O Código de Conduta e Ética O que é corrupção? Extorsão Observação: Contratação de Terceiro Cláusulas Anticorrupção...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Código de Conduta e Ética O que é corrupção? Extorsão Observação: Contratação de Terceiro Cláusulas Anticorrupção..."

Transcrição

1 POLÍTICA DE COMPLIANCE

2 Sumário O Código de Conduta e Ética... 2 O que é corrupção?... 2 Extorsão... 3 Observação:... 4 Contratação de Terceiro... 6 Cláusulas Anticorrupção... 7 Empregados do Grupo Nunes... 7 Obrigações contábeis... 8 Controles Internos... 8 Avaliação de Risco, Acompanhamento, Controle e Auditorias Relatos

3 Com a implementação do Programa de Compliance, o Grupo Nunes visa realizar seus negócios pautado pela Ética e em conformidade com as leis do país e, em especial, a Lei Anticorrupção. Nesse aspecto, busca assegurar que seus empregados e terceiros observarão os princípios éticos e os mais elevados padrões de integridade. A Política de Compliance, portanto, estabelece procedimentos para lidar com questões relacionadas com a corrupção. O Código de Conduta e Ética O Grupo Nunes se compromete a cumprir todas as leis anticorrupção e atuar em conformidade com a legislação vigente e pertinente aos seus negócios, compreendendo que é vital às suas operações combater e evitar todas as formas de corrupção. A obrigação de cumprir as leis e os regulamentos locais, nacionais e internacionais aplicáveis a seus negócios, inclusive as leis anticorrupção, também está prevista no Código de Conduta e Ética do Grupo Nunes. É responsabilidade de cada empregado do grupo e de qualquer, que estiver agindo em nome do grupo, conhecer o Código de Conduta e Ética e a Política de Compliance, buscando orientação do superior imediato, na Área de Recursos Humanos, na Representação da Diretoria no Sistema de Qualidade e ou Diretoria se, e sempre que houver qualquer questão ou dúvida sobre a aplicação destas regras e como elas se aplicam às suas atividades. O que é corrupção? Ato de corromper alguém ou se corromper por meio de dinheiro ou qualquer outra coisa de valor para obter vantagem indevida para si ou para a empresa em que trabalha ou para terceiros. Suborno, extorsão, pagamento facilitador, lavagem de dinheiro, brindes, entretenimento e hospitalidade. 2

4 O suborno, ato corrupto, fraude ou qualquer ato lesivo a lei pode levar a consequências graves para a Empresa e para as pessoas envolvidas. As leis anticorrupção proíbem qualquer tipo de oferta, pagamento, promessa de pagamento ou autorização para pagamento de qualquer quantidade monetária, podendo ser em forma de presentes ou qualquer coisa de valor a qualquer funcionário público ou empresas que mantenham qualquer negócio com o Grupo Nunes, que tenha como finalidade: Influenciar qualquer ato ou decisão do funcionário público. Induzi-lo a praticar qualquer ato em violação aos seus deveres legais. Garantir vantagem indevida para si ou para a Empresa. Induzi-lo a usar sua influência sobre um órgão governamental para ajudar a conseguir, manter ou encaminhar negócios com qualquer pessoa, para si ou em nome da Empresa. O termo conseguir ou manter negócios é interpretado como ação para obter vantagens comerciais, tais como conseguir um alvará ou uma redução fiscal. A política da Empresa repugna qualquer ato de efetuar quaisquer pagamentos corruptivos, inclusive pagamentos de facilitação. Assim como os empregados da Empresa que receberem pedidos para realizar pagamentos facilitadores, devem reportar estes fatos imediatamente à Diretoria e ou à Representante da Diretoria. Extorsão Qualquer ato de pagamento indevido e ilícito será considerado suborno. Quando houver situação em que envolva solicitação de terceiros a empregados ou prestadores de serviço do Grupo, o fato deverá, por sua vez, ser imediatamente reportado à Diretoria e ou à Representante da Diretoria. Qualquer solicitação de pagamento de suborno ou de outra coisa de valor feita por um funcionário público ou empregado ou representante de empresa privada, bem como qualquer outro fato ou tentativa de corrupção, 3

5 deve ser comunicada imediatamente à Diretoria e ou à Representante da Diretoria. Observação: Funcionário público é: Funcionário ou servidor do Governo (com cargo no poder executivo, judiciário ou legislativo) ou de departamento, órgão, agência ou organismo estatal, ou qualquer pessoa representando oficialmente ou agindo em nome de tal Governo (exemplo: uma empresa contratada para analisar licitações em nome de um órgão governamental ou realizar determinadas atividades de alfândega). Empregado de uma empresa ou outra entidade na qual um órgão governamental detenha participação societária e/ou sobre a qual possa, direta ou indiretamente, exercer influência dominante (tal empregado pode se qualificar como um funcionário público mesmo se estiver envolvido em atividades comerciais e não governamentais). Um partido político (vide a Seção Contribuições Políticas ), um membro de partido político ou candidato a cargo político. Recomenda-se cuidado redobrado com parentes ou pessoas suspeitas de serem parentes de funcionários públicos e com empresas controladas por parentes de funcionários públicos, para evitar qualquer tipo de canal com estes, para intermediar pagamento ilegal a funcionário público. Os procedimentos relacionados a processos de compras normalmente incluem regras específicas sobre o prazo e os procedimentos para apresentação de documentos e informações em licitações, devendo ter certeza de agir em conformidade com essas regras. Nunca deve-se procurar 4

6 obter informações privilegiadas e não disponibilizadas ao público, infringindo tais normas. Durante um processo de concorrência, existe um controle rigoroso sobre conflitos de interesses, interação e comunicação com os funcionários públicos envolvidos. No decorrer de um processo de concorrência, nunca deverão ser oferecidos presentes ou convites de entretenimento, ou praticar qualquer atividade semelhante, a qualquer funcionário público ou outra pessoa envolvida no processo. Essa mesma orientação é aplicável a empresas privadas com as quais as Empresas do Grupo Nunes tenham ou estejam negociando qualquer tipo de contrato ou negociações comerciais. Fica ainda proibido realizar quaisquer pagamentos corruptos por meio de intermediários e realizar qualquer pagamento a terceiros tendo conhecimento de que a totalidade ou parte do pagamento irá direta ou indiretamente a um funcionário público. Igualmente ilícito é o ato de fingir que não sabe, ou não querer saber para não se envolver no processo. É obrigação de todo colaborador do Grupo Nunes e prestadores de serviços denunciar qualquer situação nessa direção. Os princípios abaixo se aplicam a pagamentos a serem feitos a quaisquer terceiros: 1. Os pagamentos feitos a terceiros devem ser condizentes e proporcional aos serviços prestados. 2. Os terceiros devem ter experiência comprovada no setor em questão. 3. Os terceiros não devem ter sido indicados por funcionários públicos. 4. Os serviços a serem prestados devem ser lícitos, bem como a natureza e os preços devem estar descritos no respectivo contrato. 5. Os terceiros não poderão ser pagos no exterior, salvo se houver autorização e contrato aprovado por escrito pelo Jurídico local e pela 5

7 Diretoria. Nesses casos, evitar tributação não é considerado um motivo adequado. Cada contrato celebrado com terceiros deve incluir disposições abordando questões relacionadas a corrupção. Esta Política aplica-se aos parceiros comerciais na realização de negócios com o Grupo Nunes. Contratação de Terceiro Todas as atividades que necessitem de apoio de terceiros para a devida manutenção das atividades do Grupo Nunes, deverão, obrigatoriamente, passar por um processo de aprovação anteriormente à contratação da prestação de serviços. Este processo poderá vir acompanhado ou não de processo de concorrência, em função da necessidade de se obter no mercado os melhores prestadores de serviço para a atividade. Este procedimento deverá ser utilizado, sempre que for possível abrir concorrência para a verificação dos melhores prestadores de serviço. Caso não seja possível, a área responsável pela contratação deverá justificar as razões para a impossibilidade de abertura de concorrência anteriormente à sua contratação. Para cada tipo de serviço serão previstos critérios específicos para a aprovação do contratado. Tais regras são especificadas abaixo: É permitida a contratação de empresas para o desenvolvimento de atividades que não são atividades-fim do Grupo Nunes, assim estas empresas poderão manter profissionais alocados nas dependências da Empresa para a realização destes serviços. 6

8 Cláusulas Anticorrupção É obrigatória a inclusão de um dos modelos de cláusulas anticorrupção ou outra cláusula similar, desenvolvida com a ajuda do Jurídico da Empresa, em cada contrato, independentemente de seu valor. Documentar o relacionamento em um contrato por escrito, com as proteções contratuais padrão consideradas obrigatórias. Estas disposições contratuais ajudam a comunicar as expectativas da Empresa e permitem monitorar e prevenir violações de nossas normas quando da prestação de serviços a seus clientes ou na contratação de fornecedores. Empregados do Grupo Nunes Os princípios éticos do Grupo Nunes devem ser preservados mediante: 1. Contratação de profissionais qualificados e éticos. 2. Todos os conflitos de interesses que por ventura forem identificados devem ser devidamente reportados à Diretoria. 3. O recrutamento de um funcionário público, um ex-funcionário público ou seus parentes pode ser visto como um favorecimento potencialmente caracterizável como suborno e/ou pode criar uma situação de conflito de interesses. Tal conflito de interesses pode prejudicar o processo de tomada de decisão da pessoa ou colocar em risco a reputação da pessoa e da própria Empresa. Para assegurar que conflitos de interesses possam ser mitigados, eles devem ser identificados em um estágio inicial do processo de recrutamento. Essa mesma orientação é aplicável quando se tratar de recrutamento de profissionais que tenham algum tipo de vínculo com clientes da Empresa. 4. Quando um novo empregado estiver prestes a ser contratado, cumprir o procedimento da Empresa de Contratação de Profissionais (verificação de antecedentes) e realizar treinamento de compliance adequado. 7

9 5. Deve se ter ainda mais atenção aos treinamentos administrativos, de recursos humanos e anticorrupção aos quais os empregados possam estar expostos a pressões de corrupção, especialmente se interagirem com funcionários públicos ou clientes. 6. Em caso de descumprimento desta Política e dos princípios Anticorrupção adotados pelo Grupo Nunes e do Programa de Compliance da Empresa, por algum empregado, devem ser tomadas as medidas disciplinares adequadas e proporcionais ao ato (que podem chegar até à rescisão do contrato de trabalho). Nenhum empregado sofrerá nenhuma consequência por recusar-se a pagar subornos, ainda que isso possa resultar em perda de negócios ou de vantagens comerciais para a Empresa. 7. Somente indicar um empregado para cargo estratégico se sua integridade for comprovada ou não tiver sido questionada. Obrigações contábeis O Grupo Nunes está obrigado por lei a ter e manter livros, registros e contas refletindo de forma detalhada, precisa e correta, todos os fatos administrativos ocorridos na Empresa É proibida a utilização de documentos inidôneos, assim como a realização de lançamentos contábeis inadequados, ambíguos ou fraudulentos, e qualquer outro procedimento, técnica ou artifício contábil que possa ocultar ou de qualquer outra forma encobrir pagamentos ilegais. Controles Internos O Grupo Nunes também está legalmente obrigado a planejar e manter um sistema de controle contábil interno para garantir que as operações da empresa sejam realizadas de acordo com os princípios contábeis geralmente 8

10 aceitos, propiciando assim a emissão correta de todas as obrigações acessórias. O controle registrado dos ativos deve ser comparado com os ativos existentes em intervalos razoáveis e devem ser adotadas medidas apropriadas com relação a quaisquer diferenças. A Gerência Comercial e a Área Financeira devem analisar as operações e as solicitações de despesas/pagamentos em busca de indicativos que sinalizem bases comerciais inadequadas ou riscos excessivos. A seguir alguns exemplos desses riscos: Se a parte envolvida na operação tem negócios, parentesco ou qualquer outro tipo de relação pessoal próxima com algum cliente ou funcionário público, ou foi recentemente cliente ou funcionário público, ou, ainda, é considerado para a transação, apenas por conta de sua influência sobre um cliente ou funcionário público. Um cliente ou funcionário público recomenda ou insiste na utilização da parte envolvida na operação. A parte envolvida na operação recusa-se a incluir disposições contratuais anticorrupção, utiliza uma sociedade constituída, porém sem registro de ativos/operações significativas. A parte envolvida na operação tem má reputação, responde ou respondeu a acusações sobre suborno, corrupção, fraude ou outros atos ilícitos, ou tem pouca ou nenhuma referência de terceiros. A parte envolvida na operação não mantém escritório, equipe ou qualificações adequadas para realizar os serviços contratados. A forma de cobrança/pagamento é pouco comum, não está suportada por documentação adequada, e é desproporcional aos serviços a serem prestados, não está de acordo com os termos do contrato que a regulamenta ou envolve a utilização de dinheiro ou títulos ao portador. 9

11 No tocante à licitação e contratos: Frustrar ou fraudar, mediante ajuste, combinação, ou qualquer outro expediente, o caráter competitivo de procedimento licitatório público. Impedir, perturbar ou mudar a realização de qualquer ato de procedimento licitatório público. Fraudar licitação pública ou contrato dela decorrente. Criar, de modo fraudulento e ou irregular, pessoa jurídica para participar de licitação pública ou celebrar contrato administrativo. Obter vantagem ou benefício indevido, de modo fraudulento, de modificações ou prorrogações de contratos celebrados com a administração pública, sem autorização em lei, no ato convocatório de licitação pública ou nos respectivos instrumentos contratuais. Manipular ou fraudar o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos celebrados com a administração pública. Buscar influenciar de alguma forma as negociações com clientes privados, a partir de práticas ilícitas que não fazem parte dos procedimentos da Empresa. Dificultar atividade de investigação ou fiscalização de órgãos, entidades ou agentes públicos, ou interferir em sua atuação, inclusive no âmbito das agências reguladoras e os órgãos de fiscalização do sistema financeiro nacional. Essa lista não cobre todos os atos (ou seja, outros indicativos de atenção podem ser considerados) e os indicativos variam de acordo com a natureza da operação, da solicitação de despesa/pagamento e de acordo com o mercado. Os empregados da Empresa devem avaliar constantemente se outros indicativos comuns estão presentes nas situações específicas acompanhadas por eles. 10

12 O controle de riscos deve ter total apoio da Diretoria, tendo em vista o necessário acesso e suporte às suas atividades, bem como a independência na aferição da conformidade dos controles nas Empresas do Grupo. Principais ações de controle do Compliance: Políticas e procedimentos da Empresa. Padronização dos processos. Auto avaliação. Auditoria. Avaliação de Risco, Acompanhamento, Controle e Auditorias Todas as operações do Grupo Nunes devem avaliar periodicamente a natureza e a extensão de sua exposição a riscos internos e externos de corrupção e documentar adequadamente esta avaliação de riscos. O propósito desta avaliação é identificar as áreas de risco mais relevantes e tomar as ações de mitigação com foco nestas áreas. O Grupo Nunes está comprometido com o monitoramento e a efetividade dos processos e controles anticorrupção, bem como realiza auditorias para garantir o cumprimento das leis anticorrupção, desta Política e de quaisquer procedimentos a ela relacionados. Qualquer preocupação que um empregado, jovens aprendizes, estagiários, trainees ou terceiros sobre suborno ou corrupção deve ser imediatamente informada, de acordo com o Código de Conduta e Ética e esta política. Conforme prevê a Lei, a responsabilização da empresa não exclui a responsabilidade individual de seus empregados, dirigentes ou de qualquer pessoa que esteja atuando em seu nome (Art. 3º da Lei Nº /13). Dessa forma, qualquer empregado que cometer crime de corrupção terá seu 11

13 contrato de trabalho rescindido e poderá responder judicialmente por suas ações. No que tange aos prestadores de serviços, terão o contrato rescindido de pleno direito e responderão judicialmente pela ação, caso a ação tenha relação com a Empresa. Além da responsabilidade criminal, tanto as pessoas físicas quanto as pessoas jurídicas envolvidas em atos de corrupção correm o risco de serem processadas civilmente e obrigadas a compensar a todos os envolvidos que possam ter sofrido prejuízos em decorrência do referido ato corrupto. Relatos Os relatos podem ser feitos por meio do Todos os relatos serão analisados o mais rápido possível, levando-se em consideração a sua natureza e complexidade. A Auditoria Interna informará imediatamente a qualquer empregado supostamente envolvido em uma questão contábil, de auditoria, financeira ou de suborno sobre os fatos alegados contra ele, bem como a forma como poderá ter acesso às informações e, eventualmente, corrigi-las, podendo tal comunicação ser adiada por um prazo que se julgar necessário para proteger procedimentos de obtenção de provas. Qualquer empregado tem direito de ter acesso e, eventualmente, corrigir seus dados pessoais, inclusive qualquer informação disponível nos registros dos relatos e pode fazê-lo entrando em contato com a Representante da Diretoria. No entanto, o nome da pessoa que fez o relato será mantido em sigilo. 12

14 Grupo Nunes Rua Antônio João Vieira Distrito Industrial Caixa Postal 43 CEP Ouro Branco - MG Tel.: (0xx31) Fax: (0xx31) Site: 13

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO OBJETIVO Estabelecer as práticas que devem ser seguidas pelos Colaboradores e prestadores de serviços do Grupo MAPFRE Serviços Financeiros em suas atribuições e em especial com a

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA

POLÍTICA CORPORATIVA POLÍTICA CORPORATIVA POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO CÓDIGO: MAPC-P-008 VERSÃO: 03 EMISSÃO: 03/2015 ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 03/2018 INDICE OBJETIVO... 2 ALCANCE... 2 VIGÊNCIA... 2 ÁREA GESTORA... 2 ÁREAS INTERVENIENTES...

Leia mais

ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. OBJETIVO: O objetivo principal é disseminar, no âmbito da ENGECOM, as diretrizes da Lei Anticorrupção brasileira, de modo a afastar e combater

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Versão 03/2017 Compliance Grupo Alubar 2 1. OBJETIVO A Política Anticorrupção tem por objetivo afirmar que o Grupo Alubar não é conivente com atos de corrupção e definir regras e

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO VERSÃO NOV/2014 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. DEFINIÇÕES... 3 3. PÚBLICO-ALVO... 5 4. VEDAÇÕES... 5 5. ATOS PREVENTIVOS... 6 6. CANAL DE DENÚNCIAS... 7 7. PROTEÇÃO A DENUNCIANTES...

Leia mais

POLÍTICA DE RELAÇÃO COM ORGÃOS PÚBLICOS

POLÍTICA DE RELAÇÃO COM ORGÃOS PÚBLICOS Título: Data: Contrato/Unidade/Seção: CORPORATIVO 1 de 9 INDICE DE REVISÕES REVISÃO DESCRIÇÃO DAS ALTERAÇÕES E/OU PÁGINAS ALTERADAS 0 Primeira edição do procedimento. Revisão REV. 0 REV. 1 REV. 2 REV.

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA JUNHO / 2016 A presente política é de propriedade da Aria Capital Asset, sendo proibida sua reprodução, total ou parcial,

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1º de janeiro de 2019. 1 - POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DE FREITAS E VIEIRA ADVOGADOS Como escritório de advocacia, Freitas e Vieira Advogados deseja garantir que, durante a condução dos

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Auctus Capital Gestão de Recursos Ltda. Março de 2018 Versão 1.0 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 ATOS LESIVOS E SANÇÕES... 3 PROCEDIMENTOS E PROGRAMA DE INTEGRIDADE... 4 VIGÊNCIA

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção Por ser uma empresa de referência nacional e atuante em um mercado fundamental para o desenvolvimento do país, a Tabocas deseja garantir que, durante a condução de suas atividades,

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 07/03/2017 1 1. OBJETIVO As Empresas Randon conduzem seus negócios de acordo com os padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta Ética, não tolerando qualquer forma

Leia mais

ENGECOM ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA. ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO

ENGECOM ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA. ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO ANEXO 4 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO Sumário: 1. OBJETIVO:... 2 2. EMBASAMENTO LEGAL:... 2 3. DEFINIÇÕES:... 2 4. COMITÊ DE COMPLIANCE:... 3 5.

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 07/03/2017 1 1. OBJETIVO As Empresas Randon conduzem seus negócios de acordo com os padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta Ética, e não toleram qualquer forma de corrupção e suborno.

Leia mais

Política. Anticorrupção. Recursos Humanos Gerência Administrativa Diretoria Financeira 20/03/2018. Cleartech LTDA

Política. Anticorrupção. Recursos Humanos Gerência Administrativa Diretoria Financeira 20/03/2018. Cleartech LTDA Política Anticorrupção Cleartech LTDA 20/03/2018 Não é permitida a reprodução total ou parcial desta publicação por qualquer meio, seja mecânico ou eletrônico, incluindo esta proibição a tradução, uso

Leia mais

Manual de Combate ao Suborno e Corrupção

Manual de Combate ao Suborno e Corrupção Manual de Combate ao Suborno e Corrupção Este Manual destina-se à administração, colaboradores, associados, fornecedores, parceiros estratégicos e clientes. Deve ser de conhecimento público e adoção mandatória.

Leia mais

Política Anticorrupção e Suborno

Política Anticorrupção e Suborno Política Anticorrupção e Suborno Maio/2018 1. Apresentação da Política Esta Política especifica a abordagem da TAESA para a prevenção de atos de corrupção e explicita os mecanismos pelos quais a empresa

Leia mais

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO Rev. 00 1. Objetivo A Salinas Embalagem vem reforçar, em consonância com a legislação em vigor, seu posicionamento de repúdio e de apoio ao combate a corrupção. Embalagem. 2. Abrangência

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção 1. OBJETIVO 1.1. Estabelecer diretrizes e orientações para o desenvolvimento e manutenção de práticas de prevenção, monitoramento e combate à corrupção, a serem observadas na condução

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO OBJETIVO Em conformidade com as leis anticorrupção locais¹, assim como certas normas internacionais, como a Lei das Práticas Corruptas Estrangeiras ou FCPA e as obrigações estabelecidas

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA IBRAV 1. OBJETIVO E HISTÓRICO Esta Política Anticorrupção estabelece os padrões básicos e uma estrutura para a prevenção e detecção de suborno e corrupção

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO - EMPRESAS RANDON -

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO - EMPRESAS RANDON - POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO - EMPRESAS RANDON - Introdução As Empresas Randon conduzem seus negócios de acordo com os padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta Ética, não tolerando qualquer

Leia mais

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. INTRODUÇÃO Aguiar COMISSÁRIA de Despachos Ltda., presta serviços de despachos aduaneiros junto a alfândega brasileira desde

Leia mais

MANUAL ANTICORRUPÇÃO

MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 1 MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 2 SUMÁRIO 1.Introdução... 3 2.Da abrangência... 3 3. Das condutas a serem observadas... 3 3.1 Vantagem indevida:... 3 3.2 Participação em

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S. A.

Banco Santander (Brasil) S. A. Banco Santander (Brasil) S. A. Política Anticorrupção Resumo do documento: Este manual tem como objetivo estabelecer padrões comportamentais em casos que envolvam, aparentem ou caracterizem qualquer tipo

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Número Revisão Data Página NGCB 28.100 0 14/10/2015 1 de 6 1. OBJETIVO A finalidade da presente política é definir as práticas de combate à corrupção adotadas pela CBS Previdência,

Leia mais

NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO

NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO ANDRADEGUTIERREZ.COM.BR SUMÁRIO Definições Regras Gerais 6 8 Contratação de Agentes Públicos e/ou seus Doações Políticas Patrocínios e Doações Filantrópicas

Leia mais

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO 1. OBJETIVO Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Cantoplex com seus Fornecedores, Clientes e Órgãos Públicos. 2. ABRANGÊNCIA Aplica-se

Leia mais

Programa de Integridade. Código de Conduta para Fornecedores e Parceiros do Grupo Sercomtel

Programa de Integridade. Código de Conduta para Fornecedores e Parceiros do Grupo Sercomtel Programa de Integridade Código de Conduta para Fornecedores e Parceiros do Grupo Sercomtel Versão 1.0-2018 1. Apresentação Este Código de Conduta para Fornecedores e Parceiros do Grupo Sercomtel ( Código

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO ÍNDICE 1. OBJETIVO...1 2. ABRANGÊNCIA...1 3. REGULAMENTAÇÃO...1 4. CONSIDERAÇÕES...1 4.1. Premissas Básicas...1 APENDICE...3 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes que devem ser seguidas para atendimento

Leia mais

Lei Anticorrupção

Lei Anticorrupção Lei 12.846 Anticorrupção Comentar a abrangência e alguns tópicos da Lei que prevê punições para as empresas que cometerem atos de corrupção contra a Administração Pública. O que é Corrupção? Ato de corromper

Leia mais

POLÍTICA DE ALÇADA PARA APROVAÇÃO DE INVESTIMENTOS, CUSTOS E DESPESAS

POLÍTICA DE ALÇADA PARA APROVAÇÃO DE INVESTIMENTOS, CUSTOS E DESPESAS POLÍTICA DE ALÇADA PARA APROVAÇÃO DE INVESTIMENTOS, CUSTOS E DESPESAS R ÍNDICE 1-OBJETIVO....03 2-DEFINIÇÕES...04 3-DOCUMENTOS RELACIONADOS...05 4-PÚBLICO ALVO...06 5-RESPONSABILIDADES...06 5.1-SÓCIOS,

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance Maio/2018 1. Apresentação da Política A tem como objetivo assegurar a adequação, o fortalecimento e o funcionamento eficiente do Sistema de Controles Internos da TAESA e suas subsidiárias

Leia mais

#pública. Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos

#pública. Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos Aprovado por: Erica Gomes Santos (erica.santos) dos Santos (erica.santos) Carlos

Leia mais

GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO

GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 HISTÓRICO... 3 O CÓDIGO DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO DA TEXIGLASS MENCIONA OS SEGUINTES VALORES:... 3 POR QUE GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO?... 4 CONCEITOS

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Número Revisão Data Página NGCB 28.100 1 10/07/2017 1 de 7 1. OBJETIVO A finalidade da presente política é definir as práticas de combate à corrupção adotadas pela CBS Previdência,

Leia mais

TREINAMENTO ANTICORRUPÇÃO

TREINAMENTO ANTICORRUPÇÃO TREINAMENTO ANTICORRUPÇÃO Seja bem vindo ao treinamento anticorrupção. Este curso foi desenvolvido para ajudar os colaboradores a seguir a Política Anticorrupção da AX4B, bem como as leis anticorrupção

Leia mais

Manual de Conduta Ética SG-015 Rev A

Manual de Conduta Ética SG-015 Rev A Pag 1/8 SG-015 MANUAL DE CONDUTA ÉTICA 1. OBJETIVO Este documento tem por objetivo apresentar as diretrizes de práticas de negócio da Strack e conduta pessoal de colaboradores e demais partes interessadas,

Leia mais

Termo de Compromisso - Compliance

Termo de Compromisso - Compliance Termo de Compromisso - Compliance Código de Conduta A seguir estão registradas as Condutas Adequadas e Inadequadas definidas e recomendadas pela Reta Engenharia a todos os seus stakeholders. Este Código

Leia mais

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO NOVO METROPOLITANO S.A. Política de relacionamento com o Poder Público Novo Metropolitano S.A.

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO NOVO METROPOLITANO S.A. Política de relacionamento com o Poder Público Novo Metropolitano S.A. POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO NOVO METROPOLITANO S.A. Política de relacionamento com o Poder Público Novo Metropolitano S.A. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DEFINIÇÕES... 4 3. ABRANGÊNCIA...

Leia mais

Sumário. Procedimento Interno Público

Sumário. Procedimento Interno Público Procedimento Políticas de de Denúncia Prevenção de Delitos de Brasil Delitos Brasil Sumário 1. OBJETIVO... 3 2. DEFINIÇÕES... 3 3. DENÚNCIA... 3 3.1. PROTEÇÃO AO DENUNCIANTE... 4 3.2. CANAIS DE DENÚNCIAS...

Leia mais

POLÍTICA CHIP & CIA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Versão 2.0

POLÍTICA CHIP & CIA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Versão 2.0 POLÍTICA CHIP & CIA DE COMBATE À CORRUPÇÃO Versão 2.0 1. OBJETIVO Em consonância com os objetivos da lei 12.846/2013, das diversas leis e diretrizes internacionais anticorrupção tais como Foreign Corrupt

Leia mais

Manual Anticorrupção. Introdução. Histórico

Manual Anticorrupção. Introdução. Histórico Introdução Manual Anticorrupção Com o objetivo de fortalecer os conceitos de seu Código de Conduta e reafirmar o compromisso com as boas práticas comerciais, a ENORSUL implantou um Programa de Combate

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE SUBORNO E PAGAMENTOS INDEVIDOS

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE SUBORNO E PAGAMENTOS INDEVIDOS CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE SUBORNO E PAGAMENTOS INDEVIDOS Magna International Inc. Policy on Gifts & Entertainment 1 POLÍTICA SOBRE SUBORNO E PAGAMENTOS INDEVIDOS Magna proíbe suborno

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Julho de 2016

NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Julho de 2016 NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO Julho de 2016 1. INTRODUÇÃO Além dos compromissos específicos relacionados à integridade estabelecidos no PGN, as Normas Específicas de Combate à Corrupção da

Leia mais

GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO

GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO GUIA DE CONDUTA ANTICORRUPÇÃO 1 Índice Introdução... 2 Histórico... 3 O Código de Conduta Anticorrupção do Grupo Araujo Engenharia menciona os seguintes valores:... 3 Por que um Guia de Conduta Anticorrupção?...

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO PO 004

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO PO 004 POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO PO 004 SUMÁRIO 1. OBJETIVO...3 2. APROVAÇÃO...3 3. AMPARO LEGAL...3 4. DIRETRIZES...3 5. PAGAMENTO DE FACILITAÇÃO...3 6. BRINDES E PRESENTES...3 7. VIAGENS, ENTRETENIMENTO

Leia mais

Política antissuborno e de conformidade à lei estadunidense sobre práticas de corrupção no exterior

Política antissuborno e de conformidade à lei estadunidense sobre práticas de corrupção no exterior Política antissuborno e de conformidade à lei estadunidense sobre práticas de corrupção no exterior A Crawford & Company e todas as suas subsidiárias espalhadas pelo mundo estão sujeitas a seguir determinadas

Leia mais

POLÍTICA PARA A PREVENÇÃO DE DELITOS 19 de julho de 2018.

POLÍTICA PARA A PREVENÇÃO DE DELITOS 19 de julho de 2018. 1 POLÍTICA PARA A PREVENÇÃO DE DELITOS 19 de julho de 2018. O Conselho de Administração da NEOENERGIA S.A. ("NEOENERGIA" ou Companhia ) tem a responsabilidade de formular a estratégia e aprovar as Políticas

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO 1 Sumário 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA... 2 2. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL... 2 3. DEFINIÇÕES... 3 4. VEDAÇÕES... 4 4.1 Sinais de alerta que merecem especial atenção, cautela e investigação...

Leia mais

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PODER PÚBLICO SUMÁRIO 1. OBJETIVO ABRANGÊNCIA DEFINIÇÕES DIRETRIZ GERAL...

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PODER PÚBLICO SUMÁRIO 1. OBJETIVO ABRANGÊNCIA DEFINIÇÕES DIRETRIZ GERAL... POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PODER PÚBLICO SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 4. DIRETRIZ GERAL... 2 5. DIRETRIZES ESPECÍFICAS... 3 5.1. Conflito de Interesse... 3 5.2. Brindes,

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Sumário 1. OBJETIVO... 1 2. ABRANGÊNCIA... 1 3. DEFINIÇÕES... 1 3.1 Fraude... 1 3.2 Corrupção... 1 3.3 Programa de Integridade... 2 4. PRINCÍPIOS... 2 4.1 Repúdio a ações de fraude e corrupção direta ou

Leia mais

NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO

NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO NORMA DE RELACIONAMENTO COM O PODER PÚBLICO ANDRADEGUTIERREZ.COM.BR SUMÁRIO 6 Definições 7 Norma de Relacionamento com o Poder Público Presentes Doações Políticas Patrocínios e Doações Filantrópicas Penalidades

Leia mais

Este Código de Ética se aplica a qualquer empresa controlada direta ou indiretamente pela Companhia.

Este Código de Ética se aplica a qualquer empresa controlada direta ou indiretamente pela Companhia. DE CONDUTA INISTRATIVA, ÉTICA E ANTICORRUPÇÃO MNV-POL--0003 1 / 5 1.0. DESCRIÇÃO I. Introdução A Política de Conduta Administrativa, Ética e Anticorrupção da Marlin Navegação S.A., inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

Programa Anticorrupção Compliance

Programa Anticorrupção Compliance Programa Anticorrupção Compliance O que é o Programa Anticorrupção? É um conjunto de ações contínuas que visam identificar, corrigir e prevenir fraudes e corrupções; Visa garantir o cumprimento das Leis

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO 1.OBJETIVO A Política Corporativa de Prevenção à Corrupção tem o objetivo de reforçar o compromisso da MULTILOG

Leia mais

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta Sonae Sierra Brasil Código de Conduta INTRODUÇÃO O Que é Nosso Código de Conduta? Nosso Código de Conduta estabelece e promove os aspectos fundamentais de comportamento ético que, na opinião da nossa Companhia,

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO Esta Política é parte integrante do Código de Alinhamento de Conduta aprovado em 30/01/2015 pelo Conselho de Administração da Positivo Tecnologia S.A.. 1.

Leia mais

MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO

MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO 1. OBJETIVO 1.1. Esclarecer sobre os pilares das relações internas e externas no que tange a prevenção de ações de corrupção e lavagem de dinheiro, seguindo os padrões para

Leia mais

Política Anticorrupção Empresas do Grupo Quality Ambiental Qualy Lab Análises Ambientais C&M Soluções Ambientais Fênix Emergências Ambientais

Política Anticorrupção Empresas do Grupo Quality Ambiental Qualy Lab Análises Ambientais C&M Soluções Ambientais Fênix Emergências Ambientais Política Anticorrupção Empresas do Grupo Quality Ambiental Qualy Lab Análises Ambientais C&M Soluções Ambientais Fênix Emergências Ambientais Índice 1. CONTEXTO...3 2. INTRODUÇÃO...3 3. OBJETIVO...4 4.

Leia mais

MANUAL DE COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO

MANUAL DE COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO 1 ZATIX TECNOLOGIA S.A. CNPJ nº 03.585.974/0001-72 PROGRAMA DE COMPLIANCE MANUAL DE COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO 2 INDICE 1. Introdução...03 2. Definições...04 3. Administração do Programa...04 4. Regras e

Leia mais

MANUAL ANTICORRUPÇÃO

MANUAL ANTICORRUPÇÃO MANUAL ANTICORRUPÇÃO Introdução Com o objetivo de fortalecer ainda mais os conceitos estabelecidos no Manual de Regulamento Interno e reafirmar o compromisso com as boas práticas comerciais, a INFERTEQ

Leia mais

Manual Anticorrupção

Manual Anticorrupção Manual Anticorrupção Introdução Com o objetivo de fortalecer os conceitos do Código de Ética da TAURUS e reafirmar o nosso compromisso com as boas práticas de conduta e de combate à corrupção, estabelecemos

Leia mais

Política de Prevenção à. Corrupção

Política de Prevenção à. Corrupção Política de Prevenção à Corrupção Versão atualizada 22.04.2015 Page 1 of 5 1. OBJETIVOS A Política de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de estabelecer as diretrizes para detectar e sanar

Leia mais

Política de Brindes, Presentes, Hospitalidades e Entretenimentos

Política de Brindes, Presentes, Hospitalidades e Entretenimentos Política de Brindes, Presentes, Hospitalidades e s Maio/2018 1. Apresentação da Política Para evitar a impressão de relações impróprias com qualquer pessoa (Agente Público ou não), a TAESA estabelece nesta

Leia mais

Faculdade Capivari - FUCAP

Faculdade Capivari - FUCAP Faculdade Capivari - FUCAP POLÍTICA DE CONDUTA COMUNICADO FUCAP A TODOS OS COLABORADORES E PARCEIROS SOBRE A POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO (ABC POLICY) Prezado Cliente, A FUCAP - Faculdade Capivari

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Objetivo Definir procedimentos para assegurar que todos os colaboradores, funcionários, sócios e demais prestadores de serviços entendam os requisitos gerais das leis anticorrupção

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Dezembro 2015

NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Dezembro 2015 NORMAS ESPECÍFICAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO Dezembro 2015 1. INTRODUÇÃO Além dos compromissos específicos relacionados à integridade estabelecidos no PGN, as Normas Específicas de Combate à Corrupção da

Leia mais

POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES

POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 4. DIRETRIZ GERAL... 2 5. DIRETRIZES ESPECÍFICAS... 3 5.1. Conflito de interesses na indicação e contratação

Leia mais

P Política Anticorrupção e Antifraude

P Política Anticorrupção e Antifraude Sistema de Gestão da Qualidade Código: P8.03 Revisão: 00 Tipo: Procedimento Objetivo A Política Anticorrupção e Antifraude estabelece regras e diretrizes a serem observadas no relacionamento dos colaboradores

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA AUTOMOTIVA CÓDIGO DE CONDUTA

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA AUTOMOTIVA CÓDIGO DE CONDUTA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA AUTOMOTIVA CÓDIGO DE CONDUTA PREMISSAS: O presente Código de Conduta visa estabelecer diretrizes e orientações acerca das boas práticas e condutas da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA

Leia mais

C O M P L I A N C E PROGRAMA DE INTEGRIDADE

C O M P L I A N C E PROGRAMA DE INTEGRIDADE C O M P L I A N C E PROGRAMA DE INTEGRIDADE Sumário P R O G R A M A D E I N T E G R I D A D E... 3 1. A Q U E M S E A P L I C A E S T E P R O G R A M A... 4 2. C O N C E I T O S E S S E N C I A I S...

Leia mais

Política Anticorrupção do Cebraspe

Política Anticorrupção do Cebraspe Política Anticorrupção do Cebraspe RESOLUÇÃO DA DIREÇÃO-GERAL (RDG) Nº 2/2019 Aprova a Política Anticorrupção do Cebraspe. A DIRETORA-GERAL DO CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISA EM AVALIAÇÃO E SELEÇÃO E DE

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE

POLÍTICA DE COMPLIANCE POLÍTICA DE COMPLIANCE SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 1 2. APLICAÇÃO... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 4. DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE MRV... 2 5. ESTRUTURA DA ÁREA DE COMPLIANCE... 3 5.1. Funções da Área de Compliance...

Leia mais

Política de Prevenção a Fraudes

Política de Prevenção a Fraudes Política de Prevenção a Fraudes Maio/2018 1. Apresentação da Política Esta Política tem como objetivo ser um dos pilares que visam assegurar a adequação, o fortalecimento e o funcionamento eficiente do

Leia mais

Programa de Integridade. Fevereiro de 2019

Programa de Integridade. Fevereiro de 2019 Programa de Integridade Fevereiro de 2019 Índice 10. Canais de denúncia de irregularidades 13 1. Objetivo 3 11. Medidas disciplinares em caso de violação do Programa de Integridade 14 2. Introdução 3.

Leia mais

Política de Compliance Elaborado em: 11/2017 Revisado em: 07/2018 Código Documento: CO-002 Versão: 001

Política de Compliance Elaborado em: 11/2017 Revisado em: 07/2018 Código Documento: CO-002 Versão: 001 Política de Compliance Código Documento: CO-002 1. OBJETIVO A presente Política visa a orientar a função de compliance do Grupo Mascarello por meio de diretrizes, princípios e responsabilidades observados

Leia mais

MANUAL ANTICORRUPÇÃO VERT

MANUAL ANTICORRUPÇÃO VERT MANUAL ANTICORRUPÇÃO VERT Documento complementar ao Código de Conduta e Ética da Vert, em alinhamento à Lei 12.846/2014 MANUAL ANTICORRUPÇÃO VERT Introdução A Vert, em reforço a seu Código de Conduta e

Leia mais

ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO

ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO 1. OBJETIVO: Determinar as regras para o processo de relacionamento com fornecedores e prestadores

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ARCONIC INC.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ARCONIC INC. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ARCONIC INC. JUSTIFICATIVA: A Arconic Inc. ( Arconic ) e sua administração têm o compromisso de conduzir todas as suas operações em todo o mundo com ética e em conformidade com

Leia mais

Programa de Integridade. Política Anticorrupção

Programa de Integridade. Política Anticorrupção Programa de Integridade Política Anticorrupção Versão 1.0-2018 POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DO GRUPO SERCOMTEL 1. Apresentação A Sercomtel conduz seus negócios de acordo com altos padrões éticos e morais estabelecidos

Leia mais

SESF INSTRUÇÃO DE SERVIÇO IS-DEX/SEST/SENAT N. 037/16. Dispõe sobre a Política Anticorrupção no. âmbito do SEST SENAT.

SESF INSTRUÇÃO DE SERVIÇO IS-DEX/SEST/SENAT N. 037/16. Dispõe sobre a Política Anticorrupção no. âmbito do SEST SENAT. âmbito do SEST SENAT. Dispõe sobre a Política Anticorrupção no INSTRUÇÃO DE SERVIÇO IS-DEX/SEST/SENAT N. 037/16 SENAT Brasília, 15 de setembro de 2016. qualquer disposição em contrário. Art. 30 - Esta

Leia mais

POLÍTICA DE DOAÇÕES E INVESTIMENTOS SOCIAIS

POLÍTICA DE DOAÇÕES E INVESTIMENTOS SOCIAIS POLÍTICA DE DOAÇÕES E INVESTIMENTOS SOCIAIS R ÍNDICE 1-OBJETIVO...03 2-DEFINIÇÕES...04 3-DOCUMENTOS RELACIONADOS...05 4-PÚBLICO ALVO...06 5-RESPONSABILIDADES...06 5.1-SÓCIOS, DIRETORES E FUNCIONÁRIOS....

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS SUMÁRIO I - OBJETIVO... 2 II - DIRETRIZES... 3 III CONTRATAÇÃO PROCEDIMENTOS GERAIS... 4 I - OBJETIVO 1.1. Esta Política estabelece diretrizes

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E FRAUDE 19 de julho de 2018.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E FRAUDE 19 de julho de 2018. 1 POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E FRAUDE 19 de julho de 2018. A corrupção e a fraude retardam o desenvolvimento econômico, enfraquecem a democracia e prejudicam a justiça social e o Estado de Direito, causando

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO 3. ABRANGÊNCIA DA POLÍTICA 4. PROGRAMA DE COMPLIANCE 5. COMITÊ DE COMPLIANCE 6. DEFINIÇÕES a. CORRUPÇÃO b. SUBORNO c. AUTORIDADE PÚBLICA d. QUALQUER

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável Cargo

Leia mais

Código de Ética e Regras de Conduta

Código de Ética e Regras de Conduta Código de Ética e Regras de Conduta QUORUM PARTICIPAÇÕES Sumário 1. Introdução... 2 2. Abrangência... 2 3. Regras de Conduta e Responsabilidade... 2 4. Conduta nos Relacionamentos... 3 5. Política de recebimento

Leia mais

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO 1. PROPÓSITO O propósito desta política é estabelecer orientações mínimas aos colaboradores da Companhia, Partes Interessadas e Terceiros sobre as diretrizes anticorrupção. 2. DEFINIÇÕES Agente Público:

Leia mais

Governança e Compliance: novo paradigma no ambiente de negócios

Governança e Compliance: novo paradigma no ambiente de negócios Programa de Compliance do Cooperativismo Paranaense Governança e Compliance: Governança e Compliance: novo paradigma no ambiente de negócios Curitiba, 29 de abril de 2019 .: Programa de Compliance Do que

Leia mais

POLÍTICA DE PRESENTES, ENTRETENIMENTOS E FAVORECIMENTOS

POLÍTICA DE PRESENTES, ENTRETENIMENTOS E FAVORECIMENTOS POLÍTICA DE PRESENTES, ENTRETENIMENTOS E FAVORECIMENTOS 1. Introdução Esta política visa orientar as melhores práticas, por parte de quaisquer colaboradores, representantes, parceiros e fornecedores da

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. Objetivo A presente Política Anticorrupção tem por objetivo estabelecer as diretrizes a serem observadas na condução dos trabalhos desenvolvidos pela TERRA NOVA, bem como por

Leia mais