MANUAL DO CREDENCIADO

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO CREDENCIADO"

Transcrição

1 MANUAL DO CREDENCIADO

2 PREFÁCIO A Ortodontia voltada para os adultos vem crescendo tanto na procura pelos pacientes, como no estudo da ciência, que teve início quando da exigência do público não infanto-juvenil de usar aparelhos ortodônticos para resolver os seus posicionamentos dentários deficientes. Porém, ao mesmo tempo em que o adulto se ver na necessidade de melhorar o seu alinhamento dentário, o mesmo não abre mão, de durante o tratamento poder continuar a sorrir de forma harmônica (FILLION, 2000). Essa harmonia trás a estética em discussão. Esse termo, diz respeito à apreciação da beleza ou combinação de qualidades que proporcionam intenso prazer aos sentidos, às faculdades intelectuais e morais. O conceito de beleza é próprio de cada indivíduo, estabelecido a partir de valores individuais relacionados ao gênero, raça, educação e experiências pessoais (REIS et al., 2006). As pessoas atraentes fazem melhor: na escola, onde recebem mais ajuda; no local de trabalho, onde são mais recompensadas; entre estranhos, onde aparentam honestidade e serem bem sucedidas (ACKERMAN, 1990). É de fundamental importância para esses pacientes, manter esse padrão estético durante um tratamento ortodôntico, que pode durar anos. O aparelho metálico vestibular, além de remover a estética do paciente, tira também a sua situação de saúde oral, pois uma vez instalado, deixa nele a condição visual de estar em tratamento, e dessa forma, não saudável. Outros fatores, como a idéia infantil causada pelo aparelho metálico, afastam muitos adultos da possibilidade de tratamento Ortodôntico. Isso faz com que essas pessoas reajam negativamente a um sorriso, e por isso temem não serem respeitadas (KHAN & HORROCKS, 1991). Dessa forma, a Ortodontia estética não chega com o interesse de mudar a forma de se tratar ortodonticamente os pacientes, mas sim dar uma opção a

3 mais de tratamento, para aqueles, que resistem ao tratamento Ortodôntico vestibular. É de necessidade o conhecimento profissional da técnica, com o objetivo de levar aos seus pacientes, opções de tratamento que o satisfaçam, tanto em resultado final, como em estética durante o tratamento (FILLION, 2000). RASCUNHO:

4 ALINHADORES INVISÍVEIS HISTÓRICO CONCEITOS VANTAGENS E DESVANTAGEM

5 HISTÓRICO A s primeiras experiências com alinhamentos por meio de aparelhos elásticos, veio com Dr. Kesling, em meados de 1943 (KESLING, 1943), e até 1971, a idéia ficou sem evolução científica. Porém nesse ano a idéia ressurgiu com Ponitz, com os "Retentores Invisíveis", que tinha uma finalidade semelhante aos aparelhos de Dr. Kesling, mas com um ideal de ser invisível (PONITZ, 1971). Muitos autores tentaram trabalhar alinhamentos sem muito êxito. A limitação destes métodos descritos consistia no pouco resultado obtido para um grande trabalho laboratorial e técnico desenvolvido, para a produção de movimentos dentários que fossem viáveis (MCNAMARA, KRAMER, & JUENKER, 1985). Sheridan propôs a lógica de tratamento com alinhadores, que seria necessário de três elementos básicos: Espaço, tempo e força, estes três atuando juntos fariam a produção do movimento dental (SHERIDAN, 1997). O espaço seria o compreendido entre a placa e o dente, para onde o elemento dental se deslocará após a força ser aplicada sobre ele em determinado espaço de tempo. Em 1998, Kim Tae Weon propôs um tratamento com alinhadores seqüenciais. O sistema seria eficaz, e teria capacidade de tratar vários casos. RASCUNHO:

6 Em 1999, nos Estados Unidos, a Align Technology desenvolveu o sistema Invisalign para movimentação ortodôntica. Este método foi o primeiro que se baseou exclusivamente numa tecnologia digital tridimensional (3D). Uma série de estágios produz movimentos sucessivos e precisos nos dentes, através de programas computadorizados que manipulam as imagens virtualmente (3D) (FALTIN, ALMEIDA, KESSNER, & FALTIN JR, 2002). Em 2000, Dr. Hilliard e Dr. Sheridan desenvolveram um protocolo de tratamento utilizando um sistema de alicates que, uma vez aquecidos a uma determinada temperatura provocaria abaulamentos em retentores Essix. Os abaulamentos seriam suficientes para promover a força necessária para a movimentação dentária (HILLIARD & SHERIDAN, 2000). Outros sistemas de alinhamentos também são baseados nas idéias de (SHERIDAN, 1997) de que para acontecer a movimentação ortodôntica através de alinhadores, deveremos ter três componentes básicos: Força, Espaço e Tempo. Alguns autores propuseram sistemas baseados nesses princípios. Um deles é o Bolha-Desgaste, semelhante ao Bolha-Abaulamento do Essix Clear Aligner, mas com a diferença, de não utilizar alicates para a promoção do abaulamento que deslocaria o dente na direção da bolha. Nesse caso um desgaste feito no modelo de trabalho, e com a posterior termoplastificação na placa ocasionaria a pressão necessária para o dente se deslocar para a bolha criada no mesmo modelo. Fig. 1 e 2. Sistema Bolha-Desgaste.

7 Em 2011, foi criado o Sistema Art-Aligner, que tem como Sistema de Alinhamento, os conceitos de Sheridan (1986), envolvendo a tríade (Força, tempo e espaço). O Sistema Art-Aligner consiste na mistura de dois sistemas de forças. Um deles o Bolha-Desgaste, na qual consiste na elaboração em laboratório de um alinhador com ativação já presente através do sistema Bolha- Desgaste, e as demais ativações seriam confeccionadas pelo Cirurgião- Dentistas através de Alicates de pressão Art Aligner (AAA), os quais criariam abaulamentos nos Alinhadores. CONCEITOS Modernos, os alinhadores ou aligners, aparelhos discretos ou considerados imperceptíveis, são alternativas de tratamento ortodôntico solicitada pelos pacientes que priorizam a estética. Os alinhadores são placas termoformadas, feitas de diversos materiais plásticos, que produzem movimentação dentária quando inseridas nas arcadas. VANTAGENS DOS ALINHADORES ESTÉTICOS RASCUNHO:

8 Dentre as vantagens dos Alinhadores Estéticos, dividimos essas em dois grupos, nas geradas ao paciente, e nas promovidas ao Profissional que trabalha com esse aparelho. VANTAGENS AOS PACIENTES: - Ser esteticamente mais favorável Esteticamente, você teria toda a superfície dos dentes sem nada à frente, diferente do tratamento com braquetes, mesmo os cerâmicos translúcidos, que ainda assim poluem a superfície vestibular dos dentes. Por serem justos e transparentes, os alinhadores tem uma característica estética peculiar, sendo de total aceitação para o paciente adulto (ROSVALL, FIELDS, ZIUCHKOVSKI, ROSENSTIEL, & JOHNSTON, 2009). - Ser removível e não ter braquetes colado aos dentes. Nada melhor para o paciente adulto, do que poder remover o aparelho na hora que quiser, além de não ter braquetes colados aos dentes. Essas facilidades se sobrepõem, por muitas vezes, em relação da dificuldade de uso ou não utilização do aparelho. - Menos injúrias aos tecidos moles e conforto durante o tratamento. As injúrias causadas pelos aparelhos, tanto vestibulares, como linguais são das mais diversas possíveis (ECHARRI, 2011). Os tecidos da mucosa julgal e língua durante todo o tratamento podem ser sofríveis, com o paciente sendo alvo de várias intercorrências no consultório, para resolver problemas de lesões criadas por aparatos colados aos dentes. Nesse item vale destacar os atletas de esportes de contato físico, onde uma forte pancada pode causar grandes ferimentos e sangramentos que podem desequilibrar o seu desempenho numa atividade. Com os alinhadores, pelo fato de serem confortáveis, ou ainda removíveis, eles têm características importantes para esse grupo de pacientes específico (BOYD & VLASKALIC, 2001). - Possibilidade de Clareamento durante o tratamento.

9 Hoje, a exigência estética do paciente é cada vez maior. Á medida que o tratamento vai se consolidando, ou até mesmo no seu início, procedimentos como o Clareamento Dental, são sugeridos pelo paciente ao profissional. Com o aparelho vestibular, essa possibilidade fica quase que contra indicada, diferente dos Alinhadores, que por deixar as superfícies vestibulares livres, não contra indica a execução do procedimento, podendo ser realizado em qualquer momento do tratamento (BOYD, 2009). - Conservação das superfícies Vestibulares dos dentes. Por não terem braquetes colados que retém alimentos, e porventura podem ser objetos de lesões como manchas brancas, os Alinhadores têm uma grande propriedade no controle do biofilme, e uma melhor higiene do paciente, sendo aparelhos de escolha para aqueles que possam vir a ter manchas brancas nos dentes. Outra vantagem com relação aos aparelhos fixos vestibulares seria quando da remoção dos braquetes, a superfície dentária, na qual o mesmo foi colado, não ser riscada ou desgastada por brocas ou instrumentos rotatórios. - Maior percepção do andamento do tratamento. Diferente da Ortodontia vestibular, onde os braquetes e fios atrapalham a visualização do andamento do tratamento, a utilização de alinhadores não deixa nada à frente dos dentes. O seu uso causa uma motivação ao paciente, pois ele passa a acompanhar mais atentamente a evolução do seu caso. - Menor possibilidade de ter cáries e Doença Periodontal (Maior Facilidade de limpeza dos dentes) RASCUNHO:

10 Por serem removíveis, os Alinhadores estéticos são retirados durante a higiene oral, não sendo empecilho para a limpeza. Assim, o paciente não tem nenhum problema para realizar a sua higiene, como no caso dos aparelhos fixos, onde diversos dispositivos colados aos dentes favorecem o acúmulo de placa bacteriana e o aparecimento da doença periodontal (BOYD, 2009). - Menor risco de perdas ou fraturas de restaurações ou próteses de Porcelana e riscos em estrutura dental. No ato da remoção dos aparelhos fixos, um risco inevitável é a possibilidade de bandas sacarem próteses, alicates removedores de braquetes quebrarem restaurações, ou mesmo trincarem restaurações protéticas. Apesar de todas as pesquisas e técnicas para a remoção de braquetes, ainda assim há a possibilidade de riscos no dente, o que não acontece com os Alinhadores, pelo fato destes não serem colados nas estruturas dentais. - Menos movimentos indesejados. Por trabalhar com setups (virtuais e laboratoriais), ou mesmo com o sistema bolha-abaulamento, os movimentos de todos os sistemas são pré-definidos, e sem movimentação indesejada, muito comum nas fases de alinhamento e nivelamento dos aparelhos fixos, como por exemplo, as aberturas de diastemas (HILLIARD & SHERIDAN, 2000). - Possibilidade de utilização por atletas. Os Alinhadores estéticos são aparelhos de primeira escolha quando da procura de tratamento ortodôntico por atletas de esportes de contato físico. Com a sua capacidade de serem removíveis, e confortáveis os Aligners podem também servir de contenção durante a atividade esportiva, que por diversas vezes pode gerar traumas e avulsões dentárias. VANTAGENS PARA O PROFISSIONAL

11 - Aumento do público alvo no consultório. Os Alinhadores Estéticos são uma importante ferramenta para aqueles pacientes que tem aversão para a utilização de aparelhos ortodônticos fixos. Nesse sentido, os Aligners se propõem como uma opção importante no tratamento desses clientes, que se privam do tratamento convencional. - Possibilidade de melhoria de rendimentos. Aquele profissional que trabalha com produtos diferenciados, e que promovem resultados assim como os que são utilizados comumente, por razões lógicas e de mercado tendem a ter custos de tratamentos mais elevados que os demais. Dessa forma, o profissional que trabalha com Aligners, na maioria dos casos, terá uma diferenciação de ganhos pela sua diferenciação causada pela capacitação a mais conseguida. Essa diferenciação de valores é consentida pelo paciente que por entender que o tratamento é estético tende, e aceita que esse deva ser cobrado a mais que um tratamento com uma menor estética (ROSVALL, FIELDS, ZIUCHKOVSKI, ROSENSTIEL, & JOHNSTON, 2009). - Motivação ao uso do paciente gera marketing positivo. Em alguns países, como os EUA, os Alinhadores já são objeto de busca de estudo pela maioria dos estudantes de Ortodontia (NOBLE, KARAISKOSC, LEKICD, & WILTSHIRE, 2009), porém no Brasil, ainda carecem de algum desconhecimento do público e ortodontistas. Dessa forma, os pacientes que utilizam esse tipo de aparelho por diversas vezes são perguntados por colegas, RASCUNHO:

12 amigos e familiares sobre o tratamento, o que termina gerando interesse em quem pergunta, e por diversas vezes elogio, esse sendo repassado ao profissional, que termina ganhando um marketing positivo pela diferenciação de trabalho. DESVANTAGENS DOS ALINHADORES ESTÉTICOS Os alinhadores estéticos possuem algumas desvantagens com relação a aparelhagem fixa corretiva, utilizada tradicionalmente. - Depender do paciente a sua utilização. Esse é um fator importante para os tratamentos com Alinhadores. O paciente para ter sucesso com o tratamento terá que utilizar, como recomendado, os alinhadores. Caso o paciente não esteja motivado a fazer uso do sistema, ou não aceitar, é importante o Ortodontista avaliar a real aplicação (ECHARRI, 2007). - Dificuldades em grandes movimentações. Apesar de muitos estudos terem sido feitos com o objetivo de se ter alinhadores cada dia mais versáteis e com diversas aplicações. Algumas movimentações ainda não são bem descritas, e com protocolos bem sedimentados (ECHARRI, 2007).

13 RASCUNHO:

14 ART-ALIGNER: CONCEITOS CONFECÇÃO VANTAGENS ATIVAÇÕES APLICAÇÕES PROTOCOLO DE ATENDIMENTO

15 CONCEITOS Criado em 2011, o sistema Art-Aligner, é uma mistura de duas técnicas de ação, uma a técnica preconizada pelo Dr. Hilliard (2000), o sistema Bolha- Abaulamento, e outra o Sistema Bolha-Desgaste, citada pelo Dr. Soileau (2001), uma modificação do Sistema Bolha-Abaulamento, sendo essa ativação feita em laboratório. Ambas as técnicas se utilizam dos conceitos de alinhamento preconizadas pelo Dr. Sheridan (1986), onde a força necessária para se conseguir um movimento ortodôntico se faz necessário três componentes básicos (Tempo, Força e Espaço). O sistema Biomecânico do aparelho se dá através de espaços criados no alinhador, para onde o dente deverá se movimentar. A força a ser aplicada no dente provém, em sua primeira ativação já em laboratório, com a criação de um desgaste na superfície oposta para onde se quer que seja produzida a movimentação dentária. As demais forças deverão ser aplicadas pelo Dentista através de um abaulamento criado no Alinhador por meio de Alicates formadores de abaulamentos, Alicates Art Aligner (AAA). Já o tempo será o necessário para promover a movimentação dentária. RASCUNHO:

16 VANTAGENS Uma vantagem do sistema com relação ao Sistema Bolha-abaulamento é o desse, em somente um alinhador conseguir produzir uma movimentação a mais que o Sistema Bolha-Abaulamento, com o desgaste e a bolha produzido em laboratório. Dessa forma, consegue-se até 2mm de movimentação, levando-se em consideração que, no sistema Bolha-Desgaste teremos 0,5mm de ativação, e as demais ativações ocorrerão com os alicates, em até 1,5mm. CONFECÇÃO O processo de confecção do Alinhador Art-Aligner é feito em laboratório com a necessidade somente que o Cirurgião dentista tenha conhecimento das movimentações desejadas em Ortodontia. Segue o passo-a-passo para o trabalho com o sistema Art Aligner, que consistem em 6 passos: 1- Moldagem; 2 Vazamento; 3 Planejamento; 4 Envio e Pagamento; 5 Confecção e reenvio; 6 Ativação e tratamento. 1. Moldagem O primeiro passo do processo será a moldagem, que deverá acontecer com Alginato de boa estabilidade dimensional, (preferencialmente Hydrogum). Nada impedindo que também sejam realizadas com Siliconas de Adição ou de Condensação.

17 Fig. 3 - Moldagem em Alginato Hydrogum 5. Ao final da moldagem devemos verificar se essa está dentro dos padrões para uma boa moldagem, dentro de requisitos mínimos para que assim tenhamos uma boa fidelização do modelo ao encontrado na boca do paciente. É importante, que o Dentista tenha em mente que tanto melhor for sua moldagem melhor será o encaixe de seu alinhador no paciente. Dessa forma passamos um Check-list de uma boa moldagem: 1 Todas as margens gengivais deverão estar evidentes; 2 Todas as cúspides e bordas incisais devem estar visíveis; 3 Nenhuma área da moldeira aparecendo através do material; 4 Ausência de distorções; 5 Anatomia lingual evidente; 6 Ausência de bolhas. Além da Moldagem com Alginato,o Profissional deverá fazer o registro da mordida do paciente, em Relação Cêntrica (RC) em cera, ou se preferir com Silicona de Adição. RASCUNHO:

18 2. Vazamento Após verificado todos esses passos segue-se o vazamento do modelo em Gesso tipo IV, e posterior recorte. É importante ressaltar que o vazamento do gesso deverá ser feito somente nos dentes e gengiva, não necessitando a criação de uma base de gesso complementar. O modelo de gesso deve ser confeccionado em formato de ferradura, melhorando assim a qualidade de impressão laboratorial. Fig. 4 Modelo de Gesso em Formato de Ferradura. 3. Planejamento Depois de preparado o modelo, iremos avaliar e planejar o caso. Para onde vamos querer que o dente se movimente? A partir daí vamos trabalhar o planejamento de nosso Alinhador. Dessa forma teremos que saber que a bolha (que será o espaço para onde o dente se movimentará) deverá ser planejada na superfície para onde você quer movimento, e o desgaste será o local para onde o operador deseja que o laboratório faça o desgaste, gerando assim a pressão necessária sobre aquele local no dente para que assim se produza a movimentação. Em resumo, o desgaste, quase sempre será colocado em oposto ao local por onde se coloca a bolha. Ex: Se queremos vestibularizar um dente, deveremos

19 colocar em sua vestibular a bolha, e em sua lingual pediremos o desgaste. BOLHA-DESGASTE VESTIBULARIZAÇÃO Fig. 5 e 6 Movimento Vestíbulo Lingual. É muito importante nessa etapa ter em mente um dos conceitos de Sheridan (1986), que para se ter a movimentação é necessária além da força e do tempo, o espaço. Portanto, antes de se planejar qualquer movimentação se faz necessário a verificação, se o dente em questão não tem nenhum anteparo em sua frente que forme uma barreira evitando assim o seu movimento. Caso aconteça essa barreira deveremos optar, ou por Stripping (Desgaste Interproximal), ou por expansão prévia ao movimento de dentes vizinhos, abrindo assim espaços para a movimentação do dente. RASCUNHO:

20 Fig. 7 a 12 Vestibularização com Stripping anterior ao movimento: Stripping (7 e 8), abertura de espaço (9 e 10) e vestibularização (11 e 12).

21 Fig. 13 a 16 Vestibularização com Expansão anterior ao movimento: Expansão (13 e 14) e Vestibularização (15 e 16). ALGUNS EXEMPLOS: BOLHA DESGASTE GIROVERSÃO Fig. 17 e 18 Ativação do lado vestibular de um lado e lingual de outro, a bolha será confeccionada no lado oposto até a metade do dente. BOLHA-DESGASTE INCLINAÇÃO RASCUNHO:

22 Fig. 19 Movimento de Inclinação (Bolha oposta e ativação mais acima). BOLHA-DESGASTE TORQUE Fig. 20 Movimento de Torque (Bolha no mesmo lado do abaulamento) BOLHA DESGASTE INTRUSÃO-EXTRUSÃO Fig. 21 e 22 Utilização de Atachment de apoio intrusivo e extrusivo. 4. Envio de Material e Pagamento: Após a moldagem, Vazamento e planejamento do caso, o profissional deverá

23 fazer a postagem, em um pacote, dos dois modelos de trabalho, em conjunto com o registro de mordida, e a ficha de planejamento. A caixa deve ser encaminhada para o endereço: Rua João Carvalho, 300 Aldeota Fortaleza- CE (CEP: ). Antes do envio, ainda no preenchimento da ficha de planejamento, o Profissional deverá fazer a inscrição no site do tratamento na área restrita ao Art Aligner Doctor. Após feito a inscrição do paciente, e posterior pagamento, o profissional deverá enviar a moldagem pelo correio como planejado. Os custos de postagem ficam por conta do profissional. 5. Confecção e Reenvio: Após a chegada, em 3 dias úteis o Alinhador deverá ser confeccionado pelo nossos profissionais qualiicados, que trabalharão em cima do planejamento traçado pelo Doutor. Caso o profissional deseje que o planejamento seja feito pelos técnicos Art Aligner, o mesmo deverá enviar a ficha de planejamento com somente o cabeçalho (incluindo a parte objetivo) preenchido. Nossos técnicos trabalharão o tratamento de acordo com o planejado. 6. Ativações e Tratamento: Assim da chegada dos Alinhadores, é importante o profissional conferir, em modelo de gesso todas as ativações, se estão como planejadas, e assim seguir a instalação do aparelho na boca do paciente. Caso todos os passos de moldagem e vazamento tenham sido seguidos a placa deverá encaixar na boca do paciente. Em caso de encaixe irregular, RASCUNHO:

24 deve-se pedir para o paciente realizar apertamento, nos dois primeiros dias, que a mesma deve se assentar, realizando assim a movimentação ortodôntica. Fig. 23 Utilização de Alinhador mal adaptado, causando úlcera. Outra possibilidade que poderá acontecer será do Alinhador criar zonas isquêmicas na gengiva, nesse caso, devemos utilizar a Roda Scotch Brite de granulação grossa, e desgastar a região que esteja gerando incômodo no paciente, ou mesmo utilizar tesouras para esse recorte. Após todas as conferências, o dentista deverá adaptar o Alinhador no paciente e aguardar 14 dias para a próxima consulta. A partir da segunda consulta o profissional deverá proceder as ativações adicionais, se necessário for, com os alicates formadores de abaulamentos Art Aligner (AAA). Para as ativações serão necessários os Alicates: - Alicate Art Aligner 01 - Alicate Art Aligner 02 - Alicate Art Aligner para Ameias Fig Alicate Art Aligner As ativações (abaulamentos) acontecem no lado oposto onde foi criada a bolha, no sentido de empurrar o dente para esse espaço. Deve-se entender, que a cada ½ de volta feito pela rosca calibradora no alicate, isso equivalerá em movimento a cerca de 0,5mm de movimentação real em dente. Após a criação do abaulamento, segue-se a inserção do alinhador na boca do

25 paciente, e confere-se a sua adaptação. Fig 24 e 25 Calibração do Alicate e formação do abaulamento na parte oposta a bolha criada (Dentsply, 2010). APLICAÇÕES Dentre os casos que tem possibilidade de tratamento com o sistema Art-Aligner se enquadram diversas formas. O sistema tem algumas indicações e situações onde se requer certa experiência com o trabalho com Alinhadores para o tratamento. Assim fizemos uma divisão em dois grupos: Iniciantes (que seria o grupo para recém credenciados) e Avançados (que seria o grupo com uma experiência no trabalho com Aligners) O grupo de casos para iniciantes seriam aqueles nos quais se utilizaria basicamente somente alinhadores: RASCUNHO:

26 - Diastemas (até 3 mm/arco); - Apinhamento Anterior (até 3mm/arco); - Mordida Profunda (1 mm/arco de intrusão); - Mordida Cruzada Anterior (tratada somente com desinclinação de incisivos) - Expansão Dentária (até 1 mm/quadrante). O grupo de casos Avançados seriam aqueles que, além dos alinhadores, se faz necessário a utilização de artefatos, como os botões e elásticos: - Diastemas Excessivos; - Apinhamento Significante; - Extração de Incisivo Inferior; - Distalização; - Mordida Aberta. - Desinclinação de Molar; PROTOCOLO DE ATENDIMENTO - As consultas são realizadas de 14 em 14 dias. - A primeira consulta não deverá ser feita nenhuma ativação no alinhador. - A partir da segunda consulta se fará as ativações no alinhador com alicates, com no máximo ½ volta (0,5mm) em cada alicate. - Os alinhadores são trocados em até 60 dias. - O paciente deve ser instruído para utilização do Alinhador durante todo o

27 tempo, com a remoção devendo ser feita somente durante as refeições, e as higienizações. -Stripping devem ser realizados prévios à moldagem. - Deve-se Checar se o alinhador está se encaixando total na boca, caso não esteja pedir para o paciente produzir apertamento nas primeiras 24 horas para produzir o melhor encaixe do alinhador. - Em caso do Alinhador está formando alguma zona isquêmica na gengiva do paciente, ou esse mesmo incomodando, deverá ser feito o desgaste do mesmo com as Rodas Scotch Brite. - Não produzir mais que três movimentos em cada alinhador. - Caso o paciente esteja sentindo dor, além da convencional ortodôntica, rever as ativações. RASCUNHO:

28 ANEXOS TABELA DE PREÇOS: ALICATES FORMADORES DE ABAULAMENTOS OTC: 1 PEQUENO R$250,00 2 GRANDE R$250,00 3 FORMADOR DE RETENÇÃO POSTERIOR R$250,00 RODAS SCOTCH BRITE 1 GROSSA R$20,00 2 MÉDIA R$20,00 KIT COM 3 ALICATES + 2 RODAS SCOTCH BRITE = R$750,00 (DIVIDIDO DE 3X SEM JURUS NO CARTÃO DE CRÉDITO) CUSTOS LABORATORIAIS: CONFECÇÃO DE 1 ALINHADOR SUP. OU INF. R$60,00 (R$70,00) CONFECÇÃO DE 2 ALINHADORES (SUP+INF) R$100,00 (R$120,00) PLANEJAMENTO DE QUANTIDADE DE ALINHADORES R$200,00 *ENVIO CUSTEADO PELO CREDENCIADO

29 RASCUNHO:

30 FICHA DE PLANEJAMENTO PROFISSIONAL: PACIENTE: DATA: / / OBJETIVO DE TRATAMENTO: CONFECÇÃO DO ALINHADOR: ( ) SUPERIOR BOLHAS: ATIVAÇÕES: DENTE FACE TAMANHO DENTE FACE CONFECÇÃO DO ALINHADOR: ( ) INFERIOR BOLHAS: ATIVAÇÕES: DENTE FACE TAMANHO DENTE FACE

31 Bibliografia ACKERMAN, D. (1990). A natural history of the senses. New York, NY: Random House, Inc. BOYD, R. L., & VLASKALIC, V. (2001). Three-dimensional diagnosis and orthodontic treatment of complex malocclusions with the Invisalign appliance. Sem Orthod, BOYD, R. (2009). Periodontal and Restorative Considerations with Clear Aligner Treatment to Establish a More Favorable Restorative Environment. Compendium, ECHARRI, P. (2007). Clear Aligner. Madrid: Ripano. ECHARRI, P. (2011). Nuevo enfoque en Ortodoncia Lingual. Madrid: Ripano. FALTIN, R., ALMEIDA, M., KESSNER, C., & FALTIN JR, K. (2002). Eficiência, planejamento e previsão tridimensional de tratamento ortodôntico com sistema Invisalign - relato de caso clínico. R Clín Ortodon Dental Press, Maringá. FILLION, D. (2000). A Ortodontia Lingual do Adulto e o Tratamento Multidisciplinar. Revista Clinica Ortodôntica Dental Press, HILLIARD, K., & SHERIDAN, J. (2000). Adjusting Essix appliances at chairside. Journal of Clinical Orthodontics, KESLING, H. D. (1943). The philosophy of the tooth positioning appliance. Am J Orthod, St. Louis, p KHAN, R. S., & HORROCKS, E. N. (1991). A study of adult orthodontic patients and their treatment. British Journal of Orthodontics, MCNAMARA, J. A., KRAMER, K. L., & JUENKER, J. P. (1985). Invisible retainers. J Clin Orthod, NOBLE, J., KARAISKOSC, N., LEKICD, N., & WILTSHIRE, W. (2009). Future practice plans of orthodontic residents in the United States. American Journal of Orthodontic and Dentofacial Orthopedics. PONITZ, R. J. (1971). Invisible retainers. Am J Orthod, St. Louis, RASCUNHO:

32 REIS, S. A., ABRÃO, J., F., C. L., & CLARO, C. A. (2006). Análise Facial Subjetiva. Rev. Dent. Press Ortodon. Ortop. Facial. ROSVALL, M., FIELDS, H., ZIUCHKOVSKI, J., ROSENSTIEL, S., & JOHNSTON, W. (2009). Attractiveness, acceptability, and value. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics, 276.e1-276.e12. SHERIDAN, J. (1997). The physiological rationale for air-rotor stripping. Journal of Clinical Orthodontics,

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

FECHAMENTO DE ESPAÇOS

FECHAMENTO DE ESPAÇOS FECHAMENTO DE ESPAÇOS Rua 144, n 77 - Setor Marista - Goiânia (GO) - CEP 74170-030 - PABX: (62) 278-4123 - 1 - Introdução Podemos definir essa etapa do tratamento ortodôntico como aquela onde o principal

Leia mais

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE www.agenciaatos.com.br COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE APLICAÇÃO DA CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE É assim que os resultados são gerados. No entanto, é

Leia mais

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA 1 ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA INTRODUÇÃO O período da dentição mista inicia-se por volta dos 6 anos de idade com a erupção dos primeiros molares permanentes, e termina ao redor dos 12 anos de idade, com

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Produtos: Saúde Pró Faturamento Saúde Pró Upload. Versão: 20130408-01

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Produtos: Saúde Pró Faturamento Saúde Pró Upload. Versão: 20130408-01 Produtos: Saúde Pró Upload Versão: 20130408-01 Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 LOGIN... 4 3 VALIDADOR TISS... 7 4 CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 10 4.1 DADOS CADASTRAIS MATRIZ E FILIAL... 11 4.2 CADASTRO DE

Leia mais

MANUAL DE PRÓTESE FIXA

MANUAL DE PRÓTESE FIXA MANUAL DE PRÓTESE FIXA INDICE Materiais e Equipamentos 05 Materiais e Técnicas de Moldagem 07 Vazamento de Modelos 08 Montagem em Articulador 17 Enceramento 20 Preparo de Troquel 23 Inclusão 25 Fundição

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos: Barra Transpalatina

Série Aparelhos Ortodônticos: Barra Transpalatina Série Aparelhos Ortodônticos barra transpalatina INTRODUÇÃO A barra transpalatina (BTP) tem sido aplicada na mecânica ortodôntica de forma crescente e em muitas situações clínicas. Isto pela característica

Leia mais

4 Experimentos Computacionais

4 Experimentos Computacionais 33 4 Experimentos Computacionais O programa desenvolvido neste trabalho foi todo implementado na linguagem de programação C/C++. Dentre as bibliotecas utilizadas, destacamos: o OpenCV [23], para processamento

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ORÇAMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ORÇAMENTOS Conteúdo MANUAL DE PROCEDIMENTOS ORÇAMENTOS... 2 Conceito de Manual Procedimentos... 2 Objetivos do Manual... 2 Aspectos Técnicos... 2 1. ACESSO AO SISTEMA ODONTOSFERA... 3 2. STATUS DO PACIENTE NO SISTEMA...

Leia mais

AULA 1 TEÓRICO-PRÁTICA: ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E METÓDO START. 1.1- Triagem de prioridades na urgência sistema de Manchester.

AULA 1 TEÓRICO-PRÁTICA: ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E METÓDO START. 1.1- Triagem de prioridades na urgência sistema de Manchester. AULA 1 TEÓRICO-PRÁTICA: ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E METÓDO START 1- ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 1.1- Triagem de prioridades na urgência sistema de Manchester. Sistema de triagem inicial

Leia mais

Tutorial 7 Fóruns no Moodle

Tutorial 7 Fóruns no Moodle Tutorial 7 Fóruns no Moodle O Fórum é uma atividade do Moodle que permite uma comunicação assíncrona entre os participantes de uma comunidade virtual. A comunicação assíncrona estabelecida em fóruns acontece

Leia mais

Prof Dr.Avelino Veit Mestre Ortodontia Doutor Implantodontia Fundador projetos socio-ambientais Natal Azul e Salve o Planeta Azul

Prof Dr.Avelino Veit Mestre Ortodontia Doutor Implantodontia Fundador projetos socio-ambientais Natal Azul e Salve o Planeta Azul Prof Dr.Avelino Veit Mestre Ortodontia Doutor Implantodontia Fundador projetos socio-ambientais Natal Azul e Salve o Planeta Azul Reabilitação oral e estética Amamos reconstruir sorrisos Protocolo Branemark

Leia mais

EXCELÊNCIA EM ALINHADORES INVISÍVEIS. PERIODICIADADE: 4 dias CARGA HORÁRIA: 32 HS/AULA PROFESSORES: ANDRADE NETO

EXCELÊNCIA EM ALINHADORES INVISÍVEIS. PERIODICIADADE: 4 dias CARGA HORÁRIA: 32 HS/AULA PROFESSORES: ANDRADE NETO EXCELÊNCIA EM ALINHADORES INVISÍVEIS PERIODICIADADE: 4 dias CARGA HORÁRIA: 32 HS/AULA PROFESSORES: MATERIAL DIDÁTICO: APÓSTILAS DIGITAIS, ARTIGOS RELACIONADOS AO ASSUNTO DA AULA TEÓRICA MÉTODO: TEÓRICO

Leia mais

Promoções Zhermack. Brasil. 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000. elite HD+

Promoções Zhermack. Brasil. 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000. elite HD+ Promoções Zhermack 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000 Todas as imagens neste folheto são meramente ilustrativas. As quantidades de cada oferta de produtos de consumo

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO 2º EDIÇÃO 2013 PREFÁCIO A Ortodontia voltada para os adultos vem crescendo tanto na procura pelos pacientes, como no estudo da ciência, que teve início quando da exigência do público

Leia mais

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos.

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos. PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE IMPLANTES DENTÁRIOS. O que são implantes osseointegrados? É uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade

Leia mais

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ?

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ? Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO 1- Como aderir à proposta AMQ? A adesão é realizada através do preenchimento e envio do Formulário de Cadastramento Municipal no site do projeto. O gestor municipal da saúde

Leia mais

TEK LINE geometria veicular www.tekline.com.br

TEK LINE geometria veicular www.tekline.com.br Alguns dos dispositivos mostrados neste manual são opcionais ou específicos podendo não acompanhar seu equipamento.o cliente dentro de suas necessidades é quem descreve o tipo de geometria que deseja fazer

Leia mais

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva UML & Padrões Aula 3 UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva 1 UML & Padrões Aula 3 Diagrama de Casos de Uso Profª Kelly Christine C. Silva O que vamos tratar: Modelos de Caso de Uso Diagrama de

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO XXII Semana de Educação da Universidade Estadual do Ceará 31 de agosto a 04 de setembro de 2015 CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA Laura Andrade Santiago

Leia mais

Aplicação de RMAs - Instruções

Aplicação de RMAs - Instruções Aplicação de RMAs - Instruções 1 - Registo do Utilizador na Plataforma Existem duas possibilidades de um utilizador se registar na plataforma de RMAs. Utilizador com acesso ao site Utilizador sem acesso

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE UNP-130408 1 de 6 INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS A vida útil das correntes transportadoras e elevadoras está diretamente ligada aos cuidados com a instalação, lubrificação

Leia mais

Educação Patrimonial Centro de Memória

Educação Patrimonial Centro de Memória Educação Patrimonial Centro de Memória O que é história? Para que serve? Ambas perguntas são aparentemente simples, mas carregam uma grande complexidade. É sobre isso que falarei agora. A primeira questão

Leia mais

1 Introdução. 2 Material

1 Introdução. 2 Material TUTORIAL Criação de Engrenagens em Acrílico Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 18/01/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO?

DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO? DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO? Escrito em 25 de setembro de 2013 Por Christian Fernandes em. Receba atualizações clicando aqui. Última Atualização em23 de junho de 2015 Introdução Uma das

Leia mais

CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS

CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS 1. Que entidades conseguiram no Supremo Tribunal Federal

Leia mais

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA!

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! INTRODUÇÃO Um sorriso bonito, saudável e harmônico faz toda a diferença! Na autoestima traz diversos benefícios, pois quem sorri abertamente acredita em si mesmo

Leia mais

Fazendo de seu sorriso nossa obra de arte

Fazendo de seu sorriso nossa obra de arte TRATAMENTO ENDODÔNTICO Fazendo de seu sorriso nossa obra de arte O D O N T O LO G I A E S T É T I C A R E S TAU R A D O R A O que é tratamento endodôntico? É a remoção do tecido mole que se encontra na

Leia mais

Índice. Introdução 2. Quais funcionalidades uma boa plataforma de EAD deve ter? 4. Quais são as vantagens de ter uma plataforma EAD?

Índice. Introdução 2. Quais funcionalidades uma boa plataforma de EAD deve ter? 4. Quais são as vantagens de ter uma plataforma EAD? Índice SUA EMPRESA DE TREINAMENTOS ESTÁ PARADA NO TEMPO? Introdução 2 Quais funcionalidades uma boa plataforma de EAD deve ter? 4 Quais são as vantagens de ter uma plataforma EAD? 6 A gestão de cursos

Leia mais

Conhecendo o Decoder

Conhecendo o Decoder Conhecendo o Decoder O Decoder da sua ion TV, ou receptor, também é chamado de STB, sigla em inglês para Set Top Box, que é o aparelho responsável por receber o sinal de TV, decodificá-lo e enviá-lo para

Leia mais

Jogos Lógicos de Tabuleiro

Jogos Lógicos de Tabuleiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Extensão 2014/2015 Jogos Lógicos de Tabuleiro Coordenadores: Liliane F. Giordani Renato P. Ribas www.inf.ufrgs.br/lobogames lobogames.ufrgs@gmail.com

Leia mais

Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução

Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução Artigo publicado na revista Lumiere Electric edição nº 166 Aplicações de investimentos dentro das empresas sempre são questionadas

Leia mais

Como economizar dinheiro negociando com seu banco. negociecomseubanco.com.br 1

Como economizar dinheiro negociando com seu banco. negociecomseubanco.com.br 1 negociecomseubanco.com.br 1 Sumário Negocie Com Seu Banco... 3 Quem Somos... 3 Nossa Missão... 3 Este Ebook... 3 Introdução... 4 Como negociar... 6 1. Pesquise as taxas de juros na Negocie Com Seu Banco...

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS

A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS AUTORES Dr. Sérgio baptista Zacarelli Antônio Joaquim Andrietta Eduardo de Camargo Oliva Joaquim Celo Freire Silva José Tunibio de Oliveira Dr. Laércio Baptista da

Leia mais

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 1. O fornecedor é totalmente focado no desenvolvimento de soluções móveis? Por que devo perguntar isso? Buscando diversificar

Leia mais

MANUAL TÉCNICO PREALL

MANUAL TÉCNICO PREALL MANUAL TÉCNICO PREALL ÍNDICE 1. PRODUTO 2. RECEBIMENTO 3. ARMAZENAMENTO 4. PREPARAÇAO DO LOCAL DE APLICAÇÃO 5.1 DEFINIÇÃO DE JUNTA 5.2 ASSENTAMENTO 6. LIMPEZA 7. PROTEÇÃO 8. GARANTIA 9. PISO ELEVADO 10.

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS OBJETIVO Este manual foi elaborado para orientar o usuário quanto ao preenchimento das fichas de Coleta de Dados Simplificados (CDS). Esse documento visa descrever

Leia mais

3. Quais são os planos disponíveis para a contratação do produto BB Dental Massificado?

3. Quais são os planos disponíveis para a contratação do produto BB Dental Massificado? 1. Quem é a Brasildental? Empresa criada a partir da associação do Banco do Brasil e OdontoPrev, com a finalidade de distribuir e comercializar, por meio da BB Corretora, planos odontológicos sob a marca

Leia mais

CAPACITAÇÃO CLÍNICA EM ALINHADORES INVISÍVEIS. PERIODICIADADE: 5 dias CARGA HORÁRIA: 40 HS/AULA PROFESSORES: ANDRADE NETO

CAPACITAÇÃO CLÍNICA EM ALINHADORES INVISÍVEIS. PERIODICIADADE: 5 dias CARGA HORÁRIA: 40 HS/AULA PROFESSORES: ANDRADE NETO CAPACITAÇÃO CLÍNICA EM ALINHADORES INVISÍVEIS PERIODICIADADE: 5 dias CARGA HORÁRIA: 40 HS/AULA PROFESSORES: MATERIAL DIDÁTICO: APÓSTILAS DIGITAIS, ARTIGOS RELACIONADOS AO ASSUNTO DA AULA TEÓRICA MÉTODO:

Leia mais

COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL?

COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? COMO USAR SMS ADDITIONAL TEXT EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? COMO USAR SMS EM UMA CAMPANHA ELEITORAL? Veja algumas dicas para engajar eleitores através do SMS Marketing De acordo com dados da Pnad (Pesquisa

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

DISLEXIA PERGUNTAS E RESPOSTAS

DISLEXIA PERGUNTAS E RESPOSTAS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira DISLEXIA PERGUNTAS E RESPOSTAS A avaliação é importante? Muito importante. Ela é fundamental para

Leia mais

QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO.

QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO. RESUMO QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO. Francinilda Raquel Cardoso Silva (1); José Jorge Casimiro dos Santos (2) Faculdade São Francisco da Paraíba raquelmk06@gmail.com ¹

Leia mais

Educação Acessível para Todos

Educação Acessível para Todos Educação Acessível para Todos Instituto Paradigma A inclusão das crianças com deficiência nas escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental não constitui um debate diferente da inclusão social de todos

Leia mais

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Um novo conceito de ver e atuar com os aparelhos ortodônticos removíveis José Roberto Ramos Na maioria dos casos, o emprego dos aparelhos ortodônticos

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Michele Gomes Felisberto; Micheli de Oliveira; Simone Pereira; Vagner Lean dos Reis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Introdução O mundo em que vivemos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Obrigado por adquirir a escova elétrica corporal e facial D-Clean Plus. Este manual deve ser guardado para consultas futuras.

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Obrigado por adquirir a escova elétrica corporal e facial D-Clean Plus. Este manual deve ser guardado para consultas futuras. MANUAL DE INSTRUÇÕES Obrigado por adquirir a escova elétrica corporal e facial D-Clean Plus. Este manual deve ser guardado para consultas futuras. 2 Esse produto contém: Aparelho 3 escovas (facial normal,

Leia mais

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO Manual passo-a-passo para obtenção do Auto de Licença de Funcionamento/ Auto de Licença de Funcionamento Condicionado Eletrônico

Leia mais

M A N U A L D O C I D A D Ã O

M A N U A L D O C I D A D Ã O M A N U A L D O C I D A D Ã O O Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-sic) servirá de auxílio ao SIC (setor físico), para consulta via internet. E-SIC Versão 1.05 Sumário Introdução

Leia mais

DEMO - Guia do Credenciamento Médico

DEMO - Guia do Credenciamento Médico 1 Guia do Credenciamento Médico 2 Editora: Intercriar - Projetos de Inovação Empresarial. Copyright 2013 by Igor Master Jr. Todos os direitos desta edição são reservados a Intercriar Jr, Igor Master Guia

Leia mais

Densímetro de posto de gasolina

Densímetro de posto de gasolina Densímetro de posto de gasolina Eixo(s) temático(s) Ciência e tecnologia Tema Materiais: propriedades Conteúdos Densidade, misturas homogêneas e empuxo Usos / objetivos Introdução ou aprofundamento do

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES A REGULAMENTAÇÃO DA EAD E O REFLEXO NA OFERTA DE CURSOS PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Autor(a): Alessandra Barbara Santos de Almeida Coautor(es): Alessandra Barbara Santos de Almeida, Gliner Dias Alencar,

Leia mais

Perfis. de Investimento

Perfis. de Investimento Perfis de Investimento Índice Índice 4 5 6 7 7 8 9 10 11 12 12 13 13 14 14 15 16 17 Apresentação Como funciona a Eletros? Como são os investimentos em renda variável? Como são os investimentos em renda

Leia mais

PRODUZINDO AUTOESTIMA DESDE 1990

PRODUZINDO AUTOESTIMA DESDE 1990 Mau Hálito Todas as pessoas têm mau hálito? Se considerássemos o hálito desagradável ao acordar, praticamente 100% da população seria portadora de halitose. Por isso, o hálito da manhã é considerado fisiológico.

Leia mais

A efetividade da educação à distância para a formação de profissionais de Engenharia de Produção

A efetividade da educação à distância para a formação de profissionais de Engenharia de Produção A efetividade da educação à distância para a formação de profissionais de Engenharia de Produção Carolina Pinheiro Bicalho Maria Clara Duarte Schettino Maria Laura Quaresma Ragone Mário Santiago Israel

Leia mais

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Página propositalmente em branco Este foi o melhor investimento que fiz em toda

Leia mais

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos.

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos. Os dados e resultados abaixo se referem ao preenchimento do questionário Das Práticas de Ensino na percepção de estudantes de Licenciaturas da UFSJ por dez estudantes do curso de Licenciatura Plena em

Leia mais

6 rede de contato. Uma sugestão é a da utilização de sua participação nos cursos e palestras promovidos pelo SEBRAE-SP. Aproveite os intervalos nestes eventos para se apresentar aos demais participantes.

Leia mais

Se pudéssemos resumir em tópicos alguns conceitos apresentados na Palestra poderíamos citar os seguintes:

Se pudéssemos resumir em tópicos alguns conceitos apresentados na Palestra poderíamos citar os seguintes: Palestra de Philip Kotler Por Helton Haddad Além de ser um valioso aprendizado em termos de conhecimentos, este evento nos traz a certeza de cada vez mais, as empresas precisam agilizar e acelerar suas

Leia mais

Palestra de Philip Kotler - Tecnologia

Palestra de Philip Kotler - Tecnologia Palestra de Philip Kotler Tecnologia Pesquisa de Mercado, Treinamento de Vendas, Consultoria em Marketing SMGShare Marketing Group Por Helton Haddad Em uma excelente palestra, a autoridade de marketing

Leia mais

A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI

A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI A Maquina de Vendas Online É Fraude, Reclame AQUI Muitas pessoas me perguntam se a maquina de vendas online é fraude do Tiago bastos funciona de verdade ou se não é apenas mais uma fraude dessas que encontramos

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

PROTOCOLO DE DESCONTAMINAÇÃO ORAL

PROTOCOLO DE DESCONTAMINAÇÃO ORAL PROTOCOLO DE DESCONTAMINAÇÃO ORAL (PARA ADULTOS) Adaptado para utilização de escova dental + boneca de gaze Versão 1.6 Dr. Eduardo Esber Odontologista CROMG 16393 CNI 16495 "O que acontece na boca não

Leia mais

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO DESENVOLVENDO UM PROJETO 1. Pense em um tema de seu interesse ou um problema que você gostaria de resolver. 2. Obtenha um caderno

Leia mais

Índice. Passo a passo para uma higiene bucal completa

Índice. Passo a passo para uma higiene bucal completa Índice Introdução...03 Primeiramente enxague...04 Procure a escova certa...05 Pasta de dentes...06 Escove da maneira correta...07 Passe fio dental...08 Nunca esqueça da língua...09 Cuidado no uso de enxaguatórios

Leia mais

REPLICACÃO DE BASE DE DADOS

REPLICACÃO DE BASE DE DADOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO - NPGE REPLICACÃO DE BASE DE DADOS BRUNO VIEIRA DE MENEZES ARACAJU Março, 2011 2 FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E

Leia mais

Obter um fluxo contínuo de suprimentos, a fim de atender aos programas de produção;

Obter um fluxo contínuo de suprimentos, a fim de atender aos programas de produção; Fascículo 7 A atividade de compras Não existe a área de suprimentos sem que exista a atividade de compras, que é fundamental para a gestão da área de materiais. Um bom volume de vendas e uma abordagem

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO INTRODUÇÃO O SIGProj é um sistema para elaboração, acompanhamento e gestão de projetos. Ele foi criado e é mantido pela Universidade Federal do Mato

Leia mais

Afiação de ferramentas

Afiação de ferramentas A UU L AL A Afiação de ferramentas Após algum tempo de uso, as ferramentas de corte geralmente se desgastam, apresentando trincas ou deformações na forma e nas propriedades. Devido a este desgaste, as

Leia mais

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Voce escolhe se quer investir as suas contribuições em Renda Variável Ao iniciar a contribuição ao Plano de Previdência da CargillPrev (Planos Cargill

Leia mais

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 117 GASTOS SOCIAIS: FOCALIZAR VERSUS UNIVERSALIZAR José Márcio Camargo*

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 117 GASTOS SOCIAIS: FOCALIZAR VERSUS UNIVERSALIZAR José Márcio Camargo* GASTOS SOCIAIS: FOCALIZAR VERSUS UNIVERSALIZAR José Márcio Camargo* Como deve ser estruturada a política social de um país? A resposta a essa pergunta independe do grau de desenvolvimento do país, da porcentagem

Leia mais

Manual do Usuário. Protocolo

Manual do Usuário. Protocolo Manual do Usuário Protocolo Índice de capítulos Parte I - Processos............................... 01 1 - Buscar................................ 01 2 - Listar................................ 02 3 - Abertura..............................

Leia mais

TECNOLOGIA ASSISTIVA DE BAIXO CUSTO: ADAPTAÇÃO DE UM TRICICLO E SUA POSSIBILIDADE TERAPÊUTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

TECNOLOGIA ASSISTIVA DE BAIXO CUSTO: ADAPTAÇÃO DE UM TRICICLO E SUA POSSIBILIDADE TERAPÊUTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA TECNOLOGIA ASSISTIVA DE BAIXO CUSTO: ADAPTAÇÃO DE UM TRICICLO E SUA POSSIBILIDADE TERAPÊUTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA Lígia Maria Presumido Braccialli (bracci@marilia.unesp.br). Aila Narene Dahwache

Leia mais

Guia de utilização da notação BPMN

Guia de utilização da notação BPMN 1 Guia de utilização da notação BPMN Agosto 2011 2 Sumário de Informações do Documento Documento: Guia_de_utilização_da_notação_BPMN.odt Número de páginas: 31 Versão Data Mudanças Autor 1.0 15/09/11 Criação

Leia mais

APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice Aula 1...3 Introdução... 3 Formatações de tabela... 4 Função HOJE... 6 Função SE... 6 Exercícios... 7 Exercício de Fixação...

Leia mais

A presente prática tem sido aplicada nos Cursos de Direito e Administração.

A presente prática tem sido aplicada nos Cursos de Direito e Administração. OTIMIZAÇÃO DO TEMPO EM SALA DE AULA Carlos José Oliveira Mestre em Direitos Sociais e Cidadania pela UNISAL DADOS DE IDENTIFICAÇÃO A presente prática tem sido aplicada nos Cursos de Direito e Administração.

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PROGRAMAS COM CURSOS ACADÊMICO E PROFISSIONAL... 2 PROPOSTA DE PROGRAMA... 2 COMO COPIAR E COLAR... 2 INSTALAÇÃO DAS VERSÕES ANTERIORES DO COLETA DE DADOS:... 2 EXCLUSÃO DE UMA

Leia mais

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

Q-Acadêmico. Módulo CIEE - Estágio. Revisão 01

Q-Acadêmico. Módulo CIEE - Estágio. Revisão 01 Q-Acadêmico Módulo CIEE - Estágio Revisão 01 SUMÁRIO 1. VISÃO GERAL DO MÓDULO... 2 1.1 PRÉ-REQUISITOS... 2 2. ORDEM DE CADASTROS PARA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO CIEE... 3 2.1 CADASTRANDO EMPRESAS... 3 2.1.1

Leia mais

2. Onde posso aderir ao M5O? A adesão ao M5O deve ser feita no formulário disponível no canal Vantagens épt em http://vantagensept.telecom.pt.

2. Onde posso aderir ao M5O? A adesão ao M5O deve ser feita no formulário disponível no canal Vantagens épt em http://vantagensept.telecom.pt. FAQ M5O 1. Não vou pagar nada pelo M5O? O desconto de 100% é relativo ao valor da mensalidade do pacote. A 1ª MEO Box também continua a ser gratuita. O aluguer de filmes no MEO Videoclube, canais premium,

Leia mais

9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES:

9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES: 9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES: 9.1 OTIMIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA OPERAÇÃO DOS TRANSFORMADORES Os transformadores são máquinas estáticas que transferem energia elétrica de um circuito para outro, mantendo

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR?

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? Póvoa, J. M, Ducinei Garcia Departamento de Física - Universidade Federal de São Carlos Via Washington Luiz, Km

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

Como estudar o SIPIA CT

Como estudar o SIPIA CT Como estudar o SIPIA CT Versão 1.0 Índice 1. Introdução... 2 2. O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)... 2 3. Recursos do AVA... 4 3.1. Fórum de dúvidas e discussões... 5 3.2. Apostila Eletrônica...

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO Um título público consiste, de maneira simplificada, um empréstimo ao governo federal, ou seja, o governo fica com uma dívida com o comprador

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

O Guia Coach do Coach O livro para quem deseja mudar vidas.

O Guia Coach do Coach O livro para quem deseja mudar vidas. O Guia do Coach O livro para quem deseja mudar vidas. Que livro é este? Este livro foi criado a partir do conteúdo da formação de LIFE COACH do Instituto RM de Coaching. Sendo assim o livro contempla tudo

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08 MANUAL DE ESTÁGIOS Lei de estágio 11.788/08 O QUE É ESTÁGIO O estágio tem por finalidade proporcionar a complementação da formação acadêmica e permite que o estudante tenha acesso ao campo de sua futura

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Implantação do sistema Condominium

Implantação do sistema Condominium Implantação do sistema Condominium Nesse manual iremos acompanhar o passo a passo para a implantação do sistema, portanto iremos pular algumas telas do cadastro, que deverão ser preenchidas após a implantação

Leia mais

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes Montagem e Manutenção Luís Guilherme A. Pontes Introdução Qual é a importância da Montagem e Manutenção de Computadores? Sistema Binário Sistema Binário Existem duas maneiras de se trabalhar e armazenar

Leia mais

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Josilene Maria de Almeida 1 ; Rosângela Miranda de Lima 2 ; Maria Sônia Lopes da Silva; Maria Anunciada

Leia mais

Top Guia In.Fra: Perguntas para fazer ao seu fornecedor de CFTV

Top Guia In.Fra: Perguntas para fazer ao seu fornecedor de CFTV Top Guia In.Fra: Perguntas para fazer ao seu fornecedor de CFTV 1ª Edição (v1.4) 1 Um projeto de segurança bem feito Até pouco tempo atrás o mercado de CFTV era dividido entre fabricantes de alto custo

Leia mais

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente DICAS PARA ABRIR UM ESCRITÓRIO CONTÁBIL Começar um empreendimento requer coragem. Estar preparado para esse momento é fundamental, pois não vale, em hipótese alguma, aplicar o seu dinheiro no desconhecido.

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais