MANUAL DE TROCADOR DE CALOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE TROCADOR DE CALOR"

Transcrição

1 MANUAL DE TROCADOR DE CALOR INSTALAÇÃO OPERAÇÃO MANUTENÇÃO SUJEITO A ALTERAÇÕES SEM AVISO PRÉVIO Instalador: antes de iniciar a instalação, leia este manual! Consumidor: exija mão de obra especializada e evite problemas devido negligência do instalador! GARANTIA SEU TROCADOR DE CALOR OURO FINO TEM GARANTIA CONTRA DEFEITOS DE FABRICAÇÃO PELO PERÍODO DE 1 ANO PARA O TROCADOR DE CALOR E 2 ANOS PARA O COMPRESSOR, A PARTIR DA DATA DA COMPRA, PODENDO SER SUSPENSA NO CASO DE INSTALAÇÃO INDEVIDA E CONTRÁRIA ÀS ESPECIFICAÇÕES AQUI MOSTRADAS 1

2 ÍNDICE 1. Instruções Gerais Minuta de Garantia Introdução Dados técnicos Dimensões físicas Componentes básicos Instalação hidráulica Motobomba Local de instalação Uso de ionizador ou gerador de cloro Esquema 1: Instalação em piscinas residenciais Esquema 2: Instalação em piscinas poliesportivas Configuração de registros para aquecimento da piscina Configuração de registros para aspiração da piscina Instalação elétrica Cuidados com instalação trifásica Condutores de alimentação Aterramento Identificação dos cabos Disjuntores e dispositivos de proteção residual (DR) Esquema de ligação Painel sinóptico Luz vermelha do botão Liga/Desliga Luz laranja de Temperatura atingida Luz azul de Filtragem Luz verde de Programação Luz vermelha de alerta de Pressão alta Luz vermelha de alerta de Fluxo de água Luz vermelha de alerta de Congelamento Painel de comando Botão Liga/Desliga Display de temperatura Botão Aspirar Botão de Menu Ajuste de Temperatura desejada Ajuste de Temperatura de rearme de aquecimento Ajuste do tempo de filtragem Ajuste do período de silêncio Ajuste de relógio Hardware Placa de Programação Componentes Funcionamento Controle de Temperatura Aspiração Filtragem Período de Silêncio Programação Cuidados básicos Eventuais problemas e quadro sintomático

3 1. INSTRUÇÕES GERAIS Prezado Cliente: A Leitura atenta deste manual é muito importante observando suas instruções de instalação e manutenção que possibilitaram para que possa usufruir ao máximo dos benefícios de seu Trocador de Calor Ouro Fino. O trocador de calor Ouro Fino são produzidas com materiais de alta qualidade, seguem rigorosos controles durante a produção. Contudo para que se tenha uma vida útil longa é indispensável seguir corretamente as instruções descritas neste manual. A Ouro Fino Indústria e Comércio Ltda., não se responsabilizara por falhas e danos provenientes da instalação, transporte, limpeza, manutenção e operação incorreta de seus produtos; os quais são previamente testados e verificados antes da entrega. Bem como não implica em nossa responsabilidade a eventual instalação de acessório não incluso no produto. Mesmo assim é conveniente verificar o produto antes da instalação, pois quaisquer problemas que eventualmente possam ocorrer com os produtos Ouro Fino que não se caracterizam como defeitos ou vícios de fabricação (Material faltante, entrega inadequada) se não for procedida conferência no ato do recebimento, tanto por parte de seus revendedores quanto por parte do consumidor, estarão fora de garantia, principalmente quando a reclamação ocorrer meses após o recebimento. Caso algum defeito de fabricação seja constatado, comunique ao serviço de atendimento ao cliente. 3

4 2. MINUTA DE GARANTIA A OURO FINO Indústria e Comércio Ltda., garante este produto contra qualquer defeito de fabricação pelo prazo de 1 (um) ano para o trocador de calor contado da data da emissão da nota fiscal de compra, desde que obedecidos os critérios técnicos e recomendados para instalação observadas às regras e princípios de hidráulica e elétrica. A presente não inclui o compressor que recebe garantia de 2 (dois) anos dentro das mesmas condições acima estabelecidas. A OURO FINO não se responsabilizará caso a instalação do trocador de calor não tenha sido efetuada dentro dos padrões e normas técnicas ou em conflito com suas recomendações constantes do manual de instalação e uso dos respectivo produto. Toda e qualquer anormalidade verificada no produto ora garantido deve ser encaminhada imediatamente a OURO FINO para que seus técnicos credenciados procedam a exame de constatação. Nenhuma pessoa estranha ou não autorizada pela OURO FINO poderá alterar as condições originais do produto e/ou instalação, sob pena da perda da garantia ora concedida. Em ocorrendo problemas não abrangidos pela presente garantia, ou surgidos após a expiração do prazo de cobertura desta, poderá a OURO FINO, a seu único e exclusivo critério, promover reparos ou consertos, sem com isso ter assumido qualquer responsabilidade pelo fato ou pelo produto, nos termos da legislação em vigor. Anote abaixo estes dados para facilitar quaisquer informações no caso de um eventual uso da garantia do seu trocador de calor Nº da nota fiscal: Nº da ordem de produção: Atendimento ao Cliente Ouro Fino (11) ou Segunda á Sexta (horário comercial) 4

5 3. Introdução Parabéns! Você acaba de adquirir o que há de mais avançado em tecnologia de aquecimento de piscinas. Seu trocador de calor automático e inteligente OURO FINO irá proporcionar-lhe água aquecida na temperatura ideal à sua piscina o ano todo e por muitos anos. O sistema de aquecimento por trocador de calor funciona automaticamente, ele mantém a piscina aquecida em dias frios como também quentes, seu aquecimento é realizado através da compressão de um gás (R22), este uma vez pressionado aquece o condensador onde água da piscina percorre o sentido de entrada (água fria) e saída (água aquecida) nos equipamento fazendo a troca de calor automaticamente. Este é o principal motivo do trocador de calor ser um produto de alta performance e gerar economia da ordem de 60% ou mais. Para que ele alcance seu rendimento adequado e gere a economia esperada, recomenda-se que seja sempre utilizada capa térmica na piscina, quando ela não estiver sendo usada. Além disso, deve-se também sempre manter o trocador de calor ligado, pois, como se trata de um equipamento totalmente automático, ele trabalha repondo as perdas térmicas da piscina, minimizando assim o consumo de energia elétrica. Ligar o trocador de calor dois ou três dias antes do dia que se deseja utilizar a piscina, para depois tornar a desligá-lo, pode gerar, ao contrário do que se imagina, um consumo excessivo de energia elétrica. 4. Dados técnicos Os trocadores de calor OURO FINO são desenvolvidos em vários modelos de capacidades diferentes. O mesmo modelo pode se diferenciar para atender as características elétricas de instalação do local. Tabela 1 Dados Técnicos 5

6 Vale lembrar que a escolha do trocador de calor não depende apenas de sua capacidade e das dimensões da piscina, mas também do clima local, uso de capa térmica na piscina, temperatura desejada, entre outros. Com isto, se faz necessário o seu dimensionamento através de um representante comercial da OURO FINO treinado. Os trocadores de calor foram ensaiados na fábrica para fornecer energia trabalhando com as seguintes condições: NOTA: O gás HFC R22 atualmente utilizado no sistema de refrigeração será substituído por um gás ecologicamente correto, os gases em estudo são: Isceon 59, R 407 ou R Dimensões físicas Condições de teste Um idade relativa 70% Água de entrada 21 C Tem peratura am biente 21 C A tabela a seguir contém as principais dimensões dos modelos de trocador de calor OURO FINO. Figura 1 Dimensões Físicas 6. Componentes básicos Tabela 2 Dimensões Físicas O esquema abaixo destaca os principais componentes do trocador de calor para que você possa se familiarizar e ter uma instalação sem problemas. 6

7 Descarga de ar frio Botão Liga/Desliga Captação de ar para o resfriamento do equipamento Entrada de água fria Saída de água quente Base Painel de comando digital Figura 2 - Componentes básicos e entrada e saída de ar Os gabinetes do seu trocador de calor não precisam ser acessados para que você possa utilizá-lo, de modo que sua abertura só será necessária em caso de manutenção. Todos são feitos em material plástico, resistente às intempéries e a radiação ultravioleta. São impermeáveis contra chuvas e podem ser lavados com pano úmido. A grade plástica negra de captação de ar deve ser mantida limpa e desobstruída com água e vassoura de pelo macio. O gradil do ventilador também deve ser mantido desobstruído para que o ar frio possa sair sem dificuldades. 7. Instalação hidráulica A instalação hidráulica é primordial para o perfeito funcionamento do trocador de calor Motobombas A tabela a seguir informa os limites de vazão e a potência mínima de motobomba* para cada modelo de trocador de calor. Tabela 3 Motobomba utilizada conforme modelo 7

8 * Observação A potência da motobomba mostrada na tabela é baseada em ensaios de laboratório, não existindo perdas na tubulação. Caso sua instalação possuir excesso de curvas e/ou sua motobomba esteja numa distância muito grande do trocador de calor recomendamos que entre em contato com seu fornecedor para que seja indicada uma motobomba de maior potência para sua instalação Local de instalação A escolha do local de instalação do trocador de calor é um ponto fundamental. Para isto, os seguintes tópicos devem ser seguidos e levados em consideração: A máquina foi projetada para trabalhar ao ar livre, podendo sofrer todas intempéries impostas nesta condição. Nunca deve ser instalada em ambientes fechados e sem circulação de ar. As regiões de entrada e saída de ar do trocador de calor, devem ficar afastadas no mínimo 60cm de qualquer tipo de obstrução para que a máquina tenha seu rendimento ideal. Figura 3 - Posicionamento Adequado O trocador de calor deve ser instalado em uma superfície plana e nivelada. Deve se lembrar que o trocador de calor, em seu funcionamento normal, elimina água escoando no fundo do equipamento. 8

9 7.3. Uso de ionizador ou gerador de cloro No caso de instalação de trocador de calor em piscinas que possuírem tratamento de água baseado em dosador ou gerador de cloro ou ionizador, em que ocorra avaria do trocador de calor devida instalação em desacordo com a informada neste manual, a garantia concedida pela fábrica será automaticamente suspensa. Neste caso, recomenda-se especificação de trocadores de calor com kit de anodo de sacrifício para prover proteção química às peças em contato com a água da piscina. Neste caso, consulte o seu fornecedor. Figura 4 Uso de ionizador ou gerador de cloro 7.4. Esquema 1: Instalação para piscinas residenciais A instalação a seguir é um exemplo típico de instalação hidráulica do trocador de calor por ser fácil de fazer e atender muito bem a piscinas residenciais. É muito aplicável também em casos de piscinas já construídas sem aquecimento, onde se irá introduzir o aquecimento por trocador de calor. 9

10 SKIMMER MOTOBOMBA FILTRO R2 Instalação Opcional R1 - Retorno R2 - Esgoto R3 - Aspiração R4 - Dreno de fundo R5 - Skimmer R6 - Saída do trocador de calor R7 - Entrada do trocador de calor R8 - By-pass do trocador R5 DRENO R4 R3 Dispositivo de aspiração R1 Dispositivo de aspiração do sistema de filtragem R8 Dispositivo de retorno Figura 5 Esquema piscina residencial ESGOTO Entrada de água R7 R6 TROCADOR DE CALOR Saída de água Válvula de passagem única Limitar o número de curvas para minimizar a perda de vazão Obs.: É recomendado não deixar o trocador de calor a mais de 6 metros de distância dos dispositivos de retorno de água quente da piscina. Isto acarretará numa perda grande de calor na tubulação. Neste caso, é recomendado isolar termicamente a tubulação de saída de água quente do trocador de calor até o dispositivo de retorno ou utilizar um trocador de calor de maior capacidade. Nesta instalação, o trocador de calor poderá controlar, além do aquecimento da piscina, a filtragem, acionando a motobomba por um período pré-determinado. Em tal condição, a motobomba ficará ligada mesmo depois que a piscina alcançar a temperatura desejada, para que se complete o período de filtragem Esquema 2: Instalação para piscinas poliesportivas A instalação a seguir é a melhor configuração para rede hidráulica de um trocador de calor para piscinas grandes. Isto se deve ao fato do trocador de calor possuir, neste caso, uma rede própria, com motobomba e dispositivos independentes. 10

11 Entrada de água TROCADOR DE CALOR MOTOBOMBA DO TROCADOR DE CALOR MOTOBOMBA DO SISTEMA DE FILTRAGEM R7 R2 FILTRO R8 R6 Saída de água SKIMMER R5 R4 R1 R3 ESGOTO Instalação Opcional Dispositivo de aspiração do trocador de calor Instalação Opcional R1 - Retorno R7 R2 - Esgoto R3 - Aspiração R4 - Dreno de fundo R5 - Skimmer R6 - Saída do trocador de calor R7 - Entrada do trocador de calor R8 - By-pass do trocador DRENO Limitar o número de curvas para minimizar a perda de vazão Dispositivo de retorno do sistema de filtragem Dispositivo de retorno do trocador de calor Figura 6 Esquema piscina poliesportiva Obs.: É recomendado não deixar o trocador de calor a mais de 6 metros de distância dos dispositivos de retorno de água quente da piscina. Isto acarretará numa perda grande de calor na tubulação. Neste caso, é recomendado isolar termicamente a tubulação de saída de água quente do trocador de calor até o dispositivo de retorno ou utilizar um trocador de calor de maior capacidade. Como nesta instalação o trocador de calor e o filtro possuem uma motobomba independente para cada um, o trocador de calor não poderá fazer o controle automático da filtragem, pois possui apenas uma saída de alimentação para motobomba. Neste caso a opção de filtragem automática deverá ser desligada Configuração de registros para aquecimento da piscina Abaixo é apresentado um esquema básico de ligação hidráulica do trocador de calor. Os componentes apresentados nele deverão necessariamente estar presentes na instalação. 11

12 Durante sua operação de aquecimento e filtragem automáticos, os registros deverão estar abertos ou fechados conforme mostrado na figura a seguir. Caso contrário, o trocador de calor poderá não acionar por falta de vazão. Figura 7 Registros para aquecimento 7.7. Configuração de registros para aspiração da piscina Para aspirar a piscina é altamente recomendado que se desvie o fluxo de água do trocador de calor. Isto deve ser feito para evitar que detritos se acumulem e entupam o condensador do trocador de calor. Para realizar a aspiração, devem-se seguir as instruções citadas no item "Botão Aspirar". Figura 8 Registros para aspiração 12

13 Caso a aspiração da piscina seja realizada sem se desviar o fluxo de água do trocador de calor, a garantia do produto será suspensa por uso inadequado do produto. 8. Instalação elétrica Os trocadores de calor são produzidos, dependendo do modelo, em 220Vac monofásico, 220Vac trifásico ou 380Vac. O trocador de calor sai de fábrica com fiação para que ele mesmo controle a motobomba, tanto na operação de aquecimento quanto na operação de filtragem, de forma automatizada. A fiação de entrada de energia é identificada com o valor de tensão, assim como a fiação para ligação da motobomba. 8.1 Cuidados com instalações trifásicas Nas instalações trifásicas, de 220Vac e 380Vac, é comum ocorrer inversão das fases na alimentação do trocador de calor. Caso isto aconteça, o compressor irá girar no sentido inverso, acarretando em dano permanente no mecanismo interno do compressor. O instalador deverá então ficar atento a este ruído e desligar imediatamente o trocador de calor. Portanto, ao fazer a ligação deste equipamento, siga os seguintes passos: Ligue adequadamente os cabos de alimentação do trocador de calor aos bornes de ligação trifásica da rede elétrica; Acione o trocador de calor e fique atento ao ruído do compressor quando ele entrar em funcionamento. Caso seja um ruído estridente, desligue imediatamente o trocador de calor; Desenergize os cabos de alimentação do trocador de calor; Troque os cabos de alimentação do trocador de calor de posição e energize-o novamente; Acione novamente o trocador de calor e note que o ruído do compressor deve ter amenizado e deixou de ficar estridente. Caso a ligação elétrica trifásica for realizada sem que se teste o sentido correto de giro do compressor do trocador de calor, a garantia do produto será suspensa por uso inadequado do produto. Importante: Ao instalar o equipamento, verifique a tensão das fases de alimentação de energia. A tensão mínima, para modelos 220Vac monofásicos ou trifásicos é de 208Vac. Para modelos de 380Vac a tensão mínima é de 342Vac. 13

14 Caso a tensão elétrica disponível não esteja dentro destes parâmetros, o trocador de calor não entrará no ciclo de aquecimento. Devido a ocorrência deste fato não permitir o funcionamento adequado do trocador de calor, e este fator estar além do controle do fabricante, a garantia do produto é suspensa por falta de condições mínimas de trabalho. O ideal é medir a tensão elétrica local antes de iniciar a instalação, e entrar em contato com a concessionária de energia de sua região, caso sua tensão esteja abaixo do mínimo necessário. Todo o serviço de instalação elétrica deve ser feito por profissional capacitado para evitar danos permanentes ao equipamento e perda de garantia devido instalação indevida Condutores de alimentação A distância entre o local onde irá ficar o trocador de calor e o quadro de força em que ele está ligado é um parâmetro importante para o seu bom funcionamento. Quanto maior for esta distância, maior será a bitola de fio necessário para alimentar o trocador de calor, devido as perdas de tensão que ocorrem com o prolongamento do condutor de alimentação. Para saber qual deverá ser a bitola do fio a ser utilizado de acordo com a distância do quadro de força e do modelo a ser utilizado, consulte a tabela a seguir. Tabela 4 Condutores de alimentação 8.3. Aterramento do equipamento O aterramento do trocador de calor é indispensável para a segurança dos usuários e do equipamento. Sua execução deve seguir as normas constadas na NBR

15 Caso o trocador de calor seja colocado em funcionamento sem o devido aterramento, ou com um aterramento que seja insuficiente, a garantia do produto será suspensa por falta de mínima condição de trabalho. Para fazer o aterramento do trocador de calor deve-se: Alojar a(s) haste(s) ou eletrodo(s) em local adequado, de preferência em solo exposto. Caso tenha solo constantemente úmido, o aterramento será mais eficaz; Conectar cabo de cobre cru ao eletrodo de aterramento. A bitola do cabo deve ser igual ao do cabo de alimentação de eletricidade; Levar o condutor de aterramento até o equipamento por meio de conduíte; O condutor de aterramento deve ser conectado ao terminal de aterramento do equipamento Identificação dos cabos Os cabos de ligação do sistema elétrico do trocador de calor são identificados por meio de etiquetas. Nelas, são distinguidos os cabos de alimentação do trocador de calor, de saída para alimentação da motobomba, o neutro e o terra. Cabos de alimentação do trocador de calor: São identificados como "Entrada 220Vac bifásico", "Entrada 220Vac trifásico" ou "Entrada 380Vac". Devem ser conectados aos disjuntores indicados para cada modelo de trocador de calor. Cabos de alimentação da motobomba: São identificados como "Saída 220Vac p/ motobomba". Devem ser conectados à motobomba para fornecer energia a ela quando for seu momento de ser acionada. Cabo de neutro: Só utilizado nos trocadores de calor de 380Vac para entrada do neutro no trocador de calor. Cabo de aterramento: na cor verde, deve ser aterrado conforme norma NBR Disjuntores e dispositivos de proteção residual (DR) Os disjuntores tem a função de proteger o equipamento em caso de avaria elétrica que cause aumento na corrente elétrica de forma perigosa. Os DR's tem a função de proteger o usuário de choques, interrompendo o fluxo de 15

16 corrente elétrica quando detectado uma corrente de fuga que se assemelha ao choque elétrico. Em caso de desarme do sistema pelo DR sem que tenha acontecido um choque elétrico, faça uma revisão na sua instalação elétrica. Verifique se o aterramento está correto e se os cabos condutores e demais dispositivos elétricos estão intactos. Na tabela a seguir é especificado o modelo de disjuntor e de DR a ser instalado para cada trocador de calor. Para prover maior segurança ao usuário, a sensibilidade dos DR's deve ser de 30mA (trinta miliamperes). Tabela 5 Disjuntores e Dispositivo Residual (DR) IMPORTANTE: No ato da instalação do DR, siga o esquema de instalação do fabricante do DR. A INSTALAÇÃO DO DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO RESIDUAL (DR) É, DE ACORDO COM A NORMA NBR 5410, OBRIGATÓRIA PARA INSTALAÇÕES DE BAIXA/MÉDIA TENSÃO. SUA INSTALAÇÃO É DE RESPONSABILIDADE DO INSTALADOR E DO USUÁRIO. IMPORTANTE: O NÃO USO DESTE DISPOSITIVO PODE REPRESENTAR RISCO DE MORTE! 8.6. Esquema de ligação O esquema a seguir mostra a ligação elétrica dos modelos de trocador de calor. Antes de iniciar a instalação, consulte a Tabela 5 de seleção de disjuntores e DR's, a identificação dos cabos na página anterior e a de seleção da bitola dos condutores de alimentação de acordo com a distância do quadro de força na Tabela 4. Toda a instalação deverá estar em conformidade com a norma NBR

17 8.7. Painel sinóptico Figura 9 Esquema Elétrico O painel sinóptico tem a função de informar qual a situação do trocador de calor por meio de luzes indicativas. Por ele pode-se saber, por exemplo, se o trocador de calor está parado por já ter cumprido todas as operações necessárias, ou se é devido alguma pane Figura 10 Painel Sinóptico 17

18 [1] Luz vermelha do botão liga/desliga: Quando o trocador de calor for ligado pelo botão liga/desliga, o próprio botão irá se acender. Isto significa que o trocador de calor está ligado e que a central de comando está monitorando a piscina [2] Luz laranja de temperatura atingida: Quando a luz laranja indicando temperatura atingida se acender significa que a água da piscina já está aquecida como desejado. Se isto ocorrer quando o período de filtragem, indicado pela luz azul, já estiver terminado, o exaustor e o compressor do trocador de calor irão se desligar juntamente com a motobomba. Neste momento o trocador de calor irá entrar no ciclo de verificação ligando a motobomba a cada 60 minutos por um período de 3 minutos para verificar se a piscina continua quente ou se precisa ser aquecida. Se precisar aquecer a piscina, a luz laranja irá se apagar e o trocador de calor reiniciará o ciclo de aquecimento. Se ainda estiver quente, a luz laranja irá permanecer acesa e a motobomba se desligará [3] Luz azul de filtragem: Enquanto esta luz permanecer acesa, significa que o período de filtragem não terminou. Neste caso a motobomba se manterá ligada, mesmo se a temperatura desejada da piscina já estiver alcançada. Quando a luz azul se apagar, significa que o período de filtragem terminou e que a motobomba só será ligada caso a piscina estiver abaixo da temperatura desejada. A luz azul também se acenderá quando o botão "Aspirar" for acionado [4] Luz verde de programação: Está luz só irá se acender quando estiver sendo acessada a programação para verificar ou alterar algum valor [5] Luz vermelha de alerta de pressão alta: Esta luz só se acenderá quando a pressão do circuito de refrigeração ultrapassar o máximo de pressão de trabalho permitida. Neste momento, o exaustor e a motobomba continuarão ligados e o compressor será desligado. Esta situação pode ocorrer quando não houver ouse existir nível de vazão ou temperatura ambiente estiver muito alta e a temperatura desejada para piscina também estiver elevada. Fora desta situação, ou se o fato ocorrer muito frequentemente, procure a assistência técnica autorizada [6] Luz vermelha de alerta de fluxo de água: Esta luz acesa indicará que o trocador está trabalhando a seco ou com uma vazão de água muito abaixo do mínimo necessário para o trocador de calor funcionar. Neste caso, verifique se a motobomba está funcionando corretamente, ou se existe obstruções na tubulação. Caso não encontre a causa do problema, procure a assistência técnica autorizada. 18

19 [7] Luz vermelha de alerta de congelamento: Quando a temperatura ambiente estiver baixa, pode ocorrer congelamento da tubulação do circuito de refrigeração. Este circuito é interno ao trocador de calor e é diferente da tubulação por onde corre a água da piscina, portanto, não significa que a água da piscina está congelando. No momento do congelamento, o trocador irá se desligar apenas o compressor, mantendo o exaustor e a motobomba ligados até que se descongele a tubulação. Após o degelo desligar e religar o botão vermelho Painel de comando O painel de comando é composto, além do botão de "Liga/Desliga", por: display de temperatura; botão de menu; botão para aumentar valor; botão para diminuir valor; botão "Aspirar" Figura 11 Painel de Comando 19

20 [1] Botão Liga/Desliga: É a chave geral do trocador de calor. No momento que é ligado inicia todo o processo de aquecimento e considera [2] Display de temperatura: Mostra a temperatura atual da água e, no modo de programação, os valores a serem alterados [3] Botão "Aspirar": Ao ser acionado, este botão irá suspender o funcionamento do aquecimento, mantendo somente a motobomba ligada para que se possa realizar a aspiração da piscina. Para aspirar à piscina com o trocador de calor aquecendo siga os seguintes passos: Pressione o botão aspirar para que o aquecimento seja suspenso e somente a motobomba fique ligada. Neste momento ficará piscando no display do trocador de calor a palavra "ASP", indicando que ele está operando em modo de aspiração; Desvie o fluxo de água do trocador de calor por um bypass, como mostrado na Figura 6, para evitar que detritos se acumulem no condensador do trocador de calor. Caso a aspiração da piscina seja realizada sem se desviar o fluxo de água do trocador de calor, a garantia do produto será suspensa por uso inadequado do produto; Só a partir de agora poderá ser aberta a tampa de aspiração e conectada a mangueira para limpeza da piscina. Proceda normalmente com a aspiração da piscina; Terminada a aspiração, desconecte a mangueira, feche o dispositivo de sucção e volte o bypass para a posição de desvio para o trocador de calor conforme figura 5. Aperte o botão "ASPIRAR" para o trocador de calor voltar a operar normalmente. Neste momento a palavra "ASP" irá parar de piscar e a temperatura da piscina aparecerá novamente [4] Botão de menu: Ele abre a programação do trocador de calor. O trocador de calor já sai de fábrica com uma programação que atende à grande maioria dos usuários, não sendo necessário muitas vezes, se fazer qualquer ajuste no equipamento. Mais adiante, na Tabela 6, são informados os valores padrões de programação. No módulo de programação, pode-se alterar: Ajuste da temperatura desejada: Para ajustar a temperatura desejada, pressione o botão "menu" vai aparecer no display SEt". Pressione novamente o botão "menu" e use os botões de ' + ' e ' - ' para aumentar ou diminuir o valor para alcançar a temperatura desejada. Por motivos de segurança, a temperatura desejada está limitada entre 10 C e 35 C, após ajuste da temperatura pressionar a tecla menu da programação Ajuste da temperatura de rearme do aquecimento: Esta programação só pode ser alterada por um técnico autorizado. 20

21 Ajuste do tempo de filtragem: Após ajustado o valor da temperatura desejada, pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display ---, para passar para o segundo nível de programação, apertar os botões na seguinte seqüência menu, desce, sobe e filtragem. Com a colocação da senha, vai aparecer o display F.in, pressionar novamente o botão menu, vai aparecer o horário do inicio do inicio do período de filtragem (00:0, onde o digito depois dos dois pontos refere-se a minutos de 10 em 10), para alterar usar os botões - ou +, pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display F.Fi, pressionar novamente o botão menu vai aparecer o horário final para o período de filtragem, para alterar usar botões - ou Ajuste do período de silêncio: Após ajustado o horário final do período de filtragem, pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display S.in, pressionar o botão menu, vai aparecer o horário do inicio do período de silêncio (00:0, onde o digito depois dos dois pontos refere-se a minutos de 10 em 10), para alterar usar os botões - ou + pressionar novamente o botão menu vai aparecer o horário final para o período de silêncio, para alterar usar os botões - ou +. Obs. Para inibir a função período de silêncio, ajustar o parâmetro S. in em zero (00:0). Durante o período de silêncio ficará piscando no display do trocador de calor a palavra "SIL". Obs.: Na ocorrência de falta de energia elétrica, a programação não será alterada, pois o produto possui uma bateria interna de memória. Tabela 6 Programações possíveis Ajuste de relógio: Após ajustado o horário final do período de silêncio, pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display hor,pressionar novamente o botão menu, vai aparecer a hora do relógio de tempo real, para alterar usar os botões - ou +. 21

22 Após 5 segundos sem pressionar nenhum botão, o controlador sai do modo de programação. Obs.: Na ocorrência de falta de energia elétrica, o período de silêncio não perderá a referência do fim do período de silêncio. Ajustes Técnicos: Após ajustado o relógio de tempo real pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display --- para passar para o terceiro nível de programação, apertar os botões na seguinte seqüência: desce, sobe, desce e sobe. Com a colocação da senha, vai aparecer no display DF pressionar novamente o botão menu,vai aparecer o valor da temperatura de rearme, para alterar usar os botões - ou + pressionar novamente o botão menu, vai aparecer no display SHF pressionar novamente o botão menu vai aparecer o valor de ajuste de correção do sensor, para alterar usar os botões - ou +. Este parágrafo, somente será alterado por um técnico autorizado. 9 Hardware Placa de programção: 9.1. Componentes 1 entradas para sensor NTC (EA1) 3 entradas digitais: E1 - Pressão alta E2 - Sensor de fluxo E3 - Congelamento 3 saídas de 30 Amp: S1 - Compressor S2 - Motobomba S3 - Ventilador Conexão por borne macho e fêmea (AKZ / STLZ ) Programação através de 4 teclas micro chave (sobe, programa, desce e aspirar) Indicação por display de 3 dígitos, 13mm vermelho alto brilho Funcionamento: Controle de temperatura aciona as saídas para compressor, exaustor e motobomba, quando a temperatura é atingida as 3 saídas são desligadas. Para verificar a temperatura, a motobomba é ligada pelo tempo de supervisão (6 minutos fixo) a cada intervalo de tempo de supervisão (60 minutos fixo). Se ao final do tempo de supervisão o controlador ler uma 22

23 temperatura abaixo do diferencial para ligar (SET df), liga o compressor e o exaustor, até atingir novamente a temperatura de set point (SET). Se ao final do tempo de supervisão a temperatura lida estiver acima de do diferencial para ligar (SET df), desliga a motobomba e volta a contar o tempo de intervalo de supervisão Aspiração quando o botão aspiração é acionado, o Led filtragem (azul) acende e se o trocador estiver em processo de aquecimento, desliga o compressor e o exaustor, e mantém a motobomba ligada até o botão aspirar ser acionado novamente. No processo de aspiração o display fica piscando ASP Filtragem durante o tempo de filtragem a motobomba permanecera ligada, mesmo quando o trocador atingir a temperatura selecionada e desligar o compressor e o exaustor. A filtragem pode ser automática Período de silêncio ajuste de tempo em que o trocador não funcionara (período noturno) se ajustado 00.0, não executa a função silêncio Programação: Para ajustar a temperatura, pressionar a tecla programa, vai aparecer no display SET, pressione novamente a tecla programa, vai aparecer no display o valor da temperatura a ser alterada (para alterar, usar as teclas sobe ou desce) Para passar para o segundo nível de programação, pressionar novamente a tecla programa, vai aparecer no display - - -, inserir a senha de proteção (4 vezes a tecla programa), se a senha for aceita, vai aparecer no display F.in., se não for aceita, entrar em contato com o departamento de assistência técnica. Menu Descrição SP Ajuste da temperatura --- Senha 1 para o segundo nível F.in. Ajuste do inicio da Filtragem ( 08:5 hora e minutos de 10 em 10) F.Fi. Ajuste do fim da Filtragem ( 12:5 hora e minutos de 10 em 10) S.in. Ajuste do inicio do período de silencio ( 20:5 hora e minutos de 10 em 10) F.Fi. Ajuste do fim do período de silencio ( 06:5 hora e minutos de 10 em 10) se ajustado 00.0, não executa a função silencio. Hor Ajuste do relógio ( 23:5 hora e minutos de 10 em 10) --- Senha 2 para o terceiro nível df Ajuste do diferencial para religar SHF Ajuste de correção do sensor 23

24 10. Cuidados básicos Limpar pré-filtro da motobomba e filtro de areia da piscina regularmente; Limpar a grade de entrada de ar quinzenalmente; Nunca deixar que o trocador funcione sem que esteja passando água por ele (para esta condição deve ocorrer antes uma falha no sistema de proteção do trocador de calor); Manter o trocador de calor afastado de paredes e telhados que impeçam o fluxo de ar de acordo com as medidas em milímetros indicadas abaixo, e deixar o trocador de calor sempre trabalhando em ambiente aberto e ventilado; Figura 12 - Distâncias mínimas para ventilação Mantenha a qualidade da água da piscina dentro dos parâmetros indicados abaixo. Tabela 8 Parâmetros da Água 24

25 11. Eventuais problemas e quadro sintomático Caso ocorra algum problema com a operação, consulte a tabela abaixo para identificar e ter a solução cabível. Problema Causa Solução Luz vermelha de alerta de pressão alta e/ou luz de alerta de fluxo de água acesa Nos dois casos isto significa que existe falta de água, que pode ser causado por excesso de sujeira no filtro da piscina, registros desajustados ou Na ordem, verifique se os registros de entrada e saída estão totalmente abertos. Faça a retrolavagem do filtro de areia e limpeza do pré-filtro. Verifique o estado da motobomba, se está subdimensionada ou travada. Luz de congelamento acendendo constantemente. Água não aquecendo Trocador de calor funcionando durante o período de silêncio. Trocador de calor não dá partida. vazamentos. Temperatura ambiente muito fria (+-7 C); grade de entrada de ar suja. Subdimensionamento do trocador de calor; não uso ou uso incorreto de capa térmica; ligação de entrada e saída de água incorreta; vazamento de gás. Corte da alimentação de energia elétrica. Baixa tensão elétrica Desligar equipamento, retirar o gelo da grade com água e aguardar tempo mais quente para religar o trocador de calor novamente. Limpar grade de entrada de ar. Seguindo a ordem, verifique a capacidade do trocador de calor na tabela 1 deste manual; utilize capa térmica do tipo plástico bolha, boiando sobre a água, com o lado das bolhas voltado para a água; verifique se a entrada e saída de água estão corretos; contate o assistente técnico de sua região. Desligar e ligar o trocador no botão "Liga/Desliga" na hora em que se deseja que o trocador de calor começa a trabalhar e que o período de silêncio termina, por exemplo, 8 horas da manhã. Checar tensão de entrada no trocador de calor, aumentar bitola dos condutores de ligação. Tabela 7 Problemas, Causas e Soluções 25

ÍNDICE. Dados técnicos... 2 Dimensões físicas / Especificações básicas... 3

ÍNDICE. Dados técnicos... 2 Dimensões físicas / Especificações básicas... 3 ÍNDICE INTRODUÇÃO Dados técnicos... 2 Dimensões físicas / Especificações básicas... 3 INSTALAÇÃO HIDRÁULICA IDEAL Introdução à instalação hidráulica / Dados técnicos... 4 Instalação hidráulica possível...

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL FACILITE

MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL FACILITE MANUAL DO CONSUMIDOR ASPIRADOR DE PÓ CONSUL FACILITE 1. Segurança do Usuário Segurança INFORMAÇÕES IMPORTANTES A sua segurança e a de terceiros é muito importante. Este manual e o seu produto têm muitas

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 BEBEDOUROS TROPICAL. Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br. Produtos com Certificação Inmetro

MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 BEBEDOUROS TROPICAL. Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br. Produtos com Certificação Inmetro MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br BEBEDOUROS TROPICAL LEIA E SIGA TODAS AS REGRAS DE SEGURANÇA E INSTRUÇÕES OPERACIONAIS ANTES DE USAR. sac@bebedourostropical.com.br

Leia mais

Sistema Inversor. Modelos Tipo Parede. Localização e reparação de erros

Sistema Inversor. Modelos Tipo Parede. Localização e reparação de erros Sistema Inversor Modelos Tipo Parede Localização e reparação de erros 1- Quando a unidade apresenta algum problema (a lâmpada de operação e Timer não irá acender) 2- A função autodiagnóstico (a lâmpada

Leia mais

CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL. 9000 Btus - Quente / Frio MODELOS: ACP09QF-01 127V ACP09QF-02 220V

CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL. 9000 Btus - Quente / Frio MODELOS: ACP09QF-01 127V ACP09QF-02 220V CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL 9000 Btus - Quente / Frio MODELOS: Sumário 02 Obrigado por adquirir o CONDICIONADOR DE ÁR PORTÁTIL. Este produto foi elaborado para lhe proporcionar melhor qualidade de vida,

Leia mais

Manual de Operação. Balanças Tendal 300kg e 500kg

Manual de Operação. Balanças Tendal 300kg e 500kg Manual de Operação Balanças Tendal 300kg e 500kg Fábrica, Administração, Vendas, Locação e Assistência Técnica. Fone/Fax: 41 3377 1577 Rua O Brasil para Cristo, 364 Boqueirão CEP 81650 110 CURITIBA PR

Leia mais

Sua casa com mais conforto.

Sua casa com mais conforto. CONHEÇA A LINHA DE PRODUTOS RINNAI Trocador de calor indireto Válvula Mix e Diverting AQUECEDOR DE ÁGUA INSTANTÂNEO A GÁS MODELO: REU-1602FFA Rinnai Brasil Tecnologia de Aquecimento Ltda. Rua Tenente Onofre

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Finger 1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Finger 1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Finger 1 Acionadores Digitais Finger A c i o n a d o r e s D i g i t a i s 1 Caro Usuário Primeiramente, queremos parabenizá-lo pela escolha de um equipamento com a marca

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

ERRO. Ao ligar e se deparar com o erro E4, devem ser feitos os testes abaixo indicados antes de trocar a placa da evaporadora:

ERRO. Ao ligar e se deparar com o erro E4, devem ser feitos os testes abaixo indicados antes de trocar a placa da evaporadora: ERRO E-4 O erro ocorre quando o sensor de imersão da serpentina da evaporadora informa à placa principal da própria evaporadora que a serpentina está numa temperatura anormal (ou muito fria ou muito quente

Leia mais

MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05.

MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05. MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05. ÍNDICE 01 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS 02 INFORMAÇÕES GERAIS E INSTALAÇÕES 03 ESQUEMA TÍPICO

Leia mais

MANUAL TÉCNICO MÁQUINAS DE GELO EM CUBOS

MANUAL TÉCNICO MÁQUINAS DE GELO EM CUBOS MANUAL TÉCNICO MÁQUINAS DE GELO EM CUBOS MODELOS: EGC 50 EGC 75 EGC 100 EGC 150 EGC 150M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE NOVEMBRO/2004 ÍNDICE 01 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS 02 INFORMAÇÕES

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS TURBO DUCHA DIGITAL DÉLUS DUCHA DIGITAL DÉLUS TURBO

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS TURBO DUCHA DIGITAL DÉLUS DUCHA DIGITAL DÉLUS TURBO MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS DUCHA ELETRÔNICA DÉLUS TURBO DUCHA DIGITAL DÉLUS DUCHA DIGITAL DÉLUS TURBO PARABÉNS, você acaba de adquirir um produto de excelente qualidade.

Leia mais

Introdução e identificação dos aparelhos... 2. Posicionamento e instalação do produto...3. Controle operacional...4. Dados técnicos e dimensões...

Introdução e identificação dos aparelhos... 2. Posicionamento e instalação do produto...3. Controle operacional...4. Dados técnicos e dimensões... Introdução e identificação dos aparelhos... 2 Posicionamento e instalação do produto...3 Controle operacional...4 Dados técnicos e dimensões...5 Certificado de garantia...6 ÍNDICE INTRODUÇÃO Os termostatos

Leia mais

2-Instalação da cuba. 1-Apresentação. Cuba de Ionização Abraçadeira s. Cano. Mangote

2-Instalação da cuba. 1-Apresentação. Cuba de Ionização Abraçadeira s. Cano. Mangote Manual de Instalação Índice 1- Apresentação 2- Instalação da cuba. 3- Instalação do painel de controle 4- Ligação elétrica 5- Dispositivo de segurança 6- Características do Purilaqua 7- Tempo de filtragem

Leia mais

Springer - Carrier. Índice

Springer - Carrier. Índice Índice Página 1 - Diagnóstico de Defeitos em um Sistema de Refrigeração... 8 1.1 - Falha: Compressor faz ruído, tenta partir, porém não parte... 8 1.2 - Falha: Compressor funciona, porém não comprime...

Leia mais

Manual de Instruções Lavadora Tanquinho

Manual de Instruções Lavadora Tanquinho Manual de Instruções Lavadora Tanquinho Lavadora Tanquinho LIBELL 1 - MANUAL DE USUÁRIO Parabéns por ter escolhido a Libell Eletrodomésticos Ltda. para fazer parte do seu dia a dia. Neste manual você encontrará

Leia mais

Manual de Operações. Estação Auto-Manual AMS-1. www.innowatt.ind.br

Manual de Operações. Estação Auto-Manual AMS-1. www.innowatt.ind.br Manual de Operações Estação Auto-Manual AMS-1 www.innowatt.ind.br 1 INTRODUÇÃO Obrigado por ter escolhido um produto INNOWATT. Para garantir o uso correto e eficiente, é imprescindível a leitura completa

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

AQUECEDOR INFRAVERMELHO A CARBONO CH1500 RE

AQUECEDOR INFRAVERMELHO A CARBONO CH1500 RE AQUECEDOR INFRAVERMELHO A CARBONO CH1500 RE Manual do Usuário PRECAUÇÕES DESCRIÇÃO DE USO Obrigado por adquirir o Aquecedor Infravermelho a Carbono Juno. Leia cuidadosamente as instruções antes de usar

Leia mais

Leia atentamente antes de usar

Leia atentamente antes de usar Leia atentamente antes de usar MANUAL DE INSTRUÇÕES www.btcmail.com.br PURIFICADOR DE ÁGUA Obrigado por adquirir produtos POLAR. O PURIFICADOR DE ÁGUA POLAR reúne design, qualidade, praticidade e garantia

Leia mais

Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1

Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1 Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1 Índice - 1 Características técnicas...2-1.1 Instalação...4-2 Menu...4-2.1 Navegando no Menu...5-2.2 Efeitos...6-2.3 Operação...6-3 Configuração DMX 512...7-3.1

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867

MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867 MANUAL DO PRODUTO APARELHO MULTIFUNÇÕES PARA UNHAS CÓD: 5867 ATENÇÃO Sob nenhuma circunstância abrir ou inspecionar os componentes internos do aparelho. Se for necessária uma inspeção, por favor, contate

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383 bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

2x10 litros. Manual de Instruções. L I G U E P A R A : ( x x 2 4 ) 2 1 0 4-1 0 0 0 Visite-nos na Internet: www.metalurgicauniversal.com.

2x10 litros. Manual de Instruções. L I G U E P A R A : ( x x 2 4 ) 2 1 0 4-1 0 0 0 Visite-nos na Internet: www.metalurgicauniversal.com. 2x10 litros Qualidade que se prova. Manual de Instruções L I G U E P A R A : ( x x 2 4 ) 2 1 0 4-1 0 0 0 Visite-nos na Internet: www.metalurgicauniversal.com.br Dados Técnicos: " Rcl qì m Potência Corrente

Leia mais

Manual do Usuário. Split Hi Wall Midea Liva

Manual do Usuário. Split Hi Wall Midea Liva Manual do Usuário Split Hi Wall Midea Liva Obrigado pela sua escolha! Um dos benefícios mais agradáveis que o aguardam no momento de operar o seu condicionador de ar é que, além de manter uma temperatura

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação s u l P Manual de instalação e operação hfc 11/07 Sinapse Insdustrial Ltda. Av. Afonso Botelho, 695 - Centro - Cep 87301-040 Campo Mourão - PR - Brasil - Fone/Fax: (44) 3016-7900 vendas@sinapse.ind.br

Leia mais

Manual do Usuário do Retail Computer RC-6000 Revisão 1.1

Manual do Usuário do Retail Computer RC-6000 Revisão 1.1 1 Manual de Usuário do Retail Computer RC-6000 Cód. 501002200 - Revisão 1.1 Fevereiro 2010 Primeira Edição: Maio de 2009 Copyright 2009 por Bematech S.A. Curitiba, Brasil. Todos os direitos reservados.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS Sartor Indústria e Comércio LTDA CNPJ. 94.277.04/0001-59 Rua Evaristo de Antoni Nº 1062 Bairro São José CEP: 95041-000 CAXIAS DO SUL RS BRASIL MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS LINHA ON LINE SENOIDAL...

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Sinapse Insdustrial Ltda. Av. Afonso Botelho, 695 - Centro - Cep 87301-040 Campo Mourão - PR - Brasil - Fone/Fax: (44) 3529-3022 vendas@sinapse.ind.br www.sinapse.ind.br

Leia mais

características do seu novo ionizador de plasma

características do seu novo ionizador de plasma características do seu novo ionizador de plasma O seu ionizador de plasma é uma excelente escolha para uma limpeza eficiente do ar. O ionizador de plasma protegerá a sua família das alergias causadas pelo

Leia mais

AQUECEDOR COM CONTROLE REMOTO

AQUECEDOR COM CONTROLE REMOTO AQUECEDOR CENTRAL COM CONTROLE REMOTO AQUECEDOR CENTRAL DIGITAL I - CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS Aquece todos o pontos do banheiro Controle Remoto de Temperatura digital : - totalmente antichoque - você

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO GERADOR DE CALOR ELÉTRICO

MANUAL DE INSTALAÇÃO GERADOR DE CALOR ELÉTRICO MANUAL DE INSTALAÇÃO GERADOR DE CALOR ELÉTRICO WWW.IMPERCAP.COM.BR Sr. instalador, siga atentamente as orientações ÍNDICE 1 - CUIDADOS PARA SUA SEGURANÇA. 2 - ORIENTAÇÕES PARA CONSTRUÇÃO DE AMBIENTE DE

Leia mais

- -Pressionando essa tecla podemos diminuir os valores a serem ajustados no menu de programação.

- -Pressionando essa tecla podemos diminuir os valores a serem ajustados no menu de programação. Apresentação 1 Display LCD 2 Tecla + (aumentar) 3 Tecla Seleção 4 Tecla (diminuir) 5 Tecla Motor manual 6 Tecla Reset contador 7 Led Indica painel ligado 8 Led resistência ligada 9 Led Prensa ligada 10

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO DJ100 MANUAL DE OPERAÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO DJ100 MANUAL DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO 1 1 - INSTRUÇÕES INICIAIS IMPORTANTE LEIA COM ATENÇÃO! MANUAL DE OPERAÇÃO DJ100 Certifique-se de que a seleção de voltagem no equipamento é compatível com a tensão da rede elétrica.

Leia mais

BFD-MOD.2500 BFDE-MOD. 2500 BFD-MOD.4000 BFDE-MOD. 6500

BFD-MOD.2500 BFDE-MOD. 2500 BFD-MOD.4000 BFDE-MOD. 6500 BFD-MOD.2500 BFDE-MOD. 2500 BFD-MOD.4000 BFDE-MOD. 6500 VERSÃO 08/12 Índice Motogerador BFD/BFDE 2500, BFD 4000 e BFDE 6500 Indicador de Componentes 1. Funcionamento do Motor Diesel 1.1 Abastecimento (Óleo

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES ICE MAKER MÁQUINA DE GELO MANUAL DE INSTRUÇÕES Leia atentamente este Manual, antes de usar seu ICE MAKER. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. Modelo: NI1000A - (Preto 127V) / NI1000B (Preto

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO BALANÇA ROR MODELO RC 5000/1 CONTADORA ÍNDICE

MANUAL DE OPERAÇÃO BALANÇA ROR MODELO RC 5000/1 CONTADORA ÍNDICE MANUAL DE OPERAÇÃO BALANÇA ROR MODELO RC 5000/1 CONTADORA ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 03 II - INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO... 03 III - LIGANDO SUA BALANÇA... 03 IV - OPERAÇÃO... 04 V - RECURSOS DA BALANÇA CONTADORA...

Leia mais

DD-27 GERADOR DE OZÔNIO

DD-27 GERADOR DE OZÔNIO DD-27 GERADOR DE OZÔNIO MANUAL DE INSTRUÇÕES & OPERAÇÃO DE MÁQUINA www.deox.com.br Página 1 de 6 SUMÁRIO 1 INSTRUÇÕES GERAIS... 2 2 ESPECIFICAÇÕES DO EQUIPAMENTO... 2 3 INSTALAÇÃO... 3 3.1 SOLICITAÇÕES

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL

MANUAL DO USUÁRIO CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL MANUAL DO USUÁRIO CONDICIONADOR DE AR PORTÁTIL MODELOS: ACP09QF-01 127V ACP09QF-02 220V 9.000 BTUs - Quente / Frio Manual.indd 1 27/05/14 11:47 Parabéns! Você acaba de adquirir um ótimo equipamento. Os

Leia mais

A iluminação além da imaginação

A iluminação além da imaginação A iluminação além da imaginação 2014 Índice Introdução... 4 Aplicações...5 Conhecendo o Iluminador... 6 Instalação e Uso... 7 Recomendações Elétricas... 8 Solucionando problemas... 13 Especificações técnicas...

Leia mais

ÍNDICE. Introdução... 2. Identificação do Gerador de Calor para sauna seca...2. Identificação do quadro de comando...3

ÍNDICE. Introdução... 2. Identificação do Gerador de Calor para sauna seca...2. Identificação do quadro de comando...3 ÍNDICE Introdução... 2 Identificação do Gerador de Calor para sauna seca...2 Identificação do quadro de comando...3 Modelo de ambiente para sauna seca...4 Como abrir o quadro de comando...6 Posicionamento

Leia mais

556 FL GERADOR DE VAPOR 808 250 178 I556.00. Fábrica de louças e electrodomésticos, S.A. Linha Directa Consumidor

556 FL GERADOR DE VAPOR 808 250 178 I556.00. Fábrica de louças e electrodomésticos, S.A. Linha Directa Consumidor GERADOR DE VAPOR 556 FL Fábrica de louças e electrodomésticos, S.A. Rua Alto de Mirões, nº 249 Zona Industrial Ap. 2041 3700-727 CESAR Portugal Tel. +351 256 850 170 Fax +351 256 850 179 E-Mail: info@flama.pt

Leia mais

Condicionador de Ar Portátil

Condicionador de Ar Portátil Condicionador de Ar Portátil Manual do Usuário GP8-12L GP8-22L GP10-12L GP10-22L 1 Untitled-5 1 2 Untitled-5 2 Índice Resumo...4 Príncipio de funcionamento...5 Especificação técnica...7 Estrutura...8 Esquema

Leia mais

VR-B1802V VR-B1807U VR-D1809

VR-B1802V VR-B1807U VR-D1809 Manual em Português Rádio Móvel Voyager Modelos VR-B1802V VR-B1807U VR-D1809 Precauções Observe as precauções abaixo para evitar incêndio, lesão pessoal ou danos ao aparelho. Não tente configurar a unidade

Leia mais

Índice. Produto. Ativando o equipamento (modelos AS) Parabéns 02

Índice. Produto. Ativando o equipamento (modelos AS) Parabéns 02 Índice Produto Parabéns 02 Funcionamento Desenho esquemático 03 Antes de Iniciar o Funcionamento Facilidade de acesso 04 Localização 05 Em ambientes fechados 06 Base 06 Precauções 06 Recomendações essenciais

Leia mais

MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-400

MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-400 *Imagens meramente ilustrativas MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-400 Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-400 Modelo Tensão nominal Frequência Corrente nominal Diâmetro

Leia mais

Manual do Usuário. Climatizador de Ar

Manual do Usuário. Climatizador de Ar Climatizador de Ar SUMÁRIO TERMO DE GARANTIA...03 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA...04 INFORMAÇÕES IMPORTANTES...05 VISTA GERAL DO APARELHO...06 PAINEL DE CONTROLE KC05LFM...07 RETIRADA E LIMPEZA DO FILTRO...08

Leia mais

TERMO DE GARANTIA. 4 Fica automaticamente cancelada a garantia se vier a ocorrer qualquer das condições abaixo:

TERMO DE GARANTIA. 4 Fica automaticamente cancelada a garantia se vier a ocorrer qualquer das condições abaixo: SUMÁRIO TERMO DE GARANTIA...03 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA...05 INFORMAÇÕES GERAIS...06 CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO...07 Vista detalhada...07 Painel de Controle Digital...08 Operação do Painel de Controle...09

Leia mais

MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-250

MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-250 *Imagens meramente ilustrativas MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-250 Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS MÁQUINA DE SOLDA MIG/MAG-250 Modelo Tensão nominal Frequência Corrente nominal Tensão

Leia mais

FREQUENCÍMETRO DIGITAL Digital Frequency Counter Frecuencimetro Digital MF-7240

FREQUENCÍMETRO DIGITAL Digital Frequency Counter Frecuencimetro Digital MF-7240 FREQUENCÍMETRO DIGITAL Digital Frequency Counter Frecuencimetro Digital MF-7240 *Imagem meramente ilustrativa./imagen meramente ilustrativa./ Only illustrative image MANUAL DE INSTRUÇÕES Instructions Manual

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado C130. V.1.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado C130. V.1. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado C130 V.1.01 / Revisão 4 ÍNDICE Item Página 1. Introdução...01 2. Características...01

Leia mais

CAD-300. Cabine de Aplicação MANUAL DE INSTRUÇÕES & OPERAÇÃO DE MÁQUINA. DEOX MÁQUINAS LTDA www.deox.com.br

CAD-300. Cabine de Aplicação MANUAL DE INSTRUÇÕES & OPERAÇÃO DE MÁQUINA. DEOX MÁQUINAS LTDA www.deox.com.br CAD-300 Cabine de Aplicação MANUAL DE INSTRUÇÕES & OPERAÇÃO DE MÁQUINA www.deox.com.br Página 1 de 7 SUMÁRIO 1 INSTRUÇÕES GERAIS... 2 2 ESPECIFICAÇÕES DO EQUIPAMENTO... 2 3 INSTALAÇÃO... 3 3.1 SOLICITAÇÕES

Leia mais

www: toppoalarmes.com.br SAC: 0800-643-6680

www: toppoalarmes.com.br SAC: 0800-643-6680 Prezado cliente, Muito obrigado por escolher o alarme residencial TPS-100: você adquiriu um produto de alta qualidade, confiabilidade e sofisticação. Por favor leia todas as instruções relacionadas ao

Leia mais

Aquecedores de Piscinas

Aquecedores de Piscinas Aquecedores de Piscinas Série Premium Manual de Instalação, Operação e Manutenção Esta linha de produtos foi desenvolvida pela Nautilus tomando por base as características climáticas e das redes de energia

Leia mais

UMIDIFICADOR/PURIFICADOR ULTRASSÔNICO DE AMBIENTE

UMIDIFICADOR/PURIFICADOR ULTRASSÔNICO DE AMBIENTE UMIDIFICADOR/PURIFICADOR ULTRASSÔNICO DE AMBIENTE SUMÁRIO Capítulo 1 Capítulo 2 Conhecendo o Umidificador/Purificador Apresentação do produto Recebendo o Umidificador/Purificador Condições ambientais e

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GERADORES A DIESEL VULCAN VG-3600D / VG-6000D

MANUAL DO USUÁRIO GERADORES A DIESEL VULCAN VG-3600D / VG-6000D MANUAL DO USUÁRIO GERADORES A DIESEL VULCAN VG-3600D / VG-6000D ATENÇÃO ANTES DE UTILIZAR O EQUIPAMENTO LEIA ATENTAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES. Parabéns pela escolha. Este manual explica como operar e manter

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMENTO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMENTO PROVISÓRIO SPAL APS 2 MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMENTO A marca SPAL é uma marca depositada. 2005. É proibida a reprodução. DESCRIÇÃO Módulo electrónico com as seguintes funções: Activar a central

Leia mais

Manual de Instruções. Ar Condicionado Portátil PH 10Air 10KHR

Manual de Instruções. Ar Condicionado Portátil PH 10Air 10KHR Manual de Instruções Ar Condicionado Portátil PH 10Air 10KHR Informações iniciais Antes de ligar este produto, é muito importante ler atentamente todas as informações e instruções contidas neste manual,

Leia mais

PURIFICADOR DE AGUA MASTERFRIO

PURIFICADOR DE AGUA MASTERFRIO PURIFICADOR DE AGUA MASTERFRIO NOVA VERSÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo Compressor Modelo eletrônico Prezado Cliente, A Masterfrio cumprimenta-o pela escolha feita ao comprar o nosso Purificador de Água.

Leia mais

ÍNDICE. 1.0 Introdução...2. 2.0 Advertências e segurança...2. 3.0 Definição de desinfecção...3. 4.0 Definição de luz ultravioleta...

ÍNDICE. 1.0 Introdução...2. 2.0 Advertências e segurança...2. 3.0 Definição de desinfecção...3. 4.0 Definição de luz ultravioleta... ÍNDICE 1.0 Introdução...2 2.0 Advertências e segurança...2 2.1 Quanto ao manuseio da lâmpada UVC 2.2 Quanto à instalação elétrica do produto 3.0 Definição de desinfecção...3 4.0 Definição de luz ultravioleta...3

Leia mais

Série Alpha 4000. Sistemas de Rádio Controle Remoto Industrial. Manual de Instruções

Série Alpha 4000. Sistemas de Rádio Controle Remoto Industrial. Manual de Instruções Série Alpha 4000 Sistemas de Rádio Controle Remoto Industrial Manual de Instruções SEYCONEL AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LTDA www.seyconel.com.br Fone (41) 3201 8000 2 SUMÁRIO 1. INSTRUÇÕES... 1 2. INSTRUÇÕES

Leia mais

01. Apresentação. 02. Introdução

01. Apresentação. 02. Introdução 01. Apresentação Parabéns, você está adquirindo um produto inovador, com a qualidade e a garantia AGRAL! O monitor de plantio AG 8000 oferece um sistema único de funcionamento, permitindo a instalação

Leia mais

A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08

A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08 As imagens deste manual são meramente ilustrativas. A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08 P27130 - Rev. 1 1 Índice

Leia mais

Aquecedores de Piscina

Aquecedores de Piscina Produzido e distribuído por: Nautilus Equipamentos Ind. Ltda. C.N.P.J. 53.476.057/0001-28 nautilus.ind.br (11) 4411.1488 vendas@nautilus.ind.br Edição 01/2013 Anotações Índice Produto Parabéns...3 Funcionamento

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200. Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809

MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200. Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809 MANUAL DE INSTRUÇÕES BANHO SECO DIGITAL MODELOS D1100 E D1200 Representante: Ciencor Scientific Ltda www.ciencor.com.br Fone: (11) 3673-7809 1 MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ESPECIFICAÇÕES GERAIS : Faixa de temperatura

Leia mais

Galoneira Industrial série ZJ-W562

Galoneira Industrial série ZJ-W562 Galoneira Industrial série ZJ-W562 Instruções de Segurança IMPORTANTE Antes de utilizar sua máquina, leia atentamente todas as instruções desse manual. Ao utilizar a máquina, todos os procedimentos de

Leia mais

Placa Aquecida PA16 PA-14

Placa Aquecida PA16 PA-14 Placa Aquecida PA16 PA-14 w w w. o p a t o l o g i s t a. c o m. b r Revisão 1 - Agosto 2015 O Patologista Comercial Ltda. Rua Brigadeiro Lima e silva, 746 Jardim Vila Galvão Guarulhos SP CEP 07054-010

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA

MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA MANUAL DE INSTALAÇÃO DA CHAVE ESTÁTICA MONOFÁSICA 2 A 6 KVA ÍNDICE Introdução 01 Principais aplicações 01 Características técnicas 02 Descrição de funcionamento 03 Instalação 04 Armazenamento 05 Assistência

Leia mais

Manual Técnico. Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica. SOCALOR saunas

Manual Técnico. Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica. SOCALOR saunas Manual Técnico Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica Modelo Plus Atenção: Não instale este aparelho sem antes ler e seguir detalhadamente as instruções técnicas deste manual ÍNDICE 1.

Leia mais

Caro usuário, parabéns pela sua escolha

Caro usuário, parabéns pela sua escolha Você adquiriu um produto com a qualidade e garantia Elgin. A partir de agora, você contará com todo o respaldo, confiança e credibilidade de uma empresa que esta, há mais de 50 anos, atuando em diversos

Leia mais

Parabéns pela sua escolha!

Parabéns pela sua escolha! Índice Conhecendo seu Split Versatile Instalação Instruções de Segurança Recomendações Importantes Conhecendo o Controle Remoto Sem Fio Conhecendo o Controle Remoto Com Fio Limpeza e Conservação Soluções

Leia mais

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO PARA RESFRIAMENTO EVAPORATIVO TEMPER UMIDADE 1. DESCRIÇÃO Controlador microprocessado de alta performance, o Humitech aplica-se em conjunto a sistemas de resfriamento evaporativo para conforto térmico

Leia mais

Pool SOLAR CONTROLLER MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO ATENÇÃO. A GET não se responsabiliza pelos serviços de instalações.

Pool SOLAR CONTROLLER MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO ATENÇÃO. A GET não se responsabiliza pelos serviços de instalações. SOLAR CONTROLLER Pool 5417 - MANUAL SOLAR CONTROLLER POOL V02 - rev: 20080215 casaelazer@get.ind.br 1 Av. José Bonifácio, 3800 - Pq. Industrial - 86181-570 - Cambé / PR MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

Leia mais

1) Entendendo a eletricidade

1) Entendendo a eletricidade 1) Entendendo a eletricidade 1 2) Circuitos Modelix 2 3) Utilizando o Sistema Esquemático Modelix-G (Modelix-Grafix) 6 4) Fazendo montagens com os Circuitos Modelix 7 5) Exercícios para treinar 8 Objetivo:

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação... 3 2 Características... 3 3 - Apresentação da Central... 3 3.1 - Parte externa... 3 3.2 - Parte interna... 4 4 - Diagramas

Leia mais

SKATE ELÉTRICO MANUAL DE INSTRUÇÕES. Leia atentamente este Manual, antes de usar seu SKATE ELÉTRICO. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas.

SKATE ELÉTRICO MANUAL DE INSTRUÇÕES. Leia atentamente este Manual, antes de usar seu SKATE ELÉTRICO. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SKATE ELÉTRICO MANUAL DE INSTRUÇÕES Leia atentamente este Manual, antes de usar seu SKATE ELÉTRICO. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SEVEN SKATE ELÉTRICO SAC: (11) 5660.2600 Uso doméstico

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 4 3 INSTALAÇÃO... 5 4 - OPERAÇÃO... 6 5 SIMBOLOGIA... 7 6 LIMPEZA...

Leia mais

Manual de Instruções Purificador AcquaFlex Eletrônico. Imagem meramente ilustrativas.

Manual de Instruções Purificador AcquaFlex Eletrônico. Imagem meramente ilustrativas. Manual de Instruções Purificador AcquaFlex Eletrônico Imagem meramente ilustrativas. Purificador Acqua Flex LIBELL Eletrônico 1- MANUAL DE USUÁRIO Parabéns por ter escolhido a Libell Eletrodomésticos Ltda.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA ND

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA ND MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA ND PARABÉNS, você acaba de adquirir um produto de excelente qualidade. A ducha está de acordo com as normas técnicas do INMETRO, o que proporciona

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Máquina de Costura Galoneira de Base Plana e Aberta de AltaVelocidade Mc-562-01CB Mc-562-01DQ Índice 1 Instruções de Segurança 1.1 Instruções Importantes de Segurança 1.2 Operação

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [M00 11112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

HLD 200 Detector de Vazamento de Alogênio Introdução

HLD 200 Detector de Vazamento de Alogênio Introdução HLD 200 Detector de Vazamento de Alogênio Introdução O HDL-200 é o mais confiável detector de vazamento de halogênio corona negativo no presente. Nós integramos toda nossa experiência e os comentários

Leia mais

11/13 1094-09-05 783912 REV.1. www.philco.com.br SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. Manual de Instruções

11/13 1094-09-05 783912 REV.1. www.philco.com.br SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO. Manual de Instruções 11/13 1094-09-05 783912 REV.1 www.philco.com.br 0800 645 8300 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO PCL1F Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de mais um produto da linha Philco. Para garantir o

Leia mais

Parabéns pela sua escolha!

Parabéns pela sua escolha! Índice Conhecendo seu Split Modernità Instalação Instruções de Segurança Recomendações Importantes Conhecendo o Controle Remoto Sem Fio Conhecendo o Controle Remoto Com Fio Limpeza e Conservação Soluções

Leia mais

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um Algumas noções sobre a umidade relativa do ar Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um ambiente. A capacidade do ar de reter vapor de água é tanto maior

Leia mais

AGRADECIMENTOS. Buscando a sua total satisfação, desenvolvemos diversos modelos de aparelhos para diversas necessidades.

AGRADECIMENTOS. Buscando a sua total satisfação, desenvolvemos diversos modelos de aparelhos para diversas necessidades. KO 1200S G1 AGRADECIMENTOS Parabéns por adquirir um aquecedor de água a gás automático Komeco. Nos sentimos honrados por sua escolha e por participarmos do seu dia a dia. Nossa filosofia é desenvolver

Leia mais

PAINEL ELÉTRICO PARA FRITAR E GRELHAR

PAINEL ELÉTRICO PARA FRITAR E GRELHAR PAINEL ELÉTRICO PARA FRITAR E GRELHAR Mod. BE62TLL, BE62TRR, Mod. FTE-40B, FTE-40B/2 OFTE 40B 115.008 BE62TLC, BE63TLL, BE63TLR, Mod. FTE-60B, FTE-60B/2 OFTE 60B 115.009 BE63TLC, BE65TLL, BE65TMC Mod.

Leia mais

Manual de instalação para cancelas automáticas

Manual de instalação para cancelas automáticas DADOS TÉCNICOS Descrição técnica Cancela Cross Manual de instalação para cancelas automáticas Código: C08042 Rev. 02 Leia o manual antes de instalar o automatizador. O uso correto do automatizador prolonga

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO 1- INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO 1- INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO 1- INSTALAÇÃO 1.1 LOCAL DE INSTALAÇÃO O local onde o equipamento será instalado deve ser coberto bem arejado e livre da ação dos raios solares, bem como distante de fogões,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Piscina Bluetooth R Iluminação para Piscinas Piscina Caro Usuário Primeiramente, queremos parabenizá-lo pela escolha de um equipamento com a marca SINAPSE. O Sistema de

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO

MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO MANUAL DE MONTAGEM E OPERAÇÃO AR CONDICIONADO PARA PAINEL ELÉTRICO 1 P á g i n a ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 1.1. Finalidade deste Manual... Pg 03 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 2.1. Descrição Geral... Pg 03 2.2.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E GARANTIA

MANUAL DE INSTALAÇÃO E GARANTIA .. MANUAL DE INSTALAÇÃO E GARANTIA A embalagem do Pressurizador Tango SFL contém:» 1 Equipamento Pressurizador» 2 Registros de Esfera com união;» 1 Manual de Instalação com Certificado de Garantia. ÍNDICE

Leia mais

Sua família merece esse trato

Sua família merece esse trato Manual de Instalação, Operação e Manutenção Sua família merece esse trato Índice Assuntos / Páginas Esquemas de instalação 4 Esquemas elétricos de ligação 5 Apresentação conceitual do produto 5 Cuidados

Leia mais

Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br

Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br Rebitador de Rosca DR7-0312 Manual de Operações www.ldr2.com.br 1. DADOS TÉCNICOS Modelo Medida de bicos para rebite de rosca Força de tração Velocidade Pressão de trabalho Peso líquido DR7-0312 M3 M4

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo Brisa 4 Plus produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. - PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 8 Zonas programáveis sendo 4 mistas, ou seja, com fio e sem fio e 4 com fio; 1 senha mestre; 1 senha de usuário; Entrada para teclado

Leia mais

AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1

AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1 AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1 Unidade Interna Sensor de temperatura do evaporador em (somente frio/quente) Bóia ou bomba do dreno DEF./FAN ALARM Unidade Externa Os modelos Cassete Trifásicos possuem uma placa

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com.

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com. bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais