JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA"

Transcrição

1 JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA CONFORMAÇÃO CONSTITUCIONAL Constituição Federal (OBS: o Decreto 4.346/02 exige o cumprimento do contraditório na apuração das infrações disciplinares) Art. 92. São Órgãos do Poder Judiciário: VI - os Tribunais e Juízes Miltares Art São Órgãos da Justiça Militar I - o Superior Tribunal Militar; II - os Tribunais e Juízes Militares instituídos por lei. Composição do Superior Tribunal Militar - Art. 123-Constituição Federal: 15 Ministros - nomeados pelo Presidente da República, depois de aprovada a indicação pelo Senado Federal: 3 - oficiais-generais da Marinha 4 - oficiais-generais do Exército--- todos da ativa e do posto mais elevado 3 - oficiais-gen. da Aeronáutica 5 - civis, escolhidos pelo Pres. Rep. - Brasileiros maiores de 35 anos, sendo: - 3 dentre advogados de notório saber jurídico e conduta ilibada, com mais de 10 anos de efetiva atividade profissional; - 2 (dois), por escolha paritária, dentre juízesauditores e membros do Ministério Público da Justiça Militar. Art À Justiça Militar compete processar e julgar os crimes militares definidos em lei. Parágrafo único. A lei disporá sobre a organização, o funcionamento e a competência da Justiça Militar. Justiça Militar Estadual: Ainda, o art. 125, 5º, da CF/88 ( acrescentado pela Emenda 45/04), prevê: 5º Compete aos juízes de direito do juízo militar processar e julgar, singularmente, os crimes militares cometidos contra civis e as ações judiciais contra atos disciplinares militares, cabendo ao Conselho de Justiça, sob a presidência de juiz de direito, processar e julgar os demais crimes militares. (grifei) *Lei de Organização Judiciária Militar. Lei Federal nº 8.457/92 Código Penal Militar (CPM) Dec.-lei 1.001, de Código de Processo Penal Militar (CPPM). Dec.-lei 1.002, de

2 JUSTIÇA MILITAR FEDERAL Lei 8.427/92 - Órgãos da Justiça Militar Superior Tribunal Militar Auditoria de Correição Conselhos de Justiça Juízes Auditores Juízes Auditores Substitutos São 12 Circunscrições Judiciárias Militares, cada qual compondo uma Auditoria da Justiça Militar CONSELHOS DE JUSTIÇA 1) Conselho Especial de Justiça - processo e julgamento de Oficiais, exceto oficiais-generais(stm). Composição: 1 Juiz Auditor - 4 Juízes Militares de posto superior ao acusado ou igual posto, desde que mais antigo. 2) Conselho Permanente de Justiça (não oficiais) Composição: 1 Juiz Auditor - 1 Oficial Superior (Presidente) - 3 oficiais até Capitão. Renova-se a cada 3 meses. Justiça Militar Estadual Constituição Federal Art. 125, 3º, 4º, 5º(NR EC 45/04) 4º Compete à Justiça Militar estadual processar e julgar os militares dos Estados, nos crimes militares definidos em lei e as ações judiciais contra atos disciplinares militares, ressalvada a competência do júri quando a vítima for civil, cabendo ao tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação das praças. 5º Compete aos juízes de direito do juízo militar processar e julgar, singularmente, os crimes militares cometidos contra civis e as ações judiciais contra atos disciplinares militares, cabendo ao Conselho de Justiça, sob a presidência de juiz de direito, processar e julgar os demais crimes militares. (grifei) Constituição Estadual Art A Justiça Militar é constituída, em primeiro grau, pelos Conselhos de Justiça e, em segundo, pelo Tribunal de Justiça ou por Tribunal de Justiça Militar. 1º. A lei poderá criar, mediante proposta do Tribunal de Justiça, o Tribunal de Justiça Militar, quando cumprido o requisito do art. 125, 3º, da Constituição Federal. 2º. Compete à Justiça Militar estadual processar e julgar os policiais militares nos crimes militares definidos em lei, cabendo ao 2

3 tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação dos praças. Código de Organização e Divisão Judiciárias do Estado do Paraná Artigos 53 a 58 Art. 53. A Justiça da Polícia Militar será exercida: I - pelos Conselhos Militares e pelo Juiz de Direito de Vara da Auditoria da Justiça Militar, em primeira instância, com jurisdição em todo o Estado; II - pelo Tribunal de Justiça, em segunda instância. Art. 54. O Juízo da Vara da Auditoria da Justiça Militar será exercido por Juiz de Direito da Comarca de Curitiba. Art. 55. A Auditoria compor-se-á, além do Juiz de Direito e de um Promotor de Justiça, de um Escrivão e de um Oficial de Justiça. Parágrafo único. Para os cargos de Escrivão e Oficial de Justiça, o Juiz Auditor requisitará um oficial inferior e uma praça depré da corporação respectivamente. Art. 56. Quanto à composição dos Conselhos Militares, observar-se-á, no que for aplicável, o disposto na legislação da Justiça Militar. Art. 57. Em seus eventuais impedimentos ou ausências, o Juiz da Vara da Auditoria da Justiça Militar será substituído por Juiz de Direito Substituto, designado pelo Presidente do Tribunal de Justiça. (Considerar a nova redação do artigo 125 da CF/88 EC 45/04 acima transcrito) Art. 58. Compete aos órgãos da Justiça Militar, em primeiro grau, o processo e o julgamento dos crimes militares, praticados pelos oficiais e praças da Polícia Militar do Estado e seus assemelhados, bem como de outros assim definidos por lei, regulando-se sua jurisdição e competência pelas normas traçadas na legislação militar. CONSELHOS DE JUSTIÇA 1) Conselho Especial de Justiça - processo e julgamento de Oficiais. Composição: 1 Juiz Auditor - 4 Juízes Militares de posto superior ao acusado ou igual posto, desde que mais antigo. 2) Conselho Permanente de Justiça (não oficiais) Composição: 1 Juiz Auditor - 1 Oficial Superior (Presidente) - 3 oficiais subalternos. Renova-se a cada 3 meses. MINISTÉRIO PÚBLICO MILITAR Constituição Federal - art. 128, inciso I, alínea c ; Lei Complementar nº 75/93 3

4 RITOS PROCEDIMENTAIS Código de Processo Penal Militar Aplicação do CPPM - art. 1º Polícia Judiciária Militar - art. 7º e seguintes Inquérito Policial Militar - art. 8º RITO PROCESSUAL COMUM 1) Inquérito Policial Militar - Prazo para conclusão (artigo. 20): preso = 20 dias solto = 40 dias - prorrogável por + 20 dias(dilig.) 2) Denúncia - prazo para conclusão (artigo. 77 a 79): preso = 5 dias solto = 15 dias - prorrogável até 3 vezes(45 dias) Preferência dos processos - art ) Recebimento da denúncia - arts. 399 e s.s. citação e designação do interrogatório (7 dias) 48 horas para opor exceções (art.407) revelia - art. 412 Prazos para instrução - artigo contados do recebimento da denúncia: réu preso - 50 dias réu solto - 90 dias Atos onde é exigida a formação do Conselho: interrogatório acareação testemunhas 4) Audiência de testemunhas da denúncia - artigo 417 (possibilidade da defesa arrolar suas test. Até 5 dias após a inquirição das test. Acusação) 5) Audiência de testemunhas de defesa Limite de testemunhas mais informantes e 3 testemunhas normativas=referidas 6) Diligências - art. 427 (similar ao 499 do CPP) 4

5 7) Alegações Escritas - 8 dias (assistente 5 dias) - mais de 5 acusados c/def.difer dias 8) Saneador - artigo designa dia e hora para julgamento 9) Sessão de Julgamento: art. 432 presentes TODOS os juízes - abre a sessão leitura de peças alegações orais - 3 h. - réplica/tréplica = 1 h. permite-se apartes, desde que autorizados deliberação do conselho ordem de votação: - 1º auditor - juiz militar + moderno p/ mais antigo OBS: concurso de crime contra militar ou instituição mil. e crime contra civil adota-se o rito do CPPM, promovendo-se os atos do colegiado quanto ao primeiro e, na mesma instrução, produz-se os atos para o crime contra civil. Ao final o colegiado julga o primeiro e o juiz auditor julga o segundo. Artigos 435 e 437 RITOS ESPECIAIS Da Deserção em Geral Habeas Corpus Restauração de Autos Competência Originária do STM Correição Parcial 5

BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil

BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil DIALOGANDO SOBRE JUSTICIA MILITAR BRASIL Entrevista con el Sr. General Ex Raymundo De Cerqueira Filho Ministro Presidente del Tribunal Superior Militar Brasil 1. De acordo com as leis de seu País, qual

Leia mais

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM?

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? A Justiça Militar Estadual por força de expressa vedação contida no art. 125, 4º, da CF/88, não tem competência

Leia mais

REFORMA DO JUDICIÁRIO: A JUSTIÇA MILITAR

REFORMA DO JUDICIÁRIO: A JUSTIÇA MILITAR REFORMA DO JUDICIÁRIO: A JUSTIÇA MILITAR ARMANDO BRASIL TEIXEIRA A emenda constitucional nº 45 conhecida como Reforma do Judiciário acarretou mudanças na estrutura de funcionamento da Justiça Militar Estadual.

Leia mais

Rogério Carlos Born. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Rogério Carlos Born. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Rogério Carlos Born Mestrando em Direitos Fundamentais e Democracia pelas Faculdades Integradas do Brasil (UniBrasil). Especialista em Direito Público, Eleitoral e Militar. Professor de Direito Tributário,

Leia mais

ESTRUTURA DO MATERIAL foi ELABORADA por: André Vieira. CURSO CETECNET. Processar e julgar, originariamente: Origem:

ESTRUTURA DO MATERIAL foi ELABORADA por: André Vieira. CURSO CETECNET. Processar e julgar, originariamente: Origem: STF MINISTROS 11 CIDADÃO +35 / - 65 N.S.J / R.I Pres. Repúb. Senado Federal Maioria absoluta NÃO POS- SUE ORI- GEM Processar e julgar, originariamente: a) a ADi de lei ou ato normativo federal ou estadual

Leia mais

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1 Direito - Técnico do TRF 4ª Região É possível estudar buscando materiais e aulas para cada uma das matérias do programa do concurso de Técnico do TRF 4ª Região. Basta disciplina e organização. Sugestão

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL

CONSTITUIÇÃO FEDERAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Competência da Justiça Militar Paulo Tadeu Rodrigues Rosa* A Justiça Militar é um dos órgãos do Poder Judiciário, com previsão constitucional e Lei de Organização Judiciária que

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 45/2004 E A SUBJETIVIDADE PASSIVA NOS CRIMES MILITARES FERNANDO EDSON MENDES 1 1 - INTRODUÇÃO Após doze anos e nove meses de longo processo legislativo, iniciado em março de 1992

Leia mais

IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO TRIBUNAL DO JURI NA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL

IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO TRIBUNAL DO JURI NA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO TRIBUNAL DO JURI NA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL Jonas Guedes 1 Resumo: O tema abordado no presente artigo versará sobre a impossibilidade jurídica do Tribunal do Júri na Justiça

Leia mais

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO Sujeitos processuais são as pessoas que atuam no processo, ou seja, autor, réu e juiz, existem outros sujeitos processuais, que podem ou não integrar o processo,

Leia mais

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Direito Processual Penal 2ª Fase OAB/FGV Professora Beatriz Abraão MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da... Vara Criminal da Comarca... (especificar

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Petição inicial: Queixa-crime. Endereçamento: Vara Criminal da Comarca de São Paulo SP. Vara criminal comum, visto que as penas máximas abstratas, somadas, ultrapassam dois anos. Como

Leia mais

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO...

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...19 DEDICATÓRIA...21 CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 23 1. Antecedentes históricos da função de advogado...23 2. O advogado na Constituição Federal...24 3. Lei de

Leia mais

140 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª CÂMARA CRIMINAL HABEAS CORPUS Nº. 0063587-40.2013.8.19

140 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª CÂMARA CRIMINAL HABEAS CORPUS Nº. 0063587-40.2013.8.19 1 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 1ª CÂMARA CRIMINAL HABEAS CORPUS Nº. 0063587-40.2013.8.19.0000 PACIENTE: FABIO FERREIRA CHAVES DA SILVA AUTORIDADE COATORA: JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2016. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2016. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 11, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2016. DISPÕE SOBRE A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE VIDEOCONFERÊNCIA PARA REALIZAÇÃO DE AUDIÊNCIAS NO ÂMBITO DO PODER JUDICIÁRIO DE ALAGOAS. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

Lei nº, Janeiro e dá outras providências. A Assembléia Legislativa decreta. Título I DISPOSIÇÕES GERAIS

Lei nº, Janeiro e dá outras providências. A Assembléia Legislativa decreta. Título I DISPOSIÇÕES GERAIS Lei nº, Dispõe sobre a organização judiciária do Estado do Rio de Janeiro e dá outras providências. A Assembléia Legislativa decreta Título I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Esta Lei dispõe sobre a organização

Leia mais

PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS

PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS PERÍCIA Exame realizado por técnico, ou pessoa de comprovada aptidão e idoneidade profissional, para verificar e esclarecer um fato, ou estado ou a estimação da coisa que é

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL RELATÓRIO FINAL

DIAGNÓSTICO DA JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL RELATÓRIO FINAL 2014 DIAGNÓSTICO DA JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL RELATÓRIO FINAL GRUPO DE TRABALHO - PORTARIA N.º 216, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PORTARIA Nº 216, DE 29 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO - CTASP PROJETO DE LEI Nº 7920, DE 2014.

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO - CTASP PROJETO DE LEI Nº 7920, DE 2014. COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO - CTASP PROJETO DE LEI Nº 7920, DE 2014. (Do Supremo Tribunal Federal) Acrescenta o inciso I ao 1º do artigo 4º da Lei nº 11.416, de 15 de dezembro

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ 1 MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ INTRODUÇÃO Destina-se o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) a organizar, coordenar e supervisionar o estágio obrigatório para os quatro últimos semestres do curso,

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ SISTEMA DISCIPLINAR MILITAR DA UNIÃO E DOS ESTADOS E DIREITO ADMINISTRATIVO CÓDICO DA PMPR LEI DO FUNCB Artigo apresentado ao curso de DIREITO ADMINITRATIVO DISCIPLINAR MARINGÁ/PR

Leia mais

O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais; e

O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais; e RESOLUÇÃO Nº 20/2004 - CPJ Cria a CENTRAL DE ACOMPANHAMENTO DE INQUÉRITOS POLICIAIS E CONTROLE EXTERNO DA ATIVIDADE POLICIAL, no âmbito do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e dá outras providências.

Leia mais

SUMÁRIO. CAPÍTULO II - Polícia Judiciária Militar... 17 1 Polícia Judiciária Militar... 17

SUMÁRIO. CAPÍTULO II - Polícia Judiciária Militar... 17 1 Polícia Judiciária Militar... 17 Direito Processual Penal Militar - 4ª Edição SUMÁRIO CAPÍTULO I Princípios... 13 1 Princípios aplicados no processo penal militar... 13 2 Lei do processo penal militar e sua aplicação... 15 3 Aplicação

Leia mais

SUMÁRIO. Língua Portuguesa

SUMÁRIO. Língua Portuguesa Língua Portuguesa Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados... 3 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais... 12 Domínio da ortografia oficial... 23 Domínio dos mecanismos de coesão textual

Leia mais

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996.

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. MATERIAL DE AULA I) Ementa da aula Interceptação Telefônica. II) Legislação correlata LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

FONTES DO PROCESSO FONTE MATERIAL E FORMAL

FONTES DO PROCESSO FONTE MATERIAL E FORMAL FONTES DO PROCESSO PENAL FONTE MATERIAL E FORMAL FONTES LUGARES DE ONDE PROVEM A NORMA OU LUGARES DE ONDE PROVEM A NORMA OU DIREITO. PODEM SER: - MATERIAIS - FONTES CRIADORAS - FORMAIS FONTES DE EXPRESSÃO

Leia mais

CONSELHOS ESPECIAIS DE JUSTIÇA A ANTIGÜIDADE ENTRE OS JUÍZES MILITARES E O RÉU Lourival Costa Ramos 1

CONSELHOS ESPECIAIS DE JUSTIÇA A ANTIGÜIDADE ENTRE OS JUÍZES MILITARES E O RÉU Lourival Costa Ramos 1 CONSELHOS ESPECIAIS DE JUSTIÇA A ANTIGÜIDADE ENTRE OS JUÍZES MILITARES E O RÉU Lourival Costa Ramos 1 Fato não muito comum, mas com alguma ocorrência na prática, é a hipótese de um Cel PM da Reserva da

Leia mais

WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI. Coordenadores CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS

WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI. Coordenadores CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI Coordenadores NO CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS SUMÁRIO COMO USAR O LIVRO 13 1. Língua Portuguesa 15 1. Interpretação de textos... 15 2. Ortografia/

Leia mais

Ação Institucional. Atividades associadas a criança/adolescente. Fluxo. Fatos concretos. Referência legal. Decisão

Ação Institucional. Atividades associadas a criança/adolescente. Fluxo. Fatos concretos. Referência legal. Decisão Ação Institucional Atividades associadas a criança/adolescente Fluxo Fatos concretos Referência legal Decisão Ações junto as famílias e comunidade Observações Indicação externa Alerta para guia (Curto-circuito)

Leia mais

MANUAL DE PRÁTICA PENAL

MANUAL DE PRÁTICA PENAL 2010 MANUAL DE PRÁTICA PENAL Estudo dedicado ao Exame de Ordem 2010.1. Carlos Rafael Ferreira Liberdade Provisória SEM Fiança Previsão legal: art. 5º, LXVI, CF. Probabilidade: média. Fase: pré processual.

Leia mais

O parágrafo único do artigo 9º, do CPM e sua tão discutida inconstitucionalidade.

O parágrafo único do artigo 9º, do CPM e sua tão discutida inconstitucionalidade. O parágrafo único do artigo 9º, do CPM e sua tão discutida inconstitucionalidade. Rodrigo Santana de Souza e Silva 1 Resumo O presente trabalho tem por fim analisar a inconstitucionalidade ou não do parágrafo

Leia mais

Justiça Militar estadual e Justiça de Transição. Necessidade de preservar a unidade e obediência das tropas que garantiam a dominação sobre a colônia.

Justiça Militar estadual e Justiça de Transição. Necessidade de preservar a unidade e obediência das tropas que garantiam a dominação sobre a colônia. Justiça Militar estadual e Justiça de Transição Justiça Militar no Império Conselho Supremo Militar e de Justiça Decreto de 1º de abril de 1808. Necessidade de preservar a unidade e obediência das tropas

Leia mais

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil LEI CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Parte Geral Livro I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL PROJETO DE LEI Nº 2.014, DE 2003

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL PROJETO DE LEI Nº 2.014, DE 2003 COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL PROJETO DE LEI Nº 2.014, DE 2003 (Apenso o Projeto de Lei Nº 1.837, de 2003) Altera os Decretos-Leis nº 1.001 e 1.002, de 21 de outubro de 1969, para

Leia mais

: MIN. CELSO DE MELLO : CARLOS NUNES DE AZEVEDO : DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO : DEFENSOR PÚBLICO-GERAL FEDERAL

: MIN. CELSO DE MELLO : CARLOS NUNES DE AZEVEDO : DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO : DEFENSOR PÚBLICO-GERAL FEDERAL MED. CAUT. EM HABEAS CORPUS 110.237 PARÁ RELATOR PACTE.(S) IMPTE.(S) PROC.(A/S)(ES) COATOR(A/S)(ES) : MIN. CELSO DE MELLO : CARLOS NUNES DE AZEVEDO : DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO : DEFENSOR PÚBLICO-GERAL

Leia mais

O ATO DISCIPLINAR MILITAR

O ATO DISCIPLINAR MILITAR O ATO DISCIPLINAR MILITAR FERNANDO EDSON MENDES 1 1. INTRODUÇÃO Com a promulgação, em 08 de dezembro de 2004, da Emenda Constitucional nº. 45, conhecida como Reforma do Judiciário, houve profunda alteração

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE CONCURSO POLÍCIA MILITAR CFO / Julho 2009 PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE CONCURSO POLÍCIA MILITAR CFO / Julho 2009 PARECER DOS RECURSOS 65) Sobre o crime de homicídio, segundo o Direito Penal Militar, analise as afirmações a seguir. l Comete crime militar de homicídio o soldado PM da ativa que mata outro soldado PM da ativa, em plena via

Leia mais

O CIVIL DEVE SER EXCLUÍDO DA JURISDIÇÃO PENAL MILITAR OU A JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO NECESSITA DE REFORMULAÇÃO PARA JULGÁ-LO?

O CIVIL DEVE SER EXCLUÍDO DA JURISDIÇÃO PENAL MILITAR OU A JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO NECESSITA DE REFORMULAÇÃO PARA JULGÁ-LO? O CIVIL DEVE SER EXCLUÍDO DA JURISDIÇÃO PENAL MILITAR OU A JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO NECESSITA DE REFORMULAÇÃO PARA JULGÁ-LO? Luciano Moreira Gorrilhas Membro do Ministério Público Militar Tornou-se recorrente,

Leia mais

Autores: Bruno Shimizu, Patrick Lemos Cacicedo, Verônica dos Santos Sionti e Bruno Girade Parise

Autores: Bruno Shimizu, Patrick Lemos Cacicedo, Verônica dos Santos Sionti e Bruno Girade Parise TESE: 01/13 (ÁREA CRIMINAL) Autores: Bruno Shimizu, Patrick Lemos Cacicedo, Verônica dos Santos Sionti e Bruno Girade Parise Súmula: A fixação de fiança pelo juízo ou a manutenção da fiança arbitrada pela

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 058, DE 25 DE MAIO DE 2009 Estabelece diretrizes para membros do Poder Judiciário e integrantes da Polícia Federal no que concerne ao tratamento de processos e procedimentos de investigação

Leia mais

A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011.

A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011. A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011. Jorge Assaf Maluly Procurador de Justiça Pedro Henrique Demercian Procurador de Justiça em São Paulo.

Leia mais

O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais,

O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais, RESOLUÇÃO N.º102 /97 - P.G.J. Estabelece normas para o exercício do controle externo da atividade de Polícia Judiciária pelo Ministério Público, previsto no artigo 129, inciso VII, da Constituição Federal

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 393, DE 2008

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 393, DE 2008 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 393, DE 2008 Redação final do Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado nº 209, de 2003. A Comissão Diretora apresenta a redação final do Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO 12 PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO QUESTÃO 41 NÃO está correta a seguinte definição: a) DIREITO POSITIVO: o ordenamento ideal, correspondente a uma justiça superior e intrinsecamente boa e legítima. b) DIREITO

Leia mais

VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito Penal

VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito Penal VI Exame OAB 2ª FASE Padrão de correção Direito Penal Peça O examinando deverá redigir uma petição de relaxamento de prisão, fundamentado no art. 5º, LXV, da CRFB/88, ou art. 310, I, do CPP (embora os

Leia mais

Hugo Nigro Mazzilli AD V OG AD O OAB - SP n. 28.656

Hugo Nigro Mazzilli AD V OG AD O OAB - SP n. 28.656 As investigações do Ministério Público para fins penais (Artigo publicado na Revista APMP em Reflexão Ano 1, n. 4, p. 12, São Paulo, APMP, 2005) Hugo Nigro Mazzilli Advogado e consultor jurídico Procurador

Leia mais

A C Ó R D Ã O. São Paulo, 03 de dezembro de 2010. PAULO ADIB CASSEB Relator

A C Ó R D Ã O. São Paulo, 03 de dezembro de 2010. PAULO ADIB CASSEB Relator A C Ó R D Ã O Vistos, relatados e discutidos estes autos de Arguição de Inconstitucionalidade nº 001/10, em que é suscitante a E. Primeira Câmara do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo,

Leia mais

Questões de Processo Penal

Questões de Processo Penal Questões de Processo Penal 1º) As Contravenções Penais (previstas na LCP) são punidas com: a) ( ) Prisão Simples; b) ( ) Reclusão; c) ( ) Detenção; d) ( ) Não existe punição para essa espécie de infração

Leia mais

Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA

Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA 1 Profissões jurídicas - outras SOCIOLOGIA JURÍDICA PROF. ADRIANO DE ASSIS FERREIRA Profissões jurídicas 2 2410 : Advogados 1113 : Magistrados 2412 : Procuradores e advogados públicos 2413 : Tabeliães

Leia mais

sem necessidade de transcrição. quando for de sua preferência pessoal

sem necessidade de transcrição. quando for de sua preferência pessoal Solicito informações a respeito do posicionamento jurisprudencial atualizado a respeito da necessidade de degravação dos depoimentos prestados nas audiências gravadas por meio audiovisual. Explico: a Defesa

Leia mais

Liberdade Provisória

Liberdade Provisória Liberdade Provisória CF, art. 5º, inciso LXVI: ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança; Natureza jurídica: trata-se de uma contracautela

Leia mais

PROCESSO PENAL - DPU. PONTO 1: Inquérito policial. PONTO 2: Ação Penal

PROCESSO PENAL - DPU. PONTO 1: Inquérito policial. PONTO 2: Ação Penal PROCESSO PENAL aula I Professor: David Data: 20.01.1020 PONTO 1: Inquérito policial PONTO 2: Ação Penal Artigos 4º a 23º do CPP 1. CONCEITO/NATUREZA. Trata-se de espécie de procedimento administrativo,

Leia mais

A INCONSTITUCIONALIDADE DO ART. 130 DO CÓDIGO PENAL MILITAR PRESCRIÇÃO DAS PENAS ACESSÓRIAS FRENTE À CONSTITUIÇÃO FEDERAL

A INCONSTITUCIONALIDADE DO ART. 130 DO CÓDIGO PENAL MILITAR PRESCRIÇÃO DAS PENAS ACESSÓRIAS FRENTE À CONSTITUIÇÃO FEDERAL A INCONSTITUCIONALIDADE DO ART. 130 DO CÓDIGO PENAL MILITAR PRESCRIÇÃO DAS PENAS ACESSÓRIAS FRENTE À CONSTITUIÇÃO FEDERAL Resumo: o presente artigo busca demonstrar a inconstitucionalidade do art. 130

Leia mais

VIOLÊNCIA PRATICADO POR MILITAR

VIOLÊNCIA PRATICADO POR MILITAR VIOLÊNCIA PRATICADO POR MILITAR Takao Ikeda. Graduado pela Academia de Policia Militar do Barro Branco, em 1987, no Curso de Formação de Oficiais. Bacharel em Ciências Jurídicas - Direito pelas Faculdades

Leia mais

VENDA PROIBIDA - CORTESIA DO DR. DIÓGENES GOMES CAPÍTULO 4 HABEAS CORPUS NAS TRANSGRESSÕES DISCIPLINARES

VENDA PROIBIDA - CORTESIA DO DR. DIÓGENES GOMES CAPÍTULO 4 HABEAS CORPUS NAS TRANSGRESSÕES DISCIPLINARES CAPÍTULO 4 HABEAS CORPUS NAS TRANSGRESSÕES DISCIPLINARES 4. Introdução 4.1. Conceituação de transgressão disciplinar 4.2. Como identificar se uma punição é ilegal? 4.3. O que é o habeas corpus? 4.4. É

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação Supervisão: Habermann Editora Capa: Kaloã Tuckmantel Habermann Diagramação: Habermann Editora Dados Internacionais de Catalogação na Publicação Soluções Práticas do Dia a Dia do Advogado - Doutrina, Legislação,

Leia mais

PLANTÃO JUDICIAL. HABEAS CORPUS N.º 4000932-10.2015.8.04.0000 - Plantão Judicial Portaria n.º 357/2015

PLANTÃO JUDICIAL. HABEAS CORPUS N.º 4000932-10.2015.8.04.0000 - Plantão Judicial Portaria n.º 357/2015 fls. 678 PLANTÃO JUDICIAL HABEAS CORPUS N.º 4000932-10.2015.8.04.0000 - Plantão Judicial Portaria n.º 357/2015 IMPETRANTE PACIENTE IMPETRADO PLANTONISTA : Aldemir da Rocha Silva Junior : Gregorio Graça

Leia mais

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 1 Rosivaldo Russo

PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 1 Rosivaldo Russo PROCESSO PENAL RESUMO DE PROCESSO PENAL 1 Rosivaldo Russo ESPÉCIES DE PRISÃO: 1. P. Penal sentença condenatória transitada em julgado 2. P. Processuais, cautelares ou provisórias antes da formação da culpa

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1940

DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1940 DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1940 Código Penal O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o art. 180 da Constituição, decreta a seguinte lei: CÓDIGO PENAL PARTE ESPECIAL

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL RESUMO

REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL RESUMO REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL Alexandre de Oliveira Alcântara i RESUMO O Estatuto do Idoso, Lei

Leia mais

Lei de Organização da Justiça Militar da União - Lei nº 8.457/92

Lei de Organização da Justiça Militar da União - Lei nº 8.457/92 Lei de Organização da Justiça Militar da União - Lei nº 8.457/92 CAPÍTULO 8 Lei de Organização da Justiça Militar da União - Lei nº 8.457/92 LEIA A LEI: ͳ ͳ arts. 1º a 30 da Lei 8.457/92 A Lei nº 8.457

Leia mais

DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I. Professor: João Guilherme Lages Mendes.

DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I. Professor: João Guilherme Lages Mendes. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ Coordenação do Curso de Direito DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I. Professor: João Guilherme Lages Mendes. Assunto: Do Inquérito Policial. Noções Gerais. Características.

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 01/2013

RECOMENDAÇÃO Nº 01/2013 RECOMENDAÇÃO Nº 01/2013 O MINISTÉRIO PÚBLICO, neste ato representado pela Promotora de Justiça da Comarca Sanclerlândia - GO, Dra. Andréia Zanon Marques Junqueira que subscreve ao final, no uso de suas

Leia mais

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II QUESTÕES E PROCESSOS INCIDENTES PARTE II INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS: ART. 112 CPP- DUAS HIPÓTESES: ABSTENÇÃO: ARGUIÇÃO PELA PARTE: PROCESSO ESTABELECIDO PARA EXCEÇÃO DE SUSPEIÇÃO. ART. 252 E 253

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO

JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO Lei nº 9.289/1996 - Art. 14 e Resolução nº 278/2007, alterada pela Resolução nº 411/2010 DO RECOLHIMENTO DAS CUSTAS Custas, despesas processuais e preparo para recursos que

Leia mais

ESTADO DO AMAPÁ. CONSIDERANDO as peculiaridades da transição decorrentes da instalação do Estado do Amapá;

ESTADO DO AMAPÁ. CONSIDERANDO as peculiaridades da transição decorrentes da instalação do Estado do Amapá; DECRETO (N) n.º 0069, de 15 de maio de 1991 Publicado no DOE Nº 091, de 16 de maio de 1991 Atualizado até a Lei Complementar nº 0080, de 19/07/2013. DOE Nº 5513, de 19 de julho de 2013 DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet

Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Chile: Cronologia processo contra Augusto Pinochet Julho de 1996 São apresentadas as primeiras queixas criminais contra Augusto Pinochet, com acusações de genocídio e terrorismo no Supremo Tribunal de

Leia mais

Adendo F LIVROS DO OFÍCIO CRIMINAL ADENDO 1-F REGISTRO DE PROCESSOS CRIMINAIS

Adendo F LIVROS DO OFÍCIO CRIMINAL ADENDO 1-F REGISTRO DE PROCESSOS CRIMINAIS CÓDIGO DE NORMAS 1 Adendo F LIVROS DO OFÍCIO CRIMINAL ADENDO 1-F REGISTRO DE PROCESSOS CRIMINAIS N.º de ordem N.º distribuição Data Nome Filiação Artigo Apreensão Fiança recebimento da denúncia suspensão

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL A CE-MS segue um padrão semelhante à Constituição Federal, reproduzindo em muitos artigos o que foi estabelecido na CF de 1988. Trataremos apenas de algumas

Leia mais

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL PEÇA PROFISSIONAL Lúcio, policial federal acusado de extorquir, no exercício de suas funções, determinada quantia em dinheiro de servidor público federal, encontra-se

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO JUÍZO DE DIREITO DA VARA DO ÚNICO OFÍCIO DE BOCA DA MATA EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO JUÍZO DE DIREITO DA VARA DO ÚNICO OFÍCIO DE BOCA DA MATA EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS ESTADO DE ALAGOAS PODER JUDICIÁRIO JUÍZO DE DIREITO DA VARA DO ÚNICO OFÍCIO DE BOCA DA MATA EDITAL DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS O Doutor ANDRÉ GUASTI MOTTA, MM Juiz de Direito Titular da Comarca de Boca da

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. PROCEDIMENTO PADRÃO PERÍCIA AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO BRASIL: Perícia Ambiental É um procedimento utilizado como meio de prova; Fornecimento de subsídios

Leia mais

PROCESSO E JULGAMENTO DE CIVIS PELO JUIZ MONOCRÁTICO NA JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO. Jorge Cesar de Assis 1

PROCESSO E JULGAMENTO DE CIVIS PELO JUIZ MONOCRÁTICO NA JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO. Jorge Cesar de Assis 1 PROCESSO E JULGAMENTO DE CIVIS PELO JUIZ MONOCRÁTICO NA JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO Jorge Cesar de Assis 1 1. INTRODUÇÃO Questão que vem chamando à atenção atualmente, versa sobre a possibilidade ou não de

Leia mais

26. Qual a etimologia da palavra inquérito? R. 27. O que se entende por inquérito policial militar? R. 28. Qual é a finalidade precípua do IPM?

26. Qual a etimologia da palavra inquérito? R. 27. O que se entende por inquérito policial militar? R. 28. Qual é a finalidade precípua do IPM? EXERCÍCIOS (CPPM) I- Questionário 1. Quais os arts. do CPPM que tratam da polícia judiciária Militar? 2. A que autoridades compete o exercício da PJM? 3. As atribuições da PJM serão necessariamente exercidas

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS /IBMEC REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo

Leia mais

Quanto ao órgão controlador

Quanto ao órgão controlador Prof. Ms. Cristian Wittmann Aborda os instrumentos jurídicos de fiscalização sobre a atuação dos Agentes públicos; Órgãos públicos; Entidades integradas na Administração Pública; Tem como objetivos fundamentais

Leia mais

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA. Características. Inércia; Substituividade; Público; Inevitabilidade, indeclinabilidade.

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA. Características. Inércia; Substituividade; Público; Inevitabilidade, indeclinabilidade. JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA Jurisdição. Conceito. É uma das funções do Estado mediante a qual este se substitui aos titulares dos interesses em conflito para aplicar o direito objetivo ao caso concreto. É

Leia mais

Nº /2015 ASJCRIM/SAJ/PGR Petição n. 5263 Relator : Ministro Teori Zavascki Nominados : ANTÔNIO PALOCCI

Nº /2015 ASJCRIM/SAJ/PGR Petição n. 5263 Relator : Ministro Teori Zavascki Nominados : ANTÔNIO PALOCCI Nº /2015 ASJCRIM/SAJ/PGR Petição n. 5263 Relator : Ministro Teori Zavascki Nominados : ANTÔNIO PALOCCI PROCESSO PENAL. COLABORAÇÃO PREMIADA. EX- PRESSA VEDAÇÃO CONSTITUCIONAL (ART. 86, 4º, CF/88) PARA

Leia mais

Direito Processual Penal Especial

Direito Processual Penal Especial FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FREDERICO DE LACERDA DA COSTA PINTO Direito Processual Penal Especial Programa (Ano lectivo de 2013-2014, 2.º ciclo, 2.º semestre) Introdução 1. Objecto

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA INTEGRADO AO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 Artigo 1º. O Estágio Profissional de Advocacia, previsto no artigo 9º da Lei nº 8.906/94,

Leia mais

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO)

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) RELATÓRIO O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR FEDERAL

Leia mais

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Diretoria de Modernização Judiciária Aracaju, 29 de agosto de 2008 1 1 APRESENTAÇÃO Este Manual tem por escopo apresentar

Leia mais

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA Regras Básicas para as Atividades de Prática Jurídica a partir do ano letivo de 2010 Visitas Orientadas 72 Horas 36 horas para atividades

Leia mais

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal Mantidas pela Associação Educacional de Rondônia E-mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal Mantidas pela Associação Educacional de Rondônia E-mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet. NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) ANEXO VI (Edital n. 02/2014-2) CRONOGRAMA SEMESTRAL 9.º PERÍODO DEPENDÊNCIA N. DATAS ATIVIDADES EQUIVALÊNCIA Disponibilização do Cronograma Semestral de atividades no átrio

Leia mais

Código de Organização e Divisão Judiciária do Estado de Rondônia. 5ª Edição. Atualizada até a LC n. 597, de 28 de dezembro de 2010.

Código de Organização e Divisão Judiciária do Estado de Rondônia. 5ª Edição. Atualizada até a LC n. 597, de 28 de dezembro de 2010. Código de Organização e Divisão Judiciária do Estado de Rondônia 5ª Edição 2011 Atualizada até a LC n. 597, de 28 de dezembro de 2010. Ficha Técnica Elaboração Presidência do Tribunal de Justiça Coordenadoria

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 Dá nova redação aos artigos que menciona, entre outras providências, da Lei Complementar n. 3, de 12 de janeiro de 1981, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

Critérios para correção: o conteúdo e a qualidade da sentença:

Critérios para correção: o conteúdo e a qualidade da sentença: Critérios para correção: o conteúdo e a qualidade da sentença: 1. Qualidade da redação: 1.1. Com observância, inclusive, de ortografia e gramática além de completo domínio do vernáculo. 1.2. Valor: 2,0

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br (In)competência da Justiça do Trabalho para execuções fiscais de créditos oriundos de penalidades administrativas impostas aos empregadores pela fiscalização do trabalho Carlos Eduardo

Leia mais

CURRÍCULO PROFISSIONAL. 1. Funções anteriormente exercidas:

CURRÍCULO PROFISSIONAL. 1. Funções anteriormente exercidas: CURRÍCULO PROFISSIONAL Nome: João António Valente Torrão Data de nascimento: 24 de Maio de 1952 Local de nascimento: Pedrógão -Penamacor Categoria actual: Juiz Conselheiro da Secção de Contencioso Tributário

Leia mais

CARTA DA BAHIA 05.07.2008

CARTA DA BAHIA 05.07.2008 CARTA DA BAHIA 05.07.2008 Os Defensores Públicos dos Estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí,

Leia mais

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DELITO LAVRADO POR AUTORIDADE MILITAR

AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DELITO LAVRADO POR AUTORIDADE MILITAR AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DELITO LAVRADO POR AUTORIDADE MILITAR O Auto de Prisão em Flagrante Delito, como qualquer outro procedimento penal, deve ser feito com o máximo cuidado possível e observados

Leia mais

Número : 387619-15.2013.8.09.0000 (201393876196) RELATÓRIO E VOTO. favor de ADRIANO SANTOS GOMES, qualificado nos autos, preso em flagrante no dia 06

Número : 387619-15.2013.8.09.0000 (201393876196) RELATÓRIO E VOTO. favor de ADRIANO SANTOS GOMES, qualificado nos autos, preso em flagrante no dia 06 HABEAS CORPUS 1 Número : 387619-15.2013.8.09.0000 (201393876196) Comarca Impetrante Paciente Relator : GOIÂNIA : JOSÉ LOPES DA LUZ FILHO : ADRIANO SANTOS GOMES : DES. J. PAGANUCCI JR. RELATÓRIO E VOTO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª Câmara de Coordenação e Revisão VOTO Nº 5237/2013 PROCESSO MPF nº 1.30.001.000178/2013-89 ORIGEM: PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO RIO DE JANEIRO PROCURADORA OFICIANTE: DANIEL

Leia mais

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores:

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Processo Eletrônico Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Princípio da Universalidade; Princípio da Uniquidade; Princípio da Publicidade; Princípio

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007)

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007) COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007) Acrescenta 1º e 2º ao art. 45 do Decreto n.º 70.235, de 6 de março de 1972, para vedar a

Leia mais

DESPESA COM PESSOAL RESTRIÇÕES EM ANO ELEITORAL

DESPESA COM PESSOAL RESTRIÇÕES EM ANO ELEITORAL DESPESA COM PESSOAL RESTRIÇÕES EM ANO ELEITORAL Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado 2008 é ano eleitoral e último ano do mandato eletivo dos prefeitos municipais, o que atrai a incidência de diversas restrições

Leia mais

Sumário. Resumo Direito Constitucional

Sumário. Resumo Direito Constitucional Sumário 1. DIREITO CONSTITUCIONAL 1.1 Dos direitos e garantias fundamentais 1.1.1 Dos direitos e deveres individuais e coletivos 1.1.1.1 Extradição 1.1.2 Dos direitos sociais 1.1.3 Da nacionalidade 1.1.4

Leia mais