inserção de registros. Modificação de tabelas. Modificação de bancos. Método de alarme nativo: Envio de mensagens para sessões de usuários a partir do system tray. Método de alarme por SMTP: 3

4 Tipos de medidores Envio de s. Envio de mensagens do tipo SMS (depende de suporte da operadora de telefonia móvel). Simples: Utiliza uma capacidade de medição para realizar seu trabalho. Média (ponderada): Realiza média dos valores de medição obtidos por outros medidores. Faixas de valores: Classifica em faixas os valores de medição obtidos por outros medidores. Contagem: Realiza contagens sobre ocorrências de valores determinados para outros medidores. Aritmético: Realiza operações aritméticas sobre valores de outros medidores. Comparação: Compara valores fornecidos por outros medidores. Tipos de notificadores Simples: Utiliza uma capacidade de notificação para realizar seu trabalho. De medição: Notifica eventos a partir de uma condição de medição pré-determinada. Composto: Notifica eventos a partir da análise de ocorrências de eventos de outros notificadores. Tipos de executores Simples: Utiliza uma capacidade de execução para realizar seu trabalho. Sequencial: Dispara vários executores simples de maneira sequencial. Simultânea: Dispara vários executores simples de maneira concorrente. Ativação automatizada de executores Por agendamento: Único: Dispara automaticamente executores em data/horário desejados uma única vez. Diário: Dispara automaticamente executores com periodicidade diária. Semanal: Dispara automaticamente executores com periodicidade semanal. Mensal: Dispara automaticamente executores com periodicidade mensal. Por monitoramento de um medidor: Disparam automaticamente ações em casos em que notificadores de medição notificarem seus eventos. Por notificação recebida ou gerada: 4

5 Disparam automaticamente ações em casos em que notificadores simples ou notificarem seus eventos. Painéis de controle (dashboards) Capacidades diversas Capacidade de visualização de medições e notificações previamente configuradas em tempo real. Capacidade de criação de um número ilimitado de painéis. Capacidade de agrupamento e de relacionamento entre os painéis através de hiperlinks, de maneira análoga ao que ocorre com páginas de Internet. Capacidade de definição livre do layout e do conteúdo de cada painel. Ferramentas avançadas de edição dos painéis: Ferramentas de UNDO e REDO com ilimitados níveis. Ferramentas de alinhamento dos mostradores. Ferramentas de distribuição automática dos mostradores. Ferramentas de organização de sobreposição dos mostradores e objetos gráficos. Capacidade de disparo de executores diretamente a partir de um painel. Capacidade de livre definição do intervalo de medição para cada mostrador, mesmo que estejam no mesmo painel. Capacidade de execução remota de painéis através da Internet, com apenas uma conexão TCP ao Servidor, e através da utilização do módulo gráfico. Mostradores disponíveis Mostradores angulares, que utilizam ponteiros para mostrar valores com noção de escala. Mostradores tri-estado, utilizados para apresentar medições que possuam três valores possíveis (exemplo: desempenho satisfatório, regular ou insatisfatório no contexto de um processo). Mostradores bi-estados, utilizados para apresentar medições que possuam dois valores possíveis (exemplo: disponibilidade de um servidor) Mostradores textuais. Mostradores lineares. Mostradores tabulares. Gráficos, de diversos tipos e formatos: Pizza. Linhas. Áreas. Colunas. Objetos de desenho disponíveis Linhas. Retângulos. Textos. Elipses. Auditoria de eventos externos (registros) Capacidade de definição do conteúdo dos registros de auditoria. Capacidade de auditoria em valores medidos. Capacidade de auditoria em notificações ocorridas. 5

6 Capacidade de visualização de coleções de registros através do módulo gráfico do produto, inclusive com a possibilidade de filtragem por todos os campos dos mesmos. Capacidade de geração de relatórios (ver características dos relatórios em seção própria). Auditoria de eventos internos (logs) Capacidade de configuração dos eventos a serem registrados. Capacidade de configuração dos eventos que serão notificados por outro meio: . SMS. Capacidade de definição das configurações de registro individualmente para cada componente do sistema. Capacidade de visualização de coleções dos eventos internos através da interface gráfica do produto, inclusive com a possibilidade de filtragem por todos os campos dos mesmos. Relatórios Capacidade de agendamento de relatórios. Capacidade de geração instantânea de relatórios. Formatos suportados: XML. HTML. Publicação automática de relatórios agendados através de: FTP. Envio de mensagens eletrônicas. Armazenamento em disco local. Cruzamento de dados em vários níveis com agrupamento: Por soma. Por contagem. Por valor máximo. Por valor mínimo. Por média. Por parâmetros relacionados a tempo (exemplo: dia da semana, dia do mês, etc). Gráficos gerados: Gráficos animados. Gráficos em 3D. Tipos de gráficos suportados: Pizza. Colunas. Linhas. Armazenamento de Registros Armazenamento de dados em banco de dados externo (bancos suportados na sequência). Armazenamento de dados em banco de dados internos, sem nenhuma necessidade de configuração. Bancos de dados suportados SQLite. MySQL. 6

7 Microsoft SQL Server. PostgreSQL. Autenticação e Controle de Acesso Acesso multi-usuário ao sistema, para fins de: Auditoria de mudanças de configuração. Delegação/distribuição de tarefas de diversos níveis de impacto. Métodos de autenticação suportados para acesso remoto ao produto: Usuário/senha. Segredo compartilhado. Perfis de acesso: Vincula usuários do sistema determinados a um nível adequado de poderes que lhe podem ser delegados. Protocolos SNMP: Permite importar MIBs SNMP de terceiros. Compatíveis com versões 1, 2c e 3 do SNMP. SMTP: Suporte a autenticação SMTP. Suporte a criptografia TLS e SSL. HTTP 1.1. ICMP. Funcionalidades diversas Capacidade de medição, execução e notificação a partir de agentes remotos. Comunicações entre os módulos protegidas criptograficamente: Algoritmo MAC-SHA-2 para autenticação. Algoritmo AES para confidencialidade. Roteamento de mensagens: Módulos precisam somente de uma conexão a outro componente do sistema qualquer para poder se comunicar com qualquer outro. Esta característica facilita a instalação do produto em ambientes de rede que possuam equipamentos como Firewalls ou outros softwares de restrição de comunicação por rede. Módulos Agent, Server e Reporter podem receber ou efetuar conexões TCP diretamente entre si, de acordo com a conveniência e de modo a facilitar a plena comunicação entre todos os componentes do sistema. 7

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Jean Nicandros Stragalinos Neto. Prontuário: 1616251. Curso: ADS 2º Módulo. 1) Desenhe duas redes com 7 e 8 computadores e defina a configuração IP de cada

Leia mais

Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection)

Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection) Proxy e FIREWALL Firewall - Inspeção com estado. (Stateful Inspection) As primeiras gerações de firewall eram ditos "stateless". Cada pacote é analisado individualmente, sem levar em conta pacotes anteriores

Leia mais

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas eram feitas de madeira o fogo era um grande problema, pois se alastrava facilmente

Leia mais

METODOLOGIAS ÁGEIS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

METODOLOGIAS ÁGEIS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE METODOLOGIAS ÁGEIS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE SUBÁREA OBJETIVOS PRÉ- REQUISITOS PÚBLICO ALVO Desenvolvimento de Software Formação e/ou experiência em desenvolvimento de sistemas de software Experiência

Leia mais

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev Capacitação IPv6.br Serviços em IPv6 Agenda Motivação Serviços Implementações DNS NTP Servidores HTTP Proxies SMB CIFS ( SAMBA ) Motivação Provedor de Acesso Provedor de Conteúdo 06 de Junho de 2012 Serviços

Leia mais

Modelo de Camadas. Redes de Computadores

Modelo de Camadas. Redes de Computadores Modelo de Camadas Redes de Computadores Sumário Visão Geral de uma Rede de Computadores Protocolos Modelo de Camadas Porque utilizar Tipos de Modelos de Referência Modelo de Referência ISO/OSI Histórico

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com BENEFÍCIOS MODELO OSI Menor complexidade; Interfaces padronizadas; Interoperabilidade entre

Leia mais

Modelo de Referência TCP/IP

Modelo de Referência TCP/IP Modelo de Referência TCP/IP Redes de Computadores Charles Tim Batista Garrocho Instituto Federal de São Paulo IFSP Campus Campos do Jordão garrocho.ifspcjo.edu.br/rdc charles.garrocho@ifsp.edu.br Técnico

Leia mais

Utilização de Números de Porta FTP Não- Padrão com NAT

Utilização de Números de Porta FTP Não- Padrão com NAT Utilização de Números de Porta FTP Não- Padrão com NAT Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurações de exemplo Configuração de exemplo 1 Configuração de exemplo

Leia mais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1 Competências: SOP 1. Compreender as abstrações de um sistema operacional e operar um sistema operacional Unix/Linux como

Leia mais

Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17

Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17 Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17 Curso Presencial de IPv6 Serviços Agenda Motivação Serviços Implementações DNS NTP Servidores HTTP Proxies SMB CIFS ( SAMBA

Leia mais

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Informações de Apoio Configurar Etapa 1. Configurar o agente de usuário da potência de fogo para Único-Sinal-em Etapa 2. Integre o centro

Leia mais

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Network Fundamentals Capítulo 3 1 Aplicações A Interface entre usuário e Rede de Dados A Camada de aplicação provê recursos para enviar e receber dados

Leia mais

Configurar WMI no controlador do domínio do Windows para o CEM

Configurar WMI no controlador do domínio do Windows para o CEM Configurar WMI no controlador do domínio do Windows para o CEM Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Configurar Crie um objeto novo da política do grupo WMI: Configurar a Segurança

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP Redes de Computadores Protocolos TCP/IP Sumário 2! Endereços IP (lógicos) Sub-redes! Endereços Ethernet (físicos)! Conversão de endereços IP/Ethernet! Pacotes IP! Números de portos! Segmentos UDP! Segmentos

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 6

Prof. Marcelo Cunha Parte 6 Prof. Marcelo Cunha Parte 6 www.marcelomachado.com ARP (Address Resolution Protocol) Protocolo responsável por fazer a conversão entre os endereços IPs e os endereços MAC da rede; Exemplo: Em uma rede

Leia mais

Como Permitir a Navegação Usando o NetBIOS Over IP

Como Permitir a Navegação Usando o NetBIOS Over IP Como Permitir a Navegação Usando o NetBIOS Over IP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informações de Apoio Ajuste o nome do grupo de trabalho para ser o Domain

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows.

Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows. AULA 7: Remote Desktop Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows. Ferramentas: Máquina Virtual Windows 2003 Server; Máquina Virtual

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 3 Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Para que ocorra a transmissão de uma informação entre o transmissor

Leia mais

GERENCIADOR DE REDE NTOP

GERENCIADOR DE REDE NTOP GERENCIADOR DE REDE NTOP Anderson Escobar Hammes Rafael Schulte Marcos Pachola Horner Universidade Católica de Pelotas UCPel GERENCIAMENTO DE REDE Gerenciamento de rede é controlar todos os equipamentos

Leia mais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link E1, com 30 canais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link E1, com 30 canais USER MEDIA GATEWAY COM 4 ETHERNET GIGA Principais Características Aplicações Típicas 4 portas de redes Ethernet Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link, com 30 canais por rede IP.

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@ifrn.edu.br Introdução Sistema de monitoramento de rede enterprise open source, com solução de monitoramento distribuído

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Estas etapas preliminares devem ser executadas para todas as impressoras:

Estas etapas preliminares devem ser executadas para todas as impressoras: Windows NT 4.x Este tópico inclui: "Etapas preliminares" na página 3-26 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-26 "Solução de problemas do Windows NT 4.x (TCP/IP)" na página 3-30 Etapas preliminares

Leia mais

Transferência de Arquivo: Protocolo FTP

Transferência de Arquivo: Protocolo FTP Para iniciar uma sessão FTP (File Transfer Protocol) típica e acessar uma conta, o usuário deve fornecer uma identificação e uma senha; Após a identificação o usuário pode realizar operações de transferência

Leia mais

Instalação do MySQL e da ferramenta MySQL- Front

Instalação do MySQL e da ferramenta MySQL- Front Instalação do MySQL e da ferramenta MySQL- Front 1. Introdução Este tutorial irá ensinar passo a passo como instalar o banco de dados totalmente grátis (muito utilizado na web) e também como instalar a

Leia mais

Manual sobre configuração de VPN para acesso completo dos conteúdos digitais fora da rede da Unisul

Manual sobre configuração de VPN para acesso completo dos conteúdos digitais fora da rede da Unisul Manual sobre configuração de VPN para acesso completo dos conteúdos digitais fora da rede da Unisul Configuração de VPN para os sistemas operacionais: Windows 8 Windows 7 Windows X Mac *Atenção: Em caso

Leia mais

Prof. Mizael Cortez Modelo em camadas Arquitetura TCP/IP Modelo ISO/OSI

Prof. Mizael Cortez Modelo em camadas Arquitetura TCP/IP Modelo ISO/OSI Prof. Mizael Cortez everson.cortez@ifrn.edu.br Modelo em camadas Arquitetura TCP/IP Modelo ISO/OSI A Internet é um sistema extremamente complicado e que possui muitos componentes: inúmeras aplicações e

Leia mais

Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF

Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia SDF Manual Sistema de Dimensionamento Cabos e Energia... 1 Inicialização Automática do SDF... 2 Configurações Internet Explorer... 2 Passo 1 - Abra Opções

Leia mais

Requisitos do sistema para o Qlik Sense. Qlik Sense 3.2 Copyright QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Requisitos do sistema para o Qlik Sense. Qlik Sense 3.2 Copyright QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Requisitos do sistema para o Qlik Sense Qlik Sense 3.2 Copyright 1993-2017 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2017 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Informática Básica. Aula 03 Internet e conectividade

Informática Básica. Aula 03 Internet e conectividade Informática Básica Aula 03 Internet e conectividade O Protocolo de comunicação O TCP (Transmission Control Protocol) e o IP (Internet Protocol) são dois protocolos que inspiraram o nome da rede. Eles englobam

Leia mais

Caracterização de Sistemas Distribuídos

Caracterização de Sistemas Distribuídos Caracterização de Sistemas Distribuídos Roteiro Conceitos de Hardware Conceitos de Software Classificação de Flynn Classificação baseada no acesso a memória 2 Conceitos de HW Múltiplas CPUs Diferentes

Leia mais

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação Modelo OSI Marcelo Assunção 10º13 Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina: Redes de Comunicação 2013/2014 Índice Modelo OSI Open System Interconnection (OSI)

Leia mais

Configurando o Cisco Secure ACS for Windows v3.2 com autenticação da máquina PEAP-MS- CHAPv2

Configurando o Cisco Secure ACS for Windows v3.2 com autenticação da máquina PEAP-MS- CHAPv2 Configurando o Cisco Secure ACS for Windows v3.2 com autenticação da máquina PEAP-MS- CHAPv2 Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Material de Suporte Convenções Diagrama de

Leia mais

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT MOTIVAÇÃO PARA O ENDEREÇAMENTO IP PRIVADO Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE 1 WSAuto MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SOFTWARE CFC-B 2 INTRODUÇÃO O WSauto é o mais novo sistema de gerenciamento de CFC-B, foi criado pela empresa S MARQUES INFORMÁTICA LTDA ME, e lançado o seu primeiro modulo

Leia mais

Administração dos serviços de redes utilizando linux

Administração dos serviços de redes utilizando linux Administração dos serviços de redes utilizando linux Joao Medeiros joao.fatern@gmail.com Objetivo Apresentar uma visão geral sobre os principais serviços de redes e a instalação e configuração de um servidor

Leia mais

Comunicação de Dados. Arquitecturas

Comunicação de Dados. Arquitecturas Comunicação de Dados Arquitecturas Arquitecturas de Comunicação Definem interacções entre equipamentos e/ou módulos de programas. Podem ser: Arquitecturas abertas Arquitecturas proprietárias Os principais

Leia mais

Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP

Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Laboratório. Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP).

Laboratório. Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP). Laboratório Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP). Objetivo: observar o mecanismo de associação dinâmica de endereços oferecido pelo ARP. Ferramentas a serem utilizadas: ifconfig

Leia mais

Executa em qualquer plataforma que possua o Java (JDK) da Oracle

Executa em qualquer plataforma que possua o Java (JDK) da Oracle Recurso Benefícios Multiplataforma Executa em qualquer plataforma que possua o Java (JDK) da Oracle Utiliza base de dados Oracle, Microsoft SQL ou MySql Utiliza os principais bancos de dados de mercado

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º. Ementa

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º. Ementa Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º Ementa PLANO DE ENSINO Contexto e aspectos gerais de redes de computadores: hardware e software de rede, modelos de referência. Camada

Leia mais

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO Endereçamento e Nomes Dispositivos de rede possuem ambos um Nome e um Endereço atribuídos a eles; Nomes são independentes de localidade e se

Leia mais

Requisitos do sistema para o Qlik Sense. Qlik Sense 3.1 Copyright QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Requisitos do sistema para o Qlik Sense. Qlik Sense 3.1 Copyright QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Requisitos do sistema para o Qlik Sense Qlik Sense 3.1 Copyright 1993-2016 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2016 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Leia mais

REVISÃO - Questões de Redes em Concursos. Semestre: 2 Bimestre:2 Data: / / 2013

REVISÃO - Questões de Redes em Concursos. Semestre: 2 Bimestre:2 Data: / / 2013 Redes de Computadores REVISÃO - Questões de Redes em Concursos Semestre: 2 Bimestre:2 Data: / / 2013 Disciplina: Redes de Computadores Professor: Jéfer Benedett Dörr Q234360 Prova: AOCP - 2012 - BRDE -

Leia mais

Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink

Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink Documentação Técnica N. 0073/10 Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink Histórico de Alterações Revisão Data Autor Principais Alterações 3 27/07/2010 Marcilio Machado Criação do Documento 27/07/2010

Leia mais

ANEXO VII Perfil para futuros concursos de TI da UNIFESP

ANEXO VII Perfil para futuros concursos de TI da UNIFESP ANEXO VII Perfil para futuros concursos de TI da UNIFESP Proposição de perfil para futuros concursos de TI da UNIFESP (ainda não foi utilizado) 174 Perfil para futuros concursos de TI da UNIFESP 1º. Cargo:

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS DO MICROSOFT SQL SERVER

ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS DO MICROSOFT SQL SERVER 20462 - ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS DO MICROSOFT SQL SERVER CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Estrutura de tópicos do curso Módulo 1: Introdução à administração de banco de dados do SQL Server 2014 Este módulo

Leia mais

SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19

SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19 Graduação Tecnologia em Redes Computadores SEGURANÇA APLICADA MATERIAL 19 Prof. Luís Mateus da Silva Matos TRIPLE CCIE # 17528 (R&S, SP, SECURITY) CCNA, CCDA, CCNP, DCNIS CCDP, MCP, MCP+Internet, MCSE

Leia mais

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite Protocolos e Arquiteturas de Thiago Leite As redes são organizadas em camadas Forma de reduzir a complexidade Um conjunto de camadas forma uma pilha A função de cada camada da

Leia mais

PN7320. Power Over the NET de 20 portas (unidade de distribuição de energia PDU)

PN7320. Power Over the NET de 20 portas (unidade de distribuição de energia PDU) PN7320 Power Over the NET de 20 portas (unidade de distribuição de energia PDU) A PN7320 Power Over the NET da ALTUSEN é uma unidade de distribuição de energia (PDU), que oferece controle a nível de tomada

Leia mais

Firewalls Reginaldo Campos 1

Firewalls Reginaldo Campos 1 Firewalls Reginaldo Campos 1 Roteiro Introdução Características do Firewall Tipo de Firewall Filtro de Pacotes Servidores Proxy Tipos avançados de Firewall Bastion Host Firewalls híbridos 2 Roteiro (cont)

Leia mais

Solução em AntiSpam em Nuvem. Filtre mais de 99,98% dos s indesejados!

Solução em AntiSpam em Nuvem. Filtre mais de 99,98% dos  s indesejados! BluePex Security Mail - ANTISPAM Especificações Técnicas Mínimas Solução para antispam Fabricante A BluePex, empresa brasileira de controle e segurança da informação é a fabricante da solução em Antispam.

Leia mais

Guia Rápido Aplicativo TecViewer. Compatível com toda linha T1/THK. Obrigado pela preferência!

Guia Rápido Aplicativo TecViewer. Compatível com toda linha T1/THK. Obrigado pela preferência! Guia Rápido Aplicativo TecViewer Versão 1.0 Compatível com toda linha T1/THK Obrigado pela preferência! Tenha certeza de que estamos sempre trabalhando com empenho para entregar a você equipamentos e serviços

Leia mais

Instruções importantes de segurança

Instruções importantes de segurança Manual do Usuário Por favor leia o Manual do Usuário cuidadosamente garantindo uma utilização correta deste produto e guarde este manual para uma referencia futura. Instruções importantes de segurança

Leia mais

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP):

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Protocolos da Camada de Rede; Endereços IP (Versão 4); ARP (Address Resolution Protocol); ARP Cache; RARP (Reverse Address Resolution Protocol); ICMP. Protocolos da Camada

Leia mais

Capítulo 4: Camada de rede

Capítulo 4: Camada de rede Capítulo 4: Camada de Objetivos do capítulo: entender os princípios por trás dos serviços da camada de : modelos de serviço da camada de repasse versus roteamento como funciona um roteador roteamento (seleção

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores FTP Prof. Thiago Dutra Agenda n Definição de FTP n Características do FTP n Usos Comuns do FTP n Funcionamento do FTP n Mensagens FTP n Códigos de Resposta

Leia mais

Roteamento Prof. Pedro Filho

Roteamento Prof. Pedro Filho Roteamento Prof. Pedro Filho Definição Dispositivo intermediário de rede projetado para realizar switching e roteamento de pacotes O roteador atua apenas na camada 3 (rede) Dentre as tecnologias que podem

Leia mais

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes VPN-Virtual Private Network Anderson Gabriel Introdução Crescimento tecnológico, necessidade de segurança VPNs - Virtual Private Network (Redes

Leia mais

MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP

MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP Aula 2 MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP Curso Técnico em Telecomunicações Convergência de Redes PROGRAMA Modelos de Referência OSI TCP/IP OSI x TCP/IP 2 OSI E A COMUNICAÇÃO POR CARTA 3 HISTÓRIA No Principio

Leia mais

Arquiteturas de Protocolos. Aplicação. Redes. Aplicações cliente-servidor. Aplicações peer-to-peer

Arquiteturas de Protocolos. Aplicação. Redes. Aplicações cliente-servidor. Aplicações peer-to-peer Arquiteturas de Protocolos s Cama de Arquitetura OSI Apresentação Sessão Enlace Físico Arquitetura IEEE LLC MAC Físico Arquitetura Internet Inter-rede Sub- 1 Prof. Sérgio Colcher colcher@inf.puc-rio.br

Leia mais

Netbeans 6.0. Thiago S. Gonzaga. Embaixador da Sun UNESP Rio Preto

Netbeans 6.0. Thiago S. Gonzaga. Embaixador da Sun UNESP Rio Preto Netbeans 6.0 Thiago S. Gonzaga Embaixador da Sun UNESP Rio Preto thi_gonzaga@yahoo.com.br Tópicos O que é Netbeans? O que há de novo no Netbeans 6? Características Demonstrações O que fazer/onde ir O que

Leia mais

Introdução às camadas de transporte e de rede

Introdução às camadas de transporte e de rede capítulo 1 Introdução às camadas de transporte e de rede É por meio da camada de rede que os computadores identificam qual caminho será utilizado para transmissão de dados entre a origem e o destino de

Leia mais

Diagrama Funcional das Informações

Diagrama Funcional das Informações Arquitetura Processo Diagrama Funcional das Informações Produção das Informações Coleta das Informações Gestores Algoritmo de Processamento / Data Loader Decriptografia e descompactação Armazenamento Consumo

Leia mais

Sistemas Operacionais I

Sistemas Operacionais I UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade II - 18/9/2009 Prof. Antonio Carlos Gay Thomé Prof. Aux. Simone Markenson Pech 1 Conceituação Estruturas de Controle Modos de execução do S.O. Estados de um

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 3ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011, 2017 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

Capítulo 4 - Sumário

Capítulo 4 - Sumário 1 Capítulo 4 - Sumário Características do O Datagrama IP (Campos do Cabeçalho) Tamanho do Datagrama, MTU da Rede e Fragmentação 2 Aplicação Telnet HTTP FTP POP3 SMTP DNS DHCP Transporte TCP (Transmission

Leia mais

Protocolo de rede do Cisco Unified Wireless e matriz da porta

Protocolo de rede do Cisco Unified Wireless e matriz da porta re do Cisco Unified Wireless e matriz da porta Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informações Apoio Visão geral da re Informações Relacionadas Introdução Este

Leia mais

Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser)

Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser) Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser) O Internet Explorer 8 foi projetado para facilitar a navegação e a interação com sites na Internet ou na intranet. Sempre que você usa a Internet, ou um software

Leia mais

Pesquise defeitos edição faltante dos seletores da velocidade no IPMA

Pesquise defeitos edição faltante dos seletores da velocidade no IPMA Pesquise defeitos edição faltante dos seletores da velocidade no IPMA Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Problema Solução Informações Relacionadas Introdução

Leia mais

INFORMÁTICA 9 ENCONTRO. PROF PAULO MAXIMO

INFORMÁTICA 9 ENCONTRO. PROF PAULO MAXIMO 9 ENCONTRO PROF PAULO MAXIMO pmaximo@gmail.com 1.Analise a planilha e o gráfico a seguir. Considerando a situação apresentada é correto afirmar que: (a) a média de João foi calculada utilizando a fórmula

Leia mais

Entendendo o Modelo OSI. As 7 camadas

Entendendo o Modelo OSI. As 7 camadas Entendendo o Modelo OSI O Modelo OSI é uma referência de como os dados são transportados de um computador a outro, vindos desde sua camada física até as aplicações (softwares). Ao longo do percurso, os

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP. Hermes Senger DC/UFSCar 2012

Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP. Hermes Senger DC/UFSCar 2012 Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Hermes Senger DC/UFSCar 2012 Nota: Notas de aula do prof. Hélio Crestana Guardia. Objetivos do Curso: Apresentar a arquitetura

Leia mais

Novidades da Plataforma de suporte remoto 3.0

Novidades da Plataforma de suporte remoto 3.0 Novidades Plataforma de suporte remoto do SAP Business One Versão do documento: 1.0 08.10.2012 PÚBLICO Novidades da Plataforma de suporte remoto 3.0 Todos os países Convenções tipográficas Estilo de letra

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO 1 SUMÁRIO REQUISITOS MÍNIMOS... 3 INSTALAÇÃO A PARTIR DO ARQUIVO RPM...4 Download do Arquivo...4 Instalação pela linha de comando...4 Regras de Firewall...4 Acessando o Monsta...5

Leia mais

Troubleshooting Esta seção fornece a informação em como pesquisar defeitos as três edições. As primeiras duas

Troubleshooting Esta seção fornece a informação em como pesquisar defeitos as três edições. As primeiras duas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Problemas Troubleshooting Atrasado ou nenhuma sincronização entre CUC e troca Sincronização atrasada do server de câmbio a CUC Introdução

Leia mais

McAfee epolicy Orchestrator Pre-Installation Auditor 2.0.0

McAfee epolicy Orchestrator Pre-Installation Auditor 2.0.0 Notas de versão McAfee epolicy Orchestrator Pre-Installation Auditor 2.0.0 Para uso com o McAfee epolicy Orchestrator Conteúdo Sobre esta versão Novos recursos Aprimoramentos Problemas resolvidos Visão

Leia mais

Mapa de menus de Recursos

Mapa de menus de Recursos Para ter acesso a todas as opções de Recursos, você deve estar conectado como administrador. Configurações do dispositivo Geral Economia de energia Prontidão inteligente Ativado por trabalho Programado

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Remote Monitoring

Gerência de Redes de Computadores Remote Monitoring Gerência de Redes de Computadores 04 - Remote Monitoring 1 SNMP e MIBs em agentes só permitem analisar valores isolados (nos agentes) Como medir o tráfego em um segmento de rede? tráfego = 137 kbps tráfego

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 11 DoS (Denial of Service) DDoS (Distributed Denial of Service) Prática #4 Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação 1º

Leia mais

Setembro/2015 CFTV IP. Portfólio

Setembro/2015 CFTV IP. Portfólio Setembro/2015 CFTV IP Portfólio CÂMERAS NVRs CÂMERAS CFTV IP VIP CB1M VIP S3020 VIP S3230 VIP E3220 VIP S4000 VIP S4020 VIP S4200 VIP S4220 VIP E4220 Z VIP S5036 VIP E5120 VIP E5120 IR VIP E5212 I VIP

Leia mais

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@academico.ifrn.edu.br Roteiro Introdução Números IPs Interfaces de rede Interface de loopback

Leia mais

TOTVS Utilização dos Aplicativos. Arquitetura e Instalação

TOTVS Utilização dos Aplicativos. Arquitetura e Instalação Arquitetura e Instalação Sumário 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos do Treinamento... 3 1.2 TOTVS Application Server... 3 1.3 TOTVS SmartClient... 4 1.4 TOTVS DbAccess Monitor... 5 2 TOTVS SmartClient

Leia mais

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet.

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet. Proxy ARP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Como o Proxy ARP Funciona? Diagrama de Rede Vantagens do Proxy ARP Desvantagens do Proxy ARP Introdução Este documento

Leia mais

Mapa de menus de Recursos

Mapa de menus de Recursos Para ter acesso a todas as opções de Recursos você precisa efetuar login como administrador. Configurações do dispositivo Inserir senha PagePack Geral Economia de energia Prontidão inteligente Ativado

Leia mais

Colocando um site na Internet

Colocando um site na Internet AULA: Colocando um site na Internet Autoria Web http://docentes.ifrn.edu.br/albalopes alba.lopes@ifrn.edu.br Servidores de Hospedagem Hospedagem de sites é um serviço que possibilita pessoas ou empresas

Leia mais

INTERNET. A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial.

INTERNET. A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial. INTERNET A figura mostra os inúmeros backbones existentes. São cabos de conexão de altíssima largura de banda que unem o planeta em uma rede mundial. DNS (Domain Name System) Sistema de Nome de Domínio

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com Arquitetura TCP/IP Exercícios AULA 08 1 SERVIÇO UNIVERSAL SISTEMA TELEFÔNICO Comunicação entre

Leia mais

LÉO MATOS INFORMÁTICA - SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS

LÉO MATOS INFORMÁTICA - SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS LÉO MATOS INFORMÁTICA - SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS 1. CONCEITO É um sistema operacional proprietário do tipo Payware (Comercial) da Empresa Microsoft Corporation. 1.1 CARACTERÍSTICAS a) Multitarefas e

Leia mais

Aplicações Multimídia sobre Redes

Aplicações Multimídia sobre Redes Redes Multimídia 2016.2 Aplicações Multimídia sobre Redes Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.4T Redes Multimídia Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Aplicações multimídia

Leia mais

Capítulo 11 Sumário. Serviço de Correio Eletrônico - SMTP e POP3. Serviço de Páginas - Protocolo HTTP, Linguagem HTML

Capítulo 11 Sumário. Serviço de Correio Eletrônico - SMTP e POP3. Serviço de Páginas - Protocolo HTTP, Linguagem HTML 1 Capítulo 11 Sumário Serviço de Nomes de Domínios DNS Serviço de Acesso Remoto - TELNET Serviço de Correio Eletrônico - SMTP e POP3 Serviço de Páginas - Protocolo HTTP, Linguagem HTML Serviço de Transferência

Leia mais

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos. Componentes Utilizados

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos. Componentes Utilizados Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Configuração alternativa SCE da corrente Instale ou promova SCOS e PQI Promova SCOS e PQI com GUI Promova SCOS com CLI Promova PQI com

Leia mais

INFORMÁTICA. É correto o que consta APENAS em a) I. b) II. c) III. d) I e III. e) II e III.

INFORMÁTICA. É correto o que consta APENAS em a) I. b) II. c) III. d) I e III. e) II e III. INFORMÁTICA 01. Para que computadores pessoais (PC) possam funcionar, é necessário que eles estejam dotados de recursos tanto de hardware como de software. A esse respeito é correto afirmar que a) a Unidade

Leia mais

Introdução a Tecnologia da Informação

Introdução a Tecnologia da Informação Introdução a Tecnologia da Informação Informática Básica Software de apresentação Prof. Jonatas Bastos Power Point p Faz parte do pacote Microsoft Office; p Software com muitos recursos para construção

Leia mais

ASA 7.x/PIX 6.x e acima: Aberto/bloco o exemplo de configuração das portas

ASA 7.x/PIX 6.x e acima: Aberto/bloco o exemplo de configuração das portas ASA 7.x/PIX 6.x e acima: Aberto/bloco o exemplo de configuração das portas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Produtos Relacionados Convenções Configurar Diagrama de Rede

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML

Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML 1 Manual de instalação, configuração e utilização do Enviador XML 1. Conceitos e termos importantes XML Empresarial: é um sistema web (roda

Leia mais

Este documento é aplicável a toda a plataforma que executar a versão 4.0 do Windows NT.

Este documento é aplicável a toda a plataforma que executar a versão 4.0 do Windows NT. Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Determine que interrupções são usadas Instalar os drivers Informações Relacionadas Introdução O wizard de instalação do Cisco

Leia mais