PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br"

Transcrição

1 PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE Emerson Rios

2 PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Deixa eu te dizer uma coisa. Teste de Software é um projeto. Certo? CERTO? Você está duvidando de mim?

3 PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Projetos para serem bem conduzidos precisam de processos. Concorda ou não concorda? No final do curso nós vamos conversar, Quero ver se voce concorda ou não.

4 PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Agora fique aí quietinho que eu vou te mostrar porque o teste é um projeto e porque projetos precisam de processos. Não saia daí não. Vai encarar?

5 GLOSSÁRIO BÁSICO - PROJETOS PMI Project Management Institute PMBok Project Management Book of Knowledge MPT.Br Modelo de melhoria de processos de teste ISO/IEC Teste de Software Parte 2 Processos de Teste

6 VISÃO DO PMI Disciplinas da gerência de projetos: Gerência de Integração Gerência de Escopo Gerência de Tempo Gerência de Custo Gerência de Qualidade Gerência de Recursos Humanos Gerência de Comunicações Gerência de Riscos Gerência de Aquisições

7 VISÃO DO MPT A área de processo Gerência de Projetos aparece no nivel 1 do MPT e contem as seguintes práticas: GPT1 Realizar análise de risco do produto GPT2 Estabelecer objetivos do teste GPT3 Definir estratégia de teste GPT4 Definir o escopo do trabalho para o projeto de teste GPT5 Estabelecer estimativas de tamanho GPT6 Definir as fases do ciclo de vida do projeto de teste GPT7 Estimar o esforço e o custo GPT8 Estabelecer e manter o orçamento e o cronograma do projeto GPT9 Identificar riscos do projeto GPT10 Planejar os recursos humanos GPT11 Planejar o ambiente de teste para o projeto GPT12 Planejar os artefatos e dados do projeto GPT13 Estabelecer indicadores de desempenho de teste GPT14 Estabelecer o Plano de Teste GPT15 Revisar e obter compromisso com o Plano de Teste GPT16 Monitorar o projeto GPT17 Gerenciar o envolvimento dos stakeholders GPT18 Executar revisões em marcos do projeto GPT19 Analisar e registrar os problemas identificados GPT20 Estabelecer e acompanhar ações corretivas até a sua conclusão Fonte: Guia de Referência

8 PROJETOS FALHAM Falharam Com Problemas Sucesso % 51% 34% % 46% 35% % 44% 32% Fonte: Standish Group Chaos Report 2010

9 PORQUE OS PROJETOS FALHAM Metas e objetivos mal estabelecidos; Falta de entendimento do problema e das necessidades dos Clientes/Contratantes; Falha na identificação dos requisitos (do projeto e/ou do produto ou serviço a ser produzido); Divergência com a expectativa dos Clientes / Usuários; Gerenciamento de mudanças inadequado; Estimativas incorretas (financeiras, prazos, etc.); Prazos não realísticos; Processos de gerenciamento de projetos inadequados; Alocação inadequada de recursos humanos; Falha nos processos de comunicação; Falha na avaliação dos riscos e consequentemente, falta de ações preventivas e planos de contingência; Falta de Gerente de Projeto ou inadequação deste para a função; Estrutura organizacional do projeto inadequada; Mudanças na estrutura da organização; Aspectos políticos organizacionais; Fatores externos à organização (regulamentações, legislação, etc.). Fonte: PMI Estudo de benchmarking Brasil

10 O QUE É UM PROJETO? Projeto é um empreendimento temporário com objetivo de criar um produto, serviço ou resultado único. PMBOK, 2008.

11 BASE DOS PROJETOS Tecnologia Clientes Recursos Gerenciamento

12 CICLO DE VIDA DOS PROJETOS DE TESTE

13 CICLO DE VIDA DOS PROJETOS DE TESTE Segundo o PMBOK os ciclos de vida normalmente definem: Que trabalho técnico deve ser realizado em cada fase; Que entregas (deliverables) devem ser geradas em cada fase e como devem ser verificadas e validadas; Quem está envolvido em cada fase; Como controlar e aprovar cada fase.

14 CICLO DE VIDA DOS PROJETOS DE TESTE

15 CICLO DE VIDA DOS PROJETOS DE TESTE Analisar resultados Gerenciar defeitos Executar testes Projetar testes Planejar testes Ciclo de Vida de Projetos de Testes Iniciar Planejar Executar Ciclo de Vida de GP Encerrar Controlar Áreas de Conhecimento O que deve ser gerenciado

16 GERÊNCIA DE PROJETOS Qualidade Análise de riscos Problemas de prazo Prestação de contas Planejamento

17 SÓ PARA LEMBRAR Você entendeu o que o Anderson Silva falou? Fica quietinho aí. Por que para os projetos funcionarem você vai precisar também de processos. O que está olhando? Vai encarar?

18 PROCESSO (BÁSICO) DE TESTE Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 18

19 PROCESSO (BÁSICO) DE TESTE Projeto n Projeto 2 Projeto 1 Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 19

20 PROCESSO DE TESTE Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Requisitos Gerenciar Defeitos 20

21 PROCESSO DE TESTE CASO REAL Vamos usar um exemplo real para mostrar como funciona um processo de teste numa empresa da área de seguros

22 PROCESSO DE TESTE (EXEMPLO REAL) Política Organizacional A execução deste processo é obrigatória para todos os projetos qualquer que seja seu tamanho, cronograma e cliente. Responsáveis pela execução do processo Gerente de Projeto (cliente ou TI) Líder de Projeto (TI) Analista de Teste Analista de Sistemas Testador Arquiteto de Teste GP LP AT AS TE AR

23 PROCESSO DE TESTE Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Requisitos de Teste Gerenciar Defeitos 23

24 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Macro-atividade: Planejar Testes O objetivo desta macro-atividade é definir o planejamento de um projeto de teste de software, correspondente a um projeto de desenvolvimento. O planejamento dos testes deve seguir as regras básicas de gerência de projetos e os critérios específicos definidos nos templates correspondentes usados nesta etapa (Ex. Plano de Teste). Atividades: Realizar estudo de viabilidade do projeto de teste Iniciar a elaboração do Plano de Teste Definir o Ambiente de Teste Configurar Ambiente de Testes para o Projeto Verificar a testabilidade dos Casos de Uso ou dos Requisitos Detalhar Planejamento das Atividades de Teste Riscos Escopo Tamanho do projeto Esforço Cronograma Recursos Comunicação Indicadores

25 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Realizar o estudo de viabilidade do projeto Descrição: Com base nas informações recebidas de uma demanda de um projeto de teste deve ser efetuado um estudo de viabilidade. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: LP (Teste) AT, AS, GP Estudo de Viabilidade do Projeto Word

26 PROCESSO DE TESTE (EXEMPLO REAL) Atividade: Iniciar a elaboração do Plano de Teste Descrição: De acordo com o processo de Gerência de Projetos, o planejamento de testes é realizado pelo Gerente do Projeto ou pelo Líder do Projeto de Teste, conforme o estabelecido no respectivo Plano de Projeto de Desenvolvimento. O Plano de Testes, nesta etapa, deve contemplar os estágios de teste, os tipos de teste que serão realizados, o que será testado e o que não será testado, computacionais necessários, bem como os critérios para início e término dos testes, conforme o modelo do documento usado para este fim. Deve ser usas o template do Plano de Teste. Os requisitos (ou casos de uso ou outra informação) deve estar disponível para o líder do projeto. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: LP (Teste) AT, AS, GP Plano de Teste Word

27 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Acompanhar Estabelecimento de Ambiente de Teste Descrição: O Líder do Projeto de Teste, juntamente com o Gerente do Projeto, com o respectivo apoio técnico de suporte (AR), define o ambiente (hardware e software) que será utilizado nos testes do projeto. Este ambiente deve estar registrado no Plano de Teste. O Líder do Projeto formaliza a solicitação do ambiente à área de infra-estrutura. Responsáveis: LP Participantes: GP, AS, AT, AR Artefatos: Plano de Teste Ferramentas: (a ser definida)

28 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Configurar Ambiente de Testes para o Projeto Descrição: Uma vez estabelecido o ambiente de testes do projeto, o Analista de Teste, junto com o AR, e o apoio do AS, inicia a configuração do projeto de teste. Isto contempla a criação do repositório de teste, criação da base de teste e o estabelecimento de links com demais ferramentas utilizadas pelo projeto (requisitos e workflow). Responsáveis: LP Participantes: AS, AT, AR Artefatos: Plano de Teste Ferramentas:

29 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Verificar a testabilidade dos Casos de Uso ou dos Requisitos Descrição: A cada iteração, uma vez que as especificações dos casos de uso (ou requisitos) tenham sido concluídas e liberadas pela equipe do projeto, o Analista de Teste realiza a análise da testabilidade, utilizando o checklist contido no relatório de testabilidade. Esta análise é realizada para cada Caso de Uso (ou requisito) conforme acordado com o analista de requisitos e, caso seja necessário, alterações são feitas nas especificações dos casos de uso ou requisitos antes dos mesmos serem aprovados pela área solicitante do sistema. Responsáveis: LP Participantes: AS, AT, AR Artefatos: Plano de Teste, Relatório de Testabilidade Ferramentas: Word Esta atividade está no lugar certo? Responde logo.

30 PROCESSO DE TESTE - PLANEJAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Detalhar Planejamento das Atividades de Teste Descrição: Fechar a elaboração do Plano de Teste incluindo as seguintes informações (conforme o template do Plano de Testes): Riscos Escopo Tamanho do projeto Esforço Cronograma Recursos Comunicação Indicadores Ao término desta etapa o Plano de Teste está disponível para aprovação e para o respectivo comprometimento. Responsáveis: LP Participantes: AS, AT Artefatos: Plano de Teste Ferramentas: Word

31 PLANO DE TESTE O QUE DIZ A NORMA IEEE 829:2008 Introdução Identificador do Plano de Teste; Escopo; Referências Nível na sequencia de teste Classe de teste e visão das condições de teste Detalhes para este nível do plano de teste Itens de teste e seus identificadores; Matriz de rastreabilidade do teste; Funcionalidades a serem testadas; Funcionalidades que não serão testadas; Abordagem do teste (Estratégia de Teste na ISO 29119); Critérios de liberação/falha dos itens; Requisitos de suspensão e retomada; Entregas do teste; (continua) Foi você que fez este processo? Eu quero saber se ele está em conformidade com o Plano de Teste da norma IEEE 829. Por que se não estiver nós vamos ter que conversar 31

32 PLANO DE TESTE Gerência de Teste Tarefas do teste; Necessidades de ambientes; Responsabilidades; Integração entre as partes envolvidas; Recursos e sua alocação; Treinamento; Cronograma, estimativas e custos; Riscos e contingências; Geral Procedimentos de garantia de qualidade; Métricas; Cobertura do teste; Glossário; Procedimentos de alteração do documento e histórico. Quem foi que mandou inventar um padrão? Já existe um padrão mundial. Essa gracinha vai te custar caro. 32

33 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 33

34 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Macro-atividade: Projetar Teste (ou Especificar Teste) O projeto dos testes (ou especificar teste) contempla a criação dos casos de teste (conforme template) e demais artefatos necessários às atividades de execução dos testes conforme definido no Plano de Teste. Na ocorrência de alterações de requisitos, de design ou do código do sistema, durante ou posteriormente a esta atividade, a alteração é feita através de uma solicitação formal de mudança, onde são avaliadas as mudanças necessárias nos artefatos envolvidos. Para tal o projeto deve ser monitorado. Atividade: Atividade: Atividade: Atividade: Definir os cenários de teste Elaborar Casos de Teste Estruturar Scripts de Teste Elaborar Procedimento de Teste 34

35 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Definir Cenários de Teste Descrição: O Analista de Teste com base nos requisitos de teste ou nos casos de uso, e usando o Plano de Teste como referência, deve definir os Cenários de Teste e que servirão posteriormente para a elaboração dos Procedimentos (ou Roteiro) de Teste. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: AT AS, TE Plano de Teste, Requisitos, Casos de Uso (testáveis) Word ou Excel

36 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Elaborar Casos de Teste Descrição: O Analista de Teste define e elabora os casos de teste baseados nas especificações dos casos de uso ou requisitos e em especificação suplementar (caso exista), tomando como base o Plano de Teste. Os testes especiais, caso existam, como, por exemplo, teste de desempenho, devem estar definidos, se possível, nos casos de teste. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: AT AS, TE Plano de Teste, Caso de Teste Word ou Excel

37 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Estruturar Scripts de Teste Descrição: Se forem previstos testes automáticos para o projeto, o Analista de Teste define combinações de diferentes ações, considerando os diferentes cenários. Após sua confecção, o caso de teste terá sua implementação associada ao script elaborado. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: AT AS,TE Casos de Teste, Scripts de Teste (precisam ser definidas)

38 PROCESSO DE TESTE PROJETAR OU ESPECIFICAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Elaborar Procedimentos de Teste (ou Roteiro de Teste) Descrição: Os procedimentos de teste devem ser elaborados com o intuito de manter a sequencia necessária para a execução dos casos de teste que se enquadrem nesta situação. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: AT AS,TE Casos de Teste, Scripts de Teste, Procedimentos de Teste Precisam ser definidas

39 CASO DE TESTE PADRÃO IEEE 829 Introdução (uma por documento) Identificador do documento Escopo Referências (itens de teste) Contexto Notas para descrição Detalhes (um por caso de teste) Identificador do caso de teste Objetivos Especificações de entrada Especificações de saída Necessidades de ambiente Requisitos ou procedimentos especiais Dependências entre casos de teste Global Glossário Procedimentos de alterações do documento e histórico de alterações Referências (Itens de teste) Requisitos Projeto de teste e features Guia do usuário Guia operacional Guia de instalação Etc. Ainda bem que o Minotauro sumiu. Analistas de Teste preocupados 39

40 Não sumi não. Entenderam direitinho até agora? Processos são muito importantes para que os projetos sejam bem sucedidos. Concordam? Não vão me dizer que inventaram um modelo de Caso de Teste das suas cabeças? Eu já estou chegando.

41 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Macro-atividade: Executar Testes Executar casos de teste e/ou scripts automáticos, que foram definidos para cada iteração, bem como executar testes específicos, como teste de desempenho e outros. Na ocorrência de alterações das especificações ou do código, durante ou posteriormente a esta atividade, é verificado se estas alterações afetam também os casos de teste/scripts. Caso isto tenha ocorrido e a execução já tenha sido iniciada, será planejado um novo ciclo de teste ou teste de regressão. Antes de executar os casos de teste devem ser definidos os responsáveis pela sua execução. Atividade: Executar Casos de Teste Atividade: Executar Scripts de Teste Atividade : Gerar Resultados (logs) de Teste Atividade: Acompanhar Defeitos Atividade: Executar Testes Especiais 41

42 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Executar Casos de Teste Descrição: Após a conclusão da elaboração dos casos de teste e da liberação da baseline da versão do sistema para testes, inicia-se a execução dos testes. O Testador executa os casos de teste, de acordo com o planejamento para cada iteração. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Plano de Teste, Caso de Teste Ferramentas:?

43 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Executar Scripts de Teste Descrição: Se previsto, após o planejamento dos testes automáticos e a elaboração dos scripts, e havendo a liberação da baseline da versão do aplicativo para testes, inicia-se a implementação /execução dos testes automáticos. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Casos de Teste, Scripts de Teste Ferramentas:?

44 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Atividade : Gerar Resultados (logs) de Teste e/ou Relatório de Estado de Teste Descrição: Ao final de cada execução dos testes são gerados os resultados de teste (logs) e, posteriormente, analisados, com o objetivo de verificar se os requisitos especificados foram corretamente implementados. Caso solicitado tais resultados são encaminhados ao Gerente do Projeto. Os relatórios de estado são gerados para dar suporte ao monitoramento do projeto de deste. A evolução da execução dos casos de teste deve tomar como base estes dois relatórios. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Teste Ferramentas: TE AT, LP, GP Casos de Teste, Scripts de Teste, Relatório de Log de Word (ou ferramenta de automação)

45 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Acompanhar Defeitos Descrição: Durante a execução dos testes, assim que for identificado algum defeito, este será cadastrado numa ferramenta específica de workflow ou outro modo de registro para fluxo de atividades, a fim de permitir o acompanhamento de sua resolução (ver tarefa Gerenciar Defeitos). Os defeitos Responsáveis: TE Participantes: AT, LP, AS Artefatos: Caso de Teste, Relatório de Defeitos Ferramentas:?

46 PROCESSO DE TESTE EXECUTAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Executar Testes Especiais Descrição: Além dos testes de funcionalidade e testes de interface, poderão ser previstos para o projeto, outros testes como: Teste de Desempenho, Teste de Volume, Teste de Configuração, Teste de Instalação ou outros testes não funcionais. Tais testes são definidos, projetados e executados segundo o cronograma do projeto. (opcional). Esta atividade somente será cumprida para os testes não contemplados nos casos de teste. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: TE AT, LP Caso de Teste, Relatório de Defeitos Específica para cada tipo de teste

47 Nós ainda estamos aqui. Sabemos que processos são chatos, mas depois nós vamos conversar sobre isso. Tem alguém dormindo aí? Não fizeram nenhuma gracinha não, não é? Será que inventaram um relatório de defeitos das suas cabecinhas?

48 PROCESSO DE TESTE ENCERRAR (EXEMPLO REAL) Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 48

49 PROCESSO DE TESTE ENCERRAR (EXEMPLO REAL) Macro-Atividade: Analisar Resultados Ao encerramento do projeto de teste conforme as regras definidas no Plano de Teste devem ser elaborados os artefatos de conclusão. Atividade: Gerar Resultados dos Testes

50 PROCESSO DE TESTE ENCERRAR (EXEMPLO REAL) Atividade: Gerar Resultados dos Testes Descrição: Ao final do projeto deve ser elaborado um Relatório de Sumário contemplando todas as informações relevantes coletadas durante o seu decorrer, assim como problemas ocorridos e não conformidades encontradas. Os indicadores fornecidos pelo projeto devem ser catalogados como histórico para uso em processos de planejamento e de estimativas. As lições apreendidas devem ser usadas na revisão do processo. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: LP AT, TE Plano de Teste, Relatório de Sumário de Teste Word

51 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 51

52 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Macro-Atividade: Gerenciar Defeitos ou Incidentes Registrar e acompanhar a correção dos defeitos, decorrentes da execução dos testes. Se for identificado que o defeito persiste, após o re-teste, a correção é rejeitada, caso contrário ela é aprovada. Defeitos podem ser identificados durante ciclo de desenvolvimento, durante a execução do teste de aceite, no ambiente de homologação ou após a entrega do sistema (ambiente de produção). Em todos os casos, é utilizado um workflow para acompanhar todo o ciclo de vida do defeito. Os defeitos devem ser classificados conforme as regras estabelecidas. Atividade: Atividade: Atividade: Atividade: Cadastrar Defeitos ou Incidentes Rejeitar Correções Aprovar Correções Executar Re-Teste 52

53 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Atividade: Cadastrar Defeitos ou Incidentes Descrição: Após a geração do relatório de defeitos de um determinado teste, o Testador avalia os desvios e cadastra defeitos no workflow específico. A equipe de desenvolvimento é avisada da existência dos defeitos e realiza a correção dos mesmos. Após a correção, a equipe de teste é avisada e o Testador realiza o re-teste. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Relatório de Defeitos ou Incidentes Ferramentas:?

54 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Atividade: Executar Re-Teste Descrição: Uma vez tendo sido corrigidos eventuais defeitos, pela equipe de desenvolvimento, uma nova baseline do sistema é disponibilizada para testes. Procede-se então à validação da correção dos defeitos, re-executando os casos de teste. Responsáveis: TE Participantes: AT, LP, AS Artefatos: Caso de Teste, Relatório de Defeitos Ferramentas:?

55 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Atividade: Rejeitar Correções Descrição: Durante a execução do re-teste, caso persista o defeito encontrado, o Testador não valida as correções, iniciando um novo ciclo, via workflow. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Relatório de Defeitos Ferramentas:?

56 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Atividade: Aprovar Correções Descrição: Durante a execução do re-teste o Testador verifica se o defeito não ocorreu na nova versão disponibilizada. Ele valida as correções, concluindo o registro do defeito. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Relatório de Defeitos Ferramentas:?

57 PROCESSO DE TESTE GERENCIAR DEFEITOS (EXEMPLO REAL) Atividade: Monitorar defeitos Descrição: Monitorar a situação dos defeitos (abertos, nível de reincidência, tipos de defeitos, nível de rejeição, criticidade, urgência, etc.) de forma a que sejam fornecidos indicadores da situação do projeto de teste. Responsáveis: TE Participantes: AT Artefatos: Relatório de Defeitos Ferramentas:?

58 RECURSOS É importante um documento organizacional regulamentando o uso dos processos Recursos Para executar este processo são necessários: Pessoal treinado no processo e nas ferramentas usadas. Observação: As ferramentas necessárias para a execução de atividades do processo serão definidas em documento específico. Neste documento eventualmente serão citadas apenas as ferramentas do MS Office ou equivalentes.

59 ARTEFATOS DOS PROJETOS Gerência de Configuração Os seguintes produtos deste processo devem estar sob gerência de Configuração: Plano de Teste Casos de Teste Scripts de Teste (opcional) Observação: Não seria melhor guardar todos os documentos sob gerência de configuração?

60 MONITORAÇÃO DO PROCESSO Monitoração e Controle do Processo A monitoração e controle do processo são realizados através das seguintes medidas (indicadores): Número de defeitos encontrados em etapas posteriores do desenvolvimento (homologação, produção) Número de defeitos encontrados da atividade de teste Número de casos de teste por requisitos Tempo previsto do projeto/tempo encerramento do projeto Horas gastas por etapas do projeto Defeitos por casos de teste Reincidência de defeitos por caso de teste Outros? Que outros?

61 ADERÊNCIA Avaliação Objetiva da Aderência ao Processo A aderência a este processo por cada projeto é auditada pelo Grupo de Qualidade ao final de cada macro atividade a partir da entrega dos artefatos previstos. Isso é com a gente. Quem é que não vai aderir ao processo de teste? Vai aderir ou não vai? O controle de qualidade vai ser com a gente.

62 LIÇÕES APREENDIDAS Revisão do Status do Processo com a Gerência de Alto Nível Periodicamente os dados obtidos das avaliações com relação à aderência e adequação do processo Gerência de Requisitos nos diversos projetos são sintetizados pelo GQ e elaborados gráficos que evidenciem: Evolução da aderência ao processo Teste de Software na organização. Não Conformidades observadas no período Inadequações relatadas no período Análise de possíveis causas e ações implementadas para cada não-conformidade Análise de possíveis causas e ações implementadas para cada inadequação Oportunidades de melhorias. É elaborado Relatório de Status do Processo Teste de Software que é apresentado e discutido com a gerência de alto nível da empresa. Seria muito importante um documento organizacional regulamentando o uso dos processos da empresa.

63 PRINCIPAIS DOCUMENTOS DOS PROJETOS DE TESTE (IEEE 829:2008) Plano Master de Teste Plano de Teste Projeto de Teste Roteiro/Procedimento de Teste Caso de Teste Relatório de Anomalias (Incidentes / Defeitos) Relatório de Estado Relatório de Encerramento / Sumário Relatório Master 63

64 Plano Master de Teste Plano de Teste Projeto de Teste Roteiro/Procedimento de Teste Caso de Teste Relatório de Anomalias (Incidentes / Defeitos) Relatório de Estado Relatório de Encerramento / Sumário Relatório Master Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos Ligue os documentos produzidos nos projetos de teste à respectiva etapa no ciclo de vida (processo) 64

65 VISÃO DO MPT A área de processo Gerência de Projetos aparece no nível 1 do MPT e contem as seguintes práticas: GPT1 Realizar análise de risco do produto GPT2 Estabelecer objetivos do teste GPT3 Definir estratégia de teste O MPT é GPT4 Definir o escopo do trabalho para o projeto de teste coberto pelo GPT5 Estabelecer estimativas de tamanho processo que GPT6 Definir as fases do ciclo de vida do projeto de teste apresentamos? GPT7 Estimar o esforço e o custo GPT8 Estabelecer e manter o orçamento e o cronograma do projeto GPT9 Identificar riscos do projeto GPT10 Planejar os recursos humanos GPT11 Planejar o ambiente de teste para o projeto GPT12 Planejar os artefatos e dados do projeto GPT13 Estabelecer indicadores de desempenho de teste GPT14 Estabelecer o Plano de Teste GPT15 Revisar e obter compromisso com o Plano de Teste GPT16 Monitorar o projeto GPT17 Gerenciar o envolvimento dos stakeholders GPT18 Executar revisões em marcos do projeto GPT19 Analisar e registrar os problemas identificados GPT20 Estabelecer e acompanhar ações corretivas até a sua conclusão Fonte: Guia de Referência

66 NORMA ISO/IEC O que diz a norma ISO/IEC Parte 2 sobre os processos de teste? Preste atenção! A norma vai introduzir alguns novos conceitos. Será que eu vou ter que enfiar isso na sua cabeça?

67 PROCESSOS DE TESTE Processo Organizacional de Teste Processos de Gerência de Teste Planejamento de Teste Monitoração e controle de teste Término de teste Processos de Teste Dinâmico Desenho e especificação Projeto 1 Montagem e monitoração do ambiente Execução do teste Relatar incidente de teste Projeto 2

68 PROCESSOS MULTICAMADAS DE TESTE Estratégica Processo organizacional de teste Gerencial Processos de gerência de teste Operacional Processos de teste dinâmico

69 PROCESSOS MULTICAMADAS DE TESTE COM TODOS OS PROCESSOS Processo organizacional de teste Planejamento de teste Processos de gerência de teste Monitoramento e controle de teste Término de teste Desenho e implementação do teste Processos de teste dinâmico Configuração do ambiente de teste Registro de incidente de teste Execução do teste

70 Processo Organizacional de Teste Política e Estratégia Organizacional de TEste Retorno para a Política e Estratégia Organizacional de Teste Processos de Gerência de Teste Planejamento de teste Plano de Teste atualizado Plano de Teste Monitoramento e controle de teste Término de Teste Relatório de Término de teste Plano de Teste Diretivas e Controles Processos de Gerência de Teste Plano de Teste Relatório de Estado Relatório de Término Indicadores Plano de Teste Diretivas e Controles Processos de Teste Dinâmico Indicadores e medições de teste

71 Processos de Planejamento de Teste Define escopo Organiza a elaboração do plano Identifica e analisa riscos Define abordagem de tratamento dos riscos Define a estratégia de teste Divulga o Plano Aprova o plano Registra o plano de teste Define equipe e cronograma Entradas Política organizacional Estratégia organizacional Padrões e normas Plano do projeto de desenv Requisitos Relatórios de incidentes Itens de teste Etc

72 Processo de Teste Dinâmico Processo de Gerência de Teste Plano de Teste Indicadores Projeta Especificação de teste Especificação de teste Executa de teste Resultados de teste Nenhum incidente Requisitos de ambiente Configura Ambiente de teste Relatório de ambiente pronto Incidente Relata Incidentes de teste O processo não precisa necessariamente ser sequencial conforme mostrado acima

73 PROCESSO CONVENCIONAL EM RELAÇÃO AOS PROCESSOS DA NORMA Processos de gerência de teste Planejar Testes Processos de teste dinâmico Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos O que faltou? Processo de teste organizacional Processo de gerência de teste Monitoramento e Controle de Teste Processos de teste dinâmico Configuração do ambiente de teste

74 O Minotauro entendeu tudo e está levando um beijo. E você? Vai querer um beijo também?

75 Eu nadei... nadei e estou chegando vivo na praia. Os processos me ajudaram EU FIM

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br Workshop de Teste de Software Visão Geral Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br 1 AGENDA DO CURSO Conceitos Básicos Documentação Processo Plano de Teste Caso de Teste BIBLIOGRAFIA

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Plano de projeto O Plano de Projeto é uma série de documentos ou uma coletânea lógica de documentos compilados pelo Gerente de Projetos

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC Gestão de Projetos 1 Agenda Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências 2 1 GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO DO PROJETO 3 Gerenciamento da Integração do Projeto Fonte: EPRoj@JrM 4 2 Gerenciamento

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, foi lançado oficialmente pelo

Leia mais

[Descrição do projeto] para [Nome do Cliente] Plano de Projeto

[Descrição do projeto] para [Nome do Cliente] Plano de Projeto [Inserir Logotipo do ] [Descrição do projeto] para [Nome do Cliente] Preparado por: [nome do GP] Gerente de Projeto E-mail: [xxxxxxxxxxx] Projeto Id: [inserir ID do projeto] Data Elaboração:[xxxxxxx] Informações

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos O QUE SÃO PROCESSOS? De acordo com o Guia PMBOK, (2013) processo é um conjunto de ações e/ou atividades inter-relacionadas

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS- Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da Histórico de Alterações Versão

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno;

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno; IRAIR VALESAN (PMP) OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS Apresentar o caderno; Exemplo de projetos bem sucedidos http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulomineiro/noticia/2015/02/produtores-ruraisaprendem-como-recuperar-nascentes-de-riosem-mg.html

Leia mais

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) O PMBoK diz que: O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2016

Questionário de Governança de TI 2016 Questionário de Governança de TI 2016 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Diretrizes de Qualidade de Projetos

Diretrizes de Qualidade de Projetos Diretrizes de Qualidade de Projetos Versão 1.5 MAPA/SE/SPOA/CGTI, 2012 Página 1 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 15/01/2012 1.0 Criação do Artefato Pérsio Mairon 10/03/2012 1.1 Inclusão

Leia mais

Gerenciamento de integração de projeto. Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de integração de projeto. Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de integração de projeto Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos 9 áreas de conhecimento de GP / PMBOK / PMI QUALIDADE RECURSOS HUMANOS ESCOPO AQUISIÇÕES INTEGRAÇÃO COMUNICAÇÕES

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Em vigor a partir de 01/04/2016 RINA Via Corsica 12 16128 Genova - Itália tel. +39 010 53851 fax +39 010 5351000 website : www.rina.org Normas

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos Planejamento de Projeto Gestão de Projetos O gerenciamento de projetos consiste na aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas adequadas às atividades do projeto, a fim de cumprir seus

Leia mais

Gerenciamento de integração de projeto

Gerenciamento de integração de projeto Objetivos do Conteúdo Gerenciamento de integração de projeto Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos;

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Versão 1 MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas 1 Presidente INCRA Rolf Hackbart Diretor de Gestão Estratégica DE - INCRA Roberto Kiel Coordenador Geral

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Projeto e Desenvolvimento de Sistemas Dr. Fábio Levy Siqueira levy.siqueira@gmail.com Aula 2: Garantia da Qualidade e Padrões Qualidade de software Quais são as atividades de Gestão

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Treinamento. Elaboração e Gerenciamento de Projetos

Treinamento. Elaboração e Gerenciamento de Projetos Treinamento Elaboração e Gerenciamento de Projetos Treinamento em Gerenciamento de Projetos 2 Sumário Capítulo 1 Introdução 5 1.1 O que é um Projeto? 5 1.2 O Que é Gerenciamento de Projetos 6 Stakeholders

Leia mais

Projeto. Gerenciamento de Projeto de Software. Tópicos abordados. Características básicas de um projeto. Definição

Projeto. Gerenciamento de Projeto de Software. Tópicos abordados. Características básicas de um projeto. Definição Gerenciamento de Projeto de Software Tópicos abordados Atividades de gerenciamento Planejamento do projeto Cronograma do projeto Gerenciamento de riscos Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com

Leia mais

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Motivações Gerenciamento de projetos, vem sendo desenvolvido como disciplina desde a década de 60; Nasceu na indústria bélica

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Realidade das Empresas Brasileiras ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI Softex Governo Universidades Modelo de Referência para

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.2.0 Julho 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Tutorial de Gerenciamento de Projetos Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Apresentação Erika Yamagishi Engenheira de Computação pela UNICAMP Consultora associada

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Eduardo Christófaro de Andrade Eng. Agrônomo Juliana Maria Mota

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

Porque estudar Gestão de Projetos?

Porque estudar Gestão de Projetos? Versão 2000 - Última Revisão 07/08/2006 Porque estudar Gestão de Projetos? Segundo o Standish Group, entidade americana de consultoria empresarial, através de um estudo chamado "Chaos Report", para projetos

Leia mais

1. Serviços SAP Business Transformation and Plan Os serviços SAP Business Transformation and Plan atualmente incluem:

1. Serviços SAP Business Transformation and Plan Os serviços SAP Business Transformation and Plan atualmente incluem: Descrição de Serviços Serviços Business Transformation and Plan O SAP Business Transformation and Plan é um serviço de consultoria e prototipagem para promover a inovação e transformação da Licenciada

Leia mais

c. Técnica de Estrutura de Controle Teste do Caminho Básico

c. Técnica de Estrutura de Controle Teste do Caminho Básico 1) Defina: a. Fluxo de controle A análise de fluxo de controle é a técnica estática em que o fluxo de controle através de um programa é analisado, quer com um gráfico, quer com uma ferramenta de fluxo

Leia mais

Estou aqui para estudar com vocês o conteúdo de LEGISLAÇÃO - GESTÃO

Estou aqui para estudar com vocês o conteúdo de LEGISLAÇÃO - GESTÃO Aula 0 Olá, pessoal! Estou aqui para estudar com vocês o conteúdo de LEGISLAÇÃO - GESTÃO DE PROJETOS E GESTÃO SOCIAL para o concurso de ANALISTA DE POLÍTICAS SOCIAIS do MPOG. Esta é uma carreira nova,

Leia mais

Palestra 03. O ICBv3 da IPMA como Instrumento para a Auto Avaliação Avaliação de Competências do

Palestra 03. O ICBv3 da IPMA como Instrumento para a Auto Avaliação Avaliação de Competências do Palestra 03 O ICBv3 da IPMA como Instrumento para a Auto Avaliação Avaliação de Competências do Gerente de Projetos O ICBV3 DA IPMA COMO INSTRUMENTO PARA A AUTO AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DO GERENTE DE

Leia mais

PMBOK 4ª Edição III. O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto

PMBOK 4ª Edição III. O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto PMBOK 4ª Edição III O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto 1 PMBOK 4ª Edição III Processos de gerenciamento de projetos de um projeto 2 Processos de gerenciamento de projetos de um projeto

Leia mais

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE Easy PMP - Preparatório para o Exame de Certificação PMP Simulado Inicial versão 5_22 Prof. André Ricardi, PMP Todos os direitos reservados Registre suas respostas na planilha Easy PMP-Simulado Inicial-5ª

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 01/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2011 Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI I FINALIDADE Instituir a Metodologia

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos Escritório de Projetos Agenda Conceito de Escritório de Projetos Por que implementar um Escritório de Projetos? Implementando um Escritório de Projetos Funções do Escritório de Projetos Modelo de Maturizade

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI 2010 TenStep Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos)

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos

Planejamento e Gestão de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Newman Serrano, PMP Visão geral da disciplina Objetivos

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro Matheus de Aguiar Sillos matheus.sillos@pmlog.com.br AGV Logística Rua Edgar Marchiori, 255, Distrito

Leia mais

Concurso da Prefeitura São Paulo. Curso Gestão de Processos, Projetos e Tecnologia da Informação. Tema: Gestão de Projetos - Conceitos Básicos

Concurso da Prefeitura São Paulo. Curso Gestão de Processos, Projetos e Tecnologia da Informação. Tema: Gestão de Projetos - Conceitos Básicos Contatos: E-mail: profanadeinformatica@yahoo.com.br Blog: http://profanadeinformatica.blogspot.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/anapinf Concurso da Prefeitura São Paulo Curso Gestão de Processos,

Leia mais

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br)

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br) Obrigado por acessar esta pesquisa. Sei como é escasso o seu tempo, mas tenha a certeza que você estará contribuindo não somente para uma tese de doutorado, mas também para a melhoria das práticas da Comunidade

Leia mais

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos; - Desenvolver o Plano de Gerenciamento; - Construir um sistema

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc.

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc. Capítulo X Gerenciar Mudanças dos Requisitos., M. Sc. 2 1. Sobre a disciplina de gerência de requisitos. 2. Boas práticas em engenharia de software. 3. Introdução a gerência de requisitos. 4. Introdução

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos IMPORTÂNCIA DO GUIA PMBOK [01] Grandes organizações, notadamente aquelas que chamamos de multinacionais, trabalham

Leia mais

Organização da Aula Gestão de Projetos

Organização da Aula Gestão de Projetos Organização da Aula Gestão de Projetos Aula 6 Profa. Me. Carla Patricia S. Souza Gestão de processos do projeto Integração, comunicações, recursos humanos, escopo, tempo, custos, aquisições, qualidade

Leia mais

Definição: O escopo de um projeto descreve todos os seus produtos, os serviços necessários para realizá-los e resultados finais esperados. Descreve também o que é preciso fazer para que alcance seus objetivos

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Departamento de Informática Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Laboratório de Desenvolvimento Distribuído de Software Estágio de Docência Cronograma e Método de Avaliação Datas Atividades

Leia mais

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos Sumário Sistemas de Informação para Processos Produtivos 1. Gerência de 2. Agentes principais e seus papéis 3. Ciclo de vida do gerenciamento de projetos M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Módulo 6

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares O Project Management Institute é uma entidade sem fins lucrativos voltada ao Gerenciamento de Projetos.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE

ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS DE REDE Introdução O administrador de redes geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Gerenciamento de redes Gerenciamento de rede é o ato de iniciar, monitorar e modificar

Leia mais

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC O CTIC/UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação da Universidade Federal do Pará define neste documento sua Política Organizacional

Leia mais

Gerenciamento de Riscos no RUP. Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br

Gerenciamento de Riscos no RUP. Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br Gerenciamento de Riscos no RUP Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br Objetivos Introduzir conceitos básicos relacionados ao gerenciamento de riscos Discutir o levantamento, análise e tratamento de riscos

Leia mais

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Objetivos da disciplina Descrever o processo de Gerenciamento e Engenharia de Requisitos para projetos Treinar alunos no Gerenciamento de Requisitos Apresentar estudos de caso

Leia mais

Project Management Body of Knowledge

Project Management Body of Knowledge PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PUCMINAS (UNIDADE BARREIRO) CURSOS: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS / LOGÍSTICA Project Management Body of Knowledge Definição Também conhecido como PMBOK é um

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS CONTRA AS SECAS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0) 1 Sumário 1Introdução... 5 1.1 Objetivo...

Leia mais

White-box test: Também conhecido como teste estrutural, tem por objetivo validar os dados derivados das funções do sistema.

White-box test: Também conhecido como teste estrutural, tem por objetivo validar os dados derivados das funções do sistema. 22. Planejamento, Especificação e Execução dos Testes A implantação de um sistema de boa qualidade, dentro de um prazo específico, pode ser seriamente prejudicada caso uma etapa extremamente importante

Leia mais

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos MGP Manual de Gerenciamento de Projetos v. 1.2 Diretorias: DT / DE / DA DTPE Superintendência Planejamento de Empreendimentos 1 Sumário 1. Introdução 2. Ciclo de Vida dos Projetos 3. 4. Ciclo de Vida do

Leia mais

METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM -

METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM - METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM - André Roberto Ortoncelli ar_ortoncelli@hotmail.com 2010 Organização da Apresentação Introdução as Metodologias Ágeis Scrum Conceitos Básicos Artefatos Papeis Cerimônias Estórias

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK

Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Projeto: Sistema Contábil Austin Tecnologia Gerenciamento de Depreciação Patrimonial 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Jalles Gonçalves da Silva; Lorrane Alves Pereira;

Leia mais

Aula 04 - Planejamento Estratégico

Aula 04 - Planejamento Estratégico Aula 04 - Planejamento Estratégico Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam permitir com que você saiba definir o escopo do projeto. Para tal, serão apresentados elementos que ajudem a elaborar

Leia mais

Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos

Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos 1 Resumo Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos Amanda Oliveira Zoltay - amanda.zoltay10@gmail.com Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pós-Graduação - IPOG Goiânia,

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente.

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente. Copyright 2015 PMtotal.com.br - Todos os direitos reservados PMI, Guia PMBOK, PMP, CAPM são marcas registradas do Project Management Institute, Inc Simulado de 20 questões para as provas CAPM e PMP do

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Módulo 1 Introdução à Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda : uma visão geral Maxwell Anderson 2 O que é software? não é somente o programa, mas todos os dados de documentação e configuração

Leia mais

Indicadores de Desempenho Conteúdo

Indicadores de Desempenho Conteúdo Indicadores de Desempenho Conteúdo Importância da avaliação para a sobrevivência e sustentabilidade da organização O uso de indicadores como ferramentas básicas para a gestão da organização Indicadores

Leia mais

PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS

PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS 1 PLANO DE GERÊNCIAMENTO DE RISCOS Versão 1.1 Rua Pedro Ribeiro, 85 - Matriz, Vitória de Santo Antão - PE, 55612-275 Pernambuco Brasil (81) 3523-0012 www.qualistec.com.br suporte@qualistec.com.br 2 Histórico

Leia mais

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto Processos de gerenciamento de projetos em um projeto O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de cumprir seus requisitos.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR PSQ 27 REVISÃO 00 Histórico da Emissão Inicial Data da Revisão 0 Data da Última Revisão Número de Página 15/01/14 15/01/14 1/14 2/14 1 - Objetivo 1.1 Escopo O conteúdo deste Manual contempla os requisitos

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP Versão 1.6.4 Setembro 2009 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 2ª Edição (a publicar) Autor: Darci

Leia mais

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes Gerência de Projetos e Fabiana Costa Guedes 1 Agenda O que é um Projeto O que é Gerenciamento de Projetos O Contexto da Gerência de Projetos PMI Project Management Institute Ciclo de Vida do Projeto Áreas

Leia mais

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 Comentário geral: As provas apresentaram grau de dificuldade médio. Não houve uma preocupação da banca em aprofundar os conceitos ou dificultar a interpretação

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012 Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos Setembro de 2012 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2004 2000 1997 1990 1979 1965 Hors concours no Top of Mind no Fórum Nacional de Benchmarking em

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal - Ciclo 2016 (322491) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 20/05/2016 17:15:31 Endereço IP: 201.76.165.227

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: - I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Gerência de Projetos (GEP) CH: 72 h/a Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação Semestre: 2011/1 Fase: 8ª

Leia mais

PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014

PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014 1 PODER EXECUTIVO DECRETO N 44.771 DE 05 DE MAIO DE 2014 APROVA A METODOLOGIA DE INFORMATIZAÇÃO DE PROCESSO ADMINISTRATIVO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS-ANAC Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Histórico de Alterações Versão Data Responsável Descrição 1.0 23/08/2010 Rodrigo

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais