MANUAL DE ADIANTAMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE ADIANTAMENTO"

Transcrição

1 MANUAL DE ADIANTAMENTO Março/2002

2 A P R E S E N T A Ç Ã O Este documento constitui mais uma publicação do Tribunal de Contas do Paraná, direcionada para o aperfeiçoamento da aplicação do dinheiro público. Mais recentemente, em especial com as transformações trazidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a gestão das contas públicas tornou-se complexa e as atividades de controle e de prestação de contas passaram a ser o núcleo fundamental da administração. De outro lado, é sabido que o processo de execução orçamentária é desafiador e marcado por vasta legislação, detalhamentos técnicos relevantes e procedimentos próprios da estrutura burocrática governamental. A figura do Adiantamento, de forma particular, pelas suas características de aplicação, exige seqüência operacional apoiada em variado universo de documentos, haja vista a extensão de sua destinação. Nesse sentido, com o claro objetivo de colaborar para o melhor entendimento da execução dos gastos correspondentes, o Tribunal oferece este MANUAL DE ADIANTAMENTO, com a certeza de que será guia seguro para os agentes públicos e a própria administração. Curitiba, março de 2002 RAFAEL IATAURO Presidente

3 ÍNDICE A P R E S E N T A Ç Ã O... 1 ÍNDICE OBJETIVO DEFINIÇÃO DA LIBERAÇÃO DO RECURSO APLICAÇÃO DOS RECURSOS DOCUMENTOS DE DESPESA DO ADIANTAMENTO RESSARCIMENTO DE DESPESA PERCENTAGENS ATIVIDADES DE CAMPO COMPROVANTES DE DESPESA PRAZOS PARA DEVOLUÇÃO DE VALORES DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PRESTAR CONTAS PRAZOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS PRAZOS PARA DILIGÊNCIAS RECURSO DE REVISTA SANÇÕES CONSIDERAÇÕES FINAIS DISPOSITIVOS LEGAIS SOBRE ADIANTAMENTOS CONSTITUIÇÃO ESTADUAL LEI FEDERAL Nº 4.320/ LEI ESTADUAL Nº 6.174/ LEI ESTADUAL Nº 5.615/ DECRETO ESTADUAL Nº PROVIMENTO Nº 02/93-TC PROVIMENTO Nº 03/2001-TC RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 05/

4 01. OBJETIVO O Objetivo deste Manual é auxiliar e orientar os detentores de recursos recebidos através do regime de adiantamento, na sua execução e elaboração do processo de prestação de contas. 02. DEFINIÇÃO Adiantamento é a autorização concedida a um servidor público, pelo ordenador de despesa, o qual coloca determinado numerário à sua disposição, para que possa realizar despesas, com prazo certo e finalidade específica (Artigos 60, 65, 68 e 69 da Lei Federal nº 4.320/64). 03. DA LIBERAÇÃO DO RECURSO O adiantamento liberado pelos Secretários de Estado, no âmbito de suas pastas, inclusive autarquias e órgãos de regime especial a elas vinculadas, não poderá exceder os limites estipulados através de Resolução Conjunta da SEAD/SEFA/SEPL. As quantias recebidas, como adiantamento, serão depositadas em estabelecimento bancário, em nome do responsável, em conta corrente específica para cada adiantamento. Para liberar recursos em regime de adiantamento, deverão ser observadas as rubricas próprias permitidas, conforme classificação da despesa quanto à sua natureza, publicada anualmente em Diário Oficial, através de Resolução da Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral. 3

5 04. APLICAÇÃO DOS RECURSOS Os dispêndios efetuados, através de adiantamento, deverão obedecer a rubrica orçamentária, para a qual o recurso foi liberado, constante em campo próprio, na nota de empenho. As despesas devem ser efetuadas de acordo com o período de aplicação indicado, considerando-se data inicial: a) a do crédito bancário, conforme o artigo 15 do Provimento 02/93-TC; b) a partir do registro da nota de empenho, nos casos em que ocorrerem despesas excepcionais, devidamente justificadas. O prazo máximo do período de aplicação dos recursos é de 90 (noventa) dias. As despesas deverão ser pagas sempre por meio de cheques nominativos. Sob hipótese alguma, poderá ser usado recurso de uma rubrica para pagamento de outra. As despesas não poderão ultrapassar o exercício financeiro. O detentor do adiantamento é o responsável pela utilização e gerenciamento do recurso. 4

6 05. DOCUMENTOS DE DESPESA DO ADIANTAMENTO 01. A despesa será comprovada mediante a apresentação de nota fiscal e recibo, quando se tratar de pessoa jurídica, e recibo em via original com a devida identificação (nome, endereço, RG, CPF), quando corresponder a pessoa física. 02. Os documentos deverão conter a discriminação das despesas efetuadas, constando dos autos, obrigatoriamente, a ciência da chefia imediata (visto). 03. Os comprovantes de despesa deverão conter certificação e/ou atestado da realização dos serviços ou do recebimento de materiais. 04. Serão glosados os documentos, sem identificação ou com alterações, rasuras, emendas e entrelinhas, que prejudiquem sua clareza ou legitimidade. 05. Quando se referir a gastos com combustível, as notas fiscais deverão conter o número da placa e quilometragem do veículo. 06. Em se tratando de manutenção de veículos, será obrigatório constar, no corpo da nota fiscal, sua identificação. OBSERVAÇÃO : 1 Muitas vezes é necessário, junto aos comprovantes de despesa, nota elucidativa quanto à motivação do ato. 2 Documentos mal dispostos (folha apensa), dificultam sua verificação. 5

7 06. RESSARCIMENTO DE DESPESA O ressarcimento, normatizado pelo Decreto nº 3488/01, tem por objetivo indenizar despesas relativas a alimentação e pousada, aos servidores públicos que, por objeto de serviço, deslocarem-se de sua sede. 6.1 PERCENTAGENS 15 % 04 a 12 hs 30 % 10 a 24 hs 70 % 10 a 24 hs para pernoite 100% 10 a 24 h com pernoite c/comprovante (N.F. alimentação) c/comprovante (N.F. alimentação) c/comprovante (N.F. pernoite) c/comprovante (N.F. alim. e pernoite) 6.2 ATIVIDADES DE CAMPO 10 % 06 a 12 hs s/comprovante 15 % 12 a 24 hs s/comprovante 6.3 COMPROVANTES DE DESPESA ALIMENTAÇÃO - uma nota fiscal para cada refeição; - especificação dos produtos consumidos; - nome do beneficiário (Resolução nº 05/93). 6

8 PERNOITE - número de pernoites; - nome do beneficiário (Resolução nº 05/93). GRUPO - guia em nome do responsável pelo grupo; - nome e assinatura dos componentes, no verso da guia; - nota fiscal única. OBSERVAÇÃO : 1 Não haverá ressarcimento de telefonemas, cigarros, lavanderia e despesas não condizentes ao objeto do serviço; 2 As despesas apresentadas deverão estar de acordo com os preços vigentes de mercado. 6.4 PRAZOS PARA DEVOLUÇÃO DE VALORES Viagem não realizada Recurso não utilizado 2 dias úteis após recebimento 3 dias após o retorno 7

9 07. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PRESTAR CONTAS Conforme a nova metodologia de trabalho definida pelo Provimento 03/2001, os processos enviados ao Tribunal de Contas, por solicitação desta Diretoria, deverão conter, além dos documentos relacionados abaixo, ofício de encaminhamento; pedido de empenho; nota de empenho; liquidação do empenho; demonstrativo das despesas realizadas; aviso de crédito; extratos bancários; documentos de despesas; guias de ressarcimento; guia de recolhimento do saldo se houver. 08. PRAZOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS NA ORIGEM DIAS A PARTIR DO RESPONSÁVEL. 30 término do período de aplicação detentor 8

10 09. PRAZOS PARA DILIGÊNCIAS DIAS ATO 30 Resolução emitida pelo Presidente do Tribunal de Contas. DIAS ATO 20 Instrução emitida pela Diretoria Revisora de Contas. OBSERVAÇÃO : Os lapsos de tempo serão contados a partir do recebimento de protocolado e/ou ofício informando sobre a deliberação deste Tribunal. 10. RECURSO DE REVISTA DIAS ATO 10 Contados após a publicação, em Diário Oficial, da ata da Sessão Plenária que imputou a penalidade. OBSERVAÇÃO : O Recurso de Revista deverá ser interposto pelo detentor, por petição fundamentada, dirigida ao Conselheiro Relator do processo. 9

11 11. SANÇÕES Aos responsáveis, que ultrapassarem o prazo estabelecido para entrega da prestação de contas, no órgão de origem, será aplicada multa, com base no valor global do adiantamento, até o respectivo encaminhamento da prestação. Aos servidores da repartição, que ultrapassarem o prazo de exame e remessa ao Tribunal de Contas, será aplicada pena de responsabilidade. O não cumprimento dos prazos, além das penas legais previstas, implicará ainda: - impedimento para solicitação de licença sem vencimento e aposentadoria; - cobrança executiva de acordo com a lei. 12. CONSIDERAÇÕES FINAIS O detentor da verba deverá esclarecer e/ou justificar qualquer fato que auxilie na análise da prestação de contas. Nota fiscal com campos incompletos não deve ser preenchida posteriormente. As observações pertinentes deverão constar junto ao rodapé da folha, visando esclarecer o ocorrido. Não esquecer que o regime de adiantamento só deve ser usado em casos excepcionais, para cobrir despesas que não possam subordinar-se ao processo normal de aplicação. No caso de ressarcimento de alimentação e pousada, qualquer alteração que se fizer necessária, período da viagem, município e valores, deverá ser informada no verso da guia de concessão, com a devida anuência da autoridade concedente. 10

12 13. DISPOSITIVOS LEGAIS SOBRE ADIANTAMENTOS Constituição Estadual 1989 Lei Federal nº 4.320/64 Lei Estadual nº 6.174/70 Lei Orgânica do Tribunal de Contas, nº 5.615/67 Decreto nº 3.488/2001 Provimento nº 02/1993 TC Provimento nº 03/2001 TC Resolução 05/93 - Ressarcimento 13.1 CONSTITUIÇÃO ESTADUAL Artigo Parágrafo Único - Prestará contas qualquer pessoa física, jurídica ou entidade pública que utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiro, bens e valores públicos ou pelos quais o Estado responda, ou que, em nome deste, assuma obrigações de natureza pecuniária LEI FEDERAL Nº 4.320/64 empenho. Artigo 60 - É vedada a realização de despesa sem prévio Artigo 65 - O pagamento da despesa será efetuado por tesouraria ou pagadoria regularmente instituídas, por estabelecimentos bancários credenciados e, em casos excepcionais, por meio de adiantamento. 11

13 Artigo 68 - O regime de adiantamento é aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei e consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedido de empenho na dotação própria, para o fim de realizar despesas que não possam subordinar-se ao processo normal de aplicação. Artigo 69 - Não se fará adiantamento a servidor em alcance nem a responsável por dois adiantamentos LEI ESTADUAL Nº 6.174/70 RESPONSABILIDADE Artigo Pelo exercício regular de suas atribuições, o funcionário responde civil, penal e administrativamente. Artigo A responsabilidade civil decorre de procedimento doloso ou culposo, que importe em prejuízo da Fazenda Estadual ou de terceiros. DAS PENALIDADES Artigo São penas disciplinares: advertência; repreensão; suspensão; multa; destituição de função; demissão; cassação de aposentadoria ou disponibilidade. 12

14 Artigo Cabe a Prisão Administrativa do responsável por dinheiro e valores pertencentes à Fazenda Estadual, ou que se acharem sob a guarda desta, no caso de alcance ou omissão em efetuar as entradas nos devidos prazos. Artigo A autoridade que tiver ciência ou notícia de irregularidade no serviço público estadual, ou de faltas funcionais, é obrigada, sob pena de se tornar co-responsável, a promover, de imediato, sua apuração LEI ESTADUAL nº 5.615/67 Artigo 40 - A Revista é o recurso interposto perante o Tribunal Pleno no sentido de rever a sua decisão. Artigo 41 - Os recursos devem ser interpostos por petição fundamentada, dirigida ao Ministro relator prolator da decisão recorrida, dentro em 10 (dez) dias contados da data da publicação da súmula da decisão no Diário Oficial do Estado, sob pena de perempção DECRETO ESTADUAL Nº O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições conferidas pelo artigo 87, inciso V da Constituição Estadual, DECRETA : Artigo 1º - Os servidores civis e militares da Administração Direta e Autárquica do Poder Executivo e, ainda, aqueles contratados em caráter temporário que no desempenho de suas atribuições, se deslocarem em objeto de serviço de sua sede para outro ponto do território nacional ou internacional, deverão observar o estabelecido neste Decreto. 13

15 Parágrafo único Entende-se por sede, para os efeitos deste Decreto, a cidade, vila ou localidade onde o servidor estiver em exercício. Artigo 2º - Caberá privativamente aos Secretários de Estado ou por delegação expressa destes, autorizar o deslocamento de servidor dos respectivos órgãos e a conseqüente liberação de recursos financeiros para dar aporte às despesas com viagens no âmbito do território nacional. Parágrafo único A delegação expressa do Secretário deverá recair, necessariamente, sobre um dos ordenadores de despesa do órgão. Artigo 3º - Fica delegada competência ao Secretario de Estado de Governo para autorizar o afastamento de servidor do país, bem como atribuir o valor da ajuda de custo para dar aporte às despesas com viagens internacionais, conforme tabela constante do anexo II deste Decreto. 1º - Excetua-se do disposto neste artigo as autorizações para viagens dos Secretários de Estado, que devem ser autorizadas pelo Chefe do Poder Executivo. 2º - Cabe aos Secretários de Estado ou por delegação expressa destes, a liberação dos recursos financeiros para dar aporte as despesas com as viagens internacionais dos servidores estaduais dos respectivos órgãos. Artigo 4º - Fica atribuída à Secretaria de Estado da Administração e da Previdência SEAP, a responsabilidade pela administração das atividades relacionadas com viagens de interesse do Estado realizadas pelos Órgãos da administração direta e autárquica, de forma a obter padrões econômicos de desempenho e informações gerenciais. Parágrafo único Para fins administrativos, as atividades relacionadas no caput deste artigo ficam caracterizadas como Central de Viagens. 14

16 Artigo 5º - A Secretaria de Estado da Administração e da Previdência SEAP, como gestora do serviço Central de Viagens, compete: I. a administração, organização e controle das despesas relacionadas com viagens de interesse do Estado; II. III. IV. a administração centralizada dos serviços de aquisição de passagens aéreas, rodoviárias, fluviais, marítimas e ferroviárias, nacionais e internacionais, fretamento de veículos para transporte; a administração centralizada dos serviços de fornecimento de transporte oficial para o deslocamento de servidores públicos do Poder Executivo e de outras pessoas quando em viagem de interesse do Estado; o credenciamento de hotéis para pousada dos servidores públicos estaduais e pessoas quando em viagem de interesse do Estado; V. a proposição de normas regulamentadoras, visando a qualidade na prestação dos serviços e o efetivo controle de despesas relativas a viagens; VI. o desempenho de outras atividades correlatas. Parágrafo único A gestão do fretamento de aeronaves e o fornecimento de transporte em aeronaves do Estado compete à Casa Militar. Artigo 6º - Os Órgãos da administração direta e autárquica do Poder Executivo passam a utilizar os serviços da Central de Viagens, mesmo às conta de recursos próprios, fundos especiais, convênios ou qualquer outra fonte de recursos administrada pelo Poder Executivo Estadual. 15

17 1º - Excetuam-se do caput deste artigo as Instituições Estaduais de Ensino Superior. 2º - Os atuais contratos de fornecimento de passagens mantidos pelos diversos Órgãos Estaduais deverão ser rescindidos, nos termos da Lei nº 8.666/93 e suas alterações, após a implantação dos serviços da Central de Viagens, observado cronograma a ser elaborado pela Secretaria de Estado da Administração. 3º - Será permitida a utilização dos serviços que trata o caput deste artigo, por adesão, através de ato próprio, de outros Órgãos do Poder Executivo, desde que haja o manifesto formal do titular do órgão interessado. Artigo 7 Fica instituído o sistema informatizado Central de Viagens, com o objetivo de consolidar, acompanhar e controlar os processos de concessão, liberação e prestação de contas de despesas relativas a viagens de servidores públicos e de pessoas quando a serviço do Estado. Artigo 8 A Secretaria de Estado da Administração e da Previdência SEAP, mediante resolução expedirá as instruções necessárias à execução do serviço Central de Viagens. Artigo 9º - Quando as distâncias a serem percorridas por terra forem inferiores a 300 Km, preferencialmente, serão liberados recursos para a utilização de meios de transporte rodoviário. 1º - Excepcionalmente, nos casos em que for necessário o deslocamento urgente, o critério de escolha do meio de transporte pode sofrer alteração por decisão do ordenador de despesas. 16

18 2º - As viagens com veículos do Estado serão diurnas, das 06:00 às 20:00 horas, exceto aquela para o desempenho de serviços essenciais de polícia, de transporte de pacientes, de órgãos humanos, de medicamentos e outros mediante autorização específica do titular do órgão. Artigo 10 As eventuais mudanças, por interesse pessoais, no horário de vôo que possam acarretar em multa ou mudança no valor final da passagem serão custeadas pelo usuário. Artigo 11 Os servidores civis e militares e ainda, aqueles contratados em caráter temporário que no desempenho de suas atribuições, se deslocarem em objeto de serviço, de sua sede para outro ponto do território nacional, farão jus a indenização das despesas realizadas com pousada e alimentação. 1º Durante o período de trânsito não se concederá indenização as servidor removido. 2º - O disposto neste artigo não se aplica ao servidor que se deslocar para fora do país ou estiver servindo no estrangeiro. Artigo 12 A indenização de despesas realizadas com alimentação e pousada durante o período de deslocamento referido no artigo anterior, serão concedidos na forma de ressarcimento. 1º - O processo de ressarcimento se dará através de antecipação ao servidor de determinado numerário, para que possa realizar o pagamento das despesas em viagem, mediante a posterior apresentação da prestação de contas com os respectivos documentos comprobatórios. 2º - Quando o servidor for portador do cartão corporativo do Estado e fizer seus pagamentos em espécie, além da necessidade de apresentação dos documentos comprobatórios, deverá apresentar justificativa para o fato de utilizar-se da modalidade de saque de valores em espécie no cartão. 17

19 Artigo 13 Os valores indenizatórios, para atender despesas com alimentação e pousada, serão concedidos em razão da duração do deslocamento, com base nos valores estabelecidos em Tabela, observados os seguintes percentuais: I. 15 % (quinze por cento) do valor limite diário, para as despesas com alimentação, quando o deslocamento da respectiva sede for superior a 4 (quatro) horas consecutivas e não excedente a 10 (dez) horas, sem pernoite; II. III. IV. 30 % (trinta por cento) do valor limite diário, para as despesas com alimentação, quando o deslocamento da respectiva sede for superior a 10 (dez) horas consecutivas e não excedente a 24 (vinte e quatro) horas, sem pernoite; 100 % (cem por cento) do valor limite diário, para as despesas com alimentação, quando o deslocamento da respectiva sede for superior a 10 (dez) horas consecutivas e não excedente a 24 (vinte e quatro) horas, desde que haja pernoite em hotel; 70 % (setenta por cento) do valor limite diário, para as despesas somente com pousada, quando o deslocamento da respectiva sede for superior a 10 (dez) horas consecutivas e não excedente a 24 (vinte e quatro) horas, desde que haja pernoite em hotel. Artigo 14 O servidor que exerce atividades que exijam permanência no campo, fora de sua sede de exercício, receberá valores indenizatórios em Tabela, para atender as despesas com aquisição de gêneros alimentícios, e observados os seguintes percentuais e condições: 18

20 I. 10 % (dez por cento) do valor limite diário, para aquisição de gêneros alimentícios necessários à sua alimentação, ficando dispensado de comprovação da despesa, quando o deslocamento for superior a 6 (seis) horas consecutivas e não excedentes a 10 (dez) horas e envolver atividades que exijam permanência no campo; II. 15 % (quinze por cento) do valor limite, para aquisição de gêneros alimentícios necessários à sua alimentação, ficando dispensado de comprovação da despesa, quando o deslocamento da respectiva sede for superior a 10 (dez) horas consecutivas e não excedentes a 24 (vinte e quatro) horas e envolver atividades que exijam permanência no campo. 1º - A indenização das despesas com alimentação e aquisição de gêneros alimentícios não são acumuláveis, portanto o servidor deverá perceber uma ou outra. 2º - O servidor que durante o dia exercer atividade de campo e tiver condições de pernoitar em hotel na zona urbana, poderá perceber a indenização das despesas com pousada prevista no item IV do artigo 13, deste Decreto. Artigo 15 A tropa que se deslocar a serviço da organização Polícia Militar em operação policial ou o Corpo de Bombeiros, em manobras ou exercício e fizer jus ao ressarcimento, poderá apresentar documento único da despesa realizada, em nome da respectiva corporação, devidamente certificada pelo responsável. Artigo 16 Os valores limites indenizatórios para as despesas com alimentação, pousada e aquisição de gêneros alimentícios, serão fixadas na Tabela constante do anexo deste Decreto. 19

21 Parágrafo único As atualizações, revisões e ajustes dos valores da Tabela constante do anexo I, deste Decreto, serão divulgadas através da Resolução Conjunta das Secretarias de Estado do Governo, da Fazenda e da Administração e Previdência. Artigo 17 Terão ressarcimento pelo total dos gastos realizados com alimentação e pousada, mediante apresentação de documentos comprobatórios das despesas, quando se deslocarem em objeto de serviço, da localidade onde tem exercício, as categorias a seguir relacionadas: I. Governador e Vice-Governador; II. III. IV. Secretário de Estado; Comandante Geral da Polícia Militar do Paraná; Delegado Geral da Polícia Civil do Paraná; V. Chefe do Estado-Maior da Polícia Militar; VI. VII. VIII. Ocupante de cargo de provimento em comissão, símbolo DAS-1; Ocupante de cargo de Piloto do Quadro Gera; Servidor civil e militar, que prestar serviço na Governadoria, ou servidor de outro órgão, quando integrarem de comitiva do Chefe do Poder Executivo, ou designado para representar o Governador do Estado, ou ainda, em serviços de segurança de autoridade nacional, estrangeira ou de comitiva do Vice-Governador; 1º - Para os efeitos do disposto neste artigo entende-se como integrantes da comitiva do Governador do Estado e do Vice-Governador, aqueles servidores civis ou militares, que se deslocarem num mesmo itinerário e período e, ainda, aqueles que necessitem se deslocar com antecedência para o cumprimento dos objetivos do referido deslocamento. 20

22 2º - Os integrantes da comitiva governamental deverão estar prévia e devidamente autorizados pelos respectivos Secretários de Estado ou por delegação expressa destes. Artigo 18 Aos servidores civis e militares em trânsito poderá ser destinada indenização para as despesas com traslado, via táxi, quando a viagem for efetuada em meio de transporte aéreo ou rodoviário via ônibus, observadas as seguintes condições: I. Cota para partida correspondente do servidor de sua residência ou local onde trabalha ao local de embarque, do local de desembarque a sua hospedagem; II. III. Cota para o retorno correspondente ao deslocamento do servidor do local do evento ou local destinado à sua hospedagem ao local de embarque, do local de desembarque à sua residência ou local de trabalho; Cota diária correspondente ao deslocamento do servidor efetuado no trajeto local de hospedagem para o local do evento e vice-versa; 1º Quando mais de um servidor se deslocar nas mesmas condições de viagem e para o mesmo evento, as contas serão liberadas, preferencialmente, a um servidor do grupo. 2º Quando o evento for realizado no mesmo local da hospedagem, o servidor não terá direito a cota diária. Artigo 19 O servidor terá o prazo de dois dias, úteis, contados da data de retorno, para prestar contas com os documentos comprobatórios necessários e restituir o valor recebido antecipadamente e não utilizado. 21

23 1º - Quando, por qualquer motivo, a viagem não for realizada, o servidor restituirá o valor recebido antecipadamente para o ressarcimento de despesas, em sua totalidade, no prazo máximo de um dia útil da data do recebimento. 2º Na hipótese de ser autorizada a prorrogação do período de viagem, o servidor fará jus a revisão do valor recebido antecipadamente a título de ressarcimento de despesas com viagem. Artigo 20 No retorno à sua sede, o servidor deverá apresentar o bilhete da passagem aérea ou rodoviária e ainda, no caso das passagens aéreas o cartão de embarque, para a prestação de contas da referida despesa. Artigo 21 Independentemente da forma de pagamento, nos bilhetes de passagens aéreas e rodoviárias deverá constar a seguinte informação: PAGAMENTO À CONTA DE RECURSOS PÚBLICOS REEMBOLSÁVEIS EXCLUSIVAMENTE AO ÓRGÃO REQUISITANTE OU COMPRADOR. Artigo 22 Os processos de prestação de contas de ressarcimento, quando solicitados para fins de auditoria, deverão ser colocados à disposição das autoridades competentes para esse fim. Artigo 23 Cabe ao dirigente de cada órgão da Administração Direta e Autárquica, determinar a manutenção de controles e averiguações quanto a apresentação de documentos que comprovam as despesas realizadas em viagem. Artigo 24 A autorização que atestar falsamente o deslocamento do servidor para efeito de ressarcimento, sem prejuízo das sanções cabíveis e das previstas em lei própria, responderá solidariamente com o servidor pela reposição imediata da importância indevidamente paga. 22

24 Parágrafo único Ao Chefe da Unidade Administrativa, na qual o servidor presta serviços, cabe verificar e ratificar as informações sobre a situação funcional do mesmo, bem como as referentes ao seu deslocamento, respondendo solidariamente com o servidor para reposição imediata da importância indevidamente paga. Artigo 25 Constatada adulteração ou acréscimo de valores nos comprovantes de despesas, em relação as tabelas de preços do fornecedor, o servidor restituirá o valor indevido, devidamente corrigido, sem prejuízo das sanções legais cabíveis. Artigo 26 A Secretaria de Estado da Administração e Previdência SEAP, no seu respectivo âmbito de atuação, poderá instituir normas complementares para cumprimento deste Decreto. Artigo 27 Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogado o Decreto nº 3.002, de 24 de janeiro de 1994 e demais disposições em contrário. Curitiba, em 05 de fevereiro de 2001, 180º da Independência e 113º da República. JAIME LERNER Governador do Estado RICARDO AGUSTO CUNHA SMIJTINK Secretário de Estado da Administração JOSÉ CID CAMPÊLO FILHO Secretário de Estado do Governo (Publicado no Diário Oficial do Estado nº 5914 em 26 de janeiro de 2001) 23

25 13.6 PROVIMENTO Nº 02/93-TC O Tribunal de Contas do Estado do Paraná, considerando o disposto no inciso X, do Art. 19, combinado com o parágrafo único, do Art. 7º, da Lei nº 5.615, de 11 de agosto de 1967 e com o parágrafo 3º, do Art. 45, do Regimento Interno, de 01 de outubro de 1969 e, considerando os Artigos 68, 69 e 76 da Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964, definem o controle e a aplicação do regime de adiantamento e o alcance, pelo Tribunal de Contas; considerando o disposto no Artigo 35 e seus itens, da Lei Estadual nº 5.615, de 11 de agosto de 1967; considerando, ainda que no interesse dos seus trabalhos internos, torna-se necessária a atualização e o aperfeiçoamento de procedimentos, R E S O L V E Artigo 1º - Atribuir aos Conselheiros competência para o exame e julgamento da legalidade dos processos de comprovação de adiantamento, até o limite do valor autorizado aos Secretários de Estado, para sua formalização. Parágrafo único - O Conselheiro poderá delegar ao Auditor que o substitui de que trata este artigo. Artigo 2º - Recebidos no Tribunal, os processos serão instruídos pela Diretoria Revisora de Contas, podendo esta remetê-los à origem para esclarecimentos ou complementação de documentos, sendo posteriormente encaminhados à Procuradoria do Estado junto ao Tribunal, para fins de parecer. 24

26 Artigo 3º - Devidamente instruídos, a Divisão de Apoio Administrativo da Auditoria procederá a distribuição dos processos, para decisão no prazo de dez dias. Artigo 4º - No seu julgamento os Conselheiros observarão as disposições legais aplicáveis, especialmente as constantes da Lei Orgânica do Tribunal de Contas, do seu Regimento Interno, deste Provimento e da Jurisprudência do Tribunal, podendo ordenar a baixa de responsabilidade dos responsáveis. Artigo 5º - No caso de imputação de multa, glosa de despesas ou necessidade de comunicação à autoridade competente para fins de Inquérito Administrativo, o processo será submetido ao Tribunal Pleno para deliberação. Artigo 6º - As deliberações proferidas em decisão singular, serão resumidas em Ata semanal, assinada pelos Conselheiros e publicada no Diário Oficial do Estado. Parágrafo único - Das deliberações referidas neste artigo, cabe Recurso de Agravo, que será decidido pelo Tribunal Pleno, nos termos legais e regimentais. Artigo 7º - O Corregedor Geral, no âmbito de suas atribuições poderá, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da publicação da Ata, interpor pedido de Revisão do processo, que será julgado pelo Tribunal Pleno. Artigo 8º - É privativo do Tribunal Pleno o julgamento dos processos de comprovações de adiantamentos autorizados pelo Governador do Estado, bem como os remetidos pelos Conselheiros, segundo seu juízo. 25

27 DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Artigo 10º - Estão sujeitos a prestação de contas, na forma deste Provimento, e só por ato do Tribunal podem liberar-se de suas responsabilidades, todos os servidores públicos civis ou militares, que tenham recebido recursos por adiantamento. Parágrafo único - Nas mesmas condições do artigo, incluem-se, no que couber, os servidores da administração direta e indireta, criados ou mantidos pelo Poder Público Estadual. Artigo 11 - Os processos de prestação de contas das despesas processadas em regime de adiantamento serão constituídos pelos seguintes documentos, em via original: ofício de encaminhamento do processo ao Tribunal de Contas; autorização para emissão do empenho; nota de empenho; nota de liquidação total/parcial do empenho; demonstrativos das despesas realizadas; aviso de crédito bancário; extratos bancários; documentos de despesas; nota de recolhimento, quando for o caso devidamente autenticada pelo estabelecimento bancário. 26

Parágrafo único. Entende-se por sede, para os efeitos deste Decreto, a cidade, vila ou localidade onde o servidor estiver em exercício.

Parágrafo único. Entende-se por sede, para os efeitos deste Decreto, a cidade, vila ou localidade onde o servidor estiver em exercício. Decreto 446-6 de Fevereiro de 2015 Publicado no Diário Oficial nº. 9388 de 9 de Fevereiro de 2015 Súmula: Normas para o deslocamento dos servidores civis e militares da Administração Direta e Autárquica

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2009-GRE

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2009-GRE GABINETE DA REITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001/2009-GRE ORIENTA OS DETENTORES DE RECURSOS RECEBIDOS POR MEIO DO REGIME DE ADIANTAMENTO, NA SUA EXECUÇÃO. O Reitor da Universidade Estadual do Oeste do

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá R E S O L U Ç Ã O N 111/2012-CAD CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia 27/4/2012. Isac Ferreira Lopes, Secretário. Fixa sistemática para pagamento

Leia mais

CONSIDERANDO que deve haver compatibilidade entre o motivo do deslocamento e o interesse público;

CONSIDERANDO que deve haver compatibilidade entre o motivo do deslocamento e o interesse público; ATO DA MESA Nº 500, de 15 de julho de 2015 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens e a respectiva prestação de contas no âmbito da Assembleia Legislativa, e adota outras providências. A MESA DA

Leia mais

DECRETO Nº 5.910 DE 24 DE OUTUBRO DE 1996

DECRETO Nº 5.910 DE 24 DE OUTUBRO DE 1996 DECRETO Nº 5.910 DE 24 DE OUTUBRO DE 1996 Regulamenta os artigos 68 a 71, da Lei n 6.677, de 26 de setembro de 1994, que dispõe sobre a concessão de diárias aos servidores públicos civis da administração

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº 4.076, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2008. Alterada pelo Decreto nº 16.190, de 13 de outubro de 2011. REGULAMENTA A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DO PODER EXECUTIVO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 806/2013

DELIBERAÇÃO N.º 806/2013 DELIBERAÇÃO N.º 806/2013 Ementa: Delibera acerca da verba de representação, disciplina o pagamento de diárias, jetons e ressarcimento de despesas pelo CRF-PR e dá outras providências. A Presidente do Conselho

Leia mais

DECRETO Nº 596/2009 D E C R E T A

DECRETO Nº 596/2009 D E C R E T A Alterado pelo Decreto nº 1724/11 DECRETO Nº 596/2009 Regulamenta a Lei nº 989/2009, que dispõe sobre a forma de pagamento de despesas de viagens através da liberação de diárias. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011[Download]

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011[Download] DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011[Download] Dispõe sobre a concessão de diárias no âmbito da Administração Pública direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo Estadual, e dá outras providências.

Leia mais

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011 1 de 8 19/8/2015 12:34 Voltar Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011 Dispõe sobre a concessão de diárias no âmbito da Administração

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE RESOLUÇÃO Nº 058/2012 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE O Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2009 Dispõe sobre os procedimentos para realização de despesas com concessão de passagens e diárias

Leia mais

LEI Nº 1326/2014 De 10 de dezembro de 2014

LEI Nº 1326/2014 De 10 de dezembro de 2014 LEI Nº 1326/2014 De 10 de dezembro de 2014 Dispõe sobre concessão de diária aos Vereadores e servidores que menciona e dá outras providências. A Câmara Municipal de Piranguinho aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

DISPÕE SOBRE VIAGEM A SERVIÇO E CONCESSÃO DIÁRIA DE VIAGEM, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS

DISPÕE SOBRE VIAGEM A SERVIÇO E CONCESSÃO DIÁRIA DE VIAGEM, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS RESOLUÇÃO Nº 003/20130 03/2013 DISPÕE SOBRE VIAGEM A SERVIÇO E CONCESSÃO DIÁRIA DE VIAGEM, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Ricardo Afonso Veloso, Presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 009/2013

ATO NORMATIVO Nº 009/2013 ATO NORMATIVO Nº 009/2013 Dispõe sobre a concessão e comprovação de diárias e o pagamento de indenização por despesas de transporte aos membros e servidores do Ministério Público do Estado da Bahia. O

Leia mais

*DECRETO Nº 3328-R, DE 17 DE JUNHO DE 2013. Dispõe sobre a concessão e a prestação de contas de diárias no âmbito do Poder Executivo Estadual.

*DECRETO Nº 3328-R, DE 17 DE JUNHO DE 2013. Dispõe sobre a concessão e a prestação de contas de diárias no âmbito do Poder Executivo Estadual. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 08/07/2013) *DECRETO Nº 3328-R, DE 17 DE JUNHO DE 2013. Dispõe sobre a concessão e a prestação de contas de diárias no âmbito do Poder Executivo

Leia mais

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas 1 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de orientar e informar de forma direta sobre

Leia mais

DECISÃO COREN-SP/DIR/02/2011 Homologada através da Decisão COFEN nº 0215/2011, de 09/11//2011.

DECISÃO COREN-SP/DIR/02/2011 Homologada através da Decisão COFEN nº 0215/2011, de 09/11//2011. DECISÃO COREN-SP/DIR/02/2011 Homologada através da Decisão COFEN nº 0215/2011, de 09/11//2011. Regulamenta o pagamento de diárias e o fornecimento de passagens para conselheiros, empregados públicos e

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/DIR/2012 ESTABELECE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONCESSÃO DE ADIANTAMENTO, PARA COMPENSAR FUTURAS DESPESAS COM HOSPEDAGEM, LOCOMOÇÃO URBANA E ALIMENTAÇÃO, DE ALUNOS, TÉCNICOS,

Leia mais

REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS

REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS Dispõe sobre a concessão de diárias e despesas pagas aos funcionários, colaboradores, consultores, prestadores de serviços e Diretores da Associação

Leia mais

DECRETO Nº 45.618, DE 9 DE JUNHO DE 2011.

DECRETO Nº 45.618, DE 9 DE JUNHO DE 2011. DECRETO Nº 45.618, DE 9 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre viagem a serviço e concessão de diária ao servidor dos órgãos da Administração Pública direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, nº 17, em 27/1/2015. RESOLUÇÃO Nº 545, DE 22 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens no âmbito do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE

Leia mais

Art. 7 - A concessão de adiantamento se dará mediante requisição que indicará:

Art. 7 - A concessão de adiantamento se dará mediante requisição que indicará: INSTRUÇÃO NORMARTIVA N 004, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO Disciplina a execução e a montagem de processos de

Leia mais

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos Janeiro, 2014 1 2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos 2 Legislação Federal Lei Federal nº 4.320 de 17/03/1964

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.118/2015

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.118/2015 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.118/2015 (Publicada no D.O.U. de 3 de março 2015, Seção I, p. 135) Normatiza os procedimentos para pagamento de diária nacional e internacional, auxílio de representação e verba indenizatória

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ Autarquia Federal criado pela Lei Nº 5.905/73 Filiado ao Conselho Internacional de Enfermeiros Genebra

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ Autarquia Federal criado pela Lei Nº 5.905/73 Filiado ao Conselho Internacional de Enfermeiros Genebra DECISÃO COREN/CE Nº 04/2011 INSTITUI NORMAS GERAIS PARA O PAGAMENTO DE DIÁRIAS E A CONCESSÃO DE PASSAGENS NO ÂMBITO DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO CEARÁ- COREN/CE, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O CONSELHO

Leia mais

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014.

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 2.054 de 12 de junho de 2014 para dispor sobre o custeio de transporte, hospedagem e alimentação do colaborador eventual e do profissional técnico

Leia mais

Portaria nº 37, de 13 de abril de 2009.

Portaria nº 37, de 13 de abril de 2009. Portaria nº 37, de 13 de abril de 2009. Disciplina os procedimentos para concessão de diárias e passagens, no âmbito da Fundação Cultural Palmares. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES, no uso das

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

REPUBLICADA POR ERRO MATERIAL RESOLUÇÃO N. 102/TCE-RO/2012

REPUBLICADA POR ERRO MATERIAL RESOLUÇÃO N. 102/TCE-RO/2012 REPUBLICADA POR ERRO MATERIAL RESOLUÇÃO N. 102/TCE-RO/2012 Dispõe sobre a concessão, o procedimento e a prestação de contas de diárias e passagens no âmbito do Tribunal de Contas e dá outras providências.

Leia mais

Redação do caput do Art. 6º e do caput e inciso I de seu 1º dada pelo Decreto nº 45.258, de 22/12/09.

Redação do caput do Art. 6º e do caput e inciso I de seu 1º dada pelo Decreto nº 45.258, de 22/12/09. DECRETO Nº 44.448, de 26 de janeiro de 2007 Dispõe sobre viagem a serviço e concessão de diária a servidor dos órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional, e dá outras providências.

Leia mais

PORTARIA PGR/MPU Nº 586 DE 27 DE SETEMBRO DE 2012

PORTARIA PGR/MPU Nº 586 DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 PORTARIA PGR/MPU Nº 586 DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens aos membros e servidores do Ministério Público da União. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso da atribuição

Leia mais

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos. O DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DOS DEPUTADOS,

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA-GERAL DE MATO GROSSO DO SUL

DEFENSORIA PÚBLICA-GERAL DE MATO GROSSO DO SUL RESOLUÇÃO DPGE N.º 015/2007, DE 29 DE OUTUBRO DE 2007. Regulamenta o parágrafo único do artigo 59 da Lei n. 3.156, de 27 de dezembro de 2005, dispõe sobre o pagamento de diárias para indenização de despesas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE 1. Esta Instrução tem por objetivo estabelecer orientações e procedimentos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2552 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Funcionários, quando em viagem a serviço, reuniões, eventos e treinamentos dentro e fora do Estado, formalmente convocados

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre a concessão e o pagamento de diárias a magistrados

Leia mais

PORTARIA UFERSA/GAB Nº 428/2009, 04 de Maio de 2009

PORTARIA UFERSA/GAB Nº 428/2009, 04 de Maio de 2009 PORTARIA UFERSA/GAB Nº 428/2009, 04 de Maio de 2009 O Reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, no uso das atribuições que lhe confere o Decreto do Ministério da Educação de 30 de julho de 2008,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 439, DE 21 DE SETEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 439, DE 21 DE SETEMBRO DE 2010 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico em 24/9/2010. RESOLUÇÃO Nº 439, DE 21 DE SETEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens no âmbito do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 598, DE 7 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 598, DE 7 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 598, DE 7 DE JUNHO DE 2014 Ementa: Dispõe sobre o pagamento de verba de representação, jeton e diárias, além da composição do respectivo processo de despesa no âmbito do Conselho Federal de

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA MIMISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - ADA PORTARIA NORMATIVA Nº 01, DE 22 DE MARÇO DE 2005. Aprova a Norma de Procedimentos Nº 02, que visa normatizar a Concessão de Diárias e Passagens e Prestação de Contas

Leia mais

ATO DO PRIMEIRO-SECRETÁRIO Nº 5, DE 2014.

ATO DO PRIMEIRO-SECRETÁRIO Nº 5, DE 2014. ATO DO PRIMEIRO-SECRETÁRIO Nº 5, DE 2014. Estabelece instruções complementares sobre procedimentos a serem observados para a administração, controle e ressarcimento das despesas realizadas à conta da Cota

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

Resolução nº 001, de 17 de julho de 2015. Capítulo I - Das Diárias

Resolução nº 001, de 17 de julho de 2015. Capítulo I - Das Diárias Resolução nº 001, de 17 de julho de 2015. Dispõe sobre a concessão e o pagamento de diárias, passagens e locomoção no âmbito da SCPar Porto de Imbituba S.A. e estabelece outras providências. A Diretoria

Leia mais

NOVO DECRETO DE DIÁRIAS DE VIAGEM. Decreto nº. 45.618, de 09 de junho de 2011

NOVO DECRETO DE DIÁRIAS DE VIAGEM. Decreto nº. 45.618, de 09 de junho de 2011 NOVO DECRETO DE DIÁRIAS DE VIAGEM Decreto nº. 45.618, de 09 de junho de 2011 Belo Horizonte, agosto de 2011 Agenda Diretrizes da Alteração Organização da Norma Alterações Principais Outras Alterações O

Leia mais

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira.

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira. LEI Nº 3466/2014, DE 08 DE ABRIL DE 2014. DISPÕE SOBRE AS VIAGENS OFICIAIS E A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS VEREADORES E SERVIDORES DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO N.15964, DE 14 DE JUNHO DE 2011. DIÁRIO N 1754 PUBLICADO EM 15 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a Regulamentação da Concessão de Diárias, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA,

Leia mais

O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, e

O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, e TRT DA 8ª REGIÃO PROCESSO TRT Nº 1020/2001 RESOLUÇÃO Nº 118/2002 APROVA nova regulamentação de concessão de diárias e passagens aos magistrados e servidores da Justiça do Trabalho da Oitava Região, revogandose

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 1) Da legislação aplicável - Portaria CAPES nº 156 de 28 de Novembro de 2014 a. Decreto nº 7.692 de 02 de Março

Leia mais

*DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009.

*DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009. Diário Oficial nº : 25145 Data de publicação: 24/08/2009 Matéria nº : 238068 *DECRETO Nº 2.101, DE 18 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre a concessão de diárias a servidores públicos civis ou militares e empregados

Leia mais

Coordenadoria Geral do Sistema de Infra-estrutura e Logística DECRETO Nº 25.077 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2005

Coordenadoria Geral do Sistema de Infra-estrutura e Logística DECRETO Nº 25.077 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2005 DECRETO Nº 25.077 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2005 Consolida as normas sobre a concessão de diárias e passagens na Administração Municipal Direta e Indireta e dá outras providências. O PREFEITO DA CIDADE DO

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2014 - FOZPREV DATA: 5 de junho de 2014 SÚMULA: Regulamenta critérios de participação em eventos externos e procedimentos para a utilização de diárias de viagem e passagens custeadas

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 1.748 DE 27 DE MAIO DE 2008

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 1.748 DE 27 DE MAIO DE 2008 Regulamenta a concessão, a aplicação e a prestação de contas de recursos públicos utilizados, sob a forma de suprimento de fundos, no âmbito de competência da Administração Direta, Autárquica e Fundacional,

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 16, DE 24/03/2015.

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 16, DE 24/03/2015. DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 16, DE 24/03/2015. Dispõe sobre diárias e deslocamentos a serviço, no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) e dá outras providências. O Conselho

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL ESTADO DO MARANHÃO PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO

DIÁRIO OFICIAL ESTADO DO MARANHÃO PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO ESTADO DO MARANHÃO DIÁRIO OFICIAL PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO Poder Executivo... 01 Secretaria de Estado da Administração

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA

D E C R E T A CAPÍTULO I DO RESPONSÁVEL E DA ABRANGÊNCIA Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 13.869 DE 02 DE ABRIL DE 2012 Estabelece procedimentos a serem adotados pelos órgãos e entidades da Administração

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 152/2011

RESOLUÇÃO Nº 152/2011 RESOLUÇÃO Nº 152/2011 Dispõe sobre a concessão de diárias a Magistrados e servidores no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre e dá outras providências. legais e, O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

DECRETO Nº 20.393, DE 10 DE SETEMBRO DE 1931 (*)

DECRETO Nº 20.393, DE 10 DE SETEMBRO DE 1931 (*) DECRETO Nº 20.393, DE 10 DE SETEMBRO DE 1931 (*) Modifica o Codigo de Contabilidade da União e reforma o sistema de recolhimento da receita arrecadada e o de pagamento das despesas federais. O Chefe do

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 Dispõe sobre a concessão, aplicação e prestação de contas de suprimento de fundos no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04

INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04 INSTRUÇÃO NORMATIVA SFI - 04 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE DIÁRIAS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ. VERSÃO : 01 DATA: 22/03/2012 ATO APROVAÇÃO: Instrução Normativa SCI Nº 001/2010 UNIDADE RESPONSÁVEL:

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Publicado no D.O.E. Nº 12.629 Edição de 21 / 01 / 2012 RESOLUÇÃO Nº 008/2012 - PGJ Dispõe sobre a concessão de diárias aos servidores do Ministério Público do Estado do Rio

Leia mais

do Município de Londrina

do Município de Londrina Jornal Pág. 1 Oficial Quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 do Município de Londrina IMPRENSA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE LONDRINA ANO XVIII N 2652 Publicação Diária Quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 JORNAL

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO Boa Vista RR Maio/2013 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 03 1. OBJETO... 04 2. CONCEITOS... 05 2.1 SUPRIMENTO DE FUNDOS... 05 2.2 AGENTE SUPRIDO... 05 2.3 DESPESAS DE PEQUENO VULTO E PRONTA LIQUIDAÇÃO... 05 2.4 NATUREZA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 01/2013 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2013. INSTITUI E REGULAMENTA O PAGAMENTO DA DIARIA DE VIAGENS AOS SERVIDORES E VEREADORES DA CÂMARA MJUNICIPAL DE ALVORADA DO NORTE, E DÁ OUTRRAS PROVIDENCIAS.

Leia mais

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012.

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. Regulamenta e consolida normas sobre a concessão, aplicação e comprovação de adiantamento a servidor por meio de Cartão Corporativo de Débito, e dá

Leia mais

EDITAL 001/2015 DPI - RG IFRS PROGRAMA DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS NO ÂMBITO DA PESQUISA E INOVAÇÃO 1ª CHAMADA

EDITAL 001/2015 DPI - RG IFRS PROGRAMA DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS NO ÂMBITO DA PESQUISA E INOVAÇÃO 1ª CHAMADA EDITAL 001/2015 DPI - RG IFRS PROGRAMA DE APOIO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS NO ÂMBITO DA PESQUISA E INOVAÇÃO 1ª CHAMADA O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

ATO PGJ N. 45, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010.

ATO PGJ N. 45, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010. 1 ATO PGJ N. 45, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010. - Revogou implicitamente os Ato-PGJ ns. 17/2006 e 30/2008. - Alterado pelo Ato-PGJ n. 57 de 17 de dezembro de 2010, publicado no DOMP n. 382 em 22.12.2010. -

Leia mais

ATO N 339/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO N 339/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO N 339/2013 Regulamenta a concessão de diárias e a aquisição de passagens aéreas no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO

Leia mais

Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas

Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas (Despesas miúdas de pronto pagamento) Versão 2 Revista e Atualizada. AGE/MT CUIABÁ/MT NOVEMBRO DE 2005. Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas (Despesas miúdas de pronto pagamento)

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA CONTROLE INTERNO 1/5 1) FINALIDADE: 1.1 - Disciplinar os procedimentos para a concessão de diárias e adiantamentos aos Servidores da Prefeitura Municipal de Cláudia - MT; 1.2 - Permitir um melhor controle sobre os gastos

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 20/2015-CM PROVIMENTO N. 20/2015-CM Regulamenta o Programa de incentivo à graduação dos servidores efetivos do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DO, no uso de suas

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento;

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento; DECRETO Nº 1843-R, DE 25 DE ABRIL DE 2007. Altera as disposições sobre consignação em folha de pagamento, nos termos do Art. 74 da Lei Complementar nº. 46 de 31 de Janeiro de 1994, e nos termos das Alíneas

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2010 Dispõe sobre a concessão e o pagamento de diárias no âmbito do Conselho Nacional do Ministério Público, do Ministério Público da União e dos Estados e dá outras Providências.

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 101/2014

DELIBERAÇÃO Nº 101/2014 DELIBERAÇÃO Nº 101/2014 Ementa: Dispõe sobre o pagamento de jetons e diárias no Conselho Regional de Farmácia do Estado do Espírito Santo e revoga as Deliberações n.º 14 e 16 de 2014. O PLENÁRIO DO CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77)

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) Dispõe sobre o Portal da Transparência do Ministério Público. O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 58, DE 20 DE JULHO DE 2010.

RESOLUÇÃO N. 58, DE 20 DE JULHO DE 2010. (Publicada no Diário da Justiça, Seção Única, de 16/08/2010, págs. 01/02) RESOLUÇÃO N. 58, DE 20 DE JULHO DE 2010. Dispõe sobre a concessão e o pagamento de diárias no âmbito do Conselho Nacional do Ministério

Leia mais

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011

DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011 Publicado no DOE em 13 e 14 de agosto de 2011 DECRETO Nº 13.169 DE 12 DE AGOSTO DE 2011 Dispõe sobre a concessão de diárias no âmbito da Administração Pública direta, autárquica e fundacional do Poder

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013.

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Fixa Normas para Afastamento de Docentes da UNIR para Realizar Cursos de Pós-Graduação (Alteração da Resolução 091/CONSEA/2005). O Conselho Superior Acadêmico

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade FL. 01 / 08 1 OBJETIVO Este documento tem como objetivo estabelecer critérios para a emissão de bilhete de passagem aérea, reserva de hotel e locação de veículos para Serviço e/ou Treinamento em âmbito

Leia mais

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos:

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos: Orientações para Solicitação e Prestação de Contas de Diárias de acordo com o Decreto nº 3328-R, de 17 de junho de 2013. DIÁRIAS Diárias são indenizações pagas antecipadamente para cobrir despesas com

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre diretrizes e procedimentos para aquisição

Leia mais

PORTARIA Nº 053/2015, de 26 de Fevereiro de 2015

PORTARIA Nº 053/2015, de 26 de Fevereiro de 2015 PORTARIA Nº 053/2015, de 26 de Fevereiro de 2015 Expede normas para a concessão de diárias e passagens no âmbito do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Câmpus Muriaé. A

Leia mais

DOU de 30/07/2015 (nº 144, Seção 1, pág. 73) DENATRAN - Departamento Nacional de Trânsito PORTARIA Nº 95, DE 28 DE JULHO DE 2015

DOU de 30/07/2015 (nº 144, Seção 1, pág. 73) DENATRAN - Departamento Nacional de Trânsito PORTARIA Nº 95, DE 28 DE JULHO DE 2015 DOU de 30/07/2015 (nº 144, Seção 1, pág. 73) DENATRAN - Departamento Nacional de Trânsito PORTARIA Nº 95, DE 28 DE JULHO DE 2015 Estabelece regras e padronização de documentos para arrecadação de multas

Leia mais

ATO N 83/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO N 83/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO N 83/2009 Regulamenta a compra de passagens e a concessão de diárias no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 06, de 17.2.09 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o disposto nos arts.

Leia mais

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS NÚMERO CIR.FIN.MAT.0001 Elaborada em: 08/08/2011 Atualizada em: - Quant. Páginas DEPARTAMENTO DE ORIGEM Departamento Finanças 5 1 Objetivo Este documento tem como objetivo

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS DIÁRIAS

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS DIÁRIAS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS DIÁRIAS 1 CONCEITO Diária é uma indenização que faz jus o servidor ou agente político que se deslocar, temporariamente, da respectiva localidade onde tem exercício, a serviço

Leia mais

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada;

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada; 1 PORTARIA MEC 403/2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 403, DE 23 DE ABRIL DE 2009 Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação de contas de diárias, passagens

Leia mais

RESOLUÇÃO N 47, DE 9 DE MAIO DE 2013

RESOLUÇÃO N 47, DE 9 DE MAIO DE 2013 RESOLUÇÃO N 47, DE 9 DE MAIO DE 2013 Dispõe sobre os deslocamentos a serviço no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e dos Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e

Leia mais

Instrução Normativa 001/2010-SCI, de 12 de janeiro de 2010

Instrução Normativa 001/2010-SCI, de 12 de janeiro de 2010 Instrução Normativa 001/2010-SCI, de 12 de janeiro de 2010 Disciplina os procedimentos, no âmbito da Administração Direta e Indireta, para fins de concessão de diárias e de passagens a servidores e a colaboradores

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS INSTRUÇÕES PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA/PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS TRANSFERIDOS PELO MINISTÉRIO/ORGANISMOS INTERNACIONAL REFERENTE AOS CONTRATOS DE FINANCIAMENTO DE ATIVIDADES FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

Leia mais