ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA NÁUSEA E VÔMITO PÓS QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA NÁUSEA E VÔMITO PÓS QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA"

Transcrição

1 1 CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL EDNA INÊS FERNANDES PATRÍCIA MAURA FAGÁ ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA NÁUSEA E VÔMITO PÓS QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA São José dos Campos 2010

2 2 CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL EDNA INÊS FERNANDES PATRÍCIA MAURA FAGÁ ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA NÁUSEA E VÔMITO PÓS QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA Monografia apresentada à Faculdade de Educação, Ciência e Tecnologia UNISAUDE/CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL como requisito a conclusão do Curso de Formação de Especialista em Acupuntura. Orientada pela Profª. Dra. Rosilene Fernandes da Rocha São José dos Campos 2010

3 3 Fernandes, Edna Inês; Fagá, Patrícia Maura Acupuntura no Tratamento da Náusea e Vômito Pós Quimioterapia no Câncer de Mama São José dos Campos p. Registro n o... Orientador: Profa. Dra. Rosilene Fernandes da Rocha Monografia (graduação) Faculdade de Educação, Ciência e Tecnologia UNISAÚDE/CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL de São José dos Campos Curso de Formação de Especialista em Acupuntura 1- Acupuntura. 2- Câncer de Mama. 3- Quimioterapia. 4- Náusea e Vômito

4 4 FOLHA DE APROVAÇÃO A Monografia Elaborada por... Orientada por por... ( ) aprovada ( ) reprovada pelos membros da Banca Examinadora da Faculdade de Educação, Ciência e Tecnologia Unisaúde/CEFirval, com conceito... São José dos Campos...de... de Nome:... Titulação:... Assinatura:... Nome:... Titulação:... Assinatura:...

5 5 EPÍGRAFE A nossa missão não é julgar o que é justo ou injusto: é apenas ajudar. Madre Tereza de Calcutá

6 6 SUMÁRIO 1. Introdução Justificativa Objetivo Revisão de Literatura Acupuntura Mecanismo de Ação da Acupuntura Local de Ação da Acupuntura e seus Pontos Tipos de Fibras Câncer de Mama e Quimioterapia Câncer na Visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) Tratamento dos Sintomas Pós Quimioterapia no Câncer de Mama com 21 Acupuntura Fisiopatologia da Náusea e Vômito Acupuntura na Prevenção e Tratamento de Náuseas e Vômitos Pontos Situados sobre Nervos Periféricos Pontos Situados na Parede Abdominal Pontos Shu dorsais Discussão Conclusão Referências

7 7 RESUMO A Acupuntura é utilizada como tratamento coadjuvante em várias patologias trazendo benefícios ao paciente. No tratamento do câncer de mama com rádioterapia e quimioterapia é comum os efeitos colaterais de náuseas e vômitos. Nesta revisão de literatura, os pontos CS6, E36, IG4, VC12, E21, E25, B17, B18, B19. B20, B21 mostraram-se efetivos nos efeitos colaterais citados. Concluí-se que a acupuntura é efetiva no tratamento da náusea e do vômito e que outros trabalhos precisam ser realizados para a utilização de outros pontos para que os pacientes com câncer de mama tenham uma melhor qualidade de vida e esperança de menor sofrimento durante e após este processo. Palavras chave: Acupuntura, Câncer de Mama, Quimioterapia, Náusea e Vômito

8 8 ABSTRACT The Acupuncture is used as a coadjuvant treatment in several pathologies offering benefits to the pacients. Nauseas and Vomits are commom side-effects for radiotherapy and chemotherapy during the breast cancer treatment. In this literature review, the points CS6, E36, IG4, VC12, E21, E25, B17, B18, B19. B20, B21 were effective for the side-effects cited. We conclude that the Acupuncture is effective for the treatment of nausea and vomit and that other studies need to be carried out for the usage of other points in order to other pacients with breast cancer are able to have quality of life and hope of less suffering througout ad after the treatment process. Key-words: Acupuncture, Breast Cancer, Chemotherapy, Nausea and Vomit

9 9 1. Introdução O câncer é um conjunto de células que apresentam crescimentos desordenados, que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se por outras regiões do organismo originando as metástases. Esta doença altera o sistema de regulação da proliferação e da diferenciação celular, que normalmente na maioria dos tecidos ocorre de forma controlada, mas no câncer esse mecanismo de controle está perdido, ocorrendo assim a proliferação celular acima das necessidades do tecido (FERNANDES; GRAZIANI; 2006; INCA, 2008). Entre os vários tipos de neoplasias, nas últimas décadas, a incidência do câncer de mama tem aumentado e isto é resultado de um conjunto de fatores (BARROS et al., 2001). De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA, 2008), o câncer de mama no Brasil é o que mais causa mortes entre as mulheres, com uma expectativa de aumento de casos novos para o próximo ano. As neoplasias são diagnosticadas em vários estágios. Nos estágios iniciais ( I e II) é tido como precoce podendo ser conservada a mama e tendo sua cura em 75% dos casos, caso ocorra metástase dos linfonodos axilares. Para se detectar precocemente o Câncer de Mama são necessários o auto-exame das mamas, o exame clínico e o rastreamento mamográfico, sendo que todos eles se complementam, não podendo ser avaliados isoladamente, pois assim, não se diagnostica Câncer de Mama nas mulheres. Apesar de ser desprezível a incidência do Câncer de Mama nas duas primeiras décadas de vida, recomenda-se o auto exame das mamas em todas as mulheres a partir dos 20 anos, sendo realizado de 4

10 10 a 6 dias após a menstruação e nas mulheres amenorréicas existe a necessidade de se fixar uma data para esta realização (KEMP et al., 2002). O diagnóstico em pacientes com menos de 35 anos é incomum, em torno de 4% dos casos. Acima dessa faixa etária a incidência aumenta atingindo seu pico entre 45 e 55 anos. Sendo assim conclui-se que a faixa etária mais acometida está entre 40 e 49 anos, seguida pela faixa entre 50 e 59 anos (BRITO et al., 2007). Para o tratamento das neoplasias de mama, existem tratamentos que incluem Cirurgia, Radioterapia, Quimioterapia e Hormonioterapia (BARROS et al., 2001). A radioterapia é um tratamento utilizado após cirurgia conservadora, irradiando toda a mama das pacientes, independente do tipo histológico, idade, uso de quimioterapia e/ou hormonioterapia e mesmo com cirurgias livres de comprometimento neoplásico, sendo que este tipo de tratamento pós mastectomia ainda é controverso. Segundo Barros et al. (2001), foram definidos fatores para indicação de radioterapia, bastando apresentar: tumores maiores ou iguais a 5cm (somar com biopsia prévia); pele comprometida; Grau III; dissecção axilar inadequada (menor do que 10 linfonodos); invasão extra-capsular linfonodal (mesmo em um único linfonodo); margem comprometida (menos de 1cm); quatro ou mais linfonodos comprometidos. A quimioterapia é um tratamento que tem como objetivo reduzir o volume tumoral fazendo com que estes fiquem ressecáveis e/ou permitindo a cirurgia conservadora (BARROS et al., 2001). As substâncias quimioterápicas atuam de forma indiscriminada no organismo, isto é, agem tanto nas células sadias como nas células neoplásicas, sendo, portanto bastante lesivas para o organismo, causando infecções, leucemias secundárias, cardiopatias e outros (BEENS; BERKOW, 1999).

11 11 Os efeitos colaterais comuns da quimioterapia são náuseas e vômitos, perda de apetite, alopecias, irritação da pele, escurecimento das unhas e dores nas palmas e pés, além de ulcerações nas mucosas e aumento da pigmentação na pele, cansaço, hemorragias císticas e fibrose pulmonar intersticial (CHABNER et al., 1996; WU, 2007). O local de atuação dessas substâncias quanto aos efeitos náuseas e vômitos no organismo ocorrem na área postrema, no assoalho do 4º ventrículo (CARNEIRO, 2007). A hormonioterapia é utilizada nas pacientes com receptor hormonal positivo, observando benefícios nas pacientes na pré ou pós-menopausa, com ou sem utilização de quimioterapia (BARROS et al., 2001). Além da terapia farmacológica tradicional que ocasiona muitos efeitos colaterais, existem as terapias alternativas e uma delas é a Medicina Tradicional Chinesa na qual a homeostase do organismo pode ser restaurada dentro da acupuntura, ativando os mecanismos que estão em hipofunção e diminuindo os mecanismos em hiperfunção (SCOGNAMILLO SZÁBO; BECHARA, 2001). A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é uma técnica milenar de 5 mil anos, e tem a concepção de que o Universo e o Ser Humano sofrem as mesmas influências, porque são partes integrantes do universo. Também tem como pilar três conceitos básicos: a teoria do Yang/Yin, dos Cinco Movimentos e dos Zang Fu (órgãos e vísceras) e principalmente se baseiam nos fatores causadores das doenças, como tratá-las e como prevení-las. Dentro da MTC temos a Acupuntura, técnica essencial de ajuda nos efeitos colaterais do tratamento do Câncer de Mama, como alimentação adequada, o Tai Chi Chuan, as Ervas Medicinais, o Tao Yin (treinamento interior), além da fisiologia e fisiopatologia Energética dos Zang Fu (YAMAMURA, 2004).

12 12 A Acupuntura refere-se à aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo. Esses pontos podem ser definidos anatomicamente, os que se localizam próximos de nervos ou em regiões com densa inervação, facilitando a geração de impulsos nervosos como resposta à estimulação elétrica ou mecânica (SCOGNAMILLO SZABÓ; BECHARA, 2001). De acordo com Carneiro (2007, pg. 4), os avanços nos acometimentos em neurofisiologia permitiram definir a acupuntura como um método de estimulação neural periférica, cujo objetivo é promover mudanças nas funções sensoriais, motoras e autonômicas, viscerais, hormonais, imunitárias e cerebrais com resultados terapêuticos. Os mecanismos de ação da acupuntura estão consolidados a partir do paradigma da resposta fisiológica da estimulação neural. A acupuntura que vem sendo cada vez mais utilizada, reduz os efeitos adversos causados por medicamentos, diminui a necessidade de opióides (substâncias do grupo da morfina) e outros analgésicos, reduzindo assim, a ansiedade e as dores. Segundo Carneiro (2007) a inclusão da acupuntura em seguros de saúde representa um grande passo para a adoção desse procedimento nos tratamentos. Segundo o autor foram realizados estudos científicos para comprovação de pontos de acupuntura utilizados para controle da náusea e vômito, situados sobre nervos periféricos (CS6, E36, IG4); na parede abdominal (VC12, E21, E 25) e na região lateral da coluna vertebral (B17 a B21), mostrando que foram eficazes no controle desses sintomas.

13 13 2. Justificativa A acupuntura é o conjunto de conhecimentos da Medicina Tradicional Chinesa que visa a cura de doenças, por meio da aplicação de agulhas estimulando os pontos reflexos, restabelecendo assim, o equilíbrio, além de alterar a circulação sanguínea na região promovendo o relaxamento muscular, diminuindo o espasmo, a inflamação e a dor, além de promover melhora da auto-estima. O objetivo desse trabalho é verificar se a acupuntura é efetiva no alívio dos sintomas de emese e náusea nos pacientes submetidos a quimioterapia do câncer de mama.

14 14 3. Objetivo Verificar se a estimulação dos pontos de acupuntura trabalhados durante o período de tratamento da quimioterapia do câncer de mama, melhoram os efeitos colaterais decorrentes do procedimento, como náuseas e vômitos.

15 15 4. Revisão de Literatura 4.1 Acupuntura A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é uma técnica milenar de 5 mil anos, e tem a concepção de que o universo e o ser humano sofrem as mesmas influências porque são partes integrantes do universo. Também tem como pilar 3 conceitos básicos: a Teoria do Yin/Yang, dos Cinco Movimentos e dos Zang Fu (órgãos e vísceras) que se baseiam nos fatores causadores das doenças, como tratá-las e como prevení-las (YAMAMURA, 2004). Na Medicina Tradicional Chinesa a origem das doenças se deve a padrões de desarmonia que são mudanças patológicas internas e externas, associadas a desequilíbrios na interação entre o corpo e o meio ambiente (ROSS, 1994). Segundo Auteroche, Navailh (1992), os conceitos básicos acima citados são assim explicados: o Yin/Yang é a reunião de duas partes opostas que estão presentes em todos os fenômenos e objetos com relação recíproca no meio ambiente. Yang é tudo que tem movimento ascendente, luminoso, exterior, quente, funcional e cujas capacidades se desenvolvem, portanto é ação. O Yin é tudo que está em repouso, tranquilo, interior, frio, escuro, descendente, cujas funções correpondem à matéria. Os cinco movimentos ou teoria dos cinco elementos são representados por: Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. Desde as origens, considera-se que estes cinco movimentos têm relações constantes entre si, se originam reciprocamente e são condicionados uns pelos outros. Seus movimentos e alterações constantes e contínuas realizam ciclos, daí sua denominação (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992).

16 16 Zang Fu é o conjunto das vísceras do corpo humano e abrange 3 categorias de vísceras bem distintas: Zang que chamamos órgãos, as Fu que podem se dividir em vísceras e vísceras de comportamento particular. Os cinco Zang são: o Coração, o Fígado, o Baço, o Rim, o Pulmão e são assim chamados porque armazenam a essência e não tem eliminação. Os cinco Zang tem como função produzir, transformar e armazenar a energia (Qi), o sangue (Xue), os líquidos orgânicos (Jin Ye), a essência adquirida e a essência inata (Jing) e o espírito vital (Shen) (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992). Os seis Fu são: o Intestino Delgado, o Estômago, o Intestino Grosso, a Bexiga, a Vesícula Biliar, o Triplo Aquecedor e são chamados receptáculos de trânsito e de elaboração, e tem como função transitar, transformar e não armazenar. A ação dos seis Fu é receber, digerir os alimentos, transformá-los e excretar os resíduos (AUTEROCHE, NAVAILH, 1992). Os fatores de doença relacionam-se com desarmonias e estão divididos em três grupos respectivamente: fatores externos que surgem do ambiente, internos que aparecem dentro do corpo e mistos onde participam o clima, emoções e estilo de vida (ROSS, 1994). Os fatores externos estão relacionados ao clima que é composto de seis fenômenos básicos como: Vento, Frio, Calor, Umidade, Secura e Calor de Verão e se tornam importantes quando estão em excesso. Já os fatores internos, se referem às sete Emoções que são: a Alegria, Raiva, Preocupação, Mágoa, Medo, Temor e Aflição e estas, quando em desequilíbrio afetam as funções dos Zang Fu, a formação das substâncias e o transporte das mesmas (ROSS, 1994). Os fatores mistos que não são internos e nem externos incluem: a Nutrição, Ocupação, Trabalho em Excesso, Exercício, Relacionamentos, Sexo, Trauma e

17 17 Parasitas. Eles podem surgir da desarmonia interna devido a comportamento desregrado, assim como o trauma e os parasitas que envolvem fatores do ambiente externo (ROSS, 1994). Acupuntura é um método de estimulação neural periférica e promove mudanças nas funções sensoriais, motoras, autonômicas, viscerais, hormonais, imunitárias e cerebrais com excelentes resultados terapêuticos através de resposta fisiológica pela estimulação neural (CARNEIRO, 2007). Os resultados terapêuticos aparecem através da estimulação neuromodular que incluem os nervos, os receptores, as vias de diferentes modalidades sensoriais como propriocepção, sentidos do tato, temperatura e dor, inervação motora dos músculos e fibras autonômicas aferentes e eferentes levando a efeitos locais, segmentares (periféricos e axilares) e supraspinais como no tronco cerebral, diencéfalo e cerebrais (CARNEIRO, 2007). 4.2 Mecanismo de Ação da Acupuntura O mecanismo de ação da acupuntura diz respeito aos canais de energia e aos Zang Fu. O mecanismo energético diz respeito aos canais de energia (meridianos) que fazem a ligação entre interior e exterior transmitindo diversas formas de energia entre eles. Dependendo da energia que por eles transita, das funções que exercem no corpo são classificados como principais e secundários, onde estão localizados os pontos de acupuntura ou acupontos (YAMAMURA, 2004). A inserção de agulhas nos pontos de acupuntura atua sobre os receptores nociceptivos gerando um potencial de ação elétrico e um pequeno processo inflamatório local (BRANCO et al.; 2005).

