UNIVERSIDADE GAMA FILHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE GAMA FILHO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE GAMA FILHO Renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Filoso fia, com áreas de concentração em Ética e Filosofia dos Valores, em nível de mestrado e em Pensamento Filosófico Brasileiro e Português em níveis de mestrado e doutorado. Luciano José Cabral Duarte I - RELATÓRIO O Reitor da Universidade Gama Filho encaminhou ao CFE o pedido de renovação de credenciamento do curso de pós-gra duação em Filosofia, com ãreas de concentração em Ética e Filoso fia dos Valores, em nível de mestrado e em Pensamento Luso-Brasi leiro, em níveis de mestrado e doutorado. O processo encontra-se instruído com os relatórios da instituição, da CAPES e da Comissão Verificadora, sendo esta última composta pelos professores Dr. Nelson Gonçalves Gomes, da UnB, Dr. Miguel Spinelli, da UFMS e Dr. João Paulo Monteiro, da USP. O curso de pós-graduação em Filosofia, em nível de mestrado, iniciou suas atividades em 1976, oferecendo as áreas de Filosofia da Ciência e Ética e Filosofia dos Valores, tendo sido desta forma credenciado pelo Conselho Federal de Educação, atra vés do Parecer nº 7.664/78, de 14 de dezembro de Em 1979, passou a ser oferecida uma nova área, denominada "Pensamento Lu so-brasileiro", em níveis de mestrado e doutorado, credenciada, também, pelo CFE (Par.165/82, de 30 de março de 1982). Em 1983, foi desativada a área de Filosofia da Ciência. Entretanto, embo ra a interessada nao peça a renovação do credenciamento dessa

2 área, solicita a este Conselho que, em virtude de seus direitos adqui ridos, os alunos já matriculados na área possam ser levados até a con clusão de seu curso. Estes alunos são em número de 15, dos quais 06 completaram todos os créditos, 3 estarão completando os créditos no final de 1983, 2 terminariam normalmente os créditos no 1º período de 1984, 01 completará 13 créditos no final deste segundo período de 83, 01 com 6 créditos adquiridos, trancou matricula e 2 que, no final des te período, só terão feito o Seminário de Nivelamento, deverão ser transferidos. Tendo em vista as várias sugestões apontadas pela Comissão Verificadora em seu relatório, este Relator baixou o proces so em diligência pelo DC nº 281/84 para que a instituição contratasse pelo menos mais um docente em tempo integral e algum ou alguns em de dicação exclusiva; atualizasse e complementasse o acervo de revistas filosóficas; promovesse a remodelação do nivelamento, dando mais ênfa se ao estudo dos grandes clássicos da história da filosofia e aumentas se a oferta de disciplinas eletivas em ambas as áreas e níveis, prin cipalmente no doutorado. O último item da diligência solicitava à ins tituição explicitar no título do curso que a área de concentração em Pensamento Luso-Brasileiro passaria a se denominar "Pensamento Filosó fico Luso-Brasileiro". A instituição cumpriu todos os itens a cima: contratou os professores Dr. Ubiratan Borges de Macedo e a Pro fessora Vera Rudge Werneck, respectivamente com os regimes de 40 e 20 horas. O atual corpo docente, desta forma, está composto de 12 profes sores permanentes, todos doutores e conta com a colaboração de 4 pro fessores participantes no mestrado, sendo 1 doutor em Educação, 2 mes três (1 em Filosofia e 1 em Fundamentos da Educação) e 1 especialista em Ciência Política, todos trabalhando como horistas. O anexo I contêm a relação de todos os docentes en volvidos no curso, em caráter permanente. Com relação à biblioteca utilizada pelo curso, a Co missão Verificadora ressaltou a sua excelência, com ressalvas apenas no que tange aos periódicos, falha esta já sanada pela instituição ao apresentar, anexo ao cumprimento da diligência, cópia dos pedidos de assinaturas e das notas fiscais correspondentes, referentes a 1984 e do pedido, já aprovado, de assinaturas referentes a 1985, no total de 19 títulos. A instituição esclarece ainda que acaba de ser aprovada a assinatura das revistas alemãs: Philosophische Rundschau (editada em

3 Tubingen) e Philosophisches Jahrbuch (editada em Freiburg e Munique). Quanto à remodelação do nivelamento, dando mais ên fase ao estudo dos grandes clássicos da história da filosofia, a inte ressada assim informa: "Em atendimento a esta exigência, o seminário de ni velamento será de dois semestres dando a ênfase requerida ao estudo e à leitura dos grandes clássicos da história da filosofia: - Platão e Aristóteles, para Filosofia Antiga (60 horas-aula) e Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, para Filosofia Medieval (45 horas-aula); - Descartes, Kant e Hegel, para a Filosofia Moderna (60 horas aula) e Husserl e Wittgenstein, para a Filosofia Contemporâ nea (45 horas-aula). A aprovação no seminário será pré-requisito para a inscrição nas disciplinas especificas (obrigatórias e eletivas) da pós-graduação em Filosofia. Só poderão ser cursadas concomitantemente ao seminário as disciplinas: Estudo de Problemas Brasileiros, Didáti ca do Ensino Superior e Investigação Filosófica." A estrutura curricular foi reorganizada, dando mais realce as disciplinas eletivas, como se pode verificar no anexo II a este parecer. A contratação dos professores Ubiratan Borges e Vera Rudge vai permitir,a cada semestre, uma oferta maior de disciplinas; os mesmos deverão ser regentes de três disciplinas eletivas (O Pensa mento Liberal no Brasil, O Tradicionalismo no Brasil - seminários ele tivos do curso de Doutorado-; Ética e Política, disciplina eletiva da área de Ética e Filosofia dos Valores) e duas disciplinas eletivas do curso de mestrado (Filosofia da Cultura, da área de Ética; Filosofia e História das Ideias Educacionais no Brasil, da área de Pensamento Lu so-brasileiro). A instituição esclareceu, ainda, que no segundo se mestre de 1984 foi criada a disciplina eletiva para as duas áreas Tó picos Especiais de Filosofia da Lógica, ministrada pelo Prof. Newton L Sucupira, abangendo: A teoria das Categorias em Aristóteles, Kant, Hegel, Hartmann. Os alunos do doutorado frequentaram também esta dis ciplina a título de disciplina do domínio conexo. Quanto ao último item da diligência, a interessada esclarece que no relatório da CAPES, referente ao ano de 1985, já foi indicado que, nos dois níveis(mestrado e Doutorado), a área de Pensa

4 mento Luso-Brasileiro passou a denominar-se "área de Pensamento Filo sófico Luso-Brasileiro". Conforme o relatório dos Técnicos da CAPES, no ano de 1983, integrantes do corpo docente publicaram 01 livro, 12 artigos em periódicos nacionais, 10 publicações em anais de congressos, sendo 09 internacionais e 67 outros trabalhos de interesse para a área. Fo ram, também,publicados 74 trabalhos considerados como produção técnica. No ano de 1983, ainda, foram titulados 5 mestres e 3 doutores, estimando-se o tempo médio de titulação para o mestrado em 50 meses e para o doutorado, em 41 meses. No final de dezembro do mes mo ano, o curso contava com 77 alunos, dos quais 47 do mestrado e 30 do doutorado. Dentre os primeiros, 27 apenas cursavam disciplinas, 15 somente elaboravam dissertações e 05 se encontravam com a matrícula trancada. Dentre os doutorandos, 13 cursavam disciplinas e elaboravam tese simultaneamente, 13 somente elaboravam tese e 4 se encontravam com a matrícula trancada. A Comissão recomenda ao programa, no final de seu relatório "re examinar e redefinir, de fato, o regime de trabalho do corpo docente, elevando a disponibilidade de professores em Tempo Integral". Insere, na faixa de conceito "C" o curso tanto para o mestrado como para doutorado. anexo III a este parecer. II - VOTO DO RELATOR As linhas de pesquisa, em nº de 10, se encontram no Diante do exposto, o Relator é de parecer favorável à renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Filosofia, com áreas de concentração em Ética e Filosofia dos Valores, em nível de mestrado e em Pensamento Filosófico Brasileiro e Português em níveis de mestrado e doutorado, pelo prazo de 5 (cinco) anos ministrado pela UGF. Quanto à decisão da mantenedora de desativar a área de concentração em Filosofia da Ciência, credenciada pelo Parecer nº 7.664/78, o Relator está de acordo, com a condição de que os alunos já matriculados nesta área, sejam levados à conclusão de seu curso. III - CONCLUSÃO DA CÂMARA to do Relator. A Câmara de Ensino Superior, 2º Grupo, aprova o vo Sala das Sessões, em 26 de fevereiro de 1985 o

5 Anexo I - Corpo Docente a) Professores Permanentes Nome REG TIT TRB 01- Antonio Ferreira Paim 20 hs Do 02- Tarcísio Meireles Padilha 20 hs Do 03- Zenilda Lopes Siqueira 20 hs Do 04- Paul Albert Simon 20 hs Do 05- Flávio B. Siebeneichler 20 hs Do 06- Oswaldo Chateaubriand Filho 20 hs Do 07- Alino Lorenzon 20 hs Do 08- Anna Maria Moos Rodrigues 40 hs Do 09- Eduardo S.A. de Soveral 40 hs Do 10- Ricardo Velez Rodrigues 40 hs Do 11- Ubiratan Borges de Macedo 40 hs Do 12- Vera Rudge Werneck 20 hs Do

6 Disciplinas do curso de Mestrado. Disciplina do Mestrado em Ética e Filosofia dos Valores Disciplinas Obrigatórias FIL Gnoseologia e Ontologia dos Valores FIL Ética, Ideologia e Teoria dos Valores FIL Filosofia das Ciências Humanas e Sociais Disciplinas Eletivas FIL Antropologia Filosófica FIL Filosofia da Cultura FIL História da Ética FIL Ética do Desenvolvimento FIL Filosofia da Religião FIL Filosofia Político-Social FIL Filosofia e Análise do Comportamento Humano FIL Filosofia da História FIL Fundamentação da Moral nas Culturas Portuguesa e Brasileira FIL Tópicos Especiais de Filosofia da Lógica FIL Ética e Política Disciplinas do Domínio Conexo (*) FIL História da Filosofia no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Educacio nais no Brasil FIL Filosofia e História das Idéias Sociais no Brasil FIL Filosofia e História das Idéias Antropo lógicas no Brasil FIL Filosofia e História das Idéias Políti cas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Estéti cas no Brasil

7 FIL Filosofia e Historia das Ideias Estéticas em Portugal (*) Além das disciplinas indicadas, poderá ser disci plina do Domínio Conexo toda disciplina de outra à rea ou de um outro Curso de Põs-Graduação credencia do, que conforme o parecer do Orientador acadêmico e com a aprovação do Coordenador Geral será do in teresse depura aluno do curso. Disciplinas do Mestrado em Pensamento Filosófico Luso-Brasileiro Disciplinas Obrigatórias FIL Historia da Filosofia no Brasil I FIL Historia da Filosofia no Brasil II FIL História da Filosofia em Portugal Disciplinas Eletivas FIL Filosofia Político-Social FIL Filosofia e Análise do Comportamento Humano FIL Filosofia da História FIL Filosofia e História das Idéias Educacionais no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Sociais no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Antropológicas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Políticas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Políticas em Portu gal FIL Filosofia e História das Ideias Estéticas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Estéticas em Portu gal (3 crédtios) FIL Fundamentação da Moral nas Culturas Portuguesa e Brasileira FIL Tópicos Especiais de Filosofia da Lógica Disciplinas de Domínio Conexo (*) FIL Antropologia Filosófica FIL Filosofia da Cultura FIL História da Ética

8 Disciplinas do curso de Mestrado. Disciplina do Mestrado em Ética e Filosofia dos Valores Disciplinas Obrigatórias FIL Gnoseologia e Ontologia dos Valores FIL Ética, Ideologia e Teoria dos Valores FIL Filosofia das Ciências Humanas e Sociais Disciplinas Eletivas FIL Antropologia Filosófica FIL Filosofia da Cultura FIL História da Ética FIL Ética do Desenvolvimento FIL Filosofia da Religião FIL Filosofia Político-Social FIL Filosofia e Análise do Comportamento Humano FIL Filosofia da História FIL Fundamentação da Moral nas Culturas Portuguesa e Brasileira FIL Tópicos Especiais de Filosofia da Lógica FIL Ética e Política Disciplinas do Domínio Conexo (*) FIL História da Filosofia no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Educacio nais no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Sociais no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Antropo lógicas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Políti cas no Brasil FIL Filosofia e História das Ideias Estéti cas no Brasil

9 Anexo III - Linhas de Pesquisa Temas de Filosofia Portuguesa O Pensamento Filosófico de Sampaio Bruno Filosofia Portuguesa e Brasileira nos Séculos XIX e XX O Estudo do Tradicionalismo História do Pensamento Luso-Brasileiro Os Problemas do Pensamento Português no Século XIX Pensamento Politico em Portugal e no Brasil nos Séculos XIX e XX Estado Luso-Brasileiro como Estado Patrimonial Crítica do Culturalismo do Marxismo no Pensamento Brasileiro Filosofia das Linguagens

10 IV - DECISÃO DO PLENÁRIO O Plenário do Conselho Federal de Educação aprovou, por unanimidade, a Conclusão da Câmara. Sala Barretto Filho, em 17 de 02 de 1985

Recredenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em nível de mestrado.

Recredenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em nível de mestrado. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Recredenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em nível de mestrado. ARNALDO NISKIER I - RELATÓRIO 0 Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro solicita

Leia mais

A primeira delas tem como objetivos uma formação básica em Antropologia Social e orientar a elaboração do projeto de pesquisa que conduzira à

A primeira delas tem como objetivos uma formação básica em Antropologia Social e orientar a elaboração do projeto de pesquisa que conduzira à INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UF SP ASSUNTO RENOVAÇÃO DE CREDENCIAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL Nível de Mestrado. RELATOR: SR.CONS. Layrton Borges

Leia mais

Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo

Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo SOCIEDADE CIVIL ATENEU BRASIL Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo ARNALDO NISTEIER I - RELATÓRIO O Diretor-Presidente da

Leia mais

Credenciamento do Curso de Comunicação de Comunicação Social, a nível de mestrado.

Credenciamento do Curso de Comunicação de Comunicação Social, a nível de mestrado. INSTITUTO METODISTA DE ENSINO SUPERIOR Credenciamento do Curso de Comunicação de Comunicação Social, a nível de mestrado. Arnaldo Niskier 1 RELATÓRIO 0 curso de pós-graduação em Comunicação Social, em

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE OLINDA. Reconhecimento dos cursos de Pedagogia, Ciências, Le trás, Geografia e História. Zilma Gomes Parente de Barros

FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE OLINDA. Reconhecimento dos cursos de Pedagogia, Ciências, Le trás, Geografia e História. Zilma Gomes Parente de Barros FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE OLINDA Reconhecimento dos cursos de Pedagogia, Ciências, Le trás, Geografia e História Zilma Gomes Parente de Barros O Presidente da Fundação de Ensino Superior de Olinda

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR. Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR. Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. EURIDES BRITO DA SILVA O Diretor de Ensino da Fundação Educacional do Al

Leia mais

ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS

ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Renovação do credenciamento do curso de pós-graduação em Edu cação, nas áreas de Ensino, Planejamento da Educação e Psicologia Educacional» em nivel de mestrado,

Leia mais

Credenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em ni vel

Credenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em ni vel UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS-UNICAMP Credenciamento do curso de pós-graduação em Sociologia, em ni vel de mestrado. I - RELATÓRIO O Reitor da UNICAMP - Campinas, SP, através do Of.GR n 520/81, encaminhou

Leia mais

Renovação de Credenciamento do curso de pós-graduação em Economia (Mestrado e Doutorado).

Renovação de Credenciamento do curso de pós-graduação em Economia (Mestrado e Doutorado). UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Renovação de Credenciamento do curso de pós-graduação em Economia (Mestrado e Doutorado). Arnaldo Niskier 1 - RELATÓRIO O curso de pós-graduação em Economia nas áreas de Teoria

Leia mais

ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA SP. Renovação de credenciamento do curso de Pós-graduação em Medicina -

ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA SP. Renovação de credenciamento do curso de Pós-graduação em Medicina - ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA SP Renovação de credenciamento do curso de Pós-graduação em Medicina - área de concentração Cardiologia, níveis de Mestrado e Doutorado João Paulo do Valle Mendes 0 ilustre

Leia mais

Universidade Estadual d Campinas/UNICAMP SP

Universidade Estadual d Campinas/UNICAMP SP Universidade Estadual d Campinas/UNICAMP SP Renovação de Credenciamento do Curso de Pos-Graduação em Engenharia Elétrica, em níveis de Mestrado e Doutorado Nilson Paulo I - RELATORIO 0 curso de pós-graduação

Leia mais

Reconhecimento do título de doutor, obtido na Escola de Enfermagem. da Universidade de São Paulo de acordo com o Parecer n 77/69

Reconhecimento do título de doutor, obtido na Escola de Enfermagem. da Universidade de São Paulo de acordo com o Parecer n 77/69 MARIANNA AUGUSTO Reconhecimento do título de doutor, obtido na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo de acordo com o Parecer n 77/69 do CFE. João Paulo do Valle Mendes A professora Marianna

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH. Título I - Natureza e Objetivos do Curso

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH. Título I - Natureza e Objetivos do Curso REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HUMANA - PPGNH Título I - Natureza e Objetivos do Curso Art. 1º O Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana PPGNH, composto pelos cursos de mestrado

Leia mais

Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Histologia,a nível de mestrado. Virgínio Cindido Tosta de Souza

Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Histologia,a nível de mestrado. Virgínio Cindido Tosta de Souza Escola Paulista de Medicina Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Histologia,a nível de mestrado. Virgínio Cindido Tosta de Souza 0 curso de pos-graduação em Histologia a nível de mes

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO nº 026 / 94 Aprova o Regulamento Específico do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis em Nível de Mestrado, com área de Concentração em Contabilidade Financeira, Contabilidade Gerencial

Leia mais

Pe. Antonio Geraldo Amaral Rosa S.J.

Pe. Antonio Geraldo Amaral Rosa S.J. SOCIEDADE CAMPINEIRA DE EDUCAÇÃO E INSTRUÇÃO credenciamento de curso de Pós-Graduação em Filosotia, com Sreas de concentração em Filosofia Social e Filosofia da Educação em nível de mestrado, ministrado

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA

ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA Autorização do curso de Ciências - habilitação em Ma temática - Licenciatura Plena para funcionar na Faculdade de Ci ências, novo estabelecimento de ensino

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC O curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia/Química da Universidade Federal do ABC (UFABC) está

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO 1NTERESSADO/MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DA BAHIA UF BA ASSUNTO Aprovação de docentes para pós-graduação "Lato sensu área de Desenvolvimento

Leia mais

1 - Corpo Docente Titulação: "Adequada" Tempo de Dedicação: "Bom" Concentração na Área: "Regular" Dependência de Visitantes: "Não Depende"

1 - Corpo Docente Titulação: Adequada Tempo de Dedicação: Bom Concentração na Área: Regular Dependência de Visitantes: Não Depende UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Credenciamento do curso de pós-graduação, em nível de Mestrado, em Estruturas Ambientais Urbanas, da Faculdade de Arquítetura e Urbanismo Jucundino da Silva Furtado Face ao pedido

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS. Plenificação do Curso de Letras. Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 12/11/87.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS. Plenificação do Curso de Letras. Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 12/11/87. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS MG Plenificação do Curso de Letras Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 CESu 1º Grupo 12/11/87 23018.001977/86-12 O Presidente da Fundação Educacional Monsenhor

Leia mais

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1

ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1 ORIENTAÇÃO AOS ALUNOS DE TURMAS ANTERIORES 2008.1 1.- Objetivos do Curso de Mestrado: a. Formação de professores para o magistério superior; b. Formação de pesquisadores; c. Capacitação para o exercício

Leia mais

CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO:

CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO: SÚMULA DA 34ª REUNIÃO DA CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 19.10.2005 E APROVADA NA 392ª REUNIÃO DO CONSUN, REALIZADA EM 19.10.2005 INÍCIO: 08:00 hs. - ENCERRAMENTO: 9:00 hs. CÂMARA DE PESQUISA

Leia mais

Mudança de denominação da Faculdade Educacional "Osório Campos" para "Faculdade da Ilha". Fernando Gay da Fonseca

Mudança de denominação da Faculdade Educacional Osório Campos para Faculdade da Ilha. Fernando Gay da Fonseca SOCIEDADE EDUCACIONAL CAMPOS SALGADO RJ Mudança de denominação da Faculdade Educacional "Osório Campos" para "Faculdade da Ilha". SR. CONS. Fernando Gay da Fonseca 0 Presidente da Sociedade Educacional

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I 1 REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I DO OBJETIVO E DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1.º - Este regimento estabelece as normas

Leia mais

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (Regimento aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fiocruz em 28/08/2008) 1. Dos Objetivos 1.1. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) oferece programas de pós-graduação

Leia mais

FUNDAÇÃO ALTO URUGUAI PARA A PESQUISA E O ENSINO SUPERIOR. Autorização para o curso em Regime Intensivo de Férias, por um novo período de 5 anos.

FUNDAÇÃO ALTO URUGUAI PARA A PESQUISA E O ENSINO SUPERIOR. Autorização para o curso em Regime Intensivo de Férias, por um novo período de 5 anos. FUNDAÇÃO ALTO URUGUAI PARA A PESQUISA E O ENSINO SUPERIOR Autorização para o curso em Regime Intensivo de Férias, por um novo período de 5 anos. ANNA BERNARDES DA SILVEIRA ROCHA O Presidente da Fundação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 15/6/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 541, publicada no D.O.U. de 15/6/2009, Seção 1, Pág. 14. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC UFABC. TÍTULO I Dos Objetivos

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC UFABC. TÍTULO I Dos Objetivos Regimento REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC UFABC TÍTULO I Dos Objetivos Art. 1º - As atividades dos Cursos de Pós-Graduação abrangem estudos e trabalhos de formação

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa

Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS RJ Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa 1 - RELATÓRIO 01. 0 PEDIDO: A Reitora da Universidade Católica de Petrópolis encaminha

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA M I N I S T É R I O DA EDUCAÇÃO CONSELHO F E D E R A L DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA UF CE ASSUNTO: Credenciamento do curso de pos-graduação em Engenharia Civil, com

Leia mais

João Paulo do Valle Mendes

João Paulo do Valle Mendes UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Sistemas e Computação, doravante denominado Informática, com áreas de concentração em Ciências da Computação, em

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE INTERESSADO/MANTENEDORA SOCIEDADE RIOPRETENSE DE ENSINO SUPERIOR UF SP ASSUNTO Autorização (execução de projeto) para funcionamento do curso de Arquitetura e

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Centro Universitário Capital (UNICAPITAL) UF: SP ASSUNTO: Convalidação de estudo e validade nacional de título,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO 2010 2 Os artigos que seguem neste Regimento referem-se ao Programa

Leia mais

Credenciamento do curso de Odontologia, área de concentração. Bases Gerais Farmacológicas para Terapia. João Paulo do Valle Mendes

Credenciamento do curso de Odontologia, área de concentração. Bases Gerais Farmacológicas para Terapia. João Paulo do Valle Mendes UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS SP Credenciamento do curso de Odontologia, área de concentração Bases Gerais Farmacológicas para Terapia Medicamentosa, am níveis de mestrado e doutorado. 1 - RELATORIO

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ M I NI S T É RI O DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UF PR ASSUNTO: Credenciamento do corso de pós-graduação em Ciências Biológicas,

Leia mais

Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Engenharia de Produção nível de Doutorado Concentraçao em Pesquisa Operacional,a nível de doutorado.

Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Engenharia de Produção nível de Doutorado Concentraçao em Pesquisa Operacional,a nível de doutorado. Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Engenharia de Produção nível de Doutorado Concentraçao em Pesquisa Operacional,a nível de doutorado. 0 Sub-Reitor de Ensino para Graduados e Pesquisa da Universidade

Leia mais

1. REGULAMENTO DO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS E INOVAÇÕES AMBIENTAIS MODALIDADE MESTRADO PROFISSIONAL

1. REGULAMENTO DO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS E INOVAÇÕES AMBIENTAIS MODALIDADE MESTRADO PROFISSIONAL 1. REGULAMENTO DO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS E INOVAÇÕES AMBIENTAIS MODALIDADE MESTRADO PROFISSIONAL O Programa de Pós-Graduação em Tecnologias e Inovações Ambientais modalidade mestrado profissional

Leia mais

PARTE A. O CS-CFC elaborará um relatório anual detalhado de suas atividades acadêmicas.

PARTE A. O CS-CFC elaborará um relatório anual detalhado de suas atividades acadêmicas. NORMAS DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS-CBPF/MCT ELABORADAS PELO COMITÊ SUPERVISOR DA COORDENAÇÃO DE FORMAÇÃO CIENTÍFICA E APROVADA NA REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Letras, habilitação de Tradução em Francês, Inglês e Alemão. Zilma Gomes Parente de Barros

Reconhecimento do Curso de Letras, habilitação de Tradução em Francês, Inglês e Alemão. Zilma Gomes Parente de Barros Universidade de Brasília Reconhecimento do Curso de Letras, habilitação de Tradução em Francês, Inglês e Alemão. Zilma Gomes Parente de Barros 0 Reitor da Universidade de Brasília encaminhe a este Conselho

Leia mais

REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008. Fortaleza-Ceará - 2008 -

REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008. Fortaleza-Ceará - 2008 - PÓS-GRADUAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS MESTRADO - DOUTORADO CONCEITO 4 - CAPES REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008 Fortaleza-Ceará

Leia mais

Autorização /Execução do Projeto) de curso de Ciências Contábeis a funcionar na Faculdade de Ciências Econômicas e Contábeis Cândido Rondon.

Autorização /Execução do Projeto) de curso de Ciências Contábeis a funcionar na Faculdade de Ciências Econômicas e Contábeis Cândido Rondon. ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL CÂNDIDO RONDON Autorização /Execução do Projeto) de curso de Ciências Contábeis a funcionar na Faculdade de Ciências Econômicas e Contábeis Cândido Rondon. João Paulo do Valle Mendes

Leia mais

Reconhecimento da habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. ANNA BERNARDES DA SILVEIRA ROCHA

Reconhecimento da habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. ANNA BERNARDES DA SILVEIRA ROCHA FACULDADES CAPITAL Reconhecimento da habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. ANNA BERNARDES DA SILVEIRA ROCHA Trata-se de pedido de reconhecimento da habilitação Supervisão Escolar do Curso

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1. A Comissão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 12/05/2008 (*) Portaria/MEC nº 561, publicada no Diário Oficial da União de 12/05/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Administração, em nivel de mestrado. CESu APROVADO EM: 06/04/94

Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Administração, em nivel de mestrado. CESu APROVADO EM: 06/04/94 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL RS Renovação do credenciamento do curso de pos-graduação em Administração, em nivel de mestrado. SILVINO LOPES

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto.

Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto. SOCIEDADE RIOPRETENSE BE ENSINO SUPERIOR SP Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto. Jucundino da Silva Furtado.

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 001/2011-PPGEd/CE/UFRN Dispõe sobre o processo interno de mudança do nível de Mestrado para o nível de Doutorado no Programa de Pós- Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, Publicado no Diário Oficial da União de 21/12/2006 (*) Portaria/MEC nº 2012, publicada no Diário Oficial da União de 21/12/2006 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

SÚMULA DA 54ª REUNIÃO DA CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 16.11.2006 INÍCIO: 08:30 hs. - ENCERRAMENTO: 12:00 hs.

SÚMULA DA 54ª REUNIÃO DA CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 16.11.2006 INÍCIO: 08:30 hs. - ENCERRAMENTO: 12:00 hs. SÚMULA DA 54ª REUNIÃO DA CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 16.11.2006 INÍCIO: 08:30 hs. - ENCERRAMENTO: 12:00 hs. CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO: 01 - Processo nº 10/2006 Unidade Universitária:

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SENADOR FLAQUER DE SANTO ANDRÉ-SAO PAULO

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SENADOR FLAQUER DE SANTO ANDRÉ-SAO PAULO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SENADOR FLAQUER DE SANTO ANDRÉ-SAO PAULO Plena em Matemática CURSO DE CIÊNCIAS: Conversão, pela via da plenificação da Licenciatura Ernani Bayer I - RELATÓRIO O Instituto de

Leia mais

Credenciamento do curso de Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana, a nível de mestrado e Doutorado. Zilma Gomes Parente de Barros

Credenciamento do curso de Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana, a nível de mestrado e Doutorado. Zilma Gomes Parente de Barros UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Credenciamento do curso de Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana, a nível de mestrado e Doutorado. Zilma Gomes Parente de Barros CESu,19 Grupo O Reitor da

Leia mais

Credenciamento do Curso de Pós-Graduação em Medicina, com área de concentração em Pediatria, em nível de mestrado.

Credenciamento do Curso de Pós-Graduação em Medicina, com área de concentração em Pediatria, em nível de mestrado. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Credenciamento do Curso de Pós-Graduação em Medicina, com área de concentração em Pediatria, em nível de mestrado. Yugo Okida O curso de pós-graduação em Medicina, com área

Leia mais

Credenciamento de curso de Mestrado em Direito, com área de con

Credenciamento de curso de Mestrado em Direito, com área de con Universidade Federal da Bahia Ba Credenciamento de curso de Mestrado em Direito, com área de con centração em Direito Econômico. Caio Tácito 447/86 03/07/86 1 - RELATORIO 23038.000472/85-58 A Universidade

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

Universidade Federal de Rio Grande de Sul

Universidade Federal de Rio Grande de Sul Universidade Federal de Rio Grande de Sul Consulta sobre revalidação "de diploma de curso de especialização expedido por estabelecimentos estrangeiros. 1. RELATÓRIO O Pro-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação

Leia mais

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE RS Autorização para o curso de pós-graduação em Educação, com habilitações em Orientação Educacional e Supervisão Escolar. ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS l - RELATÓRIO 0 Reitor

Leia mais

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Geral da Pós Lato Sensu da Universidade Estadual de Roraima. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E REITOR PRO TEMPORE DA - UERR, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

0 curso de Letras foi autorizado a funcionar, pelo Decreto nº 8.352, de 1 8. 1 1. 4 1 e reconhecido pelo Decreto número 15.583, de 16.05.44.

0 curso de Letras foi autorizado a funcionar, pelo Decreto nº 8.352, de 1 8. 1 1. 4 1 e reconhecido pelo Decreto número 15.583, de 16.05.44. INTERESSADO/MANTENEDORA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS UF SP ASSUNTO: Renovação de reconhecimento dos Cursos de Licenciatura em Letras RELATOR: SR. CONS. ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS 1 -

Leia mais

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA Comitê de Avaliação - Consultores CELSO GIANNETTI LOUREIRO CHAVES - UFRGS (Representante de Área) MARIA HELENA WERNECK - UNIRIO SANDRA REY - UFRGS SONIA GOMES PEREIRA - UFRJ SERGIO COELHO BORGES FARIAS

Leia mais

O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais e,

O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 21/2008/CONEPE Aprova criação do Núcleo de Pós-Graduação e Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA SECRETARIA DOS ÓRGÃOS DELIBERATIVOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA SECRETARIA DOS ÓRGÃOS DELIBERATIVOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA SECRETARIA DOS ÓRGÃOS DELIBERATIVOS DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 62/1999 Aprova o Regulamento e a Estrutura Curricular

Leia mais

1º Anexo a estas Normas haverá um conjunto de Resoluções de caráter transitório que legislarão sobre assuntos específicos do Programa em Astronomia.

1º Anexo a estas Normas haverá um conjunto de Resoluções de caráter transitório que legislarão sobre assuntos específicos do Programa em Astronomia. NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTRONOMIA DO ON Capítulo 1 Das disposições gerais Capítulo 2 Da constituição do Corpo Docente Capítulo 3 Da orientação do aluno Capítulo 4 Da admissão e matrícula

Leia mais

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL PRESIDENTE KENNEDY Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. SR. CONS. Yugo Okida CESu 1 - RELATÓRIO A Associação Educacional

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA INSTITUTO METODISTA DE ENSINO SUPERIOR UF SP ASSUNTO: Recredenciamento do curso de pós-graduação em Comunicação Social, com área

Leia mais

CENTRO PASTORIAL EDUCACIONAL E ASSISTENCIAL DOM CARLOS

CENTRO PASTORIAL EDUCACIONAL E ASSISTENCIAL DOM CARLOS CENTRO PASTORIAL EDUCACIONAL E ASSISTENCIAL DOM CARLOS Transferência de vagas do Curso de Letras - Português - Inglês e respectivas Literaturas para outro município. MARGARIDA Mª R. BARROS P. LEAL 1-RELATÓRIO

Leia mais

Aprovação de Projeto de Curso de Especializaçao(Pós-graduacão "Lato Sen su") em Biologia Geral nos termos da Res 12/83

Aprovação de Projeto de Curso de Especializaçao(Pós-graduacão Lato Sen su) em Biologia Geral nos termos da Res 12/83 INTERESSADO/MANTENEDORA FACULDADES DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO ABC UF SP ASSUNTO - Aprovação de Projeto de Curso de Especializaçao(Pós-graduacão "Lato Sen su") em Biologia Geral nos termos da Res 12/83 RELATOR:

Leia mais

APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/06/2005 PARECER CEE/PE Nº 36/2005-CES

APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/06/2005 PARECER CEE/PE Nº 36/2005-CES INTERESSADA: UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO/UPE FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE PETROLINA ASSUNTO : RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LÍNGUA INGLESA E SUAS LITERATURAS RELATORA : CONSELHEIRA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM

Leia mais

PROCESSO Nº 102/2004 APROVADO PELO PLENÁRIO EM 21/09/2004 PARECER CEE/PE Nº 88/2004-CEB I - RELATÓRIO:

PROCESSO Nº 102/2004 APROVADO PELO PLENÁRIO EM 21/09/2004 PARECER CEE/PE Nº 88/2004-CEB I - RELATÓRIO: INTERESSADO: CENTRO GESTÃO TÉCNICA PERNAMBUCO LTDA ASSUNTO : CRENCIAMENTO E AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDA RELATOR : CONSELHEIRO JOSIAS SILVA ALBUQUERQUE PROCESSO 102/2004

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO Título I Dos Objetivos Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

Autorização do Curso (Fase Projeto) de Pedagogia. Pe. ANTONIO GERALDO AMARAL ROSA

Autorização do Curso (Fase Projeto) de Pedagogia. Pe. ANTONIO GERALDO AMARAL ROSA ASSOCIAÇÃO JIPARANAENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA Autorização do Curso (Fase Projeto) de Pedagogia Pe. ANTONIO GERALDO AMARAL ROSA 1 - RELATÓRIO O pleito da interessada foi aprovado na fase da Carta Consulta

Leia mais

Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação

Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação UCRITÉRIOS, REGRAS, PROCEDIMENTOS E DOCUMENTOS Aprovados pelo Colegiado da Pós-Graduação 1. Os alunos cujos orientadores tenham recebido quotas de bolsas individuais do CNPq ou da CAPES, mas que hajam

Leia mais

Autorização (Execução do Projeto) de curso de Ciências Econômicas, a funcionar na Faculdade de Ciências Económicas e Contábeis Cândido Rondon

Autorização (Execução do Projeto) de curso de Ciências Econômicas, a funcionar na Faculdade de Ciências Económicas e Contábeis Cândido Rondon ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL CÂNDIDO RONDON Autorização (Execução do Projeto) de curso de Ciências Econômicas, a funcionar na Faculdade de Ciências Económicas e Contábeis Cândido Rondon João Paulo do Valle Mendes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO I DOS OBJETIVOS E DA ESTRUTURAÇÃO GERAL DO MESTRADO Art.

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 Aprova Regimento do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras Teoria Literária e Crítica da Cultura da UFSJ O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO SUPERIOR

Leia mais

8. Conclusões. A CAPES atribuiu, em sua última avaliação, o conceito "A" para o

8. Conclusões. A CAPES atribuiu, em sua última avaliação, o conceito A para o Instituto Metodista de Ensino Superior. Credenciamento do curso de pós-graduação, nível de Mestrado, em Ciências da Religião, com áreas de concentração em Bíblia, Teologia e Historia e Ciências Sociais

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL - PPGBA I - Objetivos Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal (PPGBA) destina-se a proporcionar aos candidatos portadores

Leia mais

Colegiado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências Veterinárias

Colegiado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências Veterinárias MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS Colegiado do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 137/2006 Processo UERGS nº 1.388/19.50/05.1 RELATÓRIO Reconhece o Curso de Administração

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DO NORDESTE - CAMPINA GRANDE

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DO NORDESTE - CAMPINA GRANDE FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DO NORDESTE - CAMPINA GRANDE REC. DO CURSO DE HISTORIA LICENCIATURA PLENA I - RELATÓRIO O Presidente da Fundação Universidade Regional do Nor deste - FURNE - encaminha ao

Leia mais

José Luitgard de Moura Figueiredo.

José Luitgard de Moura Figueiredo. SOCIEDADE PERNAMBUCANA DE CULTURA E ENSINO Assunto. RECONHECIMENTO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO- HABILITAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO G E R AL. MINISTRADO PELA FACULDADE DE CIÊNCIA HUMA - NAS DE PERNAMBUCO. José

Leia mais

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Curso de Mestrado Profissional em Administração Pública MAP Pós Graduação Stricto Sensu FGV/EBAPE REGULAMENTO TÍTULO

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DE ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA DA UEM Art. 1º O Estágio de Docência no Ensino de Graduação tem como objetivos: I - instrumentalizar o

Leia mais

INTERESSADO/MANTENEDORA. ASSUNTO Convalidação de Estudos realizados no Curso das Faculdades Integradas Itapetininga. CLN

INTERESSADO/MANTENEDORA. ASSUNTO Convalidação de Estudos realizados no Curso das Faculdades Integradas Itapetininga. CLN INTERESSADO/MANTENEDORA ARNO JUNG UF ASSUNTO Convalidação de Estudos realizados no Curso das Faculdades Integradas Itapetininga. de Direito RELATOR: SR. CONS. SILVINO JOAQUIM LOPES NETO PARECER N. CÂMARA

Leia mais

AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO DE AVALIAÇÃO DE 2004

AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO DE AVALIAÇÃO DE 2004 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes Documento de Área: Ciências e Tecnologia de Alimentos AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO AREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Roteiro para apresentação de projetos de cooperação internacional, inclusive seu Plano Operacional. Identificação das Associações Universitárias

Roteiro para apresentação de projetos de cooperação internacional, inclusive seu Plano Operacional. Identificação das Associações Universitárias Roteiro para apresentação de projetos de cooperação internacional, inclusive seu Plano Operacional O objetivo deste roteiro é facilitar a apresentação e a análise das propostas de projetos encaminhadas,

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO À DISCIPLINA ISOLADA 2º semestre de 2015

MANUAL DO CANDIDATO À DISCIPLINA ISOLADA 2º semestre de 2015 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UFPE Mestrado e Doutorado MANUAL DO CANDIDATO À DISCIPLINA ISOLADA 2º semestre de 2015 1. CONDIÇÕES: Poderá se candidatar para cursar disciplinas isoladas, no Programa

Leia mais

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO ARARIPE - AEDA

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO ARARIPE - AEDA MNSTÉRO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO AUTARQUA EDUCACONAL DO ARARPE AEDA Reconhecimento do curso de Licenciatura em Ciências, habilitação Yugo Okida A Autarquia Educacional do Araripe, mantenedora

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 29/1/2002

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 29/1/2002 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 29/1/2002 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 816, publicada no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014.

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. Regulamenta o procedimento de concessão de créditos para as atividades complementares dos alunos dos Cursos de Graduação em Engenharia Industrial Madeireira ingressantes

Leia mais

EDITAL Nº 072/2014. 1.2. O cronograma letivo será desenvolvido, conforme a seguir:

EDITAL Nº 072/2014. 1.2. O cronograma letivo será desenvolvido, conforme a seguir: 1 EDITAL Nº 072/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA (MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA), DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

Leia mais

MESTRADO EM EDUCAÇÃO

MESTRADO EM EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O CURSO 1. Recomendação pela Capes: ofício nº 115-20/2012/CTC/CAAII/CGAA/DAV/ CAPES de 2 de outubro de 2012. 2. Objetivo geral: formar o pesquisador, o docente

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS ESPECÍFICAS DA CPG DA EPUSP

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS ESPECÍFICAS DA CPG DA EPUSP NORMAS ESPECÍFICAS DA CPG DA EPUSP I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO (CPG) A CPG da EPUSP é composta pelos coordenadores dos Programas de (PG) da EPUSP, além da representação discente, e respectivos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE UBERABA REGULAMENTO GERAL DO MESTRADO EM ODONTOLOGIA Título I Da natureza, finalidades e objetivos

UNIVERSIDADE DE UBERABA REGULAMENTO GERAL DO MESTRADO EM ODONTOLOGIA Título I Da natureza, finalidades e objetivos Revisado e aprovado em Reunião do Colegiado em 06/05/2010 Página 1 de 9 UNIVERSIDADE DE UBERABA REGULAMENTO GERAL DO MESTRADO EM ODONTOLOGIA Título I Da natureza, finalidades e objetivos Art. 1 - O NPPO

Leia mais