Iluminação e equipamentos fotográficos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Iluminação e equipamentos fotográficos"

Transcrição

1 Iluminação e equipamentos fotográficos

2 Iluminação: A luz natural é proporcionada pelo sol, que pode incidir diretamente ou indiretamente sobre o assunto. O aspecto da luz solar pode variar de acordo o horário e o tempo, resultando nos mais diversos aspectos à sua fotografia. Ao amanhecer, por exemplo, provoca tons quentes, com cores avermelhadas ou alaranjadas que são muito agradáveis para paisagens. A intensidade da luz logo pela manhã e à tarde é mais fraca, e produz imagens com boa definição e detalhes definidos, sem exagerar no contraste.

3 Nestes horários, a luz incide de forma lateral, iluminando diretamente os objetos fotografados e criando sombras que dão volume e realçam as formas dos elementos da fotografia. No pôr-do-sol, observe com paciência todas as variações de tonalidades e cores que vão ocorrendo e aproveite, pois são momentos em que podemos conseguir belas imagens!

4 A luz artificial: Além da luz natural, podemos usar outras fontes para iluminar nossas fotografias. Na maioria das vezes, usamos uma luz artificial quando a luz natural não é suficiente para iluminar a cena fotografada, como dentro de um ambiente fechado, ou em cenas noturnas.

5 A fonte de luz artificial mais usada é o flash eletrônico. Atualmente, todas as câmeras amadoras e semi-profissionais já tem um embutido no corpo da câmera, e funciona de maneira automática. Qualquer outra fonte de luz pode ser usada para iluminar uma cena a ser fotografada, como um holofote, lâmpadas, velas... São as chamadas "fontes de luz contínua".

6 Iluminação: Luz direta: Produz fortes sombras e contrastes, a menos que se utilize um filtro difusor, pode estar mesmo com difusor, relativamente longe do objeto. Geralmente exige também uma luz de preenchimento para suavizar as sombras e controlar contrastes. Para focalizar a luz direta, que consiste em um feixe continuo de luz que pode ser trocado de grande angular para ângulo estreito e dessa forma dando um maior controle ao usuário.

7 Flash: é um instrumento utilizado em fotografia que dispara luz em simultâneo com a abertura do obturador. Usado em situações de pouca luz ou mesmo com bastante luz, ao sol por exemplo, para preenchimento de sombras muito fortes evitando o contraste exagerado, o chamado fill flash.

8 Mais recentemente, com o surgimento ao consumo das câmeras digitais (segunda metade da década de 1990), os flash sempre estão incorporados. Nas câmeras profissionais é opção os flash TTLs, inteligentes que "conversam" com a câmera ajustando seus disparos de acordo com os dados de abertura, velocidade, ISO, distância e outros.

9 Chegam a disparar mais de uma vez em uma única foto, primeiro para calcular a luminosidade, um possível segundo disparo (quando programado) para evitar o "olho vermelho" (quando a pupila do fotografado se "ajusta" a luminosidade) e o segundo ou terceiro disparo para iluminar a cena com vistas a imagem pretendida.

10 Mesmo pequenos flash TTLs, possuem um "poder" de iluminação de 15 ou mais metros, enquanto os flash incorporados raramente ultrapassam a iluminação de 4 metros. Comum também, em uso profissional, são as "tochas", são flash mais fortes isolados da câmera e disparados por sinais de rádios ou fotocélulas (hoje quase não usadas).

11 É comum também em eventos, como casamentos, e onde é exigido mais iluminação, os profissionais utilizarem de dois ou mais flash, conduzidos por auxiliares (pessoas) e disparados simultaneamente pelo rádio que é incorporado na câmera e envia o sinal para esses flash.

12 A capacidade de um flash é medida pelo chamado número guia, ou em inglês guide number, resultado do produto entre a distância entre a objetiva e o assunto fotografado, e a abertura necessária para correta exposição com o flash operando em sua potência plena.

13 Por exemplo, se um flash em sua potência total permite fotografar um objeto a 10m com abertura 4.0, teremos: n guia = = 40 Similarmente, o número guia pode ser calculado em pés, ao invés de metros. Ao se aplicarem filtros ou modificadores de luz (ex.: gels, sombrinhas, colméias, softboxes) o número guia da iluminação será diferente do apresentado pelo flash original (sem modificações).

14 Tipos de flashes mais comuns: Flash compacto: são mais baratos e podem ser transportados com facilidade para outros ambientes fora do estúdio. As tochas são ligadas individualmente em tomadas.

15 Tipos de flashes mais comuns: Flash geradores: são mais caros, mas são mais ágeis, pois diminuem a quantidade de fios e tomadas necessários. As tochas são ligadas à um gerador de energia, que é ligado a uma tomada.

16 Luz indireta: É uma luz geralmente de uma fonte grande (como um céu incoberto) produz luzes delicadas e sombras leves, precisa estar mais próxima do objeto, não requer luzes de preenchimento pois tende a se derramar e equilibrar o contraste, podendo até ser utilizada como uma luz de preenchimento. É mais indicada onde se precise de algo mais suave.

17 Apesar de ser fácil falar que, colocando a luz longe do modelo, ela se torna suave, na prática isso não acontece da forma ideal. Isso por que se você afastar demais a iluminação, ela pode se tornar fraca demais para fazer diferença na imagem!

18 Aí é que entram os difusores e refletores. Existem duas maneiras de suavizar a luz: filtrando-a ou rebatendo-a. Isto é, você pode usar um difusor, que age como se fosse uma nuvem para o sol, ou pode rebater a luz utilizando uma superfície clara e grande, como uma folha de cartolina ou a própria parede.

19 Materiais translúcidos, como uma folha de papel vegetal ou um difusor profissional, funcionam bem para filtrar a luz. Já para rebater, podem ser usados outros materiais caseiros, como folhas de cartolina brancas, lâminas de isopor, paredes brancas etc...

20 Para filtrar a iluminação, posicione o difusor entre a fonte de luz e o modelo ou objeto. Já para rebater, vire a luz de costas para o modelo e utilize o rebatedor para refleti-la. O uso de difusores pode ser feito em dias de sol, ao ar livre, para simular efeitos mais delicados.

21 Refletores: são usados para preencher sombras com luz.

22 Tipos de Refletores: Refletor WA: refletor grande angular para uso c/ sombrinha. Refletor Parabólico: de média angulação Para uso geral.

23 Refletor LF: Cortado em ângulo, Refletor Normal: p/ iluminação direta e p/ uso como luz de fundo concentrada é o que tem maior ganho de luz

24 Refletor Portrait: Colméia: De iluminação indireta, concentra e p/ retratos a curta distância direciona a luz

25 Snoot: Barndoors: Concentrador de luz controla a intensidade Ideal p/ iluminação de luz por meio de pontual (como cabelo) abas dobráveis

26 Octosoft: Caixa octogonal difusora c/ encaixe para flash Sombrinha rebatedora:

27 Difusores: Light bank: Caixa difusora para 3 tochas/flashes Globo difusor:

28 Softbox: Luz de menor alcance e maior contraste Sombrinha difusora: Luz de maior alcance e menor contraste

29 Iluminadores contínuos mais comuns: Quartz light: Digital Light p/ lâmpadas halógenas p/ lâmp. fluorescentes produzem calor não produzem calor

30 Suportes para iluminação: Tripé: Girafa:

31 Suportes de teto Rail system: Não obstrui o caminho prático para pequenos espaços.

32 Fotografia de produto: Table Top ideal para fotografar pequenos e médios objetos

33 Direção da luz: Frontal: também conhecida como iluminação lavada, é considerada uma luz de má qualidade, chapando a cena, reduzindo o relevo.

34 Contra-luz: iluminação por trás, que vai gerar uma silhueta.

35 Superior: produz sombras duras e inadequadas para modelos, pois aumenta a sensação de olheiras escuras.

36 Inferior: produz sombras pouco naturais que causam estranheza e incômodo, usada para causar suspense e terror.

37 Lateral 45 : a iluminação mais utilizada, produz sombras diagonais que ajudam a definir a perspectiva e a profundidade da cena.

38

39

40 Lateral 0 : conhecida por luz rasante, é colocada paralelamente ao objeto, ideal quando necessário mostra a textura e destacar relevos.

41 Obrigado!

Iluminação Fotográfica

Iluminação Fotográfica 1 Iluminação Fotográfica Primeiramente, deveríamos lembrar da necessidade da luz para a realização de uma fotografia. Sem a luz, não há fotografia, expressão que significa gravar com a luz. Logo, a principal

Leia mais

A LINGUAGEM DA LUZ Fotografia

A LINGUAGEM DA LUZ Fotografia ILUMINAÇÃO A LINGUAGEM DA LUZ Fotografia a luz vem de várias fontes; tem muitas qualidades; características que afetam todo o processo. A LINGUAGEM DA LUZ Fotografia Medíocre X Fotografia Grandiosa Depende

Leia mais

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 06

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 06 Oficina de fotografia e tratamento de imagem Facilitadora: Camila Silva Aula: 06 Flash fotográfico O flash fotográfico é uma fonte de luz que possui uma certa potência determinada pelo seu fabricante e

Leia mais

Iluminação com flashes portáteis para fotografia

Iluminação com flashes portáteis para fotografia WORKSHOP PEQUENOS FLASHES Iluminação com flashes portáteis para fotografia Objetivo: Aprender a utilizar as várias possibilidades de se trabalhar com flashes portáteis de maneira criativa e inteligente,

Leia mais

3.2. Experimentações: o processo de produção Iluminação de três pontos

3.2. Experimentações: o processo de produção Iluminação de três pontos Página 1 de 5 3 - estética e a técnica na ambientação 3.2. Experimentações: o processo de produção Iluminação de três pontos iluminação de três pontos é composta por três refletores, cada qual com função

Leia mais

Acostumado a buscar sempre

Acostumado a buscar sempre Técnica&Prática Casamento Iluminação criativa em fotos de casamento Luz de vídeo, de lanterna, natural ou flash. Saiba como é possível usar de tudo um pouco para fazer fotos sociais Vinícius Matos Por

Leia mais

FOTO = luz GRAFIA = escrever

FOTO = luz GRAFIA = escrever Iluminação FOTO = luz GRAFIA = escrever Joseph Nicéphore Niépce - 1826 Por definição, fotografia é, essencialmente, a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando esta em uma superfície

Leia mais

Projeto Pintando um Sonho. www.fcci.art.br

Projeto Pintando um Sonho. www.fcci.art.br Projeto Pintando um Sonho www.fcci.art.br Foz do Iguaçu, Junho de 2012 Histórico φωτός + γράφειν Fotografia: arte ou processo de reproduzir imagens sobre uma superfície fotossensível, pela ação de energia

Leia mais

Luz, Câmera e Paixão

Luz, Câmera e Paixão Luz, Câmera e Paixão Fotografia, linguagem e arte Registro da realidade através da luz. Luz é cor, forma, movimento, intensidade, brilho, etc linguagem e arte. Se a luz é linguagem nós sabemos interpretar

Leia mais

Acessórios Para os flashes que farão a iluminação principal, temos algumas opções de acessórios que você pode usar:

Acessórios Para os flashes que farão a iluminação principal, temos algumas opções de acessórios que você pode usar: Iluminação e Montagem de Estúdio Na hora de escolher a melhor opção para montar o seu estúdio, surgem as dúvidas. Por onde devo começar? Qual a melhor configuração para o meu estúdio? Que tipo de luz eu

Leia mais

Luz e fotografia considerações iniciais

Luz e fotografia considerações iniciais Introdução às técnicas de iluminação luz e óptica 67 Luz e fotografia considerações iniciais Tudo o que a câmera registra se deve à luz, natural ou artificial. A própria palavra "fotografia" significa

Leia mais

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA - 1

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA - 1 DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA - 1 Mauricio Baggio ÍRIS / DIAFRAGMA Dispositivo que permite o controle da quantidade de luz que atinge o filme ou o sensor no interior da câmera. Este controle é realizado definindo-se

Leia mais

Fotografia: a escrita da luz 1. Angélica Lüersen 2 Universidade Federal de Santa Maria

Fotografia: a escrita da luz 1. Angélica Lüersen 2 Universidade Federal de Santa Maria Fotografia: a escrita da luz 1 Angélica Lüersen 2 Universidade Federal de Santa Maria Resumo A luz é essencial para a fotografia. Esse fato, por assim dizer, é fundamentalmente importante para compreender

Leia mais

Sumário CAPÍTULO UM 1. Usando o flash como profissional, parte 2. Começando exatamente de onde o último livro parou CAPÍTULO DOIS 33

Sumário CAPÍTULO UM 1. Usando o flash como profissional, parte 2. Começando exatamente de onde o último livro parou CAPÍTULO DOIS 33 CAPÍTULO UM 1 Usando o flash como profissional, parte 2 Começando exatamente de onde o último livro parou Nove coisas que você gostaria de ter aprendido... 2...antes de ler este livro! 3 Foram apenas seis.

Leia mais

Modelos de Iluminação

Modelos de Iluminação Universidade Católica de Pelotas Centro Politécnico Modelos de Iluminação por Flávia Santos Computação Gráfica Prof. Dr. Paulo Roberto Gomes Luzzardi Universidade Católica de Pelotas Centro Politécnico

Leia mais

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Câm ara Escura Tipos de Câmeras A Câmera Básica Componentes comuns em todas as câmeras Visor Objetiva Plano do filme Diafragma Obturador Mecanismos de foco

Leia mais

Glossário de Fotopublicidade

Glossário de Fotopublicidade Glossário de Fotopublicidade Câmera analógica: câmera que captura as imagens em filme/película. Câmera digital: câmera que salva imagens como arquivos digitais em algum tipo de disco de memória em vez

Leia mais

Cursos TudoVerde CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL EM CLOSE-UP

Cursos TudoVerde CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL EM CLOSE-UP Cursos TudoVerde O Modo Close-up Trabalhando o Foco Luz e Iluminação Uso das Cores Temas e Fundos Dicas Álbum On-Line CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL EM CLOSE-UP SUMÁRIO A FOTOGRAFIA EM CLOSE-UP 3 ENTENDENDO

Leia mais

Na edição 8 de Fotografe

Na edição 8 de Fotografe Fotografia de casamento inspirada em moda Dicas do especialista Vinicius Matos de como aproveitar o estilo da fotografia de moda na realização de books de noivos Por Érico Elias Na edição 8 de Fotografe

Leia mais

Residência contemporânea

Residência contemporânea c a s e Residência contemporânea Por Erlei Gobi Fotos: Carlos Mancini Iluminação norteada pela eficiência energética proporciona conforto visual Localizada em um condomínio fechado em Embu das Artes, cidade

Leia mais

Tecnologias IXUS 210. Ecrã Táctil LCD PureColor II

Tecnologias IXUS 210. Ecrã Táctil LCD PureColor II Tecnologias IXUS 210 Interface Táctil Avançada A IXUS 210 inclui o ecrã táctil IXUS com a interface de utilizador mais avançada até hoje, proporcionando acesso ao menu principal da câmara, bem como ícones

Leia mais

energia que vai longe

energia que vai longe Como melhorar seus Clicks energia que vai longe CLICK 2014 Introdução A fotografia é uma das principais ferramentas de comunicação da atualidade. Com o avanço tecnológico das câmeras fotográficas e celulares,

Leia mais

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida FLASH TTL. por Amauri Fausto. Fluxo Escola de Fotografia Expandida

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida FLASH TTL. por Amauri Fausto. Fluxo Escola de Fotografia Expandida FLASH TTL por Amauri Fausto Fluxo Escola de Fotografia Expandida Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida FLASH TTL PRÁTICA, TÉCNICA E CONCEITO Este curso é destinado para

Leia mais

CÂMERAS DE FILME 35mm BINÓCULOS

CÂMERAS DE FILME 35mm BINÓCULOS LEGENDA *. Às vezes a melhor imagem está muito próxima; outras vezes está muito distante. Você pode capturar ambas rapidamente com a ajuda da versátil função zoom. (*O número no ícone pode mudar para cada

Leia mais

Como fotografar bebês?

Como fotografar bebês? Como fotografar bebês? Bebês também são energia pura! Porém, ainda precisam do amparo dos pais para suas atividades, principalmente o deslocamento na hora do ensaio. Partindo desse princípio, comece a

Leia mais

CÂMERAS. fotográficas

CÂMERAS. fotográficas CÂMERAS fotográficas Quanto ao suporte: Digital Analógico Como classificar e diferenciar os tipos de Câmeras? Quanto a automação: Automáticas Semi-automáticas Auto e manual Quanto ao visor: Visor direto

Leia mais

CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA

CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA I - Princípios Básicos Toda câmera fotográfica é fundamentalmente uma câmara escura projetada segundo características específicas que envolvem sua óptica, mecânica e formato

Leia mais

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico)

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) CÂMERA FOTOGRÁFICA Foto analógica Foto digital Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) O DIAFRAGMA OBJETO DIAFRAGMA EM IRIS OBJETO IRIS RETINA ABERTURA PUPILA LENTE CRISTANILO

Leia mais

Exercício 1: Ajustes rápidos em retrato

Exercício 1: Ajustes rápidos em retrato UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CURSO SUPERIOR BACHARELADO EM DESIGN DE MODA ILUSTRAÇÃO I PROFESSORA GISELE DOS SANTOS Exercício 1: Ajustes rápidos em retrato Figura 01: Foto

Leia mais

Aprender a ver. a preto e branco. Escolher o assunto certo é crucial para o sucesso das

Aprender a ver. a preto e branco. Escolher o assunto certo é crucial para o sucesso das Aprender a ver a preto e branco Escolher o assunto certo é crucial para o sucesso das suas fotos a preto e banco. Obtenha imagens únicas. No que toca à fotografia preto e branco, ser capaz de "ver" como

Leia mais

MANUAL DE ILUMINAÇÃO. Como obter o melhor do seu. novo kit ARRI. por Bill Holshevnikoff TERCEIRA EDIÇÃO

MANUAL DE ILUMINAÇÃO. Como obter o melhor do seu. novo kit ARRI. por Bill Holshevnikoff TERCEIRA EDIÇÃO MANUAL DE ILUMINAÇÃO TERCEIRA EDIÇÃO Como obter o melhor do seu novo kit ARRI por Bill Holshevnikoff MANUAL DE ILUMINAÇÃO Imagens e texto 2012 por Bill Holshevnikoff Traduzido por Mário Jannini Para informações

Leia mais

Lâmpadas LED. Rua Joaquim Galvão, 198 CEP. 05627-010 - SP. Telefone: 55 (11) 3501-2886 Fax: 55 (11) 2338-1050

Lâmpadas LED. Rua Joaquim Galvão, 198 CEP. 05627-010 - SP. Telefone: 55 (11) 3501-2886 Fax: 55 (11) 2338-1050 Lâmpadas LED Lâmpadas LED da Technosol Modernidade e simplicidade numa infindável variedade Está à procura de cor e ambiente? Anseia acentuar os seus espaços favoritos e imagens? Deseja decorar a sua casa

Leia mais

O OBTURADOR 1. FUNCIONAMENTO:

O OBTURADOR 1. FUNCIONAMENTO: Esse anexo é um complemento do material didático exclusivo do Curso de Fotografia Digital - A fotografia sob uma nova óptica e função, com Célio Ricardo, constituindo uma parte que completa o total de

Leia mais

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento A câmera fotográfica 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento Definição Câmera fotográfica é uma câmara escura projetada segundo características específicas (quanto a ótica, mecânica

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 01

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 01 Oficina de fotografia e tratamento de imagem Facilitadora: Camila Silva Aula: 01 Histórico da Fotografia A fotografia surgiu do desejo do homem retratar o mundo a sua volta. Desde os primórdios, com a

Leia mais

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos VERSÃO FOTOGRAFIA 10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos Existem várias formas de alterar o resultado final de uma foto, seja através do ISO, da velocidade do obturador, da abertura

Leia mais

Programação do Curso

Programação do Curso Programação do Curso Introdução à Fotografia Digital Aula 2 Equipamentos acessórios; Composição Disponível em www.ecoclics.com/wp- content/pdf/aula_ifd_2.pdf Roteiro da Aula Acessórios Ø Tripés Ø Filtros

Leia mais

Muitas são as áreas que podem ser exploradas no campo da fotografia de produtos:

Muitas são as áreas que podem ser exploradas no campo da fotografia de produtos: Iluminação Profissional por Mário Espinosa Introdução Originando-se no seu próprio nome (PHOTON = luz - GRAPHOS = escrita), a luz e base fundamental da fotografia e devemos conhecê-la para dominá-la completamente.

Leia mais

Introdução à Fotografia Digital

Introdução à Fotografia Digital Introdução à Fotografia Digital Aula 1 Fundamentos, Câmeras, Obje3vas Disponível em www.ecoclics.com/wp- content/pdf/aula_ifd_1.pdf Roteiro da Aula Apresentações Programação do curso Câmeras Objetivas

Leia mais

Pag. 02 e 03... Bateria e Flashes Pag. 04...Conjuntos para Estúdio Pag. 05... Conjuntos Completos para Estúdio Pag. 06... Tripés e Girafas Pag. 07... Suporte para Fundos e Braços Telescópicos Pag. 08...

Leia mais

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL O primeiro objetivo da iluminação é a obtenção de boas condições de visão associadas à visibilidade, segurança e orientação dentro de um determinado ambiente. Este objetivo está intimamente

Leia mais

O MELHOR É O PRÓXIMO PASSO

O MELHOR É O PRÓXIMO PASSO O MELHOR É O PRÓXIMO PASSO Agarre cada oportunidade you can 2 Começa a nossa viagem Hora de surfar! Vamos à escola de surf A vantagem da DSLR Mude de objetiva, mude de perspetiva Objetivas intermutáveis

Leia mais

Para Sony MANUAL DE INSTRUÇÕES

Para Sony MANUAL DE INSTRUÇÕES Para Sony MANUAL DE INSTRUÇÕES Obrigado por adquirir um produto Nissin Antes de usar este Flash, por favor leia cuidadosamente o manual de instruções da máquina e do Flash para obter uma melhor compreensão

Leia mais

Sumário Introdução à câmera 2 Visão geral, recursos do produto 17 Como aproveitar ainda mais a sua câmera 19

Sumário Introdução à câmera 2 Visão geral, recursos do produto 17 Como aproveitar ainda mais a sua câmera 19 Sumário Introdução à câmera 2 Como colocar e carregar a bateria 2 Como usar um cartão MICROSD/SDHC (acessório) 5 Como ligar a câmera 6 Como configurar idioma, data e hora 7 Como fotografar ou gravar um

Leia mais

A câmera As lentes A exposição

A câmera As lentes A exposição A câmera As lentes A exposição 1 Corpo da câmera: a caixa sem as objetivas e os demais acessórios. Objetiva: as lentes intercambiáveis. Diafragma: dispositivo que controla a quantidade de luz que passa

Leia mais

Obrigado por adquirir um produto Canon.

Obrigado por adquirir um produto Canon. Obrigado por adquirir um produto Canon. O Canon Speedlite 430EX II é uma unidade flash multifunções para câmeras Canon EOS. Ele funciona automaticamente com os sistemas de flash automático E-TTL II, E-TTL

Leia mais

EXERCÍCIO 02 MANIPULANDO A IMAGEM

EXERCÍCIO 02 MANIPULANDO A IMAGEM UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CURSO SUPERIOR BACHARELADO EM DESIGN DE MODA ILUSTRAÇÃO I PROFESSORA GISELE DOS SANTOS EXERCÍCIO 02 MANIPULANDO A IMAGEM A manipulação de uma

Leia mais

FOTO PUBLICITÁRIA. semestre 2016/1 curso de publicidade e propaganda

FOTO PUBLICITÁRIA. semestre 2016/1 curso de publicidade e propaganda FOTO PUBLICITÁRIA semestre 2016/1 curso de publicidade e propaganda 04 Semana 01. Introdução à disciplina, como irão funcionar as aulas. Cronograma semestral, lógica da caixa preta. Relembrando como são

Leia mais

FOTOMETRIA E EXPOSIÇÃO

FOTOMETRIA E EXPOSIÇÃO GRAPHOS LABORATÓRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM JORNALISMO GRÁFICO FOTOMETRIA E EXPOSIÇÃO FOTOGRAFIA BÁSICA: EQUIPAMENTOS Controles básicos da câmera OBTURADOR Tempo de exposição velocidade de disparo AFETA

Leia mais

FOLHAS EM TONS 1 APRESENTAÇÃO

FOLHAS EM TONS 1 APRESENTAÇÃO FOLHAS EM TONS 1 Andrea CHAGAS Amanda LIMA² Enéas MAMEDE Gabriela MAIA Jaqueline ARAGÃO Sabine AQUINO Wilton MARTINS ³ Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE APRESENTAÇÃO Este trabalho apresenta o resultado

Leia mais

ERGONOMIA. Introdução

ERGONOMIA. Introdução ERGONOMIA AULA 10: Iluminação no ambiente de trabalho Introdução Objetivo: uma boa iluminação do ambiente de trabalho contribui para aumentar a satisfação, melhorar a produtividade e reduzir a fadiga e

Leia mais

INSTITUTO DE FÍSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Grupo:... (nomes completos) Prof(a).:... Diurno ( ) Noturno ( ) Experiência 8 LINHA DE TRANSMISSÃO

INSTITUTO DE FÍSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Grupo:... (nomes completos) Prof(a).:... Diurno ( ) Noturno ( ) Experiência 8 LINHA DE TRANSMISSÃO INSTITUTO DE FÍSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Laboratório de Eletromagnetismo (4300373) Grupo:......... (nomes completos) Prof(a).:... Diurno ( ) Noturno ( ) Data : / / Experiência 8 LINHA DE TRANSMISSÃO

Leia mais

CT2341. Tecnologista em Saúde Pública. Prova Objetiva e Discursiva. Fotografia e digitalização

CT2341. Tecnologista em Saúde Pública. Prova Objetiva e Discursiva. Fotografia e digitalização Fotografia e digitalização Tecnologista em Saúde Pública Prova Objetiva e Discursiva 01. A semiótica da imagem trata a fotografia como processo de: (A) representação. (B) interpretação. (C) projeção. (D)

Leia mais

Dicas para um projeto de iluminação

Dicas para um projeto de iluminação Dicas para um projeto de iluminação Um bom projeto luminotécnico deve levar em conta basicamente duas coisas: o uso do espaço e tudo o que queremos valorizar nele. Num living, por exemplo, uma iluminação

Leia mais

MONTAGEM DE SISTEMAS DE IMAGENS TRIDIMENSIONAIS

MONTAGEM DE SISTEMAS DE IMAGENS TRIDIMENSIONAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP INSTITUTO DE FÍSICA GLEB WATAGHIN PROGRAMA DE FORMAÇÃO INTERDICIPLINAR SUPERIOR - PROFIS RELATORIO FINAL DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MONTAGEM DE SISTEMAS

Leia mais

Tecnologias PowerShot SX500 IS e PowerShot SX160 IS

Tecnologias PowerShot SX500 IS e PowerShot SX160 IS Tecnologias PowerShot SX500 IS e PowerShot SX160 IS EMBARGO: 21 Agosto 2012, 15:00 (CEST) Objetiva grande angular de 24mm com zoom ótico de 30x (PowerShot SX500 IS) Desenvolvida segundo os mesmos processos

Leia mais

ILUMINAÇÃO NA ARQUITETURA. Prof. Arq. Minéia Johann Scherer

ILUMINAÇÃO NA ARQUITETURA. Prof. Arq. Minéia Johann Scherer NA ARQUITETURA Prof. Arq. Minéia Johann Scherer Objetivo da iluminação em atividades laborativas e produtivas: Obtenção de boas condições de visão associadas à visibilidade, segurança e orientação dentro

Leia mais

muita diversão pouca luz imagens fantásticas Câmaras digitais Olympus Série μ

muita diversão pouca luz imagens fantásticas Câmaras digitais Olympus Série μ muita diversão pouca luz imagens fantásticas Câmaras digitais Olympus Série μ actuação brilhante, mesmo à noite «Quando você relaxa e goza a vida, o divertimento de fotografar surge naturalmente. Muitas

Leia mais

FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas

FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas Tirar fotos não é apenas uma ação de apontar a máquina e apertar o botão (a menos que essa seja sua intenção artística). É necessário saber o que vai retratar e como vai

Leia mais

Residência. Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais. c a s e. Por Claudia Sá

Residência. Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais. c a s e. Por Claudia Sá c a s e Fotos: Rafael Leão Residência Por Claudia Sá Cenários para o dia-a-dia e ocasiões especiais ATMOSFERA ACOLHEDORA PARA O DIA-A-DIA E FLEXIBILIDADE para criação de cenários para eventos distintos.

Leia mais

Câmera KODAK EASYSHARE / M522

Câmera KODAK EASYSHARE / M522 Câmera KODAK EASYSHARE / M522 Guia Completo do Usuário www.kodak.com Para ajuda sobre a câmera: www.kodak.com/go/m522support Eastman Kodak Company Rochester, New York 14650, EUA Eastman Kodak Company,

Leia mais

Composição fotográfica

Composição fotográfica Composição fotográfica É a seleção e os arranjos agradáveis dos assuntos dentro da área a ser fotografada. Os arranjos são feitos colocando-se figuras ou objetos em determinadas posições. Às vezes, na

Leia mais

Fotografia: conceitos e técnicas

Fotografia: conceitos e técnicas ca leo Carlos Leonardo S Mendes wwwcaleocombr caleo Carlos Leonardo dos S Mendes Fotografia: conceitos e técnicas Exposição Setembro de 2008 Versão 10 Nota: os textos ou fotos contidos neste material não

Leia mais

Iluminação artificial

Iluminação artificial Iluminação artificial 1. Conceitos: 1.1. Luz Luz é a radiação eletromagnética capaz de produzir sensação visual. Essa faixa de radiação eletromagnética tem com comprimento de onda entre 380 a 780 nm (nanômetros),

Leia mais

Breve introdução. Attilio Grecchi

Breve introdução. Attilio Grecchi 1 Breve introdução Por ocasião da montagem de uma de minhas exposições fotográficas, fiz a seguinte afirmação: O ato de fotografar é, antes de tudo, um exercício de aprender a ver. É um aprendizado que

Leia mais

Desejos Ocultos 1. Natalia Araújo Sosa 2 Laura Elise de Oliveira Fabrício 3 Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS.

Desejos Ocultos 1. Natalia Araújo Sosa 2 Laura Elise de Oliveira Fabrício 3 Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS. Desejos Ocultos 1 Natalia Araújo Sosa 2 Laura Elise de Oliveira Fabrício 3 Centro Universitário Franciscano, Santa Maria, RS. RESUMO A fotografia pertence ao mundo das imagens como representações visuais.

Leia mais

LUZES NO KERKYTHEA. Luca Picciau tridem.altervista.org. Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010

LUZES NO KERKYTHEA. Luca Picciau tridem.altervista.org. Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010 LUZES NO KERKYTHEA Luca Picciau tridem.altervista.org Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010 TRIDEM Lights in Kerkythea 1 Para compreender plenamente os diversos

Leia mais

Fotografa I " Aprenda com dez fotojornalistas As lições de quem sabe cobrir política, esporte, polícia, econorrua...e fazer imagens surpreendentes

Fotografa I  Aprenda com dez fotojornalistas As lições de quem sabe cobrir política, esporte, polícia, econorrua...e fazer imagens surpreendentes I " R$:,90...N-3 Fotografa Aprenda com dez fotojornalistas As lições de quem sabe cobrir política, esporte, polícia, econorrua...e fazer imagens surpreendentes Estúdio simples Como fazer muito com pouco

Leia mais

Escritório. Iluminação contribui com identidade visual. c a s e. Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia

Escritório. Iluminação contribui com identidade visual. c a s e. Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia c a s e Escritório Iluminação contribui com identidade visual Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia INAUGURADA EM OUTUBRO DE 2007, A NOVA SEDE da CEAgro, localizada em Campinas, interior

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

INFORMAÇÕES TÉCNICAS INFORMAÇÕES TÉCNICAS Luminotécnica - Conceitos Básicos Iluminância Símbolo E Unidade lux (lx) É o fluxo luminoso que incide sobre uma superfície situada a uma certa distância da fonte, ou seja, é a quantidade

Leia mais

Fotografia Social. 12. Técnica&Prática

Fotografia Social. 12. Técnica&Prática 12. Técnica&Prática E vai rolar a festa Da foto dos noivos com a vovó ao arremesso do buquê: aprenda nesta sexta aula os truques para não perder nada na recepção de um casamento Por Livia Capeli (texto)

Leia mais

PO INSTRUÇÕES 2758(CS1484)_PO 73 04.4.28, 2:06 PM

PO INSTRUÇÕES 2758(CS1484)_PO 73 04.4.28, 2:06 PM PO INSTRUÇÕES 73 ADVERTÊNCIA ÍNDICE 74 75 Leia este manual cuidadosamente antes de usar a sua câmera. Indica circunstâncias em que o manuseio errado resultante do desconhecimento deste símbolo poderá causar

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL formação em imagem www.100iso.pt Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas.

Leia mais

CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA. www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO

CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA. www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO CURSO COMPLETO DE FOTOGRAFIA FINAL DE SEMANA www.escoladeimagem.com.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO SOBRE O CURSO O Curso completo de fotografia da Escola de Imagem nasceu a partir do desejo de muitos

Leia mais

Guião fotográfico. Instituto Politécnico da Guarda. Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto. Discente: Joana Nunes

Guião fotográfico. Instituto Politécnico da Guarda. Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto. Discente: Joana Nunes Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto Guião fotográfico Discente: Joana Nunes Número de Aluno: 5007996 Ano Letivo: 2013/2014 Curso de Especialização Tecnológica

Leia mais

Primeiras Informações

Primeiras Informações Primeiras Informações Para que um trabalho escolar fique com melhor qualidade é importante registrálo, não apenas para ser apresentado aos pais, mas principalmente como arquivo. Guardar o registro de trabalhos

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO CENOGRÁFICA COM ÊNFASE EM ILUMINAÇÃO

EXPERIMENTAÇÃO CENOGRÁFICA COM ÊNFASE EM ILUMINAÇÃO PROCESSO SELETIVO DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL 2014 EXPERIMENTAÇÃO CENOGRÁFICA COM ÊNFASE EM ILUMINAÇÃO EDITAL N.º 1- UFPA de 13/01/2014 30 de março de 2014 Nome: N.º de Inscrição: BOLETIM DE QUESTÕES

Leia mais

MANUAL PARA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE LÂMPADAS E REATORES

MANUAL PARA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE LÂMPADAS E REATORES MANUAL PARA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE LÂMPADAS E REATORES 1 INTRODUÇÃO A energia elétrica é um recurso importante e indispensável em nossas vidas. Além de proporcionar conforto e segurança à população,

Leia mais

TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA

TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA História da Fotografia 1727 - Na Alemanha - John Heinrich. Inventou a fotossensibilidade em sais de prata. 1826 Na França Joseph Nicéphore Nièpce. Inventa a Héliohraphia. Morreu

Leia mais

Kodak EasyShare C360 câmera digital com zoom Guia do usuário

Kodak EasyShare C360 câmera digital com zoom Guia do usuário Kodak EasyShare C360 câmera digital com zoom Guia do usuário www.kodak.com Para obter tutoriais interativos, visite www.kodak.com/go/howto Para obter ajuda sobre sua câmera, visite www.kodak.com/go/c360support

Leia mais

Luz e Visão. Capítulo 8 8º ano - CSA

Luz e Visão. Capítulo 8 8º ano - CSA Luz e Visão Capítulo 8 8º ano - CSA 2014 Afinal, o que é luz? Luz é uma forma de transmissão de energia pelo espaço. Como a luz se propaga? Propagação da luz Corpos luminosos: emitem a própria luz. São

Leia mais

Câmera digital com zoom Kodak EasyShare CD43 Guia do usuário

Câmera digital com zoom Kodak EasyShare CD43 Guia do usuário Câmera digital com zoom Kodak EasyShare CD43 Guia do usuário www.kodak.com Para obter tutoriais interativos, visite www.kodak.com/go/howto Para obter ajuda sobre sua câmera, visite www.kodak.com/go/cd43support

Leia mais

Sensores e Atuadores (2)

Sensores e Atuadores (2) (2) 4º Engenharia de Controle e Automação FACIT / 2009 Prof. Maurílio J. Inácio Atuadores São componentes que convertem energia elétrica, hidráulica ou pneumática em energia mecânica. Através dos sistemas

Leia mais

UMA AFIRMAÇÃO DE MODA: A IMPRESCINDÍVEL CYBER- SHOT T100 ASSOCIA UM ASPECTO SURPREENDENTE A NOTÁVEIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

UMA AFIRMAÇÃO DE MODA: A IMPRESCINDÍVEL CYBER- SHOT T100 ASSOCIA UM ASPECTO SURPREENDENTE A NOTÁVEIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Lisboa, Abril de 2007 UMA AFIRMAÇÃO DE MODA: A IMPRESCINDÍVEL CYBER- SHOT T100 ASSOCIA UM ASPECTO SURPREENDENTE A NOTÁVEIS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS o 8,1 megapixeis efectivos o Design fino e ultra-moderno,

Leia mais

Vídeo no link 1988 1988 2002 2005 23.11.2006 Allan Elly Produções 2007 - o Primeiro Casamento 2008 o início dos problemas... 2010 O que fazer para conseguir mudar minha carreira? Equipamento, será que

Leia mais

Composição fotográfica

Composição fotográfica 3. Uso de diagonais 4. Regra dos terços 5. O Ponto Dourado Composição fotográfica 15 dicas para ter imagens com harmonia e proporção. Este tutorial vai ajudá-lo a usar melhor uma câmera fotográfica, compacta

Leia mais

P R O J E T O. Thiago H. Strassalano

P R O J E T O. Thiago H. Strassalano Thiago H. Strassalano P R O J E T O Projeto desenvolvido por Thiago H. Strassalano, como conclusão do curso de Tecnologia em Mídias Digitais; habilitação em Arte e Tecnologia, pela Pontifícia Universidade

Leia mais

Vivaldo Armelin Júnior

Vivaldo Armelin Júnior Foto & Viagem I FotoMBoé 2014 Vivaldo Armelin Júnior Foto & Viagem I FotoMBoé 3 Em viagens mais longas é recomendado levar um notebook para transferir as fotos armazenadas no cartão de memória. Um bom

Leia mais

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Lâmpadas são fontes elementares de luz elétrica. Podemos proteger, refletir, refratar,filtrar, dimerizar, ou simplesmente expor as

Leia mais

Dicas para economizar energia

Dicas para economizar energia Dicas para economizar energia Vilões do Consumo Os vilões do consumo de energia elétrica são os aparelhos com alta potência ou grande tempo de funcionamento. Considerando uma residência de quatro pessoas,

Leia mais

Copyright 2015 Simxer. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998.

Copyright 2015 Simxer. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998. Copyright 2015 Simxer Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998. Esse bônus é exclusivo dos assinantes do Foto Dicas Brasil. Nenhuma parte poderá ser reproduzida ou transmitida

Leia mais

PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Iluminação Profissional com flash portátil FORMADOR: LUÍS SIMÕES ÑO Formador Carlos Marcela Designação do Curso Iluminação profissional com flash portátil INTRODUÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO. >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3. >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6

SUMÁRIO. >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3. >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6 SUMÁRIO >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3 >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6 >> Os segredos da fotografia para lojas virtuais... 9 >> Transforme suas

Leia mais

Professor Ventura Ensina Tecnologia

Professor Ventura Ensina Tecnologia Professor Ventura Ensina Tecnologia Experimento PV008-d VM3 Carrinho Mecatrônico Parte Eletrônica Ensino Médio Direitos Reservados Newton C. Braga 1 Mecatrônica Prof. Newton C. Braga Prof. Ventura, Beto

Leia mais

Neste capítulo iremos ver as diferentes partes da

Neste capítulo iremos ver as diferentes partes da A ANATOMIA DA CÂMARA Thomaz. W.M. Harrell CAPITULO II A ANATOMIA DA CAMARA FOTOGRÁFICA (A Câmara Fotográfica e Suas Partes) Neste capítulo iremos ver as diferentes partes da câmara fotográfica de forma

Leia mais

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003 FOTOGRAFIA PARA INICIANTES APRESENTAÇÃO: A fotografia atinge vários segmentos da vida e do cotidiano humano, pois é o instrumento que permite registrar um momento, o eternizando. A imagem fotográfica contribui

Leia mais

>>> Nos anos 60 foi estabelecida a escala EV, que foi adotada primeiramente pelos fotômetros e depois pelas câmeras com fotômetro incorporado.

>>> Nos anos 60 foi estabelecida a escala EV, que foi adotada primeiramente pelos fotômetros e depois pelas câmeras com fotômetro incorporado. Valor de exposição Em fotografia, rotulou-se valor de exposição, ou EV, o resultado das combinações possíveis entre o par conjugado velocidade de obturação e abertura de diafragma que levam a uma mesma

Leia mais

Exercícios de Óptica Conceitos básicos

Exercícios de Óptica Conceitos básicos COLÉGIO TIRADENTES DA POLÍCIA MILITAR BARBACENA MG POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS Exercícios de Recuperação de Física 1ª prova DATA: SOESP: Profª. Eliane Ensino Médio Série 2º Turmas 201-202-203 1ª etapa

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM CINEMATOGRAFIA DIGITAL: NOVAS LINGUAGENS PARA NOVOS OLHARES DA GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL Por: Marcio de Lima Riscado Orientadora

Leia mais