A FÍSICA ONTEM E HOJE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A FÍSICA ONTEM E HOJE"

Transcrição

1 A FÍSICA ONTEM E HOJE Edição mensal: Junho de 2013 ELE NUNCA FALHOU, M AS DESCOBRI U DEZ M I L MANEIRAS QUE NÃO FUNCIONAM! [PÁG. 2] AUTORES: Gabriel Castellari Jéssica Lima Lyliane Gomes Paloma Ferreira EDITOR: Flávio Manoel Hemerli COORDENADORES: João Paulo Erthal Ramon Giostri COLABORADOR: Adeline Sharla de Miranda I LUMINE SUA MENTE com as Palavras Cr uzadas e a per gunta Desafiador a. [pág. 5] CHOCANTE! A vida antes e depois da ener gia elétr ica. [pág. 3]

2 O NOME DA VEZ Um monte de grandes ideias Thomas Alva Edison nasceu em 11 de fevereiro de 1847 em Milan, Ohio. Aos sete anos sua família mudou se para Port Huron, Michigan. Tinha muito pouca educação formal quando criança, freqüentando a escola apenas por alguns meses. Ele foi ensinado a ler, escrever e a fazer contas por sua mãe, mas sempre foi uma criança muito curiosa e aprendeu muito lendo por conta própria. Começou a trabalhar em uma idade precoce, vendendo jornais e doces na estrada de ferro local. Tendo passado grande parte de seu tempo livre lendo sobre ciências e tecnologia, também teve a oportunidade de aprender a operar um telégrafo. Aos dezesseis anos, Thomas Edison foi competente o suficiente para trabalhar como telegrafista em tempo integral. Graças a rápida expansão da indústria do telégrafo, Thomas Edison teve a oportunidade de viajar, conhecer o país, e ganhar experiência. Ele trabalhou em uma série de cidades nos Estados Unidos antes de começar a mudar a sua profissão de telegrafista a inventor. Tendo criado diversas invensões, algumas mal e outras muito bemsucedidas, montou seu primeiro pequeno laboratório e fábrica em Durante cinco anos, Edison inventou e fabricou dispositivos que melhoraram a eficiência do telégrafo. Posteriormente mudou se para o sudoeste de Nova York onde criou uma nova unidade extremamente bem equipada. Este laboratório de pesquisa foi o primeiro de seu tipo, e é, muitas vezes, considerado o maior invento de Edison. A primeira grande invenção desenvolvida por Edison foi o fonógrafo, primeira máquina capaz de gravar e reproduzir o som. Seu próximo invento foi o marco de sua carreira. A ideia de luz elétrica não era nova, o grande feito dele foi inventar uma lâmpada elétrica incandescente e um sistema de iluminação elétrica que continha todos os elementos necessários para fazer a luz incandescente prática, segura e econômica. ALBERT QUEM? Ao contrário do que muitos acreditam, Albert Einstein não recebeu nenhum Nobel pela Teoria da Relatividade. Na verdade, em 1921 o alemão foi agraciado com o prêmio devido a sua explicação, 16 anos antes, para um fenômeno chamado Efeito Fotoelétrico, que consiste na emissão de elétrons por parte de certos materiais quando expostos a radiação eletromagnética (por exemplo a luz). Albert Einstein se tornou famoso por revolucionar a ciência introduzindo a mecânica de partículas próximas à velocidade da luz, mas, de fato, ele contribuiu para solucionar muitos outros problemas da Física. Ele era um passifista que assinou com Bertrand Russell um manifesto alertando para o risco das armas nucleares, e demonstrou sua preocupação na frase "Não sei com que armas será travada a 3a. Guerra Mundial, mas a 4a. será com paus e pedras" 2

3 CIÊNCIA E O COTIDIANO Domadores de raios A energia elétrica só passou a ser parte das nossas vidas no final do século XIX, com a invenção da lâmpada incandescente de longa duração e sistemas de iluminação urbanos. Antes disso, a iluminação das cidades era feita com lamparinas a óleo e archotes, que requeriam manutenção constante, e a iluminação doméstica era feita com velas, lamparinas ou sistemas a gás instalados nas paredes. Qualquer desses métodos se fazia dispendioso, devido à necessidade de manutenção e também geravam uma grande quantidade de fuligem, que manchava as paredes e teto das casas, e contribuía para problemas respiratórios. Além disso, a iluminação proporcionada por esses meios é bastante precária, as ruas, mesmo as mais bem iluminadas, eram demasiado escuras, o que tornava a noite um período do dia pouco seguro. Após a invenção da iluminação com arco elétrico, o problema da baixa iluminação diminuiu, mas trouxe outros consigo: era cara, muito perigosa e não podia ser usada em ambientes fechados. Até esse momento a eletricidade havia sido usada como forma de entretenimento e, principalmente, para comunicação através do telégrafo. A lâmpada inventada por Edison e Swan, juntamente com o sistema de distribuição elétrica de Nikola Tesla foram um marco na história da humanidade. Mas eles não fizeram todo seu trabalho sozinhos. O controle da eletricidade foi um processo gradual envolvendo uma gama de pesquisadores, descobrindo cada um um aspecto diferente de como essa energia funciona. Uma cadeia de ideias partiu desde como gerar eletricidade atraves de atrito, partindo para como armazenar essa eletricidade, evoluindo para como gerar eletricidade de forma contínua, como controlar o fluxo de eletricidade e finalmente chegando às suas utilizações úteis para a sociedade. Sendo que, nesse meio tempo, outras ideias que, inicialmente, não pareciam estar diretamente ligadas à eletricidade, se mostraram muito úteis, até indispensáveis, à nossa jornada para dominá la, tais como o pára raios de Benjamin Franklin, que tinha por finalidade provar que os raios eram descargas elétricas e não a ira divina, e a descoberta de Michael Faraday acerca da relação íntima entre eletricidade e magnetismo, fundamental às pesquisas de Tesla. Hoje em dia ainda utilizamos versões melhoradas de várias das invenções da "Idade das Luzes", e muitas outras invenções que se baseiam naquelas. De fato, devemos boa parte de nosso estilo de vida atual aos precursores; intelectuais e curiosos que viveram entre os séculos XVIII e XX e tiveram suas vidas movidas por uma paixão: a de compreender e controlar a eletricidade. Ainda que existam vários nomes associados as descobertas sobre a energia elétrica, todos eles sendo muito importantes, um homem supera a todos. Tendo sido chamado de "maior gênio da humanidade" e "cientista louco", Nikola Tesla revolucionou o campo de eletromagnetismo. Sérvio de nascença, estudou engenharia elétrica e trabalhou numa filial francesa da empresa de T. A. Edison, se tornando assistente do próprio, posteriormente. Seu ideal de popularizar a energia elétrica e descobrir formas mais eficientes de transmití la conflitava com a visão empreendedora de Edison, o que culminou na famosa disputa entre eles, com vitória parcial de Tesla. Suas descobertas foram indispensáveis à nossa compreensão do eletromagnetismo. 3

4 VOCÊ JÁ FOI À MONITORIA? O PIBID está presente em sua escola, então por que não tirar proveito disso? O PIBID da Física está a dispósição para tirar suas dúvidas com relação as matérias e aos trabalhos. Existem seis bolsistas na sua escola dispostos a te ajudar com qualquer que seja o seu problema com a disciplina de Física. Eles se distribuem em horários distintos em um período em que você não está tendo aula, esperando sua presença. Caso não possa comparecer às monitorias, os bolsistas também estão dentro da sala de aula durante as aulas de Física, não se acanhe, pergunte tudo o que precisar saber, queremos ver o seu conhecimento sempre crescendo. COMPETIÇÕES No último dia 10 foi aplicada a Olimpíada Brasileira de Astronomia nas escolas inscritas, se você foi um dos participantes, pode conferir o gabarito acessando o site da competição (www.oba.org.br). Os resultados serão divulgados dia 30 de agosto e as premiações feitas em novembro e dezembro. Dia 18 às 13 h aconteceu a primeira fase da Olimpíada Brasileira de Física nas escolas inscritas, e em 6 de agosto será a vez da Olimpíada Brasileira das Escolas Públicas. Consulte seu professor sobre conteúdos e procedimentos, você também pode descobrir mais em GLOSSÁRIO E CURIOSIDADES O termo Idade das Luzes se refere ao século XVIII e não tem relação direta com a invenção da lâmpada, mas sim com o movimento chamado Iluminismo, uma filosofia racional que motivava a descoberta. O termo foi cunhado como forma de expressar que as trevas dos séculos passados tinha enfim terminado. Os nome "eletricidade" e "elétron" vêm de elektron, palavra grega que significa "âmbar". Isso porque a primeira manifestação de eletricidade conhecida pelo homem foi a atração que pedras de âmbar atritadas em lã ou couro exerciam sobre penas, pequenas folhas e ramos de ervas secos, fenômeno observado no século VI a.c. e descrito pelo filósofo Tales de Mileto. O arco elétrico de Humphry Davy é um fenômeno de propagação elétrica no ar, que ocorre quando a diferença de potencial elétrico entre dois pontos é grande o suficiente para que se gere uma força capaz de fazer com que a eletricidade se propague por um meio mau condutor. Thomas Edison foi e ainda é, um dos inventores mais odiados da história. Isso se deve, provavelmente, à sua visão mercantilista da ciência. Apesar de ser conhecido por dizer que trabalhava tanto em seus inventos porque se divertia com isso, ele nunca negou que seu objetivo com cada peça que criava era a venda. É comum encontrar discursos exaltados de várias pessoas dizendo que Edison roubava os inventos de seus empregados e patenteava sob seu nome (o que lhe teria rendido suas patentes) mas a maioria deles não possui provas ou embasamento. Callisto é uma das luas de Júpiter que faz parte do chamado sistema principal ou satélites galileanos. Seu nome é uma referência à ninfa homônima da mitologia greco romana, que foi uma das amantes de Zeus (Júpiter, para os romanos). O famoso experimento atribuído a Benjamin Franklin, de soltar pipa durante uma tempestade de raios, tendo uma chave presa na linha e uma extremidade da linha dentro de uma garrafa, nunca foi realmente executado por ele. Sabe se que Franklin projetou o primeiro pára raios para tentar mostrar que os raios eram de natureza elétrica, e não mágica ou divina, mas não existem registros de que ele o tenha realmente criado. 4

5 RACH A CU CA Palavras Cruzadas 1.Tipo de radiação da luz e ondas de rádio 2.Tipo de lâmpada inventada por Tesla 3.Material usado nos filamentos de lâmpadas 4.Efeito?, sua explicação rendeu um Nobel a Einstein em Primeira invenção de Thomas Edison 6.Tipo de Lâmpada criado por Edison e Swan 7.Corrente?, permite suprir eletricidade em longas distâncias 8.Metal usado nos cabos de energia 9.Meio de comunicação elétrico 10.Nikola?, inventor dos sistemas de corrente alternada e rival de Edison 11.Alessandro?, inventor da pilha 12.Dispositivo usado para armazenar energia elétrica 13.Benjamin?, inventor do primeiro pára raios 14.Filósofo grego que descreveu a atração entre o âmbar e pequenos objetos 15.? elétrico, descoberto por Humphry Davy. Desafio! Callisto estava montando um experimento para ligar um LED usando limões, como havia visto na Internet. Porém, devido a um erro de cálculo, ela não possuía fio de tamanho adequado ao experimento, portanto, ela partiu um dos fios disponíveis e mergulhou suas extremidades em água pura, que ela sabia ser um bom condutor, e montou normalmente o resto do experimento. Após ligar o sistema, percebeu que o LED não acendia. Sendo a única diferença entre seu experimento e o que viu funcionar era o recipiente com água, você sabe dizer por que o LED não acendeu? O que Callisto poderia fazer para corrigir o problema? 5

6 Callisto cometeu um erro muito comum, que foi acreditar que a água é um bom condutor elétrico. Na verdade a água pura (destilada) é um isolante. Ela pode se tornar condutora devido às adições de substâncias que ocorrem em seu tratamento e à absorção de resíduos nos encanamentos, mas ainda assim ela é um condutor relativamente ruim. Se Callisto quiser que seu LED acenda usando a água para substituir um pedaço de fio, ela pode simplesmente diluir um pouco de sal de cozinha. O sal ioniza quando diluído em água, quando uma corrente tentar passar pela água ela induzirá os íons de forma que a corrente será capaz de passar com menor dificuldade. 6

HISTORIA DA ELETRICIDADE

HISTORIA DA ELETRICIDADE 1 HISTORIA DA ELETRICIDADE RESUMO OS PRIMEIROS PASSOS Grécia Antiga - Tales descobre as propriedades do âmbar. Ásia Menor descobre-se as propriedades de um pedaço de rocha atrair pequenos pedaços de ferro

Leia mais

Três importantes invenções

Três importantes invenções Três importantes invenções Por Pedro Varanda Para mim o fogo foi a maior conquista do ser humano na pré-história. A partir desta conquista o homem aprendeu a utilizar a força do fogo em seu proveito, extraindo

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV001 Maquete com Instalação Elétrica Ensino Fundamental Direitos Reservados = Newton C. Braga 1 Maquete com Instalação Elétrica Você gostaria de aprender

Leia mais

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA Semana 1 Unidade 1 a natureza e o trabalho Unidade 2 - Tecnologias e mercado de trabalho SÍNTESE DAS UNIDADES Equipe de Formação: Fernanda Quaresma da Silva Hailton David Lemos

Leia mais

professordanilo.com Considerando a intensidade da aceleração da gravidade de tração em cada corda é de g 10 m / s, a intensidade da força

professordanilo.com Considerando a intensidade da aceleração da gravidade de tração em cada corda é de g 10 m / s, a intensidade da força 1. (Espcex (Aman) 015) Em uma espira condutora triangular equilátera, rígida e homogênea, com lado medindo 18 cm e massa igual a 4,0 g, circula uma corrente elétrica i de 6,0 A, no sentido anti-horário.

Leia mais

Eletricidade. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica.

Eletricidade. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica. Eletricidade e automação A UU L AL A O operário desperta com o toque do rádiorelógio. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica. Um problema Sai

Leia mais

Relatório Final EFEITO ESTROBOSCÓPICO

Relatório Final EFEITO ESTROBOSCÓPICO Relatório Final EFEITO ESTROBOSCÓPICO THATIANE CELIA MIYAHIRA RA02257 EFEITO ESTROBOSCÓPICO MOTIVAÇÃO Durante o Ensino Médio as matérias tradicionais de Mecânica são vistas. Sendo elas divididas em dois

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 19 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada.

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Olá pessoal! Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Fiquei muito feliz com o respaldo que essa questão teve. Virou até tópico do Fórum Concurseiros. http://www.forumconcurseiros.com/forum/showthread.php?t=274909

Leia mais

Fornecido pelo TryEngineering - www.tryengineering.org Clique aqui para dar seu feedback sobre esta lição

Fornecido pelo TryEngineering - www.tryengineering.org Clique aqui para dar seu feedback sobre esta lição Fornecido pelo TryEngineering - Clique aqui para dar seu feedback sobre esta lição Foco da lição A lição enfoca o conceito de fluxo de elétrons, através da demonstração de circuitos elétricos em uma lanterna,

Leia mais

Mesa de Negociação CONDSEF ASMETRO-SN RT-MPOG 19 de maio de 2015 A vitória vem da luta, a luta vem da força, a força vem da união.

Mesa de Negociação CONDSEF ASMETRO-SN RT-MPOG 19 de maio de 2015 A vitória vem da luta, a luta vem da força, a força vem da união. Mesa de Negociação CONDSEF ASMETRO-SN RT-MPOG 19 de maio de 2015 Prezados Rodrigo Ozanan, Ségrio Ballerini e participantes presentes ao Painel, Por motivos de imperiosa necessidade de serviço, não pude

Leia mais

ATIVIDADE: USANDO UM ELETROÍMÃ

ATIVIDADE: USANDO UM ELETROÍMÃ ELETROÍMÃS 4.1- ELETROÍMÃS ELETROÍMÃS Você já ficou sabendo que em movimento, como numa corrente elétrica, gera magnetismo. Você também já ficou sabendo que um imã em movimento próximo de um condutor faz

Leia mais

Juliana Cerqueira de Paiva. Modelos Atômicos Aula 2

Juliana Cerqueira de Paiva. Modelos Atômicos Aula 2 Juliana Cerqueira de Paiva Modelos Atômicos Aula 2 2 Modelo Atômico de Thomson Joseph John Thomson (1856 1940) Por volta de 1897, realizou experimentos estudando descargas elétricas em tubos semelhantes

Leia mais

Louis de Broglie. Camila Welikson. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Louis de Broglie. Camila Welikson. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Camila Welikson Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ Teoria Pura Tenho

Leia mais

EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA

EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA 1. UM BREVE HISTÓRICO No século XIX, o período compreendido entre os anos de 1819 e 1831 foi dos mais férteis em descobertas no campo da eletricidade. Os fenômenos

Leia mais

Unidade 14. Circuitos elétricos

Unidade 14. Circuitos elétricos Unidade 14 Circuitos elétricos Pra início de conversa... Nesta aula, você vai conhecer um circuito elétrico e seus componentes, conhecer a lei de Ohm e saber como utilizá-la para os cálculos de correntes,

Leia mais

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 22 Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 23 Linhas do campo magnético O mapeamento do campo magnético produzido por um imã, pode ser feito

Leia mais

DICAS COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA NO LAR COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA NO LAR

DICAS COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA NO LAR COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA NO LAR DICAS COMBATE AO DESPERDÍCIO DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA NO LAR ENERGIA ELÉTRICA NO LAR O consumo de energia elétrica vem aumentando no Brasil em virtude do desenvolvimento econômico

Leia mais

AP03 OS MODELOS DE PRODUÇÃO DE HENRY FORD

AP03 OS MODELOS DE PRODUÇÃO DE HENRY FORD 1 2 Conhecer os princípios de produção em massa preconizados por Henry Ford Estabelecer correlações entre o Taylorismo e o Fordismo 3 Henry Ford e o modelo T Henry Ford (1863-1947) também é um dos precursores

Leia mais

BICICLETA SUSTENTÁVEL

BICICLETA SUSTENTÁVEL Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO ETEC JORGE STREET TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA BICICLETA SUSTENTÁVEL Arie Nunes Possani Caio Antonio

Leia mais

Oficina 17: GRANDEZAS E MEDIDAS. Introdução

Oficina 17: GRANDEZAS E MEDIDAS. Introdução Oficina 17: GRANDEZAS E MEDIDAS Introdução Ao chegar à escola, a criança traz consigo uma bagagem muito rica de experiências em relação às medidas vividas no seu dia a dia, nas brincadeiras e jogos e em

Leia mais

A FÍSICA ONTEM E HOJE

A FÍSICA ONTEM E HOJE A FÍSICA ONTEM E HOJE Edição bimestral: Abril de 2013 A EVOLUÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO [PÁG 3] CONHEÇA O PAI DA TELEFONIA: A vida e os feitos de Alexander Graham Bell. [pág 2] VOCÊ É CAPAZ? Teste seus

Leia mais

A PILHA ELÉTRICA VOLTAGEM CORRENTE ELÉTRICA

A PILHA ELÉTRICA VOLTAGEM CORRENTE ELÉTRICA VOLTAGEM A PILHA ELÉTRICA 3.1- A PILHA ELÉTRICA Fizeram muita coisa conosco. Construíram máquinas que nos tiravam dos átomos da superfície de um corpo e nos colocavam na superfície de um outro corpo. Com

Leia mais

Introdução Teórica Aula 4: Potenciômetros e Lâmpadas. Potenciômetros. Lâmpadas. EEL7011 Eletricidade Básica Aula 4

Introdução Teórica Aula 4: Potenciômetros e Lâmpadas. Potenciômetros. Lâmpadas. EEL7011 Eletricidade Básica Aula 4 Introdução Teórica Aula 4: Potenciômetros e Lâmpadas Potenciômetros Um potenciômetro é um resistor cujo valor de resistência é variável. Assim, de forma indireta, é possível controlar a intensidade da

Leia mais

TÉCNICO EM REDE DE COMPUTADORES

TÉCNICO EM REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL TÉCNICO EM REDE DE COMPUTADORES Fundamentos de Eletricidade e Telecomunicações Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Eletricidade

Leia mais

Nome: Rosemar Aparecida Santos da Rosa Informações da Escola:

Nome: Rosemar Aparecida Santos da Rosa Informações da Escola: Nome: Rosemar Aparecida Santos da Rosa Informações da Escola: Nome da Escola: Escola Municipal de Ensino Fundamental Genuíno Sampaio Cidade: Campo Bom UF: RS Informações do Projeto: Categoria: (TEMA ESPECIFICO)

Leia mais

INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA

INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA Desde 1820 quando Oersted descobriu que quando uma corrente elétrica percorria um condutor gerando em torno deste um campo magnético, que uma pergunta surgiu, seria possível que

Leia mais

Estação Elektro Educação para a Segurança. Luciana Alvarez Elektro - Eletricidade e Serviços S.A. luciana.alvarez@elektro.com.br

Estação Elektro Educação para a Segurança. Luciana Alvarez Elektro - Eletricidade e Serviços S.A. luciana.alvarez@elektro.com.br 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Estação Elektro Educação para a Segurança Luciana Alvarez Elektro - Eletricidade e Serviços S.A. luciana.alvarez@elektro.com.br RESUMO Em novembro de 2005,

Leia mais

Prof. Rodrigo de Aquino Gomes

Prof. Rodrigo de Aquino Gomes Prof. Rodrigo de Aquino Gomes " A capacidade de criar novas ideias de produtos não precisa ser restrita a poucas pessoas criativas ou designers famosos - todos têm uma imaginação. No entanto, um designer

Leia mais

na nuvem/terra como se houvesse uma longa vara de metal conectando-as. Veja como a "quebra" funciona. Quando o campo elétrico se torna muito forte

na nuvem/terra como se houvesse uma longa vara de metal conectando-as. Veja como a quebra funciona. Quando o campo elétrico se torna muito forte Introdução (relâmpago/raios) O relâmpago é um dos fenômenos mais bonitos da natureza e também um dos mais mortais. Com as temperaturas dos raios sendo maiores do que a da superfície do Sol e com as ondas

Leia mais

Essas descobertas foram analisadas e testadas, e percebeu-se que podiam ser aplicadas em diversas áreas.

Essas descobertas foram analisadas e testadas, e percebeu-se que podiam ser aplicadas em diversas áreas. AULA 1-) SABER QUERER Olá, amigos! Meu nome é Kau Mascarenhas e sou um arquiteto de gente. Sim, tenho formação acadêmica em Arquitetura mas atualmente trabalho como consultor e conferencista em Desenvolvimento

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA?

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? Projeto Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro tem como tema o meio ambiente em que mostra o homem e a destruição da natureza,

Leia mais

Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história CORPOS ELETRIZADOS E NEUTROS CARGA ELÉTRICA

Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história CORPOS ELETRIZADOS E NEUTROS CARGA ELÉTRICA Um pouco de história O conhecimento de eletricidade data de antes de Cristo ~ 600 a.c. Ambar, quando atritado, armazena eletricidade William Gilbert em 1600 conseguiu eletrizar muitas substâncias diferentes

Leia mais

Resumo do Curso: CST Física Geral / Primeira parte

Resumo do Curso: CST Física Geral / Primeira parte Resumo do Curso: CST Física Geral / Primeira parte Notas: Rodrigo Ramos 1 o. sem. 2015 Versão 1.0 Em nossa introdução à Física falamos brevemente da história dessa ciência e sua relevância no desenvolvimento

Leia mais

O INVISÍVEL NA EDUCAÇÃO

O INVISÍVEL NA EDUCAÇÃO O INVISÍVEL NA EDUCAÇÃO Por Cassiano Zeferino de Carvalho Neto Os cubos ao lado podem traduzir um mistério, somente desvelado e tornado significativo para os destinos humanos, bem recentemente, mais precisamente

Leia mais

Geradores Elétricos: Princípios e Aplicações

Geradores Elétricos: Princípios e Aplicações Danilo Barreto 1 Franklin Lima 1 Guilherme 1 Luciano Carvalho 1 Rafael Nunes 1 1 Departamento de Engenharia e Arquitetura - DAER Curso de Engenharia Elétrica Seminário de Materiais Elétricos, 2010 1 Conceitos

Leia mais

Projeto de Pesquisa Processo

Projeto de Pesquisa Processo Projeto de Pesquisa Processo ATENÇÃO ESTE MATERIAL É UMA TRADUÇÃO DO ORIGINAL EM INGLÊS DISPONIBILIZADO PELA FIRST ESTADOS UNIDOS. SOMENTE AS REGRAS CONTIDAS NESSE ARQUIVO E NO PORTAL WWW.APRENDERFAZENDO.ORG.BR

Leia mais

PAINEL ELÉTRICO 1 INTRODUÇÃO

PAINEL ELÉTRICO 1 INTRODUÇÃO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2123 Sala: 234 Início: 02 de junho de 2009 Entrega: 26 de agosto

Leia mais

EXERCÍCIOS. Questão 01) Analise a tabela:

EXERCÍCIOS. Questão 01) Analise a tabela: 18 EXERCÍCIOS Questão 01) Analise a tabela: Substância Pontode Pontode Raio Fusão/ o C Ebulição/ o C Atômico/pm Bromo -7,20 58,8 114 Cloro -102-34,0 100 Iodo 114 184 133 Ozônio -193-112 73,0 Sódio 98,0

Leia mais

Fogo. Melhor prevenir que apagar incêndios

Fogo. Melhor prevenir que apagar incêndios Fogo. Melhor prevenir 1 2 Fogo. Melhor prevenir Uso do fogo na Pré-história Há milhares de anos, o homem descobriu o fogo. Aos poucos, aprendeu maravilhas: iluminar cavernas, afastar o medo do escuro,

Leia mais

1. O que existe por trás do mundo?

1. O que existe por trás do mundo? Existem vários caminhos para se chegar à verdade. Os raciocínios que acabamos de discutir são apenas alguns deles e, talvez, não sejam completos nem suficientes para muitas pessoas. No entanto, existem

Leia mais

O que é a eletricidade?

O que é a eletricidade? O que é a eletricidade? Vídeo 1 Esses são fenômenos naturais atualmente conhecidos como manifestação da eletricidade, porém antigamente não se sabia disso. O que era a eletricidade? O âmbar atrai pedaços

Leia mais

AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS

AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS Até onde vai a força da Motivação? Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Uma proposta criativa motivadora na sala de aula pode deixar o professor bem impressionado

Leia mais

INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA DEFICIENTE AUDITIVO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE TRABALHO REALIZADO EM COLÉGIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA DEFICIENTE AUDITIVO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE TRABALHO REALIZADO EM COLÉGIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA DEFICIENTE AUDITIVO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE TRABALHO REALIZADO EM COLÉGIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Adriana Oliveira Bernardes UENF (Universidade do Estado do Norte

Leia mais

NOTAS SOBRE COSMOLOGIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO

NOTAS SOBRE COSMOLOGIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO NOTAS SOBRE COSMOLOGIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO SANJAY VASHIIST ALUNO DO CURSO DE FILOSOFIA DA UFJF. W.W.W.SANJAYMX@YAHOO.COM.MX O esforço de compreender o cosmo tem sido uma das inquietações inerentes

Leia mais

Os Fundamentos da Física Vol 3 - Mecânica

Os Fundamentos da Física Vol 3 - Mecânica Os Fundamentos da Física Vol 3 - Mecânica - Livro de Fisica - Ensino Médio 3ª série - 8ª Edição - Autor Ramalho - Nicolau - Toledo - ISBN 85-16-03702-9 - Editora Moderna CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO Capítulo

Leia mais

de 8 Que tipo de concurseiro é você? www.concurseirosolitario.com.br

de 8 Que tipo de concurseiro é você? www.concurseirosolitario.com.br de 8 1 Que tipo de concurseiro é você? FASCÍCULO 1 - ABRIL DE 2014 www.concurseirosolitario.com.br [ EDITORIAL] É com muito prazer que o blog do Concurseiro Solitário lança uma nova série de fascículos

Leia mais

Princípios 6 Transformação de energia solar em eletricidade 6 Modelo solar com um módulo solar 7

Princípios 6 Transformação de energia solar em eletricidade 6 Modelo solar com um módulo solar 7 Bem-vindo ao mundo da linha PROFI fischertechnik 3 Energia no dia a dia 3 Óleo, carvão, energia nuclear 4 Água e vento 4 Energia solar 5 A energia 5 Energia solar 6 Princípios 6 Transformação de energia

Leia mais

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente OBJETIVOS 9 contínua NOME ESCOLA EQUIPE SÉRIE PERÍODO DATA Familiarizar-se com o multímetro, realizando medidas de corrente, tensão e resistência. INTRODUÇÃO Corrente elétrica FÍSICA ELETRICIDADE: CIRCUITOS

Leia mais

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções.

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções. 12 NOME DA AULA: Escrevendo músicas Duração da aula: 45 60 minutos de músicas durante vários dias) Preparação: 5 minutos (se possível com introduções Objetivo principal: aprender como definir e chamar

Leia mais

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros " SO EM DESENCANTO ". UNIVER

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros  SO EM DESENCANTO . UNIVER TIRE ALGUMAS DE SUAS DUVIDAS SOBRE CULTURA RACIONAL - O que é CULTURA RACIONAL? R - A Cultura Racional é a cultura do desenvolvimento do raciocínio. A cultura natural da Natureza. É o conhecimento da origem

Leia mais

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu:

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: ATIVIDADE 1: REALIZAR PESQUISA A RESPEITO DO SEGUINTE

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV004 Aerobarco Ensino Fundamental Direitos Reservados = Newton C. Braga 1 Prof. Ventura Ensina Tecnologia Aerobarco Neste interessante experimento montaremos

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

REVISÃO ENEM. Prof. Heveraldo

REVISÃO ENEM. Prof. Heveraldo REVISÃO ENEM Prof. Heveraldo Fenômenos Elétricos e Magnéticos Carga elétrica e corrente elétrica. Lei de Coulomb. Campo elétrico e potencial elétrico. Linhas de campo. Superfícies equipotenciais. Poder

Leia mais

TELE - VENDAS: (0xx41) 2102-1100 - FAX GRÁTIS: 0800-704 2080

TELE - VENDAS: (0xx41) 2102-1100 - FAX GRÁTIS: 0800-704 2080 TELE - VENDAS: (0xx41) 2102-1100 - FAX GRÁTIS: 0800-704 2080 No tempo das cavernas o que mais impressionava o homem na natureza era o Raio, que nada mais é do que uma descarga da eletricidade contida nas

Leia mais

1. Descobertas de Oersted

1. Descobertas de Oersted Parte II - ELETROMAGNETISMO 1. Descobertas de Oersted Até o início do século XIX acreditava-se que não existia relação entre os fenômenos elétricos e magnéticos. Em 1819, um professor e físico dinamarquês

Leia mais

TÉCNICAS PARA A PROTEÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS (PARA-RAIOS)

TÉCNICAS PARA A PROTEÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS (PARA-RAIOS) TÉCNICAS PARA A PROTEÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS (PARA-RAIOS) Débora Cristina Sartor 1 ; Jhonatan Frasson Mello 1 ;Thaís Feltrin Cancelier 1 ; Thiago Resin Niero 1 ; Reginaldo Tassi 2 ; Odenir João Pirola

Leia mais

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula.

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula. PROVA DE FÍSICA Um automóvel move-se em uma estrada plana e reta, com velocidade constante. Ele entra em uma curva, também plana, que tem a forma de um arco de um círculo. Nessa curva, o módulo da velocidade

Leia mais

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR Recentemente estive envolvido na elaboração de um laudo técnico pericial referente ao um princípio de incêndio ocorrido em um local onde estavam sendo

Leia mais

Instalações Elétricas

Instalações Elétricas Instalações Elétricas Eletricidade Instalações Elétricas Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 2 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Concessionária

Leia mais

Energia e suas fontes

Energia e suas fontes ós na ala de Aula - Ciências 6º ao 9º ano - unidade 2 O homem necessita cada vez mais de energia elétrica e está constantemente buscando fontes para produzila. Uma das fontes de energia mais utilizadas

Leia mais

Caminhando Com as Estrelas

Caminhando Com as Estrelas Caminhando Com as Estrelas Espiritualidade que Liberta Com Alessandra França e Jaqueline Salles Caminhando Com as Estrelas Espiritualidade que Liberta Aula 3 Com Jaqueline Salles Temas: Esperando por um

Leia mais

meu jeito de dizer que te amo

meu jeito de dizer que te amo Anderson Cavalcante meu jeito de dizer que te amo Dedicatória A Tabata, minha esposa, mulher, amante e melhor amiga, que com muito charme, carinho e um pouco de paciência compartilha comigo as descobertas

Leia mais

Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica

Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica Filosofia - Introdução à Reflexão Filosófica 0 O que é Filosofia? Essa pergunta permite muitas respostas... Alguns podem apontar que a Filosofia é o estudo de tudo ou o nada que pretende abarcar tudo.

Leia mais

Usuários ou dependentes?

Usuários ou dependentes? Usuários ou dependentes? Adriano Edo Neuenfeldt 1 Ariane da Luz Rodrigues 2 A partir do título, pode-se esperar mais um artigo sobre drogas!, ou talvez um texto sobre alcoolismo, com certeza alcoolismo.

Leia mais

Estratégias para Gestão da Inovação

Estratégias para Gestão da Inovação Estratégias para Gestão da Inovação Prof. Dr. Eng. Jefferson Oliveira Gomes Preâmbulo Pesquisa aplicada e o uso das engenharias em prol da sociedade 1991-2012 crescimento de contratos de trabalho

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO. Física Interação e Tecnologia

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO. Física Interação e Tecnologia Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo Mínimo para o Ensino Médio do estado do RIO DE JANEIRO Física Interação e Tecnologia 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

CIÊNCIAS. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões.

CIÊNCIAS. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões. Tantas vezes a morte é apercebida, na Terra tanta guerra, tanto engano, tanta necessidade aborrecida. Os Lusíadas, Luís Vaz de Camões. Capítulo 1 Astronomia (Os cientistas e suas teorias sobre o Universo

Leia mais

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão.

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão. Máquinas Térmicas INTRODUÇÃO Dando continuidade ao nosso material, vamos trazer aplicações para tudo que a gente viu até agora na termodinâmica. A máquina térmica revolucionou o mundo a partir dos estudos

Leia mais

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA:

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: NOME: Nº 2 o ano do Ensino Médio TURMA: Data: 11/ 12/ 12 DISCIPLINA: Física PROF. : Petrônio L. de Freitas ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: INSTRUÇÕES (Leia

Leia mais

APRENDENDO FUNÇÕES AFIM E QUADRÁTICA COM O WINPLOT Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio (EMAIEFEM) GT 10 RESUMO

APRENDENDO FUNÇÕES AFIM E QUADRÁTICA COM O WINPLOT Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio (EMAIEFEM) GT 10 RESUMO APRENDENDO FUNÇÕES AFIM E QUADRÁTICA COM O WINPLOT Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio (EMAIEFEM) GT 10 RESUMO O presente relato é uma experiência de bolsistas do PIBID

Leia mais

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria 1 Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria especiais. Fomos crescendo e aprendendo que, ao contrário dos

Leia mais

Módulo II - PERSPECTIVAS, TENDÊNCIAS E LEGISLAÇÃO NO BRASIL Unidade I - História da EAD

Módulo II - PERSPECTIVAS, TENDÊNCIAS E LEGISLAÇÃO NO BRASIL Unidade I - História da EAD Módulo II - PERSPECTIVAS, TENDÊNCIAS E LEGISLAÇÃO NO BRASIL Unidade I - História da EAD PRIMÓRDIOS A Grécia foi berço da educação ocidental. A Paidéia, base da educação grega, concebia a formação integral

Leia mais

Máquinas CNC. Quando seu neto contou que havia visto, Um problema. Controle de máquinas

Máquinas CNC. Quando seu neto contou que havia visto, Um problema. Controle de máquinas A UU L AL A Máquinas CNC Quando seu neto contou que havia visto, numa feira de tecnologia, tornos trabalhando sozinhos, seu Adamastor não acreditou. Riu com pouco caso e mergulhou novamente nas notícias

Leia mais

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR?

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? Como Encontrar a Verdadeira Felicidade Rosanne Martins Introdução Este livro foi escrito com o intuito de inspirar o leitor a seguir o sonho que traz em seu coração.

Leia mais

TE067-Laboratório de Engenharia Elétrica V Lâmpadas

TE067-Laboratório de Engenharia Elétrica V Lâmpadas Lâmpadas Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br Lâmpadas Lâmpadas Incandescentes Lâmpadas para Iluminação Pública e para Grandes

Leia mais

ELETRODINÂMICA: ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES E EFEITO JOULE¹

ELETRODINÂMICA: ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES E EFEITO JOULE¹ ELETRODINÂMICA: ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES E EFEITO JOULE¹ Ana Célia Alves dos Santos² Débora da Cruz Alves² Gustavo Gomes Benevides² Júlia Fabiana de Oliveira Barboza² Stefanie Esteves da Silva² Stephanye

Leia mais

EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE. 1.0 Introdução

EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE. 1.0 Introdução EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE 1.0 Introdução O presente trabalho é resultado de uma visão futurística acerca da preservação do meio ambiente e da manutenção da vida. Alguns anos de estudo e pesquisas na área

Leia mais

AULA CRIATIVA DE ORTOGRAFIA

AULA CRIATIVA DE ORTOGRAFIA AULA CRIATIVA DE ORTOGRAFIA Apenas uma experiência que pode ser recriada para outros conteúdos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Terminada a audição, eu escrevi na lousa o título da música, o nome

Leia mais

Física 3 Turma 99031. Profa. Ignez Caracelli 3/9/2015. Física C. Aula 01 Introdução. Aulas. Leiam! Livro Texto Leiam! Profa. Ignez Caracelli Física 3

Física 3 Turma 99031. Profa. Ignez Caracelli 3/9/2015. Física C. Aula 01 Introdução. Aulas. Leiam! Livro Texto Leiam! Profa. Ignez Caracelli Física 3 Física C Física 3 Turma 99031 Aulas Aula 01 Introdução Profa. Ignez Caracelli 2 Livro Texto Leiam! Livro Texto Leiam! 3 4 1 Material Disponível www.ignez.com Façam e Refaçam os Exercícios! 5 6 Ementa da

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

Bibliografia. Forouzan, Behrouz A. Comunicação de Dados e Redes de Computadores. 4. ed. McGraw-Hill, 2008.

Bibliografia. Forouzan, Behrouz A. Comunicação de Dados e Redes de Computadores. 4. ed. McGraw-Hill, 2008. Redes Sem Fio Você vai aprender: Contextualização das redes sem fio; Fundamentos de transmissão de sinais digitais; Fundamentos de radio comunicação; Arquiteturas em redes sem fio; Redes WLAN padrão IEEE

Leia mais

Olhar ver entender aprender agir

Olhar ver entender aprender agir Empreendedorismo "Olhar é uma coisa, ver o que se olha é outra, entender o que se vê é uma outra, aprender o que você entende é uma coisa a mais, mas agir sobre o que você aprende, é tudo que realmente

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE FÍSICA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE FÍSICA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE FÍSICA Nome: Nº 9º ano Data: / / 2015 Professor: Boniek Nota: A - Introdução Leia, atentamente, este roteiro, pois ele resgata conteúdos essenciais para o prosseguimento

Leia mais

EDUCAÇÃO A POTÊNCIA DAS DIFERENÇAS

EDUCAÇÃO A POTÊNCIA DAS DIFERENÇAS EDUCAÇÃO A POTÊNCIA DAS DIFERENÇAS Entrevista Emilia Ferreiro A favor do trabalho colaborativo entre as crianças, a psicolinguista Emilia Ferreiro fala sobre os impactos da tecnologia na linguagem e demonstra,

Leia mais

Introdução à Eletrostática

Introdução à Eletrostática Nessa prática, vamos estudar os princípios básicos da eletrostática, como carga elétrica, formas de eletrizar um corpo, lei de Coulomb e poder das pontas, além de aplicações como o pára-raios e a gaiola

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o :. Leia os textos e responda às questões e. Texto Na Grécia Antiga, Aristóteles (384 a.c.-3 a.c.) já defendia a ideia de que o Universo

Leia mais

Assuntos abordados. Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo. Considerações Finais. Meus Sites. http://www.universoholisticodoser.

Assuntos abordados. Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo. Considerações Finais. Meus Sites. http://www.universoholisticodoser. Assuntos abordados Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo Considerações Finais Meus Sites http://www.universoholisticodoser.com http://www.bemestareconhecimento.com Skype: filha.da.mata

Leia mais

Aula 3 ORIGEM DA TEORIA QUÂNTICA. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 3 ORIGEM DA TEORIA QUÂNTICA. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 3 ORIGEM DA TEORIA QUÂNTICA META Apresentar a origem da mecânica quântica e suas conseqüências. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: a. a hipótese quântica de Max Planck e sua aplicação

Leia mais

APRENDENDO A LER. 3 anos atrás... Já sabíamos que o autista é basicamente visual, assim começamos a estimular o Alexandre com objetos bem concretos:

APRENDENDO A LER. 3 anos atrás... Já sabíamos que o autista é basicamente visual, assim começamos a estimular o Alexandre com objetos bem concretos: APRENDENDO A LER O que passo a descrever, não creio seja uma panacéia, é fruto da tentativa, erro e acerto, mas por certo poderá ajudar muitos pais a iniciar um trabalho no sentido da alfabetização dos

Leia mais

Tela Azul da Morte: o que é e como resolver Descubra o que pode causar esse travamento do Windows com a ajuda de programas gratuitos

Tela Azul da Morte: o que é e como resolver Descubra o que pode causar esse travamento do Windows com a ajuda de programas gratuitos Tela Azul da Morte: o que é e como resolver Descubra o que pode causar esse travamento do Windows com a ajuda de programas gratuitos Quem tem um computador com Windows já deve ter ouvido falar (ou até

Leia mais

A unidade Energise inclui a tecnologia sem fios SimplyWorks, permitindo a ativação de aparelhos até 10 metros de distância.

A unidade Energise inclui a tecnologia sem fios SimplyWorks, permitindo a ativação de aparelhos até 10 metros de distância. Instruções Descrição do Produto Um regulador de funcionalidades de alimentação elétrica que permite que os utilizadores possam controlar até dois aparelhos elétricos com manípulos com ou sem fio. A unidade

Leia mais

www.modelix.com.br Página 01

www.modelix.com.br Página 01 OBJETIVO Este guia tem como objetivo a capacitação ao uso dos componentes mais específicos e o entendimento de seus modos de funcionamento. A Modelix está disponibilizando este guia junto a uma vasta gama

Leia mais