Manual do Sistema CREDINFO GSF ÍNDICE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Sistema CREDINFO GSF ÍNDICE"

Transcrição

1 ÍNDICE Instalação do Sistema CREDINFO GSF no Servidor... 2 Instalação do Sistema CREDINFO GSF em um computador da rede... 5 Tela Padrão de Cadastros Cadastro de Empresas Cadastro de Parceiros [ Bancos, outros correspondentes ] Cadastro de Convênios Cadastrando as Comissões a Receber Cadastro de Grupos de Comissões Cadastro de Agências Bancárias Cadastro de Agenciadores Cadastro de Usuários Lançamento da Produção Protocolo de Entrega de Produção Status da Proposta Protocolo de Devolução de Propostas Cálculo das Comissões Baixa das Comissões a Receber Recibo de Comissão a Pagar Emissão da 2ª Via do Recibo de Comissão para o Agenciador Envio de Mala-direta para Clientes Controle de Propostas por Usuário Relatórios Gerando Relatórios em PDF - Acrobat Reader Emitindo a 2ª via do Recibo de Comissão para o Agenciador Configuração de s Backup dos Dados

2 Instalação do Sistema CREDINFO GSF no Servidor Siga os passos abaixo para a instalação do sistema CredInfo GSF. 1º - Abra o arquivo instala_credinfo.exe e clique em AVANÇAR conforme tela abaixo 2º - Leia os termos do contrato e selecione a opção EU ACEITO OS TERMOS DOCONTRATO. Após, clique em VANÇAR. 2

3 3º - Clique em INSTALAR. Neste momento a instalação iniciará 3

4 4º - Na próxima tela, deixe as duas opções marcadas, conforme a imagem e clique em concluir. Neste momento, a instalação do sistema de backup e do componente de envio de s será instalado. Este componente é necessário para que o sistema possa enviar s para seus agenciadores, como s de status de propostas ou relatórios de comissão. Obs.: Após instalar o software de backup, você precisa agendar os horários que o backup será realizado. Consulte este manual para saber como efetuar este agendamento. 5º - Após clicar em CONCLUIR, serão iniciadas as instalações do sistema de Backup (se você selecionou esta opção) e a instalação do sistema de envio de s (se você selecionou esta opção) O sistema estará no menu Iniciar do Windows em CREDINFO GSF CREDINFO GSF. Também será criado um atalho na área de trabalho do seu computador. Qualquer dúvida entre em contato pelo MSN: SKYPE: credinfo Telefone:

5 Instalação do Sistema CREDINFO GSF em um computador da rede Este manual auxiliará a instalação do sistema nas máquinas da rede. Não utilizar ele para a instalação do sistema no servidor. Antes de iniciar a instalação do sistema na rede, certifique-se que: - O sistema já está instalado no servidor - A pasta C:\CREDINFO GSF no servidor está compartilhada. Para verificar se a pasta do sistema no servidor está compartilhada, vá no servidor e abra o Windows Explorer. Localize a pasta VC:\CREDINFO GSF, se esta pasta estiver com o desenho de uma mão na base dela, é sinal que ela está compartilhada. Veja a imagem que identifica que a pasta está compartilhada: Caso a pasta C:\CREDINFO GSF no servidor não esteja compartilhada, é necessário efetuar o compartilhamento antes de instalar nas máquinas da rede. Para compartilhar a pasta C:\CREDINFO GSF no servidor, siga os passos abaixo: - Abra o Windows Explorer no Servidor - Localize a pasta C:\CREDINFO GSF - Clique em ARQUIVO CREDINFO GSF COMPARTILHAMENTO E SEGURANÇA 5

6 - Marque as opções COMPARTILHAR ESTA PASTA NA REDE e marque a opção PERMITIR QUE USUÁRIOS DA REDE ALTEREM MEUS ARQUIVOS. 6

7 - Após compartilhar a pasta C:\CREDINFO GSF no servidor, vá na máquina da rede que deseja instalar o sistema. - É necessário Mapear a Unidade de Rede com a letra M apontando para a pasta \\SERVIDOR\CREDINFO GSF - Com a letra M mapeada, abra a pasta M:\INSTALACAO E abra o arquivo INSTALAREDE.EXE. Caso este arquivo não esteja na pasta INSTALACAO, baixe ele do site Siga os passos abaixo para a instalação do sistema CredInfo GSF. 1º - Abra o arquivo instalarede.exe e clique em AVANÇAR conforme tela abaixo 7

8 2º - Marque a opção EU ACEITO OS TERMOS DO CONTRATO e clique em AVANÇAR 8

9 3º - Clique em INSTALAR 4º - Na próxima tela, clique em CONCLUIR. Após isto, o sistema de envio de s será instalado e o sistema será aberto. Obs.: se você não mapeou a unidade de Rede com a letra M apontando para \\servidor\credinfo gsf, não conseguirá utilizar o sistema em rede. Providencie este mapeamento antes de efetuar esta instalação. 9

10 Pronto, agora você pode utilizar o sistema. Qualquer dúvida entre em contato pelo MSN: SKYPE: credinfo Também podemos acessar sua máquina remotamente, através dos softwares VNC ou LogMein. 10

11 Tela Padrão de Cadastros Uma das metas no desenvolvimento do sistema CREDINFO GSF foi tornar a utilização do sistema mas intuitiva possível para o usuário. E uma das técnicas utilizadas foi padronizar as telas de cadastro, onde o usuário pudesse utilizar os mesmos comandos em todas as telas de cadastro. Neste tópico serão apresentados os comandos de cadastro, inclusão, alteração, exclusão, etc... Note que todas as Telas de Cadastro possuem uma barra de Ferramentas igual. É Nesta Barra de Ferramentas que você executará os comandos para fazer a manutenção dos dados dos cadastros. Na imagem abaixo, cada botão está representado por um número e a descrição destes botões você verá logo após a imagem. O conjunto de botões 1,2,3 e 4 é utilizado na navegação dos registros dentro do cadastro. O botão 1 vai para o primeiro registro do cadastro (dentro da ordem estabelecida no botão 6), o botão 2 retrocede um registro, o botão 3 avança um registro e o botão 4 vai para o último registro. O botão 5 efetua uma busca nos registros já gravados no cadastro. Clicando neste botão uma segunda tela abrirá com os filtros da busca. Digite o que você deseja buscar e dê 2 cliques no registro desejado na grade da tela de busca. No botão 6 (Ordem dos Registros) você informa qual será a ordem que os registros irão aparecer no cadastro. Se você selecionar, por exemplo, que a ordem será pelo campo NOME, os registros serão ordenados por NOME de forma ASCENDENTE. Então se você clicar no botão 1, o registro que irá aparecer será o que tiver a letra menor na ordem alfabética, provavelmente a letra A. INCLUSÃO DE UM NOVO REGISTRO Para incluir um registro, você deve antes clicar no botão 7. Se você entrou em um cadastro que não possui nenhum registro, o sistema efetua este clique no botão 7 automaticamente, para ajudá-lo no processo de inclusão. 11

12 Note que ao clicar no botão 7, o status do cadastro muda (canto inferior esquerdo ) de NAVEGAÇÃO para INCLUSÃO. É nesta parte da tela que você saberá o que está sendo feito no cadastro. Se você não mandar incluir e não iniciar a alteração de nenhum dado do registro, o termo da operação será NAVEGAÇÃO. Alguns usuários, na intenção de incluir um registro, abrem o cadastro e já começam a digitar as informações sem clicar no botão 7 antes. Se isto ocorrer, o sistema entende que você está alterando um registro já existente e não tentando incluir. ALTERAÇÃO DE UM REGISTRO JÁ GRAVADO Para modificar os dados de um registro que já foi gravado é muito fácil. Primeiro você precisa localizar ele e pode fazer isto navegando nos botões 1,2,3 ou 4 ou ainda clicar no botão 5 (a lupa de consulta) e efetuar sua busca. Após achar o registro desejado, altere os dados que precisam ser modificados e depois clique no botão 8 (ícone do disquete) para SALVAR. GRAVAÇÃO DOS DADOS Para salvar as informações digitadas numa inclusão ou alteração de dados, clique no botão 8 (ícone do disquete). O sistema irá tentar salvar as informações e como é neste momento que as validações serão executadas, se o sistema não conseguir validar os dados, emitirá uma mensagem de erro, como por exemplo, informando que você esqueceu de digitar o NOME ou o ENDEREÇO. Se a gravação for efetuada com sucesso, o status deste cadastro volta para NAVEGAÇÃO. EXCLUSÃO DE UM REGISTRO Para excluir um registro, você precisa primeiro localizar este registro e depois de localizado, clicar no botão 9 (ícone com um X vermelho). O sistema irá excluir o registro somente se este registro não gerou nenhuma dependência. Por exemplo, você não pode excluir um convênio que possui diversas propostas lançadas para ele. Se o sistema permitisse a exclusão, estas propostas seriam perdidas. Então neste caso o sistema irá emitir uma mensagem avisando você que o convênio possui referências nos lançamentos de produção. Obs.: Após excluído, o registro não pode ser recuperado! CANCELAMENTO DE UMA OPERAÇÃO Se você iniciou a INCLUSÃO ou a ALTERAÇÃO dos dados de um registro, poderá cancelar esta operação antes de SALVAR. Para cancelar a operação, clique no botão 10. Ao clicar neste botão, o cadastro voltará ao status de navegação. IMPRESSÃO DOS DADOS DO CADASTRO Se a tela de cadastro que você está utilizando possuir um relatório associado a ela, o botão 11 estará disponível. Clicando neste botão você terá condições de imprimir os dados do cadastro. 12

13 VERIFICAÇÃO DA INTEGRIDADE DOS DADOS DO CADASTRO Eventualmente poderão ocorrer problemas com o banco de dados, como queda de energia elétrica, ação de vírus e trojans, defeitos no computador, problemas de rede e outras causas que podem afetar a integridade dos dados e que não temos total controle. Quando um problema assim ocorrer, o botão 12 será útil na tentativa de descobrir se os dados estão corrompidos ou apresentam algum problema. Clicando neste botão uma segunda tela abrirá com o relatório da verificação. Para casos mais graves, será necessário fazer um backup dos dados e enviar para o suporte CREDINFO para uma análise e correção dos dados. ENVIO DE PARA O SUPORTE TÉCNICO O botão 13 permite que você envie um para o suporte CREDINFO. Este recurso é muito útil na ocorrência de algum problema ou se você quiser enviar alguma sugestão ou crítica. AJUDA O botão 14 acessa o arquivo de AJUDA ON-LINE do sistema. É necessário ter uma conexão com a internet para acessar a AJUDA ON-LIE. SAINDO DO CADASTRO Para sair do cadastro utilizar sempre o botão 15. Se você utilizar o X (xis) no canto superior direito, o sistema não verificará se os dados foram salvos ou não. Somente saindo pelo botão 15 é que o sistema poderá verificar se você já salvou os dados. Obs.: Utilize o X (xis) no canto direito superior das telas somente quando o botão 15 (desenho de uma porta) não existir. Procure fechar a tela de cadastro antes de abrir uma segunda tela. Faça isto somente em casos de necessidade. A abertura de várias telas ao mesmo tempo pode ocasionar a lentidão no sistema ou deixar as telas de pesquisas em branco, sem condições de visualização. 13

14 Cadastro de Empresas O cadastro empresa permite o registro de apenas uma empresa e neste cadastro você informa os dados da sua empresa. Algumas informações não poderão ser modificadas, pois fazem parte da chave de segurança da licença que sua empresa adquiriu. Os campos que podem ser modificados na guia Informações Principais são: 1º telefone, 2º telefone, Fax, , Página na internet e Observações. Na guia OUTRAS INFORMAÇÕES, todos os campos podem ser modificados. 14

15 Dados da Conta Corrente : inclua até 2 contas bancárias no Cadastro de Empresas. Você informa o número do banco, nome do banco, número da agência, nome da agência, número da conta e titular. Nome do Sócio Responsável pela Empresa: O nome do sócio informado neste campo aparecerá na emissão dos recibos de comissão, caso o campo EMITIR RECIBO PARA AGENCIADOR NO NOME DO SÓCIO RESPONSÁVEL PELA EMPRESA estiver marcado. Também aparecerá nas Cartas de Apresentação da Promotora nas Agências do Bradesco, caso sua empresa seja correspondente bancária do Bradesco e atue com promotoras dentro das agências. Nº SUSEP: Este número aparecerá nas Cartas de Apresentação da Promotora nas Agências do Bradesco, caso sua empresa seja correspondente bancária do Bradesco e atue com promotoras dentro das agências. Emitir recibo para agenciador no NOME DA EMPRESA: marcando esta opção, o sistema irá emitir o recibo para o agenciador no nome da empresa. Emitir recibo para agenciador no NOME DO SÓCIO RESPONSÁVEL PELA EMPRESA: marcando esta opção, o sistema irá emitir o recibo para o agenciador no nome que estiver digitado no campo NOME DO SÓCIO RESPONSÁVEL PELA EMPRESA. Os dados da empresa, nome, endereço e cnpj, aparecerão em todos os relatórios que o sistema emite, com exceção dos formulários específicos e/ou contratos de bancos, que não prevêem a impressão destas informações. Dados como nome, cnpj e endereço são informados com base nos dados do contrato entre sua empresa e a CREDINFO. Caso não estejam corretos, entre em contato com o nosso suporte para a correção das informações. Não é possível incluir mais de uma empresa porque o sistema não foi desenvolvido para comportar a operação de várias empresas no mesmo banco de dados. Caso queira controlar a produção de suas filiais, cadastre elas no CADASTRO DE AGENCIADORES e informe o tipo do agenciador como FILIAL. Veja o tópico de ajuda CADASTRO DE AGENCIADORES para entender melhor este mecanismo. 15

16 Cadastro de Parceiros [ Bancos, outros correspondentes ] No Cadastro de Parceiros é onde você digitará as informações dos Bancos que sua empresa é correspondente bancária, Financeiras ou outros Correspondentes Bancários que são parceiros de sua empresa. Como um Parceiro pode oferecer inúmeros convênios, não é neste cadastro que as comissões a receber são informadas, mas é necessário ter o Cadastro de Parceiro digitado antes de iniciar o Cadastro de Convênios, este sim o local correto para o cadastro das Faixas de Comissões a Receber. Para acessar o Cadastro de Parceiros, clique no MENU em CADASTROS - PARCEIROS, conforme mostra a imagem abaixo: Você também pode acessar o mesmo cadastro clicando no 3º botão da esquerda pra direita na Barra de Ferramentas, conforme imagem abaixo: 16

17 Na guia INFORMAÇÕES PRINCIPAIS, você digita os dados do parceiro, como a própria guia indica, informações principais, nome, cnpj, endereço entre outros. Na guia OUTRAS INFORMAÇÕES você terá dois campos de código para informar. O campo CÓDIGO DA EMPRESA JUNTO AO PARCEIRO é o código que sua empresa possui junto ao banco ou à financeira. Alguns formulários utilizam este código para identificar sua empresa junto ao banco. 17

18 o campo CÓDIGO DESTE PARCEIRO JUNTO AO BANCO QUE ELE REPRESENTA, será utilizado em situações onde você tem parceria com outro correspondente bancário e entrega a produção diretamente no banco que ele representa ou este correspondente exige que sua empresa envie os PROTOCOLOS DE ENTREGA DE PRODUÇÃO com o código dele junto ao banco. O código que irá neste campo é o código que este correspondente possui no banco. O campo OBSERVAÇÕES é de digitação livre e serve para colocar qualquer informação que possa ser útil para os outros usuários do sistema no decorrer do tempo. 18

19 Cadastro de Convênios No Cadastro de Convênios você informará as comissões que irá receber dos Parceiros. Um convênio é a descrição de um produto que um parceiro oferece para sua empresa efetuar a venda. Consignado de INSS, Exército, Governo do Estado são exemplos de convênios. Um Parceiro pode oferecer inúmeros convênios e você pode ter na sua empresa diversos convênios similares de parceiros diferentes, como por exemplo, o INSS. Você pode ter o INSS do Banco Bradesco, do Santander, do BMG, etc... Caso você possua inúmeros convênios ( + de 10 ) sugerimos duas formas diferentes de cadastro, que auxiliarão no lançamento das propostas e emissão dos relatórios. 1ª Sugestão: Inclua o nome do Parceiro ( banco, financeira ou correspondente ) na descrição do convênio. Você pode incluir tanto no início da descrição ( ex.: BRADESCO - INSS SEM CARÊNCIA), ou no final da descrição (ex.: INSS SEM CARÊNCAI - BRADESCO). Apesar de o cadastro possuir um campo específico para determinar qual o Parceiro do convênio, incluir o nome do Parceiro na descrição do convênio será muito útil na hora de localizar este convênio nas caixas de seleção de convênio. 2ª Sugestão: No cadastro de Parceiros, no início da descrição informe um código. Por exemplo, 001 = parceiro XX, 002 = parceiro YY e assim por diante. Quando chegar no cadastro de convênio, crie um código para cada tipo de convênio que sua empresa terá. Por exemplo, vamos supor que você crie o código 1000 para identificar qualquer produto do INSS e o código 2000 para identificar qualquer produto do Exército. O cadastro de um convênio INSS para o banco XX ficaria assim: INSS - BANCO XXX. 001 para identificar o banco e 1000 para identificar que é INSS. Este método facilita muito na hora de buscar os convênios nas caixas de seleção, pois a primeira coisa que você irá digitar é 001 e como está ordenado por ordem alfabética, todos os produtos do banco XX aparecerão um abaixo do outro, por exemplo: INSS BANCO XX, EXÉRCITO BANCO XX, etc... Além das informações principais dos convênios, neste cadastro você informará também as faixas de comissão que irá receber para este produto. O primeiro passo é cadastrar um convênio. Para acessar o Cadastro de Convênios, clique no MENU em CADASTROS - CONVÊNIOS, conforme mostra a imagem abaixo: 19

20 Você também pode acessar o mesmo cadastro clicando no 4º botão da esquerda pra direita na Barra de Ferramentas, conforme imagem abaixo: 20

21 Campos Convênio Ativo: Se esta opção estiver desmarcada, o sistema não permitirá a inclusão de uma proposta. Este campo é utilizado para desativar um convênio quando este for também desativado ou suspenso pelo banco. Assim que você marcar a opção novamente, o lançamento de propostas será liberado para este convênio Descrição: E a descrição do convênio que irá aparecer nas caixas de seleção em diversas telas do sistema, desde o lançamento das propostas até a emissão dos relatórios. É um campo obrigatório. Parceiro (banco, financeira, outros correspondentes): Neste campo você informa qual o parceiro que este convênio está vinculado. Um parceiro pode oferecer inúmeros convênios. É um campo obrigatório. Exclusivo para o Agenciador: Alguns convênios são "iniciados" ou "abertos" por um agenciador e este agenciador torna-se exclusivo do convênio. Prefeituras, empresas privadas e associações são exemplos de convênio que podem ter a exclusividade de um agenciador. Base de Cálculo: Campo obrigatório. Define qual valor será a base de cálculo das comissões a receber e das comissões a pagar. Existe 3 opções de base cálculo: Valor do AF Bruto: É o valor total do empréstimo Bruto. É a forma mais utilizada de cálculo. Se um cliente efetuar um empréstimo de R$ 1.000,00, a base de cálculo será R$ 1.000,00. Valor da Compra de Dívida: Num contrato de compra de dívida, o banco quita o saldo devedor do empréstimo antigo e você poderá então fazer outro empréstimo. Neste caso, a comissão será calculada sobre o valor que o banco pagou para quitar o empréstimo anterior. Exemplo: Um cliente devia R$ 300,00 do empréstimo antigo, o Banco pagou estes R$ 300,00 e você encaminhou outro contrato de R$ 1.000,00. Neste caso, a base de cálculo das comissões é R$ 300,

22 Valor do AF Líquido: Em casos de compra de dívidas, o valor do novo contrato menos o saldo que o banco precisou quitar do empréstimo antigo gera o Valor do AF Líquido. Exemplo: Um cliente devia R$ 300,00 do empréstimo antigo, o Banco pagou estes R$ 300,00 e você encaminhou outro contrato de R$ 1.000,00. O Valor do Af Líquido será R$ 1.000,00 - R$ 300,00 = R$ 700,00. Neste caso, a base de cálculo das comissões é R$ 700,00. Convênio de Cartão de Crédito: Marque esta opção se o convênio refere-se a um convênio de cartão de crédito. Convênios de cartões de créditos são processados de forma diferente dos convênios de empréstimos normais, por isso é importante informar neste campo caso o convênio seja de cartão de crédito. Convênios de Cartão do INSS que pagam comissão sobre o valor sacado com o cartão em forma de percentual não devem ter esta opção marcada, pois estes convênios possuem características de convênios de propostas de empréstimos. Apenas marque esta opção quando o Parceiro (Banco, financeira) pagar uma comissão por cartão Enviado/Aprovado/Adicional em R$. As Propostas Deste Convênio Não Necessitam de Status para Cálculo de Comissão: O sistema somente efetua o cálculo das comissões se a proposta for liberada na tela de Status de Propostas. Marcando esta opção, você não precisará abrir a tela de Status para informar que a proposta foi liberada. Apesar de parecer útil, este recurso deve ser usado com cautela, pois o sistema irá calcular todas as propostas lançadas, indiferente se você conferiu ou não no banco se ela foi aprovada. Marcando esta opção, você permitirá que o sistema calcule a comissão com base no Valor do AF digitado, que pode ter sido digitado errado ou que o banco, ao aprovar esta proposta, pode ter mudado o valor do AF. Neste caso, o cálculo das comissões estará errado. Modelo de Proposta deste Convênio e Carência: Este campo traz alguns modelos de produtos que são pré-definidos e a função deste campo é informar ao sistema se o convênio que você está cadastrando refere-se a um dos modelos que aparecem neste campo. Caso o convênio que esteja cadastrando não possa ser relacionado com nenhum dos modelos que aparecem neste campo, não significa que o sistema não poderá controlar a produção do seu convênio, pois você pode controlar a produção de qualquer convênio que seja cadastrado. Como no sistema existem algumas telas que imprimem alguns modelos de contratos de produtos e fichas solicitadas pelos bancos, este campo apenas informa ao sistema que, ao imprimir um destes modelos prontos de contratos, os dados já sejam lançados no controle de produção associado ao convênio correto. Estamos trabalhando para oferecer o maior número possível de simuladores e contratos que o sistema irá emitir e iremos colocar no site a atualização destes recursos assim que estiverem prontos. Tipo da TAC: Existem 4 tipos diferentes de TAC, Valor Único, Valor Variável, Percentual sobre a base de cálculo e o tipo Outro. Estes tipos definem como o sistema irá calcular e validar o valor da TAC no lançamento das propostas. Valor Único: Você define um valor para a TAC e este valor será sugerido no lançamento da produção. Valor Variável: Neste tipo é informado um Valor Mínimo de TAC e um Valor Máximo de TAC. Geralmente este tipo é o correspondente que define na hora de fechar o contrato com o cliente. O sistema não permitirá que o o valor da TAC que for digitado no lançamento da produção esteja fora do intervalo entre o Valor Mínimo e o Valor Máximo. Percentual sobre a base de cálculo:neste tipo você informa um percentual e este percentual será sugerido no lançamento da produção. % Comissão sobre a TAC: Neste campo você informa o % de comissão que o Parceiro irá pagar sobre o valor da TAC. 22

23 Cadastrando as Comissões a Receber É na janela de Cadastro de Convênios que você informa ao sistema quais são as comissões a receber. O sistema trabalha com o conceito de Faixas de Comissão independentes uma das outras. Cada faixa possui suas características e este recurso proporciona uma maior liberdade de configuração diante das diversas formas diferentes que os bancos e outros parceiros utilizam para pagar as comissões. Para cadastrar as comissões a Receber sobre o Valor do AF (Assistência Financeira) clique na guia COMISSÃO SOBRE O VLR. DO AF. Antes de clicar na guia Comissão sobre o Vlr. Do AF clique no botão para salvar os dados do Convênio. Os campos referentes às Faixas de Comissão a Receber são: Vigência da Faixa de Comissão (Data Inicial e Final ): Nos campos de vigência será informado o período que a faixa de comissão terá validade. Este recurso é útil para situações onde o banco trocou a Tabela de Comissionamento e ainda existem propostas que não forma lançadas no sistema. Todos os contratos que forem lançados com a Data de Saída menor ou igual à Data Final da vigência desta Faixa de Comissão serão calculados nos parâmetros de comissão desta faixa. Todos os outros contratos lançados no sistema onde a Data de Saída for maior que a Data Final desta faixa de comissão não serão calculados com estes parâmetros de comissão. Para estes outros contratos, você deverá incluir uma nova Faixa de Comissão no mesmo convênio onde a Data Inicial da vigência seja maior (d+1) que a Data Final da vigência anterior. Note que quando você inicia o lançamento de uma faixa de comissão o sistema sugere a Data Final da vigência. Lembre-se de, no momento que trocar a Tabela de Comissão do banco, trocar esta Data Final para o dia que o banco trocou a tabela e somente então incluir a nova Faixa de Comissão. 23

24 Se você mantiver as duas faixas de comissão onde as Datas das Vigência irão se sobrepor, no momento do cálculo das comissões a Receber e a Pagar, o sistema calculará em duplicidade, pois encontrará duas faixas de comissão para o mesmo número de parcelas da proposta de empréstimo. 24

25 Cadastro de Grupos de Comissões No Cadastro de Grupo de Comissões você criará as faixas de comissões que pagará para seus agenciadores. Você pode criar quantos Grupos desejar, com diversas combinações de faixas de comissões. Os Grupos de Comissões são associados ao agenciador no Cadastro de Agenciador. Existe uma grande facilidade em adotar o conceito de Grupo de Comissões, que é o fato de você não precisar repetir as faixas de comissão para cada agenciador, ou seja, você cria um grupo e associa este grupo a um ou vários agenciadores. Quando precisar mudar alguma faixa de comissão, faça a alteração apenas no grupo de comissão que automaticamente todos os agenciadores associados a este grupo terão suas comissões alteradas também. Alguns cuidados devem ser tomados no momento do cadastro dos grupos de comissões. Cadastre todos os convênios em cada grupo de comissão. Se você esquecer de cadastrar um convênio no grupo ou um intervalo de parcelas, no momento do cálculo da comissão, o agenciador que estiver associado a este grupo e encaminhar uma proposta para este convênio esquecido, a comissão para este agenciador será zero, ou seja, não poderá ser calculada exatamente porque o sistema não achou a faixa específica no grupo de comissão associado ao agenciador. Para acessar o Cadastro de Grupo de Comissões, clique no MENU em CADASTROS - GRUPO DE COMISSÕES, conforme mostra a imagem abaixo: Você também pode acessar o mesmo cadastro clicando no 5º botão da esquerda pra direita na Barra de Ferramentas, conforme imagem abaixo: 25

26 O primeiro passo é incluir um Grupo. Clique no botão para incluir, digite a DESCRIÇÃO e salve os dados. Após criar o grupo, você terá que incluir todas as faixas de comissões que irão compor este grupo. Uma faixa de comissão é formada pelo convênio, o intervalo de parcelas e as comissões a pagar aos agenciadores, funcionários, promotores e filiais. Então dentro de um grupo, um convênio pode ter diversas faixas de comissão. 26

27 Para incluir uma Faixa de Comissão, clique no botão INCLUIR FAIXA DE COMISSÃO. O sistema posicionará na guia de comissões a pagar. No primeiro quadro à esquerda, estão as comissões sobre o Valor do AF (Valor do Empréstimo). N º de Parcelas das Propostas: Neste campo você informa o intervalo de parcelas que estas comissões terão efeito. Exemplo: Se você deseja pagar 1% de comissão para o agenciador num determinado convênio para todos os contratos que ele trouxer que tenham parcelas entre 12 e 24x, então clique na primeira opção (Parcela Inicial) e digite 12 e no campo Parcela Final, digite 24. Se você deseja pagar 2% de comissão para o agenciador num determinado convênio para todos os contratos que ele trouxer com 36 parcelas, então clique na primeira opção (Parcela Inicial) e digite 36 e no campo Parcela Final, digite 36. Você também pode determinar que pagará um percentual de comissão para qualquer número de parcelas. Então neste caso você deve marcar a opção IGNORA NÚMERO DE PARCELAS DAS PROPOSTAS. Além do percentual de comissão que irá pagar para o agenciador, você pode definir também as comissões do PROMOTOR EXTERNO, PROMOTOR INTERNO, FUNCIONÁRIO E FILIAL. No momento do cálculo das comissões, o sistema calculará também as comissões dos promotores, funcionários e filiais. No quadro do meio, COMISSÃO SOBRE VALOR DO PLANO, você configura as comissões a pagar sobre os valores de seguro, mensalidades e outros produtos semelhantes. Neste tipo de produto o cliente paga um valor mensal e a comissão é paga, em alguns casos, de forma diferente dos empréstimos. Você pode definir se pagará a comissão no agenciamento, ou seja, na data da aprovação da proposta. Desta forma o sistema vai calcular o percentual informado neste quadro em cima do campo VALOR DO PLANO digitado no lançamento da proposta. Neste caso, marque a opção PAGAR NA LIBERAÇÃO DA PROPOSTA (AGENCIAMENTO). Porém, se você desejar pagar a comissão em várias parcelas, também é possível. Por exemplo: 27

28 Vamos considerar que foi vendido um seguro para o cliente e você quer pagar 50% do valor do seguro (valor do plano) na primeira parcela e 50% na segunda. Então você NÃO marca a opção PAGAR NA LIBERAÇÃO DA PROPOSTA(AGENCIAMENTO) e no campo abaixo, PAGAR A COMISSÃO APENAS NOS MESES, informa no primeiro campo o mês 1 (primeiro mês do seguro) e no segundo campo o número 2 (segundo mês do seguro). Abaixo você informa os percentuais de comissão a pagar. Note que estes percentuais não interferem nos percentuais das comissões a pagar sobre o valor do AF, pois são situações diferentes. O último quadro a direita refere-se às comissões a pagar sobre o valor da TAC. As comissões sobre a TAC são pagas sempre no agenciamento, ou seja, na liberação da proposta e também não interferem nas comissões do valor do AF ou do valor do plano. A última guia, COMISSÕES A PAGAR SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO, permite a configuração da faixa de comissão a pagar sobre a venda de cartões. Antes de incluir uma faixa e cartão de crédito, certifique-se que você cadastrou o Tipo de Cartão de crédito, pois alguns possuem vários tipos, como por exemplo, Outro, Internacional, Flex, etc.. Pelo menos um tipo de cartão é necessário existir para incluir uma faixa de comissão a pagar de cartão de crédito. No campo COM. PROP.ENVIADA (R$), você informa o valor em Reais (R$) que irá pagar por cada proposta de cartão enviada para o banco. No campo COM. PROP. APORVADA (R$) você informa o valor em Reais (R$) que irá pagar por cada proposta de cartão aprovada pelo o banco. No campo COMISSÃO DEPENDENTE (ADICIONAL) R$, você informa o valor em Reais (R$) que irá pagar por cada proposta de cartão adicional. Importante: Você não pode incluir uma faixa de comissão de empréstimos, valor to plano e tac junto com uma faixa de comissão de cartão de crédito. Se num mesmo grupo possui faixas de comissão de empréstimos e cartões, você precisa primeiro incluir a faixa dos empréstimos e depois, ainda no mesmo grupo de comissão, incluir a faixa de comissão do cartão de crédito. ALTERAR UMA FAIXA DE COMISSÃO JÁ CADASTRADA Para alterar uma faixa de comissão já cadastrada, você precisa localizar ela na grade FAIXAS DE COMISSÕES JÁ SALVAS. A Ordem que as faixas aparecem nesta grade obedece a Ordem que aparece no campo ORDENAR POR e o campo padrão é CONVÊNIO. Você também pode filtrar as faixas de um determinado convênio, informando o convênio que deseja filtrar no campo FILTRAR UM CONVÊNIO. 28

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Guia Prático do Usuário

Guia Prático do Usuário Guia Prático do Usuário 3. O que esse Manual aborda Esse manual é um guia prático de utilização do sistema, ele aborda noções gerais sobre gerenciamento de sua empresa além de ter informações detalhando

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Sistema de Controle de Cheques GOLD

Sistema de Controle de Cheques GOLD Sistema de Controle de Cheques GOLD Cheques GOLD é um sistema para controlar cheques de clientes, terceiros ou emitidos. Não há limitações quanto as funcionalidades do programa, porém pode ser testado

Leia mais

SuperStore Sistema para Automação de Óticas

SuperStore Sistema para Automação de Óticas SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Administrador) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACESSANDO O SISTEMA PELA

Leia mais

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com MANUAL ESCOLA FLEX Revisado em 09/07/2008 Sistema Flex www.sistemaflex.com Índice Manual Escola Flex Índice... 2 Tela de Abertura (Splash Screen)... 3 Login... 4 Seleção de Empresas... 5 Tela Principal...

Leia mais

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE GERAÇÃO DE BOLETOS BRADESCO NO FINANCE 2 Índice Como gerar Boleto Bancário pelo Bradesco... 3 Como gerar os arquivos de Remessa para o Banco pelo Finance... 14 Como enviar

Leia mais

InfoEntregas MANUAL DO USUÁRIO

InfoEntregas MANUAL DO USUÁRIO InfoEntregas MANUAL DO USUÁRIO INFO SISTEMAS DE INFORMÁTICA LTDA. Fone: (31) 2122-0888 Site: www.infosistemas.com.br e-mail: suporte@infosistemas.com.br MSN: suporte@infosistemas.com.br Skype: suporte_infosistemas

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 INDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 1.1 - ENTRADA NO SISTEMA... 4 1.2 - TELA DO ORGANIZADOR DO MULTICONTAS... 4 CAPÍTULO 2 - FUNCIONALIDADES

Leia mais

MANUAL SGI CHECK suporte@sgicheck.com.br

MANUAL SGI CHECK suporte@sgicheck.com.br MANUAL SGI CHECK suporte@sgicheck.com.br 2 ÍNDICE 1 Bem Vindo ao SGI Check... 4 2 Suporte... 5 3 Instalação do SGI Check... 5 4 Senha Inicial... 7 5 Comandos Básicos... 8 6 Segurança... 10... 6.1 Backup

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

MANUAL SISTEMA WEB 1) BAIXANDO O SISTEMA NO SITE DA BELSINOS

MANUAL SISTEMA WEB 1) BAIXANDO O SISTEMA NO SITE DA BELSINOS MANUAL SISTEMA WEB 1) BAIXANDO O SISTEMA NO SITE DA BELSINOS Acessar o site www.belsinos.com.br Ir em Seja Cliente Clicar na Sistema de Operações Clicar em Baixar o aplicativo Baixar o instalador do WebFactoring

Leia mais

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 1 9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 9.1 Cópia de Segurança (Backup)...2 9.1.a Adicionar ou Remover Empresas da Lista... 2 9.1.b Empresas Cadastradas no Sistema... 2 9.1.c Inserir uma Empresa...

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Manual Instrutivo Captura de Propostas CP Consignado

Manual Instrutivo Captura de Propostas CP Consignado Título da apresentação Manual Instrutivo Captura de Propostas CP Consignado Captura CP Consignado - Nova Captura CP Consignado - Nova O sistema deve ser acessado pelo site do PANCRED, segue abaixo o passo

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Treinamento de. Linx Pos

Treinamento de. Linx Pos Treinamento de caixa Linx Pos Será instalados no terminal da loja, o ícone, conforme imagem abaixo: Linx POS ÍNDICE Abertura de caixa e leitura X Lançamentos Cancelamento de itens Consulta preços no ato

Leia mais

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 MÓDULO CLIENTE Conteúdo 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 2.2 HOME 4 2.3 A VALECARD 5 2.4 PRODUTOS 6 2.5 REDE CREDENCIADA 7 2.6 ROTA 9 2.7 CONTATO 9 3. EMPRESAS 11 3.1. ACESSO

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Manual do Usuário. Vixen PDV

Manual do Usuário. Vixen PDV 1 Manual do Usuário Vixen PDV 2 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENTRANDO NO SISTEMA 4 2.1 TELA LOGIN 4 2.2 CARGA DE TABELAS LOCAIS 4 3. MENU INICIAL 5 4. BARRA DE STATUS 6 5. ABRINDO O CAIXA 6 6. VENDA 7 6.1

Leia mais

WF Processos. Manual de Instruções

WF Processos. Manual de Instruções WF Processos Manual de Instruções O WF Processos é um sistema simples e fácil de ser utilizado, contudo para ajudar os novos usuários a se familiarizarem com o sistema, criamos este manual. Recomendamos

Leia mais

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece?

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? Não? Então conheça o sistema que é a maior inovação tecnológica voltada para o

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

Duvidas XDental 2015

Duvidas XDental 2015 Duvidas XDental 2015 Criação da requisição 1.Após aprovar um orçamento com alguma especialidade de prótese, clique em relató rios clínicos para criar uma requisição. Secione a especialidade de prótese

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Treinamento Módulo Contas a Pagar

Treinamento Módulo Contas a Pagar Contas a Pagar Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2 Gravar Tecla

Leia mais

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Manual de Treinamento Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Sumário Introdução...3 Nova Proposta...9 Propostas Existentes...40 Configurações do Usuário...43 Histórico Consolidado do Cliente...47

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED Esta parte do sistema como descrito anteriormente neste manual permite que seus agentes tenham acesso á uma área exclusiva para acessar informações pessoais como: Meu Extrato

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE FINANCEIRO. Curitiba PR www.softwar.com.br suporte@softwar.com.br

SISTEMA DE CONTROLE FINANCEIRO. Curitiba PR www.softwar.com.br suporte@softwar.com.br SISTEMA DE CONTROLE FINANCEIRO Curitiba PR www.softwar.com.br suporte@softwar.com.br Esta é a primeira tela, aonde o usuário irá colocar o código de acesso para utilizar o software. Se for a primeira vez

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

www.gerenciadoreficaz.com.br

www.gerenciadoreficaz.com.br Fone: (62) 4141-8464 E-mail: regraconsultoria@hotmail.com www.gerenciadoreficaz.com.br Guia Prático do Usuário Manual de Instalação Gerenciador Eficaz 7 2 Manual do Usuário Gerenciador Eficaz 7 Instalando

Leia mais

Manual do Usuário SystemFarma AutoCred

Manual do Usuário SystemFarma AutoCred Manual do Usuário SystemFarma AutoCred Objetivo O SystemFarma AutoCred foi desenvolvido com o intuito de facilitar a comunicação entre a automação comercial e o Servidor Central do SystemFarma. Com este

Leia mais

ACESSAR: www.bmgconsig.com.br. Digite seu Usuário e Senha Digite os algarismos Clique em OK

ACESSAR: www.bmgconsig.com.br. Digite seu Usuário e Senha Digite os algarismos Clique em OK ROTEIRO OPERACIONAL ACESSAR: www.bmgconsig.com.br Digite seu Usuário e Senha Digite os algarismos Clique em OK ACESSO A DIGITAÇAO Clique em Proposta no Menu Selecione Nova IDENTIFICAR A OPERAÇÃO Entidade:

Leia mais

Gerenciador de Imóveis

Gerenciador de Imóveis Gerenciador de Imóveis O Corretor Top é o mais completo sistema de gestão de imóveis do mercado, onde corretores terão acesso à agenda, cadastro de imóveis, carteira de clientes, atendimento, dentre muitas

Leia mais

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br 2013 inux Sistemas Ltda. s MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br Sumário 1 Introdução... 2 2 Visão Geral do Sistema... 2 3 Tela de Configuração... 3 4 Tela de Mensagens... 5 5 Tela de Importação... 8 6 Tela

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA NOÇÕES GERAIS MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA Para melhor compreender o ambiente de trabalho do sistema GONDOLA, é necessário que sejam apresentadas algumas noções gerais, antes de se aprofundar em cada módulo

Leia mais

PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE WEB

PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE WEB PASSO A PASSO PARA UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE WEB PREZADO ASSOCIADO Apresentamos, no texto que se segue uma, orientação quanto à utilização de nosso Ambiente WEB, criado para oferecer facilidade ao nosso associado,

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA MEUSOFT MEI

MANUAL DO SISTEMA MEUSOFT MEI MANUAL DO SISTEMA MEUSOFT MEI www.meusoft.com.br Indice Item Descrição Pg 1. Objetivo e Principais Funcionalidades 3 2. Para acessar e instalar a aplicação 4 3. Conhecendo o MeuSoft MEI 6 3.0 Tela inicial

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais

Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais Alterosa MG Do Software O SteelBOX é o melhor e mais completo software de gestão e automação de estúdios audiovisuais do país, nele pequenos

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

1. Apresentação... 2. 1.1. Primeiro acesso... 2. 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4. 1.2.1. Seleção da Empresa... 4. 1.2.2. Sair do Sistema...

1. Apresentação... 2. 1.1. Primeiro acesso... 2. 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4. 1.2.1. Seleção da Empresa... 4. 1.2.2. Sair do Sistema... 1. Apresentação... 2 1.1. Primeiro acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2.1. Seleção da Empresa... 4 1.2.2. Sair do Sistema... 4 1.2.3. Retornar a tela principal... 5 1.3. Cadastro da Empresa...

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Manual Portabilidade 1

Manual Portabilidade 1 Manual Portabilidade 1 Sumário CARACTERÍSTICAS... 3 PREMISSAS... 3 FLUXO... 3 PORTABILIDADE INSS... 4 CADASTRO DE INTENÇÃO DE PORTABILIDADE... 4 Passo 1 Dados de Validação... 4 Código de Segurança CAPTCHA...

Leia mais

Manual BPNET. Portabilidade

Manual BPNET. Portabilidade 2014 Manual BPNET Portabilidade 1 Sumário CARACTERÍSTICAS... 3 PREMISSAS... 3 FLUXO... 3 PORTABILIDADE INSS... 4 CADASTRO DE INTENÇÃO DE PORTABILIDADE... 4 Passo 1 Dados de Validação... 4 Código de Segurança

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Introdução. Sistema BPNET. Usuário Comum

Introdução. Sistema BPNET. Usuário Comum Introdução Esse d ocumento apresenta os processos do s istema BPNET, com o fluxo básico das funcionalidades atribuído para o perfil do usuário Comum, os pré - requisitos e as regras de negócios aplicadas

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS LOJISTA ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando o Nome

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

PEDIDO Manual OPERACIONAL

PEDIDO Manual OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO HDIAS HAMILTON DIAS (31) 8829.9195 8540.8872 www.hdias.com.br hamilton-dias@ig.com.br PEDIDO Manual OPERACIONAL Pagina 2 de 34 ÍNDICE Pedido... 4 Como Acessar... 4 Como Localizar Pedido...

Leia mais

Ajuda do Sistema Aquarius.

Ajuda do Sistema Aquarius. Ajuda do Sistema Aquarius. Esta ajuda é diferenciada da maioria encontrada nos sistemas de computador do mercado. O objetivo desta ajuda é literalmente ajudar o usuário a entender e conduzir de forma clara

Leia mais

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO - Windows MANUAL DO USUÁRIO DPSISTEMAS www.dpsistemas.com.br 1. Registrando o programa... 3 2. Entrando no programa Login... 5 3. Tela Principal do Sistema... 6 4. Utilizando os botões de navegação...

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X.

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Para iniciar o sistema dê um duplo clique no ícone, que se encontra na área de trabalho. 1 Login do sistema. Esta é a tela de login

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL - PORTOCRED EMPRÉSTIMO PESSOAL COM GARANTIA DE CHEQUE I - Site Portocred

ROTEIRO OPERACIONAL - PORTOCRED EMPRÉSTIMO PESSOAL COM GARANTIA DE CHEQUE I - Site Portocred I - Site Portocred Para acessar o site Portocred, devemos entrar no link: extranet.portocred.com.br/cp e após clicar na opção Crédito Pessoal Perto Check. *Lançar o usuário e a senha que serão informadas

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS

MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS MANUAL OPERACIONAL DE SISTEMAS NETPAN CDC VEÍCULOS CONTATO COMERCIAL ÍNDICE 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. ABERTURA DO INTERNET EXPLORER...3 1.2. ACESSO AO NETPAN...3 1.2.1. Tela Inicial...4 1.2.2. Digitando

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 LANÇAMENTO DE CONTAS

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Roteiro Operacional do Crédito Consignado Exército do Brasil

Roteiro Operacional do Crédito Consignado Exército do Brasil 1. DEFINIÇÃO DO PRODUTO Operação de Crédito Consignado em Folha de Pagamento para os Militares do Exército (ativos e pensionistas), abrangendo o Comando do Exército do, mediante convênio com o Banco Industrial.

Leia mais

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL.

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. DÚVIDAS MAIS FREQUENTES - DO CLIENTE 1. Qual o procedimento para se cadastrar na Guia Eletrônica? - Rolar a página e procure pelo item Novo Cliente? - Escolher o perfil: Próprio Interessado: Pessoa Física

Leia mais

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por Informática Educativa Página2 Índice Nota Fiscal eletrônica... 03 Safeweb e-nota C... 04 Documentos eletrônicos... 08

Leia mais

1. Introdução... 2. 2. Instalação máquinas cliente... 2. 3. Configurações gerais... 3. 4. Cadastro de pessoas... 4

1. Introdução... 2. 2. Instalação máquinas cliente... 2. 3. Configurações gerais... 3. 4. Cadastro de pessoas... 4 MANUAL DE UTILIZAÇÃO Conteúdo 1. Introdução... 2 2. Instalação máquinas cliente... 2 3. Configurações gerais... 3 4. Cadastro de pessoas... 4 5. Cadastro de usuários para o sistema... 6 6. Cadastro de

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

Manual do Módulo SAC

Manual do Módulo SAC 1 Manual do Módulo SAC Índice ÍNDICE 1 OBJETIVO 4 INICIO 4 SAC 7 ASSOCIADO 9 COBRANÇA 10 CUSTO MÉDICO 10 ATENDIMENTOS 11 GUIAS 12 CREDENCIADO 13 LIVRETO 14 BUSCA POR RECURSO 15 CORPO CLÍNICO 16 MENU ARQUIVO

Leia mais

Portabilidade Resolução Bacen 4292 Gerência de Produtos Consignado Maio/14

Portabilidade Resolução Bacen 4292 Gerência de Produtos Consignado Maio/14 [ Externo ] Título da apresentação Portabilidade Resolução Bacen 4292 Gerência de Produtos Consignado Maio/14 O que é portabilidade? No dia 05/05/2014, entra em vigor a Resolução Banco Central 4.292/2013,

Leia mais

Cadastros. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais

Cadastros. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Cadastros Versão 2.0 Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Sumário Cadastro de Grupos de Usuário... 3 Cadastro de Usuários... 4 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Empresas...

Leia mais

1 - O que é o Conectividade Social? 03. 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04

1 - O que é o Conectividade Social? 03. 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04 Conteúdo 1 - O que é o Conectividade Social? 03 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04 3 - O que é necessário para instalar o Conectividade Social?.... 05 4 - Como faço para executar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB

MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB Sumário PRÉ- REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB... 4 PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA... 4 INSTALANDO O SIGEP WEB... 6 INICIANDO O SISTEMA... 6 INICIANDO O SISTEMA...

Leia mais

Manual de Cobrança. Código Nome De Até 1 Jose da Silva a Jz 2 Ana Maria k Pz 3 Marcelo q zz

Manual de Cobrança. Código Nome De Até 1 Jose da Silva a Jz 2 Ana Maria k Pz 3 Marcelo q zz Manual de Cobrança Cadastrando um Funcionário Entre no programa e no menu principal entre na opção: Cadastros / Cadastros de Funcionários e Acionador. Será apresentada a tela abaixo: Nesta tela deverão

Leia mais

Acesso do sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra na figura abaixo.

Acesso do sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra na figura abaixo. Manual do usuário Acesso do sistema Página 1 Veja que em sua área de trabalho irá aparecer o ícone do Sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra

Leia mais

Manual Prático do Usuário

Manual Prático do Usuário Página 12 Saiba mais Em quanto tempo seu cliente recebe o produto Como é emitida a Nota fiscal e recolhido os impostos Pergunte ao Suporte Todos os pedidos serão enviados em até 24 horas úteis, após a

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 2 INTRODUÇÃO I. Acessando o Sistema O Sistema de Cobrança Eletrônica para

Leia mais

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle

Domínio Registro. Teclas de atalho para ajudar na utilização do Sistema e cadastros em todos dos Módulos. Menu Controle Domínio Registro O Domínio Registro foi desenvolvido para gerenciar todos os processos referentes à abertura e fechamento de empresas, permite a confecção de contratos, alterações e distratos sociais,

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0A-01 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo II

Treinamento Sistema Condominium Módulo II CONDOMINIUM - Módulo II GERAÇÃO DE EMISSÕES RATEIO Neste módulo o aprendizado será a emissão dos boletos bancários. O sistema disponibiliza algumas maneiras para facilitar o seu dia-a-dia: Sequencia para

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais