... escute o silêncio...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "... escute o silêncio..."

Transcrição

1 ...TCHUU

2

3 Nas suas diferentes funções os edifícios encerram um conjunto de exigência funcionais das quais o comportamento acústico é, ao nível do conforto, um dos aspectos centrais. Quer se trate de edifícios de habitação, escritórios ou industriais (fábricas, hotéis, restauração, etc) a função acústica está normalmente associada à presença humana. É esta capacidade de percepção sonora evidenciada pelos seres humanos que torna tão importante o desempenho acústico dos edifícios de modo a possibilitarem cenários de repouso, concentração, privacidade, trabalho, divertimento, desporto, etc. É justamente para promover estes cenários de ocupação humana que o integra um conjunto de soluções técnicas no domínio das edificações as quais foram já objecto de estudo e teste laboratorial constituindose desta forma como verdadeiras especificações construtivas que garantem o desempenho da construção.... escute o silêncio... é um produto resultante da aglomeração de espuma flexível de poliuretano de diferentes densidades, que evidencia uma composição homogénea e estável. Dotado de uma estrutura celular porosa e de peculiares características físicas e mecânicas, constituise como elemento central em diversos sistemas construtivos que permitem resolver os mais complexos problemas acústicos de edifícios, estruturas, máquinas e afins. Encontra ampla aplicação em sistemas de isolamento a sons de percussão, domínio em que lidera, permitindo desenvolver soluções altamente competitivas ao nível da razão custo/benefício. É praticamente universal a sua aplicação em sistemas construtivos duplos (ligeiros ou pesados) para responder a exigência de isolamento a sons aéreos. Neste campo é particularmente importante para sistemas de boxinbox em especial quando necessária em reabilitação de edifícios. Outras utilizações ao nível do controlo de vibrações em apoio de equipamentos e do controlo de reverberação em espaços fechados completam a gama de aplicações no domínio do comportamento acústico de edifícios. exibe assim uma característica praticamente única de ser útil em todas as exigência no domínio do comportamento acústico de edifícios. Esta característica de universalidade no domínio da acústica permitelhe destacarse entre os produtos para a construção, como aquele que no domínio acústico mais pode contribuir para o conforto dos seres humanos.

4 Características acústicas O desempenho acústico do é conseguido normalmente quando aplicado em sistemas construtivos (pavimentos flutuantes, paredes duplas, etc) embora possa ser aplicado isolado para (controlo de reverberação ou vibrações). Aplicado Isoladamente Isoladamente evidencia as características de absorção sonora que constam do quadro seguinte: Absorção Sonora, a Sabine Freq. () Densidada (kg/m ) ,07 0,7 0,09 0, 0, 0,7 0,0 0,7 0, 0,8 0, 0,7 0,8 0,98 0,6,09 0,7,08 0,79,0 0,88,0 0,87 0,98 0,89 0,97 0,8 0,9 0,78 0,9 0,87 0,98 0,78 0,8 0,8 0,8 00 0, 0,7 0,76,0,07,0,,,8,0,08,08,0,0 0,96,08 0,87 0,90 0 0,08 0,08 0, 0,9 0,6 0,8 0,7 0,7 0,8 0,9 0,9 0,9 0,9 0,87 0,8 0,9 0,8 0,8 90 0,6 0, 0,9 0, 0,7 0,8,06,0,,0,0,0,0 0,9 0,90,0 0,8 0,8 00 0,9 0, 0,87,09,0,08,9,,,0,08,0,08,0 0,96,0 0,87 0,89 0 0,06 0,09 0, 0,0 0,9 0,9 0, 0,78 0,88 0,96,00 0,96 0,98 0,89 0,89 0,96 0,79 0,8 0 0,7 0,7 0, 0,7 0,8 0,70 0,9,09,06,06,0,06,0 0,96 0,9,06 0,8 0, , 0,6,0 0,9,07 0,96,,,6,0,0,0,0 0,97 0,96,0 0,88 0,9 0 0,06 0,0 0,8 0,0 0, 0,7 0,69 0,8 0,8,00% 0,8 0, ,00 0,89 0,9 0,9 6.88,0 0,89 0,876.80,0 0,8 0, , 0, 0,6 0,6 0,6 0,6 0,8 0,87 0,9 7,0% 0,9 0,90.000,00 0,98,00 0,9.769, 0,98 0,9.,9 0,8 0,8 00 0, 0, 0,68 0,6 0,77 0,68 0,9,0 9,0%,0,08,00.000,00,0,0 0,99,0 0,000,9.990,89 0,90 NOTA: Valores superiores a,00 resultam do processo normativo de cálculo e devem ser usados iguais a,0. O gráfico que se segue ilustra a absorção sonora do para uma densidade de Kg/m e espessuras de 0, e 00mm que constituirá uma das soluções mais atractivas na relação custo/eficácia. Coeficiente de Absorção Sonora (a s ),0,00 0,80 0, 0,0 0,0 0,00 = 0mm = mm = 00mm ,07 0,7 0, 0,09 0, 0,7 0, 0,7 0,76 0,0 0,7,0 0, 0,8,07 0, 0,7,0 0,8 0,98, 0,6,09, 0,7,08,8 Frequência () 0,79,0,0 0,88,0,08 0,87 0,98,08 0,89 0,97,0 0,8 0,9,0 0,78 0,9 0,96 0,87 0,98,08 0,78 0,8 0,87 0,8 0,8 0,90

5 Aplicado em sistemas construtivos Quando integrado em sistemas construtivos evidencia características de isolamento a sons de percussão e aéreos conforme se exibe nos pontos seguintes: Em lajes flutuantes Nos quadros e apresentamse os valores do incremento do índice de redução a sons de percussão para lajetas de inércia e para pavimentos em elementos pré fabricados de madeira tipo Laparquet. (kg/m ) Δ Lw (kg/m ) Δ Lw (kg/m ) Δ Lw (kg/m ) Δ Lw, 0,9, 7,0 7,0 0 0,8 0 7,0 0 7,0,,0 7, 6, ,9 0, 0 7,6 0 7,0 Quadro Quadro resumo dos resultados globais, Lajeta de inércia ΔL w Quadro Quadro resumo dos resultados globais, Pavimento de madeira ΔL w Estes resultados foram obtidos com uma manta de sob uma lajeta flutuante com 7cm de espessura, (Quadro ) e um pavimento tipo Laparquet (Quadro ). Do ponto de vista custo/eficácia a solução com 0mm de espessura e 90Kg/m de densidade é a mais atractiva. O gráfico que se segue ilustra esta opção. 90 kg/m 0 0 ΔL mm 0mm k,k,6k k,k,k k k 8, 9,9 0,7 6,7 0,6,9 9,7 7,8,7 0,,7, 0,9 6,8 6, 8, 9,8 6,6 8,9,,9 6,7 9,8,6,, 6,, 6, 9, 9,6 0,,

6 Na caixa de ar de paredes duplas ou como forra de alvenarias Uma das aplicações mais interessantes do Aglomex Acoustic é com elemento fonoabsorvente colocado a preencher a caixa de ar de paredes duplas quer se trate de paredes em alvenaria quer principalmente de gesso cartonado. O quadro que se segue apresenta uma síntese dos resultados conseguidos com na densidade de Kg/m para diferentes sistemas construtivos. Observase que a densidade de Kg/m constituiu uma boa opção custo/eficácia. Contudo na solução colada recomendase a utilização de uma densidade de 0Kg/m. Outras densidades e espessuras podem ser especificadas para situações específicas obtendose com esta tecnologia e para as soluções referidas valores para o índice de redução sonora entre os 0 e os 6 db. Índice de isolamento a sons aéreos R w Solução Parede ligeira dupla à base de placas simples de gesso cartonado Parede ligeira dupla à base de placas duplas de gesso cartonado Parede mista de alvenariade tijolo de rebocada e revestimento com placa simples de gesso cartonado aplicada em montantes Parede mista de de alvenaria de tijolo de rebocada e revestimento com placa simples de gesso cartonado aplicada colado Parede mista de alvenaria de tijolo de de rebocada e revestimento com placa dupla de gesso cartonado aplicada colado DE0 DE DE00 D90E0 D90E D90E00 D0E0 D0E D0E

7 Parede sem amostra k 0, k,6 k k 8, k 8, k Gráfico Resultados para a densidada kg/m O Gráfico mostra o comportamento em frequência para a densidade de Kg/m no sistema de parede dupla ligeira constituída por placas simples de gesso cartonado. Características Higrotérmicas Após a realização de inúmeros testes, concluiuse que apresenta valores de condutividade térmica ao nível de outros materiais de isolamento térmico disponíveis no mercado. No quadro seguinte, para os vários materiais, definese a sua condutibilidade térmica e permeabilidade ao vapor. Comparação com materiais de isolamento correntes Tipo de Isolante Condutibilidade Térmica λ W/(m C) Permeabilidade δ kg/(m s Pa) Aglomex P nominal = 0,0 68 x 0 Propriedades higrotérmicas do e outros materiais de isolamento térmico. Aglomex P nominal = 90 0,08, x 0 Aglomex P nominal = 0 0,08,6 x 0 Aglomex P nominal = 0 0,00 Poliestireno expandido 0,00 6, x 0 Poliestireno extrudido 0,0,6 x 0 Lã de rocha 0,0 0,00 6 x 0

8 Onde aplicar As exigências regulamentares são estabelecidas normalmente no sentido de salvaguardar o conforto acústico dos diferentes cenários de ocupação dos espaços. Tendo em atenção esta largo domínio exigêncial estabeleceuse o gráfico que se segue procurando objectivar Aplicações a utilidade dos diferentes sistemas com base no.ao nível das divisórias interiores. EL 0 Zonas Comuns PD 07 MC 0 PD 0 Zonas Habitação Habitação Comuns Habitação PD 0 PD 0 Habitação Habitação Zonas Comuns PD 0 PD 0 Habitação COB 0 Habitação Zonas Comuns PV 0 Habitação RF 0 RF 0 PV 0 PV 0 PD 06 PD 08 PD 09 Garagem Habitação Zonas Comuns Comércio

9 Pd0 Envolvente vertical de separação entre compartimentos principais e zonas de circulação comum. Massa superficial superior a 90 kg/m. Parede dupla de tijolo de + com cm mínimo de caixa de ar. 6 Pd0 Envolvente vertical de separação entre fogos. Massa superficial superior a 80 kg/m. Parede dupla de blocos de betão + com cm mínimo de caixa de ar. Reboco Reboco Tijolo furado de cm Bloco de betão de cm Ar Ar Tijolo furado de cm Bloco de betão de cm (kg/m ) R w Caixadear Total Densidada (kg/m ) R D Caixadear Total Pd06 Parede de separação de fogo com loja. Parede dupla de blocos de betão e maciça de betão de 0 com cm mínimo de caixa de ar. Pd0 Envolvente vertical de separação entre compartimentos principais e zonas de circulação comum. Parede dupla de tijolo maciço de e blocos maciços de betão de 0 com cm mínimo de caixa de ar. Betão maciço de 0 cm Reboco Tijolo maciço de cm Ar Bloco de Betão Maciço de 0 cm Ar Reboco Bloco maciço de betão de 0 cm (kg/m ) R w Caixadear Total Densidada (kg/m ) R w Caixadear Total

10 Pd0 Envolvente vertical de separacão entre fogos. Parede de blocos de betão maciço de cm com forra de tijolo de 7 em cada uma das faces de forma a garantir uma caixa de ar mínima em cada lado da parede de cm. Pd07 Divisória interior. Parede dupla leve em gesso cartonado à base de placas simples e montante único de 8mm. Reboco Tijolo furado de 7 cm Aire Placa de gesso cartonado de, mm Montante Bloco de betão maciço de cm Densidada (kg/m ) R w Caixadear Total (kg/m ) R w Caixadear Total Pd09 Divisória interior. Parede dupla leve em gesso cartonado à base de placas dupla e montante único de 8mm. Rf0 Reforço do isolamento sonoro a ruídos de condução aérea com pano leve em gesso cartonado sendo a caixadear parcialmente preenchida por material de elevada absorção sonora. Alvenaria de base de tijolo de e reforço de isolamento à base de dupla placa de gesso cartonado aplicada em montantes 8mm independentes da alvenaria. Duas placas de gesso cartonado de,mm Montante Independente 6 7 Ar 9 8 Densidada (kg/m ) R w Caixadear Total NOTA IMPORTANTE Os dados que se apresentam correspondem quer a resultados experimentais quer a cálculos efectuados com recurso a modelos devidamente testados. No entanto são de esperar variações mais ou menos significativas dos os factores de heterogeneidade que reconhecidamente afectam a construção. Notase ainda que as soluções construtivas apresentadas não se destinam a designar soluções regulamentares uma vez que na regulamentação estão normalmente estabelecidas exigências de isolamento entre espaços as quais obrigam à determinação da influência de transmissões marginais e eventualmente outros meios de transmissão sonora que naturalmente dependem de cada situação específica. e (kg/m ) Alvenaria envolvente Montante Independente Duas placas de gesso cartonado de, mm Rodapé Calha de embasamento Membrana resiliente mm Revestimento de piso DR w Caixadear Total 0 7 7

11 Gama de produtos Referência ISO 8 (Kg/m ) Dureza à compressão ISO 86/ (KPa) Combustibilidade FMVSS 0 (mm/min.),0 FR,0 < ,0 80FR 80,0 < , FR 90,0 00,0 00,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 80,0 80,0 00,0 00,0 9 < FR < FR 0 < FR < FR < GR 6 < FR 70 <00 Tipos de Aglomex Aplicações

12

Desempenho Acústico de Edifícios Casos de Estudo

Desempenho Acústico de Edifícios Casos de Estudo Desempenho Acústico de Edifícios Casos de Estudo Diogo Mateus (dm@contraruido.com) Conteúdo da apresentação: Enquadramento e objectivos do trabalho Problemas típicos na execução de soluções construtivas

Leia mais

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS Universidade do Algarve Instituto Superior de Engenharia TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS ACÚSTICA DE EDIFÍCIOS António Morgado André UAlg-EST-ADEC aandre@ualg.pt 1 Exercício 2.1 Considere uma sala de aula de 4,5x

Leia mais

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO Válido até IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DOS ESCUTEIROS,, Localidade RIBAMAR Freguesia RIBAMAR Concelho LOURINHÃ GPS 39.197874, -9.330633 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Acústica em Reabilitação de Edifícios

Acústica em Reabilitação de Edifícios Reabilitação 09- Parte 8 - Desempenho Acústico de - Soluções Construtivas e Problemas típicos na Execução Reabilitação 09- Conteúdo da apresentação: Problemas típicos de soluções construtivas correntes

Leia mais

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5.1. Introdução O conforto higrotérmico tem motivado o desenvolvimento de tecnologias passivas com

Leia mais

FICHA TÉCNICA Isolamento acústico

FICHA TÉCNICA Isolamento acústico Página 1 de 7 O isolamento acústico é caracterizado por três tipos de isolamento distintos, sendo eles: - Correcção acústica - Isolamento de ruídos aéreos - Isolamento de ruídos de percussão CORRECÇÃO

Leia mais

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK A nova placa GYPCORK reúne dois produtos portugueses de excelência: as placas de gesso Gyptec produzidas na Figueira da Foz, utilizando matérias primas

Leia mais

NOX SISTEMAS CONSTRUTIVOS

NOX SISTEMAS CONSTRUTIVOS LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL LMCC ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria/RS CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 3220 8608 (Fax) Direção 3220 8313 Secretaria E-MAIL: lmcc@ct.ufsm.br

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Válido até 19/01/2015 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Freguesia AVENIDAS NOVAS Concelho LISBOA GPS 39.700000, -8.000000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE0000045965837 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila

Leia mais

N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO. Estudo Comparativo.

N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO. Estudo Comparativo. N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO Estudo Comparativo Mafalda Ramalho EDIÇÃO: Construlink, SA Tagus Park, - Edifício Eastecníca 2780-920 Porto

Leia mais

Aglomerado de cortiça expandida - ICB

Aglomerado de cortiça expandida - ICB Aglomerado de cortiça expandida - ICB Características Técnicas Características essenciais Massa Volúmica / Densidade Coeficiente de Condutibilidade Térmica Tensão de Ruptura à Flexão Tensão de Compressão

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Válido até 11/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688617, -9.434011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

A Utilização de Argamassas Leves na Minimização da Transmissão de Ruídos de Impacto em Pavimentos

A Utilização de Argamassas Leves na Minimização da Transmissão de Ruídos de Impacto em Pavimentos A Utilização de Argamassas Leves na Minimização da Transmissão de Ruídos de Impacto em Pavimentos Fernando G. Branco CICC, Dep. Eng. Civil, Univ. Coimbra Portugal fjbranco@dec.uc.pt Luís Godinho CICC,

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

CIMENTOS COLA ADHERE

CIMENTOS COLA ADHERE CIMENTOS COLA ADHERE Cimentos Cola Adhere. Introdução 03 A utilização de revestimentos cerâmicos como elemento decorativo nas paredes e pavimentos remonta à antiguidade, constituindo uma parte integrante

Leia mais

Click to edit Master subtitle style SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO

Click to edit Master subtitle style SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO Abílio Azevedo António Chaves 5 de Dezembro 2012 14:00H IPGV ESTGV Viseu Índice Evolução

Leia mais

Acústica em Reabilitação de Edifícios

Acústica em Reabilitação de Edifícios Parte 4-1 Transmissão de vibrações Transmissão em elementos simples => Fraco isolamento Soluções correctivas Material separador flexivel Duplicação do elemento e criação de caixa de ar Separação com material

Leia mais

ISOLAMENTOS ACÚSTICOS

ISOLAMENTOS ACÚSTICOS ISOLAMENTOS ACÚSTICOS Ruídos de impacto (intra inquilinos): Aplicação em pisos Außer ia02 Außer ia0 Außer ia1 Außer ia Ruídos aéreos: Aplicação em divisórias verticais Außer ia1 Außer ia Außer ia60 Außer

Leia mais

REQUISITOS ACÚSTICOS NOS EDIFÍCIOS

REQUISITOS ACÚSTICOS NOS EDIFÍCIOS REQUISITOS ACÚSTICOS NOS EDIFÍCIOS MODELOS DE PREVISÃO Albano Neves e Sousa 22 de Maio de 2009 ÍNDICE QUALIDADE ACÚSTICA DE ESPAÇOS FECHADOS Tempo de reverberação: EN 12354-6:2003 ISOLAMENTO SONORO Ruído

Leia mais

Esta na altura de poupar energia! Gama acústica 02/2009. Nova lã mineral natural Gama Ultracoustic

Esta na altura de poupar energia! Gama acústica 02/2009. Nova lã mineral natural Gama Ultracoustic Esta na altura de poupar energia! Gama acústica 02/2009 Nova lã mineral natural Gama Ultracoustic Índice Nova lã mineral natural com ECOSE Technology... 3 O que é a ECOSE Technology?... 4 Lã mineral Ultracoustic,

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE53106823 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila Utopia,

Leia mais

REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION.

REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION. REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION. Reinventing how cork engages the world. A REINVENÇÃO DO CONFORTO E DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Maximizando o conforto e a eficiência energética com

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Válido até 08/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Freguesia TRAVASSÔ E ÓIS DA RIBEIRA Concelho AGUEDA GPS 40.592482, -8.504090 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE54401115 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: PEQUENO EDIFÍCIO DE SERVIÇOS SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO Morada / Localização Travessa

Leia mais

Reabilitação Acústica e Higrotérmica de Edifícios com Placa GYPCORK Avaliação do desempenho em laboratório

Reabilitação Acústica e Higrotérmica de Edifícios com Placa GYPCORK Avaliação do desempenho em laboratório Reabilitação Acústica e Higrotérmica de Edifícios com Placa GYPCORK Avaliação do desempenho em laboratório J. Ávila e Sousa 1, D. Carvalho 2, P. Amado Mendes 3,4 1 Grupo Preceram, Travasso, Apt. 31, 3101-901

Leia mais

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora.

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. TRANSMISSÃO Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. PAREDES HOMOGÊNEAS obedecem à LEI DA MASSA : o isolamento sonoro aumenta de db a cada vez que

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO. Abr. 2007, rev. 16 1 EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO. Abr. 2007, rev. 16 1 EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO Abr. 2007, rev. 16 1 EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS - SOLUÇÕES INOVADORAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DIA DO DEC -

Leia mais

Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos

Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos Manual de Projeto de Sistemas Drywall paredes, forros e revestimentos 1 Prefácio Este é o primeiro manual de projeto de sistemas drywall publicado no Brasil um trabalho aguardado por arquitetos, engenheiros,

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE. Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR

RELATÓRIO SÍNTESE. Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR RELATÓRIO SÍNTESE Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR realizada no âmbito do Sistema de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior dos Edifícios(SCE),

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA Válido até 10/12/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA Freguesia CHARNECA DE CAPARICA E SOBREDA Concelho ALMADA GPS 38.571492, -9.180781 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Válido até 29/03/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Freguesia MONTEMOR-O-VELHO E GATÕES Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.173269, -8.685544 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE O BETÃO NORMAL E O BETÃO LEVE

1. INTRODUÇÃO 2. PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE O BETÃO NORMAL E O BETÃO LEVE O CONHECIMENTO E AS APLICAÇÕES LECA NA MELHORIA TÉRMICA E ACÚSTICA DOS HABITATS 1. INTRODUÇÃO O Conhecimento e a Experiência acumulados pela Saint-Gobain Weber Portugal SA (S-GWP), no desenvolvimento e

Leia mais

FACHADAS Janeiro 2010. Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas. Lã Mineral Natural

FACHADAS Janeiro 2010. Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas. Lã Mineral Natural FACHADAS Janeiro 2010 Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas Lã Mineral Natural Soluções Knauf Insulation para isolamento térmico-acústico em fachadas CLASSE ENERGÉTICA A A + B- B C D E

Leia mais

Relatório de Auditoria Energética

Relatório de Auditoria Energética Relatório de Auditoria Energética Relatório de Certificação Energética Local: 0 Today() www.classe-energetica.com Índice 1. Objectivos da Certificação Energética 2. escrição do Imóvel 3. Resultados da

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE72617225 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (EXISTENTE) Morada / Localização Rua

Leia mais

Chapa colada na alvenaria. Corte Vertical. Alvenaria-Pilar. Corte Horizontal - Revestimento do Pilar. Revestimento Knauf W611 Detalhes Técnicos 00-01

Chapa colada na alvenaria. Corte Vertical. Alvenaria-Pilar. Corte Horizontal - Revestimento do Pilar. Revestimento Knauf W611 Detalhes Técnicos 00-01 Revestimento Knauf W611 Detalhes Técnicos Corte Vertical Chapa colada na alvenaria Fita para juntas Alvenaria existente Massa Perlfix Chapa Knauf Massa Perlfix Chapa Knauf Chapa Knauf Massa Perlfix Corte

Leia mais

Decreto-Lei n.º 129/2002 de 11 de Maio Aprova o Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios

Decreto-Lei n.º 129/2002 de 11 de Maio Aprova o Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios A leitura deste documento, que transcreve o conteúdo do Decreto-Lei n.º 129/2002, de 11 de Maio, não substitui a consulta da sua publicação em Diário da República. Decreto-Lei n.º 129/2002 de 11 de Maio

Leia mais

PROJECTO DE INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00

PROJECTO DE INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00 Mod. (09) CP1_00 SOCIEDADE POLIS LITORAL RIA FORMOSA, SA Elaboração de Projectos de Execução para a requalificação de espaços ribeirinhos, de parques públicos e percursos pedonais - Parque Ribeirinho de

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Válido até 16/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.577121, -8.439516 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

TECTUM Soluções Integrais para telhados. A solução na reabilitação de coberturas.

TECTUM Soluções Integrais para telhados. A solução na reabilitação de coberturas. TECTUM Soluções Integrais para telhados. A solução na reabilitação de coberturas. TELHADOS TECTUM UMA SOLUÇÃO QUE MELHORA A FORMA TRADICIONAL DE CONSTRUIR TELHADOS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Das diversas

Leia mais

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis CONCEITO O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis estruturais capazes de resistir às cargas verticais (telhados e pavimentos), perpendiculares

Leia mais

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve.

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve. Light Steel Framing PORTEFÓLIO 2 QUEM SOMOS A INSIDEPLAN foi criada com o intuito de responder às exigências do mercado no âmbito da prestação de serviços a nível de projecto e obra. Na execução de projectos

Leia mais

ANALISE COMPARATIVA DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PARA PAREDES EXTERIORES. 9.1. Critérios adoptados na definição das soluções construtivas

ANALISE COMPARATIVA DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PARA PAREDES EXTERIORES. 9.1. Critérios adoptados na definição das soluções construtivas Ricardo Mateus CAPÍTULO 9 ANALISE COMPARATIVA DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PARA PAREDES EXTERIORES 9.1. Critérios adoptados na definição das soluções construtivas A principal função das paredes exteriores,

Leia mais

F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA

F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA QUE REQUISITOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA ESTOU DISPENSADO(A) DE CUMPRIR? O RERU dispensa as operações urbanísticas nele previstas

Leia mais

INFLUÊNCIA DE PEQUENOS ERROS DE EXECUÇÃO EM OBRA NO DESEMPENHO ACÚSTICO DE EDIFÍCIOS - EXEMPLOS TÍPICOS

INFLUÊNCIA DE PEQUENOS ERROS DE EXECUÇÃO EM OBRA NO DESEMPENHO ACÚSTICO DE EDIFÍCIOS - EXEMPLOS TÍPICOS INFLUÊNCIA DE PEQUENOS ERROS DE EXECUÇÃO EM OBRA NO DESEMPENHO ACÚSTICO DE EDIFÍCIOS - EXEMPLOS TÍPICOS PACS: 43..Rg Diogo M. R. Mateus; Andreia S. C. Pereira CICC, Departamento de Engenharia Civil, Faculdade

Leia mais

IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA

IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA Seminário sobre Paredes de Alvenaria, P.B. Lourenço et al. (eds.), 2007 87 IMPLICAÇÕES CONSTRUTIVAS DO NOVO RCCTE NA CONCEPÇÃO DE PAREDES DE ALVENARIA Vasco Peixoto de FREITAS Professor Catedrático Faculdade

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR. O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR. O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes O SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO DA VIERO O sistema de isolamento térmico da VIERO

Leia mais

Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA

Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA Qualidade térmica dos edifícios... e qualidade de vida O quadro legislativo sobre o comportamento

Leia mais

Manual de Utilização EPS na Construção Civil 1

Manual de Utilização EPS na Construção Civil 1 Manual de Utilização EPS na Construção Civil 1 prefácio A PINI sente-se honrada por ter recebido da Abrapex Associação Brasileira do Poliestireno a missão de editar este Manual de Utilização do EPS na

Leia mais

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Sistema de Certificação Energética Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Actualização 2013 O Decreto Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto tem como objectivo assegurar e promover a melhoria do desempenho

Leia mais

Listagem de Erros e Omissões

Listagem de Erros e Omissões Listagem de Erros e Omissões - No ponto 13 do caderno de encargos - Critérios de adjudicação, factor preço, uma fórmula matemática, em que uma das parcelas, nomeadamente a PREm - o menor preço proposto,

Leia mais

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011 CONSTRUÇÃO MODULAR SM Rev A 1-7-2011 1 A U.E.M. Unidade de Estruturas Metálicas, SA com 15 anos de actividade, inicialmente direccionada para a fabricação e comercialização dos módulos pré-fabricados que,

Leia mais

Portfólio de Produtos

Portfólio de Produtos www.isorecort.com.br Portfólio de Produtos Faça o download de um leitor de QR Code na loja virtual do seu celular ou tablet e baixe nosso catálogo. Qualidade em suas Diversas Formas Qualidade Quando o

Leia mais

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES.

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. Arq. Cândida Maciel Síntese Arquitetura 61-34685613 candida@sintesearquitetura.com.br NBR 15575- EDIFÍCIOS HABITACIONAIS DE ATÉ

Leia mais

1. Análise do fenómeno físico das condensações [1]

1. Análise do fenómeno físico das condensações [1] 1. Análise do fenómeno físico das condensações [1] A ocorrência de condensações internas dá origem ao aparecimento não programado de água nos elementos construtivos, podendo resultar no desenvolvimento

Leia mais

ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO

ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO Profa. Dr.-Ing. Erika Borges Leão Disciplina ministrada ao IX semestre do curso de Engenharia Civil Universidade do Estado de Mato Grosso Campus Sinop/MT OBJETIVOS DA DISCIPLINA

Leia mais

A equipa desenvolveu dois sistemas de pré-fabricação pensando num desenho atrativo e amável, do qual a parede curva é o testemunho desse compromisso.

A equipa desenvolveu dois sistemas de pré-fabricação pensando num desenho atrativo e amável, do qual a parede curva é o testemunho desse compromisso. Construção Modular Conceito A equipa técnica da dreamdomus aprofundou o conceito de pré-fabricação, levando ao limite a noção de economia habitualmente associada a este tipo de construção, conseguindo

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Válido até 04/11/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Freguesia MATOSINHOS E LEÇA DA PALMEIRA Concelho MATOSINHOS GPS 41.193776, -8.698345

Leia mais

ISOLAMENTO ACÚSTICO CORREÇÃO ACÚSTICA SOLUÇÕES DE TRATAMENTO ACÚSTICO

ISOLAMENTO ACÚSTICO CORREÇÃO ACÚSTICA SOLUÇÕES DE TRATAMENTO ACÚSTICO ISOLAMENTO ACÚSTICO CORREÇÃO ACÚSTICA SOLUÇÕES DE TRATAMENTO ACÚSTICO SOLUÇÕES DE TRATAMENTO ACÚSTICO 4 ÍNDICE A EMPRESA SOLUÇÕES PARA ISOLAMENTO ACÚSTICO BREVES NOÇÕES SOBRE O ISOLAMENTO ACÚSTICO O PRODUTO

Leia mais

AMORIM ISOLAMENTOS S.A. www.amorimisolamentos.com

AMORIM ISOLAMENTOS S.A. www.amorimisolamentos.com AMORIM ISOLAMENTOS S.A. www.amorimisolamentos.com LÍDER MUNDIAL EM CORTIÇA EM MAIS DE 100 PAISES FACTURAÇÃO SUPERIOR A 540 MILHÕES DE EUROS 3350 FUNCIONÁRIOS UNIDADES DE NEGÓCIO: AMORIM & IRMÃO: Rolhas

Leia mais

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE De acordo com o previsto no despacho n.º 10250/2008 de 8 de Abril, publicado pelo Presidente da Agência para

Leia mais

// ABRALISO ABRALISO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE LÃS ISOLANTES MINERAIS

// ABRALISO ABRALISO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE LÃS ISOLANTES MINERAIS ABRALISO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE LÃS ISOLANTES MINERAIS 1 Organização sem fins lucrativos. Representa os fabricantes nacionais de lãs isolantes minerais (lã de vidro e lã de rocha).

Leia mais

Eixo Temático ET-03-012 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-012 - Gestão de Resíduos Sólidos 132 Eixo Temático ET-03-012 - Gestão de Resíduos Sólidos COMPÓSITO CIMENTÍCIO COM RESÍDUOS DE EVA COMO ALTERNATIVA PARA ATENUAÇÃO DE RUÍDOS DE IMPACTOS ENTRE LAJES DE PISO NAS EDIFICAÇÕES Fabianne Azevedo

Leia mais

1 - PAREDES EXTERIORES

1 - PAREDES EXTERIORES 1 - PAREDES EXTERIORES 1.3. PAREDES ELEVADAS 1.3.2. PEE8 - PAREDE ELEVADA DE ENVOLVENTE EXTERIOR EM ALVENARIA SIMPLES DE BLOCO TÉRMICO LECA COM ETICS E REVESTIMENTO CERÂMICO I. UNIDADE E CRITÉRIO DE MEDIÇÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL. Miriã Aquino

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL. Miriã Aquino CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL Miriã Aquino Belo Horizonte 2014 1 SUMÁRIO: APLICAÇÕES... 3 Paredes:... 3 Separação de Ambientes internos... 4 Isolamento Acústico Superior... 8 Isolamento

Leia mais

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível,

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível, TIJOLOS ECOLÓGICOS Casa construída com tijolos ecológicos Fonte: paoeecologia.wordpress.com TIJOLOS ECOLÓGICOS CARACTERÍSTICAS São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que

Leia mais

Construção Residencial

Construção Residencial 1.1. Isolamento na construção Construção Residencial Uma decisão cuidadosa do tipo de elementos construtivos, assim como a escolha dos materiais mais adequados, vão determinar o grau de conforto térmico

Leia mais

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade DESAFIO CINCOS 10 Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade Outubro de 2010 Fábio Ribas Fernandes» fabio.ribas@ua.pt « ÍNDICE I. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

A Acústica no Interior de Ambientes

A Acústica no Interior de Ambientes 54 Capítulo 7 A Acústica no Interior de Ambientes O projeto acústico de ambientes é um dos maiores desafios enfrentados por Arquitetos e Engenheiros Civis. Isto em razão da rara literatura em língua portuguesa

Leia mais

1 Desempenho térmico

1 Desempenho térmico Desempenho térmico 1 2 Desempenho térmico A norma NBR 15575 não trata de condicionamento artificial. Todos os critérios de desempenho foram estabelecidos com base em condições naturais de insolação, ventilação

Leia mais

CHAPAS E ACESSÓRIOS P177

CHAPAS E ACESSÓRIOS P177 Chapas onduladas P177 As chapas de fibrocimento fazem parte da paisagem tradicional do nosso país há mais de 60 anos. De norte a sul é comum encontrá-las nos locais mais recônditos e nas mais variadas

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura intro isolantes cálculos exemplos e testes 2 introdução

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/07/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TRAVESSA DOS GALINHEIROS, 17, 2ºDIR Localidade GANDRA PRD Freguesia GANDRA Concelho PAREDES GPS 41.186242, -8.449825 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Comportamento ao fogo de lajes mistas aço-betão Observações de incêndios reais

Comportamento ao fogo de lajes mistas aço-betão Observações de incêndios reais Comportamento ao lajes mistas aço-betão Conteúdos da apresentação Ensaio a viga com queimadores Ensaio à estrutura com queimadores Ensaios de canto com paletes de madeira Ensaios de demonstração com equipamentos

Leia mais

ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO

ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO Acústica 2008 20-22 de Outubro, Coimbra, Portugal Universidade de Coimbra ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO Paulo Alexandre

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Válido até 13/03/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Freguesia SALVATERRA DE MAGOS E FOROS DE SALVATERRA Concelho SALVATERRA DE

Leia mais

Soluções Técnicas para Isolamento Sonoro de. Edifícios de Habitação. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em.

Soluções Técnicas para Isolamento Sonoro de. Edifícios de Habitação. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em. Soluções Técnicas para Isolamento Sonoro de Edifícios de Habitação Ana Rafaela Penedones Caixeiro Ferreira Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil Júri Presidente: Professor Francisco

Leia mais

Como as tecnologias de PU contribuem para redução de custos nos edifícios

Como as tecnologias de PU contribuem para redução de custos nos edifícios Como as tecnologias de PU contribuem para redução de custos nos edifícios Fernando Resende, Eng., Msc, MBA, LEED AP BD+C Gerente de Desenvolvimento de Mercado Latam covestro.com Objetivo Discutir como

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE ENGENHARIA NOVA GEOMETRIA DE BLOCOS DE ALIGEIRAMENTO EM LAJES FUNGIFORMES A. Serra Neves NOTA TÉCNICA NOVA GEOMETRIA DE BLOCOS DE ALIGEIRAMENTO EM LAJES FUNGIFORMES Por:

Leia mais

O Vidro Isolante para a Tranquilidade e o Conforto VITROCHAVES INDÚSTRIA DE VIDRO S.A.

O Vidro Isolante para a Tranquilidade e o Conforto VITROCHAVES INDÚSTRIA DE VIDRO S.A. O Vidro Isolante para a Tranquilidade e o Conforto Isolamento acústico e poupança de energia com o vidro cria propriedades de isolamento acústico e térmico para uma melhor qualidade de vida. combina as

Leia mais

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO TIPO 10 - EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS TÉRREAS E ASSOBRADADAS, COM OU SEM SUBSOLO 10.1 - Padrão Rústico Arquitetura: Construídas

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Válido até 28/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Freguesia ALDOAR, FOZ DO DOURO E NEVOGILDE Concelho PORTO GPS 41.160004, -8.682547 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

soluções inteligentes isolamento

soluções inteligentes isolamento soluções inteligentes Isolamento com película Óptima resistência à deformação Não contém freon o gás freon é altamente nocivo para o meio ambiente visto que destrói a camada de ozono. Temperatura de utilização

Leia mais

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1!

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1! ! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA'!!! DRYWALL' E'' PORTAS'! 1! !!! SUMÁRIO!!! PAREDES!DRYWALL! 1. 'FABRICANTE:'KNAUF 1. 1 PAREDE

Leia mais

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall.

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. ANEXO 01 Sala MEV DW DW B B Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. 1 Figura 2 Detalhes das portas em drywall. A porta P11, destinada a acesso à

Leia mais

Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos

Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos Workshop Formar para Reabilitar a Europa PAINEL 3: TECNOLOGIAS E IMPLEMENTAÇÃO DE PROJECTOS Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos Vítor Cóias, GECoRPA Susana Fernandes,

Leia mais

ETICS e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade. Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec.

ETICS e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade. Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec. e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec.pt Isolamento térmico pelo exterior Vantagens O isolamento térmico

Leia mais

Nº 170768. www.ipt.br

Nº 170768. www.ipt.br COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 170768 Patologia de paredes dry-wall: formas de prevenção Claudio Vicente Mitidiéri Filho Trabalho apresentado no Seminário Patologias Precoces de Obras: o Risco do Passivo Técnico

Leia mais

Desenho Técnico. D e s e n h o A r q u i t e t ô n i c o

Desenho Técnico. D e s e n h o A r q u i t e t ô n i c o D e s e n h o A r q u i t e t ô n i c o DESENHO ARQUITETÔNICO Planta Baixa é a projeção que se obtém, quando cortamos, imaginariamente, uma edificação, com um plano horizontal, paralelo ao plano do piso.

Leia mais

O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO

O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO VASCO PEIXOTO DE FREITAS Faculdade Engenharia Universidade do Porto Laboratório de Física das Construções /FEUP - AdePorto SUMÁRIO 1. Introdução 2. Tipificação

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Versão 3 (Nov/2011) Manual de Utilização Índice 1. Introdução... 2 2. Instalação do programa... 2 Instalar programa e criar atalho... 2 Instalar a chave HASP (de protecção ao programa)... 3 Registar componentes

Leia mais

[ ] Prof. Fernando Simon Westphal, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Deivis Luis Marinoski, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Roberto Lamberts, Eng. Civil, PhD.

[ ] Prof. Fernando Simon Westphal, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Deivis Luis Marinoski, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Roberto Lamberts, Eng. Civil, PhD. [ ] Isolantes Térmicos e Acústicos para Construção Civil Prof. Fernando Simon Westphal, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Deivis Luis Marinoski, Eng. Civil, Dr. Eng. Prof. Roberto Lamberts, Eng. Civil, PhD. Laboratório

Leia mais

Revestimentos térmicos acoplados a sistemas impermeabilizantes, subcoberturas e isolantes térmicos de alto desempenho. Produtos ideais para tornar

Revestimentos térmicos acoplados a sistemas impermeabilizantes, subcoberturas e isolantes térmicos de alto desempenho. Produtos ideais para tornar Divisão Nota As informações contidas nesta ficha são baseadas em nosso conhecimento para a sua ajuda e orientação. Salientamos que o desempenho dos nossos produtos depende das condições de preparo da superfície,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO

FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO x provisória definitiva 1. Prédio urbano / fracção autónoma Morada Travessa de S. José, 7 a 11, piso 1 Código Postal 1200-415 Lisboa Inscrito na matriz predial da freguesia de

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 22/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILAR DE ANDORINHO Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.099916, -8.587908 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Isolamento Térmico EZ

Isolamento Térmico EZ Catálogo de produtos Grazimac Isolamento Térmico EZ www.grazimac.pt 2 GRAZIMAC O isolamento térmico EZ é a solução indicada para uma cobertura inclinada. Permite aumentar o conforto térmico e diminuir

Leia mais

LIGHT STEEL FRAMING EDIFÍCIOS COM ESTRUTURA EM AÇO GALVANIZADO

LIGHT STEEL FRAMING EDIFÍCIOS COM ESTRUTURA EM AÇO GALVANIZADO LIGHT STEEL FRAMING EDIFÍCIOS COM ESTRUTURA EM AÇO GALVANIZADO Março 2009 STEEL SOCIEDADE TÉCNICA DE EDIFICAÇÃO DE ESTRUTURAS LEVES, LDA. A S.T.E.E.L., sociedade técnica de edificação de estruturas leves,

Leia mais

REINVENTANDO O ISOLAMENTO ACÚSTICO E SUSTENTÁVEL

REINVENTANDO O ISOLAMENTO ACÚSTICO E SUSTENTÁVEL REINVENTANDO O ISOLAMENTO ACÚSTICO E SUSTENTÁVEL Reinventing how cork engages the world. A REINVENÇÃO DO CONFORTO E DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Maximizando o conforto e a eficiência energética com ACOUSTICORK.

Leia mais

kit imperband standard

kit imperband standard Ficha técnica kit imperband standard O kit imperband standard é um sistema de impermeabilização de interiores formado por um ralo de ABS termossoldado a uma membrana impermeável de 150 x 225 cm. Especialmente

Leia mais