Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil"

Transcrição

1 Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil Eng. Agr. Dr. Henrique Debiasi Eng. Agr. Dr. Julio C. Franchini Eng. Agr. Dr. Alvadi A. Balbinot Jr. VII Congresso Brasileiro de Soja Florianópolis/SC, 24/06/2015

2 Tópicos a serem abordados 1) Manejo do solo como fator determinante da produtividade 2) Contexto da diversificação de culturas 3) Importância e opções: - diversificação no verão - diversificação no outono-inverno - uso das janelas de cultivo

3 Fatores determinantes da produtividade Cultivar Época Espaçamento População Distribuição plantas Luz CO 2 Água Nutrientes Genética Produtividade Rentabilidade Agrotóxicos Corretivos Fertilizantes Resistência genética Manejo do solo - Pragas - Doenças - Invasoras - Deficiências nutricionais Estresse hídrico Manejo do solo

4 Manejo do solo como fator determinante da produtividade FUNDAMENTOS Cobertura do solo Matéria orgânica do solo Raízes Diversidade biológica Sistema plantio direto Diversificação de culturas

5 Manejo do solo como fator determinante da produtividade Raízes MOS Cobertura do solo Diversidade biológica Aeração Estrutura do solo Temperatura Umidade Barreira física Crescimento radicular Água disponível pragas e doenças Eficiência fertilizantes Tolerância a pragas e doenças Estresse hídrico danos por pragas, doenças e plantas daninhas

6 Soja após trigo SPD 14 anos SPD 2 anos 45 scs ha scs ha -1 MOS = 3,8% MOS = 2,8%

7 Diferença produtividade, scs/ha Manejo do solo como fator determinante da produtividade Diferença teor de MOS 0-10 cm (%) 0-1,03-0,71-0,45-0, Diferença de produtividade da soja em função da diferença no teor de MOS (0-10 cm). Embrapa Soja, Londrina, 2015.

8 Produtividade, sacas/ha Manejo do solo como fator determinante da produtividade Produtividade da soja (TMG 115RR) em função do teor de MOS e da cobertura do solo na safra 2010/11, em Lucas do Rio Verde/MT GANHOS (scs/ha) 32 MOS = Palha = MOS + Palha = MOS (%) 1,8 1,8 3,5 3,5 Média Palha (t/ha) 0,3 7,9 0,4 7,6 Adaptado de Costa et al. (2014). Argila: Área 1 (1,8% de MOS)=46% Área 2 (3,5% de MOS)=44%

9 Manejo do solo como fator determinante da produtividade Qualidade física do solo Raízes > umidade < resist. solo Palha Exsudatos Ação mecânica Biologia do solo - Alimento - Ambiente favorável (temperatura, umidade) Agentes agregantes - Colas Estrutura do solo Porosa, resistente e resiliente

10 Manejo do solo como fator determinante da produtividade

11 Monocultura + gradagens sucessivas SPD

12 Condição básica para aumento do teor de matéria orgânica do solo As entradas de C devem ser maiores do que as perdas na forma de gases e compostos orgânicos solúveis 1) Reduzir as perdas por mineralização e/ou erosão Mínima mobilização do solo 2) Aumentar a adição de carbono e nitrogênio Parte aérea Raízes Diversificação de espécies vegetais

13

14 Tempo para aumentar o teor de matéria orgânica do solo em 1% em SPD (0-10 cm): Trigo/soja 12 anos Tremoço/milho aveia/soja - trigo/soja trigo soja 8 anos

15 Contexto Alto custo de aquisição e arrendamento das terras Alto custo de oportunidade Custos de produção em elevação Endividamento Preços favoráveis das commodities Necessidade de fluxo de caixa Enfoque na rentabilidade de curto prazo Consolidação do SPD Redução do ciclo das cultivares Máquinas com maior capacidade operacional Avanços tecnológicos para os cultivos de 2ª safra INTENSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

16 Contexto Fonte: IBGE (http://portaldemapas.ibge.gov.br/portal.php#mapa12)

17 Contexto Sistemas de produção predominantes Região Subtropical Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Trigo Aveia+Azevém Aveia Soja Milho 1 a safra

18 Contexto Sistemas de produção predominantes Região de transição climática Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Milho 2 a safra Soja Trigo

19 Contexto Sistemas de produção predominantes Região Tropical Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Milho 2 a safra Milheto Soja

20 Contexto Sistemas de produção predominantes Região Tropical (Leste MT, Matopiba) Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Milheto Soja Algodão Milho 1a safra

21 Londrina, 02/11/2008 Contexto Cobertura do solo insuficiente Lucas do Rio Verde/MT, 22/10/2013 Soja sobre palha de milho 2ª safra

22 Contexto Cobertura do solo insuficiente Campos de Julio/MT, 08/11/2009 Soja sobre milheto

23 Foto: Enoir C. Pellizzaro 23

24 Londrina/PR, 26/09/2014 Contexto Erosão

25 Contexto Plantas daninhas de difícil controle

26 A.A. Henning R.M. Soares Fitopatologia/ Embrapa Soja Contexto SPD Problemas Maior ocorrência de doenças Pratylenchus brachyurus Nematoide-de-cisto Nematoide-de-galhas Sclerotinia sclerotiorum Fusarium spp. Macrophomina phaseolina

27 Contexto SPD Problemas Maior ocorrência de doenças

28 Contexto Baixa diversificação associada: - Foco na possibilidade de renda a curto prazo; - Poucas alternativas de culturas comerciais economicamente viáveis; - Falta de referência dentro e fora da propriedade Sistemas de produção uniformes (regionalmente) Como perceber os benefícios da diversificação?????

29 - Foco é potencializar a RENTABILIDADE das culturas econômicas, especialmente a soja. - Exige visão de SISTEMA Rentabilidade avaliada não somente por cultura, mas pelo desempenho de todo o sistema de produção ao longo do tempo - Diversificação = INVESTIMENTO com retorno a médio-prazo - Esquemas de rotação/sucessão de culturas adequados à realidade do produtor: Flexibilidade Contexto NOVA FORMA DE PENSAR A DIVERSIFICAÇÃO Agregação de valor (Ex: ILP, produção de sementes) Consorciação de culturas e utilização das janelas de cultivo

30 Importância e opções Diversificação no verão

31 Produtividade (Mg ha -1 ) Importância e opções Diversificação no verão Tremoço/milho aveia/soja (ano 1) trigo/soja (ano 2) trigo/soja (ano 3) 3,7 3,5 Em 3 anos = + 23,5 scs/ha (57 scs/alq) 3,3 3,1 2,9-17% 2,7 2,5 Rotação (ano 1) Rotação (ano 2) Rotação (ano 3) Sucessão Produtividade da soja em função do sistema de culturas e do número de anos após o cultivo do milho ( ). Embrapa Soja, Londrina/PR.

32 R$/alqueire Importância e opções Diversificação no verão Soja Milho R$ 1.276/alq (-33%) Receita Custo Lucro Receita, custo e lucro operacional nas culturas da soja e do milho (1991 a 2014). Embrapa Soja, Londrina/PR, 2014.

33 Diferença (R$/alqueire em 4 anos) Importância e opções Diversificação no verão R$ 585,00/alqueire/ano Receita Custo Lucro Diferenças na receita, custo e lucro operacional (acumulado de quatro anos) entre um sistema de rotação (75% soja e 25% milho no verão) e outro de sucessão (100% de soja no verão). Embrapa Soja, Londrina/PR, 2013.

34 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra - Principal oportunidade para diversificação - Foco: INSUMO DAS CULTURAS PRINCIPAIS - Escolha das espécies: 1º) Adaptação ao ambiente 2º) Objetivo (melhorar condição para cultura principal) Potencial de produção de fitomassa e raízes Reação a pragas e doenças 3º) Possibilidade de agregação de valor (ilp, grãos, sementes) - Cuidados gerais Implantação e condução Dessecação Evitar repetição das alternativas no curto prazo

35 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Subtropical (transição climática) Avena spp. Avena spp. + Azevém Nabo forrageiro Nabo + Avena spp

36 Produtividade (scs alq -1 ) Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Nabo/milho trigo/soja Milho S/soja trigo/soja Trigo/soja Ganho acumulado (4 anos) 84 scs/alq Produtividade do trigo em função do sistema de culturas. Embrapa Soja/COAMO, Campo Mourão/PR, 2015.

37 Produtividade (t ha Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra -1 ) 3,6 3,4 3,2 3,0 2,8 2,6 2,4 2,2 2,0 1,8 1,6 1,4 1,2 Aveia preta Trigo +10% 1985/ / / / /90 Média Produtividade da soja em função da cultura de inverno antecessora. Embrapa Soja, Londrina/PR, 1991.

38 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Foto: Alvadi A. Balbinot Jr.

39 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Tropical (transição climática) Urochloa spp. Milho + Urochloa spp. Milheto Crotalaria spp. Crotalaria + milheto Milho + C. spectabilis

40 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Forrageiras tropicais perenes Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Milho 2 a safra Milho + Urochloa spp. Soja Urochloa spp.

41 Importância e opções Diversificação no outonoinverno/2ª safra = 8061 kg ha kg ha -1 Milho + U. ruziziensis 9610 kg ha -1 Milho 2ª safra U. ruziziensis 41

42

43 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Produtividade, scs alq MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja 2012/13 Produtividade da soja em função da cultura de outono-inverno, safra 2012/13. Embrapa Soja/COCAMAR, Floresta/PR, 2015.

44 Importância e opções 150 Diversificação no outono-inverno/2ª safra Produtividade, scs alq MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja 2012/ /14 Produtividade da soja em função da cultura de outono-inverno, safra 2013/14. Embrapa Soja/COCAMAR, Floresta/PR.

45 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Produtividade, scs alq MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja Ruz/Soja MS+Ruz/Soja 2012/13 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja 2013/14 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS/Soja 2014/15 Produtividade da soja em função da cultura de outono-inverno, safra 2014/15. Embrapa Soja/COCAMAR, Floresta/PR, 2015.

46 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Produtividade, scs alq MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja Ruz/Soja MS+Ruz/Soja 2012/13 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja 2013/14 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS/Soja 2014/15 Produtividade da soja em função da cultura de outono-inverno, safra 2014/15. Embrapa Soja/COCAMAR, Floresta/PR, 2015.

47 Produtividade acumulada (scs/ha) Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja Ruz/Soja MS+Ruz/Soja 2012/13 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja 2013/14 MS/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja MS/Soja MS/Soja 2014/15 Produtividade da soja (acumulado de 3 anos) em função da cultura de outono-inverno, safra 2014/15. Embrapa Soja/COCAMAR, Floresta/PR, 2015.

48 Produtividade relativa Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Proporção da área com milho safrinha Produtividade relativa do milho de safrinha em função da proporção da área ocupada pela cultura. Embrapa Soja/COAMO, Campo Mourão/PR.