18 18 O mecanismo humoral refere-se à produção dos neurohormônios, neurotransmissores e hormônios produzidos pela ação da acupuntura no sangue. Esta depende do sistema nervoso central que induz a liberação no nível endócrino dessas substâncias provocando uma melhora do quadro (YAMAMURA, 2004). O mecanismo neural tem relação com a eletrofisiologia que em algumas áreas da pele apresentam melhor condutividade elétrica por diminuição da resistência, tendo como exemplo os pontos de acupuntura. Esses pontos estimulados com a agulha de acupuntura promovem nos diferentes receptores múltiplos efeitos que variam, amplamente, de acordo com a manipulação, que pode ser tonificar ou sedar, ao se inserir as agulhas. Essa manipulação é que determina a liberação de neurotransmissores específicos nas sinapses, como substância P, prostaglandinas, histamina, bradicinina, serotonina, íons potássio, excitando-as ou inibindo-as, ocasionando diferentes respostas (YAMAMURA, 2004). 4.3 Local de ação da Acupuntura e seus Pontos A ação da acupuntura acontece nos pontos de acupuntura que estão na superfície da pele, onde circulam o Qi dos Canais de Energia e dos Zang Fu. Sua localização está em pontos anatômicos permanentes, em posições ortostáticas ou na medida individual de cada paciente (cun), que coincidem com depressão interóssea, saliências ósseas, articulações ou nódulo tipo fibroso (YAMAMURA, 2004) Acuponto ou pontos de acupuntura dos meridianos é uma região da pele com grande concentração de terminações nervosas sensoriais e tem íntima relação com nervos, vasos sanguíneos, tendões e cápsulas articulares (ONETTA, 2005).

19 19 Os acupontos têm propriedades elétricas de sua área adjacente com condutância elevada, menor resistência, diferenças de potencial elétrico e por isso são conhecidos como pontos de baixa resistência elétrica da pele (ONETTA, 2005). Na acupuntura temos: Pontos Shu Dorsais (Bei Shu Xue) ou de Transporte e tem relação com cada um dos doze órgãos na MTC e localizam-se nas costas; Pontos Mu Xue (ou reunião) ou pontos de Alarme localizam-se no tórax ou abdômen e também relacionam-se com cada um dos órgãos; Pontos Qi Fonte (Yuan Xue) ou fonte todos os doze meridianos principais possuem o ponto Fonte e distribuem a energia Qi ao longo dos meridianos; Pontos de Conexão (Luo Xue) ou de passagem ou Lo destes pontos saem vasos que ligam os meridianos acoplados entre si; Pontos de Confluência (Ba Mai Jiao Hui Xue) desenvolvem seu efeito em relação aos oito Vasos Extraordinários (são reservatórios de energia); Pontos Shu Antigos (Wu Shu Xue) são em número de cinco pontos importantes comparados na MTC como cursos de água na natureza. São eles: Pontos Jing (Poço), Pontos Xing (Nascente), Pontos Shu (Corrente), Pontos King (Rio) e Pontos He (Mar); Pontos Fenda (Xi Xue) ou pontos limite ou Xi - são frequentemente usados na prática clínica; Pontos de encontro (Ba Hui Xue) ou pontos Mestre ou de Influência desenvolvem sua influência em regiões específicas do corpo ou com funções específicas; Pontos extraordinários (Ex) localizam-se fora dos meridianos (KOLSTER, et al., 2005).

20 Tipos de Fibras As fibras A-Delta são fibras de pequeno diâmetro levemente mielinizadas, de condução rápida e que tem potencial de ação de 5 a 30m/s de velocidade. As fibras C não são mielinizadas, tem diâmetro pequeno, a condução é lenta e a informação é transmitida à medula espinhal na velocidade de aproximadamente 1m/s de velocidade (ONETTA, 2005). Esses dois tipos de fibras A-Delta e C transmitem a dor e a temperatura à medula espinhal. São classificadas de acordo com a velocidade de condução do potencial de ação ao longo da fibra até o sistema nervoso central; aspectos de estímulos como intensidade, duração, qualidade e as características das respostas do nociceptor aos estímulos naturais (ONETTA, 2005). O estímulo que a agulha gera está relacionado às fibras A-Delta e as fibras C. As fibras A-Delta são atingidas pela inserção superficial da agulha que fazem a mediação para as dores agudas e a termocepção, enquanto as fibras A-Delta e C são estimuladas através das fibras nervosas do fuso muscular, localizadas mais profundamente e que são utilizadas em doenças profundas ou de instalação mais consolidada (YAMAMURA, 2004). Quando se insere a agulha provocam-se reações sensitivas concomitantes como dor, queimação ou choque que se constitui o chamado Te Qi ou sensação de acupuntura, que neurofisiologicamente deve-se ao estímulo de receptores nervosos. O estímulo das fibras A-Delta superficiais pode promover sensação de dor, das fibras nervosas de localização mais profunda, no nível dos músculos e dos tendões, provocar sensação de peso, e o das fibras C provocar, predominantemente, reações autônomas, como formigamento e parestesia (YAMAMURA, 2004).

21 Câncer de Mama e Quimioterapia Nosso corpo é formado por trilhões de células, que se dividem originando pele, ossos, músculos, cartilagens, unhas e cabelos, dando continuidade de vida e controle do equilíbrio do organismo. Quando este controle não acontece ou acontece de forma desordenada, devido a uma lesão do DNA, forma um conjunto de células chamadas Neoplasia, que podem ser benignas ou malignas. A neoplasia benigna é aquela que se restringe à sua área de origem e não se dissemina e a maligna pode se disseminar levando às metástases (ALEM, 2006). O câncer é um conjunto de doenças que apresenta crescimento celular desordenado que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se por outras regiões do organismo originando as metástases. Esta doença ocorre por alteração do sistema de regulação da proliferação e da diferenciação celular, que normalmente é de forma controlada, mas no câncer esse mecanismo de controle está perdido, ocorrendo assim o aumento celular acima das necessidades do tecido (FERNANDES; GRAZIANI; 2006; INCA, 2008). As metástases são implantes de células neoplásicas que caracterizam um tumor maligno. A invasão ou a metástase pode ocorrer por penetração nos vasos sanguíneos, linfáticos e cavidades corporais possibilitando assim a disseminação da neoplasia (KUMAR,et al, 2005). A disseminação nas cavidades corporais acontece sempre que uma neoplasia maligna penetrar num campo aberto natural. Pode ser uma cavidade peritoneal, pleural, pericárdica, subaracnóide ou também espaço articular. A disseminação linfática é a mais comum nos carcinomas, mas os sarcomas também podem usar esta via. Num carcinoma de mama surgem comumente nos quadrantes superiores

22 22 externos e se disseminam antes para os linfonodos axilares. Nos quadrantes internos podem chegar através dos linfáticos, nos linfonodos dentro do tórax, junto com as artérias mamárias internas. Atualmente o câncer de mama é considerado uma doença sistêmica, mesmo no momento de sua detecção, sendo então o tratamento direcionado para o local e também para a erradicação de micro metástases ocultas sistêmicas (KUMAR et al, 2005). A seleção de estratégia terapêutica para o câncer de mama tem a ver com a determinação do comprometimento dos linfonodos axilares e principalmente com a biópsia do linfonodo sentinela (que é o primeiro linfonodo na bacia linfática regional que recebe fluxo de linfa do tumor primário). A disseminação dos vasos sanguíneos ou hematogênicos é típica dos sarcomas ou também nos carcinomas, porque ocorrem através da disseminação arterial e aí determinam os padrões de distribuição das metástases. Com uma invasão venosa, as células do sangue seguem o fluxo de drenagem do local da neoplasia e fluem principalmente para os pulmões e fígado (KUMAR et al, 2005). Entre os vários tipos de neoplasia, nas últimas décadas, a incidência do câncer de mama tem aumentado e isto é resultado de um conjunto de fatores como estilo de vida, hábitos reprodutivos e meio ambiente sendo que 90-95% dos casos ocorrem devido a mutações somáticas durante a vida e 5-10% hereditários (Barros et al., 2001). O Câncer de Mama no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA 2008), é o que mais causa mortes entre as mulheres. De acordo com o Instituto, as estimativas para o ano de 2008 e válidas também para 2009, apontam que ocorrerão casos novos de câncer, sendo que para as mulheres o câncer de mama e o de colo do útero são o de maior magnitude (KEMP et al., 2002).

23 23 As neoplasias são diagnosticadas em vários estágios como de I a IV. O diagnóstico do câncer de mama nos estágios clínicos I e II segundo a União Internacional Contra o Câncer (UICC 2002) é dito como precoce podendo ser conservada a mama e tendo sua cura em 75% dos casos, caso não ocorra metástase dos linfonodos axilares. Para se detectar precocemente o câncer de mama são necessários o auto-exame das mamas, o exame clínico e o rastreamento mamográfico, sendo que todos eles se complementam não podendo ser avaliados isoladamente, pois assim não se diagnostica câncer de mama nas mulheres. Apesar de ser desprezível a incidência nas duas primeiras décadas de vida, recomenda-se o auto exame das mamas em todas as mulheres a partir do 20 anos, sendo realizado de 4 a 6 dias após a menstruação e nas mulheres amenorréicas existe a necessidade de fixar uma data para esta realização (KEMP et al., 2002). Pacientes com neoplasia de até 1cm apresentam um prognóstico melhor do que pacientes com tumores maiores de 2cm, o qual apresentam maior risco de recidivas e metástases (BRITO et al., 2007). O diagnóstico em pacientes com menos de 35 anos é incomum, em torno de 4% dos casos. Acima desta faixa etária a incidência aumenta atingindo seu pico entre 45 e 55 anos. Sendo assim, conclui-se que a faixa etária mais acometida está entre 40 e 49 anos, seguida pela faixa entre 50 e 59 anos (BRITO et al., 2007). Para o tratamento das neoplasias de mama existe a cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e outras (BARROS et al., 2001). Na radioterapia o crescimento das células cancerígenas são bloqueados pela utilização da radiação que pode ser feita antes da cirurgia (para diminuição do tumor) ou após para evitar a volta da doença. Este método é conduzido por radioterapeutas e equipamentos sofisticados para que os raios só atinjam o local do

24 24 tumor. Para tal utiliza-se no local a marcação com tinta na pele, as aplicações duram alguns minutos e devem ser feitas todos os dias, variando de 25 a 30 aplicações. A pele pode ficar com aspecto de queimadura de sol (QUADROS, 2009). A indicação da radioterapia seria nos casos de tumores maiores ou iguais a 5cm (somar com biópsia prévia); pele comprometida; grau III; dissecção axilar inadequada (menos do que 10 linfonodos); invasão extracapsular linfonodal (mesmo em um único linfonodo); margem comprometida (menos de 1cm); 4 ou mais linfonodos comprometidos (BARROS et al., 2001). Na quimioterapia usam-se medicamentos que caem na corrente sanguínea com o objetivo de reduzir o volume tumoral fazendo com que estes fiquem ressecáveis e/ou permitindo a cirurgia conservadora dependendo do tipo e tamanho do tumor (BARROS et al., 2001). A quimioterapia vai durar dependendo do tipo do tumor, estágio da doença, dos nódulos linfáticos, da idade da mulher e da sensibilidade individual. Ela pode ser administrada por via oral, intramuscular ou endovenosa, sendo no câncer de mama a via endovenosa a mais comum. Os cuidados após quimioterapia são evitar medicamentos sem orientação médica; no caso de aparecimento de dor no braço ou de queimação e no dia, ingerir dieta leve com bastante líquidos, evitando-se gorduras e alimentos de difícil digestão (QUADROS, 2009). A quimioterapia é um tratamento que complementa a cirurgia e pode ser feito antes ou após a mesma, para diminuir ou evitar a volta do tumor. As células que estão em divisão são as atingidas pela quimioterapia, mas outras também podem ser provocando os efeitos colaterais do tratamento. As células mais acometidas são as células produtoras dos glóbulos sanguíneos vermelhos e brancos levando à anemia e diminuição da resistência à infecções; células do sistema digestório

25 25 provocando náuseas, vômitos e diarréia; as células do sistema reprodutor induzindo a dificuldade para engravidar e bloqueio da menstruação; células do folículo piloso provocando alopecia; perda de apetite, irritação da pele, escurecimento das unhas e dores nas palmas e pés, além de ulcerações nas mucosas e aumento da pigmentação da pele, cansaço, hemorragias císticas e fibrose pulmonar intersticial (CHABNER et al., 1996; WU, 2007). O local de atuação dessas substâncias quanto aos efeitos colaterais de náuseas e vômitos no organismo ocorrem na área póstrema, no assoalho do 4º ventrículo (CARNEIRO, 2007). Na hormonioterapia, os hormônios têm relação direta com o câncer de mama e os tumores podem ou não depender deles, por isso são feitos testes nas células do tumor, que permitem avaliar a utilidade ou não da hormonioterapia (QUADROS, 2009). Os tumores nos pacientes têm que expressar os receptores hormonais de estrógeno e /ou progesterona (CANTINELLI et al, 2006), e este tratamento é feito por via oral com 1 a 2 comprimidos ao dia no mínimo por 2 anos, sendo a substância mais utilizada, o tamoxifeno. A cirurgia é de longe o tratamento mais efetivo para o câncer de mama precoce e todas as mulheres assim diagnosticadas, normalmente passam por cirurgia para tratar a doença (COHEN, 2002) Na cirurgia o tratamento pode ser conservador (quadrantectomia), onde uma fatia da mama é retirada nos tumores iniciais e em seguida complementada com a radioterapia. Também há a cirurgia radical que é a mastectomia, onde toda a mama é retirada com ou sem o músculo peitoral. Ambas são sempre acompanhadas da retirada de nódulos linfáticos da axila (linfonodos), que são estudados para saber se estão ou não invadidos pelo tumor (QUADROS, 2009).

26 26 Para a visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a cirurgia é considerada um dano externo infringido, que resultará em prejuízo do fluxo suave do Qi e do sangue ocasionando deficiências e estase de sangue com acúmulo deste nos vasos sanguíneos, e, consequentemente com deficiência do Baço-Pâncreas (BP) em manter o Qi e o Sangue. Ao se usar anestesia, o paciente sai de seu curso normal de fluxo de Qi, resultando em perturbação da mente (Shen) e deficiência de Qi, podendo apresentar sintomas como dor, imobilidade, náuseas e vômitos (COHEN, 2002). 4.6 Câncer na Visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) Pela visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), nódulos ou tumorações, benignos ou malignos, surgem pela existência de quatro fatores principais: estagnação do Qi do Fígado (F), estagnação do Qi do Pulmão (P), estagnação do Qi do Baço-Pâncreas (BP), estagnação do Qi do Coração (C) e Fleuma (ROSS, 2003). A estagnação do Qi do Fígado (F) pode ocorrer por dificuldades emocionais como ressentimento da feminilidade ou por limitações da liberdade e da independência impostas pela menstruação, gravidez e maternidade. Quando se resiste às mudanças que a própria vida impõe ao desenvolvimento individual como puberdade, maternidade e menopausa, podem ser geradas estagnações no fluxo do Qi e então levar à depressão, frustração e raiva reprimida (ROSS, 2003). A estagnação do Qi do Pulmão (P) e do Baço-Pâncreas (BP) se relacionam com mágoa reprimida, necessidade de cuidar dos outros em detrimento e esquecimento de si mesmo, medo de encarar a verdade e apego aos fatos passados (ROSS, 2003).

CANAIS E COLATERAIS (JING-LUO)

CANAIS E COLATERAIS (JING-LUO) CANAIS E COLATERAIS (JING-LUO) A TEORIA DE JING-LUO ESTUDA AS ALTERAÇÕES FISIOPATOLÓGICAS DOS CANAIS E COLATERAIS E A RELAÇÃO ENTRE ESTES E OS ÓRGÃOS INTERNOS DO CORPO JING-LUO É O NOME DADO AO CONJUNTO

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL CURSO DE ACUPUNTURA CORPO ENERGÉTICO. Elaborado por Profa. Romana de Souza Franco. 1

CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL CURSO DE ACUPUNTURA CORPO ENERGÉTICO. Elaborado por Profa. Romana de Souza Franco. 1 CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL CORPO ENERGÉTICO 1 CENTRO DE ESTUDOS FIRVAL INTRODUÇÃO: O corpo energético humano, às vezes chamado de corpo etéreo permeia e cerca o corpo físico sólido. É a soma dos campos de

Leia mais

Problemas Gastro-Intestinais

Problemas Gastro-Intestinais Problemas Gastro-Intestinais Parâmetros Ocidentais Vômito; Dor na região abdominal, gástrica, etc. Gastrite, Úlcera, Diarréia, Prisão de ventre (constipação) Cólica, Vermes. Anamnese: Tipo de dor ou desconforto:

Leia mais

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol Informações para pacientes com câncer de mama. AstraZeneca do Brasil Ltda. Rod. Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 Cotia SP ACCESS net/sac 0800 14 55 78 www.astrazeneca.com.br AXL.02.M.314(1612991)

Leia mais

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama Cancro da Mama O Cancro da Mama é um tumor maligno que se desenvolve nas células do tecido mamário. Um tumor maligno consiste num grupo de células alteradas (neoplásicas) que pode invadir os tecidos vizinhos

Leia mais

PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU)

PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU) 1 PONTOS FONTE (YUAN) PONTOS DE CONEXÃO (LO) PONTOS DE TRANSPORTE POSTERIOR (BACK SHU) PONTOS DE COLETA FRONTAL (ALARME ou FRONT MU) PONTOS DE ACÚMULO (XI) PONTOS DE REUNIÃO (HUI) 1- PONTOS FONTE (YUAN)

Leia mais

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS:

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: As mamas (ou seios) são glândulas e sua função principal é a produção de leite. Elas são compostas de lobos que se dividem em porções menores, os lóbulos, e ductos, que

Leia mais

Título Resumido. Poço (Jing)

Título Resumido. Poço (Jing) Analgesia Tendinomuscular pelo Ponto Poço (Jing) Material elaborado pelo corpo docente da EBRAMEC / CIEFATO Para os cursos da Escola Brasileira de Medicina Chinesa Direção Geral: Dr. Reginaldo de Carvalho

Leia mais

TRATAMENTO PARA MIOMA. INSTITUTO Long Tao

TRATAMENTO PARA MIOMA. INSTITUTO Long Tao TRATAMENTO PARA MIOMA INSTITUTO Long Tao Mioma Uterino DEFINIÇÃO: É UM TUMOR BENIGNO QUE SURGE QUANDO UMA CÉLULA DO ÚTERO DA MULHER COMEÇA A SE MULTIPLICAR DE FORMA DESORDENADA. Definição na MTC: O mioma

Leia mais

O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE

O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE O TUI NA NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE ANSIEDADE A ansiedade é uma reação ligada ao instinto de sobrevivência frente a situações e momentos de medo, perigo ou de tensão, que prepara a pessoa para o que poderá

Leia mais

EMBRIOLOGIA ENERGÉTICA

EMBRIOLOGIA ENERGÉTICA EMBRIOLOGIA ENERGÉTICA FECUNDAÇÃO: ovócito + espermatozóide multiplicação celular durante os primeiros dias o embrião tem forma arredondada (fase de mórula) por volta do 12 º dia, vai passando para uma

Leia mais

Antes de imprimir este material, considere a possibilidade de apreciá-lo no computador ou leitor de textos. Preserve o meio ambiente

Antes de imprimir este material, considere a possibilidade de apreciá-lo no computador ou leitor de textos. Preserve o meio ambiente Antes de imprimir este material, considere a possibilidade de apreciá-lo no computador ou leitor de textos. Preserve o meio ambiente SHEN LONG Curso de ACUPUNTURA TRADICIONAL CHINESA = ZANG FU = Coordenador

Leia mais

6/22/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc

6/22/2015. Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Acupuntura na Osteoartrose Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc Osteoartrose 1 Osteoartrose Outras denominações ; Artrose; Doença Articular Degenerativa; Artrite Degenerativa. 2 É a doença articular mais

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama O câncer de mama - 2º tipo de câncer mais freqüente no mundo e o mais comum

Leia mais

A Vesícula Biliar (DAN)

A Vesícula Biliar (DAN) A Vesícula Biliar (DAN) 44 pontos bilaterais Natureza YANG Elemento Madeira Acoplado ao Fígado (GAN) A Vesícula Biliar (DAN) A Vesícula Biliar (DAN) é considerada uma víscera de comportamento particular,

Leia mais

SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL

SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL SANGUE (XUE) NA MTC, O XUE É UMA FORMA DE QI, MUITO DENSO E MATERIAL SANGUE É INSEPARÁVEL DO QI, JÁ QUE O QI PROPORCIONA VIDA AO XUE, SEM O QUAL ELE SERIA UM FLUIDO INERTE XUE DERIVA EM SUA MAIORIA DO

Leia mais

ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO

ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DE CEFALÉIAS Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO Se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça,

Leia mais

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto Introdução É realizada a avaliação de um grupo de pacientes com relação a sua doença. E através dele

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

O que é o câncer de mama?

O que é o câncer de mama? O que é o câncer de mama? As células do corpo normalmente se dividem de forma controlada. Novas células são formadas para substituir células velhas ou que sofreram danos. No entanto, às vezes, quando células

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

XII I I S im i pós pós o B ras r i as l i e l i e r i o de o de Aper pe f r e f i e ç i oam oam n e to t e o m e

XII I I S im i pós pós o B ras r i as l i e l i e r i o de o de Aper pe f r e f i e ç i oam oam n e to t e o m e XII Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientais 三 Método de Três Agulhas Introdução Definição O Método de Três Agulhas é uma forma de acupuntura que utiliza seleções e combinações

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa?

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Menopausa é a parada de funcionamento dos ovários, ou seja, os ovários deixam

Leia mais

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante.

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante. CÂNCER DE MAMA Dr. José Bél Mastologista/Ginecologista - CRM 1558 Associação Médico Espírita de Santa Catarina AME/SC QUANDO PEDIR EXAMES DE PREVENÇÃO Anualmente, a mulher, após ter atingindo os 35 ou

Leia mais

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes.

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pâncreas Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pancreatite aguda Pancreatite crônica Cistos pancreáticos Câncer de Pancrêas Pancreatite aguda O pâncreas é um órgão com duas funções básicas:

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo CAPÍTULO 3 CÂnCER DE EnDOMéTRIO O Câncer de endométrio, nos Estados Unidos, é o câncer pélvico feminino mais comum. No Brasil, o câncer de corpo de útero perde em número de casos apenas para o câncer de

Leia mais

XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO

XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO Material elaborado pela Direção e Coordenação da EBRAMEC Direção Geral: Reginaldo de Carvalho Silva Filho Coordenação

Leia mais

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO OS TIPOS DE CANCER DE MAMA O câncer de mama ocorre quando as células deste órgão passam a se dividir e se reproduzir muito rápido e de forma

Leia mais

SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR

SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR NEUROFISIOLOGIA Prof. Hélder Mauad DOR - Mecanismo de proteção do organismo Ocorre quando um tecido está sendo lesado Faz com que o indivíduo reaja para remover o estímulo lesivo

Leia mais

Dor segundo a Medicina Chinesa

Dor segundo a Medicina Chinesa XII Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientais Dor segundo a Medicina Chinesa Introdução Definição A IASP- International Association for the Study of Pain (Associação Internacional

Leia mais

PONTOS ESPECIAIS PARA DIVERSOS TRATAMENTOS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO

PONTOS ESPECIAIS PARA DIVERSOS TRATAMENTOS. Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO PONTOS ESPECIAIS PARA DIVERSOS TRATAMENTOS Camille Elenne Egídio INSTITUTO LONG TAO "A saúde é o resultado não só de nossos atos como também de nossos pensamentos." (Mahatma Gandhi) SHIATSU TERAPIA Terapia

Leia mais

OS CINCO ELEMENTOS Os cinco elementos, madeira, fogo, terra, metal e água abarcam todos os fenômenos da natureza. Trata-se de um simbolismo que se aplica também ao homem. Nei Jing. Os chineses dividiram

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 07. Acerca da história da Acupuntura, todas as afirmativas estão corretas, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 07. Acerca da história da Acupuntura, todas as afirmativas estão corretas, EXCETO: 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 07 QUESTÃO 17 Acerca da história da Acupuntura, todas as afirmativas estão corretas, EXCETO: a) Há 3.000 anos, agulhas de bronze e a pedra bian eram usadas como

Leia mais

Acupuntura em Cardiologia Funcional. Prof. Ms. Jean Luis de Souza. Diretor Geral: IPGU

Acupuntura em Cardiologia Funcional. Prof. Ms. Jean Luis de Souza. Diretor Geral: IPGU Acupuntura em Cardiologia Funcional Prof. Ms. Jean Luis de Souza Presidente SOBRAFISA NACIONAL Diretor Geral: IPGU Acupuntura em Cardiologia Energética Funcional * PROGRAMA * SISTEMA CARDIOVASCULAR * ELEMENTOS

Leia mais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone. Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone. Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Acupuntura Profa. Alessandra Barone Histórico Teoria Yin Yang Teoria dos Cinco Elementos Substâncias Vitais Medicina Tradicional Chinesa Histórico Antes de 2000 a.c Origem

Leia mais

de avaliação Paulo Minoru Minazaki Junior Palestra supervisionado pelos professores Edgar Cantelli e Helena Guimarães

de avaliação Paulo Minoru Minazaki Junior Palestra supervisionado pelos professores Edgar Cantelli e Helena Guimarães O Tui Na como método terapêutico e de avaliação Paulo Minoru Minazaki Junior Palestra supervisionado pelos professores Edgar Cantelli e Helena Guimarães Shiatsu Técnica japonesa; An Fa; Trabalha em uma

Leia mais

Condutas fisioterapêuticas em câncer de mama: quais os prós e contras? Ms. FABIANA DA SILVEIRA BIANCHI PEREZ fabianasbp@hotmail.

Condutas fisioterapêuticas em câncer de mama: quais os prós e contras? Ms. FABIANA DA SILVEIRA BIANCHI PEREZ fabianasbp@hotmail. Condutas fisioterapêuticas em câncer de mama: quais os prós e contras? Ms. FABIANA DA SILVEIRA BIANCHI PEREZ fabianasbp@hotmail.com DOR NO CÂNCER EXPERIÊNCIA SENSITIVA EMOCIONAL DESAGRADÁVEL DANO TECIDUAL

Leia mais

A ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO (GAN) E SUA RELAÇÃO COM O MIOMA

A ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO (GAN) E SUA RELAÇÃO COM O MIOMA A ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO (GAN) E SUA RELAÇÃO COM O MIOMA Frederico César Especialista em Acupuntura e Farmacologia Chinesa Mestrando em Patologia pela UFMG Útero e seus aspectos sociais. A menarca,

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO Controle do funcionamento do ser humano através de impulsos elétricos Prof. César Lima 1 Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e

Leia mais

Diagnóstico do câncer

Diagnóstico do câncer UNESC FACULDADES ENFERMAGEM - ONCOLOGIA FLÁVIA NUNES Diagnóstico do câncer Evidenciado: Investigação diagnóstica por suspeita de câncer e as intervenções de enfermagem no cuidado ao cliente _ investigação

Leia mais

OITO PRINCÍPI P O I S

OITO PRINCÍPI P O I S OITO PRINCÍPIOS TEM COMO FUNÇÃO IDENTIFICAR, ATRAVÉS DOS DADOS OBTIDOS DO PACIENTE: A LOCALIZAÇÃO DA DESARMONIA A NATUREZA DA DESARMONIA AS CONDIÇÕES DOS FATORES PATOGÊNICOS E DE RESISTÊNCIA DO ORGANISMO

Leia mais

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente.

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e identificar as condições ambientais externas e as condições internas do organismo 1 LOCALIZAÇÃO: SISTEMA NERVOSO - CORPOS CELULARES:

Leia mais

PADRÕES DO FÍGADO (GAN)

PADRÕES DO FÍGADO (GAN) PADRÕES DO FÍGADO (GAN) ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO (GAN) SENSAÇÃO DE DISTENSÃO E DOR NOS HIPOCÔNDRIOS - NO NÍVEL FÍSICO A ESTAGNAÇÃO DE FÍGADO SE MANIFESTA PRINCIPALMENTE NESTA REGIÃO, EM AMBOS OS LADOS.

Leia mais

Profº André Montillo www.montillo.com.br

Profº André Montillo www.montillo.com.br Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: Uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a lesão tecidual real ou potencial, ou descrita nestes termos Associação Internacional para

Leia mais

ATM CERVICALGIAS DORSALGIAS

ATM CERVICALGIAS DORSALGIAS Center-AO Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa Universidade Federal de São Paulo Departamento de Ortopedia e Traumatologia Disciplina de Ortopedia Setor de Medicina Chinesa-Acupuntura ATM CERVICALGIAS

Leia mais

Padrões de Desarmonia do Movimento Metal

Padrões de Desarmonia do Movimento Metal [Digite texto] Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária Padrões de Desarmonia do Movimento Metal Prof a. Márcia Valéria Rizzo Scognamillo marciascognamillo@yahoo.com.br Junho de 2011 Geral I.

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

Práticas da MTC para gestação, parto e puerpério. Dra. Gisele Damian Antonio Gouveia

Práticas da MTC para gestação, parto e puerpério. Dra. Gisele Damian Antonio Gouveia Práticas da MTC para gestação, parto e puerpério Dra. Gisele Damian Antonio Gouveia BASES TEÓRICAS DA MTC Teoria Yin e Yan Teoria do Yin e Yang Teoria dos 5 movimentos 5 elementos/movimentos e suas analogias

Leia mais

O que é câncer de estômago?

O que é câncer de estômago? Câncer de Estômago O que é câncer de estômago? O câncer de estômago, também denominado câncer gástrico, pode ter início em qualquer parte do estômago e se disseminar para os linfonodos da região e outras

Leia mais

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br

Idade, ela pesa 07/07/ 2015. Minhavida.com.br Todo mundo quer viver muitos anos, não é mesmo? Mas você já se questionou se está somando mais pontos contra do que a favor na busca pela longevidade? Por isso mesmo, um estudo da Universidade da Califórnia,

Leia mais

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças Funcionamento e coordenação nervosa Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças No Sistema Nervoso as mensagens são

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

Rafael Vercelino Fisioterapeuta Especialista em Dor e Acupuntura

Rafael Vercelino Fisioterapeuta Especialista em Dor e Acupuntura Neuropatias sob a visão da Medicina Chinesa Rafael Vercelino Fisioterapeuta Especialista em Dor e Acupuntura Neuropatias sob a visão da Medicina Chinesa Revisão da neurofisiologia da dor, Revisão da fisiopatologia

Leia mais

Qigong Saúde. PALESTRA, WORKSHOP E CURSO promovidos pela: Chinese Health Qigong Association. Apoio: Confederação Brasileira de Kungfu Wushu CBKW

Qigong Saúde. PALESTRA, WORKSHOP E CURSO promovidos pela: Chinese Health Qigong Association. Apoio: Confederação Brasileira de Kungfu Wushu CBKW Qigong Saúde PALESTRA, WORKSHOP E CURSO promovidos pela: Chinese Health Qigong Association Apoio: Confederação Brasileira de Kungfu Wushu CBKW Faculdade de Educação Física da Univ. de Campinas, SP FEF

Leia mais

Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional

Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional Centro Brasileiro de Acupuntura Acupuntura Aplicada a Ginecologia e Obstetrícia Prof.: Marcelo Brum Elementos de Fisiologia Feminina Tradicional Aparelho Genital Feminino: Abrange: Útero; Ovários; Trompas

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

Manual Educativo de PaciEntEs E FaMiliarEs

Manual Educativo de PaciEntEs E FaMiliarEs Manual Educativo de Pacientes e Familiares 1 ÍNDICE MANUAL EDUCATIVO DE PACIENTES E FAMILIARES O MANUAL... 04 1. O QUE É CÂNCER?... 05 2. SINAIS DE ALERTA PARA O CÂNCER... 10 3. RECOMENDAÇÕES PARA EVITAR

Leia mais

Terceira idade. Antonieta

Terceira idade. Antonieta Terceira idade Antonieta Terceira Idade Terceira Idade Aristóteles (384-322 a.c.) cada pessoa nascia com certa quantidade de calor interno que iria se dissipando com o passar dos anos. Terceira Idade-

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO O sistema Nervoso é um todo. Sua divisão em partes tem um significado exclusivamente didático, pois as várias partes estão intimamente

Leia mais

Massagem de Relaxamento

Massagem de Relaxamento Massagem de Relaxamento Realizada com óleos essenciais, jasmim, alfazema ou ylang ylang, os seus movimentos são lentos, suaves e envolventes, com efeito relaxante, restabelecendo o equilíbrio da área psico-emocional,

Leia mais

MASSAGEM DO-IN. Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto. Site: www.massagemdoin.net. E-Mail: contato@massagemdoin.net

MASSAGEM DO-IN. Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto. Site: www.massagemdoin.net. E-Mail: contato@massagemdoin.net MASSAGEM DO-IN Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto Site: www.massagemdoin.net E-Mail: contato@massagemdoin.net O QUE É? O DO-IN é uma técnica de automassagem aplicada nos pontos energéticos

Leia mais

Medicina Tradicional Chinesa

Medicina Tradicional Chinesa Medicina Tradicional Chinesa Os Chineses acreditam que a vida e a saúde estão relacionadas diretamente ao fluxo de energia pelo corpo: "CHI". A doença se manifesta quando a energia é bloqueada. A MTC se

Leia mais

A Lesão. A Lesão. A lesão provoca congestão local causada por obstrução de QiE XUE nas articulações

A Lesão. A Lesão. A lesão provoca congestão local causada por obstrução de QiE XUE nas articulações Acupuntura Acupuntura e Traumatologia e Traumatologia É o estudo das patologias próprias do sistema esquelético, causadas principalmente por traumatismos utilizando a especialidade de acupuntura como recurso

Leia mais

Diretrizes Assistenciais. Protocolo de Conduta da Assistência Médico- Hospitalar - Mama

Diretrizes Assistenciais. Protocolo de Conduta da Assistência Médico- Hospitalar - Mama Diretrizes Assistenciais Protocolo de Conduta da Assistência Médico- Hospitalar - Mama Versão eletrônica atualizada em Novembro 2008 Protocolo de Conduta da Assistência Médico-Hospitalar Objetivos: - manuseio

Leia mais

Módulo I Lição 6. S. Baço / Estômago S. Fígado / Vesícula biliar S. Rim / Bexiga Sanjiao

Módulo I Lição 6. S. Baço / Estômago S. Fígado / Vesícula biliar S. Rim / Bexiga Sanjiao Módulo I Lição 6 S. Baço / Estômago S. Fígado / Vesícula biliar S. Rim / Bexiga Sanjiao Relembrando Alterações patológicas *Qi (Deficiência, Estagnação, alteração curso normal) *Xue (Deficiência, estagnação,

Leia mais

EXAMES MÉDICOS / ESPECIAL SAÚDE

EXAMES MÉDICOS / ESPECIAL SAÚDE EXAMES MÉDICOS / ESPECIAL SAÚDE Tomografia Axial Computorizada A Tomografia Axial Computorizada (TAC) define com nitidez os contornos dos órgãos, a sua densidade e a sua vascularização. Permite o diagnóstico

Leia mais

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas

Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Reabilitação Pós câncer de mama Assistência às mulheres mastectomizadas Profª Drª Fabiana Flores Sperandio O que é câncer de mama? É uma doença que surge quando células da mama sofrem uma mutação e se

Leia mais

dr-cesar TERAPIAS ENERGÉTICAS CURSOS AMBULATÓRIO E CONSULTORIA

dr-cesar TERAPIAS ENERGÉTICAS CURSOS AMBULATÓRIO E CONSULTORIA PRINCIPAIS SÍNDROMES Autor - Wanderley Rocha Casalecchi PADRÕES DO FÍGADO (GAN) ESTAGNAÇÃO DO QI DO FÍGADO (GAN) MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS: SENSAÇÃO DE DISTENSÃO E DOR NOS HIPOCÔNDRIOS - NO NÍVEL FÍSICO A

Leia mais

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso Aula Programada Biologia Tema: Sistema Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas,

Leia mais

Nutrição & cuidados no tratamento do câncer. Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336

Nutrição & cuidados no tratamento do câncer. Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336 04/10/2014 Nutrição & cuidados no tratamento do câncer Valéria Bordin Nutricionista CRN3-4336 Nutrição & cuidados no tratamento do câncer O Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que

Leia mais

Classes de Dor DOR. Estímulos Algogênicas

Classes de Dor DOR. Estímulos Algogênicas Classes de Dor DOR Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências

Leia mais

Prof. Carolina C. T. Haddad. Instituto Bioethicus. Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA

Prof. Carolina C. T. Haddad. Instituto Bioethicus. Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA Instituto Bioethicus Curso de Especialização em Acupuntura Veterinária PULSOLOGIA A arte da palpação é de extrema importância dentro do exame semiológico da Medicina Veterinária Tradicional Chinesa e a

Leia mais

1.Introdução Educação e Atualização em Cancerologia)

1.Introdução Educação e Atualização em Cancerologia) 1 SILVA, M.B..; FONSECA, C.A.; RODRIGUES, A.J.L.; Terapia medicamentosa do câncer. In III SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E I JORNADA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UEG. 2005, Anápolis. Anápolis: UEG,

Leia mais

Oncologia. Aula 2: Conceitos gerais. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1

Oncologia. Aula 2: Conceitos gerais. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Oncologia Aula 2: Conceitos gerais Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Classificação da Quimioterapia Em relação ao número de medicamentos usados; Em relação ao objetivo; Em relação à via de administração;

Leia mais

ACUPUNTURA SEM SEGREDOS: TRATAMENTO NATURAL, MILENAR E CIENTÍFICO*

ACUPUNTURA SEM SEGREDOS: TRATAMENTO NATURAL, MILENAR E CIENTÍFICO* ACUPUNTURA SEM SEGREDOS: TRATAMENTO NATURAL, MILENAR E CIENTÍFICO* (2007) Alex Sandro Tavares da Silva Psicólogo. Psicoterapeuta. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Leia mais

Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA

Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA NT 209/2013 Solicitante: Dra. Renata Abranches Perdigão do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Data: 01/11/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO

Leia mais

Professora: Ms Flávia

Professora: Ms Flávia Professora: Ms Flávia Sua principal função é: Transporte de nutrientes necessários à alimentação das células; Transporte de gás oxigênio necessário à respiração celular; Remoção de gás carbônico produzido

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso

Fisiologia do Sistema Nervoso Fisiologia do Sistema Nervoso 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Ritmos Biológicos Visão Geral do Sistema Nervoso Central O Sistema Nervoso Central - SNC

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias Rossano Araújo Papiro do Edwin Smith (Egito, 3.000-2.500 A.C.) Papiro Edwin Smith (Egito, 3000 2500 A.C.) Tumores Protuberantes da Mama Se você

Leia mais

INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA. Instituto Long Tao

INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA. Instituto Long Tao INTRODUÇÃO Á ANATOMIA HUMANA Instituto Long Tao SISTEMA RESPIRATÓRIO A função do sistema respiratório é facultar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA. Acupuntura Uma especialidade Farmacêutica - Resolução CFF N.

NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA. Acupuntura Uma especialidade Farmacêutica - Resolução CFF N. NOÇÕES BÁSICAS DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E ACUPUNTURA Acupuntura Uma especialidade Farmacêutica - Resolução CFF N. 353 23/08/2000 Edson João Garcia Fevereiro/2015 MTC MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

Leia mais

Inicio: 30/31 de maio de 2015 VIDA E BEM ESTAR NA TERCEIRA IDADE Ter qualidade de vida e bem estar na terceira idade depende de vários fatores, mas principalmente da forma como nos percebemos em cada fase

Leia mais

III EGEPUB/COPPE/UFRJ

III EGEPUB/COPPE/UFRJ Luiz Otávio Zahar III EGEPUB/COPPE/UFRJ 27/11/2014 O que é a próstata? A próstata é uma glândula pequena que fica abaixo da bexiga e envolve o tubo (chamado uretra) pelo qual passam a urina e o sêmen.

Leia mais

RESUMO. Palavras- chave: Fisioterapia. Câncer de Mama. Câncer de Mama Avaliação. INTRODUÇÃO

RESUMO. Palavras- chave: Fisioterapia. Câncer de Mama. Câncer de Mama Avaliação. INTRODUÇÃO AVALIAÇÃO DE MEMBRO SUPERIOR EM MULHERES MASTECTOMIZADAS Mara Vania Guidastre - m_risaguist@hotmail.com Marcela Da Silva Mussio - marcela_mussio@hotmail.com Ana Cláudia De Souza Costa - anaclaudia@unisalesiano.edu.br

Leia mais

5-HT 1A Núcleos da rafe, hipocampo Gi, AMPc. 5-HT 1B Substância negra, globo pálido, gânglios da base Gi, AMPc. 5-HT 1D Cérebro Gi, AMPc

5-HT 1A Núcleos da rafe, hipocampo Gi, AMPc. 5-HT 1B Substância negra, globo pálido, gânglios da base Gi, AMPc. 5-HT 1D Cérebro Gi, AMPc UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FARMACOLOGIA SEROTONINA Serotonina: funções e distribuição Receptores centrais e periféricos Neurotransmissor: neurônios

Leia mais

Def de Qi do Rim -etiologia

Def de Qi do Rim -etiologia PADRÕES DO RIM Funções energéticas Estoca a essência Fonte do Yin e Yang Domina o metabolismo Recebe o Qi dos Pulmões Controla os orifícios Domina os ossos Abre-se nos ouvidos e manifesta-se nos cabelos

Leia mais

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Profa Juliana Normando Pinheiro Morfofuncional V juliana.pinheiro@kroton.com.br O sistema nervoso é um sistema complexo de comunicação e controle no corpo animal.

Leia mais

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS Prof a Dra. Nise H. Yamaguchi Prof a Dra Enf a Lucia Marta Giunta da Silva Profª. Dra. Enf a Maria Tereza C. Laganá A abordagem moderna do tratamento oncológico busca mobilizar

Leia mais

Jin Shin Jyutsu A arte do Criador através do Homem de Conhecimento e Compaixão

Jin Shin Jyutsu A arte do Criador através do Homem de Conhecimento e Compaixão 1 Jin Shin Jyutsu A arte do Criador através do Homem de Conhecimento e Compaixão ÉRICKA RAMOS Practitioner e Instrutora de autoaplicação. Organizadora dos cursos de Jin Shin Jyutsu em São Paulo. Licenciada

Leia mais

CANAIS DE ENERGIA UNITÁRIOS

CANAIS DE ENERGIA UNITÁRIOS CANAIS DE ENERGIA UNITÁRIOS Um canal de energia tem a sua parte Yang, que é a mão, e a sua parte Yin, que é o pé. As 2 partes têm a mesma Função e formam um Canal de Energia Unitário. Portanto, os 12 Canais

Leia mais

ZANG FU Sistema de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa ***********************

ZANG FU Sistema de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa *********************** ZANG FU Sistema de Órgãos e Vísceras da Medicina Tradicional Chinesa - Introdução à Fisiologia Energética dos Zang Fu. - Os Seis Sistemas Yang Extraordinários. *********************** ZANG FU Sistemas

Leia mais

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função dos Nervos Periféricos Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC.

ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC. ORTOPEDIA & REUMATO MTC ARTROSES ARTRITES OSTEO... HÉRNIA ARTRALGIAS...OSES...ITES ETC. CAUSAS CLÍNICAS OCIDENTE CAUSAS CLÍNICAS ORIENTE 1. VENTO 2. FRIO 3. CALOR 4. UMIDADE 5. TRAUMA ORTOPEDIA & REUMATO

Leia mais

é a vez dos homens câncer.

é a vez dos homens câncer. Agora é a vez dos homens falarem sobre câncer. Agora é a vez dos homens falarem sobre câncer Uma publicação do SIEMACO Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação

Leia mais

A MASSAGEM TERAPÊUTICA AUXILIANDO NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DAS DOENÇAS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS

A MASSAGEM TERAPÊUTICA AUXILIANDO NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DAS DOENÇAS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS 1 Resumo A MASSAGEM TERAPÊUTICA AUXILIANDO NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DAS DOENÇAS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS Fabiano Seubert Liane Veronese O artigo tem como objetivo evidenciar os benefícios da massoterapia

Leia mais