seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "seuestilo Os bons resultados do BB em 2008 leia também: BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Abril 2009 Ano 3 nº 24"

Transcrição

1 Abril 2009 Ano 3 nº 24 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Os bons resultados do BB em 2008 Na edição de abril de 2008 deste Boletim, informamos que investimentos superiores a R$ 1 bilhão realizados pelo Banco do Brasil no decorrer de 2007 com efeitos no balanço daquele ano representariam melhora significativa nos resultados da Empresa em exercícios futuros. Os números positivos apresentados pelo balanço de 2008 atestam o acerto dessa estratégia de negócios: o Banco do Brasil registrou o maior lucro líquido de sua história, de R$ 8,8 bilhões, com expansão de 74% sobre os resultados de 2007, o que configura um dos mais sólidos desempenhos do Sistema Financeiro Nacional. Mais importante, porém, do que o recorde operacional é a constatação de que parte significativa dos resultados decorreu da forte expansão de sua carteira de crédito, revelando a decisiva contribuição do Banco do Brasil para minimizar a crise de liquidez do mercado e estimular a atividade econômica. Com expansão de 39% sobre o exercício anterior uma das maiores do sistema bancário, a carteira de crédito somou R$ 224,8 bilhões no período. Desse total, R$ 35 bilhões foram destinados às micro e pequenas empresas e R$ 63,7 bilhões ao financiamento do agronegócio, com aumento também da oferta de crédito a pessoas físicas, ao financiamento das exportações e a diversos segmentos de negócios. Além de outros recordes assinalados no período (R$ 360 bilhões em captação e R$ 246 bilhões em recursos administrados), o Banco investiu fortemente no apoio ao desenvolvimento regional sustentável e na promoção dos esportes, da cultura e da inclusão social. Portanto, mais do que bons resultados, celebramos uma vez mais a relevante contribuição que o BB pode oferecer ao desenvolvimento econômico do País e ao bem-estar da sociedade brasileira. Nada disso seria possível, no entanto, não fosse a confiança que recebemos dos nossos acionistas, clientes, funcionários e demais parceiros institucionais, com os quais compartilhamos nossas conquistas. Muito obrigado pela parceria! Aldo Luiz Mendes Vice-presidente do Banco do Brasil leia também: Seu banco na palma da mão PIB x FIB: uma nova medida de felicidade O que você precisa saber sobre tributação em ações Planos Brasilprev Estilo: muito além da aposentadoria BB Crédito Automático com taxas especiais na internet Desde fevereiro, os clientes Estilo contam com taxas de juros diferenciadas para contratação do BB Crédito Automático pelo site bb.com.br/estilo. Tudo isso com toda a agilidade, comodidade e segurança que o canal oferece. Se você ainda não possui senha para acesso à sua conta corrente pela internet, cadastre agora mesmo com seu gerente e usufrua de mais essa vantagem.

2 Estratégia de investimentos Iniciamos o 2º trimestre de 2009 ainda sem dados concretos sobre uma eventual alteração do atual estágio da crise global. As expectativas pelo início de um período de reversão do quadro atual recaem sobre as últimas medidas para estabilização do sistema financeiro anunciadas pelo governo dos EUA. No entanto, os dados macroeconômicos continuam mostrando retração da atividade nas economias desenvolvidas e desaceleração nas economias emergentes, com impactos diretos no mercado de trabalho. O PIB dos EUA no último trimestre de 2008 apresentou uma contração de 6,30% e a taxa de desemprego se aproxima dos 9%. Diante desse quadro, o Federal Reserve, ou FED (Banco Central dos EUA), foi ainda mais incisivo nas medidas relacionadas ao chamado afrouxamento quantitativo, ao anunciar a injeção de mais de US$ 1 trilhão na economia americana, através da compra de títulos públicos Desempenho da Alocação Acumulado em 12 meses (% CDI) 1 120% 100% 80% 60% 20% 0% 91,95% 34, 5,96% Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado (treasuries) e ativos lastreados em hipotecas, visando melhorar a liquidez dos mercados de crédito e reduzir a taxa de juros de longo prazo em empréstimos para empresas e consumidores. Estratégias semelhantes estão sendo adotadas pelos Bancos Centrais do Japão e da Inglaterra e devem ser seguidas pelo Banco Central Europeu. No Brasil, o resultado do PIB do último trimestre do ano passado (-3,6%) e os últimos dados sobre a atividade deste ano ratificaram o enfraquecimento da economia do país, com o consequente aumento da taxa de desemprego (8,5% em fevereiro). Com o legado negativo de 2008, o crescimento do PIB brasileiro neste ano dependerá do nível de recuperação da economia, principalmente no 2º semestre. Para incentivar a demanda doméstica, o governo brasileiro anunciou novas medidas. Entre elas, estão a redução de impostos sobre veículos e o aumento de recursos destinados ao crédito imobiliário. Juros O arrefecimento da expansão doméstica e o recuo das projeções de inflação para 2009 e 2010 a patamares abaixo do centro da meta (4,5%) favorecem a continuidade da redução da taxa básica de juros pelo Banco Central. A expectativa média do mercado para o final de 2009 é de que a taxa Selic seja de 1 dígito, 9,25% ao ano. Câmbio Embora ainda muito incipiente, começaram a surgir sinais de recuo do dólar frente às principais moedas. Caso isso ocorra, o mercado de câmbio doméstico pode apresentar uma redução da volatilidade e uma valorização do real. A manutenção do cenário negativo deve manter a pressão do dólar. 100% 80% 60% 20% 0% Fundos DI e/ou CDB DI Sugestão de Alocação de Recursos 51% 14% 35% Perfil Conservador 5% 50% 45% 30% 25% 25% Perfil Moderado Perfil Arrojado Fundos Renda Fixa e/ou CDB Pré Fundos Multimercado Fundos de Ações e/ou Ações Bolsa A contração econômica mundial em 2009, a primeira em 60 anos, estimada pelo FMI entre -0,5% e -1%, não favorece o mercado acionário. Porém, como a principal característica desse mercado é antecipar movimentos, é preciso estar atento. Embora seja impossível saber quando ocorrerá o ponto de inflexão desse movimento baixista (bear market) para altista (bull market), esse mercado deverá proporcionar retornos expressivos à frente. Yves Cardoso Fidalgo Junior, CFP Estrategista em investimentos seuestilo 2 Seu banco na palma da mão As operações realizadas por meio do celular contam hoje com elevado padrão de segurança e eficiência, fruto da tecnologia desenvolvida pelo BB para melhor atender seus clientes. Você já conhece o autoatendimento do Banco do Brasil pelo telefone celular? O serviço permite realizar as principais transações do seu dia a dia financeiro, como consulta de saldos e extratos, pagamentos, transferências e até compra e venda de ações a qualquer hora e lugar, com a conveniência que só a mobilidade pode oferecer. Você ainda pode utilizar o celular para receber mensagens de texto (SMS) quando ocorrerem lançamentos, acima de determinado valor, em sua conta corrente, compras com o cartão Ourocard (débito e crédito) e registros de ordem para compra e venda de ações, garantindo assim maior controle de sua movimentação financeira pessoal e de seus dependentes. Após a adesão ao serviço, você recebe ainda três pontos por mês no programa de relacionamento Ponto pra Você. Conheça também as opções de aplicativos específicos do Banco do Brasil para os aparelhos iphone. Para mais informações consulte seu gerente.

3 PIB x FIB: uma nova medida de felicidade Dra. Susan Andrews* Na última década, um número cada vez maior de cientistas tem se esforçado para decifrar os segredos da felicidade. Uma nova disciplina, chamada de "ciência da hedônica" vem sendo desenvolvida. A palavra "hedônica" foi cunhada pelo psicólogo Daniel Kahneman, que ganhou o Prêmio Nobel de Economia em Esse termo denota a pesquisa científica quanto às fontes da felicidade humana. De acordo com esses estudos, o sucesso material, até certo grau de riqueza, de fato traz mais felicidade. Por exemplo, quando uma pessoa progride de um estado de absoluta pobreza para o atendimento de suas necessidades de sobrevivência, e desse nível de sobrevivência para uma vida confortável e, depois, para algum grau de luxo, sua felicidade de fato aumenta. Contudo, depois de certo ponto, mais bens materiais não trazem mais satisfação. O que importa a essa altura são os chamados "fatores não materiais", tais como companheirismo, famílias harmoniosas, relacionamentos amorosos e uma sensação de viver uma vida com significado. Nós, seres humanos, temos fome não apenas de alimento para o corpo, mas também para a alma. Um pequeno país nos Himalaias, o Butão, desenvolveu um novo modelo para o progresso que está criando impacto inesperado no mundo: o FIB Felicidade Interna Bruta ao invés do PIB (Produto Interno Bruto). Trata-se de um sofisticado conjunto de índices para medir as nove dimensões de desenvolvimento integral: bom padrão de vida econômica, boa governança, educação de qualidade, boa saúde, vitalidade comunitária, proteção ambiental, acesso à cultura, gestão equilibrada do tempo e bemestar psicológico. Indaga o primeiro-ministro do Butão, Lyonpo J. Thinley: "Será que o sucesso de uma nação deve ser avaliado pela sua habilidade de produzir e consumir ou pela qualidade de vida e a felicidade do seu povo? A felicidade é mais importante do que a riqueza monetária", enfatiza. Psicólogos pesquisadores da nova ciência de "hedônica" concordariam com isso. Dezenas de estudos têm demonstrado que, a partir de um certo nível de renda, mais riqueza não traz felicidade. Os EUA são um bom exemplo. O PIB americano aumentou três vezes nos últimos 50 anos, mas a felicidade do povo declinou. Durante esse mesmo período, quando o PIB triplicou, o número de divórcios duplicou, o de suicídios entre adolescentes triplicou, o de crimes violentos quadruplicou e a população carcerária quintuplicou. Curiosamente, foi um norte-americano célebre, o ex-senador Robert F. Kennedy, quem expressou mais eloquentemente as deficiências desse que é hoje o principal indicador mundial de progresso: "O Produto Interno Bruto inclui poluição atmosférica e as ambulâncias para uma tragédia; trancas especiais para nossas portas e prisões para as pessoas que as quebram. Inclui a destruição das nossas florestas e a morte dos nossos lagos. Cresce com a produção de mísseis e ogivas nucleares. Não inclui a saúde das nossas famílias, a qualidade da educação das nossas crianças, ou a alegria das suas brincadeiras. É indiferente à segurança das nossas ruas. Não inclui, tampouco, a beleza da nossa arte, a estabilidade dos nossos casamentos nem a integridade dos nossos governantes. Mede tudo, em suma, exceto aquilo que faz a vida valer à pena". *Susan Andrews é psicóloga e antropóloga pela Universidade de Harvard EUA, Doutorada em Psicologia Transpessoal pela Universidade de Greenwich (EUA) e autora de diversos livros. Ourocap premia cliente Estilo O ano 2009 começou bem para os clientes Estilo que fizeram seu Ourocap: somente nos meses de janeiro e fevereiro, 256 clientes Estilo foram contemplados e receberam mais de R$ 821 mil* em prêmios. Os maiores destaques ocorreram já no primeiro mês do ano: um cliente de Santa Maria (RS) foi sorteado e recebeu R$ 113 mil*. Pouco depois, foi a vez de um felizardo de São Paulo ser contemplado com R$ 29 mil*. Ainda no mês de janeiro, o Ourocap fez a festa de dois clientes do Rio de Janeiro, que ganharam, respectivamente, R$ 28 mil* e R$ 50 mil*. Em fevereiro, de novo em São Paulo, um cliente recebeu sozinho o prêmio de R$ 100 mil*! *Valores sujeitos à retenção de IR na fonte. Um produto da Brasilcap Capitalização S.A., comercializado pela BB Corretora e Administradora de Bens S.A. O registro deste plano na Susep não implica, por parte da Autarquia, incentivo ou recomendação à sua comercialização. CNPJ: / seuEstilo

4 O que você precisa saber sobre tributação em ações Você sabia que somente as operações de venda de ações do investidor pessoa física no valor acima de R$ 20 mil por mês são sujeitas à tributação do Imposto de Renda? Essa é uma informação relevante, que permite ao investidor planejar seus investimentos de modo a reduzir os custos tributários envolvidos nas operações de venda de ações. É mais proveitoso para o investidor realizar uma ou diversas vendas de ações no valor de até R$ 20 mil em determinado mês, deixando outras operações para o mês seguinte. Dessa maneira, fica isento da tributação de IR, o que pode engordar seu lucro final. Além do aspecto tributário, o investidor também precisa considerar as oportunidades de lucro e o próprio cenário do mercado financeiro para decidir sobre as vendas. É também importante lembrar que o limite de R$ 20 mil não é válido para as chamadas operações de day trade (compra e venda de um papel no mesmo dia), nas quais o imposto incide sobre todos os ganhos. Tais operações, inclusive, pagam uma alíquota maior de IR: 20% sobre os ganhos obtidos, contra dos ganhos adquiridos nas operações normais. No Banco do Brasil Estilo, você encontra profissionais altamente qualificados para assessorá-lo neste e em outros assuntos relacionados aos seus investimentos pessoais. Entre em contato com o seu gerente e saiba mais a respeito. Troco fácil: dinheiro no momento em que você precisa Quem nunca passou pela situação de ficar sem dinheiro trocado para aquelas pequenas despesas que não podem ser pagas com cartão? Para os clientes do BB que possuem o Ourocard Platinum Estilo Visa, isso não é mais problema. Com o "Troco Fácil", ao utilizar seu cartão para compras a débito a partir de R$ 20, é possível solicitar troco em dinheiro de até R$ 100, sem cobrança de tarifa. O serviço está disponível em restaurantes, bares, postos de gasolina, lojas de conveniência, farmácias, drogarias e mercados. Consulte a lista de conveniados no site bb.com.br/estilo (Cartões). Planos Brasilprev Estilo: muito além da aposentadoria se de cálculo do IR (até o limite de 12% da renda bruta tributável anual). seuestilo Mais do que garantir aposentadoria tranquila, os planos de previdência complementar Brasilprev Estilo propiciam uma série de benefícios extras, entre os quais se destacam os planejamentos tributário e sucessório. Quanto ao planejamento tributário, os planos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) são indicados para quem declara o Imposto de Renda através do formulário completo, pois os valores dos aportes podem ser deduzidos da ba- Já os planos VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) são ideais para quem declara o IR no formulário simplificado, pois os aportes não podem ser deduzidos da base de cálculo do IR. Por outro lado, no recebimento das indenizações ou em caso de resgates do plano, há incidência de IR somente sobre a parte referente aos rendimentos, enquanto nos PGBL há incidência de IR sobre o valor total resgatado ou recebido como renda. No planejamento sucessório, em caso de falta do titular os planos de previdência complementar são repassados automaticamente ao cônjuge e dependentes. Ou seja, não entram em processos judiciais de sucessão, como os inventários, geralmente demorados e custosos para a família. Conheça já os planos Brasilprev Estilo. Um deles contempla o seu estilo de vida. ERRATA Na edição do mês de março de seuestilo, houve um erro de digitação. A promoção BB Seguro Auto é válida para todas renovações e novos contratos feitos até o dia 30/11/2009, e não 30/12 conforme informado no texto. 4 Central de Atendimento: SAC: Ouvidoria: Deficiente auditivo ou de fala: expediente seuestilo é uma publicação mensal do Banco do Brasil Estilo, distribuída como cortesia aos clientes. Coordenação: Diretoria de Marketing e Comunicação e Unidade Alta Renda. Produção editorial: IMK Relações Públicas. Editor responsável: Fraterno Vieira (MTb 7760). Textos: André Palhano. Produtor Gráfico: Márcia de Azevedo e Antonio Marcos G. Martinez Correspondência: Av. Paulista, 2.300, 8º andar, CEP , São Paulo SP Fundos de investimento não contam com a garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Crédito FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento ao aplicar os seus recursos. Embora cuide com rigor da qualidade dos conteúdos, o BB não se responsabiliza pela precisão dos dados e também por qualquer operação que venha a ser feita com base nos prognósticos sobre o comportamento dos ativos mencionados. É permitida a reprodução parcial ou integral do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte.

5 Fundos de Investimentos Estilo - Indicadores de Rentabilidade Fundos Março/ Acum. Acum. Acum. Acum. PL médio (R$) Taxa Adm. Quota em Aplicação Aplicação Resgate Saldo Horário Limite Quota Quota Crédito Dt. Início 6 meses 12 meses 24 meses 36 meses Março/09 (% a.a) 31/03/09 Inicial Subseqüente Mínimo Mínimo Movimentação Aplicação Resgate Resgate do Fundo Referenciado DI BB Referenciado DI Estilo 0,916% 2,648% 5,613% 11,429% 22,911% 38,693% ,00 1,96068 Qualquer Valor 23h00 D + 0 D + 0 D dez-03 Renda Fixa BB Renda Fixa LP Estilo BB Renda Fixa Pré LP Estilo (i) BB Renda Fixa LP Índice de Preço Estilo (i) Cambial Dólar BB Cambial Dólar LP mil BB Cambial Dólar LP 20 mil BB Cambial Dólar LP 100 mil Cambial Euro BB Cambial Euro LP mil Dívida Externa BB Dívida Externa LP mil Fundos de Renda Variável BB Ações Ibovespa Indexado Estilo (i) BB Ações Ibovespa Ativo Estilo (i) BB Ações IBRX Indexado Estilo (i) BB Ações Multisetorial Ativo (i) BB Ações Exportação BB Ações Small Caps BB Ações Índice Sustentabilidade Empresarial (i) BB Ações Dividendos BB Ações Energia BB Ações Telecomunicações BB Ações Embraer BB Ações Petrobras BB Ações Vale do Rio Doce BB Ações Consumo BB Ações Bancos BB Ações Siderurgia BB Ações Construção Civil BB Ações BB BB Ações PIBB Previdência Brasilprev Renda Total Fix II Brasilprev Renda Total Fix V Brasilprev Renda Total Composto 20 V Brasilprev Renda Total Composto 49 D Brasilprev Renda Total Ciclo 2020 Brasilprev Renda Total Ciclo 2030 Brasilprev Renda Total Ciclo ,869% 2,568% 5,361% 11,124% 22,645% 38,659% ,00 1,95245 Qualquer Valor 17h00 D + 0 D + 0 D dez-03 1,656% 4,7 10,948% 16,202% 25,882% ,00 1,40900 Qualquer Valor 15h00 D + 0 D + 0 D jun-06 1,675% 6,869% 12,742% 17,364% ,00 1, ,00 Qualquer Valor 15h00 D + 1 D + 3 D out-07 Multimercado sem Renda Variável sem Alavancagem BB Multimercado Trade LP Estilo (i) (ii) 0,972% 2,464% 5,729% 12,046% 25,941% ,00 1,37139 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 Multimercado com Renda Variável sem Alavancagem BB Multimercado Conservador LP Estilo (i) 0,821% 2,078% 4,744% 3,789% 15, ,50 1,25483 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 BB Multimercado Moderado LP Estilo (i) 1,162% 2,513% -4,484% -8,424% 2,075% 14,614% ,50 1,60358 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D dez-03 BB Multimercado Arrojado LP Estilo (i) 0,423% 0,949% -9,514% -15,329% -3,901% ,50 1,05321 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D jun-06 Multimercado com Renda Variável com Alavancagem BB Multimercado Arbitragem LP Estilo (i) (ii) 1,057% 3,286% 8,637% 13,730% 21,216% ,00 1,28593 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 9 D jun-06-1,933% 0,092% 23,475% 33,364% 20,582% 16,308% ,00 1, ,00 200,00 200,00 200,00 15h00 D + 0 D + 0 D mar-99-1,753% 0,600% 24,759% 36,222% 25,794% 23,869% ,00 7, , , , ,00 15h00 D + 0 D + 0 D out-95-1,735% 0,651% 24,888% 36,508% 26,273% 24,602% ,80 8, , , , ,00 15h00 D + 0 D + 0 D set-00 2,261% -3,130% 17,252% 18,306% 27,449% 34,507% ,50 1, ,00 200,00 200,00 200,00 17h00 D + 1 D + 1 D jun-02 1,346% 0,951% 27,814% 37,585% 23,246% 22,562% ,50 8, ,00 200,00 200,00 200,00 17h00 D + 1 D + 1 D jan-95 7,183% 7,823% -19,346% -34,935% ,00 0,64462 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 7,750% 9,901% -14,686% -30,596% ,00 0,69870 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 7,001% 9,152% -18,322% -33,158% ,00 0,66402 Qualquer Valor 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 7,365% 9,243% -7,738% -29,261% -12,032% -1,766% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D mar-06 4,339% 0,153% -26,734% -47,9-37,013% -19,633% ,00 3, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 2,171% -0,835% -20,634% -41,809% -39,712% -28,030% ,00 2, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 9,348% 0,676% -26,260% -33,068% -16,242% -3,573% ,50 1, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D dez-05 6,649% 7,4-13,473% -24,750% -3,969% 14,383% ,00 6, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-02 4,094% 9,656% 2,357% -0,029% 14,489% 22,137% ,00 3, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-97 1,475% 5,200% -5,862% -27,230% -13,0-4,499% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D fev-97 17,693% -12,160% -40,784% -54,553% -65,667% -59,435% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D mai-01 7,764% 26,085% -15,802% -20,668% 33,575% 49,666% ,00 9, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-00 0,042% 11,483% -15,1-47,732% -17,471% 18,233% ,00 7, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D fev-02 7,037% 6,369% -9,545% -30,804% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 14,730% 5,135% -13,373% -16,630% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 9,206% 4,142% -27,102% -48,080% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D out-07 19,272% 15,136% -20,716% ,00 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-08 22,825% 18,098% -22,319% -22,180% ,50 0, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D nov-07 7,630% 10,168% -15,076% -32,461% -8,674% 7,965% ,50 2, ,00 17h00 D + 1 D + 1 D jul-04 0,937% 2,804% 5,691% 11,129% 22,107% 37,327% ,50 3, ,893% 2,680% 5,428% 10,573% 20,899% 35,305% ,00 2, ,119% 3,861% 1,532% 1,089% 14,807% 29,925% ,00 2, ,685% 5,7-1,744% -6,719% ,00 0, ,124% 7,884% 3,606% -2,004% ,00 1, ,835% 8,102% 0,225% -8,059% ,00 0, ,247% 8,267% -1,725% -11,512% ,00 0,94168 Indicadores Março/ (i) A BBDTVM cobra taxa de administração (T.A.) no FI no qual este fundo (FIC) investe. A T.A. apresentada representa a taxa total praticada atualmente pelo fundo (FIC+FI). Consulte seu gerente sobre a T.A. máxima permitida para cada fundo. (ii) Este fundo possui taxa de performance de 20% (vinte por cento) sobre a rentabilidade que exceder a taxa média diária DI de um dia. Os indicadores informados são apenas referências econômicas. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Para avaliação de performance do fundo de investimento é recomendável a análise para um período de, no mínimo, 12 meses. A rentabilidade apresentada é bruta, estando sujeita a tributação, conforme legislação vigente. Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento antes de aplicar seus recursos. As aplicações realizadas em fundos de investimentos não são garantidas pelo administrador, por suas coligadas, pelo Gestor, por qualquer mecanismo de seguro, nem pelo Fundo Garantidor de Créditos - FGC. Acum. Acum. Acum. Acum. 6 meses 12 meses 24 meses 36 meses CDI 0,972% 2,899% 6,311% 12,722% 25,498% 42,974% Dólar -2,657% -0,933% 20,942% 32,365% 12,9 6,573% Euro 1,891% -6,749% 14,303% 11,508% 12,391% 16,924% Ibovespa 7,183% 8,989% -17,390% -32,873% -10,651% 7,836% IBRx Brasil 7,395% 10,108% -16,486% -31,230% -7,471% 13,439%

6 A presente instituição aderiu ao Código de Autoregulação da ANBID para os Fundos de Investimento. Guia de Investimentos em Ações - BB Estilo Carteira Dividendos Empresa Ação Setor % Ambev Ambv4 Alimentos e Bebidas 10,0 CCR Rodovias Ccro3 Exploração de Rodovias 10,0 Eternit Eter3 Materiais para Construção 10,0 AES Tietê Geti4 Energia Elétrica 15,0 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 15,0 Sabesp Sbsp3 Água e Saneamento 10,0 Telesp Tlpp4 Telecomunicações 15,0 Vale do Rio Doce Vale5 Mineração 15,0 CARTEIRA DIVIDENDOS Materiais p/construção Petróleo e Gás Mineração Expl. de Rodovia Água e Saneamento Alim. e Bebidas Energia Elétrica Telecomunicações Carteira Top Pick Empresa Ação Setor % Ambev Ambv4 Alimentos e Bebidas 10,0 Aracruz Arcz6 Papel e Celulose 6,0 Comgas Cgas5 Petróleo e Gás 8,0 Sid. Nacional Csna3 Siderurgia 8,0 CCR Rodovias Ccro3 Exploração de rodovias 10,0 Itaúsa Itsa4 Holding 7,0 Lojas Renner Lren3 Vestuário e Calçados 5,0 Petrobras Petr4 Petróleo e Gás 8,0 Redecard Rdcd3 Serviços Financeiros 7,0 Tractebel Tble3 Energia Elétrica 10,0 Telemar Tnlp3 Telecomunicações 6,0 Ultrapar Ugpa4 Químico 7,0 Vale do Rio Doce Vale5 Mineração 8,0 CARTEIRA TOP PICK 6% 7% 5% 7% 7% 8% 6% 8% 16% Alim. e Bebidas Papel e Celulose Petróleo e Gás Siderurgia Energia Elétrica Exploração de Rodovias Holding Vestuário/Calçados Serv. Financeiros Telecomunicações Químico Mineração Desempenho das Carteiras Abril 2007de Ações - Março ,30% 5,13% 7,18% 0,00% 2,00% 4,00% 6,00% 8,00% 10,00% Ibovespa Dividendos Top Pick Desempenho das Abril Carteiras 2007 de Ações - Ano ,68% 8,99% 9,51% 0,00% 2,00% 4,00% 6,00% 8,00% 10,00% 12,00% Ibovespa Dividendos Top Pick Fonte: Economática 100% 80% 60% 20% 0% -20% Jul-06 Ago-06 Set-06 Histórico das Carteiras Acompanhadas x Ibovespa (posição até 31/03) Bovespa Carteira Arrojada Carteira Moderada Carteira Dividendos Carteira Top Pick Final da Crise de Maio. CPI e inflação nos EUA. Impacto no Ibovespa: queda de 18,20% de 9/mai/06 a 27/jun/06 Out-06 Nov-06 Dez-06 Queda da Bolsa de Shangai (China). Início de rumores sobre problemas com subprime dos EUA. Impacto no Ibovespa: -8,30% de 26/fev/07 a 16/mar/07 Jan-07 Fev-07 OBS.: Os percentuais indicados em cada papel têm como único objetivo auxiliar o investidor, podendo variar de acordo com o perfil de cada cliente. Este é apenas um acompanhamento de alocação e não exprime deliberações do Banco do Brasil. A utilização dos dados aqui fornecidos é de restrita responsabilidade dos usuários. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. O investimento em ações não é garantido pelo FGC - Fundo Garantidor de Créditos, é de alto risco e pode trazer perdas ao investidor. Mar-07 Abr-07 Crise de Crédito nos EUA Impacto no Ibovespa: perdas de 29,23% entre 23/jul/07 a 16/ago/07 Mai-07 Jun-07 Jul-07 Ago-07 Set-07 Temores de recessão nos EUA. Impacto no Ibovespa: desvalorização de 20,30% de 6/dez/07 a 21/jan/08 Out-07 Nov-07 Dez-07 Jan-08 Fev-08 30/abr/08 S&P: Classificação BBB - para o Brasil (Grau de Investimento) Temores de Risco Sistêmico, Recessão Global e Quebra de Bancos nos EUA. 29/mai/08 a 27/out/08 queda de 60,19% Mar-08 Abr-08 Mai-08 Jun-08 Julh-08 Agravamento da crise de crédito nos EUA (títulos hipotecários) Desempenho das Ações Acompanhadas (posição até 31/03) Ação Empresa Último Mín. 52 Máx. 52 No mês No ano Div. Yield IFR Preço Prazo Potencial Preço semanas semanas % % % Alvo % AMBV4 Ambev PN 109,36 75,67 132,55 14,05 8,38 5,00 73,4 129,42 Mar/10 18,34 ARCZ6 Aracruz PNB 1,54 1,25 14,83-9,94-38,15 24,20 67,1 2,68 Fev/10 73,77 CCRO3 CCR Rodovias ON 20,85 13,30 34,76-10,05-11,76 4,80 33,8 35,62 Fev/10 70,86 CGAS5 Comgas PNA 29,95 28,90 47,98-1,84-9,43 8,30 55,2 45,31 Jan/10 51,28 CSNA3 Sid Nacional ON 34,40 18,66 81,17 16,22 25,63 11,30 66,2 41,35 Fev/10 20,19 ETER3 Eternit ON 5,85 3,17 9,20 16,06 19,02 15,00 81,9 9,42 Fev/10 60,97 GETI4 AES Tiete PN 17,60 11,11 18,50-0,28 18,52 10,30 70,8 20,83 Jan/10 18,35 ITSA4 Itausa PN 7,97 4,59 11,24 17,60 4,35 5,20 65,1 11,18 Abr/10 40,26 LREN3 Lojas Renner ON 14,25 11,82 42,46 1,06-9,06 2,10 44,8 19,26 Fev/10 35,14 PETR4 Petrobras PN 28,55 16,16 51,80 8,14 25,00 3,20 59,0 40,52 Mar/10 41,93 RDCD3 Redecard ON 28,05 16,79 34,04 15,46 12,31 5,30 80,4 34,35 Fev/10 22,46 SBSP3 Sabesp ON 25,80 17,67 45,13 7,32-5,56 5,00 66,5 42,84 Jan/10 66,06 TBLE3 Tractebel ON 17,20 14,20 23,91-3,32-7,28 10,80 45,3 26,95 Fev/10 56,69 TLPP4 Telesp PN 48,19 35,17 51,11 10,93 9,27 10,90 75,9 58,90 Fev/10 22,22 TNLP3 Telemar ON 38,00 22,30 52,71 7,04 6,98 19,00 53,3 50,21 Fev/10 32,12 UGPA4 Ultrapar PN 55,64 30,68 65,62 3,46 11,22 3,20 40,0 79,28 Jan/10 42,49 VALE5 Vale R Doce PNA 26,75 20,24 57,54-0,30 11,97 4,10 44,7 41,94 Mar/10 56,78 Ago-08 Set-08 Out-08 Nov-08 Dez-08 Jan-09 Fev-09 Mar-09 Abr-09

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30

seuestilo Admirável mundo web leia também: BB e Votorantim concluem parceria Outubro 2009 Ano 3 nº 30 Outubro 2009 Ano nº 0 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Brasilprev Estilo na sua internet palavra do BB Admirável mundo web Oavanço tecnológico não é, isoladamente, bom

Leia mais

Estratégia de investimentos

Estratégia de investimentos Maio 2010 Ano 4 nº 37 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento

Leia mais

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4

seuestilo Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você leia também: Banco do João faz sucesso em Cannes Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Agosto 2007 Ano 1 nº 4 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Banco do Brasil Estilo, mais próximo de você É com satisfação que chegamos à 4ª edição de, uma publicação

Leia mais

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21

seuestilo BB aposta em um horizonte promissor leia também: Uma opção mais barata para pagamento do cheque especial ou cartão Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Janeiro 2009 Ano 3 nº 21 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB BB aposta em um horizonte promissor A creditar no futuro de um país especialmente em meio a uma turbulência

Leia mais

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41

seuestilo Lucro e desenvolvimento leia também: Mais pontos para você Setembro 2010 Ano 4 nº 41 Setembro 2010 Ano 4 nº 41 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7

seuestilo Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas leia também: Viaje com segurança Novembro 2007 Ano 1 nº 7 Novembro 2007 Ano 1 nº 7 seuestilo Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB Previdência pessoal: um tema cada vez mais atual em nossas vidas Nesta edição de seuestilo, você

Leia mais

Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia

Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia Maio 2009 Ano 3 nº 25 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Ampliar a oferta de crédito para estimular a economia Nada muda nas premissas que norteiam nossa

Leia mais

econômico e social do país.

econômico e social do país. Agosto 2010 Ano 4 nº 40 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. palavra

Leia mais

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18

seuestilo Há 200 anos fazendo o futuro leia também: Mobile BB agora também no iphone Outubro 2008 Ano 2 nº 18 Outubro 2008 Ano 2 nº 18 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB Há 200 anos fazendo o futuro Concluir um ciclo de existência, que aprendemos a denominar de aniversário,

Leia mais

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33

seuestilo Reconhecimento ao cliente leia também: Autoatendimento BB pela Internet dá um salto de qualidade Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 Janeiro 2010 Ano 4 nº 33 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo palavra do BB A presente instituição aderiu ao Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos

Leia mais

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho.

O Banco do Brasil Estilo quer comemorar com você duas importantes conquistas acumuladas pelo Banco do Brasil no mês de junho. Julho 2007 Ano 1 nº 3 Publicação dirigida aos clientes Estilo do Banco do Brasil palavra do BB BB: destaque em sustentabilidade na América Latina Pelos princípios de responsabilidade socioambiental e desenvolvimento

Leia mais

E por falar em final de ano, as férias de verão se aproximam e é chegada a hora de escolher o melhor destino para curtir a estação do sol.

E por falar em final de ano, as férias de verão se aproximam e é chegada a hora de escolher o melhor destino para curtir a estação do sol. Novembro 2011 Ano 5 nº 55 seuestilo Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento.

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 Avaliação da Carteira de Investimentos Janeiro/2015 1 CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 O ano de 2015 inicia com grandes desafios no ambiente econômico internacional, principalmente em relação as incertezas

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 07 de março de 2012. CENÁRIO ECONÔMICO EM FEVEREIRO O mês de fevereiro foi marcado pela continuidade do movimento de alta dos mercados de ações em todo o mundo, ainda que em um ritmo bem menor

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL Com este material, você entenderá melhor o seu plano Brasilprev Júnior. Se você contratou o plano em nome do Júnior, consulte as informações em Titular:

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Esta apresentação foi preparada pelo Grupo Santander Banespa (GSB) e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras

Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras Evolução Recente das Principais Aplicações Financeiras As principais modalidades de aplicação financeira disponíveis no mercado doméstico caderneta de poupança, fundos de investimento e depósitos a prazo

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014

CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014 CARTA MENSAL SulAmérica Total Return FI Ações Novembro 2014 Cenário Internacional Crescimento mundial: gradual e desequilibrado A economia mundial fecha 2014 com um desempenho não muito diferente daquele

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012 DESTAQUES DO RELATÓRIO: Carteira Recomendada A nossa carteira para este mês de Outubro continua estruturada considerando a expectativa de aumento da taxa de juros a partir do próximo ano. Acreditamos que

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 06 de julho de 2010. CENÁRIO ECONÔMICO EM JUNHO A persistência dos temores em relação à continuidade do processo de recuperação das economias centrais após a divulgação dos recentes dados de

Leia mais

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

seuestilo Sonhos ao alcance de todos leia também: Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo

seuestilo Sonhos ao alcance de todos leia também: Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo Janeiro 2012 Ano 6 nº 57 Publicação dirigida aos clientes do Banco do Brasil Estilo A presente instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. palavra

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO- DEZEMBRO -2011

RELATÓRIO DE GESTÃO- DEZEMBRO -2011 O ano de 11 terminou sem grandes surpresas. Na tentativa de manter aquecido o mercado consumidor brasileiro, a taxa básica de juros, que chegou a 1,5% ao longo do ano, encerrou o período em 11%. O crescimento

Leia mais

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional 3 A SULAMERICA VOCÊ JÁ CONHECE 116 anos no mercado 4.947 funcionários 6,7 milhões de clientes 54 filiais 35 C.A.S.A.s Maior grupo segurador independente

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015 Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Prisma -2,39% 18,13% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais como taxa de administração, taxa

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

Relatório Mensal - Junho de 2013

Relatório Mensal - Junho de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Junho foi mais um mês bastante negativo para o Ibovespa. O índice fechou em queda pelo sexto mês consecutivo impactado pela forte saída de capital estrangeiro

Leia mais

Nosso presente é cuidar do seu futuro

Nosso presente é cuidar do seu futuro Nosso presente é cuidar do seu futuro Quem quer ser um milionário? Investimento Mensal - R$ 1.000,00 R$ 1.200.000,00 Evolução Patrimonial R$ 1.000.000,00 R$ 800.000,00 R$ 600.000,00 R$ 400.000,00 R$ 200.000,00

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

Carta de Gestão Junho 2010

Carta de Gestão Junho 2010 Carta de Gestão Junho 2010 O mês de junho foi marcado pela continuidade no movimento de aversão a risco verificado em maio, a partir da divulgação de indicadores que começaram a apontar para uma desaceleração

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03%

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03% Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,3% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor Agosto 2010 Em Agosto, o fundo CSHG Strategy

Leia mais

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani

Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Carteira de dividendos: retorno pode superar a poupança. 27/06/2012 08:14 Arena do Pavani Por Eduardo Tavares, em Arena do Pavani. Montar uma carteira de ações de empresas que são boas pagadoras de dividendos

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

O desafio da competitividade. Maio 2012

O desafio da competitividade. Maio 2012 O desafio da competitividade Maio 2012 ECONOMY RESEARCH Roberto Padovani Economista-Chefe (55 11) 5171.5623 roberto.padovani@votorantimcorretora.com.br Rafael Espinoso Estrategista CNPI-T (55 11) 5171.5723

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008

RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO JANEIRO 2008 Este material tem o único propósito de divulgar informações e dar transparência à gestão executada pela Edge Investimentos, não deve ser considerado como oferta de venda

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM JULHO São Paulo, 05 de agosto de 2011. O desordenado cenário externo seguiu impondo fortes perdas aos mercados de ações em todo o mundo durante o mês de julho. As bolsas de valores

Leia mais

Perfin Institucional FIC FIA

Perfin Institucional FIC FIA Perfin Institucional FIC FIA Relatório Mensal- Junho 2013 O fundo Perfin Institucional FIC FIA utiliza-se de análise fundamentalista para compor o seu portfólio, baseado no diferencial existente entre

Leia mais

CSHG Prisma FIM Invest. Exterior

CSHG Prisma FIM Invest. Exterior CSHG Asset Management Comentários do gestor CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CSHG Prisma FIM Invest. Exterior O CSHG Prisma FIM rendeu 1,19% em setembro e 19,62% no acumulado do ano. Em dólares, o rendimento

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios.

Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios. Guia Prático para sua empresa. O Besc é Banco do Brasil. Veja a diferença que isso faz para seus negócios. Para que você fique totalmente informado sobre a mudança do BESC para o Banco do Brasil, vamos

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

NOTA MENSAL Dezembro/2006. Quest Fundos Multimercados

NOTA MENSAL Dezembro/2006. Quest Fundos Multimercados NOTA MENSAL Dezembro/20 Quest Fundos Multimercados O ambiente de mercado foi bastante positivo em dezembro, em função do aumento da confiança de um pouso suave da economia americana, apesar dos riscos

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB

Banco do Brasil - Cartilha de CDB CDB CDB O que é?... 2 Pré ou pós-fixado... 2 CDI... 3 Indicação... 3 Taxa de administração... 3 Segurança... 3 Modalidades de CDB... 4 Valor mínimo... 5 Rentabilidade... 4 Prazos... 5 Vencimento... 6 Final

Leia mais

Relatório de Gestão Invext FIA. Maio - Junho

Relatório de Gestão Invext FIA. Maio - Junho Relatório de Gestão Maio - Junho 2013 1 Filosofia O é um fundo de ações alinhado com a filosofia de value investing. O fundo possui uma estratégia de gestão que busca capturar de forma contínua oportunidades

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013

A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013 A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS Abril/2013 Índice Cenário Macroeconômico; Renda Fixa e Renda Variável; Investimentos; Rentabilidade dos Planos; Resumo do Processo de Perfis de Investimento

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2014 1

A seguir, detalhamos as principais posições do trimestre. PACIFICO HEDGE JULHO DE 2014 1 No segundo trimestre de 2014, o fundo Pacifico Hedge FIQ FIM apresentou rentabilidade de 1,41%, líquida de taxas. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 2,51% e o mercado de bolsa valorizou-se

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de juros reais e expectativas de mercado A meta para a taxa Selic foi mantida durante o primeiro trimestre de 21 em 8,75% a.a. Em resposta a pressões inflacionárias

Leia mais

Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria

Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Abril 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O fraco resultado dos indicadores econômicos chineses mostrou que a segunda maior economia mundial continua em desaceleração. Os dados

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO

PREVIDÊNCIA RIO BRAVO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RIO BRAVO Recomendações ao investidor: As informações contidas neste material são de caráter exclusivamente informativo. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal PGBL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIOS LIVRES Ideal para quem faz a declaração completa do IRPF, permite a dedução das contribuições efetuadas até o limite de 12% da renda bruta anual, reduzindo o valor a ser

Leia mais

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO PROSPECTO Julho de 2015 PARNAMIRIM MULTIMERCADO CNPJ n o 09.274.058/0001-06 ADMINISTRADORA Daycoval Asset Management Adm de Recursos Ltda CNPJ: 72.027.832/0001-02 Registro CVM Ato Declaratório nº 8056,

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

dt A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM

Leia mais