CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CAPÍTULO II - DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CAPÍTULO II - DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE"

Transcrição

1

2 Índice SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL EMBARCAÇÕES DE RECREIO CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 1ª - DEFINIÇÕES CLÁUSULA 2 ª - OBJETO DO CONTRATO CLÁUSULA 3ª - GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 4 ª - ÂMBITO TERRITORIAL E TEMPORAL CLÁUSULA 5ª - EXCLUSÕES CAPÍTULO II - DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE CLÁUSULA 6ª - DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO CLÁUSULA 7ª - INCUMPRIMENTO DOLOSO DO DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO CLÁUSULA 8 ª - INCUMPRIMENTO NEGLIGENTE DO DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO CLÁSULA 9ª - AGRAVAMENTO DO RISCO CLÁUSULA 10ª - SINISTRO E AGRAVAMENTO DO RISCO CAPÍTULO III - PAGAMENTO E ALTERAÇÃO DOS PRÉMIOS CLÁUSULA 11ª - VENCIMENTO DOS PRÉMIOS CLÁUSULA 12ª - COBERTURA CLÁUSULA 13ª - AVISO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS CLÁUSULA 14ª - FALTA DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 2

3 Índice CLÁUSULA 15ª - ALTERAÇÃO DO PRÉMIO CAPÍTULO IV - INÍCIO DE EFEITOS, DURAÇÃO E VICISSITUDES DO CONTRATO CLÁUSULA 16ª - INÍCIO DA COBERTURA E DE EFEITOS CLÁUSULA 17ª - DURAÇÃO CLÁUSULA 18ª - RESOLUÇÃO DO CONTRATO CAPÍTULO V - PRESTAÇÃO PRINCIPAL DO SEGURADOR CLÁUSULA 19ª - LIMITES DA PRESTAÇÃO CLÁUSULA 20ª - PAGAMENTO DA INDEMNIZAÇÃO CLÁUSULA 21ª - FRANQUIA CLÁUSULA 22ª - INSUFICIÊNCIA DO CAPITAL CLÁUSULA 23ª - PLURALIDADE DE SEGUROS CAPÍTULO VI - OBRIGAÇÕES E DIREITOS DAS PARTES CLÁUSULA 24ª - OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DO SEGUROS E DO SEGURADO CLÁUSULA 25ª - OBRIGAÇÃO DE REEMBOLSO PELO SEGURADOR DAS DESPESAS HAVIDAS COM O AFASTAMENTO E MITIGAÇÃO DO SINISTRO CLÁUSULA 26ª - SUB-ROGAÇÃO PELO SEGURADOR CLÁUSULA 27ª - DEFESA JURÍDICA CLÁUSULA 28ª - OBRIGAÇÕES DO SEGURADOR CLÁUSULA 29ª - DIREITO DE REGRESSO DO SEGURADOR CAPÍTULO VII - DISPOSIÇÕES DIVERSAS CLÁUSULA 30ª - INTERVENÇÃO DE MEDIADOR DE SEGURADOR CLÁUSULA 31ª - COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES ENTRE AS PARTES CLÁUSULA 32ª - LEI APLICÁVEL, RECLAMAÇÕES E ARBITRAGEM CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 3

4 Índice CLÁUSULA 33ª - FORO SEGURO FACULTATIVO DE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CAPÍTULO VIII - DEFICIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 34ª - DEFINIÇÕES CLÁUSULA 35ª - OBJETO DO CONTRATO CLÁUSULA 36ª - GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 37ª - EXCLUSÕES CLÁUSULA 38ª - SINISTROS CONDIÇÃO ESPECIAL DE ACIDENTES PESSOAIS DE OCUPANTES CLÁUSULA 1ª - DEFINIÇÕES CLÁUSULA 2ª - OBJETO DO CONTRATO CLÁUSULA 3ª - GARANTIAS CLÁUSULA 4ª - LIMITES DE IDADE CLÁUSULA 5ª - LIMITE MÁXIMO DE INDEMNIZAÇÃO CLÁUSULA 6ª - EXCLUSÕES CLÁUSULA 7ª - OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DO SEGURO E PESSOAS SEGURAS CONDIÇÃO ESPECIAL DE ASSISTÊNCIA A EMBARCAÇÕES DE RECREIO CLÁUSULA 1ª - DEFINIÇÕES CLÁUSULA 2ª - ÂMBITO TERRITORIAL CLÁUSULA 3ª - VALIDADE CLÁUSULA 4ª - GARANTIAS DE ASSISTÊNCIA ÀS PESSOAS SEGURAS CLÁUSULA 5ª - GARANTIA DE ASSISTÊNCIA À EMBARCAÇÃO E SEUS OCUPANTES CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 4

5 Índice CLÁUSULA 6ª - EXCLUSÕES CONDIÇÕES PARTICULARES CONDIÇÃO ESPECIAL DE OPERADOR MARITIMO TURISTICO CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES CAPÍTULO II - ÂMBITO DO CONTRATO CAPÍTULO III - EXCLUSÕES CAPÍTULO IV - DIREITO DE REGRESSO DO SEGURADOR CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 5

6 SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL EMBARCAÇÕES DE RECREIO CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a CARAVELA Companhia de Seguros S.A, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro, mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se um contrato de seguro que se regula pelas presentes Condições Gerais e pelas Condições Particulares, e ainda, quando contratadas, pelas Condições Especiais. 2. A individualização do presente contrato é efetuada nas Condições Particulares com, entre domicílio, os dados do segurado, os dados do representante do segurador para efeito dos sinistros, e a determinação do prémio ou a fórmula do respetivo cálculo. 3. As Condições Especiais preveem a cobertura de outros riscos e/ou garantias além dos previstos nas presentes Condições Gerais e carecem de Particulares. 4. Compõem ainda o presente contrato, além das Condições previstas nos números anteriores (e que constituem a apólice), as mensagens publicitárias concretas e objetivas que contrariem cláusulas da apólice, salvo se estas forem mais favoráveis ao tomador do seguro, ao segurado ou ao terceiro lesado. 5. Não se aplica o previsto no número anterior de emissão tenha ocorrido há mais de um ano em relação à celebração do contrato, ou quando as na cláusula anterior e na qual é formalizado o contrato de seguro celebrado; b) SEGURADOR - a entidade legalmente autorizada para a exploração do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil de Embarcações de Recreio, que subscreve o presente Contrato; c) TOMADOR DO SEGURO - a pessoa ou entidade que contrata com o Segurador, sendo responsável pelo pagamento do prémio; d) SEGURADO - a pessoa ou entidade titular do interesse seguro; e) TERCEIRO - aquele que, em consequência de um sinistro coberto por este contrato, sofra um dano suscetível de, nos termos da lei civil e desta apólice, ser reparado ou indemnizado; do evento que desencadeia o acionamento da cobertura do risco prevista no contrato; g) FRANQUIA - valor da regularização do sinistro cargo do segurador; h) EMBARCAÇÃO DE RECREIO - Todo o engenho ou aparelho, de qualquer natureza, utilizado ou suscetível de ser utilizado como meio de deslocação de superfície na água, aplicado nos desportos lucrativo. CLÁUSULA 2.ª OBJETO DO CONTRATO O presente contrato destina-se a cumprir a obrigação de segurar a responsabilidade civil prevista na legislação aplicável ao uso da nas Condições Particulares da apólice. e o contrato tenha sido celebrado fora desse período. CAPÍTULO I DEFINIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 1.ª DEFINIÇÕES Para efeitos do presente contrato entende-se por: CLÁUSULA 3.ª GARANTIAS DO CONTRATO 1. O presente contrato cobre, até ao limite do indemnizações que possam legalmente recair sobre o segurado, como reparação de danos corporais e/ou materiais, causados a terceiros em consequência do uso da embarcação de recreio indicada nas Condições Particulares, nos termos do estabelecido na Portaria 689/2001 de 10 de julho e Decreto Lei 124/2004 de 25 de maio. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 6

7 2. Ficam igualmente abrangidos os pagamentos de indemnizações por perdas ou danos causados a terceiros resultantes do reboque de esquiadores ou outros objetos e, em caso de furto, roubo ou furto de uso da embarcação de recreio segura causadora do sinistro. 3. Desde que expressamente contratada nas Condições Particulares, as garantias são extensíveis à responsabilidade civil legalmente imputável a desportistas náuticos em consequência do uso da embarcação de recreio à vela segura, durante a participação em regatas, desde que estas não entidades devidamente reconhecidas para esse CLÁUSULA 4.ª ÂMBITO TERRITORIAL E TEMPORAL 1. Ficam garantidos pelo presente contrato os sem prejuízo da zona de navegação que a embarcação segura esteja autorizada a praticar e que conste do respetivo livrete. 2. O presente contrato cobre a responsabilidade civil por acidentes ocorridos no período de vigência do contrato, desde que reclamados até 12 (doze) meses após a sua cessação. CLÁUSULA 5.ª EXCLUSÕES 1. Para além das exclusões mencionadas nas cobertos por esta apólice os danos causados: 1. aos responsáveis pelo comando da embarcação de recreio e aos titulares da respetiva apólice; 2. aos representantes legais das sociedades responsáveis pelo sinistro, bem como aos sócios, aos gerentes de facto ou de direito, aos empregados, assalariados ou mandatários, quando ao serviço das respetivas sociedades; 2. Ficam igualmente excluídos das garantias deste contrato: a) os danos causados à própria embarcação de recreio, salvo quando tenham sido contratadas coberturas que os garantam, previstas nas Condições Gerais do Seguro Facultativo de Embarcações de Recreio e nas Condições Especiais e expressamente referidas nas Condições Particulares da apólice; b) os danos devidos, direta ou indiretamente, a explosão, libertação de calor ou radiação provenientes de desintegração ou fusão de radioatividades; c) os danos emergentes da utilização da envolvam responsabilidade criminal; d) os danos causados ao meio ambiente, em particular os causados direta ou indiretamente por poluição ou por contaminação do solo, das águas ou da atmosfera; e) os danos ocorridos em consequência de guerra, greves, tumultos, comoções civis, assaltos, sabotagem, terrorismo, atos de vandalismo, insurreições civis ou militares ou decisões de autoridade ou de forças usurpando a autoridade, assaltos ou atos de pirataria; f) as despesas relacionadas com a remoção de destroços ou de salvados ou decorrentes da defesa dos direitos dos segurados; g) os danos decorrentes de custas e de quaisquer outras despesas provenientes de procedimento outros encargos de idêntica natureza; h) os danos causados durante provas desportivas cobertura prevista no nº. 3 da Cláusula 3ª; i) os danos causados durante testes de velocidade ou tentativas de recordes, salvo quando esteja em causa a cobertura de competições desportivas no quadro do seguro obrigatório de responsabilidade civil dos proprietários de embarcações de recreio. 3. ao cônjuge, ascendentes, descendentes ou aos adotados pelas pessoas referidas na alínea a), grau das mesmas pessoas, desde que com elas coabitem ou vivam a seu cargo; 4. às pessoas que tenham conhecimento da posse ilegítima da embarcação de recreio e de livre vontade nela se façam transportar. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 7

8 CAPÍTULO II DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE CLÁUSULA 6.ª DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO 1. O tomador do seguro ou o segurado estão obrigados, antes da celebração do contrato, a declarar com exatidão todas as circunstâncias que para a apreciação do risco pelo segurador. 2. O disposto no número anterior é igualmente aplicável a circunstâncias cuja menção não seja solicitada em questionário eventualmente fornecido pelo segurador para o efeito. 3. O segurador que tenha aceite o contrato, salvo havendo dolo do tomador do seguro ou do segurado com o propósito de obter uma vantagem, não pode prevalecer-se: a) Da omissão de resposta a pergunta do questionário; b) De resposta imprecisa a questão formulada em termos demasiado genéricos; c) De incoerência ou contradição evidentes nas respostas ao questionário; d) De facto que o seu representante, aquando da celebração do contrato, saiba ser inexato ou, tendo sido omitido, conheça; e) De circunstâncias conhecidas do segurador, em especial quando são públicas e notórias. 4. O segurador, antes da celebração do contrato, deve esclarecer o eventual tomador do seguro ou o segurado acerca do dever referido no n.º 1, bem como do regime do seu incumprimento, sob pena de incorrer em responsabilidade civil, nos termos gerais. CLÁUSULA 7.ª INCUMPRIMENTO DOLOSO DO DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO 2. Não tendo ocorrido sinistro, a declaração referida no número anterior deve ser enviada no prazo de 3 (três) meses a contar do conhecimento daquele incumprimento. 3. O segurador não está obrigado a cobrir o sinistro que ocorra antes de ter tido conhecimento do incumprimento doloso referido no n.º 1 ou no decurso do prazo previsto no número anterior, seguindo-se o regime geral da anulabilidade. 4. O segurador tem direito ao prémio devido tiver concorrido dolo ou negligência grosseira do segurador ou do seu representante. 5. Em caso de dolo do tomador do seguro ou do segurado com o propósito de obter uma vantagem, o prémio é devido até ao termo do contrato. CLÁUSULA 8.ª INCUMPRIMENTO NEGLIGENTE DO DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO 1. Em caso de incumprimento com negligência do dever referido no n.º 1 da cláusula 6.ª, o segurador pode, mediante declaração a enviar ao tomador do seguro, no prazo de três meses a contar do seu conhecimento: prazo, não inferior a 14 (catorze) dias, para o envio da aceitação ou, caso a admita, da contraproposta; b) Fazer cessar o contrato, demonstrando que, em caso algum, celebra contratos para a cobertura de riscos relacionados com o facto omitido ou declarado inexatamente. 2. O contrato cessa os seus efeitos 30 (trinta) dias após o envio da declaração de cessação ou 20 (vinte) dias após a receção pelo tomador do seguro da proposta de alteração, caso este nada responda ou a rejeite. 3. No caso referido no número anterior, o prémio é devolvido pro rata temporis atendendo à cobertura havida. 4. Se, antes da cessação ou da alteração do 1. Em caso de incumprimento doloso do dever referido no n.º 1 da cláusula anterior, o contrato é anulável mediante declaração enviada pelo segurador ao tomador do seguro. relativamente ao qual tenha havido omissões ou inexatidões negligentes: a) O segurador cobre o sinistro na proporção da diferença entre o prémio pago e o prémio que seria CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 8

9 devido, caso, aquando da celebração do contrato, tivesse conhecido o facto omitido ou declarado inexatamente; b) O segurador, demonstrando que, em caso algum, teria celebrado o contrato se tivesse conhecido o facto omitido ou declarado inexatamente, devolução do prémio. CLÁUSULA 9.ª AGRAVAMENTO DO RISCO 1. O tomador do seguro ou o segurado têm o dever de, durante a execução do contrato, no prazo de 14 (catorze) dias a contar do conhecimento do facto, comunicar ao segurador todas as circunstâncias que agravem o risco, desde que estas, caso fossem conhecidas pelo segurador aquando da celebração contratar ou nas condições do contrato. 2. No prazo de 30 (trinta) dias a contar do momento em que tenha conhecimento do agravamento do risco, o segurador pode: a) Apresentar ao tomador do seguro proposta de b) Resolver o contrato, demonstrando que, em caso algum, celebra contratos que cubram riscos com as características resultantes desse agravamento do risco. 3. A resolução do contrato prevista na alínea b) do nº anterior deve ser comunicada ao tomador do registo duradouro, com a antecedência mínima de 30 (trinta) dias relativamente à data em que a mesma produz efeitos. CLÁUSULA 10.ª SINISTRO E AGRAVAMENTO DO RISCO 1. Se antes da cessação ou da alteração do contrato nos termos previstos na cláusula anterior b) Cobre parcialmente o risco, reduzindo-se a sua prestação na proporção entre o prémio efetivamente cobrado e aquele que seria devido em função das reais circunstâncias do risco, se o agravamento não tiver sido correta e tempestivamente comunicado antes do sinistro; c) Pode recusar a cobertura em caso de comportamento doloso do tomador do seguro ou do segurado com o propósito de obter uma vantagem, mantendo direito aos prémios vencidos. 2. Na situação prevista nas alíneas a) e b) do número anterior, sendo o agravamento do risco resultante de facto do tomador do seguro ou do segurado, o segurador não está obrigado ao pagamento da prestação se demonstrar que, em caso algum, celebra contratos que cubram riscos com as características resultantes desse agravamento do risco. CAPÍTULO III PAGAMENTO E ALTERAÇÃO DOS PRÉMIOS CLÁUSULA 11.ª VENCIMENTO DOS PRÉMIOS 1. Salvo convenção em contrário, o prémio inicial, ou a primeira fração deste, é devido na data da celebração do contrato. 2. As frações seguintes do prémio inicial, o prémio de anuidades subsequentes e as sucessivas frações deste são devidos nas datas estabelecidas no contrato. 3. A parte do prémio de montante variável relativa a acerto do valor e, quando seja o caso, a parte do prémio correspondente a alterações ao contrato são devidas nas datas indicadas nos respetivos avisos. 4. Em caso de sinistro, o Segurador reserva-se o direito de cobrar ou descontar na indemnização o pagamento das prestações vincendas. CLÁUSULA 12.ª o segurador: a) Cobre o risco, efetuando as prestações devidas, se o agravamento tiver sido correta e tempestivamente comunicado antes do sinistro ou antes de decorrido o prazo previsto no n.º 1 da cláusula anterior; COBERTURA A cobertura dos riscos depende do prévio pagamento do prémio. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 9

10 CLÁUSULA 13.ª AVISO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS 1. Na vigência do contrato, o segurador deve avisar por escrito o tomador do seguro do montante a pagar, assim como da forma e do lugar de pagamento, com uma antecedência mínima de 30 (trinta) dias em relação à data em que se vence o prémio, ou frações deste. 2. Do aviso devem constar, de modo legível, as consequências da falta de pagamento do prémio ou de sua fração. 3. Nos contratos de seguro em que seja convencionado o pagamento do prémio em frações de periodicidade igual ou inferior a três meses e em cuja documentação contratual se indiquem as datas de vencimento das sucessivas frações do prémio e os respetivos valores a pagar, bem como as consequências do seu não pagamento, o segurador pode optar por não enviar o aviso referido no n.º 1, cabendo-lhe, nesse caso, a prova da emissão, da aceitação e do envio ao tomador do seguro da documentação contratual referida neste número. CLÁUSULA 14.ª FALTA DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS 1. A falta de pagamento do prémio inicial, ou da primeira fração deste, na data do vencimento, determina a resolução automática do contrato a partir da data da sua celebração. 2. A falta de pagamento do prémio de anuidades subsequentes, ou da primeira fração deste, na data do vencimento, impede a prorrogação do contrato. 3. A falta de pagamento determina a resolução automática do contrato na data do vencimento de: a) Uma fração do prémio no decurso de uma anuidade; b) Um prémio de acerto ou parte de um prémio de montante variável; c) Um prémio adicional resultante de uma alteração, subsistindo o contrato com o âmbito e nas condições que vigoravam antes da pretendida contrato se revele impossível, caso em que se considera resolvido na data do vencimento do prémio não pago. CLÁUSULA 15.ª ALTERAÇÃO DO PRÉMIO Não havendo alteração no risco, qualquer alteração do prémio aplicável ao contrato apenas pode efetuar-se no vencimento anual seguinte. CAPÍTULO IV INÍCIO DE EFEITOS, DURAÇÃO, E VICISSITUDES DO CONTRATO CLÁUSULA 16.ª INÍCIO DA COBERTURA E DE EFEITOS 1. A cobertura dos riscos inicia-se às 0 (zero) horas do dia imediato ao da aceitação da proposta pelo prémio, nos termos da cláusula 12.ª das presentes Condições Gerais. aplicável ao início de efeitos do contrato, caso distinto do início da cobertura dos riscos. CLÁUSULA 17.ª DURAÇÃO 1. O contrato indica a sua duração, podendo ser por um período certo e determinado (seguro temporário) ou por um ano prorrogável por novos períodos de um ano. 2. Os efeitos do contrato cessam às 24 (vinte e quatro) horas do último dia do seu prazo. 3. A prorrogação prevista no n.º 1 não se efetua se qualquer das partes denunciar o contrato com 30 (trinta) dias de antecedência mínima em relação à data da prorrogação ou se o tomador do seguro não proceder ao pagamento do prémio. superveniente do risco. 4. O não pagamento, até à data do vencimento, de um prémio adicional resultante de uma 4. A presente apólice caduca na data em que o segurado deixe de estar legalmente habilitado para o exercício da atividade ou licenciado na qualidade em que se segura, sendo neste caso o estorno de prémio processado, salvo convenção CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 10

11 em contrário, pro rata temporis, nos termos legais, para o que o tomador do seguro comunica a situação ao segurador. CLÁUSULA 18.ª RESOLUÇÃO DO CONTRATO 1. O contrato pode ser resolvido pelas partes a todo o tempo, havendo justa causa, mediante correio registado. 2. O segurador não pode invocar a ocorrência do sinistro como causa relevante para o efeito previsto no número anterior. 3. O montante do prémio a devolver ao tomador do seguro em caso de cessação antecipada do contrato é calculado proporcionalmente ao período de tempo que decorreria da data da cessação da cobertura até ao vencimento do contrato, salvo previsão de cálculo diverso pelas partes em função de razão atendível, como seja a garantia de separação técnica entre a tarifação dos seguros anuais e a dos seguros temporários. 4. A resolução do contrato produz os seus efeitos às 24 (vinte e quatro) horas do dia em que seja 5. Sempre que o tomador do seguro não coincida com o segurado, o segurador deve avisar o segurado da resolução do contrato logo que possível, no máximo até 20 (vinte) dias após a não renovação ou a resolução. 6. A comunicação da resolução do contrato, nos termos previstos nesta cláusula, deve ser efetuada duradouro, com a antecedência mínima de 30 (trinta) dias relativamente à data em que a mesma produz efeitos. CAPÍTULO V PRESTAÇÃO PRINCIPAL DO SEGURADOR CLÁUSULA 19.ª LIMITES DA PRESTAÇÃO 2. Salvo convenção em contrário, estabelecida nas Condições Particulares: a) Quando a indemnização atribuída aos lesados for igual ou exceder o capital seguro, o segurador não responde pelas despesas judiciais; b) Quando a indemnização atribuída aos lesados for inferior, o segurador responde pela indemnização e pelas mesmas despesas até ao limite do capital seguro. 3. Após a ocorrência de um sinistro, o capital seguro é automaticamente reposto, sem prejuízo do pagamento, pelo tomador de seguro, do prémio complementar correspondente à reposição. CLÁUSULA 20.ª PAGAMENTO DA INDEMNIZAÇÃO 1. Salvo convenção em contrário, o segurador presta a indemnização em euro e em Portugal, entendendo-se cumprida a sua obrigação no momento em que der conhecimento à entidade legalmente autorizada a operar em Portugal, a seu favor, da quantia que está obrigada a prestar, segundo o direito aplicável. 2. Para a conversão de valores em moeda estrangeira para euro atende-se à taxa de câmbio que for efetuado o depósito. CLÁUSULA 21.ª FRANQUIA cargo do tomador do seguro ou do segurado uma parte da indemnização devida a terceiros, não sendo, porém, esta limitação de garantia oponível a estes. 2. Compete ao segurador, em caso de pedido de indemnização de terceiros, responder integralmente pela indemnização devida, sem prejuízo do direito a ser reembolsado pelo obrigado nos termos do número anterior do valor da franquia aplicada. 1. A responsabilidade do segurador é sempre Condições Particulares da apólice, seja qual for o número de pessoas lesadas por um sinistro e corresponde, em cada momento, pelo menos, ao capital mínimo obrigatório. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 11

12 CLÁUSULA 22.ª INSUFICIÊNCIA DO CAPITAL 1. Se existirem vários lesados pelo mesmo sinistro com direito a indemnizações que, na sua globalidade, excedam o montante do capital seguro, os direitos dos lesados contra o segurador reduzem-se proporcionalmente até à concorrência daquele montante. 2. O segurador que, de boa fé e por desconhecimento de outras pretensões, efetuar o pagamento de indemnizações de valor superior ao que resultar com os outros lesados pelo que exceder o capital seguro. CLÁUSULA 23.ª PLURALIDADE DE SEGUROS 1. Quando um mesmo risco relativo ao mesmo interesse e por idêntico período esteja seguro por vários seguradores, o tomador do seguro ou o segurado deve informar dessa circunstância o segurador, logo que tome conhecimento da sua do sinistro. 2. A omissão fraudulenta da informação referida no número anterior exonera o segurador da respetiva prestação. referidos no n.º 1 é indemnizado por qualquer dos seguradores, à escolha do segurado, dentro dos limites da respetiva prestação. 4. O previsto no n.º 2 não é oponível pelo segurador ao lesado. CAPÍTULO VI OBRIGAÇÕES E DIREITOS DAS PARTES CLÁUSULA 24.ª superior a 8 (oito) dias a contar do dia da ocorrência ou do dia em que tenha conhecimento da mesma, explicitando as suas circunstâncias, causas eventuais e consequências; b) A tomar as medidas ao seu alcance no sentido de prevenir ou limitar as consequências do sinistro; c) A prestar ao segurador as informações relevantes que este solicite relativas ao sinistro e às suas consequências; d) A não prejudicar o direito de sub-rogação do segurador nos direitos do segurado contra o terceiro responsável pelo sinistro, decorrente da cobertura do sinistro por aquele. 2. O incumprimento do previsto nas alíneas a) a c) do número anterior determina, salvo o previsto no número seguinte: a) A redução da prestação do segurador atendendo ao dano que o incumprimento lhe cause; b) A perda da cobertura se for dolosa e tiver 3. O disposto no número anterior não é oponível pelo segurador ao lesado. 4. No caso do incumprimento do previsto na alínea a) do n.º 1, a sanção prevista no n.º 2 não é aplicável quando o segurador tiver conhecimento do sinistro por outro meio durante os 8 (oito) dias previstos nessa alínea, ou o obrigado prove que não poderia razoavelmente ter procedido à comunicação devida em momento anterior àquele em que o fez. 5. O incumprimento do previsto na alínea d) do n.º 1 determina a responsabilidade do incumpridor até ao limite da indemnização paga pelo segurador. 6. O Tomador do Seguro e o Segurado obrigam-se ainda a: a) Manter a embarcação de recreio munida de toda a documentação necessária e em boas condições de navegabilidade, de acordo com a legislação em vigor; OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DO SEGURO E DO SEGURADO 1. Em caso de sinistro coberto pelo presente contrato, o tomador do seguro ou o segurado obrigam-se: a) A comunicar tal facto, por escrito, ao segurador, no mais curto prazo de tempo possível, nunca b) Respeitar os limites impostos pela lei à navegação da embarcação segura, nomeadamente a zona de navegação que conste no seu registo; c) Comunicar de imediato ao Segurador, por escrito, qualquer alteração à zona de navegação que a embarcação segura esteja autorizada a CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 12

13 de recreio, salvo se tiver sido requerida pelo construtor às autoridades competentes e estas expressamente a autorizarem e for dado prévio às dimensões principais da embarcação ou à sua compartimentação, arranjo, armação vélica, potência propulsora e lotação; e) Cumprir as prescrições de segurança que sejam impostas por lei, regulamentos ou cláusulas deste contrato. CLÁUSULA 25.ª OBRIGAÇÃO DE REEMBOLSO PELO SEGURADOR DAS DESPESAS HAVIDAS COM O AFASTAMENTO E MITIGAÇÃO DO SINISTRO 1. O segurador paga ao tomador do seguro ou ao segurado as despesas efetuadas em cumprimento anterior, desde que razoáveis e proporcionadas, ainda que os meios empregues se revelem 2. As despesas indicadas no número anterior devem ser pagas pelo segurador antecipadamente à data da regularização do sinistro, quando o tomador do seguro ou o segurado exija o reembolso, as circunstâncias o não impeçam e o sinistro esteja coberto pelo seguro. CLÁUSULA 27.ª DEFESA JURÍDICA 1. O segurador pode intervir em qualquer processo judicial ou administrativo em que se discuta a obrigação de indemnizar cujo risco seja objeto do contrato, suportando os custos daí decorrentes. 2. O segurado deve prestar ao segurador toda a informação que razoavelmente lhe seja exigida e abster-se de agravar a posição substantiva ou processual do segurador. 3. Quando o segurado e o lesado tiverem contratado um seguro com o mesmo segurador o segurador deve dar a conhecer aos interessados tal circunstância. 4. No caso previsto no número anterior, o segurado, frustrada a resolução do litígio por acordo, pode o segurador, salvo convenção em contrário, os custos daí decorrentes proporcionais à diferença entre o valor proposto pelo segurador e aquele que o segurado obtenha. 5. Não são oponíveis ao segurador que não tenha dado o seu consentimento tanto o reconhecimento, por parte do segurado, do direito do lesado, como o pagamento da indemnização que a este seja efetuado. 3. O valor devido pelo segurador nos termos do n.º 1 é deduzido ao montante do capital seguro disponível, salvo se corresponder a despesas efetuadas em cumprimento de determinações concretas do segurador ou a sua cobertura autónoma resultar do contrato. CLÁUSULA 26.ª SUB-ROGAÇÃO PELO SEGURADOR sub-rogado, na medida do montante pago, nos direitos do segurado contra o terceiro responsável pelo sinistro. 2. O tomador do seguro responde, até o limite da indemnização paga pelo segurador, por ato ou omissão que prejudique os direitos previstos no número anterior. CLÁUSULA 28.ª OBRIGAÇÕES DO SEGURADOR 1. O segurador substitui o segurado na regularização amigável ou litigiosa de qualquer sinistro que, ao abrigo do presente contrato, ocorra durante o período de vigência do mesmo, suportando, até ao limite do capital seguro, as despesas, incluindo as judiciais, decorrentes da regularização, e sujeitando-se, para o efeito, à ação direta de terceiros lesados ou respetivos herdeiros. 2. As averiguações e peritagens necessárias ao reconhecimento do sinistro e à avaliação dos danos devem ser efetuadas pelo segurador com a adequada prontidão e diligência, sob pena de responder por perdas e danos. 3. O segurador deve pagar a indemnização, ou autorizar a reparação do dano, logo que concluídas as investigações e peritagens necessárias ao CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 13

14 reconhecimento da responsabilidade do segurado Decorridos 30 dias das conclusões previstas no número anterior sem que haja sido paga a indemnização ou autorizada a reparação do dano, segurador, são devidos juros à taxa legal em vigor sobre, respetivamente, o montante daquela ou o preço médio a valores de mercado da reparação do dano. CLÁUSULA 29.ª DIREITO DE REGRESSO DO SEGURADOR Satisfeita a indemnização, o segurador tem direito de regresso, relativamente à quantia despendida, contra o tomador do seguro ou o segurado quando: a) Dolosamente tenham provocado o acidente; b) Sejam autores ou cúmplices de furto, de roubo ou de furto de uso da embarcação causadora do acidente; c) Tendo a seu cargo o governo da embarcação de recreio, não estejam para tanto legalmente habilitados ou não cumpram as normas de segurança ou a legislação aplicável à embarcação de recreio, ou utilizem a embarcação de recreio de seguro, salvo em caso de assistência ou de salvamento de embarcações ou de pessoas em perigo; mediador de seguros ao qual o segurador tenha conferido, por escrito, os necessários poderes. para o efeito da parte do mediador de seguros, o ponderosas, objetivamente apreciadas, tendo em legitimidade do mediador, desde que o segurador tenha igualmente contribuído para fundar a CLÁUSULA 31.ª COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES ENTRE AS PARTES do seguro ou do segurado previstas nesta apólice efetuadas para a sede social do segurador ou da sucursal, consoante o caso. termos do número anterior, para o endereço do representante do segurador não estabelecido em Portugal, relativamente a sinistros abrangidos por esta apólice. 3. As comunicações previstas no presente contrato devem revestir forma escrita ou ser prestadas por produtos tóxicos ou de outras drogas ou abandonem os sinistrados. CAPÍTULO VII DISPOSIÇÕES DIVERSAS CLÁUSULA 30.ª 4. O segurador só está obrigado a enviar as comunicações previstas no presente contrato se o destinatário das mesmas estiver devidamente validamente efetuadas se remetidas para o respetivo endereço constante da apólice. CLÁUSULA 32.ª INTERVENÇÃO DE MEDIADOR DE SEGUROS 1. Nenhum mediador de seguros se presume autorizado a, em nome do segurador, celebrar ou extinguir contratos de seguro, a contrair ou alterar as obrigações deles emergentes ou a validar declarações adicionais, salvo o disposto nos números seguintes. 2. Pode celebrar contratos de seguro, contrair ou alterar as obrigações deles emergentes ou validar declarações adicionais, em nome do segurador, o LEI APLICÁVEL, RECLAMAÇÕES E ARBITRAGEM 1. A lei aplicável a este contrato é a lei portuguesa. 2. Podem ser apresentadas reclamações no âmbito do presente contrato aos serviços do ao Instituto de Seguros de Portugal (www.isp.pt). 3. Nos litígios surgidos ao abrigo deste contrato pode haver recurso à arbitragem, a efetuar nos termos da lei. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 14

15 CLÁUSULA 33.ª FORO O foro competente para dirimir os litígios SEGURO FACULTATIVO DE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CAPÍTULO VIII DEFINIÇÕES, OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO CLÁUSULA 34.ª DEFINIÇÕES Para efeitos do Seguro Facultativo de Embarcações de Recreio do presente contrato entende-se por: a) PESSOA SEGURA - A pessoa cuja vida ou integridade física se segura, designadamente os nas Condições Particulares, incluindo a respetiva tripulação. b) BENEFICIÁRIO - A pessoa singular ou coletiva, a favor de quem reverte a prestação do Segurador decorrente do contrato de seguro. c) ACIDENTE - O acontecimento fortuito, súbito e anormal, devido a causa exterior e violenta, ou Pessoa Segura, que neste origine lesões corporais, invalidez permanente ou morte, clínica e objetivamente constatadas e que ocorra durante a vigência do contrato. d) REBOQUE - Veículo para transporte de embarcações, sem locomoção própria. e) ACESSÓRIOS - Instrumentos eletrónicos, equipamentos de segurança e outros equipamentos auxiliares de ajuda à navegação. comerciais. h) VALOR REAL - O valor que se pagaria no mercado de segunda mão pela embarcação segura, nas condições de uso e desgaste que se encontre. i) VALOR VENAL - O valor técnico da embarcação à data do sinistro considerando as desvalorizações associadas à evolução tecnológica, antiguidade e uso/desgaste da mesma. CLÁUSULA 35.ª OBJETO DO CONTRATO 1. Pelo disposto nas presentes Condições Gerais do Seguro Facultativo de Embarcações de Recreio nas Condições Gerais do Seguro Obrigatório de Embarcações de Recreio, o presente contrato garante o pagamento das indemnizações até aos limites máximos estabelecidos para cada cobertura e bem seguro, conforme as garantias contratadas e que forem expressamente mencionadas nas Condições Particulares, que podem ser: a) Responsabilidade civil facultativa; b) Danos materiais da Embarcação de Recreio; c) Participação em Regatas. 2. Mediante Condição Especial, o Seguro Facultativo de Embarcações de Recreio pode ainda abranger, de entre as coberturas a seguir referidas, aquelas expressamente contratadas nas Condições Particulares: a) Acidentes Pessoais dos ocupantes da embarcação; b) Assistência; c) Responsabilidade Civil do Operador Marítimo- Turístico. CLÁUSULA 36.ª uma das verbas do contrato que constitui o limite máximo de indemnização a pagar pelo Segurador em caso de sinistro. Em relação às coberturas de danos materiais da embarcação, o valor seguro deve corresponder ao valor real da embarcação, entendendo-se por tal o conjunto do casco, motores, velame, mastros, acessórios e embarcação auxiliar. g) VALOR EM NOVO - Preço total de venda do objeto em estado novo, incluindo encargos legais e impostos e excluindo quaisquer descontos GARANTIAS DO CONTRATO 1. Responsabilidade Civil Facultativa a) A presente garantia tem por objeto a cobertura complementar de responsabilidade civil, para além do montante legalmente exigido quanto à obrigação de segurar. Particulares e integra o valor correspondente ao capital mínimo obrigatório. CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 15

16 2. Danos Materiais da Embarcação de Recreio ou danos sofridos pela Embarcação de Recreio limite do valor seguro, que resultem diretamente de: garantem-se: (i) a perda total, absoluta ou construtiva, ou a perda parcial da embarcação segura causada por naufrágio, incêndio, explosão (incluindo explosão do motor), queda de raio, choque ou abalroamento, tempestade, trombas de água e atos de vandalismo. (ii) em consequência de um sinistro coberto pelas garantias da apólice, os gastos de salvamento em que o Segurado razoavelmente incorra para cumprir com a sua obrigação de salvar a embarcação da sua destruição e/ ou desaparecimento e minimizar o custo do sinistro. O máximo indemnizável ao abrigo desta cobertura não poderá exceder 5% do valor total declarado da embarcação segura e em conjunto com a indemnização por danos na embarcação não poderá ultrapassar os 100% desse valor. (iii) em consequência de um sinistro coberto pelas garantias da apólice, os gastos resultantes da remoção de destroços da embarcação segura sempre que a referida remoção tenha sido imposta pela Autoridade competente. Estabelecese como limite máximo para os referidos gastos 10% do valor seguro da embarcação, no máximo de ,00EUR. b) Em terra Fica coberta a perda ou dano em consequência de: (i) arrebatamento pelo mar, inundações, enxurradas, transbordamento de rios, albufeiras ou lagoas, trombas de água, tempestade; (ii) incêndio, queda de raio ou explosão (incluindo explosão do motor) quando a embarcação se encontre em armazém, recinto ou local fechado e de acesso vedado e controlado; (iii) choque, colisão, capotamento ou incêndio do veículo transportador ou rebocador durante o transporte por via terrestre; (vi) queda do berço, reboque ou estrutura similar, materiais utilizados. c) Nas operações de colocação e retirada de água Fica coberta a perda ou dano da embarcação segura em consequência de quebra dos cabos ou estropos do guindaste, grua, guincho e outros equipamentos destinados a içar a embarcação segura e avaria elétrica ou mecânica nesses aparelhos; d) Roubo da Embarcação de Recreio Ficam cobertas as perdas ou danos sofridos pela Particulares, até ao limite do valor seguro, que resultem diretamente de: (i) roubo ou tentativa de roubo da embarcação segura, assim como das peças ou acessórios que (ii) roubo de motores fora de borda sempre e quando, além de estarem unidos à embarcação pelo sistema normal de ligação ou ancoragem, contenham um dispositivo antirroubo adicional ou se encontrem guardados em compartimentos fechados da embarcação; (iii) roubo dos acessórios que não constituam sido expressamente declarados na apólice e se encontrem guardados em compartimentos fechados da embarcação. e) Participação em Regatas Quando expressamente referido nas Condições Particulares, através da presente extensão de em consequência de um risco coberto durante a participação da embarcação em regatas, mas apenas até ao limite de 2/3 do valor dos danos (sem aplicação da franquia), salvo se os danos ocorrerem em consequência de encalhe, afundamento, colisão ou contacto com qualquer substância externa (incluindo gelo) que não seja água ou incêndio da embarcação caso em que o custo de substituir ou reparar será indemnizável na à desvalorização inerente ao seu uso e estado e à franquia estabelecida neste contrato. Salvo convenção expressa em contrário, a (iv) abatimento de pontes, túneis, barreiras e aluimento de terras; (v) quebra do gancho de reboque durante o reboque por via terrestre; (i) à participação em regatas até 12 milhas da costa e quando organizadas por associações ou CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 16

17 (ii) a que a embarcação segura não esteja patrocinada, nem os seus tripulantes sejam 3.Acidentes Pessoais dos Ocupantes da Embarcação de Recreio Quando expressamente contratada nas Condições Particulares da Apólice, esta cobertura rege-se pelo disposto na respetiva Condição Especial. 4. Assistência Quando expressamente contratada nas Condições Particulares da Apólice, esta cobertura rege-se pelo disposto na respetiva Condição Especial. 5. Responsabilidade Civil do Operador Marítimo Turístico Quando expressamente contratada nas Condições Particulares da Apólice, esta cobertura rege-se pelo disposto na respetiva Condição Especial. CLÁUSULA 37.ª EXCLUSÕES Para além das exclusões previstas na Cláusula 5ª das Condições Gerais do Seguro Obrigatório, não g) perdas e/ou danos consequenciais de qualquer natureza, tais como lucros cessantes, perda de benefícios ou danos decorrentes da paralisação ou privação de uso; h) incumprimento de disposições regulamentares sobre inspeções obrigatórias, revisões técnicas periódicas ou outras relativas ao estado de navegabilidade da embarcação segura, exceto se for feita prova de que entre o sinistro e as infrações cometidas não existiu qualquer nexo de causalidade; constam das Condições Particulares da apólice; j) sinistros em que tenham sido excedidos os limites de tonelagem da arqueação bruta e/ou a segura; k) uso de motores de potência inadequada à embarcação; l) saída para a água contra indicação ou proibição das autoridades competentes, por motivo de más condições meteorológicas ou outras, ou navegar em zona desaconselhada ou não autorizada pelas autoridades; 1. Relativamente a todas as coberturas: a) pagamento de sanções, taxas, encargos e multas ou as consequências do seu não pagamento; b) pagamento de vistorias ou outros encargos com a legalização da embarcação mesmo que essas despesas sejam resultantes de um sinistro abrangido pelas garantias da apólice; c) atos ou omissões praticados quando a embarcação segura seja pilotada por pessoa que se encontre sob o efeito de álcool ou de estupefacientes, ou outras drogas, produtos tóxicos, ou em estado de demência; d) atos ou omissões dolosos ou gravemente negligentes praticados pelo Tomador do Seguro, pessoas por quem os mesmos sejam civilmente responsáveis; e) perdas ou danos que decorram direta ou indiretamente de acordo, contrato particular ou compromisso, na medida em que a responsabilidade que daí resulte exceda a que o Segurado estaria legalmente obrigado na ausência de tal acordo, contrato ou compromisso; f) sinistros em que a embarcação seja pilotada por pessoa não legalmente habilitada; m) sinistros ocorridos quando a Embarcação estiver alugada, fretada, utilizada como habitação permanente, em transporte remunerado de pessoas ou mercadorias, ou para quaisquer outros de Recreio; n) gastos ou desembolso devidos a invernagem em terra, estadias e manutenção enquanto a Embarcação estiver a ser reparada, mesmo quando a reparação resulte de um sinistro coberto pela apólice; qualquer outro tipo de responsabilidade patronal; p) captura, detenção, sequestro e requisição, consumados ou simplesmente tentados, e suas consequências; q) danos derivados de hostilidades e operações bélicas por parte de Estados ou governos; de minas, bombas, torpedos e outros engenhos bélicos; r) explosão, libertação do calor e irradiações provenientes de cisão de átomos ou radioativas e ainda os decorrentes de radiações provocadas s) perdas e/ou danos causados por qualquer arma CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 17

18 ou engenho que utilize cisão nuclear ou atómica e/ ou fusão ou outra reação semelhante ou força ou substância radioativa, ou qualquer arma química, biológica, bioquímica ou eletromagnética; 2. Relativamente à cobertura de responsabilidade civil facultativa: a) danos materiais e/ou pessoais causados pela embarcação quando seja rebocada ou transportada por via terrestre mesmo que seja em cima de veículo ou por qualquer outra forma; b) danos sofridos por bens que por qualquer motivo (propriedade, uso, depósito, manipulação, transporte ou outros) se achem em poder do Segurado ou das pessoas que dele dependam ou das pessoas que ocupem a embarcação; c) danos pessoais e/ou materiais sofridos pelas pessoas que voluntariamente ocupem a embarcação quando esta seja pilotada ou dirigida por pessoa que não disponha da necessária habilitação; d) danos causados a embarcações e/ou objetos rebocados, assim como aos seus ocupantes, durante operações de salvamento dos mesmos; e) danos materiais e/ou pessoais produzidos pela embarcação segura quando tenha sido roubada ou furtada; f) danos produzidos pela embarcação segura por ocasião da sua participação em regatas, provas, competições de todo o tipo e seus treinos, relação a embarcações à vela, as Condições Particulares da apólice mencionem expressamente que a cobertura de participação em regatas está contratada. 3. Relativamente à cobertura de danos materiais: a) quando transportada e/ou rebocada (i) se o veículo rebocador ou transportador for conduzido por pessoa não legalmente habilitada para o efeito; (ii) se o veículo rebocador ou transportador não tiver cumprido as disposições sobre inspeção obrigatória ou homologação do veículo, salvo quando comprovado que o sinistro não foi causado ou agravado pelo mau estado do veículo nem por causa conexa com a falta de homologação; (iii) inadequação do meio de transporte, excesso de peso ou mau acondicionamento da embarcação; (iv) circulação em locais reconhecidos como não acessíveis ao veículo transportador ou rebocador ou ao conjunto rebocado. b)perda total, absoluta ou construtiva da embarcação segura e a remoção de destroços, causada por golpe de mar devido a temporal, quando a mesma se encontre fundeada em praia ou costa descoberta. c) roubo da embarcação, motores, componentes, acessórios e extras (i) quando a embarcação se encontre sem vigilância permanente em praia ou costa descoberta, ou quando não esteja guardada em garagem ou armazém totalmente fechados ou em marinas e/ou clubes náuticos fechados e/ou com vigilância permanente; (ii) o roubo praticado pelos membros da família do Segurado ou por pessoas que com ele convivam e/ou que dele dependam; (iii) o furto, entendendo-se como tal a apropriação dos bens contra a vontade do Segurado, sem emprego de força ou violência nas coisas, nem intimidação ou violência das pessoas; (iv) o roubo ou tentativa de roubo não denunciado à Autoridade competente; (v) a perda de uso e/ou qualquer outra perda e/ ou dano consequencial. d) desprendimento ou queda dos motores acoplados à embarcação, assim como os danos sofridos pelos mesmos em consequência disso, salvo se tal desprendimento ou queda seja devido a qualquer das causas mencionadas no número 2 alínea a) da cláusula 36ª. e) danos ocasionados por sobretensão ou correntes anormais quando não se produza incêndio. f) danos causados por dessecação do casco, osmose, caruncho, vermes, moluscos, insetos ou vida marinha. g) varação causada por maré normal. h) ação do gelo. i) perdas e/ou danos sofridos pela embarcação segura em consequência da falta de manutenção e/ou conservação. j) efeitos de simples roçadelas, arranhões ou raspadelas. k) danos e prejuízos causados pelo desgaste ou deterioração progressivo em consequência do uso CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 18

19 e funcionamento normal. l) defeito de fabrico e/ou desenho, reparação, defeitos latentes ou ocultos. m) fenómenos químicos ou eletroquímicos, incluindo corrosão catódica, eletrolítica ou qualquer outra. n) inavegabilidade da embarcação. o) danos do equipamento propulsor, seus acessórios e conexões (incluídas as baterias) devidos a falhas e avarias internas, quer sejam mecânicas ou elétricas, a menos que sejam consequência direta de um acidente motivado por qualquer das causas mencionadas no número 2 alínea a) da cláusula 36ª. p) perdas ou danos causados direta ou indiretamente por qualquer substância externa que bloqueie ou entre nos sistemas de refrigeração por água dos motores ou em qualquer dispositivo que funcione na embarcação obtendo água do exterior. q) perdas ou danos sofridos por toldos ou capas protetoras. r) perdas ou danos sofridos por mastros e velame, produzidas pela ação do vento, da água ou manobras, salvo quando resultem diretamente de um acidente motivado por qualquer das causas mencionadas no número 2 da alínea a) da cláusula 36ª. CLÁUSULA 38.ª SINISTROS 1. Procedimentos em caso de sinistro Em caso de sinistro abrangido pelo presente contrato, constituem obrigações do Tomador de Seguro e/ou do Segurado: a) Participar o sinistro ao Segurador, por escrito, o mais rapidamente possível e dentro do prazo de 8 (oito) dias a contar da data da sua ocorrência ou do momento em que dele teve conhecimento, ou em caso de absoluta impossibilidade devidamente Embarcação, o Segurado, ou quem o represente a bordo, regressem ao porto de origem, descrevendo as causas prováveis ou conhecidas, a sua natureza e o montante dos danos, bem como declarando de que tenha conhecimento, nomeadamente lugar ou provável causador, das testemunhas e dos prejudicados ou vítimas; b) Informar de imediato o Segurador, através de qualquer meio de comunicação rápido (por exemplo, , telefax), no caso de mortes ou ferimentos graves que atinjam pessoas, ou de perda total da Embarcação segura, sem prejuízo da participação com os elementos e no prazo referidos na alínea anterior; c) Tomar todas as iniciativas adequadas e ao s) danos sofridos pela embarcação aquando da utilização por parte do Segurado ou de terceiros seguindo instruções suas, de meios mecânicos não idóneos para as operações de varada e movimento fora de água. t) danos ocorridos quando a embarcação se encontre: (i) Sem vigilância permanente em praia ou costa descoberta, incluídos os produzidos por deixar a embarcação segura à deriva por rotura de amarrações, encontrando-se amarrada ou ancorada sem a devida precaução e assistência numa praia ou costa descoberta ou não (ii) Desprovida de razoáveis e adequadas medidas de segurança durante os períodos de inatividade ou invernagem, ou (iii) Sem vigilância permanente nas paragens efetuadas durante os seus transportes por terra. agravamento dos prejuízos decorrentes do sinistro; d) Cooperar com o Segurador nas investigações e comprovações a que houver lugar; e) Preservar os bens sinistrados e os respetivos salvados até que esteja terminada a avaliação dos danos; f) Fornecer ao Segurador indicações úteis, as provas solicitadas, bem como relatórios ou outros documentos que obtenha ou venha a obter; g) Avisar logo que possível o Segurador de quaisquer avisos, citações, requerimentos, reclamações, intimações e, em geral, quaisquer documentos judiciais ou extrajudiciais que receba em consequência do sinistro; h) Informar o Segurador, logo que da mesma tenha conhecimento, da intenção de terceiros de lhe moverem qualquer ação por factos relacionados com os riscos cobertos por este contrato. i) Em caso de roubo e sem prejuízo do estabelecido CARAVELA SEGUROS VELA E MOTOR Condições Gerais, Especiais e Particulares 19

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) 25032010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE Seguros Gerais S. A. Sede Social:

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção

Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas e sua Detenção Condições gerais 1070314-05.2010 Liberty Responsabilidade Civil Titulares de Licença para Uso e Porte de Armas ou sua Detenção ÍNDICE Condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DOS PORTADORES DE ARMAS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre o Segurador, MAPFRE Seguros Gerais, S.A., doravante designado por MAPFRE,

Leia mais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais

Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção. Condições Gerais Responsabilidade Civil dos Titulares de Licença para uso e porte de armas ou sua detenção Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich Insurance PLC Sucursal em Portugal, adiante designada por Zurich,

Leia mais

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por:

Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS. Produto comercializado por: Condições Gerais RESPONSABILIDADE CIVIL PORTADORES DE ARMAS Mod IM 8/02 (RC_UPA/08/2009) Generali - Companhia de Seguros S.p.A. - Sucursal em Portugal Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa

Leia mais

Seguro de Responsabilidade Civil Familiar Associado ao Cliente Frequente

Seguro de Responsabilidade Civil Familiar Associado ao Cliente Frequente Apoio ao Cliente: 210 042 490 / 226 089 290 Atendimento personalizado disponível todos os dias úteis das 8h30 às 18h00 ocidentalseguros.pt Ocidental Companhia Portuguesa de s, SA. Sede: Avenida Dr. Mário

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES LUSITANIA, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. 2/2 Rua de LUSITANIA S. Domingos COMPANHIA à Lapa, 35 1249-130 DE SEGUROS Lisboa

Leia mais

Condições Gerais Generali Responsabilidade Civil Familiar

Condições Gerais Generali Responsabilidade Civil Familiar Condições Gerais Generali Responsabilidade Civil Familiar Generali Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel.: 213 112 800 Fax: 213 563 067 Email: generali@generali.pt

Leia mais

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes

Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Condições Gerais Generali Acidentes de Trabalho Trabalhadores Independentes Generali Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel.: 213 112 800 Fax: 213 563 067 Email:

Leia mais

Condições Gerais e Especiais

Condições Gerais e Especiais CONDIÇÕES GERAIS Artigo preliminar CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do contrato Artigo 1º - Definições Artigo 2º - Conceito de acidente de trabalho Artigo 3º - Objecto do contrato Artigo 4º

Leia mais

Liberty Mar. Condições Gerais e Especiais

Liberty Mar. Condições Gerais e Especiais Condições Gerais e Especiais 1060948-03.2015 Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6, 11.º - 1069-001 Lisboa Pessoa Coletiva matriculada na Cons. Reg. Com. de Lisboa sob o número único

Leia mais

Liberty Acidentes de Trabalho Independente

Liberty Acidentes de Trabalho Independente Liberty Acidentes de Trabalho Independente ÍNDICE Condições gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I. Definições, objecto e garantias do contrato 4 Capítulo II. Declaração do risco, inicial e superveniente

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU. Regulamento Administrativo nº 24/2003 1 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Regulamento Administrativo nº 24/2003 Condições da Apólice Uniforme do Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil das Embarcações de Recreio O Chefe do Executivo,

Leia mais

SEGURO AUTOMÓVEL TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS - 24 CONDIÇÕES ESPECIAIS. 808 29 39 49 fidelidade.pt

SEGURO AUTOMÓVEL TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS - 24 CONDIÇÕES ESPECIAIS. 808 29 39 49 fidelidade.pt SEGURO AUTOMÓVEL TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS - 24 CONDIÇÕES ESPECIAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC Lisboa - Sede: Largo do Calhariz,

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice PARTE I SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL AUTOMÓVEL CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a Seguros LOGO, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE UNIFORME DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS POR INSTALAÇÕES DE GÁS CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

Seguro Embarcações de Recreio

Seguro Embarcações de Recreio Seguro Embarcações de Recreio CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a NOSSA NOVA SOCIEDADE DE SEGUROS DE ANGOLA, S.A., adiante abreviadamente referida por Seguradora, e o Tomador do Seguro mencionado

Leia mais

APÓLICEDESEGURO AUTOMÓVEL

APÓLICEDESEGURO AUTOMÓVEL APÓLICEDESEGURO AUTOMÓVEL Í N D I C E CONDIÇÕES GERAIS Pág. Seguro Obrigatório ( Parte I ) 1 Seguro Facultativo ( Parte II ) 8 Sistema de Bonificações e Agravamentos por Sinistralidade 11 CLÁUSULAS PARTICULARES

Leia mais

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice

Plano Proteção Vencimento. Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental - Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Av. Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º-501_836_918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais

ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES ARTIGO 2.º OBJECTO DO CONTRATO ARTIGO 3.º INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO. SEGURO REAL VIDA Condições Gerais ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 1. Para efeitos do presente contrato entende-se por: Seguradora: a Real Vida Seguros, S.A., que subscreve com o Tomador de Seguro o presente contrato; Tomador de Seguro: A entidade

Leia mais

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3

CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE CIVIL/Geral Condições Gerais e Especiais 3 Sem prejuízo da revisão em curso das presentes Condições Gerais, a CARAVELA, Companhia de Seguros, S.A. dá integral cumprimento ao disposto no Decreto-Lei nº 72/2008, de 16 de Abril. CARAVELA SEGUROS RESPONSABILIDADE

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR

CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE EMBARCAÇÕES DE RECREIO Marés & Marinheiros CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro

Leia mais

FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL. 808 29 39 49 fidelidade.pt CONDIÇÕES GERAIS PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR

FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL. 808 29 39 49 fidelidade.pt CONDIÇÕES GERAIS PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR FIDELIDADE PROTEÇÃO FUNERAL CONDIÇÕES GERAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC Lisboa Sede: Largo do Calhariz,

Leia mais

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDEPROTECÇÃOJURÍDICA AGREGADOFAMILIAR CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade e o Tomador do Seguro mencionado nas

Leia mais

CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A)

CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A) CLÁUSULAS DE SEGURO DE TRANSPORTES CLÁUSULA DE SEGURO DE CARGAS CLÁUSULA (A) Este seguro cobre todos os riscos de perda ou dano sofrido pelo objeto seguro com exceção dos casos abaixo referidos nas «EXCLUSÕES»

Leia mais

Condições Gerais e Especiais O seu caminho seguro.

Condições Gerais e Especiais O seu caminho seguro. Condições Gerais e Especiais O seu caminho seguro. Conheça bem o seu seguro, vá a uma agência NOVO BANCO. 707 24 7 365 Informações Alterações Subscrições Tecla 6 Índice Condições Gerais: Parte I: Seguro

Leia mais

Liberty Auto. Condições gerais e especiais 1070119-04.2013

Liberty Auto. Condições gerais e especiais 1070119-04.2013 Condições gerais e especiais 1070119-04.2013 Liberty Auto ÍNDICE Apólice de seguro obrigatório de responsabilidade civil automóvel Condições gerais - Auto Cláusula preliminar 3 Capítulo 1. Definições,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS

APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS APÓLICE DE SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DAS ENTIDADES MEDIADORAS IMOBILIÁRIAS CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL

RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Açoreana, SA, adiante designada por segurador e a entidade

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem

Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem Condições gerais e especiais 1070018-10.2011 Liberty Acidentes de Trabalho por Conta de Outrem ÍNDICE Condições Gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I.

Leia mais

RUMO SEGURO EMBARCAÇÕES DE RECREIO

RUMO SEGURO EMBARCAÇÕES DE RECREIO PROTEÇÃO DE BENS CONDIÇÕES GERAIS 013 CONDIÇÕES ESPECIAIS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500 918 880, na CRC Lisboa Sede: Largo do Calhariz, 30 1249001

Leia mais

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR

RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR RESUMO DAS CONDIÇÕES GERAIS EM PODER DA UNICRE SEGURO ONCOLOGIA APÓLICE Nº 3052 - DOENÇA GRUPO ARTIGO PRELIMINAR O contrato de seguro estabelecido entre a GROUPAMA SEGUROS, S.A., adiante designada por

Leia mais

temporário vida individual Associações Profissionais

temporário vida individual Associações Profissionais temporário vida individual Associações Profissionais INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos

Leia mais

protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) protec ligeiros INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS PARA PARTICULARES RENTING GO EXPRESS Valor da retribuição a pagar pelo Cliente 4ª Valor da retribuição a pagar pelo Cliente 1. Os serviços prestados pela LeasePlan em conformidade

Leia mais

Proteção Crédito Habitação. Condições Gerais e Especiais da Apólice

Proteção Crédito Habitação. Condições Gerais e Especiais da Apólice Ocidental - Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Av. Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º-501_836_918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros

Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Liberty Responsabilidade Civil Mediação de Seguros Condições gerais e especiais Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6-11.º 1069-001 Lisboa Telef. 21

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Condições Gerais para Seguros Obrigatórios de Responsabilidade Civil

Condições Gerais para Seguros Obrigatórios de Responsabilidade Civil Uma solução integrada para profissionais. Podemos proporcionar-lhe um ou todos os módulos de cobertura a seguir descritos: i. Profissional ii. iii. Módulo de Gestão: a. Administradores e Diretores (D&O)

Leia mais

temporário vida individual Associações Profissionais

temporário vida individual Associações Profissionais temporário vida individual Associações Profissionais NOTA INFORMATIVA INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Instituto de Seguros de

Leia mais

MotorAll BPI. Seguro Automóvel. Condições Contratuais. Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt

MotorAll BPI. Seguro Automóvel. Condições Contratuais. Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt Seguro Automóvel MotorAll BPI Condições Contratuais Allianz. Soluções de A a Z. www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato..

APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5. CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5. CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. Condições Gerais e Especiais 1 ÍNDICE APÓLICE DE SEGURO CARAVELA CICLO.5 CONDIÇÕES GERAIS - Cláusula Preliminar 5 CAPÍTULO I - Definições, objecto e garantias do Contrato.. 5 Cláusula 1ª Definições 5 Cláusula

Leia mais

vida única O que é o Vida Única? O capital da garantia Morte simultânea do cônjuge é sempre constante.

vida única O que é o Vida Única? O capital da garantia Morte simultânea do cônjuge é sempre constante. vida única INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

Condições Gerais Condições Especiais.03 .10 .04 .10 .04 .10 .04 .10 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .07 .07 .07 .07 .07 .07 .08 .08 .08 .

Condições Gerais Condições Especiais.03 .10 .04 .10 .04 .10 .04 .10 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .07 .07 .07 .07 .07 .07 .08 .08 .08 . ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.04 Artigo 2º Objecto do Contrato.04 Artigo 3º Âmbito da Garantia.04 Artigo 4º Exclusões das Garantias.05 Artigo 5º Início e Duração do Contrato.05 Artigo

Leia mais

Liberty Auto Clássicos

Liberty Auto Clássicos Liberty Auto Clássicos ÍNDICE Condições gerais e especiais Apólice de seguro obrigatório de responsabilidade civil automóvel Condições Gerais Cláusula preliminar 3 Capítulo I. Definições, objecto e garantias

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) 20092010 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA MODALIDADE: PLANO POUPANÇA CRIANÇA FUTURO (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho,

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril)

protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) protec 2 rodas INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS (nos termos do Decreto-Lei n.º 72/2008, de 16 de Abril) Entidade de Supervisão Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com sede na Av. da República,

Leia mais

LIBERTY VELA FICHA DE PRODUTO

LIBERTY VELA FICHA DE PRODUTO FICHA DE PRODUTO O Liberty Vela é um Seguro de Embarcações Particulares de Recreio que garante os danos de Pequenas é Medias Embarcações à Vela, dos respectivos ocupantes, bem como danos causados a terceiros.

Leia mais

APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS APÓLICEDESEGURO MULTIRRISCOCONDOMÍNIO CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR 1. Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

Seguro de Responsabilidade Civil Exploração

Seguro de Responsabilidade Civil Exploração Ocidental Companhia Portuguesa de Seguros, SA. Sede: Avenida Dr. Mário Soares (Tagus Park), Edifício 10, Piso 1, 2744-002 Porto Salvo. Pessoa coletiva n.º 501 836 918, matriculada sob esse número na Conservatória

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR

APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR APÓLICE DE SEGURO DE SAÚDE INDIVIDUAL CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE PROTECÇÃO DENTÁRIA ARTIGO PRELIMINAR Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador de Seguro mencionado nas condições particulares,

Leia mais

ARAG Condomínio Seguro de Proteção Jurídica para Condomínios

ARAG Condomínio Seguro de Proteção Jurídica para Condomínios ARAG Condomínio Seguro de Proteção Jurídica para Condomínios Índice Cláusula preliminar 3 CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES E ÂMBITO DO SEGURO 4 Cláusula 1.ª - Definições 4 Cláusula 2.ª - Âmbito subjetivo 5 Cláusula

Leia mais

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR INTERNACIONAL DE MERCADORIAS POR ESTRADA CMR

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR INTERNACIONAL DE MERCADORIAS POR ESTRADA CMR PROTEÇÃO DA ATIVIDADE CONDIÇÕES GERAIS - 063 SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL DO TRANSPORTADOR INTERNACIONAL DE MERCADORIAS POR ESTRADA CMR 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

CA COMÉRCIO E SERVIÇOS

CA COMÉRCIO E SERVIÇOS CA COMÉRCIO E SERVIÇOS Condições Gerais e Especiais Crédito Agrícola Seguros Companhia de Seguros de Ramos Reais, SA Rua de Campolide, 372-3.º Dt.º 1070-040 Lisboa tel: (+351) 213 806 000 (dias úteis das

Leia mais

CA HABITAÇÃO. Condições Gerais e Especiais

CA HABITAÇÃO. Condições Gerais e Especiais CA HABITAÇÃO Condições Gerais e Especiais Crédito Agrícola Seguros Companhia de Seguros de Ramos Reais, SA Rua de Campolide, 372-3.º Dt.º 1070-040 Lisboa tel: (+351) 213 806 000 (dias úteis das 8:30 h

Leia mais

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF

SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF PROPOSTA SEGURO TRANQUILIDADE NO GOLF Produto: HOLE1 - Hole in One NOVO ALTERAÇÃO TOMADOR DO SEGURO: - Dados Obrigatórios Nome Título/Sigla Nacionalidade Morada N.º Andar Código Postal Localidade N.º Contribuinte

Leia mais

SEGURO DE EMPREITADA

SEGURO DE EMPREITADA Page 1 SEGURO DE EMPREITADA Sede: Av. 25 de Setembro, n.º 1230, 2.º Andar, Porta 201, Prédio 33 Andares Assinatura:... Page 2 APÓLICE Nº. A Companhia de Seguros Indico, SA abreviadamente designada por

Leia mais

ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE

ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL/CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS DA APÓLICE ACIDENTES DE TRABALHO TRABALHADOR INDEPENDENTE APÓLICE UNIFORME DO SEGURO DE ACIDENTES DE TRABALHO PARA TRABALHADORES INDEPENDENTES CONDIÇÕES

Leia mais

iii. Responsabilidade Civil Geral: a. Responsabilidade Civil Exploração e Produtos b. Responsabilidade Civil Patronal

iii. Responsabilidade Civil Geral: a. Responsabilidade Civil Exploração e Produtos b. Responsabilidade Civil Patronal Uma solução integrada para profissionais. Podemos proporcionar-lhe um ou todos os módulos de cobertura a seguir descritos: i. Responsabilidade Civil Profissional ii. Módulo de Gestão: a. Responsabilidade

Leia mais

Que tipo de trabalhadores se encontra abrangido pelo seguro de acidentes de trabalho por conta de outrem?

Que tipo de trabalhadores se encontra abrangido pelo seguro de acidentes de trabalho por conta de outrem? Qual a importância do seguro de acidentes de trabalho? Desde 1913 que é reconhecida em Portugal a obrigatoriedade de as entidades empregadoras repararem as consequências dos acidentes de trabalho sofridos

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) 21102015 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR

Leia mais

Condições Gerais Generali Vida Crédito Habitação

Condições Gerais Generali Vida Crédito Habitação Condições Gerais Generali Vida Crédito Habitação Generali Vida Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 Fax. 213 563 067 Email: generali@generali.pt

Leia mais

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade.

SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782. 808 29 39 49 fidelidade. PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR SEGURO DE CARTÕES DE CRÉDITO CAIXA WOMAN DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 221 APÓLICE N.º AG62635782 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros,

Leia mais

Plano Empresas Reforma

Plano Empresas Reforma Plano Empresas Reforma Condições gerais e especiais 1110599-01.20104 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax

Leia mais

O que é o Contrato de Seguro?

O que é o Contrato de Seguro? O que é o Contrato de Seguro? O contrato de seguro é um acordo através do qual o segurador assume a cobertura de determinados riscos, comprometendo-se a satisfazer as indemnizações ou a pagar o capital

Leia mais

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL - ÁREA DO DESPORTO

INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL - ÁREA DO DESPORTO A. SEGURADOR PROTEÇÃO DA ATIVIDADE INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL - ÁREA DO DESPORTO Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., entidade legalmente autorizada para

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais Surf

Liberty Acidentes Pessoais Surf Liberty Acidentes Pessoais Surf Condições Gerais e Especiais 7161109-09.2015 Estimado Cliente, Aqui estão as Condições Gerais e Especiais do seu contrato de seguro. São estas as regras do contrato que

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO

CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE SEGURO DE VIDA GRUPO Cláusula Preliminar 1. Entre a Crédito Agrícola Vida Companhia de Seguros, adiante designada por CA Vida, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE ACIDENTES EM SERVIÇO DOS SUBSCRITORES DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Seguradora

Leia mais

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205

Apólice N.º AG50001063 SEGURO DE CARTÕES DE DÉBITO PARA NÃO RESIDENTES DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS CONDIÇÕES GERAIS - 205 ARTIGO PRELIMINAR Entre a FIDELIDADE - COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., adiante designada por Segurador, e a Caixa Geral de Depósitos, S.A., adiante designada por Tomador do Seguro, estabelece-se o presente

Leia mais

ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE. Data: 2016-01-14 Pág. 1 de 13

ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE. Data: 2016-01-14 Pág. 1 de 13 ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE Data: 2016-01-14 Pág. 1 de 13 Artigo 1.º Âmbito Em cumprimento do disposto no Artigo 158.º, n.º 3, do Anexo I, da Lei n.º 147/2015, de 9 de setembro (que aprova

Leia mais

Condições Gerais - Assistência Motocicleta

Condições Gerais - Assistência Motocicleta Condições Gerais - Assistência Motocicleta ARTIGO 1 - DEFINIÇÕES A ) ASSOCIADO: Entende-se por Associado, no caso de pessoas físicas, o proprietário do cartão de crédito ou o condutor da Motocicleta Assistida

Leia mais

ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE. CAPÍTULO I Estatuto do Provedor

ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE. CAPÍTULO I Estatuto do Provedor ESTATUTO E REGULAMENTO DO PROVEDOR DO CLIENTE Artigo 1.º Âmbito Em cumprimento do disposto no Artigo 158.º, n.º 3, do Anexo I, da Lei n.º 147/2015, de 9 de setembro (que aprova o regime jurídico de acesso

Leia mais

2.O contrato de seguro pode garantir, nos termos e limites para o efeito fixados nas condições especiais e particulares, a seguinte cobertura:

2.O contrato de seguro pode garantir, nos termos e limites para o efeito fixados nas condições especiais e particulares, a seguinte cobertura: Seguro de Internamento ACP INFORMAÇÕES PRÉ-CONTRATUAIS - A entregar ao Titular do Seguro A - SEGURADOR Groupama Seguros, S.A., entidade legalmente autorizada para a exploração do seguro de Saúde. B - PRODUTO

Leia mais

Cláusula Preliminar... 03

Cláusula Preliminar... 03 ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato Cláusula 1.ª - Definições... 03 Cláusula 2.ª - Objecto do contrato... 05 Cláusula 3.ª - Garantias

Leia mais

CG Automóvel 10/7 06/07/10 15:55 Page 1 Condições Gerais

CG Automóvel 10/7 06/07/10 15:55 Page 1 Condições Gerais PARTE I DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL AUTOMÓVEL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Real Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro, mencionado nas Condições Particulares,

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SANOS CHECK-UP CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO SANOS CHECK-UP CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO SANOS CHECK-UP CONDIÇÕES GERAIS CLÁUSULA PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições

Leia mais

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro.

Pagamento do prémio: O prémio é único, sendo devido antecipadamente pelo tomador do seguro. INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA - PPR POSTAL PPR PLUS (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A. Sede Social: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa N.I.P.C.

Leia mais

APÓLICE DO SEGURO DE AUTOMÓVEL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR PARTE I SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL AUTOMÓVEL CAPÍTULO I

APÓLICE DO SEGURO DE AUTOMÓVEL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR PARTE I SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL AUTOMÓVEL CAPÍTULO I APÓLICE DO SEGURO DE AUTOMÓVEL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Tranquilidade Moçambique Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador do Seguro, mencionado nas Condições

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS

APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS APÓLICE DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL GERAL CONSTRUÇÃO CIVIL CONDIÇÕES GERAIS ARTIGO PRELIMINAR Entre a Companhia de Seguros Tranquilidade, S. A., adiante designada por Tranquilidade, e o Tomador

Leia mais

Condições Gerais Generali +Poupança

Condições Gerais Generali +Poupança Condições Gerais Generali +Poupança Generali Vida Companhia de Seguros S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 Fax. 213 563 067 Email: generali@generali.pt www.generali.pt

Leia mais

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 14 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1.

Condições Contratuais Seguro Transporte Internacional Cobertura Básica Restrita Nº 14 Processo SUSEP nº 15414.901332/2014-22 Versão 1. Cobertura Básica Restrita Nº 14 PARA CARVÃO (EMBARQUES AQUAVIÁRIOS E TERRESTRES) Cláusula 1 Riscos Cobertos 1.1. A presente cobertura tem por objetivo indenizar, ao Segurado, os prejuízos que venha a sofrer

Leia mais

Seguro Moto. Condições Gerais, Especiais e Particulares

Seguro Moto. Condições Gerais, Especiais e Particulares Seguro Moto Condições Gerais, Especiais e Particulares ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS PARTE I TUDO SOBRE A COBERTURA DE RESPONSABILIDADE CIVIL OBRIGATÓRIA E, NOS CASOS EXPRESSAMENTE ASSINALADOS, ALGO SOBRE AS

Leia mais

Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho

Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho Decreto-Lei n.º 122/2005 de 29 de Julho O Decreto-Lei n.º 142/2000, de 15 de Julho, aprovou o regime jurídico do pagamento dos prémios de seguro. Com a publicação deste diploma, procurou alcançar-se um

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice

APÓLICE DE SEGURO AUTOMÓVEL Condições Gerais da Apólice PARTE I SEGURO OBRIGATÓRIO DE RESPONSABILIDADE CIVIL ARTIGO PRELIMINAR Entre a Seguros Logo, S.A., adiante designada por Seguradora, e o Tomador de Seguro mencionado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

Condições Gerais. Produto comercializado por:

Condições Gerais. Produto comercializado por: Mod. GV 82 - A (+Vida 01/2011) Condições Gerais Produto comercializado por: Generali Vida S.A. Sede: Rua Duque de Palmela, n.º 11 I 1269-270 Lisboa Tel. 213 112 800 I Fax. 213 563 067 I Email: generali@generali.pt

Leia mais

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS Página 1 de 9 ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA

Leia mais

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004

Transportes. Condições gerais. Pela protecção dos valores da vida. 1060267-03.2004 Condições gerais 1060267-03.2004 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, nº 6 1069-001 Lisboa Fax 21 355 33 00 Pessoa Colectiva n.º 500 068 658 Cons. Reg.

Leia mais

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR N.º /2008-R, DE...DE...

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR N.º /2008-R, DE...DE... PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR N.º /2008-R, DE...DE... SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS CONSULTORES PARA INVESTIMENTO EM VALORES MOBILIÁRIOS Com as alterações introduzidas no Código dos

Leia mais

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL EXPLORAÇÃO - ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL EXPLORAÇÃO - ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS PROTEÇÃO DA ATIVIDADE CONDIÇÕES GERAIS - 032 SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL EXPLORAÇÃO - ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS 808 29 39 49 fidelidade.pt Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A. NIPC e Matrícula 500

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE DA XBS LOG, LDA.

TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE DA XBS LOG, LDA. TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE DA XBS LOG, LDA. 1. Noções Para efeitos dos presentes termos e condições que regulam o Contrato de Transporte celebrado entre a XBS e o Cliente, os termos abaixo indicados

Leia mais

Liberty Acidentes Pessoais

Liberty Acidentes Pessoais Condições Gerais e Especiais 1070062-02.2015 Liberty Seguros, S.A. Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6, 11.º - 1069-001 Lisboa Pessoa Coletiva matriculada na Cons. Reg. Com. de Lisboa sob o número único

Leia mais

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A.

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. PROVEDOR DO CLIENTE Capítulo I - Enquadramento Artigo 1º - Objeto do presente documento Artigo 2º - Direito de apresentação de reclamações ao provedor Artigo 3º - Funções e autonomia do provedor Capítulo

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais