Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo"

Transcrição

1 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

2

3 Índice Palavra do Presidente 5 Panorama do Ensino Superior - Brasil 6 / Evolução 7 por Estado / Número de IES 8 Pirâmides Etárias - Presenciais e de EAD 9 Pirâmides Etárias - Tecnológicos / Presenciais mais procurados 1 de EAD e Tecnológicos mais procurados / Taxa de Retenção 11 Panorama do Ensino Superior - Estado de São Paulo 12 em Presenciais 13 Distribuição de nas 15 Regiões Administrativas 14 em de EAD e Tecnológicos 15 Taxa de Escolarização / Distribuição de 16 mais procurados Presenciais, de EAD e Tecnológicos 17 Taxa de Retenção por região e por cursos 18 Número Estimado de / Empregados por Grau de Instrução 19 Perfil das Regiões Administrativas do Estado de São Paulo 2 Araçatuba 22 Baixada Santista 24 Barretos 26 Bauru 28 Campinas 3 Franca 32 Marília 34 Presidente Prudente 36 Registro 38 Ribeirão Preto 4 Região Metropolitana de São Paulo 42 São Carlos 44 São José do Rio Preto 46 São José dos Campos 48 Sorocaba 5

4

5 Palavra do Presidente Um fiel retrato do ensino superior brasileiro Conhecer os índices que fazem parte da educação superior do Estado de São Paulo e acompanhar as tendências do mercado de trabalho são preocupações fundamentais para quem precisa traçar estratégias de atuação ou promover a atualização das informações que envolvem esse importante setor. Foi buscando atender a essas necessidades que a Assessoria Econômica do Semesp desenvolveu esta segunda edição do Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo. O Mapa deste ano foi aperfeiçoado em relação à edição de 211, que teve uma crescente procura cerca de 3 mil exemplares foram entregues aos gestores e mantenedores das instituições de ensino superior do estado. Esta segunda edição traz uma completa e atualizada análise do ensino superior brasileiro, com foco na rede privada, e inclui ainda dados econômicos inéditos do setor, levantados durante a 8ª edição das Jornadas Regionais, que percorreram durante o primeiro semestre de 212 as 15 Regiões Administrativas do Estado de São Paulo. Além de apresentar os indicadores estratégicos para a gestão das instituições de ensino superior, como o total de alunos matriculados em cursos presenciais, tecnológicos e a distância (EAD), a taxa de escolarização líquida, o número de instituições de ensino superior públicas e privadas, o total de cursos oferecidos em todas as modalidades e aqueles que foram os mais procurados, o Mapa do Ensino Superior traz também o número de empregados por grau de instrução e a taxa de retenção nos dez cursos com maior número de concluintes, não mostrados anteriormente. Os dados reunidos representam um fiel retrato do ensino superior brasileiro, que traduz em números e análises comparativas a realidade do setor e do atual mercado de trabalho em um dos Estados que compreende o maior número de trabalhadores no setor da educação superior privada, que foi responsável por 2% do total de contratos firmados do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do MEC, no período de abril de 21 a maio de 212, e por um Produto Interno Bruto (PIB) que ultrapassou a marca de R$ 1,3 bilhão em 211. Prof. Hermes Ferreira Figueiredo Presidente do Semesp Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 5

6 Panorama do Ensino Superior Educação Superior no Brasil: exigências crescentes O Brasil mantém um dos maiores polos educacionais do mundo. O mercado de trabalho brasileiro exige, cada vez mais, profissionais gabaritados e com formação de nível superior e, para atender a essas exigências crescentes, o país reunia até 21 um total de instituições de ensino superior, sendo 2.1 IES privadas e 278 públicas. Em 21, o ensino superior brasileiro foi responsável pela formação de mais de 835 mil alunos, sendo 657 mil concluintes em cursos presenciais do setor privado e 178 mil na rede pública. O setor da educação de nível superior no Brasil emprega mais de 725 mil profissionais, dos quais 366 mil são docentes e 358 mil exercem funções técnico-administrativas. Com um faturamento que totalizou R$ 3 bilhões em 21, a participação do ensino superior privado na economia brasileira representa 1% de todo o PIB do país. Em relação ao número de matrículas nos cursos presenciais ofertados pelo setor, entre os anos de 29 e 21 foi registrado um crescimento de 6,4%. Em 29 havia 5,1 milhões de alunos matriculados e, no ano seguinte, esse total atingiu 5,5 milhões de matrículas. As modalidades de cursos tecnológicos e de ensino a distância (EAD) também apresentaram um aumento bastante significativo do número de matrículas na rede privada de ensino superior. Entre os anos de 29 e 21, o crescimento foi de 11,2% e 12,5%, respectivamente. A participação das IES privadas na educação superior tem sido intensificada através da geração e fechamento de novos contratos de programas de financiamento estudantil. Em 21, por exemplo, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do MEC concentrou 76 mil contratos. No ano seguinte, esse total passou para 153 mil, alcançando, até maio de 212, 176 mil novos contratos. 6 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

7 Brasil em Presenciais no Ensino Superior - Brasil (em milhares) CAGR = 4,3% CAGR = 6,35% CAGR = 1,92% CAGR = 11,3% Rede Pública Rede Privada Total CAGR Compound Annual Growth Rate. Calculado apenas para o total de matrículas em cursos presenciais das IES do Brasil O número de matrículas em cursos presenciais (incluindo os sequenciais) das IES públicas e privadas do Brasil cresceu de forma expressiva nas últimas três décadas. Entre os anos 2 e 21, esse aumento foi de 13%. Em 21, havia 1,46 milhão de alunos matriculados nas IES da rede pública (27%) e 4 milhões de alunos em instituições privadas (73%), totalizando 5,5 milhões de matrículas. Já no ano anterior, esse total era de 5,1 milhões de matrículas, das quais 1,3 milhão em instituições públicas e 3,7 milhões em IES privadas. Esses números representam um crescimento total de 6,4%, sendo de 8,1% na rede de ensino pública e 5,8%, na rede privada. Evolução de Evolução de no Ensino Superior Brasileiro Milhões 7, 6,5 6, 5,5 5, 4,5 4, 3,5 Crescimento acumulado de 63% 6,41 5,99 5,81 Crescimento acumulado de 41% 5,25 5,48 4,88 5,8 5,15 4,57 4,88 4,9 4,68 4,22 4,45 4,67 4,66 4,53 3,94 4,16 4,4 Crescimento acumulado de 3% 4,24 3,89 4,1 3,77 3, Presencial + EAD Presencial (Com tecnológico) Presencial (Sem tecnológico) A evolução das matrículas no setor da educação de nível superior brasileiro mostra que as modalidades de ensino presencial e a distância somados foram as que registraram o maior número de alunos matriculados entre os anos de 23 e 21, o que correspondeu a um crescimento acumulado de 63%. Nesse mesmo período, o crescimento acumulado dos cursos presenciais com inclusão dos tecnológicos de nível superior foi de 41%, e sem os cursos tecnológicos, de 3%. Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 7

8 Panorama do Ensino Superior por Estado 3% 27,2% Distribuição por Estado - Presenciais Rede Privada e Rede Pública 25% 2% 15% 1% 5% % 1,2% 9,5% 6,5% 6,1% 4,5% 3,7% São Paulo Minas Gerais Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Paraná Bahia Santa Catarina 3,6% 3,2% Pernambuco Goiás 2,9% 2,8% Distrito Federal Ceará 2,% 1,9% Amazonas Espírito Santo 1,9% 1,7% 1,6% 1,6% Pará Mato Grosso Paraíba Rio Grande do Norte 1,6% 1,5% 1,3% 1,2% Maranhão Piauí Mato Grosso do Sul Alagoas,9%,7%,7% Sergipe Rondônia Tocantins Acre,4%,4%,3% Amapá Roraima O Estado de São Paulo concentra 1,5 milhão de alunos matriculados (27,2% do total) em cursos presenciais das redes privada e pública do ensino superior. Em segundo lugar está o Estado de Minas Gerais, com um total de matrículas (1,2%), seguido do Estado do Rio de Janeiro, que registrou alunos matriculados (9,5%). Juntas, as três regiões foram responsáveis por um total de 2,6 milhões de matrículas (46,9%). Número de Instituições de Ensino Superior (IES) Número de Instituições de Ensino Superior no Brasil CAGR = 6,88% CAGR = 1,17% CAGR = 1,54% CAGR =,28% Rede Pública Rede Privada Total Na contagem feita para o número de IES nos anos de 29 e 21 foram consideradas aquelas que oferecem cursos nas modalidades de ensino presencial e a distância (EAD) O número de instituições de ensino superior (IES) no Brasil esteve em constante ascensão nos últimos dez anos, com um crescimento total de 12% no período. Em 21, o setor da educação de nível superior contava com instituições: 2.1 IES privadas e 278 públicas. 8 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

9 Brasil Pirâmide Etária Presenciais 21 - Presenciais - Brasil Rede Privada e Rede Pública 65 Anos ou Mais De 6 a 64 Anos De 55 a 59 Anos De 5 a 54 Anos De 45 a 49 Anos De 4 a 44 Anos De 35 a 39 Anos De 3 a 34 Anos De 25 a 29 Anos De 19 a 24 Anos Até 18 Anos Masculino Feminino Nos cursos presenciais oferecidos pelas IES públicas e privadas do Brasil, o número de matrículas em 21 concentrou-se na faixa etária de 19 a 24 anos, totalizando 2,8 milhões de alunos matriculados. Desse total, 1,2 milhão são do sexo masculino e 1,6 milhão, do sexo feminino. Essa mesma modalidade de ensino também apresentou um considerável número de matrículas de jovens entre 25 e 34 anos, registrando 1,7 milhão de alunos matriculados. Pirâmide Etária de ensino a distância (EAD) 21 - EAD - Brasil Rede Privada e Rede Pública 65 Anos ou Mais De 6 a 64 Anos De 55 a 59 Anos De 5 a 54 Anos De 45 a 49 Anos De 4 a 44 Anos De 35 a 39 Anos De 3 a 34 Anos De 25 a 29 Anos De 19 a 24 Anos Até 18 Anos Masculino 6.53 Feminino Nos cursos de ensino a distância (EAD), o número de matrículas nas IES públicas e privadas do Brasil, em 21 esteve distribuído na faixa etária de 19 a 49 anos, concentrando-se entre a faixa de 25 a 34 anos, com um total de matrículas, das quais de alunos do sexo masculino e do sexo feminino. Essa modalidade de ensino revela um novo perfil de estudante que não dispõe do tempo necessário para estar em sala de aula, além de precisar de uma alternativa que lhe permita conciliar trabalho com o estudo de nível superior. Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 9

10 Panorama do Ensino Superior Pirâmide Etária tecnológicos 21 - Tecnológicos - Brasil Rede Privada e Rede Pública 65 Anos ou Mais De 6 a 64 Anos De 55 a 59 Anos De 5 a 54 Anos De 45 a 49 Anos De 4 a 44 Anos De 35 a 39 Anos De 3 a 34 Anos De 25 a 29 Anos De 19 a 24 Anos Até 18 Anos Masculino Feminino Nos cursos tecnológicos, o número de matrículas nas IES públicas e privadas do Brasil, em 21, concentrou-se na faixa etária de 19 a 24 anos, totalizando alunos matriculados, sendo do sexo masculino e do sexo feminino. Essa modalidade de ensino também apresentou um considerável número de alunos matriculados entre 25 e 34 anos. Presenciais mais procurados Rede Privada Curso Concluintes Ingressantes Ciências contábeis Psicologia Formação de professor de educação física Fisioterapia Farmácia Gestão de pessoal / recursos humanos Sistemas de informação Engenharia civil Engenharia de produção Publicidade e propaganda Medicina Arquitetura e urbanismo Serviço social Nutrição Gestão logística Comunicação social Os cursos indicados em vermelho se referem à modalidade de cursos tecnológicos de nível superior Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

11 Brasil de ensino a distância (EAD) e tecnológicos mais procurados Rede Privada EAD Tecnológicos Serviço social Competências gerenciais Ciências contábeis Gestão de pessoal / recursos humanos Gestão logística Análise e desenvolvimento de sistemas Mercadologia de redes Os tradicionais cursos presenciais de ( matrículas), ( ) e (21.664) foram os mais procurados pelos universitários nas instituições de ensino superior privado do Brasil. Os cursos tecnológicos de Gestão de pessoal / recursos humanos (1º lugar) e de Gestão Logística (19º lugar) também se destacaram entre os favoritos. Na modalidade de ensino a distância (EAD), o curso de liderou a procura, com um total de matrículas. Taxa de Retenção Presenciais Rede Privada 5% 45% 4% 25% 3% 25% 2% 15% 1% 5% % 7,2% 53,4% 52,8% 47,% Medicina Odontologia Serviço Social Gestão de RH Farmácia Nutrição Ciências Contábeis Fisioterapia Taxa de Retenção por Curso - Rede Privada Brasil (2 cursos com maior número de concluintes) 46,2% 45,4% O cálculo da Taxa de Retenção foi baseado nos 2 cursos presenciais com maior número de concluintes na rede privada. 44,6% 44,1% 42,2% 42,% 41,% 4,9% 4,8% Arquitetura e Urbanismo Psicologia 39,9% 39,% 37,% 36,9% 33,9% 32,7% 27,1% Logística Marketing Ciências Biológicas Educação Física Sistema de Informação Ciência da Computação A taxa de retenção nos 2 cursos com maior número de concluintes das IES privadas do Brasil, levando-se em conta a carga horária e o tempo de integralização de cada um deles, mostrou-se mais elevada nos cursos de Medicina (7,2%), Odontologia (53,4%) e Serviço Social (52,8%). Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 11

12 Panorama do Ensino Superior Ensino superior no Estado de São Paulo: crescimento reconhecido A rede de ensino superior do Estado de São Paulo é mundialmente conhecida pelo crescimento acelerado com que ocorre a sua expansão, assim como pela pluralidade de instituições de ensino e pela diversidade das áreas do conhecimento transmitido. Em ritmo constante de transformação, marcado pelo crescimento das instituições, abertura de novas faculdades, movimento de aquisições, fusões e surgimento de novos grupos educacionais privados, os dados apresentados pela educação superior no estado revelam apenas o começo daquilo que se espera do setor. Para atender a uma demanda de mais de 41 milhões de pessoas, o setor vem investindo na qualidade e aumento da oferta dos cursos de graduação, tornando-os cada vez mais acessíveis através da geração de programas de financiamento estudantil, bem como na capacitação de seus docentes. A educação de nível superior no Estado de São Paulo emprega mais de 174 mil profissionais, dos quais 89 mil exercem funções técnico-administrativas e os 85 mil restantes são docentes. Já a rede privada concentra 12 mil profissionais (54 mil técnicos-administrativos e 66 mil docentes), além de ter sido responsável por um faturamento de R$ 11 bilhões em 21. Em relação ao número de matrículas em cursos presenciais, as 571 instituições de ensino superior (IES) do estado (495 particulares e 76 públicas) registraram, entre os anos de 29 e 21, um crescimento de 6,3%. Em 29 havia alunos matriculados, enquanto que no ano seguinte esse total atingiu matrículas. Em 21, o Estado de São Paulo foi responsável pela formação de 436 mil alunos no ensino médio e pela graduação de 267 mil universitários, dos quais a maioria foi concluinte na rede privada de ensino superior (237 mil alunos). 12 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

13 Estado de São Paulo em Presenciais no Ensino Superior - Estado de São Paulo (em milhares) CAGR = 8,7% CAGR = 6,5% CAGR = 4,1% CAGR Compound Annual Growth Rate Rede Pública Rede Privada Total O Estado de São Paulo registrou, entre 29 e 21, um crescimento de 6,3% no número total de matrículas em cursos presenciais, somadas as IES públicas e privadas. Em 21, havia 212 mil alunos matriculados nas instituições da rede pública (14%) e 1,28 milhão de alunos nas IES privadas (86%), totalizando 1,5 milhão de matrículas. No ano anterior, o Estado contava com 1,4 milhão de matrículas, das quais 183 mil em IES públicas e 1,2 milhão em instituições privadas. Assim, no período, a rede de ensino privada cresceu 4,9% e a rede pública, 15,8%. Nos últimos dez anos, o ensino superior privado do Estado de São Paulo obteve um crescimento de 84% em relação ao número de matrículas. Já o setor público apresentou um aumento de 69%. Nesse mesmo período, o número de instituições de ensino superior (IES) no Estado de São Paulo apresentou um crescimento de 61%: em 21, o setor da educação de nível superior contava com 6 IES 514 privadas e 86 públicas, contra 373 em 2. Ano Número de IES Públicas Privadas Total Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 13

14 Panorama do Ensino Superior Distribuição de em Presenciais nas 15 Regiões Administrativas em Presenciais Rede Privada e Rede Pública RMSP; 56,9% RA Registro;,2% RA Barretos;,6% RA Araçatuba; 1,2% RA Franca; 1,2% RA Presidente Prudente; 2,% RA Marília; 2,1% RA Bauru; 2,1% RA Ribeirão Preto; 2,5% RA São Carlos; 2,7% RA Baixada Santista; 2,7% RA São José do Rio Preto; 3,2% RA São José dos Campos; 3,9% RA Sorocaba; 4,3% RA Campinas;14,4% A Região Metropolitana de São Paulo e a Região Administrativa de Campinas concentram a maior parte das matrículas em cursos presenciais das redes pública e privada de ensino superior no Estado de São Paulo. Juntas, elas respondem por 1,6 milhão de matrículas, ou 71,3% do total. Outras regiões também se destacam, como Sorocaba (4,3%), São José dos Campos (3,9%), São José do Rio Preto (3,2%) e Baixada Santista (2,7%). Distribuição de em Presenciais nas 15 Regiões Administrativas Rede Privada em Presenciais Rede Privada RMSP; 6,% RA Registro;,2% RA Barretos;,7% RA Franca; 1,% RA Araçatuba; 1,1% RA São Carlos; 1,6% RA Marília; 1,8% RA Presidente Prudente; 1,8% RA Bauru; 1,8% RA Ribeirão Preto; 2,3% RA Baixada Santista; 3,% RA São José do Rio Preto; 3,% RA São José dos Campos; 3,3% RA Sorocaba; 4,2% RA Campinas; 14,3% Em relação às matrículas em cursos presenciais da rede privada de ensino superior no estado, a Região Metropolitana de São Paulo apresenta a maior concentração (6%), seguida das regiões de Campinas (14,3%), Sorocaba (4,2%), São José dos Campos (3,3%), São José do Rio Preto (3%), Baixada Santista (3%) e Ribeirão Preto (2,3%). 14 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

15 Estado de São Paulo em de Ensino a Distância (EAD) na Rede Privada 6. Número de em EAD Rede Privada RMSP RA Campinas RA S. J. dos Campos RA Sorocaba Crescimento 17,8% -7,4% 55,9% 9,1% RA Baixada Santista ,5% RA Franca ,7% RA S. J. do Rio Preto ,4% RA Ribeirão Preto ,9% RA Marília ,8% Brasil: Cresc. de 12,5% Estado de SP: Cresc. de 14,9% RA São Carlos ,3% RA RA RA Bauru Araçatuba Presidente RA Prudente Barretos ,2% 6,4% 4,5% 27,% RA Registro ,4% A rede privada de ensino superior no Estado de São Paulo registrou, entre os anos de 29 e 21, um crescimento de 14,9% no número de matrículas em cursos a distância (EAD). Os destaques foram as Regiões Administrativas de São José dos Campos, Registro, Bauru e Presidente Prudente, com um crescimento de 55,9%, 43,4%, 42,2% e 4,5%, respectivamente. Em 21, somadas as instituições públicas e privadas, a modalidade EAD atingiu a marca de 154 mil matrículas, 149 mil das quais (96,6%) concentraram-se no setor privado. em Tecnológicos na Rede Privada Número de em Tecnológicos Rede Privada Brasil: Cresc. de 11,2% Estado de SP: Cresc. de 1,2% RMSP: Cresc. de 1,4% RA RA Campinas Sorocaba Variação 14,1% 7,4% RA Baixada Santista ,4% RA S. J. dos Campos ,3% RA Ribeirão Preto ,4% RA S. J. do Rio Preto RA Marília RA São Carlos ,9% -,8% 15,7% RA RA RA Bauru Franca Presidente RA Prudente Araçatuba ,6% ,6% ,7% 591 4,4% RA Registro 389 7,8% RA Barretos ,3% A rede privada de ensino superior no Estado de São Paulo registrou, entre os anos de 29 e 21, um crescimento de 1,2% em relação ao número de matrículas em cursos tecnológicos, que em 21 totalizou 219 mil alunos matriculados. Os maiores destaques foram as regiões de Araçatuba, Bauru, São Carlos e Campinas, com crescimento de 4,4%, 23,6%, 15,7% e 14,1%, respectivamente. Já a Região Metropolitana de São Paulo apresentou um crescimento de 1,4%, que corresponde a matrículas em 21, contra no ano anterior. Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 15

16 Panorama do Ensino Superior Taxa de Escolarização Líquida Taxa de Escolarização Líquida 21 3% 25% 25,5% 22,8% 2% 15% 1% 5% % RA São Carlos RA Presidente Prudente RA São José do Rio Preto 2,9% 2,5% 2,3% 17,9% 17,6% 17,2% 17,2% RA Marília RMSP RA Campinas RA Bauru RA Ribeirão Preto RA Franca RA Araçatuba RA Barretos RA São José dos Campos RA Baixada Santista Estado de SP 18,4% 14,7% 13,8% 13,3% 13,2% Brasil 14,1% RA Sorocaba O cálculo da Taxa de Escolarização Líquida no ensino superior foi baseado no número de matrículas em cursos presenciais e de ensino a distância (EAD) de nível superior, excluindo o número de concluintes da faixa etária entre 18 e 24 anos. 12,2% 6,9% RA Registro As regiões de São Carlos (25,5%), Presidente Prudente (22,8%), São José do Rio Preto (2,9%), Marília (2,5%) e Região Metropolitana de São Paulo (2,3%) destacaram-se em relação à Taxa de Escolarização Líquida, que relaciona o percentual de estudantes de 18 a 24 anos com o total de pessoas do mesmo grupo, nos cursos presenciais e de ensino a distância (EAD) oferecidos pelas IES das 15 Regiões Administrativas do Estado de São Paulo. Essas regiões estiveram acima da média nacional e estadual, de 14,1% e 18,4%, respectivamente. Distribuição de Presenciais nas 15 Regiões Administrativas Presenciais Rede Privada e Rede Pública RM SP; 45,8% RA Registro;,3% RA Barretos;,9% RA Franca; 1,5% RA Araçatuba; 1,7% RA Presidente Prudente; 2,3% RA Marília; 2,5% RA Bauru; 3,1% RA Baixada Santista; 3,4% RA São Carlos; 3,5% RA Ribeirão Preto; 3,5% RA São José do Rio Preto; 4,4% RA São José dos Campos; 5,% RA Sorocaba; 5,8% RA Campinas; 16,3% As IES privadas e públicas do Estado de São Paulo oferecem cursos presenciais. Deste total, a Região Metropolitana de São Paulo e a Região Administrativa de Campinas concentram mais da metade da oferta de cursos de nível superior, com 62,1%, ou cursos. 16 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

17 Estado de São Paulo Presenciais mais procurados Rede Privada Curso Concluintes Ingressantes Ciências contábeis Gestão de pessoal / recursos humanos Psicologia Gestão logística Farmácia Formação de professor de educação física Publicidade e propaganda Engenharia de produção Sistemas de informação Engenharia civil Fisioterapia Arquitetura e urbanismo Ciência da computação Comunicação social Mercadologia Engenharia elétrica Os cursos indicados em vermelho se referem à modalidade de cursos tecnológicos de nível superior de Ensino a Distância (EAD) e Tecnológicos mais procurados Rede Privada EAD Competências gerenciais Gestão de pessoal / Recursos Humanos Ciências Contábeis Tecnológicos Gestão de pessoal / Recursos Humanos Gestão logistica Mercadologica Gestão financeira Análise e desenvolvimento de sistemas Os tradicionais cursos presenciais de ( matrículas), ( ) e (78.739) foram os mais procurados pelos estudantes nas IES privadas do Estado de São Paulo. No entanto, os cursos tecnológicos de Gestão de pessoal / Recursos humanos (6º lugar) e Gestão logística (8º lugar) também se destacaram entre os favoritos. Na modalidade de ensino a distância (EAD), o curso de liderou a procura, com um total de matrículas registradas. Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 17

18 Panorama do Ensino Superior Taxa de Retenção por Região Administrativa Rede Privada Taxa de Retenção - Rede Privada (média 4 anos de formação) 8% 76,7% 7% 6% 5% 4% 3% 2% 1% % RA Ribeirão Preto 64,8% 63,5% 62,3% 61,8% 6,8% 57,4% 54,6% 54,2% 52,3% RA Franca RA São José do Rio Preto RA Araçatuba RA Baixada Santista RA Presidente Prudente RA São J. dos Campos RA Campinas Brasil 55,5% 47,8% 47,3% Estado de SP: 54,7% 42,9% 35,1% 31,6% RMSP RA São Carlos RA Sorocaba RA Bauru RA Marília RA Registro RA Barretos A região de Ribeirão Preto foi a que registrou a maior Taxa de Retenção nos cursos presenciais oferecidos pelas IES privadas das 15 Regiões Administrativas do Estado de São Paulo, levando-se em conta uma média de formação de quatro anos. Do total de alunos que ingressaram em uma IES privada da região em 27, 76,7% concluíram o curso em 21. Outras seis regiões do estado também apresentaram resultados acima da média nacional e estadual, de 55,5% e 54,7%, respectivamente. Taxa de Retenção Presenciais Rede Privada Taxa de Retenção por Curso - Rede Privada - Estado de São Paulo (2 cursos com maior número de concluintes) 5% 45% 4% 25% 3% 25% 2% 15% 1% 5% % 48,9% Arq. e Urbanismo 47,6% 47,3% 47,2% Farmácia Gestão Financeira Gestão de RH 46,7% Psicologia Ciências Contábeis Marketing O cálculo da Taxa de Retenção foi baseado nos 2 cursos presenciais com maior número de concluintes na rede privada. 45,6% 45,5% 43,4% 41,8% 41,2% 4,9% 4,2% 39,4% Fisioterapia Nutrição 38,3% Logística 37,2% Ciências Biológicas Redes de Computadores 36,% 34,6% 33,3% 31,5% Educação Física Sistema de Informação Análise e Des. Sistemas Ciência da Computação 29,1% A Taxa de Retenção nos 2 cursos presenciais com maior número de concluintes das IES privadas do Estado de São Paulo, levando-se em conta a carga horária e o tempo de integralização de cada um deles, mostrou-se mais elevada nos cursos de Arquitetura e Urbanismo (48,9%), Farmácia (47,6%) e Gestão Financeira (47,3%). 18 Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

19 Estado de São Paulo Número Estimado de em Presenciais no Ensino Superior Milhares , Número Estimado de Presenciais Brasil (em milhões) Rede Privada: 4,6 Rede Pública: 1, ,3 RMSP 26,7 RA Campinas 33,6 64,4 1,2 48,1 16,5 RA Sorocaba RA São J. dos Campos 42,9 1,2 RA Baixada Santista RA São José do Rio Preto 38,8 3,6 29,4 9,3 RA Ribeirão Preto 24,7 8,4 RA Marília 24,8 7,7 24,4 7,9 RA Bauru RA Presidente Prudente 23,3 19,3 RA São Carlos Estado SP (em milhões) Rede Privada: 1,4 Rede Pública:,2 15,8 3,8 RA Araçatuba Rede Privada 13,3 6,2 RA Franca 9,6 1, RA Barretos 2,8,3 RA Registro Rede Pública Para 212, as estimativas evidenciam a manutenção do crescimento do ensino superior brasileiro, ultrapassando a marca de 6,1 milhões de matrículas. O Estado de São Paulo deverá contar com mais de 1,6 milhão de matrículas, das quais 1,4 milhão em cursos presenciais da rede privada e 2 mil na rede pública. A Região Metropolitana de São Paulo e a Região Administrativa de Campinas apontam para os maiores crescimentos nas duas redes somadas: 924 mil e 24 mil matrículas, respectivamente. Empregados por Grau de Instrução Milhares Empregados por Grau de Instrução Estado de São Paulo Analfabeto Até 5º ano Incompl. Fundamental º ano Completo do Fundamental Do 6º ao 9º ano Incompl. do Fundamental 969 Fundamental Completo Médio Incompleto Médio Completo 572 Superior Incompleto Superior Completo Mestrado Completo Doutorado Completo Entre a população economicamente ativa do Estado de São Paulo, apenas 2,2 milhões de trabalhadores empregados, ou 17,2% do total, têm nível superior completo. O maior contingente de trabalhadores no estado é formado por pessoas com ensino médio completo: 5,6 milhões, ou 43,8% do total. Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 19

20 Perfil das Regiões Administrativas do Estado de São Paulo S. J. Rio Preto Barretos Araçatuba 26 IES matrículas 8 IES matrículas 19 IES matrículas 34 IES matrículas Ribeirão Preto São Carlos Bauru Marília 1 IES matrículas 18 IES matrículas 22 IES matrículas Presidente Prudente Franca 22 IES matrículas Campinas 23 IES matrículas 99 IES matrículas Sorocaba 53 IES matrículas Registro 3 IES 3.3 matrículas Total de IES e de matrículas no Estado de São Paulo S. J. dos Campos São Paulo 222 IES matrículas Baixada Santista 24 IES matrículas 42 IES matrículas

Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo

Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo Mapa do Ensino Superior no Estado de São Paulo 2014 2 Índice Palavra do Presidente 4 Educação Superior no Brasil: crescimento forte e constante 5 Instituições de Ensino Superior 6 por Estado Presenciais

Leia mais

Mapa do Ensino Superior no Brasil

Mapa do Ensino Superior no Brasil Mapa do Ensino Superior no Brasil 2015 Índice Índice Palavra do Presidente...5 Brasil...6 Região Sudeste... 16 Estado de São Paulo...17 Estado de Minas Gerais...24 Estado do Rio de Janeiro...31 Estado

Leia mais

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Quadro Resumo- Estatísticas Gerais da Educação Superior por Categoria Administrativa - - 2012 Categoria

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2013

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2013 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Censo da Educação Superior 2013 Quadro Resumo- Estatísticas gerais da Educação Superior, por Categoria Administrativa-

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS A população brasileira foi estimada em 184,4 milhões de habitantes, em 2005, segundo a PNAD, sendo que 91 milhões de pessoas se declararam de cor/raça parda ou preta, aproximando-se

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo Projeções da Fundação Seade para a trajetória até 2050 indicam que o grupo populacional com mais de 60 anos será triplicado e o com mais

Leia mais

Saúde Suplementar em Números

Saúde Suplementar em Números Saúde Suplementar em Números Edição nº 9-2015 Setembro de 2015 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (setembro/15): 50.261.602; Taxa de crescimento do número de beneficiários

Leia mais

Educação e trabalho em saúde

Educação e trabalho em saúde Educação e trabalho em saúde Dra. Celia Regina Pierantoni, MD, DSc Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do IMS/UERJ. Coordenadora Geral do ObservaRH. Diretora do Centro Colaborador

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL 19/12/2013. Avaliação in loco 4

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL 19/12/2013. Avaliação in loco 4 Administração s Arquitetura e Urbanismo Artes Cênicas - Licenciatura Ciências Biológicas Ciências Contábeis Ciência da Computação Ciências Econômicas Direito Educação Física Licenciatura Educação Física

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 O saneamento básico no Brasil não condiz com o país que é a 7ª. economia do mundo da população não possui coleta

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009

RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Salvador / Ba 2010 Superintendência de Estudos Sociais da Bahia - SEI Diretoria de Pesquisas DIPEQ Coordenação de Pesquisas Sociais COPES RETRATO DA CONSTRUÇÃO CIVIL NA BAHIA EM 2009 Workshop: A Base de

Leia mais

Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas

Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas Processo Seletivo 1º semestre/2016 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas A Cruzeiro do Sul Educacional S.A, entidade mantenedora da Universidade Cruzeiro do Sul, e controladora

Leia mais

(YROXomR GR(QVLQR *UDGXDomR

(YROXomR GR(QVLQR *UDGXDomR (YROXomR GR(QVLQR 6XSHULRU² *UDGXDomR,QVWLWXWRÃ1DFLRQDOÃGHÃ(VWXGRV (& HÃ3HVTXLVDVÃ(GXFDFLRQDLV Brasília, 2 1 DIRETORIA DE INFORMAÇÕES E ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS João Batista Ferreira Gomes Neto COORDENAÇÃO-GERAL

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro JULHO DE 2014 BRASIL O mês de julho de 2014 fechou com um saldo líquido positivo de 11.796 novos empregos em todo país, segundo dados do Cadastro

Leia mais

Sala de Imprensa Notícias do Enem

Sala de Imprensa Notícias do Enem Imprimir Fechar janela Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Sala de Imprensa Notícias do En 07 de fevereiro de 2007 Inep divulga os resultados do En 2006 por UF e Maioria

Leia mais

Cursos de Graduação a Distância

Cursos de Graduação a Distância de Graduação a Distância 427 428 7 - de Graduação a Distância 7.1 -,,, por Vestibular e Outros Processos Seletivos (*), e nos de Graduação a Distância, segundo as Instituições Brasil 2004 (continua) Instituições

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

TOTAL DE CANDIDATOS POR IES/CURSO

TOTAL DE CANDIDATOS POR IES/CURSO TOTAL DE CANDIDATOS POR IES/CURSO UF da IES Nome da IES Nome do Curso Qtd. Inscritos SP FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Ciência e Tecnologia ** 16.253 BA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

2013 Março. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2013 Março. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2013 Março Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

Perfil das mulheres empreendedoras

Perfil das mulheres empreendedoras Perfil das mulheres empreendedoras Estado de São Paulo Março/ 2013 Objetivos Conhecer quantas são as mulheres empreendedoras no estado de São Paulo; Conhecer o perfil das mulheres empreendedoras quanto

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais RESULTADO DO CENSO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2009 O Censo Escolar, realizado anualmente pelo

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA JOSÉ TADEU JORGE REITOR UNICAMP 26/08/2015 - ALESP 1 PRIMEIROS ANOS -CAMPUS CAMPINAS 2 MARÇO 2014 -CAMPUS CAMPINAS 3 HOJE -CAMPUS CAMPINAS UNIVERSIDADE

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE AGOSTO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,52% em agosto O Índice Nacional da Construção

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Vitória, 29 de Maio de 2012 Indicador de PIB trimestral 17 atividades econômicas pesquisadas, em consonância com os setores das Contas Regionais

Leia mais

Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004

Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004 Ano 3 Nº 28 dezembro de 2006 Perfil ocupacional dos empregados do setor de energia elétrica no Brasil: 1998/2004 REDE ELETRICITÁRIOS RESUMO Este estudo retrata a evolução do emprego no setor elétrico entre

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA CONSTRUÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 1 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 O Censo da Educação Superior, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), constitui se em importante instrumento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP Alunos apontam melhorias na graduação Aumenta grau de formação dos professores e estudantes mostram que cursos possibilitam

Leia mais

Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013. Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC

Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013. Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC Foz do Iguaçu PR Novembro de 2013 Willians Kaizer dos Santos Maciel Coordenador de Indicadores e Controle de Qualidade da Educação Superior Inep/MEC Renan Carlos Dourado Técnico em Informações Educacionais

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), divulgado pela ONU, parte do pressuposto de que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar

Leia mais

Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas

Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas Processo Seletivo 2º semestre/2015 Graduação Presencial Regulamento de Bolsas de Estudos e Campanhas A Cruzeiro do Sul Educacional S.A, entidade mantenedora da Universidade Cruzeiro do Sul, e controladora

Leia mais

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS,

Leia mais

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena 2010 / 2011. Empresa

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena 2010 / 2011. Empresa ANUÁRIO DO TRABALHO namicro e Pequena Empresa 2010 / 2011 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Diretor-Presidente

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 23/01/15 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged),

Leia mais

A cada ano, a Hoper Educação atualiza

A cada ano, a Hoper Educação atualiza 09 01 A Educação Superior no Brasil Mercado, Tendências, Grupos Consolidadores, Principais Cursos, Mensalidades A cada ano, a Educação atualiza Introdução e amplia seu banco de dados de estudos referentes

Leia mais

Analfabetismo no Brasil

Analfabetismo no Brasil Analfabetismo no Brasil Ricardo Paes de Barros (IPEA) Mirela de Carvalho (IETS) Samuel Franco (IETS) Parte 1: Magnitude e evolução do analfabetismo no Brasil Magnitude Segundo estimativas obtidas com base

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL S I N A P I RESULTADOS DE JUNHO/2014 COMENTÁRIOS Índice Nacional da Construção Civil varia 0,59% em Junho O Índice Nacional da Construção

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena. Empresa

ANUÁRIO DO TRABALHO. namicro e. Pequena. Empresa ANUÁRIO DO TRABALHO namicro e Pequena Empresa 2013 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Diretor-Presidente Luiz

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INTERIOR/2016 1.º semestre

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INTERIOR/2016 1.º semestre UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA INTERIOR/2016 1.º semestre ARAÇATUBA Av. Baguaçu, 1.939 Jardim Alvorada Tel.: (18) 3117-4550 ARARAQUARA Av. Alberto Benassi, 200 - Parque das Laranjeiras Tel.: (16) 3336-1800

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA 3ª Edição Última atualização 07 de Março de 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 1. A DESINDUSTRIALIZAÇÃO NO BRASIL... 6 1.1. Evolução da Participação da Indústria

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ESTUDANTES IRREGULARES

INSCRIÇÃO DE ESTUDANTES IRREGULARES 2013 INSCRIÇÃO DE ESTUDANTES IRREGULARES Este documento visa orientar as ações para a inscrição de estudantes irregulares no de anos anteriores e esclarecer as dúvidas que possam aparecer durante o processo

Leia mais

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 SETEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL. Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/89. e publicada no D.O.U em 11/12/89, Seção I, p.22.

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL. Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/89. e publicada no D.O.U em 11/12/89, Seção I, p.22. UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/89 e publicada no D.O.U em 11/12/89, Seção I, p.22.684 EDITAL PARA INGRESSO EXTRAVESTIBULAR 1º Semestre/2016 O Reitor

Leia mais

ANHANGUERA EDUCACIONAL PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR UNIFICADO/2015 2.º semestre

ANHANGUERA EDUCACIONAL PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR UNIFICADO/2015 2.º semestre 2.º semestre UNIBERO BRIGADEIRO Av. Brigadeiro Luís Antônio, 871 Bela Vista CEP 01317-001 São Paulo SP Tels.: (11) 3014-9900 Internet: www.vestibulares.br N.º 99 MANUAL: pela Internet. TAXA: R$ 30,00.

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Cursos e Vagas N.º 70

Cursos e Vagas N.º 70 2.º semestre UNIBERO BRIGADEIRO Av. Brigadeiro Luís Antônio, 871 CEP 01317-001 São Paulo SP Tels.: (11) 3014-9900 Internet: www.vestibulares.br N.º 70 MANUAL: pela Internet. TAXA: R$ 25,00. INSCRIÇÕES:

Leia mais

Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção

Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção Tema: Práticas Inovadoras de formação: caminhos e propostas dos cursos de graduação em Engenharia da Produção XX Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Engenharia da Produção (ABEPRO) Rio de Janeiro,

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas

Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Relatório produzido em conjunto por três agências das Nações Unidas Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) Organização Internacional

Leia mais

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade C.9 Taxa de mortalidade por causas externas O indicador mede o número de óbitos por causas externas (conjunto de acidentes e violências) por 1. habitantes, estimando o risco de morrer por essas causas.

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 033/2015

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 033/2015 DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 033/2015 Altera o Anexo I do Regimento Geral da Universidade de Taubaté. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, na conformidade do Processo nº PRG- 036/2012, aprovou e eu promulgo a seguinte

Leia mais

7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6

7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6 7(&12/2*,$'$,1)250$d 2'(),1,d 2 5(35(6(17$7,9,'$'((7(1'Ç1&,$6 O setor de tecnologia da informação está incluído, de forma mais agregada, nas atividades de serviços prestados às empresas, segundo a &ODVVLILFDomR1DFLRQDOGH$WLYLGDGHV

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

Informações Gerais. Candidatos Inscritos: 13.641. Candidatos Aprovados: 1.518. Demanda Geral (Inscritos/Vagas): 8,99

Informações Gerais. Candidatos Inscritos: 13.641. Candidatos Aprovados: 1.518. Demanda Geral (Inscritos/Vagas): 8,99 Informações Gerais Candidatos Inscritos: 13.641 Candidatos s: 1.518 Demanda Geral (Inscritos/Vagas): 8,99 Taxa de Matrícula (Matriculados/Inscritos): 11,13% 1. 1. Sexo / 41. 37. Situacao 41. 37. Situacao

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

106636 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 102931 CIÊNCIAS CONTÁBEIS CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 6

106636 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 102931 CIÊNCIAS CONTÁBEIS CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 6 1477 CÓDIGO E-MEC CURSO CAMPUS TURNO TIPO Total de Bolsas Geradas (SisProuni) 55806 ADMINISTRAÇÃO CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 7 55806 ADMINISTRAÇÃO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 120918 ADMINISTRAÇÃO PAULISTA

Leia mais

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro)

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro) INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (ICMPE) NO BRASIL Outubro/2012 (dados até setembro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nas MPE brasileiras

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 175/2013

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 175/2013 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 175/ Altera o Anexo 01 da Deliberação CONSEP Nº 088/, que dispõe sobre as normas e fixa o calendário e número de vagas para o Processo Seletivo/ dos cursos presenciais de graduação.

Leia mais

N.º 141 CONTINUAÇÃO NO INFORMATIVO N.º 141A

N.º 141 CONTINUAÇÃO NO INFORMATIVO N.º 141A 1.º semestre CAMPUS BRIGADEIRO Av. Brigadeiro Luís Antônio, 871 Bela Vista CEP 01317-001 São Paulo SP Tels.: (11) 0800-941 4444/3014-9900 Internet: www.vestibulares.br N.º 141 MANUAL: pela Internet. TAXA:

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2014 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2014 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2014 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013

Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual. Julho 2013 Ranking de salário e benefícios dos Tribunais de Justiça Estadual Julho 2013 SS JUSTIÇA MG SS Justiça MG Julho 2013 Tabela 1 Tribunais de Justiça Estadual posicionados conforme Vencimento Básico Vencimentos

Leia mais

EVIDÊNCIAS BASEADAS EM PESQUISAS DOMICILIARES DO IBGE

EVIDÊNCIAS BASEADAS EM PESQUISAS DOMICILIARES DO IBGE EVIDÊNCIAS BASEADAS EM PESQUISAS DOMICILIARES DO IBGE BRASIL Dinâmica demográfica Refletindo tendências demográficas delineadas há algumas décadas, a população brasileira cresceu a uma taxa anual estimada

Leia mais

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014

BOLETIM EMPREGO Setembro 2014 Introdução A seguir são apresentados os últimos resultados disponíveis sobre o emprego no Brasil, com foco no ramo Metalúrgico. Serão utilizadas as bases de dados oficiais, são elas: a RAIS (Relação Anual

Leia mais

Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo

Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 4 Maio 2011 Acidentes fatais com motocicleta param de crescer no Estado de São Paulo O número de mortes por acidentes de motocicleta manteve-se

Leia mais

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços?

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? Nº 19 Novembro de 2011 A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE JOINVILLE PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 PORTARIA 282 DE 15/12/2010 - DOU 27/12/2010

FACULDADE ANHANGUERA DE JOINVILLE PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 PORTARIA 282 DE 15/12/2010 - DOU 27/12/2010 ADMINISTRAÇÃO PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 ALIMENTOS PORTARIA CONSUN 08 - DOU 24/08/2007 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ARQUITETURA E URBANISMO AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL CIÊNCIA

Leia mais

namicro e Pequena Anuário do Trabalho Empresa

namicro e Pequena Anuário do Trabalho Empresa Anuário do Trabalho namicro e Pequena Empresa 2014 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Robson Braga de Andrade Diretor-Presidente Luiz

Leia mais

Dimensão econômica. Quadro econômico

Dimensão econômica. Quadro econômico Dimensão econômica Quadro econômico Dimensão econômica 42 Produto interno bruto per capita O Produto Interno Bruto per capita indica a renda média da população em um país ou território e sua variação é

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Brasília DF 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 PROCESSO DE COLETA

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Instâncias de Avaliação MEC CNE CONAES SERES INEP CTAA 2 Desafios da educação superior brasileira 1. Como

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 *

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * Os resultados aqui apresentados foram extraídos do Atlas da Vulnerabilidade Social nos Municípios Brasileiros, elaborado pelo Instituto

Leia mais

E S ST TU D O S D E M E R C A AD O B r a s i il R i io d de J a n e ei ir o CM CONSULTORIA 1

E S ST TU D O S D E M E R C A AD O B r a s i il R i io d de J a n e ei ir o CM CONSULTORIA 1 ESTUDOS DE MERCADO Brasil Rio de Janeiro CM CONSULTORIA 1 SUMÁRI O I. CENÁRIO SOCIOECONÔMICO... 4 1. Contexto Demográfico...4 2. Contexto Empresarial...5 3. Domicílios Urbanos e Classe Social...6 4. Potencial

Leia mais