CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA"

Transcrição

1 CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA SET 2014

2 2 INTRODUÇÃO Este manual objetiva orientar os servidores no processo do cadastro de projetos no Sistema Channel para viabilizar o acompanhamento físico-financeiro de obras e projetos de engenharia no Ministério Público Federal. PROCEDIMENTO PARA CADASTRAR NOVOS PROJETOS 1 PASSO ACESSO AO SISTEMA CHANNEL Efetue o login, no sistema, inserindo o endereço do institucional no campo usuário e a senha de acesso aos serviços de rede no campo senha. Em seguida, clique no botão entrar.

3 3 2 PASSO INICIAR CADASTRO DE PROJETOS Após o login, o sistema redirecionará o usuário para a página inicial do sistema Channel, conforme indicado abaixo: Para cadastrar um projeto posicione o mouse em Administração e clique em cadastro de projetos, conforme demonstrado na tela abaixo:

4 4 Para iniciar a inclusão do projeto, pressione o botão incluir projeto no canto superior direito.

5 5 3 PASSO PREENCHER DADOS DO PROJETO Preencha o formulário com informações do projeto, todos os campos indicados por um (*) são obrigatórios. Durante todo o cadastro mantenha o seu nome como patrocinador e como gerente do projeto. Ao final do processo é possível transferir essas atribuições para quem vai desempenhálas durante a execução do projeto ou obra. As partes destacadas devem ser preenchidas de acordo com a figura mostrada na página seguinte e informações listadas abaixo. Nome da empresa (cliente): Ministério Público Federal Categoria do Projeto: 2. Estruturante Tipo de Projeto: 03. Engenharia Status: Em iniciação Calendário: 2. Dias Corridos Pode ser subprojeto? Sim Após preencher o formulário, clique em Salvar na parte inferior da tela:

6 6

7 7 4 PASSO INSERIR A EQUIPE DO PROJETO Acesse o Menu do Projeto, recursos humanos e recursos associados, conforme imagem abaixo: Digite no campo abaixo de Usuário o nome da pessoa que deseja inserir na equipe do projeto e aperte enter. Os nomes vão aparecer listados. Para incluir na equipe basta clicar sobre o quadrado que está do lado esquerdo do nome e a pessoa já estará selecionada.

8 8 Para conferir todos os nomes inseridos na equipe basta selecionar Mostrar somente associados no canto superior direito. Se for procurar outro nome para inserir na equipe, lembre-se de desmarcar este item.

9 9 5 PASSO INCLUIR AS ATIVIDADES NO ESCOPO DO PROJETO Acesse o Menu do Projeto, escopo e escopo do projeto, conforme indicado na imagem abaixo: Após acessar o escopo do projeto, dê um clique duplo no espaço em branco da tabela abaixo da parte cinza onde está escrito Nome para que ele fique amarelo. Escreva no espaço amarelo o nome da atividade: Acompanhamento Físico-Financeiro da Obra e aperte enter. Para inserir subatividades, clique com o botão direito do mouse sobre a atividade registrada acima e em seguida escolha no menu a opção Adicionar atividade filha, conforme a imagem seguinte: Observação: quando são inseridas subatividades a atividade superior passa a ser um marco do projeto.

10 10 aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa aaaaaaaa Ao inserir a atividade filha, o ícone que representa a atividade ( ) se torna pasta ( ), ou seja, um marco conforme demonstrado abaixo. Para exibir ou ocultar as atividades filhas, aperte a seta indicada na figura abaixo: Para alterar o nome da nova atividade, clique duas vezes sobre a linha dela até que fique amarela e então insira o texto Realizar Medições dos Indicadores. Para o acompanhamento da obra, serão criadas duas atividades por mês com os seguintes nomes: a) Realizar Medições dos Indicadores; b) Preencher o Formulário Mensal da Obra. Clique duas vezes sobre a nova atividade para alterar seu nome. Para inserir uma nova atividade: clique no último espaço em branco da planilha; ou

11 11 coloque o mouse sobre uma atividade já existente e clique com o botão direito do mouse. Selecione Adicionar atividade acima ou Adicionar atividade abaixo. Após a criação das duas atividades para cada mês do início das medições até o final da obra, o escopo ficará da seguinte forma: Medições de Janeiro Medições de Fevereiro Medições de Março

12 12 O prazo para preenchimento das medições será de 10 (dez) dias e terá início no último dia útil do mês de referência. Para alterar as datas bem como a duração de cada medição, realize um duplo-clique sobre o campo Início : Após definir o último dia útil do mês de referência como data de início, indique o prazo de 10 dias úteis para Realizar as Medições no campo Duração. O programa calculará automaticamente a data de fim. Insira a mesma data de início e o mesmo prazo para a atividade Preencher o Formulário Mensal da Obra daquele mês. As demais duplas de atividades deverão ser colocadas para o último dia útil de cada mês com a duração de 10 dias úteis. Observação: a quantidade de atividades a serem inseridas deverá estar em conformidade com o cronograma físico-financeiro da obra.

13 13 No escopo, vá até o final da lista de atividades cadastradas e clique duas vezes sobre o espaço em branco depois da última atividade enumerada até ele ficar amarelo. Insira o texto Informações da Obra e aperte enter. Clique com o botão direito do mouse sobre a nova atividade criada e selecione Adicionar atividade filha. Clique duas vezes sobre a nova atividade e altere o seu nome para Preencher Formulário com Informações da Obra. Clique na atividade criada acima com o botão direito do mouse e selecione a opção Adicionar atividade abaixo. Clique duas vezes sobre a nova atividade e altere o seu nome para Preencher Formulário com Informações da Obra. De acordo com a duração da obra deve-se cadastrar várias atividades com o mesmo nome. Considere que deverá constar uma atividade para cada seis meses de obra. Altere a data de início e a duração das atividades da mesma maneira que foi feito para as outras atividades cadastradas (início no último dia do mês e duração de 10 dias).

14 14 As atividades cadastradas devem ter uma pessoa responsável: o Secretário Estadual, o Secretário Regional ou o Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica (APGE). Esta pessoa deve ter sido adicionada como membro da equipe do projeto anteriormente. Selecione todas as atividades conforme mostrado na figura abaixo: Do lado esquerdo aparecerá um menu acima da linha cinza do escopo. Clique sobre Editar. Escreva no campo Responsável as primeiras letras do nome da pessoa e selecione o nome completo que aparecerá. Em seguida aperte o botão Atualizar na parte inferior. Todas as atividades terão como responsável a pessoa escolhida.

15 15 6 PASSO CONFIGURAR OS FORMULÁRIOS DO PROJETO Acesse Menu do Projeto, planos e formulários do projeto, conforme a imagem abaixo: Ao acessar formulários do projeto, selecione a opção incluir formulário no canto superior direito da tela conforme imagem abaixo:

16 16 A configuração deve ser feita em todos os meses de medição. Alguns campos obrigatórios devem ser especificados conforme imagem abaixo: Somente o nome e a atividade associados deverão ser alterados com base no mês de referência. O formulário deve ser nomeado da seguinte forma: Formulário (mês/ano).

17 17 No campo Atividade Associada, deverá ser selecionada a opção Preencher o Formulário Mensal da Obra de acordo com a numeração de cada mês de referência. De acordo com o Exemplo anterior a seleção ficaria da seguinte forma: 1.2. Preencher o Formulário Mensal da Obra JANEIRO 1.4. Preencher o Formulário Mensal da Obra FEVEREIRO 1.6. Preencher o Formulário Mensal da Obra MARÇO 1.8. Preencher o Formulário Mensal da Obra ABRIL Preencher o Formulário Mensal da Obra MAIO Preencher o Formulário Mensal da Obra JUNHO Após configuração do formulário, selecione a opção. Para as atividades semestrais Preencher Formulário com Informações da Obra, devese selecionar a opção incluir formulário no canto superior direito da tela conforme imagem abaixo:

18 18 A configuração deve ser feita para cada semestre. Alguns campos obrigatórios devem ser especificados conforme imagem abaixo: Somente o nome e a atividade associados marcados em verde deverão ser alterados com base no semestre de referência. O formulário deve ser nomeado da seguinte forma: Formulário (X Semestre). No campo Atividade Associada, deverá ser selecionada a opção Preencher Formulário com Informações da Obra de acordo com a numeração de cada semestre de referência: 2.1. Preencher Formulário com Informações da Obra 1º Semestre 2.2. Preencher Formulário com Informações da Obra 2º Semestre Após preencher todos os campos aperte o botão Salvar. A listagem de formulários ficará da seguinte forma:

19 19 Para ter acesso aos formulários no escopo do projeto, acesse o Menu do Projeto, escopo e escopo do projeto, conforme indicado na imagem abaixo: Clique sobre o ícone mostrado na figura abaixo, no canto superior direito. Selecione a opção Formulário no menu:,

20 20 Aparecerá uma nova coluna denominada Formulário e ao lado de cada atividade Preencher o Formulário Mensal da Obra, o desenho de um papel para cada mês. Ao clicar sobre qualquer um dos ícones de formulário mostrados na figura acima, aparecerá uma janela (abaixo) com duas opções: para apenas visualizar o formulário. para preencher o formulário e

21 21 7 PASSO CONFIGURAR OS INDICADORES DO PROJETO Selecione a opção Menu do Projeto, selecione indicadores e depois objetivos do projeto. Para incluir o objetivo do projeto, clique em incluir objetivo do projeto no canto superior direito da tela, conforme mostrado abaixo:

22 22 Insira o nome do objetivo Acompanhamento Físico-Financeiro da Obra, após clique em salvar, conforme abaixo: Selecione o ícone indicado na imagem abaixo para acessar os indicadores do objetivo. tela. Selecione a opção incluir o indicador na raiz... localizado no canto superior direito da

23 23 INDICADORES SIMPLES A SEREM CADASTRADOS: Valor da Obra com Reajuste (Unidade de medida: Reais); Valor da Obra sem Reajuste (Unidade de medida: Reais); Valor de Revisões em Andamento (Unidade de medida: Reais); Valor Empenhado (VE) (Unidade de medida: Reais); Valor Liquidado (VL) (Unidade de medida: Reais); Valor Medido a Preço Inicial (VMi) (Unidade de medida: Reais); Valor Medido Reajustado (VMr) (Unidade de medida: Reais); Valor Planejado (VP) (Unidade de medida: Reais). Observação: Informações mais detalhadas a respeito dos indicadores inseridos constam no Manual de Análise de Valor Agregado (AVA). Na guia Geral, somente os campos destacados serão preenchidos: Nome, Responsável pelo Indicador e a Unidade de Medida. O responsável pelo indicador deve ter sido adicionado como membro da equipe do projeto anteriormente.

24 24 Na guia Metas e Medições, as informações destacadas em vermelho devem ser preenchidas. Todos os indicadores que não possuem fórmulas são configurados com a opção simples no campo Tipo do Indicador conforme imagem acima; Data de início e fim das medições de acordo com a duração da obra; Para todos os indicadores colocar Tipo de Meta : sem meta ; Todos os indicadores são configurados com frequência mensal para medições no campo Frequência da Meta e Benchmark e Frequência do Valor Medido ; Desabilitar o Benchmark em todos os indicadores.

25 25 Na guia Desempenho, os campos Tipo Acumulação e Esquema de cores devem ser preenchidos com os valores Saldo e Padrão respectivamente: Na guia Informações Adicionais, o campo Valor Medido deve ser preenchido com o mesmo nome do indicador e o campo Visualização Padrão deve ser preenchido com a opção de gráfico de Linha. Para concluir o processo de inclusão de indicador, clique em Salvar. Repita os passos das páginas anteriores para cadastrar os 8 indicadores simples.

26 26 Alguns indicadores com fórmulas que devem ser visualizados com gráfico de barras precisam de um esquema de cores especial. Na lateral esquerda, clique no Atalho Esquema de Cores. Para adicionar um novo esquema de cores, clique no canto superior direito incluir esquema de cores.

27 27 Na janela que abrir, insira o nome do novo esquema de cores IDR-II e selecione sim para Padronizar Velocímetro. Em seguida clique em Salvar. Para determinar as faixas de cores do novo esquema aperte o botão mostrado na figura abaixo. Selecione a cor vermelha na paleta de cores e insira como limite inferior 80 e limite superior 200. Em seguida aperte o botão Salvar.

28 28 A cor aparecerá com seus respectivos limites dentro do esquema de cores IDR-II. Repita o procedimento para inclusão das cores abaixo no esquema de cores IDR-II: Amarelo. Limite inferior: 60. Limite superior: 80. Verde. Limite inferior: 0. Limite superior: 60. Crie mais dois esquemas de cores conforme informações a seguir: Nome do esquema de cor: VS. Padronizar velocímetro: Sim. Verde. Limite inferior: 0. Limite superior: Nome do esquema de cor: IPS. Padronizar velocímetro: Sim. Vermelho. Limite inferior: 0. Limite superior: 1. Verde. Limite inferior: 1. Limite superior: 2. A tela com todos os esquemas de cores cadastrados ficará conforme mostrado abaixo:

29 29 INDICADORES COM FÓRMULAS A SEREM CADASTRADOS: % Financeiro Executado; % Físico Medido; % Obra Empenhado (IDR-I); Valor Planejado X Valor Medido; % Obra Empenhado Liquidado (IDR-II); Variação de Prazo (VS); Índice de Performance de Prazo (IPS). Observações: Todos os indicadores simples devem ter sido inseridos antes, pois os indicadores com fórmulas utilizam os indicadores simples como variáveis. Informações mais detalhadas a respeito dos indicadores inseridos constam no Manual de Análise de Valor Agregado (AVA). No Menu do Projeto, selecione indicadores e objetivos do projeto. Aparecerá o objetivo Acompanhamento Físico-Financeiro da Obra, na mesma linha do lado direito, selecione o ícone indicado na imagem abaixo para acessar os indicadores do objetivo. Sempre que estiver trabalhando com indicadores, opte pela exibição de mais itens por página (25 ou 50 itens por página) para que apareça a listagem completa de tudo que já foi cadastrado.

30 30 tela. Selecione a opção incluir o indicador na raiz... localizado no canto superior direito da Na guia Geral, somente os campos destacados serão preenchidos: Nome, Responsável pelo Indicador e a Unidade de Medida de acordo com a tabela abaixo. Indicador Unidade de Medida % Financeiro Executado % % Físico Medido % % Obra Empenhado (IDR-I) % Valor Planejado X Valor Medido Reais % Obra Empenhado Liquidado (IDR-II) % Variação de Prazo (VS) Reais Índice de Performance de Prazo (IPS) -

31 31 Na guia Metas e Medições selecione como Tipo Indicador a opção Fórmula. Aparecerá um botão ao lado de onde selecionou Editar Fórmula. Aperte-o para abrir a janela onde será inserida a fórmula.

32 32 Na lateral esquerda é possível selecionar as variáveis (indicadores simples cadastrados anteriormente). Ao clicar sobre um deles, aparecerá o nome escolhido na parte branca da janela. Os operadores (+, -, *, /) e os números devem ser apertados na parte superior da tela nos botões da calculadora. Para apagar algo, passe o mouse sobre o item na parte branca da janela e clique sobre o x vermelho que aparece. Quando terminar de inserir a fórmula aperte o botão Confirmar na parte inferior da tela. Indicador Fórmula % Financeiro Executado Valor Liquidado (VL) / Valor da Obra com Reajuste*100 % Físico Medido Valor Medido a Preço Inicial (VMi) / Valor da Obra sem Reajuste*100; % Obra Empenhado (IDR-I) Valor Empenhado (VE) / Valor da Obra com Reajuste*100; Valor Planejado X Valor Medido Valor Medido a Preço Inicial (VMi) % Obra Empenhado Liquidado (IDR-II) Valor Liquidado (VL) / Valor Empenhado (VE)*100. Variação de Prazo (VS) Índice de Performance de Prazo (IPS) Observações: / significa divisão; * significa multiplicação. Valor Medido a Preço Inicial (VMi) Valor Planejado (VP) Valor Medido a Preço Inicial (VMi) / Valor Planejado (VP);

33 33 Na guia Metas e Medições no campo Fórmula será possível visualizar a fórmula inserida anteriormente. Preencha os demais dados conforme orientações abaixo: Data de início e fim das medições de acordo com a duração da obra; Para os indicadores colocar Tipo de Meta : sem meta ; A única exceção é o indicador Valor Planejado X Valor Medido a Preço Inicial que deverá ser escolhida a opção Tipo de Meta : simples e Informar Meta : Sim. Todos os indicadores são configurados com frequência mensal para medições nos campos Frequência da Meta e Benchmark e Frequência do Valor Medido ; Desabilitar o Benchmark em todos os indicadores;

34 34 Na guia Desempenho será necessário escolher apenas o Esquema de cores de acordo com a tabela abaixo. Indicador Esquema de cores % Financeiro Executado Padrão % Físico Medido Padrão % Obra Empenhado (IDR-I) Padrão Valor Planejado X Valor Medido Padrão % Obra Empenhado Liquidado (IDR-II) IDR-II Variação de Prazo (VS) VS Índice de Performance de Prazo (IPS) IPS

35 35 Na guia Informações Adicionais, repita o nome do indicador no campo Valor Medido e selecione a Visualização Padrão de acordo com a tabela abaixo. Ao terminar, aperte o botão Salvar na parte inferior da janela. Indicador Visualização Padrão % Financeiro Executado Linha % Físico Medido Linha % Obra Empenhado (IDR-I) Linha Valor Planejado X Valor Medido Linha % Obra Empenhado Liquidado (IDR-II) Barra Variação de Prazo (VS) Índice de Performance de Prazo (IPS) Barra Barra O indicador Valor Planejado X Valor Medido é o único com preenchimento diferente na guia Informações Adicionais. Deve-se inserir Valor Planejado (VP) no campo Meta e Valor Medido a Preço Inicial (VMi) no campo Valor Medido.

36 36 Para visualizar todos os 15 indicadores cadastrados, selecione no canto inferior direito a exibição de mais itens por página (25 ou 50 itens por página) para que apareça a listagem completa de tudo que já foi cadastrado. Ao concluir o cadastro dos 15 indicadores, a tela de navegação dos indicadores ficará da seguinte forma: Se for necessário inserir mais pessoas com permissão para realizar a medição (inserir o valor do indicador mensalmente) além daquela pessoa que foi cadastrada como responsável pelo indicador, clique sobre o botão com o desenho de uma chave amarela ( ). Na janela que abrir, clique sobre a guia Responsáveis pela medição. Aparecerão os nomes de todas as pessoas que fazem parte da equipe do projeto. Basta clicar sobre o quadrado do lado esquerdo do nome para habilitar esta pessoa a realizar medições daquele indicador. Ao terminar de

37 37 selecionar as pessoas aperte o botão Salvar. Este procedimento deve ser repetido para cada indicador.

38 38 8 PASSO COLOCAR O PROJETO EM EXECUÇÃO Selecione a opção Menu do Projeto, escolha utilitários e depois enviar para aprovação. A inserção de texto na janela de motivo de mudança do status é opcional. Aperte o botão Salvar.

39 39 Arraste a barra de navegação na parte inferior da lista de projetos em aprovação para a direita até visualizar os ícones mostrados abaixo. Aperte o botão selecionado para aprovar o projeto. Aperte o botão Sim para aprovar o projeto. A inserção de texto na janela de motivo de mudança do status é opcional. Aperte o botão Salvar. Aparecerá um aviso pedindo para aguardar porque a operação pode levar alguns minutos.

40 40 Selecione a opção Meu Channel, projetos, escolha últimos projetos acessados e depois o nome do projeto que acabou de aprovar. Selecione a opção Menu do Projeto, escolha utilitários e depois configurar projeto.

41 41 No campo Status escolha Em execução e depois aperte o botão Alterar na parte inferior. A inserção de texto na janela de motivo de mudança do status é opcional. Aperte o botão Salvar. Aparecerá um aviso pedindo para aguardar porque a operação pode levar alguns minutos. Em seguida, na parte superior da tela aparecerá um aviso com fundo verde informando que o registro foi efetuado com sucesso.

42 42 Caso seja necessário alterar o gerente do projeto e o patrocinador, escreva o nome das pessoas nos campos que aparecem neste mesmo formulário onde alterou o status do projeto. Aperte o botão Alterar na parte inferior do formulário. Projeto pronto para iniciar medições e atividades!

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br TUTORIAL PMS CARD Acesse o site: www.pmscard.com.br FAÇA O LOGIN Para fazer o login digite o seu e-mail e senha e clique em entrar. SELECIONE A EMPRESA Selecione a empresa na qual deseja utilizar clicando

Leia mais

TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS

TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS TUTORIAL PARA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA LMS Neste documento você encontrará um conjunto de orientações de como navegar na plataforma do MBA Gestão Empreendedora. Siga as instruções com atenção e salve este

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa P OW ERPOI NT 1 INTRODUÇÃO... 3 1. Iniciando o PowerPoint... 3 2. Assistente de AutoConteúdo... 4 3. Modelo... 5 4. Iniciar uma apresentação em branco... 6 5. Modo de Exibição... 6 6. Slide Mestre... 7

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HERMES 1. Introdução Esse documento tem por objetivo descrever o funcionamento e formas de utilização do módulo de Requisição de Materiais do Sistema de Controle Patrimonial

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

Sistema Integrado de Atendimento

Sistema Integrado de Atendimento Sistema Integrado de Atendimento Sistema Integrado de Atendimento. Um sistema moderno, completo e abrangente que modifica a realidade do atendimento de sua empresa, proporcionando maior segurança na tomada

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO

LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3 INSTALAÇÃO... 3 4 O QUE MUDOU... 3 5 COMO COMEÇAR... 4 6 FORMULÁRIOS DE CADASTRO... 5 7 CADASTRO DE

Leia mais

BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO

BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO BAURU 2015 2 BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO Manual do usuário apresentado para auxiliar no uso do sistema SisPon. BAURU 2015 3 SUMÁRIO 1 Instalação... 5 1.1 Sispon...

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS. Manual do Usuário

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS. Manual do Usuário SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Manual do Usuário Acesso Rápido Apresentação 2 Consulta ao Catálogo do SiBIFRS 3 Pesquisa geral 5 Opções de consulta 7 Detalhamento da obra 8 Detalhamento da obra Guia Exemplares

Leia mais

TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL

TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL Execute o ícone na área de trabalho: TRABALHANDO COM O ORÇAMENTO NO GERENCIAL Aguarde um instante, irá aparecer à seguinte tela: Clique no botão EXECUTAR e aguarde um momento. Após ter clicado em EXECUTAR

Leia mais

Manual de Utilização do PDV Klavix

Manual de Utilização do PDV Klavix Manual de Utilização do PDV Klavix Página 1/20 Instalando a partir do CD Se você recebeu um CD de instalação, rode o programa Instalador que se encontra no raiz do seu CD. Ele vai criar a pasta c:\loureiro

Leia mais

Manual. O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores.

Manual. O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores. Manual O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores. 1 SUMÁRIO 1. CADASTRO DE NOVO USUÁRIO... 2 2. INCLUSÃO DE AULA E TRABALHO... 2 3. ENVIO DE DOCUMENTOS (TRABALHOS)...

Leia mais

Solicitação de Reposição? FS71.1

Solicitação de Reposição? FS71.1 Como Trabalhar com Solicitação de Reposição? FS71.1 Sistema: Futura Server Caminho: Estoque>Reposição>Reposição Referência: FS71.1 Versão: 2015.9.18 Como Funciona: Esta tela é utilizada para solicitar

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Resposta penhora Online. Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em "Autenticação com certificado digital"

Resposta penhora Online. Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em Autenticação com certificado digital Resposta penhora Online Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em "Autenticação com certificado digital" 1 Passo 3: Clique em "Autenticar. Deve constar o nome do usuário do

Leia mais

Software Planejamento Tributário

Software Planejamento Tributário Software Planejamento Tributário Bem vindo ao segundo manual de instalação do software de Planejamento Tributário, este irá lhe mostrar os passos para o término da instalação e configuração do software

Leia mais

Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno

Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno Índice 1 Acessando o Portal... 2 1.1 Verificação do Browser... 2 1.2 Entre em contato... 3 1.3 Portal Autenticado... 5 2 Meus Cursos... 6 2.1 Matriculando-se em

Leia mais

Prestação de Contas Eletrônica

Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MANUAL DO USUÁRIO Prestação de Contas Eletrônica TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2/17 Sumário 1- ACESSO... 3 2- TELA DE INÍCIO... 4 3- CADASTRAMENTO...

Leia mais

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes CeC Cadastro Eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Usuário Externo Março/2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Objetivos... 3 3. Solicitação de CeC... 4 3.1. Cadastro de pessoas físicas... 5 3.1.1. Cadastro

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

Themis Serviços On Line - Publicações

Themis Serviços On Line - Publicações Nome do documento Guia do Usuário Themis Serviços On Line - Publicações Sumário Introdução:... 3 1 - Cadastro dos Usuários do Themis Serviços On Line:... 3 2 - Acesso ao Sistema Themis Serviços On Line:...

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

Portaria Express 2.0

Portaria Express 2.0 Portaria Express 2.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2 Manual de Utilização COPAMAIL Zimbra Versão 8.0.2 Sumário ACESSANDO O EMAIL... 1 ESCREVENDO MENSAGENS E ANEXANDO ARQUIVOS... 1 ADICIONANDO CONTATOS... 4 ADICIONANDO GRUPOS DE CONTATOS... 6 ADICIONANDO

Leia mais

Manual de Operação. Copyright 2011 - Todos os direitos reservados.

Manual de Operação. Copyright 2011 - Todos os direitos reservados. Manual de Operação Copyright 2011 - Todos os direitos reservados. SUMÁRIO 1. Informações Gerais...7 1.1 EasyPass... 7 1.2 Observações... 8 2. Conceitos Básicos...10 2.1 Captura de Imagem...10 2.2 Crop...10

Leia mais

Atendimento WEB IAMSPE CEAMA v20120524.docx. Manual de Atendimento

Atendimento WEB IAMSPE CEAMA v20120524.docx. Manual de Atendimento Manual de Atendimento ÍNDICE INCLUIR PEDIDO (SOLICITAÇÃO DE SENHA)... 3 ACOMPANHAMENTO DE PEDIDO... 8 2 INCLUIR PEDIDO (SOLICITAÇÃO DE SENHA) Utilizado para solicitação de senha para procedimentos pré-autorizados.

Leia mais

Roteiro para atualização da planilha de múltiplos usando o Excel 2007.

Roteiro para atualização da planilha de múltiplos usando o Excel 2007. Roteiro para atualização da planilha de múltiplos usando o Excel 2007. 1) Na parte inferior da planilha clique na aba ao lado direito de PAINEL para inserir uma nova planilha, ou clique em Shift+F11. 2)

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0 Padrão ix Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos Versão 1.0.1.0 Copyright 2000-2013 Padrão ix Sistemas Abertos Ltda. Todos os direitos reservados. As informações contidas

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO DION (DIÁRIO ONLINE FURB) - PROFESSORES 1. ACESSANDO O SISTEMA O sistema DION está disponível no endereço www.furb.br/dion.

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Guia de Empresas Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início A ferramenta de Guia de Empresas é uma ferramenta desenvolvida

Leia mais

Escritório de projetos do MPF. Manual de cadastro de projetos no. Sistema Channel

Escritório de projetos do MPF. Manual de cadastro de projetos no. Sistema Channel Escritório de projetos do MPF Manual de cadastro de projetos no Sistema Channel Elaboração: Escritório de Projetos do MPF AMGE - Assessoria de Moderinzação e Gestão Estratégica do MPF Design e Identidade

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO BALANÇA TOPMAX S & URANO INTEGRA

GUIA DE CONFIGURAÇÃO BALANÇA TOPMAX S & URANO INTEGRA GUIA DE CONFIGURAÇÃO BALANÇA TOPMAX S & URANO INTEGRA Abaixo seguem os passos necessários para que você possa cadastrar um Equipamento do tipo Balança Topmax S no Software Urano Integra. Passo 1: Acessar

Leia mais

1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO 2º PASSO: CONHEÇA O MOVIE MAKER

1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO 2º PASSO: CONHEÇA O MOVIE MAKER 1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO Vá até a pasta MEUS VÍDEOS; Clique com o botão direito e escolha a opção NOVO / PASTA; Escreva como nome da pasta o nome do seu Projeto; Abra

Leia mais

Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas

Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas 2013 Cadastro de Usuários e Agendamento de Consultas Cris Podologia 1 Conteúdo 1) Cadastro... 3 2) Agendamento... 8 3) Atualização e Complemento do Cadastro... 13 a) Perfil... 15 b) Endereço... 15 4) Recuperação

Leia mais

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS?

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS? O QUE É A CENTRAL? A Central de Jogos consiste de duas partes: Um site na Internet e um programa de computador (Central) que deve ser instalado em sua máquina. No site www.centraldejogos.com.br, você pode

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Manual da Loja Virtual. Objetivo: Como anunciar produtos e acompanhar as vendas. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início Através deste manual, veremos como anunciar e

Leia mais

Manual Operacional Agenda Regulada. Unidades Solicitantes

Manual Operacional Agenda Regulada. Unidades Solicitantes Manual Operacional Agenda Regulada Unidades Solicitantes Prefeito: Gilberto Kassab Secretária: Maria Aparecida Orsini de Carvalho Secretário Adjunto: Ailton Ribeiro de Lima Assessor de TI: Cláudio Giulliano

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR. Suporte: SISTEMA DE GESTÃO EDUCACIONAL VIRTUALCLASS. EMAIL: suporte@virtualclass.com.br Skype: suportetisoebras

MANUAL DO PROFESSOR. Suporte: SISTEMA DE GESTÃO EDUCACIONAL VIRTUALCLASS. EMAIL: suporte@virtualclass.com.br Skype: suportetisoebras SISTEMA DE GESTÃO EDUCACIONAL VIRTUALCLASS MANUAL DO PROFESSOR Suporte: EMAIL: suporte@virtualclass.com.br Skype: suportetisoebras Nas unidades: Departamento de Tecnologia e Informação DTI Responsáveis

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA PONTO SECULLUM 4 SISTEMA DE CONTROLE DE PONTO MANUAL PARA A GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA PONTO SECULLUM 4 SISTEMA DE CONTROLE DE PONTO MANUAL PARA A GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SANTA CATARINA PONTO SECULLUM 4 SISTEMA DE CONTROLE DE PONTO MANUAL PARA A GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS SUMÁRIO 1 ABRINDO O SISTEMA... 3 1.1 ÍCONE DO PROGRAMA NA VERSÃO

Leia mais

Manual de Instalação SIM/SINASC

Manual de Instalação SIM/SINASC Manual de Instalação SIM/SINASC Agosto/2009 Versão 2.2 Índice CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO 02 - PERFIL DO HARDWARE... 5 CAPÍTULO 03 INSTALADOR SIM SINASC 2.2... 6 CAPÍTULO 04 - MODO DE INSTALAÇÃO...

Leia mais

Manual de utilização

Manual de utilização Manual de utilização 1 Índice Calendário... 3 Usuários... 4 Contato... 5 Alterar... 5 Excluir... 5 Incluir... 5 Feriados... 9 Nacionais... 9 Regionais... 9 Manutenção... 9 Obrigações... 9 Obrigações Legais...

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Manual do Usuário: SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Em 2013 foi adquirido o Sistema de Gerenciamento de Bibliotecas Pergamum para todas Bibliotecas do IFRS. A implantação está sendo feita de acordo com as

Leia mais

Prefeitura de Volta Redonda Secretaria Municipal de Educação Departamento Pedagógico Núcleo de Tecnologia Educacional Volta Redonda NTM

Prefeitura de Volta Redonda Secretaria Municipal de Educação Departamento Pedagógico Núcleo de Tecnologia Educacional Volta Redonda NTM Prefeitura de Volta Redonda Departamento Pedagógico NTM Planilha Eletrônica Prefeitura de Volta Redonda Departamento Pedagógico NTM Prefeitura de Volta Redonda Departamento Pedagógico NTM Coloque seus

Leia mais

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com.

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com. MANUAL SICCL SQL ÍNDICE ACESSANDO O SISTEMA SG - COMPRAS E CONTRATOS... 3 ATENDENDO SOLICITAÇÕES DE ITENS E SERVIÇOS... 5 VERIFICANDO A DISPONIBILIDADE DE RECURSOS... 7 ATENDER SOLICITAÇÕES COM PROCESSO

Leia mais

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador Manual do ambiente Moodle CURSO DE INTRODUÇÃO AO MOODLE 1. Introdução Estamos começando nossa viagem e nossa primeira parada é na unidade denominada Curso

Leia mais

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração 1) Faça o download do Medica Office através do nosso site www.medicaloffice.com.br opção do Download; 2) Após realizado o download do arquivo

Leia mais

1- Acessando o sistema

1- Acessando o sistema 1- Acessando o sistema Na barra de endereços de páginas da Internet escrever o seguinte endereço: webnet.sec.ba.gov.br Na tela inicial do sistema você deve informar os dados para a verificação de acesso.

Leia mais

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL.

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL. Nome do Software: Gerenciador de Projetos Versão do Software: Gerenciador de Projetos 1.0.0 1. Visão Geral Este Manual de Utilização do Programa Gerenciador de Projetos via Web, tem por finalidade facilitar

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.2 13/10/2010 Sumário Apresentação... 3 Objetivo... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI)

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Instruções para gerenciamento dos sites em Joomla (versão 1.5.3) Níveis: Editor e Administrador Junho/2008 Í N D I C E Usuários

Leia mais

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. POWERPOINT 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos ou objetos

Leia mais

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção AGOSTO 2015 Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) Agosto 2015 Editor / Editor de

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Manual CeC Atualizado em 21/02/2013 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car. Operações via POS/TEF

Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car. Operações via POS/TEF Manual de Treinamento Serviços de Manutenção Ticket Car Operações via POS/TEF Cartão Ticket Car CIU - Cartão de Identificação do Usuário ÍNDICE Operações com o Cartão Ticket Car... 04 POS Ticket Car :

Leia mais

Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010

Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010 Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Abrindo o Excel; 2. Conhecendo a Tela do Excel. 3. Inserindo

Leia mais

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SANTA MARIA FATECIENS 2008 Este manual tem por finalidade apresentar as especificações detalhadas da aplicação de Cadastro de Funcionários,

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6 SUMÁRIO 1. Instalação... 1 2. Operações... 3 2.1 Comunicação... 4 2.1.1 Modo... 4 2.1.2 Ethernet... 5 2.1.3 Serial... 6 2.1.4 Configurações da placa de rede... 6 2.2 Edição base... 7 2.2.1 Produto... 7

Leia mais

F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página 1 Sumário DÚVIDAS GERAIS... 3 PREGÃO ELETRÔNICO... 6 Página 2 DÚVIDAS GERAIS 1. O que é o Fluxograma das Etapas? Resposta: O fluxograma representa

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

PROJETO PILOTO. Setembro 2015

PROJETO PILOTO. Setembro 2015 PROJETO PILOTO Setembro 2015 Manual completo de funcionamento do projeto: Instruções Iniciais, Perguntas Frequentes e Tutorial de Utilização 1 Projeto Piloto - Aplicativo Di@rio de Classe 1) Instruções

Leia mais

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2 Acessando o SVN Para acessar o SVN é necessário um código de usuário e senha, o código de usuário do SVN é o código de cadastro da sua representação na Ninfa, a senha no primeiro acesso é o mesmo código,

Leia mais

MIT072 Manual de Operação do Portal - Professores

MIT072 Manual de Operação do Portal - Professores ACESSO AO PORTAL Para acessar o Portal, o professor deve entrar no site Https://meu.ifmg.edu.br/Corpore.Net/Logon.aspx. Na página apresentada será necessário fazer o login preenchendo os campos Usuário

Leia mais

Manual sistema Laundry 4.0

Manual sistema Laundry 4.0 Manual sistema Laundry 4.0 Sistema para serviços de Lavanderia Comércios Empresa responsável Novacorp informática Fone (41) 3013-1006 E-mail marcio@novacorp.com.br WWW.novacorp.com.br Sumario 1 Este manual

Leia mais

SISTEMA PLANO DE ENSINO - DOCENTES

SISTEMA PLANO DE ENSINO - DOCENTES SISTEMA PLANO DE ENSINO - DOCENTES 1- PÁGINA DE LOGIN DO SISTEMA E APRESENTAÇÕES INICIAIS Ao acessar o link do sistema, a seguinte página será apresentada: ACESSO AOS DOCENTES: Usar o usuário e senha do

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOMINIO ATENDIMENTO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOMINIO ATENDIMENTO Rua Afonso Arrechea, 240, Santo Ant. do Sudoeste - PR Tel 46 3563-1518 Fax 46 3563-3780 contato@diferencialcontabil.cnt.br www.diferencialcontabil.cnt.br MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOMINIO ATENDIMENTO VERSÃO

Leia mais

Identificação da Empresa

Identificação da Empresa Identificação da Empresa MT-611-00001-13 Última Atualização 04/03/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: 1. Preencher em Identificação os dados básicos, itens e as localidades

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO www.accountcontabilidade.com.br 1 SUMÁRIO Acessando o sistema 04 Atalhos 05 Importando Exercícios Eletrônicos 06 Apresentação dos Exercícios Eletrônicos 07 Procedimentos para resolver exercícios

Leia mais

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 1 Sumário 1.Objetivo...03 2.Suporte...03 3.Como instalar...03 4.Usando o PEP...09 2 1. Objetivo:

Leia mais

AGHOS - GESTÃO E REGULAÇÃO ASSISTENCIAL E FINANCEIRA DE SAÚDE MÓDULO DE REGULAÇÃO AMBULATORIAL DE CONSULTAS ESPECIALIZADAS

AGHOS - GESTÃO E REGULAÇÃO ASSISTENCIAL E FINANCEIRA DE SAÚDE MÓDULO DE REGULAÇÃO AMBULATORIAL DE CONSULTAS ESPECIALIZADAS Manual de Regulação Ambulatorial de Consultas Especializadas SISTEMA AGHOS Versão 01.2011 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 1. O SISTEMA...4 1.1 Acesso ao Sistema AGHOS:...4 1.2 Teclas de funções do Sistema:...5 1.3

Leia mais

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24 Página 1 de 24 SISTEMA DE CALENDÁRIO ESCOLAR O Sistema de Calendário Escolar é a primeira etapa de uma grande evolução que ocorrerá nos sistemas de informatização da Secretaria de Estado da Educação. As

Leia mais

PORTAL WISSEN OPERADORA 2011 GUIA PRÁTICO OPERACIONAL. Portal Wissen

PORTAL WISSEN OPERADORA 2011 GUIA PRÁTICO OPERACIONAL. Portal Wissen PORTAL WISSEN OPERADORA 2011 GUIA PRÁTICO OPERACIONAL Portal Wissen Onde encontro? INTRODUÇÃO...3 Acessando o Sistema...4 Pagina Inicial do sistema...5 FUNCIONAMENTO DO SISTEMA...6 Iniciando um File (Compra

Leia mais

PANDION MANUAL DO USUÁRIO (versão 1.0)

PANDION MANUAL DO USUÁRIO (versão 1.0) Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Suporte Técnico aos Usuários PANDION MANUAL DO USUÁRIO (versão 1.0) SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CADASTRAMENTO NECESSÁRIO PARA UTILIZAR O PANDION...

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO SUMARIO 1. Introdução... 3 2. Opções de acesso ao Spark... 3 2.1. Acesso via Comunicador - Spark... 3 2.2. Acesso via SparkWeb... 4 3. Inserindo frase

Leia mais

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas Funções Básicas Fevereiro 2015 - 1) Selecionar o menu Portfólio > Projetos, clique para janela projetos abrir. 2) Selecione botão incluir para abrir um projeto. Preencha os campos obrigatórios nos Dados

Leia mais

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 1 - Introdução O Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional, CGCO, criou, em março de 2008, uma equipe para atender à demanda de criação de novos

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO

PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO Acesse o site www.teubilhete.com.br, selecione a opção Teu Online, e clique no botão, preencha o formulário com os dados de sua empresa. Reúna duas vias impressas do Contrato

Leia mais

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário

Módulo WEB. Guia de acesso rápido usuário Módulo WEB Guia de acesso rápido usuário Para acessar sua consulta, clique no botão entrar 93 Por usuário Antes de consultar, o usuário deve se identificar digitando sua matrícula e sua senha. Caso a janela

Leia mais

Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá. LibreOffice Impress Editor de Apresentação

Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá. LibreOffice Impress Editor de Apresentação Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá LibreOffice Impress Editor de Apresentação Iniciando o Impress no Linux Educacional 4 1. Clique no botão 'LE' no

Leia mais

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia 1 Acessar o endereço: http://facgtounafisco.facilinformatica.com.br 1.2 - Será exibida a página abaixo, selecionar o Tipo de acesso (Clínica (CNPJ) e/ou

Leia mais

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1 MANUAL DO USUÁRIO 1 SUMÁRIO Tela de Login... 3 Telas de Atualização e Informação... 3 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Grupos... 7 Cadastro de Subgrupos... 8 Cadastro de Fornecedores... 8 Cadastro

Leia mais

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a BM&FBOVESPA.

O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a BM&FBOVESPA. 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Tesouro Direto... 4 3. Compra de títulos... 5 4. Venda de títulos... 12 5. Consultas... 19 5.1 Extrato... 19 5.2 Cestas de compra... 20 5.3 Cestas de venda... 21

Leia mais

Menu Notas Fiscais Entradas. Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros:

Menu Notas Fiscais Entradas. Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros: Menu Notas Fiscais Entradas (não é um manual) Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros: Loja desejada. Fornecedor desejado (com marcas homologadas). Filtro para ignorar

Leia mais

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0.

Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação. Secretaria de Estado da Fazenda Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Versão 0. Manual de Orientação GCT Gestão de Contratação Versão 0.1 SUMÁRIO 1. CATÁLOGO DE MATERIAIS E SERVIÇOS...3 1.1. CONSULTA AO CATÁLOGO POR DIGITAÇÃO...5 1.2. CONSULTA AO CATÁLOGO POR LISTAGEM...8 2. CATÁLOGO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas:

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas: CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Atualizado em 16/01/2012 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

Prestador de Serviços

Prestador de Serviços Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Serviços...3 Os Recibos... 5 Como imprimir?... 6 As Listagens...7 Clientes... 9 Consulta...9 Inclusão... 11 Alteração... 12 Exclusão... 13 Serviços...

Leia mais

TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011

TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011 TUTORIAL DO USUÁRIO CRM SOLUTION EM 05/02/2011 Manual de operação revisão 20110205 Pagina 1/18 Login no Sistema Para poder utilizar o sistema. 1 - Receba com o gestor do sistema o endereço na WEB no qual

Leia mais

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Última Atualização: 08/01/2015 Índice I Como acessar um Leilão II Informações básicas III Anexos IV Painel de Lances V Envio de Lances VI Prorrogação

Leia mais

OFICINA DE POWER POINT

OFICINA DE POWER POINT OFICINA DE POWER POINT Barra de Ferramentas Padrão Barra de Ferramentas Formatação Barra de Menus Modos de Visualização Painéis de Tarefas Barra de Ferramentas Desenho Profª. Maria Adelina Raupp Sganzerla

Leia mais