49 Redução infestação (%) Importância e opções Economia (R$ ha -1 ) Diversificação no outono-inverno/2ª safra Amargoso Buva Trigo Aveia Milho+Ruz Amargoso Buva Infestação mista Trigo Aveia Milho+Ruz Fonte: Equipe de plantas daninhas/ Embrapa Soja Efeito da cobertura do solo na redução da infestação e do custo de controle de buva e capim amargoso. Embrapa Soja, Londrina/PR, 2015.

50 Rentabilidade, R$/ha em 3 anos Entressafra 3848 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Soja R$ 237/ha/ano Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja 2012/13 Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS+Ruz/Soja MS/Soja 2013/14 Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS/Soja MS/Soja 2014/15 Rentabilidade de sistemas de produção de soja em 3 anos. Embrapa Soja/Cocamar, 2015.

51 Rentabilidade, R$/ha em 3 anos Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Entressafra Soja Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS+Ruz/Soja Ruz/Soja 2012/13 Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS+Ruz/Soja MS/Soja 2013/14 Ruz/Soja MS/Soja MS+Ruz/Soja MS/Soja MS/Soja 2014/15 Estimativa da rentabilidade de sistemas de produção de soja em 3 anos, utilizando a braquiária para pastejo. Embrapa Soja/Cocamar, 2015.

52 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra C. juncea C. ochroleuca C. spectabilis Produção de massa seca e N adicionado Velocidade de crescimento Controle de nematoides

53 CroO + Mil Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra N na massa seca de C. spectabilis e C. ochroleuca. Embrapa Soja, Londrina/PR, Cultura 51 DAE 85 DAE 144 DAE kg N ha CroS CroO CroS + Mil

54 Importância e opções Produção de raízes (0-50 cm) C. spectabilis 1,6 t/ha C. ochroleuca 3,3 t/ha

55 Produtividade, sacas/ha Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Fonte: Costa et al. (2014) Pousio Milho Milheto BraDec CroSpec Produtividade da soja e população de P. brachyurus em função de diferentes culturas de entressafra, em Lucas do Rio Verde/MT.

56 Produtividade, scs/ha Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra Milheto + CroSpec Milheto CroSpec Milho Pousio dessec BraqRuz Produtividade da soja afetada por culturas de entressafra em área com alta população de P. brachyurus. Vera/MT, Embrapa Soja/FACS, 2013.

57 Importância e opções Diversificação no outono-inverno/2ª safra 527 nem/g raiz 36 scs/ha 154 nem/g raiz 46 scs/ha 542 nem/g raiz 49 scs/ha Pousio dessecado C. spectabilis Milheto Interrelações entre cobertura do solo, densidade populacional de P. brachyurus (60 DAS) e produtividade da soja. Embrapa Soja/FACS, 2013.

58 Importância e opções Uso das janelas entre cultivos comerciais 15/10 15/02 30/04 15/09 Soja Trigo 20/02 20/04 Milheto Nabo forrageiro C. Ochroleuca C. juncea Aveia 10/02 05/07 05/10 05/02 Milho 2ª safra Soja 10/07 20/09 Milho + forrageiras tropicais Milheto Aveia Trigo

59 Importância e opções Uso das janelas entre cultivos comerciais MS, kg ha Milheto C. juncea Nabo C. ochroleuca C. spectabilis Acúmulo potencial de massa seca da parte aérea de algumas espécies vegetais aos 45 DAE, quando cultivadas na janela entre a colheita da soja e semeadura do trigo. Embrapa Soja, Londrina/PR, 2013.

60 Importância e opções Uso das janelas entre cultivos comerciais Ubiratã/PR, 07/06/15 3ª safra de trigo sobre milho 2ª safra

61 Mensagem final A diversificação de culturas se justifica por ser economicamente viável MAS TÃO OU MAIS IMPORTANTE É O PAPEL EXERCIDO PELA DIVERSIFICAÇÃO NA CONSERVAÇÃO DO SOLO, DA ÁGUA E NA REDUÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS

62 Foto: Kichel (2003)

63 A DECISÃO É NOSSA!!

64 Grato pela atenção! (43)

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Ademir H. Zimmer Júlio Salton Armindo N. Kichel Engº. Agrsº. Pesquisadores Embrapa Gado de Corte e Agropecuária Oeste

Leia mais

Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida

Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida XXIII FÓRUM ABAG INTEGRAÇÃO LAVOURA, PECUÁRIA E FLORESTA Maringá, 18 de maio de 2012. João Kluthcouski joaok@cnpaf.embrapa.br Produtividade (kg ha -1 ) Evolução da

Leia mais

DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA

DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA DESCOMPACTAÇÃO DO SOLO NO PLANTIO DIRETO USANDO FORRAGEIRAS TROPICAIS REDUZ EFEITO DA SECA Por: Julio Franchini Área: Manejo do Solo Julio Franchini possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual

Leia mais

PLANTAS DE COBERTURA NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

PLANTAS DE COBERTURA NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS PLANTAS DE COBERTURA NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Wander Luis Barbosa Borges Eng. Agr., Dr., PqC do Polo Regional Noroeste Paulista/APTA wanderborges@apta.sp.gov.br Rogério Soares de Freitas Eng. Agr.,

Leia mais

Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul. André Luis da Silva

Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul. André Luis da Silva Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul André Luis da Silva Introdução Situação da cultura do algodoeiro no estado do MS. Situação da cultura do algodoeiro no Grupo Schlatter. Principais desafios.

Leia mais

INTERAÇÕES DE CONTROLE BIOLÓGICO E CULTURAL NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO DO CERRADO DA BAHIA

INTERAÇÕES DE CONTROLE BIOLÓGICO E CULTURAL NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO DO CERRADO DA BAHIA INTERAÇÕES DE CONTROLE BIOLÓGICO E CULTURAL NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO DO CERRADO DA BAHIA INTERAÇÕES DE CONTROLE BIOLÓGICO E CULTURAL NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO DO CERRADO DA BAHIA RESULTADOS DE PESQUISA

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA. Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG

INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA. Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG INTEGRAÇÃO LAVOURA/ PECUÁRIA Wilson José Rosa Coordenador Técnico Estadual de Culturas DEPARTAMENTO TÉCNICO - EMATER-MG - No Brasil o Sistema de Integração Lavoura Pecuária, sempre foi bastante utilizado,

Leia mais

Recomendação de Adubação N, P e K....para os estados do RS e SC

Recomendação de Adubação N, P e K....para os estados do RS e SC Recomendação de Adubação N, P e K...para os estados do RS e SC Recomendação de Adubação Objetivo Elevar os teores dos nutrientes (N, P e K) no solo a níveis considerados adequados para as culturas expressarem

Leia mais

SISTEMA PLANTIO DIRETO, EM CONSTANTE EVOLUÇÃO

SISTEMA PLANTIO DIRETO, EM CONSTANTE EVOLUÇÃO 13º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha SISTEMA PLANTIO DIRETO, EM CONSTANTE EVOLUÇÃO José Eloir Denardin Embrapa Trigo AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO DENARDIN, 2012 CONFERÊNCIA DE ABERTURA OBJETIVOS

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR Foi realizado no dia 12 de julho de 2012 em Londrina (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

PLANTIO DIRETO NA REGIÃO CENTRO SUL DO PARANÁ: SITUAÇÃO ATUAL, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS

PLANTIO DIRETO NA REGIÃO CENTRO SUL DO PARANÁ: SITUAÇÃO ATUAL, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS PLANTIO DIRETO NA REGIÃO CENTRO SUL DO PARANÁ: SITUAÇÃO ATUAL, PROBLEMAS E PERSPECTIVAS Lutécia Beatriz Canalli Eng. Agr., MSc Solos, Dra em Agronomia - Produção Vegetal Sistemas de produção sustentáveis

Leia mais

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Armindo Neivo Kichel 1 ; José Alexandre Agiova da Costa 1 ; Roberto Giolo de Almeida 1 1 Pesquisador EMBRAPA Gado de Corte,

Leia mais

Fertilidade do Solo, Adubação e 12 Nutrição da Cultura do Milho

Fertilidade do Solo, Adubação e 12 Nutrição da Cultura do Milho Fertilidade do Solo, Adubação e 1 Nutrição da Cultura do Milho Dirceu Luiz Broch Sidnei Kuster Ranno 1 1.1. Amostragem do solo A amostragem de solo com objetivo de orientar a utilização de corretivos e

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO

RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO Projeto Agrisus Nº: 1626/15 RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO Nome do Evento: 6º Dia de Campo do Portal Ciência do Solo Qual o caminho para altas produtividades de soja? Interessado (Coordenador do Projeto):

Leia mais

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Milho + brachiaria: investimento mínimo, máximo retorno Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Pesquisadores do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Leia mais

Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro

Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro Culturas anuais para produção de volumoso em áreas de sequeiro Henrique Antunes de Souza Fernando Lisboa Guedes Equipe: Roberto Cláudio Fernandes Franco Pompeu Leandro Oliveira Silva Rafael Gonçalves Tonucci

Leia mais

Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer

Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer 16 Potencial para Adoção da Estratégia de Integração Lavoura- -Pecuária e de Integração Lavoura-Pecuária- -Floresta para Recuperação de Pastagens Degradadas Manuel Cláudio Motta Macedo Ademir Hugo Zimmer

Leia mais

Integração Lavoura Pecuária

Integração Lavoura Pecuária Integração Lavoura Pecuária A B E A S CONVÊNIO Nº 420013200500139/SDC/MAPA A B E A S Apresentação Esta cartilha, produto do esforço do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA, em parceria

Leia mais

Reunião Pública Dezembro de 2015

Reunião Pública Dezembro de 2015 Reunião Pública Dezembro de 2015 Cenário Macroeconômico Arlindo de Azevedo Moura CEO 2 Cenário Macroeconômico 3 COMMODITIES Pressão de queda nos preços Menor preço dos últimos 16 anos TAXA DE CÂMBIO RESTRIÇÃO

Leia mais

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda CURSO: Manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda 16 e 17/10/2012 infobibos.com.br Cenários

Leia mais

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR A SOJA NO BRASIL Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR O que vamos abordar nesta apresentação 1. Desenvolvimento da soja no Brasil. 2. Razões do deu rápido desenvolvimento. 3. Importância

Leia mais

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade

SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA. Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade SISTEMA DE MANEJO DO SOLO COM PALHADA Sistema Plantio Direto (SPD) com qualidade Valmor dos Santos INOVAÇÃO AGRÍCOLA E INSTITUTO PAS 77-9971-2234 (Vivo / WhatsApp) TEMAS QUE SERÃO ABORDADOS - Objetivos;

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso.

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. RELATÓRIO TÉCNICO Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. Executora: P.A. Av. Nilo Torres, n 913 W, Parque Leblon, Tangará da Serra-MT CEP:

Leia mais

Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja

Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja Importância da fertilidade de solo no manejo integrado de Pratylenchus em soja Henrique Debiasi - Embrapa Soja Julio Cezar Franchini - Embrapa Soja Waldir Pereira Dias - Embrapa Soja Alvadi Balbinot Embrapa

Leia mais

ALGODÃO EM MATO GROSSO AGOSTO/15

ALGODÃO EM MATO GROSSO AGOSTO/15 ALGODÃO EM MATO GROSSO AGOSTO/15 CONJUNTURA MENSAL ANO 1. Nº 4 O 12º Levantamento de Safras da Conab, divulgado em 11 de setembro de 2015, consolidou os dados sobre produção, área e produtividade de algodão

Leia mais

DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA SOBRE DIFERENTES COBERTURAS DE SOLO NUMA ÁREA SOB SEMEADURA NO CERRADO

DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA SOBRE DIFERENTES COBERTURAS DE SOLO NUMA ÁREA SOB SEMEADURA NO CERRADO DECOMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS CULTURAIS DE MILHO E SOJA SOBRE DIFERENTES COBERTURAS DE SOLO NUMA ÁREA SOB SEMEADURA NO CERRADO FERNANDEZ 1, A.T.; TORRES 2, J.L.R.; PEREIRA 3, M.G.; FABIAN 4 ; A.J. 1 Graduando

Leia mais

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems)

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Adubaçã ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Alberto C. de Campos Bernardi Pecuária brasileira: 220 milhões de hectares

Leia mais

Sistemas de Integração Lavoura Pecuária e Floresta -ILPF

Sistemas de Integração Lavoura Pecuária e Floresta -ILPF Sistemas de Integração Lavoura Pecuária e Floresta -ILPF Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos P. Prudente, 01-03 de outubro de 2014 João K. joao.kluthcouski@embrapa.br Brasil = 851.487.659 ha Pastagens,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Absorção de Macronutrientes pela Cultura do Milho sobre Diferentes Wander Luis Barbosa Borges 1,7, Rogério Soares

Leia mais

Adaptação à mudança do clima*

Adaptação à mudança do clima* Agropecuária: Vulnerabilidade d e Adaptação à mudança do clima* Magda Lima - Embrapa Meio Ambiente Bruno Alves - Embrapa Agrobiologia OCB Curitiba Março de 2010 * Apresentação baseada em artigo publicado

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA- Prof. Dr. Gelci Carlos Lupatini. UNESP Campus Experimental de Dracena 8200

INTEGRAÇÃO LAVOURA- Prof. Dr. Gelci Carlos Lupatini. UNESP Campus Experimental de Dracena 8200 INTEGRAÇÃO LAVOURA- PECUÁRIA Prof. Dr. Gelci Carlos Lupatini UNESP Campus Experimental de Dracena (18) 3821-8200 8200 lupatini@dracena.unesp.br 1 INTRODUÇÃO Monocultivo de culturas e pastagens; Problemas

Leia mais

Asustentabilidade do setor agropecuário está diretamente

Asustentabilidade do setor agropecuário está diretamente INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: ENEFÍCIOS DAS GRAMÍNEAS PERENES NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Carlos Alexandre Costa Crusciol 1 Rogério Peres Soratto 2 Emerson orghi 3 Gustavo Pavan Mateus 4 1. INTRODUÇÃO Asustentabilidade

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO AMARAL, Kevin Bossoni do 1 ; CAMPOS, Ben-Hur Costa de 2 ; BIANCHI, Mario Antonio 3 Palavras-Chave:

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA ALYSSON PAOLINELLI

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA ALYSSON PAOLINELLI INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA ALYSSON PAOLINELLI SISTEMAS TRADICIONAIS DE EXPLORAÇÃO DA FAZENDA: Onde é pasto sempre foi pasto e será pasto! Onde é lavoura sempre foi lavoura e será lavoura! QUASE SEMPRE

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 19 ANOS DE FUNDAÇÃO MARÇO 1989 PODEMOS ESCOLHER O QUE SEMEAR, MAS SOMOS OBRIGADOS A COLHER

Leia mais

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015 AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016 Carlos Cogo Outubro/2015 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 115 110 105 100 95 90 85 80 75 70 65 60 55 CARNES: EVOLUÇÃO

Leia mais

PORQUE NÃO ALCANÇAMOS MAIORES PRODUTIVIDADES NO BRASIL? Dr. Luís Ignácio Prochnow Dr. Valter Casarin Dr. Eros Francisco

PORQUE NÃO ALCANÇAMOS MAIORES PRODUTIVIDADES NO BRASIL? Dr. Luís Ignácio Prochnow Dr. Valter Casarin Dr. Eros Francisco PORQUE NÃO ALCANÇAMOS MAIORES PRODUTIVIDADES NO BRASIL? Dr. Luís Ignácio Prochnow Dr. Valter Casarin Dr. Eros Francisco 1. IPNI MISSÃO O International Plant Nutrition Institute (IPNI) é uma organização

Leia mais

Adubação verde. tecnologia simples e sustentável. Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho

Adubação verde. tecnologia simples e sustentável. Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho CONFIRA OS ATRATIVOS DA VERSÃO SPORT DA FORD RANGER PAG. 16 Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho 00102 810001 771806 9 Revista Produz - Ano XI Nº 102 2015 R$

Leia mais

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 27 de abril de 2016 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 ROTEIRO I. Considerações sobre a atual situação do setor sucroenergético II. Bioeletricidade III. Condições climáticas e agronômicas

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE COBERTURAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO SEMEANDO O FUTURO

UTILIZAÇÃO DE COBERTURAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO SEMEANDO O FUTURO UTILIZAÇÃO DE COBERTURAS NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO SEMEANDO O FUTURO INTRODUÇÃO SEMEANDO O FUTURO Para entendermos a importância que a cobertura do solo tem no sistema plantio direto, é preciso saber os

Leia mais

Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho

Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho Nematóides: Manejo e Controle a Nível de Grandes Áreas do Cerrado no Sistema Algodão-Soja- Milho Evaldo Kazushi Takizawa Engenheiro Agrônomo Ceres Consultoria Agronômica /GBCA 1 Temas Considerações iniciais.

Leia mais

Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado

Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado II Fórum Nacional de Produtividade De Soja CESB Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado Leandro Zancanaro Brasília Agosto de 2011 Temas Indicados

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD. Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD. Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM SPD Dionisio Luiz Pisa Gazziero Embrapa Soja ( e de informações) É TER VISÃO DE SISTEMA, MANEJO DA ÁREA/DA PROPRIEDADE - VISÃO EMPRESARIAL É UMA DE TRABALHO É gerenciar -

Leia mais

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola Diretor de Política Agrícola e Informações Mandato Legal Empresa pública, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: SUSTENTABILIDADE DA AGROPECUÁRIA

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: SUSTENTABILIDADE DA AGROPECUÁRIA PROGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA PARA A INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA Armindo Neivo Kichel Cesar Heraclides Behling Miranda INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: SUSTENTABILIDADE DA AGROPECUÁRIA Ministério

Leia mais

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Exemplares desta publicação podem ser solicitados à: Embrapa Agropecuária Oeste Área de Comunicação Empresarial - ACE BR 163,

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Considerações Finais Todos os tratamentos testados apresentaram teores foliares de N inferiores ao recomendado para a cultura da soja. As aplicações isoladas de BIOMOL (0,3 L/ha), KALIBRE (1,5 L/ha) e

Leia mais

MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO

MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO MARGENS ESTREITAS PARA O PRODUTOR DE ALGODÃO Custos Algodão A produção de algodão no Brasil está crescendo de forma expressiva, devido à boa competitividade dessa cultura frente a outras concorrentes em

Leia mais

SILAGEM DE MILHO DE ALTA QUALIDADE

SILAGEM DE MILHO DE ALTA QUALIDADE SeGurança para produzir mais e melhor! Programa Qualidade Total: SILAGEM DE MILHO DE ALTA QUALIDADE Autor: Eng. Agr., Dr. Mikael Neumann Ano: 2009 SILAGEM DE MILHO DE ALTA QUALIDADE Mikael Neumann 1 1

Leia mais

Canola. Brasília, Setembro de 2010.

Canola. Brasília, Setembro de 2010. Canola Brasília, Setembro de 2010. Canola: A canola ocupa o terceiro lugar entre as oleogionosas cultivadas no mundo. A internação no Brasil ocorreu em 1974 procedente do México, país criador da canola.

Leia mais

Relato da situação da ferrugem e do vazio sanitário na região Sul (PR, SC e RS) e Sudeste (MG, SP)

Relato da situação da ferrugem e do vazio sanitário na região Sul (PR, SC e RS) e Sudeste (MG, SP) Reunião do Consórcio Antiferrugem 26 de junho de 2008. Londrina, PR. Relato da situação da ferrugem e do vazio sanitário na região Sul (PR, SC e RS) e Sudeste (MG, SP) Dulândula S. M. Wruck - Epamig Leila

Leia mais

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta Monsanto 11 de junho de 2013 1 Objetivo do trabalho 2 Objetivo do presente trabalho é demonstrar a importância econômica da utilização da tecnologia no aumento

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14

A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14 A inserção do cultivo do arroz irrigado na Agricultura de Baixo Carbono do Plano Agrícola e Pecuário, Safra 2013/14 Eng. Agr. Sérgio Iraçu Gindri Lopes Gerente da Divisão de Pesquisa Estação Experimental

Leia mais

Integração Lavoura- pecuária- Floresta = ilpf

Integração Lavoura- pecuária- Floresta = ilpf Integração Lavoura- pecuária- Floresta = ilpf O Futuro da Agropecuaria Brasileira Armindo Neivo Kichel. Eng.Agrônomo, M.Sc. Pesquisador da Embrapa Gado de Corte Bebedouro- SP, dia 21 de Setembro de 2012

Leia mais

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 A Evolução do Mercado de Soja no Brasil Avanços da genética, mais e melhores opções de insumos (sementes, máquinas, fertilizantes e defensivos)

Leia mais

RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO

RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO RENOVAÇÃO DE PASTAGENS COM PLANTIO DIRETO EXPERIÊNCIAS DA MONSANTO DO BRASIL MARCIO SCALÉA ABRIL 2007 Manejo Genética Alimentação Sanidade GENÉTICA M A N E J O ALIMENTAÇÃO S A N I D A D E FASE PRODUTIVA

Leia mais

DESEMPENHO PRODUTIVO DA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SUCESSÃO A DIFERENTES ESPÉCIES DE COBERTURA DO SOLO NA REGIÃO DO MÉDIO ALTO URUGUAI RS ¹

DESEMPENHO PRODUTIVO DA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SUCESSÃO A DIFERENTES ESPÉCIES DE COBERTURA DO SOLO NA REGIÃO DO MÉDIO ALTO URUGUAI RS ¹ DESEMPENHO PRODUTIVO DA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SUCESSÃO A DIFERENTES ESPÉCIES DE COBERTURA DO SOLO NA REGIÃO DO MÉDIO ALTO URUGUAI RS ¹ FABBRIS, C. 2 ; CHERUBIN, M. R. 2 ; WEIRICH, S. W. 2 ; DA

Leia mais

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS PRÉ-PLANTIO ERRADICAÇÃO DE ERVAS DANINHAS Você deve erradicar as ervas daninhas da área a ser gramada. Esta operação pode ser feita através da capina mecânica ou

Leia mais

9 PRÁTICAS CULTURAIS

9 PRÁTICAS CULTURAIS 9 PRÁTICAS CULTURAIS 9.1 PREPARO DO SOLO Preparo do Solo Quando realizado de maneira incorreta, leva rapidamente àdegradação das características do solo, culminando com o declínio paulatino do seu potencial

Leia mais

GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso

GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso Clayton Giani Bortolini Engº Agr. MSc Diretor de Pesquisas Fundação Rio Verde Formma Consultoria Agronômica Produção Agrícola no Mato Grosso Uma safra / ano:

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 ANO III / Nº 73 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 Núcleo 1 Chapadão do Sul Eng. Agr. Danilo Suniga de Moraes O plantio de algodão

Leia mais

RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015

RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015 RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015 COMMODITIES AGRÍCOLAS RESUMO DOS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO DE COMMODITIES AGRÍCOLAS SUMÁRIO OFERTA 4 8 VARIAÇÕES HISTÓRICAS E FORECAST 6 DEMANDA 9 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA

TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA 1º CICLO DE PALESTRAS SODEPAC TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA Maia Barnabé Sambongo Dir. Fazenda Quizenga TRATOS CULTURAIS PARA QUALIDADE DA SEMENTEIRA ÁREA DE 1º ANO 1. Supressão Vegetal

Leia mais

ILPF. Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Experiências da Embrapa Agrossilvopastoril

ILPF. Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Experiências da Embrapa Agrossilvopastoril ILPF Integração Lavoura-Pecuária-Floresta Experiências da Embrapa Agrossilvopastoril Maurel Behling Eng.º Agr.º, D. Sc. Solos em Nutrição de Plantas Pesquisador Sistemas Integrados de Produção Tópicos

Leia mais

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra Ano 8 Edição 15 - Setembro de 2015 Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra A forte valorização do dólar frente ao Real no decorrer deste ano apenas no período de

Leia mais

2015 InfoVer São João del-rei, fevereiro de 2013

2015 InfoVer São João del-rei, fevereiro de 2013 2015 InfoVer São João del-rei, fevereiro de 2013 InFover InFover Informativo sobre o Mercado de Leite de Vaca do Campo Uma publicação do DCECO- UFSJ Ano VIII Nº 76 Junho de 2015 Universidade Federal de

Leia mais

FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO. XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA

FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO. XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA Holambra, 25 de Outubro de 2007 Fertilizantes: Análise Mercadológica Produto: Insumo Bem homogêneo Bem

Leia mais

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO MAURO BRAGA Pesquisador Sistemas agrícolas Insetos e ácaros na soja Insetos no milho Inseticidas: manejo melhor Sistemas agrícolas Sistemas agrícolas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 CALENDÁRIO AGRÍCOLA - FEIJÃO Safra 1ª - Safra das Águas 2ª - Safra da Seca 3ª - Safra de Inverno Principais Regiões Sul, Sudeste,

Leia mais

Manejo da cultura da soja com foco em terras baixas. Giovani Theisen

Manejo da cultura da soja com foco em terras baixas. Giovani Theisen Manejo da cultura da soja com foco em terras baixas Giovani Theisen Soja em terras baixas» Manejo do solo e rotação» Implantação da cultura» Fixação biológica de nitrogênio» Manejo de pragas Soja requer

Leia mais

ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA

ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA III Reunião Técnica do CEMADEN Tema: Extremos Climáticos e Colapso de Produção Agrícola Fortaleza/CE 02 e 03 de abril de 2012 Antecedentes Altos índices

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade

Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade Manejo de plantas de cobertura para sistemas agrícolas de alta produtividade B.Sc. Agronomia José Eduardo de Macedo Soares Júnior Fazenda Capuaba / Lucas do Rio Verde-MT Fazenda Capuaba Lucas do Rio Verde

Leia mais

ALGODÃO EM MATO GROSSO JULHO/15

ALGODÃO EM MATO GROSSO JULHO/15 ALGODÃO EM MATO GROSSO JULHO/15 CONJUNTURA MENSAL ANO 1. Nº 3 O 11º Levantamento de Grãos da Conab, divulgado em 11 de agosto de 2015, manteve suas estimativas para a safra 2014/15, de algodão em pluma

Leia mais

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.)

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) Aspectos gerais Família: Fabaceae (ex) Leguminosae Mesma espécie do feijoeiro comum Qualquer cultivar de feijão pode ser usada para colheita de vagens,

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Adm., M.Sc., Embrapa Agropecuária Oeste, Caixa Postal 661, 79804-970 Dourados, MS. E-mail: richetti@cpao.embrapa.br 2

Adm., M.Sc., Embrapa Agropecuária Oeste, Caixa Postal 661, 79804-970 Dourados, MS. E-mail: richetti@cpao.embrapa.br 2 157 ISSN 1679-0472 Fevereiro, 2010 Dourados, MS Foto: Nilton Pires de Araújo Estimativa do Custo de Produção do Milho Safrinha 2010, em Cultivo Solteiro e Consorciado com Brachiaria ruziziensis, na Região

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. Cláudia De Mori 1 ; Gilberto Omar Tomm 1 ; Paulo Ernani Peres Ferreira 1 ; Vladirene MacedoVieira

Leia mais

Sistemas de Produção: conceitos e definições no contexto agrícola

Sistemas de Produção: conceitos e definições no contexto agrícola ISSN 2176-2937 Setembro, 2012 335 Sistemas de Produção: conceitos e definições no contexto agrícola CGPE 10035 ISSN 2176-2937 Setembro, 2012 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Ministério

Leia mais

Avaliação do efeito de tipos de manejos de solo nos atributos físicos de solo, após seis safras

Avaliação do efeito de tipos de manejos de solo nos atributos físicos de solo, após seis safras Avaliação do efeito de tipos de manejos de solo nos atributos físicos de solo, após seis safras Silvio Tulio Spera 1, Henrique Pereira dos Santos 2, Renato Serena Fontaneli 3, Georgia Luiza Maldaner 4

Leia mais

VI Congresso Brasileiro de Melhoramento Vegetal

VI Congresso Brasileiro de Melhoramento Vegetal VI Congresso Brasileiro de Melhoramento Vegetal Biocombustíveis e o Melhoramento de Plantas Zoneamento Agroecológico de Espécies Vegetais Importantes para a Agroenergia AGOSTO de 2011 Celso Vainer Manzatto

Leia mais

Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil

Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil Edson Hirose Embrapa Soja 1 As principais pragas Da Soja? 2 Principais pragas x fase de desenvolvimento da

Leia mais

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP Autores: Eng.º Agr.º José Alberto Ávila Pires Eng.º Agr.º Wilson José Rosa Departamento Técnico da EMATER-MG Trabalho baseado em: Técnicas

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Sobrevivência e Desenvolvimento de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) em Diferentes Hospedeiros Usados como

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Época de Aplicação de N em Cobertura no Milho em Sucessão ao Consórcio Ervilhaca/Aveia Preta Laís Corrêa Miozzo 1,

Leia mais

Banco do Brasil. Programa ABC

Banco do Brasil. Programa ABC Banco do Brasil Programa ABC Junho de 2015 Plano ABC Conceito Crédito orientado para promover a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na agricultura, conforme preconizado na Política Nacional

Leia mais

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA NOVO PROTOCOLO AMBIENTAL (Única, Orplana e Secretaria do Meio Ambiente) Áreas mecanizáveis Extinção das queimadas

Leia mais

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 11 Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso 1 2 11.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez mais requerem um grau de conhecimento

Leia mais

Novas tecnologias para o desenvolvimento produtivo baseado na experiência do desenvolvimento do Cerrado Brasileiro

Novas tecnologias para o desenvolvimento produtivo baseado na experiência do desenvolvimento do Cerrado Brasileiro Novas tecnologias para o desenvolvimento produtivo baseado na experiência do desenvolvimento do Cerrado Brasileiro Cláudio Takao Karia Chefe Adjunto de P&D Embrapa Cerrados VI Foro por el desarrollo de

Leia mais

Caracterização das Principais Modalidades de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária na Região Centro-Sul de Mato Grosso do Sul

Caracterização das Principais Modalidades de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária na Região Centro-Sul de Mato Grosso do Sul ISSN 1679-043X Dezembro, 2014 125 Caracterização das Principais Modalidades de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária na Região Centro-Sul de Mato Grosso do Sul ISSN 1679-043X Dezembro, 2014 Empresa

Leia mais

De Charles W. Rice Karina Fabrizzi e Paul White Departamento de Agronomia. Pesquisa e Extensão da Kansas

De Charles W. Rice Karina Fabrizzi e Paul White Departamento de Agronomia. Pesquisa e Extensão da Kansas Manejo de solos tropicais no mundo De Charles W. Rice Karina Fabrizzi e Paul White Departamento de Agronomia Pesquisa e Extensão da Kansas Clima Solos Manejo Luz solar CO 2 Rendimento Propriedades Químicas

Leia mais

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel

FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO. por Fernando Pimentel FATORES DE SUCESSO E O CASO DO ZÉ TRANQUILO por Fernando Pimentel IMPORTÂNCIA DO MOMENTO DE COMPRA Preços dos fertilizantes em Rondonópolis US$/ton 800,00 700,00 KCL 0-18-18 600,00 500,00 400,00 300,00

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

Projeto Agrisus 1084-13

Projeto Agrisus 1084-13 EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA AGROPECUÁRIA OESTE RELATÓRIO FINAL DE PROJETO Projeto Agrisus 1084-13 TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA OCUPADA COM SISTEMAS DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS. Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA

PROJETO DE PESQUISA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS. Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS PROJETO DE PESQUISA Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA Período: Janeiro a Dezembro de 2015 Vitória, dezembro de 2015 Cesta Básica

Leia mais

EFEITO DE SISTEMAS DE CULTIVO E MANEJO NA CONSERVAÇÃO DO SOLO E PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS PARA AGRICULTURA DE SEQUEIRO

EFEITO DE SISTEMAS DE CULTIVO E MANEJO NA CONSERVAÇÃO DO SOLO E PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS PARA AGRICULTURA DE SEQUEIRO EFEITO DE SISTEMAS DE CULTIVO E MANEJO NA CONSERVAÇÃO DO SOLO E PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS PARA AGRICULTURA DE SEQUEIRO Nielson Gonçalves Chagas, João Tavares Nascimento, Ivandro de França da Silva & Napoleão

Leia mais