Controle fiscal dos preços de transferência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle fiscal dos preços de transferência"

Transcrição

1 Marcelo Alvares Vicente Controle fiscal dos preços de transferência Mestrado em Direito Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP São Paulo 2007

2 2 Marcelo Alvares Vicente Controle fiscal dos preços de transferência Dissertação apresentada à Banca Examinadora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, como exigência parcial para obtenção do título de Mestre em Direito Tributário, sob a orientação da Prof.ª Doutora Elizabeth Nazar Carrazza Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP São Paulo 2007

3 3 Banca Examinadora

4 4 Resumo O presente trabalho discorre sobre um assunto que a doutrina brasileira e estrangeira vem focando de forma cada vez mais dinâmica, em razão de sua relevância perante o direito tributário internacional e da crescente problemática que lhe envolve: o controle fiscal dos preços de transferência. Um dos principais objetivos de nosso trabalho e o que, de certa forma, o moveu, consiste em colaborar para a evolução da ciência do direito tributário em seu aspecto internacionalístico, em especial no que se refere ao atual cenário do tema na visão da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e do direito brasileiro. Partindo-se de uma análise não meramente dogmática, mas voltada à integração dos sistemas nacional e internacional, aplicando-se os conceitos e normas de direito tributário que objetivam evitar a fuga de capitais e a conseqüente elisão fiscal por ela provocada, buscase, como resultado, estabelecer um patamar mínimo de segurança para a aplicação da legislação infraconstitucional combinada que seja com os termos dos acordos internacionais pelo Brasil firmados que regula a tributação dos lucros das empresas e as regras de preços de transferência, ou, de modo inverso, a adequação, dos métodos propostos por aquele organismo internacional, ao sistema jurídico tributário brasileiro. O estudo enfoca, com rigor, a análise das regras propostas pela OCDE e daquelas prescritas pela legislação brasileira, buscando sua interpretação, sobretudo diante da necessidade de bem avaliarmos quanto à sua plena aplicabilidade, pretendendo demonstrar se se sustentam quando desafiadas pelas operações que tenham por escopo, direta ou indiretamente, a prática de elisão fiscal. É com esse intuito que apresentamos este estudo, não exaustivo do assunto diante do corte metodológico que se faz necessário, concentrando-nos na questão da aplicabilidade das regras de preços de transferência e depurando contingências normativas que possam dar azo a práticas elisivas.

5 5 Abstract This work discusses a subject that has increasingly been focused on in Brazilian and foreign legal scholarship due to its relevance to international tax law and the increasingly problematic subject of transfer pricing controls. One of the main purposes of this work and that which, to a certain extent, inspired it, consists in collaborating in the evolution of the international aspect of the science of tax law, and especially in relation to the current views of the Organisation for Economic Cooperation and Development (OECD) and of Brazilian law. Using an analysis that is not purely dogmatic, but aimed at the integration of the domestic and international systems, applying the tax law concepts and norms that aim to prevent capital flight and the consequent tax avoidance it causes, it aims, as a result, to establish a minimum standard of security in applying legislation combined with the terms of the international agreements signed by Brazil that regulates the taxation of company profits and the transfer pricing rules or, inversely, the adaptation of the methods proposed by that international organization to the Brazilian legal tax system. The study focuses, with rigor, on the analysis of the rules proposed by the OECD and those prescribed by Brazilian legislation, seeking to interpret them especially in the context of the need to properly evaluate their full applicability, intending to show whether they are sustained when challenged by operations that are aimed directly or indirectly at tax avoidance. It is with this aim that we present this study, which is not exhaustive in light of the methodological cut-off that was necessary, concentrating on the question of the applicability of the transfer pricing rules and finding normative contingencies that may lead to avoidance measures.

6 6 Sumário Introdução Interesse pelo tema Importância do tema a partir do crescimento do comércio internacional e dos problemas de bitributação e de elisão fiscal Importância do tema a partir da evolução dos meios de comunicação e da Internet Preço de transferência: conceito e princípio norteador Origem do conceito e seu emprego pela doutrina nacional e internacional O princípio que norteia o regramento dos preços de transferência: arm s length O arm s length como limite objetivo A crise do princípio arm s length: sua eventual inconsistência em nível mundial e possível inconstitucionalidade perante o direito brasileiro o problema das presunções Evolução do tema Evolução no contexto internacional Evolução a partir da contribuição dos organismos internacionais Evolução no contexto do desenvolvimento das novas tecnologias de comunicação e informação e Internet Evolução no contexto do direito brasileiro Do tratamento dado pelo direito brasileiro anteriormente ao advento da Lei n.º 9.430/ Da introdução do conceito e das regras aplicáveis aos preços de transferência no direito brasileiro Tributos sujeitos ao controle dos preços de transferência Da regra-matriz de incidência Sua estrutura lógica Hipótese e conseqüência Critérios Do critério da regra-matriz de incidência atingido pelas normas de preços de transferência...83

7 Dos tributos sujeitos às regras de preços de transferência no direito brasileiro Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido A regra-matriz de incidência do Imposto de Renda A regra-matriz de incidência da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Identificação da necessidade e os pressupostos para o controle dos preços de transferência Elemento de estraneidade Pressupostos subjetivos Pessoas vinculadas Pessoas independentes localizadas em países ou dependências com tributação favorecida e que oponham sigilo relativo à composição societária de pessoas jurídicas ou a sua titularidade Pressupostos objetivos Vantagem anormal Critérios de comparabilidade Análises produto a produto e transação a transação Similaridade Métodos de controle sobre os preços de transferência Breve histórico da positivação dos métodos de controle sobre os preços de transferência Da possível identidade existente entre os métodos da OCDE e os brasileiros Dos métodos previstos nas Diretrizes da OCDE Métodos transacionais tradicionais Métodos transacionais baseados no lucro das operações Do tratamento dado aos juros, intangíveis e serviços Da relação de hierarquia existente entre os métodos previstos pela OCDE Dos métodos previstos na legislação brasileira Dos métodos aplicáveis às operações passivas (importações) Dos métodos aplicáveis às operações ativas (exportações) Das características gerais dos métodos aplicáveis às operações passivas (importações) e operações ativas (exportações) Dos métodos aplicáveis aos juros, intangíveis e serviços...220

8 Dos tratados internacionais assinados pelo Brasil e a possível antinomia com a legislação brasileira Ajustamentos correlativos e o problema da bitributação Da realização dos ajustes primários e a conseqüente bitributação Dos ajustes correlativos como forma de se evitar a bitributação Hipóteses de não aplicação de ajustes Acordo de Preços Antecipado (Advance Pricing Arrangement APA) Safe Harbours Conclusões Bibliografia...272

9 9 Introdução O presente trabalho enfoca, com rigor, a análise das regras de preços de transferência no âmbito dos acordos internacionais e da legislação brasileira, buscando sua interpretação quando diante da necessidade da aplicação de seus conceitos no tratamento da tributação do lucro das empresas, sobretudo diante da necessidade de bem avaliarmos quanto à sua plena aplicabilidade em tais operações, pretendendo demonstrar se há sua sustentabilidade quando desafiadas pelas operações que tenham por escopo, direta ou indiretamente, a prática de elisão fiscal. O plano de trabalho tem como alvo a apresentação das características mais relevantes do tema transfer pricing, partindo-se da análise dos principais conceitos a ele relacionados e de questões controversas por ele propostas, aliado ao exame crítico do ordenamento jurídico nacional, do modelo de convenção e das diretrizes (Transfer Pricing Guidelines for Multinational Enterprises and Tax Administrations) propostos pela OCDE. 1 Serão objeto de estudo pormenorizado os tributos abrangidos pelas regras de preços de transferência no Brasil, o Imposto sobre a Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido bem como as razões para a existência do controle desses preços, dando-se um enfoque especial ao princípio arm s length, visando estabelecer no que consiste seu conceito e como vem sendo trabalhado na doutrina nacional e estrangeira. Os conceitos de empresa vinculada e de empresa localizada em país com tributação ou regime societário favorecidos, sujeitas ao controle dos preços de transferência, estarão presentes em capítulo específico, em que serão focados os conceitos de empresas associadas 1 A OCDE é o principal organismo internacional que tem como vocação, desde sua criação em 1961, o desenvolvimento de políticas dirigidas à construção de economias fortes em seus países membros, mantendo a estabilidade financeira, visando o desenvolvimento da economia mundial, bem como melhorar a eficiência, aperfeiçoar os sistemas de mercado, expandir o livre comércio e contribuir para o desenvolvimento econômico nos países industrializados assim como naqueles em desenvolvimento, membros ou não membros da organização. Neste sentido, as OECD Transfer Pricing Guidelines for Multinational Enterprises and Tax Administrations, dispõem que Pursuant to Article 1 of the Convention signed in Paris on 14th December 1960, and which came into force on 30th September 1961, the Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD) shall promote policies designed: to achieve the highest sustainable economic growth and employment and a rising standard of living in Member countries, while maintaining financial stability, and thus to contribute to the development of the world economy; to contribute to sound economic expansion in Member as well as non-member countries in the process of economic development; and to contribute to the expansion of world trade on a multilateral, nondiscriminatory basis in accordance with international obligations. OECD. OECD 1995 Transfer Pricing Guidelines for Multinational Enterprises and Tax Administrations. p. iii.

10 10 (controladoras, controladas e coligadas) e estabelecimentos permanentes (filiais, sucursais, agências etc.). Serão utilizados, deste modo, diversos conceitos presentes nas Guidelines da OCDE, os quais procuraremos adequar à realidade da legislação e dos negócios realizados com empresas residentes no Brasil, cuidando ainda de sua eventual aplicação diante da inexistência ou de lacunas na regulamentação brasileira, ou ainda, em razão de terem sido as normas introduzidas em nosso ordenamento inspiradas no modelo daquela organização internacional. Será apreciada a normatização das regras de preços de transferência, dando-se especial enfoque às regras constantes do modelo e das diretrizes da OCDE, bem como da legislação brasileira Lei n.º 9.430/96 e IN/SRF n.º 243/2002. Os métodos previstos pela OCDE, que complementam seu Modelo de Convenção e as convenções internacionais assinadas pelo Brasil, e aqueles previstos na legislação brasileira, serão objeto de comparação, sobretudo, em razão da não rigidez daqueles e da rigidez destes. Os métodos da OCDE, previstos em suas Guidelines e conhecidos como CUP Comparable Uncontrolled Price Method, RPM Retail Price Metod, CPM Cost Plus Method, métodos tratados como transacionais tradicionais, bem como aqueles chamados de transacionais baseados no lucro das operações, PSM Profit Split Method e TNMM Transactional Net Margin Method, serão objeto de comparação com aqueles previstos na legislação brasileira, conforme nos apresenta a Lei n.º 9.430/96, por sua vez chamados de PIC Preços Independentes Comparados, PRL Preço de Revenda menos Lucro, CPL Custo de Produção mais Lucro, PVEx Preço de Vendas nas Exportações, PVA Preço de Venda por Atacado no País de Destino, diminuído do lucro, PVV Preço de Venda no Varejo no País de Destino, diminuído do lucro, CAP Custo de Aquisição ou de Produção mais Tributos e Lucro. Os capítulos correspondentes serão concluídos com comentários sobre os métodos aplicáveis em operações financeiras e em regimes especiais juros, intangíveis e serviços. Serão objeto de avaliação as hipóteses de aplicação dos métodos transacionais tradicionais e aqueles baseados no lucro, levando-se em consideração a inexistência de transações comparáveis, a existência de propriedade intangível e a distribuição estratégica das diversas funções desempenhadas pela empresas por diversas soberanias. Serão apresentadas hipóteses de inaplicabilidade dos métodos tradicionais, investigando, em especial, negócios

11 11 realizados por empresas transnacionais no âmbito global, que ensejam a aplicação dos outros métodos. Nesse contexto, serão ainda apreciados os critérios de comparabilidade que incluem a análise funcional (functional analysis) para apuração dos custos e preços médios, o problema das provas na construção dos fatos, os ajustes correlativos, bem como o chamado Acordo de Preços Antecipado (Advance Pricing Arrangement APA), sua utilidade, vantagens e desvantagens. Juntamente ao APA, em capítulo que trataremos das hipóteses de não aplicação de ajustes aos preços, será abordado o tema dos Safe Harbours, ou portos seguros, situações que se excluem da necessidade de controle de preços, eis que previamente definidas como insuscetíveis de serem submetidas a quaisquer ajustes. Analisando os estudos paradigmáticos do Sub-group of Working Party No. 6 on Electronic Commerce da OCDE sobre o assunto, presentes no relatório E-Commerce: Transfer pricing and business profits taxation, teremos oportunidade de apresentar o posicionamento atual deste organismo internacional quanto a aplicabilidade dos métodos de apuração dos preços de transferência nas operações de comércio eletrônico, o que nos permitirá desenvolver um exame preliminar sobre a oportunidade de manter ou modificar as regras que regulam os métodos atualmente em uso, quando desafiados por operações de e- commerce, buscando avaliar se efetivamente, conforme concluiu o sub-group, a revolução nas comunicações não apresentou novos ou diferentes problemas para os preços de transferência, conquanto tenha potencial para tornar mais comuns alguns dos mais difíceis problemas relacionados a esse tema. 2 É com esse intuito que apresentamos este estudo, não exaustivo do assunto diante do corte metodológico que se faz necessário, concentrando-nos na questão da aplicabilidade das regras de preços de transferência e depurando contingências normativas que possam dar azo a elisão fiscal. 2 OECD. OECD Tax Policy Studies No. 10: E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation. p. 66. Neste sentido, Ned MAGUIRE: A question has been raised about whether e-commerce presents new transfer pricing problems, or if it only magnifies existing issues such as the valuation of intangibles and services, and compliance with documentation and information reporting requirements. MAGUIRE, Ned. Taxation of E- commerce: An Overview. International Tax Review (1999). p

12 12 Finalizando, proporemos modelo que seja hábil para a solução dos problemas apresentados, consolidando diversas posições doutrinárias e apresentando em destaque a que nos pareça mais adequada, considerando a postura científica adotada conforme os estudos desenvolvidos em nossa academia.

13 13 1 Interesse pelo tema 1.1. Importância do tema a partir do crescimento do comércio internacional e dos problemas de bitributação e de elisão fiscal A partir da década de 80, o comércio internacional passou a ter uma relevância muito superior à que até então vinha desempenhando na economia mundial, crescendo esta importância na década de 90 e, com a chegada do novo século, atingindo taxas antes nunca vistas. 3 Conseqüência direta deste crescimento é a distribuição estratégica das operações comerciais pelas empresas, o que, por sua vez, enseja a criação e a multiplicação de estabelecimentos de toda a natureza (fábricas, armazéns, distribuidoras, centros de atendimento a clientes, escritórios etc.) em diversas partes do mundo. Mais que uma estratégia, passou a ser uma medida de sobrevivência 4 a atuação das empresas em diversos países através de filiais, subsidiárias, distribuidoras, agências, escritórios, na medida em que a crescente globalização 5 determinou tal necessidade. Ainda como parte da estratégia, estes estabelecimentos passam a pertencer, direta ou indiretamente, a empresas de um mesmo grupo, ou são empresas coligadas, controladoras ou controladas, podendo-se qualificá-las como interdependentes, realizando o que se denomina de comércio intra-firma 6 e praticando o que se convencionou chamar de intercompanies 3 Da importância desse fato diz bem o 2º Censo de Capitais Estrangeiros no Brasil, do ano de 2000, que aponta existirem então no Brasil empresas com mais de 10% de participação estrangeira em seu capital, das quais 9712 controladas por não residentes no país, havendo crescido a exportação intra-firma de US$ 9,1 bilhões em 1995 para US$ 21,0 bilhões no ano TAVOLARO, Agostinho Toffoli. Preço de transferência (transfer pricing) no direito brasileiro. p Para Agostinho Toffoli TAVOLARO, a internacionalização dos fenômenos econômicos que marcou o nosso século XX que ora se finda veio pressionar as empresas a buscar formas de otimização de sua produção e vendas, de modo a lhes permitir acesso e permanência a mercados que garantissem sua sobrevivência e expansão. TAVOLARO, Agostinho Toffoli. Tributos e preços de transferência. In: SCHOUERI, Luís Eduardo. ROCHA, Valdir de Oliveira. (coords.). Tributos e preços de transferência. 2. vol. p Seguindo o conceito dado por Paulo Borba CASELLA, Thelma Perez Soares CORREA e Ralph SAPOZNIK, entendemos globalização como a internacionalização crescente das atividades econômicas. CASELLA Paulo Borba. CORREA, Thelma Perez Soares. SAPOZNIK, Ralph. Preço de transferência: Interface entre direito interno e direito internacional. In: SCHOUERI, Luís Eduardo. ROCHA, Valdir de Oliveira (coords.). Tributos e preços de transferência. 2. vol. p TAVOLARO, Agostinho Toffoli. Preço de transferência (transfer pricing) no direito brasileiro. p. 1.

14 14 price, 7 ou podem manter entre si vínculos contratuais de cooperação por questões de interesses comuns. A atuação em vários países, através de subsidiárias, filiais, distribuidoras, agências ou escritórios de assistência técnica gerou a necessidade de as empresas espalharem pelo mundo seus recursos humanos e técnicos, produtos e matérias primas, métodos organizacionais etc. A transferência destes insumos, por sua vez, trouxe a necessidade de fixação de valores (preços) para fins de se apurar se as alocações estratégicas de recursos traziam lucros ou prejuízos para a empresa comerciante. O contexto empresarial estratégico não buscou unicamente uma melhor distribuição das atividades e serviços nas diversas unidades que perfazem um todo em diversas partes do globo terrestre. Tomando-se o aspecto tributário como fator decisivo no processo de minimização de despesas e de ampliação da lucratividade das empresas, notadamente, os negócios passaram a ser estruturados visando a redução dos tributos ao mínimo possível, 8 procurando-se evitar ainda as normas de controle cambial e de remessa de lucros, 9 tornandose a transferência de preços um instrumento interessante e, porque não dizer, indispensável para reduzir, de forma estratégica, a tributação sobre os lucros. Em verdade, dita transferência visa serem os rendimentos das empresas tributados em países diversos daqueles em que se situa a sua residência, em geral naqueles que proporcionem tratamento mais benéfico, levando-as ao superfaturamento nas importações e ao subfaturamento nas exportações. 10 Diante desse quadro, tem-se que as transações entre partes relacionadas ou submetidas a um poder de decisão centralizado, envolvendo cessão e utilização de bens materiais ou imateriais, financiamentos, fornecimento de serviços, passaram a ser realizadas com preços de transferência divergentes dos preços praticados sob o regime qualificado como de livre concorrência, passando, tais operações, a ter relevância fiscal, eis que em sua maioria foram estrategicamente planejadas para, direta ou indiretamente (i) gerar transferência 7 TÔRRES, Heleno Taveira. Direito tributário internacional. Planejamento tributário e operações transnacionais. p Idem. Ibidem. p TAVOLARO, Agostinho Toffoli. Preço de transferência (transfer pricing) no direito brasileiro. p O subfaturamento nas exportações e o superfaturamento nas importações podem ocorrer nas operações com bens materiais ou intangíveis, serviços ou direitos, juros, encargos gerais indivisíveis, dentre outros. TÔRRES, Heleno Taveira. Direito tributário internacional. Planejamento tributário e operações transnacionais. p. 161.

15 15 de base de cálculo dos impostos incidentes sobre a renda no Brasil, IRPJ e CSLL de países de maior tributação para países de menor tributação; (ii) compensar bases de cálculo negativas (prejuízos) com positivas; (iii) reduzir a base de cálculo dos impostos indiretos ; ou (iv) diferir o pagamento dos tributos conforme as estratégias das empresas. 11 Como bem expõe Luís Eduardo SCHOUERI, 12 trata-se de matéria que interessa a ambos os pólos da relação jurídica tributária, empresa e Poder Público. Ao primeiro, na medida em que a fixação inadequada de preços de transferência pode distorcer os resultados globais do grupo de empresas, podendo implicar em desvio de lucros; ao segundo, porque tal distorção poderá implicar em super ou subfaturamento, decorrendo possível evasão na esfera dos tributos aduaneiros e ainda lançamentos de resultados gastos, como custos, despesas ou depreciações, maiores que o necessário ou pela não alocação ao país de resultados produzidos. Visando coibir estas práticas propositais de aumento de custos ou redução de preços segundo os interesses do grupo transacional de empresas, é que procuraram adotar, inicialmente os países desenvolvidos em movimento que se alastrou aos países em desenvolvimento ou subdesenvolvidos 13 normas de determinação dos preços pelos quais as operações de transferência entre partes relacionadas deverão se realizar. 14 Tais normas consistem em determinações para a aplicação de métodos para controlar as operações e ajustar os preços aos de mercado, de modo a garantir tenham sido praticados at arm s length. Diversos países, dentre eles Austrália, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Japão, Coréia, México, Noruega, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos, expediram normas especiais sobre o transfer pricing aplicáveis a todas as operações praticadas entre contribuintes residentes e não-residentes, tendo a Argentina estabelecido regras alcançando apenas algumas operações, ficando em outros países, na falta de disciplina diretamente relacionada ao tema, submetido a regras antielusivas gerais ou específicas. 15 Somente a partir de 1996 é que surgiram, no direito brasileiro, os veículos introdutores das normas gerais e abstratas que primeiro vieram instituir o conceito e os 11 Neste sentido, Idem. Ibidem. p SCHOUERI, Luís Eduardo. Preços de transferência no direito tributário brasileiro. p Cf. TAVOLARO, Agostinho Toffoli. Preço de transferência (transfer pricing) no direito brasileiro. p Idem. Ibidem. p Neste sentido, TÔRRES, Heleno Taveira. Direito tributário internacional. Planejamento tributário e operações transnacionais. p. 165.

16 16 deveres instrumentais aplicáveis aos preços de transferência, através da Lei n.º 9.430/96 e da Instrução Normativa 38/97, da Secretaria da Receita Federal, sendo cediço que até o advento destas normas o Brasil não dispunha de qualquer referência ao transfer pricing, apesar de o principio arm s length já estar inserido em nosso ordenamento jurídico, conforme afirma Heleno Taveira TÔRRES. 16 Tem-se por certo, entretanto, que o interesse pelo controle dos preços de transferência surgiu da necessidade de minimizar a dupla tributação internacional sobre as rendas das empresas, o que levou os organismos internacionais a se debruçarem em pesquisas objetivando encontrar soluções para o problema, desde os idos da primeira metade do século passado Importância do tema a partir da evolução dos meios de comunicação e da Internet A partir da última década, um dos aspectos que tem gerado forte impacto é o desenvolvimento da área do comércio eletrônico, decorrente da revolução ocorrida nas comunicações através de novas tecnologias, tendo sido reconhecido, em âmbito internacional, que o comércio eletrônico trouxe novos e significantes problemas para as administrações tributárias. As novas tecnologias criaram e facilitaram oportunidades de negócios, dentre as quais a possibilidade de sua descentralização, distribuindo-os entre empresas relacionadas ou não, localizadas worldwide, produzindo novos desafios tanto para as empresas quanto para as entidades tributantes a que estão sujeitas. A partir de estudos realizados pelo seu Comitê de Assuntos Fiscais, a OCDE manifestou, em relatório, que os desafios postos às administrações tributárias pelo comércio eletrônico via internet são reais e que os Estados deverão desenvolver-se no sentido de enfrentá-los em um espírito de cooperação coletiva, a partir de princípios mutuamente acordados visando a alocação de seus direitos impositivos de tributação, o que, entretanto, 16 Idem. Ibidem. p. 166.

17 17 poderá não obstar a redução deste poder impositivo, sendo que a inexistência de um consenso poderá piorar ainda mais este quadro. 17 Para o Comitê da OCDE, torna-se necessária a avaliação de como as normas tributárias internas de cada Estado e os acordos internacionais podem ser aplicados frente ao comércio eletrônico pela internet, de modo que as administrações tributárias possam decidir quanto a necessidade e a viabilidade da criação de novos tributos incidentes sobre tais operações. 18 Diante desta perspectiva, portanto, aquilo que mais incomoda as empresas transnacionais e as administrações tributárias em que localizados seus estabelecimentos é o potencial que as novas tecnologias têm para tornar mais comuns os problemas mais complexos relacionados ao transfer pricing. De acordo com o artigo intitulado E-commerce and international transfer pricing of tangible goods and intangible assets in the twenty-first century, publicado no International Journal of Commerce and Management, de autoria de Wagdy M. ABDALLAH, 19 as companhias transnacionais, as autoridades tributárias e as organizações internacionais estão atualmente em uma crise na qual se encontram inaptas a resolver os problemas criados pelo e-commerce e os preços de transferência. Concluindo, aquela organização manifesta que a partir deste momento, há dificuldade em resolver questões específicas de preços de transferência sem um exame cuidadoso e uma descrição factual dos elementos do comércio eletrônico que podem fazer crescer questões de preços de transferência novas ou muito complexas. 20 Nada obstante, nota-se que o impacto do comércio eletrônico nos preços de transferência não tem sido discutido na mesma extensão que outras questões tributárias em 17 Cf. OECD. OECD Tax Policy Studies No. 10: E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation. p Idem. Ibidem. p ABDALLAH, Wagdy M. E-commerce and international transfer pricing of tangible goods and intangible assets in the twenty-first century. International Journal of Commerce and Management Fall-Winter, Disponível em <http://findarticles.com/p/articles/mi_go1527/is_200209/ai_n >. Acesso em p Conforme manifestado pelo sub-group of Working Party n. 6 do Committee on Fiscal Affairs da OCDE, at this point in time it is difficult to solve specific transfer pricing issues without a close examination and factual description of the elements of electronic commerce that may give rise to new or particularly difficult transfer pricing issues. OECD. OECD Tax Policy Studies No. 10: E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation. p. 3.

18 18 âmbito global, ainda que esteja ocasionando inúmeros problemas às empresas transnacionais e às autoridades fiscais, oriundos da dificuldade de aplicação dos métodos de controle. 21 Exceção se faz à OCDE, que vem exaustivamente trabalhando para identificar os diversos questionamentos que afetam os preços de transferência em transações realizadas através do e-commerce. Em novembro de 1997, através de seu Committee on Fiscal Affairs, aquela organização publicou relatório 22 em que apresenta sugestão de aplicação de um determinado método (Profit-Split Method) como sendo o mais adequado para as operações de comércio eletrônico, dada a evidente dificuldade na aplicação dos demais. De certo que o uso da internet consiste hoje em uma parte significativa dos negócios globalizados das empresas, sendo evidente que o comércio eletrônico será o condutor do futuro desenvolvimento das transações internacionais envolvendo todas as espécies de bens, mercadorias e serviços. Entretanto, o direito tributário internacional está ainda baseado em normas editadas em cada soberania anteriormente ao surgimento do e-commerce e a força das rápidas mudanças no mundo dos negócios internacionais através desta forma de comércio está pressionando os Estados a adotar meios para assegurar a integridade de seus sistemas tributários, eliminando as lacunas existentes que permitam tanto a evasão quanto a elisão fiscais através do uso das transações de comércio eletrônico, sendo considerado que sua natureza móvel deverá levar a um crescimento significativo de transações através de países com tributação favorecida (tax heavens). 23 Neste sentido, manifesta a OCDE: The use of tax havens may increase because of the facility provided by the Internet to integrate functions/people located wherever business chooses. As a country s determination of income and expense allocation may be impeded by difficulties in obtaining pertinent data located outside its own jurisdiction, where information is not available to identify the relevant transactions and to facilitate undertaking comparability analysis (or functional analysis) for example where relevant 21 Neste sentido, ABDALLAH, Wagdy M. E-commerce and international transfer pricing of tangible goods and intangible assets in the twenty-first century. International Journal of Commerce and Management Fall-Winter, Disponível em <http://findarticles.com/p/articles/mi_go1527/is_200209/ai_n >. Acesso em p OECD. Committee on Fiscal Affairs. Electronic commerce: The challenge to tax authorities and taxpayers. Turkey conference discussion paper. p Neste sentido, MAGUIRE, Ned. Taxation of E-commerce: An Overview. International Tax Review (1999). p

19 19 information is located in a tax haven the risks of double taxation of under taxation are likely to increase. 24 A OCDE aponta que, para as administrações tributárias, alguns dos principais questionamentos referentes ao e-commerce estão relacionados com problemas de jurisdição, identificação, informação e mecanismos de arrecadação, e que as empresas envolvidas com operações de comércio eletrônico devem ficar atentas aos desafios que as novas tecnologias de comunicação impõem, adaptando suas estratégias para bem atendê-los, inclusive no que se refere ao quesito tributação, indispensável de ser considerado. 25 Diante desta crise causada pelos problemas relacionados aos preços de transferência nas operações de e-commerce, têm a OCDE e outras autoridades tributárias desenvolvido estudos que vêm sendo acompanhados por cientistas de diversas disciplinas em âmbito mundial, com o objetivo de colaborarem na solução das complicadas questões surgidas no seio tanto das multinational enterprises quanto das autoridades fiscais. Em anexo do relatório E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation, intitulado Preliminary study of the sub-group of Working Party No.6 on e-commerce: The communications revolution and its effects on transfer pricing, 26 editado pela OCDE, podemos encontrar de forma expressa que o grupo de trabalho daquela organização conclui que o problema consiste na aplicação dos métodos de transfer pricing nas circunstancias factuais especiais criadas pelas atividades de comércio eletrônico, e ainda a indicação das áreas em que o working party deve se aprofundar para bem encaminhar soluções. São elas: i) a dificuldade em se aplicar o método transacional; ii) a dificuldade em se estabelecer a comparabilidade; iii) a dificuldade em aplicar os métodos transacionais tradicionais; e iv) o tratamento tributário dos negócios integrados. Como conclusão do trabalho realizado, o grupo de trabalho da OCDE manifesta que torna-se difícil a solução de problemas de transfer princing específicos sem uma análise 24 OECD. OECD Tax Policy Studies No. 10: E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation. p Cf. BOYLE, Michael P. PETERSON, John M.; SMAPLE, Milliam J. SCHOTTENSTEIN, Tamara L. SPRAGUE, Gary D. The emerging international tax environment for electronic commerce. Tax Management International Journal, March 29, p OECD. OECD Tax Policy Studies No. 10: E-commerce: Transfer Pricing and Business Profits Taxation. p. 55.

20 20 profunda e a descrição factual dos elementos do comércio eletrônico que podem fazer surgir novas ou particulares questões complexas neste tema. Aponta, ainda, que a adaptação dos sistemas para a realização destes exames detalhados não pode ser demorada, tendo em vista o rápido crescimento do comércio eletrônico e as implicações que gera para as administrações tributárias manterem suas bases tributárias. 27 Acrescenta, como sugestão final, a manutenção dos estudos de exemplos factuais, conforme apresentados naquele relatório, em que deverão ser distinguidos os casos bem definidos daqueles mais complexos e, alternativamente, ainda como parte do processo de monitoramento das Guidelines, a requisição de descrições de situações que causem problemas novos ou complexos de transfer pricing para os quais as diretrizes presentes nas Guidelines possam ser inadequadas. 28 No seio deste trabalho, nos limitaremos a indicar algumas das contingências geradas pela introdução desta problemática no tema dos preços de transferência, na medida em que se trata de questão nova e extremamente específica, ainda pouco explorada estando, inclusive, em vias de pesquisa pela própria OCDE e por isso merecendo uma análise consistente a partir de um estudo direcionado, ultrapassando os limites do necessário corte metodológico do trabalho que aqui nos propomos a apresentar. 27 Cf. Idem. Ibidem. p Cf. Idem. Ibidem. p. 56.

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz 18/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Preço de Transferência método dos preços independentes comparados (PIC).

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Preço de Transferência método dos preços independentes comparados (PIC). Preço de Transferência método dos preços independentes comparados (PIC). 28/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1.

Leia mais

Preços de Transferência Aspectos Gerais

Preços de Transferência Aspectos Gerais Preços de Transferência Aspectos Gerais Ana Cláudia Akie Utumi autumi@tozzinifreire.com.br Maio, 2010 Ana Cláudia Akie Utumi autumi@tozzinifreire.com.br Experiência Profissional: Sócia responsável pela

Leia mais

Vivian de Freitas e Rodrigues de Oliveira PREÇO DE TRANSFERÊNCIA COMO NORMA DE AJUSTE DO IMPOSTO SOBRE A RENDA

Vivian de Freitas e Rodrigues de Oliveira PREÇO DE TRANSFERÊNCIA COMO NORMA DE AJUSTE DO IMPOSTO SOBRE A RENDA Vivian de Freitas e Rodrigues de Oliveira PREÇO DE TRANSFERÊNCIA COMO NORMA DE AJUSTE DO IMPOSTO SOBRE A RENDA 2015 AGRADECIMENTOS Dedico este trabalho ao meu filho, Bernardo, com todo amor possível.

Leia mais

Entendendo a Utilização do PRL no cálculo do Preço de Transferência na Importação

Entendendo a Utilização do PRL no cálculo do Preço de Transferência na Importação Entendendo a Utilização do PRL no cálculo do Preço de Transferência na Importação AUTORAS LUCIANA GAVAZZI BARRAGAN Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado lbarragan@fecap.br ÉVELIN RODRIGUES PEREIRA

Leia mais

MENSAGEM N 36, DE 2015

MENSAGEM N 36, DE 2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N 36, DE 2015 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do

Leia mais

O que é o NETI? Núcleo de estudos e pesquisas; Identificar alternativas que possibilitem agir dentro de parâmetros justos;

O que é o NETI? Núcleo de estudos e pesquisas; Identificar alternativas que possibilitem agir dentro de parâmetros justos; O que é o NETI? Núcleo de estudos e pesquisas; Identificar alternativas que possibilitem agir dentro de parâmetros justos; Profissionais ligados às atividades empresariais e contribuintes em geral. O que

Leia mais

IMPOSTO SOBRE A RENDA

IMPOSTO SOBRE A RENDA IMPOSTO SOBRE A RENDA CAIO AUGUSTO TAKANO MESTRANDO EM DIREITO ECONÔMICO, FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO USP ESPECIALISTA EM DIREITO TRIBUTÁRIO IBET PROFESSOR-ASSISTENTE DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DO IBDT TRIBUTAÇÃO

Leia mais

Seminário. e Estudo de Casos. Fernando Tonanni. São Paulo, 16 de setembro de 2004. Preços de transferência MP 563. Junho de 2012

Seminário. e Estudo de Casos. Fernando Tonanni. São Paulo, 16 de setembro de 2004. Preços de transferência MP 563. Junho de 2012 Seminário Preços de transferência MP 563 Preços de Transferência Aspectos Polêmicos Métodos PCI e PECEX Junho de 2012 e Estudo de Casos São Paulo, 16 de setembro de 2004 Fernando Tonanni Comparação com

Leia mais

Controladas e Coligadas: O procedimento de consolidação do resultado no exterior: cotejo da decisão do STF com as disposições da lei nº 12.

Controladas e Coligadas: O procedimento de consolidação do resultado no exterior: cotejo da decisão do STF com as disposições da lei nº 12. Controladas e Coligadas: O procedimento de consolidação do resultado no exterior: cotejo da decisão do STF com as disposições da lei nº 12.973/14 Ana Cláudia Akie Utumi autumi@tozzinifreire.com.br Ana

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em novembro de 2010 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transfer Pricing Custo de Importação PRL

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transfer Pricing Custo de Importação PRL Transfer Pricing Custo de Importação PRL 29/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1 Preços de Transferência na Importação...

Leia mais

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 18 Cosit Data 8 de agosto de 2013 Origem

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta Interna nº 18 Cosit Data 8 de agosto de 2013 Origem Fl. 18 Fls. 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 18 Data 8 de agosto de 2013 Origem COORDENAÇÃO GERAL DE PROGRAMAÇÃO E ESTUDOS ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA JURÍDICA

Leia mais

IMPOSTOS FEDERAIS: II, IE E IPI

IMPOSTOS FEDERAIS: II, IE E IPI IMPOSTOS FEDERAIS: II, IE E IPI CAIO AUGUSTO TAKANO MESTRANDO EM DIREITO ECONÔMICO, FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO USP ESPECIALISTA EM DIREITO TRIBUTÁRIO IBET PROFESSOR-ASSISTENTE DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DO

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 001 O que se entende por receitas e despesas não operacionais? Receitas e despesas não operacionais são aquelas decorrentes

Leia mais

IREITO RIBUTÁRIO NTERNACIONAL

IREITO RIBUTÁRIO NTERNACIONAL REVISTA DE D I T 10 IREITO RIBUTÁRIO NTERNACIONAL Coordenadores: CLÓVIS PANZARINI FILHO FERNANDO TONANNI MARCO ANTÔNIO BEHRNDT RICARDO PEREIRA RIBEIRO ROBERTO FRANÇA DE VASCONCELLOS QUARTIER LATIN A AMPLIAÇÃO

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS. DESTINAÇÃO ESPECÍFICA DAS RECEITAS E O DESVIO DE FINALIDADE. Paulo Ayres Barreto

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS. DESTINAÇÃO ESPECÍFICA DAS RECEITAS E O DESVIO DE FINALIDADE. Paulo Ayres Barreto CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS. DESTINAÇÃO ESPECÍFICA DAS RECEITAS E O DESVIO DE FINALIDADE Paulo Ayres Barreto Contribuições e destino do produto arrecadado Crescente processo de desvinculação / desvio do produto

Leia mais

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 Medida Provisória nº 627/13 Imposto de Renda da Pessoa Jurídica - Tributação em Bases Universais Com o advento da Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995, teve

Leia mais

Preços de Transferência

Preços de Transferência Preços de Transferência Rio de Janeiro 04 de agosto de 2015 Página 1 Juros Operações financeiras, independente dos contratos estarem ou não registrados no BACEN Dedutibilidade dos juros / receita mínima

Leia mais

Consultoria e Sistemas aplicados a gestão do Preço de Transferência

Consultoria e Sistemas aplicados a gestão do Preço de Transferência Consultoria e Sistemas aplicados a gestão do Preço de Transferência Apresentação O Transfer Pricing ou preço de transferência foi criado por meio da Lei 9.430/96 e atualizado pela Lei 12.715/12, para controlar

Leia mais

Lei 12.973/14. Painel : Adoção Inicial, Transição e Distribuição de Resultados. Giancarlo Chamma Matarazzo

Lei 12.973/14. Painel : Adoção Inicial, Transição e Distribuição de Resultados. Giancarlo Chamma Matarazzo Lei 12.973/14 Painel : Adoção Inicial, Transição e Distribuição de Resultados Giancarlo Chamma Matarazzo 1 JCP e Dividendos 2 I. JCP e Dividendos Histórico - Convergência contábil para IFRS + neutralidade

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS

TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS Lei (alterada) do Imposto sobre os Rendimentos de 2005 Lei (alterada) da Contribuição Especial para a Defesa de 2004 Lei (alterada)

Leia mais

Olá, pessoal! Neste ponto, trago uma pequena noção sobre alguns conceitos 1.4.5. CONCEITOS IMPORTANTES

Olá, pessoal! Neste ponto, trago uma pequena noção sobre alguns conceitos 1.4.5. CONCEITOS IMPORTANTES Olá, pessoal! Neste ponto, trago uma pequena noção sobre alguns conceitos importantes para um melhor entendimento de temas futuros, ok! 1.4.5. CONCEITOS IMPORTANTES 1. FATO GERADOR/ HIPÓTESE DE INCIDÊNCIA

Leia mais

EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002.

EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002. EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002. Em 13 de setembro de 2002, a Secretaria da Receita Federal

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 4 - Data 6 de janeiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA FÍSICA - IRPF PESSOA FÍSICA. RESIDENTE

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 6.099, DE 12 DE SETEMBRO DE 1974. Dispõe sobre o tratamento tributário das operações de arrendamento mercantil e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

BRITCHAM RIO AGIO NA AQUISICAO DE INVESTIMENTOS LEI 11638

BRITCHAM RIO AGIO NA AQUISICAO DE INVESTIMENTOS LEI 11638 BRITCHAM RIO 2009 AGIO NA AQUISICAO DE INVESTIMENTOS LEI 11638 JUSTIFICATIVAS DO TEMA Permanente movimento de concentração Aumento da Relevância dos Intangíveis Convergência/Harmonização/Unificação de

Leia mais

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 No dia 3 de dezembro de 2008, foi editada a Medida Provisória nº 449,

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Tax Supply Chain. - Desafios para as Empresas e Multinacionais. Fiscalidade. Pedro Manuel de Resende Pinguicha Galego revisor oficial de contas

Tax Supply Chain. - Desafios para as Empresas e Multinacionais. Fiscalidade. Pedro Manuel de Resende Pinguicha Galego revisor oficial de contas Tax Supply Chain - Desafios para as Empresas e Multinacionais Fiscalidade Pedro Manuel de Resende Pinguicha Galego revisor oficial de contas 1. Enquadramento A globalização e a política fiscal heterogénea

Leia mais

OS PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA NO SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO 1. Juliana Gilioli*

OS PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA NO SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO 1. Juliana Gilioli* OS PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA NO SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO 1 Juliana Gilioli* SUMÁRIO: Introdução. 1. Os preços de transferência 1.1 Aspectos gerais 1.2 Controle fiscal dos preços de transferência 1.3

Leia mais

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA: ASPECTOS FISCAIS

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA: ASPECTOS FISCAIS Preços de Transferência: Aspectos fiscais PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA: ASPECTOS FISCAIS 23 Aldo Vicenzo Bertolucci Mestrando em Controladoria e Contabilidade - FEA/USP Ex-Diretor de Empresas Pirelli e Vice-Presidente

Leia mais

Recentes precedentes jurisprudenciais em matéria de tributação internacional. Luís Eduardo Schoueri

Recentes precedentes jurisprudenciais em matéria de tributação internacional. Luís Eduardo Schoueri Recentes precedentes jurisprudenciais em matéria de tributação internacional Luís Eduardo Schoueri Preços de transferência Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Acórdão nº 2.208/10, julgado em 19 de

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R2) Negócios em Conjunto

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R2) Negócios em Conjunto COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R2) Negócios em Conjunto Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 11 (IASB - BV 2012) Índice Item OBJETIVO 1 2 ALCANCE

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

Gestão Tributária 03.09.2015. André Antunes Soares de Camargo

Gestão Tributária 03.09.2015. André Antunes Soares de Camargo Gestão Tributária 03.09.2015 André Antunes Soares de Camargo Meus Deus... http://www.impostometro.com.br/ Como está a tributação no Brasil? http://www.doingbusiness.org/data/exploreeconomies/brazil/ http://ibpt.com.br/home/publicacao.list.php?publicacaotipo_id=2

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Auditoria Interna Como assessoria das entidades

Auditoria Interna Como assessoria das entidades Auditoria Interna Como assessoria das entidades Francieli Hobus 1 Resumo A auditoria interna vem se tornando a cada dia, uma ferramenta indispensável para as entidades. Isso está ocorrendo devido à preocupação

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais Coordenação Acadêmica: Prof. Dr. Miguel Ferreira Lima CÓDIGO SIGA : TMBACEN*12/01 1 OBJETIVO:

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16(R1) Estoques

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16(R1) Estoques COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16(R1) Estoques Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 2 (IASB) Índice Item OBJETIVO 1 ALCANCE 2 5 DEFINIÇÕES 6 8 MENSURAÇÃO

Leia mais

NÚMERO DE SÉRIE DE MERCADORIAS NA DECLARAÇÃO DE IMPORTAÇÃO

NÚMERO DE SÉRIE DE MERCADORIAS NA DECLARAÇÃO DE IMPORTAÇÃO NÚMERO DE SÉRIE DE MERCADORIAS NA DECLARAÇÃO DE IMPORTAÇÃO Colaboração: Domingos de Torre 11.11.2014 Há entendimento no seio da RFB (algumas unidades aduaneiras) de que o importador deverá informar o número

Leia mais

PIS/COFINS E NÃO-CUMULATIVIDADE: ABRANGÊNCIA DO TERMO INSUMOS E A POSSIBILIDADE DE CREDITAMENTO:

PIS/COFINS E NÃO-CUMULATIVIDADE: ABRANGÊNCIA DO TERMO INSUMOS E A POSSIBILIDADE DE CREDITAMENTO: PIS/COFINS E NÃO-CUMULATIVIDADE: ABRANGÊNCIA DO TERMO INSUMOS E A POSSIBILIDADE DE CREDITAMENTO: O PIS e a COFINS são contribuições sociais, cujo fato gerador é a obtenção de faturamento pela pessoa jurídica.

Leia mais

FATO GERADOR DO ICMS NA IMPORTAÇÃO RE 540.829-SP - 11/09/2014

FATO GERADOR DO ICMS NA IMPORTAÇÃO RE 540.829-SP - 11/09/2014 FATO GERADOR DO ICMS NA IMPORTAÇÃO RE 540.829-SP - 11/09/2014 ASPECTOS HISTÓRICOS Em passado remoto, o Estado de São Paulo tentou instituir a cobrança do ICMS na importação de mercadorias e o fez por decreto.

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 7 Instrução Normativa SRF nº 213, de 7 de outubro de 2002 DOU de 8.10.2002 Dispõe sobre a tributação de lucros, rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior pelas pessoas jurídicas domiciliadas

Leia mais

DOS ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERAÇÕES MERCANTIS INTERNACIONAIS

DOS ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERAÇÕES MERCANTIS INTERNACIONAIS DOS ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERAÇÕES MERCANTIS INTERNACIONAIS PAULO CESAR PIMENTEL RAFFAELLI Data conclusão: 19/06/2006 SUMÁRIO: 1. Resumo - 2. Introdução 3. Do Imposto de Importação I.I. 4. Do Imposto

Leia mais

Direito Tributário Toque 1 Competência Tributária (1)

Direito Tributário Toque 1 Competência Tributária (1) É com grande satisfação que inicio minha jornada no site da Editora Ferreira. Neste espaço, iremos abordar o Direito Tributário com um único objetivo: obter, nesta disciplina, uma ótima pontuação em qualquer

Leia mais

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 O que é um produto inovador? Dois caminhos para oferecer melhores medicamentos aos

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

Excelentíssimo Senhor Presidente da República, EM Interministerial nº 113/2006 - MF/MEC Brasília, 11 de outubro de 2006. Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Temos a honra de submeter à apreciação de Vossa Excelência o presente Projeto de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS GERÊNCIAIS E ECONÔMICAS Ciências Contábeis Contabilidade em moeda constante e conversão de demonstrações contábeis para moeda estrangeira

Leia mais

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 CAP. 02 A Dinâmica dos espaços da Globalização. (9º ano) *Estudaremos a difusão do modo capitalista de produção, ou seja, do modo de produzir bens e

Leia mais

PLANO DA DISCIPLINA 2014. Disciplina: Orçamento e Planejamento Tributário. Carga Horária: 60 Série: 4ª Turno : Noturno

PLANO DA DISCIPLINA 2014. Disciplina: Orçamento e Planejamento Tributário. Carga Horária: 60 Série: 4ª Turno : Noturno PLANO DA DISCIPLINA 2014 Disciplina: Orçamento e Planejamento Tributário Curso : Ciências Contábeis Formação : Profissional Carga Horária: 60 Série: 4ª Turno : Noturno Professor Responsável: Carlos Otávio

Leia mais

O REGIME PAULISTA DE ANTECIPAÇÃO DO ICMS E A INDEVIDA EXIGÊNCIA, DOS ADQUIRENTES VAREJISTAS, DO IMPOSTO DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA.

O REGIME PAULISTA DE ANTECIPAÇÃO DO ICMS E A INDEVIDA EXIGÊNCIA, DOS ADQUIRENTES VAREJISTAS, DO IMPOSTO DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. O REGIME PAULISTA DE ANTECIPAÇÃO DO ICMS E A INDEVIDA EXIGÊNCIA, DOS ADQUIRENTES VAREJISTAS, DO IMPOSTO DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. 2009-07-31 Adma Felícia B. M. Nogueira Tatiane Aparecida Mora

Leia mais

Controle Fiscal das Operações com Papel Imune

Controle Fiscal das Operações com Papel Imune Controle Fiscal das Operações com Papel Imune 1 Contexto A Constituição Federal do Brasil concede imunidade de impostos que incidam sobre livros, jornais, periódicos e ao papel destinado a sua impressão.

Leia mais

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br ASSOCIAÇÃO DOS CONSULTORES LEGISLATIVOS E DE ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Cadernos ASLEGIS ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br http://bd.camara.leg.br o palrimôniode afetação

Leia mais

Toque 14 - FGV - Fiscal de Rendas/ MS - 2006 (2ª parte)

Toque 14 - FGV - Fiscal de Rendas/ MS - 2006 (2ª parte) Olá, pessoal! Neste Toque continuaremos a análise da prova aplicada pela FGV em 21/05/2006, que selecionou candidatos ao cargo de Fiscal de Rendas para a Secretaria de Receita e Controle do Estado do Mato

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 15/2009. Prazo: 15 de junho de 2009

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC Nº 15/2009. Prazo: 15 de junho de 2009 Prazo: 15 de junho de 2009 A Comissão de Valores Mobiliários CVM, em conjunto com o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), submete à Audiência Pública, nos termos do art. 8º, 3º, I, da Lei nº 6.385,

Leia mais

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS AUDITORIA INTERNA DA ATLAS A auditoria interna serve à administração como meio de identificação de que todos os processos internos e políticas definido pela ATLAS, assim como sistemas contábeis e de controle

Leia mais

Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006)

Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006) Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006) Cada vez mais e por diversos motivos, as organizações vêm optando por focar-se no objeto principal do seu próprio negócio

Leia mais

REVISÃO 1.º SEMESTRE SISTEMA CONSTITUCIONAL TRIBUTÁRIO CONCEITO DE TRIBUTO

REVISÃO 1.º SEMESTRE SISTEMA CONSTITUCIONAL TRIBUTÁRIO CONCEITO DE TRIBUTO REVISÃO 1.º SEMESTRE SISTEMA CONSTITUCIONAL TRIBUTÁRIO CONCEITO DE TRIBUTO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1.988 ACABA POR NÃO CONCEITUAR O QUE SEJA TRIBUTO. ENTRETANTO, LEVA EM CONSIDERAÇÃO, IMPLICITAMENTE,

Leia mais

Elementos de Direito Aduaneiro

Elementos de Direito Aduaneiro Elementos de Direito Aduaneiro Marcelo Alvares Vicente Professor universitário, mestre em Direito Tributário pela PUC/SP, advogado Março / 2011 Normas de direito aduaneiro Diversos instrumentos normativos,

Leia mais

Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015

Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015 Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015 Eduardo Nascimento (eduardo@morad.com.br) Antonio Carlos Morad (acmorad@morad.com.br) www.morad.com.br 2015 Outlook for Legal Issues

Leia mais

Curso Extensivo de Contabilidade Geral

Curso Extensivo de Contabilidade Geral Curso Extensivo de Contabilidade Geral Adelino Correia 4ª Edição Enfoque claro, didático e objetivo Atualizado de acordo com a Lei 11638/07 Inúmeros exercícios de concursos anteriores com gabarito Inclui

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe

A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe A vocação da Pires Terra Pinto é criar parcerias duradouras e sólidas fundadas em um novo conceito de prestação de serviços, com estrutura e equipe voltadas para ter e exercer esses valores diariamente.

Leia mais

Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14

Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14 Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14 pela IN 1.515/14 Julio Chamarelli Sócio de Consultoria Tributária da KPMG jcepeda@kpmg.com.br Sergio André Rocha Professor Adjunto de Direito Financeiro

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO TRIBUTAÇÃO As informações apresentadas abaixo constituem um resumo das principais considerações fiscais da legislação brasileira que afetam o Fundo e seus investidores e não têm o propósito de ser uma

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.638, DE 28 DEZEMBRO DE 2007. Mensagem de veto Altera e revoga dispositivos da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e

Leia mais

Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio SISCOSERV

Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio SISCOSERV Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio SISCOSERV Origem Acordo de cooperação técnica firmado entre a Secretaria de Comércio

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

A POSSIBILIDADE DA INCLUSÃO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS DO CONVENENTE NO PLANO DE TRABALHO A SER APRESENTADO EM CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE

A POSSIBILIDADE DA INCLUSÃO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS DO CONVENENTE NO PLANO DE TRABALHO A SER APRESENTADO EM CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE A POSSIBILIDADE DA INCLUSÃO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS DO CONVENENTE NO PLANO DE TRABALHO A SER APRESENTADO EM CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE Elaborado em: 22/09/2010 Autora: Walleska Vila Nova Maranhão

Leia mais

BEPS, na perspectiva dos países não desenvolvidos

BEPS, na perspectiva dos países não desenvolvidos BEPS, na perspectiva dos países não desenvolvidos VI Congresso Internacional de Direito Tributário Internacional Instituto Brasileiro de Direito Tributário IBDT São Paulo, 19 de agosto de 2015 Everardo

Leia mais

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Fevereiro/2014 A taxa de câmbio é um dos principais preços relativos da economia, com influência direta no desempenho macroeconômico do país e na composição de

Leia mais

Parecer Normativo nº 1 de 29 de julho de 2011. DOU de 9.8.2011

Parecer Normativo nº 1 de 29 de julho de 2011. DOU de 9.8.2011 Parecer Normativo nº 1 de 29 de julho de 2011 DOU de 9.8.2011 As diferenças no cálculo da depreciação de bens do ativo imobilizado decorrentes do disposto no 3º do art. 183 da Lei nº 6.404, de 1976, com

Leia mais

NOTA SOBRE OS INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO DA LEI DO BEM

NOTA SOBRE OS INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO DA LEI DO BEM NOTA SOBRE OS INCENTIVOS FISCAIS À INOVAÇÃO DA LEI DO BEM Denis Borges Barbosa Sobre a lei como um todo A lei compila a legislação existente de incentivos fiscais do setor, revogando toda a bateria existente.

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS 1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Ciências Econômicas e Gerencias Curso de Ciências Contábeis Controladoria em Agronegócios ANÁLISE COMPARATIVA DO CUSTEIO POR ABSORÇÃO E DO

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador FRANCISCO DORNELLES

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador FRANCISCO DORNELLES PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 18, de 2011 (Projeto de Lei nº 4.605, de 2009, na origem), do Deputado

Leia mais

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4 ANEXO 4 RELATÓRIO PRELIMINAR DO CEED AO CONSELHO DE DEFESA SUL- AMERICANO SOBRE OS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA OS CONCEITOS DE SEGURANÇA E DEFESA NA REGIÃO SUL- AMERICANA O é uma instância de conhecimento

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 74 - Data 28 de março de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DA PESSOA JURÍDICA - IRPJ DEDUTIBILIDADE DE DESPESAS.

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16. Estoques. Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 2 (IASB)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16. Estoques. Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 2 (IASB) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 16 Estoques Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 2 (IASB) Índice Item OBJETIVO 1 ALCANCE 2 5 DEFINIÇÕES 6 8 MENSURAÇÃO

Leia mais

Preço de Transferência

Preço de Transferência Preço de Transferência 001 Qual o significado do termo preço de transferência? O termo preço de transferência tem sido utilizado para identificar os controles a que estão sujeitas as operações comerciais

Leia mais

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior O governo brasileiro possui definida uma política voltada para o comércio internacional, onde defende os interesses das empresas nacionais envolvidas,

Leia mais

OPERAÇÕES CAMBIAIS DE EXPORTAÇÃO

OPERAÇÕES CAMBIAIS DE EXPORTAÇÃO OPERAÇÕES CAMBIAIS DE EXPORTAÇÃO RANIERI, Patrícia FERREIRA, Marcelino Cristiliana Discentes da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais E-mail: paty-patriciapati@hotmail.com PETITTO, Sônia Docente

Leia mais

Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio

Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio Os abaixo-assinados, Plenipotenciários dos Governos dos Países membros da União, face ao disposto no parágrafo 4 do artigo 22.º da Constituição da

Leia mais

A questão das controladas indiretas e a delimitação do alcance dos tratados. Aaplicaçãodostratados: Artigo 7 x Artigo 10

A questão das controladas indiretas e a delimitação do alcance dos tratados. Aaplicaçãodostratados: Artigo 7 x Artigo 10 LUCROS AUFERIDOS NO EXTERIOR E A JURISPRUDÊNCIA DO CARF A QUESTÃO DOS TRATADOS PRINCIPAIS CONTROVÉRSIAS A questão das controladas indiretas e a delimitação do alcance dos tratados Aaplicaçãodostratados:

Leia mais

OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO

OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO I DO REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO (RDE/ROF). 1.1. LEGISLAÇÃO

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas Tributação em bases universais: pessoas jurídicas A MP 627, na linha adotada pelo STF na ADI 2.588, previu a tributação automática no Brasil somente dos lucros auferidos no exterior por controladas ou

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 15/2013 VALOR DA TERRA NUA PARA FINS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO TERRITORIAL RURAL - ITR.

NOTA TÉCNICA Nº 15/2013 VALOR DA TERRA NUA PARA FINS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO TERRITORIAL RURAL - ITR. NOTA TÉCNICA Nº 15/2013 Brasília, 4 de abril de 2013. ÁREA: TÍTULO: Finanças/tributação VALOR DA TERRA NUA PARA FINS DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO TERRITORIAL RURAL - ITR. REFERÊNCIA: Convênio de 100% do

Leia mais

IRPJ - REAVALIAÇÃO DE BENS BASE LEGAL PARA O PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE BENS

IRPJ - REAVALIAÇÃO DE BENS BASE LEGAL PARA O PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE BENS Page 1 of 14 IRPJ - REAVALIAÇÃO DE BENS BASE LEGAL PARA O PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DE BENS A Lei 6.404/76 (também chamada Lei das S/A), em seu artigo 8 º, admite a possibilidade de se avaliarem os ativos

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO O presente estudo tem o intuito de analisar e diferenciar brevemente os institutos da cessão de uso, concessão de uso e concessão de direito real de

Leia mais

Síntese. Perspectivas das Comunicações da OCDE : Edição 2003

Síntese. Perspectivas das Comunicações da OCDE : Edição 2003 Síntese Perspectivas das Comunicações da OCDE : Edição 2003 Overview OECD Communications Outlook : 2003 Edition As sínteses são excertos de publicações da OCDE, encontrando-se livremente disponíveis na

Leia mais

C O N S U L T O R I A. T r i b u t á r i a & F i n a n c e i r a. Serviços

C O N S U L T O R I A. T r i b u t á r i a & F i n a n c e i r a. Serviços C O N S U L T O R I A Consultoria Tributária Serviços Os serviços de consultoria tributária oferecidos pela GT Consultoria são extremamente abrangentes e com perfis diferenciados para cada demanda. Entre

Leia mais

Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos Escola de Governo do Paraná SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS

Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos Escola de Governo do Paraná SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS 1º MÓDULO: SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS Economia e Sociedade do Conhecimento: Conceitos básicos: economia da informação e conhecimento. Investimentos tangíveis e intangíveis. Gestão do Conhecimento e

Leia mais

Trabalhadores sem fronteiras

Trabalhadores sem fronteiras Trabalhadores sem fronteiras 28 KPMG Business Magazine Autores: Valter Shimidu e Adriana Soares, respectivamente diretor e gerente sênior da área de TAX; Patricia Quintas, sócia da área de International

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO 2. INOVAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO O objectivo está adquirido, como está adquirida a consciência da sua importância. O que não está adquirido é a forma de

Leia mais

Acompanhamento de preços de produtos para a saúde é desnecessário e prejudicial ao mercado

Acompanhamento de preços de produtos para a saúde é desnecessário e prejudicial ao mercado Acompanhamento de preços de produtos para a saúde é desnecessário e prejudicial ao mercado * Rodrigo Alberto Correia da Silva O mercado brasileiro de produtos para a saúde sofre por conta da publicação

Leia mais

O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas. Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP

O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas. Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP Contexto anterior à MP 627/2013 Aspecto espacial Territorialidade (Lei n. 4506/64)

Leia mais