GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS"

Transcrição

1 GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS Gislainy Laíse da Silva Aluna do Curso de Mestrado em Turismo da UFRN, Natal RN Luiz Mendes Filho Professor do Departamento de Turismo e do Programa de Pós-Graduação em Turismo da UFRN, Natal-RN. Resumo: Vem crescendo o índice de pessoas que viajam por conta própria, pelo fato de que eles mesmos podem realizar suas pesquisas, e concretizar a compra em sites de companhias aéreas, ou até mesmo em sites de agências virtuais, sem sair de casa. Hoje em dia, grande parcela dos clientes que fazem o uso de agências virtuais é de jovens, pelo fato dos mesmos possuírem a facilidade de se adaptar ao inovador. Vale ressaltar, que são vários os motivos que impulsionam um cliente a comprar na internet, como por exemplo, a familiaridade com a tecnologia, a facilidade e comodidade, dentre outros fatores. Porém, sabe-se que a internet já atinge quase todas as idades, todavia não se sabe ao certo qual é o perfil desse consumidor, quem realmente está por trás das aquisições desse serviço turístico, o que leva a comprar pela internet e deixar de ir à uma agência de espaço físico. Neste contexto o objetivo principal do presente trabalho é mostrar, através de pesquisas bibliográficas, como a Internet vem influenciando as atividades nas agências de viagens e como isso vem afetando o perfil dos turistas. Com o avanço da internet ocorreu uma aproximação de produtos e serviços, principalmente no setor de turismo, o qual foi um dos mais atingidos por tais fenômenos tecnológicos. Palavras-Chave: Agências de viagens. Agências virtuais. Internet. Turismo.

2 1 INTRODUÇÃO As mudanças mercadológicas ocorridas nos últimos anos vêm sendo uma constante após a globalização, fazendo com que aconteçam modificações expressivas nos mais diversos setores, principalmente no turismo. Um dos setores que vem sentindo essa mudança significante é o de agenciamento de viagens. O que antes era feito apenas em uma agência real/física, com a ajuda de um agente de viagens, hoje está sendo cada vez mais fácil ter acesso a um produto turístico por conta própria através das agências virtuais na internet. Antes da consolidação de uma compra, existem diversos fatores que influenciam um consumidor, neste caso o turístico, como por exemplo, as experiências já vivenciadas, as informações adquiridas pelos mesmos, as quais com o passar do tempo vem se tornando cada vez mais sofisticadas. Com o avanço tecnológico alcançado nos dias de hoje, segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagens ABAV (2013), o mercado de Agências de Viagens, por suas características operacionais, apresenta um alto grau de vulnerabilidade e precisa, com urgência, apoderar-se de ferramentas que lhe garantam a sobrevivência, sob pena de desaparecer diante de diversas ameaças como, por exemplo, as comercializações diretas e on-line, que unem cliente e produtos sem qualquer intermediário. De acordo com Tomelin (2001, p.16), Um dos desafios está na manutenção e otimização da confiabilidade do serviço de intermediação na relação provedor-consumidor pela agência de viagens e turismo e pelo profissional agente de viagens, responsável pela relação com o cliente. Estas agências buscam investir nos seus funcionários, para que os mesmos, que são os pilares da organização, realizem suas funções da melhor forma possível, passando confiança e propriedade do que está vendendo. Elas começam a considerar e trabalhar com a qualidade de seus serviços, adotando a posição de consultoria de viagem. Nos dias atuais vem crescendo o índice de pessoas que viajam por conta própria, pelo fato de que eles mesmos podem realizar suas pesquisas, e concretizar a compra em sites de companhias aéreas, ou até mesmo em sites de agências virtuais, sem sair de casa. De acordo com Maia e Mendes Filho (2003), a informação é necessária para o viajante em vários momentos e em lugares diferentes. É

3 importante o viajante planejar as informações que serão necessárias para ele durante a viagem. Essas informações são essenciais para a sua tomada de decisão. Logo, existe o lado satisfatório de efetivar uma compra via internet (economia de tempo, comodidade) como também o lado ruim, como por exemplo, a falta de consultoria movida pelo fator humano. Muitas vezes ao ocorrer um contratempo o cliente fica desprovido de auxílio, ou as vezes esse auxilio é um pouco complexo. Há então que haver uma preocupação por parte do consumidor, para medir se essa economia não trará possíveis prejuízos futuros. Uma justificativa plausível no que se diz respeito à busca da compreensão e revisão mais apurada da literatura, é a preocupação com o futuro do setor de agenciamento de viagens, o qual segundo a ABAV (2013), Atualmente está vivendo um tempo de constantes desafios, em que a capacidade de responder às demandas do ambiente externo pode determinar a sobrevivência empresarial. A evolução tecnológica e o modelo econômico globalizado exigem agilidade e flexibilidade organizacional para a correta tomada de decisões frente a uma concorrência cada vez mais acirrada. A realidade no século XXI, mais precisamente em 2014, mostra um cenário tecnológico diferente. De acordo com o Portal G1 (2014), o Brasil ganhou 2,5 milhões de internautas (2,9%) entre 2012 e 2013, totalizando aproximadamente 86,7 milhões de usuários de internet com 10 anos ou mais. Isso mostra o quanto a Internet tem invadido a vida das pessoas na atualidade, de tal forma que muitas delas não conseguem viver sem a mesma. Hoje em dia, grande parcela dos clientes que fazem o uso de agências virtuais é de jovens, pelo fato dos mesmos possuírem a facilidade de se adaptar ao inovador. Porém, sabe-se que a internet já atinge quase todas as idades, todavia não se sabe ao certo qual é o perfil desse consumidor, quem realmente está por trás das aquisições desse serviço turístico, o que leva a comprar pela internet e deixar de ir à uma agência de espaço físico. Neste contexto o objetivo principal do presente trabalho é mostrar, através de pesquisas bibliográficas, como a Internet vem influenciando as atividades nas agências de viagens e como isso vem afetando o perfil dos turistas.

4 2 AGÊNCIAS DE VIAGENS E INTERNET Para a realização da atividade turística é necessário que haja a participação de diversos segmentos do setor de serviços, os quais precisam trabalhar em conjunto para que obtenham um serviço de qualidade. Devido a essa grande dimensão, muitas empresas são criadas para que estes serviços sejam ofertados da melhor maneira possível. A partir desse contexto é percebida a importância das agências de viagens para o setor do turismo. Na visão de Maia e Mendes Filho (2003), no Brasil, a informatização do mercado é problema e solução. Com sites próprios, as companhias aéreas vendem mais bilhetes diretamente ao consumidor. Enquanto que, as agências brasileiras tendem a adotar, de forma mais lenta, a informatização. Isso implica num desenvolvimento tardio das agências de viagem real frente ao desenvolvimento das agências de viagem virtuais. O segmento de agências de viagens e turismo é abrangente no Brasil devido à diversidade cultural, natural, social e assim, turística do país. A procura gerada por essas empresas é imensa pelo fato da demanda turística ser em grande escala e a busca por estes serviços perdurarem durante o ano todo. Para Candioto (2012), agências de viagem são empresas que fazem a conexão entre o consumidor final (turista) e os produtos turísticos das operadoras, além dos demais fornecedores independentes (meios de hospedagem, de transporte, alimentação e inúmeros outros serviços turísticos). Já Beni (2000) as define, de maneira mais objetiva, como sendo empresas comerciais com a finalidade de realizar viagens. A partir destas definições fica claro a relação cliente/agência, a qual nos dias atuais necessita-se um olhar mais cuidadoso, pelo fato de que os serviços de boa qualidade prestados pelos profissionais é que será o grande diferencial frente à concorrência acirrada com a Internet. De acordo com o Plano Nacional do Turismo , Inovar é uma ação primordial para o avanço da competitividade nos diversos segmentos econômicos e se aplica a toda a cadeia produtiva. O ambiente tecnológico atualmente vivenciado em todo o mundo, as facilidades de acesso à informação e a disputa internacional pela atenção e preferência do turista têm transformado o setor e a forma de interação dos seus diversos atores.

5 Mediante isso deve-se haver uma preocupação oriunda dos empresários e profissionais da área, para que permaneçam no mercado atual, sendo a internet uma ferramenta que, aproveitada de forma correta no setor de turismo, faz com que se possa ter um resultado positivo como instrumento de marketing. Pois conforme estudos realizados pela Associação Brasileira de Agências de Viagens ABAV (2013), É nesse ambiente globalizado, agora virtual, que a competitividade deixa de ser local e passa a ser global, com milhares de informações sendo passadas num clicar de mouse. E numa atividade em que a base está na informação, como é o caso do setor turístico, o pulo do gato está em levar esta informação ao cliente na hora certa, de acordo com seus desejos. Nesse sentido, fica evidenciado a importância da internet e do novo cenário digital, também da nova forma geral de oferta do produto turístico. Pois pela visão de Tomelin (2001), até o presente, a Internet não veio para acabar com as agências e sim, tornar-se um elemento essencial do dia-a-dia destas empresas, pois ate agora não se tem notícias de uma agência ter fechado em função da tecnologia que o homem desenvolve para facilitar a vida. Segundo Maia e Mendes Filho (2003), as empresas que trabalham com o turismo precisam cada vez mais adotar métodos inovadores e aumentar sua competitividade. Os consumidores já estão se tornando mais familiares com as novas TI s e exigindo produtos e serviços mais flexíveis, especializados, interativos e inovadores. Essa ferramenta de trabalho ao contrario que se pensa veio a somar com o trabalho de agente de viagens, porém seu uso deve ser feito com cautela. Ainda segundo Maia e Mendes Filho (2003) As agências de viagens trabalham tanto como um serviço de busca e reservas quanto como um conselheiro do cliente, facilitando a procura por produtos adequados e também utilizando seu conhecimento e sua experiência para encontrar a melhor roteiro e hospedagem durante a viagem. Neste contexto, o setor de agências de viagens está sendo forçado a passar por mudanças, focando na fidelização de clientes, no marketing e nos serviços prestados por seus integrantes para que com isso obtenham êxito no mercado competitivo.

6 3 INTERNET E MUDANÇAS NO PERFIL DO TURISTA A internet se transformou em uma dimensão adicional ao mundo real. Muitas pessoas já passam mais tempo na internet do que se dedicando a outras atividades. Dadas a riqueza dos recursos de hipermídia e a característica interatividade da internet, ela vem se transformando em um espaço vivencial, o qual as pessoas vão se divertir, passear, comprar, se relacionar etc (GUIMARÃES e BORGES, 2008). Desse modo, os consumidores atuais possuem uma abundância de informações disponíveis na internet, o que aumenta em grande escala as opções e o seu poder de escolha. Levando em consideração às informações turísticas, as mesmas podem ser consultadas através de diversas fontes, como revistas, empresas especializadas em serviços turísticos, guias, materiais institucionais de órgãos públicos. Porém, nos dias atuais devido à falta de tempo e a dificuldade na atualização destes materiais, o cliente é impulsionado a realizar a busca em meios digitais, a qual será feita em poucos minutos e sem sair de casa. Na visão de Mendes Filho (2002), A Internet e a World Wide Web são outros recursos eletrônicos de bastante conteúdo de informações para se conhecer os destinos. A realidade virtual pode ser usada para fornecer ao consumidor uma experiência mais tangível do que é realmente o produto, antes de efetuar a compra. A natureza intangível do produto Turismo tem feito com que as indústrias do Turismo e da TI juntas criem um produto mais tangível para o mercado. Isso implica dizer que esse acesso às informações na internet anteriormente ao ato da compra, faz com que se crie uma expectativa do que se irá encontrar em determinado lugar, e assim formando na cabeça do consumidor uma versão mais real do que até o momento era apenas imaginário. As pessoas podem planejar uma viagem acessando as diversas informações que a internet disponibiliza. As viajantes estão usando as mídias para falar sobre suas férias, mostrar fotos, trocar experiências, buscar ideias sobre possíveis viagens, além de procurar opiniões e comentários dos destinos, hotéis, atrações, e outros. Ainda segundo Guimarães e Borges (2008), O consumidor na internet apresenta um comportamento diferenciado do manifestado nos ambientes tradicionais. É possível se falar em um ciberconsumidor com vontades,

7 expectativas e desejos peculiares e, normalmente, mais exigente o que o consumidor tradicional. Vale ressaltar, que são vários os motivos que impulsionam um cliente a comprar na internet, como por exemplo, a familiaridade com a tecnologia, a facilidade e comodidade, dentre outros fatores. Conforme Candioto (2012), esse cliente é mais exigente por possuir mais informação. O advento da internet e das telecomunicações de uma maneira geral proporcionou o acesso massivo à informação e é nítida a mudança desse perfil de consumidor. Portanto, o turista busca nada mais que agilidade, economia de tempo e dinheiro, procurando aliar às suas respectivas necessidades. Ainda segundo Mendes Filho (2002), a internet tem um grande potencial para influenciar a forma com que os produtos de hospitalidade e turismo são distribuídos, principalmente ao redefinir como os viajantes descobrem e compram produtos turísticos. Atualmente, na internet os usuários encontram uma variedade muito grande de produtos para viagem. Portanto essa busca por informações muitas vezes acarreta na compra, pelo fato das mesmas ja estarem ali disponíveis, bastando apenas um click para concluir. Mas ainda há aquele viajante que prefere a consultoria, um acompanhamento em sua viagem, mediante isso, o mercado de agências de viagens reais possuem sua demanda, a qual deve ser mantida através de trabalhos realizados pelos empresários, fazendo com que esse fator humano não seja perdido no auxílio da realização de uma viagem. 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS Como visto no trabalho as inovações tecnológicas estão diariamente influenciando o comportamento do consumidor, das empresas e dos funcionários de qualquer área da economia. Com o avanço da internet ocorreu uma aproximação de produtos e serviços, principalmente no setor de turismo, o qual foi um dos mais atingidos por tais fenômenos tecnológicos. Hoje, um consumidor pode sozinho, realizar buscas e compras das quais antes dependia de um profissional capacitado, como é o caso das viagens e dos agentes. Mas não se pode deixar de lado a importância que o fator humano apresenta. O acesso à internet pode dar todas as informações e facilidades, mas

8 não necessariamente afere a confiabilidade e credibilidade que um profissional experiente e prestativo pode oferecer. Por isso, mesmo com essa facilidade de compras pela internet, sabe-se que ainda há espaço para as agências de viagens atuarem e para os agentes/consultores prestarem seus serviços da melhor maneira possível. Porém, faz-se necessário que as empresas cada vez mais busquem diferenciais competitivos, trabalhando com qualidade, possuindo em seus recursos humanos funcionários capacitados e comprometidos e que, proporcionem aos seus clientes serviços e produtos que ultrapassem suas expectativas. Espera-se futuramente apresentar quais os impactos positivos e negativos gerados pela escolha de uma agência de viagem real e virtual, onde se possa testar se a confiança influencia o cliente, no que tange sua atitude, e sua intenção, para a compra da sua viagem. Portanto, para futuras pesquisas almeja-se a verificação das hipóteses relacionadas às dimensões do que foi discutido. A expectativa desses estudos futuros é apontar que os motivos pelos quais levam um cliente a comprar em uma agência de viagem virtual sejam a agilidade, a comodidade; em contraponto ao que compra na agência de viagem real que seriam a confiabilidade, a questão da consultoria do fator humano, dentre outras coisas que o deixam certos que sua viagem será um sucesso. Outra finalidade do estudo é que sirva de uma luz para as agências de viagens reais, fazendo com que os empresários possam abrir os olhos para essas novas tecnologias e descobrir maneiras de aliar-se às mesmas, para que este serviço tão importante que é o agenciamento de viagens não se perca com o passar do tempo. É importante mostrar a importância que as empresas de agenciamento de viagens para a atividade do turismo seja percebida, pelo fato das mesmas fazerem a ligação entre o produto turístico e o consumidor final. Desta forma, o presente estudo é de extrema relevância para que a prestação dos serviços oferecidos por estas empresas tenha uma melhoria significativa.

9 REFERÊNCIAS ABAV Associação Brasileira de Agências de Viagens. Estratégias de Inteligência Competitiva para as Agências de Viagens. Disponível em: <http://www.abav.com.br/texto.aspx?id_area=25&id=41 >. Acesso em: 27 out ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003 BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Ed. 70, CANDIOTO, M. F. Agências de turismo no Brasil: embarque imediato pelo portão dos desafios. Rio de Janeiro: Elsevier, BENI, Mário Carlos. Análise Estrutural do Turismo. 3 ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, EMBRATUR. Portal Brasileiro do Turismo. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/> Acesso: 20 março GUIMARAES, Andre Sathler; BORGES, Marta Poggi e. E-Turismo: Internet e negócios do Turismo. Cengagae Learning: São Paulo, MAIA, L. F. A. G. ; MENDES FILHO, L. A. M. Aspectos do comércio eletrônico nas agências de viagens: um estudo de múltiplos casos. In: Seminário de Pesquisa do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), 2003, Natal. IX Seminário de Pesquisa do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, 2003 MENDES FILHO, L. A. M. Impactos da adoção da Internet na hotelaria: A percepção dos gerentes de hotéis de médio e grande porte de Natal / RN, Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produão) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2002 Ministério do turismo. Disponível em: <http :// /dadosefatos /espaco_academico /glossario /detalhe /A.html>. Acesso em: 27 out Plano Nacional do Turismo Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/plano_nacional/d ownloads_plano_nacional/pnt_-_2013_2016.pdf>. Acesso em: 27out PAZINI, Raquel; BIZINELLI, Camila; MANOSSO, Franciele Cristina; GÂNDARA, José Manoel Gonçalves. Turismo receptivo em Curitiba: uma perspectiva da comercialização on-line pelas agências de turismo. Revista de Turismo Contemporâneo RTC, Natal, v. 2, n. 1, p , jan./jun.2014.

10 Portal G1. Mais de 50% dos brasileiros estão conectados à Internet. Disponível em: Acesso em 04 nov RODRIGUES, A. Metodologia científica. São Paulo: Avercamp, SANTOS, Vanice dos. Trabalhos acadêmicos: uma orientação para a pesquisa e normas técnicas. Porto Alegre: RS: AGE, TOMELIN, Carlos Alberto. Mercado de agências de viagens e turismo: como competir diante das novas tecnologias. São Paulo: Aleph, VEAL, A.J. Metodologia de pesquisa em lazer e turismo. São Paulo: Aleph, 2011.

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Geral Executiva Nome da Hotel Urbano Indústria Turismo Produtos e Serviços Comercialização online de pacotes

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DAS OPERAÇÕES DE VENDA DA AGÊNCIA DE VIAGEM

ANÁLISE DOS RESULTADOS DAS OPERAÇÕES DE VENDA DA AGÊNCIA DE VIAGEM REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA TURISMO PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2006 ANÁLISE DOS RESULTADOS DAS OPERAÇÕES DE VENDA DA AGÊNCIA DE VIAGEM BARROS, Darci K. Y. de Curso de Turismo

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

7.1 Turismo Rural: Estratégias e comercialização de um mercado consolidado

7.1 Turismo Rural: Estratégias e comercialização de um mercado consolidado 7. Fundamentos do agenciamento e produtos turísticos 7.1 Turismo Rural: Estratégias e comercialização de um mercado consolidado INSTRUTOR(A): Andreia Roque Representantes de agências de viagens, técnicos

Leia mais

Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo?

Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo? Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo? Palestrante Lúcio Oliveira Consultor de Gestão Estratégica, Vendas e Planejamento Estratégico, Instrutor, Palestrante e Advisor de Empresas do Turismo, é

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação José Celso Freire Junior Engenheiro Eletricista (UFRJ) Mestre em Sistemas Digitais (USP) Doutor em Engenharia de Software (Universit(

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL Mapa de oportunidades para Agências de Viagens O que é ABAV? Entidade empresarial, sem fins lucrativos, que representa as Agências de Viagens espalhadas

Leia mais

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS Jessica Borges de Almeida Lucimari Acosta Pereira Morgana Martini Arin RESUMO: O presente trabalho trata-se de uma análise

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Expedia. investe no Brasil. Mercado online

Expedia. investe no Brasil. Mercado online Expedia investe no Brasil por Fabio Steinberg Considerada a maior agência online do mundo, a empresa abre um escritório no país, onde o segmento de viagens cresce a uma taxa de 28%, movimentando US$ 29

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO E-COMMERCE NAS PEQUENAS EMPRESAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA

Leia mais

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis ÍNDICE Introdução A evolução no setor da hotelaria e turismo Qual é o espaço para os websites dos hotéis Como garantir que o consumidor irá visitar o website de um hotel As vantages que um bom website

Leia mais

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro NEWS RELEASE Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro Langley, Reino Unido, 12 de junho de 2014: A Travelport, empresa líder no segmento de comércio de viagens, que oferece

Leia mais

O IMPACTO DA INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS NO MERCADO HOTELEIRO. PALAVRAS-CHAVE: Mercado hoteleiro, internet, marketing digital.

O IMPACTO DA INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS NO MERCADO HOTELEIRO. PALAVRAS-CHAVE: Mercado hoteleiro, internet, marketing digital. 1 O IMPACTO DA INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS NO MERCADO HOTELEIRO CATARINA PONTES FON¹ DIMAS FRANCISCO² CURSO DE ADMINISTRAÇÃO / CESMAC RESUMO A internet tornou-se amplamente acessível em todo mundo e trouxe

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Otaviani Longhini, Fernanda; Poggi e Borges, Marta A influência da internet no mercado turístico: um estudo de caso nas

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015. Big Data Analytics:

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015. Big Data Analytics: Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015 Big Data Analytics: Como melhorar a experiência do seu cliente Anderson Adriano de Freitas RESUMO

Leia mais

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 *

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * Antonio Wilson Nogueira Filgueiras UEMG Unidade Carangola Henrique Santos Pinheiro UEMG Unidade Carangola Márcio Ferreira dos Passos UEMG Unidade Carangola Rogério de Oliveira

Leia mais

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios fornecendo valor com inovações de serviços de negócios A TI é grande. Tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 LIVETRAVEL Um iniciou a carreira como advogado, o outro em uma mesa de operações de um grande banco. Duas carreiras que pareciam não se cruzar. Uma grande

Leia mais

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES Ednilson Zanini 1 O serviço logístico tornou-se uma ferramenta importante para o desenvolvimento de relacionamentos

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

Agregando valor com Business Service Innovation

Agregando valor com Business Service Innovation Agregando valor com Business Service Innovation A TI é enorme. Existem tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA INTERNET PARA O CONSUMIDOR DO SETOR DE TURISMO

A INFLUÊNCIA DA INTERNET PARA O CONSUMIDOR DO SETOR DE TURISMO A INFLUÊNCIA DA INTERNET PARA O CONSUMIDOR DO SETOR DE TURISMO Bruna Giovana de Sá Luiz Fernando de Souza Matheus Bernardi dos Santos RESUMO: O presente trabalho traz um estudo da relação entre a internet

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

Atividade Capitulo 6 - GABARITO

Atividade Capitulo 6 - GABARITO Atividade Capitulo 6 - GABARITO 1. A Internet é uma força motriz subjacente aos progressos em telecomunicações, redes e outras tecnologias da informação. Você concorda ou discorda? Por quê? Por todos os

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

Você ainda não tem um Web Site? Que pena! Seu concorrente já.

Você ainda não tem um Web Site? Que pena! Seu concorrente já. 1 Porque ter um site? Você ainda não tem um Web Site? Que pena! Seu concorrente já. Em um mundo globalizado, ter um site na internet não é mais um luxo para poucos, e sim uma regra geral para empresas

Leia mais

E-COMMERCE: DIFERENCIAL NO MERCADO

E-COMMERCE: DIFERENCIAL NO MERCADO E-COMMERCE: DIFERENCIAL NO MERCADO Antonio Donizete Lemes (Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) e-mail: lemesad@ig.com.br Desireé de Castro Perecin (Discente do 4º ano do curso de Administração

Leia mais

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna.

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. aprendaaviajarbarato.com.br ALINE BALTAZAR 1 Don t let your dreams be dreams... Jack Johnson

Leia mais

O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres.

O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. Assunto Turismo SOPHIA MIND A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem por cento

Leia mais

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO 1 LOGÍSTICA 1 Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO Versa o presente artigo sobre logística e suas aplicabilidades no mundo moderno. A logística foi criada para suprir necessidades durante a Segunda

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Carreiras do Futuro. Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP. São Paulo, 11 de junho de 2013

Carreiras do Futuro. Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP. São Paulo, 11 de junho de 2013 Carreiras do Futuro Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP São Paulo, 11 de junho de 2013 Previsão, Planejamento e Ação Estruturada para Criar o Futuro Pesquisas Abertas sobre Tendências e Futuro (desde

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO

18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO 18º Congresso de Iniciação Científica GESTÃO DE PESSOAS E SUAS RELAÇÕES COM A ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO EXPLORATIVO Autor(es) ALINE MOREIRA Orientador(es) ARSÊNIO FIRMINO DE NOVAES NETTO Apoio

Leia mais

Fam Tours Press Trips. Cliente Oculto

Fam Tours Press Trips. Cliente Oculto Embarque na Viagem Seu portal de Turismo, Lazer, Entretenimento e Gastronomia. Media Kit 2013 Notícias Fam Tours Press Trips Redes Sociais Publicidade Difenciada Projetos Especiais Perfil Cliente Oculto

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35 APRESENTAÇÃO... 13 INTRODUÇÃO... 15 Fortes transformações...15 Principais desafios...16 Evolução do setor...16 PERSPECTIVAS... 17 E TENDÊNCIAS... 17 Otimismo brasileiro...17 Tarifas dos hotéis...18 Barreiras

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de aperfeiçoamento do setor Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de

Leia mais

www.portaldoaluno.info GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton

www.portaldoaluno.info GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton GERENCIAMENTO EM TI Professor: André Dutton 1 BASES TECNOLÓGICAS Direcionadores do uso de tecnologia da informação. Uso de Tecnologia da Informação nas organizações. Benefícios do uso de Tecnologia de

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO E - COMMERCE UM ESTUDO DE CASO NA LOJASMEL

A IMPORTÂNCIA DO E - COMMERCE UM ESTUDO DE CASO NA LOJASMEL 1 A IMPORTÂNCIA DO E - COMMERCE UM ESTUDO DE CASO NA LOJASMEL Jaqueline Kelly Stipp 1 Jéssica Galindo de Souza 2 Luana Alves dos Santos Lemos 3 Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Esse artigo tem como objetivo

Leia mais

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra.

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra. Quem Somos? Atua há 22 anos firmada no mercado como agência especializada na negociação, planejamento, divulgação e execução das atividades turísticas. Empresa esta, devidamente cadastrada pelos órgãos

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: PMBAIE*08/00 Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA As grandes questões emergentes que permeiam o cenário organizacional exigem

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 1.1. TÍTULO: Viagens de Estudos e Visitas Técnicas Internacionais

Leia mais

Conrado Adolpho. Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011. Introdução ao Marketing Digital

Conrado Adolpho. Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011. Introdução ao Marketing Digital Conrado Adolpho Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011 Introdução ao Marketing Digital O ambiente digital impõe hoje novos desafios e oportunidades para empresas de todos os portes e setores.

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS

MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS O programa foi desenvolvido para capacitar o aluno a atuar no segmento Business de Turismo e Eventos, dando-lhe competências

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Construção de Site para a empresa Spolti Eventos 1. Claudia GARLET 2 Ana Caroline FINGER 3 Tuane NICOLA 4 André Quiroga SANDI 5

Construção de Site para a empresa Spolti Eventos 1. Claudia GARLET 2 Ana Caroline FINGER 3 Tuane NICOLA 4 André Quiroga SANDI 5 Construção de Site para a empresa Spolti Eventos 1 Claudia GARLET 2 Ana Caroline FINGER 3 Tuane NICOLA 4 André Quiroga SANDI 5 Universidade Federal de Santa Maria Campus Frederico Westphalen RESUMO Este

Leia mais

MANUAL DO CURSO. ESPM - Campus Vila Olímpia. Rua Gomes de Carvalho, 1195 Vila Olímpia São Paulo - SP. Informações

MANUAL DO CURSO. ESPM - Campus Vila Olímpia. Rua Gomes de Carvalho, 1195 Vila Olímpia São Paulo - SP. Informações MBA em Marketing ESPM MANUAL DO CURSO ESPM - Campus Vila Olímpia Rua Gomes de Carvalho, 1195 Vila Olímpia São Paulo - SP Informações Central de Candidatos: (11) 5081-8200 (opção 1) Segunda a sexta 9h às

Leia mais

Como Ingressar nos Negócios Digitais

Como Ingressar nos Negócios Digitais Como Ingressar nos Negócios Digitais Resenha do livro por seu autor Eduardo Mayer Fagundes Os dirigentes de empresas mais atendo às mudanças da economia digital estão preocupados e trabalhando para transformar

Leia mais

e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia

e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia e-business (Negócio Eletrônico): Conceitos e Estratégia DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos DAS Departamento de Automação e Sistemas UFSC Universidade Federal de Santa Catarina SUMÁRIO Conceitos

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Análise dos Impactos Causados pela Desintermediação nas Agências de Viagens no Brasil

Análise dos Impactos Causados pela Desintermediação nas Agências de Viagens no Brasil Análise dos Impactos Causados pela Desintermediação nas Agências de Viagens no Brasil Luiz Mendes Filho 1 Elizabete Varela da Silva 2 Lissa Valéria Fernandes Ferreira 3 Resumo: O presente trabalho teve

Leia mais

COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET

COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET Você está realmente conectado? Esse é o desafio atual no panorama dos negócios virtuais e móveis, à medida que as empresas se esforçam para ter comunicações consistentes

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) NAS AGÊNCIAS DE TURISMO

A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) NAS AGÊNCIAS DE TURISMO A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) NAS AGÊNCIAS DE TURISMO Catia Patrícia Kornalewski 1 Guilherme Bridi 2 RESUMO O presente artigo tem o intuito de promover reflexões quanto à

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

Módulo Internacional (Graduação)

Módulo Internacional (Graduação) Módulo Internacional (Graduação) 1 2 CONVÊNIO FGV e a SAINT LEO UNIVERSITY Foi celebrado no ano de 2014, o convênio de interesse comum entre as instituições FGV (Fundação Getulio Vargas) e a Donald R Tapia

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof. Odilon Zappe Jr Vantagens e Desvantagens do Comércio Eletrônico Vantagens Aumento do número de contatos da empresa com fornecedores e com outras empresas do mesmo ramo, e

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Recursos Humanos 2011-1 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO LIDERANÇA AUTOCRÁTICA: O RELACIONAMENTO

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

10 características de um IT Partner. 2007 Amadeus IT Group SA

10 características de um IT Partner. 2007 Amadeus IT Group SA 10 características de um IT Partner 1 A melhor tecnologia Os negócios de viagens de hoje demandam acesso a uma tecnologia robusta, rápida e aberta, suportada por especialistas com experiência no setor.

Leia mais

Ingresso Março 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba

Ingresso Março 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba Ingresso Março 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba MBA em Comunicação Corporativa O MBA em Comunicação Corporativa é um curso de Pós-Graduação Latu Sensu que capacita profissionais para

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI Resposta do Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Leia o texto e responda o seguinte: a) identifique os recursos de: Hardware: microcomputadores,

Leia mais

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Gestão de Negócios Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE JULIANA APARECIDA DE SOUZA REIS MAIARA NATALIA MARINHO DUARTE SUSELI SANTOS DIAS RESUMO Neste artigo temos por objetivo apresentar que as micros e pequenas

Leia mais

INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO ELETRÔNICO: O CONSUMO POR MEIO DE BITS

INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO ELETRÔNICO: O CONSUMO POR MEIO DE BITS André Salvaro Furtado INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO ELETRÔNICO: O CONSUMO POR MEIO DE BITS Florianópolis, 2008. André Salvaro Furtado INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO ELETRÔNICO: O CONSUMO POR MEIO DE BITS Florianópolis,

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Permanecendo competitivo

Permanecendo competitivo Permanecendo competitivo Você consegue sobreviver sem o BIM? AFINAL, É UM MUNDO EM 3D Na virada do século 21, a indústria de edificações e construção passou por uma transição do método 2D para projetos

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO

FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO

Leia mais

O Uso da Tecnologia da Informação nas Agências de Viagem da Cidade de Pelotas - RS 1.

O Uso da Tecnologia da Informação nas Agências de Viagem da Cidade de Pelotas - RS 1. O Uso da Tecnologia da Informação nas Agências de Viagem da Cidade de Pelotas - RS 1. Carolina Andrade de Oliveira Universidade Federal de Pelotas 2 Nara Nilcéia da Silva Santos Universidade Federal de

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS 190 O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS Douglas Fernandes, Josélia Galiciano Pedro, Daryane dos Santos Coutinho, Diego Trevisan de Vasconcelos, Regiane

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 Tiago Miranda RIBEIRO 2 Kenney Alves LIBERATO 3 Thays Regina Rodrigues PINHO 4 PALAVRAS-CHAVE: comunicação; marketing; estratégia.

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

monitoramento unificado

monitoramento unificado DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA monitoramento unificado uma perspectiva de negócios agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução 3 Seção 1: ambientes de computação emergentes atuais 4 Seção 2: desafios

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